Você está na página 1de 2

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ AFONSO

Estética ― Ficha Formativa

1.
«Se a montagem do selim e do guiador é de uma simplicidade incrível, o que está longe
de ser simples é aquele rasgo imaginativo pelo qual Picasso reconheceu uma cabeça de touro na
inverosímil combinação desses objectos: sentimos que só ele se lembraria disso. É evidente,
portanto, que não se deve confundir a realização de uma obra de arte com a perícia manual ou
artesanal, apesar de algumas criações poderem exigir grande soma de disciplina técnica,
desnecessária para outras. A mais esmerada produção de artesanato não merecerá a designação
de obra de arte se lhe faltar o tal rasgo imaginativo.»
H. W. Janson
Explique o texto.

2.
«O urinol de Duchamp, que ora é excluído ora é admitido na categoria artística, e o seixo
de Alberto Carneiro, que é arte apenas enquanto figura no museu e deixa de o ser quando volta
ao ribeiro de onde foi tirado (…).»
A Cor das Ideias, página 166
Esclareça a substituição da primazia da questão «O que é a arte?» pela questão «Quando
há arte?».

3.
«A arte é, por essência, novidade.»
J. Dubufett
Esclareça a afirmação.

4.
«Será o juízo estético redutível a um juízo de conhecimento, objectivo e de natureza
teórica, como defendem as estéticas racionalistas? Ou, pelo contrário, de acordo com as
estéticas sensualistas e relativistas o juízo estético será redutível à tentativa da descrição da
mera sensação agradável?»
A Cor das Ideias, p. 171
Exponha a solução de Kant para o problema colocado no texto.

5.
«A arte é uma experiência de vida que partilhamos com o artista. O artista cria a obra,
mas o espectador recria-a. (…) sempre que olhamos mais de perto e mais esclarecidamente para
a obra de arte, ela adquire vida para nós com maior intensidade e profundidade.»
J. Bronowski
Esclareça texto.

6.
«Quanto mais a obra fica na terra menos é obra de arte. Quanto menos ela é natural mais
é artística.»
D. Huisman
Partindo do texto, explique que a arte constitui uma transfiguração da realidade.

7.
Esclareça as seguintes afirmações:

a) «(…) uma obra de arte, forma acabada e fechada na sua perfeição de organismo (…), é
igualmente aberta com possibilidade de ser interpretada de mil modos diferentes sem que a sua
irreproduzível singularidade seja por isso alterada.» Umberto Eco

b) «O verdadeiro sentido do texto não existe.» Paul Valéry

8.

«A técnica reprodutiva desliga o que é reproduzido do âmbito da tradição, multiplica as


reproduções, impõe a sua presença maciça no lugar de uma presença irrepetível.»
Walter Benjamin

«Proliferação de grupos de teatro, de grupos de música rock ou pop, paixão pela


fotografia e pelo vídeo, entusiasmo pela dança, pelos trabalhos artísticos e artesanais, pelo
estudo de um instrumentos, pela escrita … Toda a gente em maior ou menor grau manifesta
uma vontade de expressão artística. Estamos no reino despersonalizado da cultura. A Idade
Moderna foi uma fase de criação revolucionária de artistas em ruptura com a tradição. A era
actual é uma fase de expressão aberta a todos. Já não se trata simplesmente de tornar possível o
acesso das massas às grandes obras culturais mas de uma democratização espontânea e real das
práticas artísticas.»
Gilles Lipovetsky

Partindo dos textos, redija um pequeno ensaio (composição filosófica) sobre o tema
«produção e consumo da obra de arte».

…/…