Você está na página 1de 9

BIKE FIT “caseiro”

http://tiagocassiano.blogspot.com.br/2010/10/bike-fit-ergonomia-do-ciclista.html

"Bike Fit"; "Ergonomia do Ciclista"; "Morfologia do Ciclista"; "Regulagem da Bicicleta", chame


como quiser, pois o que importa é o resultado!
INTRODUÇÃO
Alguns ciclistas reclamam que depois de pedalar
2 ou 3 horas seguidas, sentem dores no pescoço,
mãos, joelhos, costas, etc. Uma bicicleta, por
mais luxuosa que seja, deve estar ajustada às
medidas antropométricas do ciclista, de maneira
que ele se sinta cômodo e aproveite ao máximo
cada pedalada. Se continuar a leitura, irá
descobrir algumas técnicas para você mesmo
fazer as mudanças essenciais para regular a
bicicleta de acordo com as medidas de seu corpo.
ANTES DE TUDO...
Para "regular corretamente uma bicicleta" é imprescindível que o "tamanho do quadro" seja correto.
Para determinar a "medida exata do quadro" IDEAL devemos saber em primeiro lugar medida do
"CAVALO".
COMO SABER A MEDIDA DO CAVALO?
1. Vista o bretelle ou shorts de ciclismo e fique descalço;
2. Pegue uma lista telefônica ou um livro de uns 3,5 cm de grossura por uns 12,5 cm de
comprimento;
3. Fique de frente para uma parede lisa onde possa fazer uma pequena marca. Certifique-se de que o
solo seja plano e rígido para que sua medida seja exata. Para esta medida, o livro fará o papel do
selim, então continue de frente para a parede e com o livro entre as pernas faça bastante pressão
para simular que está sobre a bicicleta, mas sem exagerar na força. A capa e contra-capa do livro
devem estar perpendiculares ao solo, ou seja apoie a base do livro na parede, como se fosse um
esquadro. Quando estiver satisfeito com a posição, faça um risco na parede acima da parte superior
do livro;
4. Agora é só medir do risco na parede até o chão e pronto, você terá a medida do seu CAVALO, ou
como os espanhóis chamam: entrepierna.

"COMO SABER A MEDIDA DO QUADRO IDEAL"?

Multiplique a medida do CAVALO por 0,65 = MEDIDA DO QUADRO IDEAL.


Por exemplo: a medida do meu cavalo é de "82,5cm" x 0,65 = 53,6cm. Então escolho um quadro
de 53cm, pois é sempre melhor escolher a medida do quadro arredondando a média do resultado
sempre para um número inferior, pois é mais fácil adaptar a bike à nossa anatomia com um quadro
menor do que adaptá-la com um quadro grande!
"COMO SABER A MEDIDA DE UM QUADRO SLOPING"?
Fácil! Basta imaginar um tubo horizontal virtual, que vai desde o centro da caixa de direção até o
centro do tubo do selim, por uma "linha imaginária completamente horizontal".

EXCEÇÕES (SE TRATANDO DE TAMANHO DE QUADROS)


Quando as medidas antropométricas estão descompensadas (especialmente quando o cavalo é maior
do que o normal, temos que utilizar o tamanho "genérico" que corresponde a estatura do ciclista.
Se partirmos para uma atribuição de um quadro 52 para um ciclista de estatura de 1,65/170,
podemos aumentar ou dividir 2 tamanhos cada 5cm. Por exemplo:

Desta maneira respeitamos o comprimento do quadro. Se por exemplo: um ciclista me mede 1,72m
possui um cavalo de 86.5cm (cavalo teórico 78/80cm), seria absurdo usar um quadro de tamanho 56
(86.5 x 0,65), já que agravaríamos o problema de seu tronco curto. Neste caso é melhor oferecer a
pessoa um quadro menor e ajustar a altura do selim e comprimento da mesa.

ATENÇÃO! ANTES DE INICIAR O PROCESSO DE REGULAGEM, LEIA:


Antes de iniciar todo o trabalho certifique-se de que a bicicleta esteja completamente horizontal e o
guidão e manetes de freio montados corretamente. Para verificar o plano horizontal é bom travar
pelo menos uma roda da bicicleta. Se esquecer destes detalhes será impossível realizar outros
ajustes. Na maioria das bicicletas, traçando uma linha imaginária, a ponta do manete de freio e do
guidão devem estar paralelas ao solo.
TAQUINHOS E SAPATILHAS
A primeira regulagem que devemos fazer logo após obter o tamanho do quadro é a do TAQUINHO
nas SAPATILHAS. O eixo do pedal deve estar alinhado com a articulação do OSSO
METATARSO do pé (por onde dobramos o dedão do pé) para assim aproveitar toda a potência da
perna e não sobrecarregar nenhum grupo propulsor. Ao calçar a sapatilha marque o ponto exato
desta articulação, e uma vez encaixado o taquinho no pedal, verifique sua correta posição. Algumas
sapatilhas como a SIDI já possuem uma marca (risco) na sola, que mostra exatamente onde deverá
ser posicionado o taquinho que também tem um risco na lateral que deverá estar alinhado com o
risco da sola da sapatilha. Estes riscos tanto da sola da sapatilha quanto da lateral do taquinho
facilitam encontrar a posição correta!
"A ALTURA CORRETA DO SELIM"
Multiplique o resultado do CAVALO por 0,885.
Por exemplo: a medida do meu CAVALO (descalço, usando bretelle e meia) é de 82,5cm x 0,885
= 73cm (altura do selim) - que se mede desde o centro da parte superior do selim até o centro do
eixo do movimento central, conforme figura abaixo:
Obs.: altura do selim, pode
variar 1cm de acordo com
cada ciclista, o importante é
saber a "medida base
inicial", até chegar a
"regulagem perfeita". Dica:
Após regular a bicicleta,
saia para pedalar pelo
menos 50km, suficiente
para saber se está cômodo
sobre a bike, leve consigo
um jogo de ferramentas
para fazer pequenos ajustes
durante o pedal.

INCLINAÇÃO E AVANÇO OU ATRASO DO SELIM


O selim deve permanecer totalmente horizontal ao plano da terra. Esta verificação pode ser feita
com um simples "nível de bolha". Ao mesmo tempo que soltamos o parafuso para soltar o selim,
podemos variar no avanço ou atraso do selim sobre o eixo do pedal. Para medir o atraso do selim
use um prumo desde a ponta do mesmo até o centro do eixo do pedal e comprovaremos a distancia
que existe entre o cordão e o centro do eixo do pedal. Abaixo segue uma tabela aproximada para
calcular o atraso do selim, embora você possa obter esta medida com maior precisão utilizando
novamente o prumo: suba na bike, encaixe o pé no pedal e deixe o pedivela paralelo ao chão,
coloque a linha do prumo na frente do joelho, a linha deve passar exatamente em frente ao joelho
indo até o centro do eixo do pedal, caso a linha esteja para frente do eixo do pedal, o selim está
adiantado. Perceba que na figura temos um leve adianto de selim, pois o joelho passa da linha.
UTILIZANDO O PRUMO:

TABELA DE ASSOCIAÇÃO PARA AVANÇO OU ATRASO DE SELIM


(Medida que vai da ponta do selim até o centro do eixo do movimento central, conforme
FIGURA 1 acima. O espaço que fica entre a linha e o centro do eixo é o atraso/avanço do
selim).
DISTÂNCIA ENTRE O SELIM E O GUIDÃO
Esta distância é muito importante, porém não podemos conhecer esta medida até ter regulado o
resto da bicicleta. Esta distância se mede desde a ponta do selim até o centro do guidão. Segue uma
tabela para obter uma distância aproximada.

TABELA DE ASSOCIAÇÃO DA DISTANCIA SELIM - GUIDÃO


ALTURA DO GUIDÃO
Esta é uma das mais importantes medidas para se sentir cômodo sobre a bike. Alguns cicloturistas
querem imitar os ciclistas profissionais que utilizam o guidão um pouco mais baixo, e isto provoca
dores na coluna e adormecimento das mãos. Para medir a diferença existente entre a altura do selim
e o guidão, podemos usar um metro e um cordão com nível conforme figura. Basta apoiar o metro
sobre a base da mesa do guidão e esticar o cordão com nível desde a base do selim até o metro;
onde passar o cordão com nível é a diferença da altura do selim e guidão.

TABELA DE ASSOCIAÇÃO DA ALTURA DO GUIDÃO


TAMANHO DO GUIDÃO

Para definir o tamanho do guidão, é preciso achar a medida do ombro. Esta medição é feita através
da linha reta que une a face externa dos ombros. De pé, encostado a uma parede, peça a alguém que
marque com um lápis os dois pontos externos dos ombros. Faça a medição entre os dois pontos.
Esse dado servirá para definir o tamanho do guidão.

O comprimento do guidão deve ser escolhido tendo em atenção a largura de ombro. A medida feita
acima. A maioria dos guidões está entre os 58 e 64 cm, podendo depois ser cortados para se ajustar
à sua medida. Você deve ficar com os dois braços paralelos ou ligeiramente abertos enquanto estiver
pedalando. Este ajuste do comprimento assegura uma posição adequada para manobrar bem a bike.
TABELA DE ERROS E CONSEQUÊNCIAS