Você está na página 1de 13

Professora Kelly Gaignoux (UFPa/Bragança)

kgaignoux@gmail.com
 Como possibilitar uma prática menos centrada nos
insucessos da escola?
 Em que medida o modelo de estágio existente colabora
para a formação dos futuros professores?
 Como permitir um desenvolvimento mais autônomo dos
futuros professores?
 De que forma a relação universidade-escola afeta a
identidade profissional dos professores?
 Que professores estamos formando? Para onde estamos
formando?
 Oportunizar a participação mais efetiva dos estagiários de
inglês na escola fortalecendo a integração entre
universidade e escola.
 Ampliar os espaços de prática da língua estrangeira.

 Promover espaços de reflexão mais colaborativos.

 Verificar a interrelação entre teoria e prática no


desenvolvimento profissional dos professores;
 Levar os estagiários à desenvolver um pensamento crítico a
partir da realidade vivenciada;
 A disciplina Estágio Supervisionado tem proporcionado reflexões
contundentes sobre a formação inicial de professores de inglês no
município de Bragança
 os estagiários têm enfrentado dificuldades para interagir de forma mais
intensa com o contexto escolar
 os estagiários compreendem a necessidade de conhecer e acompanhar
o desenvolvimento dos alunos nas turmas que estagiaram.
 o Projeto pedagógico do curso (2012) “É necessário também saber
favorecer a aprendizagem, estimular/motivar o aluno a aprender, a
querer aprender, a aprender a aprender, enfim, é fundamental adequar o
diálogo pedagógico às necessidades e às peculiaridades dos alunos.”
 a Universidade Federal do Pará é mais uma instituição inserida em uma
região extremamente rica em recursos naturais e culturais, mas, ao
mesmo tempo, marcada por baixos índices de desenvolvimento no
plano econômico e social.
 A escola sede do projeto;

 Temas transversais;

 Dois módulos (um no 2 semestre de 2017 e o segundo no primeiro de


2018);
 Cada módulo com cinco semanas de aulas com duração de 1h para cada
dupla de estagiários;
 Por dia, duas aulas com duplas diferentes;

 As aulas ocorreram no período da tarde;

 Observação dos pares;

 Reflexão das aulas ministradas;

 Preparação das oficinas sempre um mês antes de iniciarem as aulas.


Primeiro módulo: Segundo módulo (Temas):
 Black culture  Geography
 Fashion through time  Touristic attractions
 Sports  Cinema and TV
 Games  Technology
 Events over the year  Typical food
Engagement Study Activate
Preparar os alunos Apresentar de forma Usar e praticar o
para o que será interativa o conteúdo conteúdo proposto
trabalhado preparando o aluno
para ás próximas
etapas
 Modelo não linear de Ensino e
Aprendizagem de língua inglesa;
 Professor deve buscar a atenção de
seus alunos e envolvê-los
emocionalmente na aula. Acredita-se
que quando os alunos se encontram
envolvidos com a aprendizagem, eles
tendem a responder melhor e
apresentar resultados mais positivos;
 As atividades incluem jogos, estórias,
música, imagens etc;
 As habilidades são integradas para
proporcionar maior interatividade;
 Primeiro módulo com alunos da escola;
 Aulas planejadas com base em temas
transversais;
 Atividades interativas com foco no uso da
habilidade de produção oral em inglês;
 Cada dupla de estagiários com sua turma;
 Observação em pares: uma dupla observava
e a outra ministrava;
 Oportunidade de reflexão imediata sobre a
aula ministrada;
• Aprimoramento das práticas de ensino;
• Apropriação do espaço sala de aula;
• Desafio de trabalhar com outras propostas;
• Reconhecimento do próprio desenvolvimento;
• Clareza das dificuldades apresentadas;
• Melhor compreensão da utilização da língua inglesa nas
aulas;
• Planos de aulas com maior riqueza de detalhes;
• Objetivos das aulas mais voltados para a aprendizagem dos
alunos;
• Utilização do inglês nas aulas com mais segurança.
 Utilização de recursos tecnológicos;
 Ensino da gramática;
 Promover conversação;
 Utilização de jogos;
 Como envolver os alunos;
 Sequência das atividades;
 Explorar o uso de vocabulário.
 O uso da habilidade de produção oral nas aulas possibilitou a auto avaliação dos
professores sobre suas competências;
 O trabalho colaborativo permitiu compreender e negociar as escolhas a partir das
necessidades emergentes;
 O planejamento e feedback imediato das aulas promoveu o desenvolvimento da
reflexão crítica sobre as próprias escolhas;
 O ser/estar professor da turma gerou mais motivação;
 O desafio de trabalhar com temas transversais nas aulas com enfoque na produção
oral possibilitou o reconhecimento da necessidade de mudança nas aulas de
língua inglesa;
 O desenvolvimento de um professor mais autônomo;
 O rompimento dos modelos tradicionais de ensino e aprendizagem;
 Uma maior aproximação entre universidade e escola.
 TCCs produzidos a partir das experiências no projeto.