Você está na página 1de 19

Competição

Interespecífica

Deverson Rodrigues da Silva


Competição

• É uma interação entre indivíduos, provocada por uma


necessidade comum de um recurso e que leva a redução da
sobrevivência, crescimento e/ou reprodução de pelo menos
alguns dos indivíduos competidores envolvidos.
• Portanto, diremos que duas espécies estão em competição
se a presença de uma for “prejudicial” à outra.
Competição interespecífica

• Competição em que organismos de diferentes espécies


disputam um mesmo nicho ecológico no mesmo habitat.
Competição interespecífica

• Competição em que organismos de diferentes espécies


disputam um mesmo nicho ecológico no mesmo habitat.
Competição simétrica e assimétrica

• Assimétricas – as consequências com frequência não são as


mesmas para ambas as espécies.
• Simétricas – as consequências são as mesmas para ambas a
espécies.

Existe um espectro de vai desde os casos de competição altamente


simétricas à casos de competição fortemente assimétricas.
Competição de exploração

• Ocorre quando as duas espécies competem por um recurso


vital limitado.
• A competição por exploração pode ser simétrica ou assimétrica
entre duas espécies.

Duas espécies (A e B) que se


nutrem de C. A competição intra-
específica foi omitida (mas pode
existir). Temos aqui um modelo
explícito de competição inter-
específica por exploração. A
relação entre A e C e entre B e C
é de predador-presa
Competição de interferência

• Uma espécie ativamente impede que a outra tenha acesso à


recursos vitais.
• A competição de interferência pode ser direta ou indireta. É
usualmente assimétrica. Uma espécie mais “forte” interfere na
atividade de uma mais “fraca”.

Duas espécies (A e B) que se


nutrem de C. A competição intra-
específica foi novamente omitida
(mas pode existir). Temos um
modelo explícito que incorpora a
competição por exploração e por
interferência. A relação entre A e
C e entre B e C é de predador-
presa e ademais A e B interagem
por interferência.
Competição de interferência
• A formiga argentina (Linepithema humile) e a formiga californiana
(Pogonomyrmex californicus).
• A introdução da formiga argentina na Califórnia teve como efeito
provocar o desaparecimento da espécie Pogonomyrmex californicus.
Competição de interferência
• Alelopatia - competição química, mas frequentemente registrada entre
plantas.
• Tipicamente mediada por substâncias tóxicas que causam dano aos outros
indivíduos;
Princípio da exclusão competitiva

• Georgiy Frantsevich Gause


(1910-1986), biólogo russo, foi
o formulador do princípio de
exclusão competitiva a partir
de experiências realizadas com
micro-organismos (1932).
Princípio da exclusão competitiva

• É uma proposição que afirma que, em um ambiente estável no qual os


indivíduos se distribuem de forma homogênea, duas espécies
com nichos ecológicos parecidos não podem coexistir, devido a
pressão evolutiva exercida pela competição.
Princípio da exclusão competitiva

• O nicho de uma espécie na ausência de competição de outras


espécies é seu nicho fundamental (definido pela combinação de
condições e recursos que permite que a espécie mantenha uma
população viável).
• Na presença de competidores, a espécie pode ficar limitada a um
nicho efetivo.
Experimento

• As experiências de G. F. Gause foram realizadas com um grupo de


protozoários chamado de Paramecia. Gause estudou dois deles:
Paramecium aurelia e Paramecium Caudatum.

• Foram inicialmente crescidos em culturas separadas, constatando-se


um crescimento do tipo logístico. Quando colocados na mesma
cultura, o P. aurelia sobrevive e o P. caudatum é eliminado.

• A coexistência de espécies está associada a uma diferenciação dos


nichos efetivos ou a “partição” de recursos.
Partição de recursos
• Os lagartos Anolis encontrados na ilha de Porto Rico são um bom
exemplo de partição de recursos. Nesse grupo, a seleção natural levou à
evolução de diferentes espécies, que utilizam diferentes recursos.
Experimento
Experimento

• Em contrapartida, as espécies Paramecium caudatum e Paramecium


bursaria quando cultivadas juntas, ambas as espécies tinham um nicho
efetivo: P. caudatum vivia e se alimentava de bactérias presentes no
meio de cultura, e P. bursaria se concentrava nas células de leveduras no
fundo do tubo.
Antagonismo mútuo
• Descreve uma situação em que a competição interespecífica é, para
ambas as espécies, uma forma mais poderosa do que a competição
intra-espécifica. Essa situação é conhecida como antagonismo mútuo.
• Exemplo - Experimento realizado com besouro da farinha: Tribolium confusum e T.
castaneum.
Competição aparente
• Existe também um conceito adicional relativo à competição, que é o que
competição aparente.
• Neste caso, devemos ter duas presas, não consumindo os mesmos recursos.
• Portanto, elas não são competidoras por exploração.
• Se supusermos porém que ambas são presas comuns a um mesmo predador,
teremos que o aumento da população de uma das presas (por exemplo, por
maior disponibilidade de recursos ou sucesso de estratégias de fuga) aumenta o
número de predadores e portanto diminui a população da outra presa.
• Em suma, o aumento populacional de uma prejudica a outra, e vice-versa.