Você está na página 1de 5

Estatuto República Baculejo

Capitulo I - Princípios e Objetivos

Art. 1º - A convivência na república será regida pelos seguintes princípios, observada a


ordem:

I - Legalidade. Valem as regras expressas neste estatuto.

II - Maioria. Quando não houver entendimento para a decisão de determinado caso e


não houver previsão no estatuto, o que a maioria decidir é o que vale.

III – Alterações do estatuto poderão ser realizadas, desde que todos os interessados
estejam presentes.

Art. 2º - Todos os moradores da república se comprometem a seguir as regras do


estatuto e a competir para atingir a boa convivência. No caso de pessoas estranhas na
casa, cabe ao morador, de maior intimidade com a pessoa, tomar os devidos cuidados
para que as regras do estatuto sejam observadas pelo estranho.

Art. 3º - é obrigação de todos moradores informar da existência deste documento a


novos candidatos a moradores. Todos os moradores deverão assinar concordando em
obedecer a este estatuto, que deverá ser guardado em local de fácil acesso por todos.

Art. 4º - Alterações no estatuto deverão ser realizadas em reuniões marcadas


previamente e com comparecimento da maioria dos moradores. O quórum necessário
para alterações será, exceto quando expressamente mencionado, maioria absoluta. As
alterações não retroagem. No caso de votações, os moradores sêniores (>=2 anos) têm
peso 3 no voto, moradores júniores (<2 e >1), peso 2, e moradores novos, os calouros
(<=1 ano de república) peso 1.

Art. 5º - Os moradores deverão escolher um tesoureiro que será responsável pela casa.
O tesoureiro estará obrigado a negociar com os donos do imóvel, conferir os gastos em
comum, realizar as contas, recolher o dinheiro e prestar contas sobre os valores gastos
e acumulados da caixinha da casa. Além da escolha do responsável pela limpeza, que
encarregará de se fazer cumprir todas as regras ditadas neste estatuto.

1
Capitulo II - Divisão dos quartos e regras de despesas

Art. 6º - Cada morador manifestará pela escolha do seu quarto favorito. No caso de não
haver consenso, os moradores sêniores terão preferência na escolha de qual quarto
ficar. Nos demais casos, os quartos restantes serão definidos por sorteio.

Art. 7º - O pagamento do aluguel de cada morador obedece a proporção de área do


quarto no qual o mesmo reside. Possíveis benfeitorias ou problemas podem variar o
valor pago para mais ou para menos.

Capitulo III - Do comportamento dos moradores

Art. 8º - Os moradores se comprometem a manter os seus pertences em ordem e


adequado às condições de higiene para uma boa convivência.

Art. 9º - A utilização do banheiro deverá respeitar as seguintes premissas:


I - Higiene total. Cuidar para que o banheiro esteja sempre limpo e com cheiro
agradável.
II - Tempo de uso mínimo. A utilização do banheiro deve ser feita de forma a diminuir
o tempo visando aumentar a disponibilidade do banheiro para todos, salvo quando
houver certeza de que ninguém precisará utilizar o banheiro.
III - Preservação do ambiente. Cabe a todos manter as condições adequadas para a
utilização normal do banheiro.
IV – Tempo de banho. O morador deve respeitar o tempo máximo de 12 minutos de
banho, tempo considerado ideal pela OMS. A temperatura do chuveiro, também, deve
permanecer na condição mínima para temperaturas ambientes acima de 16ºC.
V – Os familiares, amigos e namoradas poderão fazer o uso do chuveiro da casa desde
que por, no máximo, três dias no mês por morador. Caso haja extrapolação deste
tempo, o morador deve procurar o tesoureiro para acertar o valor excedente.

Art. 10º - São condições mínimas de higiene, entre outras:


I - Não deixar roupas espalhadas pela casa.
II - Arejar o quarto, cuidando para mantê-lo sem cheiro na casa.
III - Manter-se limpo.

Art. 11º - O quarto é a parte individual de cada morador, que deve cuidar para que o
seu modo de vida não interfira nas partes comuns. O quarto que não estiver em ordem
deverá permanecer fechado.

2
Art. 12º - Por segurança, os moradores deverão manter os celulares em condições de
uso. No caso de impossibilidade de comunicação por celular, o morador fica obrigado a
comunicar informações de onde irá se encontrar aos demais moradores.

Art. 13º - Os moradores ficam obrigados a comunicar os outros moradores quando dos
seguintes eventos:
I - Recebimento de visitas.
II - Compras com entrega em casa.

Art. 14º - Os moradores se comprometem a manter o ambiente da casa sem barulho e


respeitando a individualidade de cada um. No caso de se sentir incomodado, o
morador fica obrigado a comunicar o fato ao morador que está incomodando. Por
ambiente sem barulho entende-se, entre outros:
I - Cuidado ao fechar as portas, evitando barulhos repentinos.
II - Televisão e equipamentos de som em volume apropriado.
III – Equipamentos que não sejam de refrigeração deverão ser desligados ao dormir

Capitulo IV – Das finanças

Art. 15º - O pagamento do aluguel deverá ser realizado até o dia 15 (quinze) de cada
mês. O não pagamento do valor em dia incidirá em sanção, e é de responsabilidade do
infrator.

Art. 16º - As contas de água, internet e taxa de manutenção da conta de energia são
consideradas fixas, portanto deverão ser pagas independente do tempo de
permanência na casa, no mês, do morador.

Art. 17º - O morador que permanecer por mais de 3 (três) dias fora da república,
poderá pedir a conta proporcional de luz, devido à sua ausência.

Art. 18º - Durante o período de férias, anualmente, pode-se requerer a interrupção do


serviço de internet. Ela poderá ser realizada quando o número de moradores
presentes na casa for inferior à 50% do total de moradores. Se os moradores ainda
presentes na casa optarem por não interromper, deverão arcar com a totalidade da
conta do referido mês.

Art. 19º - A república contará com uma Caixinha onde os valores arrecadados para a
manutenção do espaço físico da casa e aquisição de bens.

Capitulo VI – Da Limpeza e organização


3
Art. 20º - A limpeza de louças em geral deverá, se possível, ser realizada
imediatamente após o uso.
I - Louças sujas no período da noite, poderão ser lavadas na manhã seguinte.
II – Louças provenientes do almoço deverão ser lavadas até as 18hs do mesmo dia.
III- Ao deixar louças para serem lavadas mais tarde, o morador deverá deixa-las o mais
próximo o possível uma das outras e em local que não atrapalhe outros moradores.

Art. 21º - A limpeza semanal obedecerá a ordem estipulada na roda existente na


cozinha, o morador que permanecer por um dia na semana dessa mesma limpeza
estará obrigado a participar da mesma.

Art. 22º - Em cada cômodo da casa existe um manual para a limpeza desse.
Constatando o descumprimento desse manual, o responsável será obrigado a refazê-
lo.

Art. 23º - O banheiro deverá ser limpo duas vezes na semana, deverá ser realizada a
lavagem completa. Os dias de cada um deverão serem estipulados em reunião.

Art. 24º - O uso da máquina de lavar é direito de todos. Os dias de uso deverão serem
estipulados em reunião.

Art. 25º - A pessoa responsável pela retirada do lixo na semana, ficará responsável por
todos os lixos em áreas comuns na casa. A retirada na segunda e no sábado é de
importância extrema e tem sanção proporcional a ela.

Capitulo VII- Das Sanções

Art. 26º - O descumprimento do artigo 15 incidirá em multa de 5% do valor do aluguel


(regime da imobiliária).

Art. 27º - Quanto ao artigo 20, se identificado o responsável pela louça suja à mais de
12 horas, ele será notificado no grupo de WhatsApp da casa. O descumprimento em
até 3 horas após a notificação incidirá em multa de R$2,00.

Art. 28º - O descumprimento do artigo 21, incidirá em multa de R$2,00 reais por dia de
atraso, e de R$5,00 caso não seja realizada a tarefa.

Art. 29º - O descumprimento do artigo 23 e 25 incidirá em multa de R$3,00.

4
Confirmo que li e concordo com o estatuto da República Baculejo:

Gustavo:

___________________________________________________

Henrique

___________________________________________________

Ivan

___________________________________________________

Matheus

___________________________________________________

Interesses relacionados