P. 1
Os componentes do sistema nervoso central

Os componentes do sistema nervoso central

|Views: 7.117|Likes:
Publicado porjoao

More info:

Published by: joao on Nov 04, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/18/2013

pdf

text

original

Os componentes do sistema nervoso central

O sistema nervoso central é constituído pelo encéfalo, pela espinal medula, por 12 pares de nervos cranianos e por 31 pares de nervos espinais. Têm como função a recolha, o processo e a memorização dos estímulos externos e internos, reagindo a eles com impulsos nervosos. O encéfalo é formado, em geral, por mais de dez mil milhões de células. Neurónios e outros componentes formam o tecido cerebral, mole e gelatinoso, que apenas mantêm a sua forma porque está contido na caixa craniana. O encéfalo está rodeado por três membranas cujas funções são de nutrição e de protecção: dura-máter, a mais externa e sólida; aracnóide, percorrida por numerosos canais de liquido cefalorraquidiano e a pia-máter, a mais delgada. As meninges prolongam-se até revestirem toda a espinal medula. Entre elas encontram-se fibras nervosas e

vasos sanguíneos imersos no líquido cefalorraquidiano. O encéfalo divide-se em várias partes que correspondem a uma compartimentação anatómica funcional: . Cérebro – abrange a maior parte do encéfalo para além de desempenhar algumas funções básicas de recepção e de elaboração dos estímulos, também é responsável pelas funções psíquicas humanas mais importantes; . Cerebelo – exerce principalmente um controlo directo sobre os movimentos musculares de precisão; . Sistema Límbico – está envolvido na memorização e na elaboração de emoções; . Hipotálamo – desenvolve uma actividade de controlo sobre a hipófise (a glândula endócrina mais importante) e de muitas outras funções vitais do corpo; . Tronco cerebral – faz parte do tálamo e “classifica” as mensagens de chegada e saída das outras zonas encefálicas, prolongando-se na medula espinal e desempenhando uma função de controlo de algumas condições internas, como a pressão sanguínea ou o ritmo respiratório.

A medula espinal é constituída por vários tipos de neurónios, provenientes do encéfalo ou dirigidos a ele, que se alojam no canal espinal (a cavidade que atravessa a coluna vertebral). Cumpre funções de transmissão de dados nervosos de e para o encéfalo; contém igualmente importantes centros de regulação do sistema nervoso autónomo. A nível da espinal medula são criadas respostas nervosas “reflexas” aos estímulos, nos quais o cérebro não intervém. Os nervos cranianos partem da face inferior do encéfalo e enviam e recebem informações relativas á cabeça, ao pescoço e á maioria dos órgãos internos. Destes nervos salientam-se os nervos aferentes, ou seja, levam para o encéfalo informação proveniente dos órgãos dos sentidos e eferentes, ou seja, conduzem sinais do sistema nervoso central para os órgãos efetores, como os músculos e glândulas. Os nervos raquidianos são fibras nervosas que se originam na medula espinal e saem da coluna vertebral aos pares.

Pinto nº 13

João Tiago Correia

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->