Você está na página 1de 23

GOVERNADOR

Camilo Sobreira de Santana

VICE-GOVERNADORA
Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO
Antonio Idilvan de Lima Alencar

SECRETÁRIA ADJUNTA DA EDUCAÇÃO


Márcia Oliveira Cavalcante Campos

SECRETÁRIA EXECUTIVA DA EDUCAÇÃO


Rita de Cássia Tavares Colares

COORDENADORIA DE COOPERAÇÃO COM OS MUNICÍPIOS


Márcio Pereira de Brito

CÉLULA DE APOIO A GESTÃO MUNICIPAL


Gilgleane Silva do Carmo

TÉCNICOS QUE PARTICIPARAM DA CONSTRUÇÃO DESTE MATERIAL


Denylson da Silva Prado Ribeiro
Ana Gardennya Linard Sírio Oliveira
Aécio de Oliveira Maia
Maria Liduina Paula Medeiros
Vivian Silva Rodrigues Vidal
APRESENTAÇÃO

A Coordenadoria de Cooperação com os Municípios - COPEM pretende com esse


material auxiliar os professores e os alunos dos municípios nas retas finais das avaliações
externas. Tais questões foram selecionadas a partir dos descritores de baixo acerto,
baseados nos resultados do protocolo MAIS PAIC 2017 do 5º e 9º ano, obtidos através do
Sistema de Avaliação do MAIS PAIC – SISPAIC/2017.

Foi realizada uma consolidação por descritor, tema e série, em que serão
apresentadas as questões com comentários por descritor e um comentário mais
específico por questão, pois acreditamos que esse material contribua para o refinamento
do trabalho do professore e melhora do desempenho dos alunos nestas avaliações,
promovendo uma pactuação entre gestão pedagógica e professores, que almejam o
sucesso nos níveis de aprendizagem de nossos alunos.
D10 - Resolver problema com números
inteiros envolvendo suas operações A distância entre o avião e o submarino é:

(D10) (Prova Brasil). Cíntia conduzia um carrinho de (A) 900 metros.


brinquedo por controle remoto em linha reta. Ela (B) – 900 metros.
anotou em uma tabela os metros que o carrinho (C) 1500 metros.
andava cada vez que ela acionava o controle. (D) – 1500 metros.
Escreveu valores positivos para as idas e negativos
para as vindas. Vale o mesmo comentário do item anterior.

(D10) (Projeto (prosseguir) A pirâmide abaixo foi


construída da seguinte forma: cada número da linha
acima é a soma dos números que estão
imediatamente abaixo.

Ex. D = (-3) + (+2) = -1

Após Cíntia acionar o controle pela sexta vez, a


distância entre ela e o carrinho era de

(A) – 11 m
(B) 11 m
(C) – 27
(D) 27 m
Seguindo o exemplo, descubra o número que está no
Neste item, cabe ao professor ressaltar que os valores topo da pirâmide.
positivos representam “as idas” do carrinho e os valores
negativos “as vindas”. Os alunos podem resolver esse (A) 1
problema efetuando a operação parcela por parcela ou somar (B) 2
todos os números positivos, depois somar todos os
negativos e depois efetuar a subtração desses dois (C) 3
resultados. (D) 4

(D10) (Prova Brasil). Numa cidade da Argentina, a Problemas que envolvem pirâmide mágica, quadrado mágico,
etc, são relativamente simples, mas os alunos sempre erram
temperatura era de 12ºC. Cinco horas depois, o por falta de atenção ou à leitura incorreta das instruções dadas
termômetro registrou – 7ºC. no problema. Cabe ao professor trabalhar bem e ressaltar que
A variação da temperatura nessa cidade foi de: esta leitura deve ser feita com o máximo de atenção, bem
como as operações entre os números inteiros.
(A) 5 ºC
(B) 7 ºC D12 - Resolver problema com números
(C) 12 ºC racionais envolvendo suas operações.
(D) 19 ºC
(D12) Marcos exercita-se todos os dias no parque
Neste item, onde se pede a variação entre números inteiros, 2
uma dica importante é que a variação entre números inteiros de seu bairro. Ele caminha de hora e corre mais
de sinais opostos é sempre igual a soma dos módulos
6
desses números. 2
de hora. Qual o tempo total de atividades físicas
3
(D10) Na figura podemos verificar a relação de altura Marcos faz diariamente?
entre um avião e um submarino em relação ao nível
do mar. 2
(A) de hora.
9
4
(B) de hora.
9
(C) 1 hora.
(D) 2 horas.

Na resolução do item, orienta-se sobre a importância de escrever


os números racionais na forma fracionária na forma mais simples
possível, no intuito de facilitar a operação com os mesmos. Neste
caso, trabalha-se operações simples de soma de racionais na
forma fracionária com o mesmo denominador e que os alunos
3
compreendam que é igual a 1 hora.
3

(D12) (Prova Brasil). A estrada que liga Recife a


Caruaru será recuperada em três etapas. Na primeira
1 Sabendo que Dora comprou um produto de cada um
etapa, será recuperada da estrada e na segunda que aparece na tabela, quanto ela pagou pela
6
1 compra?
etapa da estrada. Uma fração que corresponde a
4
A) R$ 8,67.
terceira etapa é
B) R$ 9,08.
C) R$ 9,85.
1 5 7 12
(A) (B) (C) (D) D) R$ 16,78.
5 12 12 7
O professor deve ressaltar que em uma soma de números
racionais na forma decimal, o cuidado maior está em
Neste item, chama-se atenção para a leitura e interpretação do observar a posição da vírgula. Os números devem ser
que se pede. O que deve-se ter em mente que a recuperação da somados colocando-se vírgula abaixo de vírgula a fim de
estrada foi dividida em três etapas, onde é de conhecimento do somar os números de acordo com sua ordem.
leitor as frações correspondentes às duas primeiras etapas e
busca-se descobrir que fração corresponde ao que falta para (D12) Hilda quer aproveitar a promoção e deseja
completar, logo, esta fração procurada é o que falta para
completar um inteiro, daí teremos essa fração dada por:
comprar 8,50 m do tecido apresentado no cartaz.

1 1 12−2−3 7
1- - = =
6 4 12 12
Foco em relembrar com os alunos como calcular o MMC e
sua operacionalização com frações.

(D12) Um boneco de brinquedo dá passos de 8,5 cm.

Hilda possui R$ 25,00. De acordo com a situação


acima, é possível afirmar que

O número de passos ele deve dar para andar 68 cm (A) Hilda tem a quantia exata para comprar esse
é: tecido.
(B) Hilda pode comprar esse tecido e ainda ficará
(A) 8 passos. com R$ 2,10.
(B) 9 passos. (C) Hilda precisa de R$ 3,90 a mais, para fazer a
(C) 10 passos. compra desejada.
(D) 11 passos. (D) Hilda não poderá comprar esse tecido, pois
faltam mais de R$ 100,00 para efetuar essa
No problema, a resolução é bem intuitiva, basta pensar quantos compra.
passos serão necessários para completar o percurso requerido.
Intuitivamente idealiza-se a necessidade de dividir o Esse item avalia a habilidade dos alunos de resolverem problema
comprimento do percurso total pelo comprimento de um envolvendo a adição, a subtração e a multiplicação de números
passo. O cuidado primordial é relativo à transpor as medidas dos racionais em sua representação decimal em situação-problema.
passos (8,5 cm) para mm (85 mm) e da distância percorrida (68 Inicialmente deve-se descobrir a quantia em dinheiro
cm) também para mm (680 mm), retirando assim os números da necessária para adquirir a quantidade (em metros) de tecido
forma decimal facilitando a operação. desejada por Hilda. Para isso, basta efetuar a multiplicação
É importante também que o aluno veja a divisão como uma entre os dois números decimais correspondentes ao valor do
subtração de subtraendos iguais, logo, dividir 680 por 85 é metro do tecido (R$ 3,40) e à quantidade de tecido desejada
saber quantas vezes o 85 pode ser subtraído de 680. (8,50 m). Após obter o resultado, uma subtração entre o valor
encontrado e a quantia em dinheiro de posse de Hilda fará o
(D12) Uma casa de lanches faz a promoção do dia, aluno chegar ao resultado. Novamente, faz-se necessário
mostrada no quadro a seguir. chamar à atenção do aluno no momento de executar a subtração
no tocante a colocação dos números vírgula abaixo de vírgula.

D13 - Reconhecer diferentes representações de


um mesmo número racional, em situação-
problema.

(D13) Observe as figuras:

(A) (B)

(C) (D)

Pedrinho e José fizeram uma aposta para ver quem Neste item que segue uma linha de raciocínio semelhante ao
comia mais pedaços de pizza. Pediram duas pizzas anterior, o aluno deve compreender que uma fração é um
de igual tamanho. número que exprime uma ou mais partes iguais em que foi
dividida uma quantidade e que pode ser representada
Pedrinho dividiu a sua em oito pedaços iguais e geometricamente ou numericamente. No caso, busca-se a
comeu seis; José dividiu a sua em doze pedaços representação geométrica de uma fração que é obtida
iguais e comeu nove. Então, relacionando-se a parte pintada com o todo. Todos os triângulos
estão divididos em outros 9 menores, basta dividir esta
quantidade por 3 e encontrar a figura que tem uma dessas partes
(A) Pedrinho e José comeram a mesma quantidade
tomadas (pintadas).
de pizza.
(B) José comeu o dobro do que Pedrinho comeu. (D13) (INEP) A professora de 4ª série, corrigindo as
(C) Pedrinho comeu o triplo do que José comeu. 2
(D) José comeu a metade do que Pedrinho comeu. avaliações da classe, viu que Pedro acertou das
10
O item avalia a habilidade do aluno em reconhecer, com o apoio questões. Represente esse número, usando a sua
de uma representação gráfica, frações que representam parte de representação decimal.
um todo e relacionar essas partes para obtenção da solução do
problema. Atenção inicial à quantidade de pedaços em que A) 5
cada um dos jovens dividiu sua pizza. O aluno deve ficar
atento ao fato de que as duas pizzas possuem o mesmo B) 2,5
tamanho e buscar relacionar a mesma quantidade de pizza C) 0,5
correspondente em ambas as pizzas. O aluno descobrirá que D) 0,2
essa relação é de 2 para 3, ou seja, enquanto José come três
pedaços, Pedrinho come apenas 2. Observa-se que essa Item em que observa-se a representação de um racional em
relação se mantém ao dividir a quantidade de pizza forma fracionária e busca-se sua forma decimal equivalente.
consumida por ambos. Uma possível fonte de erro do aluno está em inverter a
divisão, imaginando a impossibilidade de dividir um número
(D13) Em qual das figuras abaixo o número de menor por outro maior. A dica é trabalhar bem o conjunto dos
2 números racionais e suas possíveis representações.
bolinhas pintadas representa do total de
3
D15 - Resolver problema utilizando a adição ou
bolinhas?
subtração com números racionais representados
na forma fracionária (mesmo denominador ou
denominadores diferentes) ou na forma decimal.

(D15) (Prova Brasil). Das 15 bolinhas de gude que


tinha, Paulo deu 6 para o seu irmão.
Considerando-se o total de bolinhas, a fração que
representa o número de bolinhas que o irmão de
Paulo ganhou é:
Aqui aplica-se o conceito de frações, a fração desejada,
representa que foram tomadas duas partes de um total de três 6 9 15 15
partes. Logo, devemos dividir o conjunto total de bolinhas em 3 (A) (B) (C) (D)
partes e tomar (pintar) duas dessas partes, aí encontraremos a
15 15 9 6
representação gráfica para a fração desejada.
Neste item o aluno deve estar atento ao comando que objetiva
apenas conhecer a fração que deve ser obtida relacionando
(D13) Carlinhos fez uma figura formada por vários o número de bolinhas ganhas com a totalidade de bolinhas
triângulos e coloriram alguns. Em qual das figuras em questão nesse processo aritmético envolvendo Paulo e
abaixo o número de triângulos coloridos representa seu irmão.
1
do total de triângulos: (D15) Patrícia em aniversário ganhou a caixa de
3
bombons de seu namorado que continha 28
bombons. Ela comeu 5 e deu 9 para sua irmã.
capacidade total deste (60 l) e a quantidade de combustível que
Rodrigo abasteceu (20 l). Daí segue que a fração desejada é
dada por:

60 - 20 40 2
= =
60 60 3

(D15) Uma emissora de rádio realizou uma pesquisa


para identificar os gêneros musicais preferidos pelas
pessoas.

Considerando-se o total de bombons que patrícia 1


ganhou, a fração que representa a quantidade de  prefere rock;
4
bombons que deu para sua irmã é: 1
 prefere pagode;
5 28 9 28 2
(A) (B) (C) (D) 1
28 5 28 9  prefere MPB;
5
Observar comentário do item anterior.  O restante não tem preferência por um
gênero especifico.
(D15) Pedro ganhou R$ 50,00 de seu avô de
presente. Ele deu R$ 20,00 para seu irmão. A fração que representa o número de pessoas que
não têm preferência por um gênero específico é

1 2 3 2
(A) (B) (C) (D)
20 10 40 30

Novamente, fazendo alusão ao item anterior, o aluno deve ter em


Considerando-se o total de dinheiro que Pedro mente que a totalidade de uma determinada amostra é
representada por uma unidade. Assim sendo, a resolução deste
ganhou, a fração que representa a quantidade de item consiste em executar a soma das frações correspondentes
reais que lhe restou é: as preferências dos ouvintes da rádio e este resultado ser
subtraído da unidade que representa a totalidade de ouvintes a
20 50 30 50 fim de obter a fração correspondente aos que não têm
(A) (B) (C) (D) preferência por um gênero especifico. Atenção ao cálculo do
50 20 50 30 MMC dos denominadores das frações envolvidas no.

Neste item observa-se que a interpretação do comando é que D17 - Resolver situação-problema utilizando
determina o sucesso na sua resolução. Basta conhecer o valor
que resta para Pedro com uma simples subtração e, logo em
porcentagem.
seguida, dividir esse valor pelo total sem a necessidade de
simplificação. (D17) (Prova Brasil). Veja abaixo a oferta no preço de
uma bolsa.
(D15) Rodrigo parou em um posto de gasolina e
colocou 20 litros de gasolina, completando o tanque,
cuja capacidade é de 60 litros.

Nessa oferta, o desconto é de:

(A) 90%
(B) 30%
(C) 27%
(D) 25%
Podemos afirmar que a gasolina que havia no tanque
Item importante no que concerne a obtenção de um valor
do carro era equivalente a percentual a partir de uma fração. O destaque do problema está
relacionada com o desconto obtido que foi de 30 reais e a busca
desse valor em termos percentuais como resolução ao comando
requerido. Ainda, conhecendo o desconto, pode-se dar a dica de
aplicar uma “Regra de Três” na obtenção do resultado.

Aqui o professor deve atentar para o fato de que a quantidade de (D17) (Prova Brasil). Distribuímos 120 cadernos
combustível que havia no tanque é a diferença entre a
entre as 20 crianças da 1ª série de uma escola. O (A) 25%.
número de cadernos que cada criança recebeu (B) 22%
corresponde a que porcentagem do total de (C) 20%
cadernos? (D) 18%

(A) 5% Neste item, o aluno deve perceber que o aumento foi de R$ 0,40
(B) 10% e descobrir quanto representa esse valor em termos percentuais
com referência ao valor inicial do preço da tapioca. Para isso,
(C) 15% basta dividir esse valor pelo preço inicial da tapioca, essa relação
(D) 20% apresentará uma fração que pode ser convertida no valor
percentual.
Atento ao comando desse problema que questiona a
porcentagem correspondente ao número de cadernos que cada (D17) O Brasil reciclou aproximadamente 90% de
aluno recebeu em relação ao total. Inicialmente o aluno deve
descobrir a quantidade de cadernos que cada aluno detém, para
todas as latas de alumínio vendidas em 2003. Com
isso, basta dividir a totalidade pelo número de alunos. Em esse índice, o país destaca-se como líder mundial
seguida, o resultado deve ser divido pelo total de cadernos para em reciclagem de latas de alumínio, pelo terceiro ano
obter a porcentagem desejada no comando. Novamente, a consecutivo, considerando as nações onde esta
simplificação de frações é avaliada nesse item, assim como, o atividade não é obrigatória por lei.
reconhecimento de uma fração em termos percentuais. Disponível em http://ambientes.ambientebrasil.com.br acesso em
21/06/10 com adaptações.
(D17) Comprei uma bicicleta em prestações. De
entrada, dei R$ 75,00, que correspondia a 25% do Se em 2003 foram vendidas 9,3 bilhões de unidades
preço da bicicleta. de latas de alumínio, a quantidade reciclada deste
resíduo no Brasil foi, aproximadamente, de

(A) 837milhões de unidades.


(B) 930 milhões de unidades.
(C) 1,02 bilhão de unidades.
(D) 8,37 bilhões de unidades.

A resolução deste item consiste em obter valores reais para


uma determinada porcentagem de um número. Para a
obtenção do resultado basta operar a multiplicação do valor
Quanto custou a bicicleta é: percentual pela totalidade, no caso, de latinhas vendidas no
Brasil. É importante que o aluno saiba escrever as
porcentagens na forma fracionária pois isto facilita o
(A) R$ 150,00 cálculo.
(B) R$ 250,00
(C) R$ 200,00 90% de 9,3 bilhões =
(D) R$ 300,00
90
Neste item temos a importância do reconhecimento de uma x 9.300.000.000 =
fração em valores percentuais. Com essa noção, percebe-se 100
que 25% corresponde à quarta parte do valor da bicicleta,
logo, multiplicar 75 reais por 4 corresponde ao valor total do 9 x 930.000.000 = 8.370.000.000
preço da bicicleta. Outra resolução possível ao problema
poderia ser através de uma regra de três simples em que o valor
total da bicicleta corresponde à 100%.
8,37 bilhões

(D17) A tapioca é o nome de uma iguaria D19 - Resolver problema envolvendo juros
tipicamente brasileira, de origem indígena tupi- simples.
guarani, feita com a fécula extraída da mandioca,
também conhecida como goma da tapioca, polvilho. (D19) José aplicou R$ 1.000,00 à taxa de juro
simples de 4% ao mês durante 2 meses. Qual é o
montante no fim dessa aplicação?

(A) R$ 80,00
(B) R$ 1.008,00
(C) R$ 1.080,00
(D) R$ 1.800,00

Era vendida em uma barraca à beira da praia Cálculos de montantes envolvem álgebra e aritmética em um
nordestina, por R$ 1,60 e aumentou para R$ 2,00. mesmo problema. Primeiramente calcula-se o juros gerado pela
Esse aumento, em termos percentuais, foi de: aplicação para, logo em seguida, calcular o montante dessa
aplicação. Deve-se estar sempre atento, principalmente à taxa de
juros, se representa o valor mensal ou anual e observar também
o período de aplicação. Advertir que para a taxa, usamos sua
representação decimal. Pode-se também, calcular o valor dos
juros mensais e adicioná-lo a cada mês da aplicação pois no
sistema de juros simples este valor é fixo, é uma Progressão
Aritmética.

(D19) Um capital de R$ 600,00, aplicado a uma taxa


de juros simples de 20% ao ano, gerou um montante
de R$ 1080,00 depois de certo tempo. Qual foi esse
tempo? (A) Conjunto dos números naturais.
(B) Conjunto dos números inteiros.
(A) 2 anos (C) Conjunto dos números racionais.
(B) 3 anos (D) Conjunto dos números irracionais.
(C) 4 anos
É importante trabalhar o conceito dos conjuntos numéricos de
(D) 5 anos forma adequada bem como suas propriedades particulares.
Ao resolver o problema proposto usando o Teorema de
Observar comentário do item anterior. Pitágoras,(QUE SERÁ TRATADO EM OUTRO DESCRITOR) o
aluno encontrará como solução √2 e deve reconhecer as raízes
(D19) Qual foi o capital que, aplicado à taxa de juros não exatas como um número irracional.
simples de 1,5% ao mês, rendeu R$ 90,00 em um
trimestre? (D21) Na aula de matemática, a professora sugeriu o
seguinte desafio em sala:
(A) R$ 1000,00 Simplifique a expressão 2 ( √3 + 7) – 3 (-5 - √3 )

(B) R$ 1500,00 Como resultado obtêm-se:


(C) R$ 2000,00 (A) √3 +1
(D)R$ 2,500,00
(B) √3 + 29
Neste item o professor atenta ao fato do rendimento ser
trimestral de R$ 90,00, o que dá um rendimento mensal de R$ (C) - √3 + 29
30,00, logo, pode fazer a correspondência (regra de três) entre
esse valor da correção e a porcentagem que ele representa do (D) 5 √3 + 29
todo (1,5%) e chegar ao valor total da aplicação (100%).
Aqui o professor deve dar bastante atenção à aplicação da
(D19) A que taxa devemos aplicar o capital de R$ propriedade distributiva da multiplicação, chamar a atenção dos
4500,00, no sistema de capitalização simples, para alunos para o fato de que, ao multiplicarmos um número natural
que depois de 4 meses, o montante seja de R$ por um radical não se multiplica a parte interna do radical e sim,
que este radical se comporta como uma variável ou seja:
5040,00?

(A) 3% a.m. 2 . √3 ≠ √6

(B) 4% a.m. 2 . √3 = 2√3

(C) 5 % a.m. O aluno deve ter atenção na multiplicação entre os fatores


de sinais negativos e também nas operações de soma e/ou
subtração entre números irracionais:
(D) 6 % a.m.

Neste item o professor pode calcular o percentual total do 2√3 + 3√3 ≠ 5√6
rendimento fazendo a regra de três e dividir esse percentual por
4, que foi o período da aplicação. 2√3 + 3√3 = 5√3

D21 - Efetuar cálculos com números irracionais, (D21) Uma atividade prática de Matemática bem
utilizando suas propriedades. simples consiste em obter um valor constante
quando, numa circunferência, dividimos seu
(D21) O famoso teorema de Pitágoras afirma que em perímetro pelo dobro do seu raio. Verifica-se que o
um triângulo retângulo: resultado corresponde a
“O quadrado da hipotenusa é igual à soma do
quadrado dos catetos”. Assim, se aplicarmos o (A) Um número natural.
teorema na seguinte situação (B) Um número inteiro.
O resultado pertencerá a qual conjunto numérico? (C) Um número racional.
(D) Um número irracional.
É importante trabalhar o conceito dos conjuntos numéricos de 2
forma adequada bem como suas propriedades particulares. b)
X −8
Ao dividirmos o perímetro de uma circunferência (2πR) pelo
dobro do raio (2R), cancelaremos os termos e teremos como
2
resposta somente π, que já deve ser de conhecimento dos c)
alunos e eles devem reconhecer esse número tão importante
X −4
como sendo um número irracional.
2
d)
(D21) (SAERJ) O resultado da conta √2× √8 X +4

(A) 3,2 Vale o comentário geral para o D24.


(B) 4
(C) 10 (D24) A fatoração da expressão (x + y)2 – (x – y)2
(D) 16 apresenta como resultado:
(A) x2 + 4xy + y2
É importante o aluno ter conhecimento da propriedade do
produto entre radicais de mesmo índice, logo: (B) x2 + y2
(C) – 4xy
√2 x√8 = √16 = 4
(D) 4xy
(D21) José, com uma calculadora, determinou o valor
de √50 e obteve como resultado 7,0710678... Pode- Vale o comentário geral para o D24.
se provar que esse número tem infinitas casas
decimais e não é dízima periódica. É, portanto, um (D24) Dado que x = a + x-1, a expressão x2 + x-2
número: é igual a:

(A) irracional. a) a2 + 2
(B) racional. b) 2a + 1
(C) natural. c) a2 + 1
(D) inteiro relativo. d) 2a -1
É importante trabalhar o conceito dos conjuntos numéricos de Vale o comentário geral para o D24.
forma adequada bem como suas propriedades particulares.
Isto bem trabalhado, o aluno reconhecerá toda raiz quadrada (D24) Dada a expressão abaixo:
não exata de número natural como sendo um número
irracional. 7 X ²−7Y ²
D24 - Fatorar e simplificar expressões algébricas.
7 X ²+14 XY +7 Y ²

EM TODOS OS ITENS QUE AVALIAM O D24, É MUITO A forma simplificada dessa expressão é dada por
IMPORTANTE O PROFESSOR TRABALHAR O CONCEITO DE
FATORAÇÃO DE POLINÔMIOS, OS PRODUTOS NOTÁVEIS, A 1
a)
PERCEPÇÃO DO FATOR COMUM A SER COLOCADO EM 2 XY
EVIDÊNCIA, MULTIPLICAÇÃO DE MONÔMIOS, ETC.
1
ESTES ITENS NECESSITAM DE UM CONHECIMENTO MAIS b)
APURADO DE FERRAMENTAS MATEMÁTICAS JÁ UM 7 XY
POUCO SOFISTICADAS PELOS ALUNOS QUE, EM SUA
MAIORIA, CHEGAM AO 9° ANO SEM TER CONSOLIDADO X +Y
c)
ESTA HABILIDADE NA SÉRIE CORRETA (8º ANO). O X −Y
PROFESSOR DEVE TER MUITA ATENÇÃO E PACIÊNCIA AO
DAR AULAS DESTE CONTEÚDO. X −Y
d)
(D24) Observe a expressão algébrica abaixo:
X +Y
Vale o comentário geral para o D24.
2 X +8
X ²−16 D25 - Resolver situação-problema que envolva
equações de 1º grau.
Qual é a forma simplificada dessa expressão?
(D25) (Prova Brasil). Uma prefeitura aplicou R$ 850
10 mil na construção de 3 creches e um parque infantil.
a)
X −16 O custo de cada creche foi de R$ 250 mil. A
expressão que representa o custo do parque, em mil
reais, é: x8
(A) 8
3
(A) x + 850 = 250. x8
(B) x – 850 = 750. (B)  12
3
(C) 850 = x + 250.
x4
(D) 850 = x + 750. (C)  12
3
É importante trabalhar a leitura do problema com os alunos e x4
sua transcrição para a linguagem matemática. Notar que o (D) 8
3
valor do parque infantil não está determinado (é a incógnita) e
que foram construídas 3 creches com custo total de R$ 750 mil. Neste problema, o professor deve chamar a atenção dos alunos
para o fato de que a idade de Janine daqui a 8 anos será 12
(D25) balança está equilibrada e os queijos têm anos e que a idade do pai dela não informada (X), daqui a 8 anos
“pesos” iguais.
1
(X + 8). Como posto no problema, dessa idade do pai de
3
Janine daqui a 8 anos (X + 8), para essa relação é importante
1 1
que o professor trabalha a relação entre os cálculos de, ,
3 4
, etc, com a divisão por 2, 3, 4, respectivamente.

(D25) (Saresp – SP).

A expressão matemática que relaciona com a


situação acima é:

(A) 3Q + 10 = 5Q + 1
(B) 3Q + 10 = 5Q + 2
(C) 8Q = 12
(D) 3Q = 8.

Aqui é importante o aluno perceber que o equilíbrio da balança


é representado pela igualdade e que pelo fato de os queijos
terem “pesos” iguais eles podem ser representados pela
mesma incógnita.

(D25) (SPAECE). Um número é maior do que outro 4


unidades e a soma desses dois números é 192. Se x
é o menor desses números, então uma equação que
permite calcular o valor de x é

A) x + 4 = 192
B) x + 4x = 192 Com qual equação podemos descobrir quanto o
C) x + (x − 4) = 192 menino tem?
D) x + (x + 4) = 192
A) 2x + 20 + 40 = 200
Novamente a atenção a leitura do problema aqui é B) x + 40 + 40 = 200
fundamental. Relacionar o “um número” a incógnita X já é
C) (x + 40) ∙ 2 + 20 = 200
comum para os alunos, agora devemos ter cuidado ao relacionar
D) (x + 20) · 2 + 40 = 200
o “maior em 4 unidades” com +4 e não confundir com o
quádruplo. Importante também que durante a leitura o professor É importante trabalhar a leitura do problema com os alunos e
escreva cada período do problema proposto na linguagem sua transcrição para a linguagem matemática. Relacionar os
matemática na hora em que lê junto com os alunos, para que termos “juntando” com a adição, “dobrando” com o
estes vejam a correlação entre as duas linguagens. multiplicar por 2 e o “vão faltar R$ 40,00” com “ele ter mais
40 reais” para pagar o total da dívida que é igual a R$ 200,00.
(D25) (SPEACE). Janine tem hoje 4 anos e daqui a 8
1 D26 - Resolver situação-problema envolvendo
anos sua idade será da idade de seu pai.
3 equação do 2º grau.

A equação que permite calcular o valor x da idade (D26) (Prova Brasil). O custo de uma produção, em
que o pai de Janine tem hoje é: milhares de reais, de x máquinas iguais é dado pela
expressão C(x) = x² – x + 10. Se o custo foi de 52 mil
reais, então, o número de máquinas utilizadas na
produção foi; termos “quíntuplo” com a multiplicação por 5, “quadrado”
com a potência de expoente 2 e o “diminuído de 6 unidades”
(A) 6 com “-6”. Esta leitura feita de forma correta, o aluno encontrará a
(B) 7. equação :
(C) 8.
(D) 9. 5X = X2 – 6

Neste item, o professor deve chamar a atenção para a Resolvendo esta equação encontra-se como soluções -1 e 6, e
substituição do valor do custo de produção C(X) pelo seu valor que a solução do problema é 6 pois não existe quantidade
dado (52). Ao substituir o aluno deve ter atenção ao resolver a negativa de moedas.
equação encontrada, utilizando a fórmula resolutiva de
equações do 2º grau que uma das soluções encontradas é (D26) A área de um tapete retangular cujo
negativa (-6) e a outra é positiva (7), portanto, a solução correta comprimento tem 3 m a mais que a largura é 10m2.
é 7 pois é impossível ter um número de máquinas negativo.

(D26) (SAERJ). Rose multiplicou a idade atual de


seu filho pela idade que ele terá daqui a 5 anos e
obteve como resultado 14 anos.
Qual é a idade atual do filho de Rose?

A) 2 anos.
B) 5 anos.
C) 7 anos. Sua largura mede, em metros,
D) 9 anos.
(A) 4
Outro problema onde a leitura é fundamental. A idade do filho
(B) 3
de Rose não é informada, logo é representada por uma incógnita
(X), daqui a 5 anos a idade será X + 5. O problema informa que
(C) 2
rose multiplicou essas quantidades e teve como resultado 14 (D) 1
anos, isso propõe que:
Neste problema, o aluno deve saber que a área do retângulo
é dada pelo produto das medidas da largura pela medida do
X(X+5) = 14
comprimento e que, como é dado no problema, esta área é
Aplica-se a propriedade distributiva da multiplicação e igual e 10m². Daí segue a equação:
teremos:
X(X+3)= 10
X.X + X.5 = 14
Aplicando a propriedade distributiva da multiplicação e
Atenção na multiplicação X.X, os alunos que não tem esta resolvendo a equação do 2º grau, encontraremos como
habilidade consolidada colocarão como resultado 2x, soluções -5 e 2. Logo, a solução do problema é 2m, pois não
quando na verdade temos: existe medida de comprimento negativa.

X1. X1 = X1+1 = X2 (D26) O proprietário de uma fazenda adquiriu alguns


pássaros, que se alimentam de lagartas, para acabar
Segue a equação final x2 + 5x – 14 = 0. Utilizando a fórmula
com a praga que infestou sua plantação. A equação
para resolução de equações do 2º grau encontraremos como
L(t) = 4t² – 80t + 400 representa o número de
soluções 2 e -7. Não existe idade negativa, portanto a lagartas L(t), em milhares, após t dias da presença
solução correta para o problema é 2 anos. dos pássaros na plantação.
Qual é o tempo gasto para acabar com a população
de lagartas?

(D26) (Saresp 2007). Do total de moedas que Fausto A) 10 dias


tinha em sua carteira, sabe-se que: o seu quíntuplo B) 40 dias
era igual ao seu quadrado diminuído de 6 unidades. C) 200 dias
Assim sendo, o número de moedas que Fausto tinha D) 400 dias
na carteira era
Neste item, a equação já é descrita no suporte e basta o aluno
(A) 1 perceber que acabar com a população de lagartas significa
fazer L(t) = 0. Daí segue a equação 4t² -80t + 400 = 0 que tem
(B) 2
solução igual a 10, com duplicidade 2.
(C) 5
(D) 6

É importante trabalhar a leitura do problema com os alunos e


sua transcrição para a linguagem matemática. Relacionar os
D27 - Resolver situação-problema envolvendo
x  y  75 x  y  75
sistema de equações do 1º grau.

EM TODOS OS ITENS DESTE DESCRITOR, É MUITO (A)  (B) 


x  8  y  7 x  8  y  7
IMPORTANTE O PROFESSOR TRABALHAR A LEITURA
DOS PROBLEMAS PROPOSTOS JUNTO COM ALUNOS E A
IDENTIFICAÇÃO DAS DUAS VARIÁVEIS DO PROBLEMA.

(D27) (Prova Brasil). Um teste é composto por 20 x  y  75 x  y  75


questões classificadas em verdadeiras ou falsas. O (C)  (D) 
7 x  8 y  75 x  8  y  7
número de questões verdadeiras supera o número
de questões falsas em 4 unidades.

Sendo x o número de questões verdadeiras e y o Neste item, a relação das variáveis do problema “par de
chuteiras” e “bola” com as variáveis X e Y, respectivamente é
número de questões falsas, o sistema associado a
muito importante.
esse problema é: Ao ler “Paguei R$ 75,00 por um par de chuteiras e uma bola”,
transcreve-se para a linguagem matemática temos:

x  y  20 x  y  20 X + Y = 75
Ao ler “ Se eu tivesse pago R$ 8,00 a menos pelo par de
(A)  (B)  chuteiras” transcreve-se como (X – 8) e “ R$ 7,00 a mais pela

x  4  y  y  4x bola” como (Y +7) e, segundo o problema, esses preços seriam


iguais. Daí segue a segunda equação:
(X – 8) = (Y + 7)

x  y  20 x  y  20 (D27) (Praticando matemática). Essa sorveteria


(C)  (D)  vendeu 70 picolés e faturou R$ 100,00.
x  4 y x  y  4
Neste item, a relação das variáveis do problema “verdadeira” e
“falsa” com as incógnitas X e Y, respectivamente, facilitam na
hora da leitura fazer a transcrição do problema para a linguagem
matemática.
Ao ler a frase “Um teste é composto por 20 questões
classificadas em verdadeiras ou falsas”, associar que as
verdadeiras (X) mais as falsas (Y) dá o total de questões do teste
(20). Logo teremos a primeira equação igual a :
X + Y = 20
Na frase “O número de questões verdadeiras supera o número
de questões falsas em 4 unidades ”, associar a quantidade de
questões verdadeiras (X) ao número de questões falsas (Y) mais
4. Daí segue a segunda equação do sistema:
X=Y+4 O sistema de equações do 1º grau que melhor traduz
Escreve-se a segunda equação com X e Y no primeiro o problema é:
membro da equação e teremos a solução do problema.

(D27) (Saresp – SP). Paguei R$ 75,00 por um par de x  y  70 x  y  70


chuteiras e uma bola. Se eu tivesse pago R$ 8,00 a (A)  (B) 
menos pelo par de chuteiras e R$ 7,00 a mais pela
bola, seus preços teriam sido iguais.
x  2 y  100 x  2 y  100
x  y  100 x  y  70
(C)  (D) 

x  2 y  70 x  2 y  100
Neste item, devemos relacionar as variáveis “picolé simples” e
“picolé com cobertura” com as incógnitas X e Y, respectivamente.
Ao ler “ vendeu 70 picolés”, essa quantidade se refere à picolés
simples e com cobertura, logo temos a primeira equação:
X + Y = 70
O sistema de equações do 1º grau que melhor traduz
Ao ler “faturou R$ 100,00”, este valor se refere ao faturamento de
o problema é: R$ 1,00 por cada picolé simples (1X) e de R$ 2,00 por cada
picolé com cobertura (2Y). Daí segue a segunda equação:
X + 2Y = 100
(D27) (Projeto conseguir - DC). Num estacionamento RETÂNGULO. EM TODOS ESTES ITENS, DE CÁLCULOS
havia carros e motos, num total de 40 veículos e 140 RELATIVAMENTE SIMPLES, ESSE RECONHECIMENTO E
IDENTIFICAÇÃO DO TRIÂNGULO RETÂNGULO SÃO O
rodas. PASSO INICIAL E PRINCIPAL PARA SUA SOLUÇÃO.

(D50) O portão de entrada casa do Sr. Antônio tem


4m de comprimento e 3m de altura.

Quantos carros e quantas motos havia no


estacionamento?

(A) 30 motos e 10 carros


(B) 30 carros e 10 motos
(C) 20 carros e 20 motos
(D) 25 carros e 15 motos
Diante disso, o comprimento da trave de madeira que
Neste item, devemos relacionar as variáveis “carros” e “motos” se estende do ponto A até o ponto C é:
com as incógnitas X e Y, respectivamente.
Ao ler “ num total de 40 veículos”, essa quantidade se refere à (A) 5m.
soma do número de carros com o número de motos. Daí segue a
primeira equação:
(B) 7m.
(C) 6m.
X + Y = 40
(D) 1m.
Ao ler “140 rodas”, este valor se refere ao número de rodas de
cada carro (4X) somado ao número de rodas de cada moto (2Y).
Daí segue a segunda equação: Vale o comentário geral para o D50.
4X + 2Y = 140
Este problema pede a solução do sistema, que pode ser feita (D50) Uma torre tem 20 m de altura e uma pomba
pelo método da substituição ou pelo método da soma das voou em linha reta do seu topo até o ponto M. A
equações, encontrando a solução do mesmo. distância do centro da base do monumento até o
ponto M é igual a 15m, como mostra a ilustração
(D27) (Projeto conseguir - DC). Carlinhos organizou abaixo.
uma festa junina e vendeu 200 ingressos. Ele
arrecadou R$ 900,00 sendo, R$ 5,00 o preço do
ingresso para adulto e, R$ 3,00, para criança.
Qual o sistema que representa esse problema?

Neste item, cabe ao professor mostrar que o total de 200 A distância percorrida por essa pomba, em metros, é
ingressos vendidos é fruto da soma do total de ingressos para igual a
adultos (X) com o total de ingressos para crianças (Y), logo a
primeira equação é dada por:
A) 15
X + Y = 200
B) 20
O valor arrecadado de R$ 900,00 é a soma do total arrecadado
com a venda de ingressos para adultos (5X) com o total C) 25
arrecadado com a venda de ingressos para crianças (3Y). Daí D) 35
segue a segunda equação:
5X + 3Y = 900 Vale o comentário geral para o D50.

D50 - Resolver situação-problema aplicando o (D50) (Saresp 2007). Pipa é um quadrilátero que tem
Teorema de Pitágoras ou as demais relações dois lados consecutivos e dois ângulos opostos com
métricas no triângulo retângulo. medidas iguais. Observe a figura: os lados e ângulos
congruentes estão marcados de forma igual. Para
NESTES PROBLEMAS ENVOLVENDO O TEOREMA DE construir uma pipa de papel de seda são colocadas
PITÁGORAS, O PROFESSOR DEVE ORIENTAR OS duas varetas perpendiculares, nas diagonais do
ALUNOS A RECONHECEREM O TRIÂNGULO RETÂNGULO quadrilátero. Quantos centímetros de vareta, no
NAS FIGURAS E NOS PROBLEMAS PROPOSTOS, BEM
mínimo, foram usados para construir a pipa
COMO A PROPRIEDADE DO TEOREMA DE SER
VERDADEIRO PARA QUALQUER TRIÂNGULO representada na figura?
(A) 140
(B) 70
(C) 100
(D) 140

Vale o comentário geral para o D50.

D51-Resolver problemas usando as propriedades


dos polígonos (soma dos ângulos internos,
número de diagonais e cálculo do ângulo interno
de polígonos regulares).

(A) 41 (D51) Cristina desenhou quatro polígonos regulares


(B) 45 e anotou dentro deles o valor da soma de seus
(C) 569  24 ângulos internos.
(D) 569  10

Vale o comentário geral para o D50.

(D50) (PB 2011). Uma formiga saiu do ponto A


passou em B e chegou em C, como mostra a figura
abaixo.

Qual é a medida de cada ângulo interno do


hexágono regular?
A distância que ela ficou do ponto A é
(A) 60º
(A) 35 cm (B) 108º
(B) 25 cm (C) 120º
(C) 20 cm (D) 135º
(D) 15 cm
Neste item, o aluno deve saber que quando se classifica um
polígono como REGULAR, isto implica que este polígono tem
Vale o comentário geral para o D50.
todos os lados e todos os ângulos internos congruentes (de
mesma medida), logo, se a soma dos 6 ângulos internos de um
(D50) (Saresp 2005). A trave AB torna rígido o portão hexágono é igual a 720° como está posto na figura que
retangular da figura. Seu comprimento, em representa o hexágono (figura plana com 6 lados), para
centímetros, é determinar a medida do ângulo interno temos somente que
dividir 720° por 6, que é igual a 120°.

(D51) Renata construiu todas as diagonais de


hexágono regular.
O número de diagonais presentes no hexágono é: A soma dos seus ângulos internos é:

(A) 9 diagonais. (A) 180º


(B) 8 diagonais. (B) 360o
(C) 6 diagonais. (C) 720o
(D) 16 diagonais. (D) 540o

Aqui o professor pode trabalhar usando a fórmula que Aqui basta os alunos reconhecerem a figura como um
determina o número de diagonais de um polígono convexo: quadrilátero e, caso não tenham se apropriado do valor da soma
dos ângulos internos de um quadrilátero (sempre 360°), podem
D = N(N-3), onde N é o número de lados do polígono. usar a fórmula proposta no item anterior e chegar a esse valor.
2
Outra maneira é mostrar aos alunos o conceito de (D51) (Projeto conseguir). O pentágono representado
diagonal do polígono e mostrar-lhes como são traçadas as
diagonais o resolver por contagem simples. abaixo é regular.

(D51) (SPAECE). Lucas desenhou uma figura


formada por dois hexágonos. Veja o que ele
desenhou.

O valor do ângulo x é:

(A) 18º
(B) 36º
(C) 72º
(D) 108º
Nessa figura, a soma das medidas dos ângulos α e Neste item é trabalhado o conceito de ângulo externo. O
β é: professor deve trabalhar este conceito e, ao identificar esta figura
como um pentágono e ver que ela tem exatamente 5 ângulos
A) 60º externos e sabendo que em todo polígono a soma dos
ângulos externos é igual a 360°, basta dividis 360° por 5, que
B) 120º dará 72°.
C) 240º
D) 720º D65 - Calcular o perímetro de figuras planas,
numa situação-problema.
Neste item, se o aluno já tiver o conhecimento que em todo
hexágono regular a medida do ângulo interno é 120° já facilitaria NOS ITENS QUE AVALIAM ESTE DESCRITOR É MUITO
bastante, pois os ângulos α e β são ângulos internos dos IMPORTANTE QUE O PROFESSOR TRABALHE AS
hexágonos, logo, ambos medem 120° e a soma mede 240°. CARACTERÍSTICAS DAS FIGURAS PLANAS, O PRÓPRIO
Caso essa medida não seja conhecida dos alunos, o CONCEITO DE PERÍMETRO E SUA DIFERENÇA COM
professor deve trabalhar com a fórmula que determina o valor da ÁREA DE FIGURAS PLANAS.
soma dos ângulos internos de um polígono regular:

Si = (n – 2) . 180°, onde N é o número de lados do polígono. (D65) (Prova Brasil). Pedro cercou um terreno
quadrado de lado igual a 90 metros.
Isto sendo conhecido, os alunos terão condições de Quantos metros de muro Pedro construiu para cercar
determinar a soma dos ângulos internos de um hexágono e, por esse terreno?
consequência, a medida do seu ângulo interno (dividindo essa
soma por 6).
(A) 90.
(D51) (Saresp 2005). Considere o polígono. (B) 180.
(C) 360.
(D) 810.

Neste item os alunos devem perceber a característica dos


quadrados de ter os 4 lados iguais, logo, se um lado mede
90 metros, os outros 3 lados tem essa mesma medida. Vale
também ressaltar a diferença entre a medida da área, que uma
grandeza diferente e que, inclusive, está presente em um dos
distratores.
(D65) (Prova Brasil). A quadra de futebol de salão de As regiões que têm perímetros iguais são as de
uma escola possui 22 m de largura e 42 m de números
comprimento. Um aluno que dá uma volta completa
nessa quadra percorre: (A) III e IV.
(B) II e III.
(A) 64 m. (C) II e IV.
(B) 84 m. (D) I e II.
(C) 106 m.
(D) 128 m. Esse é um tipo de item onde é muito comum os alunos
confundirem o perímetro com a área das figuras, como a
unidade a ser usada como padrão de medida é dada na
Aqui, a propriedade dos paralelogramos de ter os lados
questão, o professor deve dar muita ênfase a essa diferença
paralelos congruentes (de mesma medida) é fundamental para
entre perímetro e área. Este é um excelente item para eliminar
resolver este problema, ao fazer um esboço desta quadra, o
esta confusão bastante comum.
aluno deve perceber que as medidas dadas se repetem nos
lados paralelos, logo, o perímetro é dado pela soma das medidas
dos 4 lados dessa quadra. (D65) Daniel construí quatro figuras em uma malha
(D65) Rodrigo reservou em sua chácara um terreno quadriculada.
de forma retangular para o plantio de flores. Para
cercá-lo ele utilizou tela e um portão de 2m de
madeira.

As figuras de mesmo perímetro são

A) P e Q
B) Q e S
C) R e S
D) P e S
Rodrigo gastará quantos metros de tela:
Vale o mesmo comentário do item anterior.
(A) 67m.
(B) 128m D67 - Resolver problema envolvendo o cálculo de
(C) 132m. área de figuras planas.
(D) 1080m.
EM TODOS OS ITENS DESTE DESCRITOR OS ALUNOS
DEVEM ESTAR FAMILIARIZADOS COM AS FÓRMULAS PARA
Neste item o professor deve salientar também a propriedade CÁLCULO DA ÁREA DOS QUADRILÁTEROS NOTÁVEIS,
dos paralelogramos de ter os lados opostos congruentes. Deve DOS TRIÂNGULOS BEM COMO AS CARACTERÍSTICAS
ressaltar que se o lado maior mede 40m o lado oposto a ele PRINCIPAIS DESTAS FAMÍLIAS DE FIGURAS PLANAS.
também mede 40 m e se o lado menor mede ao todo 27 m o lado
oposto a ele mede também 27m e que deve ser subtraído o valor
de 2m referente a largura do portão. (D67) O piso de entrada de um prédio está sendo
reformado. Serão feitas duas jardineiras nas laterais,
(D65) (Saresp 2007). A figura seguinte é composta conforme indicado na figura, e o piso restantes será
de uma malha, em que os lados dos quadradinhos revestido em cerâmica.
medem 1 cm e na qual estão destacadas algumas
regiões, numeradas de I a V.
(D) 11 m²
Qual é a área do piso que será revestido com
cerâmica? Aqui, o aluno deve perceber que a cozinha de Josefa, apesar
de ter forma irregular, pode ser decomposta em três figuras
conhecidas, um retângulo, um quadrado e um triângulo
(A) 3 m². retângulo. Logo, a área total é igual a soma dessas três áreas.
(B) 6 m². Esta forma de resolver esses problemas onde são pedidas
(C) 9 m². áreas de figuras irregulares é muito interessante e deve ser
(D) 12 m². bem trabalhada com os alunos.

Reconhecer que a região onde será colocado o piso é


um trapézio de medidas conhecidas e ter conhecimento da
fórmula para o cálculo da área do trapézio. (D67) Dona Lilá vai cercar um pedaço retangular do
(D67) Paulo ao construir a sua casa gostou desta seu quintal para lá plantar salsinha e outros
planta deste pátio. temperos.

Então, nesse pátio, a área ladrilhada é:


A área reservada ao plantio de salsinha e outros
(A) 200 m². temperos é:
(B) 148 m².
(C) 144 m². (A) 391 m².
(D) 52 m². (B) 80 m².
(C) 63 m².
Neste item onde é necessário o cálculo da área de retângulos, (D) 200 m².
o professor deve fazer com que o aluno perceba que a área
ladrilhada é igual à área total, diminuída da área da piscina e da Neste item basta que o aluno tenha conhecimento da
área do vestiário. A fórmula para o cálculo da área do retângulo fórmula para o cálculo da área de retângulos.
deve ser bem trabalhada neste item.
D69 - Resolver problemas envolvendo noções
(D67) (SIMAVE). Josefa quer revestir o piso da de volume.
cozinha de sua casa. A forma desse cômodo é
bastante irregular: veja, abaixo, a planta da cozinha. (D69) (PROEB). Veja o bloco retangular abaixo.

Ela precisa saber quanto mede a área total da


cozinha para comprar o piso.
Essa área é igual a: Qual é o volume desse bloco em cm3?

(A) 1 m² (A) 111


(B) 4 m² (B) 192
(C) 6 m² (C) 2430
(D) 4860 Neste item o aluno precisa ter o conhecimento do que é
prisma e saber que sua nomenclatura depende da figura plana
que forma sua base. Logo, prisma hexagonal é o sólido que tem
É importante o aluno reconhecer este sólido geométrico
duas bases formadas por hexágonos congruentes.
como um paralelepípedo e saber que o volume é dado pelo
produto das três dimensões deste sólido.
(D69) (Saresp 2007). Na figura abaixo tem-se uma
(D69) (Prova Brasil). Uma caixa d’água, com a forma caixa sem tampa que foi preenchida com cubos cujos
de um paralelepípedo, mede 2m de comprimento por lados medem 1 cm.
3 m de largura e 1,5 m de altura. A figura abaixo
ilustra essa caixa.

O volume da caixa d’água, em m³, é:

(A) 6,5
(B) 6,0
(C) 9,0 Qual é o volume dessa caixa?
(D) 7,5
(A) 60 cm3
Vale o mesmo comentário do item anterior. (B) 50 cm3
(C) 40 cm3
(D69) (GAVE). O Professor de E.V.T. pediu aos (D) 30 cm3
alunos da turma da Sara que levassem caixas para
reaproveitar. A Sara levou uma caixa com a forma de O professor deve trabalhar o conceito de cubo e que seu
um prisma hexagonal. volume é o valor da aresta elevado à terceira potência.
Assinala a caixa que tem a forma da que a Sara
levou. D77 – Resolver problemas usando a média
aritmética.

NESTES ITENS O ALUNO DEVE TER CONHECIMENTO DO


CONCEITO DE MÉDIA ARITMÉTICA E TAMBÉM DE
RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES DO 1° GRAU POIS, EM
MUITOS DESTES PROBLEMAS ACABAR SENDO ESCRITOS
COMO EQUAÇÕES DO 1º GRAU.

(D77) Se Pedro obteve notas iguais a 79 e 88 nos


dois primeiros testes de certa matéria, que nota ele
deve obter no terceiro teste para ficar com média
igual a 85?
(A) 85
(B) 87
(C) 88
(D) 95

Neste item o professor deve salientar que a média desta matéria


será a soma das 3 notas dividida por 3. Logo, esse problema
será escrito como:

N1 + N2 + N3 = 85, onde N é o valor de cada nota.


3

Como as duas primeiras notas são conhecidas, 79 e 88, para


encontrar a terceira nota basta resolver a equação:

79 + 88 + N3 = 85
3 1º Dia 2º Dia 3º Dia 4º Dia 5º Dia 6º Dia
(D77) As notas de uma turma de alunos no teste de
matemática foram 10, 10, 9, 8, 8, 8, 7, 7, 4 e 2. Qual
64 73 73 85 90 95
a média da turma?

(A) 8,2
(B) 8,0 Com base nisso, o valor da média aritmética de
(C) 7,8 clientes que foram atendidos nesses 6 dias é
(D) 7,3 (A) 80
Este item é uma aplicação direta do conceito de média (B) 75
aritmética. Portanto, basta somar os 10 valores e dividir por 10. O
aluno deve ter bom conhecimento das operações (C) 73
necessárias para o cálculo de médias. (Soma de números (D) 70
naturais e divisão não exata por 10)

Este item é uma aplicação direta do conceito de média


(D77) Uma atleta participou das três provas de uma aritmética. Portanto, basta somar os 6 valores e dividir por 6. O
determinada competição. Suas notas, nas duas aluno deve ter bom conhecimento das operações
últimas provas, foram, respectivamente, o dobro e o necessárias para o cálculo de médias. (Soma e divisão de
triplo da nota da primeira. Sabendo-se que a média números naturais)
aritmética das três notas foi 28,6pontos, é correto
afirmar que a nota da primeira prova foi: (D77) Em determinada escola, certo aluno obteve as
seguintes notas na disciplina de Matemática no ano
(A) 15 de 2014: no primeiro bimestre, 6,5, no segundo
(B) 14,3 bimestre, 7, no terceiro bimestre, 7,5 e, no quarto
(C) 12 bimestre, 8. Sabendo-se que a média final a ser
(D) 10,5 alcançada para obter aprovação é 6, é CORRETO
afirmar que esse aluno:

Como a média das três provas é a soma dos três valores dividida
por 3 e que a segunda e a terceira notas são, respectivamente, o (A) Não obteve aprovação, pois a sua média final foi
dobro e o triplo da primeira nota que não é conhecida (X), 5,75.
teremos:
(B) Não obteve aprovação, pois a sua média final foi
X + 2X + 3X = 28,6 5,25.
3
(C) Obteve aprovação e sua média final foi 6,75.
Daí segue a resolução desta equação do 1° grau. (D) Obteve aprovação e sua média final foi 7,25.

(D77) Determinada loja de vestuário marcou a Este item é uma aplicação direta do conceito de média
quantidade de clientes atendidos durante 6 dias, aritmética. Portanto, basta somar os 4 valores e dividir por 4. O
conforme o quadro abaixo: aluno deve ter bom conhecimento das operações
necessárias para o cálculo de médias. (soma e divisão de
números racionais na forma decimal)
Rotina Semanal do Professor no mês de Outubro
Descritores 5º ano - MT Descritores 9º ano - MT
Semana 1 D01 - Reconhecer e utilizar características do D10 - Resolver problema com números inteiros
sistema de numeração decimal. envolvendo suas operações.
Tema 1: Interagindo com números e funções. D01 - Decompor números naturais. D12 - Resolver problema com números racionais
D02 - Calcular o resultado de adição ou subtração envolvendo suas operações.
envolvendo números naturais. D13 - Reconhecer diferentes representações de um
D03 - Calcular o resultado de multiplicação ou mesmo número racional, em situação-problema.
divisão envolvendo números naturais. D15 - Resolver problema utilizando a adição ou
D04 - Resolver problema que envolva a operação subtração com números racionais representados na
de adição ou subtração com números naturais. forma fracionária (mesmo denominador ou
D06 - Resolver problema que envolva mais de uma denominadores diferentes) ou na forma decimal.
operação com números naturais. D17 - Resolver situação problema utilizando
porcentagem. D19 - Resolver problema envolvendo
juros simples. D21 - Efetuar cálculos com números
irracionais, utilizando suas propriedades.
Semana 2 D09 - Resolver problema que envolva cálculo D24 - Fatorar e simplificar expressões algébricas.
simples de porcentagem (25%, 50% e 100%). D25 - Resolver situação problema que envolva
Tema 1: Interagindo com números e Funções. D13 - Reconhecer diferentes representações de um equações de 1º grau.
número racional. D26 - Resolver situação problema envolvendo
D14 - Comparar números racionais equação do 2º grau.
na representação fracionaria ou decimal. D27 - Resolver situação problema envolvendo
sistema de equações do 1º grau.
Semana 3 D47 - Identificar e classificar figuras geométricas D50 - Resolver situação problema aplicando o
planas destacando algumas de suas características Teorema de Pitágoras ou as demais relações
Tema 2: Convivendo com a geometria. (número de lados e tipos de ângulos). métricas no triângulo retângulo.
D61/D62 - Estabelecer relações entre D51 - Resolver problemas usando as propriedades
Tema 3: Vivenciando as medidas. unidades de medida de tempo, em problema. dos polígonos (soma dos ângulos internos, número
D60 - Resolver problema que envolva o cálculo do de diagonais e cálculo do ângulo interno de
Tema 4: Tratamento da Informação. perímetro de polígonos, usando malha polígonos regulares).
quadriculada ou não. D65 - Calcular o perímetro de figuras planas, numa
situação problema.
D67 - Resolver problema envolvendo o cálculo de
área de figuras planas.
D69 - Resolver problemas envolvendo noções de
volume. D77 - Resolver problemas usando a média
aritmética.
Semana 4 Aplicação das Provas do SAEB
Rotina Semanal do Professor no mês de Outubro
Descritores 5º ano – Língua Portuguesa Descritores 9º ano – Língua Portuguesa
Semana 1 D15 - Inferir o sentido de palavra ou D02 - Inferir informação em texto verbal.
expressão. D03 - Inferir o sentido de palavra ou
D18- Identificar o tema ou assunto de um texto expressão.
Tema 1: Procedimentos de leitura. (lido). D06 - Distinguir fato de opinião relativa ao fato.
D19 - Distinguir fato de opinião relativa ao fato.
Tema 2: Implicações do suporte, do D23 - Reconhecer os elementos presentes
numa narrativa.
gênero e/ou do enunciador na
compreensão do texto.

Semana 2 D24 - Reconhecer diferentes formas de tratar


D09 - Reconhecer gênero discursivo.
D10 - Identificar o propósito comunicativo em
uma informação na comparação de textos diferentes gêneros.
Tema 3: Relação entre textos. sobre um mesmo tema. D14 - Reconhecer as relações entre partes de
D25 - Reconhecer as relações entre partes de um texto, identificando os recursos coesivos
um texto, identificando os que contribuem para sua continuidade.
Tema 4: Coerência e coesão no D26 - Reconhecer o sentido das relações D17 - Reconhecer o sentido das relações
processamento do texto. lógico lógico-discursivas marcadas por conjunções,
advérbios etc.
Semana 3 D27 - Identificar o efeito de sentido decorrente
do uso da pontuação e de outras notações.
D19 - Reconhecer o efeito de sentido
decorrente da escolha de palavras, frases ou
D29 - Identificar os níveis de linguagem e/ou expressões.
Tema 5: Relação entre recursos as marcas linguísticas que evidenciam locutor
expressivos e efeitos de sentido. e/ou interlocutor. D23 - Identificar os níveis de linguagem e/ou
as marcas linguísticas que evidenciam locutor
e/ou interlocutor.(D29 do 5º ano)
Tema 6: Variação linguística.
Semana 4 Aplicação das Provas do SAEB
MATRIZ DE REFERÊNCIA DE MATEMÁTICA - SPAECE 2016

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

TEMA I. INTERAGINDO COM NÚMEROS E FUNÇÕES

D07 Resolver situação problema utilizando mínimo múltiplo comum ou máximo divisor comum com números naturais.

D08 Ordenar ou identificar a localização de números inteiros na reta numérica.

D10 Resolver problema com números inteiros envolvendo suas operações.

D11 Ordenar ou identificar a localização de números racionais na reta numérica.

D12 Resolver problema com números racionais envolvendo suas operações.

D13 Reconhecer diferentes representações de um mesmo número racional, em situação-problema.

Resolver problema utilizando a adição ou subtração com números racionais representados na


D15 forma fracionária (mesmo denominador ou denominadores diferentes) ou na forma decimal.

D17 Resolver situação problema utilizando porcentagem.

D18 Resolver situação problema envolvendo a variação proporcional entre grandezas direta ou inversamente proporcionais.

D19 Resolver problema envolvendo juros simples.

D21 Efetuar cálculos com números irracionais, utilizando suas propriedades.

D24 Fatorar e simplificar expressões algébricas.

D25 Resolver situação problema que envolva equações de 1º grau.

D26 Resolver situação problema envolvendo equação do 2º grau.

D27 Resolver situação problema envolvendo sistema de equações do 1º grau.

TEMA II. CONVIVENDO COM A GEOMETRIA

Identificar e classificar figuras planas: quadrado, retângulo, triângulo e círculo, destacando


D48 algumas de suas características (número de lados e tipo de ângulos).

D49 Resolver problema envolvendo semelhança de figuras planas.

D50 Resolver situação problema aplicando o Teorema de Pitágoras ou as demais relações métricas no triângulo retângulo.

Resolver problema usando as propriedades dos polígonos (soma dos ângulos internos,
D51 número de diagonais e cálculo do ângulo interno de polígonos regulares).

D52 Identificar planificações de alguns poliedros e/ ou corpos redondos.

TEMA III. VIVENCIANDO AS MEDIDAS

D65 Calcular o perímetro de figuras planas, numa situação problema.

D67 Resolver problema envolvendo o cálculo de área de figuras planas.

D69 Resolver problema envolvendo noções de volume.

TEMA IV. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO

D75 Resolver problema envolvendo informações apresentadas em tabelas ou gráficos.

D77 Resolver problema usando a média aritmética.