Você está na página 1de 3

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

Campos de análise e tópicos descritores da IGE Auto-avaliação da BE nos seus diferentes domínios

1. Resultados
1.1. Sucesso académico A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de

1.2. Participação e desenvolvimento Cívico informação dos alunos na escola/agrupamento.

1.3.Comportamento e disciplina B.1. Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na

1.4.Valorização e impacto das aprendizagens escola/agrupamento.


B.3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no
âmbito da leitura e da literacia.
C.1.1. Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de
estudo autónomos.
B.3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no
âmbito da leitura e da literacia.

2. Prestação do serviço educativo


2.1. Articulação e sequencialidade
D.1.1 Integração/acção da BE na escola/agrupamento.
2.2. Acompanhamento da prática lectiva em sala de aula
A.1.1 Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e
2.3.Diferenciação e apoios
supervisão pedagógica da escola/agrupamento
2.4.Abrangência do currículo e valorização dos saberes e da aprendizagem
A.1.2.Parceria da BE com os docentes na concretização das actividades
curriculares desenvolvidas na BE ou com utilização dos seus recursos
A.1.3.Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de
apoio educativo
A.1.4.Ligação da BE ao PTE e a outros programas e projectos curriculares
de acção, inovação pedagógica e formação existentes na
escola/agrupamento.

3. A organização e gestão escolar


3.1 Concepção, planeamento e desenvolvimento da actividade D.2.3. Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da

3.2.Gestão dos recursos humanos escola/agrupamento.

3.3. Gestão dos recursos materiais e financeiros D.2.1. Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento

3.4.Participação dos pais e outros elementos da comunidade educativa D.2.2.Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento

3.5. Equidade e justiça da BE na escola/agrupamento.


D.2.4. Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao
trabalho da BE e dos utilizadores na escola/agrupamento.

4. Liderança C.2.4. Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de

4.1.Visão e estratégia educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento de


competências das crianças e jovens que frequentam a escola /agrupamento.
4.2.Motivação e empenho
C.2.5 Abertura da BE à comunidade local.
4.3.Abertura à inovação C.2.1 Envolvimento da BE em projectos da respectiva escola/ agrupamento

4.4. Parcerias, protocolos e projectos ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo.
C.2.3. Participação com outras escolas/agrupamentos e, eventualmente,
com outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da BM/SABE ou
outro grupo de trabalho a nível concelhio ou interconcelhio.
5. Capacidade de auto-regulação e melhoria da escola
A.2.4.Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de
5.1.Auto-avaliação
informação dos alunos da escola/agrupamento
5.2 .Sustentabilidade do progresso
A.2.5.Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes
indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida
D.1.4.Avaliação da BE na escola/agrupamento

A formanda: Zulmira Fernandes