Você está na página 1de 29

Contexto Cultural do séc.

XVI
 Gil Vicente pensa-se ter nascido na
cidade de Guimarães ou algures na Beira
Alta, entre a década de 1460-1470.
Segundo vários investigadores terá sido
ouvires, e é-lhe atribuída a Custódia de
Belém, ou ainda que terá sido mestre de
retórica do rei D. Manuel. Foi casado
duas vezes, do que resultou cinco filhos.
Terá morrido, provavelmente, no ano de
1536.
 Foi o primeiro
conhecido
dramaturgo
português e um dos
maiores génios de
teatro do nosso
país.
• Recitou a sua primeira peça ao serviço de D. Leonor, no
dia 7 de junho de 1502, intitulada O Monólogo do
Vaqueiro. O que faria assiduamente por mais trinta e
cinco anos da sua vida.
 Durante os séculos XV e XVI a moda era
influenciada por Espanha e França;
 Usavam-se a grande mistura de cores intensas;
 Tecidos grossos e aveludados;
 Rasgões e cortes em áreas estratégicas para o realce
das curvas e o destaque do forro (geralmente
bordado);
 Chapéus grandes e baixos com penas;
 Fitas para prender as mangas e perneiras;
 Cintos, fivelas, brasões e armas ricamente
desenhados ao longo dos trajes.
 Nos nossos tempos
continuam-se a
representar as
roupas
deslumbrantes
daquela época.
 Nesta imagem,
Michael Jackson
representa um rei.
 O traje habitual do
rei, rainha e
príncipes deveria ser
o mais exuberante,
carregado de brilhos
e formas bem
definidas, com
grandes pompas e
chapéus enormes.
 As mulheres da alta sociedade vestiam-se
de forma muito rica, seguindo sempre a
moda vinda de França, Espanha e Itália.
 Durante estes dois séculos ditaram-se os
grandes brilhos, veludos, cores carregadas
e exageradas, folhos, golas, brasões
desenhados ao longo dos vestidos e
corpetes e coroas simbólicas, sempre com
a cintura e as suas formas muito vincadas.
 Os reis e príncipes usavam grandes mantos, e
roupas cobertas de pedras preciosas vindas do
oriente e das novas descobertas.
 As roupas eram muito ricas e coloridas, com
grandes folhos e pompas, chapéus e adornos
brilhantes, geralmente de pedras preciosas que
simbolizavam riqueza.
 Era ainda moda as luvas e as capas, que
simbolizavam o poder e acreditava-se que dariam
sorte.
 Os membros pertencentes à ordem do Clero
usavam hábitos próprios dessa ordem.
 Os Dominicanos vestiam um hábito branco.
 Os Franciscanos vestiam um hábito
castanho.
 O clero secular tinha, como hoje tem,
paramentos especiais, ou seja, vestuário
próprio para as diferentes cerimónias
religiosas.
 O povo, alheio a modas
vindas de outros países,
usava apenas o fato de
trabalho, com as cores
vulgares e mortas de há
muitos séculos atrás;
 Fazia as suas próprias
roupas com os poucos
recursos que dispunha.
 A partir dos finais do séc. XVI, perde-se
a moda das roupas coloridas e começa-
se a usar o preto, sobreposto de
bordado de cores claras, ouro e prata.
Usam-se os decotes horizontais e as
golas mais altas e sóbrias, admitindo
uma pose mais rígida e elegante.
 Durante o séculos XV e XVI vinham muitas
especiarias da Índia, o que permitia uma
maior variedade de alimentação na corte;
 Concretizavam-se grandes banquetes, festas e
espetáculos, tais como os autos de Gil
Vicente, onde participavam todos os
elementos da alta sociedade;
 As duas refeições mais importantes eram o
jantar e a ceia.
 Possuíam grandes mesas, com variedade
e cor, serviços de mesa trabalhados à
mão, muitas vezes de cristal, ouro, prata
e outras pedras preciosas.
 Os elementos base eram o vinho (que
simbolizava o sangue de Deus), o pão (a
sua carne), e a carne de animais caçados
recentemente (riqueza).
 Também faziam parte da
alimentação carnes como o cabrito,
o carneiro, o porco, a vaca, galinha,
pato, ganso, pombo, faisão, pavão,
rola, coelho e as carnes da época.
Servia-se assada, cozida, estufada
ou em caldeirada
 Os peixes mais
comuns eram a
sardinha, pescada,
congro, sável,
salmonete e
lampreia;
 A fruta passava pelas
cerejas, pêssegos e
limões, embora
fossem considerados
muito ácidos.
 A Inquisição é um tribunal católico que
inicialmente foi utilizado para combater
o sincretismo.
 A partir do séc. XI este tribunal começou
a perseguir e a condenar os cristãos-
novos, ou seja, aqueles que renegavam as
suas religiões para aderirem ao
cristianismo.
 No decorrer do séc. XI foi criado o Index,
uma lista de livros proibidos cuja
circulação tinha sido controlada pela
inquisição;
 Também no meio destes acontecimentos
começou a praticar-se a censura: antes
que algum livro ou artigo fossem
publicados a censura impunha a revisão
do mesmo, e se preciso, a sua anulação.
 As peças teatrais de Gil
Vicente, naquela altura
obviamente iam ser alvo
de censura, mas a rainha
D. Leonor guardou-as,
para evitar isso.
 João Martins -Nº - 9ºA
 Maria Raposo – Nº14 – 8ºA
 Pedro Branquinho – Nº - 9ºA

Interesses relacionados