Você está na página 1de 7

Priscilla Souza – 21002924

José João Manrique – 21102545

VÁLVULAS PNEUMÁTICAS

EXERCÍCIO - Apostila de tecnologia pneumática industrial.

As válvulas pneumáticas são classificadas conforme o número de vias que possuem, as


posições em que podem ser atuadas e a forma de seu acionamento. O dispositivo de
acionamento de uma válvula pneumática também é comumente chamado de piloto.

3.2 - VÁLVULA DE CONTROLE DIRECIONAL: Tem por função orientar a


direção do fluxo que o ar deve seguir, a fim de realizar um trabalho proposto. Para um
conhecimento perfeito de uma válvula direcional, deve-se levar em conta os seguintes
dados:

1. Posição Inicial

2. Número de Posições: É a quantidade de manobras distintas que uma válvula


direcional pode executar ou permanecer sob a ação de seu acionamento. Nestas
condições, a torneira, que é uma válvula, tem duas posições: ora permite
passagem de água, ora não permite.

3. Número de Vias: É o número de conexões que a válvula possui. São


consideradas como vias a conexão de entrada de pressão, conexões de utilização
e de escape. Para fácil compreensão do número de vias de uma válvula de
controle direcional podemos também considerar que: Passagem= 02 vias; Τ
bloqueio= 01 via

4. Tipo de Acionamento (comando)

5. Tipo de Retorno

6. Vazão

As válvulas direcionais são sempre representadas por um retângulo. Este retângulo é


dividido em quadrados. O numero de quadros representados na simbologia é igual ao
número de posições da válvula, representando a quantidade de movimentos que executa
através de acionamento.

Direção do Fluxo: Nos quadros representativos das posições, as setas indicam a


interligação interna das conexões, mas não necessariamente o sentido de luxo.
Passagem bloqueada

Escape não provido para conexão (não canalizado ou livre)

Escape provido para conexão (canalizado)

Uma regra prática para a determinação do número de vias consiste em separar um dos
quadrados (posição) e verificar quantas vezes o(s) símbolo(s) interno(s) toca(m) os
lados do quadro, obtendo-se, assim, o número de orifícios e em correspondência o
número de vias.

Preferencialmente, os pontos de conexão deverão ser contados no quadro da posição


inicial.

Exemplos de posicionamento de válvulas


Exemplo de aplicação de válvulas direcionais (2/2):
• Em comandos de válvulas acionadas por alívio de pressão

• Controle e passa-não-passa

• Válvulas de fechamento (semelhantes a registros), etc.

3.3 - VÁLVULAS DE BLOQUEIO: São válvulas que se destinam primordialmente a


estabelecer ou interromper o fluxo, isto é, só devem funcionar completamente abertas
ou completamente fechadas.

Tipos:

 válvulas de gaveta (gate valves)


 válvulas de macho (plug, cock valves)
 válvulas de esfera (ball valves)
 válvulas de comporta (slide, blast valves)

VÁLVULA DE RETENÇÃO: Válvula que previne automaticamente o retorno do


fluxo na tubulação. Existem vários tipos a fim de atender variadas condições, tais como
fluxo pulsante, movimento horizontal ou vertical, entre outras. As válvulas de retenção
possuem diferentes tamanhos e é aplicada em ampla faixa de temperatura e pressão.

Válvula Retenção com Acionamento por Mola: Também conhecida por válvula de
passagem reta ou tipo “Y”, possuem as mesmas características das válvulas globo,
exceto na configuração do corpo onde a sede, e, conseqüentemente, o obturador fica em
posição obliqua às conexões de entrada e saída dispostas axialmente. Esta construção
proporciona uma menor perda de carga em relação à do tipo globo.
Válvulas de retenção pilotada simples: são válvulas que tem a finalidade de assegurar
a estanqueidade de um sistema hidráulico ou componentes, evitando que o atuador
venha a ceder durante a operação causando acidentes. São aplicadas quando apenas em
um dos lados dos atuadores, como cilindros e motores hidráulicos, requer. Sua forma
construtiva, que consiste num sistema de pilotagem interna, assegura que ela somente
atuará com pressão de óleo. Convém tomar alguns cuidados quanto a sua relação de
pilotagem que deve ser sempre superior à relação das áreas entre o êmbolo e a coroa do
cilindro para evitar o travamento deste. Além disso, é importante saber que, em certas
situações, ela tem uma tendência a soquear o movimento, como quando o sentido do
peso ou carga e o da pressão de entrada forem os mesmos. Por esta razão ela é mais
aplicada em componentes que permanecem mais estáticos como estabilizadores.

3.4 - VÁLVULA DE CONTROLE DE FLUXO: Estas válvulas permitem o controle


com alta precisão do fluxo. Também permitem fechar completamente o fluxo. Elas
podem ser uni-direcionais, que permitem fechar completamente o fluxo em um sentido
e, ao mesmo tempo, liberar o fluxo do sentido oposto. Já as válvulas de controle de
fluxo bi-direcionais controlam o fluxo em ambos os sentidos e são usadas quando não
se necessita bloqueio no retorno.
Modelo
Descrição

Válvula de controle de fluxo tipo cartucho


insertável;
ajustável com ou sem para retorno livre

FCVL

Válvula de controle de fluxo prioritário tipo


cartucho insertável compensadora de pressão com
orifício fixo

BFCV

Válvula divisora / combinadora de fluxo tipo


cartucho insertável
FDCV

Válvula reguladora de fluxo tipo cartucho


insertável não compensada, bi-direcional rotativa
MRFC
3.5. VÁLVULAS DE CONTROLE DE PRESSÃO: Tem como função limitar a
pressão máxima do sistema, descarregar a bomba e suprimir o choque elétrico. São
representadas por um quadro de comando e, no interior uma flecha, complementando-se
com os elementos de controle interno.

Dividem-se basicamente em:

1. Válvula de segurança limitadora de pressão ou alívio: limitam a pressão do


sistema, o que protege os componentes. Trabalham geralmente fechadas. Na primeira
vemos uma controlada por orifício de exaustão contra força opositora (mola, por
exemplo). Na segunda, vemos uma com controle remoto ou pilotada à distância.

2. Válvula de sequência: usada em circuito com operações de fixação e usinagem de


furação, o cilindro de presilhamento deve avançar antes do cilindro da broca. A válvula
vai na linha imediatamente antes do cilindro da broca. Quando a pressão de entrada
vence a força da mola, a válvula é aberta, permitindo o fluxo.

3. Válvula redutora de pressão: atuando normalmente aberta, permite obter variações


em relação a pressão de entrada, mantendo-a substancialmente constante, apesar das
oscilações na entrada. Vemos abaixo (da esquerda para a direita) os exemplos de uma
sem escape, outra comandada por controle remoto, uma com escape e outra com escape
e comandada por controle remoto.
3.6 ROBINET DE ISOLAMENTO OU VÁLVULA DE FECHAMENTO: servem
para desligar consumidores em sistemas hidráulicos quando atinge-se uma determinada
pressão. A válvula está normalmente aberta, ao atingir o valor ajustado, a válvula fecha.

Você também pode gostar