Você está na página 1de 17

ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

ÍNDICE
1. Introdução ………………………………………………… 2
…………………..
2. Enquadramento Legal…………………………………… 3
…………………..
3. Caracterização do público-alvo………………………… 5
………………......
4. Problemas e necessidades……………………………… 5
…………………..
5. Objectivos gerais /específicos………………………… 6
…………………….
6. Temáticas …………………………………………………… 6
………………..
7. Actividades/Metodologias ……………………………… 7
…………………...
8. Recursos …………………………………………………… 7
…………………
9. Indicadores de avaliação ……………………………… 8
……………………
10. Conclusão ………………………………………………… 9
…………………
10.1. Avaliação do projecto …………………………… 9
……………………
10.2. Considerações finais……………………………… 9
…………………
Bibliografia …………………………………………………… 10
………………….
Anexos ………………………………………………………… 11
…………………

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 1


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

1. INTRODUÇÃO

“A saúde é o bem mais precioso que se deve possuir”, diz o


ditado e é bem certo! Com base nesta máxima da sabedoria popular
e com o intuito de viver melhor, isto é, com mais qualidade e durante
um período maior de tempo, o mundo tem que adoptar estilos de vida
saudáveis. Os comportamentos saudáveis não nascem connosco, mas
adquirem-se e combatem-se comportamentos de risco. A escola é o
local privilegiado para adquirir esses hábitos.
É neste contexto que surge o papel da Educação para a Saúde
nas escolas. Assim, o Trabalho Projecto que nos propomos apresentar,
representa o desenvolvimento prático das ideias supracitadas.
Consideramos que todas as temáticas previstas para este projecto
são importantes e serão desenvolvidas nos Projectos individuais de
cada elemento do grupo, na escola. Concretamente neste trabalho,
que se destina a uma avaliação precisa desta formação, propomos
tratar o tema da Educação Alimentar/Actividade Física em particular,
deixando as outras temáticas serem particularizadas na
especificidade de cada escola.
Os últimos anos trouxeram mudanças substanciais na
sociedade. Neste sentido, a alimentação também sofreu alterações
com consequências directas na saúde global de cada indivíduo. Visto

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 2


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

que o problema da obesidade infantil tem vindo a apresentar valores


crescentes e preocupantes em Portugal, em que 30% de crianças
apresentam sobrepeso e mais de 10% são obesas, é urgente
incentivar comportamentos e hábitos alimentares saudáveis. Cabe às
escolas criar espaços dinamizadores, valorizadores, assim como uma
boa oferta alimentar.
Além destes factores, pesou também na nossa escolha um
estudo a realizar nas escolas, orientado pela Plataforma Contra a
Obesidade, na qual a Direcção Geral de Saúde e a Direcção-Geral de
Inovação e de Desenvolvimento Curricular são parceiros. Para integrar
a amostra representativa das crianças portuguesas, foi seleccionada,
aleatoriamente, uma das escolas (ou seja, a escola sede do
Agrupamento de Escolas do Sabugal) à qual pertence um dos
elementos do grupo de trabalho.

2. ENQUADRAMENTO LEGAL

Uma nova visão da saúde, veio alertar os profissionais e os


políticos para a importância de uma abordagem pluridisciplinar da
“problemática da saúde”, incluindo uma dimensão técnico-científica
que sublinha a importância da prevenção, da protecção e da
promoção; assim como uma dimensão social e cultural, levando a
uma melhoria nas condições de vida do cidadão e a um conceito de
saúde mais alargado.
A Promoção e Educação para a Saúde é um processo que inclui
como objectivos levar as pessoas, no caso das escolas, os jovens a

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 3


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

sentirem-se competentes, felizes e valorizados, ao adoptar e manter


estilos de vida saudáveis.
A Educação para a Saúde não pode ter só uma abordagem com
base na informação, implica uma resposta organizada do sistema, a
fim de que esta mude a vida das pessoas.
Assim, neste contexto escolar, os Projectos de Educação para a
Saúde devem orientar-se pelos seguintes documentos:
-Relatório preliminar do Grupo de Trabalho da Educação Sexual,
de 31/10/2005;
-Relatório final do Grupo de Trabalho da Educação Sexual, de
07/09/2007
-Despacho nº25995/2005;
-Lei 120/99, de Agosto de 1999;
-Despacho de SEE de 27 de Setembro de 2006.

Particularizando a área de Educação Alimentar/Actividade Física,


a OMS demonstra enorme preocupação com questões relativas a
consumos alimentares, sobretudo da população jovem. Segundo
dados deste organismo, a obesidade apresenta uma prevalência
superior à desnutrição e às doenças infecciosas. Supõe-se que a
obesidade seja a epidemia do século XXI. É a segunda causa de morte
e é passível de prevenção.
Prevenir desde cedo erros alimentares pressupõe a diminuição
de custos para a sociedade.
A Educação Alimentar não é um problema da actualidade, muito
embora tenha vindo a ganhar um estatuto de crescente importância.
Hoje em dia, assiste-se ao aumento substancial da ingestão calórica e
o ser humano não está preparado para esse desequilíbrio. Ao alargar
o conceito de saúde ao bem-estar psicossocial e familiar, a OMS leva-
nos a reflectir no despoletar de desequilíbrios individuais, tantas
vezes na origem de comportamentos de risco. A anorexia e a
obesidade são fonte de problemas sócio-familiares complexos cuja
repercussão pode estender-se ao longo da vida, deixando marcas

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 4


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

difíceis de apagar. A prevenção será a principal aposta, esta é


indissociável da informação. Assim, escolhe melhor quem estiver
melhor informado.
A União Europeia incentiva o papel da escola no combate à
obesidade, prevendo a não oferta de guloseimas (doces e batatas
fritas) e a limitação de produtos com elevados teores de sal, açúcar e
gordura. A quantidade e a qualidade de géneros alimentícios, sólidos
ou líquidos, ingeridos em meio escolar, têm um impacto enorme na
saúde e bem-estar dos jovens. Os jovens passam muitas horas na
escola onde ingerem grande parte dos alimentos. Os bufetes
escolares são espaços de capital importância.
Cabe às escolas planear refeições, não só equilibradas do ponto
de vista nutricional, mas também agradáveis e apelativas,
proporcionando um equilíbrio nutricional e alimentar à maioria dos
alunos e respeitando as suas especificidades. Os Pais e Encarregados
de Educação têm um papel fundamental na Educação Alimentar.
Compete-lhes o papel de transmitir saberes, revelando condutas
alimentares que ajudem a construir modelos de comportamentos
salutares. Assim, também compete aos pais incentivar os filhos a
serem fisicamente activos. Os pais devem “imaginar/inventar” formas
de promover a actividade física.
Em Portugal deve seguir-se o que melhor se adeque à realidade
das nossas escolas. A Educação Alimentar consta dos currículos dos
diferentes ciclos de ensino. No final do 3º ciclo os alunos devem ser
capazes de discutir a importância de aquisição de hábitos individuais
e comunitários que contribuam para o equilíbrio da vida, articulando
os princípios da alimentação racional, a oferta alimentar da escola e o
modelo transmitido pelos adultos de referência.
Destacamos ainda a principal legislação que regulamenta a
Educação Alimentar em meio escolar:
-Circular nº11/DGIDC/2007;
-Circular nº14/DGIDC/2007;
-Aditamento à Circular nº15/DGIDC/2007;

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 5


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

-Educação Alimentar em meio escolar – Referencial para uma


oferta alimentar saudável.

3. CARACTERIZAÇÃO DO PÚBLICO-ALVO

Uma vez que o grupo de trabalho é composto por quatro


elementos, o público-alvo será de três Agrupamentos de Escolas e de
uma Escola Secundária com 3ºCEB diferentes.
Generalizando, este plano de trabalho destina-se a alunos de
agrupamentos e escolas de pequenas dimensões, em que a média de
idades está compreendida entre os 12 e os 16 anos aproximadamente
(3º ciclo).
São alunos oriundos de um meio essencialmente rural, de
classes socio-económicas média e média baixa, onde a ausência de
informação é frequente e as famílias disfuncionais são cada vez mais
frequentes.

4. PROBLEMAS E NECESSIDADES

Após análise da realidade escolar foram detectados problemas


e necessidades comuns no meio em análise que se discriminam a
seguir:
 Não frequência do refeitório: muitos alunos optam por não
fazer as suas refeições no refeitório da escola procurando locais
alternativos.

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 6


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

 Consumo excessivo de açucares: muitos alunos optam por


abusar de doces e bebidas açucaradas preterindo o pão ou a fruta.
 Consumo de alimentos em espaços exteriores à escola:
muitos alunos consomem alimentos em locais exteriores à escola
(cafés e bares) optando por alimentos e bebidas pobres do ponto de
vista nutricional e com muitos aditivos.
 No bar da escola não há fruta: esta opção decorre da falta de
adesão por parte dos alunos.
 Obesidade/Excesso de peso: observa-se um incremento de
alunos com obesidade/excesso de peso no espaço escolar.
 Anorexia: observa-se alguma tendência de extrema magreza
em alguns alunos que poderão levar a este desequilíbrio.

5. OBJECTIVOS GERAIS / ESPECÍFICOS

Tendo em conta os problemas e necessidades referenciados, o


presente projecto de trabalho visa atingir os objectivos que passamos
a apresentar:

Objectivo Geral:
 Modificar hábitos alimentares.

Objectivos Específicos
 Evitar Consumo de excesso de açúcares.
 Prevenir a diabetes tipo 2 em alunos.
 Promover a frequência do refeitório pelos alunos e
funcionários da escola.
 Dinamizar e motivar para o consumo de fruta e vegetais na
Escola.
 Analisar criticamente publicidade aos alimentos.

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 7


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

 Analisar criticamente modelos de beleza dominante.


 Propor valores em relação ao corpo e à figura corporal
alternativos aos dominantes.
 Aceitar bem a sua figura corporal.

6. TEMÁTICAS

No âmbito do tema da Educação Alimentar/Actividade Física


pretendemos abordar especificamente os seguintes conteúdos:
 Alimentação saudável
 Higiene e Segurança Alimentar
 Publicidade Alimentar
 Imagem corporal

7. ACTIVIDADES/ METODOLOGIAS

Muitas poderiam ser as actividades/metodologias a


implementar na abordagem dos conteúdos seleccionados com alunos
do 3ºciclo de escolaridade básica. Apresentamos algumas sugestões
que nos parecem conduzir ao sucesso dos objectivos pretendidos; as
respectivas planificações mais detalhadas encontram-se nos anexos.
- Concurso da Mesa Equilibrada;
- Concurso “ O nome do nosso Restaurante”
- A Roda dos Alimentos ao Vivo;
- Comemoração do Dia da Alimentação e da Saúde;
- Caminhada com piquenique saudável;

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 8


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

- Acções de formação;
- Rastreios de factores de risco de doenças cardiovasculares e
de diabetes;
- Exposição de trabalhos;
- Livros de receitas;
- Promoção de produtos saudáveis;
- Formação Cívica: Imagem corporal e publicidade alimentar.

8. RECURSOS

Humanos Físicos Financeiros

- Equipa da Educação - Refeitório e Bar - Da Escola


para a Saúde - Biblioteca - Patrocínios
- Responsável do - Pavilhão Polivalente
SASE - Espaço verde
- Directores de Turma envolvente
- Funcionários do - Sala de aula
refeitório e bar - Computadores,
- Grupo de Educação Internet e
Física. Videoprojector
- Bibliografia
adequada

9. INDICADORES DE AVALIAÇÃO

Os Indicadores de Avaliação referidos podem ser medidos de


forma directa ou indirecta por recolha de elementos. Assim,
dependendo da actividade, consideramos os seguintes:

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 9


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

Indirectos:
- Aumento da frequência do Refeitório por contabilização do
número de refeições vendidas no início do ano e no final do ano;
- Diminuição da venda de bebidas/alimentos açucarados no bar
da escola e aumento da venda de alimentos saudáveis no inicio do
ano e no final do ano;
- Maior consumo de fruta e legumes (bar e cantina) no início e
no final do ano;
- Redução do número de casos de distúrbios alimentares
identificados;

Directos:
- Questionários realizados aquando da realização das
actividades que podem ter os seguintes parâmetros:

Parâmetros de Avaliação 1 2 3 4 5

Gostei da Actividade

Aprendi alguma coisa nova com a Actividade

Devem fazer mais actividades deste tema

Aspectos que podem ser melhorados:

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 10


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

10. CONCLUSÃO

10.1. Avaliação do Projecto

A avaliação do Projecto será feita à medida que se vão


desenvolvendo as actividades através de questionários, fichas e
relatórios descritivos das actividades.
Periodicamente serão elaborados relatórios sobre o
desenvolvimento das temáticas nos currículos disciplinares em cada
turma.

10.2. Considerações finais

Investindo na Promoção e Prevenção da Saúde, conseguiremos


uma escola mais saudável e feliz.
A alimentação saudável satisfaz necessidades, ao mesmo
tempo que é fonte de prazer e cultura.
A actividade física ou desporto, que hoje em dia só é praticada
por 23% da população Portuguesa, dos 15 aos 74 anos, deverá ser
incentivada, para que contribua para vida mais saudável.
Pensamos que a efectivação deste nosso projecto contribuirá
para a construção de Estilos de Vida Saudáveis.

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 11


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

11. BIBLIOGRAFIA

- Amos, Janine. Que efeitos tem a obesidade no Corpo e Mente de


Jamal?. Everest Editora

- Comer e crescer com prazer. Azeite Gallo, colaboração de Drª


Helena Cid e Leonor Carneiro.

- Carmo, Isabel. 222 Perguntas e Respostas para emagrecer e manter


o peso de uma forma equilibrada. Publicações Dom Quixote, Lisboa,
2006.

- Educação Alimentar em meio escolar – Referencial para uma oferta


alimentar saudável. Ministério da Educação / DGIDC, 2006.

- Guia Comer bem… Crescer Saudável. Faculdade de Ciências da


Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e Instituto do
Consumidor, Lisboa, 2005.

- Guia: Nutrientes, Aditivos e Alimentos. Faculdade de Ciências da


Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e Instituto do
Consumidor, Lisboa, 2004.

- Guia: Os Alimentos na Roda. Faculdade de Ciências da Nutrição e


Alimentação da Universidade do Porto e Instituto do Consumidor,
Lisboa, 2004

- Guia de Segurança Alimentar em Ambiente Escolar. Faculdade de


Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e
Instituto do Consumidor, Lisboa, 2004.

- Relatórios do Grupo de Trabalho da Educação Sexual:


- Relatório Preliminar, Lisboa, 31 de Outubro de 2005
- Relatório de Progresso, Lisboa, 4 de Janeiro de 2007
- Relatório Final, Lisboa, Lisboa, 7 de Setembro de 2007

- Legislação:
-Lei 120/99 de Agosto de 1999;
-Despacho nº25995/2005;

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 12


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

-Despacho de SEE de 27 de Setembro de 2006.

- Webgrafia:

- Educar para estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção


na Escola - CD-ROM com documentação – Turma 3 - Guarda (18.04.2008 a
02.06.2008) – Ministério da Educação, DREC e DGIDC

Anexos

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 13


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

COMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO E DIA MUNDIAL DA

Competências Público
Conteúdos Objectivos a desenvolver Actividades -Alvo C

- Promover o - Saber seleccionar Comemoração do Dia D


Alimentaçã equilíbrio e o bem- alimentos Mundial da Alimentação: Alunos do
o Saudável estar dos nossos saudáveis e saber 3º Ciclo
adolescentes e elaborar ementas - Concurso “Mesa P
jovens. saudáveis e Equilibrada” d
equilibradas, Comunida P
Imagem - Sensibilizar para aplicando o - Construção de uma Roda de escolar
corporal hábitos modelo da Roda de alimentos “ao vivo”.
alimentares dos alimentos.
- Elaboração de um livro de
correctos.
receitas saudáveis e
C
conselhos sobre alimentação
Publicidade - Promover o - Desenvolver
saudável.
Alimentar gosto, a escolha e motivação e gosto
o acesso a uma para o consumo de - Sessão de Aeróbica, Step ou E
alimentação fruta e vegetais. Ioga aberta à comunidade P
saudável. escolar.
Higiene e - Desenvolver o
Segurança - Diagnosticar gosto pela prática
Alimentar situações de de exercício físico. Comemoração do Dia
distúrbios Mundial da Diabetes:
alimentares. - Conhecer riscos c
para saúde de uma - Rastreio da Glicemia
- Informar sobre alimentação T
causas/ desequilibrada. - Fórum Debate: -
consequências e Brainstorming ou f
formas de controlo “tempestade de ideias”: O s
de distúrbios - Evitar o consumo que é a Diabetes?;
alimentares. exagerado de Consequências da doença;
açúcares – Como prevenir a Diabetes.
- Informar sobre a Prevenir a (O debate contará com a T
prevenção de Diabetes tipo 2. participação de médicos,
doenças através enfermeiros, professores e c
da alimentação. alunos). Para terminar,
- Analisar propor-se-ia a exploração de
criticamente alguns anúncios publicitários
publicidade aos sobre alimentação – aspectos
alimentos. positivos e negativos.

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 14


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

COMEMORAÇÃO DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE E DO “MÊS DE MAIO – MÊS


Competências Público-
Conteúdos Objectivos a desenvolver Actividades Alvo
- Conhecer
- Promover o consequências dos Comemoração do Dia
Alimentação equilíbrio e o erros alimentares e Mundial da Saúde:
Saudável bem-estar dos formas de Alunos do
nossos prevenção de – Feira da Saúde: 3ºCiclo
adolescentes e distúrbios apresentação e exposição de e
jovens. alimentares. trabalhos elaborados pelos Comunida
Imagem alunos; de escola
Corporal - Sensibilizar - Evitar o consumo
para hábitos exagerado de - Rastreios à comunidade de
alimentares alimentos ricos em tensão arterial, colesterol e
IMC. (a dinamizar pelos
Publicidade correctos. gorduras, sal e
açucares; professores do grupo de
Alimentar Biologia, conjuntamente com
- Promover o - Desenvolver
gosto, a motivação para o os alunos do 8ºano);
escolha e o consumo de fruta
Higiene e - Projecção do filme “Geração
acesso a uma e vegetais; Fast Food”, exploração final da
Segurança alimentação
Alimentar mensagem que a história
saudável. - Saber aplicar transmite – para as turmas de
normas de higiene 9º ano.
- Diagnosticar e segurança
situações de alimentar. - ”Barómetro de atitudes”- A
distúrbios - Analisar partir de um conjunto de frases
alimentares. criticamente relativas à Comunida
rótulos das Alimentação/Actividade física– de escolar
- Informar embalagens e a Concordo/Discordo – para as
sobre causas/ publicidade aos turmas do 7ºano. Alunos do
consequências alimentos. 3ºCiclo
e formas de “Mês de Maio – Mês do
controlo de - Desenvolver o Coração”
distúrbios gosto pela prática
alimentares; de actividade - Caminhada/Percurso
prevenção de física. pedestre com piquenique
doenças saudável.
através da - Saber seleccionar
alimentação. alimentos - Concurso de Ideias
saudáveis. “O nome do nosso
Restaurante”
- Almoçar com
mais frequência na
cantina.

FORMAÇÃO CÍVICA
Competências Público
Conteúdos a desenvolver Actividades - Alvo Col

Imagem -Analisar criticamente -Passagem do filme “Super Size Me” Alunos Di


Corporal os modelos de beleza e discussão da obesidade com do
dominante. passagem para a questão da imagem 3º Ciclo

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 15


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

associada às causas da alimentação


-Propor valores, em incorrecta.
relação ao corpo e à
figura corporal, - Realização da actividade do
alternativos aos “Barómetro de atitudes” com ideias
dominantes. -preconceitos relativos aos ideais de
beleza;

- Aceitar bem a sua - Lista: O que gosto / o que não Té


figura corporal; gosto no meu corpo. Discussão em
- Desenvolver a auto- pequenos grupos. co
estima.
- Esclarecimento e discussão sobre
Anorexia e Bulimia.

Publicidade
Alimentar -Passagem de spot´s publicitários
-Analisar criticamente
sobre alimentos.
publicidade aos
alimentos. - Análise da informação nutricional do
rótulo do alimento em causa.
- Interpretar rótulos
das embalagens de - Desconstrução do anúncio
alimentos.
publicitário por confronto com a Roda
-Saber seleccionar dos alimentos e tabelas de aditivos.
alimentos saudáveis
- Construção de anúncios publicitários
a alimentos saudáveis.

OUTRAS ACTIVIDADES

Conteúdos Objectivos Actividades Colaboradore Públic


s o–
Alvo

Alimentaçã - Promover o - Elaboração de “Ementa da Professores de Alunos


o Saudável equilíbrio e o bem- Cantina”. Área de do 3º
estar futuro dos Projecto, de Ciclo
nossos jovens e - Semana: da fruta; batidos; Formação
adolescentes iogurtes; leite; água… Cívica e outros
Higiene e do Conselho de
segurança - Sensibilizar para - Promoção de produtos Turma
alimentar hábitos saudáveis (a preço de custo)
alimentares no bufete da escola: leite
correctos iogurtes, fruta, batidos de Comuni
fruta Auxiliares da dade
- Promover o Acção Escolar
gosto, a escolha e - Acções de formação para Educativa.
o acesso a uma profissionais envolvidos na
alimentação aquisição, venda e confecção
saudável; de alimentos. Técnicos do

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 16


ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA

SASE e
- Alterar a oferta funcionários do
alimentar – bufete bufete e
e cantina cantina

- Desenvolver
capacidades de Técnicos de
selecção de Saúde
alimentos convidados
saudáveis

Educar para Estilos de Vida Saudáveis: Metodologias de Intervenção na Escola 17