Você está na página 1de 3

Reggae do Manero

Raimundos
Composição: Canisso / Digão / Rodolfo

Tom: D

[Solo] Bm Em

E|------------------------------|------------------------------------|
B|-8--8--8--8--8--8-10-8 10-7---|--8--8--8--8--8--8-10-8-10-7--------|
G|------------------------------|-------------------------------9-7--|
D|------------------------------|------------------------------------|
A|------------------------------|------------------------------------|
E|------------------------------|------------------------------------|

E|------------------------------------------------------12----|
B|-8--8--8--8--8-8-10-8-10-7--------------------------------12|
G|-----------------------------9--7------9-7---9-7------------|
D|-----------------------------------9-9-----9-----9-9--------|
A|------------------------------------------------------------|
E|------------------------------------------------------------|

E|------------------------------------------------|
B|-8--8--8--8--8--8-10-8-10-7---------------------|
G|-----------------------------9-7----------------|
D|---------------------------------9--------------|
A|------------------------------------------------|
E|------------------------------------------------|

E|------------------------------------------------------------|
B|-8--8--8--8--8--8-10-8-10-7---------------------------------|
G|------------------------------9--7-------9--7---9-7--7------|
D|------------------------------------9-9-------9-----9-9-----|
A|------------------------------------------------------------|
E|------------------------------------------------------------|

D
Se eu uso a manga da camisa que é dobrada
F#m Bm
A calça bag bem rasgada é porque eu sou fulêro
D
Seu eu vou pro centro no domingo do perfume
F#m Bm
Eu uso um pingo que deixa fedendo o prédio inteiro
D
Pente redondo tem cê me pergunta eu lhe respondo
G
Eu tomo pinga com a Dominga dançando curtindo o Wando
D
Eu não consigo nem levanta pra mudar o disco
G
Um bicho velho cheio de risco mal serve pra abanar
D
Eu tô comendo bem no restaurante morte lenta
G
A cozinheira é uma nojenta que vive limpando a venta
Bm A
No avental eu tô passando mal tô com saudade mainha

Bm Em Bm
Ô mãe! vê se manda um dinheiro
D
Que eu tô no banheiro
Em
E não tem nem papel pra cagar (não tem, não tem)

Bm Em Bm
Ô mãe! esse seu filho é maneiro
D
Aqui no estrangeiro nenhuma mulher
Em
Que me dá (ninguém, ninguém)

F#m Bm
Meu cabelo eu não sei quem rapô
F#m Bm
Entupiu a privada entupiu ai meu Deus
G D Em
Oh oh ah ah...uh

D
Cê é bonito

Cê é bonito
F#m
Cê é bonito demais
D
Ocê é um cara manêro

Cê é bonito

Cê é bonito
F#m
Cê é bonito demais
D
Bonito mais que o mundo inteiro

[Solo] Bm Em D Em

A Bm D E Em F#m
5ª 7ª 7ª
1 2 3 2
2 2 3 4 2 3 4 3 4
3 4 3 4

2
3 4