01. Uma pessoa ingere uma certa substância que se concentra em seu cérebro.

O gráfico a seguir mostra essa concentração em função do tempo t.

Admitindo que a concentração y seja dada por uma função quadrática y = at2 + bt + c, é correto afirmar que a) a > 0 e b2 - 4ac > 0. b) a > 0 e b2 - 4ac < 0. c) a < 0 e b2 - 4ac > 0. d) a < 0 e b2 - 4ac < 0. e) a ≠ 0 e b2 - 4ac = 0. Resolução: A concavidade da parábola depende do sinal do coeficiente a da função. Para o gráfico ter concavidade voltada para baixo, como mostra a figura, o coeficiente de t2 deve ser negativo, ou seja, a < 0. Como a parábola intercepta o eixo x (abscissas) em dois pontos distintos (que representam suas raízes) o Δ = b2 - 4ac deve ser positivo, ou seja, Δ = b2 - 4ac > 0. Logo, a alternativa correta é a letra c. 02. Um estudo com um grupo de vestibulandos indica que a função f(t) = 9e-t/3 + 1, com t ≥ 0, é a quantidade do conteúdo de Geometria que um aluno consegue relembrar decorridas t semanas após o estudo. A função g, que expressa o tempo t em função da quantidade de conteúdo que o aluno consegue relembrar, é a inversa da função f e é dada por

Resolução: A função f(t) = 9e-t/3 + 1 é igual y = 9e-t/3 + 1. Assim, para determinar a inversa, devemos inicialmente isolar o valor de t:

Podemos aplicar logaritmo neperiano em ambos os membros:

Devemos trocar y por t e t por y. Logo:

A questão pede a função g (inversa de f), que expressa o tempo t em função da quantidade de conteúdo f(t). Logo, devemos salientar que o x que aparece nas alternativas é o f(t), ou seja, a quantidade de conteúdo que o aluno consegue relembrar ocorrido t semanas. Assim sendo, podemos dizer que:

Verifique que no t = 0, temos f(t) = 10 conteúdos de Geometria que o aluno relembra (basta substituir na função f dada). Se substituirmos x = f(t) = 10 na função inversa de f, temos o g(x) = t = 0. Alternativa correta é a letra A.

200].0. Veja abaixo: O valor de x = 105 pertence ao intervalo [100. Assim.03. b) x pertence ao domínio da função f(x) = 5/(3x . O gráfico a seguir representa o resultado de uma pesquisa realizada junto a um grupo de 1500 alunos do ensino médio. vemos que 7% praticam apenas vôlei.195) + 5 = 0. se x é o número de alunos do ensino médio que pratica apenas vôlei. Sabe-se que a prática regular de esportes melhora o aprendizado escolar. 200] ∩ [100. d) x é igual a 195. Resolução: De acordo com o gráfico de setores. De acordo com a pesquisa.315) c) x ε [-100. então: a) x é maior que 150. 7% de 1500 é: 1500. com quem foi feito um levantamento a respeito do esporte praticado regularmente. 300]. . O total de alunos a respeito de esporte praticado regularmente é 1500.105) (x . Analisando as alternativas dadas. notamos que a correta é a letra c.07 = 105 alunos. e) x satisfaz a equação (x .

e) A nota do grupo I aumentou. enquanto a nota do grupo II diminuiu. Analisando o gráfico e considerando o período de 2007 a 2010. Resolução: Analisando as alternativas e observando o gráfico. foi 80. d) A nota do grupo II não sofreu alteração. em 2008. Alternativa correta é a letra E. é possível afirmar: a) Os dois grupos melhoraram as notas. b) A nota do grupo I. denominados grupo I e grupo II. . verificamos que o gráfico do grupo 1 aumenta. enquanto que o do grupo II. O gráfico a seguir mostra a evolução das notas em Matemática de dois grupos de estudantes. c) A nota do grupo I aumentou de 2008 a 2009 e diminuiu de 2009 a 2010.04.

a função afim y = ax + b que melhor expressa a evolução das notas em Matemática do grupo II é Resolução: Temos dois pontos visíveis da reta referente evolução das notas do grupo II que são: (1. 65). 70) onde no eixo x temos o tempo em anos. em que 2007 representa x = 1 e a nota 70 no eixo y.1 + b (I) (3.3 + b (II) Agora. 65) → 65 = a. Em relação ao gráfico da questão anterior. (I) por -1 e somando com a (II) e resolvendo. (3. considerando 2007 como x = 1. Assim: (1.05. sucessivamente. temos: . 2008 como x = 2 e assim. 70) → 70 = a. onde o ano de 2009 é x = 3 e a nota é o y = 65. A função afim é do tipo y = ax + b. precisamos resolver o sistema formado pelas equações (I) e (II): Multiplicando a eq.

quando ocorre o contrário. O diagrama dado representa a cadeia alimentar simplificada de um determinado ecossistema. As setas indicam a espécie de que a outra espécie se alimenta. a lei de formação da evolução da notas em Matemática do grupo II é Alternativa correta é a letra B. PS2 .Portanto. Atribuindo valor 1 quando uma espécie se alimenta de outra e zero. possui a seguinte lei de formação: . tem-se a seguinte tabela: A matriz A=(aij)4x4 . associada à tabela.2º dia 01.

quando i < j. a matriz é representada por A = (aij)4x4.Resolução: Genericamente. a matriz A associada à tabela é: Veja que quando i ≥ j. o elemento vale 1. Assim. b) 97. onde i indica a linha que o elemento ocupa. Q (0) é igual a a) 100. e 1 ≤ j ≤ 4. a lei de formação da tabela é o da alternativa c. Logo. . o elemento correspondente a sua posição vale zero e. onde j indica a coluna que o elemento ocupa. O gráfico mostra a quantidade de animais que uma certa área de pastagem pode sustentar ao longo de 12 meses. De acordo com os dados. Propõe-se a função Q(t) = a sen (b + ct) + d para descrever essa situação. 02. em que 1 ≤ i ≤ 4.

iremos determinar os parâmetros a. temos o valor máximo de sen(b + ct). b. no valor mínino da função Q(t). . temos a = 50 e d = 70 (*). temos o valor mínimo de sen(b + ct). já encontramos os parâmetros a. com a função assim definida: Q(t) = 50 sen (b + πt/6) + 70. d) 92. para podermos descobrir o Q(0).c) 95. que é -1. 120] e o período é 12. c e d. onde o valor máximo da função Q(t) é igual a 120 e o valor mínimo é 20. Bem. Resolução: Na função dada Q(t) = a sen (b + ct) + d. que é 1. A imagem da função é o intervalo [20. O período é dado por Assim: Temos também -1 ≤ sen(b + ct) ≤ 1. No valor máximo da função Q(t). Logo: Adicionando as equações e resolvendo. e) 90. c e d.

Falta determinarmos o b. No caso do gráfico em azul. 120) e substituir na função. Esta amplitude pode ser negativa ou positiva. que é igual a 1 e o valor máximo da função (120) para o valor mínimo de sen (b + ct). → π/2 = b + π/3 → b = π/6. Para isso. . teríamos o valor mínimo da função (20) para o valor máximo de sen (b + ct). com ele é simétrico em relação à reta y = 70. a amplitude é negativa (a = -50).2/6) + 70 → 120 . podemos utilizar o ponto (2. podemos fazer: Sen π/2 = sen(b + π/3) Portanto.1/2 + 70 → Q(0) = 25 + 75 → Q(0) = 95 (*) Esta técnica para encontrar a e d é prática. a função fica: Q(t) = 50 sen (π/6 + πt/6) + 70. Logo: Q(0) = 50 sen (π/6 + π. Portanto: 120 = 50sen(b + π. Queremos Q(0).0/6) + 70 → Q(0) = 50 sen (π/6) + 70 Q(0) = 50. enquanto que o gráfico em azul. mas perigosa.70 = 50sen(b + π/3) → 50 = 50sen(b + π/3) → 1 = sen(b + π/3). O gráfico abaixo em vermelho possui a amplitude positiva (a = 50). Como sen π/2 = 1. Observe que o coeficiente a representa a amplitude da função dada. que é igual a -1.

. . entre lontras marinhas. seca. muitas vezes. por predadores. Uma certa reserva florestal sofreu um incêndio.. Em uma determinada região do mar.03. Se uma comunidade fica grande demais. a cada hora subsequente. Verificou-se que o número de lontras era o triplo do de ouriços e que o número de lagostas excedia em 20 mil unidades o total de lontras e ouriços. ouriços do mar e lagostas. Pode-se dizer que o número de ouriços dessa região é a) 30mil. em que: 04. b) 35 mil. Na primeira hora. foi contabilizado um total de 340 mil animais.). doença ou incêndios. 9. c) 40 mil. Supondo que esse processo se mantenha.. quantos km2 da reserva serão queimados decorridas k horas do início do incêndio? Resolução: Temos uma progressão geométrica (1. é. 3. foi destruído pelo fogo o triplo da área em relação à hora anterior. reduzida por falta de comida. teve 1 km2 de sua área queimado e. A natureza tem sua própria maneira de manter o equilíbrio.

. x + y + z = 340. III. III) Vamos substituir a eq. temos: z = 20 + x + y (eq. temos: Como é pedido a quantidade de ouriços. importante parque de preservação ambiental. de lontras marinhas. IV) Substituindo a eq. II) Como o número de lagosta excede em 20 mil a soma de lontras e ouriços. A figura a seguir apresenta o delta do rio Jacuí.d) 45 mil. Logo. Resolução: x → quantidade. y → quantidade. Nele se encontra o parque estadual Delta do Jacuí. de ouriços. temos: x = 3y (eq. (eq. I. z → quantidade. de lagostas. em milhares. e) 50 mil. a alternativa correta é a letra C. situado na região metropolitana de Porto Alegre. em milhares. em milhares. Assim: z = 20 + 3y + y → z = 20 + 4y (eq. ouriços e lagostas é igual a 340 mil. 05. II na eq. II e IV na eq. Sua proximidade com a região metropolitana torna-o suscetível aos impactos ambientais causados pela atividade humana. O total de lontras marinha. I) Como o número de lontras é o triplo de ouriços.

é Resolução: Como a soma dos ângulos internos de um triângulo é igual a 180°. podemos concluir que o ângulo B é igual a 60°. em km.A distância do ponto B ao ponto C é de 8 km. . o ângulo  mede 45º e o ângulo 75°. Essa distância. Uma maneira de estimar mede quanto do Delta do Jacuí está sob influência do meio urbano é dada pela distância do ponto A ao ponto C.

4%.60 = 0.036 ou 3. responsável pela iluminação pública de uma cidade. b) 4.4%. O comprimento da linha central do passeio correspondente ao eixo y.6% = 4. . temos que calcular 6% de 60%. -15).3º dia 01. d) 6.6%. verificou que 2% das novas luminárias e 6% das luminárias antigas apresentaram defeito. que é iluminado por essa luminária.008 ou 0. temos que calcular 2% de 40%.2%. 5) e Q(-30. Resolução: Como foi trocado 40% das luminárias (novas). concluímos que ficou 60% (antigas).40 = 0. Decorrido um ano da troca.6% O percentual total que apresentou defeito é 0. b) 20 m. Portanto. A prefeitura.02.Utilizando a lei dos senos.06.8% 6% das luminárias antigas apresentaram defeito. 10). c) 5.0. temos: PS3 . e) 8.8% + 3.8%. Uma luminária foi instalada no ponto C(-5. Qual é a porcentagem das luminárias da cidade que apresentaram defeito nesse período? a) 3. é a) 10 m.0. Sabe-se que a circunferência iluminada por ela é tangente à reta que passa pelos pontos P(30.0%. 2% das luminárias novas apresentaram defeito. 02. Logo: 0. Portanto. trocou 40% das luminárias por outras mais eficientes. Logo: 0.

Para isso. podemos calcular o raio utilizando a fórmula da distância entre ponto e reta. podemos fazer: 20x . Assim. Esta circunferência é tangente a reta que passa pelos pontos P(30.c) 30 m. é necessário determinarmos a equação da reta que passa pelos pontos P(30.300 = 0 (÷20) → x . no ponto de tangência.15 = 0 Note que o raio forma com a reta tangente. Vamos encontrar o raio da circunferência.60y .3y . Logo. 10). um ângulo de 90º. d) 40 m. -15). e) 50 m. 5) e Q(-30. -15). 5) e Q(-30. onde está localizada a luminária. . Resolução: Vamos desenhar a circunferência centrada no ponto C(-5.

onde d é a distância do ponto C(xc.b)2 = R2. basta substituir x = 0 na equação da circunferência. onde a e b são as coordenadas do centro. Para isso. yc) até a reta Ax + By + C = 0. No caso estudado. Isso significa encontrar a corda AB (veja desenho acima). esses pontos pertencem à circunferência e ao eixo y. temos. Portanto: A(0. Para encontrar os dois pontos A e B.10)2 = 250 → 25 + y2 . Logo: (0 + 5)2 + (y .125 = 0 Resolvendo a equação.250 = 0 → y2 . visto que. -5) e B(0. com centro (-5. a distância é o raio da circunferência. 10) e raio Vamos usar a equação reduzida da circunferência: (x . Assim: Note que o eixo y possui como equação x = 0. precisamos inicialmente determinar a equação da circunferência. 25) .a)2 + (y .20y + 100 . Racionalizando o denominador. É pedido o comprimento da linha central do passeio correspondente ao eixo y.20y . temos y1 = -5 e y2 = 25.

De qualquer maneira. Z2 = 20(cos π/6 + i sen π/6). Z3 = 20(cos 19π/12 + i sen 19π/12) b) Z1 = 20(cos π/4 + i sen π/4). Este ângulo representa o argumento (θ1 = 45° = π/4 ). que possui ângulo de 45°. 03. a distância entre cada par dessas luminárias é a mesma. Z2 = cos π/12 + i sen π/12. pelo contexto da situação.Logo AB = 25 . Alternativa correta é a letra C. Z3 = cos 19π/12 + i sen 19π/12 d) Z1 = cos π/3 + i sen π/3.(-5) = 30. Z3 = cos 2π/3 + i sen 2π/3 e) Z1 = 20(cos π/3 + i sen π/3). Z3 = 20(cos 2π/3 + i sen 2π/3) c) Z1 = cos π/4 + i sen π/4. a distância de cada uma delas ao ponto de encontro das linhas centrais dos dois passeios é 20 metros. Quais números complexos a seguir representam os pontos onde foram instaladas as três luminárias? a) Z1 = 20(cos π/4 + i sen π/4). Z2 = 20(cos π + i sen π). que seja em metros. Na iluminação da praça. Z2 = cos 11π/12 + i sen 11π/12. três novas luminárias são instaladas do seguinte modo: uma dessas luminárias é instalada na bissetriz do primeiro quadrante. Z2 = 20(cos 11π/12 + i sen 11π/12). . Não é mencionada nenhuma unidade no enunciado da questão. Z3 = 20(cos 5π/6 + i sen 5π/6) Resolução: A luminária L1 pertence à bissetriz do 1º quadrante. é razoável. Obs.: A unidade de comprimento metro que aparece nas alternativas é um suposição.

L2 e L3 iguais entre si de valor 20 metros (ρ = 20). O argumento de L2 é 45° + 120° = 165°. Passando para radianos. Na figura abaixo. temos θ2 = 11π/12. O argumento de L3 é 165° + 120° = 285°. 04. temos os módulos dos complexos L1. Três lâmpadas com resistências R1. R2 + x e R3 + x. Passando para radianos. temos: L1 = Z1 = 20(cos π/4 + i sen π/4) L2 = Z2 = 20(cos 11π/12 + i sen 11π/12) L3 = Z3 = 20(cos 19π/12 + i sen 19π/12) Alternativa correta é a letra A. no caso. Escrevendo na forma trigonométrica (Z = ρ(cos θ + i sen θ). Sendo . R2 e R3 são ligadas num circuito em paralelo. temos θ3 = 19π/12. Assim. temos o triângulo L1L2L3 é eqüilátero. pois a distância entre cada par de luminárias é a mesma.Pela informação dada no texto da questão. a resistência total é função de x. o ângulo central do triângulo é 120° (360°/n. n = 3). Sabe-se que a resistência total R do circuito é Suponha que cada uma dessas lâmpadas teve sua resistência alterada para R1 + x. onde n é o número de lados do polígono. Logo.

R2 por R2 + x e R3 por R3 + x. a1 = b0 a) apenas I. d) apenas II e III.a expressão da resistência total de x. a 1ª afirmativa é errada. é possível afirmar: I. b) apenas I e II. Logo. c) apenas III. Igualando R com R(x). Resolução: Devemos substituir na expressão R1 por R1 + x. pois a3 NÃO é igual a b2. a3 = b2 II. . e) I. II e III. temos: Veja que: a3 = 1 e b2 = 3.

Um fabricante decidiu produzir luminárias no formato de uma semiesfera com raio de 20 cm. Logo. d) 18. Logo. Resolução: . da pintura de cada luminária é a) 3. onde será alojada a lâmpada. a1 = b0.00 o metro quadrado.14. Concluímos que a alternativa correta é a letra d.56.00 o metro quadrado. b) 6.84.28.12. temos: b1 = 2a2 → a2 = b1/2. em reais. (II) 05. a 2ª afirmativa é correta. A parte interior. c) 12. Desconsiderando a espessura da luminária e adotando o valor de p=3. o custo. receberá uma pintura metalizada que custa R$ 40. a 3ª afirmação é correta. R1 + R2 + R3 = a2 (I) 2R1 + 2R2 + 2R3 = b1 → b1 = 2(R1 + R2 + R3) Substituindo (I) em (II).a1 = R1R2 + R1R3 + R2R3 b0 = R1R2 + R1R3 + R2R3 Logo.14. e) 25. já a parte externa da luminária receberá uma pintura convencional que custa R$ 10.

Alternativa correta é a letra C. . 0. ou seja. Logo. igual à metade do valor encontrado.(0. temos: ASE = 4.2)2 = 0.56.3.40 + 0. terá a área a ser pintada.2512. O valor do m2 a ser pintado é de R$ 40. teremos a área total a ser pintada. Este área.00 na parte externa. Para isto.14.2512.512 = R$ 12. o custo. Como o raio vale 20 cm = 0.2 m.10 = 10. Tanto a parte interior como exterior. internamente e externamente.048 + 2.Para calcular o custo da pintura interna e externa é necessário calcular a área da semiesfera. em reais é: Custo = 0.2512 m2. se calcularmos a área da esfera.00 na parte interna e R$ 10.5024 m2. tanto a interna como externa são iguais. Portanto. vamos usar fórmula: ASE = 4πR2.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful