Você está na página 1de 5

Tarot - Uma Nova Visão - Marco Aurélio Leite da Silva

ARCANO 0: O PROFANO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O LOUCO

SIMBOLISMO: O ser humano comum, com conhecimento nulo ou praticamente nulo acerca
das coisas espirituais, sem práticas voluntariamente dirigidas à sua própria
evolução e à evolução dos semelhantes. Claudica com tosco apoio sob o impulso
meramente natural que o arrebata adiante, carregando o pesado fardo de sua
ignorância. É a condição comum à grande maioria que se conserva apenas recém-saída
da plena animalidade.

SIGNIFICADO: insegurança, irreflexão, frivolidade, superficialidade,


impulsividade, auto-corrupção.

ARCANO 1: O INICIADO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O MÁGICO

SIMBOLISMO: O ser humano que adquiriu o conhecimento básico acerca das verdades
espirituais, consciente de sua condição ainda tímida e disposto à busca da
elevação de sua alma. São os buscadores sinceros de todas as escolas de pensamento
místico. Busca o conhecimento e a disciplina necessária, ainda apenas fragilmente
conquistados, confuso, com a angústia natural dessa condição mas também com a
alegria característica dos noviços.

SIGNIFICADO: pouca experiência, frágeis convicções, grande vontade, confusão,


ansiedade por realização, melindres.

ARCANO 2: A INTUIÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A PAPÍSA

SIMBOLISMO: No desenvolvimento espiritual o homem necessita de um dom para que


atinja a compreensão dos conhecimentos que vai adquirindo – a intuição. O
engrandecimento da alma exige o esforço da meditação, das cogitações interiores
que transcendem à mera análise das informações. Quando o poço está pronto a água
surge. O homem desenvolve a intuição conforme cresce espiritualmente.

SIGNIFICADO: Fé, convicção em valores indemonstráveis, foros interiores de


verdade, resignação, religiosidade, mas também conformismo, acomodação.

ARCANO 3: O PÓLO FEMININO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A IMPERATRIZ

SIMBOLISMO: Ante a natureza dual da realidade existencial que cerca o homem, sua
alma experimenta a evolução sob o regime das polaridades masculina e feminina.
Este Arcano representa o pólo feminino, no âmbito do qual a alma está sob o
império das virtudes e deficiências desse aspecto.

SIGNIFICADO: sensibilidade, elegância, beleza, passividade, resistência, vaidade,


mas também futilidade, lentidão, vingatividade, falsidade.

ARCANO 4: O PÓLO MASCULINO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O IMPERADOR


SIMBOLISMO: Ante a natureza dual da realidade existencial que cerca o homem, sua
alma experimenta a evolução sob o regime das polaridades masculina e feminina.
Este Arcano representa o pólo masculino, no âmbito do qual a alma está sob o
império das virtudes e deficiências desse aspecto.

SIGNIFICADO: poder, força, domínio, fidelidade, mas também fealdade, frieza,


tirania.

ARCANO 5: A PSEUDO-SABEDORIA

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O PAPA

SIMBOLISMO: Com o evolver espiritual, o homem atinge uma fase de pseudo-sabedoria


na qual conhece alguns aspectos da realidade espiritual mas, julgando-se mais
sábio do que na verdade é, chega a conclusões falsas que levam a convicções
equivocadas, ainda que de boa-fé. Por extensão, indica as virtudes já cultuadas
porém sob fundamentos viciados e quase sempre vinculados à dor e sofrimento.

SIGNIFICADO: perdão, boa-vontade, tolerância, radicalismo, dogmatismo, mas também


oportunismo, moralismo, demagogia.

ARCANO 6: O DISCERNIMENTO FRÁGIL

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O ENAMORADO

SIMBOLISMO: Mesmo conhecendo alguns aspectos das Verdades Universais, o homem


mantém-se elegendo prioridades ou opções sem considerar as conseqüências que
advirão, escolhendo o que lhe parece mais agradável do ponto de vista imediatista,
sem aprofundar-se nas relações de causa e efeito que decorrem do tempo e das
circunstâncias inevitáveis da vida.

SIGNIFICADO: fragilidade à tentação, coragem irrefletida de enfrentamento,


fraqueza de caráter, paixões frívolas em geral.

ARCANO 7: O DESVELAR DUAL

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A CARRUAGEM / O CARRO

SIMBOLISMO: O homem se dá conta de que o Universo por si perceptível é dual. A


dualidade é a forma como a alma humana consegue perceber tudo à sua volta. O mundo
se revela como uma estrutura dialética de quente-frio, alto-baixo, longe-perto,
bom-mau, certo-errado etc. Tanto quanto na dialética, dos extremos advém uma
síntese que se converte em uma nova tese à qual confrontar-se-á outra antítese.

SIGNIFICADO: conquista, vitória, êxito, triunfo (no sentido de que sabe vencer o
fluxo contrário por saber-lhe o contrafluxo que compõe a essência), mas também
derrota, fracasso (por não conseguir vencer o fluxo contrário).

ARCANO 8: O JULGAMENTO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A JUSTIÇA

SIMBOLISMO: O livre-arbítrio propicia ao homem agir consoante sua vontade e


convicções, sem embargo de permanecer inevitável que de cada ato realizado ou
deixado de realizar advirá a correspondente conseqüência. É o karma do
espiritualismo em geral. O homem pode fazer como quiser, mas responsabiliza-se
pelas conseqüências. Essas conseqüências advêm sob o rigor atenuado com que a Vida
destempera o rigor da causalidade para os que se põem comefetiva boa-fé, pelo que
a misericórdia pesa mais na balança do que o mero senso de certo-errado.

SIGNIFICADO: honestidade, correção, justiça, mas também desonestidade, fraude,


corrupção.

ARCANO 9: A MESTRIA DEVIDA

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O EREMITA

SIMBOLISMO: O homem, ao atingir um nível de maior erudição espiritual, ciente de


sua destinação espiritual, vê-se na contingência de assumir a responsabilidade por
não sonegar a orientação devida aos que se acham atrás na senda evolutiva. O
serviço à humanidade é o caminho para a continuidade de sua elevação. Por estar
mais alto que os demais, deles se aparta naturalmente, como um eremita na
montanha. Deve retomar o caminho em meio aos que se demoram mais abaixo, ajudando
com os recursos de que já dispõe.

SIGNIFICADO: Solidão na sabedoria, prudência, estudo, docência, conselhos,


orientação dada, mas também deserto (de "deserção"), insociabilidade, arrogância,
isolamento de todos, falência na orientação de outrem.

ARCANO 10: OS CICLOS

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A RODA DA FORTUNA

SIMBOLISMO: A natureza se manifesta em ciclos. Tudo são ciclos. As oportunidades


surgem e se fecham consoante os ciclos de cada ente envolvido.

SIGNIFICADO: Conquistas perante o mundo (a tudo o que se dá o devido valor, vem-


nos por acréscimo da missão a se cumprir), oportunidades que surgem, boa sorte,
mas também frustração, fechamento das oportunidades, perdas.

ARCANO 11: AS FORÇAS SUTIS

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A FORÇA

SIMBOLISMO: As forças mais relevantes e poderosas são as que advêm do controle da


mente, da concentração da vontade, capazes de dominar a fera com a vibração
irresistível dos padrões elevados do pensamento.

SIGNIFICADO: alta capacidade de realização, iniciativa, intrepidez, mas também


crueldade, subjugação.

ARCANO 12: A REQUALIFICAÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O ENFORCADO

SIMBOLISMO: É a inversão dos valores que se estabelece no homem quando se dá conta


da necessidade efetiva de elevação de sua alma, quando então finalmente busca a
requalificação de seus ideais e, por extensão, de seu carma diante de si mesmo e
dos Planos Elevados.

SIGNIFICADO: sacrifício, mudança, transição, renúncia, mas também tédio, apatia.

ARCANO 13: A ASCENÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A MORTE


SIMBOLISMO: Do esforço pessoal, por opções feitas com livre-arbítrio, o homem
morre para o mundo comum dos profanos e ascende para a realidade dos planos mais
elevados da condição humana.

SIGNIFICADO: transformação, renovação, purificação, limpeza, mas também


degenerescência, apodrecimento, decrepitude.

ARCANO 14: A MESTRIA DOADA

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A TEMPERANÇA

SIMBOLISMO: A ascese humana dota o ser de responsabilidade maior perante todos os


semelhantes situados mais aquém na evolução. Diferentemente da mestria devida (O
Eremita), a mestria doada advém de missões mais iluminadas em tarefas quase nunca
compreendidas pelos demais. É, muitas vezes, a exemplificação em vidas de amor,
dedicação, serenidade, abnegação.

SIGNIFICADO: amor desinteressado, mas também preguiça, apatia.

ARCANO 15: O JOIO SEPARADO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O DIABO

SIMBOLISMO: Na consciência enraíza-se o ensinamento mais importante do anjo que se


precipitou nas trevas – a noção do que é joio e o que é trigo. A alma se torna
independente das religiões ou meras convenções por conhecimento da verdade. Fase
de extremo perigo para o homem. A noção das verdades o afasta de medos ou receios
até então suficientes ao seu controle; é a prova das provas da elevação de sua
alma. Deixar de pecar por medo não mais existe em sua consciência, pelo que
necessita de apego aos dons magnos que sabe vibrar em sua mônada celeste.

SIGNIFICADO: Libertação plena, mas também eventual liberdade nas Trevas


(autodestruição).

ARCANO 16: A REESTRUTURAÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A TORRE

SIMBOLISMO: Sucedem-se as obras conforme a realização a que o homem se lança. Como


reflexo do caráter cíclico do todo, o homem pode estar edificando, reestruturando
ou destruindo seus conceitos. Torres rígidas de mármore são postas por terra e
demandam nova construção.

SIGNIFICADO: Mudanças de idéias, repaginação da vida, mas também retirada,


reconhecimento de derrotas.

ARCANO 17: A NOVA ERA

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A ESTRELA

SIMBOLISMO: O ente coletivo evolui como resultante das evoluções individuais de


seus componentes. Em virtude da imensa miscigenação de níveis conquistados, o tom
médio da evolução se estabelece mas não define a inexistência de extremos que
insistem em se manifestar.

SIGNIFICADO: A prevalência de valores espirituais acompanhada de assustadores


eventos promovidos pelos retrógrados.
ARCANO 18: A ÁRDUA ELEVAÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: A LUA

SIMBOLISMO: A reestruturação interior, principalmente emocional do ser humano (Lua


– Luminar das emoções, segundo a Astrologia), exige-lhe um sacrifício que pode ser
maior ou menor conforme a atitude de cada um, porém sempre com esforço. Projetar-
se adiante na senda evolutiva não significa apenas conquistar padrões vibracionais
mais elevados, como também vencer a resistência natural que o abandono do padrão
anterior oferece.

SIGNIFICADO: Angústia, irritação, melancolia, solidão.

ARCANO 19: O LENITIVO DA LUZ

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O SOL

SIMBOLISMO: O frio da noite se afasta e tudo se aquece com o brilho do sol. Cada
milímetro avançado no esforço evolutivo tem sua abençoada premiação com tudo o que
a Luz traz ao ser. O Luminar que indica onde o ser brilha, vibra e se caracteriza.
É a realização a se conquistar em cada vida.

SIGNIFICADO: Conquista, realização, sucesso, triunfos, mas também egoísmo, excesso


de vaidade, deslumbramento.

ARCANO 20: A SUBLIMAÇÃO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O JUÍZO

SIMBOLISMO: A assunção dos ideais mais elevados até mesmo nas pequenas coisas da
vida. O desprendimento dos aspectos vulgares da vida e valoração dos dons magnos
da alma.

SIGNIFICADO: Elevação, mas também desilusão.

ARCANO 21: UM NOVO MUNDO

DESIGNAÇÃO TRADICIONAL: O MUNDO

SIMBOLISMO: A edificação do dia-a-dia sob serenidade e equilíbrio, mediante a


comunhão de valores elevados, com saúde, abundância e felicidade.

SIGNIFICADO: Satisfação, plenitude, mas também desilusão, frustração.