EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É AMARELA. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA

2 AMARELO
2011
PROVA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS
LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES
1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões numeradas de 1 a 90, dispostas da seguinte maneira: a. as questões de número 1 a 45 são relativas à área de Ciências Humanas e suas Tecnologias; b. as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. Caso o caderno esteja incompleto, tenha qualquer defeito ou apresente divergência, comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. Verifique, no CARTÃO-RESPOSTA, se os seus dados estão registrados corretamente. Caso haja alguma divergência, comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. ATENÇÃO: após a conferência, escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA com caneta esferográfica de tinta preta. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA, com sua caligrafia usual, considerando as letras maiúsculas e minúsculas, a seguinte frase: 10 O tempo disponível para estas provas é de quatro horas e trinta minutos. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃORESPOSTA. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. 12 Quando terminar as provas, acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA. 13 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. 14 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata; b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas; c) perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas, incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame; d) se comunicar, durante as provas, com outro participante verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma; e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame; f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento, em benefício próprio ou de terceiros, em qualquer etapa do Exame; g) utilizar livros, notas ou impressos durante a realização do Exame; h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo.

1º DIA CADERNO

2

3 4 5

Há um frio e um vácuo no ar.
6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA, no espaço apropriado, a opção correspondente à cor desta capa. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco, sua prova não será corrigida. Não dobre, não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA, pois ele não poderá ser substituído. Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A, B, C, D e E. Apenas uma responde corretamente à questão. No CARTÃO-RESPOSTA, preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. A marcação em mais de uma opção anula a questão, mesmo que uma das respostas esteja correta.

7 8 9

*AMAR75SAB0*

*AMAR75sab1*
CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45
QUESTÃO 01 Movimento dos Caras-Pintadas O distanciamento entre “reconhecer” e “cumprir” efetivamente o que é moral constitui uma ambiguidade inerente ao humano, porque as normas morais são A decorrentes da vontade divina e, por esse motivo, utópicas. B parâmetros idealizados, cujo cumprimento é destituído de obrigação. C amplas e vão além da capacidade de o indivíduo conseguir cumpri-las integralmente. D criadas pelo homem, que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter. E cumpridas por aqueles que se dedicam inteiramente a observar as normas jurídicas. QUESTÃO 03 No mundo árabe, países governados há décadas por regimes políticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos; desses, 56%
Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br. Acesso em: 17 abr. 2010 (adaptado).

têm acesso à internet. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia, esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia. Em meados de dezembro, um tunisiano de 26 anos, vendedor de frutas, põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho, justiça e liberdade. Uma série de manifestações eclode na Tunísia e, como uma epidemia, o vírus libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos, derrubando em seguida o presidente do Egito, Hosni Mubarak. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter – ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico.
SEQUEIRA, C. D.; VILLAMÉA, L. A epidemia da Liberdade. Istoé Internacional. 2 mar. 2011 (adaptado).

O movimento representado na imagem, do início dos anos de 1990, arrebatou milhares de jovens no Brasil. Nesse contexto, a juventude, movida por um forte sentimento cívico, A aliou-se aos partidos de oposição e organizou a campanha Diretas Já. B manifestou-se contra a corrupção e pressionou pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. C engajou-se nos protestos relâmpago e utilizou a internet para agendar suas manifestações. D espelhou-se no movimento estudantil de 1968 e protagonizou ações revolucionárias armadas. E WRUQRXVH SRUWDYR] GD VRFLHGDGH H LQÀXHQFLRX QR processo de impeachment do então presidente Collor. QUESTÃO 02 O brasileiro tem noção clara dos comportamentos éticos e morais adequados, mas vive sob o espectro da corrupção, revela pesquisa. Se o país fosse resultado dos padrões morais que as pessoas dizem aprovar, pareceria mais com a Escandinávia do que com Bruzundanga FRUURPSLGD QDomR ¿FWtFLD GH /LPD %DUUHWR


FRAGA, P. Ninguém é inocente. Folha de S. Paulo. 4 out. 2009 (adaptado).

Considerando os movimentos políticos mencionados no texto, o acesso à internet permitiu aos jovens árabes A reforçar a atuação dos regimes políticos existentes. B tomar conhecimento dos fatos sem se envolver. C manter o distanciamento necessário à sua segurança. D disseminar vírus capazes de destruir programas dos computadores. E difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a população.

CH - 1º dia | Caderno 2 - AMARELO - Página 1

*AMAR75sab2*
QUESTÃO 04

TEIXEIRA, W. et al. Decifrando a Terra. São Paulo: Nacional, 2009 (adaptado).

2 JUi¿FR UHODFLRQD GLYHUVDV YDULiYHLV DR SURFHVVR GH IRUPDomR GH VRORV $ LQWHUSUHWDomR GRV GDGRV PRVWUD TXH D água é um dos importantes fatores de pedogênese, pois nas áreas A de clima temperado ocorrem alta pluviosidade e grande profundidade de solos. B tropicais ocorre menor pluviosidade, o que se relaciona com a menor profundidade das rochas inalteradas. C de latitudes em torno de 30° ocorrem as maiores profundidades de solo, visto que há maior umidade. D tropicais a profundidade do solo é menor, o que evidencia menor intemperismo químico da água sobre as rochas. E de menor latitude ocorrem as maiores precipitações, assim como a maior profundidade dos solos. QUESTÃO 05 O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização, já que era SUDWLFDPHQWH YLUJHP QmR SRVVXLQGR LQIUDHVWUXWXUD GH PRQWD QHP RXWURV LQYHVWLPHQWRV ¿[RV YLQGRV GR SDVVDGR Pôde, assim, receber uma infraestrutura nova, totalmente a serviço de uma economia moderna.
SANTOS, M. A Urbanização Brasileira. São Paulo: EdUSP, 2005 (adaptado).

O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da A industrialização voltada para o setor de base. B economia da borracha no sul da Amazônia. C fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado. D exploração mineral na Chapada dos Guimarães. E extrativismo na região pantaneira. QUESTÃO 06 A Floresta Amazônica, com toda a sua imensidão, não vai estar aí para sempre. Foi preciso alcançar toda essa taxa de desmatamento de quase 20 mil quilômetros quadrados ao ano, na última década do século XX, para que uma pequena parcela de brasileiros se desse conta de que o maior patrimônio natural do país está sendo torrado.
AB’SABER, A. Amazônia: do discurso à práxis. São Paulo: EdUSP, 1996.

Um processo econômico que tem contribuído na atualidade para acelerar o problema ambiental descrito é: A Expansão do Projeto Grande Carajás, com incentivos à chegada de novas empresas mineradoras. B Difusão do cultivo da soja com a implantação de monoculturas mecanizadas. C Construção da rodovia Transamazônica, com o objetivo de interligar a região Norte ao restante do país. D &ULDomR GH iUHDV H[WUDWLYLVWDV GR OiWH[ GDV VHULQJXHLUDV SDUD RV FKDPDGRV SRYRV GD ÀRUHVWD E Ampliação do polo industrial da Zona Franca de Manaus, visando atrair empresas nacionais e estrangeiras.
CH - 1º dia | Caderno 2 - AMARELO - Página 2

*AMAR75sab3*
QUESTÃO 07 O texto exHPSOL¿FD XPD importante alteração socioambiental, comum aos centros urbanos. A maximização desse fenômeno ocorre A pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados. B pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos. C pelo uso de materiais com alta capacidade de UHÀH[mR QR WRSR GRV HGLItFLRV D pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades. E pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre. QUESTÃO 09 Como os combustíveis energéticos, as tecnologias da informação são, hoje em dia, indispensáveis em todos os setores econômicos. Através delas, um maior número de produtores é capaz de inovar e a obsolescência de bens e serviços se acelera. Longe de estender a vida útil dos equipamentos e a sua capacidade de reparação, o ciclo de vida desses produtos diminui, resultando em maior necessidade de matéria-prima para a fabricação de novos.
GROSSARD, C. Le Monde Diplomatique Brasil. Ano 3, nº 36, 2010 (adaptado).

Disponível em: http://www.ra-bugio.org.br. Acesso em: 28 jul. 2010.

A imagem retrata a araucária, árvore que faz parte de um importante bioma brasileiro que, no entanto, já foi bastante degradado pela ocupação humana. Uma das formas de intervenção humana relacionada à degradação desse bioma foi A o avanço do extrativismo de minerais metálicos voltados para a exportação na região Sudeste. B a contínua ocupação agrícola intensiva de grãos na região Centro-Oeste do Brasil. C o processo de desmatamento motivado pela expansão da atividade canavieira no Nordeste brasileiro. D o avanço da indústria de papel e celulose a partir da exploração da madeira, extraída principalmente no Sul do Brasil. E o adensamento do processo de favelização sobre áreas da Serra do Mar na região Sudeste. QUESTÃO 08 O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais PDUFDQWH GD PRGL¿FDomR GDV FRQGLo}HV LQLFLDLV GR clima pelo processo de urbanização, caracterizado SHOD PRGL¿FDomR GR VROR H SHOR FDORU DQWURSRJrQLFR o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade.
BARBOSA, R. V. R. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. São Paulo: EdUSP, 2005.

A postura consumista de nossa sociedade indica a crescente produção de lixo, principalmente nas áreas urbanas, o que, associado a modos incorretos de deposição, A provoca a contaminação do solo e do lençol freático, ocasionando assim graves problemas socioambientais, que se adensarão com a continuidade da cultura do consumo desenfreado. B produz efeitos perversos nos ecossistemas, que são sanados por cadeias de organismos decompositores que assumem o papel de eliminadores dos resíduos depositados em lixões. C multiplica o número de lixões a céu aberto, considerados atualmente a ferramenta capaz de UHVROYHU GH IRUPD VLPSOL¿FDGD H EDUDWD R SUREOHPD de deposição de resíduos nas grandes cidades. D estimula o empreendedorismo social, visto que um grande número de pessoas, os catadores, têm livre acesso aos lixões, sendo assim incluídos na cadeia produtiva dos resíduos tecnológicos. E possibilita a ampliação da quantidade de rejeitos que podem ser destinados a associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis, ¿QDQFLDGRV SRU LQVWLWXLo}HV GD VRFLHGDGH FLYLO RX pelo poder público.

CH - 1º dia | Caderno 2 - AMARELO - Página 3

J. geram uma série de impactos ambientais. GUERRA. a empresa desenvolveu sementes híbridas de pinhão manso.Página 4 . 1977 (adaptado). B o rebaixamento do nível do lençol freático local. E a redução das áreas de agricultura irrigada. A. Sem Ar. pode ser uma solução para evitar catástrofes HP IXQomR GD LQWHQVLGDGH GH ÀX[R KtGULFR $ SUiWLFD humana que segue no caminho contrário a essa solução é A B C D E a aração. Disco Pirão de peixe com pimenta. J. todos os dias. O trecho da música faz referência a uma importante obra na região do rio São Francisco. a melhoria agronômica das sementes de pinhão manso abre para o Brasil a oportunidade econômica de A ampliar as regiões produtoras pela adaptação do cultivo a diferentes condições climáticas. uma série de problemas ambientais. é preciso conhecer como a água executa seu trabalho de remoção. é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta. fuligem. fumaça. Com sede na Califórnia. S. seus pulmões são envenenados com 3. D a ampliação das áreas de clima árido. em nível local ou até mesmo em grandes áreas. Ago. C a preservação da memória histórica da região. a drenagem. sulfatos. T. A. O Estado de São Paulo. Som Livre. E. Nunca foi atingido por um carro. CH . A preservação do solo. B EHQH¿FLDU RV SHTXHQRV SURGXWRUHV FDPSRQHVHV GH óleo pela venda direta ao varejo. In: GUERRA. nitratos. oleaginosa utilizada hoje na produção de biodiesel e de querosene de aviação.3 microgramas de poluição particulada – poeira. para a adoção de técnicas de conservação dos solos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. T. A partir do texto. põe represa. QUESTÃO 12 Uma empresa norte-americana de bioenergia está expandindo suas operações para o Brasil para explorar o mercado de pinhão manso. carbono. A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor citado no texto apresentará uma tendência de A ampliação da taxa de fecundidade. o desmatamento. que. compostos orgânicos e outras substâncias nocivas. MAGOSSI.1º dia | Caderno 2 . D aumento na participação relativa de idosos. Uma consequência socioespacial dessa construção foi A a migração forçada da população ribeirinha. A erosão causa. QUESTÃO 13 Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas em erosão dos solos é o de procurar resolver os problemas oriundos desse processo.. principalmente em áreas de encostas. o terraceamento. H. já desfaz a natureza Tira gente. ESCOBAR. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. B diminuição da expectativa de vida. E redução na proporção de jovens na sociedade. B. em última análise. partículas de metal em suspensão. Processos erosivos nas encostas. QUESTÃO 11 SOBRADINHO O homem chega. 19 maio 2011 (adaptado).AMARELO . E reduzir o impacto ambiental pela não emissão de gases do efeito estufa para a atmosfera. quase sempre. O Estado de São Paulo. Além disso. o pousio. diz que tudo vai mudar O São Francisco lá pra cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia do beato que dizia que o Sertão ia alagar. C elevação do crescimento vegetativo. CUNHA. D baratear cultivos alimentares substituídos pelas culturas energéticas de valor econômico superior. 2008. transporte e deposição de sedimentos. Mesmo assim. C abandonar a energia automotiva derivada do petróleo em favor de fontes alternativas.*AMAR75sab4* QUESTÃO 10 O professor Paulo Saldiva pedala 6 km em 22 minutos de casa para o trabalho. 2007 (adaptado). SÁ E GUARABYRA.

C pressionam o Estado para o atendimento das demandas da sociedade. A. J. Movimentos sociais no Brasil contemporâneo: participação e possibilidades das práticas democráticas. secundário e terciário. SILVA. ao reagirem com compostos dessa camada.ces. MARAFON. O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário. $ PHWUySROH H R LQWHULRU ÀXPLQHQVH VLPHWULDV H DVVLPHWULDV JHRJUi¿FDV Rio de Janeiro: Gramma. S. destruição da cobertura vegetal e DFLGL¿FDomR GRV ODJRV B a diminuição do aquecimento global. D as enchentes. Esse fenômeno tem como consequência A a corrosão de metais. SOUZA. QUESTÃO 15 O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida (pluviosidade com pH baixo).*AMAR75sab5* QUESTÃO 14 Em 1872. Nesse sentido. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor. D privilegiam determinadas parcelas da sociedade em detrimento das demais. formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis. monumentos históricos. Circuito espacial de produção e comercialização da produção familiar de tomate no município de São José de Ubá (RJ). Acesso em: 18 maio 2010 (adaptado). localizadas. ao contatar DJHQWHV SROXLGRUHV UHDJH PRGL¿FDQGR VHX S+ SDUD  e até menos que isso. O diálogo. em curto prazo.com. os movimentos sociais contribuem para o processo de construção democrática. Acesso em: 30 abr. das comunidades. descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial. 2010 (adaptado). 2009 (adaptado).AMARELO . pinturas. corroendo. E propiciam a adoção de valores éticos pelos órgãos do Estado. podendo provocar a reação em regiões distantes. pois tais poluentes.uc. M. A.1º dia | Caderno 2 .brasilescola. em sua maioria. G. e. Disponível em: http://www. ao lado de outros sujeitos coletivos. a subordinação da indústria à agricultura. E. A água de forma pura apresenta pH 7.Página 5 . são levados pelos ventos. a horizontalidade das relações produtivas. com o assoreamento dos rios. porque A determinam o papel do Estado nas transformações socioeconômicas. já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera. ao serem lançados na atmosfera. D LPSRUWkQFLD GR VHWRU ¿QDQFHLUR o distanciamento entre campo e cidade. QUESTÃO 16 Na década de 1990. R FRQIURQWR H R FRQÀLWR WrP VLGR RV PRWRUHV QR SURFHVVR de construção democrática. CH . Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”. que atrapalham a vida do cidadão urbano. Segundo o texto. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que.). dos grupos organizados e na interface da sociedade civil com o Estado. (orgs. deixando consequências. os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque. o que provoca reações. no Nordeste do nosso país. O. automóveis e ¿RV GH FREUH GD UHGH HOpWULFD E a degradação da terra nas regiões semiáridas. C D GHVWUXLomR GD IDXQD H GD ÀRUD H UHGXomR GRV recursos hídricos. Disponível em: http://www.pt. a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra A B C D E a autonomia do setor primário.. M. Na sociedade brasileira. In: RIBEIRO. a ação dos movimentos sociais vem construindo lentamente um conjunto de práticas democráticas no interior das escolas. B aumentam o clima de tensão social na sociedade civil.

que foi característica predominante na era industrial. QUESTÃO 19 Estamos testemunhando o reverso da tendência histórica da assalariação do trabalho e socialização da produção. nem revistas. indústria. ele luta com o “coronel” e pelo “coronel”. a descentralização das tarefas e sua coordenação em uma rede interativa de comunicação em tempo real.AMARELO .1º dia | Caderno 2 . A Constituição de 1824 regulamentou o direito de voto dos “cidadãos brasileiros” com o objetivo de garantir A R ¿P GD LQVSLUDomR OLEHUDO VREUH D HVWUXWXUD SROtWLFD brasileira. São excluídos de votar nas Assembleias Paroquiais: I. esta prática estava vinculada a uma estrutura social A igualitária. o Sudeste brasileiro. No contexto descrito. As novas tecnologias da informação possibilitam. C a concentração de poderes na região produtora de café. LEAL. A nova organização social e econômica baseada nas tecnologias da informação visa à administração descentralizadora. 2006 (adaptado). que resultam. com uma relativa harmonia entre as classes. ao trabalho individualizante e aos mercados personalizados. B a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros nascidos livres. 1978 (adaptado). C R DYDQoR GR WUDEDOKR ÀH[tYHO H GD WHUFHLUL]DomR FRPR respostas às demandas por inovação e com vistas à mobilidade dos investimentos. as sociedades vivenciam mudanças constantes nas ferramentas de comunicação que afetam os processos produtivos nas empresas. fenômeno político da Primeira República (1889-1930). B estagnada. CH . O coronelismo. com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica. No plano político. da nossa organização econômica rural. Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por bens de raiz. D ditatorial. Disponível em: https://legislação.gov. executivos e clientes com a garantia de harmonização das relações de trabalho. Na esfera do trabalho. com um nível satisfatório de distribuição da renda. CASTELLS. Coronelismo. tais mudanças têm provocado A o aprofundamento dos vínculos dos operários com DV OLQKDV GH PRQWDJHP VRE LQÀXrQFLD GRV PRGHORV orientais de gestão. Acesso em: 27 abr. nos quais QmR VH FRPSUHHQGDP RV FDVDGRV H 2¿FLDLV 0LOLWDUHV que forem maiores de vinte e um anos. Os menores de vinte e cinco anos. o exercício da cidadania. C tradicional. portanto. A legislação espelha os cRQÀLWRV SROtWLFRV H VRFLDLV GR contexto histórico de sua formulação. 2010 (adaptado). sem assistência médica. enxada e voto. e quaisquer que vivam em Comunidade claustral. E a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões político-administrativas. comércio ou empregos. B o aumento das formas de teletrabalho como solução de larga escala para o problema do desemprego crônico. V. São Paulo: Paz e Terra. D o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários e comerciantes. IV.br. Constituição Política do Império do Brasil (1824). gerentes. Nesse período. não lendo jornais.*AMAR75sab6* QUESTÃO 17 Art. marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional. QUESTÃO 18 Completamente analfabeto. 92. perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia. D a autonomização crescente das máquinas e computadores em substituição ao trabalho dos especialistas técnicos e gestores.planalto. seja entre os andares de um mesmo edifício. E o fortalecimento do diálogo entre operários. nas TXDLV VH OLPLWD D YHU DV ¿JXUDV R WUDEDOKDGRU UXUDO D não ser em casos esporádicos. Os Religiosos. tem o patrão na conta de benfeitor. o que limitava. N. V. ou quase. ao mesmo tempo.Página 6 . A sociedade em rede. Aí estão os votos de cabresto. os Bacharéis Formados e Clérigos de Ordens Sacras. M. tinha como uma de suas principais características o controle do voto. E agrária. em grande parte. São Paulo: Alfa-Ômega. seja entre continentes.

A república consentida FXOWXUD GHPRFUiWLFD H FLHQWt¿FD QR ¿QDO GR . sem necessidade de alianças. leite entre São Paulo e Minas. C criticar a política educacional adotada durante a República Velha. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. a partir de posturas e interesses diversos. QUESTÃO 21 É difícil encontrar um texto sobre a Proclamação GD 5HS~EOLFD QR %UDVLO TXH QmR FLWH D D¿UPDomR GH Aristides Lobo. São Paulo: EdUSP. B. os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização: A A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência.Página 7 .*AMAR75sab7* QUESTÃO 20 QUESTÃO 22 Até que ponto. D legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder. o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. C As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas. Para a caracterização do processo político durante a Primeira República. as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental. TOPIK. na Revolução de 1930. Com o tempo. mas que não conta toda a história do período. um acordo de alternância de presidência entre os dois estados. 2002. M.PSpULR Rio de Janeiro: FGV. de que “o povo assistiu àquilo bestializado”. B As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período. E $ GLYHUVL¿FDomR GD SURGXomR H D SUHRFXSDomR FRP R PHUFDGR LQWHUQR XQL¿FDYDP RV LQWHUHVVHV das oligarquias. 1989 (adaptado). O intervalo de tempo e a conquista estão associados. Rio de Janeiro: Record. C. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930. E destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação. não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico H FKHLR GH FRQÀLWRV 3URIXQGDV GLYHUJrQFLDV SROtWLFDV colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. B UHVJDWDU VLPEROLFDPHQWH DV ¿JXUDV SROtWLFDV OLJDGDV à Monarquia. O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a Proclamação da República no Brasil teve. T. no Diário Popular de São Paulo. Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. A. MELLO. et al.  ± ¿P GR YRWR REULJDWyULR 1980-1996 – direito de voto para os analfabetos. A análise da tDEHOD SHUPLWH LGHQWL¿FDU XP LQWHUYDOR GH tempo no qual uma alteração na proporção de eleitores inscritos resultou de uma luta histórica de setores da sociedade brasileira. respectivamente. 2004 (adaptado). 2007 (adaptado). No entanto. um de seus momentos mais importantes. mas realçaram a exclusão social. que não descuidaram da forma republicana.1º dia | Caderno 2 . História do Brasil. D A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias. Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930.AMARELO . surgiram as discussões e um grande GHVDFHUWR ¿QDO FAUSTO. utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. em A B C D E 1940-1950 – direito de voto para os ex-escravos. A imagem de um bem-sucedido acordo café com GOMES. CH .  ± ¿P GR YRWR VHFUHWR 1960-1970 – direito de voto para as mulheres. S. A República no Brasil. porque esta era uma maneira de A valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas.

B a existência da lei não basta como garantia de justiça para as vítimas e testemunhas dos casos de tortura. ¿VFDOL]DomR VREUH yUJmRV JRYHUQDPHQWDLV H DFHVVR SRU parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. B fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. TEXTO II É necessário que haja liberdade de expressão. 2010 (adaptado). 1997 (adaptado). Acesso em: 16 jun. até o ano 2000 não se conhece nenhum caso de condenação de torturadores julgado em última instância. É evidente que uma gestão mais coletiva se impõe para orientar as ciências e as técnicas em direção a ¿QDOLGDGHV PDLV Kumanas. em razão do desconhecimento da tortura como crime. C DV GHQ~QFLDV DQ{QLPDV GL¿FXOWDP D DomR GD MXVWLoD impedindo que torturadores sejam reconhecidos e LGHQWL¿FDGRV SHOR FULPH FRPHWLGR D a falta de registro da tortura por parte das autoridades policiais. com a presença da automação microeletrônica. o que a impede de atuar nesses casos. O uso de novas tecnologias trouxe a diminuição do trabalho necessário que se traduz na economia líquida do tempo de trabalho. embora tenham sido registrados nesse período centenas de casos. assumem um papel relevante na sociedade por A orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. Acesso em: 24 abr. 2004.com.br. O texto destaca a questão da tortura no país. mas não registrados. C pela participação ativa das empresas e dos próprios WUDEDOKDGRUHV QR SURFHVVR GH TXDOL¿FDomR ODERUDO D pelo aumento na oferta de vagas para trabalhadores especializados em funções repetitivas. legitima a impunidade.Página 8 . QUESTÃO 26 TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. E pela manutenção de estoques de larga escala em função da alta produtividade. F. &DPLQKRV GD )LORVR¿D Campinas: Papirus. apontando que A a justiça brasileira. C DSUHVHQWDUHP DRV FLGDGmRV D YHUVmR R¿FLDO GRV fatos. Disponível em: http://www. QUESTÃO 25 Embora o Brasil seja signatário de convenções e tratados internacionais contra a tortura e tenha incorporado em seu ordenamento jurídico uma lei WLSL¿FDQGR R FULPH HOH FRQWLQXD D RFRUUHU HP ODUJD HVFDOD 0HVPR TXH D OHL TXH WLSL¿FD D WRUWXUD HVWHMD vigente desde 1997. se apropriando da natureza. começou a ocorrer a diminuição dos coletivos operários e uma mudança na organização dos processos de trabalho.observatoriodaimprensa. D promova a separação entre natureza e sociedade tecnológica. propondo que esse desenvolvimento A GH¿QD VHXV projetos a partir dos interesses coletivos. 2010. Essas mudanças são observadas em um modelo de produção caracterizado A pelo uso intensivo do trabalho manual para desenvolver produtos autênticos e personalizados. et al. Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I. 1 ago. QUESTÃO 24 A introdução de novas tecnologias desencadeou uma série de efeitos sociais que afetaram os trabalhadores e sua organização.br. por meio das transmissões esportivas. por meio de tratados e leis. E tenha gestão própria. 5HYLVWD (OHWU{QLFD GH *HRJUD¿D < &LrQFLDV 6RFLDOHV. O texto traWD GR DSDUDWR WpFQLFRFLHQWt¿FR H VXDV consequências para a humanidade. os meios de comunicação. de acordo com o Texto II.1º dia | Caderno 2 . São Paulo: Papirus.dhnet. prescritos pela lógica do mercado.org. tem conseguido inibir e. 1995 (adaptado). B pelo ingresso tardio das mulheres no mercado de trabalho no setor industrial. aspecto relevante para conscientização política. Ética e Cidadania. Nº 170(9). inclusive.AMARELO .*AMAR75sab8* QUESTÃO 23 O acidente nuclear de Chernobyl revela brutalmente RV OLPLWHV GRV SRGHUHV WpFQLFRFLHQWt¿FRV GD KXPDQLGDGH e as “marchas-à-ré” que a “natureza” nos pode reservar. uma vez que. GUATTARI. CH . B guie-se por interesses econômicos. S. além de numerosos outros presumíveis. D propiciarem o entretenimento. extinguir a prática da tortura. E promoverem a unidade cultural. com o objetivo de melhor apropriação da natureza. A utilização de novas tecnologias tem causado inúmeras alterações no mundo do trabalho. C priorize a evolução da tecnologia. As três ecologias. GALLO. Universidad de Barcelona. Disponível em: http://www. E a justiça tem esbarrado na precária existência de jurisprudência a respeito da tortura.

Subindo morros. História da vida privada no Brasil. F. 1997. em particular.%*(. E as crianças. das Letras. são DV PDLV YXOQHUiYHLV D HVVDV LQÀXrQFLDV SRUTXH A FRGL¿FDP LQIRUPDo}HV WUDQVPLWLGDV QRV SURJUDPDV infantis por meio da observação. margeando córregos ou penduradas HP SDOD¿WDV DV IDYHODV ID]HP SDUWH GD SDLVDJHP GH um terço dos municípios do país. C interiorizam padrões de comportamento e papéis sociais com menor visão crítica. L. (org). B adquirem conhecimentos variados que incentivam o processo de interação social. abrigando mais de 10 milhões de pessoas. São Paulo: Cia. Império: a corte e a modernidade nacional. E apreendem modelos de sociedade pautados na observância das leis. segundo dados do Instituto %UDVLOHLUR GH *HRJUD¿D H (VWDWtVWLFD . São Paulo. ALENCASTRO. 1879.*AMAR75sab9* QUESTÃO 27 O texto indica quH H[LVWH XPD VLJQL¿FDWLYD SURGXomR FLHQWt¿FD VREUH RV LPSDFWRV VRFLRFXOWXUDLV GD WHOHYLVmR na vida do ser humano. D observam formas de convivência social baseadas na tolerância e no respeito. QUESTÃO 29 Foto de Militão.

Página 9 . Nesse sentido. R. 2010. Porto Alegre: Artmed. CH . B A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana.1º dia | Caderno 2 . MARTINS. Dois dos tópicos mais pesquisados são o impacto da televisão no âmbito do crime e da violência e a natureza das notícias exibidas na televisão.. A favela como um espaço da cidade. A.com. Acesso em: 31 jul. GIDDENS. A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial. D a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas. SRGH VHU LGHQWL¿FDGR D SDUWLU GD DQiOLVH GR YHVWXiULR do casal retratado acima? A O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano.abril. E o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro. Sociologia. QUESTÃO 28 Um volume imenso de pesquisas tem sido produzido para tentar avaliar os efeitos dos programas de televisão.revistaescola. C O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. B a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e ¿QDQFLDGDV SHOR SRGHU S~EOLFR C a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes. Disponível em: http://www. uma característica comum a esses espaços tem sido A o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores.AMARELO . D A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. . A.br. 2005. $ PDLRULD GHVVHV HVWXGRV GL] UHVSHLWR jV FULDQoDV o que é bastante compreensível pela quantidade de tempo que elas passam em frente ao aparelho e pelas possíveis implicações desse comportamento para a socialização. E A adoção de roupas próprias para o trabalho GRPpVWLFR WLQKD FRPR ¿QDOLGDGH GHPDUFDU DV fronteiras da exclusão social naquele contexto. Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc..

B da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. N. C do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. In: FERNANDES. Mudanças Sociais no Brasil.br. reverência e abertura cultural recíprocas. 1996. E da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno. extremamente caro. no poder racional. E impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnicoracial do país. R.*AMAR75sab10* QUESTÃO 30 Em geral. São Paulo: Difel. B divulga conhecimentos para a população afro-brasileira. E os nativos da América dominarem uma técnica de cultivo semelhante. Disponível em: http://www. além de instituir. mas foi principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a sua procura foi aumentando.planalto. Sociedade: para uma teoria geral da política. mairs e perós (franceses e portugueses). 1999 (adaptado). mas também para a sociedade brasileira. deriva da crença nos dotes extraordinários do chefe. Monarquia Teocrática do Egito Antigo. inclui no currículo dos estabelecimentos de ensino fundamental e PpGLR R¿FLDLV H SDUWLFXODUHV D REULJDWRULHGDGH GR HQVLQR sobre História e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o estudo da História da África e dos africanos. a luta dos negros no Brasil.639. econômica e política pertinentes à História do Brasil. Monarquia Constitucional Brasileira no século XIX.1º dia | Caderno 2 . Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial. D garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso à educação. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por que vindes vós outros. A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional. B os árabes serem aliados históricos dos portugueses.GHQWL¿TXH R SHUtRGR HP TXH D REHGLrQFLD HVWHYH associada predominantemente ao poder carismático: A B C D E República Federalista Norte-Americana. São Paulo: Atual. em virtude de A o lucro obtido com o seu comércio ser muito vantajoso. São Paulo: Paz e Terra. CH . CAMPOS. República Fascista Italiana no século XX. QUESTÃO 32 A Lei 10. durante a Idade Média. com um ancião tupinambá. o dia 20 de novembro como data comemorativa do “Dia da Consciência Negra”. O texto apresenta três tipos de poder que podem VHU LGHQWL¿FDGRV HP PRPHQWRV KLVWyULFRV GLVWLQWRV . QUESTÃO 33 Os três tipos de poder representam três diversos tipos de motivações: no poder tradicional. BOBBIO. C reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura. o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira. o motivo da obediência é a crença na sacralidade da pessoa do soberano. no poder carismático. Estado. D da curiosidade. RV QRVVRV WXSLQDPEiV ¿FDP EHP DGPLUDGRV ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã. de 9 de janeiro de 2003.AMARELO . QUESTÃO 31 O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII. isto é. Monarquia Absoluta Francesa no século XVII. resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social.Página 10 . F. o motivo da obediência deriva da crença na racionalidade do comportamento conforme a lei. FKHJDQGR D ¿JXUDU QRV dotes de princesas casadoiras. J. a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional. no calendário escolar. O viajante francês Jean de Léry (1534-1611) reproduz um diálogo travado.gov. Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália. mas continuou a ser um produto de luxo. Acesso em: 27 jul. porque A legitima o ensino das ciências humanas nas escolas. 1974. pau-brasil. em 1557. 2010 (adaptado). Viagem à Terra do Brasil. C a mão de obra necessária para o cultivo ser LQVX¿FLHQWH D as feitorias africanas facilitarem a comercialização desse produto. o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido A do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). Governo. buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra?” LÉRY.

o que terminaria por prejudicar seus interesses e seu projeto de nação. CH . garantindo o controle da situação. P. Atlas da Situação Mundial. Editora Nacional. C a expansão dos parques industriais e fabris. DUBY. D o aumento do número de castelos e feudos. DUBY. da A incapacidade do cristianismo de incorporar aspectos de outras religiões. das Letras. garantindo participação controlada dos afrobrasileiros e inibindo novas rebeliões de negros. B atender aos clamores apresentados no movimento baiano.AMARELO . 1986. (coord. B a migração de camponeses e artesãos. no passado colonial e monárquico. Condicionalismos da Independência do Brasil. QUESTÃO 36 politicamente o Príncipe Regente. de modo a inviabilizar novas rebeliões. esses planos demonstravam aquilo que os brancos conscientes tinham já começado a compreender: as ideias de igualdade social estavam a propagar-se numa sociedade em que só um terço da população era de brancos e iriam inevitavelmente ser interpretados em termos raciais. sob sua liderança. instalando um governo conservador para controlar Se a mania de fechar. parte da elite participou ativamente do processo.N. K. M. No período da Independência. E rebelar-se contra as representações metropolitanas. D. E LQÀXrQFLD GDV UHOLJL}HV GH RULJHP DIULFDQD QUESTÃO 35 No clima das ideias que se seguiram à revolta de São Domingos. História da vida privada da Europa Feudal à Renascença. estava difundida no mundo rural. MAXWELL. As práticas e os usos das muralhas sofreram importantes PXGDQoDV QR ¿QDO GD . pois que uma das características da cidade era de ser limitada por portas e por uma muralha.1º dia | Caderno 2 . G. São Paulo: Cia.Página 11 . Lisboa: Estampa. C ¿UPDU DOLDQoDV FRP DV OLGHUDQoDV HVFUDYDV permitindo a promoção de mudanças exigidas pelo povo sem a profundidade proposta inicialmente. D impedir que o povo conferisse ao movimento um teor libertário. isolando o povo. SMITH. 2007 (adaptado). 1750-1822. In: SILVA. no intuito de A instalar um partido nacional. In: ARIÈS. estava do mesmo modo no meio urbano. et al. D relação de integração entre Estado e Igreja. o descobrimento de planos para um levante DUPDGR GRV DUWt¿FHV PXODWRV QD %DKLD QR DQR GH  teve impacto muito especial. 1990 (adaptado).*AMAR75sab11* QUESTÃO 34 O temor do radicalismo da luta negra no Haiti e das propostas das lideranças populares da Conjuração Baiana (1798) levaram setores da elite colonial brasileira a novas posturas diante das reivindicações populares. C permissão para o funcionamento de igrejas não cristãs.. E a contenção das epidemias e doenças.GDGH 0pGLD TXDQGR HODV assumiram a função de pontos de passagem ou pórticos. verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de insegurança. B incorporação da ideia de liberdade religiosa na esfera pública. Este processo está diretamente relacionado com A o crescimento das atividades comerciais e urbanas. “Séculos XIV-XV”. G. São Paulo: Cia. Uma explicação de caráter histórico para o percentual da religião com maior número de adeptos declarados no Brasil foi a existência.) O Império luso-brasileiro.

QUESTÃO 38 O café tem origem na região onde hoje se encontra a Etiópia. 2010 (adaptado). C cultura e comércio. B ciência e arte. O texto aborda duas questões. tentando conquistar a forma. Aportou à Europa por &RQVWDQWLQRSOD H ¿QDOPHQWH HP  JDQKRX D FLGDGH de Veneza. que restringem os investimentos chineses. 49 (1). a cor e mesmo a expressão e o sentimento. A presença econômica da China em vastas áreas do globo é uma realidade do século XXI. 1984. ameaçando os interesses ocidentais. Acesso em: 29 abr. A partir do texto. 2002. O. B judaísmo. V. marcada pela constante relação entre A fé e misticismo. mas seu cultivo e consumo se disseminaram a partir da Península Árabe. alguns clérigos sugeriram que o produto deveria ser excomungado. C ampliação da oferta de empregos nesse tipo de ambiente produtivo. o que pode levar à formação de um Mercado Comum Sino-Africano. Quando o café chegou à região europeia. Lisboa: Livros e livros. resolveu provar a bebida.*AMAR75sab12* QUESTÃO 37 Os chineses não atrelam nenhuma condição para efetuar investimentos nos países africanos.com. THORN. QUESTÃO 40 Acompanhando a intenção da burguesia renascentista de ampliar seu domínio sobre a natureza e VREUH R HVSDoR JHRJUi¿FR DWUDYpV GD SHVTXLVD FLHQWt¿FD e da invenção tecnológica. D política e economia. uma mudança decorrente desse processo é a A perda de nutrientes do solo devido à utilização constante de máquinas. o movimento. uma ambiental e outra socioeconômica. como é possível caracterizar a relação econômica da China com o continente africano? A Pela presença de órgãos econômicos internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. uma vez que estes não se preocupam com a preservação do meio ambiente. C hinduísmo. O texto apresenta um espírito de época que afetou também a produção artística. promovendo o crescimento econômico de algumas regiões desse continente. BRANCOLI. O papa Clemente VIII (1592-1605). Guia do café. o espaço.AMARELO .Página 12 . E astronomia e religião. CH .3 milhão de hectares cultivados com cana-de-açúcar. Campinas: Unicamp. Revista de economia agrícola. E poluição do ar pelo consumo de combustíveis fósseis pelas máquinas. contudo. o que pode representar uma ameaça à soberania dos países africanos ou manipulação das ações destes governos em favor dos grandes projetos. a luz. Por se tratar de países instáveis e com governos ainda não consolidados. N. que integram o processo de modernização da produção canavieira. China e os novos investimentos na África: neocolonialismo ou mudanças na arquitetura global? Disponível em: http://opiniaoenoticia. D Pela presença cada vez maior de investimentos diretos. a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental. J. D menor compactação do solo pelo uso de maquinário agrícola de porte. E Pela presença de um número cada vez maior de diplomatas. por ser obra do diabo. D islamismo. C Pela aliança com os capitais e investimentos diretos realizados pelos países ocidentais. principal polo sucroalcooleiro do país. Em torno da associação entre elas. et al. Outro ponto interessante é a venda e compra de grandes somas de áreas. F. que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos centros urbanos. Transformações Tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período de 1990-2000. uma vez que estes se mostram desinteressados em relação aos problemas sociais africanos. posteriormente cercadas.br. os cientistas também iriam se atirar nessa aventura. 1998 (adaptado). decidiu que ela deveria ser batizada para que se tornasse uma “bebida verdadeiramente cristã”. Na região de Ribeirão Preto. teme-se que algumas nações da África tornem-se literalmente protetorados. A postura dos clérigos e do papa Clemente VIII diante da introdução do café na Europa Ocidental pode ser explicada pela associação dessa bebida ao A ateísmo.1º dia | Caderno 2 . O Renascimento. E protestantismo. a mecanização da colheita já é realizada em 516 mil dos 1. Tendo gostado do sabor. SEVCENKO. B H¿FLrQFLD H UDFLRQDOLGDGH QR SODQWLR FRP PDLRU produtividade na colheita. QUESTÃO 39 No Estado de São Paulo. BALSADI. B Pela ação de ONGs (Organizações Não Governamentais) que limitam os investimentos estatais chineses.

Textos políticos da história do Brasil. C a garantia do processo democrático instaurado com a República. c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucros. B a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias. para aqueles organizados no CGT.bp. Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático.com. KONDER. Considerando o contexto político-social da época. que integraram a Revolta da Vacina. No início da década de 1960. b) Reforma agrária que extinga o latifúndio. QUESTÃO 43 Charge capa da revista “O Malho”. as reformas deveriam assegurar o livre mercado. tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo na área cultural. Se. C realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado. E limitação da propriedade privada. C controle do desenvolvimento industrial. elas deveriam resultar em A ¿P GD LQWHUYHQomR HVWDWDO QD HFRQRPLD B crescimento do setor de bens de consumo. na primeira década do século XX. P.blogspot.*AMAR75sab13* QUESTÃO 41 Nos anos 1960 eram comuns as disSXWDV SHOR VLJQL¿FDGR de termos usados no debate político. AMARAL. através da defesa da liberdade de expressão da população.UDN -. A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. E o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite.AMARELO . O Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) encenava peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”.Página 13 . ao difundir a ideologia comunista. 2003. L. ao pretender educar o povo por meio da cultura. de 1904. ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo. Igreja Católica. R. Brasília: Senado Federal. CH . para os setores aglutinados em torno da UDN. BONAVIDES. Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960. os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional . Disponível em: http://1.) entendiam que esta organização A constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira. B contribuía com a valorização da genuína cultura nacional. E diminuía a força dos operários urbanos. com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista. QUESTÃO 42 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização de reformas FRUDMRVDV QR WHUUHQR HFRQ{PLFR ¿QDQFHLUR H VRFLDO Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957. ao incentivar a participação política dos mais pobres. 2002. História das Ideias Socialistas no Brasil. D prestava um serviço importante à sociedade brasileira.1º dia | Caderno 2 . como democracia e reforma. enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras. grandes empresários etc. essa revolta revela A a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária. que abrangia a população em geral. D o planejamento do governo republicano na área de saúde. D atração de investimentos estrangeiros. ao encenar peças de cunho popular. São Paulo: Expressão Popular. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – 1962.

C.1º dia | Caderno 2 . C o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o acautelamento dos bens dos imigrantes. Deslocam-se indivíduos. A nova des-ordem mundial. C D LQÀXrQFLD GDV JUDQGHV SRWrQFLDV HFRQ{PLFDV D a dissolução de blocos políticos regionais. Fica clara. B o alcance da racionalidade anticapitalista. em padrões e valores socioculturais. . espaços hegemônicos e contra-hegemônicos que se cruzam de forma complexa na face da Terra. expressam aspectos particularmente importantes da problemática racial.. 2006. quando a divisão entre países socialistas e capitalistas se desfez e as categorias de “primeiro” e “terceiro” mundo perderam sua validade explicativa. 1996.*AMAR75sab14* QUESTÃO 44 Considerando esse objetivo interpretativo. IANNI. São Paulo: UNESP. algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizações totalmente diversas. a polêmica que envolve uma nova regionalização mundial. A era do globalismo. envolvendo mudanças mais ou menos drásticas nas condições de vida e trabalho. A mobilidade populacional da segunda metade do século XX teve um papel importante na formação social e econômica de diversos estados nacionais. visto como dilema também mundial.Página 14 O mapa procura representar a lógica espacial do mundo contemporâneo pós-União Soviética. O.W. R.AMARELO . Como regionalizar um espaço tão heterogêneo e. últimas décadas e uma política migratória atual dos países desenvolvidos são A a busca de oportunidades de trabalho e o aumento de barreiras contra a imigração. em SDUWH ÀXLGR FRPR p R HVSDço mundial contemporâneo? HAESBAERT. B D QHFHVVLGDGH GH TXDOL¿FDomR SUR¿VVLRQDO H D abertura das fronteiras para os imigrantes. Deslocam-se para sociedades semelhantes ou radicalmente distintas. de saída. E o alargamento da força econômica dos países islâmicos. D a expansão da fronteira agrícola e a expulsão dos LPLJUDQWHV TXDOL¿FDGRV E D IXJD GHFRUUHQWH GH FRQÀLWRV SROtWLFRV H R fortalecimento de políticas sociais. redes e “aglomerados”. CH . PORTO-GONÇALVES. Uma razão para os movimentos migratórios nas O espaço mundial sob a “nova des-ordem” é um emaranhado de zonas. tal distribuição espacial aponta para A a estagnação dos Estados com forte identidade cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. no contexto de avanço da globalização e do neoliberalismo. QUESTÃO 45 $V PLJUDo}HV WUDQVQDFLRQDLV LQWHQVL¿FDGDV H generalizadas nas últimas décadas do século XX. famílias e coletividades para lugares próximos e distantes.

Página 15 . medi-lo pelo número de dentes da engrenagem. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. (5 000 – 10 000)/mm3 (250 000 – 400 000)/mm3 TORTORA. Disponível em: http://www. D o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. GL¿FXOGDGH HP UHVSLUDU H VDQJUDPHQWR QDVDO 2 PpGLFR VROLFLWRX XP KHPRJUDPD DR SDFLHQWH SDUD GH¿QLU XP diagnóstico. D A determinação do movimento. Corpo Humano IXQGDPHQWRV GH DQDWRPLD H ¿VLRORJLD Porto Alegre: Artmed. em escala muito pequena. Como o movimento ocorreria igualmente em ambos os sentidos de rotação. montadas sobre um eixo. Acesso em: 22 jul. C O controle do sentido da velocidade tangencial. que já foi testado. este tipo de motor poderia executar trabalho. Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma. inclusive. E D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD RFRUUHX SHOD TXDQWLGDGH GH plaquetas. sendo possível. O esquema. inclusive.br. E A escolha do ângulo a ser girado. permitindo. que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue. cuja tendência é o equilíbrio. puxando um pequeno peso para cima. que seriam postas em movimento pela agitação das partículas ao seu redor. J. é mostrado a seguir.AMARELO . C D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD GHFRUUHX GD EDL[D quantidade de glóbulos vermelhos. controlada pela pressão nos dentes da engrenagem. o cientista concebeu um segundo elemento. CN . Eixo Engrenagem Palhetas Peso Inovação Tecnológica. uma fácil leitura do seu valor. G.1º dia | Caderno 2 . B o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos. constata-se que A o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas. devido ao caráter aleatório. chamado movimento browniano. A explicação para a necessidade do uso da engrenagem com trava é: A O travamento do motor.com.8 milhões/mm 3 Paciente 4 milhões/mm 9 000/mm3 200 000/mm3 Assim. Os resultados estão dispostos na tabela: Constituinte Glóbulos vermelhos Glóbulos brancos Plaquetas QUESTÃO 47 Partículas suVSHQVDV HP XP ÀXLGR DSUHVHQWDP contínua movimentação aleatória. 2010 (adaptado). por exemplo. para que ele não se solte aleatoriamente. que são responsáveis pela defesa imunológica. causado pelos choques das partículas que FRPS}HP R ÀXLGR $ LGHLD GH XP LQYHQWRU HUD FRQVWUXLU uma série de palhetas.*AMAR75sab15* CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 46 a 90 QUESTÃO 46 Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço. 3 Número normal 4. 2000 (adaptado). B A seleção da velocidade. um dente de engrenagem assimétrico.inovacaotecnologica.

E coleta de carvão de regiões mais distantes. que não cause danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a A construção. B plantação. Substância benzeno etanol glicose metano Disponível em: http://www. Metano. de árvores para serem utilizadas na produção de lenha. poderá apresentar A B C D E febre alta e constante. O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu ¨+cº.com. Glicose. após tratamento. Quando essa concentração DWLQJH R YDORU GHVHMDGR p UHDOL]DGD D VDQJULD ¿QDO SDUD obtenção do soro.cienciasgaspar. da exploração da Mata Atlântica apenas pelos pequenos produtores. consumidor terciário e produtor. Portanto. . é introduzida em um cavalo. CN .*AMAR75sab16* QUESTÃO 48 Os personagenV GD ¿JXUD HVWmR UHSUHVHQWDQGR XPD situação hipotética de cadeia alimentar. Uma alternativa viável. quadro de leucemia profunda. Em seguida são feitas sangrias para avaliar a concentração de anticorpos produzidos pelo cavalo.blogspot. uma característica importante. Neste contexto. Princípios de Química. pequenos produtores procuram alternativas como o gás de cozinha. QUESTÃO 51 Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores da cidade de Amargosa.AMARELO . $ SODVPDIHUHVH p LPSRUWDQWH SRLV VH R DQLPDO ¿FDU FRP uma baixa quantidade de hemácias. consumidor secundário e consumidor primário.infobibos. As hemácias são devolvidas ao animal. as pequenas propriedades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a produção da farinha de mandioca. consumidor secundário e consumidor terciário. produto típico da região. SRU PHLR GH XPD WpFQLFD GHQRPLQDGD SODVPDIHUHVH D ¿P de reduzir os efeitos colaterais provocados pela sangria. ATKINS. o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. é analisar seu calor de combustão (¨+cº). libera mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia produzida? A B C D E Benzeno.1º dia | Caderno 2 . Com isso. Disponível em: http://www.Página 16 QUESTÃO 49 A produção de soro antiofídico é feita por meio da extração da peçonha de serpentes que. GH¿QLGR FRPR D HQHUJLD OLEHUDGD QD TXHLPD completa de um mol de combustível no estado padrão. qual dos combustíveis. Bookman. C permissão.EDPD WHP DWXDGR QR VHQWLGR GH ¿VFDOL]DU HQWUH outras. Acesso em: 28 abr. servir de alimento aos abutres. Na hipótese de. nas próximas cenas. o tigre ser bem-sucedido e. os QtYHLV WUy¿FRV GH A B C D E produtor e consumidor primário. redução de imunidade. P. para os produtores de farinha em Amargosa. D construção de biodigestores. tigre e abutres ocuparão. onde H[LVWH PHQRU LQWHQVLGDGH GH ¿Vcalização do Ibama. em curto prazo. 2007 (adaptado). problemas no transporte de oxigênio. consumidor primário e consumidor secundário. aumento da pressão arterial. no Recôncavo da %DKLD R . em cena anterior à apresentada. Etanol. o que encarece a farinha. Fórmula C6H6 (l) C2H5OH (l) C6H12O6 (s) CH4 (g) C8H18 (l) ¨+cº (kJ/mol) 3 268 1 368 2 808 890 5 471 octano Suponha que. nas pequenas propriedades. quando queimado completamente. 2010 (adaptado). respectivamente. em suas propriedades. QUESTÃO 50 Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é que sua queima produz dióxido de carbono.com. Octano. de grandes fornos elétricos para torrar a mandioca. posteriormente. por parte do Ibama. ao se escolher um combustível. para a produção de gás combustível a partir de resíduos orgânicos da região.

2010 (adaptado). Para evitar o ressecamento da pele é necessário. 2008. perde sua elasticidade e se apresenta opaca e áspera.com. A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. Assim. O procedimento adequado para tratar a água dos rios. forças de London. ÀXRUHWDomR decantação. e suas populações convivem com ameaças de doenças. O Liberal. a torta apresenta compostos tóxicos e alergênicos diferentemente do óleo da mamona. forças dipolo-dipolo. Como não há água potável. Acesso em: 23 abr.brasilescola. conhecida como torta de mamona.br. quando está bem hidratada. QUESTÃO 53 Belém é cercada por 39 ilhas. QUESTÃO 55 No processo de industrialização da mamona. V. Disponível em: http://www. ligações covalentes. FURPDWR¿OLD hiperpolarização. coagulação. Para que a torta possa ser utilizada na alimentação animal. 2010 (adaptado). principal fonte de sobrevivência dos ribeirinhos. Em contrapartida. é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura.1º dia | Caderno 2 . Revista Química Nova na Escola. O motivo. é obtida uma massa orgânica. adquire boa elasticidade e aspecto macio e suave. já que a população não tem acesso à água de boa qualidade.com. feitos geralmente à base de glicerina e polietilenoglicol: QUESTÃO 54 O controle biológico. consiste na polietilenoglicol Disponível em: http://www. utilizar hidratantes umectantes. CN . 32. a alternativa é consumir a do rio. no 1. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos. é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro.*AMAR75sab17* QUESTÃO 52 A pele humana.AMARELO . é necessário um processo de descontaminação. que inviabiliza sua solubilização no óleo de mamona. além do óleo que contém vários ácidos graxos. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. A característica presente nas substâncias tóxicas e alergênicas. D PRGL¿FDomR GR DPELHQWH SDUD VHOHFLRQDU LQGLYtGXRV melhor adaptados. 8 jul. D ¿P GH DWHQXDU RV SUREOHPDV GH VD~GH FDXVDGRV SRU microrganismos a essas populações ribeirinhas é a A B C D E ¿OWUDomR cloração. E DSOLFDomR GH LQVHWLFLGDV D ¿P GH GLPLQXLU R Q~PHUR de indivíduos que se deseja combater. apontado por especialistas. ligações de hidrogênio. glicerina A retenção de água na superfície da pele promovida pelos hidratantes é consequência da interação dos grupos hidroxila dos agentes umectantes com a umidade contida no ambiente por meio de A B C D E ligações iônicas.oliberal. é a A B C D E OLSR¿OLD KLGUR¿OLD hipocromia.Página 17 . B LQWURGXomR GH XP JHQH OHWDO QDV ERUEROHWDV D ¿P GH diminuir o número de indivíduos. é a poluição da água do rio. técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos. sempre que possível. A introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater. C competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos. A diarreia é frequente nas crianças e ocorre como consequência da falta de saneamento básico. quando está ressecada. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. Esta massa tem potencial para ser utilizada como fertilizante para o solo e como complemento em rações animais devido a seu elevado valor proteico. incluindo os das borboletas em questão. A microvespa Trichogramma sp. No entanto.

com um ponto de fusão GH¿QLGR QR FDVR  ž& (VVD p XPD WHPSHUDWXUD inferior mesmo ao ponto de fusão dos metais que compõem esta liga (o estanho puro funde a 232 ºC e R FKXPER SXUR D  ž&.*AMAR75sab18* QUESTÃO 56 Certas ligas estanho-chumbo com composição HVSHFt¿FD IRUPDP XP HXWpWLFR VLPSOHV R TXH VLJQL¿FD que uma liga com essas características se comporta como uma substância pura.

O campo magnético do ímã induz o ordenamento dos polos magnéticos na corda da guitarra. III e V. 2011. E oscila com uma frequência menor do que a que pode ser percebida pelo captador. Isso induz uma corrente elétrica na bobina.3 g/mL. E presença de células de memória que atuam na resposta secundária. na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente. D rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores. R TXH MXVWL¿FD VXD DPSOD utilização na soldagem de componentes eletrônicos. apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da A alta concentração de macrófagos. QUESTÃO 58 O vírus do papiloma humano (HPV.1º dia | Caderno 2 . C apresenta uma magnetização desprezível sob a ação do ímã permanente. Com o XVR GHVVDV FRUGDV R DPSOL¿FDGRU OLJDGR DR LQVWUXPHQWR não emitia mais som.com. IV e V. embora em alguns casos D GHIHVD QDWXUDO GR RUJDQLVPR QmR VHMD VX¿FLHQWH )RL desenvolvida uma vacina contra o HPV. em comparação com as não vacinadas.ufpr. que é transmitida até o DPSOL¿FDGRU H daí. Disponível em: http://www.br.82 g/mL. Um lote contendo 5 amostras de solda estanhochumbo foi analisado por um técnico. Amostra I II III IV V Porcentagem de Sn (%) 60 62 65 63 59 Porcentagem de Pb (%) 40 38 35 37 41 Um guitarrista trocou as cordas originais de sua guitarra.6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. De acordo com as normas internacionais. sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. C aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV. por meio da determinação de sua composição percentual em massa.3 g/mL e 11.Página 18 QUESTÃO 57 O manual de funcionamento de um captador de guitarra elétrica apresenta o seguinte texto: (VVH FDSWDGRU FRPXP FRQVLVWH GH XPD ERELQD ¿RV condutores enrolados em torno de um ímã permanente. que está próxima a ele. o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça. porque a corda de náilon A isola a passagem de corrente elétrica da bobina para o alto-falante. Acesso em: 12 jun. as oscilações SURGX]HP YDULDo}HV FRP R PHVPR SDGUmR QR ÀX[R magnético que atravessa a bobina. que reduz em até 90% as verrugas e 85. Disponível em: http://g1.AMARELO .eletrica. que eram feitas de aço. I e III. por outras feitas de náilon. respectivamente. para o alto-falante. as amostras que atendem às normas internacionais são A B C D E I e II. B varia seu comprimento mais intensamente do que ocorre com o aço.74 g/mL e 8. As densidades do estanho e do chumbo são 7. em que o excesso de aquecimento deve sempre ser evitado. os valores mínimo e máximo das densidades para essas ligas são de 8. cujos resultados estão mostrados no quadro a seguir. Com base no texto e na análise realizada pelo técnico. II e IV. respectivamente. CN . B HOHYDGD WD[D GH DQWLFRUSRV HVSHFt¿FRV DQWL+39 circulantes.globo. Assim. O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas. quando a corda é tocada. D induz correntes elétricas na bobina mais intensas que a capacidade do captador. . O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo.

CN . No entanto. DR OHU R PDQXDO YHUL¿FRX TXH SUHFLVDYD OLJiOR D XP disjuntor de 50 amperes. como a tensão de alimentação.AMARELO . no tronco de árvores pintadas com cal. é mais próxima de: A B C D E 0. também chamada de caiação. cuja suspensão em água é muito usada como uma tinta de baixo custo.7. geralmente usada para combater a proliferação de parasitas. Essa aplicação.abril.1º dia | Caderno 2 . A destruição do microambiente. pois a cal retira água do microambiente. D aquecimento. ilustradas no quadro. RA e RB TXH MXVWL¿FD D GLIHUHQoD GH GLPHQVLRQDPHQWR GRV disjuntores. que elimina os seres vivos do microambiente. pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fotoquimicamente a cal.com. C oxidação. que mata os seres vivos do microambiente. 1. CaO). funcionando à mesma potência de 4 400 W. pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aquece a cal.6. Considerando-se os chuveiros de modelos A e B. B osmose. é devida ao processo de A difusão. pois a cal facilita a volatilização da água para a atmosfera.0.*AMAR75sab19* QUESTÃO 59 Em um manual de um chuveiro elétrico são encontradas informações sobre algumas características técnicas. Acesso em: 1 abr. Disponível em: http://super. 2010 (adaptado). 3. a razão entre as suas respectivas resistências elétricas. Uma pessoa adquiriu um chuveiro do modelo A e.3. eliminando os seres vivos do microambiente. 0. intrigou-se com o fato de que o disjuntor a ser utilizado para uma correta instalação de um chuveiro do modelo B devia possuir amperagem 40% menor. Essa é uma prática muito comum em praças públicas e locais privados. a potência dissipada. E vaporização. e a área da seção transversal dos condutores utilizados.Página 19 . QUESTÃO 60 A cal (óxido de cálcio.br. dá uma tonalidade branca aos troncos de árvores. 0. tornando-o inviável ao desenvolvimento de microrganismos. gera um problema: elimina microrganismos EHQp¿FRV SDUD D iUvore. o dimensionamento do disjuntor ou fusível.8. pois a cal se difunde nos corpos dos seres do microambiente e os intoxica.

G. podemos dizer que praticamente todos os seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos.. Química Ambiental. que é o elemento menos disponível em relação à abundância necessária à sobrevivência dos organismos vivos. M. Nessas condições. No artigo em que Watson e Crick descreveram a molécula de DNA. o nutriente limítrofe é o A B C D E C. A.1º dia | Caderno 2 . Em 1958. São Paulo: Pearson Education do Brasil. T.2 mol/L) e fósforo (0. J. N. Os nutrientes são assimilados pelos produtores primários e o crescimento desses é controlado pelo nutriente limítrofe.2 mol/L). CO2. A análise da água de um lago que recebe a descarga de águas residuais provenientes de lavouras adubadas revelou as concentrações dos elementos carbono (21.2 mol/L).*AMAR75sab20* QUESTÃO 61 $ HXWUR¿]DomR p XP SURFHVVR HP TXH ULRV ODJRV H PDUHV DGTXLUHP QtYHLV DOWRV GH QXWULHQWHV HVSHFLDOPHQWH fosfatos e nitratos. PO43. QUESTÃO 62 Nos dias de hoje. Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pesados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas para avaliar FRPR VH GDULD D UHSOLFDomR GD PROpFXOD $ SDUWLU GRV UHVXOWDGRV FRQ¿UPDUDP R PRGHOR VXJHULGR SRU :DWVRQ H &ULFN que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas. 2008 (adaptado). Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das pontes de hidrogênio na mesma. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. P.Página 20 . um DQR DQWHV GD GHVFULomR GR PRGHOR GR '1$ HP GXSOD KpOLFH SRU :DWVRQ H &ULFN TXH IRL FRQ¿UPDGR VHP VRPEUD de dúvidas que o DNA é material genético. os experimentos realizados por Meselson e Stahl a respeito da replicação dessa molécula levaram à conclusão de que A D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p D ¿WD GXSOD ¿OKD p UHFpPVLQWHWL]DGD H R ¿ODPHQWR SDUHQWDO p FRQVHUYDGR B D UHSOLFDomR GH '1$ p GLVSHUVLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQWrP '1$ UHFpPVLQWHWL]DGR H SDUHQWDLV HP FDGD XPD GDV ¿WDV C D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD SDUHQWDO H XPD UHFpPVLQWHWL]DGD D D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH PROpFXODV GH '1$ SDUHQWDO E D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD PROGH H XPD ¿WD FRGL¿FDGRUD CN . O ciclo UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD VHJXLQWH UHÀHWH D GLQkPLFD GRV QXWULHQWHV HP XP ODJR 3 4 SPIRO. Introdução à Genética. Porém. nitrogênio (1. foi apenas em 1952. et al. W. F.AMARELO . 2002. GRIFFITHS. STIGLIANI. provocando posterior acúmulo de matéria orgânica em decomposição. eles sugeriram um modelo de como essa molécula deveria se replicar.

anvisa. A B C D QUESTÃO 65 D’ARCO. Considerando-se sua distribuição na América GR 6XO D PDOiULD SRGH VHU FODVVL¿FDGD FRPR A endemLD SRLV VH FRQFHQWUD HP XPD iUHD JHRJUi¿FD restrita desse continente. em parte.VVR VLJQL¿FD dizer que há vazamento da energia em outra forma.4 a 0. D surto. as transformações de energia que ocorrem durante o funcionamento do motor são decorrentes de a liberação de calor dentro do motor ser impossível. pois apresenta ocorrência em áreas pequenas. transformação de energia térmica em cinética ser impossível.unitau. De acordo com o texto. E utilização de energia potencial do combustível ser incontrolável. parte da energia convertida ou transformada na combustão não pode VHU XWLOL]DGD SDUD D UHDOL]DomR GH WUDEDOKR .Página 21 Disponível em: www.8 a 0. .6. E. Uma das formas de avaliar essa interação é por meio da quantidade de energia UHÀHWLGD SHORV REMHWRV $ UHODomR HQWUH D UHÀHWkQFLD GH um dado objeto e o comprimento de onda da REM é conhecida como curva de comportamento espectral ou DVVLQDWXUD HVSHFWUDO GR REMHWR FRPR PRVWUDGR QD ¿JXUD para objetos comuns na superfície terrestre. O mapa mostra a área de ocorrência da malária no mundo.5 a 0. Quando o motor funciona. a energia armazenada no combustível é. conversão integral de calor em trabalho ser impossível. liberada durante a combustão para que o aparelho possa funcionar. Acesso em: 3 maio 2009.gov. CARVALHO. Belo Horizonte: Pax.br. INPE. E pandemia.agro. No caso.br. 2009 (adaptado). CN .7 a 0. já que ocorre nas regiões mais quentes do continente.8. convém selecionar a banda correspondente a que comprimento de onda em micrômetros (µm)? A 0.AMARELO .1º dia | Caderno 2 . Radiometria e Comportamento Espectral de Alvos.*AMAR75sab21* QUESTÃO 63 O processo de interpretação de imagens capturadas por sensores instalados a bordo de satélites que imageiam determinadas faixas ou bandas do espectro de radiação eletromagnética (REM) baseia-se na interação dessa radiação com os objetos presentes sobre a superfície terrestre. C epidemia.7. B 0. Disponível em: http://www.5. De acordo com as curvas de assinatura espectral DSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD SDUD TXH VH REWHQKD D PHOKRU discriminação dos alvos mostrados. D 0. E 0.6 a 0. C 0. X. Física Térmica. pois ocorre em todo o continente. QUESTÃO 64 Um motor só poderá realizar trabalho se receber uma quantidade de energia de outro sistema. B peste. A. Z. já que ocorre na maior parte do continente. realização de trabalho pelo motor ser incontrolável.9.

T.Página 22 . B polipoidia dos cromossomos autossômicos. Creation of a Bacterial Cell Controlled by a Chemically synthesized Genome. E LQDWLYDomR GH JHQHV SRU PHLR GH PRGL¿FDo}HV QDV bases nitrogenadas. A Figura 1 mostra o espectro de absorção para uma substância e é possível observar que há um comprimento de onda em que a intensidade de absorção é máxima. Dez anos depois. C Violeta. GILBSON et al. a geneticista Emma Whitelaw desenvolveu um experimento no qual ratas prenhes foram submetidas a uma dieta rica em vitamina B12. ácido fólico e soja. nº 610. 2005 (adaptado). produzindo suas proteínas.*AMAR75sab22* QUESTÃO 66 Em 1999. pela ciência. C possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais. sustentando. não expressaram essa doença na fase adulta. Época. Após a introdução. as geneticistas Eva Jablonka e Gal Raz listaram 100 casos comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de organismos. E capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria. que formam o único cromossomo dessa bactéria. que estuda as mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações na sequência do DNA. 2010 (adaptado). assim. A autora concluiu que a alimentação da mãe. o cromossomo da M. Química a Ciência Central. Figura 1 Alguns cânceres esporádicos representam exemplos de alteração epigenética. QUESTÃO 68 Para que uma substância seja colorida ela deve absorver luz na região do visível. D Laranja. mycoides começou a gerenciar a célula. a Mycoplasma capricolum. Figura 2 A importância dessa inovação tecnológica para a FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD VH GHYH j A possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de FURPRVVRPRV DUWL¿FLDLV. Quando uma amostra absorve luz visível. durante a gestação. D substituição no gene da cadeia beta da hemoglobina. de novas formas de vida. CN . o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria. a cor que percebemos é a soma GDV FRUHV UHVWDQWHV TXH VmR UHÀHWLGDV RX WUDQVPLWLGDV pelo objeto. 2V ¿OKRWHV GHVVDV UDWDV DSHVDU GH SRVVXtUHP R JHQH para obesidade. Qual a cor da substância que deu origem ao espectro da Figura 1? A Azul. uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. utilizando substâncias como carboidratos e lipídios. silenciou o gene da obesidade. C mutação em genes autossômicos com expressão dominante. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos. vacinas e combustíveis. Um observador pode prever a cor dessa substância pelo uso da roda de cores (Figura 2): o comprimento de onda correspondente à cor do objeto é encontrado no lado oposto ao comprimento de onda da absorção máxima. E Vermelho.1º dia | Caderno 2 . 329. A reabilitação do herege. D possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos. B capacidade de criação. a epigenética.AMARELO . QUESTÃO 67 Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”. Brown. capricolum foi neutralizado e R FURPRVVRPR DUWL¿FLDO GD M. Science v. pois são ocasionados por A aneuploidia do cromossomo sexual X. 2010 (adaptado). B Verde.

está sendo apresentada como D PDLV VR¿VWLFDGD H[SHGLomR FLHQWt¿FD DR 7LWDQLF Ela utilizará tecnologias de imagem e sonar que nunca tinham sido aplicadas ao navio.8.*AMAR75sab23* QUESTÃO 69 A bile é produzida pelo fígado.estadao.1º dia | Caderno 2 . o sonar é mais adequado.1992 (adaptado). Química para as Ciências da Saúde: uma Introdução à Química Geral. A expedição ao local. virtualmente. C refração da luz a uma grande profundidade acontece com uma intensidade menor que a do som. B aldeído do ácido cólico.br. Disponível em: http://www. a densidade da água do lago.Página 23 . para obter o mais completo inventário de seu conteúdo. foi conferida a calibração do dinamômetro. D. Partindo do ácido cólico UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD RFRUUH D IRUPDomR GRV iFLGRV JOLFRFyOLFR H WDXURFyOLFR R SUH¿[R JOLFR VLJQL¿FD D presença de um resíduo do aminoácido glicina e o SUH¿[R WDXUR GR DPLQRiFLGR WDXULQD QUESTÃO 70 Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um lago. Esta complementação é necessária em razão das condições do navio. QUESTÃO 71 Uma equipe de cientistas lançará uma expedição ao Titanic para criar um detalhado mapa 3D que “vai tirar. ácido cólico UCKO. foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10 cm de aresta e 3 kg de massa. A combinação entre o ácido cólico e a glicina ou taurina origina a função amida.4. D atenuação da luz nos materiais analisados é distinta da atenuação de som nestes mesmos materiais. 4. E UHÀH[mR GD OX] QDV FDPDGDV GH VHGLPHQWRV p PHQRV LQWHQVD GR TXH D UHÀH[mR GR VRP QHVWH PDWHULDO CN . constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e suspenso no ar. O Estado de São Paulo. em g/cm3. Orgânica e Biológica.6. Acesso em: 27 jul.2. 1. Inicialmente. e sua rota de síntese envolve várias etapas. DWp TXH PHWDGH GR VHX YROXPH ¿FDVVH VXEPHUVD IRL registrada a leitura de 24 N no dinamômetro. formada pela reação entre o grupo amina desses aminoácidos e o grupo A carboxila do ácido cólico. A. naufragado há um século. pois a A propagação da luz na água ocorre a uma velocidade maior que a do som neste meio.AMARELO . Ao mergulhar o cubo na água do lago. D cetona do ácido cólico. Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s2. São Paulo: Manole.com. 2. o Titanic do fundo do mar para o público”.5. No problema apresentado para gerar imagens através de camadas de sedimentos depositados no navio. 2010 (adaptado). é A B C D E 0. E éster do ácido cólico. C hidroxila do ácido cólico. 1. armazenada na vesícula biliar e tem papel fundamental na digestão de lipídeos. Os sais biliares são esteroides sintetizados no fígado a partir do colesterol. B absorção da luz ao longo de uma camada de água é facilitada enquanto a absorção do som não. a 4 quilômetros de profundidade no Oceano Atlântico.

BAROLLI. Gasolina de capim e outros vegetais. e deve-se ter cuidado com o risco ambiental. (5) (1). para serem oferecidos com baixo custo. E estimula a produção de anticorpos contra o agente causador da doença. em quais casos a lâmpada acendeu? A B C D E (1). (5) CN . 4 1 2 3 5 6 7 GONÇALVES FILHO. (3). assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas. HUBER. pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plantio da matéria-prima e a outra impede a geração de novas fontes de emprego.AMARELO . (3). os quais A são matrizes energéticas com menor carga de poluição para o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos. aumenta a imunidade das pessoas porque A possui anticorpos contra o agente causador da doença. 2009. (7) (1).. A vacina contra o H1N1. B. (3). resolve desmontar sua lanterna. (4). 1997 (adaptado). São Paulo: Scipione. foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. G. (6) (3). milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fermentação. QUESTÃO 73 Os sintomas mais sérios da Gripe A. Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da gripe A. talos de milho. faz as seguintes ligações com a intenção de acender a lâmpada: O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos biocombustíveis na atualidade. o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais suscetíveis. DALE. são produzidos por uma tecnologia que acarreta problemas sociais. nº 87 (adaptado). entretanto. SciHQWL¿F $PHULFDQ %UDVLO. W. pois eles oferecerem os mesmos riscos que o uso de combustíveis fósseis. C estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou biocombustíveis de segunda geração — coloquialmente chamados de “gasolina de capim” — são aqueles produzidos a partir de resíduos de madeira (serragem. palha de trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira geração. por exemplo). a tecnologia da degradação da celulose nos biocombustíveis de VHJXQGD JHUDomR GHYH VHU H[WUHPDPHQWH H¿FLHQWH B RIHUHFHP P~OWLSODV GL¿FXOGDGHV SRLV D SURGXomR p de alto custo. (5) (1). Utilizando-se da lâmpada e GD SLOKD UHWLUDGDV GR HTXLSDPHQWR H GH XP ¿R FRP DV extremidades descascadas. D possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador da doença. A. causada pelo vírus H1N1.Página 24 . C sendo de segunda geração. pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes de emprego QDV UH¿QDULDV SRVWRV GH JDVROLQD H QR WUDQVSRUWH GH petróleo e gasolina.1º dia | Caderno 2 . B possui proteínas que eliminam o agente causador da doença. QUESTÃO 74 Um curioso estudante. D sendo de primeira e segunda geração. empolgado com a aula de circuito elétrico que assistiu na escola. O motivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus. são produzidos por tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto ao uso. (2). o que impede a geração de novos empregos. sua implantação não gera empregos. Ago. sobretudo decorrente do fato de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada. Instalação Elétrica: investigando e aprendendo. Tendo por base os esquemas mostrados. E. já que as matérias-primas são baratas e abundantes.*AMAR75sab24* QUESTÃO 72 Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da soja.. E podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais. E.

até cobrir o sifão. Disponível em: http://www. contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. Em relação às válvulas de descarga. R. B ao volume do tanque de água. Com a geração de eletricidade da biomassa.net. São Paulo: McGraw-Hill. a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%). não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa. 1992. No Brasil. por oxidação química.6%). termelétrica (19.AMARELO . biomassa (5.com. Disponível em: http://www. QUESTÃO 76 Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as YiOYXODV GH GHVFDUJD HVWi HVTXHPDWL]DGR QD ¿JXUD $R acionar a alavanca. sendo: gás natural (6.0 mL de uma solução 0. QUESTÃO 78 Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008. V. derivados de petróleo (3. visto que esse local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980. energia nuclear (3. MORET. A. R.3%).. tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras.0×10-3 mol. C. R. 2009 (adaptado). esse tipo de sistema proporciona maior economia de água. as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte A limpa de energia. quanto maior a profundidade. do Ministério das Minas e Energia. n° 265. S. De acordo com a estequiometria da reação descrita. 5. ainda defendem a hipótese de o deslizamento ter sido causado por uma explosão provocada por gás metano. I. Faça você mesmo. a quantidade de permanganato de potássio necessária para reagir completamente com 20. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais GD HOHWUL¿FDomR QR %UDVLO Revista Ciência Hoje. esse percentual é dividido conforme o combustível usado. 8. maior a pressão.0×100 mol.1º dia | Caderno 2 . em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa.facavocemesmo. E alternativa.Página 25 . na Zona Norte de Niterói (RJ). a água desce levando os rejeitos até o sistema de esgoto. este óxido decompõe-se. Assim. De acordo com o Teorema de Stevin. 45. E j H¿FLrQFLD GD YiOYXOD GH HQFKLPHQWR GR WDQTXH CN . Nas termelétricas. A característica de funcionamento que garante essa economia é devida A à altura do sifão de água. Acesso em: 22 jul. quanto à emissão de gases. O gás mencionado no texto é produzido A como subproduto da respiração aeróbia bacteriana.1%) e carvão mineral (1. FERREIRA.0×10-3 mol.0×10-4 mol. conforme a equação a seguir: 5 H2O2 (aq) + 2 KMnO4 (aq) + 3 H2SO4 (aq) 5 O2 (g) + 2 MnSO4 (aq) + K2SO4 (aq) + 8 H2O (l) ROCHA-FILHO. SILVA.6%).. como o permanganato de potássio. estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. Acesso em: 12 abr. C como produto da fotossíntese de organismos SOXULFHOXODUHV DXWRWUy¿FRV D pela transformação química do gás carbônico em condições anaeróbias. toda a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso.1%). Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. R. 8.*AMAR75sab25* QUESTÃO 75 Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproximadamente 60 casas no Morro do Bumba. Na presença de soluções ácidas de oxidantes. Jornal Web.1 mol/L de peróxido de hidrogênio é igual a A B C D E 2. QUESTÃO 77 O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante.0×10-1 mol. C à altura do nível de água no vaso. 2010 (adaptado).9%) e eólica (0. D poluidora. Introdução aos Cálculos da Química. 2. colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta.ojornalweb. E pela conversão. 2010. A válvula da caixa de descarga se fecha e ocorre o seu enchimento. do gás carbônico sob condições aeróbias. Entretanto. A. B H¿FD] GH HQHUJLD WRPDQGRVH R SHUFHQWXDO GH RIHUWD H RV EHQHItFLRV YHUL¿FDGRV C limpa de energia. D ao diâmetro do distribuidor de água. pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas.3%). B pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bactérias.

10 0. deslocando o equilíbrio para a direita. Dessa forma. as solanáceas tornaram-se uma opção de alimento. A equação química seguinte representa esse processo: Nesse texto. a distância que ela percorre durante a queda. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). o que provoca uma passagem linear de tempo. Os de cola apresentam ácido fosfórico. A cárie é um processo dinâmico de desequilíbrio do processo de desmineralização dentária.17 0. isto é. o que provoca um movimento acelerado. A distância percorrida pela régua aumenta mais rapidamente que o tempo de reação porque a A energia mecânica da régua aumenta. E Ca2+. consomem.30 0. O refrigerante. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de borboletas sul-americanas. QUESTÃO 80 Diferente do que o senso comum acredita. a mesma do tomate. Sem aviso prévio. O quadro seguinte mostra a posição em que três pessoas conseguiram segurar a régua e os respectivos tempos de reação. próximos do zero da régua. III. QUESTÃO 81 Para medir o tempo de reação de uma pessoa. substância prejudicial à ¿[DomR GH FiOFLR R PLQHUDO TXH p R SULQFLSDO FRPSRQHQWH da matriz dos dentes. C adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais. as lagartas de borboletas não possuem voracidade generalizada. que reage com as hidroxilas OH. D força peso da régua tem valor constante. CN . II.com. C aceleração de queda da régua varia. que reage com as hidroxilas OH. deslocando o equilíbrio para a direita.24 0. que reage com as hidroxilas OH. Distância percorrida pela régua durante a queda (metro) Tempo de reação (segundo) GROISMAN. 2010 (adaptado). poderá ocorrer um processo de desmineralização dentária. a ideia do senso comum é confrontada FRP RV FRQKHFLPHQWRV FLHQWt¿FRV DR VH HQWHQGHU que as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica.net. A pessoa deve colocar os dedos de sua mão.isaude. perda de minerais em razão da acidez. pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica.*AMAR75sab26* QUESTÃO 79 Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde. Revista Pesquisa FAPESP. que reage com os íons Ca2+. Acesso em: 1 fev. Os mecanismos de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para normalizar o nível do pH. C OH.Página 26 . Impacto do refrigerante nos dentes é avaliado sem tirá-lo da dieta. Sabese que o principal componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapatita. remineralizando o dente. B resistência do ar aumenta.1º dia | Caderno 2 . o que faz a régua cair com menor velocidade. pela SUHVHQoD GD VDFDURVH ID] GHFUHVFHU R S+ GR ELR¿OPH (placa bacteriana). deslocando o equilíbrio para a esquerda. D voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais. o que a faz cair mais rápido. B H+. sem tocá-la. os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae. E HVSHFL¿FLGDGH SHODV SODQWDV GD IDPtOLD Solanaceae existentes nesses locais. segurando-a pela extremidade superior. apresentam A facilidade em digerir todas as plantas desses locais. provocando a desmineralização do esmalte dentário. de modo que o zero da régua esteja situado na extremidade inferior. em forma de pinça. D H+.15 0. A outra pessoa deve procurar segurá-la o mais rapidamente possível e observar a posição onde conseguiu segurar a régua. mas a quantidade dessas plantas parece não ter sido VX¿FLHQWH SDUD JDUDQWLU R VXSULPHQWR DOLPHQWDU GHVVDV borboletas. deslocando o equilíbrio para a esquerda. devido ao aumento da concentração de A OH.AMARELO . o que gera um movimento acelerado. sobretudo. comuns na Floresta Amazônica e na Mata Atlântica. Contudo.geocities. 2009. deslocando o equilíbrio para a esquerda. N° 170. Cores ao vento. E velocidade da régua é constante. Um estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae. B interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae. Mantenha uma régua (com cerca de 30 cm) suspensa verticalmente. S. plantas da família Solanaceae. que reage com os íons Ca2+. pode-se realizar a seguinte experiência: I.14 Disponível em: http://br. 0. Disponível em: http://www. Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diariamente. a pessoa que estiver segurando a régua deve soltá-la.

também pode se comportar dessa forma. cooperação. vai ao seu encontro. desencadeando um SURFHVVR GH VDOLQL¿FDomR GR VROR B a eliminação de microrganismos existentes no solo UHVSRQViYHLV SHOR SURFHVVR GH GHVQLWUL¿FDomR C a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de íons como NO3 e NH4+ em água. 2000 (adaptado). São Paulo: Scipione. mutualismo. Lâmpada Buraco O nitrogênio incorporado ao solo.1º dia | Caderno 2 .Página 27 . QUESTÃO 84 Ao diminuir o tamanho de um orifício atravessado por um feixe de luz. C Ao encostar o ouvido no chão. fósforo e potássio. Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? A Ao se esconder atrás de um muro. C. um homem percebe o som de uma locomotiva antes de ouvi-lo pelo ar. D a diminuição do pH do solo pela presença de NH3. Entretanto.. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris.AMARELO . é atacado e devorado por ela. R. N2O. 2000 (adaptado). existe um tipo de vaga-lume. J. causando A o acúmulo de sais insolúveis. A relação descrita no texto. passa menos luz por intervalo de tempo. a aventura da tecnologia. entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus. Revista Química Nova na Escola. é transformado em nitrogênio ativo e afetará o meio ambiente. Porém. como consequência da atividade descrita anteriormente. possui uma taxa de emissão praticamente igual a zero. uma cantora de ópera faz com que uma taça de cristal se despedace. CN . uma pessoa percebe o som mais agudo do que quando aquela se afasta. dentro de suas particularidades.*AMAR75sab27* QUESTÃO 82 O etanol é considerado um biocombustível promissor. 2008. E a diminuição da oxigenação do solo. é um exemplo de A B C D E comensalismo. NO3. VASCONCELLOS. envolve a adição de macronutrientes como enxofre. matéria-prima para a produção de etanol. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e. inquilinismo. muito maior que ele. principais elementos envolvidos no crescimento de um vegetal. um menino ouve a conversa de seus colegas. atraído por ela. o Photuris. G. E Ao emitir uma nota musical muito aguda. nitrogênio. no 28. B $R JULWDU GLDQWH GH XP GHV¿ODGHLUR XPD SHVVRD ouve a repetição do seu próprio grito. formando o NH4OH (aq). predatismo. cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo. que reage com a água. BERTOLDI. Raios de luz FIOLHAIS. sob o ponto de vista do balanço de carbono. pois. o Photinus ¿QJLQGR VHU GHVVH gênero. D Ao ouvir uma ambulância se aproximando. QUESTÃO 83 Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O plantio da canade-açúcar. O. e próximo da situação de completo fechamento GR RULItFLR YHUL¿FDVH TXH D OX] DSUHVHQWD XP FRPSRUWDPHQWR FRPR R LOXVWUDGR QDV ¿JXUDV 6DEHVH que o som. Física divertida. Brasília: UnB. Ciência & sociedade: a aventura da vida. esse não é o único ciclo biogeoquímico associado à produção de etanol. uma vez que o nitrogênio ativo forma espécies químicas do tipo NO2.

o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia liberada é transformada em energia elétrica. QUESTÃO 87 Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé Toquinho & Vinicius de Moraes Nossa irmã. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. destacada no texto. representada na etapa I. representada na etapa II. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. o máximo de energia seja conservada. C a energia cinética. São Paulo: Companhia das Letrinhas. representada na etapa III. a unidade WD[RQ{PLFD TXH H[SUHVVD D D¿QLGDGH H[LVWHQWH HQWUH nós e estes animais é A R ¿OR B o reino. D a energia potencial gravitacional. Em São Paulo.AMARELO . por exemplo. D fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado. representada na etapa IV. D a família.*AMAR75sab28* QUESTÃO 85 Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. que apresenta vantagens e desvantagens. Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração. para que o salto atinja a maior altura possível. C aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo. representada na etapa I.Página 28 . representada na etapa II. a barata Bichinha mais chata É prima da borboleta Que é uma careta Nosso irmão. 1991.1º dia | Caderno 2 . C a classe. V. representada na etapa I. E a espécie. ou seja. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. a incineração provoca a emissão de poluentes na atmosfera. O poema acima sugere a existência de relações de D¿QLGDGH HQWH RV DQLPDLV FLWDGRV H QyV VHUHV KXPDQRV Respeitando a liberdade poética dos autores. seja totalmente convertida em energia potencial elástica representada na etapa IV. A arca de Noé: poemas infantis. B IRPHQWDU R XVR GH ¿OWURV QDV FKDPLQpV GRV incineradores para diminuir a poluição do ar. a mosca Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar e atrito). E a energia potencial gravitacional. É feia e tosca Enquanto que o mosquito É mais bonito Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã. representada na etapa IV. é A aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica. No entanto. CN . B a energia cinética. o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES. E diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. representada na etapa III. As etapas de um dos saltos de um atleta HVWmR UHSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD QUESTÃO 86 Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. é necessário que A a energia cinética.

visto que a reprodução do mosquito acontece em águas contaminadas. E. por exemplo. E dióxido de enxofre durante o consumo de pastagens. B Substituição das casas de barro por casas de alvenaria. que são usados pelas algas para a síntese de biomassa. transmissor do vírus da dengue. B óxido nitroso durante o processo de ruminação. Filtros vivos para limpar a água. Revista Ciência Hoje. que têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti. visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato.*AMAR75sab29* QUESTÃO 88 Durante as estações chuvosas. C as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese.AMARELO . 37. pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução. feito pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação. M. V. De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária” (Livestock’s Long Shadow).gov. animais e algas crescem de forma associada. C Remoção dos recipientes que possam acumular água.Página 29 . Acesso em: 22 jun. Disponível em: www. D Higienização adequada de alimentos. 2010. acumulando-os durante seu crescimento. uma contribuição maior que a do setor de transportes. 2005 (adaptado).conpet. A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equilibrado porque A os animais eliminam metais pesados. liberam oxigênio para o ambiente. CN . B os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados. D as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e.1º dia | Caderno 2 . durante a quimiossíntese de compostos orgânicos.br. E Colocação de filtros de água nas casas. o gado é responsável por cerca de 18% do aquecimento global. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito? A Colocação de telas nas portas e janelas. n° 219. aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue. usado na respiração aeróbica. porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio. E as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e. haja vista que o mosquito se reproduz na parede das casas de barro. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las FRPR ELR¿OWURV SDUD D OLPSH]D GH DPELHQWHV DTXiWLFRV contaminados. C FORURÀXRUFDUERQR GXUDQWH R WUDQVSRUWH GH FDUQH D óxido nitroso durante o processo respiratório. liberam oxigênio para o ambiente. Na técnica do cultivo integrado. nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas. QUESTÃO 89 A criação de gado em larga escala contribui para o aquecimento global por meio da emissão de A metano durante o processo de digestão. promovendo um maior equilíbrio ecológico. SORIANO. que são transformados em gás carbônico pelas algas. removendo. durante a síntese de compostos orgânicos. QUESTÃO 90 Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água.

AMARELO .Página 30 .*AMAR75sab30* CN .1º dia | Caderno 2 .

Página 31 .1º dia | Caderno 2 .AMARELO .*AMAR75sab31* CN .

Caderno 2 – Amarelo Ciências Humanas e suas Tecnologias Questões Gabaritos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 E D E E C B D D A B A A E A B C D E C E D C A C B B C C D A A E B D D A D D B B A E A C A Ciências da Natureza e suas Tecnologias Questões Gabaritos 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 A D C E C D E B A B C C E A B B C E C A E D E A B D A E D B B D D B E D C D A C B B C A D .

14 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. a ordem no local de aplicação das provas. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃORESPOSTA/FOLHA DE REDAÇÃO. d) se comunicar. Caso o caderno esteja incompleto. com sua caligrafia usual. 13 Quando terminar as provas. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. Apenas uma responde corretamente à questão. declaração falsa ou inexata. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. Não dobre. Caso haja alguma divergência. durante as provas. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. sua prova não será corrigida. em qualquer documento. b. mesmo que uma das respostas esteja correta. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. ATENÇÃO: as questões de 91 a 95 são relativas à língua estrangeira. 2 3 4 5 A alma de outrem é outro universo. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. a seguinte frase: 9 No CARTÃO-RESPOSTA. 12 Somente serão corrigidas as redações transcritas na FOLHA DE REDAÇÃO. Códigos e suas Tecnologias. ATENÇÃO: após a conferência. de qualquer modo. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém a Proposta de Redação e 90 questões numeradas de 91 a 180. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA e da FOLHA DE REDAÇÃO com caneta esferográfica de tinta preta. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. em qualquer etapa do Exame. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. 2º DIA CADERNO 10 O tempo disponível para estas provas é de cinco horas e trinta minutos. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 5 AMARELO 2011 PROVA DE REDAÇÃO E DE LINGUAGENS. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. as questões de número 136 a 180 são relativas à área de Matemática e suas Tecnologias. 15 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. se os seus dados estão registrados corretamente. notas ou impressos durante a realização do Exame. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. Você deverá responder apenas às questões relativas à língua estrangeira (inglês ou espanhol) escolhida no ato de sua inscrição. C. 7 8 *AMAR25DOM0* . não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. A marcação em mais de uma opção anula a questão. as questões de número 91 a 135 são relativas à área de Linguagens. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA. B. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. Para cada uma das questões objetivas.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É AMARELA. D e E. dispostas da seguinte maneira: a. a opção correspondente à cor desta capa. no CARTÃO-RESPOSTA e na FOLHA DE REDAÇÃO. c) perturbar. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. que se encontra no verso do CARTÃO-RESPOSTA. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. Verifique. por escrito ou por qualquer outra forma. com outro participante verbalmente. pois ele não poderá ser substituído. no espaço apropriado. g) utilizar livros. em benefício próprio ou de terceiros. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame.

de DFRUGR FRP R .. P. /LEHUGDGH VHP ¿R A ONU acaba de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano – assim como saúde. de forma coerente e coesa.*AMAR25dom1* PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação. Nº 240. apresentando proposta de conscientização social que respeite os direitos humanos. a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. nos Estados Unidos. Os hábitos estão mudando. Selecione. organize e relacione. moradia e educação. pessoas começam a abrir seus sinais privados de ZL¿. organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões onde ela ainda não chega. No Brasil. ROSA. as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. A grande maioria dos internautas (72%. argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. G.ERSH 0tGLD. SANTOS. redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema VIVER EM REDE NO SÉCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO. $ LQWHUQHW WHP RXYLGRV H PHPyULD Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que. No mundo todo. jul. com acesso livre e gratuito. Galileu. 2011 (fragmento).

com.wordpress. ao contrário do que se pensa. na IROKD SUySULD. CEO da e. a rede não acoberta anonimato. SUHWHQGH FULDU DFHVVDU H PDQWHU XP SHU¿O HP UHGH ³)D] SDUWH GD SUySULD VRFLDOL]DomR do indivíduo do século XXI estar numa rede social. 2011 (adaptado). em até 30 linhas. A. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado”.terra. $ UHGDomR FRP DWp  VHWH. Disponível em: http://www.Life. 2 WH[WR GH¿QLWLYR deve ser escrito à tinta. DAHMER.br. uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode VHU UDVWUHDGR H LGHQWL¿FDGR $TXHOHV TXH SRU LPSXOVR VH exaltam e cometem gafes podem pagar caro. 2011. Acesso em: 30 jun. Disponível em: http://malvados. empresa de monitoração e análise de mídias. Acesso em: 30 jun.com. pois a internet é um ambiente social e. INSTRUÇÕES: ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ 2 UDVFXQKR da redação deve ser feito no espaço apropriado. acredita Alessandro Barbosa Lima. $V UHGHV VRFLDLV VmR yWLPDV SDUD GLVVHPLQDU LGHLDV WRUQDU DOJXpP SRSXODU H WDPEpP DUUXLQDU UHSXWDo}HV 8P GRV PDLRUHV GHVD¿RV GRV XVXiULRV GH LQWHUQHW p VDEHU SRQGHUDU R TXH VH SXEOLFD QHOD (VSHFLDOLVWDV UHFRPHQGDP que não se deve publicar o que não se fala em público.

OLQKDV HVFULWDV VHUi FRQVLGHUDGD ³LQVX¿FLHQWH´ H UHFHEHUi QRWD ]HUR $ UHGDomR TXH IXJLU DR WHPD RX TXH QmR DWHQGHU DR WLSR GLVVHUWDWLYRDUJXPHQWDWLYR receberá nota zero.2º dia | Caderno 5 . $ UHGDomR TXH DSUHVHQWDU FySLD GRV WH[WRV GD 3URSRVWD GH 5HGDomR RX GR &DGHUQR GH 4XHVW}HV WHUi R número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.Página 1 .AMARELO . LC .

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR LQJOrV.*AMAR25dom2* LINGUAGENS.

C as pesquisas sobre doenças são divulgadas no meio acadêmico. QUESTÃO 91 Em relação às pesquisas. D jovens americanos são alertados dos riscos de doenças do coração. E maior nível de estudo reduz riscos de ataques do coração. which offers a phone app that prompts you to record your mood and situation. 7KH 0DSSLQHVV ZHEVLWH VD\V ³:H¶UH SDUWLFXODUO\ LQWHUHVWHG LQ KRZ SHRSOH¶V KDSSLQHVV LV DIIHFWHG E\ WKHLU ORFDO HQYLURQPHQW DLU SROOXWLRQ QRLVH JUHHQ VSDFHV DQG VR RQ ZKLFK WKH GDWD IURP 0DSSLQHVV ZLOO EH absolutely great for investigating.V WKDW RN" 7KH GLIIHUHQFH FRPHV RXW LQ D VHQWLPHQW OLNH ³:H ZHUH KDSSLHU GXULQJ WKH ZDU´ %XW ZDV RXU ZHOOEHLQJ DOVR JUHDWHU WKHQ" 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZEEFFRXN $FHVVR HP  MXQ  DGDSWDGR. QUESTÃO 93 +RZ¶V \RXU PRRG" For an interesting attempt to measure cause and effect try Mappiness. a project run by the London School of Economics. B as doenças do coração ocorrem na faixa dos dezesseis anos.” :LOO LW ZRUN" :LWK HQRXJK SHRSOH LW PLJKW %XW WKHUH DUH RWKHU SUREOHPV :H¶YH EHHQ XVLQJ KDSSLQHVV DQG ZHOOEHLQJ LQWHUFKDQJHDEO\ . a utilização da expressão university graduates evidencia a intenção de informar que A as doenças do coração atacam dez mil pacientes.

O projeto Mappiness. GLASBERGEN.2º dia | Caderno 5 . E j LQÀXrQFLD GDV LPDJHQV JUD¿WDGDV SHODV UXDV QR aumento do nível de felicidade das pessoas. No caso da cena da charge. Editora Camelot.Página 2 . a professora ouve uma estudante apresentando argumentos para A B C D E discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue. nº 170. Ano XIV. 2001. ocupa-se do tema relacionado A ao nível de felicidade das pessoas em tempos de guerra. QUESTÃO 92 *RLQJ WR XQLYHUVLW\ VHHPV WR UHGXFH WKH ULVN RI dying from coronary heart disease. 2010. An American study that involved 10 000 patients from around the world has found that people who leave school before the age of 16 DUH ¿YH WLPHV PRUH OLNHO\ WR VXIIHU D KHDUW DWWDFN DQG GLH than university graduates. LC . D à relação entre o nível de felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram. Na fase escolar.AMARELO . B j GL¿FXOGDGH GH PHGLU R QtYHO GH IHOLFLGDGH GDV pessoas a partir de seu humor. :RUOG 5HSRUW 1HZV 0DJD]LQH 6SHDN 8S. 7RGD\¶V FDUWRRQ. FRQYHQFHU GH TXH IH] R UHODWyULR VROLFLWDGo.com. idealizado pela London School of Economics. Disponível em: http://www. C ao nível de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular com seus familiares.glasbergen. HORJLDU R WHPD SURSRVWR SDUD R UHODWyULR VROLFLWDGR VXJHULU WHPDV SDUD QRYDV SHVTXLVDV H UHODWyULRV reclamar do curto prazo para entrega do trabalho. é prática comum que os professores passem atividades extraclasse e marquem uma data para que as mesmas sejam entregues para correção. Acesso em: 23 jul. R.

V RI QR PRUH VLJQL¿FDQFH WKDQ WKH FRORU RI KLV H\HV Me say war. $ SUHVHQoD GHVVH HIHLWR QR GLiORJR HQWUH -RQ H *DU¿HOG DFRQWHFH SRUTXH A -RQ SHQVD TXH VXD H[QDPRUDGD p PDOXFD H TXH *DU¿HOG QmR VDELD GLVVR B -RGHOO p D ~QLFD QDPRUDGD PDOXFD TXH -RQ WHYH H *DU¿HOG DFKD LVVR HVWUDQKR C *DU¿HOG WHP FHUWH]D GH TXH D H[QDPRUDGD GH -RQ p VHQVDWD R PDOXFR p R DPLJR D *DU¿HOG FRQKHFH DV H[QDPRUDGDV GH -RQ H FRQVLGHUD PDLV GH XPD FRPR PDOXFD E -RQ FDUDFWHUL]D D H[QDPRUDGD FRPR PDOXFD H QmR HQWHQGH D FDUD GH *DU¿HOG LC .2º dia | Caderno 5 .AMARELO . South Africa. DV GLVFUHSkQFLDV VRFLDLV HQWUH PRoDPELFDQRV H DQJRODQRV FRPR FDXVD GH FRQÀLWRV a fragilidade das diferenças raciais e sociaiV FRPR MXVWL¿FDWLYDV SDUD R LQtFLo de uma guerra.V ¿QDOO\ DQG SHUPDQHQWO\ GLVFUHGLWHG DQG DEDQGRQHG (YHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU That until there is no longer First class and second class citizens of any nation. Disponível em: http://www. 2011 (fragmento). Acesso em: 30 jun. sub-human bondage have been toppled.com. B. in Mozambique. […] And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola. o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre A B C D E a inércia do continente africano diante das injustiças sociais. 8WWHUO\ GHVWUR\HG :HOO HYHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU Bob Marley foi um artista popular e atraiu muLWRV ImV FRP VXDV FDQo}HV &LHQWH GH VXD LQÀXrQFLD VRFLDO QD P~VLFD War. :DU LQ WKH HDVW ZDU LQ WKH ZHVW :DU XS QRUWK ZDU GRZQ VRXWK :DU ZDU 5XPRUV RI ZDU $QG XQWLO WKDW GD\ WKH $IULFDQ FRQWLQHQW ZLOO QRW NQRZ SHDFH :H $IULFDQV ZLOO ¿JKW ZH ¿QG LW QHFHVVDU\ $QG ZH NQRZ ZH VKDOO ZLQ $V ZH DUH FRQ¿GHQW LQ WKH YLFWRU\ […] MARLEY.sing365. QUESTÃO 95 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZJDU¿HOGFRP $FHVVR HP  MXO  $ WLUD GH¿QLGD FRPR XP VHJPHQWR GH KLVWyULD HP TXDGULQKRV SRGH WUDQVPLWLU XPD mensagem com efeito de humor. as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos. 8QWLO WKH FRORU RI D PDQ¶V VNLQ .*AMAR25dom3* QUESTÃO 94 War Until the philosophy which holds one race superior And another inferior .Página 3 . a persistência da guerra enquanto houver diferenças raciais e sociais.

*AMAR25dom4* LINGUAGENS. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR HVSDQKRO.

QUESTÃO 91 Los fallos de software en aparatos médicos, como marcapasos, van a ser una creciente amenaza para la salud pública, según el informe de Software Freedom Law Center (SFLC) que ha sido presentado hoy en Portland (EEUU), en la Open Source Convention (OSCON). /D SRQHQFLD ³0XHUWR SRU HO FyGLJR WUDQVSDUHQFLD de software en los dispositivos médicos implantables” aborda el riesgo potencialmente mortal de los defectos informáticos en los aparatos médicos implantados en las personas. Según SFLC, millones de personas con condiciones FUyQLFDV GHO FRUD]yQ HSLOHSVLD GLDEHWHV REHVLGDG H LQFOXVR OD GHSUHVLyQ GHSHQGHQ GH LPSODQWHV SHUR HO software permanece oculto a los pacientes y sus médicos. La SFLC recuerda graves fallos informáticos ocurridos en otros campos, como en elecciones, en la IDEULFDFLyQ GH FRFKHV HQ ODV OtQHDV DpUHDV FRPHUFLDOHV R HQ ORV PHUFDGRV ¿QDQcieros.
Disponível em: http://www.elpais.com. Acesso em: 24 jul. 2010 (adaptado).

O Comitê do Patrimônio Mundial reúne-se regularmente para deliberar sobre ações que visem à conservação e à preservação do patrimônio mundial. Entre as tarefas atribuídas às delegações nacionais que participaram da 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, destaca-se a A participação em reuniões do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios. B realização da cerimônia de recepção da Convenção do Patrimônio Mundial. C organização das análises feitas pelo Ministério da Cultura brasileiro. D discussão sobre o estado de conservação dos bens já declarados patrimônios mundiais. E HVWUXWXUDomR GD SUy[LPD UHXQLmR GR &RPLWr GR Patrimônio Mundial. QUESTÃO 93 µ'HVPDFKXSL]DU¶ HO WXULVPR Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que WLHQH HO SDtV QDWXUDOHV \ DUTXHROyJLFDV SHUR OD FLXGDGHOD inca tiene un imán innegable. La Cámara Nacional de 7XULVPR FRQVLGHUD TXH 0DFKX 3LFFKX VLJQL¿FD HO  de los ingresos por turismo en Perú, ya que cada turista que tiene como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco, la de Arequipa, las líneas de Nazca, el Lago Titicaca y la VHOYD

\ GHMD HQ HO SDtV XQ SURPHGLR GH   GyODUHV (unos 1 538 euros). Carlos Canales, presidente de &DQDWXU VHxDOy TXH la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema SODQL¿FDGR GH KRUDULRV \ UXWDV SHUR QR TXLVR DYDQ]DU una cifra. Sin embargo, la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monumento se encuentra cercano al SXQWR GH VDWXUDFLyQ \ HO *RELHUQR QR GHEH HPSUHQGHU QLQJXQD SROtWLFD GH FDSWDFLyQ GH QXHYRV YLVLWDQWHV DOJR con lo que coincide el viceministro Roca Rey.
Disponível em: http://www.elpais.com. Acesso em: 21 jun. 2011.

O título da palestra, citado no texto, antecipa o tema que será tratado e mostra que o autor tem a intenção de A relatar novas experiências em tratamento de saúde. B alertar sobre os riscos mortais de determinados softwares de uso médico para o ser humano. C denunciar falhas médicas na implantação de softwares em seres humanos. D divulgar novos softwares presentes em aparelhos médicos lançados no mercado. E apresentar os defeitos mais comuns de softwares em aparelhos médicos. QUESTÃO 92 %LHQYHQidR D %UDVtOLD El Gobierno de Brasil, por medio del Ministerio de la &XOWXUD \ GHO ,QVWLWXWR GHO 3DWULPRQLR +LVWyULFR \ $UWtVWLFR Nacional (IPHAN), da la bienvenida a los participantes GH OD  6HVLyQ GHO &RPLWp GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO HQFXHQWUR UHDOL]DGR SRU OD 2UJDQL]DFLyQ GH ODV 1DFLRQHV 8QLGDV SDUD OD (GXFDFLyQ OD &LHQFLD \ OD &XOWXUD (UNESCO). 5HVSDOGDGR SRU OD &RQYHQFLyQ GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO GH  HO &RPLWp UH~QH HQ VX  VHVLyQ PiV de 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las QXHYDV FDQGLGDWXUDV \ HO HVWDGR GH FRQVHUYDFLyQ \ GH riesgo de los bienes ya declarados Patrimonio Mundial, con base en los análisis del Consejo Internacional de Monumentos y Sitios (Icomos), del Centro Internacional SDUD HO (VWXGLR GH OD 3UHVHUYDFLyQ \ OD 5HVWDXUDFLyQ GHO 3DWULPRQLR &XOWXUDO ,&&520

\ GH OD 8QLyQ ,QWHUQDFLRQDO SDUD OD &RQVHUYDFLyQ GH OD Naturaleza (IUCN).
Disponível em: http://www.34whc.brasilia2010.org.br. Acesso em: 28 jul. 2010.

A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru, que pode ser resumido SHOR YRFiEXOR ³GHVPDFKXSL]DU´ UHIHULQGRVH A B C D E à escassez de turistas no país. ao difícil acesso ao lago Titicaca. à destruição da arqueologia no país. ao excesso de turistas na terra dos incas. à falta de atrativos turísticos em Arequipa.
LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 4

*AMAR25dom5*
QUESTÃO 94 (O WDQJR Ya sea como danza, música, poesía o cabal H[SUHVLyQ GH XQD ¿ORVRItD GH YLGD HO WDQJR SRVHH XQD larga y valiosa trayectoria, jalonada de encuentros y desencuentros, amores y odios, nacida desde lo más hondo de la historia argentina. El nuevo ambiente es el cabaret, su nuevo cultor la clase media porteña, que ameniza sus momentos GH GLYHUVLyQ FRQ QXHYDV FRPSRVLFLRQHV VXVWLWX\HQGR el carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París. Ya en la década del ‘20 el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país, recalando en lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la sensualidad del nuevo baile. Ya no es privativo de los bajos fondos porteños; ahora se escucha y se baila en salones elegantes, clubs y casas particulares. El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas YHUVLRQHV GH JUXSRV URFNHURV SUHVHQWDFLRQHV HQ elegantes reductos de San Telmo, Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el mundo entero.
Disponível em: http://www.elpolvorin.over-blog.es. Acesso em: 22 jun. 2011 (adaptado).

QUESTÃO 95 (V SRVLEOH UHGXFLU OD EDVXUD En México se producen más de 10 millones de m3 de basura mensualmente, depositados en más de 50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos, que afectan de manera directa nuestra calidad de vida, pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente, como materias primas que luego desechamos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de LQIHFFLyQ Todo aquello que compramos y consumimos tiene XQD UHODFLyQ GLUHFWD FRQ OR TXH WLUDPRV &RQVXPLHQGR UDFLRQDOPHQWH HYLWDQGR HO GHUURFKH \ XVDQGR VyOR OR indispensable, directamente colaboramos con el cuidado del ambiente. Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura, si los separamos adecuadamente, podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. Reciclar se traduce en importantes ahorros de energía, ahorro de agua potable, ahorro de materias primas, menor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo, dinero y esfuerzo. Es necesario saber para empezar a actuar...
Disponível em: http://www.tododecarton.com. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado).

Sabendo-se que a produção cultural de um país SRGH LQÀXHQFLDU UHWUDWDU RX LQFOXVLYH VHU UHÀH[R GH DFRQWHFLPHQWRV GH VXD KLVWyULD R WDQJR GHQWUR GR FRQWH[WR KLVWyULFR DUJHQWLQR p UHFRQKHFLGR SRU A PDQWHUVH LQDOWHUDGR DR ORQJR GH VXD KLVWyULD QR país. B LQÀXHQFLDU RV VXE~UELRV VHP FKHJDU D RXWUDV regiões. C sobreviver e se difundir, ultrapassando as fronteiras do país. D manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais. E LJQRUDU D LQÀXrQFLD GH SDtVHV HXURSHXV FRPR Inglaterra e França.

$ SDUWLU GR TXH VH D¿UPD QR ~OWLPR SDUiJUDIR ³(V necesario saber para empezar a actuar...”, pode-se constatar que o texto foi escrito com a intenção de A informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente. B indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção. C denunciar o quanto o consumismo é nocivo, pois é o gerador dos dejetos produzidos no México. D ensinar como economizar tempo, dinheiro e esforço D SDUWLU GRV  PLO GHSyVLWRV GH OL[R OHJDOL]DGRV E alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria-prima reciclável.

LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 5

*AMAR25dom6*
QUESTÃO 96 Na modernidade, o corpo foi descoberto, despido e modelado pelos exercícios físicos da moda. Novos espaços e práticas esportivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem seus corpos. Multiplicaram-se as academias de ginástica, as salas de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas.
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. &DGHUQR GR SURIHVVRU: educação física. São Paulo, 2008.

Diante do exposto, é possível perceber que houve um aumento da procura por A exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica), que são exercícios de baixo impacto, evitando o atrito (não prejudicando as articulações), e que previnem o envelhecimento precoce e melhoram a qualidade de vida. B mecanismos que permitem combinar alimentação e exercício físico, que permitem a aquisição e manutenção de níveis adequados de saúde, sem a preocupação com padrões de beleza instituídos socialmente. C SURJUDPDV VDXGiYHLV GH HPDJUHFLPHQWR TXH HYLWDP RV SUHMXt]RV FDXVDGRV QD UHJXODomR PHWDEyOLFD IXQomR LPXQROyJLFD LQWHJULGDGH yVVHD H PDQXWHQomR GD FDSDFLGDGH IXQFLRQDO DR ORQJR GR HQYHOKHFLPHQWR D exercícios de relaxamento, reeducação postural e alongamentos, que permitem um melhor funcionamento do organismo como um todo, bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis com base em produtos naturais. E dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de um ou mais macronutrientes (carboidratos, gorduras ou proteínas), bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscular e/ou modelar o corpo. QUESTÃO 97

COSTA, C. 6XSHULQWHUHVVDQWH. Fev. 2011 (adaptado).

Os amigos são um dos principais indicadores de bem-estar na vida social das pessoas. Da mesma forma que em RXWUDV iUHDV D LQWHUQHW WDPEpP LQRYRX DV PDQHLUDV GH YLYHQFLDU D DPL]DGH 'D OHLWXUD GR LQIRJUi¿FR GHSUHHQGHPVH GRLV WLSRV GH DPL]DGH YLUWXDO D VLPpWULFD H D DVVLPpWULFD DPEDV FRP VHXV SUyV H FRQWUDV (QTXDQWR D SULPHLUD VH baseia na relação de reciprocidade, a segunda A reduz o número de amigos virtuais, ao limitar o acesso à rede. B SDUWH GR DQRQLPDWR REULJDWyULR SDUD VH GLIXQGLU C UHIRUoD D FRQ¿JXUDomR GH ODoRV PDLV SURIXQGRV GH DPL]DGH D facilita a interação entre pessoas em virtude de interesses comuns. E tem a responsabilidade de promover a proximidade física.
LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 6

Um texto pertencente ao patrimônio literário-cultural brasileiro é atualizável. E da insistência eP SURPRYHU HYHQWRV EHQH¿FHQWHV LC . que pouco se envolvem no trabalho da terra.br. Eu.] Belo um dia. vítima de tuberculose.com. Disponível em: http://www. livro em Braille. Disponível em: http://jornaldaparaiba. HP OLYUR HOHWU{QLFR HP ³FKLSV TXkQWLFRV´ VHL Oi R TXr 2 texto é uma espécie de alma imortal. deixando um acervo de grande valor para o patrimônio cultural brasileiro.2º dia | Caderno 5 . [. $R UHÀHWLU VREUH a possível extinção do livro impresso e o surgimento de outros suportes em via eletrônica. TEXTO II Um vulto da histyULD GD P~VLFD SRSXODU EUDVLOHLUD reconhecido nacionalmente.. da outra banda.. Eu dou proteção.] Essa não faltou também à minha mãe. C da maldade do povo a perguntar sobre a honestidade. risonho H KDELOLGRVR 3HUJXQWR =p=LP SRU TXH p TXH YRFr QmR FULD JDOLQKDVG¶DQJROD FRPR WRGR R PXQGR ID]" 4XHUR FULDU QDGD QmR PH GHX UHVSRVWD (X JRVWR muito de mudar. evidencia-se por meio A da ironia. na medida em que ele se refere a valores e situações de um povo. IROKHWR ³coffee-table book´ FySLD PDQXVFULWD DUTXLYR 3') 4XDOTXHU WH[WR SRGH VH UHHQFDUQDU QHVVHV H em outros) formatos. a possibilidade de se ler obras literárias dos mais diversos gêneros. D do privilégio de alguns em clamar pela honestidade. não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Saruê. ele tora. Ninguém discrepa. O senhor vê: o Zé-Zim. Disponível em: http://www. Acesso em: abr. Os folhetos talvez não existam mais daqui a 100 ou 200 anos.. mas.AMARELO . QUESTÃO 100 TEXTO I 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" Você tem palacete reluzente Tem joias e criados à vontade Sem ter nenhuma herança ou parente 6y DQGD GH DXWRPyYHO QD FLGDGH E o povo pergunta com maldade: 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" O seu dinheiro nasce de repente E embora não se saiba se é verdade Você acha nas ruas diariamente Anéis. Acesso em: abr. Riobaldo expõe uma situação decorrente de uma desigualdade social típica das áreas rurais brasileiras marcadas pela concentração de terras e pela relação de dependência entre agregados e fazendeiros. que será extinto com o avanço da tecnologia. de proprietário de terras.Página 7 . B. os poemas de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos continuarão sendo publicados e lidos — em CD-ROM. Ele nasceu HP  QR 5LR GH -DQHLUR SRUWDQWR VH HVWLYHVVH YLYR estaria completando 100 anos. dependente. de Noel Rosa. E os livros impressos desaparecerão e. B da crítica aos ricos que possuem joias. ao mesmo tempo.globo.*AMAR25dom7* QUESTÃO 98 4XHP p Sobre.com.mpbnet. mesmo digo. C denuncia a falta de compromisso e a desocupação dos moradores. *UDQGH 6HUWmR: Veredas. o senhor sabe. é Noel Rosa..br. Muitas de suas letras representam a sociedade contemporânea.mpbnet. defendendo que A o cordel é um dos gêneros textuais. B o livro impresso permanecerá como objeto cultural veiculador de impressões e de valores culturais. J. E mantém o distanciamento narrativo condizente com sua posição social. QUESTÃO 99 $ GLVFXVVmR VREUH ³R ¿P GR OLYUR GH SDSHO´ FRP D chegada da mídia eletrônica me lembra a discussão idêntica sobre a obsolescência do folheto de cordel. quando eu era menino. é um giro-o-giro no vago dos gerais.. ROSA. se é Macbeth ou O livro de piadas de Casseta & Planeta. D mostra como a condição material da vida do VHUWDQHMR p GL¿FXOWDGD SHOD VXD GXSOD FRQGLomR GH homem livre e. mesmo que isso aconteça. uma vez que superou essa condição graças à sua força de trabalho. destaca-se essa relação porque o personagem-narrador A UHODWD D VHX LQWHUORFXWRU D KLVWyULD GH =p=LP demonstrando sua pouca disposição em ajudar seus agregados. por exemplo. ao se referir ao enriquecimento de origem duvidosa de alguns. Vassoura dos salões da sociedade 4XH YDUUH R TXH HQFRQWUDU HP VXD IUHQWH Promove festivais de caridade Em nome de qualquer defunto ausente. Mas faleceu aos 26 anos de idade. 2010. com eles. Rio de Janeiro: José Olympio (fragmento).. que nem os pássaros de rios e lagoas. quando saíram de lá. mesmo que os livros desapareçam. B descreve o processo de transformação de um meeiro — espécie de agregado — em proprietário de terra. pouco se apega. 2010.] Gente melhor do lugar eram todos dessa família Guedes. C R VXUJLPHQWR GD PtGLD HOHWU{QLFD GHFUHWRX R ¿P GR prazer de se ler textos em livros e suportes impressos. [.. nos trouxeram MXQWR PLQKD PmH H HX )LFDPRV H[LVWLQGR HP WHUULWyULR baixio da Sirga.. N. dinheiro e felicidade.. D os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em novas tecnologias.. mas não têm herança. como se tivessem sido escritas no século XXI. No texto.. [. G. capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa. tantas. TAVARES. Na passagem citada..com. Jidião Guedes. o cronista manifesta seu ponto de vista. ali onde o de-Janeiro vai no São Francisco. ROSA. no sertãozinho de minha terra. o melhor meeiro meu aqui. A atualidade da canção Onde está a honestidade?.

Como há muitos Severinos. por causa de um coronel que se chamou Zacarias e que foi o mais antigo senhor desta sesmaria. C. que é santo de romaria.*AMAR25dom8* QUESTÃO 101 TEXTO I O meu nome é Severino. não tenho outro de pia. Como então dizer quem fala ora a Vossas SenhorLDV" MELO NETO. ¿TXHL VHQGR R GD 0DULD GR ¿QDGR =DFDULDV mas isso ainda diz pouco: há muitos na freguesia. deram então de me chamar Severino de Maria. como há muitos Severinos com mães chamadas Maria. J. 2EUD FRPSOHWD 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  IUDJPHQWR.

A autoapresentação do personagem. TEXTO II João Cabral.br. como o Capibaribe. aqui. -RmR &DEUDO: a poesia do menos. 2010 (adaptado). também segue no caminho do Recife. nos mostra um Severino que. A. ao retirante Severino.com. transfere-a. Acesso em: 26 jul. na fala inicial do texto. C. QUESTÃO 102 Disponível em: www. 5LR GH -DQHLUR 7RSERRNV  IUDJPHQWR.ccsp. que. quanto mais VH GH¿QH PHQRV VH LQGLYLGXDOL]D SRLV VHXV WUDoRV ELRJUi¿FRV VmR VHPSUH SDUWLOKDGRV SRU RXWURV KRPHQV SECCHIN. que já emprestara sua voz ao rio.

B a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror.2º dia | Caderno 5 . No texto apresentado. que. LC . Com base no trecho de Morte e Vida Severina (Texto I) e na análise crítica (Texto II). C UHSUHVHQWDomR QD ¿JXUD GR SHUVRQDJHPQDUUDGRU de outros Severinos que compartilham sua condição.Página 8 . apesar de humilde. equivalente à expUHVVmR ³QRLWHV de terror”. observa-se que a relação entre o texto poético e o contexto social a que ele faz referência aponta para um problema social expresso OLWHUDULDPHQWH SHOD SHUJXQWD ³&RPR HQWmR GL]HU TXHP IDOD  RUD D 9RVVDV 6HQKRULDV"´ $ UHVSRVWD j SHUJXQWD expressa no poema é dada por meio da A GHVFULomR PLQXFLRVD GRV WUDoRV ELRJUi¿FRV GR personagem-narrador. O entendimento da propaganda requer do leitor A D LGHQWL¿FDomR FRP R S~EOLFRDOYR D TXH VH GHVWLQD o anúncio. D o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um dito popular. utilizam-se elementos linguísticos H H[WUDOLQJXtVWLFRV SDUD GLYXOJDU D DWUDomR ³1RLWHV GR Terror”. D apresentação do personagem-narrador como uma SURMHomR GR SUySULR SRHWD HP VXD FULVH H[LVWHQFLDO E descrição de Severino. E D SHUFHSomR GR VHQWLGR OLWHUDO GD H[SUHVVmR ³QRLWHV do terror”. O anúncio publicitário está intimamente ligado ao ideário de consumo quando sua função é vender um produto. de um parque de diversões. B FRQVWUXomR GD ¿JXUD GR UHWLUDQWH QRUGHVWLQR FRPR um homem resignado com a sua situação.AMARELO . orgulha-se de ser descendente do coronel Zacarias. C a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecionada aleatoriamente.

por exemplo. o hipertexto A é uma estratégia que.*AMAR25dom9* QUESTÃO 103 O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e não linear. O computador mudou nossa maneira de ler e escrever. muitas vezes. reforçando a sustentação. C exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios. E. resultando em formas marcantes. ao permitir vários níveis de tratamento de um tema. ao possibilitar caminhos totalmente abertos. que se apropriam de gestos das lutas. que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e sucessivas. em fatalidades. D D RSRVLomR GH FXUYDV HP FRQFUHWR FRQ¿JXUDQGR certo peso e rebuscamento. o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses PRYLPHQWRV IRL PDO FRPSUHHQGLGR D¿QDO DV OXWDV A se tornaram um esporte. A. nas obras de Oscar Niemeyer. elementos YHUWLFDLV GH VXVWHQWDomR IRUDP VRIUHQGR PRGL¿FDo}HV e incorporando novos materiais com ampliação de possibilidades. Ainda que as clássicas colunas gregas sejam retomadas. além da formação de gangues. nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. B p XPD IRUPD DUWL¿FLDO GH SURGXomR GD HVFULWD que. ao confundir os conceitos cristalizados tradicionalmente. QUESTÃO 105 &RQFHLWRV H LPSRUWkQFLD GDV OXWDV Antes de se tornarem esporte. o respeito ao outro e a formação do caráter. 0$5&86&+. ora pela necessidade de luta SHOD VREUHYLYrQFLD RX SDUD D ³GHIHVD SHVVRDO´ RUD SHOD SRVVLELOLGDGH GH WHU DV DUWHV PDUFLDLV FRPR SUySULD ¿ORVR¿D GH YLGD CARREIRO. multisequencial e indeterminado. arquiteto EUDVLOHLUR QDVFLGR QR 5LR GH -DQHLUR HP  1R desenho de Niemeyer. como um processo de escritura/leitura eletrônica multilinearizado. Assim. das colunas do Palácio da Alvorada. por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas escolares. o hipertexto oferece a possibilidade de múltiplos graus de profundidade VLPXOWDQHDPHQWH Mi TXH QmR WHP VHTXrQFLD GH¿QLGD PDV liga textos não necessariamente correlacionados. conferindo saliência e distorção à base. resultando. pois proporciona uma informação HVSHFt¿FD VHJXUD H YHUGDGHLUD HP TXDOTXHU site de busca ou blog oferecidos na internet. E o excesso de linhas curvas. as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo ¿ORVy¿FR FRPR FRQFHSomR GH YLGD EDVWDQWH VLJQL¿FDWLYR Atualmente. pode ter como consequência o menosprezo pela escrita tradicional. 2008 (fragmento). constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa. levando a um exagero na ornamentação. e o hipertexto pode ser considerado como um novo espaço GH HVFULWD H OHLWXUD 'H¿QLGR FRPR XP FRQMXQWR GH EORFRV autônomos de texto. R OHLWRU WHP FRQGLo}HV GH GH¿QLU LQWHUDWLYDPHQWH R ÀX[R GH VXD leitura a partir de assuntos tratados no texto sem se prender D XPD VHTXrQFLD ¿[D RX D WySLFRV HVWDEHOHFLGRV SRU XP autor. realizado em um novo espaço de escrita.PSOLFDo}HV SDUD D SUiWLFD SHGDJyJLFD Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. observa-se A a presença de um capitel muito simples. B o traçado simples de amplas linhas curvas opostas. QUESTÃO 104 Um dos problemas da violência que está presente principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas. pois. E se disseminaram pela necessidade de luta pela sobrevivência ou coPR ¿ORVR¿D SHVVRDO GH YLGD %UDVtOLD  DQRV. em tempo real. As raízes orientais foram se disseminando. D facilita a pesquisa. mas eram praticadas com R REMHWLYR JXHUUHLUR D ¿P GH JDUDQWLU D VREUHYLYrQFLD B apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole. C a disposição simétrica das curvas. Veja 1ž   QRY  /&  ž GLD _ &DGHUQR   $0$5(/2  3iJLQD  . Assim. notáveis inovações são percebidas. C SRVVXHP FRPR REMHWLYR SULQFLSDO D ³GHIHVD SHVVRDO´ por meio de golpes agressivos sobre o adversário. (GXFDomR )tVLFD QD HVFROD: . D VRIUHUDP WUDQVIRUPDo}HV HP VHXV SULQFtSLRV ¿ORVy¿FRV em razão de sua disseminação pelo mundo. ao desviar o foco da leitura. / $ 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZSXFVSEU $FHVVR HP  MXQ  Utilizadas desde a Antiguidade. apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual há remissões associando entre si diversos elementos. E SRVVLELOLWD DR OHLWRU HVFROKHU VHX SUySULR SHUFXUVR de leitura. Portanto. sem seguir sequência predeterminada. Trata-se de uma forma de estruturação textual que faz GR OHLWRU VLPXOWDQHDPHQWH FRDXWRU GR WH[WR ¿QDO 2 KLSHUWH[WR se caracteriza. desfavorece o leitor. as colunas.

B respeitar e preservar o português padrão como forma de fortalecimento do idioma do Brasil. eSRFD. P. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento. por meio do recurso da metalinguagem. D mudar os valores sociais vigentes à época.*AMAR25dom10* QUESTÃO 106 O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes ¿OyVRIRV DR ORQJR GRV WHPSRV 8P GRV PHOKRUHV OLYURV sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. Cícero nota. primeiramente. 2008. juntamente com vocábulos estrangeiros. QUESTÃO 108 A dança é um importante componente cultural da humanidade. E ironizar a malandragem carioca. Nesse fragmento do samba Não tem tradução. compositor brasileiro de Vila Isabel. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. Todos sonhamos ter uma vida longa. OHQGDV IDWRV KLVWyULFRV DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR H brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas FRP OHWUDV VLPSOHV H SRSXODUHV. Estão ligadas aos aspectos religiosos. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. C valorizar a fala popular brasileira como patrimônio linguístico e forma legítima de identidade nacional. NOGUEIRA. em vez de celebrar o feito. R TXH VLJQL¿FD YLYHU PXLWRV DQRV 4XDQGR UHDOL]DPRV a meta. As canções de Noel Rosa. o poeta propõe A incorporar novos costumes de origem francesa e americana. aculturada pela invasão de valores étnicos de sociedades mais desenvolvidas. 28 abr. com o advento do novo e quente ritmo da música popular brasileira. festas. apesar de revelarem uma aguçada preocupação do artista com seu tempo e com as mudanças políticoFXOWXUDLV QR %UDVLO QR LQtFLR GRV DQRV  DLQGD são modernas. que todas as idades têm seus encantos H VXDV GL¿FXOGDGHV ( GHSRLV DSRQWD SDUD XP SDUDGR[R da humanidade.

3URSRVWD &XUULFXODU GR (VWDGR GH 6mR 3DXOR: (GXFDomR )tVLFD 6mR 3DXOR  DGDSWDGR. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. ¿JXULQRV H FHQiULRV representativos.

LQÀXHQFLDU R OHLWRU SDUD TXH OXWH FRQWUD R envelhecimento. LC .. como manifestação e representação da cultura UtWPLFD HQYROYH D H[SUHVVmR FRUSRUDO SUySULD GH XP SRYR &RQVLGHUDQGRD FRPR HOHPHQWR IROFOyULFR D dança revela A PDQLIHVWDo}HV DIHWLYDV KLVWyULFDV LGHROyJLFDV LQWHOHFWXDLV H HVSLULWXDLV GH XP SRYR UHÀHWLQGR VHX modo de expressar-se no mundo. João J. espirituais e de entretenimento de um povo.AMARELO . B aspectos eminentemente afetivos. Ano 4. D tradições culturais de cada região.. A B C D QUESTÃO 107 1mR WHP WUDGXomR [. contar fatos sobre a arte de envelhecer. apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é esclarecer que a velhice é inevitável. N. A dança. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. São Paulo: Segmento. desconsiderando fatos KLVWyULFRV C DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR VRE LQÀXrQFLD PLWROyJLFD H UHOLJLRVD GH FDGD UHJLmR VREUHSRQGR aspectos políticos.] Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição Não entende que o samba não tem tradução no idioma francês Tudo aquilo que o malandro pronuncia Com voz macia é brasileiro. e servem apenas para a vivência lúdica de um povo.. A tradução dos bambas. E OHQGDV TXH VH VXVWHQWDP HP LQYHUGDGHV KLVWyULFDV uma vez que são inventadas. E mostrar às pessoas que é possível aceitar.] /i QR PRUUR VH HX ¿]HU XPD IDOVHWD A Risoleta desiste logo do francês e do inglês A gíria que o nosso morro criou Bem cedo a cidade aceitou e usou [. O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento. sem angústia. In: SOBRAL. V. o envelhecimento. alô boy e alô Johnny 6y SRGH VHU FRQYHUVD GH WHOHIRQH ROSA. cujas PDQLIHVWDo}HV UtWPLFDV VmR FODVVL¿FDGDV HP XP ranking das mais originais. abr.Página 10 . defender a ideia de que a velhice é desagradável.. já passou de português Amor lá no morro é amor pra chuchu As rimas do samba não são I love you ( HVVH QHJyFLR GH alô.2º dia | Caderno 5 . 2010 (fragmento). nº 54.

é possível reconhecer elementos comuns entre os tipos de pinturas murais. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física. Tronco com cadeira (deWDOKH. QUESTÃO 110 TEXTO I LEIRNER. Além disso. D a repetição dos temas e a restrição de uso pelas classes dominantes. ATALIA. D R WHUPR ³7DPEpP´ H[SULPH XPD MXVWL¿FDWLYD E R WHUPR ³IDWRUHV´ UHWRPD FRHVLYDPHQWH ³QtYHLV GH colesterol e de glicose no sangue”. C R WHUPR ³FRPR´ HP ³FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH´ introduz uma generalização. Exercitar-se. reduzem as chances de infarto. tais como A a preferência por tintas naturais. M. é altamente recomendável. Nossa vida. com acompanhamento médico e moderação. tem sido comparado às pinturas murais de várias épocas e jV HVFULWDV SUpKLVWyULFDV 2EVHUYDQGR DV LPDJHQV apresentadas. QUESTÃO 111 As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. fatores que. considerado em alguns momentos como uma arte marginal. C o registro do pensamento e das crenças das sociedades em várias épocas.*AMAR25dom11* QUESTÃO 109 Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto. dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. B R FRQHFWLYR ³PDV WDPEpP´ LQLFLD RUDomR TXH H[SULPH ideia de contraste. E o uso exclusivista da arte para atender aos interesses da elite. A esse UHVSHLWR LGHQWL¿FDVH QR IUDJPHQWR TXH A D H[SUHVVmR ³$OpP GLVVR´ PDUFD XPD VHTXHQFLDomR de ideias. nesses casos. em razão de seu efeito estético. mas também GH SUREOHPDV FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH 6LJQL¿FD que manter uma alimentação saudável e praticar DWLYLGDGH ItVLFD UHJXODUPHQWH Mi UHGX] SRU VL Vy DV chances de desenvolver vários problemas. é importante para o controle da pressão arterial. B a inovação na técnica de pintura. N. rompendo com modelos estabelecidos. eSRFD  PDU  2 JUD¿WH FRQWHPSRUâneo. somados.

Acesso em: 27 jul. 2010. Tornou-se ídolo e. (org.diaadia.).itaucultural. 2 KRPHP H RV VHXV VtPERORV. construtivistas e de estruturas modulares.fumdham. abstracionistas e de releitura do objeto. Foto: Diego Singh Disponível em: http://www. Acesso em: 27 jul.br. Neste caso. Acesso em: 27 jul. In: JUNG.pr. A relação observada entre a imagem e o texto apresentados permite o entendimento da intenção de um artista contemporâneo. 2010.AMARELO . objeto de zombaria.Piauí Disponível em: http://www. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.org. C.org.G. Sua realidade intrínseca foi anulada.2º dia | Caderno 5 . LC . 2008. O simbolismo nas artes plásticas. ¿JXUDWLYDV H GH UHSUHVHQWDomR GR FRWLGLDQR Arte Urbana. o objeto IRL H[DOWDGR GH PDQHLUD LOLPLWDGD H JDQKRX XP VLJQL¿FDGR TXH VH SRGH FRQVLGHUDU PiJLFR 'Dt VXD ³YLGD LQTXLHWDQWH e absurda”.Página 11 .br. ao mesmo tempo. A. Toca do Salitre . 2010.gov. JAFFÉ.br.  Disponível em: http://www. TEXTO II Nessa estranha dignidade e nesse abandono. a obra apresenta características A B C D E IXQFLRQDLV H GH VR¿VWLFDomR GHFRUDWLYD futuristas e do abstrato geométrico.

P. mais horríver que briga de cego no escuro. pela descrição minuciosa de fatos verídicos. B crônica. nº 62. R. $OPDQDTXH %UDVLO GH &XOWXUD 3RSXODU. C D RSomR GR HX OtULFR SHOR HVSDoR EXFyOLFR FRPR possibilidade de meditação sobre a sua juventude. visto que esta gera insegurança. pelo enredo e humor característicos. com toda a sinceridade que Deus dá DR FDE{FR GD URoD ³0DV SHOR DPRU GH 'HXV KHLQ GRW{ 4XH PXLp IHLD 3DUHFH ¿RWH GH FUXLVFUHGR SDUHQWH GR deus-me-livre. São Paulo: Andreato Comunicação e Cultura.” BOLDRIN. por sua função e uso. B a percepção do caráter efêmero da vida. o que revela sua nostalgia com relação à cidade. pela voz dos símbolos. o texto pertence ao gênero A anedota. E D SURIXQGD VHQVDomR GH PHGR JHUDGD SHOD UHÀH[mR acerca da morte. para sugerir. olhava para um quadro. a pintura de uma senhora. C depoimento. Ao entrar a autoridade e percebendo que R FDE{FR DGPLUDYD WDO ¿JXUD SHUJXQWRX ³4XH WDO" *RVWD GHVVH TXDGUR"´ E o Adãozinho. D a visão negativa da passagem do tempo. entre duas voltas do caminho. Todo mundo é toda a gente. 2 ULWPR GLVVROXWR 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  PICASSO. não: sente-se bem que cada um traz a sua alma.  FP 0XVHX 5HLQD 6R¿D (VSDQKD  'LVSRQtYHO HP KWWSZZZIGGUHLV¿OHVZRUGSUHVVFRP $FHVVR HP  MXO  O pintor espanhol Pablo PicDVVR .*AMAR25dom12* QUESTÃO 112 1R FDSULFKR O Adãozinho. pela abordagem literária de fatos do cotidiano. enquanto esperava pelo delegado. E reportagem. A o desejo do eu lírico de resgatar a movimentação dos centros urbanos. M. (VWHV FmHV GD URoD SDUHFHP KRPHQV GH QHJyFLRV Andam sempre preocupados. QUESTÃO 113 Estrada Esta estrada onde moro. Cada criatura é única. BANDEIRA. possibilitada pela observação da aparente inércia da vida rural. Até os cães. ( TXDQWD JHQWH YHP H YDL E tudo tem aquele caráter impressivo que faz meditar: Enterro a pé ou a carrocinha de leite puxada por um bodezinho manhoso. Aqui. inté que é uma feiura caprichada.” Ao que o delegado não teve como deixar de FRQIHVVDU XP SRXFR VHFDPHQWH ³e D PLQKD PmH´ ( R FDE{FR HP FLPD GD EXFKD QmR SHUGH D OLQKD ³0DLV dotô. pela apresentação de experiências pessoais. QUESTÃO 114 Por suas características formais. 2004 (adaptado). meu cumpade. Guernica ÏOHR VREUH WHOD  . pelo registro impessoal de situações reais. 4XH D YLGD SDVVD TXH D YLGD SDVVD E que a mocidade vai acabar. Nas cidades todas as pessoas se parecem. Nem falta o murmúrio da água. Interessa mais que uma avenida urbana. Todo mundo é igual. D relato.

 XP GRV mais valorizados no mundo artístico, tanto em termos ¿QDQFHLURV TXDQWR KLVWyULFRV FULRX D REUD Guernica em protesto ao ataque aéreo à pequena cidade basca de mesmo nome. A obra, feita para integrar o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris, percorreu toda a Europa, chegando aos EUA e instalando-se no MoMA, GH RQGH VDLULD DSHQDV HP  (VVD REUD FXELVWD apresenta elementos plástLFRV LGHQWL¿FDGRV SHOR A SDLQHO LGHRJUi¿FR PRQRFURPiWLFR TXH HQIRFD YiULDV dimensões de um evento, renunciando à realidade, colocando-se em plano frontal ao espectador. B KRUURU GD JXHUUD GH IRUPD IRWRJUi¿FD FRP R XVR da perspectiva clássica, envolvendo o espectador nesse exemplo brutal de crueldade do ser humano. C uso das formas geométricas no mesmo plano, sem emoção e expressão, despreocupado com o volume, D SHUVSHFWLYD H D VHQVDomR HVFXOWyULFD D esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa, minimizando a dor humana a serviço da objetividade, observada pelo uso do claro-escuro. E uso de vários ícones que representam personagens fragmentados bidimensionalmente, de forma fotográ¿FD OLYUH Ge sentimentalismo.
LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 12

A lírica de Manuel Bandeira é pautada na apreensão GH VLJQL¿FDGRV SURIXQGRV D SDUWLU GH HOHPHQWRV GR cotidiano. No poema Estrada, o lirismo presente no contraste entre campo e cidade aponta para

*AMAR25dom13*
QUESTÃO 115 No Brasil, a condição cidadã, embora dependa da leitura e da escrita, não se basta pela enunciação do direito, nem pelo domínio desses instrumentos, o que, sem dúvida, viabiliza melhor participação social. A condição cidadã depende, seguramente, da ruptura com o ciclo da pobreza, que penaliza um largo contingente populacional.
)RUPDomR GH OHLWRUHV H FRQVWUXomR GD FLGDGDQLD PHPyULD H SUHVHQoD GR 352/(5. Rio de Janeiro: FBN, 2008.

Na canção de Geraldo Vandré, tem-se a manifestação da função poética da linguagem, que é percebida na elaboração artística e criativa da mensagem, por meio de combinações sonoras e rítmicas. Pela análise do texto, entretanto, percebe-se, também, a presença marcante da função emotiva ou expressiva, por meio da qual o emissor A imprime à canção as marcas de sua atitude pessoal, seus sentimentos. B transmite informações objetivas sobre o tema de que trata a canção. C busca persuadir o receptor da canção a adotar um certo comportamento. D SURFXUD H[SOLFDU D SUySULD OLQJXDJHP TXH XWLOL]D SDUD construir a canção. E REMHWLYD YHUL¿FDU RX IRUWDOHFHU D H¿FLrQFLD GD mensagem veiculada. QUESTÃO 118 4XDQGR RV SRUWXJXHVHV VH LQVWDODUDP QR %UDVLO o país era povoado de índios. Importaram, depois, da África, grande número de escravos. O Português, o Índio e o Negro constituem, durante o período colonial, as três bases da população brasileira. Mas no que se refere à cultura, a contribuição do Português foi de longe a mais notada. Durante muito tempo o português e o tupi viveram lado a lado como línguas de comunicação. Era o tupi que utilizavam os bandeirantes nas suas expedições. (P  GL]LD R 3DGUH $QW{QLR 9LHLUD TXH ³DV IDPtOLDV dos portugueses e índios em São Paulo estão tão ligadas hoje umas com as outras, que as mulheres e os ¿OKRV VH FULDP PtVWLFD H GRPHVWLFDPHQWH H D OtQJXD TXH nas ditas famílias se fala é a dos Índios, e a portuguesa a vão os meninos aprender à escola.”
TEYSSIER, P. +LVWyULD GD OtQJXD SRUWXJXHVD. Lisboa: /LYUDULD 6i GD &RVWD  DGDSWDGR



Ao argumentar que a aquisição das habilidades de leitura H HVFULWD QmR VmR VX¿FLHQWHV SDUD JDUDQWLU R H[HUFtFLR GD cidadania, o autor A critica os processos de aquisição da leitura e da escrita. B fala sobre o domínio da leitura e da escrita no Brasil. C incentiva a participação efetiva na vida da comunidade. D faz uma avaliação crítica a respeito da condição cidadã do brasileiro. E GH¿QH LQVWUXPHQWRV H¿FD]HV SDUD HOHYDU D FRQGLomR social da população do Brasil. QUESTÃO 116 e iJXD TXH QmR DFDED PDLV Dados preliminares divulgados por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) apontaram R $TXtIHUR $OWHU GR &KmR FRPR R PDLRU GHSyVLWR GH água potável do planeta. Com volume estimado em 86 000 quilômetros cúbicos de água doce, a reserva subterrânea está localizada sob os estados do $PD]RQDV 3DUi H $PDSi ³(VVD TXDQWLGDGH GH iJXD VHULD VX¿FLHQWH SDUD DEDVWHFHU D SRSXODomR PXQGLDO GXUDQWH  DQRV´ GL] 0LOWRQ 0DWWD JHyORJR GD 8)3$ Em termos comparativos, Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água do Aquífero Guarani (com 45 000 quilômetros cúbicos). Até então, Guarani era a maior reserva subterrânea do mundo, distribuída por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.
eSRFD. Nº 623, 26 abr. 2010.

Essa notícia, publicada em uma revista de grande circulação, apresenta resultados de uma pesquisa FLHQWt¿FD UHDOL]DGD SRU XPD XQLYHUVLGDGH EUDVLOHLUD 1HVVD VLWXDomR HVSHFt¿FD GH FRPXQLFDomR D IXQomR referencial da linguagem predomina, porque o autor do texto prioriza A as suas opiniões, baseadas em fatos. B os aspectos objetivos e precisos. C os elementos de persuasão do leitor. D os elementos estéticos na construção do texto. E os aspectos subjetivos da mencionada pesquisa. QUESTÃO 117 3HTXHQR FRQFHUWR TXH YLURX FDQomR Não, não há por que mentir ou esconder A dor que foi maior do que é capaz meu coração 1mR QHP Ki SRU TXH VHJXLU FDQWDQGR Vy SDUD H[SOLFDU Não vai nunca entender de amor quem nunca soube amar Ah, eu vou voltar pra mim Seguir sozinho assim Até me consumir ou consumir toda essa dor Até sentir de novo o coração capaz de amor
VANDRÉ, G. Disponível em: http://wwZOHWUDVWHUUDFRPEU $FHVVR HP  MXQ 

A identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura de seu povo. O texto mostra que, no período colonial brasileiro, o Português, o Índio e o Negro formaram a base da população e que o patrimônio linguístico brasileiro é resultado da A contribuição dos índios na escolarização dos brasileiros. B diferença entre as línguas dos colonizadores e as dos indígenas. C importância do padre Antônio Vieira para a literatura de língua portuguesa. D origem das diferenças entre a língua portuguesa e as línguas tupi. E LQWHUDomR SDFt¿FD QR XVR GD OtQJXD SRUWXJXHVD H GD língua tupi.

LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 13

*AMAR25dom14*
QUESTÃO 119 Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterrados, iam todos, até mesmo os brasileiros, se concentrando e caindo em tristeza; mas, de repente, R FDYDTXLQKR GH 3RU¿UR DFRPSDQKDGR SHOR YLROmR do Firmo, romperam vibrantemente com um chorado baiano. Nada mais que os primeiros acordes da música crioula para que o sangue de toda aquela gente despertasse logo, como se alguém lhe fustigasse o corpo com urtigas bravas. E seguiram-se outras notas, e outras, cada vez mais ardentes e mais delirantes. Já não eram dois instrumentos que soavam, eram lúbricos gemidos e suspiros soltos em torrente, a correrem VHUSHQWHDQGR FRPR FREUDV QXPD ÀRUHVWD LQFHQGLDGD eram ais convulsos, chorados em frenesi de amor: música feita de beijos e soluços gostosos; carícia de fera, carícia de doer, fazendo estalar de gozo.
AZEVEDO, A. 2 &RUWLoR 6mR 3DXOR ÈWLFD  IUDJPHQWR



$ PHPyULD é um importante recurso do patrimônio cultural de uma nação. Ela está presente nas lembranças do passado e no acervo cultural de um povo. Ao tratar o fazer poético como uma das maneiras de se guardar o que se quer, o texto A UHVVDOWD D LPSRUWkQFLD GRV HVWXGRV KLVWyULFRV SDUD D FRQVWUXomR GD PHPyULD VRFLDO GH XP SRYR B valoriza as lembranças individuais em detrimento das narrativas populares ou coletivas. C reforça a capacidade da literatura em promover a subjetividade e os valores humanos. D destaca a importância de reservar o texto literário jTXHOHV TXH SRVVXHP PDLRU UHSHUWyULR FXOWXUDO E revela a superioridade da escrita poética como forma LGHDO GH SUHVHUYDomR GD PHPyULD FXOWXUDO QUESTÃO 121 /pSLGD H OHYH Língua do meu Amor velosa e doce, que me convences de que sou frase, que me contornas, que me vestes quase, como se o corpo meu de ti vindo me fosse. Língua que me cativas, que me enleias os surtos de ave estranha, em linhas longas de invisíveis teias, de que és, há tanto, habilidosa aranha... [...] Amo-te as sugestões gloriosas e funestas, amo-te como todas as mulheres WH DPDP y OtQJXDODPD y OtQJXDUHVSOHQGRU pela carne de som que à ideia emprestas e pelas frases mudas que proferes QRV VLOrQFLRV GH $PRU 
MACHADO, G. In: MORICONI, I. (org.). 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001 (fragmento).

No romance O Cortiço 

 de Aluízio Azevedo, as personagens são observadas como elementos coletivos caracterizados por condicionantes de origem social, sexo e etnia. Na passagem transcrita, o confronto entre brasileiros e portugueses revela prevalência do elemento brasileiro, pois A destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de personagens portuguesas. B exalta a força do cenário natural brasileiro e considera o do português inexpressivo. C mostra o poder envolvente da música brasileira, que cala o fado português. D destaca o sentimentalismo brasileiro, contrário à tristeza dos portugueses. E atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instrumentos musicais. QUESTÃO 120 Guardar Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. Em cofre perde-se a coisa à vista. *XDUGDU XPD FRLVD p ROKiOD ¿WiOD PLUiOD SRU admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado. Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela, isto é, estar por ela ou ser por ela. Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro Do que um pássaro sem voos. Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica, por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar.
MACHADO, G. In: MORICONI, I. (org.). 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

$ SRHVLD GH *LOND 0DFKDGR LGHQWL¿FDVH FRP DV concepções artísticas simbolistas. Entretanto, o texto selecionado incorpora referências temáticas e formais modernistas, já que, nele, a poeta A SURFXUD GHVFRQVWUXLU D YLVmR PHWDIyULFD GR DPRU H abandona o cuidado formal. B concebe a mulher como um ser sem linguagem e questiona o poder da palavra. C questiona o trabalho intelectual da mulher e antecipa a construção do verso livre. D propõe um modelo novo de erotização na lírica DPRURVD H SURS}H D VLPSOL¿FDomR YHUEDO E explora a construção da essência feminina, a partir da polissHPLD GH ³OtQJXD´ H LQRYD R Op[LFR
LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 14

*AMAR25dom15*
7H[WR SDUD DV TXHVW}HV  H  QUESTÃO 123 2 UHFXUVR JUi¿FR XWLOL]DGR QR DQ~QFLR SXEOLFLWiULR GH GHVWDFDU D SRWHQFLDO VXSUHVVmR GH WUHFKR GR WH[WR UHIRUoD D H¿FiFLD SUHWHQGLGD UHYHODGD QD HVWUDWpJLD GH A ressaltar a informação no título, em detrimento do restante do conteúdo associado. B incluir o leitor por meio do uso da 1ª pessoa do plural no discurso. C FRQWDU D KLVWyULD GD FULDomR GR yUJmR FRPR DUJXPHQWR de autoridade. D subverter o fazer publicitário pelo uso de sua metalinguagem. E impressionar o leitor pelo jogo de palavras no texto. QUESTÃO 124

1yV DGRUaríamos dizeU TXH VRPRV SHUIHLWRV 4XH VRPRV LQIDOtYHLV 4XH QmR FRPHWHPRV QHP PHVPR R PHQRU GHVOL]H ( Vy QmR IDODPRV LVVR SRU XP SHTXHQR detalhe: seria uma mentira. Aliás, em vez de usar a palavra ³PHQWLUD´ FRPR DFDEDPRV GH ID]HU SRGHUtDPRV RSWDU SRU XP HXIHPLVPR ³0HLDYHUGDGH´ SRU H[HPSOR VHULD XP WHUPR PXLWR PHQRV DJUHVVLYR 0DV QyV QmR XVDPRV esta palavra simplesmente porque não acreditamos que H[LVWD XPD ³0HLDYHUGDGH´ 3DUD R &RQDU &RQVHOKR Nacional de Autorregulamentação Publicitária, existem a verdade e a mentira. Existem a honestidade e a desonestidade. Absolutamente nada no meio. O Conar QDVFHX Ki  DQRV YLX Vy" QmR DUUHGRQGDPRV SDUD 

com a missão de zelar pela ética na publicidade. Não fazemos isso porque somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso, mas, mais uma vez, seria mentira). Fazemos isso porque é a única forma da propaganda ter o máximo GH FUHGLELOLGDGH ( Fi HQWUH QyV SDUD TXH VHUYLULD D SURSDJDQGD VH R FRQVXPLGRU QmR DFUHGLWDVVH QHOD" 4XDOTXHU SHVVRD TXH VH VLQta enganada por uma peça publicitária pode fazer uma reclamação ao Conar. Ele analisa cuidadosamente todas as denúncias e, quando é o caso, aplica a punição.
Anúncio veiculado na Revista Veja. 6mR 3DXOR $EULO (G  DQR  Qž   MXO 

QUESTÃO 122 Considerando a autoria e a seleção lexical desse texto, bem como os argumentos nele mobilizados, constata-se que o objetivo do autor do texto é A informar os consumidores em geral sobre a atuação do Conar. B conscientizar publicitários do compromisso ético ao elaborar suas peças publicitárias. C DOHUWDU FKHIHV GH IDPtOLD SDUD TXH HOHV ¿VFDOL]HP R conteúdo das propagandas veiculadas pela mídia. D chamar a atenção de empresários e anunciantes em geral para suas responsabilidades ao contratarem publicitários sem ética. E chamar a atenção de empresas para os efeitos nocivos que elas podem causar à sociedade, se compactuarem com propagandas enganosas.
LC - 2º dia | Caderno 5 - AMARELO - Página 15

Disponível em: http://www.ccsp.com.br. Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado).

O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o VHJXLQWH PRWH ³0XGH VXD HPEDODJHP´ $ HVWUDWpJLD TXH o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos, verbais e não verbais, com vistas a A ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado, aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas. B enfatizar a tendência da sociedade contemporânea de buscar hábitos alimentares saudáveis, reforçando tal postura. C criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população, propondo a redução desse consumo. D DVVRFLDU R YRFiEXOR ³Do~FDU´ j LPDJHP GR FRUSR IRUD de forma, sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante. E relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas, incentivando a prática esportiva.

*AMAR25dom16*
QUESTÃO 125 TEXTO I O Brasil sempre deu respostas rápidas através da solidariedade do seu povo. Mas a mesma força que nos PRWLYD D DMXGDU R SUy[LPR GHYHULD WDPEpP QRV PRWLYDU a ter atitudes cidadãs. Não podemos mais transferir a FXOSD SDUD TXHP p YtWLPD RX DWp PHVPR SDUD D SUySULD QDWXUH]D FRPR VH HVVD VHJXLVVH D OyJLFD KXPDQD Sobram desculpas esfarrapadas e falta competência da classe política.
Cartas. ,VWRp. 28 abr. 2010.

QUESTÃO 126 6( 12 ,19(512 e ',)Ë&,/ $&25'$5 IMAGINE DORMIR. Com a chegada do inverno, muitas pessoas perdem o sono. São milhões de necessitados que lutam contra a fome e o frio. Para vencer esta batalha, eles precisam de você. Deposite qualquer quantia. Você ajuda milhares de pessoas a terem uma boa noite e dorme com a consciência tranquila.
Veja  VHW  DGDSWDGR

Os textos apresentados expressam opiniões de leitores acerca de relevante assunto para a sociedade brasileira.Página 16 . B a utilização de tratamento informal com o leitor. E. Entre os recursos argumentativos mobilizados pelo autor para obter a adesão do público à campanha. trazendo um ideário populista para o anúncio. E LPSRVVLELOLGDGH GH R KRPHP DJLU GH IRUPD H¿FD] RX preventiva diante das ações da natureza.2º dia | Caderno 5 . São Paulo: Segmento. o governo e a prefeitura apelam para as pessoas saírem das áreas de risco e agora GL]HP TXH VHUi FRPSXOVyULD D UHDORFDomR (QWmR WHPRV D UHDORFDU R %UDVLO LQWHLUR &ULHPRV XP VHUYLoR VLPLODU DR 686 FRP DORFDomR REULJDWyULD GH UHFXUVRV orçamentários com rede de atendimento preventivo. indevidamente atribuídas aos políticos. B importância da língua para a construção da identidade nacional. Os autores dos dois textos apontam para a A necessidade de trabalho voluntário contínuo para a resolução das mazelas sociais. TEXTO II Não podemos negar ao povo sofrido todas as KLSyWHVHV GH SUHYLVmR GRV GHVDVWUHV 'HPDJRJRV culpam os moradores. 28 abr. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. LC . Ano II. 2006. D relação entre o idioma e as políticas públicas na área de cultura. SCARDOVELI. 2010 (adaptado). C R HPSUHJR GH OLQJXDJHP ¿JXUDGD R TXH GHVYLD D DWHQomR GD SRSXODomR GR DSHOR ¿QDQFHLUR D R XVR GRV QXPHUDLV ³PLOKDUHV´ H ³PLOK}HV´ responsável pela supervalorização das condições dos necessitados. RQGH SDUWLFLSDULDP DUTXLWHWRV HQJHQKHLURV JHyORJRV %HP RX PDO HVVH ³686´ RUJDQL]DULD EULJDGDV QRV ORFDLV 1RV FDVRV GD GHQJXH SRU H[HPSOR SRGHULD YHUL¿FDU DV condições de acontecer epidemias. E GLYHUVLGDGH pWQLFD H OLQJXtVWLFD H[LVWHQWH QR WHUULWyULR nacional. Seriam boas ações preventivas. D XUJrQFLD GH VH FULDUHP QRYRV yUJmRV S~EOLFRV FRP as mesmas características do SUS. 2 WH[WR SURS}H XPD UHÀH[mR DFHUFD GD OtQJXD SRUWXJXHVD ressaltando para o leitor a A inauguração do museu e o grande investimento em cultura no país. o que suaviza a seriedade do problema. B importância de ações preventivas para evitar catástrofes. destaca-se nesse texto A a oposição entre individual e coletivo. nº 6. C incapacidade política para agir de forma diligente na resolução das mazelas sociais. retratada através da língua. C afetividade tão comum ao brasileiro. QUESTÃO 127 Entre ideLD H WHFQRORJLD O grande conceito por trás do Museu da Língua é apresentar o idioma como algo vivo e fundamental para o entendimento do que é ser brasileiro. Carta do Leitor.AMARELO . O produtor de anúncios publicitários utiliza-se de estraWpJLDV SHUVXDVLYDV SDUD LQÀXHQFLDU R FRPSRUWDPHQWR GH seu leitor. &DUWD &DSLWDO. Se nada nos GH¿QH FRP FODUH]D D IRUPD FRPR IDODPRV R SRUWXJXrV nas mais diversas situações cotidianas é talvez a melhor expressão da brasilidade. E R MRJR GH SDODYUDV HQWUH ³DFRUGDU´ H ³GRUPLU´ R TXH relativiza o problema do leitor em relação ao dos necessitados.

o cacique da aldeia Sapucaí me ligou. QUESTÃO 129 Há certos usos consagrados na fala. somente para preparação e envio de documentos. sem dúvida.2º dia | Caderno 5 . Potty e sua aldeia logo vislumbraram as possibilidades de comunicação que a web traz. que eles começaram a adaptar para o idioma deles. windows.. mesmo com a utilização de novas tecnologias características da cultura de outros grupos sociais. BRANDÃO. Acesso em: 22 jul. a depender do estrato social e do nível de escolaridade do falante. 2007 (fragmento). CALLOU. que. pois. C moradores de diversas regiões do país que enfrentam GL¿FXOGDGHV DR VH H[SUHVVDU QD HVFULWD UHYHODP D FRQVWDQWH PRGL¿FDomR GDV UHJUDV GH HPSUHJR GH pronomes e os casos especiais de concordância. mesmo por falantes mais escolarizados. na verdade.Página 17 &RQVLGHUDQGR D UHÀH[mR WUD]LGD QR WH[WR D UHVSHLWR GD PXOWLSOLFLGDGH GR GLVFXUVR YHUL¿FDVH TXH A estudantes que não conhecem as diferenças entre língua escrita e língua falada empregam. entendida. Ele conta que usam a rede. (orgs). O texto trata da adaptação de termos da informática à língua indígena como uma reação da tribo Sapucaí. como angojhá (rato) e oventã (janela) — conta Rodrigo Baggio. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta. como mouse (que eles chamam de angojhá) e windows (oventã) 4XDQGR D LQWHUQHW FKHJRX jTXHOD FRPXQLGDGH TXH abriga em torno de 400 guaranis. A apropriação da rede se deu de forma gradual. Gramática.uol. S. In: VIEIRA. usos aceitos na conversa com amigos quando vão elaborar um texto escrito. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. diretor do CDI. site. E criaram aiú irú rive ³FDL[D SUD DFXPXODU D OtQJXD´ 1yV EUDQFRV XVDPRV mouse. são. C a preservação da identidade. mas de uma pluralidade de normas. B falantes que dominam a variedade padrão do português do Brasil demonstram usos que FRQ¿UPDP D GLIHUHQoD HQWUH D QRUPD LGHDOL]DGD H a efetivamente praticada. o do pronome objeto na posição de sujeito (para mim fazer o trabalho). A importância da internet e da computação para eles está expressa num caso de rara incorporação: a do vocabulário. por meio de um projeto do Comitê para Democratização da Informática (CDI). entre outros. sem implicar juízo de valor. homepage. D pessoas que se julgam no direito de contrariar a gramática ensinada na escola gostam de apresentar usos não aceitos socialmente para esconderem seu desconhecimento da norma padrão. — Um dia. O uso das novas tecnologias de informação e comunicação fez surgir uma série de novos termos que foram acolhidos na sociedade brasileira em sua forma original. revelam tendências existentes na língua em seu processo de mudança TXH QmR SRGHP VHU EORTXHDGDV HP QRPH GH XP ³LGHDO linguístico” que estaria representado pelas regras da gramática normativa. D adesão ao projeto do Comitê para Democratização da Informática (CDI). Disponível em: http://www. a não-concordância das passivas com se (aluga-se casas) são indícios da existência. mais uma vez. deveriam usar formas do verbo haver. contrariando as regras gramaticais. o que revela A a possibilidade que o índio Potty vislumbrou em relação à comunicação que a web pode trazer a seu povo e à facilidade no envio de documentos e na conversação em tempo real. B o uso da internet para preparação e envio de documentos.*AMAR25dom17* QUESTÃO 128 3DODYUD LQGtJHQD A história da tribo Sapucaí. ³$ JHQWH QmR HVWi TXHUHQGR FKDPDU FRPSXWDGRU GH ³FRPSXWDGRU´ 6XJHUL D HOHV TXH FULDVVHP XPD SDODYUD em guarani. E usuários que desvendam os mistérios e sutilezas da língua portuguesa empregam formas do verbo ter quando. .br. como: mouse. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta e com antena cedida pela Star One (da Embratel). possibilitou o acesso à web PHVPR HP DPELHQWH LQyVSLWR E a apropriação da nova tecnologia de forma gradual. São Paulo: Contexto. e até mesmo na escrita. há quatro anos. download. evidente quando os guaranis incorporaram a QRYLGDGH WHFQROyJLFD DR VHX HVWLOR GH YLGD FRP D possibilidade de acesso à internet. R. por enquanto. 2010. S. não de uma norma única.com.AMARELO . previsíveis. que traduziu para o idioma guarani os artefatos da era da computação que ganharam importância em sua vida. PDV RV JXDUDQLV Mi LQFRUSRUDUDP D QRYLGDGH WHFQROyJLFD ao seu estilo de vida. norma como conjunto de hábitos linguísticos.revistalingua. Usos como ter por haver em construções existenciais (tem muitos livros na estante). variação e normas. bem como a contribuição para as atividades relacionadas aos trabalhos da cultura indígena. Ocorrem até mesmo em falantes que dominam a variedade padrão. que. D. mas perceberam que ela pode ajudar na preservação da cultura indígena. LC . indistintamente. na verdade. windows e outros termos. demonstrada pela conservação do idioma.

a mandioca — uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo inteiro. E apresenta dupla marcação de sujeito. deve-se insistir na ideia de que essas normas se consolidaram em GLIHUHQWHV PRPHQWRV GD QRVVD KLVWyULD H TXH Vy D SDUWLU GR século XVIII se pode começar a pensar na bifurcação das variantes continentais. conforme a região. B contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto. Esse fenômeno revela que A existem variedades regionais para nomear uma mesma espécie de planta. L. ora em consequência de mudanças ocorridas no Brasil. sem. maniva.. contudo.Página 18 . em vez de pronome oblíquo. normas prestigiadas ou estigmatizadas pela comunidade sobrepõem-se ao ORQJR GR WHUULWyULR VHMD QXPD UHODomR GH RSRVLomR VHMD GH complementaridade. C existência de usos da língua que caracterizam uma norma nacional do Brasil. ora em Portugal. variação e normas. ainda.. F.9. que opõe QmR Vy DV QRUPDV GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO jV QRUPDV GR português brasileiro. LC . Fev. A variação linguística é um fenômeno natural. ora. QUESTÃO 131 Motivadas ou não historicamente. D gera ambiguidade na leitura do texto. Ao focalizar essa questão.2º dia | Caderno 5 .. São Paulo: Contexto. esse uso é inadequado. E necessidade de se rejeitar a ideia de que os usos frequentes de uma língua devem ser aceitos. BRANDÃO. As designações da Manihot utilissima podem variar de região. S. R. mas uma delas deve ser levada em conta em todo R WHUULWyULR QDFLRQDO pão-de-pobre ± H SRU PRWLYRV yEYLRV Rica em fécula. 2005 (fragmento). o texto mostra que as normas podem ser aprovadas ou condenadas socialmente. In: VIEIRA. S. no Brasil. D. ao qual todas as línguas estão sujeitas. B difusão do português de Portugal em todas as UHJL}HV GR %UDVLO Vy D SDUWLU GR VpFXOR . $V FREUDV HP 6H 'HXV H[LVWH TXH HX VHMD DWLQJLGR SRU XP UDLR. D os nomes designam espécies diferentes da planta. mas também as chamadas normas cultas locais às populares ou vernáculas. CALLOU. (orgs). O português do Brasil não é uma língua uniforme.AMARELO .*AMAR25dom18* QUESTÃO 130 MANDIOCA – mais um SUHVHQWH GD $PD]{QLD Aipim. De acordo com a norma padrão da língua. Gramática. O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto. Ao considerar as variedades linguísticas. especialmente pelos colonizadores portugueses — é a base de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta. anular a interseção de XVRV TXH FRQ¿JXUDP XPD QRUPD QDFLRQDO GLVWLQWD GD GR português europeu. castelinha. B PDQGLRFD p QRPH HVSHFt¿FR SDUD D HVSpFLH H[LVWHQWH na região amazônica. C ³SmRGHSREUH´ p GHVLJQDomR HVSHFt¿FD SDUD D planta da região amazônica. QRPH FLHQWt¿FR GD mandioca. 2 PHOKRU GR *ORER 5XUDO. 2007 (adaptado). e em particular em algumas regiões da África. 3RUWR $OHJUH / 30  QUESTÃO 132 De acordo com o texto. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. maniveira. D inexistência de normas cultas locais e populares ou vernáculas em um determinado país. há no Brasil uma variedade de nomes para a Manihot utilissima. chamando a atenção do leitor para a A desconsideração da existência das normas populares pelos falantes da norma culta. VERÍSSIMO. distinta da de Portugal. macaxeira. E a planta é nomeada conforme as particularidades que apresenta. C gera inadequação na concordância com o verbo. pois A contraria o uso previsto para o registro oral da língua. em ambos RV WHUULWyULos.

cuja premissa é dizer algo — não importa o quê — em 140 caracteres.PDJHP SDUD DV TXHVW}HV  H  Disponível em: http://www. citações.wordinfo. ilustrado na imagem. QUESTÃO 134 O homem evoluiu. o estresse e a falta de atenção à família.*AMAR25dom19* . o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. humor etc.. D o homem criou o computador. C a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo.info. essa evolução ocorreu de várias formas. em 2006. B a vida sem o computador tornou-se quase inviável. 2010. tornando-as sedentárias ou obesas. que evoluiu. mas se tem diminuído problemas de visão cansada. Independentemente de teoria. que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário. QUESTÃO 133 O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento WHFQROyJLFR &RQVLGHUDQGR R FRQWH[WR DSUHVHQWDGR YHUL¿FDVH TXH R LPSDFWR WHFQROyJLFR SRGH RFDVLRQDU A R VXUJLPHQWR GH XP KRPHP GHSHQGHQWH GH XP QRYR PRGHOR WHFQROyJLFR B a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade. jornalismo. C a problemática social de grande exclusão digital a partir da interferência da máquina. Desde que o serviço foi criado. Tal fato culminou em um problema físico habitual. fofoca. E o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal. D D LQYHQomR GH HTXLSDPHQWRV TXH GL¿FXOWDP R WUDEDOKR GR KRPHP HP VXD HVIHUD VRFLDO E o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança. No que concerne à evolução digital. QUESTÃO 135 2 TXH p SRVVtYHO GL]HU HP  FDUDFWHUHV" Sucesso do Twitter no Brasil é oportunidade única de compreender a importância da concisão nos gêneros de escrita $ Pi[LPD ³PHQRV p PDLV´ QXQFD IH] WDQWR VHQWLGR FRPR QR FDVR GR microblog Twitter. Acesso em: 27 abr. passando por aforismos. e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas. uma vez que A a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça. máquina e computador. tudo ganha o espaço de um tweet ³SLR´ HP LQJOrV. o número de usuários GD IHUUDPHQWD p FDGD YH] PDLRU DVVLP FRPR D GLYHUVLGDGH GH XVRV TXH VH ID] GHOD 'R HVWLOR ³TXHULGR GLiULR´ j literatura concisa.

Disponível em: http://www. cujo público precisa dominar a língua padrão. B FRQVWLWXL UHFXUVR SUySULR SDUD D DTXLVLomR GD PRGDOLGDGH HVFULWD GD OtQJXD C p UHVWULWD j GLYXOJDomR GH WH[WRV FXUWRV H SRXFR VLJQL¿FDWLYRV H SRUWDQWR p SRXFR ~WLO D LQWHUIHUH QHJDWLYDPHQWH QR SURFHVVR GH HVFULWD H DFDED SRU UHYHODU XPD FXOWXUD SRXFR UHÀH[LYD E estimula a produção de frases com clareza e objetividade. Acesso em: 28 abr.br. H HQWHQGHU VHX VXFHVVR SRGH LQGLFDU XP FDPLQKR SDUD R DSULPRUDPHQWR GH XP UHFXUVR YLWDO à escrita: a concisão.revistalingua.com. /&  ž GLD _ &DGHUQR   $0$5(/2  3iJLQD  . fatores que potencializam a comunicação interativa. 2010 (adaptado). 2 7ZLWWHU VH SUHVWD D GLYHUVDV ¿QDOLGDGHV HQWUH HODV j FRPXQLFDomR FRQFLVD SRU LVVR HVVD UHGH VRFLDO A é um recurso elitizado.

B 2. QUESTÃO 139 Ao optar pelas medidas a e b em metros.001 mm. B 68. Para colocar o pistão no motor que está sendo FRQVHUWDGR R GRQR GD R¿FLQD WHUi GH DGTXLULU DTXHOH TXH WHQKD R GLkPHWUR PDLV SUy[LPR GR TXH SUHFLVD 1HVVD FRQGLomR R GRQR GD R¿FLQD GHYHUi FRPSUDU R pistão de diâmetro A 68. para o conserto de um carro.21 mm.6.02 mm.001 mm. 68. D 230 e 160. 68. QUESTÃO 138 2 GRQR GH XPD R¿FLQD PHFkQLFD SUHFLVD GH XP pistão das partes de um motor. E 2 300 e 1 600.012 mm. D 68. C 68.102 mm. C 23 e 16.012 mm. b) altura b entre o solo e o encosto do piloto. Para conseguir um.102 mm.21 mm. esse dono vai até um ferro velho e lá encontra pistões com diâmetros iguais a 68. QUESTÃO 137 O medidor de energia elétrica de uma residência. de 68 mm de diâmetro. A 0. FRQKHFLGR SRU ³UHOyJLR GH OX]´ p FRQVWLWXtGR GH TXDWUR SHTXHQRV UHOyJLRV FXMRV VHQWLGRV GH URWDomR HVWmR LQGLFDGRV FRQIRUPH D ¿JXUD: A Escala de Magnitude de Momento (abreviada como MMS e denotada como Mw.23 e 0. obtêm-se. E 68.02 mm e 68.16.3 e 1.*AMAR25dom20* MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 136 a 180 QUESTÃO 136 Um mecânico de uma equipe de corrida necessita que as seguintes medidas realizadas em um carro sejam obtidas em metros: a) distância a entre os eixos dianteiro e traseiro. respectivamente. 68.

U. C 2 715. através dos sismogramas). acontecido no dia 17 de MDQHLUR GH  IRL XP GRV WHUUHPRWRV TXH FDXVDUDP PDLRU LPSDFWR QR -DSmR H QD FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD internacional.br. Disponível em: http://www. Teve magnitude MW = 7. GEOLOGICAL SURVEY. +LVWRULF (DUWKTXDNHV. a MMS é uma escala logarítmica. cuja unidade é o dina·cm.3.DQDPRUL VXEVWLWXLX D (VFDOD de Richter para medir a magnitude dos terremotos em termos de energia liberada. D 3 725. A medida é expressD HP N:K 2 Q~PHUR REWLGR QD leitura é composto por 4 algarismos. 2010. O terremoto de Kobe. B 3 624.com. Assim como a escala Richter.S. a MMS é. a escala usada para estimar as magnitudes de todos os grandes terremotos da atualidade. 2 Q~PHUR REWLGR SHOD OHLWXUD HP N:K QD LPDJHP p A 2 614. E 4 162. Cada posição do número é formada pelo último algarismo ultrapassado pelo ponteiro. LQWURGX]LGD HP  SRU 7KRPDV +DNV H +LURR . 'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. Acesso em: 26 abr. Menos conhecida pelo público.enersul. MW e M0 se relacionam pela IyUPXOD 0: = − +  ORJ (0  )  Onde M0 é o momento sísmico (usualmente estimado a partir dos registros de movimento da superfície. no entanto.

 U. 'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. GEOLOGICAL SURVEY.S. 86*6 (DUWKTXDNH 0DJQLWXGH 3ROLF\.

 Mostrando que é possível determinar a medida por meio de conhecimentos matemáticos. qual foi o momento sísmico M0 GR WHUUHPRWR GH .REH HP GLQDÂFP.

" A 10-5.00 D 1021.10 B 10-0.65 E 1027.73 C 1012.00 MT .AMARELO .2º dia | Caderno 5 .Página 20 .

A pirâmide é obtida a partir de quatro FRUWHV HP XP VyOLGR TXH WHP D IRUPD GH XP FXER 1R HVTXHPD HVWmR LQGLFDGRV R VyOLGR RULJLQDO FXER.psico. E cone. B semiesfera. QUESTÃO 144 Uma indústria fabrica brindes promocionais em forma de pirâmide. D tronco de cone. D 4. era 8 cm. a uma cidade B. B 1 : 2 500. com exceção do espaço aéreo da Finlândia. QUESTÃO 143 Disponível em: http://mdmat. os moradores deverão escolher o terreno A 1. Os dados nos indicam que o mapa observado pelo estudante está na escala de A 1 : 250. &LQFR GLDV DSyV R LQtFLR GHVVH FDRV WRGR R espaço aéreo europeu acima de 6 000 metros estava liberado. devido à quantidade de fumaça expelida por um vulcão na Islândia. Terreno 1: 55 m por 45 m Terreno 2: 55 m por 55 m Terreno 3: 60 m por 30 m Terreno 4: 70 m por 20 m 7HUUHQR   P SRU  P Para optar pelo terreno de maior área. Sabe-se que a distância real. um caos aéreo afetou o continente europeu. 2010 (adaptado). A e B.com. o que levou ao cancelamento de inúmeros voos. C 1 : 25 000.folha. QUESTÃO 141 Em 2010. Lá. localizada no estado de Alagoas. em linha reta. E 1 : 25 000 000. D 1 : 250 000. E 5. Acesso em: 1 maio 2010.br. localizada no estado de São Paulo. C cilindro. é LJXDO D   NP 8P HVWXGDQWH DR DQDOLVDU XP PDSD YHUL¿FRX FRP VXD UpJXD TXH D GLVWkQFLD HQWUH HVVDV duas cidades. que atenda às restrições impostas pela prefeitura. apenas voos internacionais acima de 31 mil pés estavam liberados.ufrgs.*AMAR25dom21* QUESTÃO 140 $ ¿JXUD VHJXLQWH PRVWUD XP PRGHOR GH VRPEULQKD muito usado em países orientais. Disponível em: http://www1.br. de uma cidade A.uol. B 2. (VWD ¿JXUD p XPD UHSUHVHQWDomR GH XPD VXSHUItFLH GH revolução chamada de A pirâmide. Acesso em: 21 abr. C 3.

no máximo. A prefeitura FRQFRUGD FRP D VROLFLWDomR H D¿UPD TXH LUi FRQVWUXtOD em formato retangular devido às características técnicas do terreno. B todos diferentes. D apenas dois iguais. E iguais dois a dois. C.2º dia | Caderno 5 . os moradores de um bairro carente de espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. H D pirâmide obtida a partir dele. D   SpV E 50 800 pés.Página 21 Os pontos A. Os quatro cortes saem de O em direção às arestas AD  BC  AB H CD  nessa ordem. C três iguais e um diferente. 4XDO D GLIHUHQoD HP SpV HQWUH DV DOWLWXGHV OLEHUDGDV QD Finlândia e no restante do continente europeu cinco dias DSyV R LQtFLR GR FDRV" A   SpV B   SpV C 11 200 pés. .3 pés.AMARELO . A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos terrenos disponíveis para a construção da praça: MT . O ponto O é central na face superior do cubo. D e O do cubo e da pirâmide são os mesmos. Considere que 1 metro equivale a aproximadamente 3. 180 m de tela para cercar a praça. Restrições de natureza orçamentária impõem que sejam gastos. $SyV RV FRUWHV VmR GHVFDUWDGRV TXDWUR VyOLGRV 2V IRUPDWRV GRV VyOLGRV GHVFDUWDGRV VmR A todos iguais. QUESTÃO 142 Em uma certa cidade. B.

2158. 31 mar. durante 15 dias intercalados. QUESTÃO 148 8PD HTXLSH GH HVSHFLDOLVWDV GR FHQWUR PHWHRUROyJLFR de uma cidade mediu a temperatura do ambiente. a partir do primeiro dia de um mês. sempre no mesmo horário. Ed.*AMAR25dom22* QUESTÃO 145 &DIp QR %UDVLO 2 FRQVXPR DWLQJLX R PDLRU QtYHO GD KLVWyULD QR DQR passado: os brasileiros beberam o equivalente a 331 bilhões de xícaras. uma vez que os dados coletados servem GH UHIHUrQFLD SDUD HVWXGRV H YHUL¿FDomR GH WHQGrQFLDV climáticas ao longo dos meses e anos. As medições ocorridas nesse período estão indicadas no quadro: 'LD GR PrV 1 3 5 7  11 13 15 17  21 23 25 27  7HPSHUDWXUD HP ƒ&. 2010. Veja. Esse tipo de procedimento é frequente.

QUESTÃO 147 3DUD XPD DWLYLGDGH UHDOL]DGD QR ODERUDWyULR GH Matemática. Uma pessoa deseja executar essas atividades.5 18  20 13.Passear com o cachorro: 200 calorias em 30 minutos.terra. 18 °C e 13. Disponível em: http://cyberdiet. ajustando o tempo para que. B 60 minutos. mediana e moda são.5 20 16 Considere que a xícara citada na notícia seja equivalente a.0 e 12. 2010 (adaptado). 13.2º dia | Caderno 5 .com. C 17 °C.0 e 3. D 120 minutos. 15.5 °C.  7LUDU R Sy GRV PyYHLV  FDORULDV HP  PLQXWRV . um aluno precisa construir uma maquete da quadra de esportes da escola que tem 28 m de comprimento por 12 m de largura.5 13. 120 mL de café.8 e 11. aumentando 1 do que foi consumido no ano anterior.5 18 20 18. B 17 °C. conforme a relação seguinte: .AMARELO . B 16 bilhões de litros.Lavar roupas por 30 minutos: 200 calorias. os valores da média.5 °C. E 170 minutos.5 °C. o consumo em 5 De acordo com essas informações. quanto tempo a mais será necessário para realizar todas as atividades" A 50 minutos. . respectivamente. faça agachamentos: 100 calorias gastas em 20 minutos.Cuidar do jardim por 30 minutos: 200 calorias.0 C 11. C 32 bilhões de litros.5 °C. A partir dos ajustes. qual a previsão mais DSUR[LPDGD SDUD R FRQVXPR GH FDIp HP " A 8 bilhões de litros.0 e 70. 17 °C e 13. 13.0 E 30. E 48 bilhões de litros.5 °C e 18 °C. Acesso em: 27 abr.2 e 4. D 40 bilhões de litros. gaste igualmente 200 calorias.5 14 13.0 Em relação à temperatura.8 D 28. porém. . MT . em cada uma.5 13. 4XH PHGLGDV GH FRPSULPHQWR H ODUJXUD HP FP R DOXQR XWLOL]DUi QD FRQVWUXomR GD PDTXHWH" A 4. E 17 °C. . C 80 minutos.br. aproximadamente.Enquanto você fala ao telefone. 18 °C e 21.Página 22 . D 17 °C.5 °C e 21.2 B 7. iguais a A 17 °C.5 21. QUESTÃO 146 Você pode adaptar as atividades do seu dia a dia de uma forma que possa queimar mais calorias do que as gastas normalmente.Meia hora de supermercado: 100 calorias. Suponha que em 2010 os brasileiros bebam ainda mais café. A maquete deverá ser construída na escala de 1 : 250.

certa fruta custa R$ 1. hoje em dia. 15 de cerveja e 10 de espumante. 4XHP RUJDQL]D IHVWDV ID] HVVHV FiOFXORV HP FLPD GR total de convidados. calcule quatro colheres de sopa por convidado. ‡ 8P FRSR DPHULFDQR FKHLR GH DUUR] UHQGH R VX¿FLHQWH para quatro pessoas.obmep. ‡ Uma garrafa de espumante serve três convidados. 5 garrafas de vinho. 5 garrafas de vinho. Acesso em: abr. 5 garrafas de vinho. 5 garrafas de vinho. 2010 (adaptado). C  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH DUUR] 120 colheres de sopa de farofa. ‡ Uma garrafa de vinho serve seis pessoas. Para seguir HVVDV RULHQWDo}HV j ULVFD R DQ¿WULmR GHYHUi GLVSRU GH A  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz.0% MT . QUESTÃO 151 As frutas que antes se compravam por dúzias. Considere que.4% D  E 21. 17 dez. independente da época ou variação de preço.org. B  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz. 15 de cerveja e 10 de espumante. 120 colheres de sopa de farofa. QUESTÃO 150 A participação dos estudantes na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aumenta a cada ano. E  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz. ‡ Uma garrafa de cerveja serve duas. por região. podem ser compradas por quilogramas. 4XDQWLGDGH FHUWD GH DOLPHQWRV H EHELGDV HYLWD R GHVSHUGtFLR GD FHLD -RUQDO +RMH. estime 250 gramas de carne para cada pessoa. (P UHODomR jV HGLo}HV GH  D  GD 2%0(3 TXDO o percentual médio de medalhistas de ouro da região 1RUGHVWH" A 14. nas edições da OBMEP GH  D  Região Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul 2005 2% 18% 5% 55% 21% 2006 2%  6% 61% 12% 2007 1% 21% 7% 58% 13% 2008 2% 15% 8% 66%   1%   60% 11% Disponível em: http://www. 120 colheres de sopa de farofa.75 o quilograma. 30 de cerveja e 10 de espumante. 15 de cerveja e 10 de espumante.br. 120 colheres de sopa de farofa. 30 de cerveja e 10 de espumante.AMARELO .2º dia | Caderno 5 . independente do gosto de cada um. 2010 (adaptado).2% C 18.*AMAR25dom23* QUESTÃO 149 Observe as dicas para calcular a quantidade certa GH DOLPHQWRV H EHELGDV SDUD DV IHVWDV GH ¿P GH DQR ‡ Para o prato principal. 5 garrafas de vinho. ‡ Para a farofa. O quadro indica o percentual de medalhistas de ouro. 'RV JUi¿FRV D VHJXLU R TXH UHSUHVHQWD R SUHoR P SDJR em reais pela compra de n quilogramas desse produto é 8P DQ¿WULmR GHFLGLX VHJXLU HVVDV GLFDV DR VH SUHSDUDU SDUD receber 30 convidados para a ceia de Natal. existindo também a variação dos preços de acordo com a época de produção.6% B 18.Página 23 . D  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV  FROKHUHV de sopa de farofa.

Disponível em: http://www1.pr. (2. reduzir seu excesso de gordura em cerca de 27%. uma vez que indivíduos musculosos e obesos podem apresentar o mesmo IMC. pois já estava prevista a construção de uma estação no ponto A B C D E (–5. (–2. (–3. Acesso em: 24 abr. manter seus níveis atuais de gordura. 5).com.br. Disponível em: http://www. de A 45°. utilizando a medida do quadril e a altura. Acesso em: 28 abr. MT .uol. O polígono que dá forma a essa calçada é invariante por rotações. e as distâncias nos eixos são dadas em quilômetros. localiza-se um hospital público. o comitê argumentou corretamente que isso seria automaticamente satisfeito. 8PD MRYHP FRP . aumentar seu nível de gordura em cerca de 27%. esse bairro localiza-se no segundo quadrante. A B C D E ) reduzir seu excesso de gordura em cerca de 1%. 1).folha. QUESTÃO 154 QUESTÃO 153 O Índice de Massa Corporal (IMC) é largamente utilizado há cerca de 200 anos. 4). A ¿JXUD PRVWUD FRPR FDOFXODU HVVDV PHGLGDV VDEHQGR se que.diaadia. No plano de coordenadas cartesianas seguinte. aumentar seu nível de gordura em cerca de 1%. C ƒ D 120°. 0). (0. a atitude adequada que essa jovem deve ter diante da nova medida é (Use A reta de equação y = x + 4 representa o planejamento do percurso da linha do metrô subterrâneo que atravessará o bairro e outras regiões da cidade. B 60°. medida em linha reta.2º dia | Caderno 5 .AMARELO . em mulheres.0&  NJPð  FP GH FLUFXQIHUrQFLD GRV TXDGULV H  NJ GH PDVVD FRUSyUHD UHVROYHX averiguar seu IAC. 2010.*AMAR25dom24* QUESTÃO 152 Um bairro de uma cidade foi planejado em uma região plana. Para se enquadrar aos níveis de normalidade de gordura corporal.br. 2011(adaptado). E 180°. delimitando quadras de mesmo tamanho. A comunidade solicitou ao comitê de planejamento que fosse prevista uma estação do metrô de modo que sua distância ao hospital. Uma nova pesquisa aponta o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) como uma DOWHUQDWLYD PDLV ¿GHGLJQD SDUD TXDQWL¿FDU D JRUGXUD corporal. em torno de seu centro. No ponto P = (-5. não fosse PDLRU TXH  NP Atendendo ao pedido da comunidade.gov. 1). 6). a adiposidade normal está entre  H %. mas esse cálculo representa muito mais a corpulência que a adiposidade. com ruas paralelas e perpendiculares.Página 24 .

uol. houve incremento de 4 300 vagas no setor.*AMAR25dom25* QUESTÃO 155 O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo registrou alta.com. Acesso em: 26 abr.folha. Disponível em: http://www. totalizando 880 605 trabalhadores com carteira assinada. Para isso. Comparando as contratações deste setor no mês de fevereiro com as de janeiro deste ano. pesquisa o rendimento e o imposto a ser pago em dois investimentos: poupança H &'% FHUWL¿FDGR GH GHSyVLWR EDQFiULR. QUESTÃO 157 Um jovem investidor precisa escolher qual LQYHVWLPHQWR OKH WUDUi PDLRU UHWRUQR ¿QDQFHLUR HP XPD aplicação de R$ 500.br.00. 2010 (adaptado).

28 abr. a aplicação mais vantajosa é A a poupança. pois totalizará um montante de R$ 500. pois totalizará um montante de R$ 502.AMARELO . e assim por diante. POUPANÇA CDB 3DUD R MRYHP LQYHVWLGRU DR ¿nal de um mês. $V LQIRUPDo}HV obtidas estão resumidas no quadro: Rendimento mensal (%) 0. pois totalizará um montante de R$ 500. Considere dois consumidores: um que é de baixa renda H JDVWRX  N:K H RXWUR GR WLSR UHVLGHQFLDO TXH JDVWRX  N:K $ GLIHUHQoD HQWUH R JDVWR GHVVHV FRQVXPLGRUHV FRP  N:K GHSRLV GD UHGXomR GD WDULID GH HQHUJLD PDLV aproximada. QUESTÃO 158 Para determinar a distância de um barco até a praia. E o CDB. é de A R$ 0.Página 25 . um navegante utilizou o seguinte procedimento: a partir GH XP SRQWR $ PHGLX R kQJXOR YLVXDO ID]HQGR PLUD HP XP SRQWR ¿[R 3 GD SUDLD 0DQWHQGR R EDUFR QR PHVPR sentido.87.27. MT . E R$ 0.56.38.876 IR (imposto de renda) ISENTO 4% (sobre o ganho) Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos seis primeiros meses do ano.21. ele seguiu até um ponto B de modo que fosse possível ver o mesmo ponto P da praia.34. D R$ 0. antes e depois da redução da tarifa de energia no estado de Pernambuco. respectivamente.32. no entanto sob XP kQJXOR YLVXDO   $ ¿JXUD LOXVWUD HVVD VLWXDomR Suponha que o navegante tenha medido o ângulo H DR FKHJDU DR SRQWR % YHUL¿FRX TXH R EDUFR havia percorrido a distância AB = 2 000 m. pois totalizará um montante de R$ 504. 2010 (adaptado).61. Com base QHVVHV GDGRV H PDQWHQGR D PHVPD WUDMHWyULD D PHQRU GLVWkQFLD GR EDUFR DWp R SRQWR ¿[R 3 VHUi 'LiULR GH 3HUQDPEXFR. fevereiro. Considerando-se que y e x representam. B a poupança. B 5  C R$ 0.560 0. janeiro sendo o primeiro. as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses. C o CDB. pois totalizará um montante de R$ 504.80. D o CDB.2º dia | Caderno 5 . o segundo. a expressão algébrica que relaciona essas quantidades nesses meses é A y = 4 300x B \  [ C y = 872 005 + 4 300x D y = 876 305 + 4 300x E y = 880 605 + 4 300x QUESTÃO 156 $ WDEHOD FRPSDUD R FRQVXPR PHQVDO HP N:K GRV consumidores residenciais e dos de baixa renda.

Escolhendo. A quantia inicial que essa pessoa aplicou em ações corresponde ao valor de A R$ 4 222. C R$ 5 000. 36 000.2 E 33.*AMAR25dom26* QUESTÃO 159 Rafael mora no Centro de uma cidade e decidiu se mudar. recuperou 20% do que havia perdido.00.6 C 5. consumLUi HP VHWH GLDV TXDQWRV N:" A 0. D R$ 13 300. No primeiro mês.wwf. B R$ 4 523. Isso deve ser uma atitude diária de cidadania. Disponível em: http://www. no segundo mês. que deveriam ser inferiores a 31°C. uma das outras regiões para morar. Tais temperaturas são apresentadas no grá¿Fo: QUESTÃO 161 O número mensal de passagens de uma determinada empresa aérea aumentou no ano passado nas seguintes condições: em janeiro foram vendidas 33 000 passagens. ela perdeu 30% do total do investimento e. 2010. por recomendações médicas.00 gerado pela aplicação. A principal recomendação PpGLFD IRL FRP DV WHPSHUDWXUDV GDV ³LOKDV GH FDORU´ da região. 4XDQGR QmR FKRYH R KRPHP GR VHUWmR H VXD IDPtOLD precisam caminhar quilômetros em busca da água dos açudes. E R$ 17 100.00. Depois desses dois meses. A irregularidade climática é um dos fatores que mais interferem na vida do sertanejo. a probabilidade de ele escolher uma região que seja adequada às recomendações médicas é A 1 5 B 1 4 C 2 5 D 3 5 E 3 4 QUESTÃO 160 O prefeito de uma cidade deseja construir uma rodovia para dar acesso a outro município. Um chuveiro FRP SRWrQFLD GH   : FRQVRPH  N: SRU KRUD Uma pessoa que toma dois banhos diariamente. de 10 minutos cada.6 QUESTÃO 164 Cerca de 20 milhões de brasileiros vivem na região FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP TXDVH  PLO NP2 de área. Para isso. resolveu tirar o montante de R$ 3 800. em fevereiro. 4XDQWDV SDVVDJHQV IRUDP YHQGLGDV SRU HVVD HPSUHVD em julho do anR SDVVDGR" A 38 000 B 40 500 C 41 000 D 42 000 E 48 000 QUESTÃO 162 Uma pessoa aplicou certa quantia em ações.80.br. foi aberta uma licitação na qual concorreram duas empresas. Acesso em: 23 abr.00. 34 500. QUESTÃO 163 Muitas medidas podem ser tomadas em nossas casas visando à utilização racional de energia elétrica.22. Residencial Urbano ou Residencial Suburbano.org. Uma delas pode ser a redução do tempo no banho. Comercial. em março. aleatoriamente.8 B 1. Esse padrão de crescimento se mantém para os meses subsequentes. para uma das regiões: Rural. $ SULPHLUD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q.6 D 11.

 DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   HQTXDQWR D VHJXQGD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q.

C 2.Página 26 . mas apenas uma delas poderá ser contratada.5.AMARELO . E 0. qual equação possibilitaria encontrar a extensão da rodovia que tornaria indiferente para a prefeitura escolher qualquer uma das propostas DSUHVHQWDGDV" A 100n + 350 = 120n + 150 B 100n + 150 = 120n + 350 C 100(n + 350) = 120(n + 150) D 100(n + 350 000) = 120(n + 150 000) E 350(n + 100 000) = 150(n + 120 000) 6HJXQGR HVWH OHYDQWDPHQWR D GHQVLGDGH GHPRJUi¿FD GD UHJLmR FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP KDELWDQWHV SRU NP2.025. D 0. B 25. MT .2º dia | Caderno 5 . é de A 250. DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   $V GXDV empresas apresentam o mesmo padrão de qualidade dos serviços prestados. Do ponto de vista econômico.25.

A quantidade de água que deve ser utilizada na mistura é cerca de (utilize S ) A 20 mL. &DPSDQKD de YDFLQDomR FRQWUD D JULSH VXtQD Datas da vacinação  D  GH março 22 de março a 2 de abril 5 a 23 de abril 24 de abril a 7 de maio 10 a 21 de maio Público-alvo Trabalhadores da saúde e indígenas Portadores de doenças crônicas Adultos saudáveis entre  H  DQRV População com mais de 60 anos Adultos saudáveis entre  H  DQRV 4XDQWLGDGH GH pessoas vacinadas 42 22 56 30 50 Disponível em: http://img. de São 3DXOR D LPXQL]DomR ³GHYH PXGDU´ QR SDtV D KLVWyULD da epidemia. Esses dados são UHVXOWDGR GD PDLV UHFHQWH SHVTXLVD GH  UHDOL]DGD pelo Comitê Gestor da Internet (CGI). ao cristalizar. B Bernardo. Com a vacina.*AMAR25dom27* QUESTÃO 165 2 JUi¿FR PRVWUD D YHORFLGDGH GH FRQH[mR j LQWHUQHW utilizada em domicílios no Brasil. quem tem a maior probabilidade de ganhar o jogo é A Arthur. o Brasil tem a chance de barrar uma tendência do crescimento da doença. de acordo com ele. há 16 bolas: 1 branca e 15 coloridas. &LrQFLD +RMH GDV &ULDQoDV )1'( . Arthur.2º dia | Caderno 5 . QUESTÃO 168 É possível usar água ou comida para atrair as aves e observá-las. com o objetivo de acertar duas das quinze bolas em quaisquer caçapas. O excesso de açúcar. B 24 mL. também pode manter o bico da ave fechado. que já matou 17 mil no mundo.AMARELO . E Caio. A tabela DSUHVHQWD GDGRV HVSHFt¿FRV GH XP ~QLFR SRVWR GH vacinação. 17 e 22 como sendo resultados de suas respectivas somas. pois a soma que escolheu é a menor.30 D 0. C 100 mL. Muitas pessoas costumam usar água FRP Do~FDU SRU H[HPSOR SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 0DV é importante saber que. 2010 (adaptado). Bernardo e Caio escolhem os números 12. B   C 11%. a probabilidade de ela ser portadora de doença crônica é A 8%. pode deixála doente. impedindo-a de se alimentar. Com essa escolha. na hora de fazer a mistura. em dias quentes. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio.br. Além disso. D 12%. Isso pode até matá-la. as quais. C Bernardo. E 600 mL.42 C 0.br. . Acesso em: 28 abr.gov.com.terra.22 E 0. se for ingerida pela ave. Escolhendo-se. QUESTÃO 167 Em um jogo disputado em uma mesa de sinuca. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 8 possibilidades para a escolha de Bernardo.45 B 0. D 120 mL. O jogador acerta o taco na bola branca de forma que esta acerte as outras. precisa trocar a água de duas a três vezes.Página 27 Pretende-se encher completamente um copo com D PLVWXUD SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 2 FRSR WHP IRUPDWR cilíndrico. contra 4 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio.15 QUESTÃO 166 Todo o país passa pela primeira fase de campanha de vacinação contra a gripe suína (H1N1). pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. e suas medidas são 10 cm de altura e 4 cm de diâmetro. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. Os valores dessas duas bolas são somados e devem resultar em um valor escolhido pelo jogador antes do início da jogada. um domicílio pesquisado.QVWLWXWR &LrQFLD +RMH DQR  Q  PDU  Disponível em: http://agencia. aleatoriamente. pois com o calor ela pode fermentar e.ipea. E 22%. qual a chance de haver banda larga de conexão de pelo PHQRV  0ESV QHVWH GRPLFtOLR" A 0. D Caio. Acesso em: 26 abr. 2010 (adaptado). Escolhendo-se aleatoriamente uma pessoa atendida nesse posto de vacinação. MT . pois a soma que escolheu é a maior. de acordo com a coloração. Segundo um médico infectologista do Instituto Emílio Ribas. pois há 10 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. valem de 1 a 15 pontos (um valor para cada bola colorida). você deve sempre usar uma parte de açúcar para cinco partes de água.

*AMAR25dom28* QUESTÃO 169 $ ¿JXUD DSUHVHQWD LQIRUPDo}HV ELRPpWULFDV GH XP homem (Duílio) e de uma mulher (Sandra) que estão buscando alcançar seu peso ideal a partir das atividades ItVLFDV FRUULGD.

 3DUD VH YHUL¿FDU D HVFDOD GH REHVLGDGH IRL GHVHQYROYLGD D IyUPXOD TXH SHUPLWH YHUL¿FDU R ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO .0&.

QUESTÃO 170 O atletismo é um dos esportes que mais se LGHQWL¿FDP FRP R HVStULWR ROtPSLFR $ ¿JXUD LOXVWUD XPD pista de atletismo. No quadro é apresentada a Escala de Índice de Massa Corporal com as respectivas categorias relacionadas aos pesos. 2055 (adaptado). Os dois semicírculos da pista são iguais. (VWD IyUPXOD p DSUHVHQWDGD FRPR . Veja. A pista é composta por oito raias H WHP ODUJXUD GH  P $V UDLDV VmR QXPHUDGDV GR centro da pista para a extremidade e são construídas de segmentos de retas paralelas e arcos de circunferência. (VFDOD GH ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO CATEGORIAS Desnutrição Peso abaixo do normal Peso normal Sobrepeso Obesidade 2EHVLGDGH PyUELGD .0& NJPð.0& PKð RQGH P p D PDVVD HP TXLORJUDPDV H h é altura em metros. Ed.

*&(81(63 5LR &ODUR DGDSWDGR. BIEMBENGUT. 0RGHODomR 0DWHPiWLFD FRPR PpWRGR GH HQVLQRDSUHQGL]DJHP GH 0DWHPiWLFD HP FXUVRV GH ž H ž JUDXV  'LVVHUWDomR GH 0HVWUDGR .5 14. Abaixo de 14. S.5 a 20  D   D   D  Igual ou acima de 40 1RYD (VFROD. N° 172. maio 2004. M.

32 mil mulheres de 20 a 24 anos foram internadas nos hospitais do SUS por causa de AVC.Página 28 . e Sandra tem o IMC 22.6. D 35 mil. De acordo com as informações dadas. estando ambos na categoria de sobrepeso. 26 abr.0&  H 6DQGUD WHP R .7 e Sandra tem o IMC 26. estando na categoria de peso normal.AMARELO . E Duílio tem o IMC 25.6. o valor IMC e a categoria em que cada uma das pessoas se posiciona na Escala são A Duílio tem o IMC 26.6. C Duílio tem o IMC 27. houve 28 mil internações pelo mesmo motivo. eSRFD.2º dia | Caderno 5 . em qual das raias o corredor estaria VHQGR EHQH¿FLDGR" A 1 B 4 C 5 D 7 E 8 QUESTÃO 171 Nos últimos cinco anos. 2010 (adaptado).7. o número de KRPHQV TXH VHULDP LQWHUQDGRV SRU $9& QRV SUy[LPRV cinco anos.6. Entre os homens da mesma faixa etária. B  PLO C 21 mil. e Sandra tem o IMC 24. 6XSRQKD TXH QRV SUy[LPRV FLQFR DQRV KDMD XP acréscimo de 8 mil internações de mulheres e que o acréscimo de internações de homens por AVC ocorra na mesma proporção. corresponderia a A 4 mil. B 'XtOLR WHP R . estando na categoria de sobrepeso. estando ambos na categoria de sobrepeso. Se os atletas partissem do mesmo ponto. estando na categoria de peso normal. MT .1. D Duílio tem o IMC 25. dando uma volta completa. estando na categoria de sobrepeso. E  PLO A partir dos dados biométricos de Duílio e Sandra e da Escala de IMC.3 e Sandra tem o IMC 26.0&  estando ambos na categoria de sobrepeso.

apareceram dígitos pares. B 31. perguntava aos internautas se eles acreditavam que as atividades humanas provocam o aquecimento global. C 32. Em razão disso. D 88. em nenhum deles. (UDP WUrV DV DOWHUQDWLYDV SRVVtYHLV H  LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP j HQTXHWH FRPR PRVWUD R JUi¿FR computador. E  QUESTÃO 175 Um técnico em refrigeração precisa revisar todos os SRQWRV GH VDtGD GH DU GH XP HVFULWyULR FRP YiULDV VDODV eSRFD (G   PDU  DGDSWDGR. a ordem de chamada do candidato que WLYHU UHFHELGR R Q~PHUR   p A 24. realizada em março de 2010.*AMAR25dom29* QUESTÃO 172 Uma enquete. foram gerados números com 5 algarismos distintos e.

zenite.% EUDVLOHLUR H D SRVWHULRU UHFXSHUDomR dessa participação. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). E 50 000 vezes a luminosidade do Sol. o caminho será passando pelos pontos A K. C 28 850 vezes a luminosidade do Sol. ano 36 (adaptado). pois as atividades ligadas a essa produção incluem fornecedores de equipamentos. G. G. H. I. Estrelas da Sequência Principal Classe Espectral O5 B0 A0 G2 M0            [   [               Temperatura Luminosidade Massa Raio Na imagem apresentada.% brasileiro: 7HPSHUDWXUD HP . . B Mais de 23 e menos de 25. como o Sol. 6HJXQGR R JUi¿FR R SHUtRGR GH TXHGD RFRUUHX HQWUH RV anos de A  H  B 2001 e 2003. $ WDEHOD DSUHVHQWD XPD FODVVL¿FDomR HVSHFWUDO H outros dados para as estrelas dessas classes. D 2003 e 2007. L. C Mais de 50 e menos de 75. São Paulo: Abril. Analisando oV GDGRV GR JUi¿FR TXDQWRV LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP ³1­2´ j HQTXHWH" A Menos de 23. J. I e F. J e F. cada ponto indicado por uma letra é a saída do ar. J. e os segmentos são as tubulações. por um defeito do 07  ž GLD _ &DGHUQR   $0$5(/2  3iJLQD  Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA). as mais quentes são brancas ou azuis SRUTXH VXD WHPSHUDWXUD ¿FD DFLPD GRV   . D 30 000 vezes a luminosidade do Sol. H e F. Estrelas não muito quentes (cerca de 3 000 K) nos parecem avermelhadas. Se tomarmos uma estrela que tenha temperatura 5 vezes maior que a temperatura do Sol. I. C K. em termos percentuais. qual será a RUGHP GH JUDQGH]D GH VXD OXPLQRVLGDGH" A 20 000 vezes a luminosidade do Sol. C 2003 e 2006. QUESTÃO 174 O setor de recursos humanos de uma empresa vai realizar uma entrevista com 120 candidatos a uma vaga de contador. H. Acontece que. B K.nu. G. QUESTÃO 176 2 WHUPR DJURQHJyFLR QmR VH UHIHUH DSHQDV j DJULFXOWXUD e à pecuária. Por sorteio. QUESTÃO 173 A cor de uma estrela tem relação com a temperatura em sua superfície. D 0DLV GH  H PHQRV GH  E Mais de 200. D K. L e F. industrialização e comercialização dos produtos. Iniciando a revisão pelo ponto K e terminando em F. J. sem passar mais de uma vez por cada ponto. 2 JUi¿FR VHJXLQWH PRVWUD D SDUWLFLSDomR SHUFHQWXDO GR DJURQHJyFLR QR 3. Já as estrelas amarelas. I. Almanaque abril 2010. I. L.HOYLQ /XPLQRVLGDGH PDVVD H UDLR WRPDQGR R 6RO FRPR XQLGDGH Disponível em: http://www. serviços para a zona rural. B 28 000 vezes a luminosidade do Sol. colocar a lista de números em ordem numérica crescente e usá-la para convocar os interessados. E 2003 e 2008. G. E K. L e F. possuem temperatura em torno dos 6 000 K. eles pretendem atribuir a cada candidato um número. Esse JUi¿FR IRL XVDGR HP XPD SDOHVWUD QD TXDO o orador ressaltou uma queda da participação do DJURQHJyFLR QR 3.

*AMAR25dom30* QUESTÃO 177 A resistência das vigas de dado comprimento é diretamente proporcional à largura (b) e ao quadrado da altura (d.

essa pessoa deverá A escolher qualquer um dos investimentos A. incidem sobre o valor do período anterior. para esses investimentos. E escolher o investimento C. a representação algébrica que exprime essa relação é A B C D E QUESTÃO 178 Considere que uma pessoa decida investir uma determinada quantia e que lhe sejam apresentadas três possibilidades de investimento. B ou C. pois as suas rentabilidades anuais são iguais a 36%. O custo total para fabricar uma quantidade q de produtos é dado por uma função. QUESTÃO 179 Uma indústria fabrica um único tipo de produto e sempre vende tudo o que produz.10 por cada minuto excedente. MT . O lucro total (LT) obtido pela venda da quantidade q de produtos é dado pela expressão LT(q) = FT(q) – CT(q).20 por cada minuto H[FHGHQWH QR SODQR = SDJD 5  SRU  PLQXWRV mensais e R$ 0. simbolizada por FT. 2 JUi¿FR TXH UHSUHVHQWD R YDORU SDJR HP UHDLV QRV dois planos em função dos minutos utilizados é Considerando-se S como a resistência. conforme descritas: Investimento A: 3% ao mês Investimento B: 36% ao ano Investimento C: 18% ao semestre As rentabilidades.305 1. com rentabilidades líquidas garantidas pelo período de um ano. Considerando-se as funções FT(q) = 5q e CT(q) = 2q + 12 como faturamento e custo. O quadro fornece algumas aproximações para a análise das rentabilidades: n 3 6  12 1. B escolher os investimentos A ou C. pois sua rentabilidade de  DR DQR p PDLRU TXH D UHQWDELOLGDGH GH  DR ano dos investimentos A e B. pois a sua rentabilidade anual é maior que as rentabilidades anuais dos investimentos B e C. D escolher o investimento B.426 Para escolher o investimento com a maior rentabilidade anual. FRQIRUPH D ¿JXUD $ FRQVWDQWH GH proporcionalidade k varia de acordo com o material utilizado na sua construção.Página 30 . qual a quantidade mínima de produtos que a indústria terá de fabricar para não ter SUHMXt]R" A 0 B 1 C 3 D 4 E 5 QUESTÃO 180 8PD HPSUHVD GH WHOHIRQLD ¿[D RIHUHFH GRLV SODQRV DRV VHXV FOLHQWHV QR SODQR . R FOLHQWH SDJD 5  por 200 minutos mensais e R$ 0. enquanto o faturamento que a empresa obtém com a venda da quantidade q também é uma função.2º dia | Caderno 5 . pois suas UHQWDELOLGDGHV DQXDLV VmR LJXDLV D   C escolher o investimento A.03n   1.AMARELO . simbolizada por CT. pois sua rentabilidade de 36% é maior que as rentabilidades de 3% do investimento A e de 18% do investimento C.

2º dia | Caderno 5 .*AMAR25dom31* Transcreva a sua Redação para a Folha de Redação. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 O H O N Ã U Ç C A S D A E R R A D LC .Página 31 .AMARELO .

(org. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica.  ENEM 2011 Errata Caderno Amarelo: Na questão 105. RANGEL.A. In: MORICONI. 2005 (fragmento).(orgs.). In: DARIDO.C.). I.   . a referência bibliográfica correta é: Antonio Cicero. a referência bibliográfica correta é: CARREIRO. I. A. E. Na questão 120. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Os cem melhores poemas brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva..C. S. 2001.

Caderno 5 – Amarelo Linguagens. Códigos e suas Tecnologias Gabaritos Questões Inglês Espanhol 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 E E D B D E D D D A C D E B B E C A A C D A B A D B A E C C E A D D C E B C B A C B A E E B D D C A Matemática e suas Tecnologias Questões Gabaritos 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 B A E E E C C E E E B C B E C E B A D C B D B E A D C D B D C C C B A D C A E C C C C D D .

7 8 9 *AZUL75SAB0* . com outro participante verbalmente. as questões de número 1 a 45 são relativas à área de Ciências Humanas e suas Tecnologias. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. em benefício próprio ou de terceiros. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. com sua caligrafia usual. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. em qualquer documento. Apenas uma responde corretamente à questão. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. dispostas da seguinte maneira: a. b. c) perturbar. pois ele não poderá ser substituído. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA com caneta esferográfica de tinta preta. no espaço apropriado. Para cada uma das questões objetivas. por escrito ou por qualquer outra forma. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 1º DIA CADERNO 1 AZUL 2011 PROVA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões numeradas de 1 a 90. d) se comunicar. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃORESPOSTA. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. notas ou impressos durante a realização do Exame. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. A marcação em mais de uma opção anula a questão. Caso haja alguma divergência. Verifique. as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. g) utilizar livros. durante as provas. No CARTÃO-RESPOSTA. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. se os seus dados estão registrados corretamente. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É AZUL. D e E. ATENÇÃO: após a conferência. C. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. sua prova não será corrigida. declaração falsa ou inexata. 13 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. 12 Quando terminar as provas. Caso o caderno esteja incompleto. mesmo que uma das respostas esteja correta. 2 3 4 5 Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. B. 14 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. de qualquer modo. a seguinte frase: 10 O tempo disponível para estas provas é de quatro horas e trinta minutos. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA. a ordem no local de aplicação das provas. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. em qualquer etapa do Exame. no CARTÃO-RESPOSTA. Não dobre. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. a opção correspondente à cor desta capa.

B parâmetros idealizados.*AZUL75sab1* CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 QUESTÃO 01 No mundo árabe.AZUL . 2011 (adaptado). derrubando em seguida o presidente do Egito. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia.com. que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter. QUESTÃO 03 Movimento dos Caras-Pintadas Considerando os movimentos políticos mencionados no texto.1º dia | Caderno 1 . D disseminar vírus capazes de destruir programas dos computadores. a juventude.folha. movida por um forte sentimento cívico. B tomar conhecimento dos fatos sem se envolver. CH . do início dos anos de 1990. países governados há décadas por regimes políticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos. E cumpridas por aqueles que se dedicam inteiramente a observar as normas jurídicas. D criadas pelo homem. Paulo. 2010 (adaptado). esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia. C amplas e vão além da capacidade de o indivíduo conseguir cumpri-las integralmente. desses. D espelhou-se no movimento estudantil de 1968 e protagonizou ações revolucionárias armadas. Ninguém é inocente..uol. um tunisiano de 26 anos. FRAGA. utópicas. Nesse contexto. pareceria mais com a Escandinávia do que com Bruzundanga FRUURPSLGD QDomR ¿FWtFLD GH /LPD %DUUeto). QUESTÃO 02 O brasileiro tem noção clara dos comportamentos éticos e morais adequados. VILLAMÉA. Em meados de dezembro. como uma epidemia. SEQUEIRA. Se o país fosse resultado dos padrões morais que as pessoas dizem aprovar. E difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a população. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter – ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico. vendedor de frutas. B manifestou-se contra a corrupção e pressionou pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. Hosni Mubarak. mas vive sob o espectro da corrupção.br. revela pesquisa. por esse motivo. 2 mar. segurança. E WRUQRXVH SRUWDYR] GD VRFLHGDGH H LQÀXHQFLRX QR processo de impeachment do então presidente Collor. o acesso à internet permitiu aos jovens árabes A reforçar a atuação dos regimes políticos existentes. Folha de S. Acesso em: 17 abr. P. C manter o distanciamento necessário à sua Disponível em: http://www1. 2009 (adaptado). C engajou-se nos protestos relâmpago e utilizou a internet para agendar suas manifestações.Página 1 . Istoé Internacional. 56% têm acesso à internet. arrebatou milhares de jovens no Brasil. O distanciamento entre “reconhecer” e “cumprir” efetivamente o que é moral constitui uma ambiguidade inerente ao humano. justiça e liberdade. C. 4 out. põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho. D. O movimento representado na imagem. L. porque as normas morais são A decorrentes da vontade divina e. cujo cumprimento é destituído de obrigação. Uma série de manifestações eclode na Tunísia e. A epidemia da Liberdade. o vírus libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos. A aliou-se aos partidos de oposição e organizou a campanha Diretas Já.

já que era SUDWLFDPHQWH YLUJHP QmR SRVVXLQGR LQIUDHVWUXWXUD GH PRQWD QHP RXWURV LQYHVWLPHQWRV ¿[RV YLQGRV GR SDVVDGR Pôde. Difusão do cultivo da soja com a implantação de monoculturas mecanizadas. et al. C de latitudes em torno de 30° ocorrem as maiores profundidades de solo. QUESTÃO 06 TEIXEIRA. pois nas áreas A de clima temperado ocorrem alta pluviosidade e grande profundidade de solos. o que evidencia menor intemperismo químico da água sobre as rochas. assim. com toda a sua imensidão. M. AB’SABER. CH .AZUL . 1996. receber uma infraestrutura nova. não vai estar aí para sempre.Página 2 . 2005 (adaptado). Amazônia: do discurso à práxis. visto que há maior umidade. Construção da rodovia Transamazônica. para que uma pequena parcela de brasileiros se desse conta de que o maior patrimônio natural do país está sendo torrado.*AZUL75sab2* QUESTÃO 04 A Floresta Amazônica. A Urbanização Brasileira. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da A industrialização voltada para o setor de base. com o objetivo de interligar a região Norte ao restante do país. Um processo econômico que tem contribuído na atualidade para acelerar o problema ambiental descrito é: A B C D E Expansão do Projeto Grande Carajás. São Paulo: EdUSP. B tropicais ocorre menor pluviosidade.1º dia | Caderno 1 . E de menor latitude ocorrem as maiores precipitações. 2 JUi¿FR UHODFLRQD GLYHUVDV YDULiYHLV DR SURFHVVR GH IRUPDomR GH VRORV $ LQWHUSUHWDomR GRV GDGRV PRVWUD TXH D água é um dos importantes fatores de pedogênese. QUESTÃO 05 O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização. B economia da borracha no sul da Amazônia. 2009 (adaptado). O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. D tropicais a profundidade do solo é menor. SANTOS. São Paulo: EdUSP. A. visando atrair empresas nacionais e estrangeiras. na última década do século XX. Decifrando a Terra. W. Foi preciso alcançar toda essa taxa de desmatamento de quase 20 mil quilômetros quadrados ao ano. o que se relaciona com a menor profundidade das rochas inalteradas. totalmente a serviço de uma economia moderna. E extrativismo na região pantaneira. &ULDomR GH iUHDV H[WUDWLYLVWDV GR OiWH[ GDV VHULQJXHLUDV SDUD RV FKDPDGRV SRYRV GD ÀRUHVWD Ampliação do polo industrial da Zona Franca de Manaus. D exploração mineral na Chapada dos Guimarães. assim como a maior profundidade dos solos. com incentivos à chegada de novas empresas mineradoras. C fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado. São Paulo: Nacional.

quase sempre.AZUL . urbanos. ESCOBAR. B EHQH¿FLDU RV SHTXHQRV SURGXWRUHV FDPSRQHVHV GH óleo pela venda direta ao varejo. é preciso conhecer como a água executa seu trabalho de remoção. caracterizado SHOD PRGL¿FDomR GR VROR H SHOR FDORU DQWURSRJrQLFR o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade. J. E reduzir o impacto ambiental pela não emissão de gases do efeito estufa para a atmosfera. T. C pelo uso de materiais com alta capacidade de UHÀH[mR QR WRSR GRV HGLItFLRV D pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades. em última análise. QUESTÃO 08 Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas em erosão dos solos é o de procurar resolver os problemas oriundos desse processo. B diminuição da expectativa de vida. Ago. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. E. pode ser uma solução para evitar catástrofes HP IXQomR GD LQWHQVLGDGH GH ÀX[R KtGULFR $ SUiWLFD humana que segue no caminho contrário a essa solução é A B C D E a aração. 19 maio 2011 (adaptado). A partir do texto.1º dia | Caderno 1 . MAGOSSI. R. partículas de metal em suspensão. O Estado de São Paulo. em nível local ou até mesmo em grandes áreas. H. A preservação do solo. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. nitratos. uma série de problemas ambientais. S. A. A erosão causa. E pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre. Processos erosivos nas encostas. 2005. J. o desmatamento. sulfatos. B. D baratear cultivos alimentares substituídos pelas culturas energéticas de valor econômico superior. A maximização desse fenômeno ocorre A pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados. fumaça. para a adoção de técnicas de conservação dos solos. Mesmo assim. QUESTÃO 09 O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais PDUFDQWH GD PRGL¿FDomR GDV FRQGLo}HV LQLFLDLV GR clima pelo processo de urbanização. São Paulo: EdUSP. todos os dias. D aumento na participação relativa de idosos. transporte e deposição de sedimentos. A. CUNHA. que. GUERRA. V.. a empresa desenvolveu sementes híbridas de pinhão manso. QUESTÃO 10 O professor Paulo Saldiva pedala 6 km em 22 minutos de casa para o trabalho. o pousio. 2 WH[WR H[HPSOL¿FD comum XPD aos LPSRUWante centros alteração socioambiental. principalmente em áreas de encostas. Nunca foi atingido por um carro. carbono. Com sede na Califórnia. a drenagem. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. C abandonar a energia automotiva derivada do petróleo em favor de fontes alternativas. 2007 (adaptado).*AZUL75sab3* QUESTÃO 07 Uma empresa norte-americana de bioenergia está expandindo suas operações para o Brasil para explorar o mercado de pinhão manso. oleaginosa utilizada hoje na produção de biodiesel e de querosene de aviação. Além disso. seus pulmões são envenenados com 3. fuligem. Sem Ar. C elevação do crescimento vegetativo. geram uma série de impactos ambientais. compostos orgânicos e outras substâncias nocivas.Página 3 . B pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos. T. a melhoria agronômica das sementes de pinhão manso abre para o Brasil a oportunidade econômica de A ampliar as regiões produtoras pela adaptação do cultivo a diferentes condições climáticas. E redução na proporção de jovens na sociedade.3 microgramas de poluição particulada – poeira. O Estado de São Paulo. o terraceamento. BARBOSA. 2008. R. é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta. In: GUERRA. CH . A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor citado no texto apresentará uma tendência de A ampliação da taxa de fecundidade.

já desfaz a natureza Tira gente. Ano 3.ra-bugio. a redução das áreas de agricultura irrigada. sendo assim incluídos na cadeia produtiva dos resíduos tecnológicos. C multiplica o número de lixões a céu aberto. D o avanço da indústria de papel e celulose a partir da exploração da madeira. A imagem retrata a araucária. A provoca a contaminação do solo e do lençol freático.*AZUL75sab4* QUESTÃO 11 QUESTÃO 13 Como os combustíveis energéticos. extraída principalmente no Sul do Brasil. QUESTÃO 12 SOBRADINHO O homem chega. Longe de estender a vida útil dos equipamentos e a sua capacidade de reparação. CH . resultando em maior necessidade de matéria-prima para a fabricação de novos. A postura consumista de nossa sociedade indica a crescente produção de lixo. C o processo de desmatamento motivado pela expansão da atividade canavieira no Nordeste brasileiro. 1977 (adaptado). Disco Pirão de peixe com pimenta. B a contínua ocupação agrícola intensiva de grãos na região Centro-Oeste do Brasil. Le Monde Diplomatique Brasil. indispensáveis em todos os setores econômicos.br. a ampliação das áreas de clima árido. associado a modos incorretos de deposição. já foi bastante degradado pela ocupação humana. Disponível em: http://www. visto que um grande número de pessoas. D estimula o empreendedorismo social. 2010 (adaptado). Através delas. que se adensarão com a continuidade da cultura do consumo desenfreado. os catadores.org. B produz efeitos perversos nos ecossistemas. nº 36. SÁ E GUARABYRA. hoje em dia. ocasionando assim graves problemas socioambientais.1º dia | Caderno 1 . o ciclo de vida desses produtos diminui.Página 4 . que são sanados por cadeias de organismos decompositores que assumem o papel de eliminadores dos resíduos depositados em lixões. Uma consequência socioespacial dessa construção foi A B C D E a migração forçada da população ribeirinha. as tecnologias da informação são. C. Uma das formas de intervenção humana relacionada à degradação desse bioma foi A o avanço do extrativismo de minerais metálicos voltados para a exportação na região Sudeste. considerados atualmente a ferramenta capaz de UHVROYHU GH IRUPD VLPSOL¿FDGD H EDUDWD R SUREOHPD de deposição de resíduos nas grandes cidades. E possibilita a ampliação da quantidade de rejeitos que podem ser destinados a associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Som Livre. 2010. ¿QDQFLDGRV SRU LQVWLWXLo}HV GD VRFLHGDGH FLYLO RX pelo poder público.AZUL . a preservação da memória histórica da região. um maior número de produtores é capaz de inovar e a obsolescência de bens e serviços se acelera. no entanto. árvore que faz parte de um importante bioma brasileiro que. principalmente nas áreas urbanas. Acesso em: 28 jul. O trecho da música faz referência a uma importante obra na região do rio São Francisco. GROSSARD. o que. o rebaixamento do nível do lençol freático local. têm livre acesso aos lixões. põe represa. diz que tudo vai mudar O São Francisco lá pra cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia do beato que dizia que o Sertão ia alagar. E o adensamento do processo de favelização sobre áreas da Serra do Mar na região Sudeste.

D as enchentes. A nova des-ordem mundial. no Nordeste do nosso país. Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”. QUESTÃO 15 Em 1872. ao serem lançados na atmosfera. quando a divisão entre países socialistas e capitalistas se desfez e as categorias de “primeiro” e “terceiro” mundo perderam sua validade explicativa.Página 5 . descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial.com. corroendo. redes e “aglomerados”. São Paulo: UNESP. de saída.W. pinturas. automóveis e ¿RV GH FREUH GD UHGH HOpWULFD E a degradação da terra nas regiões semiáridas. a polêmica que envolve uma nova regionalização mundial. em sua maioria. R. que atrapalham a vida do cidadão urbano. Acesso em: 18 maio 2010 (adaptado). ao reagirem com compostos dessa camada. C D LQÀXrQFLD GDV JUDQGHV SRWrQFLDV HFRQ{PLFDV D a dissolução de blocos políticos regionais. pois tais poluentes. tal distribuição espacial aponta para A a estagnação dos Estados com forte identidade cultural. destruição da cobertura vegetal e DFLGL¿FDomR GRV ODJRV B a diminuição do aquecimento global.brasilescola.*AZUL75sab5* QUESTÃO 14 Considerando esse objetivo interpretativo. Esse fenômeno tem como O espaço mundial sob a “nova des-ordem” é um emaranhado de zonas. C. e. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor. deixando consequências. A água de forma pura apresenta pH 7. PORTO-GONÇALVES.AZUL . Disponível em: http://www. localizadas. ao contatar DJHQWHV SROXLGRUHV UHDJH PRGL¿FDQGR VHX S+ SDUD  e até menos que isso. são levados pelos ventos. C D GHVWUXLomR GD IDXQD H GD ÀRUD H UHGXomR GRV recursos hídricos. em SDUWH ÀXLGR FRPR p R HVSDço mundial contemporâneo? HAESBAERT. no contexto de avanço da globalização e do neoliberalismo. podendo provocar a reação em regiões distantes. O mapa procura representar a lógica espacial do mundo contemporâneo pós-União Soviética.1º dia | Caderno 1 . Como regionalizar um espaço tão heterogêneo e. com o assoreamento dos rios. CH . espaços hegemônicos e contra-hegemônicos que se cruzam de forma complexa na face da Terra. o que provoca reações. consequência A a corrosão de metais. em curto prazo. já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera. B o alcance da racionalidade anticapitalista. O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida (pluviosidade com pH baixo).. E o alargamento da força econômica dos países islâmicos. formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis. Fica clara. monumentos históricos. 2006.

A sociedade em rede.1º dia | Caderno 1 . Na esfera do trabalho. marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional. os movimentos sociais contribuem para o processo de construção democrática.gov. da nossa organização econômica rural. E a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões político-administrativas. E propiciam a adoção de valores éticos pelos órgãos do Estado. que foi característica predominante na era industrial. Nesse período. No plano político. perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia. portanto. C R DYDQoR GR WUDEDOKR ÀH[tYHO H GD WHUFHLUL]DomR FRPR respostas às demandas por inovação e com vistas à mobilidade dos investimentos. seja entre continentes. 1978 (adaptado).planalto. A. A nova organização social e econômica baseada nas tecnologias da informação visa à administração descentralizadora. 2010 (adaptado). com um nível satisfatório de distribuição da renda. e quaisquer que vivam em Comunidade claustral. executivos e clientes com a garantia de harmonização das relações de trabalho. QUESTÃO 17 Completamente analfabeto. SOUZA. ele luta com o “coronel” e pelo “coronel”. O coronelismo. ou quase. R FRQIURQWR H R FRQÀLWR WrP VLGR RV PRWRUHV QR SURFHVVR de construção democrática. D o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários e comerciantes. comércio ou empregos.*AZUL75sab6* QUESTÃO 16 Estamos testemunhando o reverso da tendência histórica da assalariação do trabalho e socialização da produção. não lendo jornais. Acesso em: 30 abr. Os menores de vinte e cinco anos. que resultam.ces. Acesso em: 27 abr. E o fortalecimento do diálogo entre operários. fenômeno político da Primeira República (1889-1930). dos grupos organizados e na interface da sociedade civil com o Estado.br. A Constituição de 1824 regulamentou o direito de voto dos “cidadãos brasileiros” com o objetivo de garantir A R ¿P GD LQVSLUDomR OLEHUDO VREUH D HVWUXWXUD SROtWLFD brasileira. B estagnada. N.AZUL .uc. indústria. QUESTÃO 18 Na década de 1990. enxada e voto. o Sudeste brasileiro. B aumentam o clima de tensão social na sociedade civil. E agrária. C pressionam o Estado para o atendimento das demandas da sociedade. B a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros nascidos livres. em grande parte. os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque. QUESTÃO 19 Art. ao lado de outros sujeitos coletivos. 92. B o aumento das formas de teletrabalho como solução de larga escala para o problema do desemprego crônico. ao mesmo tempo. Os Religiosos. São Paulo: Paz e Terra. as sociedades vivenciam mudanças constantes nas ferramentas de comunicação que afetam os processos produtivos nas empresas.Página 6 . nas TXDLV VH OLPLWD D YHU DV ¿JXUDV R WUDEDOKDGRU UXUDO D não ser em casos esporádicos. IV. a descentralização das tarefas e sua coordenação em uma rede interativa de comunicação em tempo real. o que limitava. Aí estão os votos de cabresto. ao trabalho individualizante e aos mercados personalizados. D privilegiam determinadas parcelas da sociedade em detrimento das demais. sem assistência médica. 2010 (adaptado). das comunidades. 2006 (adaptado). Movimentos sociais no Brasil contemporâneo: participação e possibilidades das práticas democráticas. tem o patrão na conta de benfeitor. LEAL. os Bacharéis Formados e Clérigos de Ordens Sacras. V. gerentes. C a concentração de poderes na região produtora de café. tais mudanças têm provocado A o aprofundamento dos vínculos dos operários com DV OLQKDV GH PRQWDJHP VRE LQÀXrQFLD GRV PRGHORV orientais de gestão. a ação dos movimentos sociais vem construindo lentamente um conjunto de práticas democráticas no interior das escolas. o exercício da cidadania. São Paulo: Alfa-Ômega. As novas tecnologias da informação possibilitam. Coronelismo. esta prática estava vinculada a uma estrutura social A igualitária. seja entre os andares de um mesmo edifício. Disponível em: https://legislação. Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por bens de raiz. M. nos quais QmR VH FRPSUHHQGDP RV FDVDGRV H 2¿FLDLV 0LOLWDUHV que forem maiores de vinte e um anos. porque A determinam o papel do Estado nas transformações socioeconômicas. Disponível em: http://www. tinha como uma de suas principais características o controle do voto. São excluídos de votar nas Assembleias Paroquiais: I.pt. C tradicional. No contexto descrito. M. CH . com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica. Na sociedade brasileira. Segundo o texto. nem revistas. com uma relativa harmonia entre as classes. CASTELLS. A legislação espHOKD RV FRQÀLWRV SROtWLFRV H VRFLDLV GR contexto histórico de sua formulação. O diálogo. D a autonomização crescente das máquinas e computadores em substituição ao trabalho dos especialistas técnicos e gestores. D ditatorial. Constituição Política do Império do Brasil (1824). V.

S. de acordo com o Texto II. B. embora tenham sido registrados nesse período centenas de casos. 1997 (adaptado). A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas.*AZUL75sab7* QUESTÃO 20 Embora o Brasil seja signatário de convenções e tratados internacionais contra a tortura e tenha incorporado em seu ordenamento jurídico uma lei WLSL¿FDQGR R FULPH HOH FRQWLQXD D RFRUUHU HP ODUJD HVFDOD 0HVPR TXH D OHL TXH WLSL¿FD D WRUWXUD HVWHMD vigente desde 1997. Acesso em: 16 jun. Acesso em: 24 abr. Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I. QUESTÃO 22 Até que ponto. até o ano 2000 não se conhece nenhum caso de condenação de torturadores julgado em última instância. tem conseguido inibir e. D A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias. São Paulo: EdUSP. legitima a impunidade. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. mas que não conta toda a história do período. Disponível em: http://www. S.observatoriodaimprensa. D propiciarem o entretenimento. O texto destaca a questão da tortura no país. utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. Disponível em: http://www. não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico H FKHLR GH FRQÀLWRV 3URIXQGDV GLYHUJrQFLDV SROtWLFDV colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. TOPIK. E $ GLYHUVL¿FDomR GD SURGXomR H D SUHRFXSDomR FRP R PHUFDGR LQWHUQR XQL¿FDYDP RV LQWHUHVVHV das oligarquias. por meio das transmissões esportivas. além de numerosos outros presumíveis. apontando que A a justiça brasileira. Ética e Cidadania. extinguir a prática da tortura. QUESTÃO 21 TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. História do Brasil.br.br.dhnet. Para a caracterização do processo político durante a Primeira República. C DSUHVHQWDUHP DRV FLGDGmRV D YHUVmR R¿FLDO GRV fatos. a partir de posturas e interesses diversos. 1989 (adaptado). C As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas. assumem um papel relevante na sociedade por A orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. 2010 (adaptado). CH . inclusive. um acordo de alternância de presidência entre os dois estados. GALLO. o que a impede de atuar nesses casos. 2010. os meios de comunicação. C DV GHQ~QFLDV DQ{QLPDV GL¿FXOWDP D DomR GD MXVWLoD impedindo que torturadores sejam reconhecidos e LGHQWL¿FDGRV SHOR FULPH FRPHWLGR D a falta de registro da tortura por parte das autoridades policiais. aspecto relevante para conscientização política. E a justiça tem esbarrado na precária existência de jurisprudência a respeito da tortura. surgiram as discussões e um grande GHVDFHUWR ¿QDO FAUSTO. Rio de Janeiro: Record.Página 7 .com. Com o tempo. No entanto. as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental. et al. B As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período. por meio de tratados e leis. B a existência da lei não basta como garantia de justiça para as vítimas e testemunhas dos casos de tortura. E promoverem a unidade cultural. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930.org. em razão do desconhecimento da tortura como crime. TEXTO II É necessário que haja liberdade de expressão. mas não registrados. &DPLQKRV GD )LORVR¿D Campinas: Papirus. B fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública.1º dia | Caderno 1 .AZUL . ¿VFDOL]DomR VREUH yUJmRV JRYHUQDPHQWDLV H DFHVVR SRU parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. 2004 (adaptado). sem necessidade de alianças. os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização: A A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência.

M. Nº 170(9).PSpULR Rio de Janeiro: FGV.Página 8 . Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930. 1 ago. Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889. QUESTÃO 24 A introdução de novas tecnologias desencadeou uma série de efeitos sociais que afetaram os trabalhadores e sua organização. com a presença da automação microeletrônica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. E destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação. respectivamente. Universidad de Barcelona. em A B C D E 1940-1950 – direito de voto para os ex-escravos. A república consentida FXOWXUD GHPRFUiWLFD H FLHQWt¿FD QR ¿QDO GR . de que “o povo assistiu àquilo bestializado”. Essas mudanças são observadas em um modelo de produção caracterizado A pelo uso intensivo do trabalho manual para desenvolver produtos autênticos e personalizados. na Revolução de 1930. As três ecologias. GOMES. CH . C pela participação ativa das empresas e dos próprios WUDEDOKDGRUHV QR SURFHVVR GH TXDOL¿FDomR ODERUDO D pelo aumento na oferta de vagas para trabalhadores especializados em funções repetitivas. 2004. 2002. C.  ± ¿P GR YRWR VHFUHWR 1960-1970 – direito de voto para as mulheres. com o objetivo de melhor apropriação da natureza. B UHVJDWDU VLPEROLFDPHQWH DV ¿JXUDV SROtWLFDV OLJDGDV à Monarquia. T. que não descuidaram da forma republicana. D legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder. E tenha gestão própria. O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a Proclamação da República no Brasil teve. C criticar a política educacional adotada durante a República Velha. 5HYLVWD (OHWU{QLFD GH *HRJUD¿D < &LrQFLDV 6RFLDOHV. no Diário Popular de São Paulo. É evidente que uma gestão mais coletiva se impõe para orientar as ciências e as técnicas em direção a ¿QDOLGDGHV PDLV KXPDQDV GUATTARI. et al.  ± ¿P GR YRWR REULJDWyULR 1980-1996 – direito de voto para os analfabetos. São Paulo: Papirus. propondo que esse desenvolvimento A GH¿QD VHXV SURMHWRV D SDUWLU GRV LQWHUHVVHV FROHWLYRV B guie-se por interesses econômicos.*AZUL75sab8* QUESTÃO 23 O acidente nuclear de Chernobyl revela brutalmente RV OLPLWHV GRV SRGHUHV WpFQLFRFLHQWt¿FRV GD KXPDQLGDGH e as “marchas-à-ré” que a “natureza” nos pode reservar. uma vez que. um de seus momentos mais importantes. porque esta era uma maneira de A valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas. O intervalo de tempo e a conquista estão associados. A análise da tDEHOD SHUPLWH LGHQWL¿FDU XP LQWHUYDOR GH tempo no qual uma alteração na proporção de eleitores inscritos resultou de uma luta histórica de setores da sociedade brasileira. prescritos pela lógica do mercado. B pelo ingresso tardio das mulheres no mercado de trabalho no setor industrial.AZUL . MELLO. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930. se apropriando da natureza. C priorize a evolução da tecnologia. começou a ocorrer a diminuição dos coletivos operários e uma mudança na organização dos processos de trabalho. D promova a separação entre natureza e sociedade tecnológica. 2007 (adaptado). A. E pela manutenção de estoques de larga escala em função da alta produtividade. O uso de novas tecnologias trouxe a diminuição do trabalho necessário que se traduz na economia líquida do tempo de trabalho.1º dia | Caderno 1 . QUESTÃO 26 É difícil encontrar um texto sobre a Proclamação GD 5HS~EOLFD QR %UDVLO TXH QmR FLWH D D¿UPDomR GH Aristides Lobo. mas realçaram a exclusão social. A utilização de novas tecnologias tem causado inúmeras alterações no mundo do trabalho. A República no Brasil. 1995 (adaptado). QUESTÃO 25 2 WH[WR WUDWD GR DSDUDWR WpFQLFRFLHQWt¿FR H VXDV consequências para a humanidade. F.

D a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas. Foto de Militão. Império: a corte e a modernidade nacional.1º dia | Caderno 1 . ALENCASTRO. R. A favela como um espaço da cidade. das Letras. Porto Alegre: Artmed. B a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e ¿QDQFLDGDV SHOR SRGHU S~EOLFR C a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes. E A adoção de roupas próprias para o trabalho GRPpVWLFR WLQKD FRPR ¿QDOLGDGH GHPDUFDU DV fronteiras da exclusão social naquele contexto. D observam formas de convivência social baseadas na tolerância e no respeito. (org). CH .. A. E apreendem modelos de sociedade pautados na observância das leis..br. C interiorizam padrões de comportamento e papéis sociais com menor visão crítica. GIDDENS. margeando córregos ou penduradas HP SDOD¿WDV DV IDYHODV ID]HP SDUWH GD SDLVDJHP GH um terço dos municípios do país. 2010. MARTINS. E as crianças. D A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros.Página 9 . A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial.*AZUL75sab9* QUESTÃO 27 Um volume imenso de pesquisas tem sido produzido para tentar avaliar os efeitos dos programas de televisão. A. 1879. Sociologia. São Paulo.revistaescola. Nesse sentido. E o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro. Acesso em: 31 jul. abrigando mais de 10 milhões de pessoas. 1997. segundo dados do Instituto %UDVLOHLUR GH *HRJUD¿D H (VWDWtVWLFD IBGE). Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc.AZUL . . C O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. são DV PDLV YXOQHUiYHLV D HVVDV LQÀXrQFLDV SRUTXH A FRGL¿FDP LQIRUPDo}HV WUDQVPLWLGDV QRV SURJUDPDV infantis por meio da observação. em particular. $ PDLRULD GHVVHV HVWXGRV GL] UHVSHLWR jV FULDQoDV o que é bastante compreensível pela quantidade de tempo que elas passam em frente ao aparelho e pelas possíveis implicações desse comportamento para a socialização. F. SRGH VHU LGHQWL¿FDGR D SDUWLU GD DQiOLVH GR YHVWXiULR do casal retratado acima? A O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. 2005. Dois dos tópicos mais pesquisados são o impacto da televisão no âmbito do crime e da violência e a natureza das notícias exibidas na televisão. QUESTÃO 28 Subindo morros. B A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana.com. QUESTÃO 29 2 WH[WR LQGLFD TXH H[LVWH XPD VLJQL¿FDWLYD SURGXomR FLHQWt¿FD VREUH RV LPSDFWRV VRFLRFXOWXUDLV GD WHOHYLVmR na vida do ser humano. Disponível em: http://www.abril. L. uma característica comum a esses espaços tem sido A o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores. B adquirem conhecimentos variados que incentivam o processo de interação social. São Paulo: Cia. História da vida privada no Brasil.

C a mão de obra necessária para o cultivo ser LQVX¿FLHQWH D as feitorias africanas facilitarem a comercialização desse produto. B divulga conhecimentos para a população afro-brasileira. no calendário escolar. O viajante francês Jean de Léry (1534-1611) reproduz um diálogo travado. O texto apresenta três tipos de poder que podem VHU LGHQWL¿FDGRV HP PRPHQWRV KLVWyULFRV GLVWLQWRV . 1996. QUESTÃO 31 Em geral.1º dia | Caderno 1 . oV QRVVRV WXSLQDPEiV ¿FDP EHP DGPLUDGRV ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã. extremamente caro. resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social. CH . C Monarquia Teocrática do Egito Antigo.gov. 1999 (adaptado). o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira. inclui no currículo dos estabelecimentos de ensino fundamental e PpGLR R¿FLDLV H SDUWLFXODUHV D REULJDWRULHGDGH GR HQVLQR sobre História e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o estudo da História da África e dos africanos. buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra?” LÉRY. o dia 20 de novembro como data comemorativa do “Dia da Consciência Negra”. em virtude de A o lucro obtido com o seu comércio ser muito vantajoso. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). QUESTÃO 32 A Lei 10. E impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnicoracial do país. mairs e perós (franceses e portugueses). D da curiosidade. a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional. R. 2010 (adaptado). no poder racional. Disponível em: http://www. In: FERNANDES. reverência e abertura cultural recíprocas. E os nativos da América dominarem uma técnica de cultivo semelhante. São Paulo: Paz e Terra. B República Fascista Italiana no século XX.br. E Monarquia Constitucional Brasileira no século XIX. durante a Idade Média. em 1557. Governo. São Paulo: Atual. Acesso em: 27 jul.planalto. porque A legitima o ensino das ciências humanas nas escolas. São Paulo: Difel.639. o motivo da obediência deriva da crença na racionalidade do comportamento conforme a lei. QUESTÃO 33 O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII. pau-brasil. o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido A do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. isto é. C do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional. no poder carismático. com um ancião tupinambá. o motivo da obediência é a crença na sacralidade da pessoa do soberano. D Monarquia Absoluta Francesa no século XVII.AZUL . além de instituir. E da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno. Viagem à Terra do Brasil. de 9 de janeiro de 2003. mas foi principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a sua procura foi aumentando. F.*AZUL75sab10* QUESTÃO 30 Os três tipos de poder representam três diversos tipos de motivações: no poder tradicional.GHQWL¿TXH R SHUtRGR HP TXH D REHGLrQFLD HVWHYH associada predominantemente ao poder carismático: A República Federalista Norte-Americana. 1974. mas também para a sociedade brasileira. Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália. a luta dos negros no Brasil. deriva da crença nos dotes extraordinários do chefe. mas continuou a ser um produto de luxo. J. BOBBIO. Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial. C reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura.Página 10 . FKHJDQGR D ¿JXUDU QRV GRWHV GH SULQFHVDV FDVDGRLUDV CAMPOS. N. econômica e política pertinentes à História do Brasil. Estado. B os árabes serem aliados históricos dos portugueses. B da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. D garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso à educação. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por que vindes vós outros. Sociedade: para uma teoria geral da política. Mudanças Sociais no Brasil.

CH . P. QUESTÃO 35 Se a mania de fechar. de modo a inviabilizar novas rebeliões. MAXWELL. verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de insegurança.*AZUL75sab11* QUESTÃO 34 No clima das ideias que se seguiram à revolta de São Domingos. São Paulo: Cia.AZUL . B atender aos clamores apresentados no movimento baiano. G. C permissão para o funcionamento de igrejas não cristãs. Uma explicação de caráter histórico para o percentual da religião com maior número de adeptos declarados no Brasil foi a existência. a contenção das epidemias e doenças. 2007 (adaptado). 1990 (adaptado). In: ARIÈS. o aumento do número de castelos e feudos. garantindo participação controlada dos afrobrasileiros e inibindo novas rebeliões de negros. instalando um governo conservador para controlar o povo. M. et al. parte da elite participou ativamente do processo. São Paulo: Cia. D impedir que o povo conferisse ao movimento um teor libertário. pois que uma das características da cidade era de ser limitada por portas e por uma muralha. garantindo o controle da situação. D relação de integração entre Estado e Igreja. “Séculos XIV-XV”. No período da Independência. o descobrimento de planos para um levante DUPDGR GRV DUWt¿FHV PXODWRV QD %DKLD QR DQR GH  teve impacto muito especial. E rebelar-se contra as representações metropolitanas. das Letras. B incorporação da ideia de liberdade religiosa na esfera pública.1º dia | Caderno 1 . 1986. DUBY.Página 11 . a migração de camponeses e artesãos.) O Império luso-brasileiro. História da vida privada da Europa Feudal à Renascença. estava do mesmo modo no meio urbano. Lisboa: Estampa. QUESTÃO 36 O temor do radicalismo da luta negra no Haiti e das propostas das lideranças populares da Conjuração Baiana (1798) levaram setores da elite colonial brasileira a novas posturas diante das reivindicações populares. K. a expansão dos parques industriais e fabris. 1750-1822. E LQÀXrQFLD GDV UHOLJL}HV GH RULJHP DIULFDQD As práticas e os usos das muralhas sofreram importantes PXGDQoDV QR ¿QDO GD . C ¿UPDU DOLDQoDV FRP DV OLGHUDQoDV HVFUDYDV permitindo a promoção de mudanças exigidas pelo povo sem a profundidade proposta inicialmente. DUBY. Atlas da Situação Mundial. (coord. isolando politicamente o Príncipe Regente. estava difundida no mundo rural. o que terminaria por prejudicar seus interesses e seu projeto de nação. G. Editora Nacional. Este processo está diretamente relacionado com A B C D E o crescimento das atividades comerciais e urbanas. no intuito de A instalar um partido nacional. In: SILVA.. SMITH. D. sob sua liderança.GDGH 0pGLD TXDQGR HODV assumiram a função de pontos de passagem ou pórticos. da A incapacidade do cristianismo de incorporar aspectos de outras religiões.N. Condicionalismos da Independência do Brasil. esses planos demonstravam aquilo que os brancos conscientes tinham já começado a compreender: as ideias de igualdade social estavam a propagar-se numa sociedade em que só um terço da população era de brancos e iriam inevitavelmente ser interpretados em termos raciais. no passado colonial e monárquico.

E protestantismo. A presença econômica da China em vastas áreas do globo é uma realidade do século XXI. E Pela presença de um número cada vez maior de diplomatas. 1998 (adaptado). principal polo sucroalcooleiro do país. astronomia e religião. et al. BALSADI. que restringem os investimentos chineses. A postura dos clérigos e do papa Clemente VIII diante da introdução do café na Europa Ocidental pode ser explicada pela associação dessa bebida ao A ateísmo. mas seu cultivo e consumo se disseminaram a partir da Península Árabe. Revista de economia agrícola. Tendo gostado do sabor. tentando conquistar a forma. D menor compactação do solo pelo uso de maquinário agrícola de porte. alguns clérigos sugeriram que o produto deveria ser excomungado. o que pode levar à formação de um Mercado Comum Sino-Africano. 2010 (adaptado).*AZUL75sab12* QUESTÃO 37 No Estado de São Paulo. uma mudança decorrente desse processo é a A perda de nutrientes do solo devido à utilização constante de máquinas. os cientistas também iriam se atirar nessa aventura. a luz. posteriormente cercadas. D islamismo. J. uma ambiental e outra socioeconômica. V. Por se tratar de países instáveis e com governos ainda não consolidados. D Pela presença cada vez maior de investimentos diretos. resolveu provar a bebida. ameaçando os interesses ocidentais. QUESTÃO 38 Acompanhando a intenção da burguesia renascentista de ampliar seu domínio sobre a natureza e VREUH R HVSDoR JHRJUi¿FR DWUDYpV GD SHVTXLVD FLHQWt¿FD e da invenção tecnológica.Página 12 . Campinas: Unicamp. E poluição do ar pelo consumo de combustíveis fósseis pelas máquinas. a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental. Quando o café chegou à região europeia. C Pela aliança com os capitais e investimentos diretos realizados pelos países ocidentais. o movimento. uma vez que estes se mostram desinteressados em relação aos problemas sociais africanos.1º dia | Caderno 1 .3 milhão de hectares cultivados com cana-de-açúcar. Aportou à Europa por &RQVWDQWLQRSOD H ¿QDOPHQWH HP  JDQKRX D FLGDGH de Veneza.AZUL . B H¿FLrQFLD H UDFLRQDOLGDGH QR SODQWLR FRP PDLRU produtividade na colheita. O texto apresenta um espírito de época que afetou também a produção artística. que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos centros urbanos. Lisboa: Livros e livros. O Renascimento. O papa Clemente VIII (1592-1605). o espaço. Em torno da associação entre elas. promovendo o crescimento econômico de algumas regiões desse continente. Acesso em: 29 abr. A partir do texto. CH . uma vez que estes não se preocupam com a preservação do meio ambiente. 49 (1). Na região de Ribeirão Preto. como é possível caracterizar a relação econômica da China com o continente africano? A Pela presença de órgãos econômicos internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. O. B Pela ação de ONGs (Organizações Não Governamentais) que limitam os investimentos estatais chineses. decidiu que ela deveria ser batizada para que se tornasse uma “bebida verdadeiramente cristã”. o que pode representar uma ameaça à soberania dos países africanos ou manipulação das ações destes governos em favor dos grandes projetos. a cor e mesmo a expressão e o sentimento.br. marcada pela constante relação entre A B C D E fé e misticismo. THORN. O texto aborda duas questões. F. Transformações Tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período de 1990-2000.com. C hinduísmo. SEVCENKO. teme-se que algumas nações da África tornem-se literalmente protetorados. 1984. política e economia. que integram o processo de modernização da produção canavieira. C ampliação da oferta de empregos nesse tipo de ambiente produtivo. QUESTÃO 39 Os chineses não atrelam nenhuma condição para efetuar investimentos nos países africanos. ciência e arte. Outro ponto interessante é a venda e compra de grandes somas de áreas. QUESTÃO 40 O café tem origem na região onde hoje se encontra a Etiópia. China e os novos investimentos na África: neocolonialismo ou mudanças na arquitetura global? Disponível em: http://opiniaoenoticia. por ser obra do diabo. contudo. 2002. B judaísmo. a mecanização da colheita já é realizada em 516 mil dos 1. N. cultura e comércio. BRANCOLI. Guia do café.

na primeira década do século XX. A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. elas deveriam resultar em A ¿P GD LQWHUYHQomR HVWDWDO QD HFRQRPLD B crescimento do setor de bens de consumo. D o planejamento do governo republicano na área de saúde. que integraram a Revolta da Vacina. C realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – 1962.Página 13 . Textos políticos da história do Brasil.AZUL . Se. R. de 1904. No início da década de 1960. CH . Igreja Católica. QUESTÃO 42 Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960. ao difundir a ideologia comunista. P.bp. Charge capa da revista “O Malho”. que abrangia a população em geral. para aqueles organizados no CGT. ao incentivar a participação política dos mais pobres. O Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) encenava peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”. as reformas deveriam assegurar o livre mercado.blogspot. grandes empresários etc. Brasília: Senado Federal. como democracia e reforma. KONDER. ao encenar peças de cunho popular. 2003. Disponível em: http://1. E diminuía a força dos operários urbanos.) entendiam que esta organização A constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira.com. B contribuía com a valorização da genuína cultura nacional. AMARAL. C controle do desenvolvimento industrial. com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista. L. Considerando o contexto político-social da época. b) Reforma agrária que extinga o latifúndio. 2002. D atração de investimentos estrangeiros. através da defesa da liberdade de expressão da população. D prestava um serviço importante à sociedade brasileira. essa revolta revela A a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária. E o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite. São Paulo: Expressão Popular. para os setores aglutinados em torno da UDN. E limitação da propriedade privada. B a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias. tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo na área cultural. História das Ideias Socialistas no Brasil. c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucros. QUESTÃO 43 Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático. BONAVIDES. C a garantia do processo democrático instaurado com a República.UDN -.*AZUL75sab13* QUESTÃO 41 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização GH UHIRUPDV FRUDMRVDV QR WHUUHQR HFRQ{PLFR ¿QDQFHLUR e social. os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional .1º dia | Caderno 1 . enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras. Nos anos 1960 eram comuns aV GLVSXWDV SHOR VLJQL¿FDGR de termos usados no debate político. ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo. ao pretender educar o povo por meio da cultura. Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957.

Deslocam-se indivíduos. Uma razão para os movimentos migratórios nas últimas décadas e uma política migratória atual dos países desenvolvidos são A a busca de oportunidades de trabalho e o aumento de barreiras contra a imigração. MARAFON. em padrões e valores socioculturais. Nesse sentido. G. a horizontalidade das relações produtivas. A era do globalismo. secundário e terciário. O. D a expansão da fronteira agrícola e a expulsão dos LPLJUDQWHV TXDOL¿FDGRV E D IXJD GHFRUUHQWH GH FRQÀLWRV SROtWLFRV H R fortalecimento de políticas sociais. envolvendo mudanças mais ou menos drásticas nas condições de vida e trabalho. a subordinação da indústria à agricultura. IANNI. O. B D QHFHVVLGDGH GH TXDOL¿FDomR SUR¿VVLRQDO H D abertura das fronteiras para os imigrantes. algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizações totalmente diversas. expressam aspectos particularmente importantes da problemática racial. 2009 (adaptado). visto como dilema também mundial. Circuito espacial de produção e comercialização da produção familiar de tomate no município de São José de Ubá (RJ). SILVA. CH . a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra A B C D E a autonomia do setor primário. $ PHWUySROH H R LQWHULRU ÀXPLQHQVH VLPHWULDV H DVVLPHWULDV JHRJUi¿FDV Rio de Janeiro: Gramma. S. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.AZUL .. (orgs.1º dia | Caderno 1 . 1996. In: RIBEIRO. A mobilidade populacional da segunda metade do século XX teve um papel importante na formação social e econômica de diversos estados nacionais. A. O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário. J. D LPSRUWkQFLD GR VHWRU ¿QDQFHLUR o distanciamento entre campo e cidade. Deslocam-se para sociedades semelhantes ou radicalmente distintas. M. famílias e coletividades para lugares próximos e distantes.).Página 14 .*AZUL75sab14* QUESTÃO 44 QUESTÃO 45 As migrações traQVQDFLRQDLV LQWHQVL¿FDGDV H generalizadas nas últimas décadas do século XX. E. C o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o acautelamento dos bens dos imigrantes.

1º dia | Caderno 1 . B A seleção da velocidade. chamado movimento browniano. aumento da pressão arterial. Disponível em: http://www. uma fácil leitura do seu valor. medi-lo pelo número de dentes da engrenagem. após tratamento. 2010 (adaptado). As hemácias são devolvidas ao animal.*AZUL75sab15* CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 46 a 90 QUESTÃO 46 Partículas suVSHQVDV HP XP ÀXLGR DSUHVHQWDP contínua movimentação aleatória. sendo possível. E A escolha do ângulo a ser girado. que seriam postas em movimento pela agitação das partículas ao seu redor. o tigre ser bem-sucedido e. consumidor secundário e consumidor primário.Página 15 A produção de soro antiofídico é feita por meio da extração da peçonha de serpentes que. inclusive. para que ele não se solte aleatoriamente. Eixo Suponha que. quadro de leucemia profunda. em cena anterior à apresentada. C O controle do sentido da velocidade tangencial.com. $ SODVPDIHUHVH p LPSRUWDQWH SRLV VH R DQLPDO ¿FDU FRP uma baixa quantidade de hemácias.inovacaotecnologica. consumidor secundário e consumidor terciário. A explicação para a necessidade do uso da engrenagem com trava é: A O travamento do motor. Na hipótese de. problemas no transporte de oxigênio. . causado pelos choques das partículas que FRPS}HP R ÀXLGR $ LGHLD GH XP LQYHQWRU HUD FRQVWUXLU uma série de palhetas. cuja tendência é o equilíbrio. permitindo. Como o movimento ocorreria igualmente em ambos os sentidos de rotação. Disponível em: http://www. 2010 (adaptado).com. o cientista concebeu um segundo elemento. os QtYHLV WUy¿FRV GH A B C D E produtor e consumidor primário. QUESTÃO 47 Os personagenV GD ¿JXUD HVWmR UHSUHVHQWDQGR XPD situação hipotética de cadeia alimentar. Assim. consumidor terciário e produtor. montadas sobre um eixo. é introduzida em um cavalo. Em seguida são feitas sangrias para avaliar a concentração de anticorpos produzidos pelo cavalo. O esquema. é mostrado a seguir. por exemplo. puxando um pequeno peso para cima. consumidor primário e consumidor secundário.blogspot.com. poderá apresentar A B C D E febre alta e constante. Quando essa concentração DWLQJH R YDORU GHVHMDGR p UHDOL]DGD D VDQJULD ¿QDO SDUD obtenção do soro. Disponível em: http://www. controlada pela pressão nos dentes da engrenagem. que já foi testado. redução de imunidade. SRU PHLR GH XPD WpFQLFD GHQRPLQDGD SODVPDIHUHVH D ¿P de reduzir os efeitos colaterais provocados pela sangria. o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. servir de alimento aos abutres. Acesso em: 22 jul. posteriormente.cienciasgaspar. tigre e abutres ocuparão.AZUL . em escala muito pequena.infobibos. este tipo de motor poderia executar trabalho. D A determinação do movimento. CN . inclusive. respectivamente. um dente de engrenagem assimétrico. nas próximas cenas. devido ao caráter aleatório.br. Engrenagem Palhetas QUESTÃO 48 Peso Inovação Tecnológica. Acesso em: 28 abr.

Bookman. J. que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue. B plantação. G.AZUL . Com isso.1º dia | Caderno 1 . Princípios de Química. pequenos produtores procuram alternativas como o gás de cozinha. E D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD RFRUUHX SHOD TXDQWLGDGH GH plaquetas. em curto prazo.*AZUL75sab16* QUESTÃO 49 Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço. é analisar seu calor de combustão (¨+cº). que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. o que encarece a farinha. Substância benzeno etanol glicose metano octano Fórmula C6H6 (l) C2H5OH (l) C6H12O6 (s) CH4 (g) C8H18 (l) ¨+cº (kJ/mol) 3 268 1 368 2 808 890 5 471 Número normal 4. Portanto. Corpo Humano IXQGDPHQWRV GH DQDWRPLD H ¿VLRORJLD Porto Alegre: Artmed. Neste contexto. 2000 (adaptado). C permissão. de grandes fornos elétricos para torrar a mandioca.Página 16 . em suas propriedades. P. C D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD GHFRUUHX GD EDL[D quantidade de glóbulos vermelhos. libera mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia produzida? A B C D E Benzeno. de árvores para serem utilizadas na produção de lenha. uma característica importante. 2007 (adaptado). que não cause danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a A construção. que são responsáveis pela coagulação sanguínea.EDPD WHP DWXDGR QR VHQWLGR GH ¿VFDOL]DU HQWUH outras. nas pequenas propriedades. Octano. B o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos. Os resultados estão dispostos na tabela: Constituinte Glóbulos vermelhos Glóbulos brancos Plaquetas QUESTÃO 50 Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é que sua queima produz dióxido de carbono. Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma. da exploração da Mata Atlântica apenas pelos pequenos produtores. QUESTÃO 51 Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores da cidade de Amargosa. Etanol. onde H[LVWH PHQRU LQWHQVLGDGH GH ¿VFDOL]DomR GR Ibama. D o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos. as pequenas propriedades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a produção da farinha de mandioca. GL¿FXOGDGH HP UHVSLUDU H VDQJUDPHQWR QDVDO 2 PpGLFR VROLFLWRX XP KHPRJUDPD DR SDFLHQWH SDUD GH¿QLU XP diagnóstico. Uma alternativa viável. D construção de biodigestores. E coleta de carvão de regiões mais distantes. ao se escolher um combustível. CN . para os produtores de farinha em Amargosa. quando queimado completamente. por parte do Ibama. que são responsáveis pela defesa imunológica. qual dos combustíveis.8 milhões/mm3 (5 000 – 10 000)/mm3 (250 000 – 400 000)/mm3 Paciente 4 milhões/mm3 9 000/mm3 200 000/mm3 TORTORA. no Recôncavo da %DKLD R . GH¿QLGR FRPR D HQHUJLD OLEHUDGD QD TXHLPD completa de um mol de combustível no estado padrão. ATKINS. constata-se que A o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas. produto típico da região. Metano. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. Glicose. para a produção de gás combustível a partir de resíduos orgânicos da região. O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu ¨+cº.

A diarreia é frequente nas crianças e ocorre como consequência da falta de saneamento básico. apontado por especialistas. já que a população não tem acesso à água de boa qualidade. Disponível em: http://www. Como não há água potável. O motivo. 8 jul. O Liberal. com um ponto de fusão GH¿QLGR QR FDVR  ž& (VVD p XPD WHPSHUDWXUD inferior mesmo ao ponto de fusão dos metais que compõem esta liga (o estanho puro funde a 232 ºC e R FKXPER SXUR D  ž&. principal fonte de sobrevivência dos ribeirinhos. e suas populações convivem com ameaças de doenças.*AZUL75sab17* QUESTÃO 52 Belém é cercada por 39 ilhas. QUESTÃO 54 Certas ligas estanho-chumbo com composição HVSHFt¿FD IRUPDP XP HXWpWLFR VLPSOHV R TXH VLJQL¿FD que uma liga com essas características se comporta como uma substância pura.com. é a poluição da água do rio. 2008. a alternativa é consumir a do rio.oliberal.br.

Disponível em: http://www. E IV e V. No entanto. R TXH MXVWL¿FD VXD DPSOD utilização na soldagem de componentes eletrônicos. QUESTÃO 53 O vírus do papiloma humano (HPV. D rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores. E presença de células de memória que atuam na resposta secundária. D III e V. por meio da determinação de sua composição percentual em massa. Amostra I II III IV V Porcentagem de Sn (%) 60 62 65 63 59 Porcentagem de Pb (%) 40 38 35 37 41 O procedimento adequado para tratar a água dos rios.3 g/mL e 11. . além do óleo que contém vários ácidos graxos. em que o excesso de aquecimento deve sempre ser evitado. C II e IV. D ¿P GH DWHQXDU RV SUREOHPDV GH VD~GH FDXVDGRV SRU microrganismos a essas populações ribeirinhas é a A B C D E ¿OWUDomR cloração. conhecida como torta de mamona.com. CN . B HOHYDGD WD[D GH DQWLFRUSRV HVSHFt¿FRV DQWL+39 circulantes. O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas. cujos resultados estão mostrados no quadro a seguir. Com base no texto e na análise realizada pelo técnico. em comparação com as não vacinadas. Revista Química Nova na Escola. coagulação. é necessário um processo de descontaminação. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo. Um lote contendo 5 amostras de solda estanhochumbo foi analisado por um técnico. que inviabiliza sua solubilização no óleo de mamona. sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres.6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. B I e III. respectivamente. 2011. 2010 (adaptado).74 g/mL e 8.82 g/mL. os valores mínimo e máximo das densidades para essas ligas são de 8. é a A OLSR¿OLD B KLGUR¿OLD C hipocromia.Página 17 A característica presente nas substâncias tóxicas e alergênicas. 32. é obtida uma massa orgânica. respectivamente. Para que a torta possa ser utilizada na alimentação animal.1º dia | Caderno 1 . Acesso em: 12 jun. Esta massa tem potencial para ser utilizada como fertilizante para o solo e como complemento em rações animais devido a seu elevado valor proteico. a torta apresenta compostos tóxicos e alergênicos diferentemente do óleo da mamona. apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da A alta concentração de macrófagos.eletrica.AZUL . embora em alguns casos D GHIHVD QDWXUDO GR RUJDQLVPR QmR VHMD VX¿FLHQWH )RL desenvolvida uma vacina contra o HPV. D FURPDWR¿OLD E hiperpolarização. QUESTÃO 55 No processo de industrialização da mamona.br. no 1. na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente.3 g/mL.globo. o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça. Disponível em: http://g1. que reduz em até 90% as verrugas e 85. as amostras que atendem às normas internacionais são A I e II. ÀXRUHWDomR decantação. V. C aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV. De acordo com as normas internacionais.ufpr. As densidades do estanho e do chumbo são 7.

por outras feitas de náilon. D induz correntes elétricas na bobina mais intensas que a capacidade do captador. A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. E vaporização. B LQWURGXomR GH XP JHQH OHWDO QDV ERUEROHWDV D ¿P GH diminuir o número de indivíduos. consiste na A introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater. é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura. B varia seu comprimento mais intensamente do que ocorre com o aço. adquire boa elasticidade e aspecto macio e suave. que elimina os seres vivos do microambiente. porque a corda de náilon A isola a passagem de corrente elétrica da bobina para o alto-falante.1º dia | Caderno 1 . que é transmitida até o DPSOL¿FDGRU H GDt SDUD R DOWRIDODQWH Um guitarrista trocou as cordas originais de sua guitarra. incluindo os das borboletas em questão. A destruição do microambiente. 2010 (adaptado). E oscila com uma frequência menor do que a que pode ser percebida pelo captador. geralmente usada para combater a proliferação de parasitas. C apresenta uma magnetização desprezível sob a ação do ímã permanente. D forças dipolo-dipolo. Essa é uma prática muito comum em praças públicas e locais privados. 2010 (adaptado). Acesso em: 1 abr. perde sua elasticidade e se apresenta opaca e áspera.*AZUL75sab18* QUESTÃO 56 O manual de funcionamento de um captador de guitarra elétrica apresenta o seguinte texto: (VVH FDSWDGRU FRPXP FRQVLVWH GH XPD ERELQD ¿RV condutores enrolados em torno de um ímã permanente. técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos. eliminando os seres vivos do microambiente. O campo magnético do ímã induz o ordenamento dos polos magnéticos na corda da guitarra. Com o XVR GHVVDV FRUGDV R DPSOL¿FDGRU OLJDGR DR LQVWUXPHQWR não emitia mais som. Essa aplicação. cuja suspensão em água é muito usada como uma tinta de baixo custo. sempre que possível. C competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos. também chamada de caiação. quando a corda é tocada. é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro.AZUL . no tronco de árvores pintadas com cal. Acesso em: 23 abr. D PRGL¿FDomR GR DPELHQWH SDUD VHOHFLRQDU LQGLYtGXRV melhor adaptados. CN . feitos geralmente à base de glicerina e polietilenoglicol: glicerina polietilenoglicol Disponível em: http://www.abril. QUESTÃO 57 O controle biológico. quando está ressecada. E DSOLFDomR GH LQVHWLFLGDV D ¿P GH GLPLQXLU R Q~PHUR de indivíduos que se deseja combater. QUESTÃO 58 A pele humana. é devida ao processo de A difusão. Assim. QUESTÃO 59 A cal (óxido de cálcio. que eram feitas de aço. A microvespa Trichogramma sp. A retenção de água na superfície da pele promovida pelos hidratantes é consequência da interação dos grupos hidroxila dos agentes umectantes com a umidade contida no ambiente por meio de A ligações iônicas.com. Em contrapartida. CaO). E ligações de hidrogênio.com.brasilescola. dá uma tonalidade branca aos troncos de árvores. pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aquece a cal. pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fotoquimicamente a cal. Isso induz uma corrente elétrica na bobina. Para evitar o ressecamento da pele é necessário. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. que mata os seres vivos do microambiente.br. as oscilações SURGX]HP YDULDo}HV FRP R PHVPR SDGUmR QR ÀX[R magnético que atravessa a bobina. B forças de London. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. pois a cal retira água do microambiente. B osmose. gera um problema: elimina microrganismos EHQp¿FRV SDUD D iUYRUH Disponível em: http://super. C oxidação. Assim. pois a cal se difunde nos corpos dos seres do microambiente e os intoxica. pois a cal facilita a volatilização da água para a atmosfera. utilizar hidratantes umectantes. quando está bem hidratada.Página 18 . tornando-o inviável ao desenvolvimento de microrganismos. que está próxima a ele. D aquecimento. C ligações covalentes.

o dimensionamento do disjuntor ou fusível. 3. funcionando à mesma potência de 4 400 W. 1. 0. Introdução à Genética.Página 19 . RA e RB TXH MXVWL¿FD D GLIHUHQoD GH GLPHQVLRQDPHQWR GRV disjuntores. QUESTÃO 61 Nos dias de hoje. ilustradas no quadro. é mais próxima de: A B C D E 0. podemos dizer que praticamente todos os seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos.AZUL . como a tensão de alimentação. que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas. J.7. DR OHU R PDQXDO YHUL¿FRX TXH SUHFLVDYD OLJiOR D XP disjuntor de 50 amperes. et al. F. eles sugeriram um modelo de como essa molécula deveria se replicar. os experimentos realizados por Meselson e Stahl a respeito da replicação dessa molécula levaram à conclusão de que A a replicDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p D ¿WD GXSOD ¿OKD p UHFpPVLQWHWL]DGD H R ¿ODPHQWR SDUHQWDO é conservado.8. Uma pessoa adquiriu um chuveiro do modelo A e. e a área da seção transversal dos condutores utilizados. Considerando-se os chuveiros de modelos A e B. 2002. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. a potência dissipada. 0.3. Porém. GRIFFITHS. Em 1958. No artigo em que Watson e Crick descreveram a molécula de DNA. No entanto. B D UHSOLFDomR GH '1$ p GLVSHUVLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQWrP '1$ UHFpPVLQWHWL]DGR H SDUHQWDLV HP FDGD XPD GDV ¿WDV C D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD SDUHQWDO H XPD UHFpPVLQWHWL]DGD D D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH PROpFXODV GH '1$ SDUHQWDO E D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD PROGH H XPD ¿WD FRGL¿FDGRUD CN . foi apenas em 1952.6. Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das pontes de hidrogênio na mesma. intrigou-se com o fato de que o disjuntor a ser utilizado para uma correta instalação de um chuveiro do modelo B devia possuir amperagem 40% menor. A.1º dia | Caderno 1 . Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pesados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas para avaliar como se daria a replicação da PROpFXOD $ SDUWLU GRV UHVXOWDGRV FRQ¿UPDUDP R PRGHOR sugerido por Watson e Crick. um ano antes da descrição do modelo do DNA em GXSOD KpOLFH SRU :DWVRQ H &ULFN TXH IRL FRQ¿UPDGR sem sombra de dúvidas que o DNA é material genético. a razão entre as suas respectivas resistências elétricas.0.*AZUL75sab19* QUESTÃO 60 Em um manual de um chuveiro elétrico são encontradas informações sobre algumas características técnicas.

M. lagos e mares adquirem níveis altos de nutrientes. CN . 2008 (adaptado). O ciclo UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD VHJXLQWH UHÀHWH D GLQkPLFD GRV QXWULHQWHV HP XP ODJR 3 4 SPIRO.. G.2 mol/L).2 mol/L) e fósforo (0. W. que é o elemento menos disponível em relação à abundância necessária à sobrevivência dos organismos vivos. o nutriente limítrofe é o A B C D E C. STIGLIANI. São Paulo: Pearson Education do Brasil. provocando posterior acúmulo de matéria orgânica em decomposição. CO2. P. Química Ambiental. nitrogênio (1.AZUL .1º dia | Caderno 1 . especialmente fosfatos e nitratos.Página 20 . Os nutrientes são assimilados pelos produtores primários e o crescimento desses é controlado pelo nutriente limítrofe. PO43.*AZUL75sab20* QUESTÃO 62 $ HXWUR¿zação é um processo em que rios. Nessas condições.2 mol/L). N. T. A análise da água de um lago que recebe a descarga de águas residuais provenientes de lavouras adubadas revelou as concentrações dos elementos carbono (21.

silenciou o gene da obesidade. Um observador pode prever a cor dessa substância pelo uso da roda de cores (Figura 2): o comprimento de onda correspondente à cor do objeto é encontrado no lado oposto ao comprimento de onda da absorção máxima.Página 21 Alguns cânceres esporádicos representam exemplos de alteração epigenética. CN .*AZUL75sab21* QUESTÃO 63 Para que uma substância seja colorida ela deve absorver luz na região do visível. Época. Figura 1 Disponível em: www. E LQDWLYDomR GH JHQHV SRU PHLR GH PRGL¿FDo}HV QDV bases nitrogenadas.gov. T. a cor que percebemos é a soma GDV FRUHV UHVWDQWHV TXH VmR UHÀHWLGDV RX WUDQVPLWLGDV pelo objeto. Figura 2 Brown. não expressaram essa doença na fase adulta. D substituição no gene da cadeia beta da hemoglobina. QUESTÃO 64 O mapa mostra a área de ocorrência da malária no mundo. A autora concluiu que a alimentação da mãe. C Violeta. QUESTÃO 65 Em 1999. Dez anos depois. B peste. A Figura 1 mostra o espectro de absorção para uma substância e é possível observar que há um comprimento de onda em que a intensidade de absorção é máxima.anvisa. ácido fólico e soja. 2010 (adaptado). . a epigenética. assim. A reabilitação do herege. durante a gestação. D surto. nº 610.br. pois são ocasionados por A aneuploidia do cromossomo sexual X. B polipoidia dos cromossomos autossômicos. pois apresenta ocorrência em áreas pequenas.1º dia | Caderno 1 . Química a Ciência Central. C epidemia. E Vermelho. 2005 (adaptado). E pandemia. sustentando. C mutação em genes autossômicos com expressão dominante. 2V ¿OKRWHV GHVVDV UDWDV DSHVDU GH SRVVXtUHP R JHQH para obesidade. a geneticista Emma Whitelaw desenvolveu um experimento no qual ratas prenhes foram submetidas a uma dieta rica em vitamina B12. as geneticistas Eva Jablonka e Gal Raz listaram 100 casos comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de organismos.AZUL . D Laranja. pois ocorre em todo o continente. B Verde. Considerando-se sua distribuição na América GR 6XO D PDOiULD SRGH VHU FODVVL¿FDGD FRPR A HQGHPLD SRLV VH FRQFHQWUD HP XPD iUHD JHRJUi¿FD restrita desse continente. já que ocorre nas regiões mais quentes do continente. que estuda as mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações na sequência do DNA. Quando uma amostra absorve luz visível. Qual a cor da substância que deu origem ao espectro da Figura 1? A Azul. já que ocorre na maior parte do continente.

Z.1º dia | Caderno 1 . o cromossomo da M. D 0. X. De acordo com as curvas de assinatura espectral DSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD SDUD TXH VH REWHQKD D PHOKRU discriminação dos alvos mostrados.unitau. Belo Horizonte: Pax. C conversão integral de calor em trabalho ser impossível. Science v.5 a 0. B capacidade de criação. C 0. uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. utilizando substâncias como carboidratos e lipídios. convém selecionar a banda correspondente a que comprimento de onda em micrômetros (µm)? A 0. A. QUESTÃO 68 Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”.agro. mycoides começou a gerenciar a célula. Uma das formas de avaliar essa interação é por meio da quantidade de energia UHÀHWLGD SHORV REMHWRV $ UHODomR HQWUH D UHÀHWkQFLD GH um dado objeto e o comprimento de onda da REM é conhecida como curva de comportamento espectral ou DVVLQDWXUD HVSHFWUDO GR REMHWR FRPR PRVWUDGR QD ¿JXUD para objetos comuns na superfície terrestre. E capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria.7.7 a 0. vacinas e combustíveis. A importância dessa inovação tecnológica para a FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD VH GHYH j A possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de FURPRVVRPRV DUWL¿FLDLV.5. em parte. o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria. Quando o motor funciona. 329. D’ARCO.4 a 0. as transformações de energia que ocorrem durante o funcionamento do motor são decorrentes de a A liberação de calor dentro do motor ser impossível. produzindo suas proteínas. INPE. liberada durante a combustão para que o aparelho possa funcionar.6 a 0. GILBSON et al. Radiometria e Comportamento Espectral de Alvos. a Mycoplasma capricolum. pela ciência. E 0.br. D possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos. B realização de trabalho pelo motor ser incontrolável. E. B 0. de novas formas de vida. 2009 (adaptado). CN .VVR VLJQL¿FD dizer que há vazamento da energia em outra forma. C possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais.6. Após a introdução. que formam o único cromossomo dessa bactéria. capricolum foi neutralizado e R FURPRVVRPR DUWL¿FLDO GD M. a energia armazenada no combustível é. 2010 (adaptado). QUESTÃO 67 O processo de interpretação de imagens capturadas por sensores instalados a bordo de satélites que imageiam determinadas faixas ou bandas do espectro de radiação eletromagnética (REM) baseia-se na interação dessa radiação com os objetos presentes sobre a superfície terrestre.AZUL . Creation of a Bacterial Cell Controlled by a Chemically synthesized Genome. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos.8 a 0.Página 22 . Acesso em: 3 maio 2009.9. D transformação de energia térmica em cinética ser impossível.8. No caso.*AZUL75sab22* QUESTÃO 66 Um motor só poderá realizar trabalho se receber uma quantidade de energia de outro sistema. De acordo com o texto. CARVALHO. Disponível em: http://www. parte da energia convertida ou transformada na combustão não pode VHU XWLOL]DGD SDUD D UHDOL]DomR GH WUDEDOKR . Física Térmica. E utilização de energia potencial do combustível ser incontrolável.

C sendo de segunda geração. a tecnologia da degradação da celulose nos biocombustíveis de VHJXQGD JHUDomR GHYH VHU H[WUHPDPHQWH H¿FLHQWH B RIHUHFHP P~OWLSODV GL¿FXOGDGHV SRLV D SURGXomR p de alto custo. DALE. 1997 (adaptado).Página 23 . causada pelo vírus H1N1. E podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais. pois eles oferecerem os mesmos riscos que o uso de combustíveis fósseis. D sendo de primeira e segunda geração. e deve-se ter cuidado com o risco ambiental. empolgado com a aula de circuito elétrico que assistiu na escola. QUESTÃO 70 Um curioso estudante. sua implantação não gera empregos. milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fermentação. (3). B.1º dia | Caderno 1 . HUBER. para serem oferecidos com baixo custo. entretanto. (3). os quais A são matrizes energéticas com menor carga de poluição para o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos. aumenta a imunidade das pessoas porque A possui anticorpos contra o agente causador da doença. assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas. (6) B (3). Instalação Elétrica: investigando e aprendendo. E. (5) CN . BAROLLI. G. por exemplo). nº 87 (adaptado). Utilizando-se da lâmpada e GD SLOKD UHWLUDGDV GR HTXLSDPHQWR H GH XP ¿R FRP DV extremidades descascadas. B possui proteínas que eliminam o agente causador da doença. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou biocombustíveis de segunda geração — coloquialmente chamados de “gasolina de capim” — são aqueles produzidos a partir de resíduos de madeira (serragem. Ago. 6FLHQWL¿F $PHULFDQ %UDVLO. Gasolina de capim e outros vegetais. E. são produzidos por uma tecnologia que acarreta problemas sociais. A vacina contra o H1N1. em quais casos a lâmpada acendeu? A (1). sobretudo decorrente do fato de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada. (5) D (1). (3). Tendo por base os esquemas mostrados. pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plantio da matéria-prima e a outra impede a geração de novas fontes de emprego. (4). o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais suscetíveis. (5) C (1). palha de trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira geração. talos de milho. E estimula a produção de anticorpos contra o agente causador da doença. São Paulo: Scipione. D possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador da doença. faz as seguintes ligações com a intenção de acender a lâmpada: QUESTÃO 71 Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da soja.. são produzidos por tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto ao uso. Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da gripe A. C estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea. (7) E (1). já que as matérias-primas são baratas e abundantes. (2). o que impede a geração de novos empregos. A. W. O motivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus. foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos biocombustíveis na atualidade.. resolve desmontar sua lanterna.AZUL . 4 1 2 3 5 6 7 GONÇALVES FILHO.*AZUL75sab23* QUESTÃO 69 Os sintomas mais sérios da Gripe A. 2009. pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes de emprego QDV UH¿QDULDV SRVWRV GH JDVROLQD H QR WUDQVSRUWH GH petróleo e gasolina.

4. B 1. Os sais biliares são esteroides sintetizados no fígado a partir do colesterol. E éster do ácido cólico. D. a densidade da água do lago. pois a A propagação da luz na água ocorre a uma velocidade maior que a do som neste meio. Acesso em: 27 jul. C 1. a 4 quilômetros de profundidade no Oceano Atlântico. No problema apresentado para gerar imagens através de camadas de sedimentos depositados no navio. o Titanic do fundo do mar para o público”.estadao. Orgânica e Biológica. em g/cm3.8. B absorção da luz ao longo de uma camada de água é facilitada enquanto a absorção do som não. naufragado há um século. C refração da luz a uma grande profundidade acontece com uma intensidade menor que a do som. QUESTÃO 74 Uma equipe de cientistas lançará uma expedição ao Titanic para criar um detalhado mapa 3D que “vai tirar.Página 24 .5. D 2. Partindo do ácido cólico UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD RFRUUH D IRUPDomR GRV iFLGRV JOLFRFyOLFR H WDXURFyOLFR R SUH¿[R JOLFR VLJQL¿FD D presença de um resíduo do aminoácido glicina e o SUH¿[R WDXUR GR DPLQRiFLGR WDXULQD QUESTÃO 73 Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um lago. B aldeído do ácido cólico. Química para as Ciências da Saúde: uma Introdução à Química Geral. D cetona do ácido cólico. D atenuação da luz nos materiais analisados é distinta da atenuação de som nestes mesmos materiais.AZUL . constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e suspenso no ar. formada pela reação entre o grupo amina desses aminoácidos e o grupo A carboxila do ácido cólico. virtualmente. o sonar é mais adequado. foi conferida a calibração do dinamômetro. 2010 (adaptado). Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s2. A combinação entre o ácido cólico e a glicina ou taurina origina a função amida.1º dia | Caderno 1 . foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10 cm de aresta e 3 kg de massa. E 4. O Estado de São Paulo.1992 (adaptado). e sua rota de síntese envolve várias etapas. armazenada na vesícula biliar e tem papel fundamental na digestão de lipídeos. Ao mergulhar o cubo na água do lago. C hidroxila do ácido cólico. está sendo apresentada como D PDLV VR¿VWLFDGD H[SHGLomR FLHQWt¿FD DR 7LWDQLF Ela utilizará tecnologias de imagem e sonar que nunca tinham sido aplicadas ao navio. ácido cólico UCKO. Inicialmente.com. A expedição ao local. DWp TXH PHWDGH GR VHX YROXPH ¿FDVVH VXEPHUVD IRL registrada a leitura de 24 N no dinamômetro. Esta complementação é necessária em razão das condições do navio. A. E UHÀH[mR GD OX] QDV FDPDGDV GH VHGLPHQWRV p PHQRV LQWHQVD GR TXH D UHÀH[mR GR VRP QHVWH PDWHULDO CN . São Paulo: Manole. Disponível em: http://www. é A 0.*AZUL75sab24* QUESTÃO 72 A bile é produzida pelo fígado.2. para obter o mais completo inventário de seu conteúdo.br.6.

provocando a desmineralização do esmalte dentário. devido ao aumento da concentração de A OH. que reage com as hidroxilas OH. sobretudo.*AZUL75sab25* QUESTÃO 75 Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde. A outra pessoa deve procurar segurá-la o mais rapidamente possível e observar a posição onde conseguiu segurar a régua.14 Disponível em: http://br. as solanáceas tornaram-se uma opção de alimento. E HVSHFL¿FLGDGH SHODV SODQWDV GD IDPtOLD Solanaceae existentes nesses locais. consomem.AZUL . que reage com as hidroxilas OH. as lagartas de borboletas não possuem voracidade generalizada. S. deslocando o equilíbrio para a esquerda. 0. A cárie é um processo dinâmico de desequilíbrio do processo de desmineralização dentária. Distância percorrida pela régua durante a queda (metro) Tempo de reação (segundo) GROISMAN.net. O quadro seguinte mostra a posição em que três pessoas conseguiram segurar a régua e os respectivos tempos de reação. C aceleração de queda da régua varia. D voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais. isto é. de modo que o zero da régua esteja situado na extremidade inferior. Cores ao vento. C adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais. A pessoa deve colocar os dedos de sua mão. D força peso da régua tem valor constante. III.17 0. pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. sem tocá-la.10 0. comuns na Floresta Amazônica e na Mata Atlântica. 2009. próximos do zero da régua. Sabese que o principal componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapatita. E Ca2+. 2010 (adaptado). CN . N° 170. Contudo.15 0. deslocando o equilíbrio para a direita. Os mecanismos de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para normalizar o nível do pH. perda de minerais em razão da acidez. A equação química seguinte representa esse processo: Nesse texto. segurando-a pela extremidade superior. Um estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae. deslocando o equilíbrio para a esquerda. a distância que ela percorre durante a queda. que reage com os íons Ca2+. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado).Página 25 . o que a faz cair mais rápido. Impacto do refrigerante nos dentes é avaliado sem tirá-lo da dieta. Acesso em: 1 fev. que reage com as hidroxilas OH. O refrigerante. a mesma do tomate. QUESTÃO 77 Para medir o tempo de reação de uma pessoa. pode-se realizar a seguinte experiência: I. substância prejudicial à ¿[DomR GH FiOFLR R PLQHUDO TXH p R SULQFLSDO FRPSRQHQWH da matriz dos dentes. Dessa forma. E velocidade da régua é constante.geocities. QUESTÃO 76 Diferente do que o senso comum acredita. pela SUHVHQoD GD VDFDURVH ID] GHFUHVFHU R S+ GR ELR¿OPH (placa bacteriana).com.30 0. C OH. poderá ocorrer um processo de desmineralização dentária. a pessoa que estiver segurando a régua deve soltá-la. que reage com os íons Ca2+.1º dia | Caderno 1 . Mantenha uma régua (com cerca de 30 cm) suspensa verticalmente. plantas da família Solanaceae. A distância percorrida pela régua aumenta mais rapidamente que o tempo de reação porque a A energia mecânica da régua aumenta. mas a quantidade dessas plantas parece não ter sido VX¿FLHQWH SDUD JDUDQWLU R VXSULPHQWR DOLPHQWDU GHVVDV borboletas. Sem aviso prévio. Revista Pesquisa FAPESP. os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae. Disponível em: http://www. B H+. o que gera um movimento acelerado. o que provoca um movimento acelerado.24 0. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de borboletas sul-americanas. a ideia do senso comum é confrontada FRP RV FRQKHFLPHQWRV FLHQWt¿FRV DR VH HQWHQGHU que as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. B interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae. II. B resistência do ar aumenta. remineralizando o dente. Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diariamente. o que faz a régua cair com menor velocidade.isaude. deslocando o equilíbrio para a direita. em forma de pinça. o que provoca uma passagem linear de tempo. deslocando o equilíbrio para a esquerda. apresentam A facilidade em digerir todas as plantas desses locais. D H+. Os de cola apresentam ácido fosfórico.

Assim. até cobrir o sifão. na Zona Norte de Niterói (RJ). a água desce levando os rejeitos até o sistema de esgoto. SILVA. esse percentual é dividido conforme o combustível usado. a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%). O gás mencionado no texto é produzido A como subproduto da respiração aeróbia bacteriana.facavocemesmo.1%) e carvão mineral (1. C como produto da fotossíntese de organismos SOXULFHOXODUHV DXWRWUy¿FRV D pela transformação química do gás carbônico em condições anaeróbias. do gás carbônico sob condições aeróbias. B H¿FD] GH HQHUJLD WRPDQGRVH R SHUFHQWXDO GH RIHUWD H RV EHQHItFLRV YHUL¿FDGRV C limpa de energia. 2010 (adaptado)..0×10-4 mol.0×10-1 mol. por oxidação química. derivados de petróleo (3. 5. E alternativa. quanto à emissão de gases. Introdução aos Cálculos da Química.1 mol/L de peróxido de hidrogênio é igual a A B C D E 2. R.1%). este óxido decompõe-se. D poluidora. Jornal Web. A característica de funcionamento que garante essa economia é devida A à altura do sifão de água. toda a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso. No Brasil.3%). De acordo com o Teorema de Stevin. como o permanganato de potássio. termelétrica (19.0×10-3 mol. quanto maior a profundidade. sendo: gás natural (6. De acordo com a estequiometria da reação descrita. Em relação às válvulas de descarga.AZUL . colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta. 1992. Disponível em: http://www. Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. São Paulo: McGraw-Hill. R.0×10-3 mol. S. Na presença de soluções ácidas de oxidantes. B pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bactérias. E j H¿FLrQFLD GD YiOYXOD GH HQFKLPHQWR GR WDQTXH QUESTÃO 79 Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproximadamente 60 casas no Morro do Bumba. contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. do Ministério das Minas e Energia. Faça você mesmo. R.0×100 mol. I. em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa. QUESTÃO 80 Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008.*AZUL75sab26* QUESTÃO 78 Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as YiOYXODV GH GHVFDUJD HVWi HVTXHPDWL]DGR QD ¿JXUD $R acionar a alavanca. pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas. Disponível em: http://www. V. n° 265. 2. A válvula da caixa de descarga se fecha e ocorre o seu enchimento. 8. CN .6%). Acesso em: 22 jul. Acesso em: 12 abr. MORET. conforme a equação a seguir: 5 H2O2 (aq) + 2 KMnO4 (aq) + 3 H2SO4 (aq) 5 O2 (g) + 2 MnSO4 (aq) + K2SO4 (aq) + 8 H2O (l) ROCHA-FILHO. D ao diâmetro do distribuidor de água. as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte A limpa de energia. Entretanto. C à altura do nível de água no vaso.9%) e eólica (0. 2010. A. FERREIRA. biomassa (5. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais GD HOHWUL¿FDomR QR %UDVLO Revista Ciência Hoje. tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. Com a geração de eletricidade da biomassa. QUESTÃO 81 O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante. Nas termelétricas. ainda defendem a hipótese de o deslizamento ter sido causado por uma explosão provocada por gás metano.ojornalweb. R.com.1º dia | Caderno 1 .net. esse tipo de sistema proporciona maior economia de água.Página 26 .0 mL de uma solução 0. estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. B ao volume do tanque de água. A. energia nuclear (3.6%). 45. 2009 (adaptado)..3%). 8. C. visto que esse local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980. não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa. maior a pressão. E pela conversão. a quantidade de permanganato de potássio necessária para reagir completamente com 20.

BERTOLDI. matéria-prima para a produção de etanol. D a diminuição do pH do solo pela presença de NH3. esse não é o único ciclo biogeoquímico associado à produção de etanol. Lâmpada Buraco A relação descrita no texto. é transformado em nitrogênio ativo e afetará o meio ambiente. uma vez que o nitrogênio ativo forma espécies químicas do tipo NO2. . Física divertida. possui uma taxa de emissão praticamente igual a zero. B $R JULWDU GLDQWH GH XP GHV¿ODGHLUR XPD SHVVRD ouve a repetição do seu próprio grito. a aventura da tecnologia. O nitrogênio incorporado ao solo. desencadeando um SURFHVVR GH VDOLQL¿FDomR GR VROR B a eliminação de microrganismos existentes no solo UHVSRQViYHLV SHOR SURFHVVR GH GHVQLWUL¿FDomR C a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de íons como NO3 e NH4+ em água. atraído por ela. O. G.. CN . QUESTÃO 84 Ao diminuir o tamanho de um orifício atravessado por um feixe de luz. Entretanto. uma pessoa percebe o som mais agudo do que quando aquela se afasta. E Ao emitir uma nota musical muito aguda. pois. que reage com a água. um homem percebe o som de uma locomotiva antes de ouvi-lo pelo ar. mutualismo. C Ao encostar o ouvido no chão. São Paulo: Scipione. muito maior que ele. fósforo e potássio. 2000 (adaptado). inquilinismo. predatismo. E a diminuição da oxigenação do solo. formando o NH4OH (aq). 2000 (adaptado).AZUL . nitrogênio. como consequência da atividade descrita anteriormente.1º dia | Caderno 1 .*AZUL75sab27* QUESTÃO 82 Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. existe um tipo de vaga-lume. envolve a adição de macronutrientes como enxofre. e próximo da situação de completo fechamento GR RULItFLR YHUL¿FDVH TXH D OX] DSUHVHQWD XP FRPSRUWDPHQWR FRPR R LOXVWUDGR QDV ¿JXUDV 6DEHVH que o som. N2O. sob o ponto de vista do balanço de carbono. C. Raios de luz QUESTÃO 83 O etanol é considerado um biocombustível promissor. Brasília: UnB. 2008. R.Página 27 Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? A Ao se esconder atrás de um muro. um menino ouve a conversa de seus colegas. FIOLHAIS. causando A o acúmulo de sais insolúveis. é atacado e devorado por ela. principais elementos envolvidos no crescimento de um vegetal. D Ao ouvir uma ambulância se aproximando. Revista Química Nova na Escola. cooperação. J. O plantio da canade-açúcar. dentro de suas particularidades. Porém. no 28. NO3. cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo. vai ao seu encontro. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris. passa menos luz por intervalo de tempo. o Photinus ¿QJLQGR VHU GHVVH gênero. Ciência & sociedade: a aventura da vida. o Photuris. também pode se comportar dessa forma. é um exemplo de A B C D E comensalismo. uma cantora de ópera faz com que uma taça de cristal se despedace. entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus. VASCONCELLOS.

1º dia | Caderno 1 . D a energia potencial gravitacional. QUESTÃO 87 Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé Toquinho & Vinicius de Moraes Nossa irmã. por exemplo. C a energia cinética. QUESTÃO 86 Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. representada na etapa I. B IRPHQWDU R XVR GH ¿OWURV QDV FKDPLQpV GRV incineradores para diminuir a poluição do ar. o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia liberada é transformada em energia elétrica. representada na etapa IV. CN . representada na etapa I. destacada no texto. que apresenta vantagens e desvantagens. a unidade WD[RQ{PLFD TXH H[SUHVVD D D¿QLGDGH H[LVWHQWH HQWUH nós e estes animais é A R ¿OR B o reino. B a energia cinética. A arca de Noé: poemas infantis. o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES. D a família. V. As etapas de um dos saltos de um atleta HVWmR UHSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar e atrito). a mosca É feia e tosca Enquanto que o mosquito É mais bonito Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã. representada na etapa IV. representada na etapa II. E a espécie. C a classe. é A aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica. representada na etapa III. a barata Bichinha mais chata É prima da borboleta Que é uma careta Nosso irmão. seja totalmente convertida em energia potencial elástica representada na etapa IV. E a energia potencial gravitacional. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. é necessário que A a energia cinética.*AZUL75sab28* QUESTÃO 85 Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração.AZUL . para que o salto atinja a maior altura possível. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. Em São Paulo. O poema acima sugere a existência de relações de D¿QLGDGH HQWH RV DQLPDLV FLWDGRV H QyV VHUHV KXPDQRV Respeitando a liberdade poética dos autores. representada na etapa II. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. 1991. Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração. o máximo de energia seja conservada. C aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo. D fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado. E diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. No entanto. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. ou seja. representada na etapa III.Página 28 . a incineração provoca a emissão de poluentes na atmosfera. São Paulo: Companhia das Letrinhas. representada na etapa I.

durante a síntese de compostos orgânicos. Na técnica do cultivo integrado. E as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e. D Higienização adequada de alimentos. durante a quimiossíntese de compostos orgânicos. transmissor do vírus da dengue. removendo. visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato.*AZUL75sab29* QUESTÃO 88 Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água. M. C as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese. por exemplo. usado na respiração aeróbica. 2005 (adaptado). liberam oxigênio para o ambiente. SORIANO. visto que a reprodução do mosquito acontece em águas contaminadas. B Substituição das casas de barro por casas de alvenaria. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las FRPR ELR¿OWURV SDUD D OLPSH]D GH DPELHQWHV DTXiWLFRV contaminados. promovendo um maior equilíbrio ecológico. B os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados. CN . haja vista que o mosquito se reproduz na parede das casas de barro.AZUL .1º dia | Caderno 1 . acumulando-os durante seu crescimento. Filtros vivos para limpar a água. pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução. C Remoção dos recipientes que possam acumular água. aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue. animais e algas crescem de forma associada. 37. que têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti. V. E Colocação de filtros de água nas casas. D as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e. A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equilibrado porque A os animais eliminam metais pesados. E. liberam oxigênio para o ambiente. QUESTÃO 89 Durante as estações chuvosas. Revista Ciência Hoje. que são transformados em gás carbônico pelas algas. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito? A Colocação de telas nas portas e janelas. porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio. que são usados pelas algas para a síntese de biomassa. nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas.Página 29 . n° 219.

Página 30 . uma contribuição maior que a do setor de transportes.gov. óxido nitroso durante o processo de ruminação. 2010.conpet.AZUL . dióxido de enxofre durante o consumo de pastagens. CN . FORURÀXRUFDUERQR GXUDQWH R WUDQVSRUWH GH FDUQH óxido nitroso durante o processo respiratório. A criação de gado em larga escala contribui para o aquecimento global por meio da emissão de A B C D E metano durante o processo de digestão. feito pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação. o gado é responsável por cerca de 18% do aquecimento global.br.1º dia | Caderno 1 . Acesso em: 22 jun.*AZUL75sab30* QUESTÃO 90 De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária” (Livestock’s Long Shadow). Disponível em: www.

1º dia | Caderno 1 .Página 31 .AZUL .*AZUL75sab31* CN .

Caderno 1 – Azul Ciências Humanas e suas Tecnologias Questões Gabaritos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 E D E B C E A E D B D A A C A C E C D B B C A C E D C D C B A E A D A D B B D D E A A B A Ciências da Natureza e suas Tecnologias Questões Gabaritos 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 D C E A C D B E C B C A E B A C B E A E C E D E D A A B D B E D B B D D D C A B C B D C A .

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém a Proposta de Redação e 90 questões numeradas de 91 a 180. 14 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. D e E. a seguinte frase: 9 No CARTÃO-RESPOSTA. notas ou impressos durante a realização do Exame. as questões de número 91 a 135 são relativas à área de Linguagens. em qualquer documento. A marcação em mais de uma opção anula a questão. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. 13 Quando terminar as provas. Verifique. C. mesmo que uma das respostas esteja correta. B. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 2º DIA CADERNO 7 AZUL 2011 PROVA DE REDAÇÃO E DE LINGUAGENS. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. 15 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. a ordem no local de aplicação das provas. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. 10 O tempo disponível para estas provas é de cinco horas e trinta minutos. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃORESPOSTA/FOLHA DE REDAÇÃO. dispostas da seguinte maneira: a. 7 8 *AZUL25DOM0* . as questões de número 136 a 180 são relativas à área de Matemática e suas Tecnologias. em qualquer etapa do Exame. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. Não dobre. b. Códigos e suas Tecnologias. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. c) perturbar. descansa a onda que a maré deixa. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA. no espaço apropriado. ATENÇÃO: após a conferência. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. Caso o caderno esteja incompleto. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. durante as provas. com sua caligrafia usual. sua prova não será corrigida. Para cada uma das questões objetivas. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. g) utilizar livros. de qualquer modo. ATENÇÃO: as questões de 91 a 95 são relativas à língua estrangeira. 2 3 4 5 Lenta. Apenas uma responde corretamente à questão. em benefício próprio ou de terceiros. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É AZUL. com outro participante verbalmente. Caso haja alguma divergência. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA e da FOLHA DE REDAÇÃO com caneta esferográfica de tinta preta. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. se os seus dados estão registrados corretamente. a opção correspondente à cor desta capa. que se encontra no verso do CARTÃO-RESPOSTA. no CARTÃO-RESPOSTA e na FOLHA DE REDAÇÃO. Você deverá responder apenas às questões relativas à língua estrangeira (inglês ou espanhol) escolhida no ato de sua inscrição. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. por escrito ou por qualquer outra forma. 12 Somente serão corrigidas as redações transcritas na FOLHA DE REDAÇÃO. declaração falsa ou inexata. pois ele não poderá ser substituído. d) se comunicar.

$ LQWHUQHW WHP RXYLGRV H PHPyULD Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que. SANTOS. No Brasil. ROSA. /LEHUGDGH VHP ¿R A ONU acaba de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano – assim como saúde. apresentando proposta de conscientização social que respeite os direitos humanos. organize e relacione. Os hábitos estão mudando. redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema VIVER EM REDE NO SÉCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO. nos Estados Unidos. de DFRUGR FRP R . 2011 (fragmento). de forma coerente e coesa. G. A grande maioria dos internautas (72%. P. com acesso livre e gratuito. jul. Galileu. as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais.*AZUL25dom1* PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação. moradia e educação. a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões onde ela ainda não chega. Nº 240. pessoas começam a abrir seus sinais privados de ZL¿. argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.ERSH 0tGLD.. Selecione. No mundo todo.

a rede não acoberta anonimato. $V UHGHV VRFLDLV VmR yWLPDV SDUD GLVVHPLQDU LGHLDV WRUQDU DOJXpP SRSXODU H WDPEpP DUUXLQDU UHSXWDo}HV 8P GRV PDLRUHV GHVD¿RV GRV XVXiULRV GH LQWHUQHW p VDEHU SRQGHUDU R TXH VH SXEOLFD QHOD (VSHFLDOLVWDV UHFRPHQGDP que não se deve publicar o que não se fala em público. $ UHGDomR FRP DWp  VHWH.com. 2 WH[WR GH¿QLWLYR deve ser escrito à tinta. CEO da e.terra. Disponível em: http://www. A.wordpress. em até 30 linhas. Disponível em: http://malvados. Acesso em: 30 jun.br. DAHMER. acredita Alessandro Barbosa Lima. Acesso em: 30 jun. pois a internet é um ambiente social e. ao contrário do que se pensa.com.Life. na IROKD SUySULD. empresa de monitoração e análise de mídias. SUHWHQGH FULDU DFHVVDU H PDQWHU XP SHU¿O HP UHGH ³)D] SDUWH GD SUySULD VRFLDOL]DomR do indivíduo do século XXI estar numa rede social. 2011 (adaptado). 2011. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado”. INSTRUÇÕES: ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ 2 UDVFXQKR da redação deve ser feito no espaço apropriado. uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode VHU UDVWUHDGR H LGHQWL¿FDGR $TXHOHV TXH SRU LPSXOVR VH exaltam e cometem gafes podem pagar caro.

Página 1 . LC . $ UHGDomR TXH DSUHVHQWDU FySLD GRV WH[WRV GD 3URSRVWD GH 5HGDomR RX GR &DGHUQR GH 4XHVW}HV WHUi R número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção. OLQKDV HVFULWDV VHUi FRQVLGHUDGD ³LQVX¿FLHQWH´ H UHFHEHUi QRWD ]HUR $ UHGDomR TXH IXJLU DR WHPD RX TXH QmR DWHQGHU DR WLSR GLVVHUWDWLYRDUJXPHQWDWLYR receberá nota zero.AZUL .2º dia | Caderno 7 .

*AZUL25dom2* LINGUAGENS. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR LQJOrV.

An American study that involved 10 000 patients from around the world has found that people who leave school before the age of 16 DUH ¿YH WLPHV PRUH OLNHO\ WR VXIIHU D KHDUW DWWDFN DQG GLH than university graduates. a project run by the London School of Economics.V WKDW RN" 7KH GLIIHUHQFH FRPHV RXW LQ D VHQWLPHQW OLNH ³:H ZHUH KDSSLHU GXULQJ WKH ZDU´ %XW ZDV RXU ZHOOEHLQJ DOVR JUHDWHU WKHQ" 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZEEFFRXN $FHVVR HP  MXQ  DGDSWDGR. HORJLDU R WHPD SURSRVWR SDUD R UHODWyULR VROLFLWDGR VXJHULU WHPDV SDUD QRYDV SHVTXLVDV H UHODWyULRV reclamar do curto prazo para entrega do trabalho. Ano XIV. C as pesquisas sobre doenças são divulgadas no meio DFDGrPLFR D jovens americanos são alertados dos riscos de doenças do coração. é prática comum que os professores passem atividades extraclasse e marquem uma data para que as mesmas sejam entregues para correção. 2001. FRQYHQFHU GH TXH IH] R UHODWyULR VROLFLWDGo.” :LOO LW ZRUN" :LWK HQRXJK SHRSOH LW PLJKW %XW WKHUH DUH RWKHU SUREOHPV :H¶YH EHHQ XVLQJ KDSSLQHVV DQG ZHOOEHLQJ LQWHUFKDQJHDEO\ . No caso da cena da charge. which offers a phone app that prompts you to record your mood and situation. a utilização da expressão university graduates evidencia a intenção de informar que A as doenças do coração atacam dez mil pacientes. +RZ¶V \RXU PRRG" QUESTÃO 93 Em relação às pesquisas. QUESTÃO 92 For an interesting attempt to measure cause and effect try Mappiness. nº 170. :RUOG 5HSRUW 1HZV 0DJD]LQH 6SHDN 8S. E maior nível de estudo reduz riscos de ataques do coração. Na fase escolar. a professora ouve uma estudante apresentando argumentos para A B C D E discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue. Editora Camelot. B as doenças do coração ocorrem na faixa dos dezesseis anos. 7KH 0DSSLQHVV ZHEVLWH VD\V ³:H¶UH SDUWLFXODUO\ LQWHUHVWHG LQ KRZ SHRSOH¶V KDSSLQHVV LV DIIHFWHG E\ WKHLU ORFDO HQYLURQPHQW DLU SROOXWLRQ QRLVH JUHHQ VSDFHV DQG VR RQ ZKLFK WKH GDWD IURP 0DSSLQHVV ZLOO EH absolutely great for investigating. QUESTÃO 91 Going to univerVLW\ VHHPV WR UHGXFH WKH ULVN RI dying from coronary heart disease.

Disponível em: http://www. E j LQÀXrQFLD GDV LPDJHQV JUD¿WDGDV SHODV UXDV QR aumento do nível de felicidade das pessoas. idealizado pela London School of Economics. O projeto Mappiness. B j GL¿FXOGDGH GH PHGLU R QtYHO GH IHOLFLGDGH GDV pessoas a partir de seu humor. LC .Página 2 . Acesso em: 23 jul. GLASBERGEN. 2010. ocupa-se do tema relacionado A ao nível de felicidade das pessoas em tempos de guerra. 7RGD\¶V FDUWRRQ. D à relação entre o nível de felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram.glasbergen.AZUL . C ao nível de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular com seus familiares.com.2º dia | Caderno 7 . R.

$ SUHVHQoD GHVVH HIHLWR QR GLiORJR HQWUH -RQ H *DU¿HOG DFRQWHFH SRUTXH A -RQ SHQVD TXH VXD H[QDPRUDGD p PDOXFD H TXH *DU¿HOG QmR VDELD GLVVR B -RGHOO p D ~QLFD QDPRUDGD PDOXFD TXH -RQ WHYH H *DU¿HOG DFKD LVVR HVWUDQKR C *DU¿HOG WHP FHUWH]D GH TXH D H[QDPRUDGD GH -RQ p VHQVDWD R PDOXFR p R DPLJR D *DU¿HOG FRQKHFH DV H[QDPRUDGDV GH -RQ H FRQVLGHUD PDLV GH XPD FRPR PDOXFD E -RQ FDUDFWHUL]D D H[QDPRUDGD FRPR PDOXFD H QmR HQWHQGH D FDUD GH *DU¿HOG LC . South Africa. o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre A B C D E a inércia do continente africano diante das injustiças sociais. 8QWLO WKH FRORU RI D PDQ¶V VNLQ .*AZUL25dom3* QUESTÃO 94 War Until the philosophy which holds one race superior And another inferior . DV GLVFUHSkQFLDV VRFLDLV HQWUH PRoDPELFDQRV H DQJRODQRV FRPR FDXVD GH FRQÀLWRV a fragilidade das diferenças raciais e sociaiV FRPR MXVWL¿FDWLYDV SDUD R LQtFLo de uma guerra. D SHUVLVWrQFLD GD JXHUUD HQTXDQWR KRXYHU GLIHUHQoDV UDFLDLV H VRFLDLV as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos. B. Disponível em: http://www. 2011 (fragmento). in Mozambique.V ¿QDOO\ DQG SHUPDQHQWO\ GLVFUHGLWHG DQG DEDQGRQHG (YHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU That until there is no longer First class and second class citizens of any nation. :DU LQ WKH HDVW ZDU LQ WKH ZHVW :DU XS QRUWK ZDU GRZQ VRXWK :DU ZDU 5XPRUV RI ZDU $QG XQWLO WKDW GD\ WKH $IULFDQ FRQWLQHQW ZLOO QRW NQRZ SHDFH :H $IULFDQV ZLOO ¿JKW ZH ¿QG LW QHFHVVDU\ $QG ZH NQRZ ZH VKDOO ZLQ $V ZH DUH FRQ¿GHQW LQ WKH YLFWRU\ […] MARLEY.2º dia | Caderno 7 . […] And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola.V RI QR PRUH VLJQL¿FDQFH WKDQ WKH FRORU RI KLV H\HV Me say war.com. Acesso em: 30 jun.Página 3 .sing365. sub-human bondage have been toppled. QUESTÃO 95 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZJDU¿HOGFRP $FHVVR HP  MXO  $ WLUD GH¿QLGD FRPR XP VHJPHQWR GH KLVWyULD HP TXDGULQKRV SRGH WUDQVPLWLU XPD mensagem com efeito de humor.AZUL . 8WWHUO\ GHVWUR\HG :HOO HYHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU Bob Marley foi um artista popular e atraiu muLWRV ImV FRP VXDV FDQo}HV &LHQWH GH VXD LQÀXrQFLD VRFLDO QD P~VLFD War.

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR HVSDQKRO.*AZUL25dom4* LINGUAGENS.

la de Arequipa. La Cámara Nacional de 7XULVPR FRQVLGHUD TXH 0DFKX 3LFFKX VLJQL¿FD HO  de los ingresos por turismo en Perú. QUESTÃO 91 µ'HVPDFKXSL]DU¶ HO WXULVPR Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que WLHQH HO SDtV QDWXUDOHV \ DUTXHROyJLFDV SHUR OD FLXGDGHOD inca tiene un imán innegable. las líneas de Nazca. ya que cada turista que tiene como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco. el Lago Titicaca y la VHOYD.

&&520. D divulgar novos softwares presentes em aparelhos médicos lançados no mercado.com. La SFLC recuerda graves fallos informáticos ocurridos en otros campos. &DUORV &DQDOHV SUHVLGHQWH GH &DQDWXU VHxDOy TXH la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema SODQL¿FDGR GH KRUDULRV \ UXWDV SHUR QR TXLVR DYDQ]DU una cifra. 2010 (adaptado).QVWLWXWR GHO 3DWULPRQLR +LVWyULFR \ $UWtVWLFR Nacional (IPHAN). citado no texto. Sin embargo. E apresentar os defeitos mais comuns de softwares em aparelhos médicos.elpais. Acesso em: 24 jul.elpais. del Centro Internacional SDUD HO (VWXGLR GH OD 3UHVHUYDFLyQ \ OD 5HVWDXUDFLyQ GHO 3DWULPRQLR &XOWXUDO . con base en los análisis del Consejo Internacional de Monumentos y Sitios (Icomos). Acesso em: 21 jun. da la bienvenida a los participantes GH OD  6HVLyQ GHO &RPLWp GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO HQFXHQWUR UHDOL]DGR SRU OD 2UJDQL]DFLyQ GH ODV 1DFLRQHV 8QLGDV SDUD OD (GXFDFLyQ OD &LHQFLD \ OD &XOWXUD (UNESCO). la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monumento se encuentra cercano al SXQWR GH VDWXUDFLyQ \ HO *RELHUQR QR GHEH HPSUHQGHU QLQJXQD SROtWLFD GH FDSWDFLyQ GH QXHYRV YLVLWDQWHV DOJR con lo que coincide el viceministro Roca Rey. como en elecciones. en la IDEULFDFLyQ GH FRFKHV HQ ODV OtQHDV DpUHDV FRPHUFLDOHV R HQ ORV PHUFDGRV ¿QDQFLHURV Disponível em: http://www. por medio del Ministerio de la &XOWXUD \ GHO . QUESTÃO 93 %LHQYHQLGR D %UDVtOLD El Gobierno de Brasil.com. 5HVSDOGDGR SRU OD &RQYHQFLyQ GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO GH  HO &RPLWp UH~QH HQ VX  VHVLyQ PiV de 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las QXHYDV FDQGLGDWXUDV \ HO HVWDGR GH FRQVHUYDFLyQ \ GH riesgo de los bienes ya declarados Patrimonio Mundial. O título da palestra. \ GHMD HQ HO SDtV XQ SURPHGLR GH   GyODUHV (unos 1 538 euros). antecipa o tema que será tratado e mostra que o autor tem a intenção de A UHODWDU QRYDV H[SHULrQFLDV HP WUDWDPHQWR GH VD~GH B alertar sobre os riscos mortais de determinados softwares de uso médico para o ser humano. C denunciar falhas médicas na implantação de softwares em seres humanos. 2011. Disponível em: http://www.

\ GH OD 8QLyQ .8&1.QWHUQDFLRQDO SDUD OD &RQVHUYDFLyQ GH OD 1DWXUDOH]D .

LC . C organização das análises feitas pelo Ministério da Cultura brasileiro.AZUL . QUESTÃO 92 Los fallos de software en aparatos médicos. D ao excesso de turistas na terra dos incas.brasilia2010. como marcapasos. en la Open Source Convention (OSCON). E à falta de atrativos turísticos em Arequipa.2º dia | Caderno 7 . Entre as tarefas atribuídas às delegações nacionais que participaram GD  6HVVmR GR &RPLWr GR 3DWULP{QLR 0XQGLDO destaca-se a A participação em reuniões do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios. D discussão sobre o estado de conservação dos bens já declarados patrimônios mundiais. C à destruição da arqueologia no país. van a ser una creciente amenaza para la salud pública. E HVWUXWXUDomR GD SUy[LPD UHXQLmR GR &RPLWr GR Patrimônio Mundial.34whc. Disponível em: http://www. /D SRQHQFLD ³0XHUWR SRU HO FyGLJR WUDQVSDUHQFLD de software en los dispositivos médicos implantables” aborda el riesgo potencialmente mortal de los defectos informáticos en los aparatos médicos implantados en las personas. que pode ser resumido SHOR YRFiEXOR ³GHVPDFKXSL]DU´ UHIHULQGRVH A à escassez de turistas no país. A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru. Según SFLC.Página 4 . según el informe de Software Freedom Law Center (SFLC) que ha sido presentado hoy en Portland (EEUU).org. 2 &RPLWr GR 3DWULP{QLR 0XQGLDO UH~QHVH UHJXODUPHQWH para deliberar sobre ações que visem à conservação e à preservação do patrimônio mundial. 2010.br. B realização da cerimônia de recepção da Convenção do Patrimônio Mundial. Acesso em: 28 jul. millones de personas con condiciones FUyQLFDV GHO FRUD]yQ HSLOHSVLD GLDEHWHV REHVLGDG H LQFOXVR OD GHSUHVLyQ GHSHQGHQ GH LPSODQWHV SHUR HO software permanece oculto a los pacientes y sus médicos. B ao difícil acesso ao lago Titicaca.

*AZUL25dom5* QUESTÃO 94 (O WDQJR Ya sea como danza. que afectan de manera directa nuestra calidad de vida. ahora se escucha y se baila en salones elegantes. 2010 (adaptado). jalonada de encuentros y desencuentros. Acesso em: 22 jun. Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el mundo entero. QUESTÃO 95 (V SRVLEOH UHGXFLU OD EDVXUD En México se producen más de 10 millones de m3 de basura mensualmente. LC . amores y odios. poesía o cabal H[SUHVLyQ GH XQD ¿ORVRItD GH YLGD HO WDQJR SRVHH XQD larga y valiosa trayectoria. recalando en lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la sensualidad del nuevo baile. directamente colaboramos con el cuidado del ambiente. dinheiro e esforço D SDUWLU GRV  PLO GHSyVLWRV GH OL[R OHJDOL]DGRV E alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria-prima reciclável. podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. pois é o gerador dos dejetos produzidos no México. C sobreviver e se difundir.tododecarton. Ya no es privativo de los bajos fondos porteños.AZUL . ahorro de materias primas.com.. pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente.. 2011 (adaptado). .es. depositados en más de 50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos. Ya en la década del ‘20 el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país. dinero y esfuerzo. B indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção. Disponível em: http://www. El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas YHUVLRQHV GH JUXSRV URFNHURV SUHVHQWDFLRQHV HQ elegantes reductos de San Telmo.over-blog. si los separamos adecuadamente. nacida desde lo más hondo de la historia argentina. como materias primas que luego desechamos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de LQIHFFLyQ Todo aquello que compramos y consumimos tiene XQD UHODFLyQ GLUHFWD FRQ OR TXH WLUDPRV &RQVXPLHQGR UDFLRQDOPHQWH HYLWDQGR HO GHUURFKH \ XVDQGR VyOR OR indispensable. C denunciar o quanto o consumismo é nocivo.”. B LQÀXHQFLDU RV VXE~UELRV VHP FKHJDU D RXWUDV regiões. clubs y casas particulares. E LJQRUDU D LQÀXrQFLD GH SDtVHV HXURSHXV FRPR Inglaterra e França. Acesso em: 27 abr. Es necesario saber para empezar a actuar. Reciclar se traduce en importantes ahorros de energía. Disponível em: http://www. pode-se constatar que o texto foi escrito com a intenção de A informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente. D manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais.2º dia | Caderno 7 .elpolvorin. Sabendo-se que a produção cultural de um país SRGH LQÀXHQFLDU UHWUDWDU RX LQFOXVLYH VHU UHÀH[R GH DFRQWHFLPHQWRV GH VXD KLVWyULD R WDQJR GHQWUR GR FRQWH[WR KLVWyULFR DUJHQWLQR p UHFRQKHFLGR SRU A PDQWHUVH LQDOWHUDGR DR ORQJR GH VXD KLVWyULD QR país. su nuevo cultor la clase media porteña.. ultrapassando as fronteiras do país. música. que ameniza sus momentos GH GLYHUVLyQ FRQ QXHYDV FRPSRVLFLRQHV VXVWLWX\HQGR el carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París.. menor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo. Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura. ahorro de agua potable. El nuevo ambiente es el cabaret. D ensinar como economizar tempo.Página 5 $ SDUWLU GR TXH VH D¿UPD QR ~OWLPR SDUiJUDIR ³(V necesario saber para empezar a actuar.

que permitem a aquisição e manutenção de níveis adequados de saúde. e que previnem o envelhecimento precoce e melhoram a qualidade de vida. São Paulo. bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis com base em produtos naturais. Da mesma forma que em RXWUDV iUHDV D LQWHUQHW WDPEpP LQRYRX DV PDQHLUDV GH YLYHQFLDU D DPL]DGH 'D OHLWXUD GR LQIRJUi¿FR GHSUHHQGHPVH GRLV WLSRV GH DPL]DGH YLUWXDO D VLPpWULFD H D DVVLPpWULFD DPEDV FRP VHXV SUyV H FRQWUDV (QTXDQWR D SULPHLUD VH baseia na relação de reciprocidade. E tem a responsabilidade de promover a proximidade física. as salas de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas. que permitem um melhor funcionamento do organismo como um todo. QUESTÃO 97 COSTA. Novos espaços e práticas esportivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem seus corpos. &DGHUQR GR SURIHVVRU: educação física. a segunda A reduz o número de amigos virtuais.AZUL . LC . C SURJUDPDV VDXGiYHLV GH HPDJUHFLPHQWR TXH HYLWDP RV SUHMXt]RV FDXVDGRV QD UHJXODomR PHWDEyOLFD IXQomR LPXQROyJLFD LQWHJULGDGH yVVHD H PDQXWHQomR GD FDSDFLGDGH IXQFLRQDO DR ORQJR GR HQYHOKHFLPHQWR D exercícios de relaxamento. Multiplicaram-se as academias de ginástica.*AZUL25dom6* QUESTÃO 96 Na modernidade. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Os amigos são um dos principais indicadores de bem-estar na vida social das pessoas. ao limitar o acesso à rede. despido e modelado pelos exercícios físicos da moda. evitando o atrito (não prejudicando as articulações). 6XSHULQWHUHVVDQWH. B mecanismos que permitem combinar alimentação e exercício físico. reeducação postural e alongamentos. bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscular e/ou modelar o corpo. E dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de um ou mais macronutrientes (carboidratos. B SDUWH GR DQRQLPDWR REULJDWyULR SDUD VH GLIXQGLU C UHIRUoD D FRQ¿JXUDomR GH ODoRV PDLV SURIXQGRV GH DPL]DGH D facilita a interação entre pessoas em virtude de interesses comuns. sem a preocupação com padrões de beleza instituídos socialmente. C. 2008. é possível perceber que houve um aumento da procura por A exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica).2º dia | Caderno 7 . o corpo foi descoberto.Página 6 . Diante do exposto. gorduras ou proteínas). Fev. 2011 (adaptado). que são exercícios de baixo impacto.

como um processo de escritura/leitura eletrônica multilinearizado. C. J. 2EUD FRPSOHWD 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  IUDJPHQWR. como há muitos Severinos com mães chamadas Maria. não tenho outro de pia. Como então dizer quem fala RUD D 9RVVDV 6HQKRULDV" MELO NETO. em tempo real. que é santo de romaria. ¿TXHL VHQGR R GD 0DULD GR ¿QDGR =DFDULDV mas isso ainda diz pouco: há muitos na freguesia. por causa de um coronel que se chamou Zacarias e que foi o mais antigo senhor desta sesmaria. pois. o hipertexto oferece a possibilidade de múltiplos graus de profundidade simultaneamente. multisequencial e indeterminado. / $ 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZSXFVSEU $FHVVR HP  MXQ  QUESTÃO 99 TEXTO I O meu nome é Severino. deram então de me chamar Severino de Maria. Assim. ao permitir vários níveis de tratamento de um tema. que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e sucessivas. 0$5&86&+. Como há muitos Severinos. Trata-se de uma forma de estruturação textual TXH ID] GR OHLWRU VLPXOWDQHDPHQWH FRDXWRU GR WH[WR ¿QDO O hipertexto se caracteriza. realizado em um novo espaço de escrita.*AZUL25dom7* QUESTÃO 98 O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e não linear. já que não tem VHTXrQFLD GH¿QLGD PDV OLJD WH[WRV QmR QHFHVVDULDPHQWH correlacionados. $VVLP R OHLWRU WHP FRQGLo}HV GH GH¿QLU LQWHUDWLYDPHQWH R ÀX[R GH VXD OHLWXUD D SDUWLU GH DVVXQWRV WUDWDGRV QR WH[WR VHP VH SUHQGHU D XPD VHTXrQFLD ¿[D RX D WySLFRV HVWDEHOHFLGRV por um autor.

também segue no caminho do Recife. 5LR GH -DQHLUR 7RSERRNV  IUDJPHQWR. A. aqui. nos mostra um Severino que. -RmR &DEUDO: a poesia do menos. C. TEXTO II João Cabral. transfere-a. que já emprestara sua voz ao rio. A autoapresentação do personagem. como o Capibaribe. na fala inicial do texto. ao retirante Severino. quanto mais VH GH¿QH PHQRV VH LQGLYLGXDOL]D SRLV VHXV WUDoRV ELRJUi¿FRV VmR VHPSUH SDUWLOKDGRV SRU RXWURV KRPHQV SECCHIN. que.

C UHSUHVHQWDomR QD ¿JXUD GR SHUVRQDJHPQDUUDGRU de outros Severinos que compartilham sua condição. D apresentação do personagem-narrador como uma SURMHomR GR SUySULR SRHWD HP VXD FULVH H[LVWHQFLDO E descrição de Severino. E SRVVLELOLWD DR OHLWRU HVFROKHU VHX SUySULR SHUFXUVR GH OHLWXUD VHP VHJXLU VHTXrQFLD SUHGHWHUPLQDGD constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa. apesar de humilde. o hipertexto A é uma estratégia que. apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual há remissões associando entre si diversos elementos. observa-se que a relação entre o texto poético e o contexto social a que ele faz UHIHUrQFLD DSRQWD SDUD XP SUREOHPD VRFLDO H[SUHVVR OLWHUDULDPHQWH SHOD SHUJXQWD ³&RPR HQWmR GL]HU TXHP IDOD  RUD D 9RVVDV 6HQKRULDV"´ $ UHVSRVWD j SHUJXQWD expressa no poema é dada por meio da A descrição minuciosa GRV WUDoRV ELRJUi¿FRV GR personagem-narrador. e o hipertexto pode ser considerado como um novo HVSDoR GH HVFULWD H OHLWXUD 'H¿QLGR FRPR XP FRQMXQWR de blocos autônomos de texto. LC .Página 7 Com base no trecho de Morte e Vida Severina (Texto I) e na análise crítica (Texto II). orgulha-se de ser descendente do coronel Zacarias. desfavorece o leitor. ao confundir os conceitos cristalizados tradicionalmente.2º dia | Caderno 7 . ao possibilitar caminhos totalmente abertos. B FRQVWUXomR GD ¿JXUD GR UHWLUDQWH QRUGHVWLQR FRPR um homem resignado com a sua situação. . pois proporciona uma informação HVSHFt¿FD VHJXUD H YHUGDGHLUD HP TXDOTXHU site de busca ou blog oferecidos na internet.AZUL . O computador mudou nossa maneira de ler e escrever. B p XPD IRUPD DUWL¿FLDO GH SURGXomR GD HVFULWD que. que. por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas escolares. D facilita a pesquisa. ao desviar o foco da leitura. pode ter como FRQVHTXrQFLD R PHQRVSUH]R SHOD HVFULWD WUDGLFLRQDO C exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios.

dinheiro e felicidade. Disponível em: http://www. [. Ele nasceu HP  QR 5LR GH -DQHLUR SRUWDQWR VH HVWLYHVVH YLYR estaria completando 100 anos.] Belo um dia. Um texto pertencente ao patrimônio literário-cultural brasileiro é atualizável.ccsp. D o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um dito popular. Disponível em: http://www. equivalente à expUHVVmR ³QRLWHV de terror”. Eu dou proteção. B a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror.. Disponível em: www. O anúncio publicitário está intimamente ligado ao ideário de consumo quando sua função é vender um produto. de Noel Rosa. Riobaldo expõe uma situação decorrente de uma desigualdade social típica das áreas rurais brasileiras marcadas pela concentração de terras H SHOD UHODomR GH GHSHQGrQFLD HQWUH DJUHJDGRV H fazendeiros. de um parque de diversões... no sertãozinho de minha terra. Muitas de suas letras representam a sociedade contemporânea. Acesso em: 26 jul. O VHQKRU Yr R =p=LP R PHOKRU PHHLUR PHX DTXL ULVRQKR H KDELOLGRVR 3HUJXQWR =p=LP SRU TXH p TXH YRFr QmR FULD JDOLQKDVG¶DQJROD FRPR WRGR R PXQGR ID]" 4XHUR FULDU QDGD QmR PH GHX UHVSRVWD (X JRVWR muito de mudar. ROSA. ROSA. Vassoura dos salões da sociedade 4XH YDUUH R TXH HQFRQWUDU HP VXD IUHQWH Promove festivais de caridade Em nome de qualquer defunto ausente. que pouco se envolvem no trabalho da terra.. pouco se apega.mpbnet. Rio de Janeiro: José Olympio (fragmento). mesmo digo.com.] Essa não faltou também à minha mãe. Acesso em: abr. D do privilégio de alguns em clamar pela honestidade. No texto. tantas. [. Jidião Guedes. G. deixando um acervo de Na passagem citada. dependente.br. 2010. B GD FUtWLFD DRV ULFRV TXH SRVVXHP MRLDV PDV QmR WrP herança. E GD LQVLVWrQFLD HP SURPRYHU HYHQWRV EHQH¿FHQWHV QUESTÃO 102 4Xem é pobre. Acesso em: abr. 2010. E D SHUFHSomR GR VHQWLGR OLWHUDO GD H[SUHVVmR ³QRLWHV do terror”. Eu. quando eu era menino. utilizam-se elementos linguísticos H H[WUDOLQJXtVWLFRV SDUD GLYXOJDU D DWUDomR ³1RLWHV GR Terror”..Página 8 .mpbnet. vítima de tuberculose. N... No texto apresentado. ao se referir ao enriquecimento de origem duvidosa de alguns. evidencia-se por meio A da ironia. na medida em que ele se refere a valores e situações de um povo. Mas faleceu aos 26 anos de idade.*AZUL25dom8* QUESTÃO 100 grande valor para o patrimônio cultural brasileiro. QUESTÃO 101 TEXTO I 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" 9RFr WHP SDODFHWH UHOX]HQWH Tem joias e criados à vontade Sem ter nenhuma herança ou parente 6y DQGD GH DXWRPyYHO QD FLGDGH E o povo pergunta com maldade: 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" O seu dinheiro nasce de repente E embora não se saiba se é verdade 9RFr DFKD QDV UXDV GLDULDPHQWH Anéis. da outra banda. TEXTO II Um vulto da histyULD GD P~VLFD SRSXODU EUDVLOHLUD reconhecido nacionalmente. o senhor sabe. uma vez que superou essa condição graças à sua força de trabalho.com. A atualidade da canção Onde está a honestidade?. LC .] Gente melhor do lugar eram todos dessa família Guedes. é Noel Rosa. nos trouxeram MXQWR PLQKD PmH H HX )LFDPRV H[LVWLQGR HP WHUULWyULR baixio da Sirga.br...com. C denuncia a falta de compromisso e a desocupação dos moradores. J. C da maldade do povo a perguntar sobre a honestidade. D mostra como a condição material da vida do VHUWDQHMR p GL¿FXOWDGD SHOD VXD GXSOD FRQGLomR GH homem livre e. *UDQGH 6HUWmR: Veredas. que nem os pássaros de rios e lagoas. [..br. ele tora. E mantém o distanciamento narrativo condizente com sua posição social. ao mesmo tempo. C a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecionada aleatoriamente. B descreve o processo de transformação de um meeiro — espécie de agregado — em proprietário de terra. é um giro-o-giro no vago dos gerais... quando saíram de lá. ali onde o de-Janeiro vai no São Francisco.2º dia | Caderno 7 . 2010 (adaptado).AZUL . destaca-se essa relação porque o personagem-narrador A UHODWD D VHX LQWHUORFXWRU D KLVWyULD GH =p=LP demonstrando sua pouca disposição em ajudar seus agregados. como se tivessem sido escritas no século XXI. Ninguém discrepa. de proprietário de terras. O entendimento da propaganda requer do leitor A D LGHQWL¿FDomR FRP R S~EOLFRDOYR D TXH VH GHVWLQD o anúncio.

QUESTÃO 105 A dança é um importante componente cultural da humanidade. B UHVSHLWDU H SUHVHUYDU R SRUWXJXrV SDGUmR FRPR forma de fortalecimento do idioma do Brasil. Disponível em: http://jornaldaparaiba. HP OLYUR HOHWU{QLFR HP ³FKLSV TXkQWLFRV´ VHL Oi R TXr 2 texto é uma espécie de alma imortal. os poemas de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos continuarão sendo publicados e lidos — em CD-ROM. apesar de revelarem uma aguçada preocupação do artista com seu tempo e com as mudanças políticoFXOWXUDLV QR %UDVLO QR LQtFLR GRV DQRV  DLQGD são modernas. não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Saruê.globo. Nesse fragmento do samba Não tem tradução. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. festas. livro em Braille. C valorizar a fala popular brasileira como patrimônio linguístico e forma legítima de identidade nacional. se é Macbeth ou O livro de piadas de Casseta & Planeta. capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa. por meio do recurso da metalinguagem. E ironizar a malandragem carioca. IROKHWR ³coffee-table book´ FySLD PDQXVFULWD DUTXLYR 3') 4XDOTXHU WH[WR SRGH VH UHHQFDUQDU QHVVHV H em outros) formatos. B. D mudar os valores sociais vigentes à época. com o advento do novo e quente ritmo da música popular brasileira. o poeta propõe A incorporar novos costumes de origem francesa e americana. TAVARES. OHQGDV IDWRV KLVWyULFRV DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR H brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas FRP OHWUDV VLPSOHV H SRSXODUHV. mesmo que isso aconteça. Estão ligadas aos aspectos religiosos.com. mas. As canções de Noel Rosa. aculturada pela invasão de valores étnicos de sociedades mais desenvolvidas. compositor brasileiro de Vila Isabel. juntamente com vocábulos estrangeiros.*AZUL25dom9* QUESTÃO 103 $ GLVFXVVmR VREUH ³R ¿P GR OLYUR GH papel” com a chegada da mídia eletrônica me lembra a discussão LGrQWLFD VREUH D REVROHVFrQFLD GR IROKHWR GH FRUGHO 2V folhetos talvez não existam mais daqui a 100 ou 200 anos.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. ¿JXULQRV H FHQiULRV representativos. 3URSRVWD &XUULFXODU GR (VWDGR GH 6mR 3DXOR: (GXFDomR )tVLFD 6mR 3DXOR  DGDSWDGR.

a possibilidade de se ler obras literárias dos mais GLYHUVRV JrQHURV QUESTÃO 104 1mR WHP WUDGXomR [. 2010 (fragmento).] Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição Não entende que o samba não tem tradução no idioma IUDQFrV Tudo aquilo que o malandro pronuncia &RP YR] PDFLD p EUDVLOHLUR Mi SDVVRX GH SRUWXJXrV Amor lá no morro é amor pra chuchu As rimas do samba não são I love you ( HVVH QHJyFLR GH alô. E os livros impressos desaparecerão e. o cronista manifesta seu ponto de vista. São Paulo: Segmento.. Ano 4.] /i QR PRUUR VH HX ¿]HU XPD IDOVHWD $ 5LVROHWD GHVLVWH ORJR GR IUDQFrV H GR LQJOrV A gíria que o nosso morro criou Bem cedo a cidade aceitou e usou [. N.. João J. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. $R UHÀHWLU VREUH D SRVVtYHO H[WLQomR GR OLYUR LPSUHVVR e o surgimento de outros suportes em via eletrônica. cujas PDQLIHVWDo}HV UtWPLFDV VmR FODVVL¿FDGDV HP XP ranking das mais originais. V. abr. como manifestação e representação da cultura UtWPLFD HQYROYH D H[SUHVVmR FRUSRUDO SUySULD GH XP SRYR &RQVLGHUDQGRD FRPR HOHPHQWR IROFOyULFR D dança revela A PDQLIHVWDo}HV DIHWLYDV KLVWyULFDV LGHROyJLFDV LQWHOHFWXDLV H HVSLULWXDLV GH XP SRYR UHÀHWLQGR VHX modo de expressar-se no mundo. In: SOBRAL.. espirituais e de entretenimento de um povo. com eles. alô boy e alô Johnny 6y SRGH VHU FRQYHUVD GH WHOHIRQH ROSA. defendendo que A R FRUGHO p XP GRV JrQHURV WH[WXDLV SRU H[HPSOR que será extinto com o avanço da tecnologia. B o livro impresso permanecerá como objeto cultural veiculador de impressões e de valores culturais. A tradução dos bambas. D tradições culturais de cada região. nº 54. D os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em novas tecnologias. e servem apenas para D YLYrQFLD O~GLFD GH XP SRYR /&  ž GLD _ &DGHUQR   $=8/  3iJLQD  . desconsiderando fatos KLVWyULFRV C DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR VRE LQÀXrQFLD PLWROyJLFD H UHOLJLRVD GH FDGD UHJLmR VREUHSRQGR aspectos políticos. E OHQGDV TXH VH VXVWHQWDP HP LQYHUGDGHV KLVWyULFDV uma vez que são inventadas.. mesmo que os livros desapareçam. B aspectos eminentemente afetivos. C R VXUJLPHQWR GD PtGLD HOHWU{QLFD GHFUHWRX R ¿P GR prazer de se ler textos em livros e suportes impressos. A dança.

Nossa vida.2º dia | Caderno 7 .AZUL . por exemplo. nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. além da formação de gangues. que se apropriam de gestos das lutas. D VRIUHUDP WUDQVIRUPDo}HV HP VHXV SULQFtSLRV ¿ORVy¿FRV em razão de sua disseminação pelo mundo. elementos YHUWLFDLV GH VXVWHQWDomR IRUDP VRIUHQGR PRGL¿FDo}HV e incorporando novos materiais com ampliação de possibilidades. nesses casos. C a disposição simétrica das curvas. dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. mas eram praticadas com R REMHWLYR JXHUUHLUR D ¿P GH JDUDQWLU D VREUHYLYrQFLD B apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole. A. conferindo VDOLrQFLD H GLVWRUomR j EDVH D D RSRVLomR GH FXUYDV HP FRQFUHWR FRQ¿JXUDQGR certo peso e rebuscamento. E se disseminaram pela necessidade de luta pela VREUHYLYrQFLD RX FRPR ¿ORVR¿D SHVVRDO GH YLGD LC . com acompanhamento médico e moderação. arquiteto EUDVLOHLUR QDVFLGR QR 5LR GH -DQHLUR HP  1R desenho de Niemeyer. reforçando a sustentação. em fatalidades. D R WHUPR ³7DPEpP´ H[SULPH XPD MXVWL¿FDWLYD E R WHUPR ³IDWRUHV´ UHWRPD FRHVLYDPHQWH ³QtYHLV GH colesterol e de glicose no sangue”. mas também GH SUREOHPDV FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH 6LJQL¿FD que manter uma alimentação saudável e praticar DWLYLGDGH ItVLFD UHJXODUPHQWH Mi UHGX] SRU VL Vy DV chances de desenvolver vários problemas. C SRVVXHP FRPR REMHWLYR SULQFLSDO D ³GHIHVD SHVVRDO´ por meio de golpes agressivos sobre o adversário. as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo ¿ORVy¿FR FRPR FRQFHSomR GH YLGD EDVWDQWH VLJQL¿FDWLYR Atualmente. fatores que. o respeito ao outro e a formação do caráter. B o traçado simples de amplas linhas curvas opostas. E o excesso de linhas curvas. A esse UHVSHLWR LGHQWL¿FDVH QR IUDJPHQWR TXH A D H[SUHVVmR ³$OpP GLVVR´ PDUFD XPD VHTXHQFLDomR de ideias. resultando em formas marcantes. é importante para o controle da pressão arterial. As raízes orientais foram se disseminando. C R WHUPR ³FRPR´ HP ³FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH´ introduz uma generalização. levando a um exagero na ornamentação. Exercitar-se. Além disso. M. QUESTÃO 107 8P GRV SUREOHPDV GD YLROrQFLD TXH HVWi SUHVHQWH principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas. somados. QUESTÃO 108 &RQFHLWRV H LPSRUWkQFLD GDV OXWDV Antes de se tornarem esporte.PSOLFDo}HV SDUD D SUiWLFD SHGDJyJLFD Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2008 (fragmento). das colunas do Palácio da Alvorada. ATALIA. o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses PRYLPHQWRV IRL PDO FRPSUHHQGLGR D¿QDO DV OXWDV A se tornaram um esporte. reduzem as chances de infarto.*AZUL25dom10* QUESTÃO 106 Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto. as colunas. é altamente recomendável. E. resultando. As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. muitas vezes.Página 10 %UDVtOLD  DQRV. eSRFD  PDU  Utilizadas desde a Antiguidade. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física. B R FRQHFWLYR ³PDV WDPEpP´ LQLFLD RUDomR TXH H[SULPH ideia de contraste. ora pela necessidade de luta SHOD VREUHYLYrQFLD RX SDUD D ³GHIHVD SHVVRDO´ RUD SHOD SRVVLELOLGDGH GH WHU DV DUWHV PDUFLDLV FRPR SUySULD ¿ORVR¿D GH YLGD CARREIRO. nas obras de Oscar Niemeyer. (GXFDomR )tVLFD QD HVFROD: . Ainda que as clássicas colunas gregas sejam retomadas. Portanto. notáveis inovações são percebidas. observa-se A a presença de um capitel muito simples. Veja 1ž   QRY  .

” Ao que o delegado não teve como deixar de FRQIHVVDU XP SRXFR VHFDPHQWH ³e D PLQKD PmH´ ( R FDE{FR HP FLPD GD EXFKD QmR SHUGH D OLQKD ³0DLV dotô. a pintura de uma senhora. Um dos melhores livros sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. E ¿JXUDWLYDV H GH UHpresentação do cotidiano. Cícero nota. R. 28 abr. sem angústia. SULPHLUDPHQWH TXH WRGDV DV LGDGHV WrP VHXV HQFDQWRV H VXDV GL¿FXOGDGHV ( GHSRLV DSRQWD SDUD XP SDUDGR[R da humanidade. olhava para um quadro. Ao entrar a autoridade e percebendo que R FDE{FR DGPLUDYD WDO ¿JXUD SHUJXQWRX ³4XH WDO" *RVWD GHVVH TXDGUR"´ E o Adãozinho. E mostrar às pessoas que é possível aceitar. $OPDQDTXH %UDVLO GH &XOWXUD 3RSXODU.51(5 1 7URQFR FRP FDGHLUD GHWDOKH. Todos sonhamos ter uma vida longa. a obra apresenta características A IXQFLRQDLV H GH VR¿VWLFDomR GHFRUDWLYD B futuristas e do abstrato geométrico. R TXH VLJQL¿FD YLYHU PXLWRV DQRV 4XDQGR UHDOL]DPRV a meta. QUESTÃO 111 1R FDSULFKR O Adãozinho. enquanto esperava pelo delegado. mais horríver que briga de cego no escuro. P. em vez de celebrar o feito.*AZUL25dom11* QUESTÃO 109 O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes ¿OyVRIRV DR ORQJR GRV tempos. defender a ideia de que a velhice é desagradável.” BOLDRIN. nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. meu cumpade. eSRFD. São Paulo: Andreato Comunicação e Cultura. contar fatos sobre a arte de envelhecer. A relação observada entre a imagem e o texto apresentados permite o entendimento da intenção de um artista contemporâneo. LQÀXHQFLDU R OHLWRU SDUD TXH OXWH FRQWUD R envelhecimento. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento. R WH[WR SHUWHQFH DR JrQHUR /(. 2008. com toda a sinceridade que Deus dá DR FDE{FR GD URoD ³0DV SHOR DPRU GH 'HXV KHLQ GRW{ 4XH PXLp IHLD 3DUHFH ¿RWH GH FUXLVFUHGR SDUHQWH GR deus-me-livre. inté que é uma feiura caprichada. A B C D QUESTÃO 110 Por suas características formais. O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento. D abstracionistas e de releitura do objeto. por sua função e uso. nº 62. C construtivistas e de estruturas modulares. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. NOGUEIRA. Neste caso. 2004 (adaptado). apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é esclarecer que a velhice é inevitável. o envelhecimento.

Tornou-se ídolo e. LC . E reportagem.AZUL .). ao mesmo tempo. O simbolismo nas artes plásticas. pela descrição minuciosa de fatos verídicos. Nessa estranha dignidade e nesse abandono. C GHSRLPHQWR SHOD DSUHVHQWDomR GH H[SHULrQFLDV pessoais. B crônica. D relato. 2008. 2 KRPHP H RV VHXV VtPERORV. o objeto IRL H[DOWDGR GH PDQHLUD LOLPLWDGD H JDQKRX XP VLJQL¿FDGR TXH VH SRGH FRQVLGHUDU PiJLFR 'Dt VXD ³YLGD LQTXLHWDQWH e absurda”. JAFFÉ. Acesso em: 27 jul. A anedota.  Disponível em: http://www.Página 11 .itaucultural. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. (org. A. pelo enredo e humor característicos.br.G. C. objeto de zombaria. pela abordagem literária de fatos do cotidiano. 2010.org. pelo registro impessoal de situações reais. In: JUNG.2º dia | Caderno 7 . Sua realidade intrínseca foi anulada.

B a inovação na técnica de pintura. D a visão negativa da passagem do tempo. tais como A D SUHIHUrQFLD SRU WLQWDV QDWXUDLV HP UD]mR GH VHX efeito estético. No poema Estrada. Todo mundo é igual. o lirismo presente no contraste entre campo e cidade aponta para A o desejo do eu lírico de resgatar a movimentação dos centros urbanos. Acesso em: 27 jul.gov.Página 12 .br. 2010. pela voz TEXTO II Arte Urbana. LC .pr. Nas cidades todas as pessoas se parecem. Foto: Diego Singh Disponível em: http://www.br.*AZUL25dom12* QUESTÃO 112 TEXTO I QUESTÃO 113 Estrada Esta estrada onde moro. Interessa mais que uma avenida urbana. Todo mundo é toda a gente. E que a mocidade vai acabar.Piauí Disponível em: http://www. C D RSomR GR HX OtULFR SHOR HVSDoR EXFyOLFR FRPR possibilidade de meditação sobre a sua juventude. (VWHV FmHV GD URoD SDUHFHP KRPHQV GH QHJyFLRV Andam sempre preocupados. B D SHUFHSomR GR FDUiWHU HIrPHUR GD YLGD SRVVLELOLWDGD pela observação da aparente inércia da vida rural. visto que esta gera insegurança. E D SURIXQGD VHQVDomR GH PHGR JHUDGD SHOD UHÀH[mR acerca da morte. o que revela sua nostalgia com relação à cidade. para sugerir. Cada criatura é única.diaadia. M. D a repetição dos temas e a restrição de uso pelas classes dominantes.org. não: sente-se bem que cada um traz a sua alma. Toca do Salitre .fumdham.2º dia | Caderno 7 . tem sido comparado às pinturas murais de várias épocas e jV HVFULWDV SUpKLVWyULFDV 2EVHUYDQGR DV LPDJHQV apresentadas. 2010. Acesso em: 27 jul. E o uso exclusivista da arte para atender aos interesses da elite. entre duas voltas do caminho. Até os cães. Aqui. 4XH D YLGD SDVVD TXH D YLGD SDVVD 2 JUD¿We contemporâneo. C o registro do pensamento e das crenças das sociedades em várias épocas. Nem falta o murmúrio da água.AZUL . BANDEIRA. dos símbolos. rompendo com modelos estabelecidos. 2 ULWPR GLVVROXWR 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  A lírica de Manuel Bandeira é pautada na apreensão GH VLJQL¿FDGRV SURIXQGRV D SDUWLU GH HOHPHQWRV GR cotidiano. considerado em alguns momentos como uma arte marginal. ( TXDQWD JHQWH YHP H YDL E tudo tem aquele caráter impressivo que faz meditar: Enterro a pé ou a carrocinha de leite puxada por um bodezinho manhoso. é possível reconhecer elementos comuns entre os tipos de pinturas murais.

Guernica ÏOHR VREUH WHOD  . o autor A critica os processos de aquisição da leitura e da escrita. D faz uma avaliação crítica a respeito da condição cidadã do brasileiro.  FP 0XVHX 5HLQD 6R¿D (VSDQKD  'LVSRQtYHO HP KWWSZZZIGGUHLV¿OHVZRUGSUHVVFRP $FHVVR HP  MXO  QUESTÃO 116 /pSLGD H OHYH Língua do meu Amor velosa e doce.. que me vestes quase. C incentiva a participação efetiva na vida da comunidade.). em linhas longas de invisíveis teias. (org. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. G. B fala sobre o domínio da leitura e da escrita no Brasil. E GH¿QH LQVWUXPHQWRV H¿FD]HV SDUD HOHYDU D FRQGLomR social da população do Brasil. há tanto.. I. que me contornas. que me convences de que sou frase. que me enleias os surtos de ave estranha. PICASSO.*AZUL25dom13* QUESTÃO 114 Ao argumentar que a aquisição das habilidades de leitura H HVFULWD QmR VmR VX¿FLHQWHV SDUD JDUDQWLU R H[HUFtFLR GD cidadania. In: MORICONI. como se o corpo meu de ti vindo me fosse.. amo-te como todas as mulheres WH DPDP y OtQJXDODPD y OtQJXDUHVSOHQGRU pela carne de som que à ideia emprestas e pelas frases mudas que proferes QRV VLOrQFLRV GH $PRU  MACHADO. Língua que me cativas. 2001 (fragmento). [. Rio de Janeiro: Objetiva. O pintor espanhol Pablo Picasso ..] Amo-te as sugestões gloriosas e funestas. de que és. P. habilidosa aranha.

de forma fotográ¿FD OLYUH GH VHQWLPHQWDOLVPR QUESTÃO 115 No Brasil. LC . $ SRHVLD GH *LOND 0DFKDGR LGHQWL¿FDVH FRP DV concepções artísticas simbolistas. Entretanto. A condição cidadã depende. a poeta A procura dHVFRQVWUXLU D YLVmR PHWDIyULFD GR DPRU H abandona o cuidado formal. minimizando a dor humana a serviço da objetividade. o texto VHOHFLRQDGR LQFRUSRUD UHIHUrQFLDV WHPiWLFDV H IRUPDLV modernistas. feita para integrar o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris.AZUL .Página 13 . não se basta pela enunciação do direito. D propõe um modelo novo de erotização na lírica DPRURVD H SURS}H D VLPSOL¿FDomR YHUEDO E H[SORUD D FRQVWUXomR GD HVVrQFLD IHPLQLQD D SDUWLU GD SROLVVHPLD GH ³OtQgua”. D SHUVSHFWLYD H D VHQVDomR HVFXOWyULFD D esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa.2º dia | Caderno 7 . chegando aos EUA e instalando-se no MoMA. despreocupado com o volume. sem emoção e expressão. A obra. )RUPDomR GH OHLWRUHV H FRQVWUXomR GD FLGDGDQLD PHPyULD H SUHVHQoD GR 352/(5. E uso de vários ícones que representam personagens fragmentados bidimensionalmente. observada pelo uso do claro-escuro. embora dependa da leitura e da escrita. 2008. colocando-se em plano frontal ao espectador. já que. C questiona o trabalho intelectual da mulher e antecipa a construção do verso livre. o que. a condição cidadã. envolvendo o espectador nesse exemplo brutal de crueldade do ser humano. C uso das formas geométricas no mesmo plano. viabiliza melhor participação social. seguramente. Rio de Janeiro: FBN. B concebe a mulher como um ser sem linguagem e questiona o poder da palavra. e inova o léxico. da ruptura com o ciclo da pobreza. percorreu toda a Europa. XP GRV mais valorizados no mundo artístico. B KRUURU GD JXHUUD GH IRUPD IRWRJUi¿FD FRP R XVR da perspectiva clássica. nem pelo domínio desses instrumentos. sem dúvida. GH RQGH VDLULD DSHQDV HP  (VVD REUD FXELVWD DSUHVHQWD HOHPHQWRV SOiVWLFRV LGHQWL¿FDGRV SHOR A SDLQHO LGHRJUi¿FR PRQRFURPiWLFR TXH HQIRFD YiULDV dimensões de um evento. renunciando à realidade. que penaliza um largo contingente populacional. tanto em termos ¿QDQFHLURV TXDQWR KLVWyULFRV FULRX D REUD Guernica em protesto ao ataque aéreo à pequena cidade basca de mesmo nome. nele.

cada vez mais ardentes e mais delirantes.*AZUL25dom14* QUESTÃO 117 Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterrados. como se alguém lhe fustigasse o corpo com urtigas bravas. mas. eram lúbricos gemidos e suspiros soltos em torrente. Nada mais que os primeiros acordes da música crioula para que o sangue de toda aquela gente despertasse logo. até mesmo os brasileiros. carícia de doer. E seguiram-se outras notas. carícia de fera. AZEVEDO. chorados em frenesi de amor: música feita de beijos e soluços gostosos. R FDYDTXLQKR GH 3RU¿UR DFRPSDQKDGR SHOR YLROmR do Firmo. se concentrando e caindo em tristeza. a correrem VHUSHQWHDQGR FRPR FREUDV QXPD ÀRUHVWD LQFHQGLDGD eram ais convulsos. A. e outras. de repente. 2 &RUWLoR 6mR 3DXOR ÈWLFD  IUDJPHQWR. fazendo estalar de gozo. romperam vibrantemente com um chorado baiano. iam todos. Já não eram dois instrumentos que soavam.

+LVWyULD GD OtQJXD SRUWXJXHVD. e a portuguesa a vão os meninos aprender à escola. o texto A UHVVDOWD D LPSRUWkQFLD GRV HVWXGRV KLVWyULFRV SDUD D FRQVWUXomR GD PHPyULD VRFLDO GH XP SRYR B valoriza as lembranças individuais em detrimento das narrativas populares ou coletivas. P. Importaram. Lisboa: /LYUDULD 6i GD &RVWD  DGDSWDGR. D destaca a importância de reservar o texto literário jTXHOHV TXH SRVVXHP PDLRU UHSHUWyULR FXOWXUDO E revela a superioridade da escrita poética como forma LGHDO GH SUHVHUYDomR GD PHPyULD FXOWXUDO QUESTÃO 119 4XDQGR RV SRUWXJXHVHV VH LQVWDODUDP QR %UDVLO o país era povoado de índios. 'XUDQWH PXLWR WHPSR R SRUWXJXrV H R WXSL YLYHUDP lado a lado como línguas de comunicação. (P  GL]LD R 3DGUH $QW{QLR 9LHLUD TXH ³DV IDPtOLDV dos portugueses e índios em São Paulo estão tão ligadas hoje umas com as outras.” TEYSSIER. da ÈIULFD JUDQGH Q~PHUR GH HVFUDYRV 2 3RUWXJXrV R Índio e o Negro constituem. C reforça a capacidade da literatura em promover a subjetividade e os valores humanos. Ela está presente nas lembranças do passado e no acervo cultural de um povo. depois. Ao tratar o fazer poético como uma das maneiras de se guardar o que se quer. A memyULD p XP LPSRUWDQWH UHFXUVR GR SDWULP{QLR cultural de uma nação. que as mulheres e os ¿OKRV VH FULDP PtVWLFD H GRPHVWLFDPHQWH H D OtQJXD TXH nas ditas famílias se fala é a dos Índios. Era o tupi que utilizavam os bandeirantes nas suas expedições. durante o período colonial. DV WUrV EDVHV GD SRSXODomR EUDVLOHLUD 0DV QR TXH VH UHIHUH j FXOWXUD D FRQWULEXLomR GR 3RUWXJXrV IRL GH ORQJH a mais notada.

 No romance O Cortiço .

contrário à tristeza dos portugueses. (org. GH $OXt]LR $]HYHGR DV personagens são observadas como elementos coletivos caracterizados por condicionantes de origem social. In: MORICONI. por sua vez. isto é. O texto mostra que.AZUL . que FDOD R IDGR SRUWXJXrV D destaca o sentimentalismo brasileiro. A identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura de seu povo. isto é. 2001.2º dia | Caderno 7 . *XDUGDU XPD FRLVD p ROKiOD ¿WiOD PLUiOD SRU admirá-la. QUESTÃO 118 Guardar *XDUGDU XPD FRLVD QmR p HVFRQGrOD RX WUDQFiOD Em cofre não se guarda coisa alguma.). E atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instrumentos musicais. G. isto é. Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro Do que um pássaro sem voos. . velar por ela. por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele. por isso se publica. isto é. B exalta a força do cenário natural brasileiro e FRQVLGHUD R GR SRUWXJXrV LQH[SUHVVLYR C mostra o poder envolvente da música brasileira. o confronto HQWUH EUDVLOHLURV H SRUWXJXHVHV UHYHOD SUHYDOrQFLD GR elemento brasileiro. estar por ela ou ser por ela. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. LC . guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar. I. sexo e etnia. Guardar uma coisa é vigiá-la.Página 14 . isto é. MACHADO. estar acordado por ela. por isso se diz. Rio de Janeiro: Objetiva. C importância do padre Antônio Vieira para a literatura de língua portuguesa. E LQWHUDomR SDFt¿FD QR XVR GD OtQJXD SRUWXJXHVD H GD língua tupi. B diferença entre as línguas dos colonizadores e as dos indígenas. pois A destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de personagens portuguesas. Na passagem transcrita. iluminá-la ou ser por ela iluminado. Em cofre perde-se a coisa à vista. D origem das diferenças entre a língua portuguesa e as línguas tupi. Por isso se escreve. fazer vigília por ela. no período FRORQLDO EUDVLOHLUR R 3RUWXJXrV R ËQGLR H R 1HJUR formaram a base da população e que o patrimônio linguístico brasileiro é resultado da A contribuição dos índios na escolarização dos brasileiros.

Argentina. Absolutamente nada no meio. QUESTÃO 121 e iJXD TXH QmR DFDED PDLV Dados preliminares divulgados por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) apontaram R $TXtIHUR $OWHU GR &KmR FRPR R PDLRU GHSyVLWR GH água potável do planeta. a presença marcante da função emotiva ou expressiva. também. D SURFXUD H[SOLFDU D SUySULD OLQJXDJHP TXH XWLOL]D SDUD construir a canção. seus sentimentos. que é percebida na elaboração artística e criativa da mensagem. não há por que mentir ou esconder A dor que foi maior do que é capaz meu coração 1mR QHP Ki SRU TXH VHJXLU FDQWDQGR Vy SDUD H[SOLFDU Não vai nunca entender de amor quem nunca soube amar Ah. a reserva subterrânea está localizada sob os estados do $PD]RQDV 3DUi H $PDSi ³(VVD TXDQWLGDGH GH iJXD VHULD VX¿FLHQWH SDUD DEDVWHFHU D SRSXODomR PXQGLDO GXUDQWH  DQRV´ GL] 0LOWRQ 0DWWD JHyORJR GD 8)3$ Em termos comparativos. em vez de usar a palavra ³PHQWLUD´ FRPR DFDEDPRV GH ID]HU SRGHUtDPRV RSWDU SRU XP HXIHPLVPR ³0HLDYHUGDGH´ SRU H[HPSOR VHULD XP WHUPR PXLWR PHQRV DJUHVVLYR 0DV QyV QmR XVDPRV esta palavra simplesmente porque não acreditamos que H[LVWD XPD ³0HLDYHUGDGH´ 3DUD R &RQDU &RQVHOKR Nacional de Autorregulamentação Publicitária. entretanto. 26 abr. Com volume estimado em 86 000 quilômetros cúbicos de água doce. C busca persuadir o receptor da canção a adotar um certo comportamento. Paraguai e Uruguai. Até então. eu vou voltar pra mim Seguir sozinho assim Até me consumir ou consumir toda essa dor Até sentir de novo o coração capaz de amor 9$1'5e * 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZOHWUDVWHUUDFRPEU $FHVVR HP  MXQ  7H[WR SDUD DV TXHVW}HV  H  Na canção de Geraldo Vandré. Guarani era a maior reserva subterrânea do mundo.*AZUL25dom15* QUESTÃO 120 3HTXHQR FRQFHUWR TXH YLURX FDQomR Não. Nº 623. eSRFD. percebe-se. Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água do Aquífero Guarani (com 45 000 quilômetros cúbicos). B transmite informações objetivas sobre o tema de que trata a canção. O Conar QDVFHX Ki  DQRV YLX Vy" QmR DUUHGRQGDPRV SDUD . Aliás. Existem a honestidade e a desonestidade. Pela análise do texto. por meio de combinações sonoras e rítmicas. distribuída por Brasil. 2010. tem-se a manifestação da função poética da linguagem. existem a verdade e a mentira. E REMHWLYD YHUL¿FDU RX IRUWDOHFHU D H¿FLrQFLD GD mensagem veiculada. por meio da qual o emissor A imprime à canção as marcas de sua atitude pessoal. 1yV DGRUDUtDPRV GL]HU TXH VRPRV SHUIHLWRV 4XH VRPRV LQIDOtYHLV 4XH QmR FRPHWHPRV QHP PHVPR R PHQRU GHVOL]H ( Vy QmR IDODPRV LVVR SRU XP SHTXHQR detalhe: seria uma mentira.

bem como os argumentos nele mobilizados. D os elementos estéticos na construção do texto. 6mR 3DXOR $EULO (G  DQR  Qž   MXO  Essa notícia. seria mentira). com a missão de zelar pela ética na publicidade. C DOHUWDU FKHIHV GH IDPtOLD SDUD TXH HOHV ¿VFDOL]HP R conteúdo das propagandas veiculadas pela mídia. C os elementos de persuasão do leitor. quando é o caso. . Fazemos isso porque é a única forma da propaganda ter o máximo GH FUHGLELOLGDGH ( Fi HQWUH QyV SDUD TXH VHUYLULD D SURSDJDQGD VH R FRQVXPLGRU QmR DFUHGLWDVVH QHOD" 4XDOTXHU SHVVRD TXH VH VLQWD HQJDQDGD SRU XPD peça publicitária pode fazer uma reclamação ao Conar. QUESTÃO 123 Considerando a autoria e a seleção lexical desse texto. D chamar a atenção de empresários e anunciantes em geral para suas responsabilidades ao contratarem publicitários sem ética. C FRQWDU D KLVWyULD GD FULDomR GR yUJmR FRPR DUJXPHQWR de autoridade. B conscientizar publicitários do compromisso ético ao elaborar suas peças publicitárias.Página 15 QUESTÃO 122 2 UHFXUVR JUi¿FR XWLOL]DGR QR DQ~QFLR SXEOLFLWiULR GH GHVWDFDU D SRWHQFLDO VXSUHVVmR GH WUHFKR GR WH[WR UHIRUoD D H¿FiFLD SUHWHQGLGD UHYHODGD QD HVWUDWpJLD GH A ressaltar a informação no título. D subverter o fazer publicitário pelo uso de sua metalinguagem. B os aspectos objetivos e precisos. apresenta resultados de uma pesquisa FLHQWt¿FD UHDOL]DGD SRU XPD XQLYHUVLGDGH EUDVLOHLUD 1HVVD VLWXDomR HVSHFt¿FD GH FRPXQLFDomR D IXQomR referencial da linguagem predomina. mais uma vez. mas. LC . E chamar a atenção de empresas para os efeitos nocivos que elas podem causar à sociedade. em detrimento do restante do conteúdo associado.AZUL .2º dia | Caderno 7 . aplica a punição. porque o autor do texto prioriza A as suas opiniões. E os aspectos subjetivos da mencionada pesquisa. B incluir o leitor por meio do uso da 1ª pessoa do plural no discurso. E impressionar o leitor pelo jogo de palavras no texto. se compactuarem com propagandas enganosas. Anúncio veiculado na Revista Veja. Ele analisa cuidadosamente todas as denúncias e. constata-se que o objetivo do autor do texto é A informar os consumidores em geral sobre a atuação do Conar. publicada em uma revista de grande circulação. Não fazemos isso porque somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso. baseadas em fatos.

Com a chegada do inverno.)Ë&. São milhões de necessitados que lutam contra a fome e o frio.*AZUL25dom16* QUESTÃO 124 6( 12 ./ $&25'$5 IMAGINE DORMIR. Para vencer esta EDWDOKD HOHV SUHFLVDP GH YRFr 'HSRVLWH TXDOTXHU TXDQWLD 9RFr DMXGD PLOKDUHV GH SHVVRDV D WHUHP XPD ERD QRLWH H GRUPH FRP D FRQVFLrQFLD WUDQTXLOD Veja  VHW  DGDSWDGR. muitas pessoas perdem o sono.19(512 e '.

E LPSRVVLELOLGDGH GH R KRPHP DJLU GH IRUPD H¿FD] RX preventiva diante das ações da natureza. Os textos apresentados expressam opiniões de leitores acerca de relevante assunto para a sociedade brasileira. Não podemos mais transferir a FXOSD SDUD TXHP p YtWLPD RX DWp PHVPR SDUD D SUySULD QDWXUH]D FRPR VH HVVD VHJXLVVH D OyJLFD KXPDQD 6REUDP GHVFXOSDV HVIDUUDSDGDV H IDOWD FRPSHWrQFLD GD classe política. Seriam boas ações preventivas. O produtor de anúncios publicitários utiliza-se de estraWpJLDV SHUVXDVLYDV SDUD LQÀXHQFLDU R FRPSRUWDPHQWR GH seu leitor. destaca-se nesse texto A a oposição entre individual e coletivo. Mas a mesma força que nos PRWLYD D DMXGDU R SUy[LPR GHYHULD WDPEpP QRV PRWLYDU a ter atitudes cidadãs. QUESTÃO 125 (QWUH LGHLD H WHFQRORJLD O grande conceito por trás do Museu da Língua é apresentar o idioma como algo vivo e fundamental para o entendimento do que é ser brasileiro. Se nada nos GH¿QH FRP FODUH]D D IRUPD FRPR IDODPRV R SRUWXJXrV nas mais diversas situações cotidianas é talvez a melhor expressão da brasilidade. C incapacidade política para agir de forma diligente na resolução das mazelas sociais.2º dia | Caderno 7 . Os autores dos dois textos apontam para a A necessidade de trabalho voluntário contínuo para a resolução das mazelas sociais. São Paulo: Segmento.VWRp. . Carta do Leitor. E GLYHUVLGDGH pWQLFD H OLQJXtVWLFD H[LVWHQWH QR WHUULWyULR nacional. trazendo um ideário populista para o anúncio. E R MRJR GH SDODYUDV HQWUH ³DFRUGDU´ H ³GRUPLU´ R TXH relativiza o problema do leitor em relação ao dos necessitados. retratada através da língua. Ano II. 28 abr. 2006. B a utilização de tratamento informal com o leitor. D relação entre o idioma e as políticas públicas na área de cultura. nº 6. B importância da língua para a construção da identidade nacional. 28 abr. TEXTO II Não podemos negar ao povo sofrido todas as KLSyWHVHV GH SUHYLVmR GRV GHVDVWUHV 'HPDJRJRV culpam os moradores. 2010 (adaptado). . LC . o que suaviza a seriedade do problema. Carta &DSLWDO.Página 16 2 WH[WR SURS}H XPD UHÀH[mR DFHUFD GD OtQJXD SRUWXJXHVD ressaltando para o leitor a A inauguração do museu e o grande investimento em cultura no país. C afetividade tão comum ao brasileiro. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. E. Entre os recursos argumentativos mobilizados pelo autor para obter a adesão do público à campanha. C R HPSUHJR GH OLQJXDJHP ¿JXUDGD R TXH GHVYLD D DWHQomR GD SRSXODomR GR DSHOR ¿QDQFHLUR D R XVR GRV QXPHUDLV ³PLOKDUHV´ H ³PLOK}HV´ responsável pela supervalorização das condições dos necessitados. Cartas.AZUL . 2010. SCARDOVELI. RQGH SDUWLFLSDULDP DUTXLWHWRV HQJHQKHLURV JHyORJRV %HP RX PDO HVVH ³686´ RUJDQL]DULD EULJDGDV QRV ORFDLV 1RV FDVRV GD GHQJXH SRU H[HPSOR SRGHULD YHUL¿FDU DV condições de acontecer epidemias. B importância de ações preventivas para evitar catástrofes. o governo e a prefeitura apelam para as pessoas saírem das áreas de risco e agora GL]HP TXH VHUi FRPSXOVyULD D UHDORFDomR (QWmR WHPRV D UHDORFDU R %UDVLO LQWHLUR &ULHPRV XP VHUYLoR VLPLODU DR 686 FRP DORFDomR REULJDWyULD GH UHFXUVRV orçamentários com rede de atendimento preventivo. D XUJrQFLD GH VH FULDUHP QRYRV yUJmRV S~EOLFRV FRP as mesmas características do SUS. indevidamente atribuídas aos políticos. QUESTÃO 126 TEXTO I O Brasil sempre deu respostas rápidas através da solidariedade do seu povo.

esse uso é inadequado. In: VIEIRA. Ao considerar as variedades linguísticas. em ambos RV WHUULWyUios. com vistas a A ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado. B HQIDWL]DU D WHQGrQFLD GD VRFLHGDGH FRQWHPSRUkQHD de buscar hábitos alimentares saudáveis. QRPH FLHQWt¿FR GD mandioca. R. aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.ccsp. C gera inadequação na concordância com o verbo. sem. no Brasil. E apresenta dupla marcação de sujeito. especialmente pelos colonizadores portugueses — é a base de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta. E necessidade de se rejeitar a ideia de que os usos frequentes de uma língua devem ser aceitos. F. A variação linguística é um fenômeno natural. Fev. normas prestigiadas ou estigmatizadas pela comunidade sobrepõem-se ao ORQJR GR WHUULWyULR VHMD QXPD UHODomR GH RSRVLomR VHMD GH complementaridade.Página 17 . S. 2 PHOKRU GR *ORER 5XUDO. distinta da de Portugal. incentivando a prática esportiva. VERÍSSIMO. sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante. conforme a região. D gera ambiguidade na leitura do texto.*AZUL25dom17* QUESTÃO 127 2 SRUWXJXrV Go Brasil não é uma língua uniforme. Esse fenômeno revela que A existem variedades regionais para nomear uma mesma espécie de planta. variação e normas. deve-se insistir na ideia de que essas normas se consolidaram em GLIHUHQWHV PRPHQWRV GD QRVVD KLVWyULD H TXH Vy D SDUWLU GR século XVIII se pode começar a pensar na bifurcação das YDULDQWHV FRQWLQHQWDLV RUD HP FRQVHTXrQFLD GH PXGDQoDV ocorridas no Brasil. reforçando tal postura. em vez de pronome oblíquo.br. C H[LVWrQFLD GH XVRV GD OtQJXD TXH FDUDFWHUL]DP XPD norma nacional do Brasil. QUESTÃO 129 Disponível em: http://www. B PDQGLRFD p QRPH HVSHFt¿FR SDUD D HVSpFLH H[LVWHQWH na região amazônica. QUESTÃO 128 Motivadas ou não historicamente. verbais e não verbais. propondo a redução desse consumo. ora. B contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto. C criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população.. maniveira.9.. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso.2&$ ± PDLV XP SUHVHQWH GD $PD]{QLD Aipim. ao qual todas as línguas estão sujeitas. chamando a atenção do leitor para a A GHVFRQVLGHUDomR GD H[LVWrQFLD GDV QRUPDV populares pelos falantes da norma culta. 2007 (adaptado). pois A contraria o uso previsto para o registro oral da língua. anular a interseção de XVRV TXH FRQ¿JXUDP XPD QRUPD QDFLRQDO GLVWLQWD GD GR SRUWXJXrV HXURSHX $R IRFDOL]DU HVVD TXHVWmR TXH RS}H QmR Vy DV QRUPDV GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO jV QRUPDV GR SRUWXJXrV EUDVLOHLUR PDV WDPEpP DV FKDPDGDV QRUPDV cultas locais às populares ou vernáculas. QUESTÃO 130 0$1'.com.AZUL . mas uma delas deve ser levada em conta em todo R WHUULWyULR QDFLRQDO pão-de-pobre ± H SRU PRWLYRV yEYLRV Rica em fécula. De acordo com o texto.. a mandioca — uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo inteiro. 2010 (adaptado). LC . D os nomes designam espécies diferentes da planta. E relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas. castelinha. L. ora em Portugal.2º dia | Caderno 7 . O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o VHJXLQWH PRWH ³0XGH VXD HPEDODJHP´ $ HVWUDWpJLD TXH o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos. há no Brasil uma variedade de nomes para a Manihot utilissima. maniva. As designações da Manihot utilissima podem variar de região. contudo. ainda. E a planta é nomeada conforme as particularidades que apresenta. D LQH[LVWrQFLD GH QRUPDV FXOWDV ORFDLV H SRSXODUHV RX vernáculas em um determinado país. (orgs). CALLOU. 2005 (fragmento). São Paulo: Contexto. D DVVRFLDU R YRFiEXOR ³Do~FDU´ j LPDJHP GR FRUSR IRUD de forma. o texto mostra que as normas podem ser aprovadas ou condenadas socialmente. $V FREUDV HP 6H 'HXV H[LVWH TXH HX VHMD DWLQJLGR SRU XP UDLR. Acesso em: 27 jul. macaxeira. 3RUWR $OHJUH / 30  O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto. Gramática. e em particular em algumas regiões da África. De acordo com a norma padrão da língua. S. B GLIXVmR GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO HP WRGDV DV UHJL}HV GR %UDVLO Vy D SDUWLU GR VpFXOR . C ³SmRGHSREUH´ p GHVLJQDomR HVSHFt¿FD SDUD D planta da região amazônica. BRANDÃO. D.

Usos como ter por haver em construções existenciais (tem muitos livros na estante). a depender do estrato social e do nível de escolaridade do falante. previsíveis. o do pronome objeto na posição de sujeito (para mim fazer o trabalho). são. a não-concordância das passivas com se (aluga-se FDVDV. sem dúvida.*AZUL25dom18* QUESTÃO 131 Há certos usos consagrados na fala. e até mesmo na escrita. Ocorrem até mesmo em falantes que dominam a YDULHGDGH SDGUmR SRLV QD YHUGDGH UHYHODP WHQGrQFLDV existentes na língua em seu processo de mudança TXH QmR SRGHP VHU EORTXHDGDV HP QRPH GH XP ³LGHDO linguístico” que estaria representado pelas regras da gramática normativa. que.

D pessoas que se julgam no direito de contrariar a gramática ensinada na escola gostam de apresentar usos não aceitos socialmente para esconderem seu desconhecimento da norma padrão. o cacique da aldeia Sapucaí me ligou. norma como conjunto de hábitos linguísticos. como mouse (que eles chamam de angojhá) e windows (oventã) 4XDQGR D LQWHUQHW FKHJRX jTXHOD FRPXQLGDGH TXH abriga em torno de 400 guaranis. B o uso da internet para preparação e envio de documentos. entre outros. mas perceberam que ela pode ajudar na preservação da cultura indígena. entendida. D DGHVmR DR SURMHWR GR &RPLWr SDUD 'HPRFUDWL]DomR da Informática (CDI).Página 18 . deveriam usar formas do verbo haver. In: VIEIRA. site. por PHLR GH XP SURMHWR GR &RPLWr SDUD 'HPRFUDWL]DomR da Informática (CDI). PDV RV JXDUDQLV Mi LQFRUSRUDUDP D QRYLGDGH WHFQROyJLFD ao seu estilo de vida. como angojhá (rato) e oventã (janela) — conta Rodrigo Baggio.br. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta e com antena cedida pela Star One (da Embratel). Acesso em: 22 jul. — Um dia.AZUL . usos aceitos na conversa com amigos quando vão elaborar um texto escrito. evidente quando os guaranis incorporaram a QRYLGDGH WHFQROyJLFD DR VHX HVWLOR GH YLGD FRP D possibilidade de acesso à internet. E usuários que desvendam os mistérios e sutilezas da língua portuguesa empregam formas do verbo ter quando. CALLOU. BRANDÃO. São Paulo: Contexto.uol. demonstrada pela conservação do idioma. 2007 (fragmento).com. E criaram aiú irú rive ³FDL[D SUD DFXPXODU D OtQJXD´ 1yV EUDQFRV XVDPRV mouse. QUESTÃO 132 3DODYUD LQGtJHQD A história da tribo Sapucaí.2º dia | Caderno 7 . B falantes que dominam a variedade padrão do SRUWXJXrV GR %UDVLO GHPRQVWUDP XVRV TXH FRQ¿UPDP D GLIHUHQoD HQWUH D QRUPD LGHDOL]DGD H a efetivamente praticada. O texto trata da adaptação de termos da informática à língua indígena como uma reação da tribo Sapucaí. download. mesmo por falantes mais escolarizados. ³$ JHQWH QmR HVWi TXHUHQGR FKDPDU FRPSXWDGRU GH ³FRPSXWDGRU´ 6XJHUL D HOHV TXH FULDVVHP XPD SDODYUD em guarani. mas de uma pluralidade de normas. que traduziu para o idioma guarani os artefatos da era da computação que ganharam importância em sua vida. possibilitou o acesso à web PHVPR HP DPELHQWH LQyVSLWR E a apropriação da nova tecnologia de forma gradual.revistalingua. S. que. por enquanto. 2010. D. como: mouse. VmR LQGtFLRV GD H[LVWrQFLD QmR GH uma norma única. somente para preparação e envio de documentos. bem como a contribuição para as atividades relacionadas aos trabalhos da cultura indígena. que eles começaram a adaptar para o idioma deles. Potty e sua aldeia logo vislumbraram as possibilidades de comunicação que a web traz. Gramática. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta. C a preservação da identidade. LC . O uso das novas tecnologias de informação e comunicação fez surgir uma série de novos termos que foram acolhidos na sociedade brasileira em sua forma original. (orgs). homepage. A importância da internet e da computação para eles está expressa num caso de rara incorporação: a do vocabulário. Disponível em: http://www. contrariando as regras gramaticais. o que revela A a possibilidade que o índio Potty vislumbrou em relação à comunicação que a web pode trazer a seu povo e à facilidade no envio de documentos e na conversação em tempo real.. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. R. variação e normas. S. sem implicar juízo de valor. C moradores de diversas regiões do país que enfrentam GL¿FXOGDGHV DR VH H[SUHVVDU QD HVFULWD UHYHODP D FRQVWDQWH PRGL¿FDomR GDV UHJUDV GH HPSUHJR GH pronomes e os casos especiais de concordância. windows e outros termos. mais uma vez. A apropriação da rede se deu de forma gradual. Ele conta que usam a rede. mesmo com a utilização de novas tecnologias características da cultura de outros grupos sociais. windows. na verdade. indistintamente. há quatro anos. &RQVLGHUDQGR D UHÀH[mR WUD]LGD QR WH[WR D UHVSHLWR GD PXOWLSOLFLGDGH GR GLVFXUVR YHUL¿FDVH TXH A estudantes que não conhecem as diferenças entre língua escrita e língua falada empregam. diretor do CDI.

fofoca. D o homem criou o computador.wordinfo. B a vida sem o computador tornou-se quase inviável. e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas. o estresse e a falta de atenção à família. uma vez que A a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça.info. essa evolução ocorreu de várias formas. que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário. tudo ganha o espaço de um tweet ³SLR´ HP LQJOrV. o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual.*AZUL25dom19* . máquina e computador. Tal fato culminou em um problema físico habitual. citações. Independentemente de teoria. QUESTÃO 135 2 TXH p SRVVtYHO GL]HU HP  FDUDFWHUHV" Sucesso do Twitter no Brasil é oportunidade única de compreender a importância da concisão nos gêneros de escrita $ Pi[LPD ³PHQRV p PDLV´ QXQFD IH] WDQWR VHQWLGR FRPR QR FDVR GR microblog Twitter. cuja premissa é dizer DOJR ² QmR LPSRUWD R TXr ² HP  FDUDFWHUHV 'HVGH TXH R VHUYLoR IRL FULDGR HP  R Q~PHUR GH XVXiULRV GD IHUUDPHQWD p FDGD YH] PDLRU DVVLP FRPR D GLYHUVLGDGH GH XVRV TXH VH ID] GHOD 'R HVWLOR ³TXHULGR GLiULR´ j literatura concisa. QUESTÃO 133 O homem evoluiu. tornando-as sedentárias ou obesas. 2010.PDJHP SDUD DV TXHVW}HV  H  Disponível em: http://www. QUESTÃO 134 O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento WHFQROyJLFR &RQVLGHUDQGR R FRQWH[WR DSUHVHQWDGR YHUL¿FDVH TXH R LPSDFWR WHFQROyJLFR SRGH RFDVLRQDU A o surgimHQWR GH XP KRPHP GHSHQGHQWH GH XP QRYR PRGHOR WHFQROyJLFR B a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade.. humor etc. Acesso em: 27 abr. C D SUREOHPiWLFD VRFLDO GH JUDQGH H[FOXVmR GLJLWDO D SDUWLU GD LQWHUIHUrQFLD GD PiTXLQD D D LQYHQomR GH HTXLSDPHQWRV TXH GL¿FXOWDP R WUDEDOKR GR KRPHP HP VXD HVIHUD VRFLDO E o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança. C a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo. passando por aforismos. No que concerne à evolução digital. E o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal. mas se tem diminuído problemas de visão cansada. que evoluiu. jornalismo. ilustrado na imagem.

 H HQWHQGHU VHX VXFHVVR SRGH LQGLFDU XP FDPLQKR SDUD R DSULPRUDPHQWR GH XP UHFXUVR YLWDO à escrita: a concisão. cujo público precisa dominar a língua padrão. B FRQVWLWXL UHFXUVR SUySULR SDUD D DTXLVLomR GD PRGDOLGDGH HVFULWD GD OtQJXD C p UHVWULWD j GLYXOJDomR GH WH[WRV FXUWRV H SRXFR VLJQL¿FDWLYRV H SRUWDQWR p SRXFR ~WLO D LQWHUIHUH QHJDWLYDPHQWH QR SURFHVVR GH HVFULWD H DFDED SRU UHYHODU XPD FXOWXUD SRXFR UHÀH[LYD E estimula a produção de frases com clareza e objetividade.revistalingua. /&  ž GLD _ &DGHUQR   $=8/  3iJLQD  . Disponível em: http://www. Acesso em: 28 abr. fatores que potencializam a comunicação interativa.com.br. 2 7ZLWWHU VH SUHVWD D GLYHUVDV ¿QDOLGDGHV HQWUH HODV j FRPXQLFDomR FRQFLVD SRU LVVR HVVD UHGH VRFLDO A é um recurso elitizado. 2010 (adaptado).

para o conserto de um carro. E 68.02 mm. Para colocar o pistão no motor que está sendo FRQVHUWDGR R GRQR GD R¿FLQD WHUi GH DGTXLULU DTXHOH TXH WHQKD R GLkPHWUR PDLV SUy[LPR GR TXH SUHFLVD 1HVVD FRQGLomR R GRQR GD R¿FLQD GHYHUi FRPSUDU R pistão de diâmetro A 68.21 mm.012 mm.*AZUL25dom20* MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 136 a 180 QUESTÃO 136 2 GRQR GH XPD R¿FLQD PHFkQLFD SUHFLVD GH XP pistão das partes de um motor.001 mm. de 68 mm de diâmetro.102 mm. esse dono vai até um ferro velho e lá encontra pistões com diâmetros iguais a 68. Para conseguir um. 68. 68. B 68. C 68.02 mm e 68. 68.21 mm.012 mm. QUESTÃO 137 A Escala de Magnitude de Momento (abreviada como MMS e denotada como Mw.001 mm. D 68.102 mm.

a escala usada para estimar as magnitudes de todos os grandes terremotos da atualidade. a MMS é. O terremoto de Kobe. +LVWRULF (DUWKTXDNHV. GEOLOGICAL SURVEY. 'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. cuja unidade é o dina·cm. Menos conhecida pelo público. MW e M0 VH UHODFLRQDP SHOD IyUPXOD  0: = − + ORJ (0  )  Onde M0 é o momento sísmico (usualmente estimado a partir dos registros de movimento da superfície.S. LQWURGX]LGD HP  SRU 7KRPDV +DNV H +LURR . Teve magnitude MW = 7.DQDPRUL VXEVWLWXLX D (VFDOD de Richter para medir a magnitude dos terremotos em termos de energia liberada. a MMS é uma escala logarítmica. no entanto. através dos sismogramas). acontecido no dia 17 de MDQHLUR GH  IRL XP GRV WHUUHPRWRV TXH FDXVDUDP PDLRU LPSDFWR QR -DSmR H QD FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD internacional. Assim como a escala Richter. U.3.

'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. GEOLOGICAL SURVEY.S. U. 86*6 (DUWKTXDNH 0DJQLWXGH 3ROLF\.

6. B 2. Ao optar pelas medidas a e b HP PHWURV REWrPVH respectivamente.3 e 1. 2010.16.br. C 23 e 16. qual foi o momento sísmico M0 GR WHUUHPRWR GH . A 0. E 2 300 e 1 600.com. b) altura b entre o solo e o encosto do piloto. QUESTÃO 138 Um mecânico de uma equipe de corrida necessita que as seguintes medidas realizadas em um carro sejam obtidas em metros: a) distância a entre os eixos dianteiro e traseiro.23 e 0.REH HP GLQDÂFP. Acesso em: 26 abr. D 230 e 160.enersul. QUESTÃO 139 O medidor de energLD HOpWULFD GH XPD UHVLGrQFLD FRQKHFLGR SRU ³UHOyJLR GH OX]´ p FRQVWLWXtGR GH TXDWUR SHTXHQRV UHOyJLRV FXMRV VHQWLGRV GH URWDomR HVWmR LQGLFDGRV FRQIRUPH D ¿JXUD: Disponível em: http://www. Mostrando que é possível determinar a medida por meio de conhecimentos matemáticos.

10 B 10-0. 3 624. 2 Q~PHUR REWLGR SHOD OHLWXUD HP N:K QD LPDJHP p A B C D E 2 614. 2 715. Cada posição do número é formada pelo último algarismo ultrapassado pelo ponteiro." A 10-5.Página 20 . 4 162.AZUL .65 E 1027. MT . 3 725.2º dia | Caderno 7 .00 A medida é expressD HP N:K 2 Q~PHUR REWLGR QD leitura é composto por 4 algarismos.73 C 1012.00 D 1021.

no máximo. E 5. . durante 15 dias intercalados. 2010 (adaptado).Passear com o cachorro: 200 calorias em 30 minutos. Disponível em: http://cyberdiet. Acesso em: 27 abr. C 3.terra. que atenda às restrições impostas pela prefeitura. As medições ocorridas nesse período estão indicadas no quadro: 'LD GR PrV 1 3 5 7  11 13 15 17  21 23 25 27  7HPSHUDWXUD HP ƒ&. A prefeitura FRQFRUGD FRP D VROLFLWDomR H D¿UPD TXH LUi FRQVWUXtOD em formato retangular devido às características técnicas do terreno. QUESTÃO 142 8PD HTXLSH GH HVSHFLDOLVWDV GR FHQWUR PHWHRUROyJLFR de uma cidade mediu a temperatura do ambiente.*AZUL25dom21* QUESTÃO 140 Em uma certa cidade. uma vez que os dados coletados servem GH UHIHUrQFLD SDUD HVWXGRV H YHUL¿FDomR GH WHQGrQFLDV climáticas ao longo dos meses e anos. os moradores deverão escolher o terreno A 1.br. QUESTÃO 141 9RFr SRGH DGDSWDr as atividades do seu dia a dia de uma forma que possa queimar mais calorias do que as gastas normalmente. . .com. a partir GR SULPHLUR GLD GH XP PrV (VVH WLSR GH SURFHGLPHQWR é frequente. sempre no mesmo horário. B 2.Lavar roupas por 30 minutos: 200 calorias. os moradores de um bairro carente de espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. Restrições de natureza orçamentária impõem que sejam gastos. conforme a relação seguinte:  (QTXDQWR YRFr IDOD DR WHOHIRQH IDoD DJDFKDPHQWRV 100 calorias gastas em 20 minutos.  7LUDU R Sy GRV PyYHLV  FDORULDV HP  PLQXWRV .Cuidar do jardim por 30 minutos: 200 calorias.Meia hora de supermercado: 100 calorias. A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos terrenos disponíveis para a construção da praça: Terreno 1: 55 m por 45 m Terreno 2: 55 m por 55 m Terreno 3: 60 m por 30 m Terreno 4: 70 m por 20 m 7HUUHQR   P SRU  P Para optar pelo terreno de maior área. 180 m de tela para cercar a praça. D 4.

5 °C e 18 °C.5 °C. QUESTÃO 143 3DUD XPD DWLYLGDGH UHDOL]DGD QR ODERUDWyULR GH Matemática. em cada uma.AZUL . Em relação à temperatura. 18 °C e 21.5 14 13. D 120 minutos. porém.5 18 20 18.2º dia | Caderno 7 . 17 °C e 13. os valores da média. mediana e moda são.0 e 12.5 18  20 13.5 °C. 13. E 170 minutos. 18 °C e 13.5 °C e 21. quanto tempo a mais será necessário para realizar todas as atividades" A 50 minutos.8 D 28. gaste igualmente 200 calorias. C 80 minutos. 15. A partir dos ajustes.5 13.0 e 3. iguais a A 17 °C. ajustando o tempo para que.Página 21 . C 17 °C. 13.5 °C.2 B 7. B 17 °C. A maquete deverá ser construída na escala de 1 : 250. D 17 °C.5 20 16 Uma pessoa deseja executar essas atividades. B 60 minutos. E 17 °C.5 °C.8 e 11.0 E 30. 4XH PHGLGDV GH FRPSULPHQWR H ODUJXUD HP FP R DOXQR XWLOL]DUi QD FRQVWUXomR GD PDTXHWH" A 4.0 e 70. respectivamente. um aluno precisa construir uma maquete da quadra de esportes da escola que tem 28 m de comprimento por 12 m de largura.2 e 4.0 MT .0 C 11.5 21.5 13.

*AZUL25dom22* QUESTÃO 144 Uma indústria fabrica brindes promocionais em forma de pirâmide. A pirâmide é obtida a partir de quatro FRUWHV HP XP VyOLGR TXH WHP D IRUPD GH XP FXER 1R HVTXHPD HVWmR LQGLFDGRV R VyOLGR RULJLQDO FXER.

E cone. localizada no estado de Alagoas. aumentando 1 do que foi consumido no ano anterior. de uma cidade A.com. D   SpV E 50 800 pés.uol.folha. Disponível em: http://www1.br. um caos aéreo afetou o continente europeu. 16 bilhões de litros. Veja.psico.2º dia | Caderno 7 . B semiesfera. 2010 (adaptado). 120 mL de café. D 1 : 250 000. 40 bilhões de litros. C. D e O do cubo e da pirâmide são os mesmos. aproximadamente.Página 22 QUESTÃO 146 Sabe-se que a distância real. 4XDO D GLIHUHQoD HP SpV HQWUH DV DOWLWXGHV OLEHUDGDV QD Finlândia e no restante do continente europeu cinco dias DSyV R LQtFLR GR FDRV" A 3  SpV B   SpV C 11 200 pés. qual a previsão mais DSUR[LPDGD SDUD R FRQVXPR GH FDIp HP " A B C D E 8 bilhões de litros. Os dados nos indicam que o mapa observado pelo estudante está na escala de A 1 : 250. em linha reta. devido à quantidade de fumaça expelida por um vulcão na Islândia. QUESTÃO 147 $ ¿JXUD VHJXLQWH PRVWUD XP PRGHOR GH VRPEULQKD muito usado em países orientais. A e B.3 pés. &DIp QR %UDVLO 2 FRQVXPR DWLQJLX R PDLRU QtYHO GD KLVWyULD QR DQR passado: os brasileiros beberam o equivalente a 331 bilhões de xícaras. Lá. Suponha que em 2010 os brasileiros bebam ainda mais café. 31 mar.AZUL . a uma cidade B. Os quatro cortes saem de O em direção às arestas AD  BC  AB H CD  nessa ordem. C cilindro. QUESTÃO 145 (VWD ¿JXUD p XPD UHSUHVHQWDomR GH XPD VXSHUItFLH GH revolução chamada de A pirâmide. . WUrV LJXDLV H XP GLIHUHQWH apenas dois iguais. é LJXDO D   NP 8P HVWXGDQWH DR DQDOLVDU XP PDSD YHUL¿FRX FRP VXD UpJXD TXH D GLVWkQFLD HQWUH HVVDV duas cidades. O ponto O é central na face superior do cubo. iguais dois a dois. 32 bilhões de litros. todos diferentes. Os pontos A.br. Considere que a xícara citada na notícia seja equivalente a. Acesso em: 1 maio 2010. H D pirâmide obtida a partir dele. o que levou ao cancelamento de inúmeros voos. 2158. C 1 : 25 000. $SyV RV FRUWHV VmR GHVFDUWDGRV TXDWUR VyOLGRV 2V IRUPDWRV GRV VyOLGRV GHVFDUWDGRV VmR A B C D E todos iguais.ufrgs. Ed. apenas voos internacionais acima de 31 mil pés estavam liberados. QUESTÃO 148 Em 2010. 2010. Acesso em: 21 abr. E 1 : 25 000 000. &LQFR GLDV DSyV R LQtFLR GHVVH FDRV WRGR R espaço aéreo europeu acima de 6 000 metros estava liberado. B. MT . com exceção do espaço aéreo da Finlândia. localizada no estado de São Paulo. Considere que 1 metro equivale a aproximadamente 3. 48 bilhões de litros. D tronco de cone. o consumo em 5 De acordo com essas informações. B 1 : 2 500. Disponível em: http://mdmat. era 8 cm.

uol. A ¿JXUD PRVWUD FRPR FDOFXODU HVVDV PHGLGDV VDEHQGR se que. QUESTÃO 150 Um bairro de uma cidade foi planejado em uma região plana. Para se enquadrar aos níveis de normalidade de gordura corporal. 0). medida em linha reta. 1).pr. delimitando quadras de mesmo tamanho. localiza-se um hospital público.*AZUL25dom23* QUESTÃO 149 O Índice de Massa Corporal (IMC) é largamente utilizado há cerca de 200 anos.diaadia.0&  NJPð  FP GH FLUFXQIHUrQFLD GRV TXDGULV H  NJ GH PDVVD FRUSyUHD UHVROYHX averiguar seu IAC. 2010.2º dia | Caderno 7 . MT . manter seus níveis atuais de gordura. Uma nova pesquisa aponta o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) como uma DOWHUQDWLYD PDLV ¿GHGLJQD SDUD TXDQWL¿FDU D JRUGXUD corporal. utilizando a medida do quadril e a altura. 2011(adaptado). 8PD MRYHP FRP . reduzir seu excesso de gordura em cerca de 27%. . Acesso em: 24 abr. 5).Página 23 O polígono que dá forma a essa calçada é invariante por rotações. com ruas paralelas e perpendiculares. esse bairro localiza-se no segundo quadrante. 4). E 180°.AZUL . Acesso em: 28 abr.br. D (0. C (–2. QUESTÃO 151 Disponível em: http://www1. 1). em torno de seu centro. mas esse cálculo UHSUHVHQWD PXLWR PDLV D FRUSXOrQFLD TXH D DGLSRVLGDGH uma vez que indivíduos musculosos e obesos podem apresentar o mesmo IMC. pois já estava prevista a construção de uma estação no ponto A (–5. A FRPXQLGDGH VROLFLWRX DR FRPLWr GH SODQHMDPHQWR TXH fosse prevista uma estação do metrô de modo que sua distância ao hospital. B (–3. em mulheres. a atitude adequada que essa jovem deve ter diante da nova medida é (Use A B C D E ) reduzir seu excesso de gordura em cerca de 1%. E (2. Disponível em: http://www. e as distâncias nos eixos são dadas em quilômetros. B 60°. C ƒ D 120°.folha. não fosse PDLRU TXH  NP $WHQGHQGR DR SHGLGR GD FRPXQLGDGH R FRPLWr argumentou corretamente que isso seria automaticamente satisfeito. No plano de coordenadas cartesianas seguinte. aumentar seu nível de gordura em cerca de 1%.gov. aumentar seu nível de gordura em cerca de 27%. a adiposidade normal está entre  H   A reta de equação y = x + 4 representa o planejamento do percurso da linha do metrô subterrâneo que atravessará o bairro e outras regiões da cidade. 6). de A 45°.com. No ponto P = (-5.br.

br.org. 5 garrafas de vinho.2% C 18. C  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH DUUR] 120 colheres de sopa de farofa. ‡ Uma garrafa de cerveja serve duas. nas edições da OBMEP GH  D  Região Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul 2005 2% 18% 5% 55% 21% 2006 2%  6% 61% 12% 2007 1% 21% 7% 58% 13% 2008 2% 15% 8% 66%   1%   60% 11% Disponível em: http://www.Página 24 .4% D  E 21. 17 dez. 15 de cerveja e 10 de espumante. D  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV  FROKHUHV de sopa de farofa. 5 garrafas de vinho. 15 de cerveja e 10 de espumante. 2010 (adaptado). certa fruta custa R$ 1. ‡ 8P FRSR DPHULFDQR FKHLR GH DUUR] UHQGH R VX¿FLHQWH para quatro pessoas. 5 garrafas de vinho. 30 de cerveja e 10 de espumante. ‡ Para a farofa. ‡ Uma garrafa de vinho serve seis pessoas. O quadro indica o percentual de medalhistas de ouro. Considere que. calcule quatro colheres de sopa por convidado.75 o quilograma. por região. podem ser compradas por quilogramas. 5 garrafas de vinho.2º dia | Caderno 7 . 120 colheres de sopa de farofa. 15 de cerveja e 10 de espumante. ‡ Uma gaUUDID GH HVSXPDQWH VHUYH WUrV FRQYLGDGRV 4XHP RUJDQL]D IHVWDV ID] HVVHV FiOFXORV HP FLPD GR total de convidados. 'RV JUi¿FRV D VHJXLU R TXH UHSUHVHQWD R SUHoR P SDJR em reais pela compra de n quilogramas desse produto é QUESTÃO 153 Observe as dicas para calcular a quantidade certa GH DOLPHQWRV H EHELGDV SDUD DV IHVWDV GH ¿P GH DQR ‡ Para o prato principal. 120 colheres de sopa de farofa. E  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz.obmep. 120 colheres de sopa de farofa. 5 garrafas de vinho.6% B 18. 4XDQWLGDGH FHUWD GH DOLPHQWRV H EHELGDV HYLWD R GHVSHUGtFLR GD FHLD -RUQDO +RMH. 2010 (adaptado). independente do gosto de cada um. existindo também a variação dos preços de acordo com a época de produção. Para seguir HVVDV RULHQWDo}HV j ULVFD R DQ¿WULmR GHYHUi GLVSRU GH A  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz. hoje em dia. (P UHODomR jV HGLo}HV GH  D  GD 2%0(3 TXDO o percentual médio de medalhistas de ouro da região 1RUGHVWH" A 14.*AZUL25dom24* QUESTÃO 152 As frutas que antes se compravam por dúzias.0% MT . independente da época ou variação de preço. Acesso em: abr. B  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz.AZUL . estime 250 gramas de carne para cada pessoa. 30 de cerveja e 10 de espumante. 8P DQ¿WULmR GHFLGLX VHJXLU HVVDV GLFDV DR VH SUHSDUDU SDUD receber 30 convidados para a ceia de Natal. QUESTÃO 154 A participação dos estudantes na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aumenta a cada ano.

56. respectivamente. pois totalizará um montante de R$ 504.*AZUL25dom25* QUESTÃO 155 Para determinar a distância de um barco até a praia.21. ele seguiu até um ponto B de modo que fosse possível ver o mesmo ponto P da praia.00.com. QUESTÃO 158 $ WDEHOD FRPSDUD R FRQVXPR PHQVDO HP N:K GRV consumidores residenciais e dos de baixa renda. pois totalizará um montante de R$ 500.80. B a poupança. C o CDB. Suponha que o navegante tenha medido o ângulo H DR FKHJDU DR SRQWR % YHUL¿FRX TXH R EDUFR havia percorrido a distância AB = 2 000 m.br. D o CDB. pesquisa o rendimento e o imposto a ser pago em dois investimentos: poupança H &'% FHUWL¿FDGR GH GHSyVLWR EDQFiULR. janeiro sendo o primeiro. Com base QHVVHV GDGRV H PDQWHQGR D PHVPD WUDMHWyULD D PHQRU GLVWkQFLD GR EDUFR DWp R SRQWR ¿[R 3 VHUi QUESTÃO 156 O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo registrou alta. a expressão algébrica que relaciona essas quantidades nesses meses é A y = 4 300x B \  [ C y = 872 005 + 4 300x D y = 876 305 + 4 300x E y = 880 605 + 4 300x QUESTÃO 157 Um jovem investidor precisa escolher qual LQYHVWLPHQWR OKH WUDUi PDLRU UHWRUQR ¿QDQFHLUR HP XPD aplicação de R$ 500. pois totalizará um montante de R$ 500. Para isso.876 IR (imposto de renda) ISENTO 4% (sobre o ganho) 3DUD R MRYHP LQYHVWLGRU DR ¿QDO GH XP PrV D DSOLFDomR mais vantajosa é A a poupança. Acesso em: 26 abr. e assim por diante. E o CDB. no entanto sob XP kQJXOR YLVXDO   $ ¿JXUD LOXVWUD HVVD VLWXDomR POUPANÇA CDB Rendimento mensal (%) 0. 2010 (adaptado). fevereiro. o segundo. Disponível em: http://www. um navegante utilizou o seguinte procedimento: a partir GH XP SRQWR $ PHGLX R kQJXOR YLVXDO ID]HQGR PLUD HP XP SRQWR ¿[R 3 GD SUDLD 0DQWHQGR R EDUFR QR PHVPR sentido.87. Considerando-se que y e x representam.folha. as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses. Comparando as contratações deste setor QR PrV GH IHYHUHLUR FRP DV GH MDQHLUR GHVWH DQR KRXYH incremento de 4 300 vagas no setor.uol. pois totalizará um montante de R$ 504. antes e depois da redução da tarifa de energia no estado de Pernambuco.560 0. Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos seis primeiros meses do ano. pois totalizará um montante de R$ 502.38. totalizando 880 605 trabalhadores com carteira assinada.

 $V LQIRUPDo}HV obtidas estão resumidas no quadro:
MT - 2º dia | Caderno 7 - AZUL - Página 25

'LiULR GH 3HUQDPEXFR. 28 abr. 2010 (adaptado).

Considere dois consumidores: um que é de baixa renda H JDVWRX  N:K H RXWUR GR WLSR UHVLGHQFLDO TXH JDVWRX  N:K $ GLIHUHQoD HQWUH R JDVWR GHVVHV FRQVXPLGRUHV FRP  N:K GHSRLV GD UHGXomR GD WDULID GH HQHUJLD PDLV aproximada, é de A R$ 0,27. B 5  C R$ 0,32. D R$ 0,34. E R$ 0,61.

*AZUL25dom26*
QUESTÃO 159 O prefeito de uma cidade deseja construir uma rodovia para dar acesso a outro município. Para isso, foi aberta uma licitação na qual concorreram duas empresas. $ SULPHLUD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q

 DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   HQTXDQWR D VHJXQGD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q

 DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   $V GXDV empresas apresentam o mesmo padrão de qualidade dos serviços prestados, mas apenas uma delas poderá ser contratada. Do ponto de vista econômico, qual equação possibilitaria encontrar a extensão da rodovia que tornaria indiferente para a prefeitura escolher qualquer uma das propostas DSUHVHQWDGDV" A 100n + 350 = 120n + 150 B 100n + 150 = 120n + 350 C 100(n + 350) = 120(n + 150) D 100(n + 350 000) = 120(n + 150 000) E 350(n + 100 000) = 150(n + 120 000) QUESTÃO 160 Uma pessoa aplicou certa quantia em ações. No SULPHLUR PrV HOD SHUGHX  GR WRWDO GR LQYHVWLPHQWR H QR VHJXQGR PrV UHFXSHURX  GR TXH KDYLD SHUGLGR Depois desses dois meses, resolveu tirar o montante de R$ 3 800,00 gerado pela aplicação. A quantia inicial que essa pessoa aplicou em ações corresponde ao valor de A R$ 4 222,22. B R$ 4 523,80. C R$ 5 000,00. D R$ 13 300,00. E R$ 17 100,00. QUESTÃO 161 Cerca de 20 milhões de brasileiros vivem na região FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP TXDVH  PLO NP2 de área. 4XDQGR QmR FKRYH R KRPHP GR VHUWmR H VXD IDPtOLD precisam caminhar quilômetros em busca da água dos açudes. A irregularidade climática é um dos fatores que mais interferem na vida do sertanejo.
Disponível em: http://www.wwf.org.br. Acesso em: 23 abr. 2010.

4XDQWDV SDVVDJHQV IRUDP YHQGLGDV SRU HVVD HPSUHVD em julho do anR SDVVDGR" A 38 000 B 40 500 C 41 000 D 42 000 E 48 000 QUESTÃO 163 Rafael mora no Centro de uma cidade e decidiu se mudar, por recomendações médicas, para uma das regiões: Rural, Comercial, Residencial Urbano ou Residencial Suburbano. A principal recomendação PpGLFD IRL FRP DV WHPSHUDWXUDV GDV ³LOKDV GH FDORU´ da região, que deveriam ser inferiores a 31°C. Tais temperaturas são apresentadas no grá¿Fo:

6HJXQGR HVWH OHYDQWDPHQWR D GHQVLGDGH GHPRJUi¿FD GD UHJLmR FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP KDELWDQWHV SRU NP2, é de A 250. B 25. C 2,5. D 0,25. E 0,025. QUESTÃO 162 O número mensal de passagens de uma determinada empresa aérea aumentou no ano passado nas seguintes condições: em janeiro foram vendidas 33 000 passagens; em fevereiro, 34 500; em março, 36 000. Esse padrão de crescimento se mantém para os meses subsequentes.

Escolhendo, aleatoriamente, uma das outras regiões para morar, a probabilidade de ele escolher uma região que seja adequada às recomendações médicas é A 1 5 1 B 4 C 2 5 D 3 5 E 3 4 QUESTÃO 164 Muitas medidas podem ser tomadas em nossas casas visando à utilização racional de energia elétrica. Isso deve ser uma atitude diária de cidadania. Uma delas pode ser a redução do tempo no banho. Um chuveiro FRP SRWrQFLD GH   : FRQVRPH  N: SRU KRUD Uma pessoa que toma dois banhos diariamente, de 10 minutos cada, consumLUi HP VHWH GLDV TXDQWRV N:" A B C D E 0,8 1,6 5,6 11,2 33,6
MT - 2º dia | Caderno 7 - AZUL - Página 26

*AZUL25dom27*
QUESTÃO 165 O atletismo é um dos esportes que mais se LGHQWL¿FDP FRP R HVStULWR ROtPSLFR $ ¿JXUD LOXVWUD XPD pista de atletismo. A pista é composta por oito raias H WHP ODUJXUD GH  P $V UDLDV VmR QXPHUDGDV GR centro da pista para a extremidade e são construídas de VHJPHQWRV GH UHWDV SDUDOHODV H DUFRV GH FLUFXQIHUrQFLD Os dois semicírculos da pista são iguais. QUESTÃO 167 É possível usar água ou comida para atrair as aves e observá-las. Muitas pessoas costumam usar água FRP Do~FDU SRU H[HPSOR SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 0DV é importante saber que, na hora de fazer a mistura, YRFr GHYH VHPSUH XVDU XPD SDUWH GH Do~FDU SDUD FLQFR partes de água. Além disso, em dias quentes, precisa WURFDU D iJXD GH GXDV D WUrV YH]HV SRLV FRP R FDORU HOD pode fermentar e, se for ingerida pela ave, pode deixála doente. O excesso de açúcar, ao cristalizar, também pode manter o bico da ave fechado, impedindo-a de se alimentar. Isso pode até matá-la.
&LrQFLD +RMH GDV &ULDQoDV )1'( ,QVWLWXWR &LrQFLD +RMH DQR  Q  PDU 

BIEMBENGUT, M. S. 0RGHODomR 0DWHPiWLFD FRPR PpWRGR GH HQVLQRDSUHQGL]DJHP GH 0DWHPiWLFD HP FXUVRV GH ž H ž JUDXV  'LVVHUWDomR GH 0HVWUDGR ,*&(81(63 5LR &ODUR DGDSWDGR

contra 4 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. B Bernardo. E  PLO MT . corresponderia a A 4 mil. 2010 (adaptado). o número de KRPHQV TXH VHULDP LQWHUQDGRV SRU $9& QRV SUy[LPRV cinco anos. Os valores dessas duas bolas são somados e devem resultar em um valor escolhido pelo jogador antes do início da jogada. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. Entre os homens da mesma faixa etária. O jogador acerta o taco na bola branca de forma que esta acerte as outras. e suas medidas são 10 cm de altura e 4 cm de diâmetro. quem tem a maior probabilidade de ganhar o jogo é A Arthur. dando uma volta completa. valem de 1 a 15 pontos (um valor para cada bola colorida). houve 28 mil internações pelo mesmo motivo. pois há 10 possibilidades de compor a soma escolhida por ele.Página 27 .2º dia | Caderno 7 . Arthur. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. de acordo com a coloração. Se os atletas partissem do mesmo ponto. eSRFD. Bernardo e Caio escolhem os números 12. D 35 mil. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 8 possibilidades para a escolha de Bernardo. pois a soma que escolheu é a maior.AZUL . QUESTÃO 168 Em um jogo disputado em uma mesa de sinuca. D Caio. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. há 16 bolas: 1 branca e 15 coloridas. De acordo com as informações dadas. C 100 mL. Pretende-se encher completamente um copo com D PLVWXUD SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 2 FRSR WHP IRUPDWR cilíndrico. em qual das raias o corredor estaria VHQGR EHQH¿FLDGR" A 1 B 4 C 5 D 7 E 8 QUESTÃO 166 Nos últimos cinco anos. C Bernardo. com o objetivo de acertar duas das quinze bolas em quaisquer caçapas. E 600 mL. D 120 mL. B 24 mL. 6XSRQKD TXH QRV SUy[LPRV FLQFR DQRV KDMD XP acréscimo de 8 mil internações de mulheres e que o acréscimo de internações de homens por AVC ocorra na mesma proporção. E Caio. 26 abr. pois a soma que escolheu é a menor. 32 mil mulheres de 20 a 24 anos foram internadas nos hospitais do SUS por causa de AVC. B  PLO C 21 mil. 17 e 22 como sendo resultados de suas respectivas somas. Com essa escolha. A quantidade de água que deve ser utilizada na mistura é cerca de (utilize S ) A 20 mL. as quais.

*AZUL25dom28* QUESTÃO 169 $ ¿JXUD DSUHVHQWD LQIRUPDo}HV ELRPpWULFDV GH XP homem (Duílio) e de uma mulher (Sandra) que estão buscando alcançar seu peso ideal a partir das atividades ItVLFDV FRUULGD.

 3DUD VH YHUL¿FDU D HVFDOD GH REHVLGDGH IRL GHVHQYROYLGD D IyUPXOD TXH SHUPLWH YHUL¿FDU R ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO .0&.

de acordo com ele.0& PKð RQGH P p D PDVVD HP TXLORJUDPDV H h é altura em metros. QUESTÃO 170 Todo o país passa pela primeira fase de campanha de vacinação contra a gripe suína (H1N1). de São 3DXOR D LPXQL]DomR ³GHYH PXGDU´ QR SDtV D KLVWyULD da epidemia. A tabela DSUHVHQWD GDGRV HVSHFt¿FRV GH XP ~QLFR SRVWR GH vacinação. 2055 (adaptado). que já matou 17 mil no mundo. Ed. No quadro é apresentada a Escala de Índice de Massa Corporal com as respectivas categorias relacionadas aos pesos. (VWD IyUPXOD p DSUHVHQWDGD FRPR . &DPSDQKD de YDFLQDomR FRQWUD D JULSH VXtQD Datas da vacinação  D  GH março 22 de março a 2 de abril 5 a 23 de abril 24 de abril a 7 de maio 10 a 21 de maio Público-alvo Trabalhadores da saúde e indígenas Portadores de doenças crônicas Adultos saudáveis entre  H  DQRV População com mais de 60 anos Adultos saudáveis entre  H  DQRV 4XDQWLGDGH GH pessoas vacinadas 42 22 56 30 50 Veja. (VFDOD GH ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO CATEGORIAS Desnutrição Peso abaixo do normal Peso normal Sobrepeso Obesidade 2EHVLGDGH PyUELGD . o Brasil WHP D FKDQFH GH EDUUDU XPD WHQGrQFLD GR FUHVFLPHQWR da doença. Com a vacina.0& NJPð. Segundo um médico infectologista do Instituto Emílio Ribas.

terra. 2010 (adaptado). maio 2004. D 12%. Esses dados são UHVXOWDGR GD PDLV UHFHQWH SHVTXLVD GH  UHDOL]DGD SHOR &RPLWr *HVWRU GD .5 14.com. Abaixo de 14. E 22%. N° 172.5 a 20  D   D   D  Igual ou acima de 40 1RYD (VFROD.br. Disponível em: http://img.QWHUQHW &*. a probabilidade de ela ser portadora de doença crônica é A 8%. Acesso em: 26 abr. QUESTÃO 171 2 JUi¿FR PRVWUD D YHORFLGDGH GH FRQH[mR j LQWHUQHW utilizada em domicílios no Brasil. B   C 11%. Escolhendo-se aleatoriamente uma pessoa atendida nesse posto de vacinação.

30 D 0. e Sandra tem o IMC 22. e Sandra tem o IMC 24.ipea.7. aleatoriamente.45 B 0.22 E 0. o valor IMC e a categoria em que cada uma das pessoas se posiciona na Escala são A Duílio tem o IMC 26.br.Página 28 . um domicílio pesquisado.1.7 e Sandra tem o IMC 26.42 C 0. E Duílio tem o IMC 25.gov. estando na categoria de peso normal.6. Disponível em: http://agencia. A partir dos dados biométricos de Duílio e Sandra e da Escala de IMC.AZUL . qual a chance de haver banda larga de conexão de pelo PHQRV  0ESV QHVWH GRPLFtOLR" A 0. C Duílio tem o IMC 27.3 e Sandra tem o IMC 26.2º dia | Caderno 7 .6. estando na categoria de sobrepeso. Acesso em: 28 abr. estando na categoria de peso normal.6. estando ambos na categoria de sobrepeso. D Duílio tem o IMC 25. B 'XtOLR WHP R .0&  estando ambos na categoria de sobrepeso. estando na categoria de sobrepeso. 2010 (adaptado).15 MT . Escolhendo-se.6. estando ambos na categoria de sobrepeso.0&  H 6DQGUD WHP R .

% brasileiro: eSRFD (G   PDU  DGDSWDGR. H e F. L e F. e os segmentos são as tubulações. D K. D 88. pois as atividades ligadas a essa produção incluem fornecedores de equipamentos. G. C K. a ordem de chamada do candidato que WLYHU UHFHELGR R Q~PHUR   p A 24.*AZUL25dom29* QUESTÃO 172 Um técnico em refrigeração precisa revisar todos os SRQWRV GH VDtGD GH DU GH XP HVFULWyULR FRP YiULDV VDODV Na imagem apresentada. I e F. I. E  QUESTÃO 175 Uma enquete. realizada em março de 2010. G. E K. cada ponto indicado por uma letra é a saída do ar. Em razão disso. J. J. J e F. o caminho será passando pelos pontos A K. serviços para a zona rural. G. I. industrialização e comercialização dos produtos. sem passar mais de uma vez por cada ponto. (UDP WUrV DV DOWHUQDWLYDV SRVVtYHLV H  LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP j HQTXHWH FRPR PRVWUD R JUi¿FR Iniciando a revisão pelo ponto K e terminando em F. I. QUESTÃO 173 2 WHUPR DJURQHJyFLR QmR VH UHIHUH DSHQDV j DJULFXOWXUD e à pecuária. B 31. G. L. J. 2 JUi¿FR VHJXLQWH PRVWUD D SDUWLFLSDomR SHUFHQWXDO GR DJURQHJyFLR QR 3. H. L. C 32. L e F. H. B K. I. perguntava aos internautas se eles acreditavam que as atividades humanas provocam o aquecimento global.

São Paulo: Abril.nu. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). B 28 000 vezes a luminosidade do Sol. C 2003 e 2006. D 0DLV GH  H PHQRV GH  E Mais de 200. Almanaque abril 2010. D 30 000 vezes a luminosidade do Sol. Esse JUi¿FR IRL XVDGR HP XPD SDOHVWUD QD TXDO o orador ressaltou uma queda da participação do DJURQHJyFLR QR 3. Analisando oV GDGRV GR JUi¿FR TXDQWRV LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP ³1­2´ j HQTXHWH" A Menos de 23. QUESTÃO 176 A cor de uma estrela tem relação com a temperatura em sua superfície. C Mais de 50 e menos de 75. como o Sol. em termos percentuais. possuem temperatura em torno dos 6 000 K.HOYLQ /XPLQRVLGDGH PDVVD H UDLR WRPDQGR R 6RO FRPR XQLGDGH Disponível em: http://www. Já as estrelas amarelas. apareceram dígitos pares. qual será a RUGHP GH JUDQGH]D GH VXD OXPLQRVLGDGH" A 20 000 vezes a luminosidade do Sol. eles pretendem atribuir a cada candidato um número. Acontece que. Se tomarmos uma estrela que tenha temperatura 5 vezes maior que a temperatura do Sol. colocar a lista de números em ordem numérica crescente e usá-la para convocar os interessados. $ WDEHOD DSUHVHQWD XPD FODVVL¿FDomR HVSHFWUDO H outros dados para as estrelas dessas classes.% EUDVLOHLUR H D SRVWHULRU UHFXSHUDomR dessa participação. D 2003 e 2007. QUESTÃO 174 O setor de recursos humanos de uma empresa vai realizar uma entrevista com 120 candidatos a uma vaga de contador. 6HJXQGR R JUi¿FR R SHUtRGR GH TXHGD RFRUUHX HQWUH RV anos de A  H  B 2001 e 2003. Estrelas não muito quentes (cerca de 3 000 K) nos parecem avermelhadas.zenite. B Mais de 23 e menos de 25. ano 36 (adaptado). Por sorteio. em nenhum deles. E 50 000 vezes a luminosidade do Sol. C 28 850 vezes a luminosidade do Sol. . foram gerados números com 5 algarismos distintos e. E 2003 e 2008. 07  ž GLD _ &DGHUQR   $=8/  3iJLQD  7HPSHUDWXUD HP . Estrelas da Sequência Principal Classe Espectral O5 B0 A0 G2 M0            [   [               Temperatura Luminosidade Massa Raio Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA). por um defeito do computador. as mais quentes são brancas ou azuis SRUTXH VXD WHPSHUDWXUD ¿FD DFLPD GRV   .

10 por cada minuto excedente. para esses investimentos.426 Para escolher o investimento com a maior rentabilidade anual.03n   1. B ou C.QYHVWLPHQWR $  DR PrV Investimento B: 36% ao ano Investimento C: 18% ao semestre As rentabilidades. D escolher o investimento B. 2 JUi¿FR TXH UHSUHVHQWD R YDORU SDJR HP UHDLV QRV dois planos em função dos minutos utilizados é n 3 6  12 1. conforme descritas: . E escolher o investimento C. incidem sobre o valor do período anterior. pois suas UHQWDELOLGDGHV DQXDLV VmR LJXDLV D   C escolher o investimento A. pois sua rentabilidade de 36% é maior que as rentabilidades de 3% do investimento A e de 18% do investimento C. pois as suas rentabilidades anuais são iguais a 36%. O quadro fornece algumas aproximações para a análise das rentabilidades: QUESTÃO 179 8PD HPSUHVD GH WHOHIRQLD ¿[D RIHUHFH GRLV SODQRV DRV VHXV FOLHQWHV QR SODQR . B escolher os investimentos A ou C. QUESTÃO 178 $ UHVLVWrQFLD GDV YLJDV GH GDGR FRPSULPHQWR p diretamente proporcional à largura (b) e ao quadrado da altura (d.*AZUL25dom30* QUESTÃO 177 Considere que uma pessoa decida investir uma GHWHUPLQDGD TXDQWLD H TXH OKH VHMDP DSUHVHQWDGDV WUrV possibilidades de investimento. com rentabilidades líquidas garantidas pelo período de um ano. R FOLHQWH SDJD 5  por 200 minutos mensais e R$ 0.20 por cada minuto H[FHGHQWH QR SODQR = SDJD 5  SRU  PLQXWRV mensais e R$ 0. essa pessoa deverá A escolher qualquer um dos investimentos A.305 1. pois sua rentabilidade de  DR DQR p PDLRU TXH D UHQWDELOLGDGH GH  DR ano dos investimentos A e B. pois a sua rentabilidade anual é maior que as rentabilidades anuais dos investimentos B e C.

O lucro total (LT) obtido pela venda da quantidade q de produtos é dado pela expressão LT(q) = FT(q) – CT(q). Considerando-se as funções FT(q) = 5q e CT(q) = 2q + 12 como faturamento e custo. QUESTÃO 180 Uma indústria fabrica um único tipo de produto e sempre vende tudo o que produz. O custo total para fabricar uma quantidade q de produtos é dado por uma função.AZUL . enquanto o faturamento que a empresa obtém com a venda da quantidade q também é uma função. simbolizada por FT.2º dia | Caderno 7 .Página 30 Considerando-se S FRPR D UHVLVWrQFLD D UHSUHVHQWDomR algébrica que exprime essa relação é A B C D E . simbolizada por CT. FRQIRUPH D ¿JXUD $ FRQVWDQWH GH proporcionalidade k varia de acordo com o material utilizado na sua construção. qual a quantidade mínima de produtos que a indústria terá de fabricar para não ter SUHMXt]R" A 0 B 1 C 3 D 4 E 5 MT .

Página 31 .*AZUL25dom31* Transcreva a sua Redação para a Folha de Redação.AZUL .2º dia | Caderno 7 . 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 O H O N Ã U Ç C A S D A E R R A D LC .

(orgs. Rio de Janeiro: Objetiva.  ENEM 2011 Errata Caderno Azul: Na questão 108. S. In: MORICONI.A.C. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. (org.. Os cem melhores poemas brasileiros do século. In: DARIDO. 2005 (fragmento). I. a referência bibliográfica correta é: CARREIRO. I. E.   . 2001. A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. a referência bibliográfica correta é: Antonio Cicero. RANGEL.C.). Na questão 118.).

Caderno 7 – Azul Linguagens. Códigos e suas Tecnologias Gabaritos Questões Inglês Espanhol 91 E D 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 E D B D E D E C D A D D C A A B B E D A C B A D E C C E A B D A E B C D C B A B C E A E B D C A Matemática e suas Tecnologias Questões Gabaritos 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 E E B A C B B C E E E E C A B D E E C B C D B A C B D E D A D C C B C D C C E C A C C D D .

sua prova não será corrigida. declaração falsa ou inexata. de qualquer modo. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. d) se comunicar. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. notas ou impressos durante a realização do Exame. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. com outro participante verbalmente. D e E. Caso o caderno esteja incompleto. Apenas uma responde corretamente à questão. por escrito ou por qualquer outra forma. b. 12 Quando terminar as provas. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. g) utilizar livros. No CARTÃO-RESPOSTA. c) perturbar. 14 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. no CARTÃO-RESPOSTA. Não dobre. em qualquer etapa do Exame. em qualquer documento. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃORESPOSTA. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. 7 8 9 *BRAN75SAB0* . A marcação em mais de uma opção anula a questão. pois ele não poderá ser substituído. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É BRANCA. 13 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. as questões de número 1 a 45 são relativas à área de Ciências Humanas e suas Tecnologias. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. mesmo que uma das respostas esteja correta. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 3 BRANCO 2011 PROVA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões numeradas de 1 a 90. com sua caligrafia usual. em benefício próprio ou de terceiros. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. Para cada uma das questões objetivas. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA. a opção correspondente à cor desta capa. C. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. Verifique. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. a seguinte frase: 10 O tempo disponível para estas provas é de quatro horas e trinta minutos. ATENÇÃO: após a conferência. as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. durante as provas. se os seus dados estão registrados corretamente. Caso haja alguma divergência. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA com caneta esferográfica de tinta preta. B. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. dispostas da seguinte maneira: a. no espaço apropriado. 1º DIA CADERNO 2 3 4 5 Cada coisa tem seu tempo a seu tempo. a ordem no local de aplicação das provas.

vendedor de frutas. 2011 (adaptado). Uma série de manifestações eclode na Tunísia e. SEQUEIRA.. C engajou-se nos protestos relâmpago e utilizou a internet para agendar suas manifestações. a juventude. um tunisiano de 26 anos. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter – ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico. Hosni Mubarak. B manifestou-se contra a corrupção e pressionou pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia.*bran75sab1* CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 Nesse contexto. países governados há décadas por regimes políticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos. pareceria mais com a Escandinávia do que com Bruzundanga FRUURPSLGD QDomR ¿FWtFLD GH /LPD %DUUHWR. C. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia. QUESTÃO 03 O brasileiro tem noção clara dos comportamentos éticos e morais adequados. 56% têm acesso à internet. D. Em meados de dezembro. movida por um forte QUESTÃO 01 No mundo árabe. VILLAMÉA. A aliou-se aos partidos de oposição e organizou a campanha Diretas Já. L. põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho. justiça e liberdade. sentimento cívico. revela pesquisa. como uma epidemia. do início dos anos de 1990. A epidemia da Liberdade. E tRUQRXVH SRUWDYR] GD VRFLHGDGH H LQÀXHQFLRX QR processo de impeachment do então presidente Collor. o vírus libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos. mas vive sob o espectro da corrupção. O movimento representado na imagem. derrubando em seguida o presidente do Egito. Se o país fosse resultado dos padrões morais que as pessoas dizem aprovar. arrebatou milhares de jovens no Brasil. D espelhou-se no movimento estudantil de 1968 e protagonizou ações revolucionárias armadas. desses. Istoé Internacional. 2 mar.

por esse motivo. QUESTÃO 02 Movimento dos Caras-Pintadas O distanciamento entre “reconhecer” e “cumprir” efetivamente o que é moral constitui uma ambiguidade inerente ao humano. Ninguém é inocente. cujo cumprimento é destituído de obrigação. que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter. D disseminar vírus capazes de destruir programas dos computadores.1º dia | Caderno 3 . CH .uol. D criadas pelo homem. porque as normas morais são A decorrentes da vontade divina e. 2010 (adaptado). C manter o distanciamento necessário à sua segurança. B parâmetros idealizados. utópicas. C amplas e vão além da capacidade de o indivíduo conseguir cumpri-las integralmente. FRAGA. Considerando os movimentos políticos mencionados no texto. Folha de S. Acesso em: 17 abr.Página 1 . B tomar conhecimento dos fatos sem se envolver. 4 out.br. Paulo. E cumpridas por aqueles que se dedicam inteiramente a observar as normas jurídicas. E difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a população. 2009 (adaptado). P.com.BRANCO . o acesso à internet permitiu aos jovens árabes A reforçar a atuação dos regimes políticos existentes.folha. Disponível em: http://www1.

assim como a maior profundidade dos solos. CH . São Paulo: EdUSP. não vai estar aí para sempre. com incentivos à chegada de novas empresas mineradoras.*bran75sab2* QUESTÃO 04 A Floresta Amazônica. et al. QUESTÃO 06 O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização. C Construção da rodovia Transamazônica. A Urbanização Brasileira. B economia da borracha no sul da Amazônia. M. A. 2005 (adaptado). W. SANTOS. C fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado. Foi preciso alcançar toda essa taxa de desmatamento de quase 20 mil quilômetros quadrados ao ano. QUESTÃO 05 TEIXEIRA. 2009 (adaptado). na última década do século XX. com o objetivo de interligar a região Norte ao restante do país. visando atrair empresas nacionais e estrangeiras. o que evidencia menor intemperismo químico da água sobre as rochas.Página 2 . D tropicais a profundidade do solo é menor. O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. D exploração mineral na Chapada dos Guimarães. AB’SABER. 1996. São Paulo: EdUSP. São Paulo: Nacional. visto que há maior umidade. B Difusão do cultivo da soja com a implantação de monoculturas mecanizadas.1º dia | Caderno 3 . Decifrando a Terra. Um processo econômico que tem contribuído na atualidade para acelerar o problema ambiental descrito é: A Expansão do Projeto Grande Carajás. o que se relaciona com a menor profundidade das rochas inalteradas. 2 JUi¿FR UHODFLRQD GLYHUVDV YDULiYHLV DR SURFHVVR GH IRUPDomR GH VRORV $ LQWHUSUHWDomR GRV GDGRV PRVWUD TXH D água é um dos importantes fatores de pedogênese. B tropicais ocorre menor pluviosidade. E extrativismo na região pantaneira. Amazônia: do discurso à práxis. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da A industrialização voltada para o setor de base. assim. já que era SUDWLFDPHQWH YLUJHP QmR SRVVXLQGR LQIUDHVWUXWXUD GH PRQWD QHP RXWURV LQYHVWLPHQWRV ¿[RV YLQGRV GR SDVVDGR Pôde. D &ULDomR GH iUHDV H[WUDWLYLVWDV GR OiWH[ GDV VHULQJXHLUDV SDUD RV FKDPDGRV SRYRV GD ÀRUHVWD E Ampliação do polo industrial da Zona Franca de Manaus. C de latitudes em torno de 30° ocorrem as maiores profundidades de solo. totalmente a serviço de uma economia moderna. com toda a sua imensidão. para que uma pequena parcela de brasileiros se desse conta de que o maior patrimônio natural do país está sendo torrado. E de menor latitude ocorrem as maiores precipitações. receber uma infraestrutura nova. pois nas áreas A de clima temperado ocorrem alta pluviosidade e grande profundidade de solos.BRANCO .

2007 (adaptado). A. a melhoria agronômica das sementes de pinhão manso abre para o Brasil a oportunidade econômica de A ampliar as regiões produtoras pela adaptação do cultivo a diferentes condições climáticas. que.org. GUERRA. no entanto. põe represa. B.*bran75sab3* QUESTÃO 07 Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas em erosão dos solos é o de procurar resolver os problemas oriundos desse processo. E reduzir o impacto ambiental pela não emissão de gases do efeito estufa para a atmosfera. geram uma série de impactos ambientais. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. T. Acesso em: 28 jul. Com sede na Califórnia.Página 3 O trecho da música faz referência a uma importante obra na região do rio São Francisco. E. D baratear cultivos alimentares substituídos pelas culturas energéticas de valor econômico superior. 19 maio 2011 (adaptado). 2010. J.BRANCO . a empresa desenvolveu sementes híbridas de pinhão manso. O Estado de São Paulo. Uma consequência socioespacial dessa construção foi A B C D E a migração forçada da população ribeirinha. a drenagem. é preciso conhecer como a água executa seu trabalho de remoção. A partir do texto. B EHQH¿FLDU RV SHTXHQRV SURGXWRUHV FDPSRQHVHV GH óleo pela venda direta ao varejo. B a contínua ocupação agrícola intensiva de grãos na região Centro-Oeste do Brasil. Uma das formas de intervenção humana relacionada à degradação desse bioma foi A o avanço do extrativismo de minerais metálicos voltados para a exportação na região Sudeste. In: GUERRA.1º dia | Caderno 3 . 1977 (adaptado). transporte e deposição de sedimentos. pode ser uma solução para evitar catástrofes HP IXQomR GD LQWHQVLGDGH GH ÀX[R KtGULFR $ SUiWLFD humana que segue no caminho contrário a essa solução é A B C D E a aração. principalmente em áreas de encostas. C abandonar a energia automotiva derivada do petróleo em favor de fontes alternativas. CH . SÁ E GUARABYRA. o pousio. A. Processos erosivos nas encostas. uma série de problemas ambientais. já foi bastante degradado pela ocupação humana. quase sempre. Disco Pirão de peixe com pimenta. QUESTÃO 10 SOBRADINHO O homem chega. CUNHA. Além disso.ra-bugio. a preservação da memória histórica da região. J. a ampliação das áreas de clima árido. o rebaixamento do nível do lençol freático local. o desmatamento. Som Livre. para a adoção de técnicas de conservação dos solos. S. já desfaz a natureza Tira gente. A imagem retrata a araucária. MAGOSSI. D o avanço da indústria de papel e celulose a partir da exploração da madeira. . Disponível em: http://www. diz que tudo vai mudar O São Francisco lá pra cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia do beato que dizia que o Sertão ia alagar. QUESTÃO 08 Uma empresa norte-americana de bioenergia está expandindo suas operações para o Brasil para explorar o mercado de pinhão manso. T.br. o terraceamento. QUESTÃO 09 A preservação do solo. árvore que faz parte de um importante bioma brasileiro que.. a redução das áreas de agricultura irrigada. A erosão causa. E o adensamento do processo de favelização sobre áreas da Serra do Mar na região Sudeste. C o processo de desmatamento motivado pela expansão da atividade canavieira no Nordeste brasileiro. extraída principalmente no Sul do Brasil. em última análise. oleaginosa utilizada hoje na produção de biodiesel e de querosene de aviação. em nível local ou até mesmo em grandes áreas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

ocasionando assim graves problemas socioambientais.Página 4 . que são sanados por cadeias de organismos decompositores que assumem o papel de eliminadores dos resíduos depositados em lixões. São Paulo: EdUSP. resultando em maior necessidade de matéria-prima para a fabricação de novos. B diminuição da expectativa de vida. E redução na proporção de jovens na sociedade. QUESTÃO 13 O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais PDUFDQWH GD PRGL¿FDomR GDV FRQGLo}HV LQLFLDLV GR clima pelo processo de urbanização. seus pulmões são envenenados com 3. partículas de metal em suspensão. C elevação do crescimento vegetativo. V. que se adensarão com a continuidade da cultura do consumo desenfreado. sendo assim incluídos na cadeia produtiva dos resíduos tecnológicos. Ano 3. considerados atualmente a ferramenta capaz de UHVROYHU GH IRUPD VLPSOL¿FDGD H EDUDWD R SUREOHPD de deposição de resíduos nas grandes cidades. C pelo uso de materiais com alta capacidade de UHÀH[mR QR WRSR GRV HGLItFLRV D pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades. principalmente nas áreas urbanas. os catadores. E pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre. Le Monde Diplomatique Brasil. BARBOSA. Nunca foi atingido por um carro.*bran75sab4* QUESTÃO 11 Como os combustíveis energéticos.1º dia | Caderno 3 . CH . O Estado de São Paulo. caracterizado SHOD PRGL¿FDomR GR VROR H SHOR FDORU DQWURSRJrQLFR o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade. nº 36. 2 WH[WR H[HPSOL¿FD comum XPD aos LPSRUWante centros alteração socioambiental. A maximização desse fenômeno ocorre A pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados. A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor citado no texto apresentará uma tendência de A ampliação da taxa de fecundidade. R. compostos orgânicos e outras substâncias nocivas. Longe de estender a vida útil dos equipamentos e a sua capacidade de reparação. H. B produz efeitos perversos nos ecossistemas. B pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos.3 microgramas de poluição particulada – poeira. um maior número de produtores é capaz de inovar e a obsolescência de bens e serviços se acelera. C. fuligem. Sem Ar. QUESTÃO 12 O professor Paulo Saldiva pedala 6 km em 22 minutos de casa para o trabalho. as tecnologias da informação são. E possibilita a ampliação da quantidade de rejeitos que podem ser destinados a associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis.BRANCO . associado a modos incorretos de deposição. urbanos. sulfatos. A postura consumista de nossa sociedade indica a crescente produção de lixo. hoje em dia. carbono. indispensáveis em todos os setores econômicos. ¿QDQFLDGRV SRU LQVWLWXLo}HV GD VRFLHGDGH FLYLO RX pelo poder público. fumaça. todos os dias. nitratos. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. visto que um grande número de pessoas. A provoca a contaminação do solo e do lençol freático. C multiplica o número de lixões a céu aberto. 2008. GROSSARD. o que. é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta. o ciclo de vida desses produtos diminui. D aumento na participação relativa de idosos. R. ESCOBAR. Ago. têm livre acesso aos lixões. 2005. 2010 (adaptado). D estimula o empreendedorismo social. Através delas. Mesmo assim.

C o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o acautelamento dos bens dos imigrantes. algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizações totalmente diversas. em SDUWH ÀXLGR FRPR p R HVSDço mundial contemporâneo? HAESBAERT.. Deslocam-se indivíduos. espaços hegemônicos e contra-hegemônicos que se cruzam de forma complexa na face da Terra. em padrões e valores socioculturais. R. E o alargamento da força econômica dos países islâmicos. visto como dilema também mundial.W.BRANCO . Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. CH . envolvendo mudanças mais ou menos drásticas nas condições de vida e trabalho.*bran75sab5* QUESTÃO 14 Considerando esse objetivo interpretativo. de saída. O. São Paulo: UNESP. O mapa procura representar a lógica espacial do mundo contemporâneo pós-União Soviética. IANNI. C D LQÀXrQFLD GDV JUDQGHV SRWrQFLDV HFRQ{PLFDV D a dissolução de blocos políticos regionais.Página 5 . B o alcance da racionalidade anticapitalista. D a expansão da fronteira agrícola e a expulsão dos LPLJUDQWHV TXDOL¿FDGRV E D IXJD GHFRUUHQWH GH FRQÀLWRV SROtWLFRV H R fortalecimento de políticas sociais. expressam aspectos particularmente importantes da problemática racial. C. B D QHFHVVLGDGH GH TXDOL¿FDomR SUR¿VVLRQDO H D abertura das fronteiras para os imigrantes. 2006. no contexto de avanço da globalização e do neoliberalismo. A nova des-ordem mundial. Como regionalizar um espaço tão heterogêneo e. redes e “aglomerados”.1º dia | Caderno 3 . quando a divisão entre países socialistas e capitalistas se desfez e as categorias de “primeiro” e “terceiro” mundo perderam sua validade explicativa. A mobilidade populacional da segunda metade do século XX teve um papel importante na formação social e econômica de diversos estados nacionais. Fica clara. 1996. famílias e coletividades para lugares próximos e distantes. PORTO-GONÇALVES. Uma razão para os movimentos migratórios nas últimas décadas e uma política migratória atual dos O espaço mundial sob a “nova des-ordem” é um emaranhado de zonas. países desenvolvidos são A a busca de oportunidades de trabalho e o aumento de barreiras contra a imigração. tal distribuição espacial aponta para A a estagnação dos Estados com forte identidade cultural. QUESTÃO 15 $V PLJUDo}HV WUDQVQDFLRQDLV LQWHQVL¿FDGDV H generalizadas nas últimas décadas do século XX. a polêmica que envolve uma nova regionalização mundial. A era do globalismo. Deslocam-se para sociedades semelhantes ou radicalmente distintas.

C pressionam o Estado para o atendimento das demandas da sociedade. São Paulo: Paz e Terra. A nova organização social e econômica baseada nas tecnologias da informação visa à administração descentralizadora. o que limitava. não lendo jornais. ele luta com o “coronel” e pelo “coronel”.BRANCO . 2010 (adaptado). dos grupos organizados e na interface da sociedade civil com o Estado. E agrária. perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia. indústria. gerentes. CASTELLS. C a concentração de poderes na região produtora de café. seja entre continentes. N. ao trabalho individualizante e aos mercados personalizados. A Constituição de 1824 regulamentou o direito de voto dos “cidadãos brasileiros” com o objetivo de garantir A R ¿P GD LQVSLUDomR OLEHUDO VREUH D HVWUXWXUD SROtWLFD brasileira. executivos e clientes com a garantia de harmonização das relações de trabalho. São excluídos de votar nas Assembleias Paroquiais: I. Disponível em: https://legislação. ao mesmo tempo.1º dia | Caderno 3 . E propiciam a adoção de valores éticos pelos órgãos do Estado. D o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários e comerciantes. enxada e voto. nas TXDLV VH OLPLWD D YHU DV ¿JXUDV R WUDEDOKDGRU UXUDO D não ser em casos esporádicos. ou quase. E a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões político-administrativas. que resultam.Página 6 . 1978 (adaptado).ces. Coronelismo. Nesse período. os movimentos sociais contribuem para o processo de construção democrática. comércio ou empregos. Na esfera do trabalho. Acesso em: 27 abr. fenômeno político da Primeira República (1889-1930). porque A determinam o papel do Estado nas transformações socioeconômicas. tem o patrão na conta de benfeitor. e quaisquer que vivam em Comunidade claustral. que foi característica predominante na era industrial. V. D a autonomização crescente das máquinas e computadores em substituição ao trabalho dos especialistas técnicos e gestores. B o aumento das formas de teletrabalho como solução de larga escala para o problema do desemprego crônico. O diálogo. o exercício da cidadania. D ditatorial. com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica. Os menores de vinte e cinco anos. da nossa organização econômica rural. Segundo o texto. ao lado de outros sujeitos coletivos.*bran75sab6* QUESTÃO 16 Estamos testemunhando o reverso da tendência histórica da assalariação do trabalho e socialização da produção. B a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros nascidos livres. C R DYDQoR GR WUDEDOKR ÀH[tYHO H GD WHUFHLUL]DomR FRPR respostas às demandas por inovação e com vistas à mobilidade dos investimentos.br. C tradicional. as sociedades vivenciam mudanças constantes nas ferramentas de comunicação que afetam os processos produtivos nas empresas. Aí estão os votos de cabresto. tinha como uma de suas principais características o controle do voto. O coronelismo. QUESTÃO 19 Art. com uma relativa harmonia entre as classes. em grande parte. A sociedade em rede. No plano político. M. com um nível satisfatório de distribuição da renda. os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque. E o fortalecimento do diálogo entre operários. das comunidades. Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por bens de raiz. SOUZA. IV. LEAL. QUESTÃO 18 Completamente analfabeto. nem revistas. Disponível em: http://www. marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional. A legislação espHOKD RV FRQÀLWRV SROtWLFRV H VRFLDLV GR contexto histórico de sua formulação. As novas tecnologias da informação possibilitam. No contexto descrito. A. B estagnada. Constituição Política do Império do Brasil (1824). São Paulo: Alfa-Ômega. QUESTÃO 17 Na década de 1990. sem assistência médica. Os Religiosos. seja entre os andares de um mesmo edifício. R FRQIURQWR H R FRQÀLWR WrP VLGR RV PRWRUHV QR SURFHVVR de construção democrática. M.pt. os Bacharéis Formados e Clérigos de Ordens Sacras. D privilegiam determinadas parcelas da sociedade em detrimento das demais. portanto.uc. Na sociedade brasileira. a ação dos movimentos sociais vem construindo lentamente um conjunto de práticas democráticas no interior das escolas. Movimentos sociais no Brasil contemporâneo: participação e possibilidades das práticas democráticas. nos quais QmR VH FRPSUHHQGDP RV FDVDGRV H 2¿FLDLV 0LOLWDUHV que forem maiores de vinte e um anos. V. 92. Acesso em: 30 abr. tais mudanças têm provocado A o aprofundamento dos vínculos dos operários com DV OLQKDV GH PRQWDJHP VRE LQÀXrQFLD GRV PRGHORV orientais de gestão. CH . 2010 (adaptado).gov. 2006 (adaptado). a descentralização das tarefas e sua coordenação em uma rede interativa de comunicação em tempo real. o Sudeste brasileiro. B aumentam o clima de tensão social na sociedade civil. esta prática estava vinculada a uma estrutura social A igualitária.planalto.

2007 (adaptado). C. Rio de Janeiro: Record. os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização: A A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência. mas realçaram a exclusão social. de que “o povo assistiu àquilo bestializado”. Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930.BRANCO . Para a caracterização do processo político durante a Primeira República. a partir de posturas e interesses diversos. S. um acordo de alternância de presidência entre os dois estados. A república consentida FXOWXUD GHPRFUiWLFD H FLHQWt¿FD QR ¿QDO GR . Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889.1º dia | Caderno 3 . C criticar a política educacional adotada durante a República Velha. CH . . 2002.  ± ¿P GR YRWR VHFUHWR 1960-1970 – direito de voto para as mulheres. QUESTÃO 21 A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas. História do Brasil. sem necessidade de alianças. um de seus momentos mais importantes. D legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder. No entanto. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. 2004 (adaptado). D A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias. respectivamente. na Revolução de 1930. E $ GLYHUVL¿FDomR GD SURGXomR H D SUHRFXSDomR FRP R PHUFDGR LQWHUQR XQL¿FDYDP RV LQWHUHVVHV das oligarquias. em A B C D E 1940-1950 – direito de voto para os ex-escravos. porque esta era uma maneira de A valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas. B As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período. A República no Brasil. mas que não conta toda a história do período. São Paulo: EdUSP. C As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas. o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. A. T.  ± ¿P GR YRWR REULJDWyULR 1980-1996 – direito de voto para os analfabetos. B UHVJDWDU VLPEROLFDPHQWH DV ¿JXUDV SROtWLFDV OLJDGDV à Monarquia. que não descuidaram da forma republicana. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930. et al.Página 7 QUESTÃO 22 É difícil encontrar um texto sobre a Proclamação GD 5HS~EOLFD QR %UDVLO TXH QmR FLWH D D¿UPDomR GH Aristides Lobo.*bran75sab7* QUESTÃO 20 Até que ponto. O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a Proclamação da República no Brasil teve. A análise da tDEHOD SHUPLWH LGHQWL¿FDU XP LQWHUYDOR GH tempo no qual uma alteração na proporção de eleitores inscritos resultou de uma luta histórica de setores da sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. E destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação. no Diário Popular de São Paulo. B. utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. Com o tempo. surgiram as discussões e um grande GHVDFHUWR ¿QDO FAUSTO. as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental. 1989 (adaptado). TOPIK. O intervalo de tempo e a conquista estão associados.PSpULR Rio de Janeiro: FGV. GOMES. M. não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico H FKHLR GH FRQÀLWRV 3URIXQGDV GLYHUJrQFLDV SROtWLFDV colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. MELLO.

observatoriodaimprensa. embora tenham sido registrados nesse período centenas de casos. TEXTO II É necessário que haja liberdade de expressão. C DV GHQ~QFLDV DQ{QLPDV GL¿FXOWDP D DomR GD MXVWLoD impedindo que torturadores sejam reconhecidos e LGHQWL¿FDGRV SHOR FULPH FRPHWLGR D a falta de registro da tortura por parte das autoridades policiais.*bran75sab8* QUESTÃO 23 Embora o Brasil seja signatário de convenções e tratados internacionais contra a tortura e tenha incorporado em seu ordenamento jurídico uma lei WLSL¿FDQGR R FULPH HOH FRQWLQXD D RFRUUHU HP ODUJD HVFDOD 0HVPR TXH D OHL TXH WLSL¿FD D WRUWXUD HVWHMD vigente desde 1997. O texto destaca a questão da tortura no país. GUATTARI. ¿VFDOL]DomR VREUH yUJmRV JRYHUQDPHQWDLV H DFHVVR SRU parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. C priorize a evolução da tecnologia. S. et al. Acesso em: 16 jun. aspecto relevante para conscientização política. por meio de tratados e leis. 2004. D promova a separação entre natureza e sociedade tecnológica. É evidente que uma gestão mais coletiva se impõe para orientar as ciências e as técnicas em direção a ¿QDOLGDGHV PDLV Kumanas.org. E pela manutenção de estoques de larga escala em função da alta produtividade. com a presença da automação microeletrônica. F. até o ano 2000 não se conhece nenhum caso de condenação de torturadores julgado em última instância. mas não registrados.dhnet. assumem um papel relevante na sociedade por A orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. As três ecologias. o que a impede de atuar nesses casos. legitima a impunidade. propondo que esse desenvolvimento A GH¿QD VHXV projetos a partir dos interesses coletivos.br. C pela participação ativa das empresas e dos próprios WUDEDOKDGRUHV QR SURFHVVR GH TXDOL¿FDomR ODERUDO D pelo aumento na oferta de vagas para trabalhadores especializados em funções repetitivas.BRANCO . E promoverem a unidade cultural. além de numerosos outros presumíveis. Acesso em: 24 abr. B guie-se por interesses econômicos. &DPLQKRV GD )LORVR¿D Campinas: Papirus. em razão do desconhecimento da tortura como crime. O texto traWD GR DSDUDWR WpFQLFRFLHQWt¿FR H VXDV consequências para a humanidade. inclusive. com o objetivo de melhor apropriação da natureza. Disponível em: http://www. extinguir a prática da tortura. 5HYLVWD (OHWU{QLFD GH *HRJUD¿D < &LrQFLDV 6RFLDOHV. de acordo com o Texto II. A utilização de novas tecnologias tem causado inúmeras alterações no mundo do trabalho. CH . E tenha gestão própria. B pelo ingresso tardio das mulheres no mercado de trabalho no setor industrial. Ética e Cidadania. 1 ago.br. . se apropriando da natureza. Essas mudanças são observadas em um modelo de produção caracterizado A pelo uso intensivo do trabalho manual para desenvolver produtos autênticos e personalizados. 2010 (adaptado). B fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. E a justiça tem esbarrado na precária existência de jurisprudência a respeito da tortura.com. QUESTÃO 24 TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. começou a ocorrer a diminuição dos coletivos operários e uma mudança na organização dos processos de trabalho. apontando que A a justiça brasileira. QUESTÃO 25 O acidente nuclear de Chernobyl revela brutalmente RV OLPLWHV GRV SRGHUHV WpFQLFRFLHQWt¿FRV GD KXPDQLGDGH e as “marchas-à-ré” que a “natureza” nos pode reservar. B a existência da lei não basta como garantia de justiça para as vítimas e testemunhas dos casos de tortura. os meios de comunicação. D propiciarem o entretenimento.Página 8 Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I. 1997 (adaptado). tem conseguido inibir e. Universidad de Barcelona.1º dia | Caderno 3 . O uso de novas tecnologias trouxe a diminuição do trabalho necessário que se traduz na economia líquida do tempo de trabalho. GALLO. Disponível em: http://www. prescritos pela lógica do mercado. Nº 170(9). C DSUHVHQWDUHP DRV FLGDGmRV D YHUVmR R¿FLDO GRV fatos. por meio das transmissões esportivas. uma vez que. 1995 (adaptado). QUESTÃO 26 A introdução de novas tecnologias desencadeou uma série de efeitos sociais que afetaram os trabalhadores e sua organização. 2010. São Paulo: Papirus.

639. 2005. 2010 (adaptado). $ PDLRULD GHVVHV HVWXGRV GL] UHVSHLWR jV FULDQoDV o que é bastante compreensível pela quantidade de tempo que elas passam em frente ao aparelho e pelas possíveis implicações desse comportamento para a socialização. Sociologia.planalto. 2 WH[WR LQGLFD TXH H[LVWH XPD VLJQL¿FDWLYD SURGXomR FLHQWt¿FD VREUH RV LPSDFWRV VRFLRFXOWXUDLV GD WHOHYLVmR na vida do ser humano. o dia 20 de novembro como data comemorativa do “Dia da Consciência Negra”. econômica e política pertinentes à História do Brasil. resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social. inclui no currículo dos estabelecimentos de ensino fundamental e PpGLR R¿FLDLV H SDUWLFXODUHV D REULJDWRULHGDGH GR HQVLQR sobre História e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o estudo da História da África e dos africanos. Disponível em: http://www. GIDDENS. QUESTÃO 29 A Lei 10. A.br. D observam formas de convivência social baseadas na tolerância e no respeito. QUESTÃO 28 Subindo morros. margeando córregos ou penduradas HP SDOD¿WDV DV IDYHODV ID]HP SDUWH GD SDLVDJHP GH um terço dos municípios do país.%*(. abrigando mais de 10 milhões de pessoas. a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional.*bran75sab9* QUESTÃO 27 Um volume imenso de pesquisas tem sido produzido para tentar avaliar os efeitos dos programas de televisão. B adquirem conhecimentos variados que incentivam o processo de interação social. em particular. além de instituir. são DV PDLV YXOQHUiYHLV D HVVDV LQÀXrQFLDV SRUTXH A FRGL¿FDP LQIRUPDo}HV WUDQVPLWLGDV QRV SURJUDPDV infantis por meio da observação. de 9 de janeiro de 2003. no calendário escolar. a luta dos negros no Brasil. segundo dados do Instituto %UDVLOHLUR GH *HRJUD¿D H (VWDWtVWLFD .gov. Dois dos tópicos mais pesquisados são o impacto da televisão no âmbito do crime e da violência e a natureza das notícias exibidas na televisão. E as crianças. E apreendem modelos de sociedade pautados na observância das leis. Porto Alegre: Artmed. C interiorizam padrões de comportamento e papéis sociais com menor visão crítica. Acesso em: 27 jul.

B divulga conhecimentos para a população afro-brasileira. CH . R. A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial. A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional. C reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura.abril. D garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso à educação.revistaescola. Disponível em: http://www. Acesso em: 31 jul. E o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro. A favela como um espaço da cidade. D a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas.com. mas também para a sociedade brasileira. A.1º dia | Caderno 3 . porque A legitima o ensino das ciências humanas nas escolas.BRANCO . E impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnicoracial do país. uma característica comum a esses espaços tem sido A o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores. Nesse sentido. MARTINS.br.Página 9 . B a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e ¿QDQFLDGDV SHOR SRGHU S~EOLFR C a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes. 2010.

buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra?” LÉRY. no poder racional. Viagem à Terra do Brasil. no poder carismático. R. RV QRVVRV WXSLQDPEiV ¿FDP EHP DGPLUDGRV ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã. In: FERNANDES. C Monarquia Teocrática do Egito Antigo. SRGH VHU LGHQWL¿FDGR D SDUWLU GD DQiOLVH GR YHVWXiULR do casal retratado acima? A O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. E A adoção de roupas próprias para o trabalho GRPpVWLFR WLQKD FRPR ¿QDOLGDGH GHPDUFDU DV fronteiras da exclusão social naquele contexto. 1997. D da curiosidade. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por que vindes vós outros. em 1557. E Monarquia Constitucional Brasileira no século XIX.BRANCO . em virtude de A o lucro obtido com o seu comércio ser muito vantajoso. B A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana. D A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. C do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. . Governo. deriva da crença nos dotes extraordinários do chefe. o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido A do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. B da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. FKHJDQGR D ¿JXUDU QRV dotes de princesas casadoiras. durante a Idade Média. São Paulo: Cia. das Letras. pau-brasil.. mairs e perós (franceses e portugueses). São Paulo: Atual. mas continuou a ser um produto de luxo. Estado. E os nativos da América dominarem uma técnica de cultivo semelhante. Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália. o motivo da obediência deriva da crença na racionalidade do comportamento conforme a lei. São Paulo: Difel. Império: a corte e a modernidade nacional.1º dia | Caderno 3 . QUESTÃO 33 O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII. mas foi principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a sua procura foi aumentando. o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira. L. N. 1879. Foto de Militão. Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial. B os árabes serem aliados históricos dos portugueses. com um ancião tupinambá.Página 10 . ALENCASTRO. QUESTÃO 32 Em geral. isto é. B República Fascista Italiana no século XX. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). 1996. E da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno. São Paulo. 1974. CAMPOS. História da vida privada no Brasil. o motivo da obediência é a crença na sacralidade da pessoa do soberano. extremamente caro. BOBBIO. CH .. 1999 (adaptado). J. F. Sociedade: para uma teoria geral da política. C a mão de obra necessária para o cultivo ser LQVX¿FLHQWH D as feitorias africanas facilitarem a comercialização desse produto.*bran75sab10* QUESTÃO 30 O texto apresenta três tipos de poder que podem VHU LGHQWL¿FDGRV HP PRPHQWRV KLVWyULFRV GLVWLQWRV . C O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. QUESTÃO 31 Os três tipos de poder representam três diversos tipos de motivações: no poder tradicional. O viajante francês Jean de Léry (1534-1611) reproduz um diálogo travado. Mudanças Sociais no Brasil. reverência e abertura cultural recíprocas. D Monarquia Absoluta Francesa no século XVII. São Paulo: Paz e Terra. F. Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc.GHQWL¿TXH R SHUtRGR HP TXH D REHGLrQFLD HVWHYH associada predominantemente ao poder carismático: A República Federalista Norte-Americana. (org).

C cultura e comércio. pois que uma das características da cidade era de ser limitada por portas e por uma muralha. São Paulo: Cia.BRANCO . QUESTÃO 37 Acompanhando a intenção da burguesia renascentista de ampliar seu domínio sobre a natureza e VREUH R HVSDoR JHRJUi¿FR DWUDYpV GD SHVTXLVD FLHQWt¿FD e da invenção tecnológica. E rebelar-se contra as representações metropolitanas. estava do mesmo modo no meio urbano. O temor do radicalismo da luta negra no Haiti e das propostas das lideranças populares da Conjuração Baiana (1798) levaram setores da elite colonial brasileira a novas posturas diante das reivindicações populares.*bran75sab11* QUESTÃO 34 No clima das ideias que se seguiram à revolta de São Domingos. resolveu provar a bebida. K. In: ARIÈS. (coord. verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de insegurança. Este processo está diretamente relacionado com A B C D E o crescimento das atividades comerciais e urbanas. tentando conquistar a forma. Quando o café chegou à região europeia. garantindo o controle da situação. Campinas: Unicamp. esses planos demonstravam aquilo que os brancos conscientes tinham já começado a compreender: as ideias de igualdade social estavam a propagar-se numa sociedade em que só um terço da população era de brancos e iriam inevitavelmente ser interpretados em termos raciais. 1986. A postura dos clérigos e do papa Clemente VIII diante da introdução do café na Europa Ocidental pode ser explicada pela associação dessa bebida ao A ateísmo. G. estava difundida no mundo rural.Página 11 .) O Império luso-brasileiro. CH . alguns clérigos sugeriram que o produto deveria ser excomungado. Lisboa: Livros e livros.N. por ser obra do diabo.GDGH 0pGLD TXDQGR HODV assumiram a função de pontos de passagem ou pórticos. marcada pela constante relação entre A fé e misticismo. B atender aos clamores apresentados no movimento baiano. D política e economia. THORN. E astronomia e religião. sob sua liderança. a cor e mesmo a expressão e o sentimento. de modo a inviabilizar novas rebeliões. et al. o movimento. C hinduísmo. SEVCENKO.1º dia | Caderno 3 . J. 1998 (adaptado). 1984. Condicionalismos da Independência do Brasil. In: SILVA. decidiu que ela deveria ser batizada para que se tornasse uma “bebida verdadeiramente cristã”. QUESTÃO 35 Se a mania de fechar. garantindo participação controlada dos afrobrasileiros e inibindo novas rebeliões de negros.. DUBY. G. E protestantismo. História da vida privada da Europa Feudal à Renascença. “Séculos XIV-XV”. a contenção das epidemias e doenças. D impedir que o povo conferisse ao movimento um teor libertário. Guia do café. contudo. no intuito de A instalar um partido nacional. As práticas e os usos das muralhas sofreram importantes PXGDQoDV QR ¿QDO GD . o que terminaria por prejudicar seus interesses e seu projeto de nação. o aumento do número de castelos e feudos. 1990 (adaptado). isolando politicamente o Príncipe Regente. DUBY. a luz. O texto apresenta um espírito de época que afetou também a produção artística. o descobrimento de planos para um levante DUPDGR GRV DUWt¿FHV PXODWRV QD %DKLD QR DQR GH  teve impacto muito especial. Tendo gostado do sabor. Lisboa: Estampa. MAXWELL. a expansão dos parques industriais e fabris. N. QUESTÃO 36 O café tem origem na região onde hoje se encontra a Etiópia. M. instalando um governo conservador para controlar o povo. P. das Letras. a migração de camponeses e artesãos. No período da Independência. B ciência e arte. 1750-1822. O papa Clemente VIII (1592-1605). os cientistas também iriam se atirar nessa aventura. Aportou à Europa por &RQVWDQWLQRSOD H ¿QDOPHQWH HP  JDQKRX D FLGDGH de Veneza. o espaço. O Renascimento. C ¿UPDU DOLDQoDV FRP DV OLGHUDQoDV HVFUDYDV permitindo a promoção de mudanças exigidas pelo povo sem a profundidade proposta inicialmente. D islamismo. B judaísmo. mas seu cultivo e consumo se disseminaram a partir da Península Árabe. parte da elite participou ativamente do processo.

uma mudança decorrente desse processo é a A perda de nutrientes do solo devido à utilização constante de máquinas. A partir do texto. B H¿FLrQFLD H UDFLRQDOLGDGH QR SODQWLR FRP PDLRU produtividade na colheita. E LQÀXrQFLD GDV UHOLJL}HV GH RULJHP DIULFDQD QUESTÃO 39 Os chineses não atrelam nenhuma condição para efetuar investimentos nos países africanos. uma vez que estes se mostram desinteressados em relação aos problemas sociais africanos. da A incapacidade do cristianismo de incorporar aspectos de outras religiões. B Pela ação de ONGs (Organizações Não Governamentais) que limitam os investimentos estatais chineses. que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos centros urbanos. D relação de integração entre Estado e Igreja. QUESTÃO 40 No Estado de São Paulo. O. Em torno da associação entre elas. uma ambiental e outra socioeconômica. posteriormente cercadas.com. como é possível caracterizar a relação econômica da China com o continente africano? A Pela presença de órgãos econômicos internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. promovendo o crescimento econômico de algumas regiões desse continente. E Pela presença de um número cada vez maior de diplomatas. 2010 (adaptado). que integram o processo de modernização da produção canavieira. V. Outro ponto interessante é a venda e compra de grandes somas de áreas. que restringem os investimentos chineses. E poluição do ar pelo consumo de combustíveis fósseis pelas máquinas. Acesso em: 29 abr. 49 (1). a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental. D menor compactação do solo pelo uso de maquinário agrícola de porte. teme-se que algumas nações da África tornem-se literalmente protetorados. a mecanização da colheita já é realizada em 516 mil dos 1. Na região de Ribeirão Preto. D Pela presença cada vez maior de investimentos diretos. D. BRANCOLI. o que pode levar à formação de um Mercado Comum Sino-Africano. Revista de economia agrícola. B incorporação da ideia de liberdade religiosa na esfera pública. 2007 (adaptado). CH . São Paulo: Cia. Atlas da Situação Mundial. ameaçando os interesses ocidentais. principal polo sucroalcooleiro do país.*bran75sab12* QUESTÃO 38 A presença econômica da China em vastas áreas do globo é uma realidade do século XXI.br. C Pela aliança com os capitais e investimentos diretos realizados pelos países ocidentais.BRANCO . F. o que pode representar uma ameaça à soberania dos países africanos ou manipulação das ações destes governos em favor dos grandes projetos. Uma explicação de caráter histórico para o percentual da religião com maior número de adeptos declarados no Brasil foi a existência. Editora Nacional. no passado colonial e monárquico. O texto aborda duas questões. uma vez que estes não se preocupam com a preservação do meio ambiente. Transformações Tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período de 1990-2000. 2002. C ampliação da oferta de empregos nesse tipo de ambiente produtivo. et al.Página 12 .3 milhão de hectares cultivados com cana-de-açúcar. China e os novos investimentos na África: neocolonialismo ou mudanças na arquitetura global? Disponível em: http://opiniaoenoticia. BALSADI. C permissão para o funcionamento de igrejas não cristãs. SMITH.1º dia | Caderno 3 . Por se tratar de países instáveis e com governos ainda não consolidados.

ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo.) entendiam que esta organização Charge capa da revista “O Malho”.BRANCO . para os setores aglutinados em torno da UDN. P. os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional . as reformas deveriam assegurar o livre mercado. História das Ideias Socialistas no Brasil. B contribuía com a valorização da genuína cultura nacional. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – 1962.UDN -. grandes empresários etc. Disponível em: http://1. tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo na área cultural. Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático. A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. B a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias.com. R. D atração de investimentos estrangeiros. c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucros. C realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado. com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista. Brasília: Senado Federal. QUESTÃO 43 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização GH UHIRUPDV FRUDMRVDV QR WHUUHQR HFRQ{PLFR ¿QDQFHLUR e social.*bran75sab13* QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960. ao incentivar a participação política dos mais pobres. O Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) encenava peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”. b) Reforma agrária que extinga o latifúndio. AMARAL. Se. São Paulo: Expressão Popular. elas deveriam resultar em A ¿P GD LQWHUYHQomR HVWDWDO QD HFRQRPLD B crescimento do setor de bens de consumo. E o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite.blogspot. 2003. através da defesa da liberdade de expressão da população. BONAVIDES. D o planejamento do governo republicano na área de saúde. Nos anos 1960 eram comuns as disSXWDV SHOR VLJQL¿FDGR de termos usados no debate político. A constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira. C a garantia do processo democrático instaurado com a República. KONDER. Igreja Católica.bp.Página 13 . D prestava um serviço importante à sociedade brasileira. 2002. No início da década de 1960. ao encenar peças de cunho popular. Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957. para aqueles organizados no CGT. enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras. Textos políticos da história do Brasil.1º dia | Caderno 3 . E diminuía a força dos operários urbanos. Considerando o contexto político-social da época. C controle do desenvolvimento industrial. que integraram a Revolta da Vacina. na primeira década do século XX. que abrangia a população em geral. CH . E limitação da propriedade privada. L. de 1904. como democracia e reforma. essa revolta revela A a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária. ao pretender educar o povo por meio da cultura. ao difundir a ideologia comunista.

$ PHWUySROH H R LQWHULRU ÀXPLQHQVH VLPHWULDV H DVVLPHWULDV JHRJUi¿FDV Rio de Janeiro: Gramma. (orgs. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que. corroendo. deixando consequências. ao contatar DJHQWHV SROXLGRUHV UHDJH PRGL¿FDQGR VHX S+ SDUD  e até menos que isso. e. Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”. J. a subordinação da indústria à agricultura. MARAFON. ao reagirem com compostos dessa camada. E. automóveis e ¿RV GH FREUH GD UHGH HOpWULFD E a degradação da terra nas regiões semiáridas. com o assoreamento dos rios. SILVA.Página 14 . o que provoca reações. destruição da cobertura vegetal e DFLGL¿FDomR GRV ODJRV B a diminuição do aquecimento global. Disponível em: http://www. D LPSRUWkQFLD GR VHWRU ¿QDQFHLUR o distanciamento entre campo e cidade. a horizontalidade das relações produtivas. são levados pelos ventos.. A água de forma pura apresenta pH 7.brasilescola. podendo provocar a reação em regiões distantes.*bran75sab14* QUESTÃO 44 Em 1872. 2009 (adaptado). a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra A B C D E a autonomia do setor primário. Circuito espacial de produção e comercialização da produção familiar de tomate no município de São José de Ubá (RJ). A. em sua maioria.BRANCO .). M. formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis. Nesse sentido. D as enchentes. no Nordeste do nosso país. descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial. S. CH .com. C D GHVWUXLomR GD IDXQD H GD ÀRUD H UHGXomR GRV recursos hídricos. In: RIBEIRO. Esse fenômeno tem como consequência A a corrosão de metais. já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera. O. pois tais poluentes. monumentos históricos. em curto prazo.1º dia | Caderno 3 . QUESTÃO 45 O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida (pluviosidade com pH baixo). secundário e terciário. ao serem lançados na atmosfera. G. O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor. localizadas. que atrapalham a vida do cidadão urbano. pinturas. Acesso em: 18 maio 2010 (adaptado).

Disponível em: http://www. o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. TORTORA. aumento da pressão arterial. que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. problemas no transporte de oxigênio. E D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD RFRUUHX SHOD TXDQWLGDGH GH plaquetas.*bran75sab15* CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 46 a 90 QUESTÃO 46 Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. .infobibos. GL¿FXOGDGH HP UHVSLUDU H VDQJUDPHQWR QDVDO 2 PpGLFR VROLFLWRX XP KHPRJUDPD DR SDFLHQWH SDUD GH¿QLU XP diagnóstico. os QtYHLV WUy¿FRV GH A B C D E produtor e consumidor primário.com. As hemácias são devolvidas ao animal. Número normal 4. em cena anterior à apresentada.cienciasgaspar. Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma. QUESTÃO 48 A produção de soro antiofídico é feita por meio da extração da peçonha de serpentes que.8 milhões/mm3 (5 000 – 10 000)/mm3 (250 000 – 400 000)/mm3 Paciente 4 milhões/mm3 9 000/mm3 200 000/mm3 Disponível em: http://www. após tratamento. Acesso em: 28 abr. consumidor terciário e produtor. quadro de leucemia profunda. consumidor secundário e consumidor terciário. Em seguida são feitas sangrias para avaliar a concentração de anticorpos produzidos pelo cavalo. C D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD GHFRUUHX GD EDL[D quantidade de glóbulos vermelhos. redução de imunidade.1º dia | Caderno 3 .com. o tigre ser bem-sucedido e. $ SODVPDIHUHVH p LPSRUWDQWH SRLV VH R DQLPDO ¿FDU FRP uma baixa quantidade de hemácias. respectivamente. que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue. SRU PHLR GH XPD WpFQLFD GHQRPLQDGD SODVPDIHUHVH D ¿P de reduzir os efeitos colaterais provocados pela sangria. Na hipótese de. é introduzida em um cavalo. D o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos.blogspot. posteriormente. consumidor secundário e consumidor primário. poderá apresentar A B C D E CN . constata-se que A o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas.Página 15 febre alta e constante. que são responsáveis pela defesa imunológica. consumidor primário e consumidor secundário. nas próximas cenas. Suponha que. J. tigre e abutres ocuparão. Corpo Humano IXQGDPHQWRV GH DQDWRPLD H ¿VLRORJLD Porto Alegre: Artmed. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. G. 2010 (adaptado). Quando essa concentração DWLQJH R YDORU GHVHMDGR p UHDOL]DGD D VDQJULD ¿QDO SDUD obtenção do soro. 2000 (adaptado). Os resultados estão dispostos na tabela: Constituinte Glóbulos vermelhos Glóbulos brancos Plaquetas QUESTÃO 47 Os personagenV GD ¿JXUD HVWmR UHSUHVHQWDQGR XPD situação hipotética de cadeia alimentar.BRANCO . B o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos. servir de alimento aos abutres.

por parte do Ibama. CN . causado pelos choques das partículas que FRPS}HP R ÀXLGR $ LGHLD GH XP LQYHQWRU HUD FRQVWUXLU uma série de palhetas. P. C O controle do sentido da velocidade tangencial. cuja tendência é o equilíbrio. D A determinação do movimento.1º dia | Caderno 3 . Com isso. montadas sobre um eixo. para a produção de gás combustível a partir de resíduos orgânicos da região. que não cause danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a A construção. da exploração da Mata Atlântica apenas pelos pequenos produtores. de árvores para serem utilizadas na produção de lenha. E coleta de carvão de regiões mais distantes. A explicação para a necessidade do uso da engrenagem com trava é: A O travamento do motor. para que ele não se solte aleatoriamente. E A escolha do ângulo a ser girado. produto típico da região. B A seleção da velocidade. que já foi testado. de grandes fornos elétricos para torrar a mandioca. onde H[LVWH PHQRU LQWHQVLGDGH GH ¿Vcalização do Ibama. chamado movimento browniano. uma fácil leitura do seu valor.*bran75sab16* QUESTÃO 49 Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é que sua queima produz dióxido de carbono.EDPD WHP DWXDGR QR VHQWLGR GH ¿VFDOL]DU HQWUH outras. O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu ¨+cº. ATKINS. Neste contexto. inclusive. nas pequenas propriedades. O esquema. Bookman. que seriam postas em movimento pela agitação das partículas ao seu redor. Metano. Princípios de Química. Disponível em: http://www. o que encarece a farinha. Acesso em: 22 jul. as pequenas propriedades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a produção da farinha de mandioca. sendo possível. este tipo de motor poderia executar trabalho. ao se escolher um combustível. quando queimado completamente. Etanol. em suas propriedades. 2010 (adaptado). Glicose. é analisar seu calor de combustão (¨+cº). por exemplo. Octano. inclusive. no Recôncavo da %DKLD R . Uma alternativa viável. uma característica importante. Portanto. medi-lo pelo número de dentes da engrenagem. puxando um pequeno peso para cima. libera mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia produzida? A B C D E Benzeno. D construção de biodigestores.Página 16 . o cientista concebeu um segundo elemento. C permissão. qual dos combustíveis. Substância benzeno etanol glicose metano octano Fórmula C6H6 (l) C2H5OH (l) C6H12O6 (s) CH4 (g) C8H18 (l) ¨+cº (kJ/mol) 3 268 1 368 2 808 890 5 471 QUESTÃO 51 Partículas suVSHQVDV HP XP ÀXLGR DSUHVHQWDP contínua movimentação aleatória. pequenos produtores procuram alternativas como o gás de cozinha. Como o movimento ocorreria igualmente em ambos os sentidos de rotação. em escala muito pequena.BRANCO . B plantação. 2007 (adaptado).br. controlada pela pressão nos dentes da engrenagem. GH¿QLGR FRPR D HQHUJLD OLEHUDGD QD TXHLPD completa de um mol de combustível no estado padrão.com. permitindo. um dente de engrenagem assimétrico. em curto prazo. para os produtores de farinha em Amargosa. é mostrado a seguir. Eixo Engrenagem Palhetas QUESTÃO 50 Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores da cidade de Amargosa. Peso Inovação Tecnológica. Assim.inovacaotecnologica. devido ao caráter aleatório.

E presença de células de memória que atuam na resposta secundária. O Liberal. técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos. 2011. Disponível em: http://g1. Acesso em: 12 jun. Como não há água potável. sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. Com o XVR GHVVDV FRUGDV R DPSOL¿FDGRU OLJDGR DR LQVWUXPHQWR não emitia mais som. incluindo os das borboletas em questão.oliberal.6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. C apresenta uma magnetização desprezível sob a ação do ímã permanente.com.br. por outras feitas de náilon. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. B HOHYDGD WD[D GH DQWLFRUSRV HVSHFt¿FRV DQWL+39 circulantes. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos. a alternativa é consumir a do rio. que é transmitida até o DPSOL¿FDGRU H GDt SDUD R DOWRIDODQWH Um guitarrista trocou as cordas originais de sua guitarra.1º dia | Caderno 3 . D PRGL¿FDomR GR DPELHQWH SDUD VHOHFLRQDU LQGLYtGXRV melhor adaptados. B LQWURGXomR GH XP JHQH OHWDO QDV ERUEROHWDV D ¿P GH diminuir o número de indivíduos. A diarreia é frequente nas crianças e ocorre como consequência da falta de saneamento básico. E DSOLFDomR GH LQVHWLFLGDV D ¿P GH GLPLQXLU R Q~PHUR de indivíduos que se deseja combater. consiste na A introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater. D induz correntes elétricas na bobina mais intensas que a capacidade do captador. é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura. C competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos. que está próxima a ele. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura.com. QUESTÃO 53 O controle biológico. já que a população não tem acesso à água de boa qualidade. é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro.globo. porque a corda de náilon A isola a passagem de corrente elétrica da bobina para o alto-falante. O procedimento adequado para tratar a água dos rios. em comparação com as não vacinadas. D rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores. é a poluição da água do rio. na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente. que reduz em até 90% as verrugas e 85. as oscilações SURGX]HP YDULDo}HV FRP R PHVPR SDGUmR QR ÀX[R magnético que atravessa a bobina. CN .Página 17 QUESTÃO 54 Belém é cercada por 39 ilhas. A microvespa Trichogramma sp. principal fonte de sobrevivência dos ribeirinhos. e suas populações convivem com ameaças de doenças. coagulação.*bran75sab17* QUESTÃO 52 O manual de funcionamento de um captador de guitarra elétrica apresenta o seguinte texto: (VVH FDSWDGRU FRPXP FRQVLVWH GH XPD ERELQD ¿RV condutores enrolados em torno de um ímã permanente. Assim. apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da A alta concentração de macrófagos. 8 jul. C aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV. O motivo. Disponível em: http://www. O campo magnético do ímã induz o ordenamento dos polos magnéticos na corda da guitarra. embora em alguns casos D GHIHVD QDWXUDO GR RUJDQLVPR QmR VHMD VX¿FLHQWH )RL desenvolvida uma vacina contra o HPV. E oscila com uma frequência menor do que a que pode ser percebida pelo captador. quando a corda é tocada. B varia seu comprimento mais intensamente do que ocorre com o aço. O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas. . apontado por especialistas. Assim. Isso induz uma corrente elétrica na bobina. que eram feitas de aço. D ¿P GH DWHQXDU RV SUREOHPDV GH VD~GH FDXVDGRV SRU microrganismos a essas populações ribeirinhas é a A B C D E ¿OWUDomR cloração.BRANCO . o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça. QUESTÃO 55 O vírus do papiloma humano (HPV. 2008. ÀXRUHWDomR decantação. A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo.

*bran75sab18* QUESTÃO 56 Certas ligas estanho-chumbo com composição HVSHFt¿FD IRUPDP XP HXWpWLFR VLPSOHV R TXH VLJQL¿FD que uma liga com essas características se comporta como uma substância pura. com um ponto de fusão GH¿QLGR QR FDVR  ž& (VVD p XPD WHPSHUDWXUD inferior mesmo ao ponto de fusão dos metais que compõem esta liga (o estanho puro funde a 232 ºC e R FKXPER SXUR D  ž&.

feitos geralmente à base de glicerina e polietilenoglicol: glicerina polietilenoglicol Disponível em: http://www. por meio da determinação de sua composição percentual em massa. D forças dipolo-dipolo. Esta massa tem potencial para ser utilizada como fertilizante para o solo e como complemento em rações animais devido a seu elevado valor proteico.82 g/mL. QUESTÃO 57 No processo de industrialização da mamona. perde sua elasticidade e se apresenta opaca e áspera.3 g/mL e 11. D III e V. Em contrapartida. quando está bem hidratada. respectivamente. E ligações de hidrogênio. os valores mínimo e máximo das densidades para essas ligas são de 8. além do óleo que contém vários ácidos graxos. Disponível em: http://www. é necessário um processo de descontaminação.ufpr. De acordo com as normas internacionais. Um lote contendo 5 amostras de solda estanhochumbo foi analisado por um técnico. utilizar hidratantes umectantes.com. C II e IV. é a A OLSR¿OLD B KLGUR¿OLD C hipocromia. Para que a torta possa ser utilizada na alimentação animal. Com base no texto e na análise realizada pelo técnico.br.brasilescola. as amostras que atendem às normas internacionais são A I e II. B I e III. no 1. Para evitar o ressecamento da pele é necessário. C ligações covalentes. D FURPDWR¿OLD E hiperpolarização. E IV e V. conhecida como torta de mamona. R TXH MXVWL¿FD VXD DPSOD utilização na soldagem de componentes eletrônicos. que inviabiliza sua solubilização no óleo de mamona.3 g/mL. adquire boa elasticidade e aspecto macio e suave. quando está ressecada. B forças de London. é obtida uma massa orgânica.eletrica.1º dia | Caderno 3 . CN . Amostra I II III IV V Porcentagem de Sn (%) 60 62 65 63 59 Porcentagem de Pb (%) 40 38 35 37 41 QUESTÃO 58 A pele humana. No entanto. cujos resultados estão mostrados no quadro a seguir. Revista Química Nova na Escola.Página 18 . a torta apresenta compostos tóxicos e alergênicos diferentemente do óleo da mamona. A retenção de água na superfície da pele promovida pelos hidratantes é consequência da interação dos grupos hidroxila dos agentes umectantes com a umidade contida no ambiente por meio de A ligações iônicas. em que o excesso de aquecimento deve sempre ser evitado. V.74 g/mL e 8. As densidades do estanho e do chumbo são 7. 32. 2010 (adaptado). sempre que possível. Acesso em: 23 abr.BRANCO . A característica presente nas substâncias tóxicas e alergênicas. respectivamente. 2010 (adaptado).

Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das pontes de hidrogênio na mesma. eles sugeriram um modelo de como essa molécula deveria se replicar. STIGLIANI.1º dia | Caderno 3 . CO2. provocando posterior acúmulo de matéria orgânica em decomposição. F. 2002. A. G. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. nitrogênio (1. Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pesados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas para avaliar FRPR VH GDULD D UHSOLFDomR GD PROpFXOD $ SDUWLU GRV UHVXOWDGRV FRQ¿UPDUDP R PRGHOR VXJHULGR SRU :DWVRQ H &ULFN que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas. o nutriente limítrofe é o A B C D E C. foi apenas em 1952. que é o elemento menos disponível em relação à abundância necessária à sobrevivência dos organismos vivos. São Paulo: Pearson Education do Brasil.. os experimentos realizados por Meselson e Stahl a respeito da replicação dessa molécula levaram à conclusão de que A D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p D ¿WD GXSOD ¿OKD p UHFpPVLQWHWL]DGD H R ¿ODPHQWR SDUHQWDO p FRQVHUYDGR B D UHSOLFDomR GH '1$ p GLVSHUVLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQWrP '1$ UHFpPVLQWHWL]DGR H SDUHQWDLV HP FDGD XPD GDV ¿WDV C D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD SDUHQWDO H XPD UHFpPVLQWHWL]DGD D D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH PROpFXODV GH '1$ SDUHQWDO E D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD PROGH H XPD ¿WD FRGL¿FDGRUD QUESTÃO 60 $ HXWUR¿]DomR p XP SURFHVVR HP TXH ULRV ODJRV H PDUHV DGTXLUHP QtYHLV DOWRV GH QXWULHQWHV HVSHFLDOPHQWH fosfatos e nitratos.2 mol/L) e fósforo (0. T. Química Ambiental. podemos dizer que praticamente todos os seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos. Introdução à Genética.2 mol/L).*bran75sab19* QUESTÃO 59 Nos dias de hoje. 2008 (adaptado). N. et al. GRIFFITHS. PO43. A análise da água de um lago que recebe a descarga de águas residuais provenientes de lavouras adubadas revelou as concentrações dos elementos carbono (21. No artigo em que Watson e Crick descreveram a molécula de DNA. P.Página 19 . J. W. um DQR DQWHV GD GHVFULomR GR PRGHOR GR '1$ HP GXSOD KpOLFH SRU :DWVRQ H &ULFN TXH IRL FRQ¿UPDGR VHP VRPEUD de dúvidas que o DNA é material genético. CN . Porém. Nessas condições. M. O ciclo UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD VHJXLQWH UHÀHWH D GLQkPLFD GRV QXWULHQWHV HP XP ODJR 3 4 SPIRO. Os nutrientes são assimilados pelos produtores primários e o crescimento desses é controlado pelo nutriente limítrofe.BRANCO . Em 1958.2 mol/L).

No entanto. também chamada de caiação.br.Página 20 .com. eliminando os seres vivos do microambiente. pois a cal se difunde nos corpos dos seres do microambiente e os intoxica. tornando-o inviável ao desenvolvimento de microrganismos. 0. funcionando à mesma potência de 4 400 W. E vaporização. DR OHU R PDQXDO YHUL¿FRX TXH SUHFLVDYD OLJiOR D XP disjuntor de 50 amperes. pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fotoquimicamente a cal. é mais próxima de: A B C D E 0. que mata os seres vivos do microambiente. Considerando-se os chuveiros de modelos A e B.*bran75sab20* QUESTÃO 61 A cal (óxido de cálcio.1º dia | Caderno 3 .0.BRANCO . que elimina os seres vivos do microambiente. o dimensionamento do disjuntor ou fusível. RA e RB TXH MXVWL¿FD D GLIHUHQoD GH GLPHQVLRQDPHQWR GRV disjuntores.7. CaO). intrigou-se com o fato de que o disjuntor a ser utilizado para uma correta instalação de um chuveiro do modelo B devia possuir amperagem 40% menor.8. é devida ao processo de A difusão. pois a cal retira água do microambiente. D aquecimento. 0. pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aquece a cal. Uma pessoa adquiriu um chuveiro do modelo A e.3. CN . pois a cal facilita a volatilização da água para a atmosfera. 3. QUESTÃO 62 Em um manual de um chuveiro elétrico são encontradas informações sobre algumas características técnicas. no tronco de árvores pintadas com cal. 1. Essa aplicação.abril. Essa é uma prática muito comum em praças públicas e locais privados. a razão entre as suas respectivas resistências elétricas. A destruição do microambiente. dá uma tonalidade branca aos troncos de árvores. C oxidação. e a área da seção transversal dos condutores utilizados. gera um problema: elimina microrganismos EHQp¿FRV SDUD D iUYRUH Disponível em: http://super. ilustradas no quadro. Acesso em: 1 abr.6. a potência dissipada. como a tensão de alimentação. cuja suspensão em água é muito usada como uma tinta de baixo custo. geralmente usada para combater a proliferação de parasitas. 2010 (adaptado). B osmose.

B peste. Figura 1 De acordo com o texto. Física Térmica. Belo Horizonte: Pax.br. pois apresenta ocorrência em áreas pequenas. . a cor que percebemos é a soma GDV FRUHV UHVWDQWHV TXH VmR UHÀHWLGDV RX WUDQVPLWLGDV pelo objeto. C Violeta. D surto. a energia armazenada no combustível é.1º dia | Caderno 3 . 2005 (adaptado). em parte.gov. A B C D QUESTÃO 64 Figura 2 Disponível em: www. as transformações de energia que ocorrem durante o funcionamento do motor são decorrentes de a liberação de calor dentro do motor ser impossível. E pandemia.VVR VLJQL¿FD dizer que há vazamento da energia em outra forma. Qual a cor da substância que deu origem ao espectro da Figura 1? A Azul.Página 21 Brown. X. B Verde. Considerando-se sua distribuição na América do 6XO D PDOiULD SRGH VHU FODVVL¿FDGD FRPR A endemLD SRLV VH FRQFHQWUD HP XPD iUHD JHRJUi¿FD restrita desse continente. E utilização de energia potencial do combustível ser incontrolável. 2009 (adaptado). pois ocorre em todo o continente. CN . Química a Ciência Central. C epidemia. O mapa mostra a área de ocorrência da malária no mundo.BRANCO . conversão integral de calor em trabalho ser impossível. CARVALHO. D Laranja. liberada durante a combustão para que o aparelho possa funcionar. A. A Figura 1 mostra o espectro de absorção para uma substância e é possível observar que há um comprimento de onda em que a intensidade de absorção é máxima. T.anvisa. QUESTÃO 65 Para que uma substância seja colorida ela deve absorver luz na região do visível. Quando uma amostra absorve luz visível. já que ocorre na maior parte do continente. Quando o motor funciona. Um observador pode prever a cor dessa substância pelo uso da roda de cores (Figura 2): o comprimento de onda correspondente à cor do objeto é encontrado no lado oposto ao comprimento de onda da absorção máxima. No caso. parte da energia convertida ou transformada na combustão não pode VHU XWLOL]DGD SDUD D UHDOL]DomR GH WUDEDOKR . E Vermelho.*bran75sab21* QUESTÃO 63 Um motor só poderá realizar trabalho se receber uma quantidade de energia de outro sistema. realização de trabalho pelo motor ser incontrolável. transformação de energia térmica em cinética ser impossível. já que ocorre nas regiões mais quentes do continente. Z.

B polipoidia dos cromossomos autossômicos. ácido fólico e soja. utilizando substâncias como carboidratos e lipídios. pela ciência.7. que formam o único cromossomo dessa bactéria. A autora concluiu que a alimentação da mãe.1º dia | Caderno 3 . que estuda as mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações na sequência do DNA. E. A importância dessa inovação tecnológica para a FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD VH GHYH j A possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de FURPRVVRPRV DUWL¿FLDLV.7 a 0. Dez anos depois. QUESTÃO 68 Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”. o cromossomo da M. 329.Página 22 D’ARCO. D 0. Acesso em: 3 maio 2009. 2V ¿OKRWHV GHVVDV UDWDV DSHVDU GH SRVVXtUHP R JHQH para obesidade. E LQDWLYDomR GH JHQHV SRU PHLR GH PRGL¿FDo}HV QDV bases nitrogenadas.6 a 0. 2010 (adaptado). E capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria.8 a 0. silenciou o gene da obesidade. C possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais. Uma das formas de avaliar essa interação é por meio da quantidade de energia UHÀHWLGD SHORV REMHWRV $ UHODomR HQWUH D UHÀHWkQFLD GH um dado objeto e o comprimento de onda da REM é conhecida como curva de comportamento espectral ou DVVLQDWXUD HVSHFWUDO GR REMHWR FRPR PRVWUDGR QD ¿JXUD para objetos comuns na superfície terrestre. A reabilitação do herege. QUESTÃO 67 O processo de interpretação de imagens capturadas por sensores instalados a bordo de satélites que imageiam determinadas faixas ou bandas do espectro de radiação eletromagnética (REM) baseia-se na interação dessa radiação com os objetos presentes sobre a superfície terrestre. as geneticistas Eva Jablonka e Gal Raz listaram 100 casos comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de organismos.agro. uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. E 0. pois são ocasionados por A aneuploidia do cromossomo sexual X. convém selecionar a banda correspondente a que comprimento de onda em micrômetros (µm)? A 0. Science v.*bran75sab22* QUESTÃO 66 Em 1999. assim.6. Época. Disponível em: http://www. a Mycoplasma capricolum. Radiometria e Comportamento Espectral de Alvos. C mutação em genes autossômicos com expressão dominante.5 a 0. 2010 (adaptado). nº 610. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos. Alguns cânceres esporádicos representam exemplos de alteração epigenética. capricolum foi neutralizado e R FURPRVVRPR DUWL¿FLDO GD M.br. C 0. de novas formas de vida. não expressaram essa doença na fase adulta. B 0. produzindo suas proteínas.9. INPE. o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria. sustentando. a epigenética. D substituição no gene da cadeia beta da hemoglobina. a geneticista Emma Whitelaw desenvolveu um experimento no qual ratas prenhes foram submetidas a uma dieta rica em vitamina B12.4 a 0.8. vacinas e combustíveis. D possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos. . De acordo com as curvas de assinatura espectral DSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD SDUD TXH VH REWHQKD D PHOKRU discriminação dos alvos mostrados. Creation of a Bacterial Cell Controlled by a Chemically synthesized Genome. GILBSON et al. mycoides começou a gerenciar a célula. Após a introdução. durante a gestação.unitau. CN .BRANCO .5. B capacidade de criação.

Página 23 . E. D sendo de primeira e segunda geração. QUESTÃO 70 Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um lago. foi conferida a calibração do dinamômetro. Acesso em: 27 jul. A expedição ao local. Gasolina de capim e outros vegetais. sua implantação não gera empregos.br. pois eles oferecerem os mesmos riscos que o uso de combustíveis fósseis. B absorção da luz ao longo de uma camada de água é facilitada enquanto a absorção do som não.estadao. B. pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plantio da matéria-prima e a outra impede a geração de novas fontes de emprego. para obter o mais completo inventário de seu conteúdo. O Estado de São Paulo. 2010 (adaptado).1º dia | Caderno 3 . a 4 quilômetros de profundidade no Oceano Atlântico. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou biocombustíveis de segunda geração — coloquialmente chamados de “gasolina de capim” — são aqueles produzidos a partir de resíduos de madeira (serragem. nº 87 (adaptado). DWp TXH PHWDGH GR VHX YROXPH ¿FDVVH VXEPHUVD IRL registrada a leitura de 24 N no dinamômetro. C sendo de segunda geração. Disponível em: http://www. No problema apresentado para gerar imagens através de camadas de sedimentos depositados no navio. Inicialmente.2. D atenuação da luz nos materiais analisados é distinta da atenuação de som nestes mesmos materiais. são produzidos por uma tecnologia que acarreta problemas sociais.*bran75sab23* QUESTÃO 69 Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da soja. 2.com.BRANCO . entretanto. e deve-se ter cuidado com o risco ambiental. 6FLHQWL¿F $PHULFDQ %UDVLO. sobretudo decorrente do fato de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada. G. 1. constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e suspenso no ar. o que impede a geração de novos empregos. DALE. W. o Titanic do fundo do mar para o público”. 2009. 1. em g/cm3. já que as matérias-primas são baratas e abundantes. por exemplo). naufragado há um século. pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes de emprego QDV UH¿QDULDV SRVWRV GH JDVROLQD H QR WUDQVSRUWH GH petróleo e gasolina. O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos biocombustíveis na atualidade. E podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais.4. é A B C D E 0. está sendo apresentada como D PDLV VR¿VWLFDGD H[SHGLomR FLHQWt¿FD DR 7LWDQLF Ela utilizará tecnologias de imagem e sonar que nunca tinham sido aplicadas ao navio. os quais A são matrizes energéticas com menor carga de poluição para o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos. talos de milho. E UHÀH[mR GD OX] QDV FDPDGDV GH VHGLPHQWRV p PHQRV LQWHQVD GR TXH D UHÀH[mR GR VRP QHVWH PDWHULDO CN . palha de trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira geração. a densidade da água do lago. QUESTÃO 71 Uma equipe de cientistas lançará uma expedição ao Titanic para criar um detalhado mapa 3D que “vai tirar. Ao mergulhar o cubo na água do lago. o sonar é mais adequado. Esta complementação é necessária em razão das condições do navio.. virtualmente. C refração da luz a uma grande profundidade acontece com uma intensidade menor que a do som. 4. a tecnologia da degradação da celulose nos biocombustíveis de VHJXQGD JHUDomR GHYH VHU H[WUHPDPHQWH H¿FLHQWH B RIHUHFHP P~OWLSODV GL¿FXOGDGHV SRLV D SURGXomR p de alto custo. são produzidos por tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto ao uso. foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10 cm de aresta e 3 kg de massa. Ago. HUBER. para serem oferecidos com baixo custo.6. Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s2.5. pois a A propagação da luz na água ocorre a uma velocidade maior que a do som neste meio. milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fermentação.8.

Página 24 . São Paulo: Scipione. 5 6 7 GONÇALVES FILHO. QUESTÃO 73 Um curioso estudante.*bran75sab24* QUESTÃO 72 Os sintomas mais sérios da Gripe A. Os sais biliares são esteroides sintetizados no fígado a partir do colesterol. assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas. empolgado com a aula de circuito elétrico que assistiu na escola. Partindo do ácido cólico UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD RFRUUH D IRUPDomR GRV iFLGRV JOLFRFyOLFR H WDXURFyOLFR R SUH¿[R JOLFR VLJQL¿FD D presença de um resíduo do aminoácido glicina e o SUH¿[R WDXUR GR DPLQRiFLGR WDXULQD A combinação entre o ácido cólico e a glicina ou taurina origina a função amida. (5) CN . A.BRANCO . 1997 (adaptado). QUESTÃO 74 A bile é produzida pelo fígado. D possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador da doença. A. foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. C estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea. em quais casos a lâmpada acendeu? A (1). (3). São Paulo: Manole. formada pela reação entre o grupo amina desses aminoácidos e o grupo 4 1 2 3 A carboxila do ácido cólico. (5) D (1). e sua rota de síntese envolve várias etapas. D. faz as seguintes ligações com a intenção de acender a lâmpada: ácido cólico UCKO. E éster do ácido cólico.1992 (adaptado).. A vacina contra o H1N1. (5) C (1). (7) E (1). aumenta a imunidade das pessoas porque A possui anticorpos contra o agente causador da doença. O motivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus. BAROLLI. E estimula a produção de anticorpos contra o agente causador da doença. E.1º dia | Caderno 3 . Instalação Elétrica: investigando e aprendendo. Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da gripe A. causada pelo vírus H1N1. B aldeído do ácido cólico. (6) B (3). resolve desmontar sua lanterna. o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais suscetíveis. (4). D cetona do ácido cólico. Tendo por base os esquemas mostrados. (2). Orgânica e Biológica. Utilizando-se da lâmpada e GD SLOKD UHWLUDGDV GR HTXLSDPHQWR H GH XP ¿R FRP DV extremidades descascadas. (3). (3). armazenada na vesícula biliar e tem papel fundamental na digestão de lipídeos. B possui proteínas que eliminam o agente causador da doença. Química para as Ciências da Saúde: uma Introdução à Química Geral. C hidroxila do ácido cólico.

Na presença de soluções ácidas de oxidantes. 2010. a água desce levando os rejeitos até o sistema de esgoto. C à altura do nível de água no vaso. E alternativa. biomassa (5. A válvula da caixa de descarga se fecha e ocorre o seu enchimento. pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas. Jornal Web.facavocemesmo. Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. quanto à emissão de gases.Página 25 . este óxido decompõe-se. A característica de funcionamento que garante essa economia é devida A à altura do sifão de água. MORET. em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa. as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte A limpa de energia. E j H¿FLrQFLD GD YiOYXOD GH HQFKLPHQWR GR WDQTXH QUESTÃO 78 Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproximadamente 60 casas no Morro do Bumba. R. R. O gás mencionado no texto é produzido A como subproduto da respiração aeróbia bacteriana.3%). B pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bactérias. derivados de petróleo (3. S. do Ministério das Minas e Energia.0 mL de uma solução 0.. D ao diâmetro do distribuidor de água. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais GD HOHWUL¿FDomR QR %UDVLO Revista Ciência Hoje. 45.ojornalweb. a quantidade de permanganato de potássio necessária para reagir completamente com 20. De acordo com o Teorema de Stevin. termelétrica (19. visto que esse local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980..0×100 mol. A. Acesso em: 12 abr. até cobrir o sifão. por oxidação química. esse percentual é dividido conforme o combustível usado. ainda defendem a hipótese de o deslizamento ter sido causado por uma explosão provocada por gás metano.0×10-4 mol.6%).BRANCO .9%) e eólica (0.1 mol/L de peróxido de hidrogênio é igual a A B C D E 2. São Paulo: McGraw-Hill. C como produto da fotossíntese de organismos SOXULFHOXODUHV DXWRWUy¿FRV D pela transformação química do gás carbônico em condições anaeróbias. energia nuclear (3.net. 8. como o permanganato de potássio. 1992. I. colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta. Nas termelétricas.1º dia | Caderno 3 . 2009 (adaptado).0×10-3 mol. QUESTÃO 76 O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante.com. na Zona Norte de Niterói (RJ). maior a pressão. Em relação às válvulas de descarga. 2. A. 2010 (adaptado). SILVA. FERREIRA. B H¿FD] GH HQHUJLD WRPDQGRVH R SHUFHQWXDO GH RIHUWD H RV EHQHItFLRV YHUL¿FDGRV C limpa de energia. 8. D poluidora. Introdução aos Cálculos da Química. Entretanto. Disponível em: http://www. 5. a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%). C. E pela conversão. não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa. R.1%) e carvão mineral (1. Assim. QUESTÃO 77 Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as YiOYXODV GH GHVFDUJD HVWi HVTXHPDWL]DGR QD ¿JXUD $R acionar a alavanca.0×10-3 mol. contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. R. estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. No Brasil. toda a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso. Com a geração de eletricidade da biomassa. Faça você mesmo.*bran75sab25* QUESTÃO 75 Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008. esse tipo de sistema proporciona maior economia de água. quanto maior a profundidade.0×10-1 mol. Acesso em: 22 jul. B ao volume do tanque de água. do gás carbônico sob condições aeróbias. n° 265.3%). tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. conforme a equação a seguir: 5 H2O2 (aq) + 2 KMnO4 (aq) + 3 H2SO4 (aq) 5 O2 (g) + 2 MnSO4 (aq) + K2SO4 (aq) + 8 H2O (l) ROCHA-FILHO. Disponível em: http://www. sendo: gás natural (6. De acordo com a estequiometria da reação descrita.1%). V. CN .6%).

Os de cola apresentam ácido fosfórico. Revista Pesquisa FAPESP. a ideia do senso comum é confrontada FRP RV FRQKHFLPHQWRV FLHQWt¿FRV DR VH HQWHQGHU que as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. A pessoa deve colocar os dedos de sua mão. consomem.17 0. que reage com os íons Ca2+. apresentam A facilidade em digerir todas as plantas desses locais. a mesma do tomate. o que gera um movimento acelerado. o que faz a régua cair com menor velocidade. CN . E velocidade da régua é constante. Acesso em: 1 fev. comuns na Floresta Amazônica e na Mata Atlântica. mas a quantidade dessas plantas parece não ter sido VX¿FLHQWH SDUD JDUDQWLU R VXSULPHQWR DOLPHQWDU GHVVDV borboletas. plantas da família Solanaceae. O quadro seguinte mostra a posição em que três pessoas conseguiram segurar a régua e os respectivos tempos de reação. deslocando o equilíbrio para a esquerda. que reage com as hidroxilas OH. poderá ocorrer um processo de desmineralização dentária. QUESTÃO 80 Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde.1º dia | Caderno 3 . Mantenha uma régua (com cerca de 30 cm) suspensa verticalmente. Sabese que o principal componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapatita. A outra pessoa deve procurar segurá-la o mais rapidamente possível e observar a posição onde conseguiu segurar a régua. Contudo. pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. B H+. Sem aviso prévio. C adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais. o que provoca uma passagem linear de tempo. substância prejudicial à ¿[DomR GH FiOFLR R PLQHUDO TXH p R SULQFLSDO FRPSRQHQWH da matriz dos dentes. QUESTÃO 81 Para medir o tempo de reação de uma pessoa.*bran75sab26* QUESTÃO 79 Diferente do que o senso comum acredita. sem tocá-la. próximos do zero da régua. Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diariamente. A distância percorrida pela régua aumenta mais rapidamente que o tempo de reação porque a A energia mecânica da régua aumenta. III. devido ao aumento da concentração de A OH. que reage com as hidroxilas OH. O refrigerante. Distância percorrida pela régua durante a queda (metro) Tempo de reação (segundo) Nesse texto. provocando a desmineralização do esmalte dentário. N° 170. deslocando o equilíbrio para a esquerda.isaude.30 0. perda de minerais em razão da acidez. C aceleração de queda da régua varia. B interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae.net. a pessoa que estiver segurando a régua deve soltá-la.geocities. S. segurando-a pela extremidade superior. deslocando o equilíbrio para a direita. A cárie é um processo dinâmico de desequilíbrio do processo de desmineralização dentária. II. Impacto do refrigerante nos dentes é avaliado sem tirá-lo da dieta. que reage com as hidroxilas OH. as solanáceas tornaram-se uma opção de alimento. pela SUHVHQoD GD VDFDURVH ID] GHFUHVFHU R S+ GR ELR¿OPH (placa bacteriana). Disponível em: http://www. 2010 (adaptado). os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae. B resistência do ar aumenta. A equação química seguinte representa esse processo: 0. o que provoca um movimento acelerado. C OH. D H+.10 0. sobretudo. 2009. remineralizando o dente. de modo que o zero da régua esteja situado na extremidade inferior. o que a faz cair mais rápido. D voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais. E HVSHFL¿FLGDGH SHODV SODQWDV GD IDPtOLD Solanaceae existentes nesses locais. Um estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae.BRANCO .com. deslocando o equilíbrio para a direita. isto é.15 0. E Ca2+. Os mecanismos de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para normalizar o nível do pH. GROISMAN. que reage com os íons Ca2+. D força peso da régua tem valor constante. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). em forma de pinça. as lagartas de borboletas não possuem voracidade generalizada.24 0. Cores ao vento. Dessa forma. deslocando o equilíbrio para a esquerda.Página 26 .14 Disponível em: http://br. pode-se realizar a seguinte experiência: I. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de borboletas sul-americanas. a distância que ela percorre durante a queda.

o máximo de energia seja conservada. Em São Paulo. representada na etapa I. a unidade WD[RQ{PLFD TXH H[SUHVVD D D¿QLGDGH H[LVWHQWH HQWUH nós e estes animais é A R ¿OR B o reino. No entanto. é A aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica. C a energia cinética. 1991. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. D a energia potencial gravitacional.Página 27 . é necessário que A a energia cinética. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. representada na etapa I. a mosca É feia e tosca Enquanto que o mosquito É mais bonito Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã. Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar e atrito). representada na etapa III.1º dia | Caderno 3 .*bran75sab27* QUESTÃO 82 Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração. seja totalmente convertida em energia potencial elástica representada na etapa IV. E diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. representada na etapa II. representada na etapa IV.BRANCO . E a energia potencial gravitacional. C aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo. a incineração provoca a emissão de poluentes na atmosfera. QUESTÃO 84 Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé Toquinho & Vinicius de Moraes O poema acima sugere a existência de relações de D¿QLGDGH HQWH RV DQLPDLV FLWDGRV H QyV VHUHV KXPDQRV Respeitando a liberdade poética dos autores. C a classe. CN . B a energia cinética. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES. para que o salto atinja a maior altura possível. a barata Bichinha mais chata É prima da borboleta Que é uma careta Nosso irmão. o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia liberada é transformada em energia elétrica. por exemplo. representada na etapa I. São Paulo: Companhia das Letrinhas. representada na etapa II. QUESTÃO 83 Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. B IRPHQWDU R XVR GH ¿OWURV QDV FKDPLQpV GRV incineradores para diminuir a poluição do ar. que apresenta vantagens e desvantagens. Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração. As etapas de um dos saltos de um atleta HVWmR UHSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD Nossa irmã. representada na etapa IV. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. D a família. E a espécie. D fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado. A arca de Noé: poemas infantis. V. representada na etapa III. destacada no texto. ou seja.

D a diminuição do pH do solo pela presença de NH3. R. Lâmpada Buraco Raios de luz A relação descrita no texto. 2008. 2000 (adaptado). Revista Química Nova na Escola. São Paulo: Scipione. C. o Photuris. BERTOLDI. muito maior que ele. é atacado e devorado por ela. FIOLHAIS. possui uma taxa de emissão praticamente igual a zero. a aventura da tecnologia. no 28. é transformado em nitrogênio ativo e afetará o meio ambiente.Página 28 . O. C Ao encostar o ouvido no chão. mutualismo. inquilinismo. causando A o acúmulo de sais insolúveis.BRANCO . O nitrogênio incorporado ao solo. esse não é o único ciclo biogeoquímico associado à produção de etanol. e próximo da situação de completo fechamento GR RULItFLR YHUL¿FDVH TXH D OX] DSUHVHQWD XP FRPSRUWDPHQWR FRPR R LOXVWUDGR QDV ¿JXUDV 6DEHVH que o som. desencadeando um SURFHVVR GH VDOLQL¿FDomR GR VROR B a eliminação de microrganismos existentes no solo UHVSRQViYHLV SHOR SURFHVVR GH GHVQLWUL¿FDomR C a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de íons como NO3 e NH4+ em água. VASCONCELLOS. G. Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? A Ao se esconder atrás de um muro. NO3. E a diminuição da oxigenação do solo. matéria-prima para a produção de etanol. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris.1º dia | Caderno 3 . existe um tipo de vaga-lume. um menino ouve a conversa de seus colegas. que reage com a água. também pode se comportar dessa forma.*bran75sab28* QUESTÃO 85 Ao diminuir o tamanho de um orifício atravessado por um feixe de luz. J. uma vez que o nitrogênio ativo forma espécies químicas do tipo NO2. sob o ponto de vista do balanço de carbono. cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo. Física divertida. O plantio da canade-açúcar. fósforo e potássio. QUESTÃO 87 O etanol é considerado um biocombustível promissor. pois. Entretanto. Brasília: UnB. uma cantora de ópera faz com que uma taça de cristal se despedace. 2000 (adaptado). um homem percebe o som de uma locomotiva antes de ouvi-lo pelo ar. N2O. o Photinus ¿QJLQGR VHU GHVVH gênero. é um exemplo de A B C D E comensalismo. principais elementos envolvidos no crescimento de um vegetal. Ciência & sociedade: a aventura da vida. atraído por ela. como consequência da atividade descrita anteriormente. CN . entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus. D Ao ouvir uma ambulância se aproximando. predatismo. dentro de suas particularidades. formando o NH4OH (aq). uma pessoa percebe o som mais agudo do que quando aquela se afasta. B $R JULWDU GLDQWH GH XP GHV¿ODGHLUR XPD SHVVRD ouve a repetição do seu próprio grito. QUESTÃO 86 Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. cooperação. passa menos luz por intervalo de tempo. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e. Porém. vai ao seu encontro. E Ao emitir uma nota musical muito aguda. envolve a adição de macronutrientes como enxofre.. nitrogênio.

br. Revista Ciência Hoje. D Higienização adequada de alimentos. o gado é responsável por cerca de 18% do aquecimento global. promovendo um maior equilíbrio ecológico.1º dia | Caderno 3 . De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária” (Livestock’s Long Shadow). porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio.*bran75sab29* QUESTÃO 88 A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equilibrado porque A os animais eliminam metais pesados. removendo. durante a síntese de compostos orgânicos. A criação de gado em larga escala contribui para o aquecimento global por meio da emissão de A B C D E metano durante o processo de digestão. que têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las FRPR ELR¿OWURV SDUD D OLPSH]D GH DPELHQWHV DTXiWLFRV contaminados. E. Na técnica do cultivo integrado. usado na respiração aeróbica. animais e algas crescem de forma associada. durante a quimiossíntese de compostos orgânicos. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito? A Colocação de telas nas portas e janelas. QUESTÃO 89 Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água. Filtros vivos para limpar a água. Disponível em: www. pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução. por exemplo. que são transformados em gás carbônico pelas algas. C as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese. que são usados pelas algas para a síntese de biomassa. E Colocação de filtros de água nas casas. aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue. CN .gov. QUESTÃO 90 Durante as estações chuvosas.Página 29 . M. Acesso em: 22 jun. feito pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação. haja vista que o mosquito se reproduz na parede das casas de barro. uma contribuição maior que a do setor de transportes. liberam oxigênio para o ambiente. visto que a reprodução do mosquito acontece em águas contaminadas. liberam oxigênio para o ambiente. E as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e. acumulando-os durante seu crescimento. visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato. óxido nitroso durante o processo de ruminação. C Remoção dos recipientes que possam acumular água. 37. n° 219. B os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados.conpet. D as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e. V. transmissor do vírus da dengue. B Substituição das casas de barro por casas de alvenaria. dióxido de enxofre durante o consumo de pastagens. SORIANO. FORURÀXRUFDUERQR GXUDQWH R WUDQVSRUWH GH FDUQH óxido nitroso durante o processo respiratório.BRANCO . 2010. nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas. 2005 (adaptado).

Página 30 .BRANCO .1º dia | Caderno 3 .*bran75sab30* CN .

*bran75sab31* CN .BRANCO .1º dia | Caderno 3 .Página 31 .

Caderno 3 – Branco Ciências Humanas e suas Tecnologias Questões Gabaritos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 E E D B E C E A D A A B D C A C C E D C E D B B A C C D E C B A A D A D B D D B A A E A B Ciências da Natureza e suas Tecnologias Questões Gabaritos 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 A C E C D D C A B E C B E C B B A C A E E E D A B D E D A D D B B E B D B C B A D C A D C .

f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. notas ou impressos durante a realização do Exame. com sua caligrafia usual. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. pois ele não poderá ser substituído. Apenas uma responde corretamente à questão. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. Não dobre. declaração falsa ou inexata. 13 Quando terminar as provas. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. ATENÇÃO: as questões de 91 a 95 são relativas à língua estrangeira. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. 10 O tempo disponível para estas provas é de cinco horas e trinta minutos. que se encontra no verso do CARTÃO-RESPOSTA. de qualquer modo. se os seus dados estão registrados corretamente. as questões de número 136 a 180 são relativas à área de Matemática e suas Tecnologias. no espaço apropriado. Caso haja alguma divergência. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. a opção correspondente à cor desta capa. 14 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. g) utilizar livros. sua prova não será corrigida. b. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. D e E. A marcação em mais de uma opção anula a questão. C. em benefício próprio ou de terceiros. Verifique. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém a Proposta de Redação e 90 questões numeradas de 91 a 180. durante as provas. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. Para cada uma das questões objetivas. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É CINZA. 12 Somente serão corrigidas as redações transcritas na FOLHA DE REDAÇÃO. dispostas da seguinte maneira: a. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. mesmo que uma das respostas esteja correta. Caso o caderno esteja incompleto. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. no CARTÃO-RESPOSTA e na FOLHA DE REDAÇÃO. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 2º DIA CADERNO 6 CINZA 2011 PROVA DE REDAÇÃO E DE LINGUAGENS. c) perturbar. em qualquer documento. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. com outro participante verbalmente. as questões de número 91 a 135 são relativas à área de Linguagens. em qualquer etapa do Exame. ATENÇÃO: após a conferência. B. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. 7 8 *CINZ25DOM0* . d) se comunicar. 2 3 4 5 A palidez do dia é levemente dourada. a seguinte frase: 9 No CARTÃO-RESPOSTA. por escrito ou por qualquer outra forma. a ordem no local de aplicação das provas. Você deverá responder apenas às questões relativas à língua estrangeira (inglês ou espanhol) escolhida no ato de sua inscrição. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA e da FOLHA DE REDAÇÃO com caneta esferográfica de tinta preta. Códigos e suas Tecnologias. 15 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃORESPOSTA/FOLHA DE REDAÇÃO. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame.

/LEHUGDGH VHP ¿R A ONU acaba de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano – assim como saúde.*cinZ25dom1* PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação. com acesso livre e gratuito. No mundo todo. argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.ERSH 0tGLD. P. organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões onde ela ainda não chega. ROSA. 2011 (fragmento). a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. de DFRUGR FRP R . jul. Galileu. SANTOS. redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema VIVER EM REDE NO SÉCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO. $ LQWHUQHW WHP RXYLGRV H PHPyULD Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que. Selecione. A grande maioria dos internautas (72%. de forma coerente e coesa. No Brasil. as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. nos Estados Unidos. Nº 240. G. moradia e educação. Os hábitos estão mudando. pessoas começam a abrir seus sinais privados de ZL¿. apresentando proposta de conscientização social que respeite os direitos humanos. organize e relacione..

A. Acesso em: 30 jun. na IROKD SUySULD. acredita Alessandro Barbosa Lima. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado”.com. Acesso em: 30 jun. Disponível em: http://www. pois a internet é um ambiente social e. 2011 (adaptado). $ UHGDomR FRP DWp  VHWH.wordpress. $V UHGHV VRFLDLV VmR yWLPDV SDUD GLVVHPLQDU LGHLDV WRUQDU DOJXpP SRSXODU H WDPEpP DUUXLQDU UHSXWDo}HV 8P GRV PDLRUHV GHVD¿RV GRV XVXiULRV GH LQWHUQHW p VDEHU SRQGHUDU R TXH VH SXEOLFD QHOD (VSHFLDOLVWDV UHFRPHQGDP que não se deve publicar o que não se fala em público.terra. DAHMER. a rede não acoberta anonimato. Disponível em: http://malvados. INSTRUÇÕES: ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ 2 UDVFXQKR da redação deve ser feito no espaço apropriado. em até 30 linhas. CEO da e. uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode VHU UDVWUHDGR H LGHQWL¿FDGR $TXHOHV TXH SRU LPSXOVR VH exaltam e cometem gafes podem pagar caro.Life.br. SUHWHQGH FULDU DFHVVDU H PDQWHU XP SHU¿O HP UHGH ³)D] SDUWH GD SUySULD VRFLDOL]DomR do indivíduo do século XXI estar numa rede social. empresa de monitoração e análise de mídias. ao contrário do que se pensa. 2011.com. 2 WH[WR GH¿QLWLYR deve ser escrito à tinta.

$ UHGDomR TXH DSUHVHQWDU FySLD GRV WH[WRV GD 3URSRVWD GH 5HGDomR RX GR &DGHUQR GH 4XHVW}HV WHUi R número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção. LC .2º dia | Caderno 6 .CINZA . OLQKDV HVFULWDV VHUi FRQVLGHUDGD ³LQVX¿FLHQWH´ H UHFHEHUi QRWD ]HUR $ UHGDomR TXH IXJLU DR WHPD RX TXH QmR DWHQGHU DR WLSR GLVVHUWDWLYRDUJXPHQWDWLYR receberá nota zero.Página 1 .

*cinZ25dom2* LINGUAGENS. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR LQJOrV.

But there DUH RWKHU SUREOHPV :H¶YH EHHQ XVLQJ KDSSLQHVV DQG well-being interchangeably. which offers a phone app that prompts you to record your mood and situation. a professora ouve uma estudante apresentando argumentos para A B C D E discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue. 7KH 0DSSLQHVV ZHEVLWH VD\V ³:H¶UH SDUWLFXODUO\ LQWHUHVWHG LQ KRZ SHRSOH¶V KDSSLQHVV LV DIIHFWHG E\ WKHLU ORFDO HQYLURQPHQW DLU SROOXWLRQ QRLVH JUHHQ VSDFHV DQG VR RQ ZKLFK WKH GDWD IURP 0DSSLQHVV ZLOO EH absolutely great for investigating. HORJLDU R WHPD SURSRVWR SDUD R UHODWyULR VROLFLWDGR VXJHULU WHPDV SDUD QRYDV SHVTXLVDV H UHODWyULRV reclamar do curto prazo para entrega do trabalho.2º dia | Caderno 6 . O projeto Mappiness. E j LQÀXrQFLD GDV LPDJHQV JUD¿WDGDV SHODV UXDV QR aumento do nível de felicidade das pessoas. FRQYHQFHU GH TXH IH] R UHODWyULR VROLFLWDGo. it might. Acesso em: 23 jul.CINZA . a utilização da expressão university graduates evidencia a intenção de informar que A as doenças do coração atacam dez mil pacientes.” Will it work? With enough people. C ao nível de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular com seus familiares. é prática comum que os professores passem atividades extraclasse e marquem uma data para que as mesmas sejam entregues para correção. 2001. QUESTÃO 93 Em relação às pesquisas. An American study that involved 10 000 patients from around the world has found that people who leave school before the age of 16 DUH ¿YH WLPHV PRUH OLNHO\ WR VXIIHU D KHDUW DWWDFN DQG GLH than university graduates. 0DJD]LQH 6SHDN 8S. R.com. GLASBERGEN.bbc. Na fase escolar. nº 170. No caso da cena da charge. Acesso em: 27 jun. Editora Camelot. 2011 (adaptado). ocupa-se do tema relacionado A ao nível de felicidade das pessoas em tempos de guerra. Ano XIV. 2010. B as doenças do coração ocorrem na faixa dos dezesseis anos. E maior nível de estudo reduz riscos de ataques do coração. Disponível em: http://www. C as pesquisas sobre doenças são divulgadas no meio DFDGrPLFR D jovens americanos são alertados dos riscos de doenças do coração. a project run by the London School of Economics. World Report News.” But was our well-being also greater then? Disponível em: http://www. QUESTÃO 92 +RZ¶V \RXU PRRG" For an interesting attempt to measure cause and effect try Mappiness. idealizado pela London School of Economics.glasbergen.uk. D à relação entre o nível de felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram. Is that ok? The difference FRPHV RXW LQ D VHQWLPHQW OLNH ³:H ZHUH KDSSLHU GXULQJ the war.co. LC . 7RGD\¶V FDUWRRQ. QUESTÃO 91 Going to university seems to reduce the risk of dying from coronary heart disease. B j GL¿FXOGDGH GH PHGLU R QtYHO GH IHOLFLGDGH GDV pessoas a partir de seu humor.Página 2 .

V RI QR PRUH VLJQL¿FDQFH WKDQ WKH FRORU RI KLV H\HV Me say war. 8WWHUO\ GHVWUR\HG :HOO HYHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU Bob Marley foi XP DUWLVWD SRSXODU H DWUDLX PXLWRV ImV FRP VXDV FDQo}HV &LHQWH GH VXD LQÀXrQFLD VRFLDO QD P~VLFD War. the African continent will not know peace.V ¿QDOO\ DQG SHUPDQHQWO\ GLVFUHGLWHG DQG DEDQGRQHG (YHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU That until there is no longer First class and second class citizens of any nation. Acesso em: 30 jun. 8QWLO WKH FRORU RI D PDQ¶V VNLQ . in Mozambique.Página 3 . :H $IULFDQV ZLOO ¿JKW ZH ¿QG LW QHFHVVDU\ And we know we shall win $V ZH DUH FRQ¿GHQW LQ WKH YLFWRU\ […] MARLEY.2º dia | Caderno 6 . 2011 (fragmento).sing365. :DU XS QRUWK ZDU GRZQ VRXWK :DU ZDU 5XPRUV RI ZDU And until that day. D SHUVLVWrQFLD GD JXHUUD HQTXDQWR KRXYHU GLIHUHQoDV UDFLDLV H VRFLDLV as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos. South Africa.CINZA . o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre A B C D E a inércia do continente africano diante das injustiças sociais. DV GLVFUHSkQFLDV VRFLDLV HQWUH PRoDPELFDQRV H DQJRODQRV FRPR FDXVD GH FRQÀLWRV D IUDJLOLGDGH GDV GLIHUHQoDV UDFLDLV H VRFLDLV FRPR MXVWL¿FDWLYDV SDUD R LQtFLo de uma guerra. sub-human bondage have been toppled.*cinZ25dom3* QUESTÃO 94 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZJDU¿HOGFRP $FHVVR HP  MXO  $ WLUD GH¿QLGD FRPR XP VHJPHQWR GH KLVWyULD HP TXDGULQKRV SRGH WUDQVPLWLU XPD mensagem com efeito de humor. […] And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola. War in the east. $ SUHVHQoD GHVVH HIHLWR QR GLiORJR HQWUH -RQ H *DU¿HOG DFRQWHFH SRUTXH A -RQ SHQVD TXH VXD H[QDPRUDGD p PDOXFD H TXH *DU¿HOG QmR VDELD GLVVR B -RGHOO p D ~QLFD QDPRUDGD PDOXFD TXH -RQ WHYH H *DU¿HOG DFKD LVVR HVWUDQKR C *DU¿HOG WHP FHUWH]D GH TXH D H[QDPRUDGD GH -RQ p VHQVDWD R PDOXFR p R DPLJR D *DU¿HOG FRQKHFH DV H[QDPRUDGDV GH -RQ H FRQVLGHUD PDLV GH XPD FRPR PDOXFD E -RQ FDUDFWHUL]D D H[QDPRUDGD FRPR PDOXFD H QmR HQWHQGH D FDUD GH *DU¿HOG QUESTÃO 95 War Until the philosophy which holds one race superior And another inferior .com. LC . Disponível em: http://www. B. war in the west.

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR HVSDQKRO.*cinZ25dom4* LINGUAGENS.

la de Arequipa. QUESTÃO 91 µ'HVPDFKXSL]DU¶ HO WXULVPR Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que WLHQH HO SDtV QDWXUDOHV \ DUTXHROyJLFDV SHUR OD FLXGDGHOD inca tiene un imán innegable. el Lago Titicaca y la VHOYD. las líneas de Nazca. La Cámara Nacional de 7XULVPR FRQVLGHUD TXH 0DFKX 3LFFKX VLJQL¿FD HO  de los ingresos por turismo en Perú. ya que cada turista que tiene como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco.

2010 (adaptado).com. 5HVSDOGDGR SRU OD &RQYHQFLyQ GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO GH  HO &RPLWp UH~QH HQ VX  VHVLyQ PiV de 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las QXHYDV FDQGLGDWXUDV \ HO HVWDGR GH FRQVHUYDFLyQ \ GH riesgo de los bienes ya declarados Patrimonio Mundial. van a ser una creciente amenaza para la salud pública. con base en los análisis del Consejo Internacional de Monumentos y Sitios (Icomos). E à falta de atrativos turísticos em Arequipa. por medio del Ministerio de la &XOWXUD \ GHO . /D SRQHQFLD ³0XHUWR SRU HO FyGLJR WUDQVSDUHQFLD de software en los dispositivos médicos implantables” aborda el riesgo potencialmente mortal de los defectos informáticos en los aparatos médicos implantados en las personas. según el informe de Software Freedom Law Center (SFLC) que ha sido presentado hoy en Portland (EEUU). Sin embargo. Carlos Canales. en la IDEULFDFLyQ GH FRFKHV HQ ODV OtQHDV DpUHDV FRPHUFLDOHV R HQ ORV PHUFDGRV ¿QDQcieros. C à destruição da arqueologia no país. como en elecciones. A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru. 2 &RPLWr do Patrimônio Mundial reúne-se regularmente para deliberar sobre ações que visem à conservação e à preservação do patrimônio mundial. Entre as tarefas atribuídas às delegações nacionais que participaram GD  6HVVmR GR &RPLWr GR 3DWULP{QLR 0XQGLDO destaca-se a A participação em reuniões do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios. La SFLC recuerda graves fallos informáticos ocurridos en otros campos.elpais. Acesso em: 21 jun. D discussão sobre o estado de conservação dos bens já declarados patrimônios mundiais. B realização da cerimônia de recepção da Convenção do Patrimônio Mundial. en la Open Source Convention (OSCON). Disponível em: http://www. que pode ser resumido SHOR YRFiEXOR ³GHVPDFKXSL]DU´ UHIHULQGRVH A à escassez de turistas no país. 2011.&&520. C organização das análises feitas pelo Ministério da Cultura brasileiro. QUESTÃO 93 Los fallos de software en aparatos médicos. Disponível em: http://www. del Centro Internacional SDUD HO (VWXGLR GH OD 3UHVHUYDFLyQ \ OD 5HVWDXUDFLyQ GHO 3DWULPRQLR &XOWXUDO . Acesso em: 24 jul.elpais. QUESTÃO 92 %LHQYHQLGR D %UDVtOLD El Gobierno de Brasil. E HVWUXWXUDomR GD SUy[LPD UHXQLmR GR &RPLWr GR Patrimônio Mundial. millones de personas con condiciones FUyQLFDV GHO FRUD]yQ HSLOHSVLD GLDEHWHV REHVLGDG H LQFOXVR OD GHSUHVLyQ GHSHQGHQ GH LPSODQWHV SHUR HO software permanece oculto a los pacientes y sus médicos. la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monumento se encuentra cercano al SXQWR GH VDWXUDFLyQ \ HO *RELHUQR QR GHEH HPSUHQGHU QLQJXQD SROtWLFD GH FDSWDFLyQ GH QXHYRV YLVLWDQWHV DOJR con lo que coincide el viceministro Roca Rey. \ GHMD HQ HO SDtV XQ SURPHGLR GH   GyODUHV (unos 1 538 euros). B ao difícil acesso ao lago Titicaca. presidente de &DQDWXU VHxDOy TXH la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema SODQL¿FDGR GH KRUDULRV \ UXWDV SHUR QR TXLVR DYDQ]DU una cifra. D ao excesso de turistas na terra dos incas. como marcapasos.com. da la bienvenida a los participantes GH OD  6HVLyQ GHO &RPLWp GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO HQFXHQWUR UHDOL]DGR SRU OD 2UJDQL]DFLyQ GH ODV 1DFLRQHV 8QLGDV SDUD OD (GXFDFLyQ OD &LHQFLD \ OD &XOWXUD (UNESCO). Según SFLC.QVWLWXWR GHO 3DWULPRQLR +LVWyULFR \ $UWtVWLFR Nacional (IPHAN).

E apresentar os defeitos mais comuns de softwares em aparelhos médicos. antecipa o tema que será tratado e mostra que o autor tem a intenção de A UHODWDU QRYDV H[SHULrQFLDV HP WUDWDPHQWR GH VD~GH B alertar sobre os riscos mortais de determinados softwares de uso médico para o ser humano. C denunciar falhas médicas na implantação de softwares em seres humanos.CINZA .34whc.2º dia | Caderno 6 .Página 4 . D divulgar novos softwares presentes em aparelhos médicos lançados no mercado. citado no texto. Acesso em: 28 jul.org. O título da palestra.QWHUQDFLRQDO SDUD OD &RQVHUYDFLyQ GH OD Naturaleza (IUCN).brasilia2010. \ GH OD 8QLyQ . 2010. Disponível em: http://www.br. LC .

como materias primas que luego desechamos y tiramos convirtiéndolos en materiales inútiles y focos de LQIHFFLyQ Todo aquello que compramos y consumimos tiene XQD UHODFLyQ GLUHFWD FRQ OR TXH WLUDPRV &RQVXPLHQGR UDFLRQDOPHQWH HYLWDQGR HO GHUURFKH \ XVDQGR VyOR OR indispensable. menor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo. Es necesario saber para empezar a actuar. ultrapassando as fronteiras do país. jalonada de encuentros y desencuentros. pois é o gerador dos dejetos produzidos no México. podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente. nacida desde lo más hondo de la historia argentina. que ameniza sus momentos GH GLYHUVLyQ FRQ QXHYDV FRPSRVLFLRQHV VXVWLWX\HQGR el carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París.Página 5 . ahora se escucha y se baila en salones elegantes.. El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas versiones de grupos rockeros. Disponível em: http://www.*cinZ25dom5* QUESTÃO 94 (V SRVLEOH UHGXFLU OD EDVXUD En México se producen más de 10 millones de m3 de basura mensualmente.. amores y odios.. D ensinar como economizar tempo.”. Reciclar se traduce en importantes ahorros de energía. Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura.CINZA .over-blog. 2011 (adaptado). D manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais. ahorro de materias primas.elpolvorin. QUESTÃO 95 (O WDQJR Ya sea como danza. música. Acesso em: 27 abr. que afectan de manera directa nuestra calidad de vida. B LQÀXHQFLDU RV VXE~UELRV VHP FKHJDU D RXWUDV regiões. clubs y casas particulares. Disponível em: http://www. C sobreviver e se difundir. poesía o cabal H[SUHVLyQ GH XQD ¿ORVRItD GH YLGD HO WDQJR SRVHH XQD larga y valiosa trayectoria. depositados en más de 50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos.2º dia | Caderno 6 ..es. 2010 (adaptado). Sabendo-se que a produção cultural de um país SRGH LQÀXHQFLDU UHWUDWDU RX LQFOXVLYH VHU UHÀH[R GH DFRQWHFLPHQWRV GH VXD KLVWyULD R WDQJR GHQWUR GR FRQWH[WR KLVWyULFR DUJHQWLQR p UHFRQKHFLGR SRU A PDQWHUVH LQDOWHUDGR DR ORQJR GH VXD KLVWyULD QR país. El nuevo ambiente es el cabaret. recalando en lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la sensualidad del nuevo baile. ahorro de agua potable. dinero y esfuerzo.tododecarton. E LJQRUDU D LQÀXrQFLD GH SDtVHV HXURSHXV FRPR Inglaterra e França. si los separamos adecuadamente. Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el mundo entero. dinheiro e esforço D SDUWLU GRV  PLO GHSyVLWRV GH OL[R OHJDOL]DGRV E alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria-prima reciclável. su nuevo cultor la clase media porteña. Ya en la década del ‘20 el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país. Acesso em: 22 jun. B indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção. Ya no es privativo de los bajos fondos porteños. pode-se constatar que o texto foi escrito com a intenção de A informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente. presentaciones en elegantes reductos de San Telmo. directamente colaboramos con el cuidado del ambiente. LC . C denunciar o quanto o consumismo é nocivo.com. $ SDUWLU GR TXH VH D¿UPD QR ~OWLPR SDUiJUDIR ³(V necesario saber para empezar a actuar.

e que previnem o envelhecimento precoce e melhoram a qualidade de vida. 2011 (adaptado).Página 6 . Novos espaços e práticas esportivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem seus corpos. LC . C. 2008. São Paulo. B mecanismos que permitem combinar alimentação e exercício físico. 6XSHULQWHUHVVDQWH. B SDUWH GR DQRQLPDWR REULJDWyULR SDUD VH GLIXQGLU C UHIRUoD D FRQ¿JXUDomR GH ODoRV PDLV SURIXQGRV GH DPL]DGH D facilita a interação entre pessoas em virtude de interesses comuns. bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscular e/ou modelar o corpo. que permitem um melhor funcionamento do organismo como um todo. Os amigos são um dos principais indicadores de bem-estar na vida social das pessoas.*cinZ25dom6* QUESTÃO 96 COSTA. que permitem a aquisição e manutenção de níveis adequados de saúde. ao limitar o acesso à rede. as salas de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas. reeducação postural e alongamentos. &DGHUQR GR SURIHVVRU: educação física. Multiplicaram-se as academias de ginástica. despido e modelado pelos exercícios físicos da moda.2º dia | Caderno 6 . a segunda A reduz o número de amigos virtuais. o corpo foi descoberto.CINZA . QUESTÃO 97 Na modernidade. bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis com base em produtos naturais. E tem a responsabilidade de promover a proximidade física. evitando o atrito (não prejudicando as articulações). gorduras ou proteínas). é possível perceber que houve um aumento da procura por A exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica). Diante do exposto. que são exercícios de baixo impacto. C SURJUDPDV VDXGiYHLV GH HPDJUHFLPHQWR TXH HYLWDP RV SUHMXt]RV FDXVDGRV QD UHJXODomR PHWDEyOLFD IXQomR LPXQROyJLFD LQWHJULGDGH yVVHD H PDQXWHQomR GD FDSDFLGDGH IXQFLRQDO DR ORQJR GR HQYHOKHFLPHQWR D exercícios de relaxamento. Da mesma forma que em RXWUDV iUHDV D LQWHUQHW WDPEpP LQRYRX DV PDQHLUDV GH YLYHQFLDU D DPL]DGH 'D OHLWXUD GR LQIRJUi¿FR GHSUHHQGHPVH GRLV WLSRV GH DPL]DGH YLUWXDO D VLPpWULFD H D DVVLPpWULFD DPEDV FRP VHXV SUyV H FRQWUDV (QTXDQWR D SULPHLUD VH baseia na relação de reciprocidade. Fev. E dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de um ou mais macronutrientes (carboidratos. sem a preocupação com padrões de beleza instituídos socialmente. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO.

QUESTÃO 99 TEXTO I O meu nome é Severino.ccsp. por causa de um coronel que se chamou Zacarias e que foi o mais antigo senhor desta sesmaria. A resposta à pergunta expressa no poema é dada por meio da A GHVFULomR PLQXFLRVD GRV WUDoRV ELRJUi¿FRV GR personagem-narrador.com. que é santo de romaria. observa-se que a relação entre o texto poético e o contexto social a que ele faz UHIHUrQFLD DSRQWD SDUD XP SUREOHPD VRFLDO H[SUHVVR OLWHUDULDPHQWH SHOD SHUJXQWD ³&RPR HQWmR GL]HU TXHP fala / ora a Vossas Senhorias?”. / $ 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZSXFVSEU $FHVVR HP  MXQ  Disponível em: www. D apresentação do personagem-narrador como uma SURMHomR GR SUySULR SRHWD HP VXD FULVH H[LVWHQFLDO E descrição de Severino. que. multisequencial e indeterminado. como há muitos Severinos com mães chamadas Maria. No texto apresentado. que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e sucessivas. não tenho outro de pia. C. 2010 (adaptado). C a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecionada aleatoriamente. Como há muitos Severinos. O entendimento da propaganda requer do leitor A D LGHQWL¿FDomR FRP R S~EOLFRDOYR D TXH VH GHVWLQD o anúncio. J. B a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror. em tempo real. realizado em um novo espaço de escrita.br. deram então de me chamar Severino de Maria.*cinZ25dom7* QUESTÃO 98 Com base no trecho de Morte e Vida Severina (Texto I) e na análise crítica (Texto II). pois. equivalente à expUHVVmR ³QRLWHV de terror”. já que não tem VHTXrQFLD GH¿QLGD PDV OLJD WH[WRV QmR QHFHVVDULDPHQWH correlacionados. $VVLP R OHLWRU WHP FRQGLo}HV GH GH¿QLU LQWHUDWLYDPHQWH R ÀX[R GH VXD OHLWXUD D SDUWLU GH DVVXQWRV WUDWDGRV QR WH[WR VHP VH SUHQGHU D XPD VHTXrQFLD ¿[D RX D WySLFRV HVWDEHOHFLGRV por um autor. ao permitir vários níveis de tratamento de um tema. Como então dizer quem fala ora a Vossas Senhorias? MELO NETO. apesar de humilde. de um parque de diversões. Trata-se de uma forma de estruturação textual TXH ID] GR OHLWRU VLPXOWDQHDPHQWH FRDXWRU GR WH[WR ¿QDO O hipertexto se caracteriza. C UHSUHVHQWDomR QD ¿JXUD GR SHUVRQDJHPQDUUDGRU de outros Severinos que compartilham sua condição. D o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um dito popular. 2EUD FRPSOHWD 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  IUDJPHQWR. o hipertexto oferece a possibilidade de múltiplos graus de profundidade simultaneamente. E D SHUFHSomR GR VHQWLGR OLWHUDO GD H[SUHVVmR ³QRLWHV do terror”. 0$5&86&+. orgulha-se de ser descendente do coronel Zacarias. como um processo de escritura/leitura eletrônica multilinearizado. QUESTÃO 100 O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e não linear. O anúncio publicitário está intimamente ligado ao ideário de consumo quando sua função é vender um produto. B FRQVWUXomR GD ¿JXUD GR UHWLUDQWH QRUGHVWLQR FRPR um homem resignado com a sua situação. ¿TXHL VHQGR R GD 0DULD GR ¿QDGR =DFDULDV mas isso ainda diz pouco: há muitos na freguesia. utilizam-se elementos linguísticos H H[WUDOLQJXtVWLFRV SDUD GLYXOJDU D DWUDomR ³1RLWHV GR Terror”. Acesso em: 26 jul. Assim.

nos mostra um Severino que. que. na fala inicial do texto. que já emprestara sua voz ao rio. C. como o Capibaribe. TEXTO II João Cabral. 5LR GH -DQHLUR 7RSERRNV  IUDJPHQWR. quanto mais VH GH¿QH PHQRV VH LQGLYLGXDOL]D SRLV VHXV WUDoRV ELRJUi¿FRV VmR VHPSUH SDUWLOKDGRV SRU RXWURV KRPHQV SECCHIN. -RmR &DEUDO: a poesia do menos. ao retirante Severino. A autoapresentação do personagem. aqui. transfere-a. A. também segue no caminho do Recife.

B p XPD IRUPD DUWL¿FLDO GH SURGXomR GD HVFULWD que.CINZA . LC .2º dia | Caderno 6 . pois proporciona uma informação HVSHFt¿FD VHJXUD H YHUGDGHLUD HP TXDOTXHU site de busca ou blog oferecidos na internet. pode ter como FRQVHTXrQFLD R PHQRVSUH]R SHOD HVFULWD WUDGLFLRQDO C exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios. desfavorece o leitor. o hipertexto A é uma estratégia que. por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas escolares. e o hipertexto pode ser considerado como um novo HVSDoR GH HVFULWD H OHLWXUD 'H¿QLGR FRPR XP FRQMXQWR de blocos autônomos de texto. E SRVVLELOLWD DR OHLWRU HVFROKHU VHX SUySULR SHUFXUVR GH OHLWXUD VHP VHJXLU VHTXrQFLD SUHGHWHUPLQDGD constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa. ao confundir os conceitos cristalizados tradicionalmente. apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual há remissões associando entre si diversos elementos.Página 7 . ao desviar o foco da leitura. ao possibilitar caminhos totalmente abertos. D facilita a pesquisa. O computador mudou nossa maneira de ler e escrever.

Eu dou proteção. dinheiro e felicidade.. A atualidade da canção Onde está a honestidade?. o cronista manifesta seu ponto de vista. E os livros impressos desaparecerão e. nos trouxeram MXQWR PLQKD PmH H HX )LFDPRV H[LVWLQGR HP WHUULWyULR baixio da Sirga. $R UHÀHWLU VREUH a possível extinção do livro impresso e o surgimento de outros suportes em via eletrônica. Vassoura dos salões da sociedade 4XH YDUUH R TXH HQFRQWUDU HP VXD IUHQWH Promove festivais de caridade Em nome de qualquer defunto ausente.. com eles.2º dia | Caderno 6 . Mas faleceu aos 26 anos de idade. na medida em que ele se refere a valores e situações de um povo. ROSA. TEXTO II Um vulto da histyULD GD P~VLFD SRSXODU EUDVLOHLUD reconhecido nacionalmente. defendendo que A R FRUGHO p XP GRV JrQHURV WH[WXDLV SRU H[HPSOR que será extinto com o avanço da tecnologia. no sertãozinho de minha terra. Acesso em: abr. vítima de tuberculose. livro em Braille. Na passagem citada. ROSA. B. mesmo digo. quando saíram de lá.. Disponível em: http://www.. C denuncia a falta de compromisso e a desocupação dos moradores. de Noel Rosa. os poemas de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos continuarão sendo publicados e lidos — em CD-ROM.globo. *UDQGH 6HUWmR: Veredas. não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Saruê. que nem os pássaros de rios e lagoas. de proprietário de terras. G. E GD LQVLVWrQFLD HP SURPRYHU HYHQWRV EHQH¿FHQWHV LC . ele tora. destaca-se essa relação porque o personagem-narrador A UHODWD D VHX LQWHUORFXWRU D KLVWyULD GH =p=LP demonstrando sua pouca disposição em ajudar seus agregados.*cinZ25dom8* QUESTÃO 101 4XHP p SREUH SRXFR VH DSHJD p XP JLURRJLUR QR vago dos gerais. ali onde o de-Janeiro vai no São Francisco. IROKHWR ³coffee-table book´ FySLD PDQXVFULWD DUTXLYR 3') 4XDOTXHU WH[WR SRGH VH UHHQFDUQDU QHVVHV H em outros) formatos. Eu. Rio de Janeiro: José Olympio (fragmento). uma vez que superou essa condição graças à sua força de trabalho. tantas.br. a possibilidade de se ler obras literárias dos mais GLYHUVRV JrQHURV QUESTÃO 103 TEXTO I 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" 9RFr WHP SDODFHWH UHOX]HQWH Tem joias e criados à vontade Sem ter nenhuma herança ou parente 6y DQGD GH DXWRPyYHO QD FLGDGH E o povo pergunta com maldade: Onde está a honestidade? Onde está a honestidade? O seu dinheiro nasce de repente E embora não se saiba se é verdade 9RFr DFKD QDV UXDV GLDULDPHQWH Anéis. mesmo que isso aconteça. ao mesmo tempo. B o livro impresso permanecerá como objeto cultural veiculador de impressões e de valores culturais.. Muitas de suas letras representam a sociedade contemporânea. quando eu era menino. capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa. 2010.. [.] Belo um dia. QUESTÃO 102 $ GLVFXVVmR VREUH ³R ¿P GR OLYUR GH SDSHO´ FRP D chegada da mídia eletrônica me lembra a discussão LGrQWLFD VREUH D REVROHVFrQFLD GR IROKHWR GH FRUGHO 2V folhetos talvez não existam mais daqui a 100 ou 200 anos. Riobaldo expõe uma situação decorrente de uma desigualdade social típica das áreas rurais brasileiras marcadas pela concentração de terras H SHOD UHODomR GH GHSHQGrQFLD HQWUH DJUHJDGRV H fazendeiros. Acesso em: abr. D do privilégio de alguns em clamar pela honestidade...CINZA . C R VXUJLPHQWR GD PtGLD HOHWU{QLFD GHFUHWRX R ¿P GR prazer de se ler textos em livros e suportes impressos. Ninguém discrepa.] Essa não faltou também à minha mãe. B descreve o processo de transformação de um meeiro — espécie de agregado — em proprietário de terra.. Jidião Guedes.com. E mantém o distanciamento narrativo condizente com sua posição social.. é Noel Rosa. D mostra como a condição material da vida do VHUWDQHMR p GL¿FXOWDGD SHOD VXD GXSOD FRQGLomR GH homem livre e.] Gente melhor do lugar eram todos dessa família Guedes. deixando um acervo de grande valor para o patrimônio cultural brasileiro. HP OLYUR HOHWU{QLFR HP ³FKLSV TXkQWLFRV´ VHL Oi R TXr 2 texto é uma espécie de alma imortal. Disponível em: http://jornaldaparaiba. que pouco se envolvem no trabalho da terra.br.mpbnet. No texto. B GD FUtWLFD DRV ULFRV TXH SRVVXHP MRLDV PDV QmR WrP herança. [. como se tivessem sido escritas no século XXI. dependente.com. da outra banda.. ao se referir ao enriquecimento de origem duvidosa de alguns. 2010. TAVARES. O VHQKRU Yr R =p=LP R PHOKRU PHHLUR PHX DTXL ULVRQKR H KDELOLGRVR 3HUJXQWR =p=LP SRU TXH p TXH YRFr QmR FULD JDOLQKDVG¶DQJROD FRPR WRGR R PXQGR ID]" 4XHUR FULDU QDGD QmR PH GHX UHVSRVWD (X JRVWR muito de mudar. mas.Página 8 . Um texto pertencente ao patrimônio literário-cultural brasileiro é atualizável.mpbnet.. evidencia-se por meio A da ironia. D os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em novas tecnologias. Ele nasceu HP  QR 5LR GH -DQHLUR SRUWDQWR VH HVWLYHVVH YLYR estaria completando 100 anos. o senhor sabe. mesmo que os livros desapareçam. Disponível em: http://www. se é Macbeth ou O livro de piadas de Casseta & Planeta.com. C da maldade do povo a perguntar sobre a honestidade. N. J. [.

festas. Estão ligadas aos aspectos religiosos. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. OHQGDV IDWRV KLVWyULFRV DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR H brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas FRP OHWUDV VLPSOHV H SRSXODUHV.*cinZ25dom9* QUESTÃO 104 A dança é um importante componente cultural da humanidade.

3URSRVWD &XUULFXODU GR (VWDGR GH 6mR 3DXOR: (GXFDomR )tVLFD 6mR 3DXOR  DGDSWDGR. ¿JXULQRV H FHQiULRV representativos. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO.

] /i QR PRUUR VH HX ¿]HU XPD IDOVHWD $ 5LVROHWD GHVLVWH ORJR GR IUDQFrV H GR LQJOrV A gíria que o nosso morro criou Bem cedo a cidade aceitou e usou [. abr. 2010 (fragmento). C valorizar a fala popular brasileira como patrimônio linguístico e forma legítima de identidade nacional. V. aculturada pela invasão de valores étnicos de sociedades mais desenvolvidas. é importante para o controle da pressão arterial. E OHQGDV TXH VH VXVWHQWDP HP LQYHUGDGHV KLVWyULFDV uma vez que são inventadas. nesses casos. com acompanhamento médico e moderação. A dança.. B R FRQHFWLYR ³PDV WDPEpP´ LQLFLD RUDomR TXH H[SULPH ideia de contraste. eSRFD  PDU  As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. compositor brasileiro de Vila Isabel. D R WHUPR ³7DPEpP´ H[SULPH XPD MXVWL¿FDWLYD E R WHUPR ³IDWRUHV´ UHWRPD FRHVLYDPHQWH ³QtYHLV GH colesterol e de glicose no sangue”. M. desconsiderando fatos KLVWyULFRV C DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR VRE LQÀXrQFLD PLWROyJLFD H UHOLJLRVD GH FDGD UHJLmR VREUHSRQGR aspectos políticos. Nossa vida. D tradições culturais de cada região. como manifestação e representação da cultura UtWPLFD HQYROYH D H[SUHVVmR FRUSRUDO SUySULD GH XP SRYR &RQVLGHUDQGRD FRPR HOHPHQWR IROFOyULFR D dança revela A PDQLIHVWDo}HV DIHWLYDV KLVWyULFDV LGHROyJLFDV LQWHOHFWXDLV H HVSLULWXDLV GH XP SRYR UHÀHWLQGR VHX modo de expressar-se no mundo. somados. fatores que. por meio do recurso da metalinguagem. C R WHUPR ³FRPR´ HP ³FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH´ introduz uma generalização. /&  ž GLD _ &DGHUQR   &. alô boy e alô Johnny 6y SRGH VHU FRQYHUVD GH WHOHIRQH ROSA.. D mudar os valores sociais vigentes à época. João J. apesar de revelarem uma aguçada preocupação do artista com seu tempo e com as mudanças políticoFXOWXUDLV QR %UDVLO QR LQtFLR GRV DQRV  DLQGD são modernas. In: SOBRAL. dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. ATALIA. N. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física.. é altamente recomendável. A tradução dos bambas. o poeta propõe A incorporar novos costumes de origem francesa e americana. nº 54. A esse UHVSHLWR LGHQWL¿FDVH QR IUDJPHQWR TXH A D H[SUHVVmR ³$OpP GLVVR´ PDUFD XPD VHTXHQFLDomR de ideias. B UHVSHLWDU H SUHVHUYDU R SRUWXJXrV SDGUmR FRPR forma de fortalecimento do idioma do Brasil. com o advento do novo e quente ritmo da música popular brasileira. . espirituais e de entretenimento de um povo.. Exercitar-se. B aspectos eminentemente afetivos. E ironizar a malandragem carioca. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. São Paulo: Segmento. QUESTÃO 106 1mR WHP WUDGXomR [. cujas PDQLIHVWDo}HV UtWPLFDV VmR FODVVL¿FDGDV HP XP ranking das mais originais.] Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição Não entende que o samba não tem tradução no idioma IUDQFrV Tudo aquilo que o malandro pronuncia &RP YR] PDFLD p EUDVLOHLUR Mi SDVVRX GH SRUWXJXrV Amor lá no morro é amor pra chuchu As rimas do samba não são I love you ( HVVH QHJyFLR GH alô. Além disso. mas também GH SUREOHPDV FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH 6LJQL¿FD que manter uma alimentação saudável e praticar DWLYLGDGH ItVLFD UHJXODUPHQWH Mi UHGX] SRU VL Vy DV chances de desenvolver vários problemas. juntamente com vocábulos estrangeiros. e servem apenas para D YLYrQFLD O~GLFD GH XP SRYR QUESTÃO 105 Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto. Ano 4. Nesse fragmento do samba Não tem tradução.1=$  3iJLQD  As canções de Noel Rosa. reduzem as chances de infarto.

SULPHLUDPHQWH TXH WRGDV DV LGDGHV WrP VHXV HQFDQWRV H VXDV GL¿FXOGDGHV ( GHSRLV DSRQWD SDUD XP SDUDGR[R da humanidade. elementos YHUWLFDLV GH VXVWHQWDomR IRUDP VRIUHQGR PRGL¿FDo}HV e incorporando novos materiais com ampliação de possibilidades. em vez de celebrar o feito. Todos sonhamos ter uma vida longa. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. muitas vezes. notáveis inovações são percebidas. apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é A esclarecer que a velhice é inevitável. nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. Portanto. as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo ¿ORVy¿FR FRPR FRQFHSomR GH YLGD EDVWDQWH VLJQL¿FDWLYR Atualmente. as colunas. conferindo VDOLrQFLD H GLVWRUomR j EDVH D D RSRVLomR GH FXUYDV HP FRQFUHWR FRQ¿JXUDQGR certo peso e rebuscamento. o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses PRYLPHQWRV IRL PDO FRPSUHHQGLGR D¿QDO DV OXWDV A se tornaram um esporte. C a disposição simétrica das curvas. Veja 1ž   QRY  Utilizadas desde a Antiguidade. C defender a ideia de que a velhice é desagradável. A.PSOLFDo}HV SDUD D SUiWLFD SHGDJyJLFD Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. D LQÀXHQFLDU R OHLWRU SDUD TXH OXWH FRQWUD R envelhecimento. que se apropriam de gestos das lutas. B contar fatos sobre a arte de envelhecer. o respeito ao outro e a formação do caráter. P. QUESTÃO 109 8P GRV SUREOHPDV GD YLROrQFLD TXH HVWi SUHVHQWH principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas. observa-se A a presença de um capitel muito simples. Cícero nota. Ainda que as clássicas colunas gregas sejam retomadas. em fatalidades. reforçando a sustentação. As raízes orientais foram se disseminando. ora pela necessidade de luta SHOD VREUHYLYrQFLD RX SDUD D ³GHIHVD SHVVRDO´ RUD SHOD SRVVLELOLGDGH GH WHU DV DUWHV PDUFLDLV FRPR SUySULD ¿ORVR¿D GH YLGD CARREIRO. O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento. E mostrar às pessoas que é possível aceitar. além da formação de gangues. levando a um exagero na ornamentação. (GXFDomR )tVLFD QD HVFROD: . nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. sem angústia. %UDVtOLD  DQRV. E. resultando. das colunas do Palácio da Alvorada. B o traçado simples de amplas linhas curvas opostas. 2008. D VRIUHUDP WUDQVIRUPDo}HV HP VHXV SULQFtSLRV ¿ORVy¿FRV em razão de sua disseminação pelo mundo. resultando em formas marcantes.CINZA . o envelhecimento. 2008 (fragmento). arquiteto EUDVLOHLUR QDVFLGR QR 5LR GH -DQHLUR HP  1R desenho de Niemeyer.2º dia | Caderno 6 . eSRFD. R TXH VLJQL¿FD YLYHU PXLWRV DQRV 4XDQGR UHDOL]DPRV a meta. por exemplo.*cinZ25dom10* QUESTÃO 107 &RQFHLWRV H LPSRUWkQFLD GDV OXWDV Antes de se tornarem esporte. NOGUEIRA. mas eram praticadas com R REMHWLYR JXHUUHLUR D ¿P GH JDUDQWLU D VREUHYLYrQFLD B apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole. C SRVVXHP FRPR REMHWLYR SULQFLSDO D ³GHIHVD SHVVRDO´ por meio de golpes agressivos sobre o adversário. LC . Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento. E o excesso de linhas curvas. E se disseminaram pela necessidade de luta pela VREUHYLYrQFLD RX FRPR ¿ORVR¿D SHVVRDO GH YLGD QUESTÃO 108 O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes ¿OyVRIRV DR ORQJR GRV WHPSRV 8P GRV PHOKRUHV OLYURV sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. nas obras de Oscar Niemeyer. 28 abr.Página 10 .

para sugerir. Todo mundo é toda a gente. (VWHV FmHV GD URoD SDUHFHP KRPHQV GH QHJyFLRV Andam sempre preocupados. M. Cada criatura é única. Nas cidades todas as pessoas se parecem. Todo mundo é igual. Nem falta o murmúrio da água. não: sente-se bem que cada um traz a sua alma.*cinZ25dom11* QUESTÃO 110 Estrada Esta estrada onde moro. Interessa mais que uma avenida urbana. Até os cães. Aqui. 4XH D YLGD SDVVD TXH D YLGD SDVVD E que a mocidade vai acabar. 2 ULWPR GLVVROXWR 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  O pintor espanhol Pablo PicDVVR . BANDEIRA. pela voz dos símbolos. E quanta gente vem e vai! E tudo tem aquele caráter impressivo que faz meditar: Enterro a pé ou a carrocinha de leite puxada por um bodezinho manhoso. entre duas voltas do caminho.

sem emoção e expressão. minimizando a dor humana a serviço da objetividade. o autor A critica os processos de aquisição da leitura e da escrita. seguramente. P.  FP 0XVHX 5HLQD 6R¿D (VSDQKD  'LVSRQtYHO HP KWWSZZZIGGUHLV¿OHVZRUGSUHVVFRP $FHVVR HP  MXO  LC . o que revela sua nostalgia com relação à cidade. não se basta pela enunciação do direito. GH RQGH VDLULD DSHQDV HP  (VVD REUD FXELVWD DSUHVHQWD HOHPHQWRV SOiVWLFRV LGHQWL¿FDGRV SHOR A SDLQHO LGHRJUi¿FR PRQRFURPiWLFR TXH HQIRFD YiULDV dimensões de um evento. D faz uma avaliação crítica a respeito da condição cidadã do brasileiro. B KRUURU GD JXHUUD GH IRUPD IRWRJUi¿FD FRP R XVR da perspectiva clássica. No poema Estrada. que penaliza um largo contingente populacional. QUESTÃO 111 Ao argumentar que a aquisição das habilidades de leitura H HVFULWD QmR VmR VX¿FLHQWHV SDUD JDUDQWLU R H[HUFtFLR GD cidadania. D a visão negativa da passagem do tempo. C uso das formas geométricas no mesmo plano. C D RSomR GR HX OtULFR SHOR HVSDoR EXFyOLFR FRPR possibilidade de meditação sobre a sua juventude. da ruptura com o ciclo da pobreza. B D SHUFHSomR GR FDUiWHU HIrPHUR GD YLGD SRVVLELOLWDGD pela observação da aparente inércia da vida rural. o que. sem dúvida. embora dependa da leitura e da escrita. Guernica ÏOHR VREUH WHOD  . 2008. de forma fotográ¿FD OLYUH GH VHQWLPHQWDOLVPo. percorreu toda a Europa. envolvendo o espectador nesse exemplo brutal de crueldade do ser humano. o lirismo presente no contraste entre campo e cidade aponta para A o desejo do eu lírico de resgatar a movimentação dos centros urbanos.Página 11 . observada pelo uso do claro-escuro. QUESTÃO 112 No Brasil. Rio de Janeiro: FBN.2º dia | Caderno 6 . a condição cidadã. )RUPDomR GH OHLWRUHV H FRQVWUXomR GD FLGDGDQLD PHPyULD H SUHVHQoD GR 352/(5. nem pelo domínio desses instrumentos. feita para integrar o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris. tanto em termos ¿QDQFHLURV TXDQWR KLVWyULFRV FULRX D REUD Guernica em protesto ao ataque aéreo à pequena cidade basca de mesmo nome. chegando aos EUA e instalando-se no MoMA. D SHUVSHFWLYD H D VHQVDomR HVFXOWyULFD D esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa. A obra.CINZA . XP GRV mais valorizados no mundo artístico. PICASSO. viabiliza melhor participação social. A lírica de Manuel Bandeira é pautada na apreensão GH VLJQL¿FDGRV SURIXQGRV D SDUWLU GH HOHPHQWRV GR cotidiano. E uso de vários ícones que representam personagens fragmentados bidimensionalmente. A condição cidadã depende. visto que esta gera insegurança. despreocupado com o volume. E D SURIXQGD VHQVDomR GH PHGR JHUDGD SHOD UHÀH[mR acerca da morte. C incentiva a participação efetiva na vida da comunidade. B fala sobre o domínio da leitura e da escrita no Brasil. colocando-se em plano frontal ao espectador. renunciando à realidade. E GH¿QH LQVWUXPHQWRV H¿FD]HV SDUD HOHYDU D FRQGLomR social da população do Brasil.

51(5 1 7URQFR FRP FDGHLUD GHWDOKH.*cinZ25dom12* QUESTÃO 113 QUESTÃO 115 TEXTO I /(.

Nessa estranha dignidade e nesse abandono. pela descrição minuciosa de fatos verídicos.CINZA . R WH[WR SHUWHQFH DR JrQHUR A anedota. Toca do Salitre . Arte Urbana.pr. tais como A D SUHIHUrQFLD SRU WLQWDV QDWXUDLV HP UD]mR GH VHX efeito estético. Sua realidade intrínseca foi anulada. ao mesmo tempo. B crônica.gov.br.G. 2004 (adaptado). R. LC . pela abordagem literária de fatos do cotidiano.Piauí Disponível em: http://www.br. 2 JUD¿WH FRQWHPSRUkQHR FRQVLGHUDGR HP DOJXQV momentos como uma arte marginal. inté que é uma feiura caprichada. TEXTO II A relação observada entre a imagem e o texto apresentados permite o entendimento da intenção de um artista contemporâneo. Acesso em: 27 jul. (org. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. A. JAFFÉ.diaadia. 2 KRPHP H RV VHXV VtPERORV.itaucultural. E ¿JXUDWLYDV H GH UHSUHVHQWDomR GR FRWLGLDQR QUESTÃO 114 1R FDSULFKR O Adãozinho. Tornou-se ídolo e. B a inovação na técnica de pintura. $OPDQDTXH %UDVLO GH &XOWXUD 3RSXODU. nº 62. rompendo com modelos estabelecidos. tem sido comparado às pinturas murais de várias épocas e jV HVFULWDV SUpKLVWyULFDV 2EVHUYDQGR DV LPDJHQV apresentadas. pelo enredo e humor característicos. 2008. Foto: Diego Singh Disponível em: http://www. C. D relato. Ao entrar a autoridade e percebendo que R FDE{FR DGPLUDYD WDO ¿JXUD SHUJXQWRX ³4XH WDO" *RVWD desse quadro?” E o Adãozinho. O simbolismo nas artes plásticas. 2010.  Disponível em: http://www. é possível reconhecer elementos comuns entre os tipos de pinturas murais. D abstracionistas e de releitura do objeto. C GHSRLPHQWR SHOD DSUHVHQWDomR GH H[SHULrQFLDV pessoais. por sua função e uso. pelo registro impessoal de situações reais. 2010. olhava para um quadro.org. objeto de zombaria. C o registro do pensamento e das crenças das sociedades em várias épocas.” BOLDRIN.2º dia | Caderno 6 . a obra apresenta características A IXQFLRQDLV H GH VR¿VWLFDomR GHFRUDWLYD B futuristas e do abstrato geométrico. Acesso em: 27 jul. Acesso em: 27 jul. E o uso exclusivista da arte para atender aos interesses da elite.Página 12 . Neste caso. Por suas características formais.).” Ao que o delegado não teve como deixar de FRQIHVVDU XP SRXFR VHFDPHQWH ³e D PLQKD PmH´ ( R FDE{FR HP FLPD GD EXFKD QmR SHUGH D OLQKD ³0DLV dotô. E reportagem.fumdham. mais horríver que briga de cego no escuro. In: JUNG. enquanto esperava pelo delegado. o objeto IRL H[DOWDGR GH PDQHLUD LOLPLWDGD H JDQKRX XP VLJQL¿FDGR TXH VH SRGH FRQVLGHUDU PiJLFR 'Dt VXD ³YLGD LQTXLHWDQWH e absurda”. 2010.org. C construtivistas e de estruturas modulares. São Paulo: Andreato Comunicação e Cultura.br. com toda a sinceridade que Deus dá DR FDE{FR GD URoD ³0DV SHOR DPRU GH 'HXV KHLQ GRW{ 4XH PXLp IHLD 3DUHFH ¿RWH GH FUXLVFUHGR SDUHQWH GR deus-me-livre. a pintura de uma senhora. D a repetição dos temas e a restrição de uso pelas classes dominantes. meu cumpade.

*cinZ25dom13* QUESTÃO 116 Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterrados. mas. de repente. iam todos. chorados em frenesi de amor: música feita de beijos e soluços gostosos. 2 &RUWLoR 6mR 3DXOR ÈWLFD  IUDJPHQWR. e outras. Nada mais que os primeiros acordes da música crioula para que o sangue de toda aquela gente despertasse logo. até mesmo os brasileiros. romperam vibrantemente com um chorado baiano. carícia de doer. a correrem VHUSHQWHDQGR FRPR FREUDV QXPD ÀRUHVWD LQFHQGLDGD eram ais convulsos. fazendo estalar de gozo. R FDYDTXLQKR GH 3RU¿UR DFRPSDQKDGR SHOR YLROmR do Firmo. E seguiram-se outras notas. Já não eram dois instrumentos que soavam. AZEVEDO. eram lúbricos gemidos e suspiros soltos em torrente. A. cada vez mais ardentes e mais delirantes. se concentrando e caindo em tristeza. carícia de fera. como se alguém lhe fustigasse o corpo com urtigas bravas.

D propõe um modelo novo de erotização na lírica DPRURVD H SURS}H D VLPSOL¿FDomR YHUEDO E H[SORUD D FRQVWUXomR GD HVVrQFLD IHPLQLQD D SDUWLU GD SROLVVHPLD GH ³OtQJXD´ H LQRYD R Op[LFR QUESTÃO 118 Guardar *XDUGDU XPD FRLVD QmR p HVFRQGrOD RX WUDQFiOD Em cofre não se guarda coisa alguma. fazer vigília por ela. In : MORICONI. I. já que. por isso se diz. No romance O Cortiço . estar por ela ou ser por ela. isto é. nele. *XDUGDU XPD FRLVD p ROKiOD ¿WiOD PLUiOD SRU admirá-la. Antonio Cícero. a poeta A SURFXUD GHVFRQVWUXLU D YLVmR PHWDIyULFD GR DPRU H abandona o cuidado formal. Entretanto. Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro Do que um pássaro sem voos.). guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar. por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele. isto é. C questiona o trabalho intelectual da mulher e antecipa a construção do verso livre. Rio de Janeiro: Objetiva. iluminá-la ou ser por ela iluminado. estar acordado por ela. por sua vez. Em cofre perde-se a coisa à vista. por isso se publica. isto é. B concebe a mulher como um ser sem linguagem e questiona o poder da palavra. 2001. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR . Por isso se escreve. (org. velar por ela. isto é. isto é. Guardar uma coisa é vigiá-la. $ SRHVLD GH *LOND 0DFKDGR LGHQWL¿FDVH FRP DV concepções artísticas simbolistas. o texto VHOHFLRQDGR LQFRUSRUD UHIHUrQFLDV WHPiWLFDV H IRUPDLV modernistas.

[. $ PHPyULD p XP LPSRUtante recurso do patrimônio cultural de uma nação. em linhas longas de invisíveis teias. o confronto HQWUH EUDVLOHLURV H SRUWXJXHVHV UHYHOD SUHYDOrQFLD GR elemento brasileiro. como se o corpo meu de ti vindo me fosse. I. que me enleias os surtos de ave estranha. C reforça a capacidade da literatura em promover a subjetividade e os valores humanos. (org. que FDOD R IDGR SRUWXJXrV D destaca o sentimentalismo brasileiro.Página 13 . habilidosa aranha. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. de que és. D destaca a importância de reservar o texto literário jTXHOHV TXH SRVVXHP PDLRU UHSHUWyULR FXOWXUDO E revela a superioridade da escrita poética como forma ideal de preservação GD PHPyULD FXOWXUDO LC . Língua que me cativas.CINZA .. há tanto. Ela está presente nas lembranças do passado e no acervo cultural de um povo. amo-te como todas as mulheres WH DPDP y OtQJXDODPD y OtQJXDUHVSOHQGRU pela carne de som que à ideia emprestas e pelas frases mudas que proferes QRV VLOrQFLRV GH $PRU  MACHADO.. In: MORICONI. Ao tratar o fazer poético como uma das maneiras de se guardar o que se quer. que me convences de que sou frase. sexo e etnia. Na passagem transcrita. que me vestes quase. QUESTÃO 117 /pSLGD H OHYH Língua do meu Amor velosa e doce. G. as personagens são observadas como elementos coletivos caracterizados por condicionantes de origem social.] Amo-te as sugestões gloriosas e funestas.). contrário à tristeza dos portugueses. de Aluízio Azevedo.. B exalta a força do cenário natural brasileiro e FRQVLGHUD R GR SRUWXJXrV LQH[SUHVVLYR C mostra o poder envolvente da música brasileira. que me contornas. E atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instrumentos musicais. pois A destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de personagens portuguesas. Rio de Janeiro: Objetiva. 2001 (fragmento).2º dia | Caderno 6 .. o texto A UHVVDOWD D LPSRUWkQFLD GRV HVWXGRV KLVWyULFRV SDUD D FRQVWUXomR GD PHPyULD VRFLDO GH XP SRYR B valoriza as lembranças individuais em detrimento das narrativas populares ou coletivas.

Com volume estimado em 86 000 quilômetros cúbicos de água doce. P. Nº 623. +LVWyULD GD OtQJXD SRUWXJXHVD. Lisboa: /LYUDULD 6i GD &RVWD  DGDSWDGR. Paraguai e Uruguai. Era o tupi que utilizavam os bandeirantes nas suas expedições. 26 abr. e a portuguesa a vão os meninos aprender à escola. a reserva subterrânea está localizada sob os estados do $PD]RQDV 3DUi H $PDSi ³(VVD TXDQWLGDGH GH iJXD VHULD VX¿FLHQWH SDUD DEDVWHFHU D SRSXODomR PXQGLDO GXUDQWH  DQRV´ GL] 0LOWRQ 0DWWD JHyORJR GD 8)3$ Em termos comparativos. QUESTÃO 121 4XDQGR RV SRUWXJXHVHV VH LQVWDODUDP QR %UDVLO o país era povoado de índios. Importaram. Até então. depois. DV WUrV EDVHV GD SRSXODomR EUDVLOHLUD 0DV QR TXH VH UHIHUH j FXOWXUD D FRQWULEXLomR GR 3RUWXJXrV IRL GH ORQJH a mais notada. durante o período colonial. Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água do Aqu ífero Guarani (com 45 000 quilômetros cúbicos). que as mulheres e os ¿OKRV VH FULDP PtVWLFD H GRPHVWLFDPHQWH H D OtQJXD TXH nas ditas famílias se fala é a dos Índios. (P  GL]LD R 3DGUH $QW{QLR 9LHLUD TXH ³DV IDPtOLDV dos portugueses e índios em São Paulo estão tão ligadas hoje umas com as outras. eSRFD. Guarani era a maior reserva subterrânea do mundo. Argentina.*cinZ25dom14* QUESTÃO 119 e iJXD TXH QmR DFDED PDLV Dados preliminares divulgados por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) apontaram R $TXtIHUR $OWHU GR &KmR FRPR R PDLRU GHSyVLWR GH água potável do planeta. distribuída por Brasil. 2010. 'XUDQWH PXLWR WHPSR R SRUWXJXrV H R WXSL YLYHUDP lado a lado como línguas de comunicação. da ÈIULFD JUDQGH Q~PHUR GH HVFUDYRV 2 3RUWXJXrV R Índio e o Negro constituem.” TEYSSIER.

baseadas em fatos. Essa notícia. eu vou voltar pra mim Seguir sozinho assim Até me consumir ou consumir toda essa dor Até sentir de novo o coração capaz de amor 9$1'5e * 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZOHWUDVWHUUDFRPEU $FHVVR HP  MXQ  A identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura de seu povo. D SURFXUD H[SOLFDU D SUySULD OLQJXDJHP TXH XWLOL]D SDUD construir a canção. O texto mostra que. C busca persuadir o receptor da canção a adotar um certo comportamento. por meio da qual o emissor A imprime à canção as marcas de sua atitude pessoal.Página 14 . E os aspectos subjetivos da mencionada pesquisa. Pela análise do texto. não há por que mentir ou esconder A dor que foi maior do que é capaz meu coração 1mR QHP Ki SRU TXH VHJXLU FDQWDQGR Vy SDUD H[SOLFDU Não vai nunca entender de amor quem nunca soube amar Ah. E LQWHUDomR SDFt¿FD QR XVR GD OtQJXD SRUWXJXHVD H GD língua tupi. B os aspectos objetivos e precisos. também. seus sentimentos. percebe-se. tem-se a manifestação da função poética da linguagem. que é percebida na elaboração artística e criativa da mensagem. B transmite informações objetivas sobre o tema de que trata a canção. B diferença entre as línguas dos colonizadores e as dos indígenas. C os elementos de persuasão do leitor. entretanto.CINZA . a presença marcante da função emotiva ou expressiva. D os elementos estéticos na construção do texto. E REMHWLYD YHUL¿FDU RX IRUWDOHFHU D H¿FLrQFLD GD mensagem veiculada. por meio de combinações sonoras e rítmicas. C importância do padre Antônio Vieira para a literatura de língua portuguesa. porque o autor do texto prioriza A as suas opiniões. D origem das diferenças entre a língua portuguesa e as línguas tupi. apresenta resultados de uma pesquisa FLHQWt¿FD UHDOL]DGD SRU XPD XQLYHUVLGDGH EUDVLOHLUD 1HVVD VLWXDomR HVSHFt¿FD GH FRPXQLFDomR D IXQomR referencial da linguagem predomina. publicada em uma revista de grande circulação. QUESTÃO 120 3HTXHQR FRQFHUWR TXH YLURX FDQomR Não. no período FRORQLDO EUDVLOHLUR R 3RUWXJXrV R ËQGLR H R 1HJUR formaram a base da população e que o patrimônio linguístico brasileiro é resultado da A contribuição dos índios na escolarização dos brasileiros.2º dia | Caderno 6 . LC . Na canção de Geraldo Vandré.

E. Os textos apresentados expressam opiniões de leitores acerca de relevante assunto para a sociedade brasileira. Não podemos mais transferir a FXOSD SDUD TXHP p YtWLPD RX DWp PHVPR SDUD D SUySULD QDWXUH]D FRPR VH HVVD VHJXLVVH D OyJLFD KXPDQD 6REUDP GHVFXOSDV HVIDUUDSDGDV H IDOWD FRPSHWrQFLD GD classe política. C incapacidade política para agir de forma diligente na resolução das mazelas sociais.br. . 2010. QUESTÃO 123 TEXTO I O Brasil sempre deu respostas rápidas através da solidariedade do seu povo. Disponível em: http://www.VWRp. RQGH SDUWLFLSDULDP DUTXLWHWRV HQJHQKHLURV JHyORJRV %HP RX PDO HVVH ³686´ RUJDQL]DULD EULJDGDV QRV ORFDLV 1RV FDVRV GD GHQJXH SRU H[HPSOR SRGHULD YHUL¿FDU DV condições de acontecer epidemias. reforçando tal postura. nº 6. SCARDOVELI.2º dia | Caderno 6 . 28 abr. B HQIDWL]DU D WHQGrQFLD GD VRFLHGDGH FRQWHPSRUkQHD de buscar hábitos alimentares saudáveis. São Paulo: Segmento. D DVVRFLDU R YRFiEXOR ³Do~FDU´ j LPDJHP GR FRUSR IRUD de forma. B importância da língua para a construção da identidade nacional. Os autores dos dois textos apontam para a A necessidade de trabalho voluntário contínuo para a resolução das mazelas sociais. 2006. Carta do Leitor. D relação entre o idioma e as políticas públicas na área de cultura. incentivando a prática esportiva. o governo e a prefeitura apelam para as pessoas saírem das áreas de risco e agora GL]HP TXH VHUi FRPSXOVyULD D UHDORFDomR (QWmR temos a realocar o Brasil inteiro! Criemos um serviço. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante. B importância de ações preventivas para evitar catástrofes.*cinZ25dom15* QUESTÃO 122 TEXTO II Não podemos negar ao povo sofrido todas as KLSyWHVHV GH SUHYLVmR GRV GHVDVWUHV 'HPDJRJRV culpam os moradores. Seriam boas ações preventivas. VLPLODU DR 686 FRP DORFDomR REULJDWyULD GH UHFXUVRV orçamentários com rede de atendimento preventivo. propondo a redução desse consumo. C criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população. D XUJrQFLD GH VH FULDUHP QRYRV yUJmRV S~EOLFRV FRP as mesmas características do SUS.CINZA . com vistas a A ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado. E LPSRVVLELOLGDGH GH R KRPHP DJLU GH IRUPD H¿FD] RX preventiva diante das ações da natureza. retratada através da língua. E GLYHUVLGDGH pWQLFD H OLQJXtVWLFD H[LVWHQWH QR WHUULWyULR nacional. Se nada nos GH¿QH FRP FODUH]D D IRUPD FRPR IDODPRV R SRUWXJXrV nas mais diversas situações cotidianas é talvez a melhor expressão da brasilidade.Página 15 . verbais e não verbais. 2010 (adaptado). E relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas. C afetividade tão comum ao brasileiro. Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado). 28 abr. Ano II. aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.com. &DUWD &DSLWDO. indevidamente atribuídas aos políticos. 2 WH[WR SURS}H XPD UHÀH[mR DFHUFD GD OtQJXD SRUWXJXHVD ressaltando para o leitor a A inauguração do museu e o grande investimento em cultura no país. Cartas. O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o VHJXLQWH PRWH ³0XGH VXD HPEDODJHP´ $ HVWUDWpJLD TXH o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos. QUESTÃO 124 (QWUH LGHLD H WHFQRORJLD O grande conceito por trás do Museu da Língua é apresentar o idioma como algo vivo e fundamental para o entendimento do que é ser brasileiro. LC .ccsp. Mas a mesma força que nos PRWLYD D DMXGDU R SUy[LPR GHYHULD WDPEpP QRV PRWLYDU a ter atitudes cidadãs.

em detrimento do restante do conteúdo associado.*cinZ25dom16* 7H[WR SDUD DV TXHVW}HV  H  QUESTÃO 126 2 UHFXUVR JUi¿FR XWLOL]DGR QR DQ~QFLR SXEOLFLWiULR GH GHVWDFDU D SRWHQFLDO VXSUHVVmR GH WUHFKR GR WH[WR UHIRUoD D H¿FiFLD SUHWHQGLGD UHYHODGD QD HVWUDWpJLD GH A ressaltar a informação no título. D subverter o fazer publicitário pelo uso de sua metalinguagem./ $&25'$5 IMAGINE DORMIR. São milhões de necessitados que lutam contra a fome e o frio.)Ë&. Para vencer esta EDWDOKD HOHV SUHFLVDP GH YRFr 'HSRVLWH TXDOTXHU TXDQWLD 9RFr DMXGD PLOKDUHV GH SHVVRDV D WHUHP XPD ERD QRLWH H GRUPH FRP D FRQVFLrQFLD WUDQTXLOD Veja  VHW  DGDSWDGR. muitas pessoas perdem o sono. E impressionar o leitor pelo jogo de palavras no texto. B incluir o leitor por meio do uso da 1ª pessoa do plural no discurso.19(512 e '. Com a chegada do inverno. C FRQWDU D KLVWyULD GD FULDomR GR yUJmR FRPR DUJXPHQWR de autoridade. QUESTÃO 127 6( 12 .

Existem a honestidade e a desonestidade. existem a verdade e a mentira. 1yV DGRUDUtDPRV GL]HU TXH VRPRV SHUIHLWRV 4XH VRPRV LQIDOtYHLV 4XH QmR FRPHWHPRV QHP PHVPR R PHQRU GHVOL]H ( Vy QmR IDODPRV LVVR SRU XP SHTXHQR detalhe: seria uma mentira. em vez de usar a palavra ³PHQWLUD´ FRPR DFDEDPRV GH ID]HU SRGHUtDPRV RSWDU SRU XP HXIHPLVPR ³0HLDYHUGDGH´ SRU H[HPSOR VHULD XP WHUPR PXLWR PHQRV DJUHVVLYR 0DV QyV QmR XVDPRV esta palavra simplesmente porque não acreditamos que H[LVWD XPD ³0HLDYHUGDGH´ 3DUD R &RQDU &RQVHOKR Nacional de Autorregulamentação Publicitária. Absolutamente nada no meio. Aliás. O Conar QDVFHX Ki  DQRV YLX Vy" QmR DUUHGRQGDPRV SDUD .

Anúncio veiculado na Revista Veja. destaca-se nesse texto A a oposição entre individual e coletivo. Entre os recursos argumentativos mobilizados pelo autor para obter a adesão do público à campanha. mais uma vez. Não fazemos isso porque somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso. seria mentira).2º dia | Caderno 6 . 6mR 3DXOR $EULO (G  DQR  Qž   MXO  QUESTÃO 125 Considerando a autoria e a seleção lexical desse texto. aplica a punição. trazendo um ideário populista para o anúncio. Fazemos isso porque é a única forma da propaganda ter o máximo GH FUHGLELOLGDGH ( Fi HQWUH QyV SDUD TXH VHUYLULD D propaganda se o consumidor não acreditasse nela? 4XDOTXHU SHVVRD TXH VH VLQWD HQJDQDGD SRU XPD peça publicitária pode fazer uma reclamação ao Conar. E chamar a atenção de empresas para os efeitos nocivos que elas podem causar à sociedade. se compactuarem com propagandas enganosas. C R HPSUHJR GH OLQJXDJHP ¿JXUDGD R TXH GHVYLD D DWHQomR GD SRSXODomR GR DSHOR ¿QDQFHLUR D R XVR GRV QXPHUDLV ³PLOKDUHV´ H ³PLOK}HV´ responsável pela supervalorização das condições dos necessitados. E R MRJR GH SDODYUDV HQWUH ³DFRUGDU´ H ³GRUPLU´ R TXH relativiza o problema do leitor em relação ao dos necessitados. O produtor de anúncios publicitários utiliza-se de estraWpJLDV SHUVXDVLYDV SDUD LQÀXHQFLDU R FRPSRUWDPHQWR GH seu leitor. B conscientizar publicitários do compromisso ético ao elaborar suas peças publicitárias. Ele analisa cuidadosamente todas as denúncias e. o que suaviza a seriedade do problema.Página 16 . LC . C DOHUWDU FKHIHV GH IDPtOLD SDUD TXH HOHV ¿VFDOL]HP R conteúdo das propagandas veiculadas pela mídia.CINZA . B a utilização de tratamento informal com o leitor. constata-se que o objetivo do autor do texto é A informar os consumidores em geral sobre a atuação do Conar. bem como os argumentos nele mobilizados. com a missão de zelar pela ética na publicidade. D chamar a atenção de empresários e anunciantes em geral para suas responsabilidades ao contratarem publicitários sem ética. quando é o caso. mas.

que. Ocorrem até mesmo em falantes que dominam a YDULHGDGH SDGUmR SRLV QD YHUGDGH UHYHODP WHQGrQFLDV existentes na língua em seu processo de mudança TXH QmR SRGHP VHU EORTXHDGDV HP QRPH GH XP ³LGHDO linguístico” que estaria representado pelas regras da gramática normativa. mas uma delas deve ser levada em conta em todo R WHUULWyULR QDFLRQDO pão-de-pobre ± H SRU PRWLYRV yEYLRV Rica em fécula. macaxeira. a mandioca — uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo inteiro. castelinha. Fev. a depender do estrato social e do nível de escolaridade do falante. especialmente pelos colonizadores portugueses — é a base de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta. o do pronome objeto na posição de sujeito (para mim fazer o trabalho). maniva. 2005 (fragmento). no Brasil.*cinZ25dom17* QUESTÃO 128 MANDIOCA – mais um SUHVHQWH GD $PD]{QLD Aipim. Usos como ter por haver em construções existenciais (tem muitos livros na estante). e até mesmo na escrita. são. As designações da Manihot utilissima podem variar de região. 2 PHOKRU GR *ORER 5XUDO. sem dúvida. previsíveis. maniveira. e em particular em algumas regiões da África. a não-concordância das passivas com se (aluga-se FDVDV. QUESTÃO 130 Há certos usos consagrados na fala.

BRANDÃO. D pessoas que se julgam no direito de contrariar a gramática ensinada na escola gostam de apresentar usos não aceitos socialmente para esconderem seu desconhecimento da norma padrão. variação e normas. contrariando as regras gramaticais. em ambos RV WHUULWyULos. R. São Paulo: Contexto.9. Gramática. A variação linguística é um fenômeno natural. BRANDÃO. variação e normas. Esse fenômeno revela que A existem variedades regionais para nomear uma mesma espécie de planta. B GLIXVmR GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO HP WRGDV DV UHJL}HV GR %UDVLO Vy D SDUWLU GR VpFXOR . normas prestigiadas ou estigmatizadas pela comunidade sobrepõem-se ao ORQJR GR WHUULWyULR VHMD QXPD UHODomR GH RSRVLomR VHMD GH complementaridade. D. E a planta é nomeada conforme as particularidades que apresenta. ao qual todas as línguas estão sujeitas. C H[LVWrQFLD GH XVRV GD OtQJXD TXH FDUDFWHUL]DP XPD norma nacional do Brasil.CINZA . indistintamente. 2007 (adaptado). entendida. S. (orgs). E usuários que desvendam os mistérios e sutilezas da língua portuguesa empregam formas do verbo ter quando.2º dia | Caderno 6 . mais uma vez. In: VIEIRA. na verdade. deve-se insistir na ideia de que essas normas se consolidaram em GLIHUHQWHV PRPHQWRV GD QRVVD KLVWyULD H TXH Vy D SDUWLU GR século XVIII se pode começar a pensar na bifurcação das YDULDQWHV FRQWLQHQWDLV RUD HP FRQVHTXrQFLD GH PXGDQoDV ocorridas no Brasil. QRPH FLHQWt¿FR GD mandioca. D. In: VIEIRA. sem.. ainda. norma como conjunto de hábitos linguísticos. S. Ao considerar as variedades linguísticas. CALLOU. (orgs). contudo. ora. o texto mostra que as normas podem ser aprovadas ou condenadas socialmente. 2007 (fragmento). mesmo por falantes mais escolarizados. D LQH[LVWrQFLD GH QRUPDV FXOWDV ORFDLV H SRSXODUHV RX vernáculas em um determinado país. S. E necessidade de se rejeitar a ideia de que os usos frequentes de uma língua devem ser aceitos. QUESTÃO 129 Motivadas ou não historicamente. há no Brasil uma variedade de nomes para a Manihot utilissima.Página 17 . C moradores de diversas regiões do país que enfrentam GL¿FXOGDGHV DR VH H[SUHVVDU QD HVFULWD UHYHODP D FRQVWDQWH PRGL¿FDomR GDV UHJUDV GH HPSUHJR GH pronomes e os casos especiais de concordância. VmR LQGtFLRV GD H[LVWrQFLD QmR GH uma norma única. R. CALLOU. conforme a região. Gramática. mas de uma pluralidade de normas. anular a interseção de XVRV TXH FRQ¿JXUDP XPD QRUPD QDFLRQDO GLVWLQWD GD GR SRUWXJXrV HXURSHX $R IRFDOL]DU HVVD TXHVWmR TXH RS}H QmR Vy DV QRUPDV GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO jV QRUPDV GR SRUWXJXrV EUDVLOHLUR PDV WDPEpP DV FKDPDGDV QRUPDV cultas locais às populares ou vernáculas. C ³SmRGHSREUH´ p GHVLJQDomR HVSHFt¿FD SDUD D planta da região amazônica. São Paulo: Contexto. B falantes que dominam a variedade padrão do SRUWXJXrV GR %UDVLO GHPRQVWUDP XVRV TXH FRQ¿UPDP D GLIHUHQoD HQWUH D QRUPD LGHDOL]DGD H a efetivamente praticada. De acordo com o texto. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. &RQVLGHUDQGR D UHÀH[mR WUD]LGD QR WH[WR D UHVSHLWR GD PXOWLSOLFLGDGH GR GLVFXUVR YHUL¿FDVH TXH A estudantes que não conhecem as diferenças entre língua escrita e língua falada empregam. S. LC . (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso.. B PDQGLRFD p QRPH HVSHFt¿FR SDUD D HVSpFLH H[LVWHQWH na região amazônica. usos aceitos na conversa com amigos quando vão elaborar um texto escrito.. chamando a atenção do leitor para a A GHVFRQVLGHUDomR GD H[LVWrQFLD GDV QRUPDV populares pelos falantes da norma culta. distinta da de Portugal. D os nomes designam espécies diferentes da planta. 2 SRUWXJXrs do Brasil não é uma língua uniforme. ora em Portugal.. deveriam usar formas do verbo haver. sem implicar juízo de valor.

demonstrada pela conservação do idioma. passando por aforismos.*cinZ25dom18* QUESTÃO 131 O uso das novas tecnologias de informação e comunicação fez surgir uma série de novos termos que foram acolhidos na sociedade brasileira em sua forma original.. B o uso da internet para preparação e envio de documentos. evidente quando os guaranis incorporaram a QRYLGDGH WHFQROyJLFD DR VHX HVWLOR GH YLGD FRP D possibilidade de acesso à internet. jornalismo. como: mouse. QUESTÃO 133 2 TXH p SRVVtYHO GL]HU HP  FDUDFWHUHV" Sucesso do Twitter no Brasil é oportunidade única de compreender a importância da concisão nos gêneros de escrita $ Pi[LPD ³PHQRV p PDLV´ QXQFD IH] WDQWR VHQWLGR como no caso do microblog Twitter. o número de usuários da ferramenta é cada vez maior. windows. O texto trata da adaptação de termos da informática à língua indígena como uma reação da tribo Sapucaí. site. que. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta. mesmo com a utilização de novas tecnologias características da cultura de outros grupos sociais. citações. homepage. cuja premissa é GL]HU DOJR ² QmR LPSRUWD R TXr ² HP  FDUDFWHUHV Desde que o serviço foi criado. bem como a contribuição para as atividades relacionadas aos trabalhos da cultura indígena. D DGHVmR DR SURMHWR GR &RPLWr SDUD 'HPRFUDWL]DomR da Informática (CDI). possibilitou o acesso à web PHVPR HP DPELHQWH LQyVSLWR E a apropriação da nova tecnologia de forma gradual. em 2006. o que revela A a possibilidade que o índio Potty vislumbrou em relação à comunicação que a web pode trazer a seu povo e à facilidade no envio de documentos e na conversação em tempo real. assim como a GLYHUVLGDGH GH XVRV TXH VH ID] GHOD 'R HVWLOR ³TXHULGR diário” à literatura concisa. fofoca. tudo ganha o espaço de um tweet ³SLR´ HP LQJOrV. entre outros. download. C a preservação da identidade. humor etc.

D gera ambiguidade na leitura do texto. Ele conta que usam a rede. L. VERÍSSIMO. De acordo com a norma padrão da língua. Disponível em: http://www.2º dia | Caderno 6 . cujo público precisa dominar a língua padrão.revistalingua. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta e com antena cedida pela Star One (da Embratel). B contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto. C gera inadequação na concordância com o verbo. por enquanto. mas perceberam que ela pode ajudar na preservação da cultura indígena. que eles começaram a adaptar para o idioma deles.br. A apropriação da rede se deu de forma gradual. em vez de pronome oblíquo. 3RUWR $OHJUH / 30  O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto. Acesso em: 22 jul. o cacique da aldeia Sapucaí me ligou. $V FREUDV HP 6H 'HXV H[LVWH TXH HX VHMD DWLQJLGR SRU XP UDLR. Potty e sua aldeia logo vislumbraram as possibilidades de comunicação que a web traz. há quatro anos. F. A importância da internet e da computação para eles está expressa num caso de rara incorporação: a do vocabulário. esse uso é inadequado. que traduziu para o idioma guarani os artefatos da era da computação que ganharam importância em sua vida. 2 7ZLWWHU VH SUHVWD D GLYHUVDV ¿QDOLGDGHV HQWUH HODV j comunicação concisa.com.Página 18 . E criaram aiú irú rive ³FDL[D SUD DFXPXODU D OtQJXD´ 1yV EUDQFRV XVDPRV mouse. E apresenta dupla marcação de sujeito. H HQWHQGHU VHX sucesso pode indicar um caminho para o aprimoramento de um recurso vital à escrita: a concisão. Disponível em: http://www. 2010 (adaptado). B FRQVWLWXL UHFXUVR SUySULR SDUD D DTXLVLomR GD modalidade escrita da língua. fatores que potencializam a comunicação interativa. pois A contraria o uso previsto para o registro oral da língua. diretor do CDI. como angojhá (rato) e oventã (janela) — conta Rodrigo Baggio. 2010. por isso essa rede social A é um recurso elitizado.CINZA . QUESTÃO 132 PaODYUD LQGtJHQD A história da tribo Sapucaí.br.revistalingua. windows e outros termos. por PHLR GH XP SURMHWR GR &RPLWr SDUD 'HPRFUDWL]DomR da Informática (CDI). somente para preparação e envio de documentos. LC .uol. PDV RV JXDUDQLV Mi LQFRUSRUDUDP D QRYLGDGH WHFQROyJLFD ao seu estilo de vida.com. — Um dia. como mouse (que eles chamam de angojhá) e windows (oventã) 4XDQGR D LQWHUQHW FKHJRX jTXHOD FRPXQLGDGH TXH abriga em torno de 400 guaranis. C é restrita à divulgação de textos curtos e pouco VLJQL¿FDWLYRV H SRUWDQWR p SRXFR ~WLO D interfere negativamente no processo de escrita e DFDED SRU UHYHODU XPD FXOWXUD SRXFR UHÀH[LYD E estimula a produção de frases com clareza e objetividade. Acesso em: 28 abr. ³$ JHQWH QmR HVWi TXHUHQGR FKDPDU FRPSXWDGRU GH ³FRPSXWDGRU´ 6XJHUL D HOHV TXH FULDVVHP XPD SDODYUD em guarani.

*cinZ25dom19* . 2010.info. ilustrado na imagem. C a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo. tornando-as sedentárias ou obesas. B a vida sem o computador tornou-se quase inviável. Tal fato culminou em um problema físico habitual.wordinfo. que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário. o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. C D SUREOHPiWLFD VRFLDO GH JUDQGH H[FOXVmR GLJLWDO D SDUWLU GD LQWHUIHUrQFLD GD PiTXLQD D D LQYHQomR GH HTXLSDPHQWRV TXH GL¿FXOWDP R WUDEDOKR GR KRPHP HP VXD HVIHUD VRFLDO E o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança. e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas. QUESTÃO 134 O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento WHFQROyJLFR &RQVLGHUDQGR R FRQWH[WR DSUHVHQWDGR YHUL¿FDVH TXH R LPSDFWR WHFQROyJLFR SRGH RFDVLRQDU A R VXUJLPHQWR GH XP KRPHP GHSHQGHQWH GH XP QRYR PRGHOR WHFQROyJLFR B a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade. No que concerne à evolução digital. D o homem criou o computador. /&  ž GLD _ &DGHUQR   &. E o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal.1=$  3iJLQD  . Acesso em: 27 abr. máquina e computador. que evoluiu.PDJHP SDUD DV TXHVW}HV 134 e 135 Disponível em: http://www. QUESTÃO 135 O homem evoluiu. uma vez que A a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça. o estresse e a falta de atenção à família. essa evolução ocorreu de várias formas. Independentemente de teoria. mas se tem diminuído problemas de visão cansada.

*cinZ25dom20* MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 136 a 180 QUESTÃO 136 O medidor de energLD HOpWULFD GH XPD UHVLGrQFLD FRQKHFLGR SRU ³UHOyJLR GH OX]´ p FRQVWLWXtGR GH TXDWUR SHTXHQRV UHOyJLRV FXMRV VHQWLGRV GH URWDomR HVWmR LQGLFDGRV FRQIRUPH D ¿JXUD: QUESTÃO 138 A Escala de Magnitude de Momento (abreviada como MMS e denotada como Mw.

substituiu a Escala de Richter para medir a magnitude dos terremotos em termos de energia liberada. para o conserto de um carro.16. Teve magnitude MW = 7. 86*6 (DUWKTXDNH 0DJQLWXGH 3ROLF\.S. U.6.Página 20 . QUESTÃO 137 Um mecânico de uma equipe de corrida necessita que as seguintes medidas realizadas em um carro sejam obtidas em metros: a) distância a entre os eixos dianteiro e traseiro. B 68. no entanto. MW e M0 se relacionam pela IyUPXOD 0: = − + Disponível em: http://www.012 mm. U. O terremoto de Kobe. E 4 162. Menos conhecida pelo público.21 mm.S. GEOLOGICAL SURVEY.3 e 1. A 0. C 68. Disponível em: http://earthquake. Onde M0 é o momento sísmico (usualmente estimado a partir dos registros de movimento da superfície. Mostrando que é possível determinar a medida por meio de conhecimentos matemáticos. 68.012 mm.02 mm e 68. b) altura b entre o solo e o encosto do piloto. LQWURGX]LGD HP  por Thomas Haks e Hiroo Kanamori. Historic Earthquakes. 1HVVD FRQGLomR R GRQR GD R¿FLQD GHYHUi FRPSUDU R pistão de diâmetro A 68. a escala usada para estimar as magnitudes de todos os grandes terremotos da atualidade.102 mm. 2010. a MMS é.usgs.73 C 1012. Disponível em: http://earthquake. O número obtido pela leitura em kWh. C 23 e 16. C 2 715. através dos sismogramas). Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado).enersul. O número obtido na leitura é composto por 4 algarismos. Cada posição do número é formada pelo último algarismo ultrapassado pelo ponteiro.gov. 68.21 mm.02 mm. de 68 mm de diâmetro.  ORJ (0  )  A medida é expressa em kWh. GEOLOGICAL SURVEY.10 B 10-0. E 68.CINZA .001 mm. B 3 624. 68.23 e 0. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado).2º dia | Caderno 6 .00 QUESTÃO 139 2 GRQR GH XPD R¿FLQD PHFkQLFD SUHFLVD GH XP pistão das partes de um motor.65 E 1027.3. MT .001 mm. cuja unidade é o dina·cm. D 230 e 160. qual foi o momento sísmico M0 do terremoto de Kobe (em dina·cm)? A 10-5. a MMS é uma escala logarítmica. D 68.102 mm.usgs. acontecido no dia 17 de MDQHLUR GH  IRL XP GRV WHUUHPRWRV TXH FDXVDUDP PDLRU LPSDFWR QR -DSmR H QD FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD internacional.00 D 1021. é A 2 614. Acesso em: 26 abr. Para colocar o pistão no motor que está sendo FRQVHUWDGR R GRQR GD R¿FLQD WHUi GH DGTXLULU DTXHOH TXH WHQKD R GLkPHWUR PDLV SUy[LPR GR TXH SUHFLVD Ao optar pelas medidas a e b HP PHWURV REWrPVH respectivamente. Assim como a escala Richter. D 3 725. Para conseguir um.gov.br. esse dono vai até um ferro velho e lá encontra pistões com diâmetros iguais a 68. B 2. na imagem.com. E 2 300 e 1 600.

C 3. localizada no estado de Alagoas.br. QUESTÃO 143 Sabe-se que a distância real. Suponha que em 2010 os brasileiros bebam ainda mais café. B 16 bilhões de litros. 31 mar. Terreno 1: 55 m por 45 m Terreno 2: 55 m por 55 m Terreno 3: 60 m por 30 m Terreno 4: 70 m por 20 m 7HUUHQR   P SRU  P Para optar pelo terreno de maior área. QUESTÃO 141 9RFr SRGH DGDSWDr as atividades do seu dia a dia de uma forma que possa queimar mais calorias do que as gastas normalmente. A pirâmide é obtida a partir de quatro FRUWHV HP XP VyOLGR TXH WHP D IRUPD GH XP FXER 1R HVTXHPD HVWmR LQGLFDGRV R VyOLGR RULJLQDO FXER.Passear com o cachorro: 200 calorias em 30 minutos.com. o consumo em 5 De acordo com essas informações. .Cuidar do jardim por 30 minutos: 200 calorias.Lavar roupas por 30 minutos: 200 calorias.  7LUDU R Sy GRV PyYHLV  FDORULDV HP  PLQXWRV . Disponível em: http://cyberdiet. 120 mL de café. . ao analisar um mapa. C 32 bilhões de litros. aumentando 1 do que foi consumido no ano anterior. é igual a 2 000 km. YHUL¿FRX FRP VXD UpJXD TXH D GLVWkQFLD HQWUH HVVDV duas cidades. Acesso em: 27 abr.terra. que atenda às restrições impostas pela prefeitura. B 1 : 2 500. D 4. os moradores deverão escolher o terreno A 1. E 5. aproximadamente. B 2.*cinZ25dom21* QUESTÃO 140 &DIp QR %UDVLO 2 FRQVXPR DWLQJLX R PDLRU QtYHO GD KLVWyULD QR DQR passado: os brasileiros beberam o equivalente a 331 bilhões de xícaras. em linha reta. Ed. Veja. Os dados nos indicam que o mapa observado pelo estudante está na escala de A 1 : 250. de uma cidade A. D 40 bilhões de litros. E 48 bilhões de litros. D 1 : 250 000. a uma cidade B. qual a previsão mais aproximada para o consumo de café em 2010? A 8 bilhões de litros. C 1 : 25 000. 2010. era 8 cm. QUESTÃO 144 Uma indústria fabrica brindes promocionais em forma de pirâmide. . A e B. 2158. Um estudante. Considere que a xícara citada na notícia seja equivalente a. E 1 : 25 000 000. conforme a relação seguinte:  (QTXDQWR YRFr IDOD DR WHOHIRQH IDoD DJDFKDPHQWRV 100 calorias gastas em 20 minutos. 2010 (adaptado).Meia hora de supermercado: 100 calorias. localizada no estado de São Paulo.

C 80 minutos. B 60 minutos. E iguais dois a dois. E 170 minutos. quanto tempo a mais será necessário para realizar todas as atividades? A 50 minutos. A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos terrenos disponíveis para a construção da praça: MT . B todos diferentes. porém. C. Os quatro cortes saem de O em direção às arestas AD  BC  AB H CD  nessa ordem. Uma pessoa deseja executar essas atividades.CINZA .2º dia | Caderno 6 . os moradores de um bairro carente de espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. C WUrV LJXDLV H XP GLIHUHQWH D apenas dois iguais. em cada uma. H D pirâmide obtida a partir dele.Página 21 Os pontos A. A prefeitura FRQFRUGD FRP D VROLFLWDomR H D¿UPD TXH LUi FRQVWUXtOD em formato retangular devido às características técnicas do terreno. D e O do cubo e da pirâmide são os mesmos. $SyV RV FRUWHV VmR GHVFDUWDGRV TXDWUR VyOLGRV 2V IRUPDWRV GRV VyOLGRV GHVFDUWDGRV VmR A todos iguais. O ponto O é central na face superior do cubo. . B. no máximo. Restrições de natureza orçamentária impõem que sejam gastos. ajustando o tempo para que. QUESTÃO 142 Em uma certa cidade. D 120 minutos. 180 m de tela para cercar a praça. A partir dos ajustes. gaste igualmente 200 calorias.

uma vez que os dados coletados servem GH UHIHUrQFLD SDUD HVWXGRV H YHUL¿FDomR GH WHQGrQFLDV climáticas ao longo dos meses e anos. sempre no mesmo horário.*cinZ25dom22* QUESTÃO 145 8PD HTXLSH GH HVSHFLDOLVWDV GR FHQWUR PHWHRUROyJLFR de uma cidade mediu a temperatura do ambiente. durante 15 dias intercalados. a partir GR SULPHLUR GLD GH XP PrV (VVH WLSR GH SURFHGLPHQWR é frequente. As medições ocorridas nesse período estão indicadas no quadro: 'LD GR PrV 1 3 5 7  11 13 15 17  21 23 25 27  7HPSHUDWXUD HP ƒ&.

D   SpV E 50 800 pés. 17 °C e 13. 4XDO D GLIHUHQoD HP SpV HQWUH DV DOWLWXGHV OLEHUDGDV QD Finlândia e no restante do continente europeu cinco dias DSyV R LQtFLR GR FDRV" A   SpV B   SpV C 11 200 pés.CINZA .2 e 4. QUESTÃO 147 $ ¿JXUD VHJXLQWH PRVWUD XP PRGHOR GH VRPEULQKD muito usado em países orientais. os valores da média.2 B 7.5 20 16 Disponível em: http://mdmat. um aluno precisa construir uma maquete da quadra de esportes da escola que tem 28 m de comprimento por 12 m de largura. C cilindro. Disponível em: http://www1.5 °C e 21. um caos aéreo afetou o continente europeu. 4XH PHGLGDV GH FRPSULPHQWR H ODUJXUD HP FP R DOXQR utilizará na construção da maquete? A 4. apenas voos internacionais acima de 31 mil pés estavam liberados.br.5 18 20 18. E cone. mediana e moda são. QUESTÃO 146 3DUD XPD DWLYLGDGH UHDOL]DGD QR ODERUDWyULR GH Matemática. iguais a A 17 °C. 18 °C e 13. Lá. B 17 °C. 2010 (adaptado).0 e 12.0 C 11. o que levou ao cancelamento de inúmeros voos.5 14 13. D tronco de cone. 18 °C e 21.0 E 30.psico. C 17 °C. 13.5 °C. respectivamente. MT . com exceção do espaço aéreo da Finlândia.5 °C. Acesso em: 21 abr. A maquete deverá ser construída na escala de 1 : 250. &LQFR GLDV DSyV R LQtFLR GHVVH FDRV WRGR R espaço aéreo europeu acima de 6 000 metros estava liberado.0 e 70.folha.0 e 3. Em relação à temperatura.8 e 11.uol. D 17 °C. devido à quantidade de fumaça expelida por um vulcão na Islândia.5 18  20 13.com. (VWD ¿JXUD p XPD UHSUHVHQWDomR GH XPD VXSHUItFLH GH revolução chamada de A pirâmide.2º dia | Caderno 6 . 13. E 17 °C.5 °C e 18 °C.5 13.5 13.Página 22 . Acesso em: 1 maio 2010.5 °C.8 D 28. QUESTÃO 148 Em 2010.5 21. B semiesfera.0 Considere que 1 metro equivale a aproximadamente 3.3 pés.ufrgs.5 °C.br. 15.

8PD MRYHP FRP . 1). não fosse maior que 5 km. 0).Página 23 Disponível em: http://www. em torno de seu centro. O polígono que dá forma a essa calçada é invariante por rotações. utilizando a medida do quadril e a altura. pois já estava prevista a construção de uma estação no ponto A B C D E (–5. Disponível em: http://www1. Para se enquadrar aos níveis de normalidade de gordura corporal. aumentar seu nível de gordura em cerca de 27%. No ponto P = (-5. localiza-se um hospital público. reduzir seu excesso de gordura em cerca de 27%.pr. (0. esse bairro localiza-se no segundo quadrante.folha. . aumentar seu nível de gordura em cerca de 1%. B 60°. E 180°. (–3.gov. manter seus níveis atuais de gordura. (–2. 2010. QUESTÃO 151 QUESTÃO 150 O Índice de Massa Corporal (IMC) é largamente utilizado há cerca de 200 anos.2º dia | Caderno 6 . MT . delimitando quadras de mesmo tamanho. 5). medida em linha reta. A ¿JXUD PRVWUD FRPR FDOFXODU HVVDV PHGLGDV VDEHQGR se que. Uma nova pesquisa aponta o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) como uma DOWHUQDWLYD PDLV ¿GHGLJQD SDUD TXDQWL¿FDU D JRUGXUD corporal. (2. Acesso em: 24 abr. 4). com ruas paralelas e perpendiculares. C ƒ D 120°. de A 45°. A B C D E ) reduzir seu excesso de gordura em cerca de 1%. e as distâncias nos eixos são dadas em quilômetros.*cinZ25dom23* QUESTÃO 149 Um bairro de uma cidade foi planejado em uma região plana.br.br.CINZA . 2011(adaptado). Acesso em: 28 abr. 6).uol. 1). em mulheres.com. mas esse cálculo UHSUHVHQWD PXLWR PDLV D FRUSXOrQFLD TXH D DGLSRVLGDGH uma vez que indivíduos musculosos e obesos podem apresentar o mesmo IMC. $WHQGHQGR DR SHGLGR GD FRPXQLGDGH R FRPLWr argumentou corretamente que isso seria automaticamente satisfeito.0&  NJPð  FP GH FLUFXQIHUrQFLD GRV TXDGULV H  NJ GH PDVVD FRUSyUHD UHVROYHX averiguar seu IAC.diaadia. a adiposidade normal está entre  H 6%. A FRPXQLGDGH VROLFLWRX DR FRPLWr GH SODQHMDPHQWR TXH fosse prevista uma estação do metrô de modo que sua distância ao hospital. a atitude adequada que essa jovem deve ter diante da nova medida é (Use A reta de equação y = x + 4 representa o planejamento do percurso da linha do metrô subterrâneo que atravessará o bairro e outras regiões da cidade. No plano de coordenadas cartesianas seguinte.

hoje em dia.Página 24 . podem ser compradas por quilogramas.2º dia | Caderno 6 . 5 garrafas de vinho. 5 garrafas de vinho. ‡ 8P FRSR DPHULFDQR FKHLR GH DUUR] UHQGH R VX¿FLHQWH para quatro pessoas. Acesso em: abr. por região. independente da época ou variação de preço. Para seguir HVVDV RULHQWDo}HV j ULVFD R DQ¿WULmR GHYHUi GLVSRU GH A 120 kg de carne.75 o quilograma.obmep. Considere que.5 kg de carne. calcule quatro colheres de sopa por convidado. 7 copos americanos e meio de arroz. 2010 (adaptado). 30 de cerveja e 10 de espumante. 7 copos americanos. D 7.4% D  E 21. ‡ Uma garrafa de vinho serve seis pessoas. ‡ Uma garrafa de cerveja serve duas. 4XDQWLGDGH FHUWD GH DOLPHQWRV H EHELGDV HYLWD R GHVSHUGtFLR GD FHLD -RUQDO +RMH. 15 de cerveja e 10 de espumante. certa fruta custa R$ 1. existindo também a variação dos preços de acordo com a época de produção. ‡ Para a farofa. 30 de cerveja e 10 de espumante.2% C 18. 7 copos americanos e meio de arroz. independente do gosto de cada um.0% MT . 5 garrafas de vinho. E 7. 7 copos americanos e meio de arroz.org. 17 dez. estime 250 gramas de carne para cada pessoa. 2010 (adaptado). O quadro indica o percentual de medalhistas de ouro. C 75 kg de carne. (P UHODomR jV HGLo}HV GH  D  GD 2%0(3 TXDO o percentual médio de medalhistas de ouro da região Nordeste? A 14. QUESTÃO 153 A participação dos estudantes na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aumenta a cada ano. 120 colheres de sopa de farofa. 5 garrafas de vinho.6% B 18.br. 120 colheres de sopa de farofa. QUESTÃO 154 As frutas que antes se compravam por dúzias. 120 colheres de sopa de farofa. 15 de cerveja e 10 de espumante. B 120 kg de carne. 7 copos americanos e meio de arroz.CINZA . ‡ Uma gaUUDID GH HVSXPDQWH VHUYH WUrV FRQYLGDGRV 4XHP RUJDQL]D IHVWDV ID] HVVHV FiOFXORV HP FLPD GR total de convidados.5 kg de carne.*cinZ25dom24* QUESTÃO 152 Observe as dicas para calcular a quantidade certa GH DOLPHQWRV H EHELGDV SDUD DV IHVWDV GH ¿P GH DQR ‡ Para o prato principal. 'RV JUi¿FRV D VHJXLU R TXH UHSUHVHQWD R SUHoR P SDJR em reais pela compra de n quilogramas desse produto é 8P DQ¿WULmR GHFLGLX VHJXLU HVVDV GLFDV DR VH SUHSDUDU SDUD receber 30 convidados para a ceia de Natal. 120 colheres de sopa de farofa. 5 garrafas de vinho. 15 de cerveja e 10 de espumante. nas edições da OBMEP GH  D  Região Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul 2005 2% 18% 5% 55% 21% 2006 2%  6% 61% 12% 2007 1% 21% 7% 58% 13% 2008 2% 15% 8% 66%   1%   60% 11% Disponível em: http://www. 120 colheres de sopa de farofa.

pesquisa o rendimento e o imposto a ser pago em dois investimentos: poupança H &'% FHUWL¿FDGR GH GHSyVLWR EDQFiULR. Para isso.00.*cinZ25dom25* QUESTÃO 155 Um jovem investidor precisa escolher qual LQYHVWLPHQWR OKH WUDUi PDLRU UHWRUQR ¿QDQFHLUR HP XPD aplicação de R$ 500.

janeiro sendo o primeiro. B 5  C R$ 0.CINZA .38. A diferença entre o gasto desses consumidores com 1 kWh.34. antes e depois da redução da tarifa de energia no estado de Pernambuco.61. Acesso em: 26 abr. dos consumidores residenciais e dos de baixa renda. 28 abr. Considere dois consumidores: um que é de baixa renda e gastou 100 kWh e outro do tipo residencial que gastou 185 kWh. no entanto sob XP kQJXOR YLVXDO   $ ¿JXUD LOXVWUD HVVD VLWXDomR POUPANÇA CDB 3DUD R MRYHP LQYHVWLGRU DR ¿QDO GH XP PrV D DSOLFDomR mais vantajosa é A a poupança.br. E o CDB. Disponível em: http://www. D R$ 0.27.32. pois totalizará um montante de R$ 502. totalizando 880 605 trabalhadores com carteira assinada.80. é de A R$ 0. um navegante utilizou o seguinte procedimento: a partir GH XP SRQWR $ PHGLX R kQJXOR YLVXDO ID]HQGR PLUD HP XP SRQWR ¿[R 3 GD SUDLD 0DQWHQGR R EDUFR QR PHVPR sentido. pois totalizará um montante de R$ 500. QUESTÃO 156 A tabela compara o consumo mensal. Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos seis primeiros meses do ano. o segundo. mais aproximada.com. 2010 (adaptado). e assim por diante.21.876 IR (imposto de renda) ISENTO 4% (sobre o ganho) QUESTÃO 157 Para determinar a distância de um barco até a praia.2º dia | Caderno 6 . MT .87. em kWh.56. pois totalizará um montante de R$ 500. pois totalizará um montante de R$ 504.560 0. pois totalizará um montante de R$ 504. $V LQIRUPDo}HV obtidas estão resumidas no quadro: Rendimento mensal (%) 0.folha. respectivamente. C o CDB. E R$ 0. fevereiro. as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses. a expressão algébrica que relaciona essas quantidades nesses meses é A y = 4 300x B \  [ C y = 872 005 + 4 300x D y = 876 305 + 4 300x E y = 880 605 + 4 300x 'LiULR GH 3HUQDPEXFR. ele seguiu até um ponto B de modo que fosse possível ver o mesmo ponto P da praia. Considerando-se que y e x representam. depois da redução da tarifa de energia. D o CDB.uol. Comparando as contratações deste setor QR PrV GH IHYHUHLUR FRP DV GH MDQHLUR GHVWH DQR KRXYH incremento de 4 300 vagas no setor. 2010 (adaptado). Com base QHVVHV GDGRV H PDQWHQGR D PHVPD WUDMHWyULD D PHQRU GLVWkQFLD GR EDUFR DWp R SRQWR ¿[R 3 VHUi QUESTÃO 158 O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo registrou alta. B a poupança.Página 25 . Suponha que o navegante tenha medido o ângulo H DR FKHJDU DR SRQWR % YHUL¿FRX TXH R EDUFR havia percorrido a distância AB = 2 000 m.

25.80.22. em fevereiro. foi aberta uma licitação na qual concorreram duas empresas.00 por km construído (n). DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   HQTXDQWR a segunda cobrou R$ 120 000. C 2.5. 34 500. Comercial. 2010. Tais temperaturas são apresentadas no grá¿Fo: Escolhendo. que deveriam ser inferiores a 31°C.6 C 5.6 MT . QUESTÃO 163 Rafael mora no Centro de uma cidade e decidiu se mudar. D R$ 13 300. uma das outras regiões para morar. B 25. Isso deve ser uma atitude diária de cidadania.025.*cinZ25dom26* QUESTÃO 159 O número mensal de passagens de uma determinada empresa aérea aumentou no ano passado nas seguintes condições: em janeiro foram vendidas 33 000 passagens. B R$ 4 523. A irregularidade climática é um dos fatores que mais interferem na vida do sertanejo.org. mas apenas uma delas poderá ser contratada. DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   $V GXDV empresas apresentam o mesmo padrão de qualidade dos serviços prestados.2 E 33. em sete dias. de 10 minutos cada.00. A quantia inicial que essa pessoa aplicou em ações corresponde ao valor de A R$ 4 222. A primeira cobrou R$ 100 000.wwf. QUESTÃO 162 Cerca de 20 milhões de brasileiros vivem na região coberta pela caatinga. quantos kW? A 0. 6HJXQGR HVWH OHYDQWDPHQWR D GHQVLGDGH GHPRJUi¿FD da região coberta pela caatinga. Uma delas pode ser a redução do tempo no banho. aleatoriamente.00. Disponível em: http://www. resolveu tirar o montante de R$ 3 800. Esse padrão de crescimento se mantém para os meses subsequentes.CINZA . 4XDQWDV SDVVDJHQV IRUDP YHQGLGDV SRU HVVD HPSUHVD em julho do ano passado? A 38 000 B 40 500 C 41 000 D 42 000 E 48 000 QUESTÃO 160 O prefeito de uma cidade deseja construir uma rodovia para dar acesso a outro município. em habitantes por km2. consumirá. é de A 250. C R$ 5 000. No SULPHLUR PrV HOD SHUGHX  GR WRWDO GR LQYHVWLPHQWR H QR VHJXQGR PrV UHFXSHURX  GR TXH KDYLD SHUGLGR Depois desses dois meses.00 gerado pela aplicação.2º dia | Caderno 6 .br. E R$ 17 100. a probabilidade de ele escolher uma região que seja adequada às recomendações médicas é A 1 5 B 1 4 C 2 5 D 3 5 E 3 4 QUESTÃO 164 Muitas medidas podem ser tomadas em nossas casas visando à utilização racional de energia elétrica. Do ponto de vista econômico. Residencial Urbano ou Residencial Suburbano. E 0. por recomendações médicas.6 D 11. Para isso. Acesso em: 23 abr. em quase 800 mil km2 de área. 36 000. D 0. Um chuveiro FRP SRWrQFLD GH   : FRQVRPH  N: SRU KRUD Uma pessoa que toma dois banhos diariamente. para uma das regiões: Rural. em março. 4XDQGR QmR FKRYH R KRPHP GR VHUWmR H VXD IDPtOLD precisam caminhar quilômetros em busca da água dos açudes. A principal recomendação PpGLFD IRL FRP DV WHPSHUDWXUDV GDV ³LOKDV GH FDORU´ da região.00.00 por km construído (n). qual equação possibilitaria encontrar a extensão da rodovia que tornaria indiferente para a prefeitura escolher qualquer uma das propostas apresentadas? A 100n + 350 = 120n + 150 B 100n + 150 = 120n + 350 C 100(n + 350) = 120(n + 150) D 100(n + 350 000) = 120(n + 150 000) E 350(n + 100 000) = 150(n + 120 000) QUESTÃO 161 Uma pessoa aplicou certa quantia em ações.8 B 1.Página 26 .

*cinZ25dom27* QUESTÃO 165 $ ¿JXUD DSUHVHQWD LQIRUPDo}HV ELRPpWULFDV GH XP homem (Duílio) e de uma mulher (Sandra) que estão buscando alcançar seu peso ideal a partir das atividades ItVLFDV FRUULGD.

 3DUD VH YHUL¿FDU D HVFDOD GH REHVLGDGH IRL GHVHQYROYLGD D IyUPXOD TXH SHUPLWH YHUL¿FDU R ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO .0&.

 (VWD IyUPXOD p DSUHVHQWDGD como IMC = m/h². 2055 (adaptado).0& NJPð. onde m é a massa em quilogramas e h é altura em metros. (VFDOD GH ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO CATEGORIAS Desnutrição Peso abaixo do normal Peso normal Sobrepeso Obesidade 2EHVLGDGH PyUELGD . A pista é composta por oito raias H WHP ODUJXUD GH  P $V UDLDV VmR QXPHUDGDV GR centro da pista para a extremidade e são construídas de VHJPHQWRV GH UHWDV SDUDOHODV H DUFRV GH FLUFXQIHUrQFLD Os dois semicírculos da pista são iguais. QUESTÃO 166 O atletismo é um dos esportes que mais se LGHQWL¿FDP FRP R HVStULWR ROtPSLFR $ ¿JXUD LOXVWUD XPD pista de atletismo. No quadro é apresentada a Escala de Índice de Massa Corporal com as respectivas categorias relacionadas aos pesos. Veja. Ed.

5 14. S.*&(81(63 5LR &ODUR DGDSWDGR. N° 172. BIEMBENGUT. M. 0RGHODomR 0DWHPiWLFD FRPR PpWRGR GH HQVLQRDSUHQGL]DJHP GH 0DWHPiWLFD HP FXUVRV GH ž H ž JUDXV  'LVVHUWDomR GH 0HVWUDGR . maio 2004.5 a 20  D   D   D  Igual ou acima de 40 1RYD (VFROD. Abaixo de 14.

B  PLO C 21 mil. C Duílio tem o IMC 27. o número de KRPHQV TXH VHULDP LQWHUQDGRV SRU $9& QRV SUy[LPRV cinco anos. MT . estando na categoria de sobrepeso.7.2º dia | Caderno 6 . estando na categoria de peso normal. houve 28 mil internações pelo mesmo motivo.6. 2010 (adaptado).6. estando ambos na categoria de sobrepeso. E Duílio tem o IMC 25.0&  estando ambos na categoria de sobrepeso.6. e Sandra tem o IMC 24. De acordo com as informações dadas. o valor IMC e a categoria em que cada uma das pessoas se posiciona na Escala são A Duílio tem o IMC 26. 26 abr. Se os atletas partissem do mesmo ponto. E  PLO A partir dos dados biométricos de Duílio e Sandra e da Escala de IMC.7 e Sandra tem o IMC 26. D 35 mil. 6XSRQKD TXH QRV SUy[LPRV FLQFR DQRV KDMD XP acréscimo de 8 mil internações de mulheres e que o acréscimo de internações de homens por AVC ocorra na mesma proporção.Página 27 .1. estando na categoria de peso normal. dando uma volta completa. 32 mil mulheres de 20 a 24 anos foram internadas nos hospitais do SUS por causa de AVC.3 e Sandra tem o IMC 26. B 'XtOLR WHP R . estando ambos na categoria de sobrepeso.CINZA . Entre os homens da mesma faixa etária. em qual das raias o corredor estaria VHQGR EHQH¿FLDGR" A 1 B 4 C 5 D 7 E 8 QUESTÃO 167 Nos últimos cinco anos.0&  H 6DQGUD WHP R . estando na categoria de sobrepeso. corresponderia a A 4 mil. eSRFD. D Duílio tem o IMC 25. e Sandra tem o IMC 22.6.

valem de 1 a 15 pontos (um valor para cada bola colorida). O excesso de açúcar. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. Os valores dessas duas bolas são somados e devem resultar em um valor escolhido pelo jogador antes do início da jogada. as quais. pois há 10 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. &LrQFLD +RMH GDV &ULDQoDV )1'( . B Bernardo. há 16 bolas: 1 branca e 15 coloridas. se for ingerida pela ave. também pode manter o bico da ave fechado.*cinZ25dom28* QUESTÃO 168 Em um jogo disputado em uma mesa de sinuca. pode deixála doente. Com essa escolha. O jogador acerta o taco na bola branca de forma que esta acerte as outras. Bernardo e Caio escolhem os números 12. Esses dados são UHVXOWDGR GD PDLV UHFHQWH SHVTXLVD GH  UHDOL]DGD SHOR &RPLWr *HVWRU GD . D Caio. com o objetivo de acertar duas das quinze bolas em quaisquer caçapas. ao cristalizar. pois a soma que escolheu é a maior. em dias quentes. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. Arthur.QVWLWXWR &LrQFLD +RMH DQR  Q  PDU  QUESTÃO 170 2 JUi¿FR PRVWUD D YHORFLGDGH GH FRQH[mR j LQWHUQHW utilizada em domicílios no Brasil. Isso pode até matá-la. precisa WURFDU D iJXD GH GXDV D WUrV YH]HV SRLV FRP R FDORU HOD pode fermentar e. C Bernardo. Muitas pessoas costumam usar água FRP Do~FDU SRU H[HPSOR SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 0DV é importante saber que. na hora de fazer a mistura. pois a soma que escolheu é a menor.QWHUQHW &*. impedindo-a de se alimentar. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 8 possibilidades para a escolha de Bernardo. QUESTÃO 169 É possível usar água ou comida para atrair as aves e observá-las. E Caio. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. YRFr GHYH VHPSUH XVDU XPD SDUWH GH Do~FDU SDUD FLQFR partes de água. de acordo com a coloração. contra 4 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. quem tem a maior probabilidade de ganhar o jogo é A Arthur. 17 e 22 como sendo resultados de suas respectivas somas. Além disso.

aleatoriamente.42 C 0. que já matou 17 mil no mundo. de acordo com ele.com. 2010 (adaptado). A tabela DSUHVHQWD GDGRV HVSHFt¿FRV GH XP ~QLFR SRVWR GH vacinação.Página 28 . B 24 mL. a probabilidade de ela ser portadora de doença crônica é A 8%.45 B 0. D 120 mL. Disponível em: http://img. E 22%. E 600 mL. MT . Escolhendo-se.2º dia | Caderno 6 . Com a vacina.30 D 0. e suas medidas são 10 cm de altura e 4 cm de diâmetro. B   C 11%. A quantidade de água que deve ser utilizada na mistura é cerca de (utilize S ) A 20 mL.22 E 0.terra. 2010 (adaptado). D 12%.gov. qual a chance de haver banda larga de conexão de pelo menos 1 Mbps neste domicílio? A 0. de São 3DXOR D LPXQL]DomR ³GHYH PXGDU´ QR SDtV D KLVWyULD da epidemia. um domicílio pesquisado.15 QUESTÃO 171 Todo o país passa pela primeira fase de campanha de vacinação contra a gripe suína (H1N1).CINZA .br.br. Disponível em: http://agencia. C 100 mL. &DPSDQKD de YDFLQDomR FRQWUD D JULSH VXtQD Datas da vacinação  D  GH março 22 de março a 2 de abril 5 a 23 de abril 24 de abril a 7 de maio 10 a 21 de maio Público-alvo Trabalhadores da saúde e indígenas Portadores de doenças crônicas Adultos saudáveis entre  H  DQRV População com mais de 60 anos Adultos saudáveis entre  H  DQRV 4XDQWLGDGH GH pessoas vacinadas 42 22 56 30 50 Pretende-se encher completamente um copo com D PLVWXUD SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 2 FRSR WHP IRUPDWR cilíndrico. Escolhendo-se aleatoriamente uma pessoa atendida nesse posto de vacinação. Acesso em: 28 abr. Segundo um médico infectologista do Instituto Emílio Ribas. Acesso em: 26 abr.ipea. o Brasil WHP D FKDQFH GH EDUUDU XPD WHQGrQFLD GR FUHVFLPHQWR da doença.

O custo total para fabricar uma quantidade q de produtos é dado por uma função.10 por cada minuto excedente. qual a quantidade mínima de produtos que a indústria terá de fabricar para não ter prejuízo? A 0 B 1 C 3 D 4 E 5 QUESTÃO 173 8PD HPSUHVD GH WHOHIRQLD ¿[D RIHUHFH GRLV SODQRV DRV VHXV FOLHQWHV QR SODQR . O lucro total (LT) obtido pela venda da quantidade q de produtos é dado pela expressão LT(q) = FT(q) – CT(q). enquanto o faturamento que a empresa obtém com a venda da quantidade q também é uma função. simbolizada por FT. simbolizada por CT.*cinZ25dom29* QUESTÃO 172 Uma indústria fabrica um único tipo de produto e sempre vende tudo o que produz.20 por cada minuto H[FHGHQWH QR SODQR = SDJD 5  SRU  PLQXWRV mensais e R$ 0. 2 JUi¿FR TXH UHSUHVHQWD R YDORU SDJR HP UHDLV QRV dois planos em função dos minutos utilizados é QUESTÃO 174 $ UHVLVWrQFLD GDV YLJDV GH GDGR FRPSULPHQWR p diretamente proporcional à largura (b) e ao quadrado da altura (d. Considerando-se as funções FT(q) = 5q e CT(q) = 2q + 12 como faturamento e custo. R FOLHQWH SDJD 5  por 200 minutos mensais e R$ 0.

B escolher os investimentos A ou C.03n   1. para esses investimentos. essa pessoa deverá A escolher qualquer um dos investimentos A. pois sua renta bilidade de  DR DQR p PDLRU TXH D UHQWDELOLGDGH GH  DR ano dos investimentos A e B. O quadro fornece algumas aproximações para a análise das rentabilidades: n 3 6  12 1. FRQIRUPH D ¿JXUD $ FRQVWDQWH GH proporcionalidade k varia de acordo com o material utilizado na sua construção. pois sua rentabilidade de 36% é maior que as rentabilidades de 3% do investimento A e de 18% do investimento C. Considerando-se S FRPR D UHVLVWrQFLD D UHSUHVHQWDomR algébrica que exprime essa relação é A B C D E QUESTÃO 175 Considere que uma pessoa decida investir uma GHWHUPLQDGD TXDQWLD H TXH OKH VHMDP DSUHVHQWDGDV WUrV possibilidades de investimento. com rentabilidades líquidas garantidas pelo período de um ano.305 1. incidem sobre o valor do período anterior. E escolher o investimento C. pois suas UHQWDELOLGDGHV DQXDLV VmR LJXDLV D   C escolher o investimento A. conforme descritas: . pois as suas rentabilidades anuais são iguais a 36%.1=$  3iJLQD  . D escolher o investimento B.QYHVWLPHQWR $  DR PrV Investimento B: 36% ao ano Investimento C: 18% ao semestre As rentabilidades. pois a sua rentabilidade anual é maior que as rentabilidades anuais dos investimentos B e C. B ou C.426 Para escolher o investimento com a maior rentabilidade anual. 07  ž GLD _ &DGHUQR   &.

L e F. o caminho será passando pelos pontos A K. sem passar mais de uma vez por cada ponto. Por sorteio. Em razão disso. apareceram dígitos pares. H. realizada em março de 2010. G. a ordem de chamada do candidato que WLYHU UHFHELGR R Q~PHUR   p A 24. D 88. G. E  QUESTÃO 177 Uma enquete. I. eles pretendem atribuir a cada candidato um número. J e F. C 32. E K. I e F. I. I. B 31. D K. por um defeito do computador. J. C K. B K. G. perguntava aos internautas se eles acreditavam que as atividades humanas provocam o aquecimento global. L. colocar a lista de números em ordem numérica crescente e usá-la para convocar os interessados. L. I. Acontece que. H e F. J. J. eSRFD (G   PDU  DGDSWDGR. (UDP WUrV DV DOWHUQDWLYDV SRVVtYHLV H  LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP j HQTXHWH FRPR PRVWUD R JUi¿FR Iniciando a revisão pelo ponto K e terminando em F. em nenhum deles. L e F. G.*cinZ25dom30* QUESTÃO 176 O setor de recursos humanos de uma empresa vai realizar uma entrevista com 120 candidatos a uma vaga de contador. foram gerados números com 5 algarismos distintos e. H.

 $ WDEHOD DSUHVHQWD XPD FODVVL¿FDomR HVSHFWUDO H outros dados para as estrelas dessas classes. C 2003 e 2006. possuem temperatura em torno dos 6 000 K. E 2003 e 2008. QUESTÃO 180 2 WHUPR DJURQHJyFLR QmR VH UHIHUH DSHQDV j DJULFXOWXUD e à pecuária. Estrelas da Sequência Principal Classe Espectral O5 B0 A0 G2 M0            [   [               Temperatura Luminosidade Massa Raio Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA). QUESTÃO 179 Um técnico em refrigeração precisa revisar todos os SRQWRV GH VDtGD GH DU GH XP HVFULWyULR FRP YiULDV VDODV Na imagem apresentada. serviços para a zona rural. QUESTÃO 178 A cor de uma estrela tem relação com a temperatura em sua superfície. D 0DLV GH  H PHQRV GH  E Mais de 200. B Mais de 23 e menos de 25. Almanaque abril 2010. C Mais de 50 e menos de 75. . em termos percentuais. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). como o Sol.2º dia | Caderno 6 . ano 36 (adaptado). qual será a ordem de grandeza de sua luminosidade? A 20 000 vezes a luminosidade do Sol. as mais quentes são brancas ou azuis SRUTXH VXD WHPSHUDWXUD ¿FD DFLPD GRV   .HOYLQ /XPLQRVLGDGH PDVVD H UDLR WRPDQGR R 6RO FRPR XQLGDGH Disponível em: http://www.CINZA . pois as atividades ligadas a essa produção incluem fornecedores de equipamentos. cada ponto indicado por uma letra é a saída do ar. Esse JUi¿FR IRL XVDGR HP XPD SDOHVWUD QD TXDO o orador ressaltou uma queda da participação do DJURQHJyFLR QR 3.% EUDVLOHLUR H D SRVWHULRU UHFXSHUDomR dessa participação. E 50 000 vezes a luminosidade do Sol. 2 JUi¿FR VHJXLQWH PRVWUD D SDUWLFLSDomR SHUFHQWXDO GR DJURQHJyFLR QR 3. C 28 850 vezes a luminosidade do Sol. D 2003 e 2007. Estrelas não muito quentes (cerca de 3 000 K) nos parecem avermelhadas. 6HJXQGR R JUi¿FR R SHUtRGR GH TXHGD RFRUUHX HQWUH RV anos de A  H  B 2001 e 2003. Já as estrelas amarelas. industrialização e comercialização dos produtos. D 30 000 vezes a luminosidade do Sol. MT . B 28 000 vezes a luminosidade do Sol. e os segmentos são as tubulações.nu. Se tomarmos uma estrela que tenha temperatura 5 vezes maior que a temperatura do Sol. São Paulo: Abril.zenite.Página 30 7HPSHUDWXUD HP .% brasileiro: Analisando oV GDGRV GR JUi¿FR TXDQWRV LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP ³1­2´ j HQTXHWH" A Menos de 23.

Página 31 .2º dia | Caderno 6 . 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 O H O N Ã U Ç C A S D A E R R A D LC .CINZA .*cinZ25dom31* Transcreva a sua Redação para a Folha de Redação.

(orgs. In: DARIDO.C. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.  ENEM 2011 Errata Caderno Cinza: Na questão 107. I. S. a referência bibliográfica correta é: CARREIRO.A.. E.).C. 2005 (fragmento). RANGEL.   . A. Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica.

Caderno 6 – Cinza Linguagens. Códigos e suas Tecnologias Gabaritos Questões Inglês Espanhol 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 E D E D B D E D C E D D A A A C B E B B A D D A C C E C B A E D C B A D E A C B B C E A E D D B A C Matemática e suas Tecnologias Questões Gabaritos 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 A B E E E B C E E B C E C B A D E C E D B B C D A C B E D B A D C C D C D D C C E C A C C .

a ordem no local de aplicação das provas. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA com caneta esferográfica de tinta preta. a seguinte frase: 10 O tempo disponível para estas provas é de quatro horas e trinta minutos. 14 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. 12 Quando terminar as provas. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. por escrito ou por qualquer outra forma. em qualquer etapa do Exame. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. de qualquer modo. c) perturbar. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃORESPOSTA. A marcação em mais de uma opção anula a questão. b. com sua caligrafia usual. 2 3 4 5 No inverno não florescem os arvoredos. sua prova não será corrigida. se os seus dados estão registrados corretamente. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É ROSA. 7 8 9 *ROSA75SAB0* . declaração falsa ou inexata. 13 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA. No CARTÃO-RESPOSTA. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. mesmo que uma das respostas esteja correta. no CARTÃO-RESPOSTA. Apenas uma responde corretamente à questão. ATENÇÃO: após a conferência. Verifique. D e E. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. pois ele não poderá ser substituído. g) utilizar livros. a opção correspondente à cor desta capa. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. Para cada uma das questões objetivas. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. dispostas da seguinte maneira: a. em benefício próprio ou de terceiros. Não dobre. notas ou impressos durante a realização do Exame. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. B. Caso haja alguma divergência. as questões de número 1 a 45 são relativas à área de Ciências Humanas e suas Tecnologias. C. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. com outro participante verbalmente. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. em qualquer documento. d) se comunicar. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. Caso o caderno esteja incompleto. durante as provas. no espaço apropriado. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 1º DIA CADERNO 4 ROSA 2011 PROVA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões numeradas de 1 a 90.

pareceria mais com a Escandinávia do que com Bruzundanga FRUURPSLGD QDomR ¿FWtFLD GH /LPD %DUUHWR. revela pesquisa. Se o país fosse resultado dos padrões morais que as pessoas dizem aprovar. mas vive sob o espectro da corrupção.*ROSA75sab1* CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 QUESTÃO 01 O brasileiro tem noção clara dos comportamentos éticos e morais adequados.

Ninguém é inocente. FRAGA. Paulo  RXW  DGDSWDGR. P. Folha de S.

QUESTÃO 03 No mundo árabe. a juventude. Hosni Mubarak. um tunisiano de 26 anos. A aliou-se aos partidos de oposição e organizou a campanha Diretas Já. E WRUQRXVH SRUWDYR] GD VRFLHGDGH H LQÀXHQFLRX QR processo de impeachment do então presidente Collor. países governados há décadas por regimes políticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos. 6(48(. derrubando em seguida o presidente do Egito. como uma epidemia. arrebatou milhares de jovens no Brasil.//$0e$ /$HSLGHPLD GD /LEHUGDGH Istoé Internacional  PDU  DGDSWDGR. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter – ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico. justiça e liberdade. do início dos anos de 1990. desses. 56% têm acesso à internet. Nesse contexto. O movimento representado na imagem. o vírus libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos. esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia. vendedor de frutas.5$ & ' 9. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia. põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho. Em meados de dezembro. B manifestou-se contra a corrupção e pressionou pela DSURYDomR GD /HL GD )LFKD /LPSD C engajou-se nos protestos relâmpago e utilizou a internet para agendar suas manifestações. movida por um forte sentimento cívico. Uma série de manifestações eclode na Tunísia e. D espelhou-se no movimento estudantil de 1968 e protagonizou ações revolucionárias armadas.

utópicas. D disseminar vírus capazes de destruir programas dos computadores. porque as normas morais são A decorrentes da vontade divina e. QUESTÃO 02 Movimento dos Caras-Pintadas Considerando os movimentos políticos mencionados no texto. o acesso à internet permitiu aos jovens árabes A reforçar a atuação dos regimes políticos existentes. por esse motivo. B parâmetros idealizados. E cumpridas por aqueles que se dedicam inteiramente a observar as normas jurídicas. E difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZIROKDXROFRPEU $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter. O distanciamento entre “reconhecer” e “cumprir” efetivamente o que é moral constitui uma ambiguidade inerente ao humano. C amplas e vão além da capacidade de o indivíduo conseguir cumpri-las integralmente. C manter o distanciamento necessário à sua segurança. D criadas pelo homem. cujo cumprimento é destituído de obrigação. B tomar conhecimento dos fatos sem se envolver.

Página 1 .1º dia | Caderno 4 . população.ROSA . CH .

M. A Urbanização Brasileira 6mR 3DXOR (G863  DGDSWDGR. SANTOS. receber uma infraestrutura nova.*ROSA75sab2* QUESTÃO 04 O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização. já que era SUDWLFDPHQWH YLUJHP QmR SRVVXLQGR LQIUDHVWUXWXUD GH PRQWD QHP RXWURV LQYHVWLPHQWRV ¿[RV YLQGRV GR SDVVDGR Pôde. totalmente a serviço de uma economia moderna. assim.

 O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. W. et al. Decifrando a Terra 6mR 3DXOR 1DFLRQDO  DGDSWDGR. D exploração mineral na Chapada dos Guimarães. E extrativismo na região pantaneira. QUESTÃO 05 TEIXEIRA. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da A industrialização voltada para o setor de base. B economia da borracha no sul da Amazônia. C fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado.

B Difusão do cultivo da soja com a implantação de monoculturas mecanizadas. AB’SABER.Página 2 . na última década do século XX. não vai estar aí para sempre. com incentivos à chegada de novas empresas mineradoras. com o objetivo de interligar a região Norte ao restante do país.ROSA . Um processo econômico que tem contribuído na atualidade para acelerar o problema ambiental descrito é: A Expansão do Projeto Grande Carajás. 2 JUi¿FR UHODFLRQD GLYHUVDV YDULiYHLV DR SURFHVVR GH IRUPDomR GH VRORV $ LQWHUSUHWDomR GRV GDGRV PRVWUD TXH D água é um dos importantes fatores de pedogênese. visto que há maior umidade. C Construção da rodovia Transamazônica. E de menor latitude ocorrem as maiores precipitações.1º dia | Caderno 4 . C de latitudes em torno de 30° ocorrem as maiores profundidades de solo. A. o que evidencia menor intemperismo químico da água sobre as rochas. CH . Foi preciso alcançar toda essa taxa de desmatamento de quase 20 mil quilômetros quadrados ao ano. QUESTÃO 06 A Floresta Amazônica. D &ULDomR GH iUHDV H[WUDWLYLVWDV GR OiWH[ GDV VHULQJXHLUDV SDUD RV FKDPDGRV SRYRV GD ÀRUHVWD E Ampliação do polo industrial da Zona Franca de Manaus. 1996. assim como a maior profundidade dos solos. D tropicais a profundidade do solo é menor. com toda a sua imensidão. Amazônia: do discurso à práxis. o que se relaciona com a menor profundidade das rochas inalteradas. para que uma pequena parcela de brasileiros se desse conta de que o maior patrimônio natural do país está sendo torrado. visando atrair empresas nacionais e estrangeiras. B tropicais ocorre menor pluviosidade. pois nas áreas A de clima temperado ocorrem alta pluviosidade e grande profundidade de solos. São Paulo: EdUSP.

*ROSA75sab3* QUESTÃO 07 Como os combustíveis energéticos. resultando em maior necessidade de matéria-prima para a fabricação de novos. Através delas. Le Monde Diplomatique Brasil $QR  Qž   DGDSWDGR. indispensáveis em todos os setores econômicos. um maior número de produtores é capaz de inovar e a REVROHVFrQFLD GH EHQV H VHUYLoRV VH DFHOHUD /RQJH de estender a vida útil dos equipamentos e a sua capacidade de reparação. hoje em dia. o ciclo de vida desses produtos diminui. C. GROSSARD. as tecnologias da informação são.

D aumento na participação relativa de idosos. Ago. E. B diminuição da expectativa de vida. sulfatos. O Estado de São Paulo. seus pulmões são envenenados com 3. todos os dias. E redução na proporção de jovens na sociedade. fuligem. O Estado de São Paulo  PDLR  DGDSWDGR. Mesmo assim. ESCOBAR. H. oleaginosa utilizada hoje na produção de biodiesel e de querosene de aviação.3 microgramas de poluição particulada – poeira. partículas de metal em suspensão. nitratos. A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor citado no texto apresentará uma tendência de A ampliação da taxa de fecundidade. C elevação do crescimento vegetativo. Com sede na Califórnia. Sem Ar. QUESTÃO 08 O professor Paulo Saldiva pedala 6 km em 22 minutos de casa para o trabalho. compostos orgânicos e outras substâncias nocivas. MAGOSSI. 2008. QUESTÃO 09 Uma empresa norte-americana de bioenergia está expandindo suas operações para o Brasil para explorar o mercado de pinhão manso. fumaça. é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta. carbono. a empresa desenvolveu sementes híbridas de pinhão manso. Nunca foi atingido por um carro.

D baratear cultivos alimentares substituídos pelas culturas energéticas de valor econômico superior.ROSA . E reduzir o impacto ambiental pela não emissão de gases do efeito estufa para a atmosfera. C abandonar a energia automotiva derivada do petróleo em favor de fontes alternativas. CH . D estimula o empreendedorismo social. ocasionando assim graves problemas socioambientais. que são sanados por cadeias de organismos decompositores que assumem o papel de eliminadores dos resíduos depositados em lixões. B EHQH¿FLDU RV SHTXHQRV SURGXWRUHV FDPSRQHVHV GH óleo pela venda direta ao varejo. A provoca a contaminação do solo e do lençol freático. sendo assim incluídos na cadeia produtiva dos resíduos tecnológicos. . C multiplica o número de lixões a céu aberto. têm livre acesso aos lixões. os catadores. que se adensarão com a continuidade da cultura do consumo desenfreado.1º dia | Caderno 4 . a melhoria agronômica das sementes de pinhão manso abre para o Brasil a oportunidade econômica de A ampliar as regiões produtoras pela adaptação do cultivo a diferentes condições climáticas. considerados atualmente a ferramenta capaz de UHVROYHU GH IRUPD VLPSOL¿FDGD H EDUDWD R SUREOHPD de deposição de resíduos nas grandes cidades. B produz efeitos perversos nos ecossistemas. A postura consumista de nossa sociedade indica a crescente produção de lixo. principalmente nas áreas urbanas. ¿QDQFLDGRV SRU LQVWLWXLo}HV GD VRFLHGDGH FLYLO RX pelo poder público. E possibilita a ampliação da quantidade de rejeitos que podem ser destinados a associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis. associado a modos incorretos de deposição.Página 3 A partir do texto. visto que um grande número de pessoas. o que.

Disco Pirão de peixe com pimenta 6RP /LYUH  DGDSWDGR. põe represa. SÁ E GUARABYRA.*ROSA75sab4* QUESTÃO 10 SOBRADINHO O homem chega. diz que tudo vai mudar O São Francisco lá pra cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia do beato que dizia que o Sertão ia alagar. já desfaz a natureza Tira gente.

2005. R. 2 WH[WR H[HPSOL¿FD uma importante alteração socioambiental. GUERRA. a ampliação das áreas de clima árido. que. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. V. QUESTÃO 12 O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais PDUFDQWH GD PRGL¿FDomR GDV FRQGLo}HV LQLFLDLV GR clima pelo processo de urbanização. São Paulo: EdUSP. A maximização desse fenômeno ocorre A pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados. A. quase sempre. Uma consequência socioespacial dessa construção foi A B C D E a migração forçada da população ribeirinha. em última análise. a redução das áreas de agricultura irrigada. A erosão causa.. o rebaixamento do nível do lençol freático local. J. QUESTÃO 13 Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas em erosão dos solos é o de procurar resolver os problemas oriundos desse processo. uma série de problemas ambientais. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. C pelo uso de materiais com alta capacidade de UHÀH[mR QR WRSR GRV HGLItFLRV D pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades. B. caracterizado SHOD PRGL¿FDomR GR VROR H SHOR FDORU DQWURSRJrQLFR o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade. Além disso. O trecho da música faz referência a uma importante obra na região do rio São Francisco. a preservação da memória histórica da região. A. geram uma série de impactos ambientais. In: GUERRA. para a adoção de técnicas de conservação dos solos. BARBOSA. 5LR GH -DQHLUR %HUWUDQG %UDVLO  DGDSWDGR. B pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos. CUNHA. S. T. transporte e deposição de sedimentos. E pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre. R. é preciso conhecer como a água executa seu trabalho de remoção. comum aos centros urbanos. J. T. em nível local ou até mesmo em grandes áreas. Processos erosivos nas encostas.

CH . E o adensamento do processo de favelização sobre áreas da Serra do Mar na região Sudeste.ROSA . principalmente em áreas de encostas. extraída principalmente no Sul do Brasil.br. o desmatamento. Acesso em: 28 jul.ra-bugio.1º dia | Caderno 4 .Página 4 . Uma das formas de intervenção humana relacionada à degradação desse bioma foi A o avanço do extrativismo de minerais metálicos voltados para a exportação na região Sudeste. o pousio. A imagem retrata a araucária. D o avanço da indústria de papel e celulose a partir da exploração da madeira. A preservação do solo. a drenagem.org. o terraceamento. árvore que faz parte de um importante bioma brasileiro que. C o processo de desmatamento motivado pela expansão da atividade canavieira no Nordeste brasileiro. no entanto. pode ser uma solução para evitar catástrofes HP IXQomR GD LQWHQVLGDGH GH ÀX[R KtGULFR $ SUiWLFD humana que segue no caminho contrário a essa solução é A B C D E a aração. 2010. já foi bastante degradado pela ocupação humana. B a contínua ocupação agrícola intensiva de grãos na região Centro-Oeste do Brasil. QUESTÃO 11 Disponível em: http://www.

*ROSA75sab5* QUESTÃO 14 QUESTÃO 16 Completamente analfabeto. nem revistas. Aí estão os votos de cabresto. não lendo jornais. ou quase. /($/ 9 1 Coronelismo. da nossa organização econômica rural. No plano político. nas TXDLV VH OLPLWD D YHU DV ¿JXUDV R WUDEDOKDGRU UXUDO D não ser em casos esporádicos. ele luta com o “coronel” e pelo “coronel”. enxada e voto. em grande parte. sem assistência médica. 6mR 3DXOR $OIDÐPHJD  DGDSWDGR. que resultam. tem o patrão na conta de benfeitor.

/9$ ( 6 2 &LUFXLWR HVSDFLDO GH SURGXomR H FRPHUFLDOL]DomR GD SURGXomR IDPLOLDU GH WRPDWH QR PXQLFtSLR GH 6mR -RVp GH 8Ei 5-. 6.

 In 5.%(.52 0 $ 0$5$)21 * - RUJV.

 $ PHWUySROH H R LQWHULRU ÀXPLQHQVH VLPHWULDV H DVVLPHWULDV JHRJUi¿FDV 5LR GH -DQHLUR *UDPPD  DGDSWDGR.

visto como dilema também mundial. a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra A a autonomia do setor primário. em padrões e valores socioculturais. Nesse sentido. Deslocam-se para sociedades semelhantes ou radicalmente distintas. A era do globalismo. D a subordinação da indústria à agricultura. expressam aspectos particularmente importantes da problemática racial. algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizações totalmente diversas. QUESTÃO 15 $V PLJUDo}HV WUDQVQDFLRQDLV LQWHQVL¿FDGDV H generalizadas nas últimas décadas do século XX. 1996. O coronelismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. secundário e terciário. E a horizontalidade das relações produtivas. famílias e coletividades para lugares próximos e distantes. envolvendo mudanças mais ou menos drásticas nas condições de vida e trabalho. IANNI. B D LPSRUWkQFLD GR VHWRU ¿QDQFHLUR C o distanciamento entre campo e cidade. O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário. fenômeno político da Primeira República . O. Deslocam-se indivíduos.

portanto. com uma relativa harmonia entre as classes. seja entre os andares de um mesmo edifício. o que limitava. esta prática estava vinculada a uma estrutura social A igualitária. ao mesmo tempo. 6mR 3DXOR 3D] H 7HUUD  DGDSWDGR. As novas tecnologias da informação possibilitam. WLQKD FRPR XPD GH VXDV SULQFLSDLV características o controle do voto. perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia. A nova organização social e econômica baseada nas tecnologias da informação visa à administração descentralizadora. que foi característica predominante na era industrial. QUESTÃO 17 Estamos testemunhando o reverso da tendência histórica da assalariação do trabalho e socialização da produção. o exercício da cidadania. D ditatorial. B estagnada. com um nível satisfatório de distribuição da renda. marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional. E agrária. Nesse período. com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica. &$67(//6 0 A sociedade em rede. C tradicional. a descentralização das tarefas e sua coordenação em uma rede interativa de comunicação em tempo real. ao trabalho individualizante e aos mercados personalizados. seja entre continentes.

C o desenvolvimento de projetos de pesquisa e o acautelamento dos bens dos imigrantes. B D QHFHVVLGDGH GH TXDOL¿FDomR SUR¿VVLRQDO H D abertura das fronteiras para os imigrantes. B o aumento das formas de teletrabalho como solução de larga escala para o problema do desemprego crônico. . executivos e clientes com a garantia de harmonização das relações de trabalho.1º dia | Caderno 4 . D a autonomização crescente das máquinas e computadores em substituição ao trabalho dos especialistas técnicos e gestores. gerentes. CH . A mobilidade populacional da segunda metade do século XX teve um papel importante na formação social e econômica de diversos estados nacionais. as sociedades vivenciam mudanças constantes nas ferramentas de comunicação que afetam os processos produtivos nas empresas.ROSA . E o fortalecimento do diálogo entre operários. Na esfera do trabalho. C R DYDQoR GR WUDEDOKR ÀH[tYHO H GD WHUFHLUL]DomR FRPR respostas às demandas por inovação e com vistas à mobilidade dos investimentos. Uma razão para os movimentos migratórios nas últimas décadas e uma política migratória atual dos países desenvolvidos são A a busca de oportunidades de trabalho e o aumento de barreiras contra a imigração. D a expansão da fronteira agrícola e a expulsão dos LPLJUDQWHV TXDOL¿FDGRV E D IXJD GHFRUUHQWH GH FRQÀLWRV SROtWLFRV H R fortalecimento de políticas sociais. tais mudanças têm provocado A o aprofundamento dos vínculos dos operários com DV OLQKDV GH PRQWDJHP VRE LQÀXrQFLD GRV PRGHORV orientais de gestão.Página 5 No contexto descrito.

Os Religiosos. 'LVSRQtYHO HP KWWSVOHJLVODomRSODQDOWRJRYEU $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. nos quais QmR VH FRPSUHHQGDP RV FDVDGRV H 2¿FLDLV 0LOLWDUHV que forem maiores de vinte e um anos. Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por bens de raiz. indústria.*ROSA75sab6* QUESTÃO 18 Art. os Bacharéis Formados e Clérigos de Ordens Sacras. e quaisquer que vivam em Comunidade claustral. Constituição Política do Império do Brasil (1824). comércio ou empregos. Os menores de vinte e cinco anos. 92. São excluídos de votar nas Assembleias Paroquiais: I. IV. V.

 QUESTÃO 20 O acidente nuclear de Chernobyl revela brutalmente RV OLPLWHV GRV SRGHUHV WpFQLFRFLHQWt¿FRV GD KXPDQLGDGH e as “marchas-à-ré” que a “natureza” nos pode reservar. 6mR 3DXOR 3DSLUXV  DGDSWDGR. GUATTARI. F. e HYLGHQWH TXH XPD JHVWmR PDLV FROHWLYD VH LPS}H para orientar as ciências e as técnicas em direção a ¿QDOLGDGHV PDLV Kumanas. As três ecologias.

8QLYHUVLGDG GH %DUFHORQD 1ž  . começou a ocorrer a diminuição dos coletivos operários e uma mudança na organização dos processos de trabalho. D promova a separação entre natureza e sociedade tecnológica. O texto traWD GR DSDUDWR WpFQLFRFLHQWt¿FR H VXDV consequências para a humanidade. 5HYLVWD (OHWU{QLFD GH *HRJUD¿D < &LrQFLDV 6RFLDOHV. B guie-se por interesses econômicos. se apropriando da natureza. prescritos pela lógica do mercado. E tenha gestão própria. uma vez que. O uso de novas tecnologias trouxe a diminuição do trabalho necessário que se traduz na economia líquida do tempo de trabalho. com o objetivo de melhor apropriação da natureza. propondo que esse desenvolvimento A GH¿QD VHXV projetos a partir dos interesses coletivos. QUESTÃO 21 A introdução de novas tecnologias desencadeou uma série de efeitos sociais que afetaram os trabalhadores e sua organização. com a presença da automação microeletrônica. C priorize a evolução da tecnologia.

C a concentração de poderes na região produtora de café. A. B a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros nascidos livres. Movimentos sociais no Brasil contemporâneo: participação e possibilidades das SUiWLFDV GHPRFUiWLFDV 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZFHVXFSW $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. A Constituição de 1824 regulamentou o direito de voto dos “cidadãos brasileiros” com o objetivo de garantir A R ¿P GD LQVSLUDomR OLEHUDO VREUH D HVWUXWXUD SROtWLFD brasileira. E a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões político-administrativas. o Sudeste brasileiro. SOUZA. das comunidades. D o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários e comerciantes. Na sociedade brasileira.  DJR  A legislação espHOKD RV FRQÀLWRV SROtWLFRV H VRFLDLV GR contexto histórico de sua formulação. dos grupos organizados e na interface da sociedade civil com o Estado. ao lado de outros sujeitos coletivos. QUESTÃO 19 Na década de 1990. R FRQIURQWR H R FRQÀLWR WrP VLGR RV PRWRUHV QR SURFHVVR de construção democrática. os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque. M. a ação dos movimentos sociais vem construindo lentamente um conjunto de práticas democráticas no interior das escolas. O diálogo.

porque A determinam o papel do Estado nas transformações socioeconômicas. B pelo ingresso tardio das mulheres no mercado de trabalho no setor industrial.1º dia | Caderno 4 . Essas mudanças são observadas em um modelo de produção caracterizado A pelo uso intensivo do trabalho manual para desenvolver produtos autênticos e personalizados. C pressionam o Estado para o atendimento das demandas da sociedade. E pela manutenção de estoques de larga escala em função da alta produtividade.ROSA . os movimentos sociais contribuem para o processo de construção democrática. D privilegiam determinadas parcelas da sociedade em detrimento das demais. . A utilização de novas tecnologias tem causado inúmeras alterações no mundo do trabalho.Página 6 Segundo o texto. E propiciam a adoção de valores éticos pelos órgãos do Estado. B aumentam o clima de tensão social na sociedade civil. CH . C pela participação ativa das empresas e dos próprios WUDEDOKDGRUHV QR SURFHVVR GH TXDOL¿FDomR ODERUDO D pelo aumento na oferta de vagas para trabalhadores especializados em funções repetitivas.

*ROSA75sab7* QUESTÃO 22 QUESTÃO 24 Até que ponto. Com o tempo. B. as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental. surgiram as discussões e um grande GHVDFHUWR ¿QDO FAUSTO. História do Brasil 6mR 3DXOR (G863  DGDSWDGR. a partir de posturas e interesses diversos. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. mas que não conta toda a história do período.

A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930. um acordo de alternância de presidência entre os dois estados. 5LR GH -DQHLUR 5HFRUG  DGDSWDGR. GOMES. S. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. TOPIK. 2002. et al. A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas. não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico H FKHLR GH FRQÀLWRV 3URIXQGDV GLYHUJrQFLDV SROtWLFDV colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. A. A República no Brasil.

O intervalo de tempo e a conquista estão associados. B As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período. C As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas. mas realçaram a exclusão social. A análise da tDEHOD SHUPLWH LGHQWL¿FDU XP LQWHUYDOR GH tempo no qual uma alteração na proporção de eleitores inscritos resultou de uma luta histórica de setores da sociedade brasileira. respectivamente. sem necessidade de alianças. que não descuidaram da forma republicana. 0(//2 0 7 & A república consentida FXOWXUD GHPRFUiWLFD H FLHQWt¿FD QR ¿QDO GR .  ± ¿P GR YRWR REULJDWyULR 1980-1996 – direito de voto para os analfabetos.PSpULR 5LR GH -DQHLUR )*9  DGDSWDGR. QUESTÃO 23 e GLItFLO HQFRQWUDU XP WH[WR VREUH D 3URFODPDomR GD 5HS~EOLFD QR %UDVLO TXH QmR FLWH D D¿UPDomR GH $ULVWLGHV /RER QR 'LiULR 3RSXODU GH 6mR 3DXOR GH TXH “o povo assistiu àquilo bestializado”. utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. E $ GLYHUVL¿FDomR GD SURGXomR H D SUHRFXSDomR FRP R PHUFDGR LQWHUQR XQL¿FDYDP RV LQWHUHVVHV das oligarquias. Para a caracterização do processo político durante a Primeira República. em A B C D E 1940-1950 – direito de voto para os ex-escravos. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930.  ± ¿P GR YRWR VHFUHWR 1960-1970 – direito de voto para as mulheres. No entanto. D A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias. Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930. o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização: A A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência.

Página 7 . um de seus momentos mais importantes. D legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder. na Revolução de 1930. CH . porque esta era uma maneira de A valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas.ROSA . E destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação.1º dia | Caderno 4 . C criticar a política educacional adotada durante a República Velha. O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a Proclamação da República no Brasil teve. Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889. B UHVJDWDU VLPEROLFDPHQWH DV ¿JXUDV SROtWLFDV OLJDGDV à Monarquia.

*ROSA75sab8* QUESTÃO 25 Embora o Brasil seja signatário de convenções e tratados internacionais contra a tortura e tenha incorporado em seu ordenamento jurídico uma lei WLSL¿FDQGR R FULPH HOH FRQWLQXD D RFRUUHU HP ODUJD HVFDOD 0HVPR TXH D OHL TXH WLSL¿FD D WRUWXUD HVWHMD vigente desde 1997. mas não registrados. além de numerosos outros presumíveis. até o ano 2000 não se conhece nenhum caso de condenação de torturadores julgado em última instância. embora tenham sido registrados nesse período centenas de casos. 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZGKQHWRUJEU $FHVVR HP  MXQ  DGDSWDGR.

a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional. 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZSODQDOWRJRYEU $FHVVR HP  MXO  DGDSWDGR. resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social. a luta dos negros no Brasil. no calendário escolar. QUESTÃO 27 $ /HL  GH  GH MDQHLUR GH  LQFOXL QR currículo dos estabelecimentos de ensino fundamental e PpGLR R¿FLDLV H SDUWLFXODUHV D REULJDWRULHGDGH GR HQVLQR sobre História e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o estudo da História da África e dos africanos. econômica e política pertinentes à História do Brasil. o dia 20 de novembro como data comemorativa do “Dia da Consciência Negra”. além de instituir.

C DV GHQ~QFLDV DQ{QLPDV GL¿FXOWDP D DomR GD MXVWLoD impedindo que torturadores sejam reconhecidos e LGHQWL¿FDGRV SHOR FULPH FRPHWLGR D a falta de registro da tortura por parte das autoridades policiais. o que a impede de atuar nesses casos. inclusive. E a justiça tem esbarrado na precária existência de jurisprudência a respeito da tortura. *$//2 6 et al. apontando que A a justiça brasileira. B a existência da lei não basta como garantia de justiça para as vítimas e testemunhas dos casos de tortura. QUESTÃO 26 TEXTO I A ação democrática consiste em todos tomarem parte do processo decisório sobre aquilo que terá consequência na vida de toda coletividade. Ética e Cidadania. O texto destaca a questão da tortura no país. tem conseguido inibir e. em razão do desconhecimento da tortura como crime. extinguir a prática da tortura. &DPLQKRV GD )LORVR¿D &DPSLQDV 3DSLUXV  DGDSWDGR. por meio de tratados e leis. legitima a impunidade.

Estado. C reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura. BOBBIO. mas também para a sociedade brasileira. Governo. 6mR 3DXOR 3D] H 7HUUD  DGDSWDGR. A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional. D garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso à educação. B divulga conhecimentos para a população afro-brasileira. N. o motivo da obediência é a crença na sacralidade da pessoa do soberano. no poder racional. Sociedade: para uma teoria geral da política. QUESTÃO 28 Os três tipos de poder representam três diversos tipos de motivações: no poder tradicional. deriva da crença nos dotes extraordinários do chefe. porque A legitima o ensino das ciências humanas nas escolas. E impulsiona o reconhecimento da pluralidade étnicoracial do país. o motivo da obediência deriva da crença na racionalidade do comportamento conforme a lei. no poder carismático.

aspecto relevante para conscientização política. D propiciarem o entretenimento. Monarquia Absoluta Francesa no século XVII. O texto apresenta três tipos de poder que podem VHU LGHQWL¿FDGRV HP PRPHQWRV KLVWyULFRV GLVWLQWRV . 2010. assumem um papel relevante na sociedade por A orientarem os cidadãos na compra dos bens necessários à sua sobrevivência e bem-estar. Disponível em: http://www. CH . República Fascista Italiana no século XX.GHQWL¿TXH R SHUtRGR HP TXH D REHGLrQFLD HVWHYH associada predominantemente ao poder carismático: A B C D E República Federalista Norte-Americana. os meios de comunicação.observatoriodaimprensa. C DSUHVHQWDUHP DRV FLGDGmRV D YHUVmR R¿FLDO GRV fatos. E promoverem a unidade cultural.1º dia | Caderno 4 .ROSA . Monarquia Constitucional Brasileira no século XIX.br. Monarquia Teocrática do Egito Antigo. TEXTO II e QHFHVViULR TXH KDMD OLEHUGDGH GH H[SUHVVmR ¿VFDOL]DomR VREUH yUJmRV JRYHUQDPHQWDLV H DFHVVR SRU parte da população às informações trazidas a público pela imprensa. Acesso em: 24 abr. Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto I.Página 8 . de acordo com o Texto II. B fornecerem informações que fomentam o debate político na esfera pública. por meio das transmissões esportivas.com.

A. $ PDLRULD GHVVHV HVWXGRV GL] UHVSHLWR jV FULDQoDV o que é bastante compreensível pela quantidade de tempo que elas passam em frente ao aparelho e pelas possíveis implicações desse comportamento para a socialização. segundo dados do Instituto %UDVLOHLUR GH *HRJUD¿D H (VWDWtVWLFD . Dois dos tópicos mais pesquisados são o impacto da televisão no âmbito do crime e da violência e a natureza das notícias exibidas na televisão. E as crianças. QUESTÃO 31 2 WH[WR LQGLFD TXH H[LVWH XPD VLJQL¿FDWLYD SURGXomR FLHQWt¿FD VREUH RV LPSDFWRV VRFLRFXOWXUDLV GD WHOHYLVmR na vida do ser humano. em particular. B adquirem conhecimentos variados que incentivam o processo de interação social. abrigando mais de 10 milhões de pessoas. QUESTÃO 30 Subindo morros. D observam formas de convivência social baseadas na tolerância e no respeito. são DV PDLV YXOQHUiYHLV D HVVDV LQÀXrQFLDV SRUTXH A FRGL¿FDP LQIRUPDo}HV WUDQVPLWLGDV QRV SURJUDPDV infantis por meio da observação. margeando córregos ou penduradas HP SDOD¿WDV DV IDYHODV ID]HP SDUWH GD SDLVDJHP GH um terço dos municípios do país. C interiorizam padrões de comportamento e papéis sociais com menor visão crítica. 2005. Sociologia.*ROSA75sab9* QUESTÃO 29 Um volume imenso de pesquisas tem sido produzido para tentar avaliar os efeitos dos programas de televisão. GIDDENS. Porto Alegre: Artmed.%*(. E apreendem modelos de sociedade pautados na observância das leis.

2010. A.abril. A favela como um espaço da cidade. MARTINS.com. 1879.br. São Paulo. R. Disponível em: http://www. Acesso em: 31 jul.revistaescola. $/(1&$6752 / ) RUJ. Foto de Militão.

CH .PSpULR D FRUWH H D PRGHUQLGDGH QDFLRQDO 6mR 3DXOR &LD GDV /HWUDV  Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc. B A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana. A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial. D A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. SRGH VHU LGHQWL¿FDGR D SDUWLU GD DQiOLVH GR YHVWXiULR do casal retratado acima? A O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. História da vida privada no Brasil..ROSA . uma característica comum a esses espaços tem sido A o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores. E A adoção de roupas próprias para o trabalho GRPpVWLFR WLQKD FRPR ¿QDOLGDGH GHPDUFDU DV fronteiras da exclusão social naquele contexto. . . E o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro. Nesse sentido. D a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas..1º dia | Caderno 4 . C O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata.Página 9 . B a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e ¿QDQFLDGDV SHOR SRGHU S~EOLFR C a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes.

.*ROSA75sab10* QUESTÃO 32 O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII. durante a Idade Média. H . mas foi principalmente a partir das Cruzadas VpFXORV .

FKHJDQGR D ¿JXUDU QRV GRWHV GH SULQFHVDV FDVDGRLUDV CAMPOS. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil . R. mas continuou a ser um produto de luxo. TXH D VXD SURFXUD IRL DXPHQWDQGR Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália. extremamente caro.

%5$1&2/. Outro ponto interessante é a venda e compra de grandes somas de áreas. teme-se que algumas nações da África tornem-se literalmente protetorados. Por se tratar de países instáveis e com governos ainda não consolidados. 6mR 3DXOR $WXDO  QUESTÃO 34 Os chineses não atrelam nenhuma condição para efetuar investimentos nos países africanos. posteriormente cercadas. ) China e os novos investimentos na África: neocolonialismo ou mudanças na arquitetura global? 'LVSRQtYHO HP KWWSRSLQLDRHQRWLFLDFRPEU $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR.

mairs e perós IUDQFHVHV H SRUWXJXHVHV. em virtude de A o lucro obtido com o seu comércio ser muito vantajoso. pau-brasil. E os nativos da América dominarem uma técnica de cultivo semelhante. QUESTÃO 33 (P JHUDO RV QRVVRV WXSLQDPEiV ¿FDP EHP DGPLUDGRV ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por que vindes vós outros. B os árabes serem aliados históricos dos portugueses. C a mão de obra necessária para o cultivo ser LQVX¿FLHQWH D as feitorias africanas facilitarem a comercialização desse produto. isto é. o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira. Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial.

F. Mudanças Sociais no Brasil.QWHUQDFLRQDO )0. 1974. EXVFDU OHQKD GH WmR ORQJH para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra?” /e5< - 9LDJHP j 7HUUD GR %UDVLO In: FERNANDES. São Paulo: Difel. A presença econômica da China em vastas áreas do globo é uma realidade do século XXI. A partir do texto. como é possível caracterizar a relação econômica da China com o continente africano? A Pela presença de órgãos econômicos internacionais FRPR R )XQGR 0RQHWiULR .

que restringem os investimentos chineses. uma vez que estes não se preocupam com a preservação do meio ambiente. H R Banco Mundial. B Pela ação de ONGs (Organizações Não GovernamenWDLV.

CH . o que pode representar uma ameaça à soberania dos países africanos ou manipulação das ações destes governos em favor dos grandes projetos. E Pela presença de um número cada vez maior de diplomatas. promovendo o crescimento econômico de algumas regiões desse continente. TXH OLPLWDP RV LQYHVWLPHQWRV HVWDWDLV FKLQHVHV uma vez que estes se mostram desinteressados em relação aos problemas sociais africanos. D Pela presença cada vez maior de investimentos diretos. C Pela aliança com os capitais e investimentos diretos realizados pelos países ocidentais.ROSA . o que pode levar à formação de um Mercado Comum Sino-Africano. ameaçando os interesses ocidentais.Página 10 2 YLDMDQWH IUDQFrV -HDQ GH /pU\ .1º dia | Caderno 4 .

em 1557. o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido A do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. D da curiosidade. reverência e abertura cultural recíprocas. C do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. com um ancião tupinambá. UHSURGX] um diálogo travado. E da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno. B da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. .

que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos centros urbanos. a mecanização da colheita já é realizada em 516 mil dos 1. Revista de economia agrícola 9  .*ROSA75sab11* QUESTÃO 35 No Estado de São Paulo. %$/6$'. principal polo sucroalcooleiro do país. Na região de Ribeirão Preto. 2 et al. Transformações Tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período de 1990-2000.3 milhão de hectares cultivados com cana-de-açúcar. a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental.

estava do mesmo modo no meio urbano. QUESTÃO 36 Se a mania de fechar. In: ARIÈS. verdadeiro habitus da mentalidade medieval nascido talvez de um profundo sentimento de insegurança. G. P. DUBY. Em torno da associação entre elas. estava difundida no mundo rural. B H¿FLrQFLD H UDFLRQDOLGDGH QR SODQWLR FRP PDLRU produtividade na colheita. 6mR 3DXOR &LD GDV /HWUDV  DGDSWDGR. uma mudança decorrente desse processo é a A perda de nutrientes do solo devido à utilização constante de máquinas. DUBY.  QUESTÃO 37 O texto aborda duas questões. “Séculos XIV-XV”. que integram o processo de modernização da produção canavieira. et al.. pois que uma das características da cidade era de ser limitada por portas e por uma muralha. uma ambiental e outra socioeconômica. E poluição do ar pelo consumo de combustíveis fósseis pelas máquinas. D menor compactação do solo pelo uso de maquinário agrícola de porte. C ampliação da oferta de empregos nesse tipo de ambiente produtivo. História da vida privada da Europa Feudal à Renascença. G.

 SMITH. São 3DXOR &LD (GLWRUD 1DFLRQDO  DGDSWDGR. D. Atlas da Situação Mundial.

B incorporação da ideia de liberdade religiosa na esfera pública. da A incapacidade do cristianismo de incorporar aspectos de outras religiões.GDGH 0pGLD TXDQGR HODV assumiram a função de pontos de passagem ou pórticos. D relação de integração entre Estado e Igreja.ROSA .1º dia | Caderno 4 . Este processo está diretamente relacionado com A o crescimento das atividades comerciais e urbanas. E a contenção das epidemias e doenças. C permissão para o funcionamento de igrejas não cristãs. D o aumento do número de castelos e feudos. CH . B a migração de camponeses e artesãos.Página 11 . Uma explicação de caráter histórico para o percentual da religião com maior número de adeptos declarados no Brasil foi a existência. C a expansão dos parques industriais e fabris. E LQÀXrQFLD GDV UHOLJL}HV GH RULJHP DIULFDQD As práticas e os usos das muralhas sofreram importantes PXGDQoDV QR ¿QDO GD . no passado colonial e monárquico.

esses planos demonstravam aquilo que os brancos conscientes tinham já começado a compreender: as ideias de igualdade social estavam a propagar-se numa sociedade em que só um terço da população era de brancos e iriam inevitavelmente ser interpretados em termos raciais.:(// . &RQGLFLRQDOLVPRV GD ./9$ 01 FRRUG.*ROSA75sab12* QUESTÃO 38 No clima das ideias que se seguiram à revolta de São Domingos. 0$. o descobrimento de planos para um levante DUPDGR GRV DUWt¿FHV PXODWRV QD %DKLD QR DQR GH  teve impacto muito especial.QGHSHQGrQFLD GR %UDVLO In 6.

os cientistas também iriam se atirar nessa aventura. o espaço. tentando conquistar a forma. O Renascimento. a cor e mesmo a expressão e o sentimento. a luz. O Império luso-brasileiro. O temor do radicalismo da luta negra no Haiti e das propostas das lideranças populares da Conjuração %DLDQD . N. o movimento. Campinas: Unicamp. 1750-1822 /LVERD (VWDPSD  QUESTÃO 40 Acompanhando a intenção da burguesia renascentista de ampliar seu domínio sobre a natureza e VREUH R HVSDoR JHRJUi¿FR DWUDYpV GD SHVTXLVD FLHQWt¿FD e da invenção tecnológica. 1984. SEVCENKO.

alguns clérigos sugeriram que o produto deveria ser excomungado. garantindo o controle da situação. no intuito de A instalar um partido nacional. . No período da Independência. garantindo participação controlada dos afrobrasileiros e inibindo novas rebeliões de negros. o que terminaria por prejudicar seus interesses e seu projeto de nação. C ¿UPDU DOLDQoDV FRP DV OLGHUDQoDV HVFUDYDV permitindo a promoção de mudanças exigidas pelo povo sem a profundidade proposta inicialmente. OHYDUDP VHWRUHV GD HOLWH FRORQLDO EUDVLOHLUD a novas posturas diante das reivindicações populares... QUESTÃO 39 O café tem origem na região onde hoje se encontra a Etiópia. B atender aos clamores apresentados no movimento baiano. E rebelar-se contra as representações metropolitanas. O papa &OHPHQWH 9. Quando o café chegou à região europeia. sob sua liderança. parte da elite participou ativamente do processo. isolando politicamente o Príncipe Regente. D impedir que o povo conferisse ao movimento um teor libertário. instalando um governo conservador para controlar o povo. mas seu cultivo e consumo se disseminaram a partir da Península Árabe. de modo a inviabilizar novas rebeliões. por ser obra do diabo. Aportou à Europa por &RQVWDQWLQRSOD H ¿QDOPHQWH HP  JDQKRX D FLGDGH de Veneza.

decidiu que ela deveria ser batizada para que se tornasse uma “bebida verdadeiramente cristã”. Tendo gostado do sabor. Guia do café. THORN. J. /LVERD /LYURV H OLYURV  DGDSWDGR. FRQWXGR UHVROYHX SURYDU a bebida.

marcada pela constante relação entre A B C D E fé e misticismo. QUESTÃO 41 Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960. O texto apresenta um espírito de época que afetou também a produção artística. astronomia e religião. política e economia. cultura e comércio. ciência e arte. tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo QD iUHD FXOWXUDO 2 &HQWUR 3RSXODU GH &XOWXUD &3&.

GD 8QLmR 1DFLRQDO GRV (VWXGDQWHV 81(.

UDN -. os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional . . . enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras.21'(5 / História das Ideias Socialistas no Brasil.JUHMD &DWyOLFD JUDQGHV HPSUHViULRV HWF. No início da década de 1960. 2003. São Paulo: Expressão Popular. HQFHQDYD peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”.

ROSA . C hinduísmo. ao difundir a ideologia comunista. E diminuía a força dos operários urbanos.Página 12 A postura dos clérigos e do papa Clemente VIII diante da introdução do café na Europa Ocidental pode ser explicada pela associação dessa bebida ao A ateísmo. . C realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado. ao incentivar a participação política dos mais pobres. D islamismo. B contribuía com a valorização da genuína cultura nacional.1º dia | Caderno 4 . HQWHQGLDP que esta organização A constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira. CH . ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo. ao pretender educar o povo por meio da cultura. ao encenar peças de cunho popular. D prestava um serviço importante à sociedade brasileira. E protestantismo. B judaísmo.

*ROSA75sab13* QUESTÃO 42 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização GH UHIRUPDV FRUDMRVDV QR WHUUHQR HFRQ{PLFR ¿QDQFHLUR e social. 0HQVDJHP SURJUDPiWLFD GD 8QLmR 'HPRFUiWLFD 1DFLRQDO 8'1.

±  QUESTÃO 43 Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático. com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes PHGLGDV D.

5HIRUPD EDQFiULD SURJUHVVLVWD E.

5HIRUPD DJUiULD TXH H[WLQJD R ODWLI~QGLR F.

blogspot.bp.com. Charge capa da revista “O Malho”. 5HJXODPHQWDomR GD /HL GH 5HPHVVDV GH /XFURs. de 1904. Disponível em: http://1. 0DQLIHVWR GR &RPDQGR *HUDO GRV 7UDEDOKDGRUHV &*7.

B crescimento do setor de bens de consumo. que integraram a Revolta da Vacina. Nos anos 1960 eram comuns aV GLVSXWDV SHOR VLJQL¿FDGR de termos usados no debate político. elas deveriam resultar em A ¿P GD LQWHUYHQomR HVWDtal na economia. C a garantia do processo democrático instaurado com a República. Textos políticos da história do Brasil. na primeira década do século XX. E limitação da propriedade privada. que abrangia a população em geral. as reformas deveriam assegurar o livre mercado. essa revolta revela A a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária. D o planejamento do governo republicano na área de saúde. A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. D atração de investimentos estrangeiros. para os setores aglutinados em torno da UDN. para aqueles organizados no CGT. E o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite.'(6 3 $0$5$/ 5.Página 13 . CH . C controle do desenvolvimento industrial. Considerando o contexto político-social da época. ±  %21$9. B a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias. Se. Brasília: Senado Federal. através da defesa da liberdade de expressão da população.ROSA . como democracia e reforma. 2002.1º dia | Caderno 4 .

formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis.*ROSA75sab14* QUESTÃO 44 Considerando esse objetivo interpretativo. 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZEUDVLOHVFRODFRP $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. ao contatar DJHQWHV SROXLGRUHV UHDJH PRGL¿FDQGR VHX S+ SDUD  e até menos que isso. E o alargamento da força econômica dos países islâmicos. ao reagirem com compostos dessa camada. o que provoca reações. podendo provocar a reação em regiões distantes. deixando consequências. são levados pelos ventos. A água de forma pura apresenta pH 7. B o alcance da racionalidade anticapitalista. pois tais poluentes. C D LQÀXrQFLD GDV JUDQGHV SRWrQFLDV HFRQ{PLFDV D a dissolução de blocos políticos regionais. ao serem lançados na atmosfera. descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial. tal distribuição espacial aponta para A a estagnação dos Estados com forte identidade cultural. Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor. e. QUESTÃO 45 Em 1872. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que.

 O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida SOXYLRVLGDGH FRP S+ EDL[R.

2006. automóveis e ¿RV GH FREUH GD UHGH HOpWULFD E a degradação da terra nas regiões semiáridas. quando a divisão entre países socialistas e capitalistas se desfez e as categorias de “primeiro” e “terceiro” mundo perderam sua validade explicativa. em curto prazo. em sua maioria. São Paulo: UNESP. em SDUWH ÀXLGR FRPR p R HVSDço mundial contemporâneo? +$(6%$(57 5 32572*21d$/9(6 &: A nova des-ordem mundial. consequência A a corrosão de metais. que atrapalham a vida do cidadão urbano. a polêmica que envolve uma nova regionalização mundial. no Nordeste do nosso país. D as enchentes.ROSA . localizadas. de saída. redes e “aglomerados”. no contexto de avanço da globalização e do neoliberalismo. Como regionalizar um espaço tão heterogêneo e. (VVH IHQ{PHQR WHP FRPR O espaço mundial sob a “nova des-ordem” é um emaranhado de zonas. pinturas.Página 14 O mapa procura representar a lógica espacial do mundo contemporâneo pós-União Soviética. CH .1º dia | Caderno 4 . espaços hegemônicos e contra-hegemônicos que se cruzam de forma complexa na face da Terra. monumentos históricos. corroendo. destruição da cobertura vegetal e DFLGL¿FDomR GRV ODJRV B a diminuição do aquecimento global. C D GHVWUXLomR GD IDXQD H GD ÀRUD H UHGXomR GRV recursos hídricos. Fica clara. . já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera. com o assoreamento dos rios.

GH¿QLGR FRPR D HQHUJLD OLEHUDGD QD TXHLPD completa de um mol de combustível no estado padrão.*ROSA75sab15* CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 46 a 90 QUESTÃO 46 Os personagenV GD ¿JXUD HVWmR UHSUHVHQWDQGR XPD situação hipotética de cadeia alimentar. A plasmaferesH p LPSRUWDQWH SRLV VH R DQLPDO ¿FDU FRP uma baixa quantidade de hemácias. uma característica importante.cienciasgaspar. Fórmula C6H6 O.blogspot. problemas no transporte de oxigênio. aumento da pressão arterial.com. é analisar seu calor de combustão (¨+cº). quadro de leucemia profunda. Substância Disponível em: http://www. ao se escolher um combustível. Portanto. poderá apresentar A B C D E febre alta e constante. O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu ¨+cº. QUESTÃO 48 Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é que sua queima produz dióxido de carbono. redução de imunidade.

C2H52+ O.

C6H12O6 V.

CH4 J.

C8H18 O.

SRU PHLR GH XPD WpFQLFD GHQRPLQDGD SODVPDIHUHVH D ¿P de reduzir os efeitos colaterais provocados pela sangria. Na hipótese de. E consumidor secundário e consumidor primário. B consumidor primário e consumidor secundário. servir de alimento aos abutres. respectivamente. nas próximas cenas. o tigre ser bem-sucedido e. C consumidor secundário e consumidor terciário. é introduzida em um cavalo. 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZLQIRELERVFRP $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. D consumidor terciário e produtor. QUESTÃO 47 A produção de soro antiofídico é feita por meio da extração da peçonha de serpentes que. após tratamento. Em seguida são feitas sangrias para avaliar a concentração de anticorpos produzidos pelo cavalo. ¨+cº (kJ/mol) 3 268 1 368 2 808 890 5 471 benzeno etanol glicose metano octano Suponha que. os QtYHLV WUy¿FRV GH A produtor e consumidor primário. posteriormente. em cena anterior à apresentada. Quando essa concentração DWLQJH R YDORU GHVHMDGR p UHDOL]DGD D VDQJULD ¿QDO SDUD obtenção do soro. As hemácias são devolvidas ao animal. o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. tigre e abutres ocuparão.

P. Princípios de Química %RRNPDQ  DGDSWDGR. ATKINS.

quando queimado completamente. Glicose.Página 15 .1º dia | Caderno 4 . Metano. Octano. libera mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia produzida? A B C D E Benzeno. Etanol.ROSA . qual dos combustíveis. Neste contexto. CN .

onde H[LVWH PHQRU LQWHQVLGDGH GH ¿VFDOL]DomR GR . D A determinação do movimento. sendo possível. o que encarece a farinha. é mostrado a seguir. C permissão. Uma alternativa viável. nas pequenas propriedades. que não cause danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a A construção. devido ao caráter aleatório. de grandes fornos elétricos para torrar a mandioca. que seriam postas em movimento pela agitação das partículas ao seu redor. por exemplo. em escala muito pequena. que já foi testado. Os resultados estão dispostos na tabela: Número normal 4. B A seleção da velocidade. Assim.EDPD QUESTÃO 50 Constituinte 3DUWtFXODV VXVSHQVDV HP XP ÀXLGR DSUHVHQWDP contínua movimentação aleatória. Glóbulos vermelhos Glóbulos brancos Plaquetas A explicação para a necessidade do uso da engrenagem com trava é: A O travamento do motor. o cientista concebeu um segundo elemento. para que ele não se solte aleatoriamente. QUESTÃO 51 Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço. C O controle do sentido da velocidade tangencial. O esquema. por parte do Ibama. da exploração da Mata Atlântica apenas pelos pequenos produtores. de árvores para serem utilizadas na produção de lenha. este tipo de motor poderia executar trabalho. GL¿FXOGDGH HP UHVSLUDU H VDQJUDPHQWR QDVDO 2 PpGLFR VROLFLWRX XP KHPRJUDPD DR SDFLHQWH SDUD GH¿QLU XP diagnóstico. para os produtores de farinha em Amargosa. puxando um pequeno peso para cima. produto típico da região. para a produção de gás combustível a partir de resíduos orgânicos da região. D construção de biodigestores. E A escolha do ângulo a ser girado. Com isso. permitindo.EDPD WHP DWXDGR QR VHQWLGR GH ¿VFDOL]DU HQWUH outras. medi-lo pelo número de dentes da engrenagem. um dente de engrenagem assimétrico. pequenos produtores procuram alternativas como o gás de cozinha. E coleta de carvão de regiões mais distantes. inclusive. as pequenas propriedades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a produção da farinha de mandioca. B plantação. Como o movimento ocorreria igualmente em ambos os sentidos de rotação. no Recôncavo da %DKLD R .*ROSA75sab16* QUESTÃO 49 Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores da cidade de Amargosa. em suas propriedades.8 milhões/mm3   ±  . cuja tendência é o equilíbrio. chamado movimento browniano. em curto prazo. causado pelos choques das partículas que FRPS}HP R ÀXLGR $ LGHLD GH XP LQYHQWRU HUD FRQVWUXLU uma série de palhetas. controlada pela pressão nos dentes da engrenagem. montadas sobre um eixo. inclusive. uma fácil leitura do seu valor.

PP3   ±  .

PP3 Paciente 4 milhões/mm3 9 000/mm3 200 000/mm3 TORTORA. G. J. Corpo Humano IXQGDPHQWRV GH DQDWRPLD H ¿VLRORJLD 3RUWR $OHJUH $UWPHG  DGDSWDGR.

br. Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma. que são responsáveis pela defesa imunológica. que são responsáveis pela coagulação sanguínea.inovacaotecnologica. que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue. B o cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos.ROSA . CN .Página 16 Eixo Engrenagem Palhetas Peso Inovação Tecnológica. D o sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos. que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue. que são responsáveis pela coagulação sanguínea. constata-se que A o sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas. E D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD RFRUUHX SHOD TXDQWLGDGH GH plaquetas.1º dia | Caderno 4 .com. C D GL¿FXOGDGH UHVSLUDWyULD GHFRUUHX GD EDL[D quantidade de glóbulos vermelhos. Disponível em: http://www. $FHVVR HP  MXO  DGDSWDGR.

 .

*ROSA75sab17* QUESTÃO 52 Certas ligas estanho-chumbo com composição HVSHFt¿FD IRUPDP XP HXWpWLFR VLPSOHV R TXH VLJQL¿FD que uma liga com essas características se comporta como uma substância pura. com um ponto de fusão GH¿QLGR QR FDVR  ž& (VVD p XPD WHPSHUDWXUD inferior mesmo ao ponto de fusão dos metais que compõem esta liga (o estanho puro funde a 232 ºC e R FKXPER SXUR D  ž&.

Assim. C apresenta uma magnetização desprezível sob a ação do ímã permanente. O campo magnético do ímã induz o ordenamento dos polos magnéticos na corda da guitarra. Disponível em: http://www. De acordo com as normas internacionais. as oscilações SURGX]HP YDULDo}HV FRP R PHVPR SDGUmR QR ÀX[R magnético que atravessa a bobina. é obtida uma massa orgânica.ufpr. os valores mínimo e máximo das densidades para essas OLJDV VmR GH  JP/ H  JP/ UHVSHFWLYDPHQWH $V GHQVLGDGHV GR HVWDQKR H GR FKXPER VmR  JP/ H  JP/ UHVSHFWLYDPHQWH Um lote contendo 5 amostras de solda estanhochumbo foi analisado por um técnico. C competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos. A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. E oscila com uma frequência menor do que a que pode ser percebida pelo captador. as amostras que atendem às normas internacionais são A I e II. D PRGL¿FDomR GR DPELHQWH SDUD VHOHFLRQDU LQGLYtGXRV melhor adaptados. quando a corda é tocada. Com base no texto e na análise realizada pelo técnico.eletrica. No entanto. R TXH MXVWL¿FD VXD DPSOD utilização na soldagem de componentes eletrônicos. A microvespa Trichogramma sp. que está próxima a ele. B LQWURGXomR GH XP JHQH OHWDO QDV ERUEROHWDV D ¿P GH diminuir o número de indivíduos. em que o excesso de aquecimento deve sempre ser evitado. E DSOLFDomR GH LQVHWLFLGDV D ¿P GH GLPLQXLU R Q~PHUR de indivíduos que se deseja combater. que eram feitas de aço. C II e IV. B I e III. incluindo os das borboletas em questão. Isso induz uma corrente elétrica na bobina. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. Para que a torta possa ser utilizada na alimentação animal. Com o XVR GHVVDV FRUGDV R DPSOL¿FDGRU OLJDGR DR LQVWUXPHQWR não emitia mais som. Assim. D induz correntes elétricas na bobina mais intensas que a capacidade do captador. conhecida como torta de mamona. Esta massa tem potencial para ser utilizada como fertilizante para o solo e como complemento em rações animais devido a seu elevado valor proteico. V.br. técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos. Amostra I II III IV V Porcentagem de Sn (%) 60 62 65 63 59 Porcentagem de Pb (%) 40 38 35 37 41 QUESTÃO 54 O manual de funcionamento de um captador de guitarra elétrica apresenta o seguinte texto: (VVH FDSWDGRU FRPXP FRQVLVWH GH XPD ERELQD ¿RV condutores enrolados em torno de um ímã permanente. é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. E IV e V. B varia seu comprimento mais intensamente do que ocorre com o aço. é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura. além do óleo que contém vários ácidos graxos. por outras feitas de náilon. QUESTÃO 55 O controle biológico. 32. no   DGDSWDGR. cujos resultados estão mostrados no quadro a seguir. QUESTÃO 53 No processo de industrialização da mamona. Revista Química Nova na Escola. consiste na A introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater. é necessário um processo de descontaminação. D III e V. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos. a torta apresenta compostos tóxicos e alergênicos diferentemente do óleo da mamona. que é transmitida até o DPSOL¿FDGRU H GDt SDUD R DOWRIDODQWH Um guitarrista trocou as cordas originais de sua guitarra. por meio da determinação de sua composição percentual em massa. porque a corda de náilon A isola a passagem de corrente elétrica da bobina para o alto-falante.

ROSA .Página 17 . D FURPDWR¿OLD E hiperpolarização. A característica presente nas substâncias tóxicas e alergênicas.1º dia | Caderno 4 . que inviabiliza sua solubilização no óleo de mamona. CN . é a A OLSR¿OLD B KLGUR¿OLD C hipocromia.

perde sua elasticidade e se apresenta opaca e áspera. utilizar hidratantes umectantes. Para evitar o ressecamento da pele é necessário. na sigla em LQJOrV. Em contrapartida. adquire boa elasticidade e aspecto macio e suave. quando está bem hidratada. feitos geralmente à base de glicerina e polietilenoglicol: QUESTÃO 58 O vírus do papiloma humano (HPV. sempre que possível. quando está ressecada.*ROSA75sab18* QUESTÃO 56 A pele humana.

B HOHYDGD WD[D GH DQWLFRUSRV HVSHFt¿FRV DQWL+39 circulantes. D rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo. que reduz em até 90% as verrugas e 85. Acesso em: 12 jun. C aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV. em comparação com as não vacinadas. sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça. Disponível em: http://g1. E presença de células de memória que atuam na resposta secundária. polietilenoglicol 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZEUDVLOHVFRODFRP $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. FDXVD R DSDUHFLPHQWR GH YHUUXJDV H LQIHFomR persistente. 2011. embora em alguns casos D GHIHVD QDWXUDO GR RUJDQLVPR QmR VHMD VX¿FLHQWH )RL desenvolvida uma vacina contra o HPV. apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da A alta concentração de macrófagos.6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas. glicerina O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas.com.globo.

D ¿P GH DWHQXDU RV SUREOHPDV GH VD~GH FDXVDGRV SRU microrganismos a essas populações ribeirinhas é a A B C D E ¿OWUDomR cloração.br. O Liberal.oliberal. Como não há água potável.ROSA . A diarreia é frequente nas crianças e ocorre como consequência da falta de saneamento básico. QUESTÃO 57 Belém é cercada por 39 ilhas.com. é a poluição da água do rio. ligações de hidrogênio. O motivo. A retenção de água na superfície da pele promovida pelos hidratantes é consequência da interação dos grupos hidroxila dos agentes umectantes com a umidade contida no ambiente por meio de A B C D E ligações iônicas. já que a população não tem acesso à água de boa qualidade. CN . coagulação.1º dia | Caderno 4 . O procedimento adequado para tratar a água dos rios. principal fonte de sobrevivência dos ribeirinhos. ÀXRUHWDomR decantação. IRUoDV GH /RQGRQ ligações covalentes.Página 18 . e suas populações convivem com ameaças de doenças. apontado por especialistas. Disponível em: http://www. forças dipolo-dipolo. 2008. a alternativa é consumir a do rio. 8 jul.

O ciclo UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD VHJXLQWH UHÀHWH D GLQkPLFD GRV QXWULHQWHV HP XP ODJR 3 4 63.$1. Os nutrientes são assimilados pelos produtores primários e o crescimento desses é controlado pelo nutriente limítrofe.52 7 * 67. provocando posterior acúmulo de matéria orgânica em decomposição. : 0 Química Ambiental 6mR 3DXOR 3HDUVRQ (GXFDWLRQ GR %UDVLO  DGDSWDGR.*/.*ROSA75sab19* QUESTÃO 59 $ HXWUR¿]DomR p XP SURFHVVR HP TXH ULRV ODJRV H PDUHV DGTXLUHP QtYHLV DOWRV GH QXWULHQWHV HVSHFLDOPHQWH fosfatos e nitratos. que é o elemento menos disponível em relação à abundância necessária à sobrevivência dos organismos vivos.

 A análise da água de um lago que recebe a descarga de águas residuais provenientes de lavouras adubadas UHYHORX DV FRQFHQWUDo}HV GRV HOHPHQWRV FDUERQR  PRO/.

 QLWURJrQLR  PRO/.

H IyVIRUR  PRO/.

CO2. P. QUESTÃO 60 $ FDO y[LGR GH FiOFLR &D2. o nutriente limítrofe é o A B C D C. 1HVVDV condições. N. E PO43.

também chamada de caiação. FXMD VXVSHQVmR HP iJXD p PXLWR XVDGD FRPR XPD WLQWD GH EDL[R FXVWR Gi XPD tonalidade branca aos troncos de árvores. geralmente usada para combater a proliferação de parasitas. Essa é uma prática muito comum em praças públicas e locais privados. gera XP SUREOHPD HOLPLQD PLFURUJDQLVPRV EHQp¿FRV SDUD D iUYRUH 'LVSRQtYHO HP KWWSVXSHUDEULOFRPEU $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR. Essa aplicação.

1º dia | Caderno 4 . é devida ao processo de A difusão. pois a cal facilita a volatilização da água para a atmosfera. pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fotoquimicamente a cal. pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aquece a cal. pois a cal retira água do microambiente. que mata os seres vivos do microambiente. tornando-o inviável ao desenvolvimento de microrganismos. A destruição do microambiente. E vaporização.Página 19 . que elimina os seres vivos do microambiente. eliminando os seres vivos do microambiente.ROSA . B osmose. no tronco de árvores pintadas com cal. D aquecimento. CN . C oxidação. pois a cal se difunde nos corpos dos seres do microambiente e os intoxica.

podemos dizer que praticamente todos os seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos. GRIFFITHS. funcionando à mesma potência de 4 400 W.*ROSA75sab20* QUESTÃO 61 Em um manual de um chuveiro elétrico são encontradas informações sobre algumas características técnicas. A reabilitação do herege. assim.7. B D UHSOLFDomR GH '1$ p GLVSHUVLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQWrP '1$ UHFpPVLQWHWL]DGR H SDUHQWDLV HP FDGD XPD GDV ¿WDV C D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD SDUHQWDO H XPD UHFpPVLQWHWL]DGD D D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH PROpFXODV GH '1$ SDUHQWDO E D UHSOLFDomR p VHPLFRQVHUYDWLYD LVWR p DV ¿WDV ¿OKDV FRQVLVWHP GH XPD ¿WD PROGH H XPD ¿WD FRGL¿FDGRUD QUESTÃO 63 Em 1999.8. a potência dissipada. Em 1958. não expressaram essa doença na fase adulta. e a área da seção transversal dos condutores utilizados. o dimensionamento do disjuntor ou fusível. Época Qž   DGDSWDGR. 1. a geneticista Emma Whitelaw desenvolveu um experimento no qual ratas prenhes foram submetidas a uma dieta rica em vitamina B12. 2002. ácido fólico e soja.6. durante a gestação. as geneticistas Eva Jablonka e Gal Raz listaram 100 casos comprovados de traços adquiridos e transmitidos entre gerações de organismos. Dez anos depois.3. QUESTÃO 62 Nos dias de hoje. DR OHU R PDQXDO YHUL¿FRX TXH SUHFLVDYD OLJiOR D XP disjuntor de 50 amperes.0. é mais próxima de: A B C D E 0. Introdução à Genética. Considerando-se os chuveiros de modelos A e B. et al. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. A. eles sugeriram um modelo de como essa molécula deveria se replicar. Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das pontes de hidrogênio na mesma. que estuda as mudanças na atividade dos genes que não envolvem alterações na sequência do DNA. 2V ¿OKRWHV GHVVDV UDWDV DSHVDU GH SRVVXtUHP R JHQH para obesidade. que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas. No artigo em que Watson e Crick descreveram a molécula de DNA. intrigou-se com o fato de que o disjuntor a ser utilizado para uma correta instalação de um chuveiro do modelo B devia possuir amperagem 40% menor. Porém. F. um ano antes da descrição do modelo do DNA em GXSOD KpOLFH SRU :DWVRQ H &ULFN TXH IRL FRQ¿UPDGR sem sombra de dúvidas que o DNA é material genético. 3. sustentando. foi apenas em 1952. como a tensão de alimentação. RA e RB TXH MXVWL¿FD D GLIHUHQoD GH GLPHQVLRQDPHQWR GRV disjuntores. a epigenética. Uma pessoa adquiriu um chuveiro do modelo A e. silenciou o gene da obesidade. J. A autora concluiu que a alimentação da mãe. No entanto. 0. os experimentos realizados por Meselson e Stahl a respeito da replicação dessa molécula levaram à conclusão de que A D UHSOLFDomR GR '1$ p FRQVHUYDWLYD LVWR p D ¿WD GXSOD ¿OKD p UHFpPVLQWHWL]DGD H R ¿ODPHQWR SDUHQWDO é conservado. Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pesados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas para avaliar como se daria a replicação da PROpFXOD $ SDUWLU GRV UHVXOWDGRV FRQ¿UPDUDP R PRGHOR sugerido por Watson e Crick. a razão entre as suas respectivas resistências elétricas. ilustradas no quadro. 0.

CN . E LQDWLYDomR GH JHQHV SRU PHLR GH PRGL¿FDo}HV QDV bases nitrogenadas. D substituição no gene da cadeia beta da hemoglobina.ROSA .Página 20 .1º dia | Caderno 4 . pois são ocasionados por A aneuploidia do cromossomo sexual X. Alguns cânceres esporádicos representam exemplos de alteração epigenética. B polipoidia dos cromossomos autossômicos. C mutação em genes autossômicos com expressão dominante.

*ROSA75sab21* QUESTÃO 64 O processo de interpretação de imagens capturadas por sensores instalados a bordo de satélites que imageiam determinadas faixas ou bandas do espectro GH UDGLDomR HOHWURPDJQpWLFD 5(0.

Creation of a Bacterial Cell Controlled by a Chemically synthesized Genome. *. capricolum foi neutralizado e R FURPRVVRPR DUWL¿FLDO GD M. Após a introdução. produzindo suas proteínas. QUESTÃO 65 Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”. mycoides começou a gerenciar a célula. a Mycoplasma capricolum. uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. Uma das formas de avaliar essa interação é por meio da quantidade de energia UHÀHWLGD SHORV REMHWRV $ UHODomR HQWUH D UHÀHWkQFLD GH um dado objeto e o comprimento de onda da REM é conhecida como curva de comportamento espectral ou DVVLQDWXUD HVSHFWUDO GR REMHWR FRPR PRVWUDGR QD ¿JXUD para objetos comuns na superfície terrestre./%621 et al. o cromossomo da M. Science Y   DGDSWDGR. o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria. que formam o único cromossomo dessa bactéria. EDVHLDVH QD interação dessa radiação com os objetos presentes sobre a superfície terrestre. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos.

QUESTÃO 66 Um motor só poderá realizar trabalho se receber uma quantidade de energia de outro sistema.VVR VLJQL¿FD dizer que há vazamento da energia em outra forma. Quando o motor funciona. parte da energia convertida ou transformada na combustão não pode VHU XWLOL]DGD SDUD D UHDOL]DomR GH WUDEDOKR . A importância dessa inovação tecnológica para a FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD VH GHYH j A possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de FURPRVVRPRV DUWL¿FLDLV. utilizando substâncias como carboidratos e lipídios. E capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria. D possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos. &$59$/+2 $ . vacinas e combustíveis. B capacidade de criação. pela ciência. em parte. = Física Térmica %HOR +RUL]RQWH 3D[  DGDSWDGR. liberada durante a combustão para que o aparelho possa funcionar. de novas formas de vida. a energia armazenada no combustível é. No caso. C possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais.

Acesso em: 3 maio 2009.unitau. D’ARCO.agro. Disponível em: http://www. convém selecionar a banda correspondente a que comprimento de onda em PLFU{PHWURV —P. INPE.br. Radiometria e Comportamento Espectral de Alvos. De acordo com as curvas de assinatura espectral DSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD SDUD TXH VH REWHQKD D PHOKRU discriminação dos alvos mostrados. E.

5 a 0.7 a 0.7. D 0.4 a 0. De acordo com o texto.1º dia | Caderno 4 .8 a 0. B 0. E 0. conversão integral de calor em trabalho ser impossível." A 0. C 0.6. A B C D CN .5.Página 21 .8. transformação de energia térmica em cinética ser impossível. realização de trabalho pelo motor ser incontrolável.6 a 0. as transformações de energia que ocorrem durante o funcionamento do motor são decorrentes de a liberação de calor dentro do motor ser impossível. E utilização de energia potencial do combustível ser incontrolável.9.ROSA .

Um observador pode prever a cor GHVVD VXEVWkQFLD SHOR XVR GD URGD GH FRUHV )LJXUD . Quando uma amostra absorve luz visível.*ROSA75sab22* QUESTÃO 67 QUESTÃO 68 Para que uma substância seja colorida ela deve absorver luz na região do visível. A Figura 1 mostra o espectro de absorção para uma substância e é possível observar que há um comprimento de onda em que a intensidade de absorção é máxima. a cor que percebemos é a soma GDV FRUHV UHVWDQWHV TXH VmR UHÀHWLGDV RX WUDQVPLWLGDV pelo objeto.

já que ocorre nas regiões mais quentes do continente. Figura 2 Brown.gov.br. R comprimento de onda correspondente à cor do objeto é encontrado no lado oposto ao comprimento de onda da absorção máxima. Figura 1 Disponível em: www. B peste. O mapa mostra a área de ocorrência da malária no mundo. D surto. T.  DGDSWDGR.anvisa. pois apresenta ocorrência em áreas pequenas. Considerando-se sua distribuição na América GR 6XO D PDOiULD SRGH VHU FODVVL¿FDGD FRPR A HQGHPLD SRLV VH FRQFHQWUD HP XPD iUHD JHRJUi¿FD restrita desse continente. C epidemia. E pandemia. já que ocorre na maior parte do continente. pois ocorre em todo o continente. Química a Ciência Central.

1º dia | Caderno 4 . Qual a cor da substância que deu origem ao espectro da Figura 1? A Azul. D /DUDQMD E Vermelho. B Verde.ROSA . CN . C Violeta.Página 22 .

constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e suspenso no ar.4. QUESTÃO 71 A bile é produzida pelo fígado. DWp TXH PHWDGH GR VHX YROXPH ¿FDVVH VXEPHUVD IRL registrada a leitura de 24 N no dinamômetro. foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10 cm de aresta e 3 kg de massa. Disponível em: http://www. em g/cm3. O Estado de São Paulo.2. a 4 quilômetros de profundidade no Oceano Atlântico.*ROSA75sab23* QUESTÃO 69 Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um lago.8. Inicialmente. foi conferida a calibração do dinamômetro.br. E 4. naufragado há um século. D 2.com. é A 0. QUESTÃO 70 Uma equipe de cientistas lançará uma expedição ao Titanic para criar um detalhado mapa 3D que “vai tirar. Partindo do ácido cólico UHSUHVHQWDGR QD ¿JXUD RFRUUH D IRUPDomR GRV iFLGRV JOLFRFyOLFR H WDXURFyOLFR R SUH¿[R JOLFR VLJQL¿FD D presença de um resíduo do aminoácido glicina e o SUH¿[R WDXUR GR DPLQRiFLGR WDXULQD Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s2. C 1. Esta complementação é necessária em razão das condições do navio. está sendo apresentada como D PDLV VR¿VWLFDGD H[SHGLomR FLHQWt¿FD DR 7LWDQLF Ela utilizará tecnologias de imagem e sonar que nunca tinham sido aplicadas ao navio. Ao mergulhar o cubo na água do lago. para obter o mais completo inventário de seu conteúdo. o Titanic do fundo do mar para o público”. e sua rota de síntese envolve várias etapas. a densidade da água do lago.6. A expedição ao local. Os sais biliares são esteroides sintetizados no fígado a partir do colesterol. armazenada na vesícula biliar e tem papel fundamental na digestão de lipídeos.5. $FHVVR HP  MXO  DGDSWDGR.estadao. virtualmente. B 1.

D. A. ácido cólico UCKO. 2UJkQLFD H %LROyJLFD 6mR 3DXOR 0DQROH DGDSWDGR. Química para as Ciências da Saúde: uma Introdução à Química Geral.

C refração da luz a uma grande profundidade acontece com uma intensidade menor que a do som. éster do ácido cólico.Página 23 .1º dia | Caderno 4 .ROSA . B absorção da luz ao longo de uma camada de água é facilitada enquanto a absorção do som não. aldeído do ácido cólico. pois a A propagação da luz na água ocorre a uma velocidade maior que a do som neste meio. hidroxila do ácido cólico. o sonar é mais adequado. E UHÀH[mR GD OX] QDV FDPDGDV GH VHGLPHQWRV p PHQRV LQWHQVD GR TXH D UHÀH[mR GR VRP QHVWH PDWHULDO CN . D atenuação da luz nos materiais analisados é distinta da atenuação de som nestes mesmos materiais. No problema apresentado para gerar imagens através de camadas de sedimentos depositados no navio. cetona do ácido cólico. formada pela reação entre o grupo amina desses aminoácidos e o grupo A B C D E carboxila do ácido cólico. A combinação entre o ácido cólico e a glicina ou taurina origina a função amida.

A vacina contra o H1N1. Utilizando-se da lâmpada e GD SLOKD UHWLUDGDV GR HTXLSDPHQWR H GH XP ¿R FRP DV extremidades descascadas. C estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea. milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fermentação. D possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador da doença. assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas. o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais suscetíveis. E estimula a produção de anticorpos contra o agente causador da doença. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou biocombustíveis de segunda geração — coloquialmente chamados de “gasolina de capim” — são aqueles produzidos a SDUWLU GH UHVtGXRV GH PDGHLUD VHUUDJHP SRU H[HPSOR. aumenta a imunidade das pessoas porque A possui anticorpos contra o agente causador da doença. empolgado com a aula de circuito elétrico que assistiu na escola. faz as seguintes ligações com a intenção de acender a lâmpada: QUESTÃO 74 Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da soja.*ROSA75sab24* QUESTÃO 72 Os sintomas mais sérios da Gripe A. resolve desmontar sua lanterna. foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. causada pelo vírus H1N1. B possui proteínas que eliminam o agente causador da doença. Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da gripe A. O motivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus. QUESTÃO 73 Um curioso estudante.

palha de trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira geração. já que as matérias-primas são baratas e abundantes. '$/( % ( +8%(5 * : *DVROLQD GH FDSLP H RXWURV YHJHWDLV 6FLHQWL¿F $PHULFDQ %UDVLO $JR  Qž  DGDSWDGR. talos de milho.

o que impede a geração de novos empregos. para serem oferecidos com baixo custo. a tecnologia da degradação da celulose nos biocombustíveis de VHJXQGD JHUDomR GHYH VHU H[WUHPDPHQWH H¿FLHQWH B RIHUHFHP P~OWLSODV GL¿FXOGDGHV SRLV D SURGXomR p de alto custo.Página 24 4 1 2 3 5 6 7 *21d$/9(6 ). ( Instalação Elétrica: investigando e aprendendo. C sendo de segunda geração. os quais A são matrizes energéticas com menor carga de poluição para o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos./+2 $ %$52//. pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes de emprego QDV UH¿QDULDV SRVWRV GH JDVROLQD H QR WUDQVSRUWH GH petróleo e gasolina. E podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais. CN .ROSA . entretanto. sobretudo decorrente do fato de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada. e deve-se ter cuidado com o risco ambiental. são produzidos por tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto ao uso. O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos biocombustíveis na atualidade. pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plantio da matéria-prima e a outra impede a geração de novas fontes de emprego. sua implantação não gera empregos.1º dia | Caderno 4 . são produzidos por uma tecnologia que acarreta problemas sociais. D sendo de primeira e segunda geração. 6mR 3DXOR 6FLSLRQH  DGDSWDGR. pois eles oferecerem os mesmos riscos que o uso de combustíveis fósseis.

 Tendo por base os esquemas mostrados. em quais casos a lâmpada acendeu? A .

 .

 .

B .

 .

 .

C .

 .

 .

D .

 .

 .

E .

 .

 .

.

*ROSA75sab25* QUESTÃO 75 Para medir o tempo de reação de uma pessoa. 0DQWHQKD XPD UpJXD FRP FHUFD GH  FP. pode-se realizar a seguinte experiência: I.

em forma de pinça. suspensa verticalmente. isto é. Sem aviso prévio. a pessoa que estiver segurando a régua deve soltá-la. A outra pessoa deve procurar segurá-la o mais rapidamente possível e observar a posição onde conseguiu segurar a régua. sem tocá-la. a distância que ela percorre durante a queda. segurando-a pela extremidade superior. Impacto do refrigerante nos dentes é avaliado sem tirá-lo da dieta. II. S. de modo que o zero da régua esteja situado na extremidade inferior. 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZLVDXGHQHW $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. O quadro seguinte mostra a posição em que três pessoas conseguiram segurar a régua e os respectivos tempos de reação. próximos do zero da régua. III. A pessoa deve colocar os dedos de sua mão. Distância percorrida pela régua durante a queda (metro) Tempo de reação (segundo) GROISMAN.

pois são abundantes na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. Genes e fósseis revelam origem e diversidade de borboletas sul-americanas. Um estudo mostrou que as borboletas de asas transparentes da família Ithomiinae. a mesma do tomate. que reage com as hidroxilas OH. poderá ocorrer um processo de desmineralização dentária. Cores ao vento. deslocando o equilíbrio para a esquerda. devido ao aumento da concentração de A OH. os ancestrais dessas borboletas consumiam espécies vegetais da família Apocinaceae. as solanáceas tornaram-se uma opção de alimento. que reage com os íons Ca2+. deslocando o equilíbrio para a esquerda. Dessa forma. consomem. deslocando o equilíbrio para a direita. Contudo. deslocando o equilíbrio para a esquerda. E Ca2+. D H+. sobretudo. Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diariamente. mas a quantidade dessas plantas parece não ter sido VX¿FLHQWH SDUD JDUDQWLU R VXSULPHQWR DOLPHQWDU GHVVDV borboletas. B H+. que reage com as hidroxilas OH. QUESTÃO 77 Diferente do que o senso comum acredita. C OH. que reage com as hidroxilas OH. plantas da família Solanaceae. que reage com os íons Ca2+. Revista Pesquisa FAPESP 1ƒ   DGDSWDGR. deslocando o equilíbrio para a direita. comuns na Floresta Amazônica e na Mata Atlântica. as lagartas de borboletas não possuem voracidade generalizada.

17 0. 2009. E velocidade da régua é constante.24 0. perda de minerais em razão da acidez.geocities. o que faz a régua cair com menor velocidade. o que a faz cair mais rápido. QUESTÃO 76 Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas públicas de saúde.30 0. o que gera um movimento acelerado. B resistência do ar aumenta. Acesso em: 1 fev.15 0. substância prejudicial à ¿[DomR GH FiOFLR R PLQHUDO TXH p R SULQFLSDO FRPSRQHQWH da matriz dos dentes. pela SUHVHQoD GD VDFDURVH ID] GHFUHVFHU R S+ GR ELR¿OPH SODFD EDFWHULDQD. A distância percorrida pela régua aumenta mais rapidamente que o tempo de reação porque a A energia mecânica da régua aumenta. O refrigerante.14 Disponível em: http://br. Os de cola apresentam ácido fosfórico. o que provoca um movimento acelerado.com. Sabese que o principal componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapatita. C aceleração de queda da régua varia. o que provoca uma passagem linear de tempo.10 0. A cárie é um processo dinâmico de desequilíbrio do processo de desmineralização dentária. 0. D força peso da régua tem valor constante.

ROSA . A equação química seguinte representa esse processo: CN . E HVSHFL¿FLGDGH SHODV SODQWDV GD IDPtOLD Solanaceae existentes nesses locais. SURYRFDQGR D GHVPLQHUDOL]DomR GR esmalte dentário. Os mecanismos de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para normalizar o nível do pH. a ideia do senso comum é confrontada FRP RV FRQKHFLPHQWRV FLHQWt¿FRV DR VH HQWHQGHU que as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atualmente na Mata Atlântica e na Floresta Amazônica. D voracidade indiscriminada por todas as plantas existentes nesses locais.1º dia | Caderno 4 .Página 25 Nesse texto. . remineralizando o dente. C adaptação para se alimentar de todas as plantas desses locais. apresentam A facilidade em digerir todas as plantas desses locais. B interação com as plantas hospedeiras da família Apocinaceae.

Assim. até cobrir o sifão. a água desce levando os rejeitos até o sistema de esgoto. Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. conforme a equação a seguir: 5 H2O2 DT. quanto maior a profundidade. como o permanganato de potássio. A válvula da caixa de descarga se fecha e ocorre o seu enchimento. este óxido decompõe-se.*ROSA75sab26* QUESTÃO 78 Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as YiOYXODV GH GHVFDUJD HVWi HVTXHPDWL]DGR QD ¿JXUD $R acionar a alavanca. De acordo com o Teorema de Stevin. Na presença de soluções ácidas de oxidantes. QUESTÃO 80 O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante. esse tipo de sistema proporciona maior economia de água. Em relação às válvulas de descarga. toda a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso. maior a pressão.

MnO4 DT.   .

  +2SO4 DT.

5 O2 J.

  0Q624 DT.

2SO4 DT.  .

  +22 O.

0×10-1 mol.0×10-3 mol. São Paulo: McGraw-Hill. do Ministério das Minas e Energia. a matriz HQHUJpWLFD EUDVLOHLUD p FRPSRVWD SRU KLGUHOpWULFD  . 1992./9$ 5 5 Introdução aos Cálculos da Química. 2. 5.0×10-4 mol. De acordo com a estequiometria da reação descrita. a quantidade de permanganato de potássio necessária SDUD UHDJLU FRPSOHWDPHQWH FRP  P/ GH XPD VROXomR  PRO/ GH SHUy[LGR GH KLGURJrQLR p LJXDO D A B C D E 2.0×100 mol. 8. 52&+$)./+2 5 & 5 6. QUESTÃO 81 Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008. 8.0×10-3 mol.

 WHUPHOpWULFD  .

H HyOLFD  .

 1DV WHUPHOpWULFDV esse percentual é dividido conforme o combustível XVDGR VHQGR JiV QDWXUDO  .

 ELRPDVVD  .

 GHULYDGRV GH SHWUyOHR  .

 HQHUJLD QXFOHDU  .

H FDUYmR PLQHUDO  .

estudos indicam que as emissões de metano (CH4. &RP D JHUDomR GH HOHWULFLGDGH da biomassa. Entretanto. pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas.

MORET.. A. S. GDV KLGUHOpWULFDV SRGHP VHU comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. A. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais GD HOHWUL¿FDomR QR %UDVLO Revista Ciência Hoje 9  Qƒ   DGDSWDGR. I. FERREIRA.

Disponível em: http://www. na =RQD 1RUWH GH 1LWHUyL 5-.net. Acesso em: 22 jul. Faça você mesmo. C à altura do nível de água no vaso. A característica de funcionamento que garante essa economia é devida A à altura do sifão de água. B ao volume do tanque de água. E j H¿FLrQFLD GD YiOYXOD GH HQFKLPHQWR GR WDQTXH QUESTÃO 79 Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproximadamente 60 casas no Morro do Bumba. D ao diâmetro do distribuidor de água.facavocemesmo. 2010.

 DLQGD GHIHQGHP D KLSyWHVH de o deslizamento ter sido causado por uma explosão provocada por gás metano. visto que esse local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980. Jornal Web 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZRMRUQDOZHEFRP $FHVVR HP  DEU  DGDSWDGR.

E pela conversão. contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. E alternativa. B H¿FD] GH HQHUJLD WRPDQGRVH R SHUFHQWXDO GH RIHUWD H RV EHQHItFLRV YHUL¿FDGRV C limpa de energia.ROSA . por oxidação química. CN . do gás carbônico sob condições aeróbias. C como produto da fotossíntese de organismos SOXULFHOXODUHV DXWRWUy¿FRV D pela transformação química do gás carbônico em condições anaeróbias.Página 26 O gás mencionado no texto é produzido A como subproduto da respiração aeróbia bacteriana. em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa. tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. No Brasil. . B pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bactérias. D poluidora. não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa.1º dia | Caderno 4 . as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte A limpa de energia. quanto à emissão de gases. colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta.

muito maior que ele. e próximo da situação de completo fechamento GR RULItFLR YHUL¿FDVH TXH D OX] DSUHVHQWD XP FRPSRUWDPHQWR FRPR R LOXVWUDGR QDV ¿JXUDV 6DEHVH que o som. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e. o Photinus ¿QJLQGR VHU GHVVH gênero. é atacado e devorado por ela.*ROSA75sab27* QUESTÃO 82 Ao diminuir o tamanho de um orifício atravessado por um feixe de luz. cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo. o Photuris. QUESTÃO 83 Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. existe um tipo de vaga-lume. também pode se comportar dessa forma. Porém. atraído por ela. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris. D DYHQWXUD GD WHFQRORJLD 6mR 3DXOR 6FLSLRQH  DGDSWDGR. %(572/'. dentro de suas particularidades. passa menos luz por intervalo de tempo. 2 * 9$6&21&(//26 - 5 Ciência & sociedade: a aventura da vida. vai ao seu encontro.

fósforo e potássio. inquilinismo. esse não é o único ciclo biogeoquímico associado à produção de etanol. matéria-prima para a produção de etanol. possui uma taxa de emissão praticamente igual a zero. mutualismo. predatismo. Entretanto. Revista Química Nova na Escola. QUESTÃO 84 O etanol é considerado um biocombustível promissor. no 28. cooperação.6 & Física divertida %UDVtOLD 8Q%  DGDSWDGR. principais elementos envolvidos no crescimento de um vegetal. entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus.2/+$. nitrogênio. Lâmpada Buraco Raios de luz A relação descrita no texto. envolve a adição de macronutrientes como enxofre. 2008. O plantio da canade-açúcar. sob o ponto de vista do balanço de carbono. pois. é um exemplo de A B C D E comensalismo. ).

B $R JULWDU GLDQWH GH XP GHV¿ODGHLUR XPD SHVVRD ouve a repetição do seu próprio grito. D a diminuição do pH do solo pela presença de NH3. como consequência da atividade descrita anteriormente. C Ao encostar o ouvido no chão.1º dia | Caderno 4 . causando A o acúmulo de sais insolúveis. uma pessoa percebe o som mais agudo do que quando aquela se afasta. um menino ouve a conversa de seus colegas.Página 27 O nitrogênio incorporado ao solo. CN .ROSA . um homem percebe o som de uma locomotiva antes de ouvi-lo pelo ar. é transformado em nitrogênio ativo e afetará o meio ambiente. que reage com a água. uma cantora de ópera faz com que uma taça de cristal se despedace. E Ao emitir uma nota musical muito aguda. desencadeando um SURFHVVR GH VDOLQL¿FDomR GR VROR B a eliminação de microrganismos existentes no solo UHVSRQViYHLV SHOR SURFHVVR GH GHVQLWUL¿FDomR C a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de íons como NO3 e NH4+ em água. D Ao ouvir uma ambulância se aproximando. Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? A Ao se esconder atrás de um muro. formando o NH42+ DT.

NO3. N2O. uma vez que o nitrogênio ativo forma espécies químicas do tipo NO2. . E a diminuição da oxigenação do solo.

D fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado.*ROSA75sab28* QUESTÃO 85 Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração. E diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia liberada é transformada em energia elétrica. C aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo. Em São Paulo. a incineração provoca a emissão de poluentes na atmosfera. é A aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica. destacada no texto. As etapas de um dos saltos de um atleta HVWmR UHSUHVHQWDGDV QD ¿JXUD Desprezando-se as forças dissipativas (resistência do ar H DWULWR. No entanto. que apresenta vantagens e desvantagens. QUESTÃO 86 Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. por exemplo. B IRPHQWDU R XVR GH ¿OWURV QDV FKDPLQpV GRV incineradores para diminuir a poluição do ar. Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração.

seja totalmente convertida em energia potencial elástica. a classe. a unidade WD[RQ{PLFD TXH H[SUHVVD D D¿QLGDGH H[LVWHQWH HQWUH nós e estes animais é A B C D E o ¿OR o reino. D a energia potencial gravitacional. representada na etapa IV. representada na etapa I.1º dia | Caderno 4 . o máximo de energia seja conservada. representada na etapa II. a mosca e IHLD H WRVFD Enquanto que o mosquito e PDLV ERQLWR Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã. a espécie. E a energia potencial gravitacional. seja totalmente convertida em energia potencial elástica. representada na etapa III. a barata Bichinha mais chata e SULPD GD ERUEROHWD Que é uma careta Nosso irmão. representada na etapa III. é necessário que A a energia cinética. CN . o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES. seja totalmente convertida em energia potencial elástica representada na etapa IV. A arca de Noé: SRHPDV LQIDQWLV 6mR 3DXOR &RPSDQKLD GDV /HWULQKDV  O poema acima sugere a existência de relações de D¿QLGDGH HQWH RV DQLPDLV FLWDGRV H QyV VHUHV KXPDQRV Respeitando a liberdade poética dos autores. representada na etapa II. seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional. representada na etapa I. QUESTÃO 87 Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé Toquinho & Vinicius de Moraes Nossa irmã.Página 28 . SDUD TXH R VDOWR DWLQMD D PDLRU DOWXUD SRVVtYHO ou seja. representada na etapa IV. a família. representada na etapa I. V. C a energia cinética. B a energia cinética.ROSA . seja totalmente convertida em energia potencial gravitacional.

haja vista que o mosquito se reproduz na De acordo com o relatório “A grande sombra da pecuária” (Livestock’s Long Shadow. transmissor do vírus da dengue. pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito? A Colocação de telas nas portas e janelas.*ROSA75sab29* QUESTÃO 88 QUESTÃO 89 Durante as estações chuvosas. que têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti. aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue. B Substituição das casas de barro por casas de alvenaria.

parede das casas de barro. C FORURÀXRUFDUERQR GXUDQWH R WUDQVSRUWH GH FDUQH D óxido nitroso durante o processo respiratório.gov. CN . A criação de gado em larga escala contribui para o aquecimento global por meio da emissão de A metano durante o processo de digestão. uma contribuição maior que a do setor de transportes.ROSA .1º dia | Caderno 4 . C Remoção dos recipientes que possam acumular água. porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio. IHLWR SHOD Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação.conpet. Disponível em: www. Acesso em: 22 jun.Página 29 . D Higienização adequada de alimentos.br. E dióxido de enxofre durante o consumo de pastagens. o gado é responsável por cerca de 18% do aquecimento global. visto que a reprodução do mosquito acontece em águas contaminadas. visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato. E Colocação de filtros de água nas casas. 2010. B óxido nitroso durante o processo de ruminação.

acumulando-os durante seu crescimento.*ROSA75sab30* QUESTÃO 90 Certas espécies de algas são capazes de absorver rapidamente compostos inorgânicos presentes na água. SORIANO. Essa capacidade fez com que se pensasse em usá-las FRPR ELR¿OWURV SDUD D OLPSH]D GH DPELHQWHV DTXiWLFRV contaminados. animais e algas crescem de forma associada. Na técnica do cultivo integrado. promovendo um maior equilíbrio ecológico. removendo. nitrogênio e fósforo de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes de rejeitos industriais lançados nas águas. M. Revista Ciência Hoje 9  Qƒ   DGDSWDGR. por exemplo. Filtros vivos para limpar a água. E.

C as algas usam os resíduos nitrogenados liberados pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossíntese. durante a quimiossíntese de compostos orgânicos. B os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados. liberam oxigênio para o ambiente.Página 30 . durante a síntese de compostos orgânicos. CN . E as algas aproveitam os resíduos do metabolismo dos animais e. D as algas usam os resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo dos animais e. usado na respiração aeróbica. A utilização da técnica do cultivo integrado de animais e algas representa uma proposta favorável a um ecossistema mais equilibrado porque A os animais eliminam metais pesados.1º dia | Caderno 4 .ROSA . liberam oxigênio para o ambiente. que são usados pelas algas para a síntese de biomassa. que são transformados em gás carbônico pelas algas.

ROSA .Página 31 .1º dia | Caderno 4 .*ROSA75sab31* CN .

Caderno 4 – Rosa Ciências Humanas e suas Tecnologias Questões Gabaritos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 D E E C E B A B A A D D E B A E C D C A C E D C B B E B C D C A A D B A D D D B A E A C A Ciências da Natureza e suas Tecnologias Questões Gabaritos 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 C E C D D A C B C A E B E B B A C E E D C A E B D A E D A D B E B B D D A D C B C B A C D .

10 O tempo disponível para estas provas é de cinco horas e trinta minutos. são apresentadas 5 opções identificadas com as letras A. Caso o caderno esteja incompleto. Caso haja alguma divergência. h) se ausentar da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES antes do prazo estabelecido e/ou o CARTÃO-RESPOSTA a qualquer tempo. em qualquer etapa do Exame. B. Para cada uma das questões objetivas. e) utilizar qualquer tipo de equipamento eletrônico e de comunicação durante a realização do Exame. Confira se o seu CADERNO DE QUESTÕES contém a quantidade de questões e se essas questões estão na ordem mencionada na instrução anterior. a ordem no local de aplicação das provas. Não dobre. por escrito ou por qualquer outra forma. 6 Marque no CARTÃO-RESPOSTA. notas ou impressos durante a realização do Exame. ATENÇÃO: transcreva no espaço apropriado do seu CARTÃORESPOSTA.EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO A COR DO SEU CADERNO DE QUESTÕES É ROSA. Apenas uma responde corretamente à questão. 11 Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. 12 Somente serão corrigidas as redações transcritas na FOLHA DE REDAÇÃO. considerando as letras maiúsculas e minúsculas. MARQUE-A EM SEU CARTÃO-RESPOSTA 2º DIA CADERNO 8 ROSA 2011 PROVA DE REDAÇÃO E DE LINGUAGENS. Você deverá responder apenas às questões relativas à língua estrangeira (inglês ou espanhol) escolhida no ato de sua inscrição. Códigos e suas Tecnologias. d) se comunicar. b. declaração falsa ou inexata. mesmo que uma das respostas esteja correta. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1 Este CADERNO DE QUESTÕES contém a Proposta de Redação e 90 questões numeradas de 91 a 180. acene para chamar o aplicador e entregue este CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃORESPOSTA/FOLHA DE REDAÇÃO. comunique-a imediatamente ao aplicador da sala. 14 Você poderá deixar o local de prova somente após decorridas duas horas do início da aplicação e poderá levar seu CADERNO DE QUESTÕES ao deixar em definitivo a sala de provas nos últimos 30 minutos que antecedem o término da prova. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. com sua caligrafia usual. escreva e assine seu nome nos espaços próprios do CARTÃO-RESPOSTA e da FOLHA DE REDAÇÃO com caneta esferográfica de tinta preta. tenha qualquer defeito ou apresente divergência. durante as provas. as questões de número 91 a 135 são relativas à área de Linguagens. se os seus dados estão registrados corretamente. no espaço apropriado. f) utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento. C. comunique ao aplicador da sala para que ele tome as providências cabíveis. D e E. 7 8 *ROSA25DOM0* . em qualquer documento. dispostas da seguinte maneira: a. b) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante ou pessoa envolvida no processo de aplicação das provas. 2 3 4 5 Clareia cinzenta a noite escura. em benefício próprio ou de terceiros. a seguinte frase: 9 No CARTÃO-RESPOSTA. preencha todo o espaço compreendido no círculo correspondente à opção escolhida para a resposta. no CARTÃO-RESPOSTA e na FOLHA DE REDAÇÃO. ATENÇÃO: as questões de 91 a 95 são relativas à língua estrangeira. as questões de número 136 a 180 são relativas à área de Matemática e suas Tecnologias. Verifique. não amasse nem rasure o CARTÃO-RESPOSTA. a opção correspondente à cor desta capa. g) utilizar livros. ATENÇÃO: se você assinalar mais de uma opção de cor ou deixar todos os campos em branco. pois ele não poderá ser substituído. A marcação em mais de uma opção anula a questão. c) perturbar. 15 Você será excluído do exame no caso de: a) prestar. 13 Quando terminar as provas. que se encontra no verso do CARTÃO-RESPOSTA. sua prova não será corrigida. de qualquer modo. incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame. ATENÇÃO: após a conferência. com outro participante verbalmente.

argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. G. de DFRUGR FRP R . apresentando proposta de conscientização social que respeite os direitos humanos.. A grande maioria dos internautas (72%. Nº 240.*ROSA25dom1* PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação. jul. organize e relacione. No mundo todo. moradia e educação. com acesso livre e gratuito. Os hábitos estão mudando. SANTOS. /LEHUGDGH VHP ¿R A ONU acaba de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano – assim como saúde. $ LQWHUQHW WHP RXYLGRV H PHPyULD Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que. Galileu. as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. pessoas começam a abrir seus sinais privados de ZL¿. organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões onde ela ainda não chega. No Brasil. Selecione. de forma coerente e coesa.ERSH 0tGLD. redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema VIVER EM REDE NO SÉCULO XXI: OS LIMITES ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO. a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. P. ROSA. nos Estados Unidos. 2011 (fragmento).

Acesso em: 30 jun. 2011.wordpress. Disponível em: http://www. uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode VHU UDVWUHDGR H LGHQWL¿FDGR $TXHOHV TXH SRU LPSXOVR VH exaltam e cometem gafes podem pagar caro. na IROKD SUySULD. Acesso em: 30 jun. ao contrário do que se pensa. pois a internet é um ambiente social e. A. 2011 (adaptado).com.com. em até 30 linhas. $ UHGDomR FRP DWp  VHWH. CEO da e. acredita Alessandro Barbosa Lima. empresa de monitoração e análise de mídias.terra. Disponível em: http://malvados. 2 WH[WR GH¿QLWLYR deve ser escrito à tinta.Life. a rede não acoberta anonimato. INSTRUÇÕES: ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ 2 UDVFXQKR da redação deve ser feito no espaço apropriado. $V UHGHV VRFLDLV VmR yWLPDV SDUD GLVVHPLQDU LGHLDV WRUQDU DOJXpP SRSXODU H WDPEpP DUUXLQDU UHSXWDo}HV 8P GRV PDLRUHV GHVD¿RV GRV XVXiULRV GH LQWHUQHW p VDEHU SRQGHUDU R TXH VH SXEOLFD QHOD (VSHFLDOLVWDV UHFRPHQGDP que não se deve publicar o que não se fala em público. DAHMER. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado”. SUHWHQGH FULDU DFHVVDU H PDQWHU XP SHU¿O HP UHGH ³)D] SDUWH GD SUySULD VRFLDOL]DomR do indivíduo do século XXI estar numa rede social.br.

Página 1 . $ UHGDomR TXH DSUHVHQWDU FySLD GRV WH[WRV GD 3URSRVWD GH 5HGDomR RX GR &DGHUQR GH 4XHVW}HV WHUi R número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção. OLQKDV HVFULWDV VHUi FRQVLGHUDGD ³LQVX¿FLHQWH´ H UHFHEHUi QRWD ]HUR $ UHGDomR TXH IXJLU DR WHPD RX TXH QmR DWHQGHU DR WLSR GLVVHUWDWLYRDUJXPHQWDWLYR receberá nota zero. LC .ROSA .2º dia | Caderno 8 .

CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR LQJOrV.*ROSA25dom2* LINGUAGENS.

D jovens americanos são alertados dos riscos de doenças do coração. QUESTÃO 93 For an interesting attempt to measure cause and effect try Mappiness. B as doenças do coração ocorrem na faixa dos dezesseis anos. a project run by the London School of Economics. C as pesquisas sobre doenças são divulgadas no meio acadêmico.V WKDW RN" 7KH GLIIHUHQFH FRPHV RXW LQ D VHQWLPHQW OLNH ³:H ZHUH KDSSLHU GXULQJ WKH ZDU´ %XW ZDV RXU ZHOOEHLQJ DOVR JUHDWHU WKHQ" 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZEEFFRXN $FHVVR HP  MXQ  DGDSWDGR. E maior nível de estudo reduz riscos de ataques do coração. which offers a phone app that prompts you to record your mood and situation. QUESTÃO 91 +RZ¶V \RXU PRRG" Em relação às pesquisas. 7KH 0DSSLQHVV ZHEVLWH VD\V ³:H¶UH SDUWLFXODUO\ LQWHUHVWHG LQ KRZ SHRSOH¶V KDSSLQHVV LV DIIHFWHG E\ WKHLU ORFDO HQYLURQPHQW DLU SROOXWLRQ QRLVH JUHHQ VSDFHV DQG VR RQ ZKLFK WKH GDWD IURP 0DSSLQHVV ZLOO EH absolutely great for investigating.” :LOO LW ZRUN" :LWK HQRXJK SHRSOH LW PLJKW %XW WKHUH DUH RWKHU SUREOHPV :H¶YH EHHQ XVLQJ KDSSLQHVV DQG ZHOOEHLQJ LQWHUFKDQJHDEO\ . a utilização da expressão university graduates evidencia a intenção de informar que A as doenças do coração atacam dez mil pacientes.

Disponível em: http://www. O projeto Mappiness. An American study that involved 10 000 patients from around the world has found that people who leave school before the age of 16 DUH ¿YH WLPHV PRUH OLNHO\ WR VXIIHU D KHDUW DWWDFN DQG GLH than university graduates. No caso da cena da charge. é prática comum que os professores passem atividades extraclasse e marquem uma data para que as mesmas sejam entregues para correção. R.ROSA . 2001. Na fase escolar. a professora ouve uma estudante apresentando argumentos para A B C D E discutir sobre o conteúdo do seu trabalho já entregue. nº 170.glasbergen. E j LQÀXrQFLD GDV LPDJHQV JUD¿WDGDV SHODV UXDV QR aumento do nível de felicidade das pessoas. FRQYHQFHU GH TXH IH] R UHODWyULR VROLFLWDGo. Acesso em: 23 jul. B j GL¿FXOGDGH GH PHGLU R QtYHO GH IHOLFLGDGH GDV pessoas a partir de seu humor. ocupa-se do tema relacionado A ao nível de felicidade das pessoas em tempos de guerra. 2010. Editora Camelot. 7RGD\¶V FDUWRRQ. LC . :RUOG 5HSRUW 1HZV 0DJD]LQH 6SHDN 8S. D à relação entre o nível de felicidade das pessoas e o ambiente no qual se encontram. HORJLDU R WHPD SURSRVWR SDUD R UHODWyULR VROLFLWDGR VXJHULU WHPDV SDUD QRYDV SHVTXLVDV H UHODWyULRV reclamar do curto prazo para entrega do trabalho. QUESTÃO 92 *RLQJ WR XQLYHUVLW\ VHHPV WR UHGXFH WKH ULVN RI dying from coronary heart disease.com. GLASBERGEN. Ano XIV. idealizado pela London School of Economics. C ao nível de felicidade das pessoas enquanto falam ao celular com seus familiares.2º dia | Caderno 8 .Página 2 .

DV GLVFUHSkQFLDV VRFLDLV HQWUH PRoDPELFDQRV H DQJRODQRV FRPR FDXVD GH FRQÀLWRV a fragilidade das diferenças raciais e sociaiV FRPR MXVWL¿FDWLYDV SDUD R LQtFLo de uma guerra. B. $ SUHVHQoD GHVVH HIHLWR QR GLiORJR HQWUH -RQ H *DU¿HOG DFRQWHFH SRUTXH A -RQ SHQVD TXH VXD H[QDPRUDGD p PDOXFD H TXH *DU¿HOG QmR VDELD GLVVR B -RGHOO p D ~QLFD QDPRUDGD PDOXFD TXH -RQ WHYH H *DU¿HOG DFKD LVVR HVWUDQKR C *DU¿HOG WHP FHUWH]D GH TXH D H[QDPRUDGD GH -RQ p VHQVDWD R PDOXFR p R DPLJR D *DU¿HOG FRQKHFH DV H[QDPRUDGDV GH -RQ H FRQVLGHUD PDLV GH XPD FRPR PDOXFD E -RQ FDUDFWHUL]D D H[QDPRUDGD FRPR PDOXFD H QmR HQWHQGH D FDUD GH *DU¿HOG QUESTÃO 95 War Until the philosophy which holds one race superior And another inferior . South Africa. :DU LQ WKH HDVW ZDU LQ WKH ZHVW :DU XS QRUWK ZDU GRZQ VRXWK :DU ZDU 5XPRUV RI ZDU $QG XQWLO WKDW GD\ WKH $IULFDQ FRQWLQHQW ZLOO QRW NQRZ SHDFH :H $IULFDQV ZLOO ¿JKW ZH ¿QG LW QHFHVVDU\ $QG ZH NQRZ ZH VKDOO ZLQ $V ZH DUH FRQ¿GHQW LQ WKH YLFWRU\ […] MARLEY. a persistência da guerra enquanto houver diferenças raciais e sociais. Acesso em: 30 jun.ROSA . as acentuadas diferenças culturais entre os países africanos. Disponível em: http://www.V ¿QDOO\ DQG SHUPDQHQWO\ GLVFUHGLWHG DQG DEDQGRQHG (YHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU That until there is no longer First class and second class citizens of any nation.Página 3 . o cantor se utiliza de sua arte para alertar sobre A B C D E a inércia do continente africano diante das injustiças sociais. 2011 (fragmento).sing365. in Mozambique.V RI QR PRUH VLJQL¿FDQFH WKDQ WKH FRORU RI KLV H\HV Me say war.2º dia | Caderno 8 . 8WWHUO\ GHVWUR\HG :HOO HYHU\ZKHUH LV ZDU 0H VD\ ZDU Bob Marley foi um artista popular e atraiu muLWRV ImV FRP VXDV FDQo}HV &LHQWH GH VXD LQÀXrQFLD VRFLDO QD P~VLFD War. 8QWLO WKH FRORU RI D PDQ¶V VNLQ . LC .com. […] And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola. sub-human bondage have been toppled.*ROSA25dom3* QUESTÃO 94 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZJDU¿HOGFRP $FHVVR HP  MXO  $ WLUD GH¿QLGD FRPR XP VHJPHQWR GH KLVWyULD HP TXDGULQKRV SRGH WUDQVPLWLU XPD mensagem com efeito de humor.

La SFLC recuerda graves fallos informáticos ocurridos en otros campos. en la Open Source Convention (OSCON). Acesso em: 24 jul. como marcapasos. Según SFLC.com. como en elecciones. según el informe de Software Freedom Law Center (SFLC) que ha sido presentado hoy en Portland (EEUU). Questões de 91 a 135 4XHVW}HV GH  D  RSomR HVSDQKRO. van a ser una creciente amenaza para la salud pública. millones de personas con condiciones FUyQLFDV GHO FRUD]yQ HSLOHSVLD GLDEHWHV REHVLGDG H LQFOXVR OD GHSUHVLyQ GHSHQGHQ GH LPSODQWHV SHUR HO software permanece oculto a los pacientes y sus médicos. 2010 (adaptado). en la IDEULFDFLyQ GH FRFKHV HQ ODV OtQHDV DpUHDV FRPHUFLDOHV R HQ ORV PHUFDGRV ¿QDQcieros.elpais. /D SRQHQFLD ³0XHUWR SRU HO FyGLJR WUDQVSDUHQFLD de software en los dispositivos médicos implantables” aborda el riesgo potencialmente mortal de los defectos informáticos en los aparatos médicos implantados en las personas. CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS QUESTÃO 92 Los fallos de software en aparatos médicos. Disponível em: http://www.*ROSA25dom4* LINGUAGENS.

por medio del Ministerio de la &XOWXUD \ GHO . QUESTÃO 91 %LHQYHQLGR D %UDVtOLD El Gobierno de Brasil. del Centro Internacional SDUD HO (VWXGLR GH OD 3UHVHUYDFLyQ \ OD 5HVWDXUDFLyQ GHO 3DWULPRQLR &XOWXUDO . con base en los análisis del Consejo Internacional de Monumentos y Sitios (Icomos).QVWLWXWR GHO 3DWULPRQLR +LVWyULFR \ $UWtVWLFR Nacional (IPHAN). da la bienvenida a los participantes GH OD  6HVLyQ GHO &RPLWp GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO HQFXHQWUR UHDOL]DGR SRU OD 2UJDQL]DFLyQ GH ODV 1DFLRQHV 8QLGDV SDUD OD (GXFDFLyQ OD &LHQFLD \ OD &XOWXUD (UNESCO).&&520. 5HVSDOGDGR SRU OD &RQYHQFLyQ GHO 3DWULPRQLR 0XQGLDO GH  HO &RPLWp UH~QH HQ VX  VHVLyQ PiV de 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las QXHYDV FDQGLGDWXUDV \ HO HVWDGR GH FRQVHUYDFLyQ \ GH riesgo de los bienes ya declarados Patrimonio Mundial.

QWHUQDFLRQDO SDUD OD &RQVHUYDFLyQ Ge la Naturaleza (IUCN).org. Entre as tarefas atribuídas às delegações nacionais que participaram da 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial. Acesso em: 28 jul. C denunciar falhas médicas na implantação de softwares em seres humanos. O Comitê do Patrimônio Mundial reúne-se regularmente para deliberar sobre ações que visem à conservação e à preservação do patrimônio mundial.2º dia | Caderno 8 .br. 2010.ROSA . \ GH OD 8QLyQ . citado no texto. B realização da cerimônia de recepção da Convenção do Patrimônio Mundial. LC .34whc. D discussão sobre o estado de conservação dos bens já declarados patrimônios mundiais. Disponível em: http://www. O título da palestra. C organização das análises feitas pelo Ministério da Cultura brasileiro.Página 4 . antecipa o tema que será tratado e mostra que o autor tem a intenção de A relatar novas experiências em tratamento de saúde. E apresentar os defeitos mais comuns de softwares em aparelhos médicos. E HVWUXWXUDomR GD SUy[LPD UHXQLmR GR &RPLWr GR Patrimônio Mundial. destaca-se a A participação em reuniões do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios. D divulgar novos softwares presentes em aparelhos médicos lançados no mercado. B alertar sobre os riscos mortais de determinados softwares de uso médico para o ser humano.brasilia2010.

ya que cada turista que tiene como primer destino la ciudadela inca visita entre tres y cinco lugares más (la ciudad de Cuzco. el Lago Titicaca y la VHOYD.*ROSA25dom5* QUESTÃO 93 µ'HVPDFKXSL]DU¶ HO WXULVPR Es ya un lugar común escuchar aquello de que hay que desmachupizar el turismo en Perú y buscar visitantes en las demás atracciones (y son muchas) que WLHQH HO SDtV QDWXUDOHV \ DUTXHROyJLFDV SHUR OD FLXGDGHOD inca tiene un imán innegable. las líneas de Nazca. la de Arequipa. La Cámara Nacional de 7XULVPR FRQVLGHUD TXH 0DFKX 3LFFKX VLJQL¿FD HO  de los ingresos por turismo en Perú.

2º dia | Caderno 8 .over-blog. E à falta de atrativos turísticos em Arequipa.es.com. Es necesario saber para empezar a actuar. Disponível em: http://www. Acesso em: 27 abr. dinheiro e esforço D SDUWLU GRV  PLO GHSyVLWRV GH OL[R OHJDOL]DGRV E alertar a população mexicana para os perigos causados pelos consumidores de matéria-prima reciclável. nacida desde lo más hondo de la historia argentina. Acesso em: 22 jun. su nuevo cultor la clase media porteña. QUESTÃO 95 El tDQJR Ya sea como danza.com. 2011. la Unesco ha advertido en varias ocasiones que el monumento se encuentra cercano al SXQWR GH VDWXUDFLyQ \ HO *RELHUQR QR GHEH HPSUHQGHU QLQJXQD SROtWLFD GH FDSWDFLyQ GH QXHYRV YLVLWDQWHV DOJR con lo que coincide el viceministro Roca Rey. Reciclar se traduce en importantes ahorros de energía. si los separamos adecuadamente. dinero y esfuerzo. depositados en más de 50 mil tiraderos de basura legales y clandestinos. clubs y casas particulares. pois é o gerador dos dejetos produzidos no México. B LQÀXHQFLDU RV VXE~UELRV VHP FKHJDU D RXWUDV regiões.elpais. que afectan de manera directa nuestra calidad de vida. Ya no es privativo de los bajos fondos porteños.tododecarton. ahorro de agua potable. podremos controlarlos y evitar posteriores problemas. LC ... ultrapassando as fronteiras do país.”. &DUORV &DQDOHV SUHVLGHQWH GH &DQDWXU VHxDOy TXH la ciudadela tiene capacidad para recibir más visitantes que en la actualidad (un máximo de 3 000) con un sistema SODQL¿FDGR GH KRUDULRV \ UXWDV SHUR QR TXLVR DYDQ]DU una cifra. D ensinar como economizar tempo. D ao excesso de turistas na terra dos incas. ahora se escucha y se baila en salones elegantes. C denunciar o quanto o consumismo é nocivo. Sin embargo. como materias primas que luego desechamos y tiramos FRQYLUWLpQGRORV HQ PDWHULDOHV LQ~WLOHV \ IRFRV GH LQIHFFLyQ Todo aquello que compramos y consumimos tiene XQD UHODFLyQ GLUHFWD FRQ OR TXH WLUDPRV &RQVXPLHQGR UDFLRQDOPHQWH HYLWDQGR HO GHUURFKH \ XVDQGR VyOR OR indispensable. música. menor impacto en los ecosistemas y sus recursos naturales y ahorro de tiempo. Disponível em: http://www. El nuevo ambiente es el cabaret.. A partir do que VH D¿UPD QR ~OWLPR SDUiJUDIR ³(V necesario saber para empezar a actuar. recalando en lujosos salones parisinos donde es aclamado por públicos selectos que adhieren entusiastas a la sensualidad del nuevo baile. que pode ser resumido SHOR YRFiEXOR ³GHVPDFKXSL]DU´ UHIHULQGRVH A à escassez de turistas no país. ahorro de materias primas. directamente colaboramos con el cuidado del ambiente. poesía o cabal H[SUHVLyQ GH XQD ¿ORVRItD GH YLGD HO WDQJR SRVHH XQD larga y valiosa trayectoria. 2010 (adaptado). 2011 (adaptado).ROSA .elpolvorin. C à destruição da arqueologia no país. Si la basura se compone de varios desperdicios y si como desperdicios no fueron basura. B indicar os cuidados que se deve ter para não consumir alimentos que podem ser focos de infecção. C sobreviver e se difundir. A reportagem do jornal espanhol mostra a preocupação diante de um problema no Peru. Ya en la década del ‘20 el tango se anima incluso a traspasar las fronteras del país. Barracas y La Boca y películas foráneas que lo divulgan por el mundo entero. \ GHMD HQ HO SDtV XQ SURPHGLR GH   GyODUHV (unos 1 538 euros). E LJQRUDU D LQÀXrQFLD GH SDtVHV HXURSHXV FRPR Inglaterra e França. Disponível em: http://www. amores y odios. que ameniza sus momentos GH GLYHUVLyQ FRQ QXHYDV FRPSRVLFLRQHV VXVWLWX\HQGR el carácter malevo del tango primitivo por una nueva poesía más acorde con las concepciones estéticas provenientes de Londres y París. Acesso em: 21 jun. jalonada de encuentros y desencuentros.. D manifestar seu valor primitivo nas diferentes camadas sociais. Sabendo-se que a produção cultural de um país SRGH LQÀXHQFLDU UHWUDWDU RX LQFOXVLYH VHU UHÀH[R GH DFRQWHFLPHQWRV GH VXD KLVWyULD R WDQJR GHQWUR GR FRQWH[WR KLVWyULFR DUJHQWLQR p UHFRQKHFLGR SRU A PDQWHUVH LQDOWHUDGR DR ORQJR GH VXD KLVWyULD QR país. QUESTÃO 94 (V SRVLEOH UHGXFLU OD EDVXUD En México se producen más de 10 millones de m3 de basura mensualmente. B ao difícil acesso ao lago Titicaca. pues nuestros recursos naturales son utilizados desproporcionalmente. pode-se constatar que o texto foi escrito com a intenção de A informar o leitor a respeito da importância da reciclagem para a conservação do meio ambiente.Página 5 . El tango revive con juveniles fuerzas en ajironadas YHUVLRQHV GH JUXSRV URFNHURV SUHVHQWDFLRQHV HQ elegantes reductos de San Telmo.

as salas de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas. bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscular e/ou modelar o corpo.2º dia | Caderno 8 . 2008.ROSA . gorduras ou proteínas). B SDUWH GR DQRQLPDWR REULJDWyULR SDUD VH GLIXQGLU C UHIRUoD D FRQ¿JXUDomR GH ODoRV PDLV SURIXQGRV GH DPL]DGH D facilita a interação entre pessoas em virtude de interesses comuns. São Paulo. Novos espaços e práticas esportivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem seus corpos. evitando o atrito (não prejudicando as articulações). E dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de um ou mais macronutrientes (carboidratos. reeducação postural e alongamentos. o corpo foi descoberto. Diante do exposto. que permitem a aquisição e manutenção de níveis adequados de saúde.*ROSA25dom6* QUESTÃO 96 COSTA. QUESTÃO 97 Na modernidade. ao limitar o acesso à rede. 6XSHULQWHUHVVDQWH. sem a preocupação com padrões de beleza instituídos socialmente. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Multiplicaram-se as academias de ginástica.Página 6 . C SURJUDPDV VDXGiYHLV GH HPDJUHFLPHQWR TXH HYLWDP RV SUHMXt]RV FDXVDGRV QD UHJXODomR PHWDEyOLFD IXQomR LPXQROyJLFD LQWHJULGDGH yVVHD H PDQXWHQomR GD FDSDFLGDGH IXQFLRQDO DR ORQJR GR HQYHOKHFLPHQWR D exercícios de relaxamento. é possível perceber que houve um aumento da procura por A exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica). a segunda A reduz o número de amigos virtuais. &DGHUQR GR SURIHVVRU: educação física. bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis com base em produtos naturais. B mecanismos que permitem combinar alimentação e exercício físico. despido e modelado pelos exercícios físicos da moda. que são exercícios de baixo impacto. 2011 (adaptado). E tem a responsabilidade de promover a proximidade física. que permitem um melhor funcionamento do organismo como um todo. e que previnem o envelhecimento precoce e melhoram a qualidade de vida. C. LC . Da mesma forma que em RXWUDV iUHDV D LQWHUQHW WDPEpP LQRYRX DV PDQHLUDV GH YLYHQFLDU D DPL]DGH 'D OHLWXUD GR LQIRJUi¿FR GHSUHHQGHPVH GRLV WLSRV GH DPL]DGH YLUWXDO D VLPpWULFD H D DVVLPpWULFD DPEDV FRP VHXV SUyV H FRQWUDV (QTXDQWR D SULPHLUD VH baseia na relação de reciprocidade. Os amigos são um dos principais indicadores de bem-estar na vida social das pessoas. Fev.

IROKHWR ³coffee-table book´ FySLD PDQXVFULWD DUTXLYR 3') 4XDOTXHU WH[WR SRGH VH UHHQFDUQDU QHVVHV H em outros) formatos. *UDQGH 6HUWmR: Veredas. B o livro impresso permanecerá como objeto cultural veiculador de impressões e de valores culturais. TAVARES. [. Riobaldo expõe uma situação decorrente de uma desigualdade social típica das áreas rurais brasileiras marcadas pela concentração de terras e pela relação de dependência entre agregados e fazendeiros. J..mpbnet. 2010. Um texto pertencente ao patrimônio literário-cultural brasileiro é atualizável. E os livros impressos desaparecerão e. destaca-se essa relação porque o personagem-narrador A UHODWD D VHX LQWHUORFXWRU D KLVWyULD GH =p=LP demonstrando sua pouca disposição em ajudar seus agregados. Disponível em: http://jornaldaparaiba. não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Saruê. ROSA.2º dia | Caderno 8 . mesmo digo. Vassoura dos salões da sociedade 4XH YDUUH R TXH HQFRQWUDU HP VXD IUHQWH Promove festivais de caridade Em nome de qualquer defunto ausente. E mantém o distanciamento narrativo condizente com sua posição social. Os folhetos talvez não existam mais daqui a 100 ou 200 anos. B da crítica aos ricos que possuem joias. Disponível em: http://www. E GD LQVLVWrQFLD HP SURPRYHU HYHQWRV EHQH¿FHQWHV QUESTÃO 99 $ GLVFXVVmR VREUH ³R ¿P GR OLYUR GH SDSHO´ FRP D chegada da mídia eletrônica me lembra a discussão idêntica sobre a obsolescência do folheto de cordel. C R VXUJLPHQWR GD PtGLD HOHWU{QLFD GHFUHWRX R ¿P GR prazer de se ler textos em livros e suportes impressos. mesmo que os livros desapareçam. Ele nasceu HP  QR 5LR GH -DQHLUR SRUWDQWR VH HVWLYHVVH YLYR estaria completando 100 anos. dependente. quando saíram de lá. Muitas de suas letras representam a sociedade contemporânea.. livro em Braille. N. risonho H KDELOLGRVR 3HUJXQWR =p=LP SRU TXH p TXH YRFr QmR FULD JDOLQKDVG¶DQJROD FRPR WRGR R PXQGR ID]" 4XHUR FULDU QDGD QmR PH GHX UHVSRVWD (X JRVWR muito de mudar.ROSA . B descreve o processo de transformação de um meeiro — espécie de agregado — em proprietário de terra. QUESTÃO 100 4XHP p SREUH SRXFR VH DSHJD p XP JLURRJLUR QR vago dos gerais. de Noel Rosa. a possibilidade de se ler obras literárias dos mais diversos gêneros. B. defendendo que A o cordel é um dos gêneros textuais.br.. mas. nos trouxeram MXQWR PLQKD PmH H HX )LFDPRV H[LVWLQGR HP WHUULWyULR baixio da Sirga. da outra banda. Jidião Guedes.com. se é Macbeth ou O livro de piadas de Casseta & Planeta. ao mesmo tempo. Ninguém discrepa. [. o senhor sabe.. o cronista manifesta seu ponto de vista. evidencia-se por meio A da ironia.. Acesso em: abr. TEXTO II Um vulto da histyULD GD P~VLFD SRSXODU EUDVLOHLUD reconhecido nacionalmente. O senhor vê: o Zé-Zim. Disponível em: http://www. de proprietário de terras. o melhor meeiro meu aqui. 2010. que nem os pássaros de rios e lagoas. os poemas de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos continuarão sendo publicados e lidos — em CD-ROM. que pouco se envolvem no trabalho da terra. como se tivessem sido escritas no século XXI. Na passagem citada. [. LC . ROSA. D os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em novas tecnologias.] Essa não faltou também à minha mãe.br. No texto. tantas. Eu.. C da maldade do povo a perguntar sobre a honestidade.. mesmo que isso aconteça. quando eu era menino.. G.mpbnet. dinheiro e felicidade. deixando um acervo de grande valor para o patrimônio cultural brasileiro. por exemplo. uma vez que superou essa condição graças à sua força de trabalho. Mas faleceu aos 26 anos de idade. no sertãozinho de minha terra. Acesso em: abr. HP OLYUR HOHWU{QLFR HP ³FKLSV TXkQWLFRV´ VHL Oi R TXr 2 texto é uma espécie de alma imortal.. mas não têm herança. D mostra como a condição material da vida do VHUWDQHMR p GL¿FXOWDGD SHOD VXD GXSOD FRQGLomR GH homem livre e.] Belo um dia. que será extinto com o avanço da tecnologia.com. vítima de tuberculose... $R UHÀHWLU sobre a possível extinção do livro impresso e o surgimento de outros suportes em via eletrônica.. ele tora.globo. na medida em que ele se refere a valores e situações de um povo.Página 7 . ao se referir ao enriquecimento de origem duvidosa de alguns. Eu dou proteção. é Noel Rosa.] Gente melhor do lugar eram todos dessa família Guedes. ali onde o de-Janeiro vai no São Francisco.com.*ROSA25dom7* QUESTÃO 98 TEXTO I 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" Você tem palacete reluzente Tem joias e criados à vontade Sem ter nenhuma herança ou parente 6y DQGD GH DXWRPyYHO QD FLGDGH E o povo pergunta com maldade: 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" 2QGH HVWi D KRQHVWLGDGH" O seu dinheiro nasce de repente E embora não se saiba se é verdade Você acha nas ruas diariamente Anéis. C denuncia a falta de compromisso e a desocupação dos moradores. A atualidade da canção Onde está a honestidade?. D do privilégio de alguns em clamar pela honestidade. com eles. Rio de Janeiro: José Olympio (fragmento). capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa.

com. realizado em um novo espaço de escrita. constituindo-se em atividade mais coletiva e colaborativa. ao possibilitar caminhos totalmente abertos.ccsp. LC .ROSA . pois proporciona uma informação HVSHFt¿FD VHJXUD H YHUGDGHLUD HP TXDOTXHU site de busca ou blog oferecidos na internet. MARCUSCHI. o hipertexto A é uma estratégia que. O computador mudou nossa maneira de ler e escrever. de um parque de diversões. Acesso em: 26 jul. ao desviar o foco da leitura. equivalente à expUHVVmR ³QRLWHV de terror”. D o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um dito popular. Trata-se de uma forma de estruturação textual TXH ID] GR OHLWRU VLPXOWDQHDPHQWH FRDXWRU GR WH[WR ¿QDO O hipertexto se caracteriza. D facilita a pesquisa. B p XPD IRUPD DUWL¿FLDO GH SURGXomR GD HVFULWD que. ao permitir vários níveis de tratamento de um tema. como um processo de escritura/leitura eletrônica multilinearizado. já que não tem VHTXrQFLD GH¿QLGD PDV OLJD WH[WRV QmR QHFHVVDULDPHQWH correlacionados.2º dia | Caderno 8 . E SRVVLELOLWD DR OHLWRU HVFROKHU VHX SUySULR SHUFXUVR de leitura. No texto apresentado. multisequencial e indeterminado. C a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecionada aleatoriamente. E D SHUFHSomR GR VHQWLGR OLWHUDO GD H[SUHVVmR ³QRLWHV do terror”. $VVLP R OHLWRU WHP FRQGLo}HV GH GH¿QLU LQWHUDWLYDPHQWH R ÀX[R GH VXD OHLWXUD D SDUWLU GH DVVXQWRV WUDWDGRV QR WH[WR VHP Disponível em: www. C exige do leitor um maior grau de conhecimentos prévios. em tempo real. O entendimento da propaganda requer do leitor A D LGHQWL¿FDomR FRP R S~EOLFRDOYR D TXH VH GHVWLQD o anúncio.Página 8 . pois. 2010 (adaptado). que se bifurca e permite ao leitor o acesso a um número praticamente ilimitado de outros textos a partir de escolhas locais e sucessivas. o hipertexto oferece a possibilidade de múltiplos graus de profundidade simultaneamente. por isso deve ser evitado pelos estudantes nas suas pesquisas escolares. VH SUHQGHU D XPD VHTXrQFLD ¿[D RX D WySLFRV HVWDEHOHFLGRV por um autor.*ROSA25dom8* QUESTÃO 101 QUESTÃO 102 O hipertexto refere-se à escritura eletrônica não sequencial e não linear. ao confundir os conceitos cristalizados tradicionalmente. sem seguir sequência predeterminada. B a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror. e o hipertexto pode ser considerado como um novo HVSDoR GH HVFULWD H OHLWXUD 'H¿QLGR FRPR XP FRQMXQWR de blocos autônomos de texto. / $ 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZSXFVSEU $FHVVR HP  MXQ  O anúncio publicitário está intimamente ligado ao ideário de consumo quando sua função é vender um produto. Assim. utilizam-se elementos linguísticos H H[WUDOLQJXtVWLFRV SDUD GLYXOJDU D DWUDomR ³1RLWHV GR Terror”. pode ter como consequência o menosprezo pela escrita tradicional.br. desfavorece o leitor. apresentado em meio eletrônico computadorizado e no qual há remissões associando entre si diversos elementos.

¿TXHL VHQGR R GD 0DULD GR ¿QDGR =DFDULDV mas isso ainda diz pouco: há muitos na freguesia. não tenho outro de pia. como há muitos Severinos com mães chamadas Maria. J.*ROSA25dom9* QUESTÃO 103 TEXTO I O meu nome é Severino. que é santo de romaria. C. Como então dizer quem fala ora a Vossas SenhorLDV" MELO NETO. Como há muitos Severinos. 2EUD FRPSOHWD 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  IUDJPHQWR. por causa de um coronel que se chamou Zacarias e que foi o mais antigo senhor desta sesmaria. deram então de me chamar Severino de Maria.

as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo ¿ORVy¿FR FRPR FRQFHSomR GH YLGD EDVWDQWH VLJQL¿FDWLYR Atualmente. (GXFDomR )tVLFD QD HVFROD: . As raízes orientais foram se disseminando. nos mostra um Severino que.PSOLFDo}HV SDUD D SUiWLFD SHGDJyJLFD Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. C. transfere-a. na fala inicial do texto. também segue no caminho do Recife. nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. 2008 (fragmento). TEXTO II João Cabral. QUESTÃO 104 &RQFHLWRV H LPSRUWkQFLD GDV OXWDV Antes de se tornarem esporte. que já emprestara sua voz ao rio. ora pela necessidade de luta SHOD VREUHYLYrQFLD RX SDUD D ³GHIHVD SHVVRDO´ RUD SHOD SRVVLELOLGDGH GH WHU DV DUWHV PDUFLDLV FRPR SUySULD ¿ORVR¿D GH YLGD CARREIRO. A. aqui. A autoapresentação do personagem. 5LR GH -DQHLUR 7RSERRNV  IUDJPHQWR. quanto mais VH GH¿QH PHQRV VH LQGLYLGXDOL]D SRLV VHXV WUDoRV ELRJUi¿FRV VmR VHPSUH SDUWLOKDGRV SRU RXWURV KRPHQV SECCHIN. ao retirante Severino. como o Capibaribe. que. E. A. -RmR &DEUDO: a poesia do menos.

nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. B FRQVWUXomR GD ¿JXUD GR UHWLUDQWH QRUGHVWLQR FRPR um homem resignado com a sua situação. que. D LQÀXHQFLDU R OHLWRU SDUD TXH OXWH FRQWUD R envelhecimento. E mostrar às pessoas que é possível aceitar. que todas as idades têm seus encantos H VXDV GL¿FXOGDGHV ( GHSRLV DSRQWD SDUD XP SDUDGR[R da humanidade. Cícero nota. D VRIUHUDP WUDQVIRUPDo}HV HP VHXV SULQFtSLRV ¿ORVy¿FRV em razão de sua disseminação pelo mundo. Com base no trecho de Morte e Vida Severina (Texto I) e na análise crítica (Texto II). 28 abr. mas eram praticadas com R REMHWLYR JXHUUHLUR D ¿P GH JDUDQWLU D VREUHYLYrQFLD B apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole. B contar fatos sobre a arte de envelhecer. Portanto. sem angústia. . apesar de humilde. muitas vezes. o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses PRYLPHQWRV IRL PDO FRPSUHHQGLGR D¿QDO DV OXWDV A se tornaram um esporte. C defender a ideia de que a velhice é desagradável. Todos sonhamos ter uma vida longa. E se disseminaram pela necessidade de luta pela VREUHYLYrQFLD RX FRPR ¿ORVR¿D SHVVRDO GH YLGD QUESTÃO 105 O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes ¿OyVRIRV DR ORQJR GRV WHPSRV 8P GRV PHOKRUHV OLYURV sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. Um dos problemas da violência que está presente principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas. C SRVVXHP FRPR REMHWLYR SULQFLSDO D ³GHIHVD SHVVRDO´ por meio de golpes agressivos sobre o adversário. 2008. resultando. NOGUEIRA. /&  ž GLD _ &DGHUQR   526$  3iJLQD  O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento. o envelhecimento. orgulha-se de ser descendente do coronel Zacarias. D apresentação do personagem-narrador como uma SURMHomR GR SUySULR SRHWD HP VXD FULVH H[LVWHQFLDO E descrição de Severino. observa-se que a relação entre o texto poético e o contexto social a que ele faz referência aponta para um problema social expresso OLWHUDULDPHQWH SHOD SHUJXQWD ³&RPR HQWmR GL]HU TXHP IDOD  RUD D 9RVVDV 6HQKRULDV"´ $ UHVSRVWD j SHUJXQWD expressa no poema é dada por meio da A GHVFULomR PLQXFLRVD GRV WUDoRV ELRJUi¿FRV GR personagem-narrador. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. em vez de celebrar o feito. além da formação de gangues. primeiramente. R TXH VLJQL¿FD YLYHU PXLWRV DQRV 4XDQGR UHDOL]DPRV a meta. eSRFD. em fatalidades. C UHSUHVHQWDomR QD ¿JXUD GR SHUVRQDJHPQDUUDGRU de outros Severinos que compartilham sua condição. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento. P. que se apropriam de gestos das lutas. apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é A esclarecer que a velhice é inevitável. o respeito ao outro e a formação do caráter.

aculturada pela invasão de valores étnicos de sociedades mais desenvolvidas. fatores que. A tradução dos bambas. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. Nesse fragmento do samba Não tem tradução. e servem apenas para a vivência lúdica de um povo. OHQGDV IDWRV KLVWyULFRV DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR H brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas FRP OHWUDV VLPSOHV H SRSXODUHV. Ano 4. C valorizar a fala popular brasileira como patrimônio linguístico e forma legítima de identidade nacional. o poeta propõe A incorporar novos costumes de origem francesa e americana. M. compositor brasileiro de Vila Isabel. já passou de português Amor lá no morro é amor pra chuchu As rimas do samba não são I love you ( HVVH QHJyFLR GH alô. somados. D mudar os valores sociais vigentes à época. com acompanhamento médico e moderação. B respeitar e preservar o português padrão como forma de fortalecimento do idioma do Brasil. São Paulo: Segmento. nesses casos. nº 54. mas também GH SUREOHPDV FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH 6LJQL¿FD que manter uma alimentação saudável e praticar DWLYLGDGH ItVLFD UHJXODUPHQWH Mi UHGX] SRU VL Vy DV chances de desenvolver vários problemas. E ironizar a malandragem carioca. por meio do recurso da metalinguagem. apesar de revelarem uma aguçada preocupação do artista com seu tempo e com as mudanças políticoFXOWXUDLV QR %UDVLO QR LQtFLR GRV DQRV  DLQGD são modernas. dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. 2010 (fragmento). alô boy e alô Johnny 6y SRGH VHU FRQYHUVD GH WHOHIRQH ROSA. QUESTÃO 108 Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto. N. reduzem as chances de infarto.] /i QR PRUUR VH HX ¿]HU XPD IDOVHWD A Risoleta desiste logo do francês e do inglês A gíria que o nosso morro criou Bem cedo a cidade aceitou e usou [. B aspectos eminentemente afetivos. eSRFD  PDU  As canções de Noel Rosa.. E OHQGDV TXH VH VXVWHQWDP HP LQYHUGDGHV KLVWyULFDV uma vez que são inventadas... In: SOBRAL.. abr. Estão ligadas aos aspectos religiosos. espirituais e de entretenimento de um povo. João J. ATALIA. como manifestação e representação da cultura rítmica. desconsiderando fatos KLVWyULFRV C DFRQWHFLPHQWRV GR FRWLGLDQR VRE LQÀXrQFLD PLWROyJLFD H UHOLJLRVD GH FDGD UHJLmR VREUHSRQGR aspectos políticos. Nossa vida. juntamente com vocábulos estrangeiros. festas. é altamente recomendável.] Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição Não entende que o samba não tem tradução no idioma francês Tudo aquilo que o malandro pronuncia Com voz macia é brasileiro. Além disso. Exercitar-se. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. V. QUESTÃO 107 A dança é um importante componente cultural da humanidade. cujas PDQLIHVWDo}HV UtWPLFDV VmR FODVVL¿FDGDV HP XP ranking das mais originais. A dança. D tradições culturais de cada região. é importante para o controle da pressão arterial. envROYH D H[SUHVVmR FRUSRUDO SUySULD GH XP SRYR &RQVLGHUDQGRD FRPR HOHPHQWR IROFOyULFR D dança revela A PDQLIHVWDo}HV DIHWLYDV KLVWyULFDV LGHROyJLFDV LQWHOHFWXDLV H HVSLULWXDLV GH XP SRYR UHÀHWLQGR VHX modo de expressar-se no mundo. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física.*ROSA25dom10* QUESTÃO 106 1mR WHP WUDGXomR [. com o advento do novo e quente ritmo da música popular brasileira.

 ¿JXULQRV H FHQiULRV representativos. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. 3URSRVWD &XUULFXODU GR (VWDGR GH 6mR 3DXOR: (GXFDomR )tVLFD 6mR 3DXOR  DGDSWDGR.

D R WHUPR ³7DPEpP´ H[SULPH XPD MXVWL¿FDWLYD E R WHUPR ³IDWRUHV´ UHWRPD FRHVLYDPHQWH ³QtYHLV GH colesterol e de glicose no sangue”.Página 10 . LC . As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. A esse UHVSHLWR LGHQWL¿FDVH QR IUDJPHQWR TXH A D H[SUHVVmR ³$OpP GLVVR´ PDUFD XPD VHTXHQFLDomR de ideias.ROSA . C R WHUPR ³FRPR´ HP ³FRPR PRUWH V~ELWD H GHUUDPH´ introduz uma generalização.2º dia | Caderno 8 . B R FRQHFWLYR ³PDV WDPEpP´ LQLFLD RUDomR TXH H[SULPH ideia de contraste.

diaadia.br. Acesso em: 27 jul. notáveis inovações são percebidas. não se basta pela enunciação do direito. observa-se A a presença de um capitel muito simples. viabiliza melhor participação social. Ao argumentar que a aquisição das habilidades de leitura H HVFULWD QmR VmR VX¿FLHQWHV SDUD JDUDQWLU R H[HUFtFLR GD cidadania. tais como A a preferência por tintas naturais. B a inovação na técnica de pintura. seguramente. Veja 1ž   QRY  Utilizadas desde a Antiguidade.2º dia | Caderno 8 . que penaliza um largo contingente populacional. E o excesso de linhas curvas. elementos YHUWLFDLV GH VXVWHQWDomR IRUDP VRIUHQGR PRGL¿FDo}HV e incorporando novos materiais com ampliação de possibilidades. C incentiva a participação efetiva na vida da comunidade. B fala sobre o domínio da leitura e da escrita no Brasil. a condição cidadã. LC .br.gov. QUESTÃO 110 TEXTO I 2 JUD¿WH FRQWHPSRUkneo. E GH¿QH LQVWUXPHQWRV H¿FD]HV SDUD HOHYDU D FRQGLomR social da população do Brasil. sem dúvida. conferindo saliência e distorção à base. 2010. Rio de Janeiro: FBN. E o uso exclusivista da arte para atender aos interesses da elite. arquiteto EUDVLOHLUR QDVFLGR QR 5LR GH -DQHLUR HP  1R desenho de Niemeyer. Acesso em: 27 jul. Toca do Salitre .org. QUESTÃO 111 No Brasil. levando a um exagero na ornamentação. D D RSRVLomR GH FXUYDV HP FRQFUHWR FRQ¿JXUDQGR certo peso e rebuscamento.pr. Foto: Diego Singh Disponível em: http://www. as colunas. )RUPDomR GH OHLWRUHV H FRQVWUXomR GD FLGDGDQLD PHPyULD H SUHVHQoD GR 352/(5.fumdham. 2010. B o traçado simples de amplas linhas curvas opostas. é possível reconhecer elementos comuns entre os tipos de pinturas murais. A condição cidadã depende. 2008. por exemplo. considerado em alguns momentos como uma arte marginal.Página 11 . Ainda que as clássicas colunas gregas sejam retomadas.*ROSA25dom11* QUESTÃO 109 TEXTO II Arte Urbana. o autor A critica os processos de aquisição da leitura e da escrita. das colunas do Palácio da Alvorada. C a disposição simétrica das curvas. reforçando a sustentação. D a repetição dos temas e a restrição de uso pelas classes dominantes.Piauí Disponível em: http://www. C o registro do pensamento e das crenças das sociedades em várias épocas.ROSA . nem pelo domínio desses instrumentos. tem sido comparado às pinturas murais de várias épocas e jV HVFULWDV SUpKLVWyULFDV 2EVHUYDQGR DV LPDJHQV apresentadas. em razão de seu efeito estético. D faz uma avaliação crítica a respeito da condição cidadã do brasileiro. resultando em formas marcantes. da ruptura com o ciclo da pobreza. %UDVtOLD  DQRV. rompendo com modelos estabelecidos. o que. nas obras de Oscar Niemeyer. embora dependa da leitura e da escrita.

*ROSA25dom12* QUESTÃO 112 QUESTÃO 113 /(.51(5 1 7URQFR FRP FDGHLUD GHWDOKH.

P. PICASSO.  Disponível em: http://www.  FP 0XVHX 5HLQD 6R¿D (VSDQKD  'LVSRQtYHO HP KWWSZZZIGGUHLV¿OHVZRUGSUHVVFRP $FHVVR HP  MXO  O pintor espanhol Pablo PicDVVR . Acesso em: 27 jul.org. Guernica ÏOHR VREUH WHOD  .itaucultural.br. 2010.

Nessa estranha dignidade e nesse abandono. despreocupado com o volume. O simbolismo nas artes plásticas. A. C construtivistas e de estruturas modulares. meu cumpade. a pintura de uma senhora. JAFFÉ. percorreu toda a Europa. In: JUNG. feita para integrar o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris. D abstracionistas e de releitura do objeto. LC . B KRUURU GD JXHUUD GH IRUPD IRWRJUi¿FD FRP R XVR da perspectiva clássica. com toda a sinceridade que Deus dá DR FDE{FR GD URoD ³0DV SHOR DPRU GH 'HXV KHLQ GRW{ 4XH PXLp IHLD 3DUHFH ¿RWH GH FUXLVFUHGR SDUHQWH GR deus-me-livre. Sua realidade intrínseca foi anulada. R. o texto pertence ao gênero A anedota. Por suas características formais. colocando-se em plano frontal ao espectador. tanto em termos ¿QDQFHLURV TXDQWR KLVWyULFRV FULRX D REUD Guernica em protesto ao ataque aéreo à pequena cidade basca de mesmo nome. XP GRV mais valorizados no mundo artístico. 2008. Ao entrar a autoridade e percebendo que R FDE{FR DGPLUDYD WDO ¿JXUD SHUJXQWRX ³4XH WDO" *RVWD GHVVH TXDGUR"´ E o Adãozinho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. por sua função e uso. A relação observada entre a imagem e o texto apresentados permite o entendimento da intenção de um artista contemporâneo. de forma fotográ¿FD OLYUH GH VHQWimentalismo. pela apresentação de experiências pessoais. GH RQGH VDLULD DSHQDV HP  (VVD REUD FXELVWD DSUHVHQWD HOHPHQWRV SOiVWLFRV LGHQWL¿FDGRV SHOR A SDLQHO LGHRJUi¿FR PRQRFURPiWLFR TXH HQIRFD YiULDV dimensões de um evento.). a obra apresenta características A IXQFLRQDLV H GH VR¿VWLFDomR GHFRUDWLYD B futuristas e do abstrato geométrico. pelo enredo e humor característicos. D relato. A obra. Neste caso. sem emoção e expressão. mais horríver que briga de cego no escuro.G. C. $OPDQDTXH %UDVLO GH &XOWXUD 3RSXODU. C depoimento. E uso de vários ícones que representam personagens fragmentados bidimensionalmente. chegando aos EUA e instalando-se no MoMA. (org. olhava para um quadro. renunciando à realidade. C uso das formas geométricas no mesmo plano. minimizando a dor humana a serviço da objetividade. E ¿JXUDWLYDV H GH UHSUHVHQWDomR GR FRWLGLDQR QUESTÃO 114 1R FDSULFKR O Adãozinho. B crônica. pela descrição minuciosa de fatos verídicos.2º dia | Caderno 8 . enquanto esperava pelo delegado. D SHUVSHFWLYD H D VHQVDomR HVFXOWyULFD D esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa. objeto de zombaria. Tornou-se ídolo e. inté que é uma feiura caprichada.ROSA . E reportagem. envolvendo o espectador nesse exemplo brutal de crueldade do ser humano. pelo registro impessoal de situações reais. 2 KRPHP H RV VHXV VtPERORV. pela abordagem literária de fatos do cotidiano.” BOLDRIN. ao mesmo tempo. 2004 (adaptado).Página 12 . o objeto IRL H[DOWDGR GH PDQHLUD LOLPLWDGD H JDQKRX XP VLJQL¿FDGR TXH VH SRGH FRQVLGHUDU PiJLFR 'Dt VXD ³YLGD LQTXLHWDQWH e absurda”.” Ao que o delegado não teve como deixar de FRQIHVVDU XP SRXFR VHFDPHQWH ³e D PLQKD PmH´ ( R FDE{FR HP FLPD GD EXFKD QmR SHUGH D OLQKD ³0DLV dotô. observada pelo uso do claro-escuro. nº 62. São Paulo: Andreato Comunicação e Cultura.

romperam vibrantemente com um chorado baiano. AZEVEDO. C reforça a capacidade da literatura em promover a subjetividade e os valores humanos. pela voz dos símbolos. a correrem VHUSHQWHDQGR FRPR FREUDV QXPD ÀRUHVWD LQFHQGLDGD eram ais convulsos. ( TXDQWD JHQWH YHP H YDL E tudo tem aquele caráter impressivo que faz meditar: Enterro a pé ou a carrocinha de leite puxada por um bodezinho manhoso. Nada mais que os primeiros acordes da música crioula para que o sangue de toda aquela gente despertasse logo. mas. Já não eram dois instrumentos que soavam. R FDYDTXLQKR GH 3RU¿UR DFRPSDQKDGR SHOR YLROmR do Firmo. carícia de doer. Nas cidades todas as pessoas se parecem. Ao tratar o fazer poético como uma das maneiras de se guardar o que se quer. fazendo estalar de gozo. Interessa mais que uma avenida urbana. se concentrando e caindo em tristeza. Todo mundo é toda a gente. Todo mundo é igual. cada vez mais ardentes e mais delirantes. entre duas voltas do caminho. para sugerir. o texto A UHVVDOWD D LPSRUWkQFLD GRV HVWXGRV KLVWyULFRV SDUD D FRQVWUXomR GD PHPyULD VRFLDO GH XP SRYR B valoriza as lembranças individuais em detrimento das narrativas populares ou coletivas. 2 ULWPR GLVVROXWR 5LR GH -DQHLUR $JXLODU  $ PHPyULD p um importante recurso do patrimônio cultural de uma nação. Até os cães. Cada criatura é única. E seguiram-se outras notas. de repente. Ela está presente nas lembranças do passado e no acervo cultural de um povo. 4XH D YLGD SDVVD TXH D YLGD SDVVD E que a mocidade vai acabar. M. Aqui. eram lúbricos gemidos e suspiros soltos em torrente. iam todos. 2 &RUWLoR 6mR 3DXOR ÈWLFD  IUDJPHQWR. (VWHV FmHV GD URoD SDUHFHP KRPHQV GH QHJyFLRV Andam sempre preocupados. D destaca a importância de reservar o texto literário jTXHOHV TXH SRVVXHP PDLRU UHSHUWyULR FXOWXUDO E revela a superioridade da escrita poética como forma LGHDO GH SUHVHUYDomR GD PHPyULD FXOWXUDO QUESTÃO 117 Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterrados. carícia de fera. e outras. como se alguém lhe fustigasse o corpo com urtigas bravas.*ROSA25dom13* QUESTÃO 115 Estrada Esta estrada onde moro. chorados em frenesi de amor: música feita de beijos e soluços gostosos. A. até mesmo os brasileiros. BANDEIRA. Nem falta o murmúrio da água. não: sente-se bem que cada um traz a sua alma.

isto é. fazer vigília por ela. por isso se diz. por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele. In: MORICONI. visto que esta gera insegurança. No romance O Cortiço . E D SURIXQGD VHQVDomR GH PHGR JHUDGD SHOD UHÀH[mR acerca da morte. estar acordado por ela. A lírica de Manuel Bandeira é pautada na apreensão GH VLJQL¿FDGRV SURIXQGRV D SDUWLU GH HOHPHQWRV GR cotidiano. Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro Do que um pássaro sem voos. 2001. o lirismo presente no contraste entre campo e cidade aponta para A o desejo do eu lírico de resgatar a movimentação dos centros urbanos. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. iluminá-la ou ser por ela iluminado. Em cofre perde-se a coisa à vista. G. B a percepção do caráter efêmero da vida. D a visão negativa da passagem do tempo. I. Por isso se escreve. . guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar. Rio de Janeiro: Objetiva. QUESTÃO 116 Guardar Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. estar por ela ou ser por ela. o que revela sua nostalgia com relação à cidade. isto é. No poema Estrada. possibilitada pela observação da aparente inércia da vida rural. isto é. C D RSomR GR HX OtULFR SHOR HVSDoR EXFyOLFR FRPR possibilidade de meditação sobre a sua juventude. por isso se publica. *XDUGDU XPD FRLVD p ROKiOD ¿WiOD PLUiOD SRU admirá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. MACHADO. isto é.). velar por ela. (org. isto é. por sua vez. Guardar uma coisa é vigiá-la.

B exalta a força do cenário natural brasileiro e considera o do português inexpressivo. D destaca o sentimentalismo brasileiro.Página 13 . de Aluízio Azevedo. pois A destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de personagens portuguesas. contrário à tristeza dos portugueses.ROSA . o confronto entre brasileiros e portugueses revela prevalência do elemento brasileiro.2º dia | Caderno 8 . as personagens são observadas como elementos coletivos caracterizados por condicionantes de origem social. LC . sexo e etnia. E atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instrumentos musicais. C mostra o poder envolvente da música brasileira. Na passagem transcrita. que cala o fado português.

as três bases da população brasileira.. a contribuição do Português foi de longe a mais notada. [. grande número de escravos.). +LVWyULD GD OtQJXD SRUWXJXHVD.*ROSA25dom14* QUESTÃO 118 /pSLGD H OHYH Língua do meu Amor velosa e doce. Importaram. 2001 (fragmento). Lisboa: /LYUDULD 6i GD &RVWD  DGDSWDGR.. da África.” TEYSSIER. P. G. Durante muito tempo o português e o tupi viveram lado a lado como línguas de comunicação. durante o período colonial. (org. que as mulheres e os ¿OKRV VH FULDP PtVWLFD H GRPHVWLFDPHQWH H D OtQJXD TXH nas ditas famílias se fala é a dos Índios. que me vestes quase. de que és.] Amo-te as sugestões gloriosas e funestas. In: MORICONI. que me convences de que sou frase. que me contornas. (P  GL]LD R 3DGUH $QW{QLR 9LHLUD TXH ³DV IDPtOLDV dos portugueses e índios em São Paulo estão tão ligadas hoje umas com as outras. que me enleias os surtos de ave estranha. Era o tupi que utilizavam os bandeirantes nas suas expedições. QUESTÃO 120 4XDQGR RV SRUWXJXHVHV VH LQVWDODUDP QR %UDVLO o país era povoado de índios. I. como se o corpo meu de ti vindo me fosse.. 2V FHP PHOKRUHV SRHPDV EUDVLOHLURV GR VpFXOR. há tanto. habilidosa aranha. Língua que me cativas.. O Português. Mas no que se refere à cultura. em linhas longas de invisíveis teias. e a portuguesa a vão os meninos aprender à escola. o Índio e o Negro constituem. amo-te como todas as mulheres WH DPDP y OtQJXDODPD y OtQJXDUHVSOHQGRU pela carne de som que à ideia emprestas e pelas frases mudas que proferes QRV VLOrQFLRV GH $PRU  MACHADO. depois. Rio de Janeiro: Objetiva.

nele. Argentina. D origem das diferenças entre a língua portuguesa e as línguas tupi. LC . por meio da qual o emissor A imprime à canção as marcas de sua atitude pessoal. 26 abr. Com volume estimado em 86 000 quilômetros cúbicos de água doce. Entretanto. publicada em uma revista de grande circulação. já que.2º dia | Caderno 8 . QUESTÃO 119 e iJXD TXH QmR DFDED PDLV Dados preliminares divulgados por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) apontaram R $TXtIHUR $OWHU GR &KmR FRPR R PDLRU GHSyVLWR GH água potável do planeta. C os elementos de persuasão do leitor. A poesia de *LOND 0DFKDGR LGHQWL¿FDVH FRP DV concepções artísticas simbolistas. a partir GD SROLVVHPLD GH ³Otngua”. a presença marcante da função emotiva ou expressiva. a reserva subterrânea está localizada sob os estados do $PD]RQDV 3DUi H $PDSi ³(VVD TXDQWLGDGH GH iJXD VHULD VX¿FLHQWH SDUD DEDVWHFHU D SRSXODomR PXQGLDO GXUDQWH  DQRV´ GL] 0LOWRQ 0DWWD JHyORJR GD 8)3$ Em termos comparativos. D SURFXUD H[SOLFDU D SUySULD OLQJXDJHP TXH XWLOL]D SDUD construir a canção. E REMHWLYD YHUL¿FDU RX IRUWDOHFHU D H¿FLrQFLD GD mensagem veiculada. QUESTÃO 121 PequenR FRQFHUWR TXH YLURX FDQomR Não. Na canção de Geraldo Vandré. C importância do padre Antônio Vieira para a literatura de língua portuguesa. no período colonial brasileiro. C busca persuadir o receptor da canção a adotar um certo comportamento. eu vou voltar pra mim Seguir sozinho assim Até me consumir ou consumir toda essa dor Até sentir de novo o coração capaz de amor 9$1'5e * 'LVSRQtYHO HP KWWSZZZOHWUDVWHUUDFRPEU $FHVVR HP  MXQ  Essa notícia. E LQWHUDomR SDFt¿FD QR XVR GD OtQJXD SRUWXJXHVD H GD língua tupi. não há por que mentir ou esconder A dor que foi maior do que é capaz meu coração 1mR QHP Ki SRU TXH VHJXLU FDQWDQGR Vy SDUD H[SOLFDU Não vai nunca entender de amor quem nunca soube amar Ah. o texto selecionado incorpora referências temáticas e formais modernistas. C questiona o trabalho intelectual da mulher e antecipa a construção do verso livre. o Índio e o Negro formaram a base da população e que o patrimônio linguístico brasileiro é resultado da A contribuição dos índios na escolarização dos brasileiros. tem-se a manifestação da função poética da linguagem. o Português. Guarani era a maior reserva subterrânea do mundo. distribuída por Brasil. também. percebe-se. porque o autor do texto prioriza A as suas opiniões. a poeta A SURFXUD GHVFRQVWUXLU D YLVmR PHWDIyULFD GR DPRU H abandona o cuidado formal. Paraguai e Uruguai. 2010. Pela análise do texto. seus sentimentos. baseadas em fatos. O texto mostra que. eSRFD. B concebe a mulher como um ser sem linguagem e questiona o poder da palavra.ROSA . D os elementos estéticos na construção do texto. Nº 623. Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água do Aquífero Guarani (com 45 000 quilômetros cúbicos). que é percebida na elaboração artística e criativa da mensagem. e inova o léxico. por meio de combinações sonoras e rítmicas. E os aspectos subjetivos da mencionada pesquisa. B os aspectos objetivos e precisos. Até então.Página 14 . apresenta resultados de uma pesquisa FLHQWt¿FD UHDOL]DGD SRU XPD XQLYHUVLGDGH EUDVLOHLUD 1HVVD VLWXDomR HVSHFt¿FD GH FRPXQLFDomR D IXQomR referencial da linguagem predomina. B transmite informações objetivas sobre o tema de que trata a canção. entretanto. B diferença entre as línguas dos colonizadores e as dos indígenas. A identidade de uma nação está diretamente ligada à cultura de seu povo. D propõe um modelo novo de erotização na lírica DPRURVD H SURS}H D VLPSOL¿FDomR YHUEDO E explora a construção da essência feminina.

E GLYHUVLGDGH pWQLFD H OLQJXtVWLFD H[LVWHQWH QR WHUULWyULR nacional. indevidamente atribuídas aos políticos.2º dia | Caderno 8 .br. C criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população.VWRp. &DUWD &DSLWDO. O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o VHJXLQWH PRWH ³0XGH VXD HPEDODJHP´ $ HVWUDWpJLD TXH o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos. Carta do Leitor. ressaltando para o leitor a A inauguração do museu e o grande investimento em cultura no país. E LPSRVVLELOLGDGH GH R KRPHP DJLU GH IRUPD H¿FD] RX preventiva diante das ações da natureza. . 28 abr. LC . SCARDOVELI. incentivando a prática esportiva. 2010 (adaptado). E relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas. aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas. verbais e não verbais. 5HYLVWD /tQJXD 3RUWXJXHVD. D relação entre o idioma e as políticas públicas na área de cultura. Ano II. C incapacidade política para agir de forma diligente na resolução das mazelas sociais. Disponível em: http://www. o governo e a prefeitura apelam para as pessoas saírem das áreas de risco e agora GL]HP TXH VHUi FRPSXOVyULD D UHDORFDomR (QWmR WHPRV D UHDORFDU R %UDVLO LQWHLUR &ULHPRV XP VHUYLoR VLPLODU DR 686 FRP DORFDomR REULJDWyULD GH UHFXUVRV orçamentários com rede de atendimento preventivo.*ROSA25dom15* QUESTÃO 122 TEXTO I O Brasil sempre deu respostas rápidas através da solidariedade do seu povo. QUESTÃO 123 (QWUH LGHLD H WHFQRORJLD O grande conceito por trás do Museu da Língua é apresentar o idioma como algo vivo e fundamental para o entendimento do que é ser brasileiro. E. nº 6. Seriam boas ações preventivas. Mas a mesma força que nos PRWLYD D DMXGDU R SUy[LPR GHYHULD WDPEpP QRV PRWLYDU a ter atitudes cidadãs. São Paulo: Segmento. 2 WH[WR SURS}H XPD UHÀexão acerca da língua portuguesa.com. sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante. B importância de ações preventivas para evitar catástrofes. QUESTÃO 124 TEXTO II Não podemos negar ao povo sofrido todas as KLSyWHVHV GH SUHYLVmR GRV GHVDVWUHV 'HPDJRJRV culpam os moradores. B importância da língua para a construção da identidade nacional. Cartas. Os autores dos dois textos apontam para a A necessidade de trabalho voluntário contínuo para a resolução das mazelas sociais. B enfatizar a tendência da sociedade contemporânea de buscar hábitos alimentares saudáveis. com vistas a A ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado. RQGH SDUWLFLSDULDP DUTXLWHWRV HQJHQKHLURV JHyORJRV %HP RX PDO HVVH ³686´ RUJDQL]DULD EULJDGDV QRV ORFDLV 1RV FDVRV GD GHQJXH SRU H[HPSOR SRGHULD YHUL¿FDU DV condições de acontecer epidemias. 28 abr. Não podemos mais transferir a FXOSD SDUD TXHP p YtWLPD RX DWp PHVPR SDUD D SUySULD QDWXUH]D FRPR VH HVVD VHJXLVVH D OyJLFD KXPDQD Sobram desculpas esfarrapadas e falta competência da classe política.ccsp. propondo a redução desse consumo. C afetividade tão comum ao brasileiro. retratada através da língua. reforçando tal postura. 2010. D XUJrQFLD GH VH FULDUHP QRYRV yUJmRV S~EOLFRV FRP as mesmas características do SUS. D DVVRFLDU R YRFiEXOR ³Do~FDU´ j LPDJHP GR FRUSR IRUD de forma. Os textos apresentados expressam opiniões de leitores acerca de relevante assunto para a sociedade brasileira. 2006. 2010 (adaptado). Se nada nos GH¿QH FRP FODUH]D D IRUPD FRPR IDODPRV R SRUWXJXrV nas mais diversas situações cotidianas é talvez a melhor expressão da brasilidade.Página 15 .ROSA . Acesso em: 27 jul.

Com a chegada do inverno. muitas pessoas perdem o sono.19(512 e '. Para vencer esta batalha. Veja  VHW  DGDSWDGR.)Ë&. eles precisam de você./ $&25'$5 IMAGINE DORMIR. Deposite qualquer quantia. Você ajuda milhares de pessoas a terem uma boa noite e dorme com a consciência tranquila. São milhões de necessitados que lutam contra a fome e o frio.*ROSA25dom16* QUESTÃO 125 6( 12 .

B conscientizar publicitários do compromisso ético ao elaborar suas peças publicitárias. C DOHUWDU FKHIHV GH IDPtOLD SDUD TXH HOHV ¿VFDOL]HP R conteúdo das propagandas veiculadas pela mídia. Ele analisa cuidadosamente todas as denúncias e. QUESTÃO 127 Considerando a autoria e a seleção lexical desse texto. aplica a punição. Existem a honestidade e a desonestidade. bem como os argumentos nele mobilizados. o que suaviza a seriedade do problema. C R HPSUHJR GH OLQJXDJHP ¿JXUDGD R TXH GHVYLD D DWHQomR GD SRSXODomR GR DSHOR ¿QDQFHLUR D R XVR GRV QXPHUDLV ³PLOKDUHV´ H ³PLOK}HV´ responsável pela supervalorização das condições dos necessitados. existem a verdade e a mentira. E impressionar o leitor pelo jogo de palavras no texto. C FRQWDU D KLVWyULD GD FULDomR GR yUJmR FRPR DUJXPHQWR de autoridade. D subverter o fazer publicitário pelo uso de sua metalinguagem. 4XDOTXHU SHVVRD TXH VH VLQWD HQJDQDGD SRU XPD peça publicitária pode fazer uma reclamação ao Conar. E R MRJR GH SDODYUDV HQWUH ³DFRUGDU´ H ³GRUPLU´ R TXH relativiza o problema do leitor em relação ao dos necessitados. trazendo um ideário populista para o anúncio. constata-se que o objetivo do autor do texto é A informar os consumidores em geral sobre a atuação do Conar. E chamar a atenção de empresas para os efeitos nocivos que elas podem causar à sociedade. Aliás. O produtor de anúncios publicitários utiliza-se de estraWpJLDV SHUVXDVLYDV SDUD LQÀXHQFLDU R FRPSRUWDPHQWR GH seu leitor. quando é o caso. em vez de usar a palavra ³PHQWLUD´ FRPR DFDEDPRV GH ID]HU SRGHUtDPRV RSWDU SRU XP HXIHPLVPR ³0HLDYHUGDGH´ SRU H[HPSOR VHULD XP WHUPR PXLWR PHQRV DJUHVVLYR 0DV QyV QmR XVDPRV esta palavra simplesmente porque não acreditamos que H[LVWD XPD ³0HLDYHUGDGH´ 3DUD R &RQDU &RQVHOKR Nacional de Autorregulamentação Publicitária. B incluir o leitor por meio do uso da 1ª pessoa do plural no discurso. em detrimento do restante do conteúdo associado. O Conar QDVFHX Ki  DQRV YLX Vy" QmR DUUHGRQGDPRV SDUD . Anúncio veiculado na Revista Veja. Absolutamente nada no meio. se compactuarem com propagandas enganosas. D chamar a atenção de empresários e anunciantes em geral para suas responsabilidades ao contratarem publicitários sem ética. destaca-se nesse texto A a oposição entre individual e coletivo. B a utilização de tratamento informal com o leitor. 7H[WR SDUD DV TXHVW}es 126 e 127 1yV DGRUDUtDPRV GL]HU TXH VRPRV SHUIHLWRV 4XH VRPRV LQIDOtYHLV 4XH QmR FRPHWHPRV QHP PHVPR R PHQRU GHVOL]H ( Vy QmR IDODPRV LVVR SRU XP SHTXHQR detalhe: seria uma mentira. Entre os recursos argumentativos mobilizados pelo autor para obter a adesão do público à campanha. 6mR 3DXOR $EULO (G  DQR  Qž   MXO  QUESTÃO 126 2 UHFXUVR JUi¿FR XWLOL]DGR QR DQ~QFLR SXEOLFLWiULR GH GHVWDFDU D SRWHQFLDO VXSUHVVmR GH WUHFKR GR WH[WR UHIRUoD D H¿FiFLD SUHWHQGLGD UHYHODGD QD HVWUDWpJLD GH A ressaltar a informação no título.

mas. Fazemos isso porque é a única forma da propaganda ter o máximo GH FUHGLELOLGDGH ( Fi HQWUH QyV SDUD TXH VHUYLULD D SURSDJDQGD VH R FRQVXPLGRU QmR DFUHGLWDVVH QHOD" LC . mais uma vez. seria mentira).2º dia | Caderno 8 .ROSA . Não fazemos isso porque somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso.Página 16 . com a missão de zelar pela ética na publicidade.

2 PHOKRU GR *ORER 5XUDO. D inexistência de normas cultas locais e populares ou vernáculas em um determinado país. E apresenta dupla marcação de sujeito. QRPH FLHQWt¿FR GD mandioca. Fev. variação e normas. ora em Portugal. a mandioca — uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo inteiro. distinta da de Portugal. In: VIEIRA.2º dia | Caderno 8 .9. pois A contraria o uso previsto para o registro oral da língua. anular a interseção de XVRV TXH FRQ¿JXUDP XPD QRUPD QDFLRQDO GLVWLQWD GD GR português europeu. VERÍSSIMO. ora em consequência de mudanças ocorridas no Brasil. O português do Brasil não é uma língua uniforme. (orgs). E a planta é nomeada conforme as particularidades que apresenta. castelinha. De acordo com a norma padrão da língua. QUESTÃO 129 De acordo com o texto. em vez de pronome oblíquo. As designações da Manihot utilissima podem variar de região. A variação linguística é um fenômeno natural. Ao focalizar essa questão. LC . especialmente pelos colonizadores portugueses — é a base de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta. E necessidade de se rejeitar a ideia de que os usos frequentes de uma língua devem ser aceitos. Gramática. ora. 3RUWR $OHJUH / 30  O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto.*ROSA25dom17* QUESTÃO 128 Motivadas ou não historicamente. deve-se insistir na ideia de que essas normas se consolidaram em GLIHUHQWHV PRPHQWRV GD QRVVD KLVWyULD H TXH Vy D SDUWLU GR século XVIII se pode começar a pensar na bifurcação das variantes continentais. B PDQGLRFD p QRPH HVSHFt¿FR SDUD D HVSpFLH H[LVWHQWH na região amazônica. 2007 (adaptado). ainda.ROSA .. C existência de usos da língua que caracterizam uma norma nacional do Brasil. Esse fenômeno revela que A existem variedades regionais para nomear uma mesma espécie de planta.Página 17 . CALLOU. 2005 (fragmento). o texto mostra que as normas podem ser aprovadas ou condenadas socialmente. esse uso é inadequado. B difusão do português de Portugal em todas as UHJL}HV GR %UDVLO Vy D SDUWLU GR VpFXOR . S. no Brasil.. conforme a região. L. São Paulo: Contexto. D os nomes designam espécies diferentes da planta.. contudo. em ambos RV WHUULWyULos. C gera inadequação na concordância com o verbo. $V FREUDV HP 6H 'HXV H[LVWH TXH HX VHMD DWLQJLGR SRU XP UDLR. sem. QUESTÃO 130 MANDIOCA – mais um SUHVHQWH GD $PD]{QLD Aipim. D. mas uma delas deve ser levada em conta em todo R WHUULWyULR QDFLRQDO pão-de-pobre ± H SRU PRWLYRV yEYLRV Rica em fécula. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. F. e em particular em algumas regiões da África. S. normas prestigiadas ou estigmatizadas pela comunidade sobrepõem-se ao ORQJR GR WHUULWyULR VHMD QXPD UHODomR GH RSRVLomR VHMD GH complementaridade. ao qual todas as línguas estão sujeitas. macaxeira. D gera ambiguidade na leitura do texto. Ao considerar as variedades linguísticas. R. C ³SmRGHSREUH´ p GHVLJQDomR HVSHFt¿FD SDUD D planta da região amazônica. B contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto. há no Brasil uma variedade de nomes para a Manihot utilissima. maniva. que opõe QmR Vy DV QRUPDV GR SRUWXJXrV GH 3RUWXJDO jV QRUPDV GR português brasileiro. maniveira. chamando a atenção do leitor para a A desconsideração da existência das normas populares pelos falantes da norma culta. mas também as chamadas normas cultas locais às populares ou vernáculas. BRANDÃO.

previsíveis. Ocorrem até mesmo em falantes que dominam a variedade padrão. mas de uma pluralidade de normas. como angojhá (rato) e oventã (janela) — conta Rodrigo Baggio. o do pronome objeto na posição de sujeito (para mim fazer o trabalho). são. sem dúvida. na verdade. 2010. Potty e sua aldeia logo vislumbraram as possibilidades de comunicação que a web traz. ³$ JHQWH QmR HVWi TXHUHQGR FKDPDU FRPSXWDGRU GH ³FRPSXWDGRU´ 6XJHUL D HOHV TXH FULDVVHP XPD SDODYUD em guarani. In: VIEIRA. &RQVLGHUDQGR D UHÀH[mR WUD]LGD QR WH[WR D UHVSHLWR GD PXOWLSOLFLGDGH GR GLVFXUVR YHUL¿FDVH TXH A estudantes que não conhecem as diferenças entre língua escrita e língua falada empregam. entendida. A apropriação da rede se deu de forma gradual. entre outros. somente para preparação e envio de documentos.Página 18 . mesmo por falantes mais escolarizados. o que revela A a possibilidade que o índio Potty vislumbrou em relação à comunicação que a web pode trazer a seu povo e à facilidade no envio de documentos e na conversação em tempo real. que traduziu para o idioma guarani os artefatos da era da computação que ganharam importância em sua vida. mais uma vez. C a preservação da identidade. usos aceitos na conversa com amigos quando vão elaborar um texto escrito. S. — Um dia. Ele conta que usam a rede. R. sem implicar juízo de valor. (orgs). em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta. A importância da internet e da computação para eles está expressa num caso de rara incorporação: a do vocabulário. (QVLQR GH JUDPiWLFD: descrição e uso. há quatro anos. na verdade. a depender do estrato social e do nível de escolaridade do falante. mesmo com a utilização de novas tecnologias características da cultura de outros grupos sociais. norma como conjunto de hábitos linguísticos. deveriam usar formas do verbo haver. LC . PDV RV JXDUDQLV Mi LQFRUSRUDUDP D QRYLGDGH WHFQROyJLFD ao seu estilo de vida. em parceria com a ONG Rede Povos da Floresta e com antena cedida pela Star One (da Embratel). por meio de um projeto do Comitê para Democratização da Informática (CDI). demonstrada pela conservação do idioma.br. mas perceberam que ela pode ajudar na preservação da cultura indígena. D. Usos como ter por haver em construções existenciais (tem muitos livros na estante). não de uma norma única. download. O texto trata da adaptação de termos da informática à língua indígena como uma reação da tribo Sapucaí. E criaram aiú irú rive ³FDL[D SUD DFXPXODU D OtQJXD´ 1yV EUDQFRV XVDPRV mouse. QUESTÃO 132 Há certos usos consagrados na fala. E usuários que desvendam os mistérios e sutilezas da língua portuguesa empregam formas do verbo ter quando.. bem como a contribuição para as atividades relacionadas aos trabalhos da cultura indígena. site. O uso das novas tecnologias de informação e comunicação fez surgir uma série de novos termos que foram acolhidos na sociedade brasileira em sua forma original. variação e normas. indistintamente.revistalingua. como: mouse. pois.2º dia | Caderno 8 . revelam tendências existentes na língua em seu processo de mudança TXH QmR SRGHP VHU EORTXHDGDV HP QRPH GH XP ³LGHDO linguístico” que estaria representado pelas regras da gramática normativa. C moradores de diversas regiões do país que enfrentam GL¿FXOGDGHV DR VH H[SUHVVDU QD HVFULWD UHYHODP D FRQVWDQWH PRGL¿FDomR GDV UHJUDV GH HPSUHJR GH pronomes e os casos especiais de concordância. homepage. Acesso em: 22 jul. possibilitou o acesso à web PHVPR HP DPELHQWH LQyVSLWR E a apropriação da nova tecnologia de forma gradual. por enquanto. como mouse (que eles chamam de angojhá) e windows (oventã) 4XDQGR D LQWHUQHW FKHJRX jTXHOD FRPXQLGDGH TXH abriga em torno de 400 guaranis. Gramática. B o uso da internet para preparação e envio de documentos. São Paulo: Contexto. contrariando as regras gramaticais. Disponível em: http://www. BRANDÃO. a não-concordância das passivas com se (aluga-se casas) são indícios da existência. windows.ROSA . evidente quando os guaranis incorporaram a QRYLGDGH WHFQROyJLFD DR VHX HVWLOR GH YLGD FRP D possibilidade de acesso à internet.*ROSA25dom18* QUESTÃO 131 3DODYUD LQGtJHQD A história da tribo Sapucaí. D pessoas que se julgam no direito de contrariar a gramática ensinada na escola gostam de apresentar usos não aceitos socialmente para esconderem seu desconhecimento da norma padrão. que eles começaram a adaptar para o idioma deles. 2007 (fragmento). windows e outros termos. que. que. diretor do CDI. o cacique da aldeia Sapucaí me ligou. B falantes que dominam a variedade padrão do português do Brasil demonstram usos que FRQ¿UPDP D GLIHUHQoD HQWUH D QRUPD LGHDOL]DGD H a efetivamente praticada.com.uol. S. e até mesmo na escrita. CALLOU. D adesão ao projeto do Comitê para Democratização da Informática (CDI).

humor etc. jornalismo. o número de usuários GD IHUUDPHQWD p FDGD YH] PDLRU DVVLP FRPR D GLYHUVLGDGH GH XVRV TXH VH ID] GHOD 'R HVWLOR ³TXHULGR GLiULR´ j literatura concisa. citações. passando por aforismos. tudo ganha o espaço de um tweet ³SLR´ HP LQJOrV. fofoca..*ROSA25dom19* QUESTÃO 133 2 TXH p SRVVtYHO GL]HU HP  FDUDFWHUHV" Sucesso do Twitter no Brasil é oportunidade única de compreender a importância da concisão nos gêneros de escrita $ Pi[LPD ³PHQRV p PDLV´ QXQFD IH] WDQWR VHQWLGR FRPR QR FDVR GR microblog Twitter. cuja premissa é dizer algo — não importa o quê — em 140 caracteres. Desde que o serviço foi criado. em 2006.

que evoluiu. Acesso em: 27 abr. fatores que potencializam a comunicação interativa. Independentemente de teoria. D D LQYHQomR GH HTXLSDPHQWRV TXH GL¿FXOWDP R WUDEDOKR GR KRPHP HP VXD HVIHUD VRFLDO E o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança. C a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam lesão por esforço repetitivo. Disponível em: http://www. No que concerne à evolução digital. E o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal. B a vida sem o computador tornou-se quase inviável.br. cujo público precisa dominar a língua padrão. e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas. o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. máquina e computador.info.revistalingua. Tal fato culminou em um problema físico habitual. B FRQVWLWXL UHFXUVR SUySULR SDUD D DTXLVLomR GD PRGDOLGDGH HVFULWD GD OtQJXD C p UHVWULWD j GLYXOJDomR GH WH[WRV FXUWRV H SRXFR VLJQL¿FDWLYRV H SRUWDQWR p SRXFR ~WLO D LQWHUIHUH QHJDWLYDPHQWH QR SURFHVVR GH HVFULWD H DFDED SRU UHYHODU XPD FXOWXUD SRXFR UHÀH[LYD E estimula a produção de frases com clareza e objetividade. ilustrado na imagem. D o homem criou o computador.wordinfo. QUESTÃO 134 O homem evoluiu. 2010 (adaptado). /&  ž GLD _ &DGHUQR   526$  3iJLQD  . tornando-as sedentárias ou obesas. mas se tem diminuído problemas de visão cansada. C a problemática social de grande exclusão digital a partir da interferência da máquina. que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário. H HQWHQGHU VHX VXFHVVR SRGH LQGLFDU XP FDPLQKR SDUD R DSULPRUDPHQWR GH XP UHFXUVR YLWDO à escrita: a concisão. QUESTÃO 135 O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento WHFQROyJLFR &RQVLGHUDQGR R FRQWH[WR DSUHVHQWDGR YHUL¿FDVH TXH R LPSDFWR WHFQROyJLFR SRGH RFDVLRQDU A R VXUJLPHQWR GH XP KRPHP GHSHQGHQWH GH XP QRYR PRGHOR WHFQROyJLFR B a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade. 2010. Acesso em: 28 abr. . uma vez que A a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça.com.PDJHP SDUD DV TXHVW}HV  H 35 Disponível em: http://www. o estresse e a falta de atenção à família. essa evolução ocorreu de várias formas. 2 7ZLWWHU VH SUHVWD D GLYHUVDV ¿QDOLGDGHV HQWUH HODV j FRPXQLFDomR FRQFLVD SRU LVVR HVVD UHGH VRFLDO A é um recurso elitizado.

*ROSA25dom20* MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 136 a 180 QUESTÃO 136 A Escala de Magnitude de Momento (abreviada como MMS e denotada como Mw.

a MMS é uma escala logarítmica. acontecido no dia 17 de MDQHLUR GH  IRL XP GRV WHUUHPRWRV TXH FDXVDUDP PDLRU LPSDFWR QR -DSmR H QD FRPXQLGDGH FLHQWt¿FD internacional. 2010. 'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR. Assim como a escala Richter. cuja unidade é o dina·cm. a MMS é. Teve magnitude MW = 7.S.com. LQWURGX]LGD HP  SRU 7KRPDV +DNV H +LURR .br. FRQKHFLGR SRU ³UHOyJLR GH OX]´ p FRQVWLWXtGR GH TXDWUR SHTXHQRV UHOyJLRV FXMRV VHQWLGRV GH URWDomR HVWmR indicados conforme D ¿JXUD: Disponível em: http://www. O terremoto de Kobe. Onde M0 é o momento sísmico (usualmente estimado a partir dos registros de movimento da superfície.DQDPRUL VXEVWLWXLX D (VFDOD de Richter para medir a magnitude dos terremotos em termos de energia liberada. +LVWRULF (DUWKTXDNHV. no entanto. Acesso em: 26 abr.enersul. MW e M0 se relacionam pela IyUPXOD 0: = − +  ORJ (0  )  QUESTÃO 138 O medidor de energia elétrica de uma residência. a escala usada para estimar as magnitudes de todos os grandes terremotos da atualidade. Menos conhecida pelo público.3. através dos sismogramas). U. GEOLOGICAL SURVEY.

 U. 86*6 (DUWKTXDNH 0DJQLWXGH 3ROLF\.S. GEOLOGICAL SURVEY. 'LVSRQtYHO HP KWWSHDUWKTXDNHXVJVJRY $FHVVR HP  PDLR  DGDSWDGR.

b) altura b entre o solo e o encosto do piloto. 4 162. A medida é expressD HP N:K 2 Q~PHUR REWLGR QD leitura é composto por 4 algarismos. 2 Q~PHUR REWLGR SHOD OHLWXUD HP N:K QD LPDJHP p A B C D E 2 614. QUESTÃO 139 Um mecânico de uma equipe de corrida necessita que as seguintes medidas realizadas em um carro sejam obtidas em metros: a) distância a entre os eixos dianteiro e traseiro. Cada posição do número é formada pelo último algarismo ultrapassado pelo ponteiro. Mostrando que é possível determinar a medida por meio de conhecimentos matemáticos. 3 725. 2 715. qual foi o momento sísmico M0 GR WHUUHPRWR GH .REH HP GLQDÂFP. 3 624.

16.3 e 1.23 e 0. D 230 e 160.21 mm. E 2 300 e 1 600.00 D 1021.ROSA . de 68 mm de diâmetro.10 B 10-0. B 2. C 23 e 16.73 C 1012. Ao optar pelas medidas a e b em metros.001 mm. C 68. 68. 68.2º dia | Caderno 8 .00 QUESTÃO 137 2 GRQR GH XPD R¿FLQD PHFkQLFD SUHFLVD GH XP pistão das partes de um motor. B 68. para o conserto de um carro.102 mm. obtêm-se. respectivamente. A 0. D 68.102 mm.012 mm.02 mm.65 E 1027. Para conseguir um. MT .6.21 mm. 68. Para colocar o pistão no motor que está sendo FRQVHUWDGR R GRQR GD R¿FLQD WHUi GH DGTXLULU DTXHOH TXH WHQKD R GLkPHWUR PDLV SUy[LPR GR TXH SUHFLVD 1HVVD FRQGLomR R GRQR GD R¿FLQD GHYHUi FRPSUDU R pistão de diâmetro A 68.Página 20 ." A 10-5.001 mm. esse dono vai até um ferro velho e lá encontra pistões com diâmetros iguais a 68. E 68.02 mm e 68.012 mm.

*ROSA25dom21* QUESTÃO 140 8PD HTXLSH GH HVSHFLDOLVWDV GR FHQWUR PHWHRUROyJLFR de uma cidade mediu a temperatura do ambiente. As medições ocorridas nesse período estão indicadas no quadro: 'LD GR PrV 1 3 5 7  11 13 15 17  21 23 25 27  7HPSHUDWXUD HP ƒ&. durante 15 dias intercalados. Esse tipo de procedimento é frequente. uma vez que os dados coletados servem GH UHIHUrQFLD SDUD HVWXGRV H YHUL¿FDomR GH WHQGrQFLDV climáticas ao longo dos meses e anos. a partir do primeiro dia de um mês. sempre no mesmo horário.

com.5 °C e 18 °C.Página 21 Considere que 1 metro equivale a aproximadamente 3.folha.5 13. Lá. B semiesfera. &LQFR GLDV DSyV R LQtFLR GHVVH FDRV WRGR R espaço aéreo europeu acima de 6 000 metros estava liberado. o que levou ao cancelamento de inúmeros voos. apenas voos internacionais acima de 31 mil pés estavam liberados. 2010 (adaptado). mediana e moda são. A maquete deverá ser construída na escala de 1 : 250.8 D 28. 4XDO D GLIHUHQoD HP SpV HQWUH DV DOWLWXGHV OLEHUDGDV QD Finlândia e no restante do continente europeu cinco dias DSyV R LQtFLR GR FDRV" A   SpV B   SpV C 11 200 pés.5 °C.0 MT . 18 °C e 13.5 14 13.ROSA .5 18 20 18. respectivamente. D   SpV E 50 800 pés.2º dia | Caderno 8 . C 17 °C.8 e 11.2 B 7.0 e 70. com exceção do espaço aéreo da Finlândia. 15. E cone. D 17 °C. Acesso em: 21 abr.5 °C. QUESTÃO 141 3DUD XPD DWLYLGDGH UHDOL]DGD QR ODERUDWyULR GH Matemática.0 C 11.2 e 4. os valores da média. 17 °C e 13. Disponível em: http://www1. um caos aéreo afetou o continente europeu. .5 13.0 E 30.5 °C. devido à quantidade de fumaça expelida por um vulcão na Islândia.5 20 16 Disponível em: http://mdmat. 13. D tronco de cone.5 °C.psico. B 17 °C. (VWD ¿JXUD p XPD UHSUHVHQWDomR GH XPD VXSHUItFLH GH revolução chamada de A pirâmide.br. 4XH PHGLGDV GH FRPSULPHQWR H ODUJXUD HP FP R DOXQR XWLOL]DUi QD FRQVWUXomR GD PDTXHWH" A 4.5 21.0 e 12. 18 °C e 21. Acesso em: 1 maio 2010. 13.br.uol. QUESTÃO 142 $ ¿JXUD VHJXLQWH PRVWUD XP PRGHOR GH VRPEULQKD muito usado em países orientais.5 °C e 21. QUESTÃO 143 Em 2010. iguais a A 17 °C. E 17 °C. um aluno precisa construir uma maquete da quadra de esportes da escola que tem 28 m de comprimento por 12 m de largura. Em relação à temperatura.0 e 3.ufrgs.5 18  20 13. C cilindro.3 pés.

120 mL de café.Passear com o cachorro: 200 calorias em 30 minutos. o consumo em 5 De acordo com essas informações. Ed. A pirâmide é obtida a partir de quatro FRUWHV HP XP VyOLGR TXH WHP D IRUPD GH XP FXER 1R HVTXHPD HVWmR LQGLFDGRV R VyOLGR RULJLQDO FXER. . Disponível em: http://cyberdiet. QUESTÃO 147 Sabe-se que a distância real. os moradores deverão escolher o terreno A 1. QUESTÃO 145 Você pode adaptar as atividades do seu dia a dia de uma forma que possa queimar mais calorias do que as gastas normalmente.*ROSA25dom22* QUESTÃO 144 &DIp QR %UDVLO 2 FRQVXPR DWLQJLX R PDLRU QtYHO GD KLVWyULD QR DQR passado: os brasileiros beberam o equivalente a 331 bilhões de xícaras. B 16 bilhões de litros. 31 mar. C 3.  7LUDU R Sy GRV PyYHLV  FDORULDV HP  PLQXWRV . Veja. D 40 bilhões de litros. faça agachamentos: 100 calorias gastas em 20 minutos.Cuidar do jardim por 30 minutos: 200 calorias.Lavar roupas por 30 minutos: 200 calorias.br. Os dados nos indicam que o mapa observado pelo estudante está na escala de A 1 : 250. E 48 bilhões de litros. localizada no estado de Alagoas. .terra. D 1 : 250 000. C 32 bilhões de litros. B 2. é LJXDO D   NP 8P HVWXGDQWH DR DQDOLVDU XP PDSD YHUL¿FRX FRP VXD UpJXD TXH D GLVWkQFLD HQWUH HVVDV duas cidades. localizada no estado de São Paulo. qual a previsão mais DSUR[LPDGD SDUD R FRQVXPR GH FDIp HP " A 8 bilhões de litros. B 1 : 2 500. Suponha que em 2010 os brasileiros bebam ainda mais café. de uma cidade A. aumentando 1 do que foi consumido no ano anterior.Meia hora de supermercado: 100 calorias. A e B. E 5. era 8 cm. 2158.com. Considere que a xícara citada na notícia seja equivalente a. Acesso em: 27 abr. . Terreno 1: 55 m por 45 m Terreno 2: 55 m por 55 m Terreno 3: 60 m por 30 m Terreno 4: 70 m por 20 m 7HUUHQR   P SRU  P Para optar pelo terreno de maior área. a uma cidade B. 2010. 2010 (adaptado). D 4. E 1 : 25 000 000. aproximadamente. conforme a relação seguinte: . C 1 : 25 000. em linha reta.Enquanto você fala ao telefone. que atenda às restrições impostas pela prefeitura. QUESTÃO 148 Uma indústria fabrica brindes promocionais em forma de pirâmide.

ajustando o tempo para que. E iguais dois a dois. D e O do cubo e da pirâmide são os mesmos. MT . gaste igualmente 200 calorias. A prefeitura FRQFRUGD FRP D VROLFLWDomR H D¿UPD TXH LUi FRQVWUXtOD em formato retangular devido às características técnicas do terreno. B. A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos terrenos disponíveis para a construção da praça: Os pontos A. A partir dos ajustes. Os quatro cortes saem de O em direção às arestas AD  BC  AB H CD  nessa ordem.ROSA . C. 180 m de tela para cercar a praça. no máximo. E 170 minutos. em cada uma. QUESTÃO 146 Em uma certa cidade. Uma pessoa deseja executar essas atividades. porém. D 120 minutos. quanto tempo a mais será necessário para realizar todas as atividades" A 50 minutos. Restrições de natureza orçamentária impõem que sejam gastos. O ponto O é central na face superior do cubo.2º dia | Caderno 8 . $SyV RV FRUWHV VmR GHVFDUWDGRV TXDWUR VyOLGRV 2V IRUPDWRV GRV VyOLGRV GHVFDUWDGRV VmR A todos iguais. B 60 minutos. D apenas dois iguais.Página 22 . os moradores de um bairro carente de espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. C três iguais e um diferente. B todos diferentes. C 80 minutos. H D pirâmide obtida a partir dele.

nas edições da OBMEP GH  D  Região Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul 2005 2% 18% 5% 55% 21% 2006 2%  6% 61% 12% 2007 1% 21% 7% 58% 13% 2008 2% 15% 8% 66%   1%   60% 11% Disponível em: http://www. 15 de cerveja e 10 de espumante. 5 garrafas de vinho. hoje em dia. 8P DQ¿WULmR GHFLGLX VHJXLU HVVDV GLFDV DR VH SUHSDUDU SDUD receber 30 convidados para a ceia de Natal. 2010 (adaptado). ‡ Para a farofa. 5 garrafas de vinho. 15 de cerveja e 10 de espumante. independente do gosto de cada um. 2010 (adaptado). C  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH DUUR] 120 colheres de sopa de farofa.*ROSA25dom23* QUESTÃO 149 As frutas que antes se compravam por dúzias.org.obmep. 30 de cerveja e 10 de espumante. 5 garrafas de vinho. independente da época ou variação de preço. 120 colheres de sopa de farofa.75 o quilograma.2% C 18. E  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz. 120 colheres de sopa de farofa. ‡ 8P FRSR DPHULFDQR FKHLR GH DUUR] UHQGH R VX¿FLHQWH para quatro pessoas. ‡ Uma garrafa de vinho serve seis pessoas. certa fruta custa R$ 1. Para seguir HVVDV RULHQWDo}HV j ULVFD R DQ¿WULmR GHYHUi GLVSRU GH A  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz. Considere que.2º dia | Caderno 8 . 5 garrafas de vinho. por região. QUESTÃO 151 A participação dos estudantes na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aumenta a cada ano. 4XDQWLGDGH FHUWD GH DOLPHQWRV H EHELGDV HYLWD R GHVSHUGtFLR GD FHLD -RUQDO +RMH.Página 23 .6% B 18. existindo também a variação dos preços de acordo com a época de produção. podem ser compradas por quilogramas.br.4% D  E 21. ‡ Uma garrafa de cerveja serve duas. 17 dez. Acesso em: abr. estime 250 gramas de carne para cada pessoa. O quadro indica o percentual de medalhistas de ouro. ‡ Uma garrafa de espumante serve três convidados. (P UHODomR jV HGLo}HV GH  D  GD 2%0(3 TXDO o percentual médio de medalhistas de ouro da região 1RUGHVWH" A 14. 120 colheres de sopa de farofa. calcule quatro colheres de sopa por convidado. 'RV JUi¿FRV D VHJXLU R TXH UHSUHVHQWD R SUHoR P SDJR em reais pela compra de n quilogramas desse produto é QUESTÃO 150 Observe as dicas para calcular a quantidade certa GH DOLPHQWRV H EHELGDV SDUD DV IHVWDV GH ¿P GH DQR ‡ Para o prato principal. 30 de cerveja e 10 de espumante. 4XHP RUJDQL]D IHVWDV ID] HVVHV FiOFXORV HP FLPD GR total de convidados. 15 de cerveja e 10 de espumante. D  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV  FROKHUHV de sopa de farofa. B  NJ GH FDUQH  FRSRV DPHULFDQRV H PHLR GH arroz.0% MT . 5 garrafas de vinho.ROSA .

uol. em torno de seu centro. No ponto P = (-5. QUESTÃO 153 O Índice de Massa Corporal (IMC) é largamente utilizado há cerca de 200 anos. manter seus níveis atuais de gordura. 4). (2.pr. B 60°. em mulheres.folha. esse bairro localiza-se no segundo quadrante. . Para se enquadrar aos níveis de normalidade de gordura corporal.com.gov.*ROSA25dom24* QUESTÃO 152 8PD MRYHP FRP . não fosse PDLRU TXH  NP Atendendo ao pedido da comunidade. A ¿JXUD PRVWUD FRPR FDOFXODU HVVDV PHGLGDV VDEHQGR se que. utilizando a medida do quadril e a altura. a atitude adequada que essa jovem deve ter diante da nova medida é (Use A B C D E ) reduzir seu excesso de gordura em cerca de 1%. aumentar seu nível de gordura em cerca de 27%. 0). 5).2º dia | Caderno 8 . e as distâncias nos eixos são dadas em quilômetros. (–2.0&  NJPð  FP GH FLUFXQIHUrQFLD GRV TXDGULV H  NJ GH PDVVD FRUSyUHD UHVROYHX averiguar seu IAC. (0. No plano de coordenadas cartesianas seguinte.Página 24 Disponível em: http://www1. o comitê argumentou corretamente que isso seria automaticamente satisfeito. 2010.ROSA . E 180°. Acesso em: 24 abr. A comunidade solicitou ao comitê de planejamento que fosse prevista uma estação do metrô de modo que sua distância ao hospital. uma vez que indivíduos musculosos e obesos podem apresentar o mesmo IMC. O polígono que dá forma a essa calçada é invariante por rotações.diaadia. de A 45°. 6). mas esse cálculo representa muito mais a corpulência que a adiposidade. 2011(adaptado). Disponível em: http://www. medida em linha reta. (–3. a adiposidade normal está entre  H   A reta de equação y = x + 4 representa o planejamento do percurso da linha do metrô subterrâneo que atravessará o bairro e outras regiões da cidade.br. reduzir seu excesso de gordura em cerca de 27%. 1). Uma nova pesquisa aponta o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) como uma DOWHUQDWLYD PDLV ¿GHGLJQD SDUD TXDQWL¿FDU D JRUGXUD corporal. QUESTÃO 154 Um bairro de uma cidade foi planejado em uma região plana. Acesso em: 28 abr. aumentar seu nível de gordura em cerca de 1%. 1). pois já estava prevista a construção de uma estação no ponto A B C D E (–5. localiza-se um hospital público. com ruas paralelas e perpendiculares. MT .br. C ƒ D 120°. delimitando quadras de mesmo tamanho.

*ROSA25dom25* QUESTÃO 155 O número mensal de passagens de uma determinada empresa aérea aumentou no ano passado nas seguintes condições: em janeiro foram vendidas 33 000 passagens. 34 500. Esse padrão de crescimento se mantém para os meses subsequentes. Para isso. $ SULPHLUD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q. 36 000. foi aberta uma licitação na qual concorreram duas empresas. 4XDQWDV SDVVDJHQV IRUDP YHQGLGDV SRU HVVD HPSUHVD em julho do anR SDVVDGR" A 38 000 B 40 500 C 41 000 D 42 000 E 48 000 QUESTÃO 156 O prefeito de uma cidade deseja construir uma rodovia para dar acesso a outro município. em fevereiro. em março.

 DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   HQTXDQWR D VHJXQGD FREURX 5   SRU NP FRQVWUXtGR Q.

00. Depois desses dois meses. Um chuveiro FRP SRWrQFLD GH   : FRQVRPH  N: SRU KRUD Uma pessoa que toma dois banhos diariamente. no segundo mês.8 B 1. a probabilidade de ele escolher uma região que seja adequada às recomendações médicas é A 1 5 B 1 4 C 2 5 D 3 5 E 3 4 QUESTÃO 160 Muitas medidas podem ser tomadas em nossas casas visando à utilização racional de energia elétrica.wwf. E R$ 17 100. que deveriam ser inferiores a 31°C. QUESTÃO 158 Cerca de 20 milhões de brasileiros vivem na região FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP TXDVH  PLO NP2 de área. é de A 250. B R$ 4 523. A irregularidade climática é um dos fatores que mais interferem na vida do sertanejo. D 0. recuperou 20% do que havia perdido.6 C 5. A quantia inicial que essa pessoa aplicou em ações corresponde ao valor de A R$ 4 222. No primeiro mês. mas apenas uma delas poderá ser contratada. 6HJXQGR HVWH OHYDQWDPHQWR D GHQVLGDGH GHPRJUi¿FD GD UHJLmR FREHUWD SHOD FDDWLQJD HP KDELWDQWHV SRU NP2.5.25. 2010.2º dia | Caderno 8 . DFUHVFLGRV GH XP YDORU ¿[R GH 5   $V GXDV empresas apresentam o mesmo padrão de qualidade dos serviços prestados. B 25.6 MT .00.org. resolveu tirar o montante de R$ 3 800. Isso deve ser uma atitude diária de cidadania. Do ponto de vista econômico. Uma delas pode ser a redução do tempo no banho.00 gerado pela aplicação. de 10 minutos cada. A principal recomendação PpGLFD IRL FRP DV WHPSHUDWXUDV GDV ³LOKDV GH FDORU´ da região. qual equação possibilitaria encontrar a extensão da rodovia que tornaria indiferente para a prefeitura escolher qualquer uma das propostas DSUHVHQWDGDV" A 100n + 350 = 120n + 150 B 100n + 150 = 120n + 350 C 100(n + 350) = 120(n + 150) D 100(n + 350 000) = 120(n + 150 000) E 350(n + 100 000) = 150(n + 120 000) QUESTÃO 157 Uma pessoa aplicou certa quantia em ações. D R$ 13 300. Tais temperaturas são apresentadas no grá¿Fo: Escolhendo. QUESTÃO 159 Rafael mora no Centro de uma cidade e decidiu se mudar.00. C R$ 5 000.2 E 33.ROSA . ela perdeu 30% do total do investimento e.80.025. C 2. Disponível em: http://www. uma das outras regiões para morar. aleatoriamente.Página 25 . E 0. consumLUi HP VHWH GLDV TXDQWRV N:" A 0. Acesso em: 23 abr.6 D 11. 4XDQGR QmR FKRYH R KRPHP GR VHUWmR H VXD IDPtOLD precisam caminhar quilômetros em busca da água dos açudes. por recomendações médicas. Residencial Urbano ou Residencial Suburbano. para uma das regiões: Rural.22.br. Comercial.

*ROSA25dom26* QUESTÃO 161 Um jovem investidor precisa escolher qual LQYHVWLPHQWR OKH WUDUi PDLRU UHWRUQR ¿QDQFHLUR HP XPD aplicação de R$ 500. Para isso. pesquisa o rendimento e o imposto a ser pago em dois investimentos: poupança H &'% FHUWL¿FDGR GH GHSyVLWR EDQFiULR.00.

Considerando-se que y e x representam. a aplicação mais vantajosa é A a poupança.21. pois totalizará um montante de R$ 500.87. o segundo. $V LQIRUPDo}HV obtidas estão resumidas no quadro: Rendimento mensal (%) 0. antes e depois da redução da tarifa de energia no estado de Pernambuco. Acesso em: 26 abr. QUESTÃO 162 $ WDEHOD FRPSDUD R FRQVXPR PHQVDO HP N:K GRV consumidores residenciais e dos de baixa renda. Considere dois consumidores: um que é de baixa renda H JDVWRX  N:K H RXWUR GR WLSR UHVLGHQFLDO TXH JDVWRX  N:K $ GLIHUHQoD HQWUH R JDVWR GHVVHV FRQVXPLGRUHV FRP  N:K GHSRLV GD UHGXomR GD WDULID GH HQHUJLD PDLV aproximada.34. as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses.56. Disponível em: http://www. respectivamente. Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos seis primeiros meses do ano. C o CDB. é de A R$ 0. Com base QHVVHV GDGRV H PDQWHQGR D PHVPD WUDMHWyULD D PHQRU GLVWkQFLD GR EDUFR DWp R SRQWR ¿[R 3 VHUi QUESTÃO 164 O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo registrou alta. E o CDB. a expressão algébrica que relaciona essas quantidades nesses meses é A y = 4 300x B \  [ C y = 872 005 + 4 300x D y = 876 305 + 4 300x E y = 880 605 + 4 300x 'LiULR GH 3HUQDPEXFR. totalizando 880 605 trabalhadores com carteira assinada.38.com.32.folha. B 5  C R$ 0.27.560 0. houve incremento de 4 300 vagas no setor. no entanto sob XP kQJXOR YLVXDO   $ ¿JXUD LOXVWUD HVVD VLWXDomR POUPANÇA CDB 3DUD R MRYHP LQYHVWLGRU DR ¿nal de um mês.ROSA .80.br. 2010 (adaptado). E R$ 0. MT . Comparando as contratações deste setor no mês de fevereiro com as de janeiro deste ano. fevereiro. D R$ 0. janeiro sendo o primeiro. pois totalizará um montante de R$ 504. 2010 (adaptado). um navegante utilizou o seguinte procedimento: a partir GH XP SRQWR $ PHGLX R kQJXOR YLVXDO ID]HQGR PLUD HP XP SRQWR ¿[R 3 GD SUDLD 0DQWHQGR R EDUFR QR PHVPR sentido. e assim por diante.2º dia | Caderno 8 .uol. Suponha que o navegante tenha medido o ângulo H DR FKHJDU DR SRQWR % YHUL¿FRX TXH R EDUFR havia percorrido a distância AB = 2 000 m. pois totalizará um montante de R$ 500.Página 26 . pois totalizará um montante de R$ 502.61. 28 abr. pois totalizará um montante de R$ 504. B a poupança. D o CDB. ele seguiu até um ponto B de modo que fosse possível ver o mesmo ponto P da praia.876 IR (imposto de renda) ISENTO 4% (sobre o ganho) QUESTÃO 163 Para determinar a distância de um barco até a praia.

17 e 22 como sendo resultados de suas respectivas somas.*&(81(63 5LR &ODUR DGDSWDGR. pois com o calor ela pode fermentar e. 0RGHODomR 0DWHPiWLFD FRPR PpWRGR GH HQVLQRDSUHQGL]DJHP GH 0DWHPiWLFD HP FXUVRV GH ž H ž JUDXV  'LVVHUWDomR GH 0HVWUDGR . precisa trocar a água de duas a três vezes. BIEMBENGUT. Além disso. O excesso de açúcar. D Caio. também pode manter o bico da ave fechado. de acordo com a coloração. M. Arthur. Os valores dessas duas bolas são somados e devem resultar em um valor escolhido pelo jogador antes do início da jogada. QUESTÃO 166 É possível usar água ou comida para atrair as aves e observá-las. pois há 10 possibilidades de compor a soma escolhida por ele.*ROSA25dom27* QUESTÃO 165 Em um jogo disputado em uma mesa de sinuca. &LrQFLD +RMH GDV &ULDQoDV )1'( . se for ingerida pela ave. O jogador acerta o taco na bola branca de forma que esta acerte as outras. pode deixála doente. A pista é composta por oito raias H WHP ODUJXUD GH  P $V UDLDV VmR QXPHUDGDV GR centro da pista para a extremidade e são construídas de segmentos de retas paralelas e arcos de circunferência. C Bernardo. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 8 possibilidades para a escolha de Bernardo. contra 5 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. impedindo-a de se alimentar. Isso pode até matá-la. Os dois semicírculos da pista são iguais. ao cristalizar. em dias quentes. S. na hora de fazer a mistura. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. Com essa escolha. pois há 7 possibilidades de compor a soma escolhida por ele. valem de 1 a 15 pontos (um valor para cada bola colorida).QVWLWXWR &LrQFLD +RMH DQR  Q  PDU  QUESTÃO 167 O atletismo é um dos esportes que mais se LGHQWL¿FDP FRP R HVStULWR ROtPSLFR $ ¿JXUD LOXVWUD XPD pista de atletismo. com o objetivo de acertar duas das quinze bolas em quaisquer caçapas. contra 4 possibilidades para a escolha de Arthur e 4 possibilidades para a escolha de Caio. pois a soma que escolheu é a menor. E Caio. quem tem a maior probabilidade de ganhar o jogo é A Arthur. há 16 bolas: 1 branca e 15 coloridas. Muitas pessoas costumam usar água FRP Do~FDU SRU H[HPSOR SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 0DV é importante saber que. Bernardo e Caio escolhem os números 12. as quais. B Bernardo. você deve sempre usar uma parte de açúcar para cinco partes de água. pois a soma que escolheu é a maior.

Página 27 . E 600 mL. 32 mil mulheres de 20 a 24 anos foram internadas nos hospitais do SUS por causa de AVC. D 35 mil. 6XSRQKD TXH QRV SUy[LPRV FLQFR DQRV KDMD XP acréscimo de 8 mil internações de mulheres e que o acréscimo de internações de homens por AVC ocorra na mesma proporção. em qual das raias o corredor estaria VHQGR EHQH¿FLDGR" A 1 B 4 C 5 D 7 E 8 QUESTÃO 168 Nos últimos cinco anos. A quantidade de água que deve ser utilizada na mistura é cerca de (utilize S ) A 20 mL. MT . houve 28 mil internações pelo mesmo motivo. Se os atletas partissem do mesmo ponto. C 100 mL. 2010 (adaptado). corresponderia a A 4 mil. 26 abr. Entre os homens da mesma faixa etária. dando uma volta completa. De acordo com as informações dadas. E  PLO Pretende-se encher completamente um copo com D PLVWXUD SDUD DWUDLU EHLMDÀRUHV 2 FRSR WHP IRUPDWR cilíndrico.ROSA . B 24 mL. eSRFD. o número de KRPHQV TXH VHULDP LQWHUQDGRV SRU $9& QRV SUy[LPRV cinco anos.2º dia | Caderno 8 . B  PLO C 21 mil. e suas medidas são 10 cm de altura e 4 cm de diâmetro. D 120 mL.

*ROSA25dom28* QUESTÃO 169 2 JUi¿FR PRVWUD D YHORFLGDGH GH FRQH[mR j LQWHUQHW utilizada em domicílios no Brasil. QUESTÃO 171 $ ¿JXUD DSUHVHQWD LQIRUPDo}HV ELRPpWULFDV GH XP homem (Duílio) e de uma mulher (Sandra) que estão buscando alcançar seu peso ideal a partir das atividades ItVLFDV FRUULGD. Esses dados são UHVXOWDGR GD PDLV UHFHQWH SHVTXLVD GH  UHDOL]DGD pelo Comitê Gestor da Internet (CGI).

 3DUD VH YHUL¿FDU D HVFDOD GH REHVLGDGH IRL GHVHQYROYLGD D IyUPXOD TXH SHUPLWH YHUL¿FDU R ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO .0&.

Segundo um médico infectologista do Instituto Emílio Ribas.22 E 0.45 B 0.gov. aleatoriamente.0& PKð RQGH P p D PDVVD HP TXLORJUDPDV H h é altura em metros.15 QUESTÃO 170 Todo o país passa pela primeira fase de campanha de vacinação contra a gripe suína (H1N1). 2055 (adaptado). Disponível em: http://agencia. A tabela DSUHVHQWD GDGRV HVSHFt¿FRV GH XP ~QLFR SRVWR GH vacinação. de acordo com ele. Acesso em: 28 abr.ipea. Veja. Escolhendo-se. que já matou 17 mil no mundo.42 C 0. (VWD IyUPXOD p DSUHVHQWDGD FRPR . o Brasil tem a chance de barrar uma tendência do crescimento da doença. um domicílio pesquisado.br. Com a vacina. &DPSDQKD de YDFLQDomR FRQWUD D JULSH VXtQD Datas da vacinação  D  GH março 22 de março a 2 de abril 5 a 23 de abril 24 de abril a 7 de maio 10 a 21 de maio Público-alvo Trabalhadores da saúde e indígenas Portadores de doenças crônicas Adultos saudáveis entre  H  DQRV População com mais de 60 anos Adultos saudáveis entre  H  DQRV 4XDQWLGDGH GH pessoas vacinadas 42 22 56 30 50 No quadro é apresentada a Escala de Índice de Massa Corporal com as respectivas categorias relacionadas aos pesos. (VFDOD GH ËQGLFH GH 0DVVD &RUSRUDO CATEGORIAS Desnutrição Peso abaixo do normal Peso normal Sobrepeso Obesidade 2EHVLGDGH PyUELGD . 2010 (adaptado).30 D 0. de São 3DXOR D LPXQL]DomR ³GHYH PXGDU´ QR SDtV D KLVWyULD da epidemia. Ed. qual a chance de haver banda larga de conexão de pelo PHQRV  0ESV QHVWH GRPLFtOLR" A 0.0& NJPð.

3 e Sandra tem o IMC 26. D Duílio tem o IMC 25. E Duílio tem o IMC 25.7. C Duílio tem o IMC 27. estando ambos na categoria de sobrepeso. B 'XtOLR WHP R . Disponível em: http://img.0&  H 6DQGUD WHP R .1. Abaixo de 14. estando na categoria de peso normal.6. a probabilidade de ela ser portadora de doença crônica é A 8%.6.6. Acesso em: 26 abr. A partir dos dados biométricos de Duílio e Sandra e da Escala de IMC.br.ROSA .com. maio 2004.6. D 12%. estando na categoria de sobrepeso. E 22%.5 a 20  D   D   D  Igual ou acima de 40 1RYD (VFROD. MT . estando na categoria de sobrepeso.2º dia | Caderno 8 . B   C 11%. estando ambos na categoria de sobrepeso.terra. o valor IMC e a categoria em que cada uma das pessoas se posiciona na Escala são A Duílio tem o IMC 26. N° 172. e Sandra tem o IMC 24.7 e Sandra tem o IMC 26.Página 28 . 2010 (adaptado). Escolhendo-se aleatoriamente uma pessoa atendida nesse posto de vacinação. estando na categoria de peso normal.5 14. e Sandra tem o IMC 22.0&  estando ambos na categoria de sobrepeso.

*ROSA25dom29* QUESTÃO 172 A resistência das vigas de dado comprimento é diretamente proporcional à largura (b) e ao quadrado da altura (d.

pois a sua rentabilidade anual é maior que as rentabilidades anuais dos investimentos B e C. QUESTÃO 174 8PD HPSUHVD GH WHOHIRQLD ¿[D RIHUHFH GRLV SODQRV DRV VHXV FOLHQWHV QR SODQR . qual a quantidade mínima de produtos que a indústria terá de fabricar para não ter SUHMXt]R" A 0 B 1 C 3 D 4 E 5 Para escolher o investimento com a maior rentabilidade anual. 2 JUi¿FR TXH UHSUHVHQWD R YDORU SDJR HP UHDLV QRV dois planos em função dos minutos utilizados é Considerando-se S como a resistência. com rentabilidades líquidas garantidas pelo período de um ano.20 por cada minuto H[FHGHQWH QR SODQR = SDJD 5  SRU  PLQXWRV mensais e R$ 0. simbolizada por CT. incidem sobre o valor do período anterior. O lucro total (LT) obtido pela venda da quantidade q de produtos é dado pela expressão LT(q) = FT(q) – CT(q). enquanto o faturamento que a empresa obtém com a venda da quantidade q também é uma função.03n   1. O custo total para fabricar uma quantidade q de produtos é dado por uma função.10 por cada minuto excedente. D escolher o investimento B.305 1. simbolizada por FT. essa pessoa deverá A escolher qualquer um dos investimentos A. pois sua rentabilidade de  DR DQR p PDLRU TXH D UHQWDELOLGDGH GH  DR ano dos investimentos A e B. conforme descritas: Investimento A: 3% ao mês Investimento B: 36% ao ano Investimento C: 18% ao semestre As rentabilidades. B ou C. pois suas UHQWDELOLGDGHV DQXDLV VmR LJXDLV D   C escolher o investimento A. pois as suas rentabilidades anuais são iguais a 36%. E escolher o investimento C. Considerando-se as funções FT(q) = 5q e CT(q) = 2q + 12 como faturamento e custo. pois sua rentabilidade de 36% é maior que as rentabilidades de 3% do investimento A e de 18% do investimento C. R FOLHQWH SDJD 5  por 200 minutos mensais e R$ 0. FRQIRUPH D ¿JXUD $ FRQVWDQWH GH proporcionalidade k varia de acordo com o material utilizado na sua construção. B escolher os investimentos A ou C.426 QUESTÃO 175 Uma indústria fabrica um único tipo de produto e sempre vende tudo o que produz. a representação algébrica que exprime essa relação é A B C D E QUESTÃO 173 Considere que uma pessoa decida investir uma determinada quantia e que lhe sejam apresentadas três possibilidades de investimento. para esses investimentos. O quadro fornece algumas aproximações para a análise das rentabilidades: n 3 6  12 1. 07  ž GLD _ &DGHUQR   526$  3iJLQD  .

I. 2 JUi¿FR VHJXLQWH PRVWUD D SDUWLFLSDomR SHUFHQWXDO GR DJURQHJyFLR QR 3. H. L e F. L. realizada em março de 2010. industrialização e comercialização dos produtos. I. D K. sem passar mais de uma vez por cada ponto. Em razão disso. a ordem de chamada do candidato que WLYHU UHFHELGR R Q~PHUR   p A 24. I. B 31. cada ponto indicado por uma letra é a saída do ar. I. L e F. (UDP WUrV DV DOWHUQDWLYDV SRVVtYHLV H  LQWHUQDXWDV responderam à HQTXHWH FRPR PRVWUD R JUi¿FR Iniciando a revisão pelo ponto K e terminando em F. J. G. D 88. J. o caminho será passando pelos pontos A K. e os segmentos são as tubulações. serviços para a zona rural. H e F. perguntava aos internautas se eles acreditavam que as atividades humanas provocam o aquecimento global. C K. G.*ROSA25dom30* QUESTÃO 176 Um técnico em refrigeração precisa revisar todos os SRQWRV GH VDtGD GH DU GH XP HVFULWyULR FRP YiULDV VDODV Na imagem apresentada. J e F.% brasileiro: eSRFD (G   PDU  DGDSWDGR. C 32. I e F. E K. L. J. E  QUESTÃO 179 Uma enquete. G. G. H. pois as atividades ligadas a essa produção incluem fornecedores de equipamentos. B K. QUESTÃO 177 2 WHUPR DJURQHJyFLR QmR VH UHIHUH DSHQDV j DJULFXOWXUD e à pecuária.

Almanaque abril 2010. C 2003 e 2006. MT . B 28 000 vezes a luminosidade do Sol. $ WDEHOD DSUHVHQWD XPD FODVVL¿FDomR HVSHFWUDO H outros dados para as estrelas dessas classes. Se tomarmos uma estrela que tenha temperatura 5 vezes maior que a temperatura do Sol.HOYLQ /XPLQRVLGDGH PDVVD H UDLR WRPDQGR R 6RO FRPR XQLGDGH Disponível em: http://www. ano 36 (adaptado).nu. eles pretendem atribuir a cada candidato um número. colocar a lista de números em ordem numérica crescente e usá-la para convocar os interessados. possuem temperatura em torno dos 6 000 K. C 28 850 vezes a luminosidade do Sol.Página 30 . C Mais de 50 e menos de 75. como o Sol. Estrelas da Sequência Principal Classe Espectral O5 B0 A0 G2 M0            [   [               Temperatura Luminosidade Massa Raio Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA). Acontece que. Já as estrelas amarelas. Analisando oV GDGRV GR JUi¿FR TXDQWRV LQWHUQDXWDV UHVSRQGHUDP ³1­2´ j HQTXHWH" A Menos de 23. 6HJXQGR R JUi¿FR R SHUtRGR GH TXHGD RFRUUHX HQWUH RV anos de A  H  B 2001 e 2003. Estrelas não muito quentes (cerca de 3 000 K) nos parecem avermelhadas. D 0DLV GH  H PHQRV GH  E Mais de 200.zenite. D 30 000 vezes a luminosidade do Sol. apareceram dígitos pares. QUESTÃO 178 O setor de recursos humanos de uma empresa vai realizar uma entrevista com 120 candidatos a uma vaga de contador. QUESTÃO 180 A cor de uma estrela tem relação com a temperatura em sua superfície. E 50 000 vezes a luminosidade do Sol. as mais quentes são brancas ou azuis SRUTXH VXD WHPSHUDWXUD ¿FD DFLPD GRV   .2º dia | Caderno 8 . 7HPSHUDWXUD HP .ROSA . foram gerados números com 5 algarismos distintos e. E 2003 e 2008.% EUDVLOHLUR H D SRVWHULRU UHFXSHUDomR dessa participação. por um defeito do computador. qual será a RUGHP GH JUDQGH]D GH VXD OXPLQRVLGDGH" A 20 000 vezes a luminosidade do Sol. Por sorteio. D 2003 e 2007. São Paulo: Abril. B Mais de 23 e menos de 25. em nenhum deles. em termos percentuais. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). Esse JUi¿FR IRL XVDGR HP XPD SDOHVWUD QD TXDO o orador ressaltou uma queda da participação do DJURQHJyFLR QR 3.

*ROSA25dom31* Transcreva a sua Redação para a Folha de Redação.Página 31 .ROSA .2º dia | Caderno 8 . 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 O H O N Ã U Ç C A S D A E R R A D LC .

Rio de Janeiro: Objetiva. RANGEL. E. 2005 (fragmento). Os cem melhores poemas brasileiros do século.                         . 2001. In: MORICONI. In: DARIDO.  ENEM 2011 Errata Caderno Rosa: Na questão 104. Na questão 116. I.).A. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.C. a referência bibliográfica correta é: CARREIRO. (org. a referência bibliográfica correta é: Antonio Cicero.). Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. I.C. S.. (orgs. A.

.

Caderno 8 – Rosa Linguagens. Códigos e suas Matemática e suas Tecnologias Tecnologias Gabaritos Questões Gabarito Questões Inglês Espanhol 136 E 91 D D 137 E 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 E E D B D E A D D D E C B E C A A B C D A D A B C C E B E A C B D E D A C B A C B E E A B D A C 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 A B B C E C E B C E E E E C D A B D A C B E D D B B C C C A D D C B C C D D C C E C A .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful