Você está na página 1de 24

Contabilidade Comercial

Professor conteudista: Hildebrando Oliveira

Revisora: Divane A. Silva


Sumário
Contabilidade Comercial
Unidade I
1 OPERAÇÕES COM MERCADORIAS...............................................................................................................1
2 RESULTADO BRUTO COM MERCADORIAS (RCM) ..................................................................................1
3 CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (CMV) .......................................................................................2
4 INVENTÁRIO PERMANENTE ............................................................................................................................3
4.1 Contabilização (inventário permanente) .......................................................................................3
4.1.1 Na compra de mercadorias ....................................................................................................................4
4.1.2 Na venda de mercadorias .......................................................................................................................4
4.2 Atribuição de preços aos inventários ..............................................................................................6
4.2.1 Preço específico ..........................................................................................................................................7
4.2.2 PEPS (a primeira mercadoria a entrar é a primeira a sair) ......................................................11
4.2.3 UEPS (a última mercadoria a entrar é a primeira a sair) ........................................................ 13
4.2.4 Média Ponderada Móvel (MPM) ....................................................................................................... 16
4.3 Comparação entre os métodos apresentados .......................................................................... 19
Unidade II
5 INVENTÁRIO PERIÓDICO............................................................................................................................... 21
6 CONTABILIZAÇÃO DO INVENTÁRIO PERIÓDICO .................................................................................. 21
6.1 Contabilização pelo método da conta desdobrada ................................................................ 22
6.2 Contabilização pelo método da conta mista ou única ......................................................... 24
Unidade III
7 FATOS QUE ALTERAM OS VALORES DE COMPRA E VENDA DE MERCADORIAS ..................... 27
8 INVENTÁRIO PERMANENTE ......................................................................................................................... 28
8.1 Devoluções de compras ..................................................................................................................... 28
8.2 Abatimentos sobre compras ............................................................................................................ 28
8.3 Descontos comerciais sobre compras .......................................................................................... 29
8.4 Frete sobre compras/seguros sobre fretes sobre compras ................................................... 29
8.5 Contabilização no Diário dos fatos que alteram as compras ............................................. 30
8.5.1 Registro no Diário das devoluções de compras ......................................................................... 30
8.5.2 Registro no Diário dos abatimentos sobre compras ................................................................ 30
8.5.3 Registro no Diário dos fretes/seguros sobre compras ............................................................. 30
8.6 Registro dos fatos que alteram as vendas na ficha de controle de estoques ............. 31
8.6.1 Abatimentos e descontos comerciais sobre vendas ................................................................. 31
8.6.2 Devoluções de vendas........................................................................................................................... 31
8.6.3 Fretes e seguros sobre vendas ........................................................................................................... 31
8.7 Contabilização no Diário dos fatos que alteram as vendas ................................................ 32
8.7.1 Registro no Diário das devoluções de vendas............................................................................. 32
8.7.2 Registro no Diário dos abatimentos sobre vendas.................................................................... 33
9 INVENTÁRIO PERIÓDICO............................................................................................................................... 33
9.1 Registro dos fatos que alteram as compras no inventário periódico ............................. 33
9.2 Registro no Diário das devoluções de compras ....................................................................... 33
9.3 Registro no Diário dos abatimentos sobre compras .............................................................. 34
9.4 Registro no Diário de fretes/seguros sobre compras ............................................................. 34
9.5 Encerramento das contas que afetam as compras ................................................................ 34
10 INVENTÁRIO PERIÓDICO ............................................................................................................................ 35
10.1 Devoluções de vendas ...................................................................................................................... 35
10.2 Registro no Diário das devoluções de vendas........................................................................ 35
10.3 Abatimentos sobre vendas ............................................................................................................. 35
10.4 Encerramento das contas que afetam as vendas ................................................................. 36
11 APRESENTAÇÃO NA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
(DRE) DOS FATOS QUE ALTERAM AS COMPRAS E AS VENDAS DE MERCADORIAS ................. 36
Unidade IV
12 INVENTÁRIO PERMANENTE ...................................................................................................................... 37
13 INVENTÁRIO PERIÓDICO ............................................................................................................................ 54
CONTABILIDADE COMERCIAL

Unidade I
1 OPERAÇÕES COM MERCADORIAS

Introdução

As empresas que trabalham com compra e venda de


mercadorias, sem nada acrescentar às mercadorias compradas,
para sua venda, são denominadas empresas comerciais.

5 Nas empresas comerciais, as operações de compra e venda de


mercadorias constituem o seu principal objetivo operacional.

Nesta disciplina, Contabilidade Comercial, abordaremos as


operações de uma empresa comercial típica, observando que não
trataremos dos impostos que incidem sobre as operações de
10 compra e venda realizadas com as mercadorias. Os impostos
incidentes sobre as operações com mercadorias serão tratados
na disciplina Contabilidade Tributária.

2 RESULTADO BRUTO COM MERCADORIAS


(RCM)

O resultado bruto com mercadorias, ou resultado com


mercadorias, é obtido aritmeticamente pelas empresas comerciais,
15 subtraindo-se da receita total das vendas de mercadorias o custo
pelo qual essas mercadorias foram vendidas, ou seja:

Resultado com mercadorias = Vendas - Custo das mercadorias


vendidas

Ou

20 RCM = V - CMV

1
Unidade I

O resultado com mercadorias é importante para as empresas


comerciais, pois, partindo-se dele, somam-se as demais receitas
existentes no período e subtraem-se as demais despesas
incorridas no período, obtendo-se o resultado líquido do
5 exercício, ou seja:

Resultado líquido do período = RCM + Demais receitas -


Demais despesas

Exemplificando o exposto acima, na Demonstração do


Resultado do Exercício (DRE), temos:

10 DRE

Vendas 170.000
CMV (120.000)
= RCM ou Lucro bruto 50.000
Receita de comissões 20.000
15 Despesas de salários (28.000)
Despesas de vendas (30.000)
Despesas administrativas (10.000)
= Resultado do exercício 2.000

3 CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (CMV)

Na Demonstração do Resultado do Exercício exemplificada


20 no item anterior, o CMV foi dado (120.000); entretanto, devemos
nos questionar sobre a forma pela qual se chegou a este valor de
120.000, ou de que maneira pode-se calcular o valor do CMV.

Em resposta a esse questionamento, podemos afirmar que


existem dois sistemas que permitem a apuração do CMV:

25 1. Inventário permanente: esse sistema, se adotado pela


empresa, permite o controle de forma contínua do
estoque da mercadoria, registrando as compras e as
vendas de forma imediata com a ocorrência física desses

2
CONTABILIDADE COMERCIAL

fatos. Assim, a empresa tem, a todo instante, o valor das


compras (entradas) do período, o valor das vendas (saídas)
do custo de mercadorias vendidas, bem como o valor dos
estoques inicial e final.
5 2. Inventário periódico: esse sistema, se adotado pela
empresa, é um sistema que não controla as vendas de
forma paralela e ao mesmo tempo que o estoque. É um
sistema mais simples, em que é feita a contagem física do
estoque de mercadorias e é atribuído um valor ao mesmo
10 (estoque final), no encerramento de cada período contábil,
que pode ser mensal, semestral ou anual.

4 INVENTÁRIO PERMANENTE

O sistema de inventário permanente é utilizado


principalmente nas médias e grandes empresas comerciais, em
função da necessidade do controle contínuo do estoque de
15 mercadorias.

Esse sistema possibilita a obtenção de informações gerenciais


para a empresa, tais como:

• o conhecimento do custo do estoque existente, após cada


operação, possibilitando o estabelecimento do preço de
20 venda de forma segura;
• o conhecimento do valor e da quantidade do estoque de
mercadoria existente, após cada operação, possibilitando
o controle de pedidos de compras, bem como o
conhecimento do giro de cada mercadoria.

4.1 Contabilização (inventário permanente)

25 O sistema de inventário permanente utiliza o registro de


todas as compras diretamente na conta mercadoria e estabelece
a utilização de três contas básicas:

3
Unidade I

• Mercadoria: é uma conta patrimonial que representa o


estoque. É debitada nas compras e creditada nas vendas.
Seu saldo mostrará o valor dos estoques de mercadorias
no momento;
5 • Custo das Mercadorias Vendidas (CMV): é uma conta de
resultado, debitada pelo valor do custo de cada venda;
• Vendas: é uma conta de resultado; é creditada pelo valor
bruto da venda.

Os saldos das contas CMV e Vendas, no final do período, serão


10 transferidos para a conta Resultado com Mercadorias (RCM), e
esta última mostrará o resultado bruto da empresa.

O registro contábil do sistema de inventário permanente


será demonstrado a seguir.

4.1.1 Na compra de mercadorias

D – Mercadorias
15 C – Caixa ou Bancos ou Fornecedores

4.1.2 Na venda de mercadorias

No sistema de inventário permanente, devemos proceder a


dois registros quando tratamos das vendas das mercadorias.

O primeiro registro, para registrarmos as vendas propriamente


ditas, as receitas, e o segundo para registrar o custo das
20 mercadorias vendidas.

4.1.2.1 Contabilização da receita vendas

D – Caixa ou clientes
C – Vendas

4
CONTABILIDADE COMERCIAL

4.1.2.2 Contabilização do custo

D – CMV
C – Mercadorias (pelo valor do custo das mercadorias vendidas)

Exemplo

A empresa Delta possui estoque de mercadorias no valor de


5 150.000; vende um terço dele por 80.000, sendo a venda à vista.
A contabilização será feita da seguinte maneira:

1. No diário

A. Contabilização da receita

D – Caixa 80.000
10 C – Vendas 80.000

B. Contabilização do custo

D – CMV 50.000
C – Mercadorias 50.000

4. No razão

Mercadoria Vendas CMV Caixa


SI 150.000 50.000 (b) 80.000 (a) (b) 50.000 (a) 80.000
SF 100.000

Continuando nesse exemplo, vamos supor que a empresa,


15 após a realização dessas transações, comprasse mercadorias a
prazo por 30.000 e apurasse o resultado do período.

A contabilização será feita da seguinte maneira:

5
Unidade I

1. No diário

C. Contabilização das compras

D – Mercadoria 30.000
C – Fornecedores 30.000

5 D. Contabilização do resultado

D – Vendas 80.000
C – Resultado 80.000

E. Contabilização do CMV

D – Resultado 50.000
10 C – CMV 50.000

2. No razão

Mercadorias Vendas CMV


SI 150.000 50.000 (d) 80.000 80.000 50.000 50.000 (e)
(c) 30.000
180.000 50.000
SF 130.000

Fornecedores Resultado
30.000 (c) (e) 50.000 80.000 (d)
30.000

4.2 Atribuição de preços aos inventários

Ao ser desenvolvido esse exemplo, um fato importante deve


ser observado: o CMV foi dado, ou seja, um terço do estoque
de mercadorias. Caso ele não fosse dado, como poderíamos
15 obtê-lo?

Por outro lado, as empresas que utilizam o sistema de


inventário permanente necessitam de um controle, pela

6
CONTABILIDADE COMERCIAL

contabilidade, de qualquer movimentação ocorrida nos estoques


de mercadorias, pois estes são contabilizados sempre que houver
uma compra de mercadorias.

Quanto às compras, sabemos que diversos motivos


5 (concorrência, índice de preços – inflação ou deflação)
influenciam o custo das mercadorias vendidas. Assim,
problemas de atribuição de valor ao CMV e ao estoque final
quando compramos mercadorias a preços diferentes podem
ser solucionados quando avaliamos os estoques segundo os
10 seguintes principais métodos:

• Preço específico
• PEPS (FIFO)
• UEPS (LIFO)
• MPM (Média Ponderada Móvel)

4.2.1 Preço específico

15 Esse método é utilizado por empresas que comercializam


mercadorias de valor significativo. Ele relaciona cada venda a
seu custo respectivo. É usado quando for possível identificar
claramente a mercadoria e o seu custo, sendo comum sua
utilização por empresas que comercializam veículos, imóveis,
20 obras de arte etc.

Exemplo

A empresa Gama S/A é revendedora de veículos para frotistas.


No início de novembro de 2009, tinha um saldo de 100.000 em
caixa e dois veículos do tipo X em estoque a um custo de 30.000
25 cada. Durante novembro, ocorreram as seguintes operações,
todas à vista:

• 02/11 – compra de um veículo tipo Y pelo valor de 25.000.


• 07/11 – venda de um veículo tipo X por 45.000.

7
Unidade I

• 20/11 – venda do veículo Y por 30.000.


• 25/11 – compra de um veículo W por 40.000.
• 30/11 – encerramento do período.

Registro das operações no Diário

5 02/11 (1)

D – Mercadorias 25.000
C – Caixa 25.000

07/11 – Receita (2)

D – Caixa 45.000
10 C – Vendas 45.000

07/11 – Custo (3)

D – CMV 30.000
C – Mercadorias 30.000

20/11 – Receita (4)

15 D – Caixa 30.000
C – Vendas 30.000

20/11 – Custo (5)

D – CMV 25.000
C – Mercadorias 25.000

20 25/11 (6)

D – Mercadorias 40.000
C – Caixa 40.000

8
CONTABILIDADE COMERCIAL

31/12 (7)

D – RCM 55.000
C – CMV 55.000

31/12 (8)

5 D – Vendas 75.000
C – RCM 75.000

Registro das operações no Razão

Mercadorias Caixa Vendas


SI 60.000 30.000 (3) SI 100.000 25.000 (1) 45.000 (2)
(1) 25.000 25.000 (5) (2) 45.000 40.000 (6) 30.000 (4)
(6) 40.000 (4) 30.000 (8) 75.000 75.000
125.000 55.000 175.000 65.000
70.000 110.000

CMV RCM
(3) 30.000 (7) 55.000 75.000 (8)
(5) 25.000 20.000
55.000 55.000 (7)

Após a apuração do resultado no final de novembro de 2009,


observa-se que a empresa Gama S/A obteve pelo método do
preço específico (um preço para cada item vendido) um custo
10 das mercadorias vendidas (CMV) no valor de 55.000, um lucro
bruto de 20.000 e um estoque final de 70.000, composto por um
veículo tipo X (30.000) e um veículo do tipo W (40.000), que não
foram vendidos.

Para iniciarmos a abordagem dos três métodos seguintes,


15 precisamos apresentar a ficha de controle de estoque, que
simplifica o registro da movimentação das operações com
mercadorias. O modelo apresentado deve ser adotado conforme

9
Unidade I

a necessidade da empresa e deve corresponder a uma ficha de


controle de estoque para cada tipo, modelo e tamanho de cada
mercadoria.

Ficha de controle de estoque

5 Mercadoria – refrigerador 450 litros

Data Operação Entradas Saídas Saldos


Q Vu Vt Q Vu Vt Q Vu Vt

A ficha de controle de estoque possui basicamente cinco


colunas:

• Coluna Data: é utilizada para registrar a data em que a


operação ocorreu.
10 • Coluna Operação: é utilizada para registrar o tipo
de operação ocorrida (compra/venda/estoque inicial/
devolução).
• Coluna Entradas: é utilizada para registrar as compras.
• Coluna Saídas: é utilizada para registrar o custo das
15 vendas.
• Coluna Saldos: é utilizada para registrar o saldo dos
estoques.

Cada coluna de entradas, saídas e saldos possui três outras


colunas:

20 • Coluna das Quantidades (Q).


• Coluna do Valor unitário da mercadoria (Vu).
• Coluna de Saldo ou valor total (Vt = Q x Vu).

10
CONTABILIDADE COMERCIAL

4.2.2 PEPS (a primeira mercadoria a entrar é a primeira


a sair)

Pelo método do PEPS, também conhecido como FIFO,


expressão inglesa (first in, first out), procede-se a saída
primeiramente das mercadorias mais antigas, ficando nos
estoques aquelas compradas mais recentemente.

5 Ao utilizarmos esse método, teremos comparativamente aos


outros métodos em uma época de inflação (preços crescentes ao
longo do tempo), o valor do estoque final maior e o CMV menor,
pois, na venda (saída), conforme já mencionado, sairão primeiro
as mercadorias mais “baratas”, permanecendo nos estoques as
10 mais “caras”.

Exemplo

A comercial Troia Ltda. utiliza o sistema de inventário


permanente e realizou as operações a seguir relacionadas no
mês de outubro de 2009, para a mercadoria geladeira branca de
15 440 litros.

• 03/10 – compra de 10 unidades a 400 cada uma.


• 06/10 – compra de 20 unidades a 440 cada uma.
• 10/10 – venda de 25 unidades a 600 cada uma.
• 15/10 – compra de 35 unidades a 480 cada uma.
20 • 23/10 – venda de 30 unidades a 640 cada uma.
• 30/10 – compra de 10 unidades pelo valor total de 5.000.

Sabendo-se que a companhia avalia seus estoques pelo


método PEPS, que todas as operações foram a prazo e que no dia
01/10 o estoque de mercadorias era composto por 15 unidades
25 a 450 cada uma, pede-se determinar para o período:

11
Unidade I

1. O valor do CMV.
2. O valor do estoque final.
3. O valor das compras.
4. O valor das vendas.
5 5. O valor do RCM.

Resolução

Ficha de controle de estoques

Mercadoria – geladeira branca 440 litros

Método PEPS

Entradas Saídas Saldos


Data Operação Q Vu VT Q Vu VT Q Vu VT
01/10 EI 15 450 6.750
03/10 C 10 400 4.000 15 450 6.750
10 400 4.000
06/10 C 20 440 8.800 15 450 6.750
10 400 4.000
20 440 8.800
10/10 V 15 450 6.750 20 440 8.800
10 400 4.000
25 10.750
15/10 C 35 480 16.800 20 440 8.800
35 480 16.800
23/10 V 20 440 8.800 25 480 12.000
10 480 4.800
30 13.600
30/10 C 10 500 5.000 25 480 12.000
10 500 5.000
35 17.000 (EF)
34.600 24.350
(Compras) (CMV)

12
CONTABILIDADE COMERCIAL

1. O valor do CMV é de 24.350, obtido da seguinte maneira:

• CMV da venda do dia 10/10 10.750


• CMV da venda do dia 23/10 13.600

2. O valor do estoque final é de 17.000, obtido da seguinte


5 maneira:

• Dia 30/10 – 25 unid. x 480 = 12.000


• Dia 30/10 – 10 unid. x 500 = 5.000

3. O valor das compras é de 34.600, obtido da seguinte maneira:

• Dia 03/10 10 x 400 = 4.000


10 • Dia 06/10 20 x 440 = 8.800
• Dia 15/10 35 x 480 = 16.800
• Dia 30/10 10 x 500 = 5.000

4. O valor das vendas é de 34.200, obtido da seguinte maneira:

• Dia 10/10 25 x 600 = 15.000


15 • Dia 25/10 30 x 640 = 19.200

5. O valor do RCM é de 9.850, obtido da seguinte maneira:

• RCM = Vendas – CMV


• RCM = 34.200 – 24.350 = 9.850

4.2.3 UEPS (a última mercadoria a entrar é a primeira a


sair)

Pelo método UEPS, também conhecido como LIFO, expressão


20 inglesa (last in, first out), de forma contrária ao método PEPS,

13
Unidade I

procede-se a saída primeiramente das mercadorias mais


recentes, ficando no estoque aquelas mercadorias mais antigas.
Ao utilizarmos esse método, teremos comparativamente aos
outros métodos em uma época de inflação (preços crescentes
5 ao longo do tempo) o valor do estoque final menor e o CMV
maior.

Exemplo

A comercial Troia Ltda. utiliza o sistema de inventário


permanente e realizou as operações a seguir relacionadas no
10 mês de outubro de 2009, para a mercadoria geladeira branca de
440 litros.

• 03/10 – compra de 10 unidades a 400 cada uma.


• 06/10 – compra de 20 unidades a 440 cada uma.
• 10/10 – venda de 25 unidades a 600 cada uma.
15 • 15/10 – compra de 35 unidades a 480 cada uma.
• 23/10 – venda de 30 unidades a 640 cada uma.
• 30/10 – compra de 10 unidades pelo valor total de 5.000.

Sabendo-se que a companhia avalia seus estoques pelo


método UEPS, que todas as operações foram a prazo e que no dia
20 01/10 o estoque de mercadorias era composto por 15 unidades
a 450 cada uma, pede-se determinar para o período:

1. O valor do CMV.
2. O valor do estoque final.
3. O valor das compras.
25 4. O valor das vendas.
5. O valor do RCM.

14
CONTABILIDADE COMERCIAL

Resolução

Ficha de controle de estoques

Mercadoria – geladeira branca 440 litros

Método UEPS

Entradas Saídas Saldos


Data Operação Q Vu VT Q Vu VT Q Vu VT
01/10 EI 15 450 6.750
03/10 C 10 400 4.000 15 450 6.750
10 400 4.000
06/10 C 20 440 8.800 15 450 6.750
10 400 4.000
20 440 8.800
10/10 V 20 440 8.800 15 450 6.750
5 400 2.000 5 400 2.000
25 10.800
15/10 C 35 480 16.800 15 450 6.750
5 400 2.000
35 480 16.800
23/10 V 30 480 14.400 15 450 6.750
5 400 2.000
5 480 2.400
30/10 C 10 500 5.000 15 450 6.750
5 400 2.000
5 480 2.400
10 500 5.000
35 16.150 (EF)
34.600 25.200
(Compras) (CMV)

5 CMV = EI + C - EF
CMV = 6.750 + 34.600 - 16.150

1. O valor do CMV é de 25.200, obtido da seguinte maneira:

• CMV da venda do dia 10/10 10.800


• CMV da venda do dia 23/10 14.400

15
Unidade I

2. O valor do estoque final é de 16.150, obtido da seguinte


maneira:

• Dia 30/10 – 15 unid. x 450 = 6.750


• Dia 30/10 – 5 unid. x 400 = 2.000
5 • Dia 30/10 – 5 unid. x 480 = 2.400
• Dia 30/10 – 10 unid. x 500 = 5.000

3. O valor das compras é de 34.600, obtido da seguinte


maneira:

• Dia 03/10 10 x 400 = 4.000


10 • Dia 06/10 20 x 440 = 8.800
• Dia 15/10 35 x 480 = 16.800
• Dia 30/10 10 x 500 = 5.000

4. O valor das vendas é de 34.200, obtido da seguinte


maneira:

15 • Dia 10/10 25 x 600 = 15.000


• Dia 23/10 30 x 640 = 19.200

5. O valor do RCM é de 9.000, obtido da seguinte maneira:

• RCM = Vendas - CMV


• RCM = 34.200 - 25.200 = 9.000

4.2.4 Média Ponderada Móvel (MPM)

20 Para contornar as dificuldades operacionais causadas pelo


controle de valores por lotes, como é feito nos métodos PEPS
e UEPS, podemos utilizar o método da Média Ponderada Móvel
(MPM), que permite a avaliação dos estoques pelo preço médio
ponderado.

16
CONTABILIDADE COMERCIAL

Esse método é chamado de Média Ponderada Móvel porque,


a cada nova unidade comprada por valores diferentes dos valores
existentes no estoque, o valor do custo médio sofre alteração
em seu valor, evitando os extremos que ocorrem ao se avaliar
5 os estoques pelo método PEPS ou pelo método UEPS, ou seja,
as primeiras ou últimas compras no estoque, respectivamente.
Ele é operacionalizado pela divisão do custo total dos estoques
pelas unidades existentes.

Observe-se que esse método, pela sua facilidade de


10 operacionalização, é o mais utilizado pelas empresas de uma
maneira geral.

Exemplo

Refazendo o exemplo da empresa comercial Troia Ltda. para o


mês de outubro de 2009, e procedendo-se aos arredondamentos
15 necessários (utilizando-se duas casas decimais e desprezando-
se as demais), teremos:

A comercial Troia Ltda. utiliza o sistema de inventário


permanente e realizou as operações a seguir relacionadas no
mês de outubro de 2009, para a mercadoria geladeira branca de
20 440 litros.

• 03/10 – compra de 10 unidades a 400 cada uma.


• 06/10 – compra de 20 unidades a 440 cada uma.
• 10/10 – venda de 25 unidades a 600 cada uma.
• 15/10 – compra de 35 unidades a 480 cada uma.
25 • 23/10 – venda de 30 unidades a 640 cada uma.
• 30/10 – compra de 10 unidades pelo valor total de 5.000.

Sabendo-se que a companhia avalia seus estoques pelo método


Média Ponderada Móvel, que todas as operações foram a prazo e

17
Unidade I

que no dia 01/10 o estoque de mercadorias era composto por 15


unidades a 450 cada uma, pede-se determinar para o período:

1. O valor do CMV.
2. O valor do estoque final.
5 3. O valor das compras.
4. O valor das vendas.
5. O valor do RCM.

Resolução

Ficha de controle de estoques

10 Mercadoria – geladeira branca 440 litros

Método MPM

Entradas Saídas Saldos


Data Operação Q Vu VT Q Vu VT Q Vu VT
01/10 EI 15 450 6.750
03/10 C 10 400 4.000 25 430 10.750
06/10 C 20 440 8.800 45 434,44 19.550
10/10 V 25 434,44 10.861 20 434,44 8.688,80
15/10 C 35 480 16.800 55 463,43 25.488,80
23/10 V 30 463,43 13.902,90 25 463,43 11.585,75
30/10 C 10 500 5.000 35 473,87 16.585,75 (EF)
34.600 24.763,90
(Compras) (CMV)

1. O valor do CMV é de 24.763,90, obtido da seguinte


maneira:

• CMV da venda do dia 10/10 10.861


15 • CMV da venda do dia 23/10 13.902,90

18
CONTABILIDADE COMERCIAL

2. O valor do estoque final é de 16.585,75, obtido da seguinte


maneira:

• Dia 30/10 – 35 unid. x 473,87 = 16.585,75

3. O valor das compras é de 34.600, obtido da seguinte


5 maneira:

• Dia 03/10 10 x 400 = 4.000


• Dia 06/10 20 x 440 = 8.800
• Dia 15/10 35 x 480 = 16.800
• Dia 30/10 10 x 500 = 5.000

10 4. O valor das vendas é de 34.200, obtido da seguinte


maneira:

• Dia 10/10 25 x 600 = 15.000


• Dia 23/10 30 x 640 = 19.200

5. O valor do RCM é de 9.436,10, obtido da seguinte


15 maneira:

• RCM = Vendas - CMV


• RCM = 34.200 - 24.763,90 = 9.436,10

4.3 Comparação entre os métodos


apresentados

Observações:

• o valor das compras para qualquer método será sempre o


20 mesmo;
• o valor das vendas para qualquer método será sempre o
mesmo.

19
Unidade I

Item PEPS UEPS MPM


Vendas 34.200 34.200 34.200
(CMV) 24.350 25.200 24.763,90
= RCM 9.850 9.000 9.436,10
EF 17.000 16.150 16.585,75

Como pode ser observado na tabela comparativa, o método


UEPS é o que apresenta um RCM ou lucro bruto em relação
aos métodos PEPS e MPM menor possível, fazendo com que,
consequentemente, o imposto de renda sobre o lucro também o
5 seja. Por esse motivo, o regulamento do imposto de renda não
permite que as empresas no Brasil, que declaram tal imposto
com base no lucro fiscal, utilizem o método UEPS. Entretanto,
gerencialmente ou internamente, as empresas podem
utilizá-lo.

20