Você está na página 1de 20

Amancio Lazaro de Amorim Neto

Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

SUMÁRIO

1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

2. HABILITAÇÃO, QUALIFICAÇÃO, CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DOS


TRABALHADORES.
3. MEDIDAS DE CONTROLE

4. DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES

5. PROCEDIMENTOS DE TRABALHO

6. PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIAS

7. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELA ELABORAÇÃO

ANEXOS

ANEXO I: DIAGRAMAS UNIFILARES


ANEXO II: PROCEDIMENTOS E INSTRUÇÕES TÉCNICAS E ADMINISTRATIVAS
DE SEGURANÇA E SAÚDE
ANEXO III: SISTEMA DE PROTEÇÃOCONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS
ANEXO IV: PLANILHA DAS MEDIÇÕES DE RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO
ANEXO V: ESPECIFICAÇÕES DAS PROTEÇÕES – EPI/EPI
ANEXO VI: DOCUMENTOS COMPROBATÓRIOS DE QUALIFICAÇÃO,
HABILITAÇÃO, CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO
ANEXO VII: LAUDO DOS ESQUIPAMENTOS – EPI/EPC
ANEXO VIII: RELATÓRIO TÉCNICO DE INSPEÇÃO
ANEXO IX: LAUDO DE PCB

1
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

PRONTUÁRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

O presente PIE se refere às instalações da ODEBRECHT INFRAESTRUTURA /


EXPANSÃO PROJETO ON SHORE / VALE – LIPL SÃO LUÍS – MARANHÃO / 2012-
2013, considerando o Canteiro Principal, Núcleo de Apoio, Canteiro Avançado, Galpão
P1/F1 e Posto de Serviço Temporário, do Contrato Nº 2363736 - “OBRAS CIVIS DA
PRIMEIRA FASE DO PROJETO CLN S11D ON SHORE E COMPLEMENTO DAS
OBRAS REMANESCENTES DO PROJETO CLN 150-ON SHORE”.
RAZÃO SOCIAL: Construtora Norberto Odebrecht.
ENDEREÇO: Avenida dos Portugueses, S/N, Terminal Marítimo Ponta da Madeira, Bairro
Bacanga – CEP 65.085-582 – São Luís / MA.
CNPJ: 15.102.288/0368-88.
INSCRIÇÃO ESTADUAL: 12.356787-4.
FONE/FAX: (98) 3217-5600 / 3242-0044.
CNAE: 2.0 (Seção F, Divisão 42, Grupo 42.9, Classe 42.9, Subclasse 42.99-5,
Denominação: Obras de engenharia civil não especificada anteriormente).
ATIVIDADE: Construção Civil Pesada.
GRAU DE RISCO: 4
GRAU DE RISCO DA CONTRATANTE: 4
NÚMERO DE EMPREGADOS: 360 – masculino e 20 – feminino.
JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais.
INÍCIO: Novembro/2012.
FINAL: JUNHO/2013.
PREPOSTO: Raymundo Santos Filho.
GESTOR DE CONTRATO VALE: Francisco Joslei.

2
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 BASE LEGAL E NORMATIVA

NR – 10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade.


Portaria MTE nº 598 de 7/12/2004, publicada no D.O.U. em 08/12/04 e que substitui a
Portaria MTb nº 3.214, de 08 de junho de 1978 (D.O.U. em 06/07/78) mais as
Alterações/Atualizações da Portaria SSMT nº 12, de 06 de junho de 1983 (D.O.U. em
14/06/83).

Normas de Segurança (NR – Normas Regulamentadoras)


Portaria MTb nº 3.214, de 08 de junho de 1978 (D.O.U. em 06/07/78)

Normas Técnicas (ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas)


NBR - 5410: 2005 (Instalações Elétricas de Baixa Tensão)
NBR - 14039: 2005 (Instalações Elétricas de Média Tensão de 1,0 kV a 36,2 kV)
NBR - 5419: 2005 (Proteção de Estruturas contra Descargas Atmosféricas) - SPDA

Visando facilitar a compreensão nos trabalhos com eletricidade, quanto aos aspectos
relacionados às instalações, serviços e qualificação do pessoal, devem ser utilizadas
ilustrações por meio de fotos, diagramas, medições, planilhas, e demais documentos dos
empregados envolvidos nestas atividades.

2. HABILITAÇÃO, QUALIFICAÇÃO, CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DOS


TRABALHADORES.

 ANUÊNCIA FORMAL DA EMPRESA (AUTORIZAÇÃO)

Após verificação da documentação do empregado é emitida uma Carta de Anuência.


Definição conforme a Norma Regulamentadora nº 10 (NR-10), item 10.8:

3
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Trabalhador Qualificado (subitem 10.8.1): aquele que comprovar conclusão de curso


específico na área elétrica reconhecido pelo Sistema Oficial de Ensino.
Profissional legalmente habilitado (subitem 10.8.2): trabalhador previamente
qualificado e com registro no competente conselho de classe.
Trabalhador capacitado (subitem 10.8.3): aquele que atenda às seguintes condições,
simultaneamente:
a) receba capacitação sob orientação e responsabilidade de profissional habilitado e
autorizado;
b) trabalhe sob a responsabilidade de profissional habilitado e autorizado
Autorização (10.8.4): São considerados autorizados os trabalhadores qualificados ou
capacitados e os profissionais habilitados, com anuência formal da empresa.

QUALIFICAÇÃO, HABILITAÇÃO, CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
Com relação aos empregados autorizados a intervir em instalações S
elétricas, os mesmos possuem treinamento específico sobre os riscos
decorrentes do emprego da energia elétrica e as principais medidas de
prevenção de acidentes em instalações elétricas, de acordo com o
estabelecido no Anexo II da NR-10? (10.8.8)
A Unidade realiza treinamentos de reciclagem bienais e sempre que S
ocorrerem situações, como: a) troca de função ou mudança de Unidade;
b) retorno de afastamento ao trabalho; c) modificações significativas nas
instalações elétricas ou troca de métodos, processos e organização do
trabalho? (10.8.8.2)

3. MEDIDAS DE CONTROLE

Em todas as intervenções em instalações elétricas devem ser adotadas medidas


preventivas de controle do risco elétrico e de outros riscos adicionais, mediante técnicas
de análise de risco, de forma a garantir a segurança e a saúde no trabalho (item 10.2.1)

 TÉCNICAS DE ANÁLISE DE RISCO

A Empresa adota ART – Análise de Risco da Tarefa e APR – Análise Preliminar de Risco.

4
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

 CARGA INSTALADA

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(SIM) (NÃO)
Carga instalada superior a 75 kW? (10.2.4) S
Deve elaborar o Prontuário de Instalações Elétricas? (10.2.4) S
As Instalações Elétricas pertencem ao SEP – Sistema Elétrico de N
Potência? (10.1.2)

 ATIVIDADES ELÉTRICAS

CONSTRUÇÃO, MONTAGEM, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(SIM) (NÃO)
Instalações Elétricas de Baixa Tensão (BT) S
Instalações Elétricas de Alta Tensão (AT) N

 DIAGRAMAS UNIFILARES

Os Diagramas Unifilares (atendem ao 10.2.3 da NR-10) foram atualizados conforme as


informações levantadas na Visita Técnica (ANEXO I).
O inventario de Quadros de Distribuição visa orientar e facilitar os serviços de inspeção e
manutenção.

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO
TAG LOCAL CARGAS TENSÃO CADEADO NOVO TAG
QD-CCC-40 QUADRO ESCRITÓRIO 380 V Nº 145 QD-CNO-40
EXTERNO (ADM)
QD-CCC-41 SALA DA ESCRITÓRIO 380 V Nº 6 QD-CNO-41
SEGURANÇA (ADM)
QL-CCC-10 SALA DA ESCRITÓRIO 220 V Nº 4 QL-CNO-10
SEGURANÇA (ADM)
QD-CCC-62 SALA DA ESCRITÓRIO 220 V Nº 2 QD-CNO-62
SEGURANÇA (ADM)
QD-CCC-39 SUBESTAÇÃO QDG 380 V Nº 132 QD-CNO-39
QD-CNO SUBESTAÇÃO QGF / TR-6 380 V C50 QD-CNO-
S/TAG SUBESTAÇÃO QGF / TR-7 380 V C158 QD-CNO-
CTA-CCC-01 GERADOR RESERVA 380 V C37 CTA-CNO-01
QD CONTÊINER ILUMINAÇÃO E 220 V NÃO NÃO

5
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

(EPI) AR
QD-CCC-34 ETE ILUMINAÇÃO 380 V C187 QD-CNO-34
QD-CCC-141 ETE BOMBA DO 380 V C202 QD-CNO-141
CASTELO
QD-CCC-35 ETE COMPRESSOR E 380 V C59 QC-CNO-35
BOMBAS (FUNCIONAL)
(TANQUE)
QD-CCC-36 ETE BOMBAS 380 V C60 QC-CNO-37
(P + R + P) (FUNCIONAL)
QD-CCC-37 ETE BOMBAS 380 V C57 QC-CNO-36
(P + R ) (FUNCIONAL)
QD-CCC-42 FERRAMENTARIA ILUMINAÇÃO E 380 V QD-CNO-42
TOMADAS

 ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E DISPOSITIVOS DE


PROTEÇÃO

A proteção contra sobrecorrentes na derivação de 13,8 kV é feita por um conjunto de


chaves fusíveis. E a proteção contra sobretensões é realizada por pára-raios de
distribuição.
Nas instalações, quadros e circuitos a proteção contra sobrecorrentes (curto-circuito e
sobrecarga) é executada por Disjuntores Termomagnéticos (DTM) e Dispositivo
Diferencial-Residual para proteção contra choques elétricos. Os disjuntores de maiores
correntes nominais são do tipo caixa moldada e os de menores correntes são abertos.

6
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

ESPECIFICAÇÃO

1) PÁRA-RAIOS DE DISTRIBUIÇÃO (PR)


Pára-raios de distribuição, com desligador automático, corpo polimérico, tipo resistores não-lineares
de óxidos de zinco, tensão nominal 15 kV, corrente de descarga 10 kA e NBI 51 kV. Conectados à
malha de terra por cabo de nu, meio mole, 25 mm².
2) CHAVE-FUSÍVEL (CFU)
Chave-fusível unipolar, indicadora de abertura, isolador de corpo único, base tipo C, classe de tensão
15 kV, corrente nominal 100 A, capacidade de interrupção 10 kA, NBI 95 kV e tensão nominal
suportável 35 kV (a 60 Hz).
3) ELO-FUSÍVEL (6K)
Elo-fusível, curva tipo K, tensão de operação 15 kV, corrente nominal 6A, terminal superior na forma
de botão metálico, comprimento de 500 mm, com tubo protetor do elo.

4) DISJUNTOR TERMOMAGNÉTICO
Disjuntor termomagnético, aberto, norma IEC, fabricante STECK, monopolar / tripolar, corrente
nominal 40 / 63 /100 / 125 /150 A, tensão nominal 380 / 220 V, capacidade de interrupção 2 / 5 kA.
5) DISJUNTOR TERMOMAGNÉTICO
Disjuntor termomagnético, fabricado em caixa moldada, norma NEMA, fabricante ELETROMAR,
monopolar / tripolar, corrente nominal 400 / 500 A, tensão nominal 380 V, capacidade de interrupção
5 / 10 kA.
6) DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS (DPS)
Não tem instalado
7) DISPOSITIVO DR
Interruptor diferencial-residual (RCCB-ID), 125 A, ajuste da corrente de fuga 30 mA, Schneider; SDR,
63 A, 4P, 30 mA, Steck, 400 V, tempo menor que 0,1 segundo; DR, 100 A, 30 mA, Steck.
8) DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS (DPS)
Não tem instalado
9) ESTABILIZADOR
Monofásico, 220/220 V, 600 VA
10) NO BREAK
Monofásico, 220 V, 2000 VA
11) FILTRO DE LINHA
Monofásico, 220 V, 10 A
  CONJUNTO DE PROCEDIMENTOS E INSTRUÇÕES TÉCNICAS E
ADMINISTRATIVAS DE SEGURANÇA E SAÚDE

Visando atender ao item 10.2.4-a foram implementados os documentos listados abaixo,


os quais, fazem parte do ANEXO II.

 PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA

Nº CNO: PI-PR-04
TÍTULO: BLOQUEIO E SINALIZAÇÃO
DATA: 15/11/2012 (EMISSÃO INICIAL)
7
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

 PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA

Nº CNO: PI-PR-011
TÍTULO: INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
DATA: 17/11/2012 (EMISSÃO INICIAL)

 INSTRUÇÃO ADMINISTRATIVA DE SEGURANÇA E SAÚDE

Nº CNO: ART 0014TR – SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO ELÉTRICA


TÍTULO: ANÁLISE DE RISCO DA TAREFA – ART
REV. 00

ANÁLISE DE PRELIMINAR DE RISCO – APR


PERMISSÃO PARA TRABALHO – PT
PERMISSÃO PARA TRABALHO ESPECIAL – PTE
LISTA DE PRESENÇA DE DSS

 INSPEÇÕES E MEDIÇÕES DO SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS


ATMOSFÉRICAS (SPDA)

O Laudo de Inspeção do SPDA do Escritório Administração no Canteiro Principal, foi


realizado conforme determinação da NBR 5419:2005 e consta no ANEXO III.

 PLANILHA DAS MEDIÇÕES DE RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO

As medições foram executadas em dias diferentes conforme Visita Técnica, com


utilização do Terrômetro Alicate Digital da Megabrás. (ANEXO IV).

 ESPECIFICAÇÕES DAS PROTEÇÕES – EPC/EPI

8
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Os Equipamentos de Proteção Coletiva, Equipamentos de Proteção Individual e


Ferramental estão apresentados no ANEXO V.

 DOCUMENTOS COMPROBATÓRIOS DE QUALIFICAÇÃO, HABILITAÇÃO,


CAPACITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO.

A documentação comprobatória dos trabalhadores referentes à Qualificação, Habilitação,


Capacitação e Autorização, além dos treinamentos realizados constam do ANEXO VI.

 LAUDO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL


As informações foram escritas no ANEXO VII.

 RELATÓRIO TÉCNICO DAS INSPEÇÕES


As descrições das atividades, observações, não conformidades foram incluídas no
ANEXO VIII.

 LAUDO DE PCB – BIFENILAS POLICLORADAS (ASCAREL)

Transformadores de distribuição, instalação aérea – subestação tipo plataforma (externa).


Transformador fabricado depois de 1989, utiliza óleo mineral isolante, derivado de
petróleo, naftênico. ANEXO IX.

MEDIÇÃO DA CONTAMINAÇÃO DE ASCAREL (TEOR DE PCB)


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
Na Unidade existe equipamento elétrico que utiliza óleo mineral S
isolante?
 Transformadores 13,8 kV: TR-6 e TR-7
Existe Laudo da Análise do Teor de PCB, que comprove concentração N
menor que 50 mg/kg? Resolução CONAMA 313/2002 e Guia para o
Inventário de PCB - MMA/2012
Na Unidade existem equipamentos elétricos declarados PCB ou N
contaminados por PCB?

9
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

 MEDIDAS DE PROTEÇÃO COLETIVA


Verificações conforme determina o item 10.2.8 da norma NR-10.

MEDIDAS DE PROTEÇÃO COLETIVA


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
As medidas de proteção coletiva são definidas e adotadas como S
prioritárias (10.2.8.1)
As medidas de proteção coletiva são adotadas mediante procedimentos S
de SSMA (10.2.8.1)
A desenergização é a medida de proteção coletiva prioritária, e na sua S
impossibilidade, o emprego da tensão de segurança (10.2.8.2)
São adotadas outras medidas de proteção coletiva (10.2.8.2.1): S
 Isolação das partes vivas
 Obstáculos
 Barreiras
 Sinalização
 Sistema de seccionamento automático de alimentação
 Bloqueio do religamento automático
O aterramento das instalações elétricas atende às Normas Técnicas da N
ABNT
 Valores das medições de Resistência de Aterramento estão
acima do recomendado - ANEXO IV

 MEDIDAS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL


Conforme definição da NR-10, item 10.2.9.

MEDIDAS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
Os EPI são utilizados de forma complementar as medidas de proteção S
coletiva (10.2.9.1)
Os EPI são específicos e adequados às atividades conforme determina a S
NR-6 (10.2.9.1)
 Todo EPI tem CA válido na lista do MTE.
As vestimentas estão adequadas ao trabalho (10.2.9.2) S
 Calça e camisa mangas longas – Classe 2 (8,4 cal/cm²)
Proibição do uso de adornos pessoais nos trabalhos com instalações S
elétricas ou em suas proximidades (10.2.9.3)
 Consta do Procedimento de Segurança – Instalações
Elétricas

 MEMORIAL DESCRITIVO (PROJETO)


10
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

De acordo com as determinações do item 10.3 da NR-10, foram feitas as verificações das
instalações.

SEGURANÇA EM PROJETO
DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
Dispositivos de desligamentos com impedimento de reenergização N
(10.3.1)
 Os disjuntores termomagnéticos de alimentação dos
quadros não possuem “trava” para essa função.
No ambiente de trabalho, há espaço seguro dimensionado para operação, S
construção e manutenção (10.3.3)
Identificação e separação de circuitos elétricos com finalidades S
diferentes (10.3.3.1)
 Existência Quadros de Distribuição e Quadros de Comando
e Controle na ETE
Configuração do Esquema de Aterramento e interligação entre neutro, S
terra e massas (10.3.4)
 Esquema TN-S e aterramento das massas
Proteção contra choques elétricos, queimaduras e riscos adicionais S
(10.3.9-a).
 Dispositivo Diferencial-Residual (DR), Aterramento
Elétrico, Disjuntores Termomagnéticos (DTM), Sinalização
Indicação da condição operativa: Verde – D, desligado e Vermelho – L, S
ligado (10.3.9-b)
Identificação dos circuitos, equipamentos, dispositivos de manobra e S
outros (10.3.9-c)
Recomendações e advertências quanto ao acesso de pessoas (10.3.9-d) N
 Sinalização deficiente na área da subestação e gerador
(Canteiro Principal)
Precauções quanto às influências externas (10.3.9-e) S
Principio funcional dos dispositivos de proteção, destinados à segurança S
de pessoas (10.3.9-f)
 Seccionamento automático da alimentação e corrente de
fuga para terra.
Compatibilidade dos dispositivos de proteção com a instalação elétrica S
(10.3.9-g)

 ACOMPANHAMENTO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

SEGURANÇA NA CONSTRUÇÃO, MONTAGEM, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
Instalações seguras, sistemas de proteção inspecionados e controlados S
periodicamente (10.4.4)
 Os quadros foram inspecionados nos meses de
dezembro/2012 e janeiro/2013
 Os Quadros de Distribuição e Quadros de
11
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Comando/Controle foram projetados, instalados e operados,


considerando-se as prescrições previstas no subitem 10.3.8
da NR 10 e, em especial, as prescrições referentes à
localização, iluminação, visibilidade, identificação dos
circuitos e aterramento.

 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DESENERGIZADAS

SEGURANÇA NA CONSTRUÇÃO, MONTAGEM, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
(10.5.1) Somente serão consideradas desenergizadas as instalações S
elétricas liberadas para trabalho, mediante os procedimentos apropriados,
obedecida a sequencia abaixo:
a) seccionamento;
b) impedimento de reenergização;
c) constatação da ausência de tensão;
d) instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos
condutores dos circuitos;
e) proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada
(Anexo I);
f) instalação da sinalização de impedimento de reenergização.

 Consta do Procedimento de Segurança: Instalações


Elétricas

 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ENERGIZADAS

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO (BT)


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
10.6.1 As intervenções em instalações elétricas com tensão igual ou S
superior a 50 Volts em corrente alternada ou superior a 120 Volts em
corrente contínua somente podem ser realizadas por trabalhadores que
atendam ao que estabelece o item 10.8 desta Norma.
10.6.2 Os trabalhos que exigem o ingresso na zona controlada devem ser S
realizados mediante procedimentos específicos respeitando as distâncias
previstas no Anexo I.
10.6.5 O responsável pela execução do serviço deve suspender as S
atividades quando verificar situação ou condição de risco não prevista,
cuja eliminação ou neutralização imediata não seja possível.

 TRABALHOS ENVOLVENDO ALTA TENSÃO

12
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

As atividades em Instalações Elétricas de Alta Tensão não fazem parte do escopo do


contrato. Por isso, não tem Procedimentos e Instruções – NÃO APLICÁVEL.

INSTALAÇÕES ENERGIZADAS EM ALTA TENSÃO


DESCRIÇÃO NÃO APLICÁVEL
(NA)
10.7.2 Os trabalhadores de que trata o item 10.7.1 devem receber
treinamento de segurança, específico em segurança no Sistema Elétrico NA
de Potência (SEP) e em suas proximidades, com currículo mínimo, carga
horária e demais determinações estabelecidas no Anexo II desta NR.
10.7.3 Os serviços em instalações elétricas energizadas em AT, bem NA
como aqueles executados no Sistema Elétrico de Potência – SEP, não
podem ser realizados individualmente.
10.7.6 Os serviços em instalações elétricas energizadas em AT somente NA
podem ser realizados quando houver procedimentos específicos,
detalhados e assinados por profissional autorizado.
10.7.8 Os equipamentos, ferramentas e dispositivos isolantes ou NA
equipados com materiais isolantes, destinados ao Trabalho em alta
tensão, devem ser submetidos a testes elétricos ou ensaios de laboratório
periódicos, obedecendo-se as especificações do fabricante, os
procedimentos da empresa e na ausência desses, anualmente.

 SINALIZAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
10.10.1 Nas instalações e serviços em eletricidade deve ser adotada S
sinalização adequada de segurança, destinada à advertência e à
identificação, obedecendo ao disposto na NR-26 – Sinalização de
Segurança, de forma a atender, dentre outras, as situações a seguir:
a) identificação de circuitos elétricos;
b) travamentos e bloqueios de dispositivos e sistemas de manobra e
comandos;
c) restrições e impedimentos de acesso;
d) delimitações de áreas;
e) sinalização de áreas de circulação, de vias públicas, de veículos e de
movimentação de cargas;
f) sinalização de impedimento de energização;
g) identificação de equipamento ou circuito impedido.

SINALIZAÇÃO

13
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Foto 2: Instalações Canteiro Avançado

Foto 1: QL Sala da Segurança

 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO EXPLOSÃO

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM ÁREAS NÃO CLASSIFICADAS


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
10.9.1 As áreas onde houver instalações ou equipamento elétricos S
devem ser dotadas de proteção contra incêndio e explosão, conforme
dispõe a NR 23 – Proteção Contra Incêndios.
 Extintor de Incêndio
 Saída de Emergência
 Iluminação de Emergência
 Pessoal treinado (Bombeiro e/ou Brigadista)
A Unidade tem sistema de alarme de incêndio? S
A Unidade faz Exercício de Alerta (Simulação para ocorrência S
incêndio)?
10.9.4 Nas instalações elétricas de áreas classificadas ou sujeitas a risco N
acentuado de incêndio ou explosões, devem ser adotados dispositivos
de proteção, como alarme e seccionamento automático para prevenir
sobretensões, sobrecorrentes, falhas de isolamento, aquecimentos ou
outras condições anormais de operação.
 Existe um Depósito de Produtos Químicos no Escritório
Administração no Canteiro Principal – não foram tomados
cuidados especiais com as instalações elétricas.

14
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

EXTINTORES DE INCÊNDIO

Foto 3: Gerador
Foto 4: QDG Escritório Administração

4. DESCRITIVO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

 CANTEIRO PRINCIPAL

O Canteiro Principal está localizado na área conhecida como “Tupy”. Abrange um Prédio
Escritório Administração, Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), Contêineres de
Guarda de EPI, Bacia de Decantação, Pátio de Materiais, Iluminação Externa,
Subestação Aérea e Gerador.

ESCRITÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO
Potencia instalada 62,68 kW
Potencia de demanda 47,63 kW
Aterramento 42 
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição Geral (QDG): QD-CNO-40
Disjuntores termomagnéticos e disjuntor diferencial residual, painel
aterrado, com tampa e diagrama unifilar fixado na parte interna da
tampa.

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO (ETE)


Potencia instalada 38,14 kW
Potencia de demanda 28,95 kW
15
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Aterramento 19 
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição Geral (QDG): QD-CCC-34
Disjuntores termomagnéticos, painel aterrado, com tampa e diagrama
unifilar fixado na parte interna da tampa.

CONTÊINERES DE GUARDA DE EPI


Potencia instalada 1,43 kW
Potencia de demanda 1,14 kW
Aterramento 53 
Tensão de alimentação 220 V (F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição (QD): Quadro Terminal PVC
Disjuntores termomagnéticos e contêineres aterrados..

SUBESTAÇÃO
Potencia instalada 525 kVA
Transformadores TR-6 (225 kVA) + TR-7 (300 kVA ) e 13800 – 380/220 V
Aterramento 16 
Tensão de alimentação 13,8 kV
Sistemas de proteções Chave fusível unipolar – 15 kV -100 A , Pára-raios classe 15 kV – 10
kA, disjuntores termomagnéticos em caixa moldada.

GERADOR (ÁREA DA SUBESTAÇÃO)


Potencia instalada 300 kVA
Grupo Gerador Diesel Silencioso – Móvel
Aterramento 26 
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição: CTA-CCC-01
Disjuntores termomagnéticos, chave de transferência, painel aterrado.

 CANTEIRO AVANÇADO

O Canteiro Avançado está localizado na área de construção e montagem, formado por


contêineres (materiais, administrativo, segurança/meio ambiente), área de vivência,
bebedouro metálico, grupos geradores diesel, betoneira elétrica, serra circular e
instalação elétrica aérea provisória (típica de canteiro de obras).

CONTÊINERES DE MATERIAIS
Potencia instalada 1,43 kW
Potencia de demanda 1,14 kW
Aterramento 30 solo úmido)
Tensão de alimentação 220 V (F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição (QD): Quadro Terminal PVC

16
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Disjuntores termomagnéticos e contêineres aterrados.

CONTÊINERES ADM E SSMA


Potencia instalada 2,13 kW
Potencia de demanda 1,61 kW
Aterramento 23 solo úmido)
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Quadro de Distribuição (QD): Quadro Terminal PVC
Disjuntores termomagnéticos e contêineres aterrados.

GERADOR
Potencia instalada 300 kVA
Grupo Gerador Diesel Silencioso – Móvel
Aterramento 46 
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Medidor/relé eletrônico
Disjuntores termomagnéticos no Quadro de Tomadas, gerador aterrado.

 GALPÃO P1/F1

Nesse ambiente tinha apenas uma frente de serviço com utilização de


instalações/equipamentos elétricos - máquina de solda alimentada por um grupo gerador
diesel.
A instalação física encontrava-se em fase de transição entre empresas.

 NÚCLEO DE APOIO

Área de construção/montagem elétrica, mas que ainda não tinha frente de serviço.
Pôde ser observado um gerador, contêineres e uma betoneira, dentro de área com
delimitação provisória.
O gerador e contêiner possuem aterramentos semelhantes aos outros instalados no
Canteiro Principal e Canteiro Avançado.

 POSTO DE SERVIÇO TEMPORÁRIO

Esse tipo de Posto de Trabalho vai sendo implantado de acordo com o cronograma de
obras, apresenta como forte característica a mobilidade – montagem/desmontagem de
toda infraestrutura provisória (Área/Setor L1, L10, L11, etc.)

17
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

GERADOR – L1
Potencia instalada 250 kVA
Grupo Gerador Diesel Silencioso – Móvel
Aterramento 56 
Tensão de alimentação 380/220 V (3F + N + T)
Sistemas de proteções Medidor/relé eletrônico, gerador aterrado.
Disjuntores termomagnéticos e dispositivo DR no Quadro de Tomadas.

5. PROCEDIMENTOS DE TRABALHO

A Empresa possui Procedimento de Trabalho Específico Padronizado para as Atividades


com Instalações Elétricas: Procedimento de Segurança, ART, APR, PT e PTE.

PROCEDIMENTOS DE TRABALHOS ESPECÍFICOS


DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
10.11.1 Os serviços em instalações elétricas devem ser planejados e S
realizados em conformidade com procedimentos de trabalho específicos,
padronizados, com descrição detalhada de cada tarefa, passo a passo,
assinados por profissional que atenda ao que estabelece o item 10.8 desta
NR.
10.11.2 Os serviços em instalações elétricas devem ser precedidos de S
ordens de serviço especificas, aprovadas por trabalhador autorizado,
contendo, no mínimo, o tipo, a data, o local e as referências aos
procedimentos de trabalho a serem adotados.
10.11.6 Toda equipe deverá ter um de seus trabalhadores indicado e em S
condições de exercer a supervisão e condução dos trabalhos.
10.11.7 Antes de iniciar trabalhos em equipe os seus membros, em S
conjunto com o responsável pela execução do serviço, devem realizar
uma avaliação prévia, estudar e planejar as atividades e ações a serem
desenvolvidas no local, de forma a atender os princípios técnicos básicos
e as melhores técnicas de segurança aplicáveis ao serviço.

6. PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA

A empresa tem Plano de Atendimento de Emergência padronizado, considerando ações


para realização de Bloqueio de Energia (Energia Zero) e Acidentes com Rede Elétrica.

EMERGÊNCIAS NA OPERAÇÃO BLOQUEIO E SINALIZAÇÃO – RAC 04


BLOQUEIO MECÂNICO
BLOQUEIO HIDRÁULICO E PNEUMÁTICO
ACIDENTES COM REDE ELÉTRICA

18
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
DESCRIÇÃO ATENDE NÃO ATENDE
(S) (N)
10.12.1 As ações de emergência que envolvam as instalações ou serviços S
com eletricidade devem constar do plano de emergência da empresa.
 Nº CNO: PRO – 001 – CLN S11D /150 – ON SHORE
10.12.2 Os trabalhadores autorizados devem estar aptos a executar o S
resgate e prestar primeiros socorros a acidentados, especialmente por
meio de reanimação cardiorrespiratória.
 Todos os eletricistas foram treinados
10.12.3 A empresa deve possuir métodos de resgate padronizados e S
adequados às suas atividades, disponibilizando os meios para a sua
aplicação.

7. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELA ELABORAÇÃO

19
Amancio Lazaro de Amorim Neto
Engenheiro Eletricista
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Prevenção é a melhor proteção!

Amancio Lazaro de Amorim Neto

Engenheiro Eletricista

Engenheiro de Segurança do Trabalho

CREA/MA: 3219/D – Registro Nacional: 110301630-0

(98) 3258-8304 ***** (98) 8896-9480 ***** (98) 8125-9194

damanciolazaro@yahoo.com.br

20