Você está na página 1de 5

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL

CONSELHO DE ARBITRAGEM

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO, ACTUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO


ÁRBITROS ASSISTENTES DE 2.ª CATEGORIA
Futebol de 11
Tomar, 7 de Agosto de 2010 ÉPOCA 2010/2011

TESTE ESCRITO
Duração – 60 minutos Não responder Sim ou Não

PERGUNTAS

1. Que largura máxima e mínima tem a linha lateral junto da qual actua o árbitro
assistente?

2. Como procedia se estivesse nomeado como árbitro assistente para um jogo a que
não compareceram, nem o árbitro, nem o outro assistente?

3. Há certos jogos em que pode ser nomeado um árbitro assistente de reserva.


Em que consiste o seu único dever?

4. No final da 1.ª parte o árbitro apita para terminar quando ainda faltavam cerca de
três minutos. Quando se dirigia para as cabinas, foi alertado do seu lapso pelos seus
dois assistentes.
Como entende o procedimento a tomar pelo árbitro?

5. Um jogador chega atrasado após o intervalo e pretende entrar com o jogo a decorrer.
Você, que está a actuar como árbitro assistente naquele lado, diz-lhe que chame a
atenção do árbitro ou para aguardar uma paragem de jogo? Porquê?

6. Que sinalética usa para assinalar uma grande penalidade cometida na zona da área
de grande penalidade mais próxima do local em que actua e em que o árbitro,
estando mais longe, não tomou qualquer decisão?

7. Para assinalar um fora-de-jogo, o árbitro assistente, em primeiro lugar, levanta a


bandeira ao alto.
Para assinalar uma falta cometida na sua zona de acção, o árbitro assistente também
levanta a bandeira ao alto.
Uma vez que o primeiro movimento é o mesmo, de que forma esclarece o árbitro se
está a assinalar um fora-de-jogo ou uma falta cometida por um jogador?

8. Mesmo perto do local em que você está a actuar como árbitro assistente, o árbitro
vai executar uma bola ao solo. A bola, depois de atingir o solo, bate nas pernas do
árbitro, ressalta de seguida para os seus pés sobre a linha lateral e acaba por sair.
O árbitro repetiu o lançamento da bola ao solo. Acha que fez bem? Porquê?
9. Há situações em que, estando um jogador fora-de-jogo não deve ser declarado pelo
árbitro nessa posição e como tal punido.
Cite três dessas situações. (Não são considerados os recomeços de jogo).
10. Para efeitos de aplicação do fora-de-jogo, que diferença existe entre as seguintes
situações:
a) – um jogador atacante em linha com a bola;
b) – um jogador atacante em linha com o penúltimo defensor;
c) – um jogador atacante em linha com os dois últimos defensores ?

11. O extremo direito, junto à linha lateral, apercebe-se que está em posição de fora-de-
jogo e ao verificar que um seu colega lhe vai passar a bola, sai para fora do terreno
de jogo para não prejudicar a sua equipa.
Como deve agir o árbitro?
12. O árbitro assistente indica ao árbitro a saída da bola pela linha lateral, mas como ele
não viu o sinal, a jogada continuou.
Até quando poderá manter a sua bandeira levantada?

13. Defina exactamente em que consiste a expressão “interferindo no jogo”

14. Um árbitro assistente assinala erradamente um fora-de-jogo, mas de imediato


apercebe-se do seu próprio erro e com as mãos dá sinal ao árbitro.
Entretanto o árbitro já tinha apitado assim que viu a bandeira no ar.
Que procedimento deverá tomar então?
15. Num pontapé-livre perto da área de grande penalidade, um defensor, que se
encontrava junto do guarda-redes, abandona propositadamente o campo no preciso
momento em que foi executado o referido livre, fazendo com que um contrário que
estava junto a si tivesse ficado em posição de fora-de-jogo.
A bola foi pontapeada para esse jogador que, de cabeça, obteve golo.
Assinalava ou não o fora-de-jogo? Porquê?

16. O guarda-redes acaba de fazer uma defesa e prontamente chuta a bola para a frente,
a qual, devido ao forte vento que se fazia sentir, regressa na direcção da baliza.
Atrapalhado, o guarda-redes, consegue socá-la defeituosamente, indo parar a um
avançado que aproveita a oferta e faz golo.
Que decisão deverá tomar o árbitro?

17. Um jogador, que conduz a bola junto ao árbitro assistente e perto do banco da
equipa adversária, completamente isolado, escorrega e cai sobre a bola. Do banco
vieram alguns sorrisos de troça. Então, o desastrado jogador agarra a bola com as
mãos e atira-a agressivamente à cara de um dos suplentes que estava sentado no
banco.
O árbitro expulsou esse jogador por conduta violenta e puniu a sua equipa com um
pontapé-livre directo no local da infracção.
Terá o árbitro agido correctamente? Porquê?

18. Um jogador suplente vai junto à linha lateral, perto do árbitro assistente, e agride a
soco um adversário que ali passava conduzindo a bola. Embora o jogador suplente
estivesse fora do terreno, o contacto verifica-se dentro do campo.
O árbitro assistente assinala a infracção e a pedido do árbitro informa-o do que se
passou.
Que decisões acha que ele deverá tomar?

19. Ao marcar-se uma grande penalidade, o guarda-redes movimenta-se antes da bola


partir. A bola foi ao lado, o assistente não levantou a bandeira e o árbitro assinalou
pontapé de baliza.
Que razão encontra para justificar a decisão do árbitro e seu assistente, partindo do
princípio que ela foi correcta?

20. Durante o jogo, aquando de lançamentos de bola pela linha lateral, aconteceram as
seguintes três situações, relativamente à posição dos pés:
a) – os dois pés sobre a faixa lateral fora do terreno;
b) – um dos pés sobre a linha lateral e o outro fora do terreno;
c) – os dois pés sobre a linha lateral.

Refira as que correspondem a lançamentos correctamente efectuados.


RESPOSTAS

1. A linha lateral deve ter a largura máxima de 12 cm e mínima de 10 cm.

2. Assumia a direcção do jogo e procurava arranjar dois assistentes entre indivíduos da


minha confiança que se encontrassem na assistência, de preferência árbitros oficiais.
Não sendo possível arranjá-los por esta forma, entregaria a cada delegado dos
Clubes o encargo de escolher e indicar um indivíduo para assistente.

3. O seu único dever consiste em substituir um árbitro assistente que não possa
continuar a desempenhar as suas funções, ou substituir o 4.º árbitro, conforme o
caso.

4. O árbitro deve chamar as equipas para jogarem o tempo em falta para terminar a 1.ª
parte, fazendo em seguida o intervalo a que os jogadores têm direito.

5. Dizia-lhe para chamar a atenção do árbitro que pode mandá-lo entrar com o jogo a
decorrer, pois trata-se de um jogador devidamente identificado, uma vez que alinhou
na primeira parte do jogo e faz parte da sua equipa.

6. Uma vez que o árbitro não tomou qualquer decisão, devo levantar a bandeira, fazer
uso do sinal “beep” se o tiver e deslocar-me ao longo da linha lateral em direcção à
bandeirola de canto. Depois do árbitro assinalar a falta contorno a bandeirola e vou
colocar-me sobre a linha de baliza na intercepção com a linha perpendicular da área
de grande penalidade.

7. Esclareço o árbitro dessa diferença, com a bandeira ao alto, agitando ligeiramente a


bandeira para a frente e para trás quando se trata de assinalar uma falta cometida por
qualquer jogador.

8. Fez bem em repetir o lançamento, porque a bola saiu sem ter tocado em nenhum
jogador.

9. Um jogador fora-de-jogo não deve ser punido desde que:


• Não interfira no jogo
• Não influencie um adversário
• Não tire vantagem dessa posição.

10. Em qualquer das circunstâncias constantes das três alíneas o jogador não está fora-
de-jogo.

11. O árbitro deve deixar prosseguir o jogo, porque o jogador não cometeu qualquer
infracção. No entanto, se o árbitro considerar que ele saiu do terreno por razões
tácticas para tirar uma vantagem indevida ao regressar ao terreno de jogo, o jogador
deve ser advertido por comportamento antidesportivo. O jogador deve pedir ao
árbitro autorização para regressar ao terreno de jogo.
12. O árbitro assistente deve manter a sua bandeirola levantada até que seja visto pelo
árbitro.

13. “Interferindo no jogo” consiste em jogar ou tocar a bola passada ou tocada por um
colega de equipa.

14. Terá de recomeçar o jogo com um lançamento de bola ao solo no local em que a
mesma se encontrava quando interrompeu o jogo, a não ser que se encontrasse
dentro da área de baliza, caso em que o árbitro faria o lançamento sobre a linha da
área de baliza, paralela à linha de baliza, no ponto mais próximo do local em que a
bola se encontrava quando o jogo foi interrompido.

15. Não assinalava fora-de-jogo se o avançado não estiver mais perto da linha de baliza
do que o guarda-redes, pois o defensor que abandonou propositadamente o campo é
considerado, segundo a Lei 11, como estando sobre a linha de baliza. Se estiver
mais perto da linha de baliza que o guarda-redes, assinalava o fora-de-jogo activo.

16. O árbitro deve validar o golo, pois a bola nunca deixou de estar legalmente em jogo
e nenhuma infracção foi cometida.

17. Agiu correctamente, punindo tecnicamente a primeira infracção cometida pelo


jogador, ao agarrar a bola com as mãos e disciplinarmente a agressão violenta) que
praticou em seguida.

18. O árbitro deverá expulsar o jogador suplente por conduta violenta e ordenar o
recomeço do jogo com um pontapé-livre indirecto no local em que a bola se
encontrava no momento da interrupção. Por acaso exactamente o mesmo em que a
infracção foi cometida.

19. A decisão do árbitro e do seu árbitro assistente terá sido correcta, certamente porque
o guarda-redes se movimentou sobre a linha de baliza, sem se adiantar no terreno de
jogo.

20. Qualquer das posições expressas nas três alíneas correspondem a lançamentos
correctamente efectuados, no que respeita à posição dos pés.