Você está na página 1de 4

NÚCLEO

É uma estrutura central, portadora das informações hereditárias presente em todas as


células. Nas células eucariontes o núcleo realmente chama-se núcleo ou núcleo eucarionte,
enquanto que nas procariontes, nucleóide ou núcleo procarionte. O núcleo se diferencia do nucleóide
pela presença da carioteca e pela complexidade.

1. FUNÇÃO:

Contém o material genético ou hereditário da célula,


que são as moléculas de DNA e RNA da célula;
Coordena a vida da célula, ou seja, as funções
metabólicas, como digestão, respiração, sensibilidade, etc;
Coordena todo o mecanismo de divisão (reprodução)
da célula.

2. FASES DA VIDA CELULAR

O núcleo sofre alterações estruturais e funcionais durante a divisão celular. As células que se
dividem apresentam duas fases durante a sua vida:
-Fase de Interfase: quando não está se dividindo. É o maior período de vida da célula e
onde ela realiza a maioria de seu metabolismo, inclusive a duplicação do DNA e a síntese do RNA m.
Nessa fase o núcleo encontra-se íntegro em suas estruturas.
-Fase de Divisão: quando está no período de reprodução. É um período curto. O núcleo
sofre profundas modificações, perdendo e ganhando estruturas e transferindo suas informações
hereditárias para as células filhas.

3. COMPOSIÇÃO ESTRUTURAL NUCLEAR

O núcleo interfásico de um eucarionte se compõe de:


a) Carioteca: também chamada de membrana nuclear ou cariomembrana, é a membrana
que envolve o núcleo. Tem basicamente a mesma composição química da membrana plasmática.
Apresenta vários poros por onde o núcleo mantém o intercâmbio de substâncias com o citoplasma.
Também é por eles que atravessa o RNAm com as informações do DNA para a síntese das proteínas.
b) Carioplasma: também chamada de suco nuclear ou cariolinfa, é uma substância
gelatinosa, com uma constituição química semelhante ao do citoplasma. Tem a função de suspender
os componentes nucleares, como a cromatina.
c) Nucléolo: é um corpúsculo desprovido de membrana constituído de RNAr (ribossômico) e
proteínas.
d) Cromatina: compõe-se por proteínas (nucleoproteínas) e longos filamentos de DNA
dispersos no carioplasma. A união das nucleoproteínas com o DNA constitui os cromonemas.
Representam o material genético do núcleo. Ao se condensar se transformam em cromossomos.

CROMATINA
Há dois tipos de cromatina: a heterocromatina e a eucromatina.
1. Heterocromatina:
São regiões da cromatina que estão sempre condensadas, praticamente não sofrendo
alteração em nenhuma fase. É uma cromatina inativa, ou seja, são genes que não estão sendo
expressos pela célula.

1
2. Eucromatina:
São regiões da cromatina que se encontram
descondensadas ou distendidas e só se espiralizam durante a
divisão celular para formar os cromossomos. É nela que se
encontram os genes ativos que codificam as características dos
seres vivos.

CROMOSSOMOS
São estruturas que resultam da espiralização dos cromonemas (cromatina) durante a divisão
celular. Cada cromossomo se constitui por um único filamento de DNA altamente espiralizado. É
dessa forma que vários metros de DNA cabem em um cromossomo.
Um cromossomo se divide em 4 partes: centrômero, cromátides, braços, satélites.
A função do cromossomo é transportar a carga genética da célula-mãe para as células-filhas.
-Classificação:
Os cromossomos podem ser classificados em 4 tipos básicos, quanto ao posicionamento do
centrômero:
-Metacêntrico: o centrômero se localiza no centro (meio) do cromossomo.
-Submetacêntrico: o centrômero se localiza um pouco deslocado do centro do cromossomo.
-Acrocêntrico: o centrômero se localiza bem próximo de uma das extremidades.
-Telocêntrico: o centrômero se localiza em uma extremidade. Não ocorre na espécie
humana.

- Número de cromossomos por célula:


O número de cromossomos de uma célula é representado pela letra n. Assim, as células
podem ser classificadas em:

2
GENOMA

3
Nos cromossomos se concentra toda a carga de genes de uma célula. O conjunto completo
de genes de uma célula constitui o genoma dessa célula.
Ex: o genoma humano é composto de cerca de 30.000 genes.