Você está na página 1de 2

Unidade de Mineração de

Código 2525
Itapecerica da Serra
Padrão Operacional Revisão 02

Título: Tráfego na mina (Regras de segurança Área SSMA


para tráfego na Mina)
Páginas 01/02

CONDIÇÕES NECESSÁRIAS
MATERIAIS E EQUIPAMENTOS
SEGURANÇA;
Cinto de segurança em condições de uso,
Bandeirolas em perfeito estado de conservação
Extintor devidamente regularizado
Faróis em condições de uso
OUTROS;
Colaboradores habilitados para trafegar na mina

OBJETIVO
Este padrão estabelece os procedimentos de aceso à mina que devem ser seguidos por motoristas,
operadores na condução de veículos e de equipamentos industriais na empresa.
REFERÊNCIAS
Portaria Nº 3214, de 8 de Junho de 1978.
NR 1- Disposições gerais.
NR 4- Responsabilidades do SESMT.
NR 11- Transporte, movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais
NR 22- Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração.
Código de Trânsito Brasileiro, Lei Nº 9.503 de 23 de Setembro de 1997

DEFINIÇÕES
Este padrão operacional se aplica a todos os funcionários da unidade, quando transitam na mina
Itapecerica da Serra.
i

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES A PADRONIZAR

 Os Veiculos de pequeno porte que transitam (ao trafegar) na mina devem possuir sinalização,
através de bandeirolas de sinalização em antena de 1,30m de altura.
 Veiculos de visitante de pequeno porte, autorizado a trafegar na mina devem retirar a bandeirola
de cor verde refletiva (identifica visitante) na portaria da unidade após autorização do gestor.
 Trafegar na mina somente com faróis acesos;
 Respeitar o limite de velocidade máxima de 40 km/h nas bermas (vias de acesso);
 Respeitar qualquer placa ou marcação diferente que aparecer na pista.
 Preferências sempre será dos veículos Pesados, tanto para subidas como para descidas.
 Nas pistas, manter-se sempre à direita.
 A noite, utilizar luz baixa ao cruzar com outros veículos/equipamentos e reduza a velocidade sob
neblina e/ou chuva.
 Manter o retrovisor de seus veículos/equipamentos sempre ajustado e em boas condições de
visibilidade, usar a marcha a ré para deslocamento quando não for possível realizar a manobra do
equipamento no local.
 Manter a distância mínima de outro veículo e/ou equipamento de aproximadamente 30 metros.
 Estacionar o veículo somente fora das vias de acesso, exceção para veículos da manutenção
onde haja necessidade de alguma intervenção em equipamentos.
 Ao cruzar com equipamentos em especial com os caminhões fora de estrada, encostar o
máximo na lateral da pista.
Elaborador: Antonio Marcos Zenaro Revisão: Aerton dos Reis Pereira Aprovador: Walter de Paula Grilo

1
 Ao efetuar qualquer tipo de manobra, voltar sempre a frente do veículo para a crista da bancada.
 Não ultrapassar áreas isoladas para detonação.
 Em caso de alguma pane de natureza mecânica, elétrico ou operacional, sinalizar o veículo e
providenciar sua retirada do local através de reboque ou outro método que se fizer necessário.
 Somente trafegar em bancada isolada para detonação, com autorização da Segurança do
Trabalho, responsável pela detonação ou Coordenador da Unidade.
 Leiras com ¾ do maior pneu da unidade, deve ser instaladas em todas as vias de acesso e áreas
de carregamento e transporte.
 É responsabilidade de todo operador, verificar e se, ocorrer ausência, solicitar proteções mecânicas
(leiras) nas bancadas que hajam carregamento e transporte.

RESULTADOS ESPERADOS

Preservar a integridade física dos colaboradores e dos equipamentos


AÇÕES EM CASO DE ANOMALIAS
ANOMALIAS POSSÍVEIS CAUSAS AÇÕES
Colisão de veiculos na Desconhecimento das regras de Treinamento de aceso a mina.
via de aceso/bancada segurança do trafego na mina

Elaborador: Antonio Marcos Zenaro Revisão: Aerton dos Reis Pereira Aprovador: Walter de Paula Grilo