Você está na página 1de 21

1

Thalysson Paulo Alves Pacheco


Cristine Campos Stedile
LEP - Legislação e Ética Profissional
13 de dezembro de 2018

Análise do Código de Obras e Edificações Municipal de Cacoal/RO

INTRODUÇÃO

Este trabalho tem como objetivo analisar o Código de Obras e Edificações


Municipal da cidade de Cacoal-RO com a premissa de concluir a atividade 03 da
disciplina de Legislação e Ética Profissional do curso sob a orientação da professora
Cristine Campos Stedile, com o objetivo de analisar o funcionamento da legislação em
questão.

MATERIAIS E MÉTODOS

A partir da leitura do código de obras e edificações do município de Cacoal - RO


iniciou-se a verificação de determinados pontos de análise estabelecidos no roteiro da
atividade 03 da disciplina de Legislação e Ética Profissional, do curso de Arquitetura e
Urbanismo na UNEMAT. Os pontos em questão foram os seguintes:

Data da criação da legislação usada; Diretrizes; Zoneamento; Sistema viário; Proteção


de áreas verdes; Infraestrutura; Habitação; Acessibilidade; Uso e ocupação do solo;
Estudo de impacto de vizinhança; Incentivo de para indústrias; Incentivo Turistas;
Desenvolvimento urbano; Coeficiente de ocupação básico; Coeficiente de
aproveitamento mínimo; Coeficiente de aproveitamento máximo; Taxa de ocupação;
Taxa de permeabilidade; Tamanho mínimo do lote; Intervenções prioritárias (Consórcio
Imobiliário; Direito de preempção; Operação urbana consorciada; Transferência do
direito de construir, etc); Parcelamento do solo/ Regularização Fundiária;
Desmembramento; Sustentabilidade; Preservação do Patrimônio Histórico-Cultural;
Projeto/Aprovação/Licenciamento; Multas/ fiscalização; Habite-se/ Recuo/ Circulação/
Estacionamento e Acessos - Tudo que se refere a construção.

Após a identificação desses pontos dentro do código de obras e edificações do


município será realizado a análise que consiste em observar a efetividade da aplicação
do texto nas ações em que eles se referem.

DESENVOLVIMENTO

Data da criação da legislação usada

De acordo com o site oficial da câmara municipal de Cacoal, o Código de Obras


e Edificações do Município está contemplado na Lei. 071 elaborada no ano de 1985.
2

Diretrizes

No Capítulo I do texto da lei está disposta as disposições preliminares, essas


que podemos compreender como as diretrizes do código.
Art. 1º- Qualquer construção ou reforma, de iniciativa pública ou privada somente poderá
ser executada após exame, aprovação do projeto e concessão de licença de construção
pela Prefeitura Municipal, de acordo com as exigências contidas neste Código e
mediante o reconhecimento da responsabilidade de profissional legalmente habilitado,
firmado pelo órgão competente em todas as vias do projeto.

Art. 2º- Para os efeitos deste Código, ficam dispensados de apresentação de projeto,
ficando contudo sujeitas a Concessão de licença, a construção de edificações
destinadas a habilitação e as pequenas reformas com as seguintes características:

I. Terem área de construção igual ou inferior a 50,00 m² (cinqüenta metros quadrados);

II. Não determinarem reconstrução ou acréscimo que ultrapassem a área de 18,00 m²


(dezoito metros quadrados);

III. Não possuírem estrutura especial, nem exigirem cálculo estrutural.

IV. Não transgredirem este Código.

Parágrafo Único- Para concessão de licença, nos casos previstos no “caput” deste artigo
serão exigidos croquis e cortes esquemáticos contendo dimensões e áreas, traçadas em
formulários fornecidos pela Prefeitura Municipal, podendo ser autorizado tal edificação
apenas uma vez.

Art. 3º- Os edifícios públicos de acordo com a Emenda Constitucional nº 12, de


17/10/1978, deverão possuir condições técnicas construtivas que assegurem aos
deficientes físicos – pleno acesso e circulação nas suas dependências.

Art. 4º- O responsável por instalação de atividade que possa ser causadora de poluição,
ficará sujeito a apresentar o projeto ao órgão estadual ou federal que trata do controle –
ambiental para exame e aprovação, sempre que a Prefeitura Municipal julgar necessário.

Art. 5º- Os projetos deverão estar de acordo com esta Lei e Legislação vigente sobre
Zoneamento e Parcelamento do Solo.

As diretrizes estão em plena coerência com o'que é praticado no município.

Zoneamento

No texto do código o zoneamento é citado apenas uma vez no Capítulo I Art. 5º,
neste alegando que os projetos deverão atender a legislação vigente sobre o
zoneamento.

A prefeitura disponibiliza tabelas com as informações necessárias do


zoneamento, como mostra as Tabelas no anexo.
3

Existe um grande problema para a compreensão desse zoneamento, uma vez


que não foi disponibilizado um mapa com a indicação das zonas.

Sistema viário

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação sobre o sistema viário.

A prefeitura disponibiliza um mapa com algumas informações referentes ao


sistema viário.

Imagem 1 - Sistema Viário

Prefeitura de Cacoal, 2018


4

Proteção de áreas verdes

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação sobre a proteção de áreas verdes.

A prefeitura disponibiliza um mapa de zoneamento ambiental com algumas


informações sobre a estratégia de preservação.

Imagem 2 - Zoneamento Ambiental

Prefeitura de Cacoal, 2018

Infraestrutura

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação sobre a proteção de áreas verdes.
5

A prefeitura disponibiliza mapas com algumas informações sobre a


infraestrutura existente na cidade.

Imagem 3 - Rede de Água

Prefeitura de Cacoal, 2018


6

Imagem 4 - Rede de Esgoto

Prefeitura de Cacoal, 2018

Habitação

No texto do código o zoneamento o capítulo VII referente a edificações


residenciais traz algumas normativas a respeito das habitações, como:
Art. 54- Os compartimentos das edificações para fins residenciais conforme sua
utilização, obedecerão às seguintes condições quanto às dimensões mínimas:

COMPARTIM ÁREA MÍNIMA LARGURA PÉ-DIREITO PORTAS – ÁREA MÍNIMA


ENTO (M²) MÍNIMA (M) MÍNIMO (M) Larguras DOS VÃOS
mínimas (m) DE
ILUMINAÇÃO
EM RELAÇÃO
À ÁREA DO
PISO

Sala 12,00 3,00 3,00 0,80 1/5


7

Quarto 9,00 2,50 3,00 0,70 1/5

Cozinha 4,00 2,00 3,00 0,80 1/8

Copa 4,00 2,00 2,80 0,70 1/8

Banheiro 2,50 1,20 2,80 0,60 1/8

Hall - - 2,80 - 1/10

Corredor - 0,90 2,80 - 1/10

§ 1º- Poderá ser admitido um quarto de serviço com área inferior àquela prevista no
presente artigo, e com largura mínima de 2,00 m (dois metros);

§ 2º- Os banheiros que contiverem apenas um vaso e um chuveiro, ou um vaso e um


lavatório, poderão ter área mínima de 1,50 m² (um metro e cinqüenta centímetros
quadrados) e largura mínima de 0,90 m (noventa centímetros);

§ 3º- As portas terão 2,10 m (dois metros e dez centímetros) de altura no mínimo, sendo
suas larguras variáveis segundo especificações do “caput” do artigo.

Art. 55- Nas aberturas de iluminação, a distância, os pés-direitos deverão ser medidos
do piso até a parte inferior das mesmas.

Art. 56- Quando houver vigas aparentes no forro, os pés-direitos obedecerão à altura
prevista na tabela do artigo 54, computando-se para sua medida a altura da viga,
obedecendo, no entanto, a altura mínima de 2,60 m (dois metros e sessenta
centímetros).

Art. 57- Não poderá haver porta de comunicação direta do gabinete sanitário para as
salas, cozinhas ou despensas.

Essas condições são de caráter simplório por apenas delimitar dimensões sem
apresentar um estudo mais profundo em cada solução, esses são os critérios
utilizados pela prefeitura para aprovação de um projeto.

Acessibilidade

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito da acessibilidade.

Uso e ocupação do solo

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do uso e ocupação do solo.

A prefeitura disponibiliza um mapa com informações superficiais sobre a


ocupação do solo, sem especificar as Zonas.
8

Imagem 5 - Uso do Solo

Prefeitura de Cacoal, 2018

Estudo de impacto de vizinhança

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do estudo de impacto de vizinhança.

A prefeitura disponibiliza tabelas com as informações relevantes para o estudo


de impacto de vizinhança, como mostra as Tabelas em anexo.

Incentivo para indústrias

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do incentivo para indústrias.
9

Incentivo ao turismo

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do incentivo ao turismo.

Desenvolvimento urbano

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do incentivo ao turismo.

A prefeitura disponibiliza mapas com informações relevantes para o


desenvolvimento urbano.

Imagem 6 - Evolução Urbana

Prefeitura de Cacoal, 2018


10

Imagem 7 - Eixos de Expansão

Prefeitura de Cacoal, 2018

Coeficiente de ocupação

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do coeficiente de ocupação.

Coeficiente de aproveitamento mínimo

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do coeficiente de aproveitamento mínimo.

Coeficiente de aproveitamento máximo

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do coeficiente de aproveitamento máximo.
11

Taxa de ocupação.

No capítulo II Art. 6º elemento “f” está descrito:


“Relação contendo área do lote, área de projeção da área total de cada unidade, taxa de
ocupação”

Sendo esse um parâmetro para o cálculo da taxa de ocupação, nas tabelas


disponíveis no anexo contempla uma célula destinada a taxa de ocupação de cada
zona, mas esse recurso fica pouco proveitoso quando não se tem um mapa indicando
cada zona em questão.

Taxa de permeabilidade

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do coeficiente da taxa de permeabilidade.

Tamanho mínimo do lote

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do tamanho mínimo do lote.

Intervenções prioritárias

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito das intervenções prioritárias.

Parcelamento do solo

No capítulo I Art. 5º descrito:


“Os projetos deverão estar de acordo com esta Lei e Legislação vigente sobre
Zoneamento e Parcelamento do Solo”

Sendo esse um parâmetro com pouca efetividade pela falta de informações


disponível sobre o zoneamento.

Desmembramento

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito do desmembramento.

Sustentabilidade

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito da sustentabilidade.
12

Preservação do Patrimônio Histórico-Cultural

No texto do código de obras e edificações do município de Cacoal não possui


nenhuma determinação a respeito da preservação do patrimônio histórico-cultural.

Projeto/Aprovação/Licenciamento

O capítulo II que se refere às condições relativas à apresentação de projetos,


determina alguns critérios para a apresentação de projetos.

Adiante no capítulo III é apresentado as condições ideais para a aprovação do


projeto.

A prefeitura respeita todos os elementos descritos nesses dois capitulos no


processo de aprovação do projeto

Multas/ fiscalização

O Art. 79 do capítulo X sobre as construções irregulares, descreve:


Art. 79- A obra em andamento, seja ela de reparo, reconstrução, reforma ou construção
será embargada sem prejuízo das multas e outras penalidades, quando:

I. Estiver sendo executada sem a licença ou alvará da Prefeitura Municipal, nos casos
em que o mesmo for necessário, conforme previsto na presente Lei;

II. For desrespeitado o respectivo projeto;

III. O proprietário ou responsável pela obra recusar-se a atender a qualquer notificação


da Prefeitura Municipal referente às disposições deste Código.

IV. Não forem observados o alinhamento e o nivelamento;

V. Estiver em risco sua estabilidade.

O capítulo XI se dedica inteiramente a regularizar as multas, apresentando os


seguintes artigos:
Art. 84- A aplicação das penalidades previstas no Capítulo X da presente Lei, não
eximem o infrator da obrigação do pagamento de multa por infração e da regularização
da mesma.

Art. 85- As multas serão calculadas por meio de alíquotas percentuais sobre a Unidade
Fiscal de Cacoal (UFC) e obedecerão o seguinte escalonamento:

Art. 86- O contribuinte terá prazo de 15 (quinze) dias, a contar da intimação ou autuação,
para legalizar a obra ou sua modificação sob pena de ser considerado reincidente.

Art. 87- Na reincidência, as multas serão aplicadas em dobro.

A fiscalização é efetiva no município.


13

CONCLUSÃO

Apesar de ter uma legislação pertinente a mesma pode ser inadequada para os
dias de hoje, por ser uma legislação de 1985, existem muitas questões que precisam
ser revistas e informação que precisam ser levantadas.
De acordo com alguns profissionais consultados a legislação descrita no código
é cumprida por parte do poder público.
Um fator muito desagradável foi a dificuldade em acessar essas informações,
fazendo necessário entrar em contato com locais da cidade para obter maiores
detalhes.

Trabalhos citados

Código de Obras e Edificações Municipal, Cacoal - RO, 1985.


14

ANEXOS
Tabela 01- Do Zoneamento
Área Tx. Recuo Recuo
Testada Gabarito
Zona Uso Mínima Ocupação Lateral Frontal
(m) Máx (pav)
(m²) (%) (m) (m)
1º facultado 4+1
COM. 10 300 80 1,5
2º a 4º 1,5 (OODC)*
4+1
ZC1 RES. 10 300 80 1,5 4
(OODC)*
1º pav 80 1º facultado 4+1
MISTO 10 300 1,5
2º pav 70 2º a 4º 1,5 (OODC)*
1º facultado 4+1
COM. 10 300 80 1,5
2º a 4º 1,5 (OODC)*
4+1
ZC2 RES. 10 300 70 1,5 4
(OODC)*
1º pav 80 1º facultado 4+1
MISTO 10 300 1,5
2º pav 70 2º 1,5 (OODC)*
COM. 1º facultado
20 600 80 2 4
2º a 4º 1,5
ZC3 RES. 20 600 60 2 4 4
MISTO 1º facultado
20 600 80 2 4
2º a 4º 1,5
RES. 10 300 70 1,5 4 2
ZR1 COM. 10 300 70 1,5 4 2
MISTO 10 300 70 1,5 4 2
RES. 10 300 70 1,5 4 2
ZR2 COM. 10 300 70 1,5 4 2
MISTO 10 300 70 1,5 4 2
5+1
RES. 10 300 70 1,5 4
(OODC)*
5+1
ZR3 COM. 10 300 70 1,5 4
(OODC)*
5+1
MISTO 10 300 70 1,5 4
(OODC)*
4+1
RES. 20 400 70 1,5 4
(OODC)*
4+1
ZR4 COM. 20 300 70 1,5 4
(OODC)*
4+1
MISTO 20 300 70 1,5 4
(OODC)*
RES. 12 300 70 1,5 4 2
ZR5 COM. 12 300 70 1,5 4 2
MISTO 12 300 70 1,5 4 2
ZEIS RES. 10 300 50 1,5 4 1
ZCSB 1º pav 80 1º facultado Zoneamento
MISTO 10 300 1,5
2º pav 70 2º 1,5 + 2 (OODC)*
Obrigatório
ZI 40 2000 80 facultado 1
4
AEURB EXPAN- 10
1
300 50
SÃO esq.15
AEURB EXPAN- 12
2
432 60
SÃO esq.16
4+2
ZCSA 10 300 80 1,5 Facultado
(OODC)*
ZUM MISTO 10 300 70 1,5 4 4

* Obs: ver Art.107 desta lei quanto a recuos para edifícios acima de 02 pavimentos.
Tabela 02- Outorga Onerosa do Direito de Construir

Tabela de Observação

OODC = Outorga Onerosa do Direito de Construir, Art 78 desta lei.


Serão permitidos edifícios residenciais e mistos com 06 pav.+ 06 (OODC) em avenidas
das ZR4, desde que o terreno tenha metragem quadrada não inferior a 1600,00m2 a
base sendo comercial a torre residencial deve obedecer aos afastamentos obrigatórios
laterais, frontais e fundos de 4,00m.
Serão permitidos edifícios residenciais com 06 pav.+ 02 (OODC) em avenidas das ZC2/
ZR4, desde que o terreno tenha metragem quadrada não inferior a 1600,00m2 e
afastamentos obrigatórios laterais, frontais e fundos de 4,00m.
Serão permitidos edifícios residenciais e mistos com 06 pav.+ 02 (OODC) em avenidas
OBS das ZC2 desde que o terreno tenha metragem quadrada não inferior a 1600,00m2 a base
sendo comercial a torre residencial deve obedecer aos afastamentos obrigatórios
laterais, frontais e fundos de 4,00m.
Serão permitidos edifícios residenciais e mistos com 08 pav.+ 02 (OODC) nas avenidas
Av. Belo Horizonte, Av. Cuiabá, Av. Amazonas, Av. Guaporé e Av. São Paulo da ZCSB
desde que o terreno tenha metragem quadrada não inferior a 1600,00m2 a base sendo
comercial a torre residencial deve obedecer aos afastamentos obrigatórios laterais,
frontais e fundos de 4,00m.
Todas as edificações deverão apresentar condições para infra-estrutura básica e estudo
de impacto de vizinhança
Os prédios iniciados antes da aprovação desta lei e, em execução se enquadram nas
normas aqui definidas e deverão pagar outorga onerosa dos pavimentos excedentes da
zona em que se enquadram.
Tabela 03 – Das Definições

Definições
Usos Permitidos Os grupos classificados neste item serão permitidos pela zona
indicada.
Usos Tolerados Os usos e atividades que podem perturbar os terrenos limítrofes,
(Outorga Onerosa) sendo somente admitidos os casos especiais, ouvido o órgão
municipal de planejamento e mediante consulta prévia acompanhado
do estudo do impacto de vizinhança, elaborado por profissional
habilitado.
Usos Permissíveis São atividade que poderão ser aceitas pela zona, desde que atendidas
as normas específicas do zoneamento que o terreno pertence. Caso
elas não estejam classificadas em PGT, GRN, GRD e PGR.
Usos Proibidos Aqueles compatíveis com a destinação da zona.
OBS: Edifícios comerciais e mistos só poderão ser implantados em avenidas nos bairros
residenciais, desde que atendam as especificações anteriormente colocadas.
Tabela 04 – Uso do Solo

Usos Tolerados
Zona Usos Permitidos Usos Permissíveis Usos Proibidos
(Outorga Onerosa)
Instalação de sistemas
Habitações coletivas e
de transmissão diversos.
ZC 1 unifamiliares, Grupos I, II, Grupo IX e V Grupo IV, VI e VIII
Grupo III exceto hospital
VII
e funerária,
Grupo IV, VI e VIII excet
Habitações coletivas e Instalação de sistemas casa noturna, cinema,
ZC 2 unifamiliares, Grupos I, II, de transmissão diversos. Grupo IX e V teatro e casa de diversõ
VII Grupo III. e posto de abastecimen
e serviço.
Habitações coletivas e Instalação de sistemas Grupo IX, V, VI e VIII
ZC 3 unifamiliares, Grupos I, II, de transmissão diversos. exceto industrias Industrias poluentes
IV e VII Grupo III. poluentes
Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VI,
ZR 1 Grupos IV. Grupo VIII,
coletivas VII, IX

Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VI,


ZR 2 Grupos IV. Grupo VIII,
coletivas VII, IX

Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VI,


ZR 3 Grupos IV. Grupo VIII,
coletivas VII, IX

Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VII,


ZR 4 Grupo VI Grupo IV, VIII,
coletivas IX

Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VII,


ZR 5 Grupo VI Grupo IV, VIII,
coletivas IX

Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, IV, V,


ZEIS Grupo VI Grupo IV, VIII,
coletivas VII, IX

Residências Unifamiliares
ZI Grupo VIII e IV Grupo I, II, III, VII e IX Grupo V, VI,
e coletivas
Residências Unifamiliares
ZUD e coletivas,Grupo I, II, III, Grupo IV Grupo IX Grupo VIII
V, VI, VII
AEU Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VI,
Grupos IV. Grupo VIII,
1 coletivas VII, IX

AEU Habitações unifamiliares e Grupo I, II, III, V, VI,


Grupos IV. Grupo VIII,
2 coletivas VII, IX

ZCSA Grupo I, II, III, IV, VII Grupo VI Grupo IX Grupo V, VIII

ZCSB Grupo I, II, III, VII Grupo V Grupo IV, VI, IX Grupo VIII
Tabela 01- Grupos de tipos de uso
GRUPO I
Açougue Confeitaria
Aves abatidas (venda) Padaria
Aves vivas Pastelaria
Cervejaria Peixaria
Doces e salgados (venda) Quitanda
Lanchonete Restaurante
Leiteria Frutaria
Massa e salgados Sorveteria

GRUPO II
Alfaiataria Laboratório fotográfico
Armarinho Lavanderia
Armazém Livraria
Artesanato Loteria
Artigos religiosos Louças e cristais
Artigos regionais Limpeza
Banco Mercado
Bar Mercearia
Barbearia Móveis
Bazar Ótica
Brinquedo (venda) Papelaria
Boutique Passagens (agência)
Cabeleireiro Pensão
Camping, caça e pesca (venda) Perfumaria
Tintas e vernizes Plásticos
Confecção (roupas) Rádio
Cópias e reproduções Relojoeiro
Decoração (artigos para venda) Representação comercial
Distribuição e venda de jornais e revistas, etc. Roupas e complementos
Drogaria Salão de beleza
Eletro-doméstico (venda) Sapataria
Empregos (agencias) Borracha (artefatos venda)
Empresas de transporte, táxis Sede administrativa
Escritório Som (venda instrumentos, discos, etc)
Farmácia Supermercado
Financeira (crédito, financiamentos) Tecidos
Hotel Tinturaria
Imobiliária Vestuário (cama, mesa e banho)
Instituto de beleza Fotolitografia
Automóveis (venda sem oficina) Equipamentos para construção (venda)
Produtos agrícolas e veterinários Couros (artigos para venda)
Ferragens (venda) Material de construção (venda)
GRUPO III
Análises clínicas
Ass. Médica e internação
Ass. Médica sem internação
Clínica e hospital veterinário
Consultório (médico, dentário)
Fisioterapia
Funerária
Hospital
Unidades de saúde pública

GRUPO IV
Armas e munições (venda) Máquinas e implementos agrícolas
Armeiro (venda e concerto) Máquinas e motores
Depósito Material de construção Marcenaria
Automóveis (oficina) Material de demolição (depósito)
Automóveis (acessórios) Depósito Material elétrico
Bicicleta (conserto) Motos e motoneta oficina
Borracheiro Oficina mecânica
Carpintaria Pequena Industria não poluente
Distribuição de bebidas, laticínios, etc. Selaria
Ferro velho (sucata) Serralheria
Gráfica Tapeçaria
Imunização (detetização) Tipografia
Industria construção civil

GRUPO V
Asilo e recolhimento
Associação de classe
Atividade artística
Biblioteca
Culto religioso
Ensino de 1.º Grau
Ensino de 2.º Grau
Ensino não seriado
Instituição Filantrópica e Assoc. beneficiente e cultural
Quadra de esportes

GRUPO VI
Boite
Casa de diversões (jogos eletrônicos, boliche)
Cinema
Circo
Clube, Assoc. desportiva
Motel
Parque de diversões
Teatro
GRUPO VII
Fotógrafo (ateliê) Massagista
Bordadeira Modista
Costureira Ourives
Estofador Profissional autônomo
Joalheiro Profissional liberal
Lapidação (pedras) Protético
Sapateiro

GRUPO VIII
Abatedouro (aves) Industria I
Matadouro Industria II
Carvoaria (usos de controle especial) Laboratório químico
Distribuídos de GLP Posto de abastecimento e serviços

GRUPO IX
Área de piquenique, churrasqueira
Pista de patinação, ciclismo, skate, caminhada, corrida
Teatro de arena, coreto, fontes, etc.