Você está na página 1de 37

Doenças do Sistema

Nefro-Urinário
Prof. Dr. Luiz Martins Collaço .

• O sistema nefro-urinário constará de 4 aulas teóricas assim


distribuídas:

• Aula I Aspestos anátomo-clínicos dos processos patológicos do


sistema-nefro-urinário.

• Aula II - Pielonefrites / Doenças Vasculares Renais

Aula III - Glomerulopatias

• Aula IV- Tumores do sistema nefro-urinário ( rim e bexiga).


• Bibliografia para consulta : -Robbins –W.B.Saunders.
• -Bogliolo Patologia- Guanabara Koogan.
• -Manual Téorico e Prático Sistema Nefro-Urinário-
Por que estudar as lesões do SNU?

• 35.000 mortes por doenças renais ou


correlatas
• Milhões de pessoas afetadas por lesões
não-fatais: infecções urinárias, cálculos,
obstrução urinária
• 20% das mulheres desenvolvem ITU
• 1% das pessoas desenvolvem cálculos
renais
• Custos da diálise ou transplante renal
Quais são as principais partes
anatomicas do rim ?

• Córtex = glomérulos e túbulos


• Medular= túbulos, papilas
• Cálices e pelvis =sistema coleltor
Rim Normal
Rim Normal
Rim normal

PAS

Hemamtoxilina-eosina
Rim Normal
Que funções os rins
exercem?
• Converter 1700l de sangue /dia e 1l de
urina
• Excretar produtos do catabolismo como
uréia e creatinina
• Regular e manter o conteúdo de água e
sais do organismo
• Manter o equilíbrio ácido-básico
• Secretar hormonios como eritropoetina e
renina
Quais são as principais
síndromes renais ?
• Síndrome nefrítica
• Síndrome nefrótica
• Hematúria assintomática
• Proteinúria assintomática
• IRA
• IRC
• Infecções urinárias
• Uropatia obstrutiva
• Tumores
Doenças do Sistema Nefro-
Urinário
• GRUPOS
• 1- GLOMÉRULOS
• 2- TÚBULOS
• 3-INTERSTÍCIO
• 4-VASOS SANGÜÍNEOS
Alterações Congênitas
Qual é a doença renal
congenita mais comum ?
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DO ADULTO

• Autossômica Dominante

• Incidência: 1/1000 pessoas

• Sempre Bilateral
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DO ADULTO
• Macroscopia:

• Rins aumentados
 até 4kg

• Superfície Externa
 Massa de cistos
com até 3 ou cm
de Ø
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DO ADULTO
• Microscopia:
• Néfrons funcionantes dispersos entre
os cistos  função renal mantida até
4º ou 5º década de vida
• Cistos podem estar preenchidos por
líquido claro seroso ou líquido turvo
vermelho a marrom (mais comum),
algumas vezes, hemorrágico
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DO ADULTO
• Clínica:

• Dor, hematúria, hipertensão, proteinúria,


insuficiência renal progressiva e/ou massa
abdominais bilaterais

• Muitos permanecem assintomáticos até


que surja a IR
Rim Policístico do Adulto
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DA INFÂNCIA

• Autossômica Recessiva
• Bilateral
• Subtipos:
Perinatal  Formas mais comuns
Neonatal  Prognóstico mais reservado 
IR na infância
Infantil
Juvenil
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DA INFÂNCIA
• Macroscopia:

• Rins aumentados
 ductos coletores
com dilatação
cilíndrica

• Aos cortes 
aspecto de esponja
DOENÇA RENAL POLICÍSTICA
DA INFÂNCIA
• Microscopia:
• Dilatação cilíndrica ou
sacular de múltiplos
duc coletores
• Clínica:
Subtipos
Infantil/Juvenil 
sobrevivem à infância
Associação com
fibrose hepática
congênita
E a displasia renal cística, é
importante ?
• Decorre de diferenciação e
morfogenese irregular do metanefro
• Pode ser uni ou bilateral
• Anomalia renal congenita mais
frequentemente diagnosticada na
lactancia e infancia
• Pode ser acompanhada de obstrução
uretero-pélvica e outras anomalias
do TUI
RIM EM FERRADURA

• Origem:
• Fusão dos pólos superiores (10%) ou
inferiores (90%) produz uma
estrutura com formato de ferradura,
adiante dos grandes vasos.
• Incidência: 1 em 500 a 1000
necropsias.
RIM EM FERRADURA
DOENÇAS CÍSTICAS DOS RINS

• Prognósticos bastante variáveis


• Cistos na medular ou cortical
• Patogenia: Alteração na
diferenciação do epitélio ao nível dos
túbulos (defeito genético ou
adquirido)
CISTO RENAL SIMPLES

• Único ou múltiplos na cortical


• Hemorragia noseu interior = DOR
• Dx. Diferencial com neoplasias no
exame radiográfico
Cisto Simples Renal
CISTOS RENAIS
ADQUIRIDOS
• Estadio terminal da doença renal
• Diálise prolongada
• Obstrução dos túbulos por fibrose
intersticial
UROLITÍASE (CÁLCULOS
RENAIS)
• Podem surgir em qualquer nível do trato urinário
• Predisposição familiar
• Quatro tipos:
• de cálcio (75%)  associados a hipercalcemia e
hipercalciúria (60%)
• de estruvita (ou triplos) (15%)  infecções
por bactérias que decompõem uréia em amônia
• de ácido úrico (6%)  na presença ou não de
hiperuricemia ou hiperuricosúria
• de cistina (1-2%)
Urolitíase
UROLITÍASE (CÁLCULOS
RENAIS)

• Patogênese:
• Deficiência de inibidores da formação
de cristais
• Aumento na concentração dos
constituintes dos cálculos,
• alterações no pH urinário, volume
urinário reduzido e bactérias
UROLITÍASE (CÁLCULOS
RENAIS)
• Morfologia:
• Unilaterais (80%)
• Pequenos  2 a 3mm
• Principalmente nos cálices, pelve e
bexiga
• Clínica:
• Podem causar obstrução, ulceração,
sangramento, dor (cólica renal) e
predispõem à infecção renal
A tragédia depende do ponto de vista de
que é observada !