Você está na página 1de 3

QUESTÕES TEÓRICAS (Arrendamento Mercantil)

Nome: Ricardo Silva dos Santos

1.O que é um arrendamento?


Um arrendamento é um contrato legal entre duas partes, o arrendador, que possui o ativo, e o
arrendatário, que usa o ativo.

2.Qual é a principal diferença entre o arrendamento operacional e o financeiro?


O arrendamento operacional tem um período de duração de até cinco anos. Todos os reparos
e manutenção são da responsabilidade do arrendador. Esses arrendamentos são canceláveis por
opção do arrendatário e firmados por períodos inferiores à vida útil do ativo.
O arrendamento financeiro é um contrato de longa duração entre o arrendador e o
arrendatário e não pode ser cancelado. O ativo costuma ser amortizado totalmente. O arrendatário é
responsável pela manutenção e reparos.

3.O arrendamento é um ativo ou um passivo?


Existem muitas opiniões divergentes entre os contabilistas se um arrendamento deve ser
relacionado ou não como um ativo no balanço patrimonial. Um H argumento é que o equipamento
arrendado é um ativo, por ser utilizado continuamente pelo arrendatário — como qualquer outro
ativo na companhia. O argumento oposto é que o arrendatário realmente toma emprestado o
equipamento e usa-o temporariamente; portanto, o arrendamento é uma despesa corrente como
outros aluguéis. Se esse argumento for aceito, um arrendamento não deve ser relacionado no
balanço patrimonial e não pode ser depreciado. Em vez disso, os pagamentos anuais do
arrendamento devem ser relacionados como despesas do período no demonstrativo de resultado do
exercício.

4.Quais são as principais vantagens do arrendamento?


O arrendamento coloca menos restrições ao arrendatário que um agente financeiro.
Um arrendatário não precisa levantar capital por meio da emissão de debên- tures ou de ações.
Outra vantagem importante é que o arrendatário transfere o risco da obsolescência — o risco de que
o equipamento fique ultrapassado — para o arrendador e arrendar, ao contrário de comprar, não
exige grande investimento inicial.

5. Para um dado ativo, descreva um método para comparar as taxas de retomo cobradas por
diferentes companhias arrendadoras.
O procedimento, nesse caso, seria calcular o fator de uma anuidade antecipada e, então,
procurar pela taxa requerida de retorno na tabela do valor presente de uma anuidade antecipada (ou
multiplicar o fator da anuidade por 1 + k).

6.Quais são os tipos de fluxo de caixa que usamos para tomar a decisão entre arrendar e
comprar? Como funciona o processo de decisão quando aplicamos os métodos da TIR e do
VPLpara escolhermos entre arrendar e comprar?
Técnica de Valor do Presente Líquido(VPL) e TIR
A VPL, no caso de arrendar ou comprar, a opção com menor valor presente dos dispêndios
deve ser a escolhida.
A menor TIR entre arrendar e comprar deve determinar a melhor alternativa financeira.

7.Explique a diferença entre arrendamento alavancado e arrendamento sale-and- leaseback.


No sale-and-leaseback, o proprietário vende seu ativo para outra companhia e arrenda-o de
volta, por prazo determinado. O proprietário original do ativo transforma-se agora em arrendatário.
Esse acordo permite que a companhia levante capital e continue a usar o ativo. Ao final do contrato,
o arrendatário compra novamente o ativo. Esse tipo de arrendamento é uma forma temporária de
captar recursos.
O arrendamento alavancado envolve quatro partes:
I. arrendador;
II. arrendatário;
III. Credor;
IV. agente financeiro.
O arrendador paga uma parte do valor da compra do ativo, digamos 20%. Os 80% restantes
do preço de compra são fornecidos por outros credores, que recebem uma primeira hipoteca como
garantia do ativo arrendado. O agente finaneiro retém o direito sobre o contrato de arrendamento, e
os pagamentos periódicos do aluguel são enviados a ele. Por sua vez, o agente financeiro paga os
juros e o principal para os credores, e o resíduo é enviado ao arrendador como pagamento do
aluguel. Quando o arrendamento termina, o agente financeiro paga integralmente aos credores e o
arrendador fica com a propriedade do ativo.

8.Explique os tratamentos contábeis para o arrendamento financeiro e para o operacional.


O Financial Accounting Standard Board (FASB) tem revisto, cuidadosamente, esse aspecto
do arrendamento. A sua decisão é que um arrendamento operacional não deve ser incluído no
balanço patrimonial. A maioria das empresas relaciona esses arrendamentos em notas de rodapé.
De acordo com a regra 13 do FASB, o valor atual de um anendamento financeiro deve ser
relacionado tanto no ativo como no passivo do balanço patrimonial da companhia. Portanto, o
FASB reconhece que um arrendamento financeiro é semelhante a um empréstimo financeiro ou a
uma aquisição completa de um ativo.

9.Quais são os três benefícios que o arrendador acumula e representam perdas de


oportunidades para o arrendatário?
Não pode depreciá-lo, assim, não há a vantagem tributária da depreciação. A perda desse
benefício pode sair muito cara para uma empresa solvente com enorme lucro tributável e com
pequeno montante de despesas.
Os arrendadores beneficiam-se com as deduções fiscais proporcionadas pelas despesas com
depreciação e com encargos financeiros.
A vantagem mais importante para o arrendador é acumular os benefícios tributários das
despesas dedutíveis da depreciação e dos juros.

10.O que é uma operação de leasing!


O leasing é um contrato denominado na legislação brasileira como “arrendamento
mercantil”. As partes desse contrato são denominadas “arrendador” (banco ou sociedade de
arrendamento mercantil) e “arrendatário” (cliente). O arrendador adquire o bem escolhido pelo
arrendatário, e este o utiliza durante o contrato, mediante o pagamento de uma contraprestação.

11.Existe limitação de prazo para meu contrato de leasing?


Sim.

Na modalidade chamada “leasing financeiro” o prazo mínimo de arrendamento é de dois


anos para bens com vida útil de até cinco anos, e de três anos para os demais. Por exemplo: para
veículos, o prazo mínimo é de 24 meses e, para outros equipamentos e imóveis (bens com vida útil
superior a cinco anos), o prazo mínimo é de 36 meses.
Já na modalidade denominada “leasing operacional” o prazo mínimo é de 90 dias, e o
máximo é de 75% da vida útil do bem arrendado.

12.É possível quitar meu contrato de leasing antes do encerramento do prazo?


Sim.
Caso a quitação seja realizada após os prazos mínimos previstos na legislação e na
regulamentação, o contrato não perde as características de arrendamento mercantil.
Cabe ressaltar que, em caso de quitação antecipada do contrato, ainda que ocorra após os
prazos mínimos previstos, não há desconto nos encargos financeiros cobrados nas contraprestações
em virtude da antecipação dos pagamentos, ao contrário do que se verifica normalmente em uma
operação de financiamento.
Entretanto, se realizada antes dos prazos mínimos estipulados (ver item 3), o contrato perde
sua caracterização legal de arrendamento mercantil e a operação passa a ser classificada como de
compra e venda a prazo. Nesse caso, as partes devem arcar com as consequências legais e
contratuais que essa descaracterização pode acarretar.

13.Pessoa física pode contratar uma operação de leasing?


Sim.
Em operações de leasing financeiro ou operacional, o arrendatário pode ser pessoa física ou
jurídica, e o arrendador deve ser um banco múltiplo com carteira de arrendamento mercantil ou uma
sociedade de arrendamento mercantil.
Exceção: quando o bem arrendado é fornecido pelo próprio arrendatário ou empresa
coligada a ele (modalidade conhecida por “sale and lease-back”), o arrendatário somente pode ser
pessoa jurídica.

14.Eu vou ter que pagar IOF no arrendamento mercantil? Existe outro imposto que devo
pagar?
Não.
O IOF não incide nas operações de leasing.
O imposto que será pago no contrato (somente nas modalidades de “leasing financeiro” ou
“sale and lease-back”) é o Imposto Sobre Serviços (ISS).

15.Ficam a cargo de quem as despesas adicionais?


No leasing financeiro, as despesas de manutenção, assistência técnica e serviços correlatos à
operacionalidade do bem arrendado (ex.: seguro, registro do contrato) são de responsabilidade do
arrendatário.
No leasing operacional, podem ser de responsabilidade do arrendador ou do arrendatário
(dependendo do que for pactuado no contrato de arrendamento).