Você está na página 1de 3

ArquivosdaTag:pedofilia

Esteéumdosmuitosexemplosdecomojornalistaescrevebobagememmatériajurídica.OqueoSTJ

deveterdecididoéquesópraticao244­Aocafetãoquesubmeteasmeninasàprostituição.Ocliente

podeserenquadradoeventualmenteemoutroscrimes.

Acoberturamidiátidcadasdecisõesdostribunaisépatética.Elesnãotêmamenoridéiasobreoqueestão

escrevendo.

Vejamcomoanotíciaoriginalfoideturpada.Amancheteoriginalestavacorreta:defato,oSTJdecidiu

queoclienteocasionaldaprostitutaadolescentenãoviolaoart.244­adoECA.SóqueoSTJNÃOdisse

queosclientesnãopoderiamsercondenadosporOUTROScrimes.Queminventouestainformação

foramosjornalistascomdiplomadeOGloboeZeroHora.

Art.244­A.Submetercriançaouadolescente,comotaisdefinidosnocaputdoart.2odestaLei,à

prostituiçãoouàexploraçãosexual:

Pena–reclusãodequatroadezanos,emulta.

Estáclaropelasimplesleituradoartigoquequempraticaessecrimenãoéocliente,masocafetãoque

exploraascriançaseadolescentes.

OSTJabsolveucorretamenteporestescrimes,masemmomentoalgumafirmouquequempraticarelação

sexualcomcriançaseadolescentesnãopraticaoutrocrime.Umainterpretaçãocomoestasópoderiapartir

dealguémquenãotemamenoridéiasobreoqueestáescrevendo.

Quempraticarelaçãosexualcomcriançaouadolescentemenorde14anospodesercondenadoporcrime

deestupro.Issomesmo:estupro!

Art.224–Presume­seaviolência,seavítima:

a)nãoémaiordecatorzeanos;

b)éalienadaoudébilmental,eoagenteconheciaestacircunstância;

c)nãopode,porqualqueroutracausa,oferecerresistência.

de14anosnãoépunívelcomocrimedoart.244­adoECA,mascomoart.213c/cart.224doCódigo

Penal.Penamínimamaisgrave,inclusive.

Quantoàrelaçãosexualcomadolescentemaiorde14anos,normalmenteelaélícita.Nempoderiaserde

outraforma,nostemposatuais,emqueosadolescentesiniciamsuavidasexualcadavezmaiscedo.Punir

arelaçãosexualcomadolescentesentre14e18anosseriaumaingerênciaabsurdadoEstadonaliberdade

sexualdestesadolescentesquetêmodireitoainiciarsuavidasexualquandojulgaremmaisadequado.

Evidentemente,porém,que,seasmeninasestãosendoforçadasaseprostituíremeosclientessabem

disso,elespodemresponderpelocrimedeestupro,poisháempregodecoaçãoparaobrigá­lasàprática

dasrelaçõessexuais.

Aqui,porém,háumdetalheprocessualquenãopoderiatersidosuperadopeloSTJ:sealguémé

denunciadoemprimeirainstânciapelocrimedoart.244­a,nãopodejánafasedorecursoespecialnoSTJ,

sercondenadopelocrimedoart.213,poisistoimplicariaemumacondenaçãoporcrimedistintodoqualfoi

denunciado,oqueseriaumaafrontaaodireitoconstitucionalàampladefesaeaocontraditório.

Éporissoqueosréusdanotíciaforamabsolvidos.Dapróximavez,oMinistérioPúblicodevedenunciar

porestupro(art.213c/cart.225doCP)edemonstrarqueoclientesabiaqueasmeninassóestavam

praticandosexocomeles,poisestavamsendocoagidasporumcafetão.Nãotenhodúvidasque,nesta

hipótese,oSTJirácondenarostaisclientesporestupro.

—————————————————————————

Atualizaçãoem24/6/2009às14h36:

Nocasoemquestãoasnotíciasinformamqueasvítimasteriam12e13anosouseja,estáclaroquehouve

crimedeestupro.Oestupro,emregra,écrimedeaçãopenalprivada(art.225doCP)eavítimaprecisa

contratarumadvogadoparafazeraacusação.Nestecaso,supondoqueasvítimassejampobres,ocrime

passaaserdeaçãopenalpúblicacondicionadaàrepresentação(art.225,§2º,doCP)ecaberiaao

MinistérioPúblicofazeraacusaçãoemjuízo,desdequeestafosserequeridapelorepresentantelegalda

vítima(mãe,paiouquemarepresente).

—————————————————————————

Atualizaçãoem27/6/2009às22h30:

registro=200600284010&dt_publicacao=15/06/2009)quedecidiucorretamenteocaso. Destacootrecho quefundamentaaabsolvição,talcomoexpliqueiaqui:

EstaCortetementendimentonosentidodequeocrimeprevistonoart.244­AdoECAnãoabrangea

figuradoclienteocasional,diantedaausênciadeexploraçãosexualnostermosdadefiniçãolegal. Exige­seasubmissãodoinfanteàprostituiçãoouàexploraçãosexual,oquenãoocorreunopresente feito. Daanálisedosautos,verifica­sequeasadolescentesestavamemumpontodeônibus,eapós certificaremosréusquesetratavamdegarotasdeprograma,asconvidaramparairatéummotel,oque

foiprontamenteaceito.HouveopagamentodeR$80,00paraduasadolescenteseR$60,00parauma

outra. Assim,nãoháfalaremexploraçãosexualdiantedaausênciadafiguradoexplorador,também conhecidocomo“cafetão”,bemcomodoconhecimentodessefatopelosorarecorridos.Nãohouvea

configuraçãodapráticadodelitoprevistonoart.244­AdoECA.

—————————————————————————

Atualizaçãoem1/7/2009às14h32: