Você está na página 1de 82

O meu primeiro gatinho

Como cuidar “a sério” de um gato

Livro educativo para crianças

Francisco Campos
Este livro é dedicado aos meus gatos,
à minha Grunfas,
à minha mãe
e à Associação Acreditar
Índice
1. Introdução.............................................................................................. 13
2. Devo ter um gato? ................................................................................ 15
Custos e Preços .........................................................................................................16
Alergias .......................................................................................................................16
Outras dúvidas ..........................................................................................................17
3. Escolher o meu gatinho........................................................................ 19
Rafeiro ou de Raça....................................................................................................19
Esterilizado ou não esterilizado ........................................................................... 20
Rapaz ou rapariga......................................................................................................21
Gatinho bebé ou Gato adulto ................................................................................. 22
Os vários feitios dos gatos.................................................................................... 22
Um gato ou mais gatos ............................................................................................ 23
O que deves ter em atenção .................................................................................. 24
Onde estão os gatos?.............................................................................................. 24
4. O meu gatinho vai precisar de ...........................................................27
5. Olá Gatinho :).........................................................................................29
A viagem para casa .................................................................................................. 29
O seu lugar ................................................................................................................ 30
Plantas ........................................................................................................................ 30
Alimentação................................................................................................................31
Água .............................................................................................................................31
Higiene.........................................................................................................................31
Casa de banho ........................................................................................................... 32
Perigos pela casa ...................................................................................................... 32
Nós já temos um gato ............................................................................................. 32
O teu carinho ............................................................................................................ 33
6. Como devo tratar o meu gato?...........................................................35
Alimentação............................................................................................................... 35
A casa do gato .......................................................................................................... 37
Transporte................................................................................................................. 37
Unhas .......................................................................................................................... 38
Escovagem.................................................................................................................. 38
Brinquedos ................................................................................................................. 39
Coleira......................................................................................................................... 39
Arranhador ................................................................................................................ 39
Saúde .......................................................................................................................... 40
Castração ou Esterilização..................................................................................... 42
Comportamento......................................................................................................... 43
Educação .................................................................................................................... 44
Higiene ....................................................................................................................... 44
Passeios do gato fora de casa ............................................................................... 45
7. Eu vou de férias ....................................................................................47
8. Preciso de ajuda! ...................................................................................49
O meu gato fugiu...................................................................................................... 49
O meu gato fez xixi fora do WC .......................................................................... 49
O meu gato tem pulgas ........................................................................................... 50
O meu gato salta para cima de tudo .....................................................................51
O meu gato arranha os móveis .............................................................................. 52
9. Quero ensinar os meus amigos...........................................................53
10. Curiosidades...........................................................................................55
11. Gatos no mundo da Internet ..............................................................57
Informação sobre Saúde........................................................................................ 57
Informação sobre raças ......................................................................................... 57
Associações Animais................................................................................................ 58
Outros Sites ............................................................................................................. 59
12. Contactos ................................................................................................63
Contactos Veterinários........................................................................................... 63
Hóteis ......................................................................................................................... 63
13. Informação para os pais......................................................................67
Vantagens de uma relação criança e gato........................................................... 67
Adopção de um Gatos adulto ................................................................................. 68
Apoio ao seu filho .................................................................................................... 69
Gatos, Grávidas e Bebés......................................................................................... 70
Educar as crianças....................................................................................................71
Gato a passear na rua.............................................................................................. 72
Compra do gato / Adopção..................................................................................... 72
As vantagens de ter dois gatos ............................................................................ 73
Saúde do gato ........................................................................................................... 74
Alergias ...................................................................................................................... 75
Castração................................................................................................................... 75
14. Bibliografia.............................................................................................77
O meu primeiro gatinho

Como cuidar “a sério” de um gato


1. Introdução
Miiiiiiiaaaaaaaauuuuuuu!!!!!!!

Este é o som que faz o animal mais querido deste mundo, o gato. Lançamos este
livro como um desafio para ti na esperança que tu possas ter um gato e que o saibas
conquistar, que ele seja o teu melhor amigo e torne a tua vida muito mais feliz e
divertida.

Nós vamos-te guiar por vários capítulos


para te ensinar a tomar conta de um gato
para que a vossa relação corra da melhor
forma.

Já sabes que um gato é um animal e não


um brinquedo: gosta de ter a sua liberdade e
o seu espaço, sem estar sempre a ser
incomodado, apertado e chateado.

Por isso, dá-lhe todo o teu carinho, o teu amor e o teu respeito; ficarás a um
pequeno passo de se tornarem nos melhores amigos deste mundo.

Desejamos a ti e ao teu gato muitas alegrias e muitos muitos muitos miaus. :)

13
14
2. Devo ter um gato?
Quando tiveres o teu gatinho vais ver que é um animal super fofinho, o mais
querido deste mundo, cheio de energia e carinho para te dar. Vai tornar os teus dias
muito muito muito mais felizes. Vais poder brincar e falar com ele montanhas de
vezes. Mas nunca te podes esquecer que é um animal e que precisa de certos cuidados
e do teu carinho.

Antes de tudo, queremos-te fazer algumas perguntas para ajudar a descobrir se


podes e se deves ter um gatinho. Se não souberes responder a alguma pergunta, pede
ajuda aos teus pais.

No final deste capítulo, encontras uma tabela de preços para te ajudar a


responder às perguntas e, no final do livro, tens também uma parte dedicada às
alergias.

As perguntas são:

• O teu gato tem de comer todos os dias. Tens dinheiro para pagar a comida?

• Consegues estar pelo menos uma parte do dia a brincar com ele e a
dar-lhe festinhas?

• Tens dinheiro e paciência para levares o teu gatinho ao veterinário e


dar-lhe as vacinas e tratamentos que ele pode vir a precisar?

• Quando fores de férias, tens alguém para tratar dele ou podes levar
o teu gatinho contigo?

• O teu gatinho cresce, fica adulto e pode viver até aos 20 anos.
Achas que vais gostar e brincar com ele até ser velhinho?

• Os teus pais querem também ter um gatinho?

• Não te importas de ter uns pêlos espalhados pelo sofá e pelas


carpetes?

• Ensinar gatos é mais difícil que ensinar cães. Vais ter muita
paciência?

• Prometes nunca abandonar o teu futuro gato?

Se respondeste SIM a todas as perguntas, então és uma criança com tudo o que
é preciso para teres um gatinho ou uma gatinha. Parabéns! :)

15
Esperamos agora que consigas arranjar um gatinho ou gatinha com quem possas
passar muitos e muitos anos da tua vida.

Custos e Preços

Esta tabela de preços serve para te dar uma ideia do que custa ter um gato. Os
preços podem sempre mudar de sítio para sítio, de loja para loja, até de dia para dia
mas pelo menos ficas com uma ideia do que vais precisar e de quanto custa. Se
quiseres e achares boa ideia, podes mostrar aos teus pais para eles também ficarem a
saber. Podes também telefonar para as tuas lojas de animais preferidas e tentar
saber. Estes preços que indicamos são preços mínimos encontrados num hipermercado
durante o ano de 2005. Eis então a tabela de preços:

Caixinha WC fechada 20€


Caixinha WC sem ser fechada 4€
Pedrinhas para o WC (10 kg) 2,5€
Ração seca (2 kg) 4,60€
Ração húmida (lata) 0,60€
Champô 2,5€
Escova 2€
Coleira anti pulgas (duração 4 meses) 3,5€
Brinquedos Entre 1 e 4€
Cama 10€
Transportadora 20€
Comedouro 0,75€

Alergias

Os gatos, tal como os cães ou os pássaros, podem realmente causar alergias. Se


tiveres asma, talvez seja melhor pensares bem sobre a ideia de ter um gatinho.

Quando as crianças ainda são bebés, faz bem conviverem com gatos e cães na
mesma casa. Faz com que quando crescerem, tenham menos problemas com alergias.
Mas como já és grande, tens de pensar que agora o teu corpo já não se habitua tão
bem.

A sugestão que nós te damos é para visitares um amigo teu que tenha gatos e
veres como te sentes. Se sentires comichão no nariz, nos olhos, se vires que a tua pele

16
fica vermelha ou manchada ou se começares a espirrar então tens realmente uma
alergia aos gatos.

Pode acontecer, mas não está garantido, que, ao começares a viver com gatos,
mesmo que tenhas asma, que a alergia vá ficando cada vez mais fraquinha e tu possas
ter um gato bastando teres alguns cuidados, como não o encostares à cara.

O que nós te aconselhamos é falares com os teus pais e também com o teu
médico de família. Eles, mais do que ninguém, te poderão aconselhar da melhor forma
sobre o que deverás fazer.

Outras dúvidas

Sempre que quiseres fazer perguntas tens, além dos teus pais, sites na Internet
e clínicas veterinárias que te podem ajudar.

No capítulo Gatos no mundo da Internet, página 55, tens vários sítios na


Internet onde podes colocar questões como fóruns e emails a quem pedir ajuda,
telefones de veterinários e sites onde podes ler vários conselhos sobre como cuidar
de gatos. Há muitos sítios giros onde centenas de pessoas trocam ideias. É muito
engraçado e aprende-se imenso.

Sempre que quiseres, também nos podes escrever para um e-mail secreto só
para quem lê este livro omeugatinho@FranciscoCampos.com e tirares as tuas dúvidas
sobre gatos ou fazer qualquer comentário sobre o livro.

17
18
3. Escolher o meu gatinho
A escolha do teu gatinho é sem dúvida importante. Quanto mais carinho houver
entre ti e o teu gato melhor para ele e melhor para ti.

Nós vamos-te dar uma grande ajuda a descobrir um gatinho que seja especial
para ti com muitas sugestões que nós achamos importantes.

Vamos primeiro falar dos tipos de gatos que há. Depois vamos falar no que tens
de reparar para saber se o gato é saudável. E, por fim, onde o podes encontrar.

Rafeiro ou de Raça

Existem gatos de raça e gatos sem raça (ou rafeiros). Os gatos de raça são
criados por pessoas que têm gatos especiais e esses gatos têm certas características
da raça deles.

Vamos-te dar um exemplo simplificado para poderes perceber. Um gato persa é


um gato que tem um tamanho pequeno, nariz achatado, orelhas pequenas e um pêlo
muito grande. Se procurares este gato na rua é complicado que aches um tal e qual. O
que os criadores fazem é juntarem gatos persas machos e fêmeas para fazerem mais
gatos da mesma raça e assim a raça mantém-se tal como eles gostam. Além disso,
estes gatos claro que são muito mais caros pois dá muito trabalho criar e manter os
gatos.

Os gatos que não são de raça normalmente podem ter uma ou


duas ou três características de uma raça mas não têm todas. E para
ser de raça têm mesmo de ter todas as características da raça. Se
um gato for parecido com um persa mas tiver um pelo curtinho, já
não é um gato persa.

O que nós te aconselhamos é um gato sem raça, ou rafeiro


como algumas pessoas dizem. Os gatos sem raça são também cheios
de vida, são lindos de morrer e são super carinhosos. A única coisa
que realmente não têm é uma série de características especiais.

Outra razão pela qual nós te aconselhamos um gato sem raça é que há milhares
de gatos lindos à espera de dono todos os dias! E se não arranjam donos vão parar ao
19
canil onde mais tarde são abatidos, ou ficam a vaguear pelas ruas com fome e frio
toda a vida.

Por isso, o nosso conselho é que escolhas um gato sem raça, rafeiro, brincalhão,
querido e meigo. Vais ver que não te vais arrepender.

Se optares por um gato de raça, compra o gato a criadores da raça e não a lojas
de animais. Os criadores são pessoas que sabem cuidar e tratar dos animais e têm
condições super boas para eles crescerem e serem saudáveis e felizes desde que
nascem. E, normalmente, as lojas de animais não têm boas condições para ter os
animais, pelo que estes sofrem muito enquanto lá estão. Por isso, o nosso conselho é
que adquiras o gato a um criador.

Esterilizado ou não esterilizado

Um gato ou gata esterilizada quer dizer que não pode ter mais filhos. Para um
gato ser esterilizado, é necessário ser operado. Esta operação tem o nome de
castração.

Na nossa opinião, o teu gatinho ou gatinha deveria ser esterilizado. A razão é, tal
como já te dissemos, que existem milhares de gatos à espera de dono. Estes gatos
abandonados existem porque os gatos fogem das casas e, como podem ter filhos,
começam a procriar e ter filhos e mais filhos e mais filhos. Com tantos filhotes
perdidos na rua assim e sem ninguém para cuidar deles nas cidades, são atropelados,
ficam doentes, e morrem abandonados. Alguns são também maltratados por pessoas
parvas e outros são mortos nos gatis porque não pode haver animais nas ruas sem
donos.

Para que isto não aconteça, os gatinhos são operados de forma simples e
continuam felizes na mesma. Se tu tens alguma dúvida sobre isto ou queres saber mais
sobre este assunto, no capítulo Como devo tratar o meu gato, página 40, tens lá tudo
explicadinho como se faz, onde se faz, e os preços.

20
Rapaz ou rapariga

A questão do sexo do gato é uma coisa mais complicada para te ajudarmos. Mas
vamos-te dizer as diferenças e depois tu escolhes o que achares que tem mais a ver
contigo.

Um gato macho tem tendência para ser mais activo, brincalhão e mal comportado
que uma fêmea. Há sempre casos contrários como em qualquer coisa mas,
normalmente, são mais mexidos.

Os gatos machos gostam de marcar território com xixi, enquanto as gatas não.
No entanto, e como nós aconselhamos a castração (operação para fazer com que os
gatos ou gatas não possam ter filhos), existe muito menor probabilidade disso
acontecer. Se o gato fizer xixi pela casa em cima de sofás ou almofadas ou cestinhos
da lenha, nós temos também algumas dicas para te dar. Vê na página 47.

Os gatos não esterilizados tentam também fugir de casa para tentarem arranjar
uma gata para ter filhos. O que normalmente acontece é que se perdem e podem ser
atropelados.

As gatas que não sejam esterilizadas entram no cio algumas vezes por ano. No
período de cio, que dura cerca de 4 dias, mia muitas vezes. Além disso, por não serem
esterilizadas, têm mais possibilidades de virem a ter problemas no aparelho
reprodutor, o que é uma grande chatice para ela.

O preço da operação é ligeiramente maior nas


gatas e demoram um pouco mais a recuperar. No
entanto, não é nada de especial.

Considerando que o gato ou a gata é esterilizada,


o comportamento é parecido e por isso tem mais a ver
com o teu gosto pessoal e com o carinho que tu venhas
a ter quando tiveres de escolher o gato.

Para nós, o mais importante de tudo é que tu gostes do teu gato, qualquer que
seja o sexo, a idade, a cor ou a raça porque, se lhe deres amor, ele vai-te adorar de
certeza.

Se achares boa ideia, pergunta a um veterinário da tua escolha a opinião dele.

21
Gatinho bebé ou Gato adulto

As pessoas gostam mais dos gatinhos bebés. E, quando estes crescem, acontece
muitas vezes os donos já não darem a atenção e o carinho que eles precisam.

Um gato adulto é também um gato meigo e querido. Habitua-se a outros gatos


sem grandes complicações e também se habitua a uma nova casa. E a verdade é que se
habitua também a um novo dono que és tu.

Os gatos adultos também são meiguinhos e fofinhos como os pequeninos. E são


muito mais fáceis de tratar.

Além disso, os gatos adultos não precisam de tanta atenção e por isso podes ir à
escola à vontade que ele vai ficar à tua espera pronto para te saltar em cima com
beijinhos quando chegares.

Ele, apesar de ser já grande, aprende um novo nome e aprende o que tiveres
paciência para lhe ensinar. Os gatos são uns bichos muito espertos.

Outra vantagem, é que tens muitos gatos adultos à tua espera. Na página 22,
ainda neste capítulo, encontras o que precisas saber para escolher um gato. Podes,
com os teus pais, escolher e adoptar um gato já hoje. A única coisa que tens de pagar
vai ser o carinho que vais passar a dar ao teu futuro gato. Já viste que bom? :)

Os vários feitios dos gatos

Tal como as pessoas têm os seus feitios, também os gatos são diferentes uns
dos outros. Há gatos mais rezingões, outros são mais brincalhões e outros uns
dorminhocos. Eis alguns tipos que tu podes vir a conhecer:

• Hiper mexido – é um gato que não pára quieto e que está sempre a inventar coisas para fazer.
Normalmente os bebés são assim mas também há uns adultos que continuam tal e qual, como o
nosso gato Spirou. Então saltam para cima de todos os armários e quanto mais alto melhor para
eles. Gostam de brincar muito com outros gatos às mordidas mas sem se magoarem. Costumam
ser mais magros que os outros gatos mas são bastante atléticos. Gostam também de correr de
um lado para o outro para chamar a atenção. São normalmente muito meigos. E têm também
uma confiança tão grande que vão para onde lhes apetece e no colinho do dono são eles que
mandam; não o dono! :)

• Dorminhoco – o gato dorminhoco é aquele que é muito calminho, que passa o dia a dormir e
quando se mexe parece que estamos a ver um filme em câmara lenta. Normalmente, durante o
22
dia, pede festinhas miando pela casa, até quando não está ninguém por perto. São mais gordos
que os gatos normais, mesmo que comam menos ou comida light. (É verdade, também há comida
light para gatos).

• Escondido – os gatos já não são muito aventureiros com pessoas desconhecidas. Mas mesmo
assim há uns gatos especiais que têm medo de tudo e se escondem por tudo e por nada, até
dos próprios donos. Só com muita paciência é que vão ganhando confiança e passeando mais
pela casa. Estes gatos costumam escolher a pessoa que lhes dá mais carinho como o grande
amigo e só vão para o colo dessa pessoa.

• Rei Leão – há uns gatos especiais grandes, muito grandes, e fortes que acham que o mundo é
deles. Mandam na casa, na rua ou onde quer que eles vivam. Eles são os reis e por isso acham
que podem estar em qualquer quarto da casa, em qualquer sítio. E se tiras o gato do teu
quarto, por exemplo, ele fica zangadão com um ar mesmo chateado. Normalmente, são gatos já
bastante velhos com mais de 8 anos.

• Maluco – há uns gatos meio malucos que tu nunca sabes o que eles vão fazer a seguir. Às vezes
podem estar a fazer ronrom mas depois, logo de seguida, darem-te uma sapatada na
brincadeira e fugir. Normalmente, são gatos que vivem nas ruas e que não têm qualquer hábito
nas horas das refeições por exemplo. Um gato com este feitio assim não é aconselhável para ti
se fores inexperiente em tratar de gatos, porque te vais assustar e não vais saber lidar com
ele pois não é nada nada fácil.

Um gato ou mais gatos

Se decidires adoptar um gato abandonado é


excelente, é óptimo, é uma alegria para vocês os dois:
para o gato e para ti. É um passo muito importante e é
uma ajuda gigante para o gato porque passa a receber
comida e carinho da forma que sempre devia receber.

Se os teus pais vão trabalhar e tu vais para a


escola e o gato ficar sozinho em casa, então a
companhia de outro gato seria o ideal para ele. Para
brincarem, para correrem, para falarem um com o
outro e crescerem juntos.

Ter dois gatos é o ideal e o preço é quase igual a teres um. Teres mais de dois
gatos depende um pouco do tamanho da casa onde vives e das condições que tu tens
para eles. O melhor é aconselhares-te com quem vives e com um veterinário.

Claro que se tens dificuldades em ter os dois, então a melhor opção é apenas
teres um gato. Com muito amor, ele será o gato mais feliz do mundo.
23
O que deves ter em atenção

Quando estiveres à frente do gato que gostarias de adoptar, ou comprar, tem


em atenção os seguintes conselhos:

• Não escolhas um gato muito magro ou muito parado, que está sempre encostado a um canto e
isso poderá dizer que está doente. Se vires isso, podes até dizer aos senhores que tratam dele
para o vigiarem melhor para ver o que se passa de errado.

• Se possível, opta por um gato que brinque e que conviva com outros gatos. Caso queiras ter
mais gatos no futuro, será muito mais fácil.

• Pede aos teus pais para, se puderem, lhe fazerem algumas festinhas e verem como ele reage.
Se morder, meter as unhas de fora ou mostrar os dentes não será um bom gato para ti se
fores inexperiente. Alguns gatos demoram mais tempo a acostumarem-se às pessoas. E alguns
gatos nunca se acostumam a pessoas se viveram muitos anos sozinhos na rua.

• Se for uma gata, pergunta se ela não está grávida, para que não tenhas uma surpresa de
muitos gatinhos bebés a nascerem na tua casa. Tratar de gatos recém-nascidos é complicado e
muito trabalhoso.

• Se for um gatinho bebé, ele só deve ser separado da mãe a partir dos dois meses. Pergunta ao
tratador a idade dele. Se for mais pequeno, não aceites. Até essa idade, os gatinhos bebés
devem mamar para crescerem saudavelmente.

• Pergunta sempre se estão desparasitados (é um medicamento que eles tomam contra os bichos
parasitas). E, caso seja adulto, pergunta também se está esterilizado (se pode ou não ter
filhos).

Estes são os conselhos mais simples que nós te damos quando estiveres a
escolher um gato. Leva sempre um pai ou um responsável pela tua educação para te
acompanharem ao longo de toda a aventura para te darem ainda mais conselhos e
ajudarem-te na tua escolha.

Onde estão os gatos?

Como já te tínhamos dito existem os gatos de raça e os gatos sem raça.

Os gatos sem raça encontram-se em muitas sociedades de voluntários e em gatis


das Câmaras Municipais. Existem tantos gatos para adopção que podes escolher o
sexo, a idade, o tamanho e o feitio. Estes gatos que foram salvos das ruas são
oferecidos às pessoas que os queiram adoptar. São gatos que precisam muito de
carinho para poderem ser felizes e por isso é este o nosso conselho: Adopta um gato.

24
Os gatos de raça são saudáveis e felizes e encontram-se nas gatis dos criadores.
Neste caso, não são oferecidos e terás de pagar.

Poderás também ver gatos nas lojas,


tanto de raça como sem raça, mas não te
aconselhamos a que os compres lá pois, na
nossa opinião, muito raramente têm condições
mínimas para serem felizes. Normalmente,
passam muito do tempo sozinhos, num espaço
pequeníssimo mas no entanto, tens de pagar
se o quiseres comprar.

No capítulo Gatos no mundo da Internet, página 55, nós colocámos lá vários


telefones e moradas de associações de gatos os quais podes ligar e perguntar se têm
gatos para ti. Estes gatos foram encontrados abandonados nas ruas e são agora
tratados por equipas de pessoas. Estão por isso à espera de um dono que os adopte e
serão oferecidos pela instituição. Não tens por isso que pagar e terás vários gatos
lindos que podes ir ver e escolher.

No capítulo Contactos, página 61, colocámos também números de criadores de


gatos, se preferires comprar um gato de raça. Os gatos são bem tratados e custam
dinheiro. Terás de perguntar ao tratador dos gatos os preços que eles fazem.

Vais ver que existem muitos gatos à tua espera. Boa sorte.

25
26
4. O meu gatinho vai precisar de
Para ser muito feliz o teu gato vai precisar de comida, alguns objectos e
brinquedos. Encontras tudo à venda em hipermercados e lojas de animais, caso
contrário nós dizemos-te. Ficam então aqui as nossas sugestões:

• Comida – Deverás pedir conselho ao veterinário sobre qual a comida mais indicada. Uma comida
de muito boa qualidade é importante pois faz muito bem à saúde. Podes notar depois que o pêlo
do gato fica até mais brilhante. Se escolheres dar peixe ou comida de lata, tudo depende do
paladar do teu gato; se ele gostar está tudo ok. Poderás dar ocasionalmente. Como alimentação
regular, nós aconselhamos ração seca.

• Casa de banho – se o teu gato viver dentro de casa e não for à rua, deverá ter num lugar
sossegado da tua casa o seu espaço com a sua casa de banho. Um lugar que não passe muita
gente e ele possa estar em paz. O que se costuma utilizar é uma caixinha com pedrinhas
especiais para gatos. Uma caixa tapada para cheirar bem é o ideal, pois também é mais fácil de
limpar. O preço mínimo é 20€.

• Pedrinhas para gato – vendem-se nos hipermercados. Uma saca de 10 kg custa 2,5€.

• Comedouro e bebedouro – um recipiente de plástico ou de metal para o teu gato comer e


outro para beber é o ideal. Custam 0,75€ cada. Os de metal evitam que o gato possa vir a ter
borbulhas e alergias no queixo.

• Transportadora – sempre que precisares de levar o teu gato ao


veterinário deves levar numa transportadora e nunca solto dentro do
carro. As transportadoras custam 20€.

• Coleira – se o teu gato andar na rua, aconselhamos-te a que ande com


uma chapa com morada e telefone na coleira para o caso de ele se
perder. No entanto, se andar dentro de casa, mesmo que seja só de
vez em quando, nunca lhe metas uma coleira. Ele poderá ficar
engasgado e sufocar ao tentar tirar, ficando assim com falta de dar.

• Camas de dormir – os gatos gostam de dormir sempre no mesmo sítio.


No entanto, não quer dizer que durmam onde nós gostamos mas sim
onde eles querem. Pode acontecer comprares uma cama especial para gatos e ele ir dormir no
teu sofá. Mas não custa nada experimentar. As camas rondam os 10€ e compram-se num
hipermercado.

• Arranhador – os teus gatos gostam de ter as unhas afiadas; são a sua arma de defesa. Se não
lhes deres um sítio especial para eles afiarem, eles vão afiar nos cortinados ou nos sofás que
encontrarem pela casa. Nós aconselhamos-te uns afiadores que se vendem nos hipermercados
e lojas de animais feitos com corda sisal que custam 20€. Eles adoram.

• Corta Unhas – para não te magoarem e para não fazerem estragos pela casa, deves cortar as
unhas ao teu gato. Para isso, é preciso ter muito cuidado porque nem todos gostam. Quando
for necessário cortar, pede aos teus pais para o fazerem. Deverá apenas se cortar um
bocadinho de duas em duas semanas, aproximadamente. Os corta-unhas para gatos existem
27
mas pode-se utilizar um para pessoas que funcionam perfeitamente. O importante é ter
cuidado e ser um adulto a fazer este procedimento

• Brinquedos – é muito complicado um gato gostar de determinado brinquedo. Nós compramos


um rato e uma bolinha especial e ele prefere brincar com um parafuso que encontrou solto pela
casa. Não há mesmo nada a fazer senão experimentares vários brinquedos até ele gostar de
um. Alguns gostam de desfazer jornais, outros dos ratinhos, outros de uma bola agarrada a um
fio no tecto. Aconselhamos-te a falares com o teu gato e decidirem em conjunto.

• Produto anti-pulgas – As coleiras custam 3,5€ e duram 4 meses. No entanto aconselhamos que
uses um produto geralmente vendido em pipetas que se aplica na pele do gato. No capítulo
Preciso de Ajuda, na página 48, indicamos-te onde poderás comprar e como se utiliza. É muito
mais eficaz que uma coleira e não corres o risco do teu gato ficar com falta de ar caso fique
com a coleira presa em algum lado.

• Escova – Normalmente, os gatos adoram ser escovados ou penteados. Se quiseres comprar


uma para lhe fazeres as delícias, elas custam cerca de 2€. A escovagem dos gatos ajuda-os a
tirar os pêlos soltos e assim os pêlos não vão parar à barriga dele, onde por vezes se formam
novelos e terem de ir ao veterinário para se resolver. Se o teu gato for muitoooo peludo
deverás escová-lo todas se semanas. Se for um gato normal, deverás escová-lo de duas em
duas semanas.

• Champô – quase todos os gatos odeiam tomar banho, mesmo com água quente. Por isso, é até
perigoso uma pessoa adulta dar banho a um gato. Por isso mesmo, não aconselhamos a que o
faças. Se achares que ele está muito porquinho, fala com os teus pais e pede-lhes ajuda. Não
te esqueças de lhes dizer que se decidirem dar banho ao gato, de lhe cortarem as unhas e
terem muito cuidado.

Estas são as coisas que nós consideramos as principais para cuidares do teu gato
da melhor forma. Sempre que comprares um produto, lê as instruções e podes até
falar com o dono da loja para tirares dúvidas. Para troca de ideias e sugestões, na
Internet existem fóruns de discussão. Encontras as moradas para estes sites no
capítulo Gatos no mundo da Internet, página 55.

28
5. Olá Gatinho :)
O teu gatinho vai encontrar uma nova casa por isso é importante que a sua futura
casa esteja preparada para receber o novo membro da família.

Apesar de parecer fácil, há várias coisas que tens de ter em atenção para
receber um gato em casa. Nós vamos-te ajudar a lembrar das principais coisas e dar
conselhos para que tudo corra da melhor forma.

Lembra-te que no início ele vai tentar esconder-se nos cantos até começar a
ganhar confiança com a casa e com as pessoas. Aos poucos e poucos ele vai começar a
explorar a casa. É importante que lhe dês este tempo de habituação nos primeiros
dias para ele se sentir confortável e feliz.

Nas próximas semanas, vais ter de ser muito paciente. No caso de um gato
adulto, lembra-te de nunca o obrigares a nada senão dificilmente conquistarás o
carinho dele. Dá-lhe liberdade e deixa-o explorar o seu
novo habitat nas primeiras semanas para ele se sentir
confortável. Vais ver que logo que tenha investigado o
suficiente irá começar a dar-te atenção, carinho e irá
procurar o teu colo.

A viagem para casa

A viagem deverá ser feita numa transportadora.


Durante a viagem, mesmo que o gato mie, nunca o soltes. Ele poderá assustar-se e
provocar graves acidentes.

Nós repetimos que é importante ele ir sempre dentro da transportadora.


Quando o soltares em casa, lembra-te de teres todas as janelas e portas fechadas
para ele não fugir.

Se possível, deixa preparado o seu caixote WC, a sua caminha e os recipientes de


comida e água já no lugar escolhido por ti.

29
O seu lugar

Deverás arranjar um lugar calmo e sossegado onde possas colocar o WC do teu


gato, a sua caminha e a sua comida e água. Se possível, tudo junto para ele achar que
ali é o sítio dele e se sentir mais confortável. Por isso mesmo, deverá ser um lugar
onde não haja muito movimento e que tu aches que ele vá gostar.

Plantas

Uma das coisas importantes numa casa com gatos são as plantas. Poucas pessoas
se lembram delas mas alguns gatos morrem ao comer certas plantas.

Apesar de serem carnívoros, os gatos também comem plantas. Ajuda-lhes a tirar


parasitas e bolas de pêlo do estômago. No entanto, algumas são muito perigosas para a
sua saúde. Aqui fica a lista de algumas das plantas perigosas que não deves ter em
casa:

• Azáleas

• Azevinho

• Açafrão

• Caladium

• Cálmia

• Campaínhas

• Campaínhas trepadeiras

• Consolda real

• Crocus

• Dafne

• Espinheiro

• Cravos túnicos

• Filodendro

• Glicínia

• Hera

• Jacinto

• Lírio do vale

30
• Madeira de buxo

• Narciso

• Oleandro

• Hortense

• Rainúnclo-amarelo

• Rododendro

• Ruibarbo

• Semente de ricínio

• Teixo

• Túlipa

• Sumagreira

• Visco-branco

• Toxidendro

• Solanáceas

Os vasos com terra que podem ser alcançados pelos gatos, deverão estar com
pedras para que eles não a retirem para o chão.

Alimentação

O ideal seria já ter no seu comedouro a comida que lhe passarias a dar
regularmente. Caso não tenhas, podes dar-lhe comida de lata que, apesar de não lhes
fazer tão bem, eles costumam aceitar melhor e comer logo que chegam.

Água

Junto à comida, deverá estar a água. Deves mudar a água uma a duas vezes por
dia. Pode-te parecer que ele não bebe mas é sempre importante mudares a água.

Higiene

Mesmo que o aches porquinho, deixa-o ambientar-se primeiro à casa e lavar-se


sozinho. Vais ver que passados alguns dias ele próprio se lavou sozinho.

31
Casa de banho

Junto à comida e à água, deverá estar a sua casa de banho com as pedrinhas. É
muito importante que tenhas isto já preparado para ele passar a fazer as
necessidades sempre no mesmo local. Um gato que se habitue a fazer xixi no seu
caixotinho irá sempre fazer lá, como se fosse a sua casa de banho.

As pedrinhas deverão ser mudadas de 4 em 4 dias aproximadamente;

Se o gatinho for bebé, irá ter que aprender onde é a sua casa de banho. Coloca-o
lá e faz-lhe muitas festinhas. Faz isto algumas vezes por dia, nos primeiros dias, para
que ele perceba que ali é onde deve fazer o xixi. Se for um gato adulto, será bastante
mais fácil bastando que lhe mostres onde estão as pedrinhas.

Perigos pela casa

Existem alguns perigos pela casa. Eis alguns que te chamamos à atenção:

• Verifica se tens todas as janelas fechadas. Se o gato fugir nos primeiros dias, muito
dificilmente conseguirá regressar a casa

• Sacos de plástico devem estar bem guardados porque podem sufocar gatos

• Os detergentes devem estar fora de alcance

• As sanitas destapadas podem matar gatos bebés; deves fechá-las

• Não deixes ferros de engomar quentes se não estiverem a ser utilizados

• Verifica se os fogões acesos têm um cozinheiro por perto

• Não colocar coleiras num gato que passe algum tempo em casa, para não ficar com falta de ar

Nós já temos um gato

Se já tens um gato, deverás ter bastante paciência para juntar um novo gato.
Apesar de não ser complicado, demora o seu tempo.

Pede ajuda aos teus pais para te ajudarem ao longo deste processo.

No primeiro dia, coloca o novo gato num quarto da casa sozinho, com a sua casa
de banho e a sua comida, sem deixar que o outro gato se aproxime sequer da porta.

32
No segundo dia até ao quarto dia, deixa que o outro gato se aproxime da porta
mas não o deixes entrar.

A partir do quinto ou sexto dia, pede ajuda aos teus pais pois vais deixar que
eles se conheçam. Vê como é que eles reagem um com o outro. Se achares que se dão
mal, volta a deixar o outro gato mais um dia sozinho no quarto e tenta nova
aproximação um dia depois.

A partir da semana e meia, caso eles juntos não


se magoem nem se ataquem, deixa-os sozinhos mas
continua sempre a ver se está tudo ok. Se saíres de
casa, mete o novo gato no quarto e volta a juntá-los
apenas quando voltares. É importante que estejas
sempre por perto a ver tudo.

Quando tu e os teus pais acharem que está


tudo ok entre os dois, então julgamos que não é
necessário tanta preocupação. Podem sempre surgir
umas brigas mas é normal.

É super importante que continues a dar muita atenção ao antigo gato, tal como
antigamente, para ele não sentir cíumes do novo gato.

Cada um deverá ter sempre o seu comedouro. Poderão, no entanto, ter a mesma
casa de banho, a mesma água e o mesmo arranhador.

Se o novo gato for bebé, será ainda mais fácil. Vais ver que o gatinho vai achar o
teu gato anterior como pai. Nalguns casos, um gato macho adulto trata do gatinho
bebé e tenta até dar de mamar!

O teu carinho

A coisa mais importante de todas é o teu carinho. É fundamental que o gato


receba carinho de uma forma calma, sem ser chata, sem apertões, nem correrias ou
berros. Tens de, aos poucos, tentar falar com ele e perceber quando ele quer receber
festinhas e quando quer estar sossegado a dormir. Tens de estar com atenção aos
hábitos dele.

33
Uma forma muito boa para ganhares a confiança do teu gato é brincares. Podes
brincar com um simples cordel com uma bola de papel atada na ponta. Vais ver o
sucesso que vais ter com um simples brinquedo. Ele vai pensar que está na selva à caça
de um rato.

Quanto mais conheceres o teu gato, também ele te vai conhecendo a ti. E aos
poucos tornar-se-ão grandes amigos. Não há nada como ter um amigo especial a viver
connosco.

34
6. Como devo tratar o meu gato?
Este capítulo é o mais importante de todos. É nele que vais aprender tudo o que é
necessário para cuidares bem de qualquer gato e estares preparado para as várias
situações que te podem acontecer.

É necessário que leias com atenção e que sempre que tenhas alguma dúvida podes
sempre voltar cá para leres.

Deves também sempre tirar as tuas dúvidas com um veterinário e, se quiseres,


também podes visitar os fóruns de discussão sobre gatos na Internet e trocares
ideias com outras pessoas. Tens os vários endereços no capítulo Gatos no mundo da
Internet, página 55.

Alimentação

A alimentação do teu gato pode torná-lo um gato mais saudável, com menos
problemas de saúde, com um pêlo mais bonito e com muito mais energia.

O teu gato é um animal mamífero como nós, no entanto, tem um organismo


diferente de uma pessoa ou de um cão. Por isso, há rações
adaptadas aos gatos e apenas para gatos. A comida que tu comes
faz mal aos gatos, tal como faz mal a comida dos cães.

O teu gato deve alimentar-se de ração seca porque é


completa e tem todos os minerais, proteínas e vitaminas que ele
precisa. A ração deverá ser a comida principal do teu gato.

Há muitas marcas de rações, com vários tamanhos e vários


formatos, e muitas diferenças. Podes experimentar várias e
tentares perceber qual é a preferida do teu gato.

O peixe ou o frango, se forem cozidos com água e sem sal,


também podem fazer parte do menu de alimentação do gato, mas
apenas muito poucas vezes.

A comida de lata nós não te aconselhamos apesar de os bichanos adorarem. Se


for comida em excesso, eles podem ter problemas nos intestinos.

35
Também não te aconselhamos a dar a comida que nós comemos. As rações
completas têm tudo o que o teu gato precisa para ser saudável e nas quantidades
certas. Se o habituares a comer da nossa comida, ele também irá saltar para cima da
mesa e dos móveis da cozinha à procura de comida, o que lhe fará mal a ele, sem
contar na falta de higiene na tua alimentação, que seria grave para ti.

A ração seca, que é a que nós te aconselhamos, custa cerca de 4,60€ (2 kg). A
ração em lata custa cerca de 0,60€. O mais indicado, se puderes, é levar o teu gato ao
veterinário e perguntar qual é a melhor alimentação para ele.

Muito importante é nunca te esqueceres de ter água limpa para ele beber à
vontade. Deverás trocar a água todos os dias.

Em relação ao leite, nunca dês leite de vaca que nós costumamos beber; existe
leite especial para gatos à venda nas lojas. O leite não é necessário para gatos acima
dos 3 meses mas, no entanto, podes dar como guloseima, e não como alimento regular.

Se achares que o teu gatinho está gordo, deverá comer comida light. Se ele não
tiver apetite, poderá ser importante dar-lhe vitaminas.

Ele deverá comer uma vez de manhã e uma vez à noite, se possível sempre à
mesma hora e no mesmo local. Se ele for muito activo ou se estiver muito frio, poderá
comer 3 vezes por dia. A quantidade é aproximadamente 3 colheres de sopa de ração
seca.

A quantidade de comida varia consoante as seguintes características:

• Idade – se for bebé, deverá comer algumas vezes por dia, comida enlatada especial para bebé.
Se for um gato já velhinho, deverá comer menos quantidade de comida.

• Aspecto – Se achares que o teu gato está demasiado gordo, diminui um bocado a quantidade.
Se achares que ele está um bocado magro, aumenta um bocadinho. É natural que os gatos
esterilizados aumentem ligeiramente de tamanho. Tem isso em conta.

• Nível de actividade – se ele passar o dia a correr, poderá comer mais, uma vez que faz
exercício. Se passar o dia a dormir, podes diminuir ligeiramente a quantidade.

Lembra-te:

• Alimentação baseada em ração seca

• Ter sempre água limpa perto da comida

• Comer 2 vezes por dia ração, podendo comer guloseimas ocasionais

36
• Não beber leite de vaca

• Comer sempre no mesmo local

Se achares conveniente, se o teu gato está muito magro ou muito gordo, fala com
um veterinário e pede-lhe ajuda. Ele irá explicar-te quais as possíveis causas e
analisar o teu gato para tentar perceber o problema.

A casa do gato

Para ele achar que está em casa deverá ter, como te tínhamos dito, uma caminha
e uma casa de banho. Como é um animal muito dorminhoco, convém ter uma cama bem
confortável. Mas já sabes. Ele pode vir a não gostar. Muitas vezes um caixote de
cartão é muitas vezes o que eles preferem. Tens de experimentar e ver por ti.

A casa de banho pode ser tapada ou


destapada. Se comprares uma casa de banho
toda tapada, as pedrinhas espalham-se menos
e cheira melhor na casa, mas os WCs tapados
são ligeiramente mais caros. As pedrinhas
devem ser trocadas 3 vezes por semana para
um gato. Mas convém estares atento ao
caixote e veres quando é hora de mudar.

Transporte

É fundamental ter uma transportadora para levares o teu gatinho para o


veterinário ou para qualquer lugar. Uma transportadora é uma caixa especial para
transportares animais. Tem buraquinhos para eles respirarem e uma porta.

Podes achar que não é preciso mas evita que o teu gato fuja e nunca mais o vejas.
E, dentro de um carro, um gato solto é um grande perigo. Pode provocar facilmente um
grande acidente se se assustar e arranhar o condutor.

Por isso, segue sempre este conselho à risca. Transporta o teu querido gato
sempre numa transportadora.

37
Outro conselho muito importante: nunca deixes o teu gato sozinho num carro
fechado. Ele pode sofrer com calor e falta de água, mesmo com a janela um pouco
aberta.

Unhas

As unhas dos gatos são fundamentais para eles treparem às árvores, caçarem
animais como pássaros e ratos e para andarem à briga. No entanto, se o teu gato vive
em casa, poderão tornar-se incómodas porque riscam as mesas, arranham os sofás e
podem até magoar as pessoas.

Se achares que as unhas devem ser cortadas, não faças tu essa tarefa. Pede
alguém com muita experiência ou ao teu veterinário para o fazer. Deve-se apenas
cortar as pontinhas e com muito muito cuidado senão o gato pode-se ferir gravemente
e ter de ir ao hospital.

As unhas poderão ser cortadas aproximadamente de 2 em 2 semanas. Mas não te


esqueças: para o bem do teu gato, pede sempre a outra pessoa com muita experiência
para o fazer.

Se tiveres questões, fala com o teu veterinário para te ajudar.

Escovagem

A escovagem dos gatos é importante porque elimina os pêlos velhos. Como os


gatos passam a vida a lavarem-se e a lamberem-se, muitas vezes engolem os próprios
pêlos e formam bolas na barriga. Se forem escovados, há menor possibilidade de isso
acontecer.

No caso de veres o teu gato a tossir ou a tentar vomitar com frequência leva ao
teu veterinário. Existem produtos bem saborosos para eles tomarem que destroem
essas bolas.

Por vezes, eles comem ervas para vomitar por causa das bolas de pêlo que têm no
estômago.

38
Brinquedos

Quase todos os gatos adoram brincar. O que nós te


aconselhamos é tu fazeres os brinquedos do teu gato.
Divertes-te a dobrar.

Experimenta fazer brinquedos com rolhas, caricas,


berlindes. O resto deixamos à tua imaginação.

Deves brincar com ele pelo menos uma vez por dia para
ele se mexer e conviver contigo. Se vires que ele passa muito
tempo sozinho quando não estás em casa, pensa na
possibilidade de lhe arranjares um companheiro, um outro
gatinho. Os dois continuarão a brincar muito contigo, se calhar
mais do que tu conseguirás aguentar.

Coleira

Um gato é um animal com muita elasticidade, ou seja, consegue fazer movimentos


que para nós são impossíveis de fazer.

Com uma coleira, ele pode prender a boca lá e ficar sem ar, acabando por passar
muito mal. Por isso, nunca coloques uma coleira no teu gato a não ser que ande
unicamente na rua. Um gato em casa poderá prender a coleira numa cadeira ou mesa e
magoar-se.

Se andar na rua, coloca uma chapa na coleira com um telefone. Ou então compra
umas caixinhas para coleiras onde colocas um papel com o teu contacto. Também é
bastante útil e muito barato.

Arranhador

Para o bem do teu gato, e também da tua casa, aconselhamos-te a teres um


desde o início. Como ele irá sempre afiar as unhas em algum lado, é bom que seja num
arranhador especial só para ele. Os teus sofás e os teus cortinados vão agradecer. :)

Tal como a urina, também o local onde o gato arranha as unhas é uma marcação
de território.
39
Quando estão na rua, se um gato arranha um poste, outro gato vai tentar
arranhar mais alto. Quem conseguir chegar mais alto é o dono do território. Por isso,
aconselhamos-te a colocares o arranhador num local de visibilidade da casa e não
escondido numa cave ou sótão para que ele possa saber que o seu território também
está presente na casa.

Além da marcação do território, os gatos arranham para afiarem as unhas e para


retirarem as partes já gastas.

Aconselhamos-te a que compres um arranhador com


corda em sisal que são os mais adequados para as unhas dos
gatos. Quando fores comprar, podes-te informar junto do
comerciante sobre as várias vantagens.

Saúde

Quando tiveres o teu gato, se puderes, leva-o ao veterinário para começar o


plano de vacinas. As vacinas são importantes para que ele não te passe doenças e para
que seja mais saudável. O teu veterinário explica-te o que ele deve tomar e quando
para que corra tudo bem.

Para te certificares que o teu gato está bem, tens de estar com atenção a vários
pormenores. Alguns deles são fáceis de notar mas outros nem por isso. Eis alguns
pormenores que deves ter cuidado e deverás estar sempre alerta:

Sinais de saúde
• Saúde – vontade de brincar; atenção; espírito alerta

• Energia – apropriada para a idade do gato; prontidão para a brincadeira

• Olhos – brilhantes e lustrosos, sem secreções nem névoas

• Orelhas – limpas, com cheiro a humidade, mas não desagradável

• Nariz – húmido e ligeiramente frio; uma leve secreção clara é normal

• Respiração – o hálito não deve ser desagradável; deve inspirar e expirar sem dificuldade

• Higiene – o gato deve-se lavar com regularidade e de forma cuidada

• Dentes e gengivas – dentes limpos ou com pouco tártaro; gengivas bem unidas aos dentes e
rosadas; deve ter bom apetite

• Pele – limpa e clara

40
• Pêlo – limpo, brilhante e saudável; a queda de pêlo é normal dependendo da estação do ano

• Urina – nenhuma dificuldade ou nervosismo; urina clara

• Fezes – nenhuma dificuldade; fezes sólidas e bem formadas

Sinais de doença
• Atitude – mudanças de atitude; excesso de sono; falta de atenção

• Energia – mudança no nível de energia sem razão aparente; hiperactividade; incapacidade de


fazer o que mais gosta

• Olhos – secreções, pus, crostas ou névoas

• Orelhas – cera escura, secreções, cheiro a queijo ou fermento

• Nariz – seco, áspero ou quente; secreções opacas, verdes, castanhas ou escuras

• Respiração - respiração ofegante, sufoco, roncos, incapacidade de manter a respiração; sons


de líquido nos pulmões, tosse e espirros

• Se o teu gato mia quando vai ao WC, ou tem diarreia, pode estar com um problema intestinal;

• Se notares inchaço na barriga, ou diminuição do xixi, ou abatimento e tristeza, pode estar com
problemas urinários (acontece com frequência nos gatos machos)

• Se notas que ele deixou de comer ou passou a comer muito pouco, pode ter algum problema. Se
o gatinho for bebé, é extremamente grave

• Se ele beber muita água, poderá estar também com problemas urinários

• Se vires que os ouvidos estão sujos, poderá ser otite ou outra doença

• Se ele deixou de brincar ou notares que anda triste, alguma coisa menos boa pode ter
acontecido

• Se notares que o teu gato está muito frio ou muito quente, é muito grave

• Se vires uma pequena membrana branca a tapar o olho, é sinal que o gato tem febre. Se vires
uma membrana escura é urgente que o leves ao veterinário pois está muito doente

• Se o teu gato não se mexer, e parecer quieto, mas notares que respira, é muito grave e poderá
estar até em coma

• Qualquer que seja a doença que pareça que ele possa ter (febre, constipação, etc.) nunca mas
nunca lhe dês medicamentos de pessoas ou que não tenham sido aconselhados pelo veterinário.
Mesmo em pequenas quantidades, um remédio para pessoas pode matar um gato

Em qualquer destes casos, leva, logo que possas, o teu gato ao veterinário. Se o
problema for muito grave, telefona aos teus pais e pedes-lhe para ligarem para as
urgências. É muito importante ser-se rápido.

41
Outro assunto muito importante é o parasita. Os parasitas são pequenos bichos
que vivem dentro ou fora do teu gato e que lhe fazem mal, como, por exemplo, as
pulgas.

É importante que saibas se ele foi desparasitado, ou seja, se tomou


medicamentos para matar os bichos que vivem dentro dele e na pele.

O nosso conselho é que leves o teu gato ao veterinário, fales com ele e digas que
gostavas que o teu gato estivesse desparasitado. É importante para a saúde dele e
muito importante também para a tua saúde.

As vacinas são também importantes para a saúde do teu gato. Eles devem tomar
as vacinas quando estão saudáveis. Dessa forma continuarão saudáveis por muito mais
tempo. Aconselhamos-te a falar com o teu veterinário, pois cada gato é um gato, e não
existe ninguém melhor que ele para ver o teu gato e decidir que vacinas tomar e
quando.

Em relação aos comprimidos que o teu veterinário possa receitar nalguma


situação, pede sempre aos teus pais ou a alguém com muita experiência para dar. É
uma coisa muito difícil de se fazer.

Castração ou Esterilização

A castração é uma operação que se faz aos gatos para não poderem ter mais
filhos. Também tem o nome de esterilização. Castração e esterilização é a mesma
coisa.

Muitos gatos são abandonados ou fogem das casas e, como podem ter procriar,
têm muitos filhos. Os filhos, como não têm ninguém que cuide deles, são atropelados,
morrem por doença ou vão parar aos gatis das Câmaras Municipais, onde ainda podem
ser adoptados, mas que normalmente são mortos porque não há pessoas sensíveis
suficientes para este problema dos gatos abandonados.

Por isso mesmo é que nós te aconselhamos a ires buscar um desses gatos que
precisam tanto de nós aos gatis e associações. E existem tantos gatos abandonados
que nem imaginas. A maioria são mortos porque ninguém os vai buscar. Nós tentamos
ajudá-los oferecendo às pessoas e divulgando através de fotografias na Internet mas
não é possível salvarmos todos.

42
E por sabermos também que eles podem fugir, que te aconselhamos a castrar, ou
seja, esterilizar o teu gato ou gata. Além disso, é melhor para a saúde deles, tanto nos
machos como nas fêmeas. A operação, hoje em dia, é muito simples.

Em casa, se o teu gato for macho não irá fazer xixi nas paredes e não irá tentar
fugir da mesma forma. A gata não irá ter os períodos em que mia imenso na altura do
cio. No entanto, ambos continuarão muito felizes, muito brincalhões e mais saudáveis,
ao contrário do que algumas pessoas dizem.

Aconselhamos-te a falares com os teus pais e a falares com o teu veterinário. É


uma decisão que deverão tomar todos em conjunto.

Se tiveres alguma questão, podes sempre colocar-nos através do e-mail secreto


para quem lê este livro: omeugatinho@franciscocampos.com

As castrações, ou esterilizações, são feitas por médicos veterinários nas suas


clínicas. O preço da operação a gatos ronda os 50€, e o preço a gatas ronda os 100€. A
recuperação do gato é de aproximadamente 1 dia e das gatas 3 a 5 dias.

Comportamento

Há gatos de todos os feitios tal como as pessoas mas os gatos são


principalmente brincalhões e divertidos em bebés mas também em adultos.

Eles brincam com coisas muito simples como uvas ou


canetas, e brincam com as pessoas. Escondem-se, correm,
rebolam, e fazem macacadas. Raramente são agressivos.
Atacam quando se sentem ameaçados. O gato prefere fugir a
ter que atacar uma pessoa.

Quando são pequeninos não medem bem a força e então podem dar umas
mordidas “fortes” e deves dizer para não fazerem de uma forma forte mas sem
bateres. Bater num gato torna-o assustadiço e tímido.

Os gatos normalmente adoram o colo, apesar de alguns só irem quando bem


entendem. Se estiverem muito felizes começam a ronronar. É um barulho baixinho que
parece que eles estão a tremer de frio. Mas é bom sinal; quer dizer que estão
contentes. Se esticarem e encolherem as patinhas, quer dizer também que estão
contentes.
43
Neste preciso momento em que escrevo este texto, tenho ao pé de mim o meu
gato Bubu que está a fazer festinhas nas minhas pernas. E quando lhe vou a fazer uma
festinha, ele deita-se no chão de barriga para cima. É sinal que quer brincadeira e
atenção.

Educação

Os gatos, devido à sua curiosidade, investigam tudo o que puderem. O que


acontece é que eles saltam para cima de móveis, bancadas de cozinha e mesas, o que
não é muito agradável para nós.

Se isso te acontecer, podes usar uma pistola de água de brincar e disparares


para o corpo dele quando estiver num sítio que não deve. É uma forma saudável de o
ensinares porque não o magoas, não te chateias e porque ele assim aprende.

Higiene

Os gatos são animais super limpos. Estão


permanentemente a lavar-se. É espantoso como
conseguem chegar a qualquer parte do corpo para
se lavarem. Até à cabeça! Perdem horas e horas
por dia a lamberem-se para ficarem bem limpinhos.

É por isso que não te deves preocupar em lhe dar banho. Além de eles
detestarem e além de ser perigoso, é desnecessário. Se achares que ele está sujo,
podes-lhe limpá-lo com toalhinhas húmidas para bebé.

É conveniente que aspires a almofadinha dele ou o cobertor onde ele costuma


dormir. De vez em quando, o local ele dorme deve ser lavado. Evitarás que surjam
fungos e problemas na pele do teu gato.

Lembra-te também que é importante escovares o teu gato por causa do pêlo
velho para que não vá parar à barriga dele.

Se o teu gato fizer xixi ou cocó fora da sua casa de banho poderá ter acontecido
uma destas coisas:

• Esqueceu-se de onde estava a caixinha;

44
• A porta estava fechada

• Pode estar doente

• O WC estava muito sujo

• Há um novo elemento (cão, gato ou bebé) na casa e ele quer marcar o seu território

Tenta descobrir o que foi para tentares solucionar o problema da melhor forma.

Lembra-te que o WC do teu gato deverá estar sempre limpo, para que ele
também seja um gato saudável. Se te cheirar mal a ti, é porque cheira muito pior a
ele. Troca as pedrinhas sujas por novas sempre que achares que conveniente. De 4 em
4 dias, para um ou dois gatos, costuma ser suficiente.

Se achares que ele está doente, fala com o veterinário. Se ele está a marcar
território no sofá, na almofada, e num certo sítio, então terás de ter paciência. Pode
acontecer se ele estiver excitado ou se estiver chateado com alguma coisa.

Fala com os teus pais para te ajudarem e segue este procedimento. Coloca o teu
gato fechado junto com o seu caixote WC e ralha com ele para o tentares ensinar,
sem nunca lhe bateres. Limpa muito bem os sítios onde ele fez xixi e, se puderes,
retira até do mesmo sítio para ele não voltar a fazer. Limpa logo que possas pois
quanto mais tempo o cheiro lá ficar, mais difícil é de sair. Vinagre branco pode ajudar-
te a melhorar o cheiro.

Se a causa for de saúde, então bastará levar ao veterinário e ele ficar curado.
Se ele fizer porque quer marcar o território, então o problema é outro. Existe um
produto chamado Feliway que ao colocares nos pontos onde ele faz xixi, o teu gato vai
achar que já estão marcados. O produto é caro mas muito eficaz. Se não conseguires
controlar que o teu gato faça xixi fora do WC, aconselhamos-te este produto. Se
tiveres dúvidas, pede conselhos ao teu veterinário, pois é lá que terás de comprar.

Passeios do gato fora de casa

Os gatos adoram passear e alguns gostam de caçar animais como pássaros e


ratos.

Nós sabemos que há casos de gatos que vivem na rua e que são felizes mas os
gatos vivem demasiados perigos fora de casa.

45
Os cães que andam soltos e mordem os gatos, os gatos que morrem envenenados
com veneno para ratos, os carros que passam sem olhar e que os matam, as guerras
com outros gatos maiores que os deixam cegos, as doenças que apanham de outros
gatos, as vezes em que se perdem sem saberem voltar, são razões mais que
suficientes para nós te aconselharmos a
manter o teu gato sempre sempre sempre
dentro de casa.

Se descobrires que o teu gato é muito


agressivo, nunca o abandones. Entrega-o a
uma instituição ou a um gatil. Se, em último
caso, tenhas de o deixar na rua, cria um local
onde lhe dês comida e água longe dos carros e abrigado. Se possível, num quintal.

Se o teu gato não for esterilizado, irá engravidar todas as gatas que conseguir
fazendo com que nasçam gatinhos por sítios que ninguém irá descobrir. Gatinhos que
irão nascer sem qualquer ajuda de comida e apoio médico. Por isso, tem muito cuidado
para que isto não aconteça.

O nosso conselho é: o teu gato é muito feliz dentro de casa. Dá-lhe sempre o teu
carinho, a tua atenção e brinca muito com ele. Ele vai adorar. Mas mantém-no dentro
de casa.

Informamos-te ainda que a vida média de um gato fora de casa ronda os 3 anos e
a vida média de um gato que viva sempre dentro de casa são 15 anos.

46
7. Eu vou de férias
Ir de férias é sempre um período complicado no que trata aos animais e tens
também de pensar nas possibilidades que tu tens disponíveis.

Para o nosso gato continuar a ser bem cuidado temos quatro grandes hipóteses:

• Levar o gato connosco

• Alguém tratar do gato na nossa casa

• Cuidarem do gato noutra casa

• Deixar num hotel ou gatil

O preferível é, sem dúvida, que tratem do gato na nossa casa, pois ele conhece o
território, não estranha, e já está habituado à sua casa de banho, à sua comida, à sua
cama, ao seu espaço todo. É a terra dele. Apesar de sentir a nossa falta, irá sentir o
conforto do seu próprio lar.

Se levares o gato para casa de outra pessoa, ele achará estranho o novo lugar e
poderá fazer as suas necessidades fora do lugar pois além de sentir a falta do carinho
a que está habituado e de estar com as pessoas que conhece, não irá estar na sua casa
favorita.

Se achares que é uma boa ideia levar o gato contigo aconselhamos-te a pensar se
há possibilidade de o gato fugir. Seria preferível ficar em tua casa do que correres o
risco de perderes o teu gato mas tens de ver quais as tuas possibilidades.

Se decidires levar o gato contigo, durante a viagem, nunca te esqueças de não


deixar o teu gato fechado no carro, mesmo que tenhas as janelas abertas. Leva
também um WC dentro do carro, mesmo que seja pequenino, para ele poder fazer xixi
ou cocó caso a viagem seja longa. Leva também água para ele beber porque vai ficar
muito nervoso e cheio de vontade de beber água.

É também muito importante que ele vá sempre dentro da sua transportadora.


Deixá-lo solto dentro do carro é muitíssimo perigoso e pode provocar graves
acidentes.

Se o deixares num hotel ou gatil, verifica primeiro as condições e certifica-te


que tem as vacinas em dia ou poderá voltar doente. Se achares necessário, consulta o

47
teu veterinário para te dar ideias. No capítulo Contactos, página 62, encontras alguns
hotéis para gatos.

Na nossa opinião, a escolha mais acertada, se for possível, é o gato viver na sua
casa habitual e ser cuidado por alguém que se vá até lá. Podes deixar a comida
separada por dias na dispensa já preparada e vários caixotes com pedras caso não
queiras que a pessoa faça a limpeza do caixote.

48
8. Preciso de ajuda!
Este capítulo serve para tu recorreres a ele sempre que sentires aflição! Se
vires que o teu gato tem algum problema que não saibas resolver, nós vamos tentar
que o encontres aqui.

O índice pode-te ajudar a localizar a página mais rapidamente. O importante é


que procures agir de uma forma rápida, pois pode ser um caso grave. Caso não esteja
aqui, pede ajuda aos teus pais ou a um veterinário.

O meu gato fugiu

O teu gato tem os seus instintos básicos de sobrevivência. Terá de confiar neles
numa altura destas em que não tem o teu apoio. No entanto, o teu gato não sabe como
lidar com carros e motas, ou com cães raivosos soltos por aí.

A melhor ideia não é ires a correr atrás dele porque um carro te pode atropelar.
Pede ajuda aos teus pais. É importante que saibas ter a casa preparada para ele
regressar com uma janela aberta ou uma porta, como por exemplo a que ele utilizou
para fugir.

Se achares boa ideia, alerta os teus vizinhos para, caso o virem, te chamarem.

Se tiveres fotografias dele, podes inclusive afixar cartazes na rua a dizer que
está perdido e para te ligarem.

O meu gato fez xixi fora do WC

Os gatos que não tenham sido esterilizados precisam de marcar a sua zona, o seu
território. Então fazem xixi fora do lugar e será muito complicado controlares isso.
Além do xixi, o gato coloca também feromonas que é uma substância muito utilizada
pelos animais para se comunicarem entre eles e que, neste caso, marca o território.

Se o gato for esterilizado, isso é um problema muito mais simples. Se ele já


conhecia a sua casa de banho, pode ter acontecido que tenha a porta fechada ou que
se tenha esquecido de onde era.

49
Pode também ter acontecido um problema urinário, doença que normalmente
acontece nos gatos machos adultos. A alimentação correcta ajuda imenso nestes
casos.

Uma situação que faz com que os gatos façam xixi fora do sítio é a entrada de
um novo membro na casa, como um bebé, um novo gato ou até um cão. Será importante
dares mais atenção ao gato que faz xixi fora do lugar para que continue a sentir-se
acarinhado.

Nos locais onde ele fez xixi, lava


bastante bem e podes também limpar com
vinagre para disfarçar o cheiro. É
importante que o cheiro desapareça para
que o gato não volte ao mesmo local e faça
de novo. Se for possível, retira mesmo a
carpete ou a almofada onde ele fez o xixi.

Nos veterinários, existe um produto com o nome Feliway que é bastante bom
para este problema. Este produto levou bastantes anos a ser desenvolvido e inclui
feromonas especiais. Deve ser colocado nos sítios especiais onde o teu gato costuma
fazer xixi fora do lugar. No sítio onde colocares este produto, o teu gato vai achar
que o local já está marcado por ele e então não vai fazer xixi. Se adquirires o produto,
não te esqueças de ler toda a documentação do produto e de pedires aos teus pais
para o colocarem nas zonas especiais. Se tiveres dúvidas, fala também com o teu
veterinário.

Em qualquer dos casos em que o teu gato faça xixi fora do lugar, nunca lhe batas,
grites ou assustes. Fala com ele de uma forma mandona mas sem nunca o magoares
fisicamente ou ele poderá ter um choque e ficar para sempre assustado.

O meu gato tem pulgas

Este problema deve ser avaliado com o veterinário do teu gato e acompanhado
pelos teus pais. No entanto, nós damos o nosso conselho.

As pulgas mexem-se muito rapidamente no pêlo de um gato. Se as tentares


matar, o teu gato vai ficar muito incomodado porque tu tens de ver em todos os sítios.

50
Se for um gato escuro, então é praticamente impossível porque as pulgas também são
escuras e tu não as consegues ver.

Normalmente as pessoas compram coleiras anti-pulgas, ou dão banhos ao gato, o


que também não é nada agradável para ele. O que deves fazer, segundo a nossa
opinião, é aplicares um produto chamado FrontLine. Este produto é difícil de
encontrar mas podes comprar quer nos hipermercados, quer nos veterinários.

A aplicação deste produto é feita no pescoço do gato. Durante 1 dia não deves
mexer nessa zona, no entanto, podes continuar a brincar e a mexer no teu gato. A
quantidade que se aplica tem a ver com o peso do teu gato: se ele for pesado e grande
é uma quantidade, se for pequenino é outra menor. No entanto, não se deve aplicar em
gatos bebés.

Este produto entra dentro da corrente sanguínea do teu gato, e faz com que
quando as pulgas o vão morder, bebam o sangue com o medicamento e morram. Por isso
é bastante eficaz e nada incómodo para o teu gato. E mata realmente as pulgas, que
são muito más para o teu gato mas também são más para ti. Se não forem mortas,
podem também criar uma praga dentro da tua própria casa e depois é super
complicado acabares com elas.

O meu gato salta para cima de tudo

Este problema acontece regularmente. Normalmente, bastam ser ralhados que


eles deixam de saltar. No entanto, alguns gatos são mais teimosos e então passamos
aos planos de ataque do problema.

O primeiro plano consiste em quando o teu gato saltar para cima de um local onde
não deve, utilizas uma pistola de água de brincar e disparas sobre o corpo dele (não
para o focinho). Ele, como odeia água, salta imediatamente. Se não tiveres pistola de
água, podes utilizar um borrifador de roupa
com água.

No entanto, quando ele pensar em saltar


para uma prateleira e voltar para trás, deves
dar-lhe festinhas e, se quiseres, um biscoito
para gatos.

51
Se o teu gato for daqueles gatos espertos, que quando estás em casa porta-se
bem mas mal sais de casa vai fazer de detective, passamos para o Plano B: coloca
folha de alumínio fininha sobre os móveis que ele não pode andar. Ele vai detestar
andar em cima disso e vai deixar de passear por onde não deve.

O meu gato arranha os móveis

Como forma de marcação de território, o gato deixa as suas marcas através das
unhas. É por isso que ele arranha os móveis principais da casa.

A nossa sugestão é que à volta dos pés das mesas onde ele afia as unhas, metas
fita-cola dupla, ou seja, que cola dos dois lados. Ele não vai achar nada agradável.

Outra sugestão, é embrulhares uma toalha molhada com vinagre ou sumo de


limão. O cheio é muito forte e ele vai evitar ir para essa zona.

Se o apanhares em flagrante a arranhar onde não deve, tem à mão um borrifador


de água e dispara sobre o corpo dele. Eles detestam água e desta forma poderá
aprender.

52
9. Quero ensinar os meus amigos
Uma das maiores ajudas que podes dar aos gatos da rua é espalhares o amor que
tens por gatos pelos teus amigos. Se tu conseguires que eles sejam como tu e pensem
nos animais, os gatos vão miar de felicidade. :)

Nós vamos-te dar alguns pontos importantes que lhes podes ensinar:

• Os gatos são animais com sentimentos

• São animais carinhosos, meigos e brincalhões

• Tratam da sua própria limpeza diária

• Criam uma grande ligação com os seus


donos

• Não precisam de ir à rua

• Há imensos gatos abandonados para


adopção

• Um gato ensina muita coisa às pessoas

• Um gato precisa de um 1 WC, comida,


água, brinquedos e muito carinho

• Um gato adulto é mais fácil de ensinar,


viver e brincar connosco

• Um gato pode viver até aos 20 anos

Estas e outras ideias tuas serão boas ideias para transmitires aos teus colegas e
vizinhos. Se tiveres mais ideias, escreve-nos para omeugatinho@franciscocampos.com e nós
poderemos incluir na próxima edição.

Podes também contar a tua experiência com gatos e dizer-nos as coisas que
achaste melhor e as coisas que achaste pior. Assim, podes até contar episódios que tu
e os gatos viveram.

53
54
10. Curiosidades
Este é um capítulo brincalhão para te divertir e informar sobre as vidas destes
nossos gatos. Eis algumas das curiosidades sobre os nossos felinos:

• Os gatos existem há cerca de 40.000.000 de anos mas só estão com as pessoas há 5.000

• A primeira civilização a ter gatos foi a Egípcia. Os gatos protegiam as colheitas dos ratos

• No ano 1000 a.C. os gatos eram tão importantes que se tornaram sagrados

• Os gatos chegaram à América em 1749. No entanto, já lá existem 55.000.000 gatos

• No século XIII, durante a peste na Grã-bretanha, os gatos comiam os ratos e assim evitaram
que a doença se espalhasse

• No século XIV, dizia-se que os gatos eram bruxas, e os gatos pretos eram o diabo

• Os bigodes dos gatos sentem as vibrações de


som no ar e conseguem detectar presas no
escuro

• Ainda na barriga na mãe, os gatinhos já


conseguem ouvir. Os gatos ouvem melhor que
as pessoas e até que os cães

• Os gatos não conseguem sentir o sabor a doce,


como nós sentimos com o açúcar

• Os gatos têm mais ossos que nós humanos. Nós


temos 206 e os gatos 245!

55
56
11. Gatos no mundo da Internet

Informação sobre Saúde

Portal de Ciência e Saúde Animal


http://www.vetmedix.com

Ask Doctor Steve


Perguntas respondidas por um veterinário (em inglês)
http://ask-doctor-steve.com

Veterinary Information for Cats


Informação veterinária sobre gatos (em inglês)
http://www.vetinfo4cats.com

Alergias
Informação acerca de alergias provocadas por gatos (em francês)
http://chatsderace.net/doc/sante/allergies.html

Allergique.Org
Site de informação sobre alergias. Artigos com informação sobre gatos.
http://www.allergique.org/article.php3?id_article=717
http://www.allergique.org/article.php3?id_article=1765

Informação sobre raças

Catish
Informação sobre raças e gatos persas
http://catish.no.sapo.pt

Chara Blue
Conheça os gatos vencedores de competições
http://charablue.no.sapo.pt

Shamandu Sagrados de Birmânia


Página sobre a raça gatos da Birmânia (em inglês)
http://www.shamandu-birmans.com

Armindas
Informação sobre gatos persas e exóticos, com algumas fotos
http://www.geocities.com/armindas_cattery

57
Gatos exóticos, persas e himalaicos
Diversa informação sobre estas raças (espanhol)
http://www.gatospersas.netfirms.com

Vervain Cats
Informação sobre uma raça asiática (em inglês)
http://www.vervain.co.uk

S* Fursten’s Siam Cattery


Página de criadores de gatos siameses onde poderás encontrar algumas fotos (em inglês)
http://www.algonet.se/~miknil

Siau Tsj’oe Siamese & Orientals


Página com alguma informação sobre gatos siameses e orientais onde poderás ver uma galeria de
fotos
http://www.siamese.mundikat.nl/subweb/siamese/cst

Manalish
Página de criadores de gatos siameses e orientais
http://www.manalishi.de

Shasa
Criadores de gatos siameses e orientais
http://ar.geocities.com/shasa_cattery

Associações Animais

Salve Um Gato
É o nosso grupo de apoio a gatos que vivem nas ruas. A nossa missão é ajudar os gatos que
estejam abandonados e tentamos divulgar as situações para os adoptarem. Tentamos também
sensibilizar as pessoas para o problema dos gatos abandonados nas ruas.
http://www.SalveUmGato.web.pt

Felinus & Cia


Comunidade de pessoas que adoram gatos. Tem anúncios de adopção de gatos e cães. Contém
muita informação interessante sobre gatos, fórum de conversa muito bom e muitos artigos
informativos.
http://www.felinus.org

Catus
Associação Protectora do gato
http://www.catus.pt

Liga Portuguesa dos Direitos do animal


58
Associação de defesa dos animais, onde poderás encontrar animais para adopção, muita
informação e até um espaço juvenil com jogos
http://www.lpda.pt

União Zoófila
Associação para defesa, protecção e tratamento de animais domésticos com problemas graves
http://www.uniaozoofila.org

SOS Animal
Site com diversos animais para adopção
http://www.sosanimal.com

Associação dos Amigos dos Animais do Porto


Muita informação, contactos, animais para adopção, curiosidades, fotos, entre outros
http://www.aaaporto.com

Cat Fanciers’ Association


Portal com imensa informação sobre raças (em inglês)
http://www.cfa.org

International Cat Association


Site da Federação Internacional do Gato onde poderás ver as competições de gatos e veres os
vencedores (em inglês)
http://www.tica.org

Fédération International Féline


Informação acerca da associação (em inglês )
http://www.fifeweb.org

Outros Sites

Fórum Ginásio
Troca de ideias entre associações, onde muita gente conversa
http://gincas.net/ginasio

Arca de Noé
Imensa informação sobre animais, lista de contactos para veterinários, diversos gatos para
adopção e muita informação útil
http://arcadenoe.clix.pt

Adopta-me
Diversos anúncios para adopção de gatos
http://www.adopta-me.org

59
Cute Cats
Jogos, ecards e fotos sobre gatos (em inglês)
http://www.cutecats.com

BreedMade
Informação sobre pedigrees (em inglês)
http://www.breedmate.com/cat.htm

Choosing a Cat
Dicas de como escolher um gato (em inglês)
http://www.choosing-a-cat.com

Calm your cat


Ensina-nos a acalmar um gato nervoso (em inglês)
http://www.calm-your-cat.com

A new Kitten
Explica como nos devemos preparar para receber um gato bebé (em inglês)
http://www.a-new-kitten.com

Feline Behaviour
Responde às nossas dúvidas de porque é que um gato se comporta de determinada forma (em
inglês)
http://www.feline-behavior.com

Care for my cat


Ensina-nos a tomar conta de um gato (em inglês)
http://www.care-for-my-cat.com

I love Cats
Site para as pessoas que adoram gatos (em inglês)
http://www.i-love-cats.com

Ordem dos Médicos Veterinários


http://www.omv.pt

Associação Portuguesa de Médicos Veterinários Especialistas em Animais de Companhia


http://www.apmveac.pt

Gatos na Literatura
Livros, postais, poemas e escritores, tudo relacionado com o gato
http://www.paubrasil.com.br/gatos

60
Chats du Monde
“Gatos do Mundo” é um site com imensa informação sobre gatos, com fotografias, fundos para o
teu computador, cartões virtuais, entre outras coisas (em francês)
http://www.chatsdumonde.com

Cat World
Informação muito interessante e completa (site em inglês)
http://www.cat-world.com.au

Kitty Sites
Directório de sites para gatos onde irás encontrar centenas de ligações para outros sites
http://www.kittysites.com

61
62
12. Contactos

Contactos Veterinários

Centro Clínico Veterinário Parque dos Poetas


Morada: Rua A Gazeta de Oeiras, 18 B – Oeiras, 2780-171 Oeiras
Contacto: 214430435
E-mail: vet.parque.poetas@clix.pt

Hospital Veterinário do Porto


Morada: Travessa Silva Porto, 174, 4250-475 Porto
Contacto: 22 834 8170, Urgências: 808 200 022

Centro Veterinário
Morada: R João de Deus – Malveira, Mafra
Contacto: 21 966 0708

Vacinações, Desparasitações e Consultas ao Domicílio (Lisboa e Arredores)


Morada: Dr. Vítor Oliveira, Rua António Saúde, 13 – Benfica, 1500-048 Lisboa
Contacto: 91 974 3382
E-mail: veterinario@iol.pt

Pet Vet Clínica Veterinária Do Lambert


Morada: Dr. César Ribeiro, Rua Agostinho Neto, Parque Europa, Quinta do Lambert, 33C -
Lumiar, 1750-004 Lisboa
Contacto: 21 757 6308, 96 6367007

Hospital Veterinário Principal


Morada: Rua da Alagoa nº 26 2815 -168 Charneca de Caparica
Contacto: 21 297 4997, 21 297 4943, Fax: 21 297 9333
E-mail: Informar@hospvetprincipal.pt

O site contém bastante informação sobre saúde dos gatos


http://www.hospvetprincipal.pt

Centro de Informação Anti-Venenos


Contacto: 21 795 0143

Hóteis

Gatos Mimados
gatosmimados@clix.pt

63
Contacto: 966866815
Apoio domiciliário na zona de Cascais e Oeiras

Holidaypet - Hotel Canino e Felino


Contacto: 91 498 1920, 96 441 5199
E-mail: holidaypet@iol.pt
http://www.holidaypet.net

Quinta das Patinhas em Cascais


Morada: R. A, Lt. 34 - Quinta da Marinha
Contacto: 21 486 1792, 21 486 9876

Hotel Canil da Torre e Ribandar


Morada: Rua Manuel Pedro Branco, nº38, Torre da Besoeira - Fanhões 2670-734 Loures
Contacto: 21 351 0542

Cold Village em Viana do Castelo.


Contacto: 25 832 2141

Gatil do Instituto Veterinário do Parque em Lisboa


Contacto: 21 286 0663

Sociedade de Protecção dos Animais no Porto


Contacto: 225 89 8090

Canil e Gatil de Porcion Blanche


Morada: Cascais
Contacto: 21 487 0558

Hospital Veterinário S. Miguel


Morada: R. S. Gonçalo - Ponta Delgada
Contacto: 29 665 3135

Hotel para Animais de Tires


Morada: Parede
Contacto: 21 444 0853

Quinta dos Bichos - Lisboa


Contacto: 21 793 2195

Canil/Gatil AJR
Morada: Zona Industrial dos Pousos Lote 21, 2410-205 Leiria
Contacto: 24 480 0088, Fax: 24 480 1763
E-mail: jribeiro@ajrlda.pt
http://www.ajrlda.pt

64
"White Falls"
Morada: Cascais - Charneca
http://www.whitefalls.cjb.net

A Pousada do Bichinho
Morada: Av. Júlio Saúl Dias, 158, Vila do Conde
Contacto: 25 263 2974, 96 301 0924

Hotel Canino e Felino – Eurocan


Com muito carinho, no ar puro da Ereira – Cartaxo
Também com serviço de recolha e entrega ao domicílio
Contacto: 91 720 3552
saodomingos@clix.pt

Associação dos Amigos dos animais e do Ambiente da Amadora


Morada: R. Casal do Choupo, (Frente Cinema Lido), Venteira, 2700-172 AMADORA
Contacto: 91 482 0586, 96 308 2291
E-mail: amiama@netcabo.pt

Contactos de Hotéis
http://adoptar.no.sapo.pt/contactos_hoteis.htm

Ligação directa para lista de hotéis:


http://www.sosanimal.com/html/body_hoteis_caninos.html

65
66
13. Informação para os pais
Este capítulo é dedicado aos pais.
Pede para eles lerem pois ficarão com uma
ideia dos casos mais complicados onde
terão de intervir para te ajudar a ti e ao
teu gato.

Lendo este capítulo, ficarão também com um resumo do que é falado no livro, da
nossa opinião nas questões mais delicadas e em que situações tu deves pedir a ajuda
dos teus pais.

Por isso, é importante que eles leiam os seguintes pontos:

Vantagens de uma relação criança e gato

Uma criança que tenha contacto animais e com o meio ambiente, que o respeite e
o compreenda, será uma criança preparada para o futuro, preparada para ser uma
pessoa de valor, com consciência do meio que a rodeia.

A relação que existe entre uma criança e um animal, seja ele um gato, cavalo ou
golfinho, é incrivelmente benéfica na formação da criança. Se essa relação for
duradoura, com contacto diário e com o seu acompanhamento, a criança irá ganhar
sentido de responsabilidade, aumento de auto-estima e ganhará uma enorme alegria no
seu dia-a-dia, o que se irá reflectir na construção da sua personalidade.

No caso de um gato, este ser é relativamente independente e por isso não


requererá a atenção e carinhos constantes, podendo a criança e os pais estarem fora
de casa sem se preocuparem. Também não necessita de ir à rua fazer as suas
necessidades e passear da mesma forma que os cães, sendo por isso mais fácil de
cuidar.

A criança terá, no entanto, de aprender os limites do aceitável em relação a um


gato, pois estes não gostam de ser apertados e esmagados da mesma forma que um
cão gosta de brincar. Será necessário o seu acompanhamento no início de uma relação
caso o seu filho não tenha experiência com gatos.

67
Adopção de um Gatos adulto

Ao contrário do que se costuma ouvir dizer, adoptar um gato adulto é uma opção
muito acertada, mesmo quando se tem crianças.

Normalmente associa-se a ideia de um gato adulto como não sendo meigo e


mantendo muita distância dos donos. Ora, nada é mais falso que afirmar tal coisa. Os
gatos adultos que tenham sido recolhidos até das ruas são, em regra geral,
extremamente dóceis. Ao receber carinho, irá retribuir de uma forma inimaginável.

Se o gato tiver sido maltratado, é natural que seja mais tímido no início de uma
relação e que leve mais tempo a conseguir dar tudo de si. No entanto, com paciência
irá tornar-se num grande amigo da família.

Nos locais onde for adoptar, irão com certeza mostrar-lhe gatos que sejam
meigos e calmos com características positivas para estar dentro de uma casa com
pessoas e, em particular, com uma criança. Se adoptar da rua, verifique primeiro se é
realmente estável durante uma semana. Nunca deixe um gato desconhecido estar
sozinho com a sua criança, pois muitas vezes as crianças julgam estar perante um
brinquedo, magoarem o gato e daí surgirem complicações graves.

Em relação às doenças que o gato possa contrair, é sempre bom levarmos o gato
anteriormente ao veterinário para verificar o estado de saúde, colocar as vacinas em
dia e ser desparasitado. Poderá também colocar todas as suas dúvidas relativamente a
alergias, castração, saídas do gato para rua entre outros tópicos.

A marcação do território, caso seja esterilizado, não existe. De qualquer forma,


também os gatos bebés crescem e por isso seria sempre aconselhável a esterilização
pelas vantagens a nível de saúde, de convivência em família e, principalmente, pelo
problema das colónias de gatos abandonados.

Um gato adulto tem a vantagem de ser mais facilmente educado que um gato
bebé. Se já tiver um gato adulto ou até um cão, não há grandes problemas em juntar
outro gato à família. Bastará ter paciência e ir juntando-os aos poucos, com o seu
acompanhamento.

A nossa experiência mostrou-nos que se podem juntar vários gatos adultos à


família, onde já existam cães. Cães esses que podem detestar gatos na rua. Ao serem
confrontados com um novo gato na família, consideram-nos também como família e não

68
como um ser a atacar. É no entanto preciso ter cuidado quando os cães se estão a
alimentar pois normalmente podem morder um gato se sentirem a sua comida
“ameaçada”.

Aconselhamos que, com calma e paciência, siga os vários passos e verifique se


realmente é possível adoptar o novo gato. O seu bom senso será posto à prova pois
cada gato é um ser diferente, tal como cada ser numa família.

Apoio ao seu filho

Ao longo de todo o livro, sugerimos ao seu filho que fale consigo para que o apoie
nas tarefas mais complicadas. Algumas destas tarefas consistem nas seguintes:

• Plantas em casa – verifique neste livro no capítulo Olá Gatinho, página 28, as plantas que
podem matar o seu gato, caso as mastigue. Aconselhamos a que as coloque num local inacessível
ao gato ou, preferencialmente, que as retire de casa.

• Dar banho – apenas em situações muito raras, deverá ser necessário dar banho ao seu gato.
Este limpa-se ao longo do dia, todos os dias, caso esteja saudável e feliz. Se achar necessário,
use luvas e tenha muito cuidado. Use água tépida e verifique se o gato tem as unhas cortadas,
caso contrário poderá arranhá-lo seriamente. Os gatos detestam o contacto com água.

• Dar comprimidos – dar um comprimido a um gato será, normalmente, tarefa complicada. Terá
de lhe abrir a boca e colocar delicadamente no fim da garganta. De seguida, fechar-lhe a boca
e esfregar o pescoço para que ele o engula. Terá de ter cuidado para não o sufocar. Em caso
de dificuldade, leve-o a um veterinário.

• Cortar as unhas – as unhas dos gatos são fundamentais para treparem a árvores mas também
a móveis e cortinados. Aconselhamos a que, semanalmente, corte as pontas das unhas ao seu
gato, até porque está em contacto com uma criança. Tenha cuidado para não cortar demasiado;
além de lhe fazer mal, o gato poderá morder-lhe. Se o gato for ocasionalmente à rua, pondere
esta hipótese pois as unhas são a sua arma de defesa e, por isso, não as deverá cortar, pois o
ajudarão a trepar árvores para fugirem de cães, a imporem respeito a outros gatos e a
marcarem território nas árvores.

• Casa de Banho – sugerimos neste livro que o WC deve ser observado com regularidade e ser
limpo sempre que necessário, de forma a que o gato se mantenha limpo e que o gato não faça
as suas necessidades fora do caixote. Com um gato, deverá limpar o caixote aproximadamente
de 4 em 4 dias.

69
Gatos, Grávidas e Bebés

Os gatos podem contrair taxoplasmose, uma infecção causada por um parasita de


nome Toxoplasma gondii. Esta infecção pode passar da mãe grávida para o filho,
podendo originar complicações no bebé. O nosso conselho é que se informe junto do
seu médico.

Em relação à convivência entre um gato


e um bebé, existe uma vertente de ideias em
que o melhor é abandonar o gato. No entanto,
a convivência entre um bebé e um gato é algo
que ocorre diariamente no nosso país sem
qualquer complicação, sendo até vantajoso.

Ao ser exposto em contacto com uma


casa com gatos, ou com cães, o bebé irá adquirir resistências às alergias. Se esse
contacto for regular, irá trazer-lhe várias vantagens.

Apesar de considerarmos um gato um ser carinhoso, meigo e dócil, naturalmente


nem todos os gatos são assim. Terá de conhecer o seu gato e de acompanhar todo o
contacto que existir entre o gato e o bebé. O nosso conselho é para quando o bebé
estiver a dormir, evite que o gato esteja em contacto ou que tenha acesso ao quarto.
Apesar de os gatos deitarem-se muitas vezes ao lado de um bebé, uma vez que está
mais quente, um movimento do bebé poderá assustá-lo e reagir de forma negativa.

Além disso, também não achamos positivo a nível higiénico que o gato durma com
o bebé, ou até com uma pessoa.

Se a criança começar a andar, irá com certeza ganhar interesse pelos bigodes do
gato e tentar puxá-los ou cortá-los. Irá também gostar de o abraçar de forma a
mostrar o seu carinho. Os gatos no entanto não gostam de ser presos e por isso será
necessário educar o seu bebé.

Logo que a criança consiga compreender, ensine-a a respeitar o espaço do gato e


a sua independência. Irá estar desta forma contribuir para um saudável crescimento
do bebé a nível emocional e psicológico.

70
Se for pai de uma criança introvertida, a convivência com um gato irá contribuir
com certeza para uma evolução no sentido da comunicação com os amigos e família.
Aproveite e saiba tirar partido disso. Um psicólogo poderá dar-lhe algumas dicas.

Educar as crianças

Um animal não é um brinquedo. Todos sabemos isto, no entanto, nem todas as


crianças têm esta noção. Muitas vezes as crianças brincam com um animal, magoando-o
de seguida, por vezes propositadamente. Este contacto faz com que a criança ganhe
experiência em relação às reacções com os animais, sendo positiva quando é
acarinhado, e agressivo quando é maltratado.

Como o contacto com o gato está em certa parte sobre o controle dos pais,
sugerimos que o ensine a respeitar. Os pontos principais para um são relacionamento
entre um gato e uma criança, ou pessoa, são:

• Dar miminho e amor diariamente

• Em caso de problema, chamar imediatamente os pais

• Nunca bater no seu gato

• Nunca o queimar ou aquecer

• Nunca fechar o gato numa caixa

• Não apertar o gato

• Não magoar

• Não assustar

• Não confrontar o gato com cães

• Não dar comprimidos

• Não dar banho

• Não cortar as unhas

• Não cortar os bigodes ou a cauda

• Não o colocar no micro ondas

Algumas destes tópicos poderão não ser sabidos por uma criança, apesar de
bastante lógicos para nós. Julgamos que não custa divulgá-los.

71
Gato a passear na rua

Um gato a passear na rua é um risco demasiado grande para um gato.

As vantagens que poderão daí advir são claramente ultrapassadas por imensas
desvantagens. Entre as desvantagens, destacamos as seguintes:

• Pode apanhar doenças fatais, como FIV – vírus de imunodeficiência felina. Apesar de não ser
transmissível ao homem, reduz as suas defesas levando-o a contrair outras doenças

• Pode ser atropelado

• Pode ser roubado

• Pode ser atacado por cães e não sobreviver

• Pode, no caso se não ser esterilizado, criar uma nova colónia de gatos, originando sofrimento a
mais gatos pois não têm alimentação e apoio médico

• Pode provocar gravíssimos acidentes de viação

• Frequentemente escondem-se nos motores dos carros, uma vez que são quentes, e podem-se
queimar

• Infelizmente, ainda há muita gente que trata muito mal os animais abandonados

• Pode morrer envenenado facilmente através da ingestão de veneno para ratos

• Envolvendo-se numa briga, poderá sair cego e bastante ferido

• A vida média de um gato fora de casa é de 3 anos, a de um gato dentro de casa é de 15 anos

Infelizmente, os gatos não têm 7 vidas. Faça a sua opção e cuide do seu gato.

Compra do gato / Adopção

Ao adquirir um gato, pedimos que pense seriamente na adopção e não na compra


de um gato.

Há milhares de gatos abandonados à espera de um dono, prontos para o encher


de carinho. E, os que não são adoptados, são abatidos pois ainda não há pessoas
suficientemente sensibilizadas e conscientes das vantagens que têm em os irem
buscar a gatis e a Associações de Gatos.

A vantagem de um gato adoptado é que poderá escolher o gato entre muitos eles.
A adopção terá, na grande maioria dos casos, um preço nulo.

72
Aconselhamos a que:

• Opte por um gato que não esteja muito


magro ou parado, para que pareça o mais
saudável possível.

• Escolha um que brinque com os outros, que


seja mexido. Terá muitas vantagens no
futuro caso o junte com outro gato.

• Se possível, peça para tocar no gato e


verificar o seu temperamento. Se for agressivo, é de todo desaconselhável para conviver com
uma criança.

• Se for gata, pergunte se não se encontra grávida para não ser surpreendido;

• Se optar realmente por um gatinho bebé, certifique-se que já tem, pelo menos, dois meses.
Esta é a idade que ele deverá ter estado a ser amamentado pela mãe, para que cresça de
forma saudável.

• Pergunte o estado das vacinas e desparasitações, para informar posteriormente o veterinário


para que o gato e os seus donos estejam protegidos contra doenças e parasitas.

Poderá também levar uma pessoa experiente para o acompanhar. O nosso


conselho é que o leve ao veterinário após adopção para ser visto, desparasitado e
vacinado.

Se optar por comprar um gato de raça, adquira-o a um criador e não numa loja de
um centro comercial. Os criadores têm boas condições de criação, alimentam-nos
correctamente e têm um conhecimento sobre o animal gigantescamente superior a um
empregado de uma loja. A compra de um gato poderá ser mais dispendiosa mas todas
as vantagens compensam o investimento. O gato que adquirir estará num estado de
saúde muito melhor e terá levado uma vida muito mais feliz, ao conviver com outros
gatos e com alguém que os sabe cuidar, ao invés de viver sozinho numa mini jaula numa
qualquer loja.

Encontra contactos de criadores no capítulo Contactos, página 61 e também na


página 65, através de sites na internet.

As vantagens de ter dois gatos

Os gatos, tal como as pessoas, gostam de conviver e brincar. Como nós


raramente temos oportunidade para brincar e dedicar o tempo e atenção que um gato
precisa, outro gato é uma óptima solução.
73
Os encargos são ligeiramente superiores, no entanto a preocupação e a lida
mantém-se praticamente igual. As vantagens que daí advêm são bastantes. O seu gato
ficará muito mais feliz, fará muito mais exercício, irá tornar-se mais amistoso, e irá
fazer menos tropelias pela casa uma vez que andará mais cansado para isso.

É importante que não junte gato e gata não esterilizados para não nascerem
gatos.

Pela nossa experiência, podemos afirmar que a aproximação de dois gatos adultos
não tem, normalmente, qualquer problema. Nem a junção entre um gato adulto e um
gato bebé, ou até vários gatos adultos com vários gatos bebés!

Pode sempre falar com um veterinário e pedir os seus conselhos.

Saúde do gato

Aconselhamos a que leve o gato quando o adquirir e, regularmente, uma vez por
ano como check-up.

Uma vez que são importantes, indicámos já neste livro para leitura do seu filho
os seguintes pontos sobre a saúde do seu gato:

Sinais de saúde
• Saúde – vontade de brincar; atenção; espírito alerta

• Energia – apropriada para a idade do gato; prontidão para a brincadeira

• Olhos – brilhantes e lustrosos, sem secreções nem névoas

• Orelhas – limpas, com cheiro a humidade, mas não desagradável

• Nariz – húmido e ligeiramente frio; uma leve secreção clara é normal

• Respiração – o hálito não deve ser desagradável; deve inspirar e expirar sem dificuldade

• Higiene – o gato deve-se lavar com regularidade e de forma cuidada

• Dentes e gengivas – dentes limpos ou com pouco ou nenhum tártaro; gengivas bem unidas aos
dentes e rosadas; deve ter bom apetite

• Pele – limpa e clara

• Pêlo – limpo, brilhante e saudável; a queda de pêlo é normal dependendo da estação do ano

• Urina – nenhuma dificuldade ou nervosismo; urina clara

• Fezes – nenhuma dificuldade; fezes sólidas e bem formadas

74
Sinais de doença
• Atitude – mudanças de atitude; excesso de sono; falta de atenção

• Energia – mudança no nível de energia sem razão aparente; hiperactividade; incapacidade de


fazer o que mais gosta

• Olhos – secreções, pus, crostas ou névoas

• Orelhas – cera escura, secreções, cheiro a queijo ou fermento

• Nariz – seco, áspero ou quente; secreções opacas, verdes, castanhas ou escuras

• Respiração – respiração ofegante, sufoco, roncos, sibilos, incapacidade de manter a


respiração; sons de líquido nos pulmões, tosse e espirros

Alergias

As alergias aos animais existem e não vale a pena negar. Os gatos podem
provocar alergias, tal como os cães e os pássaros. No entanto, para uma criança será
benéfico crescer com gatos e/ou cães, pois permite ao organismo da criança aprender
a responder às agressões exteriores e ser mais resistente às reacções alérgicas.

Se a criança não está habituada, então o contacto com um gato ou até a presença
num espaço habitado por gatos, pode provocar reacções alérgicas, tais como espirros,
manchas ou nariz entupido.

É importante deixar claro que o


comprimento dos pêlos de um animal não é o
responsável pela alergia, tal como não é o
tamanho das penas dos pássaros.

O nosso conselho é que fale com o seu


médico de forma a poder ser esclarecido da
melhor forma possível.

Castração

A castração está envolta na nossa sociedade nalguns mitos que muitas


Associações de animais e veterinários combatem diariamente.

Eis algumas vantagens da esterilização de um gato:

75
• Previne o aparecimento de doenças, como tumores, quistos, entre outros problemas em que a
pílula e cios sucessivos tornam muito mas frequentes

• Evita sofrimento físico, stress e ansiedade nos períodos de procriação

• Os machos deixarão de marcar o território e as gatas deixarão de miar toda o dia e toda a
noite nos períodos de cio, além de diminuir a possibilidade de quistos nos ovários

• Torna os animais mais dóceis e meigos, com uma convivência mais saudável em família

• Reduz as hipóteses de fuga

• Em caso de fuga, anula a possível criação de uma colónia abandonada, onde os gatos morrem
por doença e atropelamento

• Como qualquer operação, envolve riscos, mas actualmente são muito diminutos

A nossa opinião é a favor da esterilização dos gatos. Temos trabalhado com


várias associações e veterinários para podermos perceber o estado em que vivem os
gatos abandonados e o apoio (praticamente inexistente) que os animais abandonados
recebem a nível estatal. São então voluntários, associações e equipas como a nossa que
diariamente vivem o flagelo dos animais abandonados e que investem a nível pessoal
nos tratamentos e cuidados diários, alimentação, abrigo, operações e divulgação para
adopção.

Se tem qualquer dúvida sobre estas e outras vantagens da castração, informe-se


com um veterinário.

76
14. Bibliografia
Livros
• “Tudo sobre o seu gato”, Liz Palika, Editora Civilização

Sites na Internet
• “Felinos & Cia” – www.felinus.org

• “Pegadas Online” – pegadas.online.pt

• “PageWise” - www.essortment.com

• “Cats Protection” – www.cats.org.uk

• “Tem Jeito”, www.temjeito.com.br

• “Gatil Aquarelle”, www.gatospersa.com/aquarelle

• “Cat Fancy Magazine”, www.catfancy.com

77
78
O meu primeiro gatinho

Primeira edição

Todos os direitos reservados

Escrito e Ilustrado por Francisco Campos

Contacto: omeugatinho@franciscocampos.com

Impresso e Encadernado por: CafePress.com, United States of America

Copyright 2005 por Francisco Campos


All rights reserved