Você está na página 1de 3
O DINHEIRO À GRANDE E À PORTUGUESA 1- A seguir vai encontrar uma lista de

O DINHEIRO À GRANDE E À PORTUGUESA

1- A seguir vai encontrar uma lista de palavras relacionadas com a economia e o dinheiro. Explique por palavras suas o significado de cada uma delas:

preço

lucro

juro

suborno

usura

dívida

empréstimo

inflação

falência

orçamento

I.R.S.

desconto

caução

ordenado

deficit

propina

investimento

despesa

amortização

imposto

regalia

renda

esmola

desfalque

depósito

fiança

portagem

divisa

resgate

trocos

donativo

sinal

subsídio

Documentário:

Visualize o documentário português O Dinheiro à Grande e à Portuguesa, enquadrado no projecto Zeitgeist (https://www.youtube.com/watch?). A seguir responda e justifique a sua resposta.

Segundo o documentário, o sistema baseado no dinheiro foi sempre mau?

Qual é a origem do dinheiro? Saberia explicar o processo de criação do dinheiro na atualidade?

Porque é que sempre há desfavorecidos no sistema?

Comente o artigo 102 da Constituição da República Portuguesa:

O Banco de Portugal é o banco central nacional e exerce as suas funções nos termos da lei e das normas internacionais a que o Estado Português se vincule.

Para que serve o dinheiro pago pelos portugueses em impostos?

Porque é que, segundo a lógica deste documentário, o sistema é insustentável?

Comente o seguinte trecho extraído do final do vídeo:

Neste panorama adverso, quase inconcebível, em que vivemos, resta tomar a ciência e a tecnologia como elementos basilares para uma nova ordem social.

De um ponto de vista mais geral, concorda com o que se diz neste documentário?

Blogue:

Leia o seguinte trecho de um blogue português a propósito do documentário referido acima:

AS UTOPIAS PERIGOSAS DO ZEITGEIST E DO PROJETO VENUS

[…] Exatamente da mesma forma que os sucessivos filmes Zeitgeist tinham a tendência para ter um diagnóstico relativamente bom seguido de soluções que seriam, se aplicadas, absolutamente catastróficas, o filme do Zeitgeist Portugal, O Dinheiro à Grande e à Portuguesa, propõe uma série de ajustes ao sistema atual que em vez de promover a democracia, dariam ainda mais instrumentos de repressão ao aparato do Estado.

Depois de começar de uma maneira que leva o espetador a questionar a natureza do Estado, o filme ‘O Dinheiro à Grande e à Portuguesa’ chega a conclusões que não só iriam perpetuar o sistema atual, como iriam aprofundar muitas das suas tendências mais negativas. Sob o pretexto da proposição de um sistema democrático verdadeiro, defende

que o ato eleitoral deve ser limitado a ‘cidadãos informados’ sobre a matéria em questão, propõe a informatização acrescida da participação cívica, uma maior complexidade na análise da opinião de cidadãos, o banimento de partidos políticos, entre outras péssimas ideias.

Para concretizar os objetivos grandiosos, a solução principal proposta é a informatização do processo democrático. O documentário fornece exemplos de tais mecanismos que já estão em operação, como portais municipais de disseminação de informação, sites do governo que apelam à ‘participação’ cidadã, entre outros exemplos. Porém, a internet não chega a toda a gente, e uma democracia baseada na informática excluiria uma grande parte da população idosa, assim como toda a população iletrada, cega, etc. E sobretudo, o acesso e conteúdo da Internet é muito mais restrito e controlado do que a maioria da população se apercebe. Em casos de ‘emergência nacional’ já se constataram apagões informáticos como quando o governo de Mubarak no Egito cortou as telecomunicações e a Internet para tentar reduzir a capacidade organizativa da população. Mas o povo Egípcio é muito menos dependente na comunicação que depende de tecnologia que pode ser bloqueada pelo Estado, pelo que esta medida não surtiu efeito. Este exemplo demonstra que a população não pode depender de meios informáticos para se organizar, e neste sentido deve resistir à tentação de restringir o ativismo ao espaço virtual. A verdadeira mudança acontece no e através do espaço real. As verdadeiras mudanças acontecem na rua, sendo o espaço virtual um mero instrumento secundário.

Muitas vezes, o ‘O Dinheiro à Grande e à Portuguesa’ limita-se a fazer críticas óbvias ao sistema, propondo formatos que já existem. Por muita boa vontade que os produtores do filme possam ter tido, tanto o ‘O Dinheiro à Grande e à Portuguesa’ como o Projeto Venus propõem medidas que causariam problemas ainda mais profundos para a democracia, e mais precisamente, levariam à construção de um aparato informático que em nome da democracia constituiria um potentíssimo mecanismo de vigilância, corrupção e despotismo. A informatização acrescida da vida humana através da recolha de informações sobre todos os aspetos da vida dos cidadãos, da vigilância da produção e acesso a informação assim como a popularização de sistemas de voto digitais surgem como elementos fundamentais na emergência do Estado Policial moderno. As propostas do Zeitgeist são mais do que utópicas- se implementadas, fornecem caminhos reais para a aproximação ainda maior à distopia totalitária.

João Silva Jordão

Fonte:

https://casadasaranhas.wordpress.com/2013/01/06/as-utopias-perigosas-do-zeitgeist-e-do-projeto-venus/

Explique por palavras suas o significado das palavras e expressões sublinhadas no texto.

banimento

estar em operação

apagão informático

espaço virtual

A seguir, escreva um artigo para o seu próprio blogue recolhendo as suas conclusões sobre o documentário e as críticas a ele feitas. Em aproximadamente 200 palavras, não esqueça de tocar os seguintes temas:

a sua opinião sobre o sistema económico

validez do sistema democrático

importância das novas tecnologias