Você está na página 1de 8

Cerimônia de Saka Dawa

Material Necessário para o Altar da Cerimônia de Wesak


1 taça de água ou vinho de cristal de pé alto;
1 guirlanda de flores;
1 litro e meio de água ou 300 ml para cada pessoa;
1 garrafa de vinho branco 1 litro ou 300 ml para cada pessoa;
9 frutas pequenas e 9 frutas grandes e inteiras; e
1 objeto pessoal para ser abençoado.

Montagem do Altar
Coloque em uma mesa (de preferência redonda) as taças de cristal com as guirlandas de
flores coroando-as!
Encha as taças com água mineral. Lembre-se que a garrafa de água e a de vinho devem
estar abertas durante todo o ritual.
9 frutas grandes inteiras podem ser colocadas na mesa, para serem distribuídas, POR
COMPAIXÃO, a todos os colegas, amigos, parentes e familiares de cada participante.
9 frutas pequenas devem ser colocadas na frente de cada participante, para serem TODAS
comidas ao final do ritual.

Relembrando o Mantra Tchenrezig

Om - cor vermelha - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses. O
sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses
isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores. Este sofrimento vem do orgulho.

Ma - cor branca - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses
guerreiros (sânsc. asuras). O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento
vem da inveja.

Ni – cor amarela - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano. O


sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento
vem do desejo.

Pad - cor verde - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal. O
sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto
pelos homens para obterem carne, peles etc., e de ser morto pelas feras por dever. Este
sofrimento vem da ignorância.

Me – cor azul - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas
famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede.
Este sofrimento vem da ganância.

Hung – cor preta - fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O
sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou ódio.
ÁS 20:01 do dia 13 de junho de 2014, ou um pouco antes, comece uma respiração
mantrica, relaxe... Assim você estará facilitando a sua conexão nas redes budistas.

FELIZ WESAK - PARA TODOS OS SERES HUMANOS E PARA TODO O


PLANETA!!!!
Faça a conexão com as redes budistas mundiais:

Data: 13/06/2014
Hora: 20:01

Visualição mântrica

Visualize o nosso planeta todo envolto em luz, muita luz. Visualize o nosso País ( Brasil) na
mesma luz; Visualize agora, o nosso estado ( o estado no qual você vive) e logo após a sua
cidade envoltos na mesma luz; Visualize o seu local de trabalho envolto completamente
nessa mesma luz, o edíficio ou casa, cada andar até chegar a sua sala; aproxime esse
contato para a sua casa ou edifício, até chegar ao seu lar, com todos os seus familiares
sendo envolvidos pela LUZ! Pairando sobre todos esses lugares com Buddha em posição
de Lótus, protegendo e iluminando os nossos Dharmas e aliviando toda a nossa vida!

Grande Invocação

LOUVOR A BUDDHA SHAKYAMUNI

Ó Abençoado, Shakyamuni Buddha,


Precioso tesouro de compaixão,
Concessor da suprema paz interior,

Tu, que amas todos os seres sem exceção,


És a fonte de bondade e felicidade,
E nos guia ao caminho libertador.

Teu corpo é uma jóia-que-satisfaz-os-desejos,


Tua fala é um néctar purificador e supremo
E tua mente, refúgio para todos os seres vivos.

Com as mãos postas, me volto para ti,


Amigo supremo e imutável,
E peço do fundo do meu coração:

Por favor, concede-me a luz da tua sabedoria


Para dissipar a escuridão da minha mente
E curar o meu continuum mental.

Por favor, me nutre com tua bondade,


Para que eu possa, por minha vez, nutrir todos os seres
Com um incessante banquete de deleite.
Por meio de tua compassiva intenção,
De tuas bênçãos e feitos virtuosos
E por meu forte desejo de confiar em ti,

Que todo o sofrimento rapidamente cesse,


Que toda a felicidade e alegria aconteçam
E que o sagrado Dharma floresça para sempre.

Prece Libertadora

Do ponto de luz da mente de Buddha Shakyamuni


Flua luz para as mentes dos homens; e
Que a luz desça a Terra.

Do ponto de Amor do coração de Buddha Shakyamuni,


Flua amor para os corações dos homens;
Que Buddha volte a Terra.

Do ponto de equilíbrio da mente de Buddha Shakyamuni,


Seja guiado o próposito e as pequenas vontades dos homens,
Os Própositos que os buddhas conhecem e a que servem.

Do Centro do que chamamos de Reino dos homens,


Cumpra-se um Plano de Amor e de Luz,
E Mure-se a porta onde mora o mal.

Que a Luz, o Amor, e o Poder restabeleçam a Terra!!

Eleve o penamento a Buddha. Reverencie-o!!! É o Concessor de suprema paz interior, o


Senhor do Mundo, o sumo dirigente da Luz.
Primeira Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: 20:01
Com a entrada da lua cheia a presença de Buddha é sentida. Medite na côr Vermelho, e
na sílaba OM. Coloque Buddha no centro da mandala e medite cantando o mantra da
Compaixão: Om Mani Peme Hung.

Segunda Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: 20:06
Medite na côr Branca, e na sílaba MA. Coloque Buddha no centro da mandala e medite
cantando o mantra da Compaixão: Om Mani Peme Hung.
Terceira Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: 20:11
Medite na côr Amarela, e na sílaba NI. Coloque Buddha no centro da mandala e medite
cantando o mantra da Compaixão: Om Mani Peme Hung.

Quarta Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: Hora: 20:16
Medite na côr Verde, e na sílaba PE. Coloque Buddha no centro da mandala e medite
cantando o mantra da Compaixão: Om Mani Peme Hung.
Quinta Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: 20:21
Medite na côr Azul, e na sílaba ME. Coloque Buddha no centro da mandala e medite
cantando o mantra da Compaixão: Om Mani Peme Hung.

Sexta Meditação:
Data: 13/06/2014
Hora: 20:26
Medite na côr preta, e na sílaba HUM. Coloque Buddha no centro da mandala e medite
cantando o mantra da Compaixão: Om Mani Peme Hung.
Às 20:31 do dia 13/06/2014

É chegada a hora do Plenilúnio da Lua Cheia

O Senhor Buddha se materializa gigantesco, levitando em postura de Lótus. Os discípulos


entoam nove vezes o mantra da Compaixão:

OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG;


OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG;
OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG; OM MANI PEME HUNG.

Quando o cântico se encerra, Buddha ergue o cálice oferendo-o a benção de todos os


Dyanis Buddha. Os discipulos, nesse momento, erguem seus cálices e entoam:

O Senhor do Mundo abençoa a água e seus discípulos (em corpo físico ou em corpo
espiritual).

E todos nós entoamos:

“Ele é o Senhor do Tempo, O Santo Perfeito em Saber, detentor das Quatro Nobres
Verdades, que possui o Conhecimento Óctuplo e que realize as quinze práticas, que
terminou a viagem que o conduziu ao estado de Buddha; O Sem Rival, O Instrutor dos
Homens que devem ser submissos pela Doutrina; O Instrutor dos Deuses e dos Homens.
Ele é o Bendito. Ele é o Senhor Buddha.”

Após a benção todos os presentes se confraternizam, bebam a água e comem as 9 frutas.


Provam o vinho, que deve ser usado durante o ano para confecção de alimentos em casa,
estendendo as benções a todos os familiares e amigos, por compaixão.

Após a celebração todos devem se dirigir ao local onde iremos libertar animais do
cativeiro, para libertá-los do kharma que os aprisiona.

Esta celebração tem como finalidade trazer a libertação khármica e girar o Samsara,
provocando o alívio dos kharmas.