Você está na página 1de 20

O Jornal Brasil Presbiteriano é um órgão oficial

da Igreja Presbiteriana do Brasil


Ano 50 nº 641 – Março de 2008

Wilson Camargo
Arquivo da Família

Vitórias além das piscinas


Jovem presbiteriano é destaque
em jogos paradesportivos Empossado novo diretor presidente
do Mackenzie: Adilson Vieira
Páginas 10 e 11
Caco

Membro da IPB, jornalista Délis


Ortiz fala à IPB Rádio Web
Página 16
Recorte da capa do livro Darwin no Banco dos Réus,
a ser lançado pela Editora Cultura Cristã

Daniel Dias é dono


de cinco recordes
mundiais e muitas
medalhas, inclusive as
conquistadas nos Jogos
Parapanamericanos de Mackenzie realiza simpósio sobre
2007, no Rio de Janeiro criação do Universo
Página 12 Página 14
 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Editorial Seu recado

Cecep e Brasil Presbiteriano Agradecimento


Fernando Hamilton Costa é e será mais ainda um meio que está em preparo na Rede No dia 15 de janeiro de 2008, rianismo, nunca havia experi-
precioso e útil para que nossa Presbiteirana de Comunicação, nossa família viveu sua maior mentado a comunhão, mesmo

A
partir desta edição, por denominação divulgue suas sobre as funções do oficialato tragédia: perdemos nosso que- à distância, de uma forma tão
decisão da Comissão ações e pensamentos. (presbíteros e diáconos), o que rido Ailton e seus três filhos, intensa.
Executiva do Supremo Para o CECEP é importante, gerará oportunidade para deba- Kátia, Bruna e Caio e, somen- Gostaríamos de agradecer a
Concílio (CE/SC) da pois vai consolidando suas fun- tes nos concílios da IPB. te Lídia, sua esposa, sobre- cada igreja e a cada irmão que
IPB, o Conselho de Educação ções – que alguns podem pensar Nas dependências da CEP viveu. nos ajudou nesse momento
Cristã e Publicações (CECEP) ser apenas de ser um Conselho estamos terminando um espa- Naquele momento ficamos tão difícil. Não haveria como
assume a responsabilidade de Deliberativo de nossa sólida ço para treinamento de pro- meio perdidos, não parecia citar todos e não queremos
gerir, editar, publicar e distri- Casa Editora Presbiteriana fessores de Escola Dominical real. Seria mesmo verdade? ser injustos, mas precisamos
buir este jornal, que é o órgão (CEP) – que se estendem além. que está na fase de mobiliário “Senhor, me permita acordar destacar o cuidado da Igreja
oficial de nossa amada igre- No ano passado, promovemos e equipamento. e perceber que isso é um pesa- Presbiteriana de Ribeirão
ja. Recebemos essa atribuição um Congresso Nacional de Em nome do CECEP entre- delo”, foram nossas palavras Pires.
com carinho e ânimo porque Liderança Cristã que foi muito gamos este veículo, que usa a nos últimos dias. Mas era ver- Ficam aqui nossos agrade-
cremos na importância de bem avaliado por seus partici- equipe editorial de nossa edi- dade, uma triste verdade. cimentos e o desejo de que
nosso jornal, não apenas por pantes e que terá continuidade tora, para que continue a ser O vazio que fica: do som Deus, em sua infinita mise-
ser herdeiro de uma história em outros encontros nacionais instrumento útil para a Igreja da flauta de Ailton, do seu ricórdia e bondade, supra a
preciosa, iniciada na Imprensa ou regionais, além de estar- Presbiteriana do Brasil. piano, da sua voz cantando ou necessidade de cada um. Sei
Evangélica, continuada no mos aguardando material feito pregando, da sua paciência, que um dia todos nós podere-
Puritano, mas pelo fato de que O rev. Fernando Hamilton Costa é
para mídia de imagem (DVD), presidente do CECEP.
das suas lágrimas, das suas mos nos abraçar e comemorar
risadas, das suas muitas histó- juntos a vitória conquistada
rias; o vazio da querida Kátia na cruz.
Erramos dizendo: “Ai, tia (o), nem te “Então, ouvi grande voz
conto!”; da Bruna pedindo um vinda do trono, dizendo: Eis
O superintendente de em Marcos 9, e sim em Marcos tada, também está incor- Danone ou para fazer um suco; o tabernáculo de Deus com
Desenvolvimento Humano 10.46-52. reto. Ela não é ajudante de do Caio dando suas gargalha- os homens. Deus habitará
do Instituto Presbiteriano - O cargo de um dos entrevis- Serviços Gerais, mas escritu- das, apesar de seus poucos com eles. Eles serão povos de
Mackenzie (IPM), presb. tados, Agostinho Bariani, não é rária, na área de Segurança do meses. É um silêncio que grita Deus, e Deus mesmo estará
Hothir Marques Ferreira, infor- auxiliar de Serviços Gerais, mas Trabalho na Superintendência dentro de nossos corações... com eles. E lhes enxugará dos
ma que há alguns erros na ajudante de Serviços Gerais, de Desenvolvimento Humano Nos dias que se seguiram, olhos toda lágrima, e a morte
reportagem Espaço para Todos e ele não atua na diretoria, do IPM. recebemos o amor e o carinho já não existirá, já não haverá
– Mackenzie cumpre lei que mas na secretaria da Faculdade Além disso, o presb. Hothir de toda a Igreja Presbiteriana luto, nem pranto, nem dor,
inclui pessoas com necessida- de Arquitetura e Urbanismo. informa que Karina está do Brasil e de muitos irmãos porque as primeiras coisas
des especiais no mercado de Além disso, Agostinho não cursando a faculdade de presbiterianos do Exterior, passaram.”
trabalho, publicada ne edição concluiu o Terceiro Colegial, Administração de Empresas além de muitos outros dos
de fevereiro (página 10): mas o Ensino Médio. na Universidade Presbiteriana quais não sabemos a deno- Meireana Dutra de Assis
- A passagem bíblica citada - O cargo de Karina Leme Mackenzie, para a qual foi minação. Nossa família, com Silva em nome da família
por ele na reportagem não está de Oliveira, outra entrevis- aprovada no último vestibular. mais de 70 anos de presbite- Dutra de Assis.

EXPE­DIEN­TE

Órgão Oficial da
Assinaturas
Brasil PRES­BI­TE­RIA­NO Uma publicação
Ano 50, nº 641 – Março de 2008 do Conselho de
Para qualquer assunto relacionado
Rua Miguel Teles Junior, 394 – Cambuci, São Paulo – SP - CEP: 01540-040
Educação Cristã e a assinaturas e distribuição do BP,
Publicações
Telefones: (11) 3207-7099/3207-7092 entre em contato com a
www.ipb.org.br E-mail: bp@cep.org.br
Casa Editora Presbiteriana.
Conselho de Educação Cristã e Publicações: Conselho Editorial: Edição e textos: Letícia Ferreira
Fernando Hamilton de Souza – presidente Anízio Alves Borges,
(11) 3207-7099/3207-7092
Mauro Meister - secretário DRTPR: 4225 17 65
Anízio Borges - tesoureiro
Cláudio Marra (supervisão)
E-mail: bp@cep.org.br 
cep@cep.org.br
Hermisten Maia Pereira da Costa
Casa Editora Presbiteriana: Diagramação: Aristides Neto Rua Miguel Teles Junior, 394
Jader Borges Filho
Haveraldo Ferreira Vargas - superintendente
Misael Nascimento Impressão: Folhagráfica
Cláudio Antônio Batista Marra – editor Cambuci
Valdeci da Silva Santos
Revisão: Filipe Albuquerque
CEP 01540-040 - São Paulo
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 

Consultório Bíblico

Existência de Deus
Odayr Olivetti falando. Quando alguém me mamente em Cristo Jesus, o tra a conseqüência geral dessa idolatria. Em Ef 2.12, o após-
diz que não crê em Deus, eu Deus eterno que se fez carne. incredulidade: idolatria. No tolo Paulo mostra que quem

P
ergunta: “Pode-se pro- pergunto: Em que Deus você É necessário crer no Deus e Pai Salmo 115, é feita implicita- não tem Deus não tem esperan-
var que Deus existe?” não crê? Pode ser que nesse de nosso Senhor Jesus Cristo. mente a mesma relação entre a ça: está “sem esperança e sem
Resposta: Apesar de eu também não creia. Em que E crer de fato! Tiago 2.19 incredulidade e a idolatria. Em Deus no mundo”. É notável
haver mais gente que crê que Deus você crê? No deus da nos adverte: “Crês tu que Deus Ec 3.12, a Palavra de Deus nos essa relação: Deus e esperança.
Deus existe do que a mídia sua imaginação? No deus que é um só? Fazes bem. Até os mostra a causa essencial desse Sem Deus o homem pode ter
nos quer fazer acreditar, muitos você formulou em sua mente, demônios crêem e tremem”. Os triste fato. esperanças de coisas, fatos e
ficam repetindo as declarações tirando um pedaço de um deus demônios não somente crêem experiências temporais, limita-
exageradas da mídia a esse res- daqui, outro pedaço de um deus em Deus; crêem que ele é único É importante, das a esta existência. E mesmo
peito. E não faltam aqueles que dali? e tremem – levando vantagem indispensável, crer no dessas esperanças muitas
nos perguntam como se pode sobre todos os tipos de politeís- Deus que se revela na falham. O coração crente em
provar a existência de Deus. Quando alguém me diz tas, que são mais numerosos do natureza, na Bíblia, e Deus tem esperança indestru-
No Salmo 115, o salmista que não crê em Deus, eu que à primeira vista parece, e supremamente em Cristo tível, que se cumpre na glória
responde à pergunta: “Porque pergunto: Em que Deus sobre os que dizem que crêem, Jesus. eterna. Sem Deus, que esperan-
dirão os gentios: Onde está o você não crê? Pode ser mas não têm temor de Deus. ça pode haver quanto ao futuro
seu Deus?”, mostrando a tolice, que nesse eu também não 3. A Bíblia censura os que Lemos ali: “Deus pôs a eter- definitivo?
a verdadeira loucura da idola- creia. não crêem: Sl 14.1ss.: “Diz nidade no coração do homem”.
tria. Mas consideremos: o insensato no seu coração: Se a pessoa não crê no único Odayr Olivetti é pastor presbiteriano,
1. Quando alguém fala em 2. É importante, indispensá- Não há Deus”. O insensato, Deus vivo e verdadeiro, procu- ex-professor de Teologia Sistemática
crer ou não crer em Deus, é do Seminário Presbiteriano de
vel, crer no Deus que se revela o néscio, o tolo (ARA, ARC, ra atender ao anseio pela eter- Campinas, escritor e tradutor. E-mail:
preciso ver de que Deus está na natureza, na Bíblia, e supre- NVI). O referido Salmo mos- nidade com alguma forma de odayrolivetti@uol.com.br

Artigo

Oportunidade e oposição
A IPB começa a se pre-
parar para as comemo-
rações dos seus 150
anos. Nesse clima, a releitura
rava por mim. Minhas razões de
alegria são fáceis de entender,
mas a incerteza do futuro pesa
solene e temivelmente, a ponto
da casa procurará quarto para
mim e então poderei acomodar
minha bagagem.
“5:00 da tarde. “... Tivemos
mo satisfeito de ter a oportuni-
dade de falar a tantos que não
tinham o privilégio de ouvir o
evangelho regularmente ...
Nesses registros de Simonton
em seu Diário percebemos,
entre outras coisas, sua consci-
ência das oportunidades à sua
de O Diário de Simonton será de moderar as expressões de um jantar excelente: primeiro “No dia 29 ... conheci vários frente, mas também consciên-
muito instrutiva, não só pelo contentamento. sopa, depois peixe; depois, o que humildes seguidores de Cristo. cia das dificuldades que teria
que revela do início do presbi- “Sexta-feira, 12 de agosto [de quisesse; então torta de alguma Tive uma conversa com o Dr. de enfrentar. Por um lado, um
terianismo no Brasil, mas tam- 1859], 9:30 da manhã. “Estou coisa parecida com batata doce, Kalley. Ele acha a missão opor- grande país a ser evangeliza-
bém pelo que mostra da natu- acordado desde as quatro da muito boa; afinal laranjas como tuna ... Insiste em que eu me do, milhares de pessoas sem a
reza humana e das experiências manhã observando as manobras nunca havia provado. São muito mova em segredo ... Não posso salvação em Cristo, alguns já
daquele pioneiro, bem como de para adentrar o porto contra grandes, pesadas e sólidas e têm concordar com ele neste ponto. ávidos e preparados para ouvir.
sua perspectiva diante do desa- o vento e a maré. É um lugar sabor delicioso ... Estivemos à ... Minha presença e meus obje- Por outro lado, a separação dos
fio que enfrentava. Acompanhe lindo, o mais singular e impres- mesa quase duas horas e nos tivos aqui não podem ficar seus familiares, seu desconhe-
alguns trechos: sionante que jamais vi. Nunca divertimos muito. escondidos; portanto minha cimento da língua, os costu-
“11 de agosto de 1859. Quinta- teria imaginado tal porto, com “Rio de Janeiro, 31 de agos- esperança está na proteção divi- mes idólatras do povo, a dura
feira, 9 da noite. “Estamos agora beleza sublime, protegido de to de 1859. “Domingo dirigi na e no uso de todos os meios oposição da Igreja Católica, as
sem vento à entrada do porto do ventos e ondas, e capaz de defe- meu primeiro culto, a bordo do prudentes de defesa. O futuro leis do país que identificavam
Rio. ... Minhas emoções eram sa contra ataques de mar ou John Adams. O capitão Mason não pode ser previsto; portanto, igreja e estado, oportunidade e
tão conflitantes que não seria de terra ... Estou pronto para mandou o bote buscar-me, e busco a orientação da sabedoria oposição se colocavam diante
possível descrevê-las com fide- desembarcar. depois de remarmos ativamente infinita e em tudo me submeto de Simonton e ele tinha cons-
lidade. Os sentimentos predo- “2:15 da tarde. “Estou sen- por cinco milhas chegamos e à sua direção. “Sinto-me enco- ciência disso. Mas porque a sua
minantes eram o contentamento tado junto à escrivaninha de encontramos tudo pronto para rajado pelo aspecto das coisas esperança estava na proteção
pelo final feliz de uma longa Robert C. Wright, para quem o culto. Havia quase duzentas e esperançoso quanto ao futuro. divina, mesmo a oposição foi
viagem e o temor pela grande trouxe cartas de apresentação. pessoas, todas muito atentas. Existem indicações de que um vista como nova oportunidade,
responsabilidade e pelas difi- Ele convidou-me para jantar Sob a minha liderança os hinos caminho está sendo aberto aqui com efeitos pelos quais a IPB
culdades do trabalho que espe- ... concordei. Um dos sócios saíram fracos. Fiquei muitíssi- para o Evangelho.” louva a Deus até hoje.
 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 

História

Lições: O pecado da intolerância Ilustrações: Arquivo rev. Alderi Souza de Matos


Alderi Souza de Matos

M
uitas vezes, quando
se fala em intolerân-
cia religiosa, o que se
tem em mente são atitudes do
Estado para com a igreja ou de
uma religião em relação a outra
(como muçulmanos e cristãos).
Todavia, ao longo da história,
também têm ocorrido manifes-
tações de intolerância dentro
das fileiras cristãs, jogando
cristãos contra cristãos, numa
violação particularmente con-
denável dos ensinamentos de
Cristo. Medalha do Papa
Gregório 9º, que esta-
A intolerância deve ser dis-
beleceu a Inquisição a
tinguida da genuína discipli-
partir de 1231
na cristã. O Novo Testamento
deixa claro que a igreja deve execução na fogueira do espa-
se esforçar por preservar a fé Destruição do Templo de Charenton, na França, um dos 65 templos pro-
nhol Miguel Serveto (1553),
testantes demolidos em 1685
e manter elevados os padrões na Genebra de Calvino, sob a
éticos entre os fiéis. Para isso, cutadas por heresia na história confiado aos dominicanos e aos eram a feitiçaria e a conversão acusação de negar a doutrina da
muitas vezes há necessidade de do cristianismo foram o bispo franciscanos, incluía denúncias insincera, no caso dos judeus. Trindade. Esses fatos criaram
correção. Todavia, a disciplina espanhol Prisciliano e seis anônimas, uso de tortura para Na época da Reforma forte antipatia contra o cristia-
cristã, corretamente entendida, simpatizantes, decapitados por obter confissões, presunção de Protestante, a Igreja de Roma nismo na Europa dos séculos
tem um propósito pastoral e ordem do imperador Teodósio culpa do acusado e entrega ao foi intolerante com os protes- 17 e 18, o que contribuiu para
terapêutico, e não punitivo ou 1º em Trier, no ano 385. Poucas poder secular para a queima tantes, utilizando contra eles o surgimento do Iluminismo e
repressor. A intolerância ocorre décadas mais tarde, o notável na fogueira ou punições mais não só a Inquisição, mas guerras seu ideário secularista.
quando alguns limites são ultra- bispo e teólogo Agostinho, que brandas. Um caso famoso foi religiosas e massacres, como o Que essa triste história sirva
passados, utilizando-se recursos inicialmente defendeu a con- a execução do pré-reformador da Noite de São Bartolomeu de advertência para os cristãos
como acusações injustificadas, versão dos cismáticos por meio João Hus, em 1415. (1572), na França. do século 21, uma época em
privação de oportunidade de de argumentos verbais, apoiou Em 1478, foi criada a Lamentavelmente, os protes- que o cristianismo tem sofrido
defesa, espírito vingativo, bem o uso da coerção estatal con- Inquisição Espanhola, contro- tantes, muitas vezes, também horríveis agressões em muitas
como coerção, intimidação e tra o movimento donatista, no lada pelo Estado, que sobrevi- foram intolerantes em relação partes do mundo. Os segui-
violência, seja ela verbal, emo- Norte da África. Um dos tex- veu oficialmente até o início a católicos e a outros protestan- dores de Cristo nunca devem
cional ou física. tos bíblicos a que recorreu foi do século 19. Além de heresia, tes, como os anabatistas. Um utilizar métodos violentos,
Nos primeiros séculos, o perí- Lucas 14.23, no qual ocorre outros delitos sujeitos a punição caso frequentemente citado é a violadores da consciência e da
odo das perseguições promo- a expressão “obriga a todos a dignidade humana, mesmo na
vidas pelo Estado Romano, a entrar”. defesa dos seus valores mais
atitude predominante entre os elevados. Como diz Tiago em
cristãos foi pacifista e conci- Os cristãos devem se pre- sua carta: “A ira do homem
liadora. No entanto, a partir do caver contra formas sutis não produz a justiça de Deus”
início do 4º século, com a união de agressividade, principal- (1.20). Mas não apenas isso.
entre a igreja e o Estado, tomou mente por palavras. Os cristãos devem também se
vulto a intolerância contra indi- precaver contra formas sutis de
víduos e grupos considerados Durante a Idade Média, na agressividade, principalmente
heréticos. A princípio, as penas luta contra grupos heterodoxos, por palavras, porque, além de
impostas consistiam em bani- como os cátaros e os valdenses, erradas em si mesmas, podem
mento ou exílio, prisão e con- a igreja criou o temido tribunal servir de prelúdio para manifes-
fisco de bens. Posteriormente, da Inquisição, estabelecido for- tações mais destrutivas.
começou a se utilizar a espada malmente pelo papa Gregório
contra os dissidentes. As pri- 9º a partir de 1231. Esse méto- Alderi Souza de Matos é pastor
Petição dos nobres pela vida do pré-reformador presbiteriano e historiador oficial da
meiras pessoas a serem exe- do de investigação, geralmente
João Hus, executado em 1415 IPB. E-mail: asdm@mackenzie.com.br
 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Aniversários

IP Memorial IP de Açailândia
50 anos 36 anos
Rev. Marcello Gomes de Oliveira Costa Thaís Albuquerque Nunes da Trindade,
Fotos: Divulgação secretária da igreja
A Primeira IP
de Governador
Inaugurada no dia 5 de março de 1972, a IP
Valadares (MG)
em Açailândia (MA) teve como primeiro pastor
experimentou um
o rev. Roberto Samuel Johnson. Os irmãos
avivamento espi-
Isaque Ferreira Lima e Maria Martens, pio-
ritual nos anos
de 1950, e o seu neiros nesse trabalho, continuam entre nós.
templo começou Atualmente, o pastor é o rev. Marcos Nunes
a ficar pequeno da Trindade.
para comportar as São 36 anos de trabalho árduo e ininter-
pessoas que aflu- rupto, e de muitas bênçãos. Nos dias 8 e 9
íam para ouvir a de março, realizamos um culto alusivo ao ani- Culto na Segunda IP de Alto Caparaó
palavra de Deus. versário, tendo como pregador o rev. Damião
O desejo da maio- Alves da Silva, pastor da IP de Bacabal outro local, onde os membros Celcino Ferreira
ria era a constru- (MA). Emerich e Joacir Emerich doaram um terreno.
ção de um templo Deu-se então o início da construção de um
maior. Contudo, grande templo.
o pensamento No início de 1982, o ponto de pregação con-
do rev. Américo Templo da IP Memorial tava com a participação de aproximadamente
Gomes Coelho era cem pessoas. No dia 21 de abril daquele ano, o
dividir para crescer. Finalmente concordaram conselho organizou o trabalho em congregação,
com sua idéia. com uma Escola Dominical com quatro classes
O local foi escolhido nas proximidades da e 119 alunos.
Estrada de Ferro Vitória - Minas, conhecido No mesmo mês, o templo foi inaugurado e,
como Morro do Carapina. O primeiro culto foi no dia 4 de janeiro de 1983, foram organizadas
realizado na residência do irmão Bento Dias a SAF, a UPH e a UMP. O conjunto coral foi
Ferreira. No domingo seguinte, 9 de outubro de organizado no dia 17 de junho daquele ano, e,
1955, o culto foi celebrado em frente à residên- por fim, em outubro a UPA foi organizada.
cia do sr. Licinio Andrade, sob a direção do rev. Sob o pastorado do rev. Rogério Lúcio Correa
Américo. Berbert, a congregação ampliou seu quadro de
O trabalho frutificou e, no dia 16 de outubro alunos.
de 1955, foi estabelecida a congregação. O No dia 20 de outubro de 1989, pelos pres-
relatório da Escola Dominical, sob a liderança bíteros Sidney Tavares e Dorvalino Cardoso, o
do presb. Adrualdo Monte Alto e tendo como conselho comunicou o desejo da congregação
secretária a sra. Zita Siman, contou 101 alunos de se organizar em igreja. E, em 1990, enca-
matriculados e 70 visitantes. Dentre os demais minhou o pedido de organização em igreja
irmãos, quatro se destacaram pela piedade, Atual pastor da IP de Açailândia, rev. ao Presbitério Leste de Minas, em sua 114ª
dedicação, experiência e espírito de sacrifí- Marcos Nunes da Trindade, e a esposa, Reunião Ordinária, que aprovou o pedido e
cio: Geraldo Fonseca, Adroaldo Monte Alto, Raquel Albuquerque Nunes da Trindade nomeou uma comissão para a organização.
Aristóteles Rosado e Itamar Coelho Boechat. Foram arrolados 138 membros comungantes e
Com dois anos, a congregação se tornou 60 não comungantes.
a Terceira IP de Governador Valadares, com Segunda IP de Alto Caparaó Hoje temos 293 membros comungantes, 103
189 membros maiores e 111 menores, em 16 não comungantes, um ponto de pregação na
18 anos
de março de 1958. O primeiro pastor foi o rev. Fazenda Modelo, em Alto Jequitibá (MG), uma
Américo. Desde o ano passado, pastoreia a Rev. Santiago de Souza congregação em Pedra Menina, Distrito de
igreja o rev. Marcello Gomes de Oliveira Costa. Dores do Rio Preto (ES), trabalho este em par-
Neste ano do jubileu, ano de descanso, de Nossa história precisa ser contada aos nos- ceria com a Primeira IP de Alto Caparaó. Temos
restituição e de salvação, podemos comemorar sos filhos, filhos da aliança: 18 anos de bênçãos ainda um evangelista, dois seminaristas e uma
bênçãos inumeráveis. A igreja conta com 354 do evangelho pregado nesta cidade. Começou igreja organizada, em 18 de outubro de 2003, a
membros comungantes e 90 não comungan- no dia 10 de janeiro de 1979, sob o pastorado Terceira IP de Alto Caparaó.
tes, tendo duas congregações nas cidades do rev. Sérgio Pereira Tavares. A UPH da IP em A história de nossa igreja nos lembra as pala-
de Coroaci e Virgolândia, assistidas pelo rev. Alto Caparaó (MG) iniciou um ponto de prega- vras inspiradas do apóstolo Paulo: “Eu plantei,
Hélvio Carlos Rodrigues e pelo evangelista ção na residência do irmão Eli Tavares. O tra- Apolo regou, mas o crescimento vem de Deus”.
Jonas Ferreira Lima. balho foi transferido, algum tempo depois, para (1 Co 3.6).
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 

Acontece Missões Transculturais


CNE realiza congresso em São Paulo
Semana de orientação da Agência Presbiteriana
Em uma parceria com os sínodos do Estado de São Paulo,
a Comissão Nacional de Evangelização (CNE) realiza o de Missões Transculturais
Congresso Estadual de Evangelização e Revitalização de

Informação e confraternização
Igrejas com o tema É preciso colher e plantar, entre 24 a
26 de abril.
O evento ocorre em Campinas (SP), no Hotel Nacional In,
e os preletores serão o presidente do Supremo Concílio

reúnem missionários
da IPB, rev. Roberto Brasileiro; o vice-presidente da CNE,
rev. Hernandes Dias Lopes; o missionário da Agência
Presbiteriana de Missões Nacionais (APMT) da IPB, rev.
Ronaldo Lidório; o vice-presidente da Junta de Missões
Nacionais (JMN) da IPB, rev. Marcos Severo Amorim; Divulgação
o presidente da CNE, rev. George Alberto Canelhas, e Ariadne Patriota Bomfim
o presidente do Sínodo de São Paulo, rev. Arival Dias

P
Casimiro.
romovida pela APMT
Para inscrições e mais informações visite o site do
(Agência Presbiteriana
congresso: www.z3publicacoes.com.br/cneipb.
de Missões Transcul-
Sínodo Sudoeste Paulista promove encontros para turais) da IPB, a semana de
casais e para adolescentes orientação foi realizada entre
A Secretaria Sinodal da UPA, sob coordenação de Andréa os dias 28 a 31 de janeiro,
Barbosa, promove, entre 25 e 27 de abril, o Segundo no acampamento Ye-Ao, em
Acampamento do Sínodo Sudoeste Paulista. O organiza- Mogi das Cruzes (SP). Os
dor e palestrante é o rev. Weslei Damaris e, o tema, Ao objetivos dessa reunião são
mestre sejamos fiéis, nas trevas sejamos luz, nas lutas conhecer pessoalmente os can-
sejamos fortes, servindo ao Senhor Jesus! didatos, atualizar os missioná-
Informações e inscrições pelo e-mail andrea@visualcon- rios sobre a nova filosofia da
nect.com.br ou pelos telefones (14) 3848 1930/3297. agência, orientá-los quanto aos
O mesmo sínodo promove, de 11 a 13 de abril, o procedimentos da APMT no
Segundo Encontro de Casais no Hotel de Lazer Santa que diz respeito ao dia-a-dia da
Cristina, em Paranapanema (SP). O preletor é o pro- base, informá-los sobre o seu
fessor convidado da Escola Superior de Teologia da funcionamento estrutural, dar
Universidade Presbiteriana Mackenzie, rev. Antônio José instruções que facilitarão na
do Nascimento Filho.
vivência no campo missionário
Informações e inscrições com o presb. Clodoaldo
(visto, embaixada, seguro de
Furlan pelo e-mail furlan@visualconnect.com.br e pelos
vida, INSS) e ferramentas para Executivo da APMT, rev. Marcos Agripino (à
telefones (14) 3848 2170/1760 e 9671 5050, ou ainda
captação de recursos financei- direita), com os missionários que participaram
pela Caixa Postal 42, CEP 18690-000, Itatinga, São
ros para o projeto que será da Semana de Orientação
Paulo.
desenvolvido no país alvo.
CPPC oferece Seminário de Clínica Psicológica e Compareceram a essa semana informações passadas durante A programação contou com
Ofício Pastoral 42 pessoas. Muitos trouxeram o evento. palestras, devocionais, ora-
O CPPC (Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos) a família, vindos de diversas Como é parte dos pré-requi- ção, testemunhos, curso sobre
oferece o Seminário de Clínica Psicológica e Ofício partes do Brasil: Pernambuco, sitos de filiação, só estiveram levantamento da equipe de
Pastoral, que visa à saúde emocional dos líderes e suas Maranhão, Paraíba, Rio de presentes aqueles que já ini- sócio e muita comunhão, lou-
comunidades, trabalhado por um grupo de terapeutas Janeiro, Espírito Santo, Goiás, ciaram o processo de candi- vor e troca de experiências.
cristãos num percurso com vários módulos. Paraná e de outros países, datura, ou seja, pessoas que Como resultado, todos soube-
Pastores e líderes, seres humanos, estão sujeitos a como Bolívia e Paraguai. enviaram carta de testemunho, ram o que é a APMT, sua filo-
estresse e, muitas vezes, sem poder reconhecer ou admi- A participação dos missio- carta de apresentação da igreja sofia e a atuação missionária
tir suas carências e frustrações, estas se encapsulam em nários que estão há mais de ou presbitério, e que elabo- transcultural da IPB.
dores objetivas e subjetivas. O adoecimento pessoal se 15 anos no campo missioná- ram um projeto missionário Muitas dúvidas sobre o pro-
relaciona com o familiar, o administrativo e ministerial. rio traz uma dinâmica aben- para o país onde irão atuar. cesso de envio, repasse finan-
Essa condição vulnerabiliza perigosamente, contribuindo çoadora para os demais que Dentre os lugares alvos dos ceiro e serviços oferecidos
para quedas, colapso emocional e rompimento de víncu- projetos estão Angola, Guiné- foram esclarecidas, além de
estão iniciando seu processo
los, sinais de um processo doentio em curso. De outro
de candidatura. Eles deram Bissau, Síria, Golfo Pérsico, atendimento individual a cada
lado, é preciso responder de forma relevante às novas
testemunhos, compartilharam Peru, tribos indígenas brasi- candidato, com orientação
inquietudes do tempo presente, o que implica em buscar
desafios e vitórias, e contaram leiras, Moçambique e Irlanda. sobre o seu projeto missioná-
contínua capacitação bíblica, teológica e cultural para
cuidar de si e do rebanho. suas experiências nos campos, Serão desenvolvidos trabalhos rio e o que ele irá desenvolver
Informações: ageu.heringerlisboa@gmail.com. Rua ratificando a importância do nas áreas de evangelização, e ouvir sobre as dificuldades
Madre Cabrini, 186 s/2 São Paulo, SP. Telefone (11) 5579 relacionamento igreja- base- plantação de igrejas, ensino, encontradas para o cumpri-
missionário e a relevância das atendimento nutricional etc. mento dos propósitos.
 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO

Aconteceu
Arquivo da Federação
Igreja homenageia membro
pioneiro
Rev. José Francisco Pereira

No dia 20 de janeiro, um domingo, na IP de


Jaraguá, interior de Goiás, foi realizada uma
homenagem à Maria Francisca Pinto, de 92
anos, membro pioneiro da igreja. O evento
se deu no horário da Escola Dominical e con-
tou com a presença de toda a família da sra.
Maria, até os bisnetos, alguns já adolescen-
tes. Ela foi pioneira no trabalho evangelizador,
oferecendo sua casa para os trabalhos que
deram origem à IP de Jaraguá.
Maria Francisca sempre morou em Jaraguá e,
seu primeiro filho, José Benedito Pinto, após
se casar e se mudar para Anápolis (GO), se
converteu ao Senhor Jesus na Quarta Igreja
Presbiteriana daquela cidade. Naquele tempo,
1978, foi realizado o primeiro culto da IPB na
casa da irmã Maria Francisca, que antes era
católica, por iniciativa de seu filho e da Quarta
(E) Presbíteros Elói e Murilo Costa e rev. Josimar
Igreja.
Ela e seus filhos não se cansam de contar que,
após este primeiro culto, a irmã Maria fixou um Congregação presbiterial é Pereira de Acaracuzinho, e Cícero Leandro,
da IP Pajuçara. Um grande público atendeu ao
adesivo na porta com a seguinte frase: “Pare e organizada em Maracanaú, área convite para o evento e destacamos o apoio
pense”. Passando pela rua, um recém chega-
do à cidade, funcionário do Banco de Brasília, metropolitana de Fortaleza de todas as UPHs do presbitério.
leu a frase e foi procurar a irmã, entendendo O dirigente escolhido para a congregação foi o
Presb. Francisco Elói Batista de jovem presb. Francisco Elói Batista de Freitas,
que ali moravam evangélicos. Pela providên-
Freitas, presidente da Sinodal Ceará da IP de Boa Esperança, secretário executivo
cia de Deus, era um irmão presbiteriano que
se uniu à obra evangelizadora e, assim, os do Trabalho Masculino e respon- da federação. A CNHP (Confederação Nacional
trabalhos progrediram. sável pela Federação de UPHs do dos Homens Presbiterianos) foi representada
Presbitério de Fortaleza pelo seu vice-presidente da Região Nordeste,
Arquivo da Igreja presb. Murilo Costa.
Com o apoio do Presbitério de Fortaleza e do
Sínodo do Ceará, na pessoa do seu secretá- Lei concede uma Bíblia a cada
rio presbiterial, rev. Josimar Soares Pereira, aluno da rede municipal de
a Federação das UPHs do Presbitério de
Fortaleza realizou, em 1º de setembro de ensino em Vila Velha (ES)
2007, o culto de organização da Congregação Franz-Schubert Sathler Alves
Presbiterial Bandeirante, no município de
Maracanaú, área metropolitana de Fortaleza. Ambrósio, presbítero da IP da Glória
O evento ocorreu sob a liderança do presb. e vereador em Vila Velha
Francisco Martins da Silva e a mensagem
ficou a cargo do rev. Elgio. Após a mensagem, A Lei 4.587/2008, de Vila Velha (ES), deter-
o presb. Martins formalizou os agradecimen- mina que cada aluno da rede municipal de
tos a todas as pessoas que, direta ou indireta- ensino receba uma Bíblia. São cerca de 45
mente, colaboram para a concretização do tão mil alunos que deverão ter acesso à Palavra
sonhado objetivo da federação. de Deus, levando-a para dentro dos seus
Registrou-se a presença de cinco pastores lares. Além disso, a Bíblia é uma grande fonte
do presbitério, os reverendos Elgio Bezerra de conhecimento e cultura para todos e vai
da Silva (presidente do presbitério), de contribuir para uma educação de maior qua-
Nova Canaã, Daniel Campos Barros, de lidade.
Boa Esperança, Márcio Caetano de Oliveira, Foi aprovado também o Projeto de Lei que
Irmã Maria Francisca Pinto da Congregação Pajuçara, Josimar Soares institui o Dia da Bíblia no município.
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 

Memória e saudade

Diácono José Alves da Silva exemplo de fé e coragem mesmo diante do a direção da Primeira IP de Niterói (RJ) e,
Por presb. Cicero da Silva Pereira sofrimento, não reclamando nem perdendo mesmo assim, não deixou de prosseguir com
as esperanças e dizendo que, se assim fosse o trabalho de plantação de igrejas. A IP Betânia
Às 22h de 20 de outubro de 2007, faleceu da vontade de Deus, ele estava pronto para ir de Icaraí foi uma das que nasceu por meio de
o diác. José Alves da Silva, da Quarta IP de morar no Lar Celestial. sua iniciativa e lá ele foi ministro emérito até o
Campina Grande (PB). Nascido em 16 de Esposa, filhos, netos, bisnetos e amigos per- seu falecimento.
agosto de 1950, em Campina Grande, foi deram um grande guerreiro no dia 7 de O rev. Antônio Elias publicou dois livros:
alcançado pela graça irresistível em 1999. Seu dezembro de 2007, mas o céu ganhou um Testemunhos Vivos e Sementeira da Palavra.
batismo se deu no dia 5 de novembro de 2000, servo fiel. Ele influenciou gerações de líderes e igrejas,
ministrado pelo rev. Fábio José Brasileiro, hoje presbiterianas e outras, na direção da pieda-
pastor da Quarta IP de Caruaru (PE). A espo- de, santidade, busca do avivamento, dedica-
Rev. Antônio de Almeida Elias ção pastoral e evangelização. Foi mentor e
sa do diác. José, Maria Helena, logo o seguiu Por rev. Jeremias Pereira da Silva,
na igreja, assim como suas filhas Christine, conselheiro nos momentos difíceis da minha
com informações do site da IP Betânia vida pessoal, familiar e ministerial. Conheci
Raquel e Joelma.
de Icaraí: www.betaninha.org.br o pastor em 1977, numa cruzada evangeli-
Em 7 de outubro de 2001, o irmão José Alves
foi eleito ao diaconato e ordenado sob a presi- zadora em Campinas. Em 1984, começamos
dência do rev. Fábio. Estava em disponibilida- Antônio Elias nasceu em 11 de maio de 1910, a estreitar vínculos de amizade. Da sua vida,
de desde outubro de 2006. em Aparecida do Monte Alto (SP), e faleceu no do seu ministério, desse relacionamento ficam
Como diz o pregador em Eclesiastes, há dia 21 de dezembro de 2007, em Niterói (RJ). muitos exemplos e ensinamentos. Selecionei
tempo para todo o propósito debaixo do céu. Era casado com Maria José de Almeida Elias dez, que chamarei “o legado do rev. Antônio
Findou-se o tempo do irmão José estar conos- e juntos tiveram quatro filhos. Formou-se em Elias”: a humildade, a vida de oração, o amor
co e chegou o tempo de Deus tomá-lo para si. teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul, pela Palavra de Deus, a unção espiritual,
Bendito seja o nome do Senhor. em Campinas (SP), em 1943, e foi ordenado a ênfase na obra do Espírito Santo, o bom
José Alves era muito querido entre nós. Bom ao sagrado ministério pelo Presbitério Oeste humor invencível, a atitude sempre positiva,
marido, pai exemplar e um diácono no senti- de São Paulo, em janeiro de 1944. a paixão por Jesus, o amor pela igreja local,
do da palavra, amava quando participava da Arquivo da Família a paixão pela evangelização. Oro para que o
liturgia do culto, no momento do recolhimento Eterno nos dê a bênção de crescer nessas vir-
dos dízimos e ofertas ou preparando a Santa tudes como indivíduos e como igreja. Se isso
Ceia. Participou sempre de maneira ativa e acontecer, 2008 será um ano exponencial.
entusiasmada de muitos trabalhos na UPH,
outra área da igreja com a qual tinha grande João Fernandes Leão
afinidade. Ficamos com muita saudade, mas
Primeira IP de Governador Valadares
na certeza de que foi um até breve e não um
adeus.
Membro mais idoso da igreja, faleceu no dia
14 de fevereiro, aos 101 anos de idade, o
Presbítero Emérito José Bezerra médico João Fernandes Leão. Ele nasceu
dos Anjos em 1º de fevereiro de 1907, em Mundo Novo
Por Maeli dos Anjos (BA), filho de Antonio Fernandes Leão e Ana
Monte Santo Leão. Exerceu por longos anos
José Bezerra dos Anjos nasceu no dia 11 de a profissão com competência e dedicação.
maio de 1925. Era presbítero emérito e mem- Dedicou-se também à pecuária. Foi casado,
bro da IP de Casa Verde desde o tempo em em primeiras núpcias, com Suzete, com quem
que a igreja era congregação. Em 1º de feve- teve seis filhos, e, em segundas núpcias,
reiro de 1950, foi arrolado membro da igreja Leonila Costalonga Leão, com quem teve três
e, em 11 de fevereiro de 1961, eleito diácono. filhos. Deixa 27 netos e mais de três dezenas
Dois anos depois, em 14 de setembro de 1963, Rev. Antonio Elias e a esposa de bisnetos.
foi eleito presbítero e recebeu da assembléia João Fernandes Leão foi recebido como mem-
da igreja a distinção de presbítero emérito em O pastor iniciou seu trabalho como missio- bro da Primeira Igreja, por Pública Profissão
31 de dezembro de 1988. Exerceu seu minis- nário da JMN (Junta de Missões Nacionais) de Fé e Batismo, em 7 de maio de 2005, aos
tério como servo fiel e consagrado a Jesus em Teófilo Otoni (MG). Atuou também como 98 anos de idade, tendo oficiado o ato os
nessa igreja até sua transferência, em 22 de plantador de igrejas na região Sul do país e no reverendos Edílson Olive Ramos e Oliveiros
agosto de 1998, para a IP de São Sebastião Estado de São Paulo. Ciribelli. Foi assistido pastoralmente, com
do Paraíso (MG), onde continuou a servir o Em 1958, foi nomeado pelo Supremo Concílio regularidade, pelos pastores, presbíteros, diá-
Senhor. Foi agente do Brasil Presbiteriano por da IPB organizador de campanhas evangeli- conos e vários outros membros da igreja.
44 anos. zadoras, tendo em vista as comemorações do O culto fúnebre, realizado no dia 15 de feve-
Durante os dez meses de tratamento do cân- Centenário da denominação. reiro, foi oficiado pelos reverendos Eneziel P.
cer, demonstrou sua fidelidade a Deus, dando Naquele ano, o rev. Antônio Elias assumiu Andrade e Oliveiros Ciribelli.
10 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Evento Posse coincide com reinauguração do auditório Ruy Barbosa

Empossado novo diretor-presidente do Mackenzie


Letícia Ferreira Itaú para a reforma do audi- MUDANDO O CONCEITO Antes de começar a mensa- O pastor disse ainda que a
tório: “Vem de instituição que DE EDUCAÇÃO NO gem, saudou os presentes bênção do Senhor não ape-

O
novo diretor-pre-teve a visão de investir em BRASIL e destacou o reitor da uni- nas é o que enriquece, mas
sidente do IPM educação, porque esse auditó- O diretor comercial do Banco versidade, rev. Manassés é o que traz sentido, alegria
(Instituto Presbiterianorio, que leva o nome daquele Itaú, José Antônio Lopes, disse Claudino Fonteles, e os ex- e satisfação à vida, e que os
Mackenzie), em São Paulo, que foi um dos maiores inte- em discurso que a restauração presidentes do SC reverendos que a recebem devem ter um
presb. Adilson Vieira, ex-pre- lectuais do nosso país, está a do auditório teve como objeti- Edésio de Oliveira Chequer e espírito de gratidão ao ver que
sidente do Conselho Delibe- serviço desta universidade e, vo adequá-lo às necessidades Guilhermino Cunha. tudo vem das mãos de Deus:
rativo (CD) da instituição, foi portanto, da educação”, disse. atuais de conforto e tecnolo- Ele pregou baseado no “A satisfação da vida está em
empossado em solenidade no Ele afirmou que o auditório, gia, sem comprometer a beleza texto de Provérbios 10.22 e sermos gratos pela salvação e
dia 29 de fevereiro, às 17h, que fez 50 anos em dezembro original do local: “Em 1870, o afirmou que Deus tem dado em realizarmos o projeto de
no auditório Benedito Novaes de 2007 e nunca havia sido Mackenzie mudou o concei- muito à IPB, também por meio Deus”, disse, acrescentando
Garcez, no campus da rua da restaurado, passou por um to de educação no Brasil ao do Mackenzie que, entre os que foi o que fez o ex-diretor-
Consolação. reforma completa, falando da aceitar filhos de escravos entre campi e colégios, tem cerca presidente do Mackenzie, rev.
No mesmo dia, às 20h, foi Fotos: Wilson Camargo Marcos Lins.
realizado um culto em ação COMUNICAÇÃO E
de graças pela posse da nova EDUCAÇÃO
diretoria, que inclui o dire- Após o culto, foi aberta a
tor de Administração e Gestão solenidade de reinauguração
de Pessoas, presb. Gilson do auditório, com um pro-
Alberto Novaes (ex-diretor nunciamento do reitor da
Administrativo e Financeiro), UPM, rev. Manassés Claudino
o diretor de Planejamento e Fonteles. Ele falou da impor-
Finanças, presb. Francisco tância do auditório Ruy
Solano Portela Neto, e o diretor Barbosa por ser um lugar de
de Ensino e Desenvolvimento, ouvir, ato importante para o
presb. Cleverson Pereira de aprendizado: “Ainda que sai-
Almeida. O agradecimento bas, ouvindo, saberás mais”,
abrangeu também o trabalho citou um trecho, segundo ele,
realizado pelo ex-diretor pre- dos Provérbios da Vulgata
sidente, rev. Marcos José de Latina.
Almeida Lins, a reinauguração A reforma do ambiente, que,
do auditório Ruy Barbosa, o disse o reitor, por muito tempo
maior do instituto, no mesmo foi o maior auditório em uma
campus, e o início do ano instituição educacional em
letivo. São Paulo, simboliza o con-
O culto foi aberto pelo rev. tínuo ciclo de renovação do
Marcos Lins, que, saudando Mackenzie, pioneiro em edu-
as autoridades presentes, des- Presb. Adilson Vieira (E) recebe o cargo e uma homenagem das mãos do cação na capital paulista que
tacou Cláudio Lembo, que foi rev. Marcos Lins é conhecida por sua história
reitor da UPM (Universidade beleza, ar-condicionado, acús- os alunos e abolir castigos de 42 mil alunos. “Deus está de desenvolvimento, inclu-
Presbiteriana Mackenzie) tica, iluminação (inclusive físicos, comuns na época nas nos ensinando que precisa- sive educacional. “Ele agora
entre 1997 e 2002, e vice- cênica), forração do chão, das escolas, e continua atuando mos olhar não o que devemos está equipado para multiplicar
governador de São Paulo de paredes e do teto, e 970 luga- com excelência na formação guardar, mas o que devemos o alcance da educação, com
2003 a março de 2006, quando res confortáveis, tudo dentro do ser humano, na promoção empregar para o crescimento inovações tecnológicas, unin-
assumiu o governo do Estado das normas técnicas, de segu- da pesquisa e do desenvolvi- humano. É nossa obrigação do modernidade e tradição”,
até janeiro de 2007. Ressaltou rança e de acessibilidade para mento com sustentabilidade, perante ele”. E citou como disse. “A comunicação é,
também as presenças do sena- pessoas com necessidades contribuindo eticamente com áreas de destaque no traba- neste milênio, o que as estra-
dor e ex-vice-presidente da especiais do Departamento de a sociedade”. lho do IPM os programas de das foram nos milênios pas-
República Marco Maciel, Controle do Uso de Imóveis Dirigiu o culto o chance- auxílio à Terceira Idade e as sados, e nossa universidade
e o capelão da Força Aérea (Contru) do Estado. A reforma ler da UPM, rev. Augustus bolsas de estudo para atletas, está equipada para promover a
Brasileira tenente Marcelo atingiu também as dependên- Nicodemus Gomes Lopes, e no que chamou de vocação comunicação no planeta”.
Coelho Almeida. cias anexas ao auditório, como o pregador foi o presidente para resgatar a humanidade e O rev. Manassés elogiou os
O rev. Marcos Lins destacou banheiros, camarins e salas de do SC (Supremo Concílio) da estruturá-la para enfrentar o esforços promovidos pelo ex-
ainda o patrocínio do Banco aula. IPB, rev. Roberto Brasileiro. mundo. diretor-presidente na obtenção
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 11
dos recursos para a reforma. estava terminada: “Ele sai do
Após esse pronunciamen- Mackenzie com a mesma dig-
to, o rev. Roberto Brasileiro nidade com que entrou porque
fez uma homenagem ao rev. honrou esta instituição, cujas
Marcos Lins e à esposa dele, portas sempre estarão abertas
Eneida, pelo trabalho na dire- para ele, que a dirigiu com
toria da presidência do IPM, critério, ética e dignidade, a
esclarecendo que partiu do visão própria dos abençoados
rev. Lins a decisão de dei- por Deus. A IPB e o IPM
xar a instituição. Segundo o o agradecem pela aceitação
presidente do SC, o rev. Lins dessa missão e seu desempe-
sentiu que sua missão, dada nho e fidelidade nela”.
por Deus, à frente do instituto Pronunciando-se novamente,

NOVO PRESIDENTE
Com colaboração de e aprecia valores como espí-
Caroline Santana Pereira rito de equipe, ética, disci-
plina, compromisso e humil-
Na cerimônia ocorrida dade. Finalizou suplicando a
às 17h, o IPM recebeu os direção de Deus para servir Fachada do Auditório Ruy Barbosa, recém reformado e reinaugurado
membros da nova diretoria bem ao Mackenzie, à igreja
executiva. O novo diretor- e ao Senhor da igreja. o rev. Marcos Lins disse que,
presidente, presb. Adilson Os presentes foram sauda- ao assumir a direção da pre-
Vieira, é membro da IP de dos pelo presidente do CD sidência do Mackenzie, em
Brasília (DF) e ex-presiden- do instituto, presb. Hesio julho de 2005, tinha como
te do CD do instituto. Em César Souza Maciel. Ele propósito servir a Deus e à
discurso, ele compartilhou destacou o crescimento de IPB naquela instituição. E que
alguns momentos marcan- 37% no número de alunos, a deixa com o mesmo propó-
tes de sua caminhada, reco- a associação vitalícia do sito: servir a Deus, à IPB e às
nhecendo em tudo a graça Mackenzie com a IPB, o instituições às quais continua
de Deus sobre sua vida, trabalho voluntário dos pas- vinculado. “Saio com o sen-
ao fazer com que ele, que tores e outros líderes presbi- timento do dever cumprido e
foi um menino reparador terianos na instituição, e os reafirmo a entrega das funções
de covas de cemitérios no planos elaborados pelo con- ao dr. Adilson Vieira. Deixo
subúrbio do Rio de Janeiro, selho “que procura manter um Mackenzie revigorado,
viesse a assumir cargos de um corpo docente qualifica- redirecionado, enxuto e cheio
importância em empresas e do, avaliação constante do de grandes expectativas. Que
órgãos públicos. Agradeceu ensino e recursos didáticos Deus continue abençoando o
à IPB, ao seu pastor local, e tecnológicos apropriados”. novo Instituto Presbiteriano
Rev. Roberto Brasileiro (E) e rev. Jedeías de
rev. Adail Sandoval - pre- Citou também a busca do Mackenzie”, afirmou.
Almeida Duarte, capelão do IPM e presidente do
sente à cerimônia -, ao CD IPM pela manutenção de sua Disse ainda que, no exercí-
Sínodo Rio Doce
do IPM e, de forma especial, confessionalidade reformada cio de suas funções durante
à sua família. em tempos de pluralidade. sua gestão, pôde contar com o
Mencionou que o fundador O rev. Roberto Brasileiro apoio do CD do IPM, do rev.
da IPB, rev. Ashbel Green também pregou nessa oca- Roberto Brasileiro e da IPB.
Simonton, teve um plano sião, baseado em Êxodo Agradeceu toda a equipe de
composto por cinco pilares 13, que narra os primeiros trabalho que o acompanhou
para expandir o reino de passos do povo de Israel e a todos que trabalham no
Deus no Brasil, sendo um rumo à terra prometida. instituto, destacando o diretor
deles baseado em educação Afirmou que a história do de Administração e Gestão de
e consolidação de escolas. Mackenzie, semelhante- Pessoas, presb. Gilson Alberto
Dizendo pretender seguir mente, é uma história de Novaes, a quem chamou de seu
esse exemplo, o novo dire- caminhada, e enumerou as braço direito no Mackenzie,
tor-presidente se colocou à responsabilidades do dire- ao reitor e ao ex-diretor de
disposição para dedicar sua tor-presidente. “O Instituto Educação Básica do instituto,
vida a “esse grande minis- Presbiteriano Mackenzie é presb. Solano Portela, novo
tério chamado Mackenzie”. um grande milagre de Deus, diretor de Planejamento e
Afirmou que confia plena- uma casa de esperanças”, Rev. Juarez Marcondes Filho, presidente do Finanças. Dedicou um agrade-
mente na equipe de trabalho acrescentou. Conselho de Curadores do IPM, encerrando o cimento especial a sua secretá-
culto de ação de graças ria, Maria Aparecida Soares.
12 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Esporte Dono de cinco recordes mundiais e muitas medalhas, jovem presbiteriano é
destaque em jogos paradesportivos
Fotos: Arquivo da Família

Vitórias além das piscinas


Filipe Albuquerque representou também a primeira sa. Daniel consagrou-se
viagem ao Exterior. Lá, se viu o maior medalhista do

D
aniel Dias, 19 anos, junto de aproximadamente 500 Brasil somadas as com-
poderia ser um dos atletas de cantos diferentes do petições panamericanas
milhares de brasilei- mundo, como China, Espanha, e parapanamericanas. Ao
ros deixados de lado por sua Colômbia e Estados Unidos. todo, foram oito meda-
condição especial – ele nas- Como resultado, ele retornou lhas de ouro, dois recordes
ceu com má formação con- ao Brasil com três medalhas mundiais e seis recordes
gênita nos membros superio- de ouro, duas de prata e dois panamericanos.
res e inferiores. Contudo, a fé recordes mundiais. Recentemente, ele este-
desse garoto, membro da IPB “Não tem como descrever ve nos Estados Unidos
de Bragança Paulista (SP), essa sensação. Deus é maravi- para mais uma compe- No Mundial de Natação Parolímpico da África do Sul
demonstra que não há obstá- lhoso com seus filhos e, atra- tição, onde obteve três
culos quando o que norteia a vés das nossas vidas, demons- medalhas de ouro e por outras teatro. Na adolescência, deci- nem como agradecê-los por
vida é a vontade de vencer e, tra seu poder”, comemora. duas vezes esteve no segundo diu que gostaria de tocar um tudo o que fizeram por mim.
principalmente, a certeza do PARAPAN DO RIO lugar do pódio – nesta com- instrumento durante o perío- Agradeço muito a Deus por
senhorio absoluto de Cristo O adjetivo “inesquecí- petição, apenas os primeiros do de louvor congregacional. ter pais como eles, e uma coisa
Jesus. O jovem descobriu a vel” aparece novamente na colocados eram premiados. “Tentei o teclado, mas, como muito interessante é que eles
natação em 2004 e, em ape- fala de Daniel quando ele Sua última bateria de provas não tenho as mãos, não deu nunca me disseram que eu não
nas dois anos, conquistou qua- se lembra do ano passado, aconteceu também no Rio de certo. Então me interessei por seria capaz de fazer qualquer
tro medalhas, duas de ouro quando participou dos Jogos Janeiro, durante o Meeting bateria, e minha mãe fez uma coisa. Ao contrário, sempre
e duas de prata, no Mundial Parapanamericanos do Rio de Internacional organizado adaptação para que eu pudesse me incentivavam para que eu
de Natação Paraolímpico na Janeiro. Com cobertura ampla pelo Comitê Paraolímpico amarrar as baquetas”, relem- mesmo visse se era capaz ou
África do Sul, e outras oito da imprensa especializada – o Brasileiro e pelas Loterias bra. Hoje, Daniel faz parte do não. Hoje sou o que sou graças
medalhas de ouro em oito canal a cabo Sportv transmi- Caixa, atual patrocinadora de ministério de louvor da IPB da ao que fizeram”, afirma.
finais disputadas no Parapan tiu boa parte das provas de Daniel. O resultado não pode- qual é membro. Ele não tem dúvidas de que
Rio do ano passado. “Comecei natação ao vivo –, o atleta se ria ser melhor: duas medalhas Filho único, o atleta não se sua inclusão social foi con-
a praticar natação no final de viu diante de outra situação e ouro, uma de prata e mais cansa de elogiar o apoio que quistada por meio do esporte.
2004 e, em dois meses, apren- inusitada: dois ônibus cheios um recorde mundial. recebeu dos pais. Eles nunca Mas destaca a perseverança
di todos os estilos”, conta de torcedores uniformizados FÉ, INCENTIVO E duvidaram da capacidade dos pais que, em sua criação,
Daniel. O próximo desafio saíram de Camanducaia, em INCLUSÃO SOCIAL do filho. Até obter patrocí- optaram por escolas regulares
são os Jogos Paraolímpicos de Minas Gerais, e atravessaram Além de atleta recordista, nio, seu pai bancou todas as em vez de colégios para alunos
Pequim, China. mais de 500 km para torcer Daniel é músico. Ele cresceu viagens e demais gastos para especiais. Destaca a ajuda que
A facilidade em aprender por Daniel no Rio de Janeiro. na IPB, onde, desde crian- que ele pudesse dar seqüên- o esporte dá à auto-estima.
rapidamente as modalidades A torcida teve sua recompen- ça, canta e atua em peças de cia na carreira. “Não tenho “Apesar da minha deficiência,
borboleta, costas, peito e crawl posso mostrar que os deficien-
deu a ele a certeza de que tes são muito eficientes, pois
poderia competir. Logo após são capazes de realizar mui-
ser apresentado pelo pai, presb. tas coisas”, define Daniel, que
Paulo Dias, ao paradesporto, hoje cursa Educação Física na
obteve, já na primeira compe- Universidade São Francisco,
tição, em 2005, duas medalhas em Bragança Paulista. “Dou
de prata. “Fiquei muito feliz sempre graças a Deus por tudo
e percebi que, se treinasse e o que está acontecendo em
me dedicasse, poderia chegar minha vida. A Jesus Cristo
muito longe”, recorda o hoje seja toda honra e glória”, cele-
dono de cinco recordes mun- bra Daniel. Seu desejo é que
diais. sua determinação e fé sirvam
Daniel descreve como “ines- de exemplo para que muitos
quecível” sua participação no dediquem sua vida ao esporte,
Mundial de Natação da África conheçam a Jesus “e saibam
do Sul de 2006. Sua primei- que Ele pode mudar sua his-
ra competição internacional Com os pais no Parapan do Rio, em 2007 tória”.
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 13

Missões Nacionais

Retiro de Carnaval em Santo Ângelo, RS Arquivo da Igreja


Rev. Mário Teles Maracci trabalho, na família, no namo- trabalhou valores como comu-
ro, na igreja e na sociedade. Os nicação, confiança, compa-

D
e 2 a 5 de fevereiro, preletores foram os reverendos nheirismo e união.
realizamos o primei- Mário Teles Maracci, da IP de Foi realizado também um
ro retiro de Carnaval Santo Ângelo, Renato Pedroso, encontro com todos os mem-
organizado pelo Campo de Cruz Alta, e Vagner V. da bros e participantes do Campo
Missionário de Santo Ângelo Silva, de Uruguaiana. Deus Missionário de Santo Ângelo
(RS). Participaram conosco a falou de forma impactante e no dia 21 de março, a chama-
IP de Cruz Alta e o Campo houve conversões e quebran- da de Sexta-feira da Paixão.
Missionário de Uruguaiana, tamento. Pedimos aos irmãos presbi-
ambas do Rio Grande do Sul. O local oferecia, além do terianos de todo o Brasil que
Estiveram presentes 37 pes- contato com a natureza, ativi- orem pelos trabalhos no Rio
soas entre jovens e adultos. O dades como arvorismo, escala- Grande do Sul, onde várias
tema foi O jovem cristão e seu da, rapel e trilha, coordenadas igrejas presbiterianas estão
compromisso com Cristo, des- pelo professor universitário sendo plantadas. O Senhor tem
dobrado em cinco subtemas: no Uberti Messina, que também um povo neste lugar! Participantes do retiro

Rio Grande é impactado pelo evangelho Arquivo da Igreja


Rev. José Erivan
de Amorim Borba

R
io Grande, município
do Rio Grande do Sul,
é uma cidade carente
do amor de Deus. A região
é caracterizada e conheci-
da como campeã nacional de
adeptos da umbanda e do can-
domblé. O Estado tem uma
população de aproximadamen-
te onze milhões de pessoas e os
presbiterianos não representam
700 pessoas nesse conjunto.
Foi com o desejo de anunciar
o amor de Cristo a esse povo Consultas odontológicas Exames de pressão arterial
que surgiu o projeto Jesus, de glicose. Durante 12 dias, sociedade que houve cobertu-
expressão de amor, com pes- houve evangelização individu- ra da imprensa, tanto escrita
soas voluntárias da Segunda IP al e coletiva, visitas de casa em quanto televisiva. Muitas por-
de Taguatinga, Brasília (DF), casa e torneios de futebol. tas se abriram.
da IP de Redenção (PA), e A Congregação Presbiteriana Deus seja louvado pela JMN,
da IP de Piranhas (GO), que de Rio Grande, campo da JMN que mantém esse trabalho.
se deslocaram até Rio Grande (Junta de Missões Nacionais), Louvamos ao Senhor também
para pregar a Palavra de Deus. acolheu esses irmãos entre pela vida dos irmãos voluntá-
Houve um grande impacto na os dias 4 a 16 de janeiro. A rios do projeto e pela congre-
cidade com a ministração das Palavra foi anunciada e mui- gação, que ficou com a tarefa
Sagradas Escrituras e atendi- tas vidas alcançadas. Há muito de dar continuidade.
mentos na área de saúde. Um tempo não se via um movimen- Pedimos a todos que con-
exemplo foram as consultas to voluntário dessa grandeza. tinuem a orar por nós, pois
odontológicas, possibilitadas A cidade pôde ver o povo de muito se tem a fazer. Contatos
graças a uma unidade móvel. Deus se movimentando com pelo telefone (53) 2125 3956
As pessoas receberam também a intenção de salvar vidas. O e pelo e-mail erivancerrat@
medição de pressão e testes trabalho foi tão bem visto na Evangelização de rua hotmail.com.
14 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Ciência e fé Evento aborda principais vertentes que explicam, hoje, a origem do
homem e da natureza

Criação do mundo é discutida no Mackenzie


desse projeto ou design: se reformado, postula, portanto,
Letícia Ferreira
é fruto de uma organização o ponto de vista cristão a res-

D
e 8 a 10 de abril, o IPM proposital, acidental ou de leis peito da criação do mundo e
(Instituto Presbiteriano naturais. O tema está sob res- das espécies e que está pronta
Mackenzie) sedia, ponsabilidade de Paul Nelson, a defender sua visão confor-
em São Paulo, o Simpósio membro da International me garante o Artigo 20 da
Darwinismo Hoje, com objeti- Society for Complexity, Lei de Diretrizes e Bases da
vo de discutir as três principais Information and Design Educação Nacional: “As ins-
formas que explicam, atual- (Sociedade Internacional tituições privadas de ensino
mente, a origem do homem para a Complexidade, se enquadrarão nas seguintes
e da natureza: criacionismo, Informação e Design) e do categorias: III – confessio-
darwinismo e design inteli- Centro de Ciências e Cultura nais, assim entendidas as que
gente. do Discovery Institute (EUA). são instituídas por grupos de
Para falar sobre o criacio- Sua tese como PhD pela pessoas físicas ou por uma
nismo, que defende que Deus Universidade de Chicago, ou mais pessoas jurídicas que
criou o homem e o Universo, publicada sob a forma de livro, atendem a orientação confes-
foi convidado Ruy Carlos de oferece uma crítica a aspectos sional e ideologia específi-
Camargo Vieira, presiden- da teoria da macroevolução cas”. Ele afirma que este arti-
te e fundador da Sociedade à luz dos desenvolvimentos go dá ao Mackenzie o direito
Criacionista Brasileira. Vieira mais recentes na embriologia de ser uma universidade cristã
publicou vários livros e arti- e da biologia do desenvolvi- e, “como tal, pode apresentar
gos científicos e é catedrático mento. É também autor de alternativas ao modelo evolu-
em Mecânica dos Fluidos na vários artigos científicos em cionista que, por sinal, já anda
Escola de Engenharia de São revistas especializadas. bem desgastado."
Carlos da Universidade de São PROPORCIONANDO
Paulo (USP). DEBATE Sendo a universidade o
Aldo Mellender de Araújo A idéia de propor essa dis- lugar apropriado para o
fala sobre darwinismo, a Teoria cussão no IPM partiu do chan- debate dos contraditórios,
da Evolução das Espécies celer da UPM (Universidade precisamos refletir isso na
desenvolvida por Darwin na Presbiteriana Mackenzie), dr. prática.
obra Origem das Espécies, a Augustus Nicodemus Lopes.
mais difundida na comunida- “Ela nasceu da constatação de CRIACIONISMO Capa de livro a ser lançado pela Editora Cultura
de científica. Araújo é pro- que, sendo a universidade o O dr. Augustus Nicodemus Cristã mostra foto de Charles Darwin
fessor titular do Instituto de lugar apropriado para o debate explica que existem diferentes
Biociências da Universidade dos contraditórios, precisamos linhas criacionistas. Entre elas, portanto, que os que acredi- criação’ em quase todas as cul-
Federal do Rio Grande do Sul, refletir isso na prática”, diz. o chamado criacionismo cientí- tam nas linhas criacionistas são turas, nenhum se aproxima do
atuando na área de história e “O que acontece, na realida- fico, que tenta provar cientifica- ingênuos ou retrógrados (espe- relato bíblico. Não há evidên-
epistemologia das idéias sobre de, é que antigos paradigmas mente que o mundo foi criado cialmente aqueles que defen- cia alguma de que Moisés teria
evolução biológica. Com está- acabam por dominar o cenário por Deus conforme relatado em dem que a origem do mundo copiado relatos babilônicos ou
gios na University of Liverpool acadêmico e não abrem espa- Gênesis 1-2. Todavia, a linha não é uma questão científica), egípcios da criação do mundo,
(1975), Inglaterra, e na Cornell ço para debate.” Para ele, esse criacionista predominante é a já que a forma como a Bíblia mesmo que vários deles sejam
University (1976), Estados é o caso com o darwinismo, que postula que as origens do descreve essa origem poderia anteriores ao relato mosaico",
Unidos, sobre História da que, como teoria científica e Universo não podem ser des- ser encontrada em outras religi- afirma.
Genética e Evolução, tem dou- filosófica mais aceita, acaba cobertas por meio dos métodos ões e até mitologias antigas.
torado em genética e biologia dominando o pensamento nas empíricos da ciência moderna, O chanceler da UPM respon- A linha criacionista
molecular pela Universidade várias áreas da academia, com e são, na realidade, questões de que isso pode ser explicado predominante é a que
Federal do Rio Grande do Sul pouco ou nenhum espaço para filosóficas e teológicas. Desta pela necessidade fundamental postula que as origens do
(1973). que se ouça o que cientis- forma, os cientistas deveriam que o homem tem de buscar Universo não podem ser
O design inteligente basica- tas com outras teorias têm a se ocupar em entender como as origens e que seu espírito descobertas por meio dos
mente defende a natureza como dizer. o mundo funciona, deixando a idólatra o leva a conceber a métodos empíricos da
algo planejado, e que se deve O dr. Augustus explica que questão das origens para filó- criação no âmbito da imagi- ciência moderna, e são,
empreender uma investigação a UPM, como instituição con- sofos e teólogos. nação mitológica. “Ainda que na realidade, questões
prática com relação à origem fessional de caráter cristão e Muitos cientistas defendem, existam centenas de ‘mitos da filosóficas e teológicas.
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 15
Wilson Camargo Iwan Beijes/SXC
o homem traz na sua estrutura
corporal traços nítidos de sua
descendência de formas infe-
riores. Ele entende que seu
objetivo é mostrar que não
existe diferença fundamental
entre o homem e os animais
superiores nas suas faculdades
mentais, e que a diferença na Segundo o dr. Augustus, Darwim quis mostrar
mente entre o homem e os que não existe diferença fundamental entre
animais superiores é de grau, o homem e os animais superiores nas suas
e não de tipo. “Logo, Darwin faculdades mentais, e que a diferença na mente
disse, ainda que indiretamen- entre o homem e os animais superiores é de
grau, e não de tipo: “Logo, Darwin disse, ainda
te, que o homem descende do
que indiretamente, que o homem descende do
macaco”, afirma.
macaco”, afirma
A dificuldade maior em dr. Augustus, a teoria da sele-
relação ao darwinismo é ção natural de Darwin rejeita A evidência, segundo
quanto à macroevolução, uma causa sobrenatural para os teóricos do design
que postula o surgimento esse processo. Ele conta que inteligente, aponta
de espécies novas a Asa Gray, um botânico ame- para um design, um
partir de outras, como ricano, cristão, foi um dos pri- propósito por detrás do
o surgimento do homem meiros a sugerir um “plano desenvolvimento desses
a partir de espécies divino” dentro da teoria da processos e mecanismos.
inferiores. evolução. Darwin protestou
veementemente, numa carta a
Quanto aos chamados evo- Charles Lyell (geólogo amigo DESIGN INTELIGENTE
lucionistas teístas, explica que de Darwin que defendia as O dr. Augustus avalia que
Dr. Augustus Nicodemus, chanceler da UPM muitos têm procurado uma idéias deste). “O processo de o design inteligente não pre-
conciliação entre Moisés e evolução darwinista é meca- tende postular uma teoria das
Para ele, considerar os capí- neodarwinismo, por meio da Darwin, mas, geralmente, con- nicista e a seleção natural é origens. Para ele, o que os teó-
tulos iniciais de Gênesis como “versão oficial triunfante e sem siderando Moisés como poe- um processo cego, aleatório, ricos dessa vertente pretendem
lenda e mito cria um problema nenhum questionamento, o que sia e mito e Darwin como a e sem nenhuma intenção. Isso é chamar a atenção do mundo
enorme para os cristãos, pois é deplorável”. Ele diz acreditar expressão correta da realida- contraria a posição criacionis- científico para o fato de que
coloca como mito não somen- que não há problemas em acei- de. “O fato é que existe uma ta, na qual Deus é a fonte e o o darwinismo não consegue
te as origens do mundo e do tar o que se chama de micro- incompatibilidade radical entre sustento de toda a sua criação” explicar, de maneira satisfa-
homem, mas também outros evolução, ou seja, que os orga- os dois”, conclui. Segundo o acrescenta o chanceler. tória, determinados meca-
fatos como a queda do homem, nismos de uma mesma espécie, nismos e processos naturais
tirando as bases históricas e com o tempo, se adaptaram e descobertos pela bioquímica
teológicas para a antropolo- se desenvolveram, sobreviven- e outras ciências. Ele afirma
gia e a soteriologia bíblicas. do os mais aptos por meio de que tais mecanismos, como
Deste modo, se abre a porta um processo natural de seleção o “motorzinho das células”,
para considerar como mito embutido na própria natureza são por demais completos e
todo o restante da chamada desde a sua criação por Deus. complexos, sendo praticamen-
"pré-história" de Gênesis, que Para ele, há abundante evidên- te impossível considerá-los
são os capítulos de 1 a 12. cia do fato, que em nada con- como fruto de um processo
“Muitos evolucionistas teístas tradiz o pensamento cristão. evolutivo movido ao acaso. A
(que tentam conciliar darwi- A dificuldade maior é quanto evidência, segundo os teóricos
nismo e cristianismo) acham à macroevolução, que postu- do design inteligente, aponta
que Adão, Abraão, Moisés etc. la o surgimento de espécies para um design, um propósito
são figuras mitológicas criadas novas a partir de outras, como por detrás do desenvolvimen-
pela imaginação religiosa dos o surgimento do homem a par- to desses processos e meca-
judeus. Na hora que ‘abrimos tir de espécies inferiores. O nismos. “Eles não chegam a
a porteira’ em Gênesis 1-3, ela chanceler explica que Darwin postular que o designer desse
está aberta para considerarmos não defendeu diretamente que processo seja Deus, pois não
como mito o resto da Bíblia", o homem descende do macaco querem levar o debate para a
alerta o dr. Augustus. e não mencionou a evolução área religiosa, mas mantê-lo
DARWINISMO OU humana no livro Origem das dentro do escopo científico",
NEODARWINISMO Espécies. Todavia, na sua teo- conclui o dr. Augustus.
Augustus Nicodemus afirma ria de descendência comum Para mais informações sobre
que muitos cristãos tomam defendida em seu outro livro, Paul Nelson, membro da Sociedade o evento, consulte o site http://
conhecimento da teoria da evo- The Descent of Man (A origem Internacional para a Complexidade, Informação www4.mackenzie.com.br/
lução ou darwinismo, ou ainda do homem), Darwin ensina que e Design darwin.html.
16 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Entrevista Délis Ortiz fala sobre sua paixão pelo jornalismo, a esperança de um
Brasil melhor e os conflitos entre ética, cristianismo e política

Jornalista da Rede Globo é cristã e presbiteriana


Juarez Marcondes Filho praticamente vira uma novela, não tem como reagir, como de minha parte porque eu não
cada capítulo vai determinar lutar, não tem mais necessida- comungo com esse rito que

M
uitas pessoas assistem freqüentemente às reportagens de se vou para o Congresso cor- de da verdade. O que falta no geralmente domina. Quem fre-
Délis Ortiz, veiculadas nos telejornais da Rede Globo. rendo de manhã, se vou mais país e, especialmente nas igre- qüenta a Câmara, quem opta
Porém, poucos sabem que Délis é cristã e membro da IP tarde, ou se em vez de ir para o jas, é uma consciência política, por chegar lá, tem que driblar
do Planalto, em Brasília (DF), cujo pastor é o rev. Ricardo Barbosa. Congresso eu vou “fazer porta” não um caminho político. Essa muito a ética no caminho.
A jornalista concedeu uma entrevista ao programa Conversando em algum almoço, alguma reu- consciência política pode, sim,
Abertamente, da IPB Rádio Web, apresentado pelo rev. Juarez Rev. Juarez: O que, evidente-
nião, enfim... alterar o rumo da história. mente, confronta o evangelho.
Marcondes Filho. Confira trechos da conversa:
POLÍTICA E RELIGIÃO Rev. Juarez: Você colocou Délis: É vergonhoso você ver
Rev. Juarez: Como inicia sua Délis: Talvez tenha sido Rev. Juarez: Parece que, uma coisa muito importante: alguém ser eleito em nome de
experiência de fé? Já vinha de inconscientemente, A Voz do para muitos cristãos, evangé- a condição que às vezes assu- um evangelho para passar o
família? Brasil influenciando, mas aqui licos principalmente, política e me um grupo específico, com mandato inteiro lutando para
em Brasília não tem como fugir religião ou política e fé genuína interesses específicos, mas não conseguir um feriado para
Délis: Para quem nasce numa
família crente não existe uma de política. Você cobre (acom- não parecem combinar. Talvez o Dia do Evangélico. Isso é
data, uma hora exata (de con- panha) Planalto, Congresso ou até pela visão da política dis- vergonhoso num país onde a
versão). Tive o privilégio de ministérios. Descobri que nin- torcida que se tem. Você, na demanda é tão grande.
herdar esse caminho. E a esco- guém gostava de cobrir política sua experiência de vida e de Rev. Juarez: Apesar de todo
lha foi se confirmando com o quando estávamos no início da profissão, crê que nós, com esse cenário, que até depõe con-
tempo, desde muito cedo. reabertura democrática. E eu o nosso testemunho cristão, tra a nossa perspectiva, você vê
imaginava: “quero esse filão podemos e devemos influenciar esperança para o nosso país?
Rev. Juarez: Começou cedo que ninguém quer”. a política? Você vê que estamos num rumo
essa experiência dentro de
Rev. Juarez: Como é essa Délis: Acho que sim, mas não que pode conferir às novas
casa e a família foi fundamen-
vida de jornalista? Como fun- obrigatoriamente, aliás, de pre- gerações tempos melhores?
tal para isso. E a profissão do
jornalismo? ciona sua rotina diária e sema- ferência, que não seja engajado Délis: Se eu não tiver espe-
nal? na carreira política. Temo por- rança, eu tenho que “pegar a
Délis: Lá em Mato Grosso, que tenho visto a bancada evan-
Délis: Não tenho essa rotina mochila” e ir embora. E é disso
onde nasci, o entardecer é boni- gélica com péssimo testemu-
de serviço público, expediente que eu vivo. Eu trabalho muito
to. Combinava com O Guarani, nho, aliás, vergonhoso, e pasto-
e repartição pública. O inte- com imagem e o que me vem
música de abertura de A Voz res que abraçam um ministério
ressante é que às vezes a gente sobre o Brasil hoje é a ima-
do Brasil. E eu sonhava em ter e debandam para outra missão.
reclama porque trabalha muito, gem de uma casa ‘de cabeça
aquela voz, trabalhar no rádio, Mas creio e trabalho muito com
mas quando não há nada para para cima, para o ar’. As cadei-
ser de A Voz do Brasil. Parecia isso, na minha profissão, em
fazer é pior. Temos uma rotina ras viradas na mesa, água suja
inatingível. Quando somos relação à verdade. À medida
baseada na pauta, que determi- escorrendo, sabão, enfim, tudo
crianças, tudo parece muito que conhecemos a verdade, a
na o horário em que eu começo fora do lugar, mas num pro-
distante, mas a gente acredita. gente se liberta. À medida que
e o horário em que termino. cesso de limpeza. Eu prefiro
Perto da hora da escolha esse acreditamos na mentira, a gente
Tudo depende de como ama- necessariamente com um pro- essa casa que está passando
era o sentimento mais forte, se torna escravo dela. Vivemos
nhece o dia. Às vezes, o progra- jeto de país. Na sua vivência, por uma faxina, que geralmente
queria fazer jornalismo. em um país que não se interessa
ma é de um dia tranqüilo, mas, inclusive no seu meio jorna- está com tudo fora do lugar.
Rev. Juarez: E você começou ultimamente, isso não existe muito por política. Congresso, lístico, isso parece ter causado Prefiro isso ao tempo em que se
no rádio? Teve algum tempo de mais, não existe mais sexta- decisões de governo são muito um impacto mais negativo para jogava tudo embaixo do tapete
trabalho radiofônico? feira tranqüila. impopulares, porém, mexem fé evangélica do que positivo. e dava-se a falsa impressão de
intrinsecamente na vida do Você conseguiu captar isso no que tudo estava em ordem.
Délis: Não. Meu estágio foi Rev. Juarez: Aqui em Brasília cidadão. Tenho ouvido pasto- meio dos seus colegas, no seu
em televisão e eu só trabalhei se diz que o pessoal só trabalha Rev. Juarez: Você acha que
res, amigos e irmãos na igreja ambiente de trabalho?
em televisão. de terça a quinta. Então isso estamos chegando quase na
dizendo: “cansei desse notici-
Rev. Juarez: E você derivou não é verdade? Délis: Sim, inclusive, às cozinha, porque a faxina come-
ário, não ouço mais, não quero
exatamente para a área políti- vezes, a bancada evangélica, ça do quarto e vai chegando ao
Délis: Esse é o Congresso. mais saber de notícia de presi-
ca do jornalismo. Isso também que a cada ano muda, me pro- corredor...?
Independentemente do dente de Congresso, corrupção,
teve a ver com A Voz do Brasil, Congresso, nossa rotina é cansei”. E eu fico muito triste, cura quando sabe que eu sou Délis: Não, estamos quase na
que retrata toda nossa vida determinada pelo fato. Por porque isso é uma opção pela crente - eu prefiro essa pala- calçada ainda. Pode demorar,
política, ou foi um desperta- exemplo, se eu estou cobrindo alienação e, à medida que o vra. E, às vezes, eles percebem mas se Deus quiser, vai ser
mento vocacional? um determinado assunto que cidadão se torna um alienado, uma resistência muito grande bem feito.
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 17

Crença

Uma Declaração Breve e Simples da Fé Reformada*


1. Creio que meu único objeti- o que ele fez, agora dirige e rível não posso ser liberto, salvo que opera fé em mim e median- Palavra e as santas ordenanças
vo na vida e na morte deve ser governa em todas as suas ações; por meio da graça imerecida de te a qual me uno a Cristo, reno- do Batismo, a Ceia do Senhor
glorificar a Deus e gozá-lo para de forma que cumprem o fim Deus meu Salvador. va-me no homem completo e a Oração; para que através
sempre; e que Deus me ensina a para o qual foram criados; e eu, 6. Creio que Deus não deixou segundo a imagem de Deus, desses como meios, as rique-
como glorificá-lo em sua santa que confio nele, não serei enver- o mundo perecer em seu pecado, e me capacita mais e mais a zas de sua graça no evangelho
Palavra, isto é, a Bíblia, que gonhado, mas posso descansar mas por causa do grande amor morrer para o pecado e viver possam ser feitas conhecidas ao
ele deu pela inspiração infalível com segurança na proteção de com o qual o amou, desde toda para a justiça; até que essa obra mundo, e, pela bênção de Cristo
do seu Espírito Santo, para que seu amor todo-poderoso. a eternidade escolheu gracio- graciosa tenha sido completada e a operação do seu Espírito
eu pudesse saber com certeza 4. Creio que Deus criou o samente para si uma multidão em mim, e eu seja recebido na naqueles que pela fé recebem
no que crer concernente a ele homem segundo a sua imagem, que ninguém pode contar, para glória – na qual grande esperan- esses meios, os benefícios da
e quais deveres ele requer de em conhecimento, justiça e san- livrá-los do seu pecado e misé- ça habita –, devo esforçar-me redenção possam ser comunica-
mim. tidade, e entrou num pacto de ria, e deles edificar novamente para aperfeiçoar a santidade no dos ao seu povo: razão pela qual
2. Creio que Deus é um vida com ele sobre a condição no mundo seu reino de justiça: temor de Deus. é requerido de mim também
Espírito, infinito, eterno e única de obediência, que era o no qual reino posso estar seguro 10. Creio que Deus requer que participe desses meios de
incomparável em tudo o que ele seu dever: de forma que foi por ter minha parte, se me apego a de mim, sob o evangelho, em graça com diligência, prepara-
é; um Deus, mas três pessoas, o pecar deliberadamente contra Cristo o Senhor. primeiro lugar, que, como resul- ção e oração, para que por meio
Pai, o Filho e o Espírito Santo; Deus que o homem caiu no 7. Creio que Deus redimiu tado de um verdadeiro senso do deles eu possa ser instruído e
meu Criador, meu Redentor, e pecado e miséria no qual nasci. o seu povo para si através de meu pecado e miséria e apre- fortalecido na fé, e na santidade
meu Santificador; em cujo poder 5. Creio que, tendo caído em Jesus Cristo nosso Senhor; ensão da sua misericórdia em de vida e em amor; e que eu use
e sabedoria, justiça, bondade e Adão, meu primeiro pai, sou que, embora fosse e sempre Cristo, devo me voltar com tris- meus melhores esforços para
verdade posso depositar minha por natureza um filho da ira, continua ser o eterno Filho de teza e ódio do pecado, e receber comunicar esse evangelho e
confiança com segurança. sob a condenação de Deus e Deus, todavia nasceu de uma e descansar em Jesus Cristo transmitir esses meios de graça
3. Creio que os céus e a terra, corrompido no corpo e alma, mulher, nascido sob a lei, para somente para a salvação; assim, ao mundo todo.
e tudo o que neles há, são obra tendente ao mal e suscetível à que pudesse redimir aqueles ao ser unido a ele, posso receber 13. Creio que como Jesus
das mãos de Deus; e que tudo morte eterna; de qual estado ter- que estavam sob a lei: creio que perdão para os meus pecados e Cristo veio uma vez em graça,
ele suportou a penalidade devi- ser aceito como justo aos olhos assim também ele virá uma
da aos meus pecados em seu de Deus somente pela justiça de segunda vez em glória, para jul-
corpo no madeiro, e cumpriu Cristo imputada a mim, e rece- gar o mundo em justiça e desig-
em sua pessoa a obediência que bida pela fé somente; e assim, e nar a cada um sua recompensa
eu devia à justiça de Deus, e somente assim, creio que posso eterna: e creio que se eu morro
agora me apresenta ao seu Pai ser recebido no número e ter em Cristo, minha alma será na
como sua possessão comprada, direito aos privilégios dos filhos morte aperfeiçoada em santi-
para o louvor da glória de sua de Deus. dade e voltará para o Senhor;
graça para sempre: portanto, 11. Creio que, tendo sido e quando ele retornar em sua
renunciando todo o mérito meu, perdoado e aceito por causa majestade, serei ressuscitado
coloco toda a minha confiança de Cristo, é adicionalmente em glória e feito perfeitamente
no sangue e justiça de Jesus requerido de mim que ande no bendito no pleno gozo de Deus
Cristo meu redentor. Espírito que ele adquiriu para por toda a eternidade: encoraja-
8. Creio que Jesus Cristo meu mim, e por quem o amor é der- do por essa bendita esperança,
redentor, que morreu por minhas ramado em meu coração; cum- requer-se de mim tomar ale-
ofensas, ressuscitou para a prindo a obediência que devo gremente minha parte no duro
minha justificação, e subiu aos a Cristo meu Rei; realizando sofrimento aqui como soldado
céus, onde se assenta à mão fielmente todos os deveres que de Cristo Jesus, estando certo
direita do Pai Todo-poderoso, me são impostos pela santa lei que se morro com ele também
faz contínua intercessão pelo de Deus, meu Pai celestial; e viverei com ele, se sofro, tam-
seu povo, e governa o mundo sempre refletir em minha vida bém reinarei com ele. E a Ele,
todo como o cabeça sobre todas e conduta, o perfeito exemplo meu Redentor, com o Pai, e o
as coisas para a sua Igreja: de que foi estabelecido por Cristo Espírito Santo, Três Pessoas,
forma que não preciso temer Jesus meu Líder, que morreu um Deus, seja glória eternamen-
nenhum mal e posso saber com por mim e me concedeu o seu te, para todo o sempre, Amém,
segurança que nada pode me Espírito Santo, de forma que eu e Amém.
arrebatar das suas mãos, e nada possa fazer as obras que Deus
pode me separar do seu amor. de antemão preparou para que *Selecionado do Volume 1 dos Shorter
9. Creio que a redenção reali- eu andasse nelas. Writings (Textos Breves – tradução literal) of
Benjamin B. Warfield, organizado por John
zada pelo Senhor Jesus Cristo 12. Creio que Deus estabe- E. Meeter, publicado pela Presbyterian and
é eficazmente aplicada a todo leceu a sua Igreja no mundo e Reformed Publishing Company, em 1970, e
o seu povo pelo Espírito Santo, concedeu-lhe o ministério da traduzido por Felipe Sabino de Araújo Neto.
18 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
Literatura

Como estudar a Bíblia


Marcelo Smeets algumas semanas ou execu- seguirá obter um progresso
tando alguns passos. Howard muito grande em sua maneira

“D
urante os três anos Vos adverte quanto à neces- de estudar as Escrituras e as
em que dei esses sidade de trabalho árduo para verá como um todo. Notar
cursos, os estudan- que possamos desfrutar das que há métodos como crítico,
tes que participaram revelaram riquezas da Palavra, que são literário, sociológico, políti-
tamanho crescimento quanto “mais doces do que o mel e o co, filosófico e psicológico no
ao discernimento e conheci- destilar dos favos” (Sl 19.10). livro pode causar estranheza
mento espiritual da Palavra São apresentados métodos em alguns, mas em momen-
que eu fui ficando progres- de estudo considerando áreas to algum esses métodos apre-
sivamente convencido da diversas. Cada capítulo aborda sentam uma visão secular de
importância de passar alguns um método. Neles, a primeira estudo da Palavra. São apenas
desses métodos a outros.” coisa que se faz é definir o ferramentas a auxiliar na esca-
O autor dessas palavras as método. No caso de méto- vação das pedras preciosas
colocou no livro Métodos dos como o sociológico, o das Escrituras. O método crí-
de estudo bíblico, publicado político, o filosófico, procu- tico, por exemplo, que ganhou
pela Editora Cultura Cristã _ ra-se oferecer um esboço ou má reputação por ser, muitas
Howard F. Vos. Ele tem se dis- um breve levantamento des- vezes, associado a uma atitude
tinguido em sua carreira como ses campos de conhecimento liberal destrutiva em relação
especialista nas pesquisas his- para o que leitor não tenha às Escrituras, na verdade é
tórica, geográfica, bíblica e de dedicar tempo em pesqui- uma abordagem da baixa crí-
arqueológica. É um prolífico sas sobre cada área para uma tica, que recebe esse nome
autor e editor, responsável por compreensão mais objetiva. por se posicionar em submis-
25 livros que são referência em Após a definição do método, são à Palavra de Deus e não
suas áreas. Atualmente, Vos é é desenvolvido um exemplo. acima dela. O método socio-
professor emérito de história e É a oportunidade de colocar lógico não é nenhuma defesa
arqueologia no King’s College, em prática o que foi visto da Teologia da Libertação ou
em Nova Iorque. No citado na teoria. Ver como as coisas qualquer coisa que o valha,
texto, ele se refere aos cursos acontecem na prática permite mas a avaliação das relações
que ministrou no Tennessee que o ensino seja assimilado dos personagens bíblicos
Temple College, que nasceram com maior facilidade. em seu ambiente, de como
após a solicitação de informa- se organizam socialmente e,
ções sobre métodos de estudo O estudo da Palavra de principalmente, de como eram capítulo destacando o papel do breve compilação da Ciência
bíblico feita por um dos alu- Deus não pode ser visto exercidas as funções dos indi- professor, passando a conside- da Homilética e, muito resu-
nos de seus cursos. O material como algo instantâneo víduos dentro da família, célu- rar os princípios gerais de ins- midamente, apenas introduz o
elaborado para os cursos deu como os “cursos” em que la mater da sociedade. Cada trução e alguns métodos para interessado na área da prega-
origem ao livro. se promete que se apren- método é sempre abordado apresentar a lição. O capítulo ção. O último apêndice ensina
O autor deixa claro que tem da uma nova língua em tendo a Bíblia como Palavra se encerra com a demonstra- a organizar nossos arquivos.
o objetivo de “apresentar prin- algumas semanas ou exe- de Deus, que é, e submetendo- ção de dois tipos básicos de Quando julgou necessário,
cípios de estudo bíblico que cutando alguns passos. se a ela e não o contrário. ensino bíblico e de métodos de Vos incluiu sugestões para
foram desenvolvidos e com- ensino desenvolvidos e usados estudo adicional, ampliando
provados tanto pelos alunos A obra apresenta 17 métodos Ver como as coisas na história. o leque de opções para maior
como pelo professor, com a de estudo da Bíblia: induti- acontecem na prática A parte final do livro traz aprofundamento. É um livro
esperança de que eles sejam vo, sintético, analítico, crítico, permite que o ensino seja quatro apêndices. O primeiro de muita utilidade para pas-
úteis a outros estudantes e lei- biográfico, histórico, teoló- assimilado com maior trata de como usar o livro em tores, professores de escola
gos nos seus esforços para gico, literário, retórico, geo- facilidade. sala de aula e será útil a pro- dominical, institutos bíblicos
conseguir uma melhor com- gráfico, sociológico, político, fessores de institutos bíblicos e seminários. Mas sua utilida-
preensão da verdade de Deus cultural, científico, filosófi- Além da apresentação dos e seminários, ou mesmo de de se destaca na possibilidade
conforme revelada na sua co, psicológico e devocional. métodos de ensino há um escola dominical, que queiram que traz a qualquer crente de
Palavra”. Ao vermos esse número de capítulo em que se vêem, de adotá-lo como livro-texto. O poder estudar a Palavra de
O estudo da Palavra de Deus métodos podemos pensar que modo resumido, alguns méto- segundo nos ensina a como Deus objetivando crescimento
não pode ser visto como algo o ensino bíblico está sendo dos de ensino da Bíblia, tendo fazer um esboço que realmen- e edificação, sua e de outros.
instantâneo como os “cursos” fragmentado e, seu conteúdo, em vista que quem estuda a te nos ajude no momento de
Marcelo Smeets é editor assistente
em que se promete que se disperso. Não é esse o caso. Palavra terá o desejo de ensi- estudar e de ensinar. O ter- na Editora Cultura Cristã e presbítero
aprenda uma nova língua em O estudante aplicado con- ná-la. O autor começa esse ceiro apêndice se chama Uma na Primeira IP de Santo André (SP).
Brasil PRESBITERIANO Março de 2008 19

Rurik Tullio/SXC
Artigo

Aspectos fundamentais para o crescimento


Valdeci S. Santos capacidade de não ser “agitado “O verdadeiro cris-
de um lado para outro e leva- Crescimento espiritual tão deve manter o

C
rescer espiritualmen- do ao redor por todo vento de requer disciplina e, acima enfoque nos exer-
te, atingir a medida da doutrina” (Ef 4.14). Para que de tudo, o compromisso cícios fundamen-
estatura de Cristo (Ef isso aconteça, o apóstolo exor- diário com alguns tais da fé cristã.
4.13), é um alvo a ser persegui- Este pode não ser
ta os cristãos a “seguirem a aspectos básicos, sem
do por todo cristão verdadeiro. o caminho mais
verdade em amor” (Ef. 4.15). os quais não há qualquer
Contudo, nesta área não faltam atrativo e nem o
O próprio Jesus definiu a ver- progresso verdadeiro.
mais fácil, mas
propostas mirabolantes e falsas. dade como a Palavra de Deus,
certamente é o
Na ânsia de obter um cresci- pois orou: “Santifica-os na Prática da oração mais seguro.”
mento rápido, algumas pessoas verdade; a tua palavra é a ver- Segundo Jesus, orar é buscar
acabam caindo em armadilhas dade” (Jo 17.17). Dessa forma, intimidade com o Pai (Mt 6.9)
que as desviam da cruz e do o verdadeiro crescimento espi- e assim, como uma criança
verdadeiro evangelho de Jesus Letícia Ferreira recém-nascida chora pela pre-
Cristo. No Novo Testamento, sença da mãe, o verdadeiro
isso aconteceu com os gálatas cristão clama diariamente por
(cf. Gl 3.1-4) e com alguns uma comunhão verdadeira com ocupa com o contínuo exercí- seriam suas testemunhas (cf.
membros da igreja de Éfeso, Deus. A oração é tão impor- cio da comunhão fraternal. Por At 1.8). Os primeiros discí-
onde Timóteo era pastor (cf. tante que o próprio Jesus, o essa razão o escritor da carta pulos entenderam isso como
1Tm 1.6-7). O problema é que filho primogênito do Pai, não aos Hebreus exorta: “Não dei- a responsabilidade que tinham
sempre pode aparecer alguém a desprezou. Na verdade, a xemos de congregar-nos, como de proclamar o evangelho de
reivindicando possuir uma Bíblia afirma que ele diligente- é costume de alguns; antes, Cristo a outras pessoas (cf. At
nova “estratégia”, “visão” ou mente buscava ocasiões espe- façamos admoestações e tanto 2.32, 3.15, 5.32, etc.). É claro
“método” que promete uma ciais para orar (cf. Mc 1.35 e mais quanto vedes que o Dia se que a pregação verbal deve
transformação imediata de Lc 22.39-44). Dessa forma, é aproxima” (Hb 10.25). Os ajun- se comprovada por meio de
alguém em um “supercrente”. esperado que os discípulos de tamentos cristãos podem ser um viver reto e coerente com
Algumas dessas propostas ofe- Jesus sejam pessoas dedica- fontes de grande fortalecimen- o testemunho apresentado.
recem “oração ungida”, um das à prática da oração (cf. Lc to e encorajamento espiritual, Contudo, à medida que o cris-
“encontro secreto”, um “novo 22.40, 1Ts 5.17 e Tg 5.16). Os pois os cristãos são mutuamen- tão apresenta Cristo aos outros,
método de jejum”, um “mila- que descuidam de uma vida te dependentes como membros cumpre o propósito de Deus
gre especial”, etc. Não importa de oração geralmente deixam do corpo de Cristo (1Co 12). que o salvou para proclamar
o que seja ou quão fascinantes de exercitar a dependência de suas virtudes, o que resulta em
essas propostas sejam, o fato Deus e caem em muitas tenta- Os que descuidam de uma crescimento e satisfação espiri-
é que elas acabam por desviar ções por não vigiar e orar. vida de oração geralmen- tual (1Pe 2.9-10). Cada cristão
o crente dedicado do caminho te deixam de exercitar a é responsável por encontrar os
fundamental para o seu cresci- Uma das marcas da matu- dependência de Deus e meios mais adequados de pro-
mento em troca de uma ilusão ridade cristã é a firmeza caem em muitas tenta- clamar o evangelho às pessoas
extraordinária. na verdade, ou seja, a ções por não vigiar e orar. ao seu redor.
Assim como acontece na Rev. Valdeci: "Atingir capacidade de não ser Em resumo, ao invés de con-
área biológica, o crescimento a estatura de Cristo “agitado de um lado para Testemunho sumir tempo e esforços na
espiritual requer disciplina e, é um alvo a ser outro e levado ao redor O testemunho cristão, ou seja, busca de um “método mági-
acima de tudo, o compromis- perseguido por todo por todo vento de doutri- o ato de compartilhar a fé em co” que resulte em crescimen-
so diário com alguns aspectos cristão verdadeiro". na” (Ef 4.14). Cristo com outras pessoas, é to instantâneo, o verdadeiro
básicos, sem os quais não há parte integral do compromis- cristão deve manter o enfoque
qualquer progresso verdadeiro. ritual requer leitura, meditação Comunhão fraternal so com o Salvador. O próprio nos exercícios fundamentais da
Esses aspectos básicos são fun- e prática contínua da Palavra Embora a conversão a Cristo Jesus disse: “ (. . .) todo aquele fé cristã. Este pode não ser o
damentos que nunca podem ser de Deus. Somente assim o seja uma experiência individu- que me confessar diante dos caminho mais atrativo e nem o
ignorados. Abaixo se encontra cristão pode ser lavado de suas al, a vida cristã não é individu- homens, também eu o confes- mais fácil, mas certamente é o
uma apresentação de quatro impurezas pela Palavra (Ef alista. Quando uma pessoa se sarei diante de meu Pai, que mais seguro.
desses meios para o avanço na 5.26). Assim como o banho torna cristã é, imediatamente, está nos céus; mas aquele que
caminhada com Cristo. esporádico não ajuda no pro- adotada na família de Deus me negar diante dos homens, O rev. Valdeci S. Santos é
Leitura sistemática da Bíblia cesso de limpeza do corpo, a (Rm 8.15). Certamente isso também eu o negarei diante de o coordenador do programa de
Paulo indica que uma das mar- leitura ocasional da Bíblia não possui implicações espirituais, meu Pai, que está nos céus” Doutorado em Mininstério no Centro
Presbiteriano de Pós-graduação
cas da maturidade cristã é a contribui para o genuíno cres- mas também relacionais, ou (Mt 10.32-33). Ele também Andrew Jumper, em São Paulo, e
firmeza na verdade, ou seja, a cimento espiritual. seja, a vida cristã genuína se disse que os seus discípulos membro do Conselho Editorial do BP
20 Março de 2008 Brasil PRESBITERIANO
“Provão”

Resultados da Avaliação dos Seminários da IPB Divulgação Arquivo Histórico da IPB

N o dia 7 de novembro
de 2007, foi realiza-
do o Exame Nacional
de Avaliação dos Seminários
da IPB, conhecido como
“Provão”, exame aplica-
do pela Junta de Missões
Nacionais (JMN), que visa a
avaliar a qualidade de ensino
dos seminários da denomi-
nação.
Na ocasião, 142 alunos,
formandos dos oito seminá-
rios da IPB, se submeteram
à prova, composta de 100
questões de múltipla escolha,
aplicada simultaneamente em Seminário Teológico Presbiteriano Rev. José Em Filosofia e Língua Portuguesa, tirou o primei-
todos os seminários. Manoel da Conceição, em São Paulo: primeiro ro lugar o Seminário Presbiteriano do Sul, em
lugar geral, pela segunda vez consecutiva, e nas Campinas (SP), alcançando o terceiro lugar na
As avaliações foram forma-
áreas de Teologia Pastoral e Teologia Exegética avaliação geral
das de questões divididas em Arquivo Histórico da IPB
sete áreas básicas da formação São Paulo, ocupou o primeiro Presbiteriano “Rev. Ashbel
pastoral: Teologia Sistemática, lugar. Já em História da Igreja, Green Simonton” ocupou o
Teologia Pastoral, Teologia o Seminário Presbiteriano primeiro lugar no exame. Em
Exegética (Bíblica), História de Brasília atingiu a melhor 2005 e 2006, o Seminário
da Igreja, Filosofia, Língua colocação. Em Filosofia e Teológico do Nordeste e, em
Portuguesa, Constituição, Língua Portuguesa, liderou 2007, o Seminário Teológico
Ordem e Governo da IPB. o Seminário Presbiteriano Presbiteriano “Rev. José
Os seminários apresenta- do Sul, de Campinas e, Manoel da Conceição”.
ram destaques variados nas em Constituição, Ordem e Na opinião do presidente da
diversas áreas. Em Teologia Governo da IPB, atingiu a JET, presb. Francisco Solano
Sistemática, obteve a pontu- melhor pontuação o Seminário Portela, o “Provão” não
ação mais alta o Seminário Teológico Presbiteriano “Rev. expressa a totalidade do que
Teológico Presbiteriano “Rev. Ashbel Green Simonton”, do deve ser aferido nos seminá-
Denoel Nicodemus Eller”, de Rio de Janeiro. rios, mas é, certamente, um
Belo Horizonte. Em Teologia Desde 2002, a JET vem rea- forte indicador do aprovei-
Pastoral e Teologia Exegética, lizando o Exame Nacional de tamento dos seus concluin-
o Seminário Teológico Avaliação dos Seminários. tes. “Como futuros pastores, O Seminário Presbiteriano do Norte, em Recife
Presbiteriano “Rev. José Em 2002, 2003 e 2004, espera-se que os formandos (PE), alcançou 45,50 pontos no Provão
Manoel da Conceição”, de o Seminário Teológico encarem com seriedade essa
prova e empenhem-se ao próprios seminários, que têm
máximo, uma vez que seus oportunidade de trabalhar o
O resultado final do processo foi o seguinte: nomes estarão sempre ligados relatório detalhado que rece-
à instituição que os abrigou. bem e reforçar as áreas de
Colocação Seminário Pontuação O maior benefício é para os maior carência”, afirma.
1º Lugar Seminário Teológico Presbiteriano “Rev. José Manoel da Conceição” 61,10
2º Lugar Seminário Teológico Presbiteriano “Rev. Denoel Nicodemus Eller” 59,58 Na classificação individual, os seguintes formandos
3º Lugar Seminário Presbiteriano do Sul 57,57 atingiram as pontuações mais altas:
4º Lugar Seminário Teológico Presbiteriano “Rev. Ashbel Green Simonton” 56,59 Colocação Formando Seminário Pontuação
5º Lugar Seminário Teológico do Nordeste 55,71 1º Lugar Alceu Lourenço de Souza Jr. JMC 90
6º Lugar Seminário Presbiteriano de Brasília 49,20 2º Lugar Alex Thomas de Almeida SDNE 82
7º Lugar Seminário Presbiteriano Brasil Central 46,29 Wendell Lessa Vilela Xavier JMC 82
8º Lugar Seminário Presbiteriano do Norte 45,50 3º Lugar Jeremias Romualdo Alves SPS 80