Você está na página 1de 5

A DINÂMICA DA ESPERANÇA

Sl 126:1 Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem


sonha.
Sl 126:2 Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo;
então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por
eles.
Sl 126:3 Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso,
estamos alegres.
Sl 126:4 Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe.
Sl 126:5 Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.
Sl 126:6 Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com
júbilo, trazendo os seus feixes.

Esboço do Salmo
• Versículos 1-3: As lembranças dos livramentos e das maravilhas que
Deus fez no passado seguido do reconhecimento de Sua grandeza,
tanto por Seu povo quanto pelos outros;
• Versículo 4: A oração a Deus e o pedido de restauração do povo e de
sua alegria, bem como o reconhecimento de que é somente Deus
quem pode restaurar o que tem que ser restaurado;
• Versículo 5 e 6: O reconhecimento e a exortação de que o júbilo é a
consequência das lágrimas daqueles que confiam no Senhor e de que
a alegria vem após a perseverança em meio às dificuldades.
Aplicação
À primeira vista pode parecer que esse salmo nada tem a ver com nossa
vida cotidiana. No entanto, estudando mais à fundo cada versículo e seu
conteúdo, bem como a emoção e a mensagem que, de fato, o salmista
quer nos passar, podemos perceber algo bem mais profundo e passível de
aplicação à nossa vida pessoal.
1. O PASSADO – A ESPERANÇA É BASEADA EM EXPERIÊNCIAS ANTERIORES
Sl 126:1 Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem
sonha. Sl 126:2 Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de
júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito
por eles. Sl 126:3 Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por
isso, estamos alegres.
Nos versículos 1-3, vemos que o salmista reconhece o que Deus fez
por eles no passado e que, por isso, o povo se enche de alegria.
Ao dizer “ficamos como quem sonha”, ele também pode estar
dizendo “foi como um sonho!”
Essa afirmação expressa o quão maravilhados eles estavam diante do
que o Senhor havia feito por eles.
Às vezes, em meio às lágrimas e tristezas da vida, encontramos alegria
nos feitos que Deus realizou no passado em nossas vidas e em como Ele
nos livra do mal e muda nossas vidas de maneira surpreendente.
É esse reconhecimento que nos faz perseverar e esperar em Deus,
confiando que Ele é aquEle que pode nos livrar de alguma situação difícil.
Jeremias diz, em Lamentações 3.21: “Quero trazer à memória o que
me pode dar esperança.”.
E Paulo diz: Rm 5:3 E não somente isto, mas também nos gloriamos
nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança;
Rm 5:4 e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.
• Devemos relembrar dos atos de Deus em nossas vidas e reconhecer Sua
grandeza e soberania, nos alegrando em nosso íntimo por termos um
Deus que cuida de cada um de nós como ninguém mais pode fazer;
• Devemos ser motivados pela esperança que há em Deus e pela
confirmação passada de que Deus, em Seu tempo e a Seu modo, se
revelará a nós e nos livrará das tribulações e dos momentos mais escuros
de nossas vidas, fazendo brilhar sobre nós a Sua maravilhosa luz;
2. O PRESENTE – A ESPERANÇA RENASCE NA ORAÇÃO DE FÉ

Sl 126:4 Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe.

No versículo 4, o salmista diz: “Restaura, Senhor, a nossa sorte, como as


torrentes no Neguebe.” Essa oração de poucas palavras expressa algo
muito mais profundo. Uma tradução mais literal desse versículo poderia
ser: “Repara (shûb) – no sentido de consertar, Senhor, nossos cativos
(shebûth/shebîyth), como as ravinas (‘âphîyk) da parte mais árida do sul
(negeb)”
Ao dizer isso, o salmista pede que Deus os restaure, a ele e ao povo, de
maneira milagrosa, como se Deus fizesse com que os canais mais áridos do
deserto se tornassem em mananciais.
NEGUEBE NO INVERNO (CHUVAS FORMAM TORRENTES NA TERRA SECA)
• Devemos orar a Deus e pedir para que Ele nos restaure, reconhecendo
que somente Ele tem poder para tal. Sem Ele, nada podemos, mas com
Ele somos capazes de coisas que seriam praticamente impossíveis;

3. A ESPERANÇA CONSOLA E DÁ FORÇAS PARA SEGUIR RUMO À VITÓRIA


Sl 126:5 Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.
Sl 126:6 Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com
júbilo, trazendo os seus feixes.
Nos versículos 5 e 6, o salmista nos mostra que as coisas não se resolvem
da noite para o dia.
Existe um caminho a trilhar (lágrimas) antes que se chegue ao destino
final (júbilo; alegria).
Para que se escale uma montanha, é necessário que se faça um esforço.
Não se pode chegar ao topo de uma montanha sem antes ter pensado em
desistir, ter se cansado, se machucado, passado por condições por vezes
extremas etc.
Entretanto, quando se chega ao topo, que é o objetivo, todo o cansaço e
as consequências causadas pelos obstáculos encontrados ao longo do
caminho perdem seu espaço e dão lugar à alegria maior. A alegria de
poder desfrutar plenamente daquilo pelo qual tanto esforço foi
empregado.
• Deus pode operar em nós uma restauração milagrosa, da noite para o
dia. No entanto, é necessário que trilhemos caminhos por vezes
tortuosos e muito difíceis de serem percorridos. Desse modo, estaremos
progredindo, crescendo e amadurecendo na fé e na comunhão com
Deus. Numa estrada de espinhos, Deus é aquEle que sempre estará ao
nosso lado para nos guiar e nos motivar a dar o próximo passo, por mais
dolorido que isso possa ser;
• Quem segue em frente com alegria no coração, mesmo com lágrimas
nos olhos, tendo Deus como objetivo maior, certamente alcançará o
prêmio final, a coroa da vida. As lágrimas do presente não devem
ofuscar a glória de Deus já manifesta em nossas vidas no passado e
nem nos fazer pensar que tudo está acabado. Deus nos prova, para que
possamos amadurecer, e quer que busquemos capacitação somente
nEle. Ele está muito mais interessado em nosso caráter, ou seja,
naquilo que reflete Sua imagem em nossas vidas, do que em nosso
bem-estar. Afinal de contas, no tocante às provações, se Ele não privou
Seu próprio filho dos sofrimentos terrenos, quem somos nós para
pedirmos que Ele nos poupe disso?
O Escritor de Hebreus diz, em 12.1-2: “... corramos, com perseverança, a
corrida que nos é proposta, olhando firmemente para o Autor e
Consumador da nossa fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava
proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está
assentado à destra do trono de Deus.” Jesus suportou a tudo em troca da
alegria que ele teria ao se encontrar novamente com o Pai. Essa mesma
alegria também nos está proposta, basta termos nossos olhos fitos em
Deus e perseverarmos na nossa jornada terrena, semeando mesmo que
seja com lágrimas nos olhos, pois a promessa de Deus e a de que, algum
dia, todos colheremos com uma alegria que supera em muito tudo aquilo
que pensamos conhecer.
CONCLUSÃO
A lembrança e o reconhecimento dos maravilhosos feitos de Deus
levam Seu povo à motivação em enfrentar situações difíceis de cabeça
erguida confiantes no Senhor e, com esperança no coração, desfrutar da
certeza de que aqueles que nEle confiam na tribulação e se mantém firmes
na fé desfrutarão da paz e da alegria de Deus no coração.
Nossa esperança deve estar tão-somente em Deus e em Sua Palavra.
Way Maker, Miracle Worker, Promise Keeper, Light in the darkness
A capacidade de Deus para restaurar a vida vai além de nosso
entendimento.
Os ossos quebrados saram. A angústia não é uma condição permanente.
As nossas lágrimas podem ser sementes que produzam uma colheita de
júbilo.
Deus pode tirar algo bom até mesmo de uma tragédia.
Quando a tristeza o afligir, saiba que seus momentos de angústia
terminarão logo e que, uma vez mais, encontrará a alegria.
Devemos ter paciência quando esperamos, pois em breve já vem a grande
colheita da alegria de Deus!