Você está na página 1de 6

Blaise Pascal (19/6/1623 19/8/1662) - gênio da ciência, matemático, físico, filósofo, pai da computação digital, da probabilidade, da física experimental, da hidráulica, do cálculo integral e diferencial, da geometria projetiva, gênio da literatura universal.

da geometria projetiva, gênio da literatura universal. Aos vinte e quatro anos, em 1648, Pascal voltou-se

Aos vinte e quatro anos, em 1648, Pascal voltou-se para a física, pesquisando a mecânica dos fluídos e esclarecendo os conceitos de pressão e vácuo. Descobriu que a pressão age perpendicularmente às superfícies que limitam o vaso em que o liquido está contido e se transmite a todos os pontos do líquido, aumentando progressivamente com a profundidade. Realizou importantes experiências com a pressão atmosférica, concluindo que esta diminui progressivamente com a altitude. Em 1647 publicou os resultados das suas observações em torno das hipóteses de Torricelli sobre a natureza física do vácuo.

Pascal escreveu o Traité de l'équilibre des liqueurs , um célebre tratado de hidrostática, que só foi publicado um ano depois de sua morte (1663). Com este trabalho, revolucionou a engenharia mecânica, descrevendo os princípios para a construção da prensa hidráulica, engenho que permite a multiplicação da força aplicada.

Pascal deixou assim para a história da Física o célebre PRINCÍPIO DE PASCAL: “em um líquido em repouso ou equilíbrio as variações de pressão transmitem-se igualmente e sem perdas para todos os pontos da massa líquida”. Pelas suas importantes contribuições, em sua homenagem, a Mecânica tem uma unidade de pressão chamada PASCAL.

Princípio de Pascal

O Principio de Pascal representa uma das mais significativas contribuições práticas para a mecânica dos fluidos no que tange a problemas que envolvem a transmissão e a ampliação de forças através da pressão aplicada a um fluido.

O seu enunciado diz que: “quando um ponto de um líquido em equilíbrio sofre uma variação de pressão, todos os outros pontos também sofrem a mesma variação”.

Aplicações do Princípio de Pascal

Pascal, físico e matemático francês, descobriu que, ao se aplicar uma pressão em um ponto qualquer de um líquido em equilíbrio, essa pressão se transmite a todos os demais pontos do líquido, bem como às paredes do recipiente.

Essa propriedade dos líquidos, expressa pela lei de Pascal, é utilizada em diversos dispositivos, tanto para ampliar forças como para transmiti-las de um ponto a outro. um exemplo disso é a prensa hidráulica e os freios hidráulicos dos automóveis.

O princípio físico que se aplica, por exemplo, aos elevadores hidráulicos dos postos de

gasolina e ao sistema de freios e amortecedores.

Consideremos um líquido em equilíbrio colocado em um recipiente. Vamos supor que

as pressões hidrostáticas nos pontos A e B (veja a figura) sejam, respectivamente, 0,2 e 0,5 atm.

A e B (veja a figura) sejam, respectivamente, 0,2 e 0,5 atm. Se através de um

Se através de um êmbolo comprimirmos o líquido, produzindo uma pressão de 0,1 atm,

todos os pontos do líquido , sofrerão o mesmo acréscimo de pressão. Portanto os pontos

A e B apresentarão pressões de 0,3 atm e 0,6 atm, respectivamente.

As prensas hidráulicas em geral, sistemas multiplicadores de força, são construídos com

base no Princípio de Pascal. Uma aplicação importante é encontrada nos freios hidráulicos usados em automóveis, caminhões, etc. Quando se exerce uma força no pedal, produz-se uma pressão que é transmitida integralmente para as rodas através de um líquido, no caso, o óleo.

A figura seguinte esquematiza uma das aplicações práticas da prensa hidráulica: o

elevador de automóveis usado nos postos de gasolina.

esquematiza uma das aplicações práticas da prensa hidráulica: o elevador de automóveis usado nos postos de
esquematiza uma das aplicações práticas da prensa hidráulica: o elevador de automóveis usado nos postos de

O ar comprimido, empurrando o óleo no tubo estreito, produz um acréscimo de pressão (D p), que pelo princípio de Pascal, se transmite integralmente para o tubo largo, onde se encontra o automóvel.

Sendo D p 1 = D p 2 e lembrando que D p = F/A , escrevemos:

p 1 = D p 2 e lembrando que D p = F/A , escrevemos: Como

Como

proporcional à área do tubo. A prensa hidráulica é uma máquina que multiplica a força aplicada.

temos F 2 > F 1 , ou seja, a intensidade da força é diretamente

A 2 >

A 1 ,

Por outro lado, admitindo-se que não existam perdas na máquina, o trabalho motor realizado pela força do ar comprimido é igual ao trabalho resistente realizado pelo peso do automóvel. Desse modo, os deslocamentos o do automóvel e o do nível do óleo são inversamente proporcionais às áreas dos tubos:

t 1 = t 2 e F 1 d 1 = F 2 d 2 Mas na prensa hidráulica ocorre o seguinte:

F 2 d 2 Mas na prensa hidráulica ocorre o seguinte: Comparando-se com a expressão anterior,

Comparando-se com a expressão anterior, obtemos:

seguinte: Comparando-se com a expressão anterior, obtemos: (
seguinte: Comparando-se com a expressão anterior, obtemos: (

Tipos de Medidores de Pressão

Manômetros Padrão

É o instrumento de calibração mais frequentemente usado. Ele é montado em uma bomba comparadora hidráulica ou pneumática e serve como padrão para o manômetro submetido à calibração.

Os manômetros padrão devem ter alta precisão, pois são utilizados como padrão para a calibração de manômetros industriais.

como padrão para a calibração de manômetros industriais. Manômetros tipo coluna líquida em"U" Utilizado

Manômetros tipo coluna líquida em"U"

Utilizado para calibrar medidores de pressão pequena. O uso da coluna líquida para a medição de pressão se baseia no princípio que uma pressão aplicada suporta uma coluna líquida contra a atração gravitacional. Quanto maior a pressão, maior a coluna líquida suportada.

A unidade de pressão da coluna líquida é o comprimento. Água e mercúrio são os líquidos mais usados; a água por ser o mais disponível e o mercúrio por ter uma altíssima densidade e como consequência, implicar em pequenas alturas de coluna. Para melhorar a precisão devem ser considerados os seguintes parâmetros: a expansão da escala graduada; valor exato da aceleração da gravidade local; não verticalidade do tubo; dificuldade da leitura do menisco do líquido formado pela capilaridade; densidade do fluido; cuja pressão em "U" pode ter várias formas, para aumentar sua precisão, como manômetro com poço, com escala inclinada e com micrômetro.

e com micrômetro. ( http://wwwmecanicadosfluidos.blogspot.com.br/2010/10/tipos-de-medidores-de- pressao.html )

Manômetro tipo peso morto

O manômetro tipo peso morto opera sob o princípio de se suportar um peso (força) conhecido por meio de uma pressão agindo sobre uma área conhecida. Isso satisfaz a definição de um padrão primário baseado em massa, comprimento e tempo.

Os pesos para um dado instrumento de teste são normalmente identificados em termos

de

pressão, em vez de peso.

identificados em termos de pressão, em vez de peso. Manômetros Mecânicos A pressão é determinada pelo

Manômetros Mecânicos

A pressão é determinada pelo balanço de um sensor contra uma força desconhecida. Isto pode ser feito por outra pressão (balanço de pressão) ou força (balanço de força).

Os sensores a balanço de força mais usados são aqueles que requerem deformação elástica, como Bourdon, Foles e Diafragmas. Os sensores a balanço mais conhecidos são o Manômetro de Coluna Líquida e o Detector de Peso Morto.

Manômetro tipo Tubo Bourdon

O Tubo de Bourdon consiste em um tubo com seção oval, que poderá estar disposto em forma de "C", espiral ou helicoidal, tem uma de suas extremidades fechada, estando a outra aberta à pressão a ser medida.

Com a pressão agindo em seu interior, o tubo tende a tomar uma seção circular resultando um movimento em sua extremidade fechada. Esse movimento através de engrenagens é transmitido a um ponteiro que irá indicar uma medida de pressão em uma escala graduada. Este elemento não é adequado para baixas pressões, vácuo ou medições compostas (pressões negativa e positiva), porque o gradiente da mola do tubo Bourdon é muito pequeno para medições menores que 200 kPa.

A precisão dos dispositivos é uma função do diâmetro do tubo de Bourdon, da qualidade do projeto e dos procedimentos de calibração. Ela varia de 0,1% a 5% da amplitude de faixa, com a maioria na faixa de 1%.

Manômetro tipo Diafragma

Diafragma é um disco circular utilizado para medir pressões geralmente de pequenas amplitudes. É uma membrana fina de material elástico, metálico ou não, que fica sempre oposta à uma mola.

Ao aplicar-se uma pressão no diafragma causará um deslocamento do mesmo até um ponto onde a força da mola se equilibrará com a força elástica do diafragma. Este deslocamento resultante é transmitido a um ponteiro que mostra a medição efetuada.

Em geral os materiais utilizados na confecção de diafragma são aço inoxidável (com resistência à corrosão), tântalo, latão, bronze fosforoso, monel, neoprene e teflon.

latão, bronze fosforoso, monel, neoprene e teflon. Manômetros tipo Fole Fole é um dispositivo que possui

Manômetros tipo Fole

Fole é um dispositivo que possui rugas no círculo exterior que, ao se aplicar pressões no sentido do eixo se expando ou se contrai. As desvantagens do fole são sua dependência das variações da temperatura ambiente e sua fragilidade em ambientes pesados de trabalho.

Como a cápsula de diafragma, o fole pode ser usado para medir pressões absolutas e relativas e em sistemas de balanço de movimentos ou de forças eixo. Como a resistência à pressão é limitada, é usada para baixa pressão.

de balanço de movimentos ou de forças eixo. Como a resistência à pressão é limitada, é