Você está na página 1de 14

Como definir os intervalos

de calibração com o
Método Schumacher
2

Neste eBook, você vai aprender como


definir os intervalos de calibração dos
seus instrumentos de medição de
maneira mais precisa baseado no
método Schumacher.

Boa leitura!

Compartilhe este ebook!


3

O que é calibração e o que são intervalos de calibração?..........................................4 Davidson Ramos


Como são definidos os intervalos de calibração?.......................................................5
Porque eu devo utilizar o método Schumacher?........................................................6
Como funciona o método Schumacher?.....................................................................7
Variáveis envolvidas....................................................................................................8 Fábio Francisco de
Resultados possíveis...................................................................................................9 Assis

Conclusões possíveis.................................................................................................11
Resultados e conclusões...........................................................................................12

Considerações finais...................................................................................................13

Thayna Gimenez

Compartilhe este ebook!


4

Calibrar um instrumento é conferir se ele está medindo corretamente, se ele


é confiável e está de acordo com o pré-estabelecido. Ao calibrar um
instrumento, verifica-se se os resultados apresentados por ele estão de
acordo com os padrões internacionais de medição.
Se a balança aponta 1,2 kg, significa que ela não está de acordo com o
O Inmetro (Instituto Brasileiro de Metrologia) tem padrões que são padrão e, assim, precisará ser ajustada.
internacionalmente reconhecidos e rastreáveis, e as medidas desses padrões
são a base para as medições de qualquer outro produto em território Para garantir que os instrumentos estejam conformes aos padrões de
nacional. medição, é definido um calendário de calibrações, medindo periodicamente
se os resultados apresentados pelos equipamentos de medição não
Se você pegar um padrão que serve de referência para o peso de 1 kg, por apresentaram variações e não estão fora dos padrões especificados. A esse
exemplo, e pesá-lo em uma balança, essa balança deverá apontar que esse processo dá-se o nome de Periodicidade de Calibração e ao tempo existente
padrão pesa 1 kg. entre uma e outra verificação de Intervalos de Calibração.

Compartilhe este ebook!


5

o As condições de uso dos equipamentos;


o O ambiente em que os equipamentos são utilizados;
o O método de medição adotado;
o Os padrões utilizados na calibração;
o A exatidão do instrumento;
O mais comum é que se defina a periodicidade de calibração levando em
conta as orientações do fabricante ou dos organismos de o O tipo de produto medido.
reconhecimento/acreditação. Entretanto, os intervalos sugeridos nesses
casos nem sempre fornecem um período ideal para as calibrações da sua
empresa, fazendo com que você calibre seus instrumentos
inadequadamente.
O erro na definição dos períodos de calibração acontece porque existem
vários fatores que influenciam na usabilidade do instrumento, fazendo com
que ele se comporte de diferentes maneiras em diferentes contextos. Alguns Utilizando métodos apropriados, é possível adequar a periodicidade de
dos fatores que causam alterações nos instrumentos e, assim, variações nos calibração a um timing perfeito, ou seja, calibrar os instrumentos na hora
intervalos de calibração podem ser: certa! Nem antes nem depois do necessário.

Compartilhe este ebook!


6

A calibração gera custos para a sua empresa, assim, antecipar os intervalos


de calibração fará com que você gaste desnecessariamente. Aumentando os
gastos com a gestão de equipamentos de medição.
Por exemplo, se a periodicidade de calibração de um equipamento é de 1
ano (12 meses) e, após a análise de alguns ciclos de calibração do
instrumento, você constatar que pode aumentar o intervalo de calibração
para 2 anos (24 meses), sua empresa estará eliminando 50% dos gastos com
calibração para esse equipamento no médio prazo.

Por meio do Método Schumacher, os instrumentos são monitorados e


classificados conforme as condições em que se encontram (defeitos,
conservação, avarias, calibrações conformes ou não conformes). Esse
monitoramento gera registros que podem ser utilizados para comparar o Que é quando a calibração é feita no momento exato! Garantindo a
histórico de calibração do equipamento, sugerindo assim a alteração da conformidade do produto e a redução dos gastos com calibrações.
frequência de calibração, seja estendendo ou encurtando o prazo entre um
vencimento e outro.
A análise dos intervalos de calibração pode revelar que seus instrumentos de
medição podem estar:
o Sendo calibrado antes do tempo; Atrasar a calibração pode fazer com que você fabrique produtos fora das
especificações, pois o instrumento pode estar realizando a medição fora
o Sendo calibrado em atraso ou dos parâmetros corretos, com medidas incorretas ou fora do padrão. Na
indústria 0,1 cm ou 0,1 grama podem fazer muita a diferença, seja no
o Sendo calibrado na hora certa. produto final ou na redução de custos.

Compartilhe este ebook!


7

O Método Schumacher é relativamente simples de ser implantado.


Basicamente, a metodologia propõe uma comparação entre os resultados de Depois você estabelece um ciclo de calibrações que vai fornecer dados para
calibração obtidos pelo equipamento em um ciclo pré-determinado de que você possa analisar se essa periodicidade está correta. Esse ciclo vai
tempo. A partir da análise desses resultados, é possível definir se o período envolver um número especifico de calibrações. Geralmente, varia entre 3 e 4
está correto, se deve ser aumentado ou reduzido. calibrações, mas você é quem deve definir isso, levanto em conta as
informações específicas da sua empresa, como o uso dos equipamentos ou
Na prática, funciona assim: o tipo de produto fornecido, etc.
Primeiro você precisa definir uma periodicidade de calibração, que pode ser, Por fim, depois de realizadas todas as calibrações do ciclo, você precisará
por exemplo a indicada pelo fabricante do instrumento. Suponhamos que comparar os resultados e, assim, avaliar se a periodicidade está correta ou
você tenha definido que a periodicidade seja de 12 meses. não.

Compartilhe este ebook!


8

Para que você possa analisar as informações e chegar a uma conclusão quanto Realizadas as calibrações, é preciso então registrar como equipamento foi
à periodicidade. O método propõe que você registre a situação do diagnosticado. Se você definiu que um equipamento x deve ser calibrado a
instrumento aferida na calibração. Segundo o método, ao calibrar um cada 12 meses, e que o ciclo é de 3 calibrações, basta registrar os resultados.
equipamento, é possível obter três resultados: Por exemplo:

Instrumento Paquímetro
(A) Avaria: indica que o equipamento, quando calibrado, Calibração Data Situação
apresentou algum defeito ou avaria que o impossibilitava de
funcionar corretamente. Isso indica que, em algum momento 1ª calibração 09/02/2015 C
durante o uso, esse instrumento foi danificado. Pode ser, por 2ª calibração 09/02/2016 C
exemplo, um paquímetro com a pinça torta, um manômetro com o
3ª calibração 09/02/2017 C
visor quebrado ou vazando glicerina, etc.
(C) Conforme: quando o instrumento está realizando a medição
correta, está dentro dos limites de tolerância, ou seja, quando os
resultados obtidos na calibração do instrumento (erro e incerteza)
ficaram dentro dos critérios de aceitação definidos para o processo
em que ele é usado.
(F) Não Conforme: quando o instrumento está fora das
especificações de calibração, ou seja, com valores acima ou abaixo
dos critérios de aceitação.

Compartilhe este ebook!


9

o Se você obter, por exemplo, 3 Conformidades (C)


seguidas (CCC), isso significa que seu equipamento de
medição é estável e que ele vem apresentando
resultados conformes nas últimas averiguações.
Basta pensarmos que um instrumento não ficará mais
conforme porque foi calibrado, não é mesmo? Ao fim
do ciclo, mesmo que nenhuma calibração tivesse sido
feita, o instrumento ainda estaria realizando
medições conformes e não necessitaria de ajustes.
Dessa forma, é possível aumentar o intervalo das
calibrações.

o Caso haja uma variação entre os resultados da


calibração, por exemplo: 1ª Conforme, 2ª Não
Conforme, 3ª Conforme (CFC), isso significa que seu
instrumento apresenta certa instabilidade e tem maior
Até aqui tudo bem, mas e agora? O que eu faço com os dados coletados? chance de apresentar padrões incorretos de medição.
Assim é prudente manter a periodicidade de
Com os 3 (ou 4) resultados em mãos, você conseguirá comparar os períodos calibrações, pois é preciso monitorá-lo com maior
de calibração, sabendo se seus equipamentos têm ou não apresentado atenção.
variações durante o tempo. Basicamente, a análise tende para as seguintes
conclusões:

Compartilhe este ebook!


10

Essas comparações podem gerar uma diversidade relativamente grande de


o Agora, se seu instrumento apresentar resultados, veja alguns deles:
avaria, mesmo que nas duas calibrações
anteriores ele tivesse sido constatado como CCC CCAA CCFA CCFA CCAA CFCF FFFF CFFA CFFA CFAF CFAA CAAA CAAF
conforme (CCA), também é prudente
manter o intervalo de calibração, pois isso
pode fazer com que ele apresente padrões CCF FCF AFAF CFCF AAAA CCCF FCCF ACCF CCCA FCCA ACCC ACCA CCCA
de medição incorretos, instáveis.
CCA FCA ACC CAC FAC ACA AFC AAC CFC FCC FFC CCCC FCCC

o Suponhamos que um equipamento CFF CFA CAF CAA FCF FFF FFA FAF FAA AFF AFA AAF AAA
apresente avaria na 1ª calibração do ciclo,
não conformidade na 2ª verificação e volte
a apresentar avaria na 3ª calibração (AFA);
isso indica que as condições de uso do
instrumento estão fazendo com que ele
apresente muita instabilidade e, inclusive,
esteja sendo danificado com certa
frequência.
Dessa forma, a chance de este equipamento
realizar medições incorretas entre as
calibrações é muito maior, fazendo com que
seja necessário reduzir bastante o intervalo
de calibrações.

Compartilhe este ebook!


11

Já vimos que a comparação dos resultados leva a uma conclusão a respeito do


intervalo de calibração do instrumento, por exemplo:

Resultado do ciclo Conclusão


Aumentar o intervalo de
CCC
calibração

Entretanto, vimos também que existem uma série de resultados possíveis. Cada
um deles irá gerar uma conclusão específica para o contexto do seu
equipamento de medição, indicando quais são os percentuais de aumento ou
redução no intervalo de calibração possíveis. Essas conclusões podem
determinar:
o E: o aumento da periodicidade em 20%;
o D: a redução da periodicidade em 10%;
o M: a máxima redução da periodicidade (reduzir 35%);
o P: manter o intervalo de calibração inalterado.

Compartilhe este ebook!


12

Após realizarmos um ciclo de calibrações e definirmos os parâmetros para a


comparação dos resultados, é possível cruzar os dados obtidos, chegando
então a uma tabela com os resultados e as conclusões a que eles nos levam.
Com isso, é possível consultar a tabela de conclusões e saber se o intervalo de
calibrações está correto. Vejamos:
Considerando um ciclo de 3 medições:

Resultados Conclusão
CCC E
CCF FCF D
CFF CFA CAF CAA FCF FFF FFA FAF FAA AFF AFA AAF AAA M

Considerando um ciclo de 4 medições:


Se você está atento, deve ter percebido que não coloquei a
Resultados Conclusão permanência (P) nas tabelas de conclusão. Isso acontece porque a
CCCC FCCC E maioria dos resultados tenderão a manter o intervalo de calibração
iguais. Assim, qualquer combinação de resultados que não conste na
CCCF FCCF ACCF D
tabela de conclusões significa que você deve manter a periodicidade
CCAA CCFA CCFA CCAA CFCF FFFF CFFA CFFA CFAF CFAA CAAA CAAF M de calibrações como está.

Compartilhe este ebook!


13

É comum que, em muitas indústrias, os períodos de calibração sejam


estabelecidos pelas determinações dos fabricantes dos instrumentos de É engraçado pensar dessa forma, mas o método Schumacher pode ser
medição, porém, em muitos casos, o uso pode alterar as propriedades encarado como a calibração dos intervalos de calibração dos seus
desses equipamentos, fazendo com que a quantidades de verificações (e equipamentos. A metodologia vai analisar os tempos existentes entre as
também de ajustes) seja maior ou menor. calibrações e dizer para você se eles estão corretos ou se precisam de
Não é errado seguir as determinações do fabricante, mas é necessário ajustes.
monitorar os equipamentos da sua empresa, para validar se o que foi Por fim, agora que você entende a importância de controlar os intervalos de
determinado se encaixa ao seu contexto de produção ou se as condições de calibração dos seus instrumentos, me diz:
uso do instrumento na sua linha de produção não fazem com que ele
necessite de mais ou menos calibrações. Você já monitorou os intervalos de calibração dos seus instrumentos de
medição?
O tempo também é uma medida, e os intervalos de calibração dos seus
equipamentos de medição devem ser monitorados, para que sua empresa E, mais importante que isso:
não jogue dinheiro fora, seja calibrando em excesso ou fabricando produtos
não conformes. Tem certeza de que suas calibrações estão sendo realizadas no tempo certo?

Compartilhe este ebook!


14