P. 1
Texto sobre história dos números e sistema de numeração

Texto sobre história dos números e sistema de numeração

4.5

|Views: 29.948|Likes:
Publicado portoledoufsj

More info:

Published by: toledoufsj on Sep 17, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/02/2013

pdf

text

original

A fim de favorecer a compreensão do nosso sistema de numeração, vamos confrontá-
lo com os sistemas de numeração egípcio e romano. Faremos esta comparação
apontando as características básicas desses sistemas.

1) Base

Como vimos, a base de um sistema é a quantidade escolhida no processo de agrupar e
reagrupar.

• no nosso sistema a base é dez;
• no egípcio a base é dez;
• no romano a base é dez.

Note que, no sistema romano, os símbolos são sempre reagrupados de dez em dez:
dez "I" formam um "X", dez "X" formam um "C", dez "C" formam um "M".

Neste ponto, pode surgir uma dúvida, pois cinco "I" são substituídos por um "V".
Entretanto, não existem reagrupamentos de cinco. Cinco "V" não são trocados por um
símbolo novo. Os símbolos "V", "L" e "D", que indicam 5, 50 e 500 são utilizados
somente para simplificar a escrita. Portanto, podemos afirmar que a base do sistema
romano é mesmo 10.

2) Valor posicional

nosso sistema é posicional; 51 é diferente de 15;

o egípcio não é posicional; é indiferente escrever doze assim:

ou asssim:

;

o romano é posicional, mas não no mesmo sentido do nosso sistema. É diferente

escrever VI ou IV.

3) Zero

• nosso sistema tem um símbolo para o nada;
• o egípcio não tem zero;
• romano não tem zero.

24

4) Princípio multiplicativo

O número posicional, como o nosso, baseia-se no princípio multiplicativo: cada
algarismo representa o produto dele mesmo pelo valor de sua posição. Por exemplo:

Na maneira como escrevemos o número 245,

Nos sistemas egípcio e romano não se aplica esse princípio.

5) Princípio aditivo

O número representado é a soma dos valores que cada um dos símbolos representa. O
princípio aditivo comparece nos três sistemas:

• no nosso sistema, 245 = 200 + 40 + 5;

• no egípcio ,

= 100 + 100 + 10 + 1 + 1 + 1;

• no romano, CXXVII = 100 + 10 + 10 + 5 + 1 + 1 .

Entretanto, no sistema romano, o princípio aditivo precisa ser aplicado com cuidado,
porque nele existe também o princípio subtrativo. Por exemplo:

A leitura correta : CXLIX = 100+(50-10)+(10-1)

Uma leitura errada seria: CXLIX = 100+10+50+1+10

6) Quantidades de símbolos diferentes

Quantos símbolos diferentes são necessários para escrever qualquer número?

• no nosso sistema, com apenas dez sinais diferentes, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0,
escrevemos qualquer número (de fato, isso é fantástico!);
• no egípcio e no romano, por mais que se criassem novos símbolos, sempre
seria possível pensar num número que, para ser escrito, precisaria de um novo
símbolo. Assim, seriam necessários infinitos símbolos.

25

Exercícios

1. No ábaco abaixo está representado um certo número na base 10.

Escreva este número:

a) Com símbolos romanos : _______________

b) Com o nosso sistema de numeração :

c) Com símbolos egípcios (escolha a alternativa correta):

(1)

(2)

2. Utilizando apenas os algarismos 2, 3 e 5, escreva todos os números possíveis de
três algarismos, sem repetir nenhum algarismo num mesmo número.
a) Dos números que você escreveu, qual é o maior?
b) Qual é o menor?

3. O antigo povo hindu, criador do nosso atual sistema de numeração, conseguiu
reunir três características no sistema de numeração por eles desenvolvido.
Algumas destas características já apareciam em outros sistemas da Antigüidade,
porém as três reunidas tornaram o sistema de numeração hindu o mais prático de
todos. Quais são essas características?

4. É surpreendente que diversas civilizações da Antigüidade, como a dos egípcios,
babilônios, gregos e romanos, capazes de realizações maravilhosas, não tenham
chegado a um sistema tão funcional quanto o dos hindus. Esta dificuldade se deve
ao fato de que nossos antepassados levaram muito tempo para realizar uma
grande invenção. Que invenção foi essa?

5. Responda:

26

a) O que é base de um sistema de numeração?
b) Qual é a base do nosso sistema de numeração?

6. Apresentamos abaixo o desenho de um ábaco, onde está representado um
número na base dez:

Que número está aí representado?

7. A professora da segunda série propôs às crianças uma atividade que facilita a
compreensão das regras do sistema de numeração decimal. Pediu a dois alunos,
Taciana e João, que contassem o número de irmãos de todos os alunos da classe. A
contagem deveria ser feita usando os dedos das duas mãos, segundo duas regras:

• Cada vez que um aluno dissesse o nome de um irmão, João deveria
levantar um dedo.

• Toda vez que estivesse com os dez dedos levantados, Taciana deveria
levantar um dedo e João, imediatamente, abaixar todos os seus.

Suponhamos que o número de irmãos de todos os alunos da classe seja 74.

Escolha a alternativa correta, para a representação dos dedos das mãos dos
dois alunos, ao final da contagem:

(a)

(b)

(c)

27

8. Como vimos, no nosso sistema de numeração registramos fielmente o que
acontece no ábaco, ao passo que, no código empregado pelos romanos, isto não
acontece. Represente as quantidades indicadas nos ábacos abaixo, nos dois
sistemas de numeração.

a)

romano: ____________________

nosso sistema: ______________

b)

romano: ____________________

nosso sistema: ______________

c)

romano: ____________________

nosso sistema: ______________

9. Suponhamos que você vá fazer agrupamentos (e reagrupamentos) com 253
objetos. Os agrupamentos serão sempre de dez em dez. A cada dez grupos de dez,
deverá ocorrer um reagrupamento. Terminado este trabalho, pergunta-se:

• Quantos agrupamentos de dez grupos de dez você terá feito?
• Quantos grupos de dez não foram reagrupados?
• Sobraram objetos?

Escolha a seguir a alternativa que contempla os resultados por você obtidos:

28

(a)

(b)

10. O menor número de três algarismos é o 100 e o maior 999. Baseado nessa
informação, escreva os quatro números possíveis de três algarismos, em ordem
crescente, usando somente os dígitos 2, 5 e 0, sem que, num mesmo número,
haja repetição de algarismos. (Lembre-se: dígito é o mesmo que algarismo)

11. Responda:

a) Qual é o maior número que se pode escrever com quatro algarismos, sem
repetir algum deles?

b) Qual é o menor número que se pode escrever com quatro algarismos, sem
repetição?

29

Leitura 1

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->