Você está na página 1de 8

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

CAMPUS DE VITÓRIA DA CONQUISTA


FUNDAÇÕES E OBRAS DE CONTENÇÃO
PROFESSOR: Joaz Batista
PERÍODO 2018.1

LISTA DE EXERCICIOS – SAPATAS, EMPUXOS E MUROS DE ARRIMO

1 – Discorra a respeito dos seguintes termos, baseado na NBR 6122/2010:


a) Lastro;
b) Carregamento excêntrico;
c) Área comprimida;
d) Dimensões mínimas;
e) Profundidade mínima.
2 – Ainda segundo a NBR 6122/2010 diferenciem os seguintes métodos relacionados às
tensões admissíveis:
a) Métodos teóricos;
b) Métodos semi empíricos;
c) Prova de carga sobre placa.
3 – O que são sapatas isoladas, quais os critérios para determinação de suas dimensões?
4 – Quais são os critérios a observar-se num Pré dimensionamento de uma sapata?
5 – Como podem ser os pilares a serem apoiados em uma sapata?
6 – Qual a diferença entre uma sapata associada e uma viga de fundação?
7 – O que vc entende por sapata corrida?
8 – Qual a diferença entre uma sapata corrida e uma viga baldrame?

DIMENSIONAMENTO (ROTEIRO):

A - Pilar isolado:
(sapatas quadradas ou retangulares)

1,05 * P
S
S
Onde:
S - Área da base da sapata;
P - Carga do pilar;
σs - Tensão admissível do solo;
1,05 - Coeficiente de segurança que leva em conta o peso próprio da sapata.
Obs:
Para determinar as dimensões da sapata temos em primeira aproximação:
a b
A S 
2
a b
B S 
2
Ajustamos posteriormente A e B para satisfazer a condição A x B ≥ S. A e B devem ser
múltiplos de 5cm.

9 – Dimensione e desenhe em planta uma sapata baseados nas seguintes informações:


Dados:
Carga do Pilar P = 130tf;
Dimensões do Pilar a = 0,80m
b = 0,20m
Tensão admissível do solo σs = 2,0 kgf/cm² ou 20 tf/m²

10 - Dimensione e desenhe em planta uma sapata baseados nas seguintes informações:


Dados:
Carga do Pilar P = 300tf;
Dimensões do Pilar a = 1,20m
b = 0,40m
Tensão admissível do solo σs = 6,0 kgf/cm² ou 60 tf/m²

11- Dimensione e desenhe em planta uma sapata baseados nas seguintes informações:
Dados:
Carga do Pilar P = 280tf;
Dimensões do Pilar a = 1,00m
b = 0,30m
Tensão admissível do solo σs = 5,0 kgf/cm² ou 50 tf/m²

Pilares associados centrais próximos:

Quando a proximidade de pilares adjacentes inviabiliza a adoção de sapatas isoladas, devido à


superposição das áreas, deve-se projetar uma única sapata, chamada de sapata associada, sendo
necessária a introdução de uma viga central de interligação dos pilares (viga de rigidez) para
que a sapata trabalhe com tensão constante.
FORMA RETANGULAR

Viga de Equilíbrio

X
P1

X OBSERVAÇÃO: O lado “A” da sapata


l sempre paralelo a viga de rigidez.
CG
XR

P2
X

OBS: Dimensões dos pilares. P1 – Maior dimensão R= P1 + P2 ⇒ RESULTANTE DAS CARGAS


(b), menor dimensão (a). P2 é um pilar quadrado
DEVEMOS TENTAR DEIXAR OU OBTER
de lados (a) e (b).
3 BALANÇOS IGUAIS, OU SEJA "X"

1,10 * ( P1  P2 )
S

OBS: Notar que neste caso consideramos um acréscimo de 10% em relação à resultante "R"
para levar em conta o peso da sapata e também o peso da viga de rigidez.
P1 P2

R
XR

P1 * l
XR  = PONTO DE APLICAÇÃO DAS RESULTANTES DAS CARGAS.
( P1 * P2 )

OBS: (P1 + P2) = R

12 - Calcular as fundações dos pilares abaixo, utilizando sapatas de forma


retangular.
P1 P2 P1 = (80 X 20) e P2 = (40 x 40)
P1 = 120 tf e P2 = 80tf
σs = 2,0kgf/cm² = 20tf/m²

2,20

Pilares associados de divisa:

São assim denominados os pilares situados próximos da divisa.


As sapatas destes pilares não poderão invadir o terreno alheio. Temos duas soluções empregadas
nesta situação dependendo da localização do pilar central próximo.

1ª Solução: Quando P2 >P1 ∴ Utilizamos a forma retangular, e maneira de resolução será a


mesma já vista anteriormente.
2ª Solução: Quando P2 < P1 ∴ Utilizamos a forma trapezoidal.

Divisa

YR
Viga de Rigidez
P1 P2 B
X(CG)
l

XR
H
P2
XR  *l
P1  P2
1
YR  XR  da largura do pilar + folga
2
1,10 * ( P1  P2 ) A B
S , Lembrar-se que S  *H
s 2

Adotamos um valor de H mínimo = da divisa ao 2º pilar, com uma folga de 2,5 cm.
2 * S  3YR 
B * l
H  H 
2*S
A B
H

13 - Dimensionar a fundação de um pilar utilizando sapata trapezoidal; considerar as


seguintes informações: Afastamento da divisa (folga) = 0,025m; P1(0,30 x 1,00) e P1 = 90t;
P2(0,30 x 0,30) e P2=72t; L= 3,00m; σs = 1,5kgf / cm²

14 – Qual a tensão de ruptura de uma sapata 2 x 3m de base, apoiada num solo que a
presenta as seguintes características: C = 7KPa; ângulo de atrito = 26° e peso específico =
16,4 KN/m³?
Dados:
Fatores de forma de Tarzaghi ( Sc = 1,3 ; Sq = 1,0 ; Sɤ = 0,8 para sapata retangular e 0,6 para
sapata circular). H = 1,80m.

PARA OS EXERCICIOS A SEGUIR, CONSIDERE A FIGURA ABAIXO:

15 – Estimar a capacidade de carga de um elemento de fundação por sapata (indicado na


figura), com as seguintes condições de solo e valores médios do bulbo de tensões:
a) Argila rija com NSPT =15;
b) Areia compacta com NSPT =30;
c) Areia argilosa com Φ = 25° e C = 50KPa (valores não drenados)
16 – Estimar a capacidade de carga de um elemento de fundação por sapata (indicado na
figura), com as seguintes condições de solo e valores médios do bulbo de tensões:
a) Argila mole com NSPT = 4;
b) Areia pouco compacta com NSPT = 6;
c) Areia argilosa com Φ = 20° e C = 10Kpa (valores não drenados)
0 N.T

- 1 N.A
N.A

B = 2m L = 3m

17 – Estime a capacidade de carga de um elemento de fundação por sapata (figura acima,


fazendo B = L = 3m), com as seguintes posições de N.A.:
a) -5m b) -7m c) -1m
Obs:
1 – A camda de solo é formada por areia compacta (Tab. 2,5 – Peso específico = 18KN/m³ e
peso especifico saturado = 21KN/m³).
2 – Utilizar as tabelas 2.2 e 2.3
3 – Qual é o tipo de ruptura das areias compactas? Utilizar tb esta informação.
18 – Porque se prefere utilizar solos grossos e não solos finos nos aterros executados atrás
das estruturas de contenção? (Apostila do Prof. Sandro Lemos Machado – UFBA).
19 - O método de Rankine não considera o atrito entre o solo e o muro, fornecendo
geometrias para estruturas de contenção antieconômicas. Explique esta afirmação em
função da influência do ângulo de atrito na interface solo/muro nos momentos
transmitidos pelo solo à estrutura de contenção. (Apostila do Prof. Sandro Lemos
Machado - UFBA).
20 - Verificar a estabilidade do muro de arrimo indicado na figura abaixo, sabendo-se que
a tensão de ruptura do solo é de 4,98kg/cm2. Caso o muro não satisfaça as condições de
estabilidade, indique uma possível solução.
21 - Verificar a estabilidade, quanto ao tombamento, ao deslizamento e a capacidade de
carga do terreno de fundação, do muro de contenção de concreto, com peso específico =
23,58 kN/m3 .

22- Dado o muro de arrimo mostrado na figura, o qual serve para suportar o empuxo
provocado pelo material depositado ao seu lado (areia). Ocorre que o muro não suportou o
empuxo provocado e passou a se deslocar sobre o material de fundação no qual se apoiava
(argila dura), reduzindo, portanto, o empuxo da areia. Considere que para a areia o plano
principal maior é o plano horizontal e o ângulo de atrito interno é 30º.

O empuxo que a areia exerce sobre o muro, na situação de repouso é?


23 - Para o muro de arrimo esquematizado a seguir, verificar a estabilidade ao
deslizamento e ao tombamento, bem como tensões aplicadas ao solo de fundação.

I=10°
0,40

Areia Grossa
4,00 ɤ = 1,90tf/m³ = 19 KN/m³
Φ = 35°
ᵟ = 30°
N.T

1,00

2,0

Obs: Dimensões em metros.

Bons estudos.