Você está na página 1de 39

Seminário da Prática III

Aula 2
Semântica Formal
Profª Ednéia de Cássia Santos Pinho
Especialista em Língua Portuguesa
Mestra em Estudos da Linguagem
Doutoranda em Estudos da Linguagem
Objetivos

Conceituar a semântica formal.


Distinguir os conceitos: sentido e referência.
Reconhecer as relações semânticas no nível da
palavra e no nível da sentença.
Semântica

"Estudo da significação"
(ILARI, 2012)

"Estudo do significado
"Estudo do significado
das línguas - das
palavras e das em sua dimensão
sentenças" linguística"
(CANÇADO, 2012) (FERRAREZI JUNIOR; BASSO, 2013)

SEMÂNTICA
Ideias semânticas

A língua é um sistema regrado.


A interpretação das mensagens linguística é
referencial.
O sistema linguístico é composicional.
Semântica formal

A semântica formal é, assim, uma ciência empírica,


com caráter preditivo.
O objeto de estudos da semântica é, então, explicitar
a capacidade que os falantes de uma língua têm,
independentemente de eles irem ou não à escola, de
atribuir significados ao que eles dizem e ao que lhes
é dito (CHIERCHIA, 2003)
Unidade de análise

A semântica formal toma a “sentença” como sua


principal unidade de análise, entre outras coisas,
porque se um falante sabe uma língua, ele sabe
em que condições uma dada sentença é
verdadeira. Ele sabe dividir as situações (“o
mundo”) em duas partes, uma em que a sentença
é falsa e outra em que é verdadeira.
(NETO; MÜLLER; PIRES, 2012)
Semântica formal

À Semântica cabe fornecer as condições nas


quais uma dada sentença é verdadeira.
(BASSO,2013, p.137)

É o estudo da relação existente entre os


elementos linguísticos e o mundo.
Tem um rato na cozinha.

Um ladrão entrou na casa.

Nós não podemos saber se há ou não um rato


na cozinha, e se entrou ou não um ladrão na
sala, mas nós sabemos dizer em que
situações essa sentença seria verdadeira.
Esse conhecimento é semântico em sua
natureza: ele faz parte do nosso
conhecimento do significado de cada uma
das palavras que compõem esse enunciado.
Objeto da semântica formal

O JOÃO também comeu chocolate.


O João também COMEU chocolate.
O João TAMBÉM comeu chocolate.

[...]qualquer item, forma ou manobra


linguística que de alguma maneira tenha
impacto nas condições de verdade das
sentenças. (BASSO,2013, p.143)
Relações semânticas no nível da palavra e
no nível da sentença

Ronaldo fenômeno parou de jogar.


(15) Jade continua a amar o seu primeiro
namorado.
(16) Jade amava seu primeiro namorado.
(17) Existe alguém que foi o primeiro
namorado de Jade.
(18) ??Jade é romântica.
(19) ??Jade já teve mais de um namorado.
(20) ???Jade é infeliz.
Atividade I

Com base nesta afirmação: “O significado de uma


sentença não é determinado apenas pelo
significado de suas palavras, mas também por sua
estrutura gramatical”, explique como percebemos
os diferentes sentidos dos enunciados a seguir:
Atividade I

O policial matou o assaltante.


O assaltante matou o policial.

Maria expulsou José da sala.


José expulsou Maria da sala.
A Semântica Formal pode ser descrita como
um projeto que procura responder às
seguintes perguntas: O que "representam"
ou "denotam" as expressões lingüísticas?
Como calculamos o significado de
expressões complexas a partir dos
significados de suas partes? (MÜLLER &
VIOTTI,2003.p.6)
Vídeo

Sentido e Significado - "Alice no País das Maravilhas"

Fonte: www.youtube.com/watch?v=aSgjjwBSZco
Referência e sentido

1. James Cameron é o diretor do filme Avatar.


2. O indivíduo que dirigiu o filme Avatar é o
indivíduo nomeado pela expressão James
Cameron.
3. James Cameron é James Cameron.
Referência e sentido

Estamos afirmando uma relação de igualdade


entre um indivíduo e ele mesmo, ou seja, afirma-
se o óbvio. Essa é uma verdade estabelecida
independentemente dos fatos do mundo.
Referência e sentido

A referência de uma expressão é a entidade, o


objeto ou o indivíduo que ela aponta no mundo.
No caso de uma sentença, sua referência é seu
valor de verdade;
O sentido de uma expressão é o modo como
apresentamos esse objeto, o caminho pelo qual
chegamos a ele.
Atividade II

Ao enunciarmos “Chico Buarque de Hollanda é


compositor da música Cálice”, estamos
aprendendo algo sobre o mundo. Por quê?
Pense em enunciados com os quais possamos
aprender algo sobre o mundo (compartilhe algum
conhecimento da região onde mora).
Para a Semântica Formal, o significado é
entendido como uma relação entre a
linguagem e aquilo sobre o qual a linguagem
fala.
Este “mundo” sobre o qual falamos quando
usamos a linguagem pode ser tomado como
o mundo real, parte dele, ou mesmo outros
mundos ficcionais ou hipotéticos.
(MÜLLER & VIOTTI, 2003.)
Acarretamento

Para entendermos a noção de acarretamento,


devemos rever a noção de hiponímia:
Escarlate é hipônimo de vermelho;
Gato é hipônimo de animal;
Liquidificador é hipônimo de eletrodoméstico.
Acarretamento

Determina alguns de nossos padrões


de inferência (dedução).
Limita-se ao conteúdo informacional
da sentença; não envolve o contexto.
Acarretamento

Quando estendida para sentenças, a noção de


hiponímia aproxima-se da noção de
acarretamento.
(1) Ednéia continua sendo professora de
Semântica da UNOPAR.
(2) Ednéia era professora de Semântica da
UNOPAR.
A sentença (1) acarreta a sentença (2).
Acarretamento é uma relação que se
estabelece exclusivamente entre referências:
a verdade da 1ª garante necessariamente a
verdade da 2ª; a falsidade da 2ª garante
necessariamente a falsidade da 1ª.
Se é verdade que Ednéia continua sendo
professora de Semântica da UNOPAR(1), é
verdade também que Ednéia já era
professora da UNOPAR anteriormente (2).
Pressuposição

Trata-se de uma suposição que é pano de fundo


de uma asserção (afirmação). É parte do
conhecimento partilhado entre o falante e o
ouvinte.
Pressuposição

Vai além do conteúdo informacional da sentença,


pois envolve as suas condições de uso na relação
com o discurso. Por meio do que o falante
escolhe apresentar como pressuposto, ele
direciona a conversa.
Pressuposição

A pressuposição, ao contrário do acarretamento,


pode ser cancelada;
Se uma sentença pressupõe outra, então ela
sugere que a sentença pressuposta é verdadeira.
Pressupostos
Atividade III

No julgamento de uma pessoa por tráfico de


drogas, o promotor faz a pergunta ao réu: Você
parou de vender cocaína? O advogado de defesa
se levanta indignado, clamando que a pergunta é
perniciosa, por que coloca seu cliente em um beco
sem saída. Por que ele afirma isso?
Ambiguidade

A ambiguidade surge quando uma palavra ou


expressão em um texto apresenta mais de um
sentido possível.
Ex.: “O guarda gritava com o homem parado na
rua”
1. O homem estava parado na rua.
2. O guarda estava parado na rua.
Ambiguidade
Ambiguidade

a. Os alunos e os professores inteligentes


participaram do simpósio.
b. [ [Os alunos e os professores] inteligentes ]
participaram do simpósio.
c. [ [Os alunos] e [os professores inteligentes] ]
participaram do simpósio.
A ambiguidade como estratégia

Quando intencional, a ambiguidade é uma


ferramenta de persuasão.
Bis – “Quem pede um pede Bis”
Pelo próprio nome do produto, a palavra “Bis”
gera ambiguidade nesse trecho.
“Ferracini Calçados, sempre presente”
A palavra “presente” pode assumir dois
significados (presença e presentear)
Relações anafóricas

a. Jorge achou que o cargo era ideal para ele.


b. Jorge se machucou ao sair.
a1. Cada candidato achou que o cargo era ideal
para ele.
a2. Cada candidato achou que o cargo era ideal
para cada candidato.

b1. Ninguém se machucou ao sair.


b2. Ninguém machucou ninguém ao sair.
Relações de escopo

a. Cada aluno nesta sala leu dois livros.


b. Existem dois livros determinados que cada aluno
leu.
c. Cada aluno leu dois livros (possivelmente)
distintos.
Relações de escopo

a. Jorge provavelmente vai casar com uma


americana.
b. Existe uma americana determinada com quem
Jorge provavelmente vai casar.
c. Provavelmente Jorge vai casar com alguma
pessoa de nacionalidade americana.