P. 1
Gâmetas

Gâmetas

4.29

|Views: 25.967|Likes:
Publicado porLourenço_1
Aspectos teoricos relacionados com as células sexuais.
Aspectos teoricos relacionados com as células sexuais.

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Lourenço_1 on Jul 04, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/24/2014

pdf

text

original

Ge030308

Frente: 02

Aula: 05

PROFº: RINALDO BARRAL
A Certeza de Vencer

Os Gametas e a Reprodução

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

O que são gametas?

O

s gametas (chamados ainda de células sexuais) são as células dos seres vivos que, na reprodução sexuada, se fundem no momento da fecundação ou fertilização (também chamada concepção, principalmente nos seres humanos) para formar um ovo ou zigoto, que dará origem ao embrião, cujo desenvolvimento produzirá um novo ser da mesma espécie. Os gametas são células haplóides, ou seja, têm apenas um conjunto de cromossomos, uma vez que são produzidos por meiose, enquanto que o ovo é diplóide. Os órgãos onde são produzidos os gametas chamam-se gônadas. O processo de produção de gametas chama-se gametogênese.

Os gametas dos animais: espermatozóide e óvulo: a) Espermatozóide: É a célula haplóide sexual masculina dos animais.
O espermatozóide é uma célula com mobilidade ativa, capaz de nadar livremente, sendo formado por uma cabeça e uma cauda ou flagelo. A cabeça, que constitui o maior volume do espermatozóide, consiste no núcleo, onde o material genético se encontra concentrado. Os dois terços anteriores do núcleo estão cobertos pelo acrossoma, que, limitado por uma membrana contendo enzimas, facilita a penetração do espermatozóide no oócito II (e em algumas espécies no óvulo). A cauda é responsável pela motilidade do espermatozóide e na área intermediária da cauda encontramos as mitocôndrias, que produzem energia para que o espermatozóide possa nadar ativamente e cumprir sua finalidade. Vivem em média 24 horas no trato genital feminino, porém alguns espermatozóides são capazes de fecundar o oócito II (em algumas espécies o óvulo) após três dias. Nos seres humanos bem como em muitas outras espécies existem dois tipos de espermatozóides normais. Um deles portador do cromossomo X (responsável pela formação de um ser do sexo feminino) e o outro portador do cromossomo Y (responsável pela determinação do sexo na espécie humana, sua presença determina o sexo masculino, sua ausência, o sexo feminino). Para percorrer sua trajetória, o espermatozóide necessita nadar 11 centímetros por hora (equivalente a um homem a atravessar uma piscina de 50 metros em 5 segundos). Geralmente 200 a 500 milhões de espermatozóides são depositados na parte posterior da vagina, e apenas 300 a 500 conseguem alcançar o local da fecundação. O tempo desta corrida pode ser de 5 a 45 minutos. No entanto o “vencedor” será apenas aquele que conseguir entrar na célula reprodutora feminina (porém sua cauda não) e é responsável por uma nova vida. É no entanto de ter em conta que para que um espermatozóide seja bem sucedido contribuem também as enzimas lançadas pelos seus “colegas” de jornada para “enfraquecer” a zona pelúcida que envolve a célula reprodutora feminina, de modo que o “sortudo” que se encontrar sobre a zona mais “enfraquecida” penetrará e realizará a fecundação.

FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!

ENSINO MÉDIO - 2008

b) Óvulo: Em biologia, é uma célula sexual feminina (gameta feminino). Após a cariogamia [fusão do núcleo do óvulo (haplóide - n) com o núcleo do espermatozóide (haplóide - n)] forma-se uma célula denominada ovo ou zigoto (diplóide – 2n). Nos seres humanos, bem como na maioria dos mamíferos, o óvulo só se formará após a fecundação (que ocorre no terço distal das trompas de Falópio) . Na ovulação é liberado o ovócito II que está parado em meiose II (na metáfase II). O espermatozóide o fecunda, estimulando-o a terminar a meiose. Após essa fecundação, a membrana de fecundação formada impede uma segunda penetração. Ao término da meiose II, surgem o óvulo e o 2˚ glóbulo polar (que degenera juntamente com o 1˚ glóbulo polar). Para terminar, os pronúcleos do óvulo e do espermatozóide se juntam (anfimixia) originando o zigoto (diplóide 2n).

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

O óvulo humano é do tipo metalécito, possui a zona pelúcida, que é uma camada protetora de glicoproteína que o envolve; e a corona radiata que consiste em duas ou três camadas de células foliculares ligadas à zona pelúcida. A sua principal função em muitos animais é a de fornecer proteínas vitais à célula. É um óvulo com pouco vitelo (substância nutritiva)

Anotações:

FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!

ENSINO MÉDIO - 2008

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->