bMWI"in Carros

A máquina ruge
A GM anuncia mais fábricas, num momento em que a indústria de veículos dobra a produção
David Friedlander

anúncio feito pela GM na semana passada, de que vai abrir três novas fábricas no país, com investimento de 1,2 bilhão de dólares, foi apenas mais uma confirmação de que a indústria de carros cresce no Brasil a um ritmo de trem-bala. Até o fim do ano, as montadoras brasileiras irão produzir mais de 1,8 milhão de veículos. É o dobro do que se fez em 1990. Neste ano, o Brasil já deve tomar da Itália a nona posição entre os maiores fabricantes mundiais de veículos - e continuará avançando. Ao todo, a indústria automobilística está programando 19 bilhões de dólares em novos investimentos nos próximos quatro anos. "O Brasil é hoje o país em que as montadoras mais investem no mundo", diz o professor José Roberto Ferro, da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo, um dos maiores especialistas brasileiros em indústria de carros. Até o ano 2000, segundo estimativa das montadoras nacionais, apenas Estados Unidos, Japão, Alemanha, França e talvez Coréia estarão produzindo mais carros do que os brasileiros. "Nenhum dos grandes produtores mundiais crescerá tanto quanto o Bra-

si!", diz Silvano Valentino, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos, Anfavea. Quase todo mês, alguma montadora anuncia planos de investir aqui. Alguns projetos são gigantescos, como os da GM, Fiat, Ford e Volkswagen, outros são menores, como os das companhias asiáticas, mas ~~;~~~ tre Brasil, Argentina. no conjunto eles forI! Uruguai e Paraguai). mam uma bola-deCom a abertura do neve impressionante. país à competição inEm dez anos, o Brasil A tacada da General deve triplicar sua ternacional, as novas 2,5* produção de veículos Motors já era esperafábricas já têm muito (em milhões da há mais de dois do que há de melhor de unidades) anos, mas ainda asno mundo. Não são 1,5 sim surpreendeu. A mais aquelas montaexpectativa era de doras que no passado uma fábrica. A .GM eram abertas por aqui anunciou três. A nocom equipamentos vidade foi divulgada defasados para fazer em Brasília, num en- 2 carros obsoletos - as contro de executivos ~ "carroças". Atualmenda empresa com o prete, existem cerca de sidente Fernando Henrique Cardoso. 500 robôs operando nas linhas de proUma fábrica montará carros no Rio dução, contra menos de vinte em 1990. Grande do Sul. Outra fará motores em Na década de 80, as montadoras levaSanta Catarina. Uma terceira. de peças, vam em média sessenta meses para será instalada em São Paulo. desenvolver um novo carro. Essa tarefa hoje é feita na metade do tempo. A GM Popular - Na fábrica do Rio Grande promete que terá novidades tecnológido Sul, a GM pretende produzir cas na sua nova fábrica gaúcha. Por 100000 automóveis por ano. A montaenquanto, é tudo segredo. •

dora não revela o modelo, mas deverá ser um cano popular, talvez uma versão menor do Corsa. Com esse carro, a GM enfrentaria o modelo Ka, um supercompacto que a Ford irá fabricar no Brasil ainda no ano que vem. A GM não vai bancar sozinha a construção de suas novas unidades. Cerca de 40% do investimento será feito pelos fornecedores de autopeças. O Brasil está tão bem nesse setor porque tem um mercado interno que compra mais a cada ano e também porque, do ponto de vista das montadoras, pode funcionar como base de exportação para os vizinhos do Mercosul (a parceria comercial en-

•• w

Fernando Henrique, no anúncio da GM em Brasília: investimento

de 1,2 bilhão de dólares veja 11 de dezembro, 1996 113

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful