Você está na página 1de 6

SUBORDINAÇÃO

7.º ano
SUBORDINAÇÃO
Processo sintático que consiste na junção de duas ou mais unidades
linguísticas numa relação de dependência hierárquica entre
subordinante e oração subordinada.

• (Oração) SUBORDINANTE
Palavra, constituinte ou frase de que depende uma oração subordinada.
ex: Quando chegar a hora, eu digo-te.

• ORAÇÃO SUBORDINADA
Oração contida numa frase complexa que desempenha uma função
sintática na frase em que se encontra, estando dependente de uma
oração ou elemento subordinante.
ex.: Quando chegar a hora, eu digo-te.
Eu digo-te quando chegar a hora.
Oração subordinada adverbial
Desempenha a função sintática de modificador, própria de um advérbio.

Causal
Exprime a razão, o motivo (a causa) do evento descrito na subordinante.
Ex.: Gostamos deste lugar porque é calmo.

Temporal
Estabelece a referência temporal em relação à qual a subordinante é
interpretada.
Ex.: Quando acabares de ler o livro, empresta-mo.

Quando a oração subordinada


adverbial temporal vem ANTES
da oração subordinante deve ser
seguida de vírgula.
Conjunções e locuções conjuncionais subordinativas
Uma locução conjuncional é uma sequência de palavras que equivale a uma conjunção.

Temporais Quando, apenas, mal, Quando ela passou, a ponte caiu.


enquanto Mal ela passou, a ponte caiu.

Agora que, desde que, Agora que já sabes ler, tens de ler
antes que, assim que, logo mais.
que, depois que, até que, Antes de tocar à campainha, bati
sempre que, todas as vezes à porta.
que, cada vez que antes de,
depois de
Causais Porque, como, visto (+ Pedro procurou uma feiticeira,
infinitivo); dado (+ infinitivo) porque precisava de ajuda.
Pedro procurou uma feiticeira, visto
precisar de ajuda.

Pois que, uma vez que, Pedro procurou uma feiticeira, uma
visto que, já que, dado que vez que precisava de ajuda.
Oração subordinada adjetiva relativa
Desempenha uma função sintática de modificador, própria de um
adjetivo.

Oração subordinada que desempenha uma função sintática própria de um


adjetivo, conforme (i) e (ii).

(i) Os alunos [que estudam] têm bons resultados.


(ii) Os alunos [estudiosos] têm bons resultados.

Nas frases (i) e (ii), a relativa "que estudam" e o adjetivo "estudiosos"


estão a modificar o nome "alunos“.
Oração subordinada adjetiva relativa

Relativa Introduzida por um pronome relativo, tem a função de


restritiva restringir a informação dada sobre o antecedente, ou
seja, de identificar a parte do domínio denotado pelo
antecedente.
(i)Ex.: Os versos que ele escreveu são belíssimos.

Relativa Introduzida por um pronome relativo, contribui com


explicativa informação adicional sobre o antecedente.
(ii)Ex.: A literatura, que é imortal, encanta os leitores.