Você está na página 1de 66

FITOTERAPIA

AFRODESCENDENTE
CULTURA

TRADIÇÃO

RELIGIÃO
 Olorun criou a Terra e tudo que
existe em quatro dias, depois de
estabelecer uma aliança com os
homens expressa no arco-íris, se
recolheu para um merecido
descanso, entregando a solução
dos problemas imediatos do
mundo a ministros ou delegados
divinos que são os Orixás.
Tradições Culturais

 Os Orixás governam a vida e o


destino dos seres humanos;
 Beneficiam e castigam, curam ou

perseguem com doenças;


 Fazem-se respeitar e temer.
Ossayn
 Sem Orixá não
existe o ser
humano;
 Sem ewe não existe

Orixá;
 Sem Ossayn não
existe ewe.
Medicina Popular
“Mens sana in corpore sano”
Não basta para ter saúde somente um
corpo são; é preciso que o nosso
espírito também o esteja.
Emprego das Ervas Medicinais
 Os chás:
Como tisana;
Por decocção;
Por infusão;
Por maceração.
Outras Aplicações
 Banhos;
 Cataplasmas;

 Gargarejos;

 Inalações;

 Lavagens;

 Unguentos;

 Óleos curativos.
ERVAS- Positivas, negativas e
neutras
 Elas são catalogadas, conforme a fase lunar da colheita:
POSITIVAS = deverão ser colhidas na fase lunar Crescente ou Cheia;
NEGATIVAS = deverão ser colhidas na fase lunar Minguante;
NEUTRAS = deverão ser colhidas na fase lunar Nova.
 Entretanto a sua polarização final vai sempre depender das seguintes
condições explícitas: “Vibração de quem vai usá-las” – “Vibração das
demais ervas utilizadas” – “Vibração da intenção com que serão usadas”.
POSITIVAS = São ervas que, quando usadas, só positivam, não podendo
ser intrinsecamente usadas para outro tipo de trabalho.
NEGATIVAS = São ervas usadas explicitamente para trabalhos negativos.
NEUTRAS = São todas as ervas que servem para, material ou
espiritualmente, neutralizar o efeito de outras ervas, o efeito de doenças,
assim como, o efeito de vibrações negativas e/ou positivas.
Assim, as ervas, devem ser usadas de três formas diferentes: “Para efeitos
medicinal”- “Para efeito litúrgico”- “Para efeito ritualístico”.
OS BANHOS
 Em qualquer “Ritual” na “Religião de origem
Africana”, não é realizado nada sem primeiro
fazer o banho de descarrego ou de quebra, seja
qual for a necessidade, é o primeiro passo para
conseguirmos nossos objetivos, quer seja em
trabalhos, na feitura ou na saúde de uma
pessoa na Religião Africana.
SIGNIFICADO DE CADA BANHO E
COMO UTILIZAR
 AMÁÃSI = (“amáã”= hábito, costume; “si”= pôr para
dentro) = Líquido (ariorò) preparado com folhas
sagradas, maceradas no pilão ou com as mão, depois
adicionando a água da quartinha do qual, Òrìsà
estamos preparando o amáãsi, deixando repousar e
clareando com velas brancas junto com o “mace”=
(bagaço) durante sete dias no “Peji”. Após, ter
passado o tempo de cura é coado e dividido em três
partes: 1a) É destinado a banhar a cabeça do iniciado
= amáãsi ni ori = ni= em, sobre; ori= cabeça. 2a) Para
banhar o Otá e utensílios. 3a) Para banhar as patas e
chifres dos animais a serem sacrificados, bem como,
as patas das aves.
 “OMÍERÓ”= (Omí = água; eró = segredo; água do
segredo). Tem muitos chamam de “Mieró”= (Mi=
neste sentido é mexer de leve; eró= segredo; mexer de
leve o segredo). Existem várias maneiras de se
realizar o “omíeró” e sua utilizaçãoes. “Omíeró”é o
cozimento de folhas, após ter fervido a água é
colocado as folhas e abafado na panela até esfriar,
serve para banhos ou lavar a cabeça em casos
especiais, bem como, lavar as residências ou
estabelecimentos comerciais. A lavagem da cabeça
com “omíeró”, não importa em compromissos de
iniciação e pode e é, muitas vezes, aplicadas aos
profanos por motivos de doenças ou outras causas.
 “OMÍÀSE” ou que muitos dizem OMÍESÉ =
Omíàse quer dizer “água da força divina dos
Òrìsàs. Muitos dizem: “Omíàse eró Bàbá Ilé”.
É um certo tipo de “omíeró”, após de feito é
adicionado as águas das quartinhas dos Òrìsàs
ou pode ser de um só Òrìsà, conforme for o
caso; também para banhos ou lavagens e
purificação de okutás e utensílios de Òrìsàs.
BANHO DE ÀGBO
“Abô”
 Água das quartinhas dos Òrìsàs ou de um
determinado Òrìsà, contendo ervas sagradas
maceradas (Ariorò = líquido; Mace = resíduos
das folhas) e de sangue de aves. Serve para
banhos purificatórios tanto para “ààbò”
(proteção) => (infusão de mistura de folhas
para fins medicinais) e também como de
descarrego.
Uma infinidade de Ervas:
Awù repépé ou
Guaco: (Mikania
guaco)
Emprega-se em casos de
febres, gôta,
reumatismo, bronquite
e tosses rebeldes,
sifilis e contra picadas
de cobras e de insetos
venenosos
 Ewe òwú, algodoeiro:
(Gossypium herbaceum)
Emprega-se para
catarros, disenteria,
diarreia, enterite,
feridas e queimaduras
e afecções das vias
urinarias.
 Afére, Açoita-cavalos:
(Luhea grandiflora)
Emprega-se em casos de
disenteria,
hemorragias, artrite,
diarreia, leucorreia e
reumatismo.
Boldo do Brasil ou
Tapete de Oxalá -
Males do fígado,
diurético, dores de
cabeça. (uso
moderado.
Cálculos do fígado,
gazes intestinais,
digestão difícil.
ARRUDA:
Mais uma erva bastante
usada tanto no sentido
litúrgico como medicinal. Seu
uso litúrgico é bastante vasto,
principalmente como amuleto
e banhos. Pó da folha seca:
Seu uso medicinal é bastante
moderado, pois tem ação
vermicida (ótimo contra
pulgas e piolhos).
O chá de arruda é bom
calmante dos nervos e trata
urina presa.
ALFAVACA, ERVA DE
BOIADEIRO ou MANJERICÃO
DE FOLHA LARGA:
Esta erva tem suas folhas
aromáticas, estimulantes e
diuréticas. Aplica-se nos casos de
ardor ao urinar, enfermidades dos
intestinos, estômago, rins e bexiga.
Externamente usa-se para
gargarejo em casos de dor de
garganta, aftas, etc.
Com o chá das folhas, ou com o chá
das sementes em maceração,
preparam-se compressas que as
mães lactantes aplicam sobre os
bicos dos seios afetados.
Forma de uso: chá, sacudimento,
gargarejo.
MANJERICÃO:
A erva boa pra
tudo, esta é a
melhor definição
do manjericão que
é bastante
conhecido na
cozinha em forma
de cozimento.Tem
como principal
característica
litúrgica o poder de
elevação espiritual
por isso é muito
utilizada em banho
da coroa, amaci.
COLÔNIA ou
COLÔNIA DO
NORTE:
Uma das folhas mais
importantes e utilizadas
na umbanda e
candomblé. Tem como
principal característica
litúrgica ser o maior
contra Egum que existe.
MÃO DE DEUS:
Muito receitada para
combater vícios de
drogas (cigarro,
bebida, etc) utilizando
na forma de chá,
também se utiliza
muito em rituais de
sacudimento e em pó.
Coloca sob o
travesseiro para fazer
dormir. O fruto
maduro, por infusão, é
usado contra
hemorróidas.
TERRAMICINA ou
PERNA DE
SARACURA:
Bom para infecções,
internas ou externas,
excelente depurativo
do sangue, utiliza-se
em forma de chá de
hora em hora ou de 2
em 2 horas.
A exemplo do guaco
também é utilizado
contra picadas
venenosas, e
antibiótico.
ABRE CAMINHO ou
PERIQUITINHO DE
OGUM:
Sua aplicação é também de
cunho litúrgico. Nas formas
de banho de defesa,
sacudimento e defumação,
com o principal objetivo de
abrir os caminhos seja no
trabalho ou na vida pessoal.
Calmante das dores,
diurético, depurativo do
sangue.
ALECRIM:
Esta também é uma erva
utilizada para quase tudo
nos rituais, mau olhado,
quebrante, etc. Seu uso
medicinal está voltado
para o coração, como um
tônico, mas Poe ser
dilatador seu efeito, deve-
se tomar cuidado com a
quantidade do uso.
EGENDA:
Esta planta tem a
excelente função de
auxiliar o
desenvolvimento dos
novos médiuns, usado
em banhos. Tem o
poder de trazer logo
os guias do filho de
santo.
Saião => Folha da Costa =
Pertencem a Òsún e ao
Òòsààlà. Como cataplasma
nas feridas na pele
inclusive na erisipela e em
queimaduras.
GUINÉ, PIPI ou AMANSA
SENHOR:
Uma erva muito utilizada por
caboclos e pretos velhos em suas
mirongas. Excelente para banho de
descarrego e sacudimento. Usa-se
colocar uma folha sob o pé para
atrair coisas boas.
Importante, seu uso interno é
altamente restrito, apesar de ter
funções medicinais, as doses teriam
que ser mínimas e muito bem
administradas para não causar
efeitos nocivos que podem levar
inclusive a morte.
Externamente, o guiné tem diversas
aplicações analgésicas. Emprega-se
as folhas machucadas, em
compressas, para acalmar as dores
de cabeça, dores reumáticas, etc.
LOURO:
Tem qualidades litúrgicas e
medicinais, no ritual é muito
utilizada em defumação e
banho para atrair
prosperidade. Tem bons
resultados para combater a
ausência da menstruação
(amenorréia) em forma de
chá, ou no combate da
nevralgia e reumatismo
fazendo fricções com o azeite
extraído das folhas. Sobre as
partes doloridas.
Lírio do Vale –
Planta ritualística
para feitura dos
Orixás, para
limpeza de pessoas
e de ambientes.
Pitangueira =
Pertencem à Oya,
Ode / Òtin. O chá
é auxiliar nas
febres e resfriados
Coqueiro Geriva
- Anemia (Fruta),
Diurético (Casca),
Fortificante do
Sangue (Raiz)
Babosa – O seu uso é
externo. Usada na
queda de cabelo e em
feridas na pele e em
queimaduras. Anti-
cancerígina (com mel),
hemorróidas
(supositório) estômago,
fígado. Defumação.
Espada-de-Santa
Bárbara – Usada
em banhos
litúrgicos para
descarga e
defumadores
Comigo-ninguém-
pode Verdadeiro –
Erva usada para a
defesa de casas e
comércio em geral.
Comigo-ninguém-
pode – Utilizada para
a guarda e defesa das
pessoas, casas e
comércio.
Espada-de-São Jorge -
Usada para a defesa de
ambientes e como
banhos ritualísticos e
de descarga.
Peregum, Pau
D`água verde e
amarelo -
Defumações
para o Orixá e
banhos de
amací.
Oriri – Erva ritualista
para banhos de firmeza e
limpeza.
GOIABA - Psidium
guajava
Famosa contra
diarréias. A fruta em
casos amenos e as
folhas em casos mais
extremos. Usa-se o chá
das folhas até cessar o
distúrbio. Os frutos
são benéficos em casos
de doenças das vias
respiratórias, como
tosse e bronquite.
 ABOBORA - Cucúrbita pepo
Rica em potássio, ferro, fósforo e magnésio,
é eficaz como diurético e para combater a
prisão de ventre. Faz-se um suco fresco com
pedaços grossos de abóbora madura,
colocando-os em um guardanapo e torcendo
para extrair o suco. Adoçar com pouco açúcar
e tomar uma manhã sim e uma não, em jejum
por um mês.
 CEBOLA - Allium cepa
Deve ser sempre ingerida cruz, já que
cozida perde suas propriedades. Combate
vermes intestinais, infecções e resfriados. O
consumo diário de cebola previne doenças
cardíacas como também impede o
desenvolvimento das já existentes.
INHAME - Colocasia antiquorum
O inhame cru é um poderoso
antianêmico e mesmo cozido
conserva muito de seu poder
curativo. É um grande depurador do
sangue, deve ser ingerido pelas
pessoas que sofrem processos
inflamatórios de qualquer espécie e
todas aquelas que precisam
beneficiar o sangue.
SABUGUEIRO - Sambucus nigra
O chá, bebido como água é eficaz nos
casos de sarampo. Para o diabetes é indicado
um tratamento de no mínimo três meses, onde
se toma diariamente o chá das folhas.
Como depurativo e contra intoxicações do
fígado, ferver sete gramas de folhas frescas de
sabugueiro trituradas em meio litro de água
durante dez minutos, beber meia xícara do
liquido filtrado e adoçado com mel, pela
manhã em jejum.
- Cauda de cavalo, Cavalinha ou Bambuzinho
Remineralizante, Anti hemorrágica, cálculos
renais .
- Cipó Abútua ou Jarrinha - Anti-inflamatório,
menstruação difícil, calmante.
- Atroveram - Dores e cólicas estomacais.
- Camomila Brasileira - Males do estomago,
menstroação difícil, colesterol, triglicerides.
- Bálsamo do Brasil - Gastrite, úçceras e
feridas.
- Bálsamo do Perú - Dores musculares,
contusões, uso externo.
- Incenso Ibora, Incenso Ripália - TodosTônico
do coração, dores musculares. Defumação.
- Espelina Carijó, Cipó Abútua Púrga - Laxante
forte.
- Mentrasto, Erva de São João - Anti depressivo,
gazes, cólicas uterinas.
- Cipó Insulina - Combate a diabete.
- Terramicina – (Xangô e Iansã) Anti-infeccioso,
depurativo do sangue, picadas venenosas. Banhos e
defumações para o trabalho do Orixá.
- Girassol - Planta extraordinária, propriedades
mágicas sua flor no “ Àse de Búzios” na Linhagem de
Oyó de Pelotas, quando da apresentação, entrega do
Àse, o mesmo, vai dentro da flor do girassol e a
bandeja toda forrada com algodão e com as guias
correspondente ao Àse , no Óbori de qualquer Òrìsà,
banhos e suas sementes como defumação para
prosperidade. É de Òrunmìlà / Yfá / Òòsààlà.
- Algodão - Folhas pertencem ao Òòsààlà, bem como,
as cachopas de algodão aplicado em sua obrigação,
principalmente no seu assentamento.
FOLHAS DOS ORIXÁS
 ABILZEIRO: - ÌRÓKÒ, OXUM
 ABRANDA FOGO: - ÈXÙ
 ABRE CAMINHO: - ÒGÚN e ÒXÓÓSÌ
 ACÁCIA FUREMA: - ÒXÓÒSÍ
 AGAPANTO: - ÒÒXÀÀLÀ, NANÀ, OBALUWAIYE
 AGRIÃO: - ÒGÚN
 AGONIADA: - OMOLU
 ÁGUA DE LEVANTE: - XÀNGÓ, YEMONJA e ÒÒXÀÀLÀ
 AGUAPÉ: - YEMONJA E ÒXUN
 AKÓKÓ: - ÒSÓNYÌN e ÒÒXÀÀLÀ
 ALAMANDA: - OMOLÚ
 ALCAPARREIRA: - OXUMARÉ
 ALECRIM: - ÒXÓÒSÍ
 ALECRIM DO CAMPO: - ÒXÓÒSÍ e ÒSÓNYÌN
 ALFACE: - EGUN
 ALFAVACA: ÒXÓÒSÍ
 ALFAVAQUINHA: - ÒGÚN, ÒSÓNYÌN, ÒXÓÒSÍ, YEMONJA,
OYA e ÒXUN
 ALFAVACA ROXA: - NÀNÁ, XÀNGÓ, OMOLÚ
 ALFAZEMA DE CABOCLO: OXÓSSI, OMOLÚ
 ALGODÃO: - ÒÒXÀÀLÀ
 ALTÉIA: - YEMONJA, OXUMARÉ
 ALUMÃ: - XÀNGÓ, OXUM,ÒGÙN, OBALUAIE
 AMENDOEIRA: - ÒSÓNYÌN e ÈXÙ
 AMENDOIM: - ÒSÓNYÌN
 AMOR DO CAMPO: - ÒXUN
 AMOREIRA: - ÈXÙ e ÈGÙN
 ANGELICÓ: - XÀNGÓ, OXUMARE
 ANGELIM: - ÈXÙ e NÀNÁ
 ARASSÁ DA PRAIA: - YEMONJA e YEMONJA
 ARASSA DE COROA: - OXÓSSI
 ARASSA DO CAMPO: - OXÓSSI
 ARIDAN: - ÒSÓNYÌN
 ARNICA: - ÒGÚN
 AROEIRA: - ÒSÓNYÌN e ÈXÙ
 AROEIRA BRANCA: - XÀNGÓ
 AROEIRA ROXA: - XÀNGÓ
 ARREBENTA CAVALO: - ÈXÙ
 ARROZINHO: - YEWÀ
 ARRUDA MIÚDA: - ÈXÙ e ÒXÓÒSÍ
 ASSA-PEIXE: - ÈXÙ, OBÁ, NÀNÁ, ÒXUN,
OMOLÚ
 AVENCA: - NÀNÁ
 AZEDINHA: - XÀNGÓ, OXUM
 AZEVINHO: - ÈXÙ
 AVINAGUEIRA: - ÈXÙ
 BABA DE BOI: - OBALÚWÀIYÉ
 BABOSA: - ÒXUN, OMOLÚ
 BANANEIRA: - OXUM
 BAMBU: - OYA, ÉGÚN
 BARBA DE VELHO: - ÌRÓKÒ
 BARBA DO DIABO: ÈXÙ
 BARDANA: - ÈXÙ
 BATATA DOCE: - ÒXÙMÀRÈ
 BAUNILHA-DE-NICURI: - ÒSÓNYÌN
 BEIJO VERMELHO: - XÀNGÓ
 BELADONA: - ÈXÙ
 BELDROEGA: - ÒGÚN, ÒXUN, ÒÒXÀÀLÀ ,
ÒSÖNYÌN , e ÈXÙ
 BELDROEGA VERMELHA: - OMOLÚ
 BEM-ME-QUER: - ÒXUN
 BETE CHEIROSO: - XÀNGÓ e ÒÒXÀÀLÀ
 BICO DE PAPAGAIO: - XÀNGÓ
 BOLDO: - ÒÒXÀÀLÀ
 BOMINA: - OMOLÚ e OYA
 BREDO SEM ESPINHO: - ÒGÚN, ÒXÓÒSÍ, XÀNGÓ,YEMONJA,
OYA e NÀNÁ
 BRILHANTINA: - ÒXUN
 BRINCO DE PRINCESA: - ÈXÙ
 BROTO DE BEIJÃO: - NÀNÁ
 BUCHEIRA: - ÒSÓNYÌN
 CABELO DE MILHO: - OXÓSSI
 CACTUS ( todos ): ÈXÙ
 CAFÉ DO MATO: - OMOLÚ
 CAIÇARA: - ÒSÓÓSÍ
 CAJAZEIRA: - ÒGÚN
 CAJUEIRO: - ÌRÓKÒ e ÈXÙ
 CAMARÁ: - OXUM
 CAMÉLIA: - YEMONJA
 CAMOMILA: - OXUM
 CAMPARÁ VERMELHO: - XÀNGÓ
 CAMBOATÁ: - ÒGÚN
 CANA-DE-AÇUCAR: - ÈXÙ
 CANA DE MACACO: - ÈXÙ
 CANA DO BREJO: - YEWÀ, ÒGÚN, YEMONJA, NÀNÁ e ÒXÙMÀRÈ
 CANA FITA: - ÒXÓÒSÍ
 CANELA DE MACACO: - ÒGÚN, YEMONJA, OYA, ÒXUN e ÒSÓNYÌN
 CANELA DE VELHO: - OMOLÚ
 CANENA COIRANA: - OMOLÚ
 CANJERANA: - ÈXÙ
 CANSAÇÃO: - ÈXÙ e XÀNGÓ
 CAPEBA: - ÒXÓÒSÍ, XÀNGÓ, YEMONJA, ÒXUN, OYA e NÀNÁ
 CAPIM LIMÃO: - ÒGÚN e OXÓSSI
 CAPIXABA: - ÒGÚN
 CAPIXINGUI: - OMOLÚ
 CASTANHA DO PARÁ: - XÀNGÓ
 CAROBINHA DO CAMPO: OMOLÚ
 CARQUEJA: - ÒXÓÒSÍ e ÒGÚN
 CARRAPATEIRA: - ÒSÓNÌYN
 CARRAPICHO: - ÈXÙ,OXOSI, LOGUEDE
 CASUARINA: - OYA
 CATINGUEIRA: - ÈXÙ
 CAVALINHA: - XÀNGÓ OXUMARÉ
 CEBOLA: - ÒXUN
 CEBOLA DO MATO: - OMOLÚ
 CEDRINHO: - NANÃ
 CELIDÔNIA: - ÒSÓNÌYN
 CHAPÉU DE COURO: - ÒGÚN
 CHOCALHO DE CHANGO: - XÀNGÓ
 CIPÓ CABOCLO: - OXÓSSI
 CIPÓ CRAVO: - OXÓSSI
 CIPÓ CHUMBO: - ÒGÚN, ÒSÓNYÌN, OXUM, OMOLÚ
 CIPRESTE: - NÀNÁN
 COLONIA: - ÌRÓKÒ, YEMONJA, ÒXUN e ÒÒXÀÀLÀ
 COMIGO-NINGUÉM-PODE: ÈXÙ
 CONDESSA: - YEMONJA
 COQUEIRO DE IRI: OXÓSSI
 COQUEIRO DE VENUS: - ÒXÙMÀRÈ
 CORDÃO DE FRADE: - ÒGÚN, OMOLÚ
 CORDÃO DE SÃO FRANCISCO: - OMOLÚ
 CORREDEIRA: - ÈXÙ
 CRISTA DE GALO: - XÀNGÓ, ÌRÓKÒ e ÒGÚN
 CRIZANTEMO: - OMOLÚCUNANÃ: - ÈXÙ
 DANDÁ DA COSTA: - ÒGÚN
 DANDÁ DO BREJO: - YEMONJA
 DENDEZEIRO: - ÒSÓNYÌN, ÒÒXÀÀLÀ
 DRAGOEIRO: - ÒGÚN
 ERITRINA: - XÀNGÓ
 ERVA CAPITÃO: - ÒXUN
 ERVA-CIDREIRA (MELISSA ): OXUM
 ERVA CURRALEIRA: - OXÓSSI
 ERVA GROSSA: - XÀNGÓ
 ERVA DE PASSARINHO: - OMOLÚ, ÒGÚN, ÒXÓÒSÍ, ÒXÙMÀRÈ,
OYA , ÒSÓNÌYN e NÀNÁ
 ERVA DE SÃO JOÃO: - XÀNGÓ
 ERVA MOURA: - OMOLÚ
 ERVA PRATA: - XÀNGÓ, YEMONJA e ÒÒXÀÀLÀ
 ERVA PREÁ: - ÈXÙ
 ERVA DE SANTA LUZIA: - YEMONJA, ÒXUN
 ERVA-DE-SANTA MARIA: - OXUN
 ERVA TOSTÃO: - ÒGÚN, OYA, XÀNGÓ e ÒSÓNYÌN
 ERVA VINTÉM: - ÒSÓNYÌN
 ESPADA DE SANTA BÁRBARA: - OYA
 ESPADA DE SÃO JORGE: - ÒGÚN
 ESPINHEIRA SANTA: - OMOLÚ
 ESPINHO CHEIROSO: - ÒSÓNYÌN
 EUCALIPTO: ÒGÚN
 EWEBI: - ÒÒXÀÀLÀ
 FEDEGOSO: - ÈXÙ e XÀNGÓ
 FIGUEIRA PRETA: - ÈXÙ
 FIXO: - ÒSÓNYÌN
 FOLHA DA COSTA: - YEMONJA, ÒXUN, ÈXÙ, NÀNÁ e XÀNGÓ
 FOLHA DA FEITICEIRA: - ÒXUN
 FOLHA DE BICHO: - ÒÒXÀÀLÀ, ÒGÚN, XÀNGÓ e YEMONJA
 FOLHA DA FORTUNA: - ÒXUN, ÒÒXÀÀLÀ, NÀNÁ, XÀNGO e
ÈXÙ
 FOLHA DE FOGO: - OYA e XÀNGÓ
 FOLHA VINTÉM: - ÒXUN e ÒÒXÀÀLÀ
 FUMO: - ÒSÓNYÌN
 FUNCHO: OXALÁ
 GAMELEIRA BRANCA: - XÀNGÓ e ÌRÓKÒ
 GARRA DO DIABO: - ÈXU
 GERVÃO ROXO: - OMOLÚ
 GITÓ: - ÒSÓNÌYN
 GOIABEIRA: - ÒGÚNe OXÓSSI
 GRAVIOLA: - YEMONJA, OXUN, OXUMARE
 GROSELHA: - ÒXÓÒSÍ
 GRUMIXAMEIRA: - ÒGÙN
 GUABIRA: - ÒSÓNÌYN
 GUACO: - ÒÒXÀÀLÀ e OXÓSSI
 GUARABU: - ÒGÚN
 GUANDO: - OXUN
 GUARAREMA: - OMOLÚ
 GUAXIMA ROSA: - OXÓSSI
 GUINÉ: ÒGÚN, OYA e OXÓSSI
 HELICÔNIA: - ÒGÙN
 HISSOPO: - OXÓSSI
 HORTELÃ BRAVA: OMOLÚ
 HORTELÃ DA HORTA: - OYA
 INGAZEIRO: - ÒXÓÒSÍ,OXUMARÉ
 INHAME: - ÒÒXÀÀLÀ
 INHAME ACARÁ: - XÀNGÓ
 IPÊ AMARELO: - OXUN
 IRIRI: - ÌRÓKÒ
 IVITINGA: - ÈXÙ
 JABORANDI: - OYA e OYA
 JABOTICABEIRA: - ÒGÙN
 JACATIRÃO: - OXÓSSI
 JAMBO: - ÒXUN e ÒGÙN
 JAMELÃO: - ÈXÙ
 JAQUEIRA: - ÌRÓKÒ e XÀNGÓ
 JASMIM: - YEMONJA
 JASMIM MANGA: - ÒXÓÒSÍ
 JARRINHA: - ÒXUN, NÀNÁ, YEMONJA, OYA e XÀNGÓ
 JATAI: - ÒGÙN
 JATOBÁ: - ÒGÚN
 JENIPAPO: - OMOLÚ
 JEQUIRITI: - ÒSÓNYÌN
 JITIRINA: - ÒÒZÀÀLÀ
 JUAZEIRO; - ÈXÙ
 JUCÁ: ÒGÚN
 JURUBEBA: - ÈXÙ, ÒSÓNYÌN e OXÓSSI
 LACRE: - IYA
 LÁGRIMA DE NOSSA SENHORA: - YEMONJA, ÒXÓÒSÍ, ÒSÓNÌYN
 LARANJEIRA DO MATO: - ÈXÙ
 LEITEIRA: - XÀNGÓ
 LIMÃO BRAVO: - ÒGÚN
 LÍNGUA DE GALINHA: - OYA, NÀNÁ e ÒSÓNYÌN
 LÍNGUA DE VACA: - ÒGÚN , ÒXÓÒSÍ, OXUMARÉ
 LOSNA: - ÒGÚN
 LOURO: - ÒÒXÀÀLÀ, OYA
 MACAÇA: - YEMONJA, ÒXUN e ÒÒXÀÀLÀ
 MACAÉ: - NÀNÁ
 MACONHA: - ÈXÙ
 MÃE BOA: - ÌRÓKÒ, YEMONJA, NÀNÁ, OXUM
 MALMEQUER: - ÒXUN, OYA, ÒGÚN e ÒSÓNYÌN
 MALVA BRANCA: - ÒXUN, YEMONJA e ÒÒXÀÀLÀ
 MALVA CHEIROSA: - XÀNGÓ
 MALVA DO CAMPO: - OXÓSSI
 MALVARISCO: OXÓSSI
 MALVA ROSA: - OYA
 MAMÃO BRAVO: - ÈXÙ
 MAMOEIRO: - ÒÒXÀÀLÀ
 MAMONA: - OMOLÚ , ÒSÓNYÌN e ÈXÙ
 MAMONA VERMELHA: - ÒSÓNYÌN
 MANACÁ: - NÀNÁ e ÒÒXÀÀLÀ
 MANGUEIRA: - ÒGÚN e ÈXÙ
 MANJERICÃO: - ÒXUN, XÀNGÓ e ÒÒXÀÀLÀ
 MANJERICONA: - OXUM
 MANJERONA: - OMOLÚ e ÒÒXÀÀLÀ
 MANJERIOBA: - ÈXÙ
 MARACUJÁ-CAIANO: - OYA
 MARAVILHA BONINA: - OYA
 MARIA MOLE: - ÈXÙ
 MARIA PRETA: - NÀNÁ
 MARIAZINHA: - ÒXÙMÀRÈ
 MARICOTINHA: - YEMONJA
 MATA CABRAS: - ÈXÙ
 MATA PASTO: - ÈXÙ
 MELÃO DE SÃO CAETANO: - NÀNÁ, XÀNGÓ
 MELANCIA: - YEWÀ
 MELISSA: - ÒXUN
 MILAME: - ÒXUN e ÌRÓKÒ
 MILHO: - ÒXÓÒSÍ
 MOLOLÔ: - OMOLÚ
 MORANGUEIRO: - ZÀNGÓ
 MULUNGU: - XÀNGÓ
 MURICI: - ÒXÓÒSÍ
 MUSGO: - OMOLÚ
 MUSGO DA PEDREIRA: - XÀNGO
 MUSGO MARINHO: - YEMONJA
 MUSSAMBE: - ÈXÙ
 MUTAMBA: - ÒXUN, OYA, ÒXÙMÀRÈ, NÀNÁ, ÒGÚN e XÀNGÓ
 NARCISO: - ÒSÓNÌYN
 NEGA MINA: - OYA, XÀNGÓ
 NICURIZEIRO: ÒXÓÒSÍ
 NOZ MOSCADA: - ÌRÓKÒ,XÀNGÓ
 OBI: - ÒSÓNYÌN
 OGBO: - ÒSÓNYÌN
 OJUORO: - YEWÀ
 ORA-PRO-NOBIS: - ÈXÙ
 ORIPEPE: - ÒXUN
 ORIRI: - ÒXUN
 OXIBATA: - ÒXUN e YEMONJA
 PAINEIRA: - ÒÒXÀÀLÀ,OMOLÚ
 PALMEIRA AFRICANA: - ÈXÙ
 PAPO DE PERU: - YEMONJA
 PANACEIA: - XÀNGÓ
 PARA-RAIO: - XÀNGÓ e OYA
 PARIETÁRIA: - YEMONJA, OYA, ÒXUN, XÀNGO e ÒXÙMÀRÈ
 PARIPAROBA: - OXÓSSI
 PATA DE VACA: - YEMONJA
 PATIÓBA: - ÒSÓNYÌN
 PAU D'ALHO: - ÈXÙ
 PAU PEREIRA: - XÀNGÓ
 PAU ROSA: ÒGÚN
 PAU SANTO: - ÈXÙ
 PÉ DE PINTO: - ÒGÚN
 PENTE DE OXUMARÉ: - ÒXÙMÀRÈ
 PEREGUN: - ÒSÓNYÌN, ÒGÚN, OYA e ÒXÓÒSÍ
 PERPÉTUA: - ÈXÙ
 PESSEGUEIRO: - XÀNGÓ
 PICÃO DA PRAIA: - ÈXÙ
 PIMENTA DA COSTA: - ÈXÙ
 PIMENTA MALAGUETA: - ÈXÙ
 PINHÃO BRANCO: OYA e ÈXÙ
 PINHÃO ROXO: - OYA e ÈXÙ
 PITANGATUBA: - OXÓSSI
 PITANGUEIRA: - ÒSÓNYÌN e ÒXÓÒSÍ
 PIRI-PIRI: - ÒGÚN
 PIXIRICA: - ÈXÙ
 POINCÉTIA: - ÒGÚN
 PORANGABA: - ÒGÚN
 QUARESMA: - NÀNÁ
 QUABRA-PEDRA: - ÒSÓNYÌN
 QUIABEIRO: - XÀNGÓ
 QUIOCO: - ÒXUN
 QUITOCO: - OMOLÚ
 QUIXAMBEIRA: - ÈXÙ e ÈGÙN
 RABUJO: - OMOLÚ
 RAMA DE LEITE: - ÒXUN, NÀNÁ, YEMONJA, OYA e ÒXÙMÀRÈ
 ROMANZEIRO: - XÀNGÓ
 SABUGUEIRO: - OMOLÚ
 SAIÃO: - ÌRÓKÒ e ÒXÓÒSÍ
 SALSA DA PRAIA: - YEMONJA
 SÁLVIA: - OXALÁ
 SAMAMBAIA: - NÀNÁ
 SANGUE DE DRAGÃO: ÒGÚN
 SANGOLOVO ( CANA DO BREJO ): YEWÀ e ÒÒXÀÀLÀ
 SANTA BARBARA: OYA
 SÃO GONÇALINHO: - ÒXÓÒSÍ e ÒGÚN
 SEMPRE VIVA: ÈXÙ
 SENSITIVA (DORMIDEIRA): - OYA, XÀNGÓ
 SETE SANGRIAS: - OMOLÚ
 SUSPIRO ROXO: - XÀNGÓ
 TAQUARAÇU: - XÀNG;O, ÈGÙN
 TAIOBA BRANCA: OYA, ÒXUN, NÀNÁ, ÒXÙMÀRÈ, YEMONJA,XÀNGÓ
 TAJUJÁ: - ÈXÙ
 TAMARINDEIRO: XÀNGÓ
 TAMIARANGA: - ÈXÙ
 TANCHAGEM: - ÒGÚN
 TAPETE DE OXALÁ: - ÒÒXÀÀLÀ
 TAPIXIRICA: - ÈXÙ
 TAYUYA: - ÈXÙ
 TINHORÃO ROXO: - ÈXÙ
 TINTUREIRA: - ÈXÙ
 TIRIRICA (DANDÁ-DA-COSTA): - ÈXÙ
 TRAVESCÂNIA ( BROTO DE FEIJÃO PRETO ): -
NÀNÁ
 TROMBETA: - OYA

 UMBAÚBA: ÒGÚN, YEMONJA e XÀNGÓ

 UMBU: - OXALÁ

 URTIGA: - ÈXÙ

 URUCUN: XÀNGÓ

 VASSOURINHA DE RELÓGIO: - ÒXUN

 VELAME: - OMOLÚ

 VENCE DEMANDA: - ÒGÚN, XÀNGÓ e ÒÒXÀÀLÀ

 UNHA DE VACA: - YEMONJA

 VIUVINHA: - Pertenca a todas Yabá.

 XIQUEXIQUE: - ÈXÙ e XÀNGÓ.

OBSERVAÇÃO: As folhas de OXOSI podem ser usadas para


OXUN e as de OBALUAIE para NANA e vice-versa.