Você está na página 1de 4

SETE PASSOS NO OCULTISMO PRÁTICO

LIÇÃO DOIS

Tua vida sobre a terra começa com a união de duas pequenas células. Uma contém a
história essencial da linhagem de teu pai. A outra resume a história da vida da árvore
genealógica de tua mãe.
Quando estas duas células se unem, o subconsciente toma conta do desenvolvimento de
teu corpo. O subconsciente controla todas as funções de teu organismo desde esse dia até
hoje.
Chamamos a este modo de atividade vital subconsciente porque qualquer coisa que ela
realiza ocorre abaixo do nível de nossa consciência. Pelo cuidadoso estudo dos resultados de
seu trabalho, os psicólogos acumularam um fundo exato de conhecimento acerca de seus
maravilhosos poderes. Nesta lição tu encontrarás frases concisas de certas
características marcantes desse conhecimento. Esta informação te capacitará a prosseguir
inteligentemente até a realização do objetivo que escolhas como resultado de teu estudo da
Lição 1.
Depois de séculos dedicados ao exame dos processos vitais do corpo humano, as
ciências da biologia, fisiologia e química orgânica encontram-se ainda em sua infância.
Sabemos muito pouco do que acontece quando o coração palpita, quando o fígado elabora
açúcar, ou fabrica bílis, ou quando o alimento é transformado em células vivas. Uma ação
aparentemente tão simples como o levantar de um braço é realmente tão complexa que
utilizaria milhares de páginas escrever uma lista do que temos registrado sobre as
transformações químicas, mecânicas e fisiológicas que implicam em sua execução.
Contudo, o que poderíamos escrever seria somente um relato parcial do que realmente
ocorre e se disse que, com toda a probabilidade, investigações contínuas durante os
próximos dois séculos não seriam suficientes para esgotar a análise desta simples ação.
O subconsciente sabe tudo sobre estes processos. Efetua ajustes mais perfeitos
que qualquer máquina desenhada pelo homem. Nenhuma química pode duplicar algumas
das maravilhas que uma glândula de um bebê realiza diariamente. O subconsciente faz isto
tão bem para uma criança selvagem como para um cientista adulto. Nenhuma destas
maravilhas do controle corporal depende de nosso conhecimento consciente.
O subconsciente cura toda enfermidade. Os remédios não curam. Somente iniciam
uma ação química que reativa o verdadeiro poder curativo; e o que é esse poder, está oculto
no subconsciente. A cirurgia não cura. Nem o fazem os ajustes mecânicos. Eles somente
removem obstáculos à livre manifestação do oculto poder curativo.
Este poder pode ser incrementado por métodos mentais simples, que
frequentemente tem êxito onde as drogas, cirurgia e outros ajustes falharam. Não entendas
em um sentido errado o que escrevemos. CONSTRUCTORES DEL ADYTUM não desejam criar
outra seita curativa. Mas é sabido que métodos mentais curam enfermidades onde outros
métodos terapêuticos foram tentados sem êxito. Devemos, pois, incontinentemente,
abandonar outros sistemas terapêuticos? De modo algum. Porém sem dúvidas ficarás
satisfeita em aprender as formas práticas e sadias de utilizar a força curativa mental, para
capacitar-te em ajudar a ti mesma e ajudar a outros.
O poder curativo do subconsciente não está limitado a curar enfermidades
físicas e mentais. Há não muito tempo, a profissão médica era praticamente unânime na
negação da possibilidade de cura mental. Depois os doutores começaram a admitir que tais
métodos pudessem “ocasionalmente” aliviar umas poucas desordens nervosas e funcionais.
Hoje, médicos reconhecem francamente que doenças orgânicas persistentes são algumas
vezes curadas por métodos mentais, sem uso de drogas, adaptações ou cirurgia.
Se “algumas vezes”, porque não sempre? A resposta honesta a esta pergunta é “Não
sabemos”. Neste curso, temos o propósito de dizer-te, sim o que sabemos. Dos
depoimentos enviados por pessoas que usaram métodos mentais para mudar suas
atitudes emocionais, estimulando o poder curativo do subconsciente, sabemos que
enfermidades orgânicas cardíacas, tumores, hemorroidas, eczemas, asmas, e outras
doenças que frequentemente frustram aos médicos ordinários foram curadas.
Esta, no entanto, não é uma lição sobre cura mental! O subconsciente pode
restabelecer a saúde a teu corpo e mantê-lo bem, porém tem outros maravilhosos poderes.
Os experimentos mostraram que ele guarda um perfeito registro de todas as nossas
experiências. Qualquer coisa que afete algum de nossos sentidos deixa uma impressão
subconsciente e quando são providenciadas as condições corretas podemos recordar
detalhes desta história completa de nosso passado. Desse modo, o segredo de uma boa
memória não é realmente questão de reter impressões, senão de fazê-las claras,
relacionando-as juntas na forma apropriada e atraindo-as à superfície da
consciência quando forem requeridas.
Quando se conhece este segredo da memória, tem-se à disposição a riqueza da
experiência armazenada na mente como um resultado de atos de atenção consciente. A
prática, ademais, capacita para fazermos uso do tesouro ainda maior, que consiste de um
imenso número de impressões que foram registradas sem conhecimento consciente.
Mais ainda, o subconsciente gerencia e trabalha neste plano de registros mentais e
parece ter poder para pensar por si mesmo. Este pensar subconsciente, no entanto, tem
certas limitações. Está restrito à dedução, isto é, a tirar conclusões de premissas.
Aparentemente o processo de pensamento subconsciente tende a elaborar conclusões muito
lógicas de uma dada premissa. Este processo dedutivo, no entanto, elaborará falsas
premissas tão logicamente como desenvolverá conclusões de premissas
verdadeiras. Eis o porquê de tantas falsas doutrinas e de tão estranhas superstições. Por
muito lógica que uma série de deduções possa ser, terá valor nulo a menos que a premissa
inicial esteja correta. Tu aprenderás como pôr-te em guarda contra essa tendência do
subconsciente de aceitar falsas premissas. Assim poderás usar teus processos de
pensamento subconsciente com segurança e de maneira construtiva.
Quando Zerah Colburn 1, com a idade de oito anos, podia instantaneamente dar a raiz
quadrada de um número como 106.929 ou a raiz cúbica de 268.336.125 sem parar para
pensar, a percepção superconsciente da verdade matemática era transmitida a sua mente
consciente através do canal do subconsciente. Os anais da psicologia experimental oferecem
muitos exemplos de prodígios similares.
Algumas crianças são capazes de executar as mais difíceis peças musicais quase tão
facilmente como conseguem sentar-se a um piano. Outros se sobressaíram em composição
musical antes de chegar a dez anos de idade. Podemos objetar que estas são apenas
manifestações inexplicáveis do gênio. Contudo, permanece o fato de que líderes em todos os
tempos testemunharam, uma vez ou outra, que “Algo lhes disse” as coisas mais valiosas
que eles souberam em suas próprias linhas de trabalho. Por exemplo, os textos da
linguagem suméria, nos caracteres cuneiformes, foram decifrados porque Rawlison2 teve a
“ideia” de

1
Zerah Colburn, a “calculadora mental”, foi uma criança prodígio do século 19, que ganhou fama como
uma calculadora mental. Colburn nasceu em Cabot, Vermont, em 1804. Acreditava-se que ele era
deficiente intelectual até os seis anos de idade. No entanto, após seis semanas de escolaridade, seu pai
ouviu-o repetindo suas tabelas de multiplicação, e não tendo certeza se aprendeu ou não as tabelas com
seus irmãos e irmãs mais velhos, decidiu testá-lo sobre suas habilidades matemáticas e descobriu que
havia algo especial em seu filho quando Zerah corretamente multiplicou 13 e 97. As habilidades de
Colburn se desenvolveram rapidamente e ele logo conseguiu resolver problemas como o número de
segundos em 2.000 anos, o produto de 12.225 e 1.223, ou a raiz quadrada de 1.449. Quando ele tinha
sete anos de idade, ele levou seis segundos para dar o número de horas em trinta e oito anos, dois meses
e sete dias.

2
Henry Creswicke Rawlinson, (Chadlington, Oxfordshire, 11 de abril de 1810 – Londres, 5 de março de
1895) foi um soldado inglês, diplomata e orientalista. Também conhecido como o “Pai da Assiriologia”.
que uma frase como “rei dos reis” deveria aparecer frequentemente nas inscrições. A frase
foi isolada e sua decifração conduziu a recuperar o complexo sistema de escrita. Tais
conjecturas nos vêm de fora da esfera de atividade de nossos processos mentais ordinários.
Para todo propósito prático, esse algo é o subconsciente e ele pode ser controlado.
Pessoas que desenvolvem excepcional aptidão em qualquer área aprendem que isto é
verdade. As melhores jogadas de bilhar, os mais espetaculares lances de golfe ou tênis, os
brilhantes lampejos de gênio exibidos por um mestre de xadrez, tais são manifestações do
subconsciente. Muitas das melhores coisas ditas por líderes políticos vêm direto do
subconsciente. Aqui também um escritor encontra suas melhores inspirações.
Isto não é tudo. A simples escolha de uma meta definida, com
determinação para realizá-la, inicia uma operação de atividades ocultas que nos provê
com os materiais necessários e nos põe em contato com aquelas pessoas a quem
precisamos encontrar para alcançar nossa meta.
Não muito tempo antes de sua morte, Edison deu uma entrevista em que disse, falando
do êxito espetacular de seu amigo, Henry Ford, “Henry atinge o subconsciente”. E o Sr. Ford
mesmo disse que estava seguro de que quando nos determinamos a fazer algo e
permanecemos fixos em nossa determinação, enviamos entidades mentais que nos põem
em contato com outras pessoas e nos trazem os materiais que necessitamos para execução
de nossos planos.
Mas nenhuma explicação totalmente satisfatória dessa operação oculta foi desenvolvida.
Muitas tentativas foram feitas para dar conta dos fatos. Os livros sobre Novo Pensamento e
Mentalismo desenvolveram uma teoria chamada “Lei de Atração”. Existem outras teorias,
algumas plausíveis e aparentemente razoáveis, outras totalmente fantásticas. O que
sabemos realmente se reduz a isto:
Algo em nós, abaixo da superfície, faz conexões para nós mesmos com o que
necessitamos para ser o que queremos ser, fazer o queremos fazer e ter o que queremos ter.
Esse algo pode ser colocado em operação por qualquer pessoa que aprenda e pratique a
técnica necessária.
Todas estas operações subconscientes são manifestações da força descrita na lição
anterior. A psicologia moderna, mesmo sendo uma ciência que está na infância, descobriu o
suficiente acerca de como nossas mentes se comportam para mostrar-nos que os antigos
métodos arcanos para dirigir nossos poderes ocultos repousam sobre uma base firme de lei
natural. Qualquer um que possa entender os ensinamentos de certos livros escritos há muito
tempo percebe que a arte de dirigir e usar esta força interna não é coisa nova. Em toda era
existiram algumas pessoas que compreenderam esta arte e elas deixaram registros dos
quais obterás a essência nas instruções desse curso.
Alguns dos registros têm estranhas formas, porém temos as chaves de significado.
Assim que é possível dar-te uma série de claras instruções específicas que te mostrarão o
que deves fazer para que tua mente e teu corpo sejam instrumentos efetivos para a
realização de teu objetivo na vida.
Esta técnica te será explicada em linguagem que possas entender. Constitui uma arte
prática de vida que foi submetida a provas rigorosas. A ciência moderna explica algo dela,
mas não tudo. Um menino pode aprender a nadar ainda que não possua conhecimento
científico das leis físicas que lhe permitem fazê-lo. Tu podes aprender como dirigir teus
poderes latentes ainda que não seja capaz de entender o “por que” a prática produz os

Em 1827 viajou à Índia como cadete da Companhia Inglesa das Índias Orientais. Em seis anos aprendeu
a língua persa, foi enviado à Pérsia com outros oficiais britânicos para organizar as tropas do Xá. Esse
foi seu primeiro contato com o estudo de inscrições, que lhe atraíram muito, particularmente aquelas em
caracteres cuneiformes cujo significado não havia ainda sido decifrado. No transcurso de dois anos,
durante os quais viveu nas imediações, traduziu tudo o que lhe foi possível da grande inscrição
cuneiforme em Behistun.
resultados obtidos.
Fixa tua atenção nos poderes que podes usar imediatamente para realizar teus objetivos
escolhidos. Saiba que quando diriges o subconsciente empregas forças que podem
capacitar-te para:
1 – Manter teu corpo funcionando eficientemente;
2 – Desenvolver teu conhecimento intuitivo das leis da natureza que deves empregar
para realizar teu propósito único;
3 – Pôr-te em contato com as pessoas e coisas que necessitas para alcançar tua meta
escolhida.
Agora começas a ver que a frase que escreveste quando estudavas a lição 1 significa
muito mais do que pudeste pensar a princípio! Quando dizes “Usarei todos os meus
poderes”, estás incluindo as poderosas forças subconscientes mencionadas nesta lição,
assim como quaisquer outros poderes de personalidade dos quais talvez estivesses ciente
quando escreveste tua frase de propósito. Tendo escolhido teu objetivo específico, puseste
em movimento o poderoso instrumento que ajudou a milhares de pessoas em seu
crescimento em sabedoria, poder, felicidade e verdadeira espiritualidade.
Podes aprender mais sobre este Grande Agente Mágico, como lhe chamou Eliphas Levi.
Podes dirigir seus fluxos. Podes aprender a usá-lo para toda boa finalidade concebível. Está
em ti. Comandá-lo e empregá-lo para a produção de mudanças revolucionárias em tua
personalidade e circunstâncias. Tu és agora parte de um movimento organizado que utiliza
estas potências do subconsciente todos os dias, e todas as horas do dia. Algumas das
realizações de pessoas conectadas com este movimento são simplesmente assombrosas.
Não obstante foram alcançadas por pessoas em nenhum aspecto mais dotadas do que tu.
Dedica uma semana, pelo menos, ao estudo dessa lição. Continua fazendo tuas
declarações de propósito pela manhã e à noite. À medida que pronuncias as palavras,
recorda que elas estão plantando potentes sugestões em teu subconsciente, às quais ele
responderá completa e corretamente.