Você está na página 1de 9

REDE DAT

Estaiamento e Aterramento

REDE DAT Estaiamento e Aterramento O objetivo deste tópico é mostrar o padrão de estruturas para

O objetivo deste tópico é mostrar o padrão de estruturas para a instalação de transformadores em rede de distribuição aérea transversal.

Estaiamento

Estaiamento Apresentamos neste tópico algumas estruturas que devem ser estaiadas em Rede DAT. Os postes são

Apresentamos neste tópico algumas estruturas que devem ser estaiadas em Rede DAT.

Os postes são submetidos a esforços mecânicos provocados pelo tracionamento dos condutores, pela ação dos ventos nas estruturas e nos condutores, e pelo peso próprio e do equipamento nele instalado.

Quando os esforços atuantes sobre a estrutura ultrapassam a resistência mecânica oferecida pelo poste ou pelo solo, torna-se necessária a utilização de estais, devendo ser calculados de modo a suportarem esforços máximos que poderão atuar sobre a estrutura, durante sua vida útil. Devem ser fixados na cruzeta fazendo normalmente um ângulo de 45º do poste.

Estrutura de Estaiamento:

Estai de cruzeta ou poste contra poste – se aplica para absorver esforços da rede de alta tensão. É utilizado normalmente para fins de linha, utilizando como contraposte, um poste de 9 metros de madeira ou concreto de acordo com o tipo de poste que estiver sendo utilizado na rede.

3 de 9
3 de 9

Estai de cruzeta a cruzeta – se aplica quando os esforços provocados pelos condutores são iguais em ambos os níveis de cruzeta. É usado normalmente nos finais de linha de baixa tensão onde o próprio cabo de ligação do neutro servirá de estai.

o próprio cabo de ligação do neutro servirá de estai. O condutor Terra deverá subir pela

O condutor Terra deverá subir pela mão francesa, até a conexão com o neutro da rede.

A conexão do neutro isolado a este cabo nu de interligação será feita com o conector tipo H.

O cabo de interligação do neutro deverá ser fixado com alça preformada

em isolador roldana, numa armação secundária silples colocada lateralmente à cruzeta, fixada no lado oposto à outra armação que

sustenta o fim de linha secundária formando uma S1-D1 na cruzeta. No estai de cruzeta a cruzeta o cabo de interligação do neutro deve ser compatível com o cabo de maior bitola a ser interligado conforma tabela

a seguir:

Condutor utilizado na rede de baixa tensão Cabo utilizado para interligação e estaiamento Rede concêntrica
Condutor utilizado na rede de baixa tensão
Cabo utilizado para interligação e estaiamento
Rede concêntrica ou pré-reunida
Áreas normais
Áreas com salinidade
Cabo concêntrico 2x10+10mm ²
CAA 25mm² (4AWG)
Cu 16mm²
Cabo concêntrico 3x10+10mm ²
CAA 25mm² (4AWG)
Cu 16mm²
Cabo pré-reunido Al 3x35+35mm ²
CAA 25mm² (4AWG)
Não aplicável

Demais situações atenderão à normas específicas da concessionária.

Aterramento

A rede DAT deverá ser aterrada nas seguintes condições:

ATERRAMENTO DE REDE DAT Condição Condutor Haste de aterramento Condutor neutro aproximadamente a cada 100
ATERRAMENTO DE REDE DAT
Condição
Condutor
Haste de aterramento
Condutor neutro aproximadamente a cada 100
metros no mínimo
Cobre nu
Galvanizada
16mm²
Estrutura fim de linha de alta tensão ou baixa tensão
Pára-raios com respectivas ferragens
Cobre nu
Cobreada
35mm²
Ferragem de chave-fusível
Carcaça de transformador, religador, estrutura de
banco de capacitor, etc

O barramento de neutro da caixa de derivação é interligado a rede

através do cabo pré-reunido de cobre de 16mm² que alimenta a caixa.

Quando a caixa de derivação for instalada na extremidade da cruzeta o seu suporte de fixação será interligado ao neutro do barramento da caixa de derivação que é conectado ao neutro da rede secundária, para que fiquem o suporte e a caixa no mesmo potencial elétrico.

Demais situações deverão seguir os padrões específicos de cada concessionária.

Aterramento final de rede de baixa tensão:

Aterramento final de rede de baixa tensão: www.atenew.com.br 7 de 9

Aterramento de suporte de fixação da caixa de derivação:

Aterramento de suporte de fixação da caixa de derivação: www.atenew.com.br 8 de 9

Referências:

NBR 14039 (Instalações Elétricas em Média Tensão) PTR 033 (Procedimento para construção de redes aéreas de baixa e alta tensão desenergizadas), e PTR 002 (Procedimento básico para segurança no trabalho). MILESI DARLAN (Curso Básico de Eletricista de Montagem, Manutenção de Redes Aéreas e Emergência) 2009.

Montagem, Manutenção de Redes Aéreas e Emergência) 2009. Associação Técnica Educacional Neo Wilsen - ATENEW CNPJ:

Associação Técnica Educacional Neo Wilsen - ATENEW CNPJ: 07.355.581/0001-23 Alameda Francisco de Miranda, Lote 09 Qd. 01 Jardim Primavera - Duque de Caxias / RJ Tel: (21) 3654-4011 Website: www.atenew.com.br