Relatório do Trabalho Prático-Laboratorial Nº 2

Projecto de um Controlador Digital de Semáforos
Sistemas Digitais II
Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Junho de 2013 Grupo 2
Filipe Fontes Nº6142 João Figueiredo Nº5424

Obteve-se um circuito mais simples e igualmente de funcionalidade total. 1 . problema que rapidamente foi solucionado. Seguidamente a simulação inicial tendo em conta as extracções das equações revelouse bastante complexo e como era pretendida uma simplificação do mesmo de modo a reduzir custos e o tamanho da PCI chegou-se à conclusão que através de um multiplexer seria possível simplificar significativamente o circuito. o desenho da tabela de verdade correspondente e extracção posterior de equações não causou qualquer questão uma vez que a máquina de estados estaria bem concebida. A montagem física do circuito através da breadboard suscitou problemas no seu funcionamento. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Resumo O projecto proposto consiste na construção de um controlador digital de semáforos. diminuindo o número de circuitos integrados a utilizar. tendo sido analisado e refeito diversas formas com componentes diferentes.Eng. Após a análise profunda do problema enunciado começou por abordar-se e desenharse uma máquina de estados que correspondesse ao problema. Posto isto. dando sempre o mesmo erro pelo que foi possível aferir que se deveu a questões externas que afectam o perfeito desempenho de um circuito electrónico. imagens que elucidam. A projecção final da PCI não suscitou questões de maior. tendo estas surgido apenas nos cálculos de dimensionamento das pistas. passando pela extracção de equações. tabelas. de forma decisiva. No decorrer da leitura do relatório será possível verificar a abordagem aprofundada a estas questões através da exposição dos cálculos. cujo processo ocorre desde a concepção da máquina de estados. pelo desenho e simulação do circuito e posterior simplificação até à implementação física e projecção de uma PCI para o efeito. o leitor para todos os passos realizados e os resultados obtidos através dos mesmos.

...................................................................... 5 Descrição Técnica ...............................................................1 Abordagem inicial.................................................2................................................................................Eng.........................................................................................................1............ 4 1 2 Introdução ..........................................................................................2 3 4 Conclusões.............................. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Índice Resumo.................................................................................. 1 Índice de Figuras ........................................................................................................................... 8 Processo de simulação do circuito ....................................................................... 19 2 ................................................................... 3 Índice de Tabelas .............................................................. 10 Projecção da PCI……………………………………………………………………………………………..........................1 2..........15 2........................................... 18 Referências Bibliográficas . 8 2..............................................

10 – Datasheet BC558 Fig.8 – Simulação do circuito simplificado Fig. Fig. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Índice de Figuras Fig.sim opçao 1 fig 5 . 2 – diagrama de blocos do sistema a desenvolver.sim opçao 2 com prescaler Fig. 1 – Diagrama de blocos do controlador de semáforos.Eng. 7 .11 – Esquemático do desenho da PCI Fig.Simulação do circuito com multiplexer Fig.11 –Projecção em 3D da PCI 18 17 17 14 15 10 11 6 6 8 12 16 3 .3 – Máquina de estados desenvolvida para o projecto. fig 4 .9 – Montagem física do circuito projectado Fig. Fig.6.Simulação do primeiro circuito projectado Fig.

Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Índice de Tabelas Tabela 1 – tabela de verdade 4 .Eng.

sem que seja de todo permitida a utilização de microcontroladores e de dispositivos lógicos programáveis. sendo as lâmpadas dos semáforos dos veículos. o semáforo dos peões comuta para vermelho e. sendo RP (vermelho) e GP (Verde). tal com o esquema apresentado abaixo indica. o semáforo dos peões fica vermelho. O objectivo dos semáforos é garantir a passagem das pessoas de forma segura obrigando os veículos que circulem a uma velocidade superior a 50Km/h a efectuarem uma paragem. ficando o semáforo dos peões vermelho como anteriormente. o semáforo dos automóveis comuta para amarelo. Quanto à estrutura do circuito no que concerne entradas e saídas. sendo que desta vez o semáforo dos peões também sofre uma comutação para verde. . sendo um para peões e outro para automóveis. o semáforo dos veículos comuta para verde como no início. RA (vermelho). este possuirá duas entradas P e R que correspondem ao botão de pressão dos peões e à saída do medidor de velocidade por radar. 5 .Quando um peão pressiona o botão junto do semáforo dos peões ou quando há excesso de velocidade (50Km/h) por parte de um veículo. As saídas correspondem às lâmpadas dos semáforos dos peões. por sua vez. YA (amarelo) e GA (verde). . onde fica dois segundos. A circulação dos veículos dá-se apenas num sentido e o funcionamento dos semáforos ocorre da seguinte forma: . Para a implementação do circuito digital pretendido é necessário ter em consideração que esta se restringe a circuitos integrados da série 74 do tipo SSI (Small Scale Integration) e MSI (Medium Scale Integration).Eng.Volvidos os oito segundos. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 1 Introdução Este trabalho prático consiste no desenvolvimento de um circuito digital para controlar dois semáforos.Passados dois segundos. o semáforo dos veículos comuta para vermelho. . permanecendo verde durante oito segundos.Com a luz verde do semáforo dos veículos acesa.

A PCI deverá ser desenhada através de ferramentas CAD (Computer Aided Design) segundo as características anunciadas seguidamente. Fig. A PCI irá. circuito de alimentação e as interfaces de entrada e saída projectados anteriormente. Para as cinco saídas utilizar-se-ão cinco blocos com dois terminais cada como indica o diagrama de blocos abaixo. baseado em relés uma vez que as saídas do controlador digital serão ligadas. O software de CAD a utilizar é o Design Spark. 2 – diagrama de blocos do sistema a desenvolver. mais considerações a ter na projecção da PCI. circuito de relógio. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Fig. 7805. possuir um bloco de dois terminais para a alimentação e outro bloco de dois terminais para as entradas. relés através de transístores. será necessário colocar os componentes electrónicos em ambas as faces de modo a promover uma melhor organização espacial. que esta deverá ter o menor tamanho possível. também. Existem. 1 – Diagrama de blocos do controlador de semáforos. Concluído este processo e após a montagem física do circuito para a realização dos testes necessários é pretendida a construção de uma PCI (Placa de Circuito Impresso) com dupla face. no entanto. entre as quais. para que a tensão fornecida ao controlador digital seja de +5V (CC). tecnologia de montagem superficial de modo a comportar o controlador digital. 6 . O interface de saída. A entrada da placa será de +12V (CC) de modo a permitir a alimentação de todo o circuito. uma a uma. pelo que será necessário um regulador de tensão. Posto isto.Eng.

acções de pesquisa e explicações que se considerem oportunas e proveitosas à realização do trabalho prático em questão. 7 . Através da descrição técnica serão descritos todos os processos realizados. .O tipo de substrato a utilizar é o FR-4 cuja permissividade relativa é de 4.A espessura da camada de cobre será de 1oz.30mm.O espaçamento mínimo entre pistas será de 3mil.70. . sendo os componentes SMD (montagem superficial). . .Os furos serão banhados a cobre com a espessura de 1mil e largura mínima de 3mil.A placa será de dupla face (double-sided).O formato será rectangular ou quadrado. excepto os relés.Eng. assim como todos os cálculos efectuados. .A largura mínima da pista será de 3mil.A espessura do substrato será de 0. . . . conectores e blocos terminais que serão through-hole e o processo de soldadura será efectuado por reflow. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Resta colocar outras considerações relativas à PCI impostas pelo próprio processo de fabrico.

sendo os sublinhados correspondentes às negações. 8 . seguida da respectiva tabela e mapas de Karnaugh de modo a retirar as equações de estado simplificadas. Posto isto. Fig.3 – Máquina de estados desenvolvida para o projecto.1 Abordagem inicial Após a leitura e análise aprofundada do enunciado iniciou-se o desenvolvimento efectivo do trabalho. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 2 Descrição Técnica 2. executou-se a tabela que se segue de transições de estados para extrair as equações de saída para os flip-flops do tipo D utilizados.Eng. Inicialmente. foi necessária a construção de uma máquina de estados.

em que o circuito ficou completamente simplificado. 9 . Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Q1 0 0 0 0 1 1 1 Q0 0 0 1 1 0 0 1 R P. foi necessário extrair as expressões de saída através dos mapas de Karnaugh: \Q1 QO 0 1 0 0 0 1 1 X \Q1 QO 0 1 0 1 1 1 0 X \Q1 QO 0 1 0 1 1 1 0 X \Q1 QO 0 1 Equações extraídas: 0 1 0 1 1 X \Q1 QO 0 1 0 0 1 1 1 X Q1*=(Q1|*Q0*T1)+(Q1*Q0|*T2|) RP=Q1 GP=Q1|+Q0 RA=Q1|+Q0 GA=Q1+Q0 O0*=((Q1| *Q0|)*(P+R)) *(Q1|*Q0)*T1|) Para a análise do problema em questão foi necessário abordar duas condições distintas que serão descritas e apresentadas abaixo. quer na PCI.Eng. A primeira.R P+R X X X X X X X X X X P T1 T2 Q1 Q0 RP X X 0 0 0 X X 0 1 1 X 1 0 0 0 X 0 1 X 1 0 0 1 X 0 1 0 X X 0 0 X Tabela 1.Tabela de verdade GP 1 1 0 X RA 1 1 0 X Relatório 2 YA 1 0 1 X GA 0 1 1 X Seguidamente. com demasiados integrados mas totalmente funcional e a segunda. Todo este processo foi fundamental para cumprir um requisito bastante importante do enunciado que consistia na necessidade de redução dos circuitos integrados utilizados de modo a que os custos fossem menos elevados na sua montagem posterior quer em breadboard. em que o circuito ficou complexo.

Para efectuar o reset ao contador e aos flip-flops convém que o mesmo seja feito em simultâneo para que não ocorra qualquer mistura entre os dados.1. 74ls163. o NE555. Sendo assim. os dois segundos iniciais mais os oito segundos posteriores perfazem dez segundos no total. Sendo assim. ou seja. Através da configuração pretendida para o timer NE555 foi possível obter uma frequência de 1Hz. A contagem dos dois segundos iniciais e dos oito segundos posteriores é feita através da utilização de todos os bits. incrementa a cada segundo. Como tal. o contador binário de 4 bits.1 Processo de simulação do circuito Relatório 2 Será. uma vez que o circuito 74ls04 se trata de uma porta AND. nesta fase. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 2. de seguida. o 74ls00 e.Eng. para a implementação do circuito de relógio existem duas formas distintas de aplicação. quando corresponderem aos segundos dois e dez. como convém fazer reset quando a contagem chegar a dez.Simulação da Opção 1 10 . sendo uma através de dois circuitos integrados NE555 e a outra através de um prescaler. através do 74ls11 obterse-á um nível lógico alto quando todas as entradas forem 1. como na tabela de verdade o numero dois e o dez em binário são iguais a 010. excepto o bit mais significativo. através do bit mais significativo e da saída do 74ls11 aplicase o circuito integrado 74ls00 de modo a devolver o nível lógico 0 quando as entradas Fig. projectada e dimensionada a simulação do circuito a implementar fisicamente. Posto isto. nega-se os dois bits dos extremos e.4 . O circuito de relógio terá como finalidade fornecer um sinal de relógio (clock) ao contador binário de quatro bits de modo a que a contagem seja efectuada de acordo com os segundos necessários para as diferentes etapas de funcionamento. utilizando o circuito integrado 74ls04. Para a primeira opção utilizaram-se os circuitos integrados 74ls163. No entanto. por fim. Em primeiro lugar projectou-se o sinal de relógio a aplicar ao circuito através do Circuito Integrado NE555. o 74ls04.

4Hz. Além de que é importante referir que a primeira opção necessita de mais condensadores em relação à segunda pelo que se decidiu usar um condensador through-hole em vez de em SMD. Como o contador binário de 4bits também se comporta como um divisor de frequência. para o bit menos significativo a frequência será dividida por um. 5 – circuito de relógio com prescaler dividida por quatro. uma vez que o bit mais significativo quando a contagem estiver nos dez segundos apresenta o nível lógico 1 e com o nível lógico 1 da saída do 74ls11 será possível obter o resultado pretendido. sendo de referir também que a saída do circuito integrado 74ls00 deverá ser ligada ao segundo contador binário de 4bits tal como a figura seguinte indica. 11 . A contagem dos dois e dez segundos será feita da mesma forma enunciada na primeira opção. Como tal. para a implementação do circuito dos semáforos foi utilizada a primeira opção já que o seu nível de consumo em potência é muito mais favorável em relação à segunda opção uma vez que o 74ls163 necessita de 92. sendo a frequência de 2Hz ligada aos clock dos flip-flops.Eng. Por outro lado. no bit mais significativo será dividida por 16. ou seja.2Hz e 1Hz. a frequência de 1Hz será ligada no clock de outro circuito integrado 74ls163. para o bit seguinte será Fig.5mW de potência dada a sua complexidade. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 estiverem no nível lógico alto. as frequências obtidas pelo 74ls163 serão de 16Hz. no que concerne a segunda opção. para o circuito de relógio utilizou-se um prescaler de modo a dividir a frequência de 16Hz obtida através da configuração do NE555. por fim. uma vez que estes são mais susceptíveis a avarias e o processo seleccionado teve em conta a acessibilidade no seu processo de substituição se necessário. Apesar das duas opções serem viáveis. Logo. no seguinte por oito e.

portanto. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Segue-se a implementação do circuito ainda sem simplificações através da simulação no Software Multisim. conectadas às saídas dos flipflops Q0 e Q1. – Circuito 7 .Eng. Fig. tanto para D1 como para D2.6. Dada a complexidade do circuito simulado na primeira proposta apresentada. As entradas de selecção do multiplexer serão. decidiu-se utilizar um multiplexer de forma a simplificar o circuito. Através da tabela elaborada para a primeira proposta retiraram-se as entradas precisas para colocar as entradas dos flip-flops ao nível alto. esta implementação é bastante complexa e não seria de todo a melhor para implementar em meio físico numa breadboard.Simulação do multiplexer do circuito com multiplexer . Portanto foram os os resultados seguintes: aferidos D1 Estado Entradas 12 III I Fig.Simulação do primeiro circuito projectado Apesar de ser totalmente funcional.

de modo a operarem. Para efectuar os cálculos para a potência consumida. por parte de cada um dos circuitos integrados utilizados aplica-se a expressão P=VCCxICC: 74ls74 NE555 74ls00 74ls04 13 . Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 00 01 10 11 0 T1 T2 negado Relatório 2 0 D0 Estado 00 01 10 11 Entradas P+R T1 negado 0 0 Como nota. será importante referir que este pequeno circuito não trouxe só uma maior simplificação como também a redução do consumo de potência.Eng. algo fundamental no tamanho da PCI que com a primeira proposta seria bastante mais elevada.

Fig. A montagem pode ser verificada na figura abaixo.Eng. Deste modo o circuito obtido. também totalmente funcional foi o da imagem que se segue. problemas nos fios e na breadboard. defeitos em componentes. entre outros problemas relativos a factores externos o circuito não funcionou correctamente. estando todas as ligações verificadas e mesmo tendo sido montado de raiz por diversas ocasiões sempre sem se obter o seu funcionamento correcto. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Como só são utilizadas três portas lógicas o CI vai ter 6mW de potência consumida.8 – Simulação do circuito simplificado Segue-se a montagem física do circuito projectado que devido a inúmeros factores. 14 . tais como.

Projecção da Placa de Circuito impresso A utilização de PCIs.1. 15 . tendo portanto. tem de haver imunidade a interferências causadas por outros sistemas assim como a não produção de emissões que causem problemas a outros sistemas. podendo ser rígida ou flexível. também. A sua base ou substrato deve ser uma placa fina de material isolante. Os condutores impressos são geralmente em cobre com elevado grau de pureza. entre as quais. possui inúmeras vantagens na sua utilização entre as quais alto nível de repetibilidade.9 – Montagem física do circuito projectado 2. baixo ruído e baixa distorção. cuidados a ter com as características eléctricas a ter em conta no seu fabrico. Existem. tendo a forma de pistas de diferentes formas e tamanhos acopladas à base. suportando todos os componentes electrónicos. probabilidade de erros entre os quais curto-circuitos ou falha de ligações será muito menor além de que a reparação dos equipamentos é muito mais simples. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Fig. placas de circuito impresso.Eng.1. De modo a retirar cobre e a estabelecer um conjunto de padrões entre as interligações dos componentes electrónicos existindo para o efeito algumas técnicas para o efeito entre as quais um processo químico de decapagem do cobre e o desbastamento com fresadora (CNC). características eléctricas muito semelhantes. sinais com boa qualidade.

075mm (3mil). que tal como se pode verificar Fig. mas directamente de uma saída do flip-flop.Eng. logo será necessário o auxílio de um transístor em cada saída de modo a fornecer a corrente necessária ao funcionamento do relé. através da fórmula representada abaixo é possível calcular a corrente que uma pista com a largura mínima anunciada pode aguentar. é necessário subtrair à corrente do flip-flop à corrente de entrada no estado baixo do multiplexer. trabalhar com folga. o transístor seleccionado para o circuito foi o BC558. Sendo assim.10 – Datasheet BC558 na figura seguinte apresenta características que permitem que seja implementado no circuito e. Portanto. muito utilizados para terminais de conexão em PCIs. a corrente de saída no estado baixo será de 16mA. Como o relé necessita no mínimo de 30mA para accionar as portas lógicas OR. Será também importante referir que a corrente da lâmpada vermelha para os peões não provém de uma porta OR. Portanto. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 A implementação de um relé. Esta saída ainda vai ligar a uma entrada do multiplexer. Como o requisito para a largura mínima das pistas exigia uma largura na ordem dos 0. ao mesmo tempo.5 um(1oz)) Wmin=3mil 16 . ( Onde: ) ( ) h= espessura da camada de cobre(requisitos 35. funciona do seguinte modo: para o accionamento do relé a corrente proveniente das portas lógicas é pouca.

Os resultados obtidos foram satisfatórios.Eng. assim como a projecção da PCI em 3D. Fig. criou-se a placa de PCI correspondente à solução adoptada. Recorrendo ao design spark. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 K=0. com o estudo prévio dos processos através da execução do trabalho preparatório. a partir deste valor ter-se-á de calcular a largura da pista. O único local onde esta corrente poderá ser ultrapassada será na saída dos relés mas como os relés estão ligados directamente à saída e a distância da pista é reduzida. ou seja. No caso desta placa. sendo que as figuras que se seguem demonstram o esquema obtido. admite-se que não haverá qualquer problema. a largura mínima da pista aguentará até 425mA.11 – Esquemático do desenho da PCI 17 . programa CAD para o projecto de PCIs. não será necessária qualquer alteração uma vez que a corrente nunca chegará a ultrapassar o valor calculado previamente.048(exterior) Relatório 2 ∆t=15Cº( ) ) Em suma.

12 – Projecção em 3D da PCI 3 Conclusões Todo o processo decorrido ao longo deste projecto permitiu adquirir diversas competências no âmbito da matéria teórica leccionada anteriormente.Neste processo é de referenciar 18 . problemas na breadboard como por exemplo linhas queimadas. sempre a verificar as ligações e tentando disposições diferentes dos componentes na breadboard chegou-se à conclusão que o problema apenas se poderia dever a falhas nos componentes. passando pela extracção de equações através da tabela de verdade da máquina de estados. desligando sem critério aparente. Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 Fig. assim como nos fios e outros factores externos que podem influenciar o funcionamento ideal de um circuito electrónico. Seguidamente com a montagem física do circuito. Ente os quais todo o processo de análise e concepção do sistema desde o desenho inicial da máquina de estados até ao desenho da PCI. Era apenas possível ver os LEDs que sinalizavam os sinais de relógio e uma das luzes do semáforo acesa. tendo sido posteriormente simplificada através da implementação de um multiplexer.Eng. simulação do circuito numa fase inicial mais complexa. uma fase do projecto que suscitou bastantes adversidades uma vez que mesmo montando e refazendo a montagem diversas vezes.

como também futuramente em questões laborais. 4 Referências Bibliográficas Prof. Prof. Nuno Peixoto. uma vez que se trata de uma ferramenta bastante importante não só para a conclusão da licenciatura.Eng. apenas no dimensionamento das pistas mas que foi prontamente solucionado. No geral. Slides da UC Sistemas Digitais II 19 . Electrotécnica e de Computadores – Sistemas Digitais II – 2012/2013 Relatório 2 a disponibilidade do docente em auxiliar sempre que necessário de modo a optimizar todas as etapas e a corrigir erros que surgissem. uma vez que o erro foi rapidamente identificado e corrigido. O desenho da PCI não causou grandes questões. João Borges. Em suma. O conhecimento prático adquirido na projecção de PCIs é também de realçar. tratou-se de um trabalho prático bastante proveitoso quer ao nível teóricoprático quer ao nível de desenvolvimento de sentido crítico perante as decisões tomadas. todos os objectivos foram atingidos de forma satisfatória conclusão a que se chegou após a conclusão do projecto.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful