Você está na página 1de 29

| 



‡ De origem mesodérmica(localiza-se entre a derme e
endoderme), o tecido conjuntivo caracteriza-se por
preenchimento dos espaços intracelulares do corpo e a
importante interfase entre os demais tecidos, dando-lhes
sustentação e conjunto.

Morfologicamente, apresenta grande quantidade de material


extracelular (matriz), constituída por um aparte não estrutural,
denominada de substância estrutural amorfa (SFA), e por outra
porção fibrosa.

h  formada principalmente por água,


polissacarídeos e proteínas. Pode assumir consistência rígida,
como por exemplo, no tecido ósseo; e mais líquida, como é o
caso do plasma sanguíneo.

   de natureza proteica, distribuem-se conforme o tecido,


destacando-se:
'  ± fibras mais freqüentes do tecido conjuntivo, formada
pela proteína colágeno de alta resistência (coloração
esbranquiçada);


 ± fibras formadas fundamentalmente pela proteína
elastina, possuindo considerável elasticidade (coloração
amarelada);


  ± fibras com reduzida espessura, formada pela
proteína chamada reticulina, análoga ao colágeno.
Portanto, além da função de preenchimento dos
espaços entre os órgãos e manutenção, toda a
diversidade do tecido conjuntivo em um organismo
desempenha importante função de defesa e nutrição.

Os principais tipos em vertebrados podem ser


subdivididos em dois grupos, a partir de uma
classificação considerando a composição de suas
células e o volume relativo entre os elementos da
matriz extracelular: tecido conjuntivo propriamente dito
(o frouxo e o denso), e os tecidos conjuntivos
especiais (o adiposo, o cartilaginoso ,sangüíneo e o
ósseo).
|  

'aracteriza-se pela abundante presença de substâncias
intercelulares e relativa quantidade de fibras, frouxamente
distribuídas. Nesse tecido estão presentes todas as células
típicas do tecido conjuntivo: os fibroblastos ativos na síntese
proteica, os macrófagos com grande atividade fagocitária e os
plasmócitos na produção de anticorpos.

|  
  
Denominado de tecido conjuntivo fibroso, apresenta grande
quantidade de fibras colágenas, formando feixes com alta
resistência à tração e pouca elasticidade. È tipicamente
encontrado em duas situações: formando os tendões, mediando a
ligação entre os músculos e os ossos; e nos ligamentos, unindo
os ossos entre si.
A organização das fibras colágenas nessa classe de tecido
permite distingui-lo em: não modelado, quando as fibras se
distribuem de maneira difusa (espalhadas); e modelado, se
ordenadas.

|  
h  
Esse tecido tem a função de produzir as células típicas do
sangue e da linfa. Existem duas variações: tecido
hematopoiético mieloide e tecido hematopoiético linfoide.

  : Encontra-se na medula óssea vermelha, presente no


interior do canal medular dos ossos esponjosos, responsáveis
pela produção dos glóbulos vermelhos do sangue (hemácias),
certos tipos de glóbulos brancos e plaquetas.
 : Encontra-se de forma isolada em estruturas como os
linfonodos, o baço, o timo e as amígdalas; tem o papel de
produzir certos tipos de glóbulos brancos (linfócitos).
|  
! 

O tecido conjuntivo adiposo é rico em células que armazenam


lipídios, com função essencial de reserva energética. Em aves e
mamíferos , auxilia na regulação térmica (isolante), sendo
distribuído sob a pele onde constitui a hipoderme.

|  
  

O tecido cartilaginoso, desprovido de vasos sanguíneos e nervos,


é formado por células denominadas condroblastos (células que
formam as fibras e a matriz da cartilagem) e condrócitos(célula
madura da cartilagem). O condroblasto sintetiza grande
quantidade de fibras proteicas, e com gradual redução de sua
atividade metabólica, passa a ser denominado condrócitos.
|  
 V 

Bem mais resistente que o tecido cartilaginoso, o tecido ósseo é


constituído de uma matriz rígida, formada basicamente por fibras
colágenas e sais de cálcio e vários tipos de células: osteoblastos,
osteócitos e osteoclastos.

Os osteoblastos são células ósseas jovens, existentes em regiões


onde o tecido ósseo encontra-se em processo de formação,
originando os osteócitos que armazenam cálcio. Os osteoclastos,
por sua vez, são células gigantes que promovem a destruição da
matriz óssea.
|ecido muscular
Funções: movimentação do corpo; movimentação de substâncias
no interior do corpo; estabilização das posições do corpo,
regulação do volume dos órgãos, produção de calor.

O tecido muscular, originado do mesoderma (folheto


embrionário), constitui os músculos, está relacionado ao
mecanismo de locomoção e ao processo de movimentação de
substâncias internas do corpo, decorrente à capacidade contrátil
das fibras musculares em resposta a estímulos nervosos,
utilizando energia fornecida pela degradação da molécula de ATP.

As células desse tecido são caracterizadas pelo seu formato


alongado, uma especialização é a função de contração e
distensão das fibras musculares, formada por numerosos
filamentos proteicos de actina(proteína presente no músculo,
participa da contração) e miosina (miofilamentos grossos).
O grau de contração muscular segue, a princípio, dois fatores: o
primeiro relacionado à intensidade do estímulo e o segundo à
quantidade de fibras estimuladas.

Dessa forma, somente ocorrerá contração quando o estímulo


nervoso tiver intensidade suficiente para desencadear em um
número significativo de fibras, uma ação de contração mediada
por substâncias neurotransmissoras, emitidas nas sinapses
neuromusculares (contato neurônio múscullo), sinalizando o
deslizamento dos miofilamentos finos sobre os grossos.
 "#     

Xá três tipos de tecidos musculares: tecido muscular liso, tecido


muscular estriado esquelético e tecido estriado cardíaco, cada um
com suas particularidades.

- Musculatura lisa (necessariamente com contração involuntária,


independente da vontade do indivíduo): formada por células
mononucleadas com estrias longitudinais. É presente nos órgãos
viscerais internos (esôfago, intestino, vasos sanguíneos e útero),
responsável pelo peristaltismo.

- Musculatura estriada esquelética (contração voluntária,


dependente da vontade do indivíduo): formada por células
multinucleadas com estrias longitudinais e transversais. Forma os
músculos, órgãos ligados à estrutura óssea, permitindo a
movimentação do corpo.
Musculatura estriada cardíaca (contração involuntária): constitui
as células binucleadas do miocárdio (musculatura do coração),
unidas por discos intercalares que aumentam a adesão entre as
células. Fator importante para uma contração rítmica e vigorosa,
mantendo a circulação do sangue no corpo.

Um aspecto interessante com relação às fibras musculares


estriadas ocorre em ocasião ao estado parcial de contratibilidade
passiva, da ordem de milionésimos de segundos alternado entre
as fibras musculares. Processo que estabelece uma situação
contínua para o tônus muscular (diferente de definição muscular),
auxiliando na estabilidade e postura corporal.
| 
  
O tecido cartilaginoso é uma forma especializada de tecido
conjuntivo de consistência rígida. Desempenha a função de
suporte de tecidos moles, reveste superfícies articulares, onde
absorve choques, e facilita o deslizamento dos ossos na
articulação. A cartilagem é essencial para a formação e
crescimento do osso longo, na vida intra-uterina e depois do
nascimento. 'ontem células os condrócitos, e abundante material
extracelular, que constitui a matriz. As cavidades da matriz
ocupada pelos condrócitos são chamadas de lacunas. Uma
lacuna pode conter um ou mais condrócitos. Ausência de vasos
sanguíneo, ausência de vasos linfáticos, ausência de nervos.
  $
É o tipo mais freqüente encontrado no corpo humano. Forma o primeiro
esqueleto do embrião, que posteriormente é substituído por um esqueleto
ósseo. Entre a diáfise(parte média e alongada de um osso longo) e a epífise(
estremidades dilatadas de um osso longo) dos ossos longos em crescimento
observa-se o disco epifisário, de cartilagem hialina, que é responsável pelo
crescimento do osso em extensão.
No adulto cartilagem hialina é encontrada na parede das fossas
nasais, traquéia e brônquios, na extremidade ventral das costelas
e recobrindo as superfícies articulares dos ossos longos
(articulação com grande mobilidade).

v %
|odas as cartilagens hialinas, exceto as cartilagens articulares,
são envolvidas por uma camada de tecido conjuntivo, denso na
sua maior parte, denominado pericôndrio. Além de ser uma fonte
de novos condrócitos para o crescimento, o pericôndrio é
responsável pela nutrição, oxigenação e eliminação dos refugos
metabólicos da cartilagem, porque nele esta localizado vasos
sangüíneos e linfáticos, inexistentes no tecido cartilaginoso.
O pericôndrio é formado por tecido conjuntivo muito rico em fibras
colágeno tipo I na parte mais superficial, porém gradativamente
mais rico em células a medida que se aproxima da cartilagem.
A função da cartilagem hialina é: formar o primeiro esqueleto do
embrião, responsável pelo crescimento dos ossos em extensão.
'artilagem elástica
É encontrada na orelha externa e interna, epiglote, cartilagem
cuneiforme da laringe.
As principais funções são: sustentação e flexibilidade.
       

É encontrado nos discos intervertebrais, sínfise púbica, em


tendões e ligamentos na inserção de músculos.
É formado por fibras colágenas tipo I, água, e apresenta pouca
matriz extracelular.
   
 

Função: sustentação e evita desgaste entre as vértebras.


'onstituição: anel fibroso: possui uma porção periférica de tecido
conjuntivo denso, porém em sua maior extensão é constituída por
fibras colágenas distribuídas concentricamente. Núcleo pulposo:
porção central, formado por células arredondadas, dispersa no
líquido composto por ácido hialuronico.

Xérnia de disco: ruptura do anel fibroso, onde os feixes de


colágeno são menos denso freqüentemente região posterior,
resultando na expulsão do núcleo pulposo e no achatamento
concomitante do disco.
'ausas: postura incorreta, atividades físicas excessivas ou
inadequadas, excesso de carga, obesidade, etc.
  
Na periferia da cartilagem hialina os condrocitos apresentam
forma alongada. Mais profundamente, são arredondados e
aparecem em grupos de até oito células, chamados grupos
isogenos, porque suas células são originadas de um único
condroblasto. Os condrócitos são células secretoras de colágeno,
principalmente do tipo II. Os nutrientes trazidos pelo sangue
atravessam o pericôndrio, penetram na matriz da cartilagem e
vão até os condrócitos mais profundos. Isto ocorre por difusão
através da água e o bombeamento promovido.
| V 
O tecido ósseo é um tipo de tecido conjuntivo formado por células
e substâncias que promovem a sustentação corporal dos animais
vertebrados, contribuindo aproximadamente com 15% do peso do
corpo.
Sua função, associada à conformação anatômica do esqueleto,
viabiliza aos organismos algumas vantagens fisiológicas
correlacionadas ao hábito de cada espécie, como por exemplo:
ponto de inserção dos nervos, apoio aos músculos, adaptações
locomotoras, produção de células do sangue, bem como proteção
a alguns órgãos vitais (pulmão, coração, cérebro).
Entre os principais componentes estão os elementos
fundamentais que constituem a fração inorgânica (sais de cálcio,
fósforo e magnésio), conferindo resistência através da formação
de cristais responsáveis pela rigidez. E também por uma fração
orgânica (a matriz), possuindo substâncias intercelulares com
abundante presença de fibras colágenas e glicoproteínas,
fornecendo considerável flexibilidade às unidades ósseas.
Na organização macroscópica de um osso é possível observar
duas regiões bem distintas: uma camada compacta mais externa
e outra esponjosa interna. 'ontudo, microscopicamente contendo
a mesma composição histológica.

Esse tecido é formado por células vivas dispostas em lacunas


longitudinais paralelas (perfil vertical) ou lamelas concêntricas
com camadas circunscritas a partir de um eixo central,
denominado de canal de Xavers (perfil horizontal).

As células que integram esse tecido podem ser: os osteoblastos,


produzindo a matriz; e os osteócitos, células com baixo potencial
metabólico, inseridas na matriz, atuando na manutenção e
reposição dos componentes orgânicos.
O PRO'ESSO DE OSSIFI'AÇÃO PODE SER:
Ossificação intramenbranosa ± originando os ossos chatos
durante o período embrionário, crescimento dos ossos curtos e
gradativo espessamento dos ossos longos.

Ossificação endocondral ± mecanismos de ossificação que ocorre


durante a formação do embrião, a partir da formação primária de
um molde cartilaginoso, posteriormente mineralizado com a
deposição de fosfato de cálcio.
] &