Você está na página 1de 7

Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.

br

Anatomia e Fisiologia Humana

SISTEMA NERVOSO CENTRAL


E
SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

DEMONSTRAÇÃO
(páginas iniciais)

1ª edição – novembro/2006

-1-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

SUMÁRIO

Sistema Nervoso ....................................................................................................... 04


Organização Geral do Sistema Nervoso .................................................................. 05
Sistema Nervoso Central .......................................................................................... 06
Medula espinhal ........................................................................................................... 07
Tronco encefálico ......................................................................................................... 07
Cérebro ......................................................................................................................... 07
Cerebelo ....................................................................................................................... 07
Meninges ...................................................................................................................... 07
Organização geral da medula espinhal ........................................................................ 08
Organização geral do tronco encefálico ....................................................................... 09
Organização do cérebro e cerebelo ............................................................................. 09
Sistema Nervoso Periférico ...................................................................................... 10
Nervos Espinhais .......................................................................................................... 10
Trajeto dos nervos espinhais ........................................................................................ 11
Dermátomo ................................................................................................................... 12
Relação metamérica entre a medula e a coluna vertebral ........................................... 12
Unidades funcionais dos nervos espinhais .................................................................. 12
Unidade motora, unidade sensitiva e respectivos terminais ........................................ 13
Nervos cranianos .......................................................................................................... 13
Glossário de Termos Anatômicos ............................................................................. 15

1ª edição – novembro/2006

-2-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

Sobre a Bio Aulas

A Bio Aulas tem por propósito aumentar a produtividade de


ensino e aprendizagem nas Áreas de Ciências Biológicas e da
Saúde, oferecendo materiais digitais prontos, como apostilas e
apresentações, de qualidade e a preços acessíveis.
Os materiais disponíveis na Bio Aulas são elaborados por
mestres e doutores em diversas áreas do conhecimento, os
quais se preocupam com a didática e objetividade de cada
material didático.
Na Bio Aulas, você encontra materiais de Anatomia e
Fisiologia Humana, Anatomia e Fisiologia Comparada,
Histologia, Embriologia, Biofísica, entre outras áreas, e novos
materiais disponibilizados regularmente. Acesse
www.bioaula.com.br e escolha seu material didático.

-3-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

SISTEMA NERVOSO

Durante a evolução dos metazoários surgiram dois sistemas de integração para


coordenar as funções dos vários órgãos especializados que apareceram nesses animais: os
sistemas nervoso e endócrino. O sistema nervoso (SN), em associação com o sistema
endócrino, não somente cria um conhecimento do meio ambiente, mas torna-o possível para
que o corpo responda às mudanças ambientais com a necessária precisão.
Quanto mais distante é o grau de parentesco filogenético entre as espécies, maior será
a diversidade em torno do plano de organização morfofuncional do sistema nervoso. Compare
o sistema nervoso de duas espécies de vertebrados (um mamífero e um anfíbio). Note como os
dois sistemas parecem ser muito diferentes. No entanto, ambos possuem um padrão básico e
comum de organização, ou seja, possuem estruturas homólogas como o encéfalo, a medula
e os nervos. Os mamíferos surgiram bem depois dos anfíbios, mas, ao longo da evolução dos
vertebrados a medula tendeu a ser conservada e o encéfalo, por sua vez, sofreu consideráveis
mudanças especialmente aumento de tamanho.

As referências anatômicas e topográficas são extremantes úteis para conhecermos


a organização do sistema nervoso. Nos animais de simetria bilateral, podemos fazer amplas
generalizações. Imagine uma linha longitudinal passando bem no centro do corpo de um rato: a
direção que aponta o nariz é denominada anterior ou rostral e a que aponta para a cauda,
posterior ou caudal. Uma linha perpendicular apontando para as costas do rato indica a
porção dorsal e para a barriga, a porção ventral. O ser humano, mesmo tendo herdado a
postura bípede conservou a simetria bilateral e longitudinal do corpo, sendo que denominamos
as estruturas da porção mais rostral de superior e da parte mais caudal, de inferior.

-4-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

As estruturas anatômicas que estão perto da linha longitudinal média são chamadas
mediais (ou proximais) e as mais afastadas laterais (ou distais). Estruturas que estão no
mesmo lado são referidas como ipsilaterais (ou homolaterais) e, em lados opostos, de
contralaterais. Para compreendermos a organização interna do corpo é muito útil, cortar um
órgão em fatias ou secções. Usualmente três planos são utilizados: o sagital, o coronal e o
transverso.

ORGANIZAÇAO GERAL DO SISTEMA


NERVOSO
O SN é constituído de duas partes:
Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema
Nervoso Periférico (SNP). O SNC está
protegido por um arcabouço ósseo: o encéfalo
que é a porção mais superior está encerrado
dentro do crânio e a medula, mais inferior,
alongada e cilíndrica fica dentro da coluna
vertebral. Os nervos cranianos e espinhais
emergem dos forames ósseos.
O encéfalo é subdividido em três
estruturas anatômicas: o cérebro (telencéfalo e
o diencéfalo), cerebelo e o tronco encefálico.
O tronco encefálico está situado entre a
medula e o diencéfalo e é subdividido, no
sentido rostro-caudal, em mesencéfalo, ponte
e bulbo. O SNP é formado pelos nervos
espinhais e cranianos, gânglios, terminais
sensitivos e motores cujas fibras nervosas,
respectivamente, colhem informações sensoriais
para o SNC e a partir deste, enviam mensagens aos órgãos efetuadores.

-5-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

Telencéfalo (Hemisférios Cerebrais, Núcleos Basais)


CÉREBRO
Diencéfalo (Tálamo, Hipotálamo)

ENCÉFALO CEREBELO

SNC Mesencéfalo
TRONCO
ENCEFÁLICO Ponte
Bulbo
MEDULA

SOMÁTICAS (Somestesia)

FIBRAS VISCERAIS (Sentido visceral)


AFERENTES
SNP (Sensitivas)

SOMÁTICAS (Músculos esqueléticos)


FIBRAS
EFERENTES
(Motoras) VISCERAIS (Músculos lisos, cardíacos e glândulas)

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

-6-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.
Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico www.bioaula.com.br

MEDULA ESPINHAL
É funcionalmente um conduíte de informações que se originam da pele, articulações e
dos músculos para o cérebro e vice-versa. Na medula estão situados circuitos básicos de
integração sensorial e motora denominados arcos reflexos. Lesões na medula causam perda
de percepção da sensibilidade e paralisia muscular das regiões inervadas por nervos situados
abaixo da lesão: os músculos continuam a funcionar, mas não podem mais ser controlados
pelo cérebro.

TRONCO ENCEFÁLICO:
Trata-se de uma haste em que o cérebro e o cerebelo se apóiam; possui uma
complexa rede de neurônios que em parte servem de estações de retransmissão do cérebro
para o cerebelo e medula e vice-versa.
A substância branca do tronco encefálico inclui tratos que recebem e enviam
informações motoras e sensitivas para o cérebro e também as provenientes dele. Dispersas na
substância branca do tronco encefálico encontram-se núcleos, que exercem efeitos intensos
sobre funções como pressão sangüínea e a respiração.
É constituído por mesencéfalo, ponte e bulbo.
O mesencéfalo se estende da porção inferior do diencéfalo até a ponte. Como o resto
das estruturas do tronco encefálico, o mesencéfalo recebe e envia informações motoras e
sensitivas. O mesencéfalo também contém núcleos que funcionam como centros reflexos para
a visão e para a audição.
A ponte se estende do mesencéfalo até o bulbo, sendo composta principalmente por
tratos que atuam como uma ponte para informações que chega e sai das diversas formações
importantes do encéfalo. A ponte também tem papel importante na regulação do padrão e ritmo
respiratórios. Lesões nessa estrutura podem causar graves distúrbios no ritmo respiratório.
O bulbo conecta a medula espinhal com a ponte. Contém vários tratos que atuam
recebendo e enviando as informações motoras e sensitivas. Muitos núcleos importantes estão
situados no interior do bulbo, controlando o ritmo cardíaco, a pressão sangüínea e a
respiração. Em razão se sua importância com relação às funções vitais, o bulbo é muitas vezes
chamado de centro vital. Pelo fato de essas funções serem fundamentais para o organismo,
você pode compreender a seriedade de uma fratura na base do crânio. O bulbo é também
extremamente sensível a certas drogas, especialmente os narcóticos. Uma dose excessiva de
um narcótico causa depressão do bulbo e morte porque a pessoa pára de respirar.

CÉREBRO
É porção anterior e principal do encéfalo que é formada de dois hemisférios; de um
modo geral, o cérebro direito recebe informações sensoriais e controla os movimentos do lado
esquerdo do corpo e o mesmo acontece em relação ao cérebro direito.

CEREBELO
Também possui dois hemisférios: está relacionado primariamente com a motricidade,
possuindo extensas conexões com o cérebro e a medula. Ao contrário do cérebro, cada
hemisfério está mais relacionado com o mesmo lado do corpo.
Lesões do cerebelo produzem movimentos musculares convulsivos, andar
cambaleante e dificuldade em manter o equilíbrio.

MENINGES:
São três camadas de tecido conjuntivo que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
A camada mais externa de tecido conjuntivo é espessa e robusta, a dura-máter. Internamente
no crânio, essa membrana se divide para formar os seios da dura-máter, que são preenchidos
com sangue. Sob a dura-máter há um pequeno espaço denominado espaço subdural. A
camada intermediária é a aracnóide, assim denominada em razão de sua semelhança com
uma teia de aranha. A pia-máter é a camada mais interna. É uma membrana bastante delgada
que contém vários vasos sangüíneos e repousa delicadamente sobre o encéfalo e a medula
espinhal. A maior parte do suprimento sangüíneo do encéfalo é proveniente dos vasos
sangüíneos da pia-máter. Entre a aracnóide e a pia-máter, encontra-se o espaço
subaracnóideo, onde circula um fluido chamado líquor, que atua como um amortecedor ao
redor do encéfalo e da medula espinhal.

-7-
Para aquisição somente no site www.bioaula.com.br . Direitos autorais reservados. Permitido o uso somente pelo adquirente.