Você está na página 1de 10

PAUTA:

- Sujeito
- Tipos de sujeito
- Exercícios
SUJEITO E PREDICADO

 SUJEITO e PREDICADO são os termos fundamentais da oração, a


qual na língua portuguesa geralmente é bimembre. No entanto, há
situações em que apenas um desses membros - o predicado - estará
presente.

SUJEITO PREDICADO
Riqueza não traz felicidade.
Ele e ela estavam exaustos.
A criança vibrou com o pequeno presente.
Ø Fizeram anotações e perguntas.
SUJEITO E PREDICADO

SUJEITO – é o termo que PREDICADO – é o termo que


representa o ser sobre o contém o verbo e representa
qual se diz alguma coisa aquilo que se diz do sujeito.

A pequena flor recebia A pequena flor recebia


feliz os raios do sol. feliz os raios do sol.

Meus dois filhos Meus dois filhos moram


moram longe de mim. longe de mim.
POSIÇÕES DO SUJEITO NA ORAÇÃO
 Na oração, os termos possuem uma sequência natural, uma ordem
direta. No entanto, a língua oferece a possibilidade de alguns termos
aparecerem numa outra sequência, numa ordem inversa.
 O sujeito pode aparecer em três posições na oração.
ANTES do predicado – sequência natural dos termos: ordem direta.
Exemplo: O aluno / estudava atentamente.
sujeito predicado

DEPOIS do predicado – sequência não natural dos termos: ordem inversa.


Exemplo: Estudava atentamente / o aluno.
predicado sujeito

NO MEIO do predicado – sequência não natural dos termos: ordem inversa.


Exemplo: Atentamente, / o aluno / estudava.
predicado aluno predicado
O NÚCLEO DO SUJEITO
 O núcleo de qualquer termo é sempre a palavra principal dele. No caso
do sujeito, seu núcleo é a palavra que está diretamente ligada ao
conteúdo do predicado, mais especificamente, ao verbo.

sujeito predicado
Um gato de pelos longos / dormia no telhado da casa.

núcleo do sujeito

sujeito predicado
Meus dois filhos / moram longe de mim.

núcleo do sujeito
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
• SIMPLES – quando possui apenas um núcleo.
Exemplo: Um banco foi destruído pelos assaltantes.

• COMPOSTO – quando possui dois ou mais núcleos.


Exemplo: Dois amigos e dois primos resolveram se aventurar em
uma casa abandonada.

• ELÍPTICO ou DESINENCIAL– o núcleo não aparece, mas é


facilmente identificado.
Exemplo: Tomamos o pote todo de sorvete. (sujeito não expresso = nós)

Obs.: O sujeito elíptico é também chamado de sujeito implícito,


sujeito oculto ou sujeito desinencial.
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
SUJEITO INDETERMINADO – não se quer o não se pode identificá-lo
na oração.

Exemplo: Contaram o seu segredo para mim.


Observe que o falante não sabe ou não quer determinar o sujeito que praticou a ação de
contar o segredo. Para isso, ele empregou o verbo contar na 3ª pessoa do plural, sem fazer
referência a uma pessoa determinada.

Outro exemplo: Trabalha-se tranquilamente nessa empresa.


Quem trabalha tranquilamente? Não é possível responder a essa pergunta, ou seja,
identificar “quem”, o sujeito.
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
A indeterminação do sujeito se dá por meio de dois procedimentos:

• Com o verbo na 3ª pessoa do plural, sem referência a seres


determinados.
Exemplos: Tomaram o pote todo de sorvete. (?)
Comentaram sobre o rombo da Previdência. (?)

• Com o verbo na 3ª pessoa do singular e acompanhado do pronome se.


Exemplos: Precisou-se de mais sorvete. (?)
Vive-se bem aqui. (?)
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
 ORAÇÃO SEM SUJEITO ou SUJEITO INEXISTENTE
Quando a oração é uma simples anunciação de um fenômeno; é a informação
da ocorrência ou existência de algo ou apenas a indicação de tempo ou de
distância. A oração sem sujeito acontece com:

a) Os verbos que indicam fenômenos da natureza: chover, nevar, gear,


ventar, trovejar, relampejar, anoitecer, fazer (frio, calor), entardecer e
outros.
Exemplos: Escureceu cedo hoje.
Choveu muito nas grandes capitais do país.
Anoiteceu.
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
Oração sem sujeito
b) O verbo haver com o sentido de “existir”, “ocorrer ou acontecer” ou
indicando tempo passado. (3ª pessoa do singular)
Exemplos:
Havia pessoas descontentes na fila do banco. (havia = existiam)
Houve algo de anormal aqui. (houve = aconteceu)
Há meses não o vejo. (há = faz)

c) Os verbos estar, fazer, ser na indicação de tempo ou fenômeno.


(3ªp/s)
Exemplos: Estava frio. (estar: fenômeno)
Faz um calor terrível aqui. (fazer: fenômeno)
São dez horas. (ir: tempo transcorrido)