Você está na página 1de 123

SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


PADRÃO TÉCNICO

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS URBANAS 01

APROVADO POR VIGÊNCIA

INÍCIO FIM
JOSELINO SANTANA FILHO – ENGENHARIA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
DDEE 13/07/2016 CONDICIONADO
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

SUMÁRIO

1. OBJETIVO ..............................................................................................................................................................3
2. HISTÓRICO DAS REVISÕES ....................................................................................................................................3
3. APLICAÇÃO ...........................................................................................................................................................3
4. REFERÊNCIAS EXTERNAS .......................................................................................................................................3
5. DEFINIÇÕES ..........................................................................................................................................................3
6. DESCRIÇÃO E RESPONSABILIDADES ......................................................................................................................4
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


6.1. Considerações Gerais ....................................................................................................................................4
6.2. Afastamentos Mínimos .................................................................................................................................4
6.3. Instalações de Equipamentos........................................................................................................................4
6.3.1. Instalação de Chaves Fusíveis....................................................................................................................5
6.3.2. Instalação de Pára-raios ............................................................................................................................5
6.4. Escolha de Estruturas ....................................................................................................................................5
7. REGISTROS DA QUALIDADE ..................................................................................................................................5
8. ANEXOS ................................................................................................................................................................5

PÁGINA 2 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

1. OBJETIVO
Estabelecer os critérios e as condições necessárias para a padronização das instalações básicas para Redes de
Distribuição Aéreas que utilizam condutores nus situadas em área urbana, para sistemas monofásicos e trifásicos,
primário e/ou secundário, para atualizações, reformas e construção de novas redes na área de concessão da EDP-
ESCELSA.

2. HISTÓRICO DAS REVISÕES


Versão Início da Vigência Responsáveis Seções atingidas / Descrição
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


01 13/07/2016 Elaboração: Rafael Furtado Seeberger, Este documento cancela e substitui o padrão INS-CON-11.
Heber Costa Beber, José Henrique M.
Brito
Aprovação: Joselino Santana Filho

3. APLICAÇÃO
Este padrão se aplica à ESP-ESCELSA.

4. REFERÊNCIAS EXTERNAS
Para a aplicação deste documento deverá ser consultada as seguintes normas em suas últimas revisões:
● NBR 5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão;
● NBR 5440 - Transformadores para redes aéreas de distribuição – Requisitos;
● NBR 6249 - Isolador tipo roldana de porcelana ou de vidro - Dimensões, características e procedimentos de
ensaio;
● NBR 6323 - Galvanização de produtos de aço ou ferro fundido – Especificação;
● NBR 6547 - Ferragem de linha aérea – Terminologia;
● NBR 8158 - Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia elétrica – Especificação;
● NBR 8159 - Ferragens eletrotécnicas para redes aéreas de distribuição de energia elétrica – Padronização;
● NBR 8451-2 - Postes de concreto armado e protendido para redes de distribuição e de transmissão de energia
elétrica - parte 2: padronização de postes para redes de distribuição de energia elétrica;
● NBR 11788 - Conectores de alumínio para ligações aéreas de condutores elétricos em sistemas de potência;
● NBR 15688 - Redes de distribuição aérea de energia elétrica com condutores nus.

5. DEFINIÇÕES
Para os efeitos deste documento, aplicam-se os termos e definições das ABNT NBR 5460, NBR 6547, NBR 15688 e
os seguintes:
Alça pré-formada Acessório destinado a ancoragem dos condutores fase e/ou neutro.
Aterramento Ligações elétricas intencionais com a terra, podendo ser com objetivos funcionais
(ligação do condutor neutro a terra) e com objetivos de proteção (ligação à terra das
partes metálicas não destinadas a conduzir correntes elétricas).
Conector tipo cunha Conector composto por duas partes sendo formada com o componente em forma de
“C” e a outra em formato de “Cunha”, ambos com a configuração adequada para
desempenhar a função do sistema mola.
Rede de Distribuição Conjunto de linhas elétricas, com equipamentos e materiais associados, destinado à
Urbana distribuição de energia elétrica, situada dentro do perímetro urbano de cidades, vilas
e povoados.

PÁGINA 3 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Ramal de ligação Conjunto de Condutores e seus acessórios instalados entre o ponto de derivação da
rede de distribuição secundária da Concessionária e o ponto de entrega.
Rede primária Parte de uma rede de distribuição, que alimenta transformadores de distribuição e/ou
pontos de entrega, sob a mesma tensão primária nominal.
Rede secundária Parte de uma rede de distribuição, alimentada pelas saídas secundárias do
transformador de distribuição.
Tensão máxima do Máximo valor de tensão de operação que ocorre sob condições normais de operação
sistema (U) em qualquer tempo e em qualquer ponto do sistema
Tensão Nominal Valor eficaz de tensão de linha, pela qual o sistema é designado.
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


6. DESCRIÇÃO E RESPONSABILIDADES

6.1. Considerações Gerais


Neste padrão consideramos redes urbanas com condutores nus de alumínio simples (CA), nas seções indicadas
na tabela a seguir:
Bitola (AWG/MCM) 4 2 1/0 4/0 336,4
Seção (mm²) 21,14 33,64 53,48 107,25 170,57
Formação (fios) 7 7 7 7 19
Peso (Kg/m) 0,0582 0,0925 0,1476 0,2961 0,4700
Recomenda-se a não utilização de cabo de bitola 04 AWG (CA) em regiões próximas ao litoral, grandes centros
urbanos e locais sujeitos ao trabalho em linha viva.
Não sendo prático prever neste padrão os diversos casos possíveis de acontecer numa construção e sendo os
desenhos das instalações básicos, o projeto deverá, eventualmente, alterar ou complementar detalhes para
atender casos particulares, respeitando-se, entretanto, as distâncias mínimas indicadas neste documento em
“afastamentos mínimos”, item 6.2.
Nas estruturas primárias, o neutro está apresentado em linhas tracejadas, não constando da respectiva relação
de materiais.
O sistema deverá ser com neutro contínuo multiaterrado, comum às redes primárias e secundárias e interligado
à malha de terra.
Embora a maioria dos desenhos apresentem apenas os postes de concreto circular, as listas de materiais
contemplam as instalações com postes de concreto circular, duplo T e madeira.
Para poste duplo T em instalações primárias e secundárias, as cotas são válidas para o lado de menor resistência.
Para utilização do outro lado, empregar o furo imediatamente inferior.
As dimensões de um modo geral utilizadas nesta Instrução são dadas em milímetros, salvo indicação em
contrário.

6.2. Afastamentos Mínimos


Os afastamentos mínimos devem ser mantidos nas diversas situações mostradas nos desenhos do anexo B.
Se necessário, poderá ser utilizado, no máximo, 2(dois) afastadores de 500mm na rede secundária, a fim de
obedecer os afastamentos mínimos especificados.
Na rede primária, para se obter os afastamentos mínimos especificados, poderá ser necessário a utilização de
cruzeta de 2,80m, com espaçamento entre condutores de 0,60m entre fases. Para este caso, o vão máximo
permitido é de 40m.

6.3. Instalações de Equipamentos


A ligação da chave fusível ao transformador deverá ser feita com cabo de cobre coberto 16mm².
A ligação do para-raios deverá ser feita com cabo de cobre coberto 16mm2, derivando cerca de 25cm antes da
bucha do transformador.

PÁGINA 4 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Antes da conexão com o para-raios, o jumper deverá ficar descoberto cerca de 15cm, para possibilitar a
instalação do aterramento temporário.
A ligação do transformador na baixa tensão, deverá ser feita com cabo isolado XLPE 0,6/1kV e obedecer a
seguinte sequencia:
A. TRIFÁSICO
Bucha Xo – neutro
Bucha X1 – fase A
Bucha X2 – fase B
Bucha X3 – fase C
B. MONOFÁSICO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Bucha X1 – fase
Bucha X2 – neutro
Bucha X3 – fase
6.3.1. Instalação de Chaves Fusíveis
Em estruturas N2 (Fim de rede) e N3, deverá ser retirada uma das mãos-francesas planas, quando da
instalação das chaves fusíveis, possibilitando assim manter a distância mínima de 40cm entre chaves.
6.3.2. Instalação de Pára-raios
Pára-raios podem ser instalados em qualquer estrutura mantendo-se uma distância mínima entre eles de 30
cm e de pelo menos 20 cm para o poste. No anexo B é mostrado um exemplo de instalação em estrutura tipo
N.
Para a instalação dos para-raios nos transformadores, deverão ser fixados nos suportes específicos do tanque.

6.4. Escolha de Estruturas


Para o cálculo das tabelas de trações e flechas apresentadas nesta instrução, foram adotados os seguintes
critérios:
– Tração máxima admissível igual a aproximadamente 14% da tração de ruptura do condutor
correspondente à temperatura de 0°C, sem vento, ou 20% de tração de ruptura do condutor
correspondente à temperatura de 15°C, com vento de 60km/h;
– Vão máximo admissível igual a 80m;
– Temperatura máxima igual a 50°C;
– As trações de projeto e as trações e flechas para montagem, foram calculadas a partir do módulo de
elasticidade inicial, dispensando, portanto, o pré-tensionamento do condutor durante o lançamento;
– Para a verificação da distância mínima do condutor ao solo ou cálculo do vão máximo devido ao
balanço dos condutores, deverá ser utilizada a tabela de flechas geradas a partir do módulo de
elasticidade final (ver tabela XXX do anexo A);
– Não foi levado em conta o efeito de fluência (“creep”), fenômeno que corresponde ao alongamento
sofrido pelo condutor quando não tracionado por longo período de tempo.

7. REGISTROS DA QUALIDADE
Não aplicável.

8. ANEXOS
A. TABELAS
001. Afastamento mínimo vertical entre condutores de um mesmo circuito
002. Distância mínima das partes energizadas à fase ou à terra em pontos fixos
003. Afastamento mínimo entre condutores de circuitos diferentes

PÁGINA 5 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

004. Afastamento mínimo entre condutores e o solo


005. Ângulo de deflexão horizontal – Primário
006. Ângulo de deflexão horizontal – Secundário
007. Trações de projeto
008. Flechas de Montagem
009. Critérios básicos para sustentação de esforços
010. Simbologia
011. Escolha das cintas e suportes para postes de concreto seção circular
012. Escolha de parafusos passantes para postes de concreto seção circular
013. Escolha de parafusos passantes para postes DT
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


014. Escolha de parafusos passantes para postes de madeira
015. Escolha de elos fusíveis “H” e “K”
B. DESENHOS
001. Afastamentos mínimos – Locação de poste
002. Afastamentos mínimos – Condutores e edifícios
003. Afastamentos mínimos – Circuitos diferentes
004. Afastamentos mínimos – Condutores e o solo
005. Instalações básicas – Secundário
006. Instalações básicas – Primário e secundário
007. Instalações básicas – Primário trifásico com derivação e secundário
008. Instalações básicas – Primário monofásico e secundário
009. Instalações básicas – Primário monofásico com derivação e secundário
010. Engastamento simples
011. Engastamento reforçado com concretagem de base
012. Engastamento de poste com concretagem de base aflorada na rocha
013. Engastamento de poste com concretagem de base não-aflorada na rocha
014. Primário – Simbologia básica
015. Primário – Furação de cruzeta
016. Primário – Conexão no meio do vão
017. Primário – Posição de chaves e para-raios
018. Primário trifásico – Estrutura tipo M1
019. Primário trifásico – Estrutura tipo M2
020. Primário trifásico – Estrutura tipo M3
021. Primário trifásico – Estrutura tipo M4
022. Primário trifásico – Estrutura tipo B1
023. Primário trifásico – Estrutura tipo B2
024. Primário trifásico – Estrutura tipo B3
025. Primário trifásico – Estrutura tipo B4
026. Primário trifásico – Estrutura tipo N2 (em fim de rede)
027. Primário trifásico – Estrutura tipo N3
028. Primário trifásico – Estrutura tipo N4
029. Primário trifásico – Estrutura tipo B2 especial
030. Primário trifásico – Estrutura tipo B3 especial

PÁGINA 6 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

031. Primário trifásico – Estrutura tipo B4 especial


032. Primário trifásico – Estrutura tipo M3–2
033. Primário trifásico – Estrutura tipo B3–2
034. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–2
035. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M2
036. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M3
037. Primário trifásico – Estrutura tipo M3–M3
038. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–B3
039. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–N3
040. Primário trifásico – Estrutura tipo B2–B2
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


041. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–N3
042. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M1 circuito duplo
043. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–B1 circuito duplo
044. Primário monofásico – Estrutura tipo U1
045. Primário monofásico – Estrutura tipo U2
046. Primário monofásico – Estrutura tipo U3
047. Primário monofásico – Estrutura tipo U4
048. Primário monofásico – Estrutura tipo U3–U1
049. Primário monofásico – Estrutura tipo U2–3
050. Primário monofásico – Estrutura tipo U2–U3
051. Primário monofásico – Estrutura tipo U1–4
052. Secundário – Estrutura tipo S1
053. Secundário – Estrutura tipo S2, S3 e S4
054. Secundário – Derivação e Jampeamentos
055. Secundário – Conexão no meio do vão
056. Secundário – Seccionamento aéreo no meio do vão
057. Estaiamento – Estai de poste a poste
058. Estaiamento – Estai de cruzeta a cruzeta
059. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com mudança de bitola dos condutores – B4
060. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com encabeçamento – B3
061. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com encabeçamento – M3
062. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica M3–2
063. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica B3–2
064. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica N3–2
065. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação trifásica N2
066. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação monofásica
067. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação-estrutura monofásica
068. Instalação de equipamentos – Chave faca unipolar em estrutura monofásica
069. Instalação de equipamentos – Transformador trifásico em estrutura M
070. Instalação de equipamentos – Transformador monofásico em estrutura monofásica
071. Instalação de equipamentos – Para-raios em estrutura trifásica
072. Instalação de equipamentos – Chave fusível e para-raios em estrutura monofásica
073. Instalação de equipamentos – Chave fusível em ramal de entrada subterrânea

PÁGINA 7 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

074. Amarrações – Detalhes para rede secundária


075. Amarrações – Detalhes para rede primária
076. Amarrações – Amarração primária em fim de rede
077. Ligações – Ramal de ligação aéreo secundário multiplex
078. Ligações – Aterramentos para equipamentos
079. Ligações – Interligação do neutro e aterramento normal
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

PÁGINA 8 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


ANEXO A – TABELAS

PÁGINA 9 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 001 - AFASTAMENTO MÍNIMO VERTICAL ENTRE CONDUTORES DE UM MESMO CIRCUITO

Tensão de Rede Afastamento vertical mínimo


“U”(kV) na estrutura (mm)
U≤1 200
1 < U ≤ 15 500
15 < U ≤ 36,2 600

TABELA 002 – DISTÂNCIA MÍNIMA DAS PARTES ENERGIZADAS À FASE OU À TERRA EM PONTOS FIXOS

Tensão suportável sobre Distância mínima (mm)


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


impulso atmosférico (kV) Fase – Fase Fase – Terra
95 140 130
125 190 170
150 230 200

TABELA 003 – AFASTAMENTO MÍNIMO ENTRE CONDUTORES DE CIRCUITOS DIFERENTES

Circuito Superior
Circuito Inferior
E ≤ 1 kV 1 kV < E ≤ 15 kV 15 kV < E ≤ 36,2 kV
Comunicação 600 mm 1.500 mm 1.800 mm
E ≤ 1 kV 600 mm 800 mm 1.000 mm
1 kV < E ≤ 15 kV - 800 mm 900 mm
15 kV < E ≤ 36,2 kV - - 900 mm

TABELA 004 – AFASTAMENTO MÍNIMO ENTRE CONDUTORES E O SOLO

Afastamento Mínimo (m)


Natureza do Logradouro Circuito de Comunicação Tensão Nominal “E” (V)
e Cabos Aterrados E ≤ 1 kV 1 kV < E ≤ 36,2 kV
Vias exclusivas de pedestre em áreas rurais 3,00 4,50 5,50
Vias exclusivas de pedestre em áreas urbanas 3,00 3,50 5,50
Locais acessíveis ao trânsito de veículos em áreas rurais 4,50 4,50 6,00
Locais acessíveis ao trânsito de máquinas e
6,00 6,00 6,00
equipamentos agrícolas em áreas rurais
Rodovias Federais 7,00 7,00 7,00
Ruas e avenidas 5,00 5,50 6,00
Entradas de prédios e demais locais de uso restrito à
4,50 4,50 6,00
veículos
Ferrovias não eletrificadas e não eletrificáveis 6,00 6,00 9,00
Notas:
1. Em travessias sobre faixas de domínio de outros órgãos deverão ser obedecidas as distâncias mínimas exigidas
pelos mesmos;
2. Em ferrovias eletrificadas ou eletrificáveis, a distância mínima do condutor ao boleto do trilho é de 12m para
tensões até 36,2kV.

PÁGINA 10 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 005 – ÂNGULO DE DEFLEXÃO HORIZONTAL – PRIMÁRIO

Bitola do Condutor
Estrutura 4-2 AWG 1/0 AWG 4/0 AWG 336,4 MCM
α Vão máx. α Vão máx. α Vão máx. α Vão máx.
0° - 15° 80m 0° - 15° 80m 0° - 15° 80m 0° - 15° 80m
N1, B1 15 - 45 70m 15° - 40° 70m - - - -
45° - 60° 60m - - - - - -
U1, M1 0° - 60° 80m 0° - 40° 80m 0° - 20° 80m 0° - 15° 80m
N2, B2 - - 40° - 60° 60m 15° - 40° 70m 15° - 25° 75m
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


U2, M2 - - 0° - 60° 80m 20° - 40° 80m 15° - 25° 80m
U4, N4, M4 - - - - 40° - 60° 80m 25° - 60° 80m
B4 - - - - 40° - 60° 60m 25° - 60° 60m
U2 – U3
N2 – N2
60° - 90° 80m - - - - - -
B2 – B2
M2 – M2
U3 – U3
N3 – N3
- - 60° - 90° 80m 60° - 90° 80m 60° - 90° 80m
B3 – B3
M3 – M3

TABELA 006 – ÂNGULO DE DEFLEXÃO HORIZONTAL – SECUNDÁRIO

Estrutura
Bitola do S1 S2 S3 S4
Condutor
P/Fora P/Dentro Tangente Enc. Lat. Enc. Topo Enc. Topo
4 - 2 AWG 60° 60° 60° 90° - 90°
1/0 AWG 60° 60° 60° - 40° 40°
4/0 AWG 35° 60° 60° - 20° 20°

PÁGINA 11 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 007 – TRAÇÕES DE PROJETO

Trações de Projeto
Condutores CA AWG/MCM
4 2 1/0 4/0 336,4
Tração Vão Tração Vão Tração Vão Tração Vão Tração Vão
(daN) (m) (daN) (m) (daN) (m) (daN) (m) (daN) (m)
56 ≤ 50
58 51 a 55
61 56 a 60
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


63 61 a 65 89 ≤ 80 142 ≤ 80 284 ≤ 80 452 ≤ 80
65 66 a 70
67 71 a 75
69 76 a 80

PÁGINA 12 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 008 – FLECHAS DE MONTAGEM

MÓDULO DE ELASTICIDADE INICIAL

Flechas de Montagem – Condutores 4 AWG a 336,4 MCM – Sem vento


Temp Vãos (m)
°C 5 10 15 20 25 30 35 40
-5 0,003 0,011 0,024 0,043 0,067 0,097 0,133 0,175
0 0,003 0,013 0,029 0,052 0,081 0,117 0,159 0,208
5 0,004 0,017 0,037 0,066 0,101 0,144 0,193 0,249
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


10 0,006 0,023 0,051 0,086 0,130 0,180 0,207 0,300
15 0,010 0,035 0,071 0,115 0,166 0,223 0,256 0,355
20 0,020 0,056 0,100 0,151 0,208 0,271 0,339 0,413
25 0,034 0,078 0,130 0,187 0,250 0,319 0,392 0,471
30 0,046 0,099 0,158 0,221 0,290 0,364 0,442 0,526
35 0,056 0,117 0,183 0,253 0,128 0,407 0,491 0,579
40 0,065 0,134 0,206 0,283 0,363 0,448 0,536 0,629
45 0,072 0,148 0,227 0,310 0,396 0,485 0,579 0,676
50 0,079 0,162 0,247 0,385 0,426 0,521 0,580 0,722

Flechas de Montagem – Condutores 4 AWG a 336,4 MCM – Sem vento


Temp Vãos (m)
°C 45 50 55 60 65 70 75 80
-5 0,203 0,278 0,339 0,400 0,481 0,562 0,650 0,745
0 0,223 0,325 0,393 0,468 0,549 0,637 0,731 0,881
5 0,312 0,380 0,455 0,530 0,623 0,717 0,816 0,922
10 0,368 0,443 0,524 0,610 0,702 0,800 0,904 1,014
15 0,429 0,509 0,595 0,688 0,782 0,884 0,992 1,106
20 0,492 0,577 0,667 0,702 0,862 0,908 1,079 1,196
25 0,554 0,649 0,737 0,832 0,941 1,050 1,165 1,285
30 0,614 0,707 0,805 0,908 1,012 1,129 1,247 1,370
35 0,671 0,769 0,871 0,978 1,089 1,206 1,327 1,454
40 0,726 0,828 0,934 1,044 1,160 1,280 1,405 1,535
45 0,778 0,884 0,994 1,108 1,227 1,351 1,479 1,612
50 0,828 0,938 1,052 1,170 1,293 1,420 1,552 1,688

PÁGINA 13 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

MÓDULO DE ELASTICIDADE FINAL

Flechas de Montagem – Condutores 4 AWG a 336,4 MCM – Sem vento


Temp Vãos (m)
°C 5 10 15 20 25 30 35 40
-5 0,003 0,010 0,023 0,041 0,065 0,095 0,130 0,171
0 0,003 0,013 0,029 0,052 0,081 0,117 0,159 0,208
5 0,004 0,017 0,039 0,068 0,105 0,148 0,198 0,254
10 0,007 0,026 0,055 0,093 0,138 0,189 0,247 0,310
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


15 0,018 0,048 0,081 0,127 0,179 0,287 0,381 0,370
20 0,028 0,067 0,113 0,165 0,224 0,288 0,357 0,431
25 0,041 0,089 0,143 0,202 0,267 0,336 0,411 0,490
30 0,052 0,109 0,170 0,236 0,307 0,382 0,451 0,545
35 0,061 0,126 0,195 0,267 0,344 0,424 0,509 0,598
40 0,069 0,142 0,217 0,296 0,378 0,464 0,554 0,648
45 0,078 0,156 0,237 0,322 0,410 0,502 0,597 0,695
50 0,083 0,169 0,256 0,347 0,440 0,537 0,637 0,740

Flechas de Montagem – Condutores 4 AWG a 336,4 MCM – Sem vento


Temp Vãos (m)
°C 45 50 55 60 65 70 75 80
-5 0,219 0,273 0,333 0,401 0,475 0,556 0,644 0,788
0 0,263 0,325 0,393 0,468 0,549 0,637 0,731 0,881
5 0,317 0,382 0,461 0,542 0,629 0,722 0,822 0,927
10 0,379 0,454 0,535 0,621 0,713 0,811 0,915 1,024
15 0,444 0,524 0,610 0,700 0,797 0,899 1,006 1,119
20 0,510 0,595 0,684 0,779 0,880 0,985 1,096 1,213
25 0,574 0,663 0,757 0,856 0,960 1,009 1,184 1,308
30 0,634 0,727 0,825 0,928 1,036 1,149 1,267 1,390
35 0,692 0,789 0,892 0,999 1,110 1,227 1,348 1,475
40 0,746 0,848 0,955 1,060 1,181 1,301 1,426 1,556
45 0,798 0,904 1,015 1,130 1,249 1,373 1,501 1,634
50 0,847 0,956 1,073 1,192 1,315 1,442 1,574 1,710

PÁGINA 14 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 009 - CRITÉRIOS BÁSICOS PARA SUSTENTAÇÃO DE ESFORÇOS

CRITÉRIOS PARA SUSTENTAÇÃO DE ESFORÇOS EM FUNÇÃO DA RESULTANTE DE CONDUTORES, CABOS TELEFÔNICOS


E ESTAIS
Esforço Resultante (R) Resistência Nominal Engastamento
Tipo de Poste
(daN) (daN) Recomendado
Concreto Circular 150
Até 160 Concreto Duplo T 150 Simples
Madeira Leve
Concreto Circular 150
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


161 a 180 Concreto Duplo T 150 Simples
Madeira Leve
Concreto Circular 300
181 a 220 Concreto Duplo T 300 Simples
Madeira Médio
Concreto Circular 300
221 a 360 Concreto Duplo T 300 Concretado
Madeira Médio
Concreto Circular 600
361 a 540 Concretado
Madeira Pesado

Concreto Circular 600


541 a 720 Concretado
Madeira Pesado

721 a 1200 Concreto Circular 1000 Concretado

PÁGINA 15 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Poste 1 Poste 2 ou Contra Poste


T Altern
Obs
(daN) ativa Tipo Comprimento Resistência Engasta Tipo Comprimento
Resistência
Engasta
(m) mento (m) mento
C.C. 150
Até
Única D.T. 9 ou 11 150 Simples - - - - -
160
M. Leve
C.C. 150
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


161 a
Única D.T. 9 ou 11 150 Simples - - - - -
180
M. Leve
C.C. 150 C.C 150
Nota
1 D.T. 9 ou 11 150 Simples D.T 9 ou 11 150 Simples
3
181 a M. Leve M Leve
220 C.C. 300
Nota
2 D.T. 9 ou 11 300 Simples - - - -
4
M. Médio
C.C. 9 150 C.C 9 150
D.T. 9 150 D.T 9 150
M. 9 Leve M 9 Leve Nota
1 Simples Simples
C.C. 11 150 C.C 11 150 3
221 a
D.T. 11 200 D.T 11 200
290
M. 11 Leve M 11 Leve
C.C. 300
Nota
2 D.T. 9 ou 11 300 Concret. - - - -
4
M. Médio
C.C. 9 150 C.C. 9 150
D.T. 9 200 D.T. 9 200
M. 9 Médio M. 9 Médio Nota
1 Simples Simples
C.C. 11 150 C.C. 11 150 3
291 a
D.T. 11 200 D.T. 11 200
440
M. 11 Médio M. 11 Médio
C.C. 300
Nota
2 D.T. 9 ou 11 300 Concret. D.T. 7 300 Simples
4
M. Médio
C.C. 150 C.C. 300
Nota
1 D.T. 9 ou 11 200 Simples D.T. 9 ou 11 200 Concret.
3
441 a M. Médio M. Pesado
540 C.C. 600
Nota
2 D.T. 9 ou 11 150 Concret. D.T. 7 300 Simples
4
M. Pesado
C.C. 300 C.C. 300
Nota
1 D.T. 9 ou 11 300 Simples D.T. 9 ou 11 300 Concret.
3
M. Pesado M. Pesado
541 a C.C. 300 C.C. 300
Nota
720 2 D.T. 9 ou 11 300 Concret. D.T. 7 300 Simples
4
M. Pesado M. Médio
C.C. 9 ou 11 600 Nota
3 Concret. - - - -
M. 11 Pesado 5

PÁGINA 16 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Notas complementares da tabela anterior:


1. O valor de “T” corresponde à resultante da tração de condutores e cabos telefônicos, referenciados no topo do
poste.
2. Para valores de “T”, acima de 720daN, utilizar a tabela.
3. Usar com grande possibilidade de extensão de rede
4. Usar com remota possibilidade de extensão de rede
5. Usar com remota possibilidade de extensão de rede e quando não for possível instalar contraposte.
6. O poste DT deve ser instalado com o lado de maior resistência voltado para a direção da rede.
7. Legenda:
 C.C. – concreto seção circular;
 D.T. – concreto seção duplo T;
 M. – madeira.
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


8. Os postes de madeira de 9 m e 11 m e o estaiamento de contraposte não devem ser utilizados em novos projetos.
Os critérios aqui apresentados se referem à redes existentes.

PÁGINA 17 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
3x10 (02)
3x10 (02)
TABELA 010 - SIMBOLOGIA 3x10
3x10 (02)
(02)
Cu-3x06
3x10 (02)(06)
3x10
3x10(02)
Cu-3x06
3x10 (02)(06)
(02)
Descrição Cu-3x06 (06)
Símbolos
3x10 (02)
Cu-3x06 (06)
Rede de Distribuição Primária 3x10 (02) 04 C
- - - (06)
Cu-3x06 --- -------
3x10
3x10
Cu-3x06
Cu-3x06
Cu-3x06 (02)
(02)(06)
04 C
(06)
(06)
Rede de Distribuição Secundária 3x10 (02) 04 C
3x10 (02)
Cu-3x06
3x10 (02)(06)
(02)
3x10 0404CC
Três Condutores Fase N° 10 AWG e Neutro N° 02 AWG de Alumínio – CA 3x10
3x10
3x10 (02)(02)
(02) 04 CC
04
3x10Cu-3x06
(02) 04(06)C
Três Condutores Fase N° 06 AWG e Neutro N° 06 AWG de Cobre – Cu Cu-3x06 (06)
3x10 (02) 04 C
Três Condutores Fase N° 10 AWG e Neutro N° 02 AWG e Condutor Controle Cu-3x06 (06)
3x10 (02) 04 C
N° 04 AWG de Alumínio – CA
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


3x10 (02) 04 C
Indicação de Material e Equipamento “À Instalar” 3x10 (02) 04 C
Indicação de Material e Equipamento “À Retirar”
SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
Indicação de Material e Equipamento “À Remover” SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
Cruzamento de Condutores com Conexão Elétrica SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
SECUNDÁRIO
SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
Cruzamento de Condutores sem Conexão Elétrica EXISTENTE
PRIMÁRIO
PROJETADO
SECUNDÁRIO PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
Seccionamento de Circuito Secundário (Divisão de Circuito) Castanha SECUNDÁRIO
EXISTENTE
PRIMÁRIO
PRIMÁRIO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Madeira Imunizada EXISTENTE
EXISTENTE PRIMÁRIO
SECUNDÁRIO PROJETADO PRIMÁRIO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
SECUNDÁRIO PROJETADO PRIMÁRIO
EXISTENTE PRIMÁRIO
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Concreto Armado Seção Circular EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE
SECUNDÁRIO
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PRIMÁRIO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PRIMÁRIO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Concreto Ornamental EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PRIMÁRIO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Concreto Armado Seção Duplo “T” EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PRIMÁRIO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Aço Seção Circular EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
PROJETADO
EXISTENTEEXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
Poste de Aço Perfil “H” EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
Poste de Aço Ornamental EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
3x04(04) 2x04(04)
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
3x04(04)EXISTENTE 2x04(04)
PROJETADO
EXISTENTEEXISTENTE PROJETADO
3x04(04)
PROJETADO
2x04(04)
Encabeçamento Unilateral de Circuito Secundário EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE PROJETADO
3x04(04)
EXISTENTE
EXISTENTE 2x04(04)
PROJETADO
PROJETADO
Encabeçamento Unilateral de Circuito Primário 3x04(04)
3x02(02)EXISTENTE 2x04(04)
3x04(04)
PROJETADO
3x02(02)EXISTENTE 3x04(04)
PROJETADO
3x02(02)
3x04(04) 3x04(04)
2x04(04)
Mudança de Quantidade dos Condutores Secundários EXISTENTE
3x04(04)
3x02(02)
PROJETADO
2x04(04)
3x04(04)
3x04(04) 3x04(04) (04) 2x04(04)
2x04(04)
3x02(02) 3x04(04)
3x04(04) EXISTENTE (04) 2x04(04)
PROJETADO
Encabeçamento do Secundário com Mudança de Bitolas dos Condutores 3x04(04)
3x04(04) (04) 2x04(04)
2x04(04)
3x02(02) 3x04(04) 3x04(04) 2x04(04)
3x04(04) (04) 2x04(04)
3x02(02) 3x04(04)
Indicação do Condutor Neutro Interligado e Seccionamento de Circuito 3x04(04)
3x10(02)
3x04(04) 3x02(02) (04)
2x04(04)
3x10(02)
2x04(04)
3x04(04)
3x10(02)
3x04(04) 3x10(02)
2x04(04)
Seccionamento Aberto (Dois Fins de Linha) sem Mudança de Bitolas ou 3x10(02)
3x02(02)
3x04(04) (04)
3x10(02)
3x04(04)
2x04(04)
3x10(02) 3x10(02)
Quantidade de Condutores 3x04(04)3x02(02) (04) 3x04(04)
2x04(04)
3x10(02)
3x02(02)
3x04(04) 3x02(02)
(04)3x04(04)
3x10(02) 3x10(02) 2x04(04)
Seccionamento Aberto (Dois Fins de Linha) com Mudança de Bitolas ou 3x10(02)
3x10(02)
3x02(02)
3x02(02)
3x02(02)
3x04(04) (04) 3x04(04)
2x04(04)
Quantidade de Condutores 3x10(02)
3x10(02)
3x04(04)
3x10(02)
3x02(02)
(04) 2x04(04)
3x10(02) 3x10(02)
3x04(04) 3x10(02)(04) 2x04(04)
3x10(02)
3x10(02) 3x02(02)
Seccionamento Aéreo de Cruzamento
3x04(04) (04) 2x04(04)
3x10(02)
3x10(02) 3x10(02)
3x02(02)
3x10(02)
3x10(02) 3x10(02)
3x02(02)
3x10(02)
3x10(02) 3x10(02)
3x02(02)
3x10(02)
3x10(02) 3x10(02)
3x02(02)
3x10(02) 3x02(02)
3x10(02) 3x02(02)

3x10(02) 3x02(02)
PÁGINA 18 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

3/8"
3/8"EXISTENTE
Descrição Símbolos
3/8" EXISTENTE
3/8"
3/8" EXISTENTE
3/8"PROJETADO
3/8"
3/8"
3/8" EXISTENTE
3/8"
3/8" 3/8"
3/8" PROJETADO
3/8"
3/8" EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
PROJETADO
Estai de Poste a Poste 3/8"
3/8" 3/8"
3/8"
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
PROJETADO
3/8" 3/8" 3/8"
EXISTENTE
3/8" 3/8"
3/8"
PROJETADO
PROJETADO
3/8" PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
PROJETADO
3/8"
3/8"
3/8" PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
3/8"
3/8" EXISTENTE
EXISTENTE
3/8"
3/8"
3/8"
3/8" PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
3/8"
EXISTENTE
Estai de Poste ou Contra-Poste 3/8"
3/8"
3/8" 3/8"
3/8"
PROJETADO
3/8"
EXISTENTE
3/8"
3/8" 3/8" PROJETADO
3/8"PROJETADO
EXISTENTE
PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
3/8" PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
3/8"
3/8"
3/8"3/8"
PROJETADO
3/8" 3/8"
3/8"
EXISTENTE
EXISTENTE
M2-M2 PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
3/8"
3/8" EXISTENTE
EXISTENTE
Estai de Cruzeta a Poste 3/8"
M2-M2
3/8"
3/8" PROJETADO
3/8"
M2-M2 CZ a PROJETADO
CZPROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
CZPROJETADO
M2-M2 CZ a PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


CZ a CZ
N2-11-300
M2-M2
M2-M2
M2-M2 PROJETADO
M2-M2
M2-M2 CZ a CZ
N1-10M
N2-11-300
M2-M2 PROJETADO
Estai de Cruzeta a Cruzeta N2-11-300
N1-10M
CZ
CZ
CZCZ
aaCZ
N1-10M
CZCZa CZ
a CZ
CZa aCZ02
N2-11-300 CZ
PROJETADO
PROJETADO
11,4 KV
PROJETADO
PROJETADO
N1-10M
N2-11-300
N2-11-30002 PROJETADO
11,4 KV
PROJETADO
02
N2-11-300
N2-11-300 11,4 KV
N1-10M
N1-10M
N2-11-300
N2-11-300
N1-10M 11,4 KV
N1-10M
02
Substituição de Poste de Madeira por Concreto e Derivação do Primário a 3-30KVA
N1-10M
N1-10M
3-30KVA 02 02 0211,4 11,4
3-30KVA
KVKV KV
3-30KVA
11,4
11,4
3-30KVA 0202 11,4
11,4KVKV
KV
3-30KVA
Instalar (Projetado) EXISTENTE
3-30KVA
EXISTENTE
02 PROJETADO
3-30KVA
PROJETADO
EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
EXISTENTE 3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA 3-30KVA
3-30KVA
Transformador da EDP-ESCELSA em Poste 3-30KVA
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
3-30KVA
EXISTENTE
PROJETADO 3-30KVA
PROJETADO
PROJETADO
3-30KVA
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
3-30KVA
EXISTENTE 3-30KVA
PROJETADO
EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA 3-30KVA
3-30KVA
Transformador Particular em Poste 3-30KVA
EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
3-30KVA
EXISTENTE
EXISTENTE 3-30KVA
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
3-30KVA
EXISTENTE 3-30KVA
PROJETADO
Transformador da EDP-ESCELSA em Cabine EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO 3-30KVA
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE50A
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
Transformador Particular em Cabine EXISTENTE50A
3-30KVA
50A
3-30KVA
PROJETADO
EXISTENTE
3-30KVA
3-30KVA PROJETADO
3-30KVA
3-30KVA
EXISTENTE50A3-30KVA
3-30KVA PROJETADO 3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
3-30KVA
100A/2KA
3-30KVA
3-30KVA
100A/2KA
EXISTENTE
EXISTENTE 50A PROJETADO
PROJETADO
100A/2KA
Aterramento EXISTENTE
100A/2KA
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE
100A/2KA
50A
PROJETADO
PROJETADO
PROJETADO
100A/2KA
PROJETADO
PROJETADO
EXISTENTE 50A PROJETADO
100A/2KA
100A/2KA
EXISTENTE PROJETADO
EXISTENTE 50A
100A/2KA PROJETADO 100A/2KA
50A
Para-raios EXISTENTE
EXISTENTE 200
100A/2KA
50A
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO
200
100A/2KA
200
PROJETADO
EXISTENTE
EXISTENTE
EXISTENTE 200
100A/2KA PROJETADOPROJETADO
PROJETADO100A/2KA
EXISTENTE
200 PROJETADO200
50A
EXISTENTE PROJETADO
100A/2KA 100A/2KA
200
EXISTENTE 200 50A
PROJETADO
Chave Fusível de Distribuição (Antiga) EXISTENTE
100A/2KA
200
100A/2KA
PROJETADO
100A/2KA
200
100A/2KA
EXISTENTE
EXISTENTE 200 PROJETADO
PROJETADO 200
200
EXISTENTE200
EXISTENTE
100A/2KA 100A/2KA
PROJETADO
PROJETADO 200
EXISTENTE 200
EXISTENTE PROJETADO
PROJETADO 200
Chave Fusível de Distribuição para Abertura em Carga 200
200
200 100A/2KA
200 400 100A/2KA 200 400
I 200
200400 I 200
200
400
X400
200
Chave Faca Seca Unipolar 400
200
X
200
200
200400 400
200
200
200
200 400 200400
200
400
Chave Faca Seca Unipolar para Abertura em Carga V 200
400
400
200
400 200 V 400 400
200
200
400X 400 X 400
400
200 200
400 400 400
400
Chave à Óleo Tripolar X 400 X
400
400

S
400X400
S X 400
X400
400 200 X400
400 200
X X 400
Chave Seccionadora Basculante Tripolar – 400A para Abertura em Carga 400
X X
400
400 X X400
400
XX X
Seccionalizador Automático de Capacidade Indicada V 400X V X X400
400 400
X X
FX
400X X400
FX
X X
XX XX
Religador Automático de Capacidade Indicada XXX XXX
S X
X X S X XX
X X
FX
X 400 FX
X 400
Banco de Capacitores com Controle Automático de Capacidade Indicada X X XX
XX XX
XXX X XX
Banco de Capacitores Fixo de Capacidade Indicada X
X
X
X
X
X
X
X X
R XX R X
X XX
Regulador de Tensão R
R
XX R
R
XX
XR X X R X X
XA X X
Auto-Booster A
R
A
X
X R
A
X
R X R X
A A
R R
A X X
Escora de Subsolo R
A
R
AR AR
AR XA
R
X
R A R A
A A
A A
A A
A XA X

2x30 2x30

R PÁGINA 19
R DE 123

A A
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 011 - ESCOLHA DAS CINTAS E SUPORTES PARA POSTES DE CONCRETO SEÇÃO CIRCULAR

Alt.
Capacidade do Poste (daN)
Do 150 300 600 1000
Estruturas
Poste

140 180 200 -


9 Metros

160 180 200 -


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


180 200 220 -

- 180 200 240


- 180 200 260
200 220 260
11 Metros

- 200 220 260

- 220 240 280

- 220 240 280

- 180 200 240

- 180 200 240

- 200 220 260


12 Metros

220 240 280


220 240 280
240 260 300

- 240 260 300

- 240 260 300

PÁGINA 20 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Alt.
Capacidade do Poste (daN)
Do 300 600 1000
Estruturas
Poste SUPORTE
SUPORTE DE
DE TRANSFORMADOR
TRANSFORMADOR

SUPORTE DE TRANSFORMADOR
11 e 12 Metros

225 240 -

240 255 -
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


- 200 240

- 220 240

- 220 260
13 Metros

- 240 280

- 260 300

- 280 320

- - 240

- - 240

- - 260

- - 280
15 Metros

- - 280
- - 300
- - 340
- - 340

- - 360

PÁGINA 21 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 012 - ESCOLHA DE PARAFUSOS PASSANTES PARA POSTES DE CONCRETO SEÇÃO CIRCULAR

Capacidade
Índice 2 Índice 3 Índice 4
Nível da Estrutura do Poste
–N2– –N3– –M4–
(daN)

1º Nível 200 400 400 450

300 450 450 450


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


600 450 500 500

1000 500 500 550

2º Nível
300 450 500 500

600 450 500 550

1000 550 550 600

3º Nível
300 450 500 500

600 500 500 550

1000 600 650 700

Nota:
1. Nas estruturas de fim de rede tipo "M" e "B", prever um parafuso de cabeça quadrada, imediatamente superior,
para a instalação do estai de cruzeta.

PÁGINA 22 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 013 - ESCOLHA DE PARAFUSOS – POSTE DT


CAPACIDADE POSTE 11 - 200 11 - 300 11 - 600
(daN)
PARAFUSO A B A B A B

200 200 200 200 - -

200 200 200 250 - -

1º NÍVEL ÍNDICE 1 N1
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


250 250 250 300 250 300

mfb
150 200 200 200 200 250

U1eU2
200 200 200 250 250 250

200 250 250 300 250 300

1º NÍVEL ÍNDICE 2 N2
350 350 350 350 350 400

1º NÍVEL ÍNDICE 3 N3
350 400 350 400 400 400

1º NÍVEL ÍNDICE 2,3 e 4 N2


N3
N4 350 400 400 400 400 400

2º NÍVEL ÍNDICE 1 N1
- - 300 300 300 350

mfb - - 200 250 200 250

- - 200 250 250 300

- - 250 300 300 350

9 - 150 9 - 300 9 - 600

200 200 200 200 200 200


200 200 200 250 200 250

LADO A

LADO B F

F/3

PÁGINA 23 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 014 - ESCOLHA DE PARAFUSOS – POSTE DE MADEIRA


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

PÁGINA 24 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

TABELA 015 - ESCOLHA DE ELOS FUSÍVEIS “H” E “K”

Transformadores Monofásicos
Potência Tensão da Rede Primária
kVA
11,4 13,2 13,8 34,5
𝑘𝑉 𝑘𝑉 𝑘𝑉 𝑘𝑉
√3 √3 √3 √3

5 1H 1H 1H 1H
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


10 2H 2H 2H 1H

15 3H 3H 3H 1H

25 5H 5H 5H 2H

37,5 6K 5H 5H 2H

Transformadores Trifásicos
Potência Tensão da Rede Primária
kVA
11,4 𝑘𝑉 13,2 𝑘𝑉 13,8 𝑘𝑉 34,5 𝑘𝑉

15 1H 1H 1H 1H

30 2H 2H 2H 1H

45 3H 3H 3H 1H

75 5H 5H 5H 2H

112,5 6K 5H 5H 2H

150 8K 8K 8K -

225 12K 10K 10K -

300 15K 15K 15K -

PÁGINA 25 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


ANEXO B – DESENHOS

PÁGINA 26 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

LOCAÇÃO DE POSTE
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


D MEIO-FIO

Largura do Passeio Locação


“L” (m) “d” (m) “D” (m)
Até 2,50 0,35 0,15
LARGURA DO PASSEIO LOCAÇÃO
Maior que 2,50 0,50 0,20
"L" (m) "d" (m) "D" (m)
ATÉ 2,50 0,35 0,15
MAIOR QUE 2,50 0,50 0,20
Páginas
001. Afastamentos mínimos – Locação de poste
01 / 01

PÁGINA 27 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

C
B

D
C

C
D

D
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Fig. a Fig. b Fig. c
Afastamento horizontal e vertical Afastamento vertical entre os condutores e o piso
entre os condutores o muro da sacada, terraço ou janela das edificações

A A
A

B B

Fig. d Fig. e Fig. f


Afastamento horizontal entre os Afastamento horizontal entre os Afastamento horizontal entre os
condutores e o piso da sacada, condutores e a parede de edificações condutores e a cimalha e o telhado
terraço e janela das edificações de edificações

Placa

Fig. g
Afastamento horizontal entre os
condutores e as placas de publicidade

Páginas
002. Afastamentos mínimos – Condutores e edifícios
01 / 02

PÁGINA 28 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Notas:
1. Se os afastamentos verticais das Figuras “b” e “c” não puderem ser mantidos, exigem-se os afastamentos
horizontais da Figura “d”;
2. Se o afastamento vertical entre os condutores e as sacadas, terraços ou janelas for igual ou maior do que as
dimensões das Figuras “b” e “c”, não se exige o afastamento horizontal da borda da sacada, terraço ou janela da
Figura “d”, porém o afastamento da Figura “e” deve ser mantido.

Primário Só rede secundária


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Fig. 15 kV 36,2 kV
B (mm) D (mm)
A (mm) C (mm) A (mm) C (mm)
a 1000 3000 1200 3200 500 2500
b - 1000 - 1200 - 500
c - 3000 - 3200 - 2500
d 1500 - 1700 - 1200 -
e 1000 - 1200 - 1000 -
f 1000 - 1200 - 1000 -
g 1500 - 1700 - 1200 -

Páginas
002. Afastamentos mínimos – Condutores e edifícios
02 / 02

PÁGINA 29 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

36,2 kV

15 kV

900
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1 kV

900
800

1.000
36,2 kV

1.800
800

1.500
600

15 kV

600
1 kV

COMUNICAÇÃO

Notas:
1. Os valores indicados pelas cotas são para as situações mais desfavoráveis de flecha;
2. A linha de maior tensão deve passar por cima da de menor tensão;
3. As cotas estão em mm.

Páginas
003. Afastamentos mínimos – Circuitos diferentes
01 / 01

PÁGINA 30 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

36,2 kV
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


15 kV

1 kV

COMUNICAÇÃO E
CABOS ATERRADOS
3.000
4.500
5.500
5.500

3.000
3.500
5.500
5.500

4.500
4.500
6.000
6.000

6.000
6.000
6.000
6.000

5.000
5.500
6.000
6.000

4.500
4.500
6.000
6.000

7.000
7.000
7.000
7.000

6.000
6.000
9.000
9.000
SOLO

Vias exclusivas Vias exclusivas Locais acessíveis Locais acessíveis Ruas e Entrada de Rodovias Ferrovias não
de pedestre em de pedestre em ao trânsito de ao trânsito de avenidas pédios e federais eletrificadas ou
áreas rurais áreas urbanas veículos em máquinas e demais locais não eletrificáveis
áreas rurais equipamentos de uso restrito
agrícolas em à veículos
áreas rurais

Notas:
1. Os valores indicados pelas cotas são para as condições de flecha máxima;
2. Em caso de mais de um circuito devem ser mantidos os afastamentos mínimos definidos no desenho 003;
3. As cotas estão em mm.

Páginas
004. Afastamentos mínimos – Condutores e o solo
01 / 01

PÁGINA 31 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200 200 200 300

200
200 200 200 200
NEUTRO
FASE A
FASE B
FASE C
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


7200
1500

POSTE DE CONCRETO SEÇÃO POSTE DE CONCRETO POSTE DE MADEIRA


CIRCULAR 9 M SEÇÃO DT-9 M 9M
(VER NOTA 2) (VER NOTA 2)
NOTAS :
Notas:
1 ) No poste D.T. o secundário foi instalado no lado de maior resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo imediatamente
1. No postesuperior.
D.T. o secundário foi instalado no lado de maior resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
imediatamente superior;
2 ) Os postes D.T. e madeira de 9m não devem ser utilizados em novos projetos. A indicação das instalações básicas nestes postes se
2. Os postes D.T.às eredes
refere madeira de 9m não devem ser utilizados em novos projetos. A indicação das instalações básicas
existentes.
nestes postes se refere às redes existentes.

Páginas
005. Instalações básicas – Secundário
01 / 01

PÁGINA 32 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200

200
150
1900

NEUTRO 1950
200 200 200
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


FASE A
FASE B
FASE C
7200
1700

POSTE DE CONCRETO POSTE DE CONCRETO POSTE DE MADEIRA


SEÇÃO CIRCULAR 11 M SEÇÃO DT 11 M 11 M
(VER NOTA 2)
NOTAS :
Notas: 1 ) No poste DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo imediatamente
1. No poste DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
inferior.

imediatamente inferior;
2 ) O poste de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste poste se refere
às redes existentes.
2. O poste de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste
poste se refere às redes existentes.

Páginas
006. Instalações básicas – Primário e secundário
01 / 01

PÁGINA 33 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200

200
150
600

650

600
DERIVAÇÃO
1300

1300
1300
NEUTRO
200 200 200

FASE A
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


FASE B
FASE C
7200
1700

POSTE DE CONCRETO POSTE DE CONCRETO POSTE DE MADEIRA


SEÇÃO CIRCULAR 11M SEÇÃO DT 11M 11M
(VER NOTA 2)
NOTAS :
Notas: 1 ) No poste DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
1. No poste DT o primário
imediatamente inferior.foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
imediatamente inferior;
2 ) O poste de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste
2. O posteposte se refere às redes existentes.
de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste
poste se refere às redes existentes.

Páginas
007. Instalações básicas – Primário trifásico com derivação e secundário
01 / 01

PÁGINA 34 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200

200
150
1900

1950
NEUTRO
200 200
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


FASE A
FASE B
7200
1700

POSTE DE CONCRETO POSTE DE CONCRETO POSTE DE MADEIRA


SEÇÃO CIRCULAR 11M SEÇÃO DT 11M 11M
NOTAS : (VER NOTA 2)
Notas:
1. No poste 1imediatamente
) No poste DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
inferior.
imediatamente inferior;
2 ) Os postes de madeira de 11m não devem ser utilizados em novos projetos. A indicação das instalações básicas
nestes postes se refere às redes existentes.
2. O poste de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste
poste se refere às redes existentes.

Páginas
008. Instalações básicas – Primário monofásico e secundário
01 / 01

PÁGINA 35 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
200

200
150
650
600

1300
1300

NEUTRO
200 200
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


FASE A
FASE B
7200
1700

POSTE DE CONCRETO POSTE DE CONCRETO POSTE DE MADEIRA


SEÇÃO CIRCULAR 11M SEÇÃO DT 11M 11M
(VER NOTA 2)
NOTAS :
1 ) No poste DT o primário foi instalado no lado de menor resistência. Para utilização do outro lado, instalar no furo
Notas: imediatamente inferior.
1. No poste2 )DT o primário
Os poste de madeirafoi instalado
de 11m não deve no lado deemmenor
ser utilizados resistência.
novos projetos. Para utilização
lado, instalar no furo
A indicação das instalações do neste
básicas outro
poste se refere às redes existentes.
imediatamente inferior;
2. O poste de madeira de 11m não deve ser utilizado em novos projetos. A indicação das instalações básicas neste
poste se refere às redes existentes.
Páginas
009. Instalações básicas – Primário monofásico com derivação e secundário
01 / 01

PÁGINA 36 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200
F
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Terra bem socada em
camadas de 0,20 m.

d = b + 0,30 m

comp. poste
E

E= + 0.60 m
10

( E min. = 1,50 m )
0,15

b
d

MEIO-FIO

Notas:
NOTAS :
1. Este engastamento se aplica também a poste de concreto DT e madeira de redes existentes.
Este engastamento se aplica também a poste de concreto DT e madeira de redes existentes.

Páginas
010. Engastamento simples
01 / 01

PÁGINA 37 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

SEÇÃO CIRCULAR

0,30m
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


0,50m

Terra bem socada em


camadas de 0,20 m.
E

Concreto socado ou
-

vibrado, traço 1:3:5


0,50m

comp. poste
E= + 0.60 m
10

( E min. = 1,50 m )

MEIO-FIO

Poste (resistência Anel de concreto Volume de


Cimento Areia Brita
nominal) (diâmetro) ANEL DE
POSTE VOLUME concreto
CONCRETO AREIA DE
daN (RESISTÊNCIA
NOMINAL)
Lata CIMENTO
d (m) (DIÂMETRO) kg Lata m³ BRITA Lata m³
CONCRETO m³
300 daN 0,60 d (m)1,50 LATA 38 Kg 4,50
LATA m³ 0,08LATA 7,50
m³ 0,14
m³ 0,19
600 300 0,90 0,60 4,50 1,50 11538 13,50
4,50 0,08 0,24 22,50
7,50 0,14 0,40
0,19 0,52
1000 600 1,30 0,9010,50 4,50 269115 13,50
31,50 0,24 0,57
22,50 0,40
52,50 0,52
0,95 1,18
1000 1,30 10,50 269 31,50 0,57 52,50 0,95 1,18

Notas:
NOTAS :
1. Esta concretagem se aplica também a poste de concreto DT e de madeira;
1) Esta concretagem
2. A recomposição se aplica
do passeio também
deverá ser afeita
postede demodo
concreto DT e de madeira.ao passeio original;
a assemelhar-se
2) A recomposição
3. Considerou-se do passeio
para efeito deveráacima,
da tabela ser feitaa de modo
lata a assemelhar-se
padrão de 18 litros;ao passeio original.
3) Considerou-se
4. A superfície do postepara
na efeito
faixa da tabela acima,
concretada, a lata padrão
deverá de 18 litros.
ser protegida com papel ou plástico;
5. As fundações foram
4) A superfície calculadas
do poste para
na faixa terrenos
concretada, médios
deverá e firmes.com
ser protegida Parapapel
terrenos com características diferentes, cada
ou plástico.
fundação deverá ser
5) As fundações calculada
foram como
calculadas paraum caso particular.
terrenos médios e firmes. Para terrenos com característica diferentes, cada
fundação deverá ser calculada como um caso particular.

Páginas
011. Engastamento reforçado com concretagem de base
01 / 01

PÁGINA 38 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

POSTE DE SEÇÃO CIRCULAR

CAMADA DE
CONCRETO

m
Fck=15MPa

20 c
VERGALHÃO Ø10 E
ARAME Nº12 BWG PARA
AMARRAÇÃO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


100 cm
AREIA GROSSA ADENSADA
COM ÁGUA

ROCHA ROCHA
VERGALHÃO Ø16 NOTA 4 75 cm

VERGALHÃO N1-8 Ø16-170


FORMA DE MADEIRA DE (Chumbado na rocha)
90x90 cm
VERGALHÃO N2-5 Ø10c.25-320
CONCRETO FCK=15MPa(1:2:3)

DETALHE DA AMARRAÇÃO
TONEL : 56 cm DE DIÂMETRO
100 cm DE ALTURA VERGALHÃO N2-5 Ø10c.25-320

10 cm
D

POSTE DE CONCRETO OU
DE MADEIRA
75 cm

75 cm

Poste Anel de ANEL DE


POSTE VOLUME VolumeVERGALHÃO
Vergalhão
ARAME
(RESISTÊNCIA CONCRETO CIMENTO AREIA BRITA DE AÇO CA 50A Arame
(resistênciaNOMINAL)
concreto (DIÂMETRO)
Cimento Areia Brita CONCRETOde aço CA 50A
(m) (m)
(m)
nominal) (diâmetro) (m)
daN SACO Kg LATA m3 LATA m3 m3 concreto
Ø10 (m)Ø16 12BWG
1000 0,56 4 200 20 0,35 23 0,41 0,570 16 14 9
daN d (m) Saco kg Lata m³ Lata m³ m³ Ø10 Ø16 12BWG
1000 NOTAS : 0,56 4 200 20 0,35 23 0,41 0,570 16 14 9
1) Considerou-se para efeito da tabela acima, a lata padrão de 18 litros.
2 ) Para implantação de poste com base concretada aflorada, deverão ser observados os seguintes casos:
Notas: a - Em ruas secundárias;
1. Considerou-sebpara
- Em locais
efeitoonde
daseja praticamente
tabela acima, impossível a escavação
a lata padão de 18dalitros;
rocha;
c - Em ruas secundárias sem grande movimentação de pedestres e com calçadas não muito estreitas.
2. Para implantação
3) Cotas em centímetros e bitolas dos ferros em milímetros, salvo indicaçãoser
de poste com base concretada aflorada, deverão observados os seguintes casos:
contrária.
 Em ruas
4) Furo Ø1secundárias;
1/2" na rocha, preenchido com GROUT tipo SIKAGROUT 250 da SIKA S.A., V-2 GRAUTH da OTTO BAUMGART,
ou MASTERFLOW 320 GROUT da MASTER BUILDERS.
 Em locais onde seja praticamente impossível a escavação da rocha;
5) Deixar furos na parede da fundação, para drenagem da água de adensamento.
 Em ruas secundárias sem grande movimentação de pedestres e com calçadas não muito estreitas.
3. Cotas em centímetros e bitolas dos ferros em milímetros, salvo indicação contrária;
4. Furo Ø1 ½” na rocha, preenchido com GROUT tipo SIKAGROUT 250 da SIKA S.A., V-2 GRAUTH da OTTO
BAUMGART ou MASTERFLOW 320 GROUT da MASTER BUILDERS;
5. Deixar furos na parede da fundação, para drenagem da água de adensamento.

Páginas
012. Engastamento de poste com concretagem de base aflorada na rocha
01 / 01

PÁGINA 39 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

SEÇÃO CIRCULAR

CAMADA DE CONCRETO SIMPLES


Fck=15 MPa
DE ESPESSURA 20 cm

ROCHA ROCHA
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


100 cm
AREIA VIBRADA
10 cm

CAMADA DE COMCRETO SIMPLES


Fck=15 MPa

60 cm

Notas:
1. Para implantação de poste com base concretada não aflorada, deverão ser observados os seguintes casos:
 Em ruas principais;
NOTAS :
 Em ruas secundárias com grande movimentação de pedestres;
1 ) Para
Emimplantação
ruas secundárias sem
de poste grande
com movimentação
base concretada de pedestres,
não-aflorada, deverãoporém com calçadas
ser observados estreitas.
os seguintes casos:
a - Em ruas principais;
2. As cotas apresentadas são em centímetros.
b - Em ruas secundárias com grande movimentação de pedestres;
c - Em ruas secundárias sem grande movimentação de pedestres, porém com calçadas estreitas.
2) As cotas apresentadas são em centímetros.

Páginas
013. Engastamento de poste com concretagem de base não-aflorada na rocha
01 / 01

PÁGINA 40 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

PINO SIMPLES - 1 PINO DUPLO - 2 UM FIM DE LINHA - 3 DOIS FINS DE LINHA - 4


NORMAL - N

N1 N2 N3 N4
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


MEIO BECO - M

M1 M2 M3 M4

B1 B2 B3 B4
BECO - B
MONOFÁSICO - U

U1 U2 U3 U4

NOTAS:
Notas:
1. 1)Deve-se
Deve-se sempre procurar
sempre procurar instalar
instalar estruturas
estruturas tipo Mtipo M e B,em
e B, exceto exceto em fins-de-linha
fins-de-linha e derivações,
e derivação onde onde
serão usadas serão utilizadas
as estruturas N2 e N3.
estruturas N2 e N3.

Páginas
014. Primário – Simbologia básica
01 / 01

PÁGINA 41 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

100 900 300 600 100

100 300 400

N1 e N2

150 850 850 150


Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


N3 e N4

100 500 450 850 100

800

M1 e M2

150 450 400 850 150

M3 e M4

18+1

150 550 600 600 100

1250

B1 e B2

450 650 600 150

B3 e B4

Páginas
015. Primário – Furação de cruzeta
01 / 01

PÁGINA 42 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A B C
N1
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


N3 VER DETALHE A N1
A

B
ESTAI

B
A C

N1

500
CONECTOR

ESTAI

DETALHE A
B3
C B A

B1 VER DETALHE A B3
A

B
ESTAI
C
B

B1

NOTAS:
Notas:
1) Sempre que possível , as distâncias A e B deverão ser iguais e nunca superiores a 15m.
1. Sempre2)que possível, as distâncias A e B deverão ser iguais e nunca superiores a 15m;
O condutor de interligação, para conexão no vão, deverá ser igual ao de maior bitola, com exceção da ligação 336,4 MCM com 04 ou
2. O condutor de interligação,
02 AWG - que para1/0conexão
deve ser feita com AWG. no vão, deverá ser igual ao de meior bitola, com exceção da ligação 336,4
MCM com 04 ou 02 AWG – que deve ser feita
3) Em circuitos monofásicos a conexão no vão poderá sercom feita1/0 AWG;nível, análoga à conexão em rede secundária.
no mesmo
3. Em circuitos
em rede monofásicos,
secundária. a conexão no vão poderá ser feita no mesmo nível, análoga à conexão em rede
4) Quando houver necessidade da instalação de chave, a mesma deverá ser colocada no primeiro poste do ramal. Portanto deve ser
secundária;
4. Quandoevitado
houvercolocar transformador neste poste.
necessidade da instalação de chave, a mesma deverá ser colocada no primeiro poste do ramal.
Portanto, deve ser evitado colocar transformador neste poste.

Páginas
016. Primário – Conexão no meio do vão
01 / 01

PÁGINA 43 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

250 750 300 600 100 300 400 300 400 300

400
400

450 75
400 NORMAL 150 150
100
150
250 450 400 850 150
300 450 850 100
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


500

500
450 400 300
100 MEIO BECO
800 800
250
150

150 150
550 600 600 450 650 600 150

250 250 200


300
800

800

BECO
600 650 650 600 300

1250 1250

2800

1500 600 600 100

BECO ESPECIAL
1250

1500

Notas: NOTAS :
1. As 1)
cotas indicadas
As cotas se aplicam
indicadas se aplicam igualmente
igualmentepara chavesfusíveis
para chaves fusíveise faca
e faca unipolares
unipolares e para-raios,
e pára-raios, com exceção
com exceção da da
estrutura beco,
estrutura beco,onde
onde não deverãoser
não deverão serinstaladas
instaladas chaves
chaves facafaca unipolares;
unipolares.
2) Sempre
2. Sempre que que possível,
possível, evitar
evitar quequeo ocircuito
circuito secundário
secundário de
deumumtransformador,
transformador, se prolongue, além de
se prolongue, quaisquer
além de quaisquer
chaves que possam interromper o circuito primário.
chaves que possam interromper o circuito primário.

Páginas
017. Primário – Posição de chaves e para-raios
01 / 01

PÁGINA 44 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

100 500 450 850 100

I-2
F-36

200

R-3
F-30b
500

A-2

F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

F-10 PORCA
F-31a MÃO QUADRADA
F-30 FRANCESA

CRUZETA
ARRUELA
PARAFUSO

DETALHE DA FIXAÇÃO DO PARAFUSO DE


CABEÇA QUADRADA NA CRUZETA

M-5
A-2 M-8
F-31b
F-45
F-30 VER DETALHE

Notas:
1. A estrutura M1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos, os condutores deverão passar
lateralmente
NOTAS :nos isoladores;
2. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta ao topo do poste é de 200 mm. No poste DT é de 150
1) A estrutura M1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos, os condutores deverão passar
mm; lateralmente nos isoladores.
3. Relação2)deNomateriais,
poste de concreto circular e021.
ver desenho madeira a cota da cruzeta ao topo do poste é de 200mm. No poste DT é de
150mm.
3) Relação de material, ver página 5/34.

Páginas
018. Primário trifásico – Estrutura tipo M1
01 / 01

PÁGINA 45 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

100 500 450 850 100

I-2
F-36

200

R-3
F-30b
500

F-30 A-2
F-45
F-31b
A-2
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-19
1900

F-10
F-31a
F-30

A-2
A-21
F-30

R-3

M-5
M-8

Notas:
NOTAS :
1. A estrutura tipo M2 é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada como estrutura de fim de rede
1) A estruturaCA
para condutores tipodeM2bitola
é usada normalmente
até em ângulos,
2 AWG. Neste caso, apodendo
cruzetaserdeverá
empregada comoestai.
receber estrutura
Parade amarrações,
fim de rede para
ver
condutores C.A. de bitola até 2 AWG. Neste caso a cruzeta deverá receber estai, para amarrações. Ver desenho da pág
desenho 076;
3/3 do capítulo 12.
2. No poste de concreto
2) Relação circular
de material, e madeira,
ver página 05/34. a cota da cruzeta ao topo do poste é de 200 mm. No poste DT é de 150
mm;
3. Relação de materiais, ver desenho 021.

Páginas
019. Primário trifásico – Estrutura tipo M2
01 / 01

PÁGINA 46 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

R-3
F-30b
500

F-45 A-2
F-31b
A-2
F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-31a
F-30

ESTAI
A-2
F-30b

A-2
A-21
F-32

R-3

Notas:
1. A estrutura M3 é usada em fim de rede para condutore CA de bitolas acima de 2 AWG e ângulos superiores
àqueles permitidos pela estrutura M2;
2. A cruzeta desta estrutura deverá ser sempre estaiada;
3. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
4. Relação de materiais, ver desenho 021.

Páginas
020. Primário trifásico – Estrutura tipo M3
01 / 01

PÁGINA 47 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

R-3
F-30b
500

F-45 A-2
F-31b
A-2
F-19
1900
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-31a
F-30

A-25
M-1

A-2
F-30b

A-2
A-21
F-32 M-5
M-8

I-4
A-2 F-13
F-31b F-25
F-45

Notas:
1. A estrutura M4 é usada para ângulos superiores àqueles permitidos pela M2;
2. Esta estrutura é empregada em tangente, quando houver mudança de condutores e estes forem de bitola acima
de CA 2 AWG. Neste caso, deverão ser incluídos 3 conectores na relação de material e a cruzeta deverá ser
estaiada;
3. Quando as seções dos condutores forem iguais, evitar seccionamento do condutor no jumper;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm.

Páginas
021. Primário trifásico – Estrutura tipo M4
01 / 02

PÁGINA 48 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
M1 M2 M3 M4 M1 M2 M3 M4
M-1 - - 3 6 - - 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de alumínio nu recozido n04 AWG para
M-5 .35 .70 - .35 .35 .70 - .35 kg
amarração
A-2 2 12 12 8 4 13 13 9 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 2 2 - - - - pç Cinta
R-3 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
Fita de alumínio de 1x10 mm para proteção do
M-8 .20 .27 - .20 .20 .27 - .20 kg
isolador
F-13 - - 3 6 - - 3 6 pç Gancho olhal
I-4 - - 6 12 - - 6 12 pç Isolador polimérico de ancoragem
I-2 3 6 - 6 3 6 - 6 pç Isolador de pino
F-20 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Mão francesa perfilada 993 mm
F-25 - - 3 6 - - 3 6 pç Olhal para parafuso
F-31a 1 2 2 2 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 1 2 2 2 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - 2 3 3 2 2 5 5 pç
adequado
F-36 3 6 - 3 3 6 - 3 pç Pino de isolador
A-21 - 4 6 6 - 4 6 6 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 - - 3 6 - - 3 6 pç Sapatilha
F-45 1 2 2 2 - - - - pç Sela para cruzeta 90x90mm

Páginas
021. Primário trifásico – Estrutura tipo M4
02 / 02

PÁGINA 49 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

150 550 600 600 100


I-2
F-30 F-36
A-2
F-31b
F-45
200

R-3
800
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-19

PORCA
MÃO
1900

QUADRADA
FRANCESA

F-10
F-31a
F-30

1250 CRUZETA
ARRUELA
PARAFUSO

P DETALHE DA FIXAÇÃO DO PARAFUSO DE


CABEÇA QUADRADA NA CRUZETA

A-2
F-30b

M-5
M-8
VER DETALHE

Notas:
1. A estrutura B1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos, os condutores deverão passar
lateralmente
NOTAS : nos isoladores;
2. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta ao topo do poste é de 200 mm. No poste DT é de 150
mm; 1) A estrutura B1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos os condutores deverão passar
lateralmente nos isoladores.
3. Relação deposte
2 ) No materiais, ver desenho
de concreto 025. a cota da cruzeta ao topo do poste é de
circular e madeira
200 mm. No poste DT é de 150 mm.
3) Relação de material, ver página 10/34.

Páginas
022. Primário trifásico – Estrutura tipo B1
01 / 01

PÁGINA 50 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
A-2 F-36
F-31b
F-45
R-3
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-19

F-10
F-31a
F-30

A-2
F-30b

A-2
A-21
F-30

M-5
M-8

Notas:
1. A estrutura tipo B2 é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada como estrutura de fim de rede,
NOTAS :
para condutores CA de bitola até 2 AWG. Neste caso, a cruzeta deverá receber estai. Para amarrações, ver
desenho 076;
1) A estrutura B2 é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada também como estrutura de fim de rede,
2. No poste de concreto
para condutores circular
de bitola atéeCA
madeira, a cota
2 AWG. Neste daacruzeta
caso ao topo
cruzeta deverá do poste
receber é deamarração,
estai. Para 200 mm. ver
No desenho
poste DTda é de 150
mm; pág. 3/3 do capítulo 12.
2) Relação
3. Relação de material,
de materiais, ver ver página 10/34.
desenho 025.

Páginas
023. Primário trifásico – Estrutura tipo B2
01 / 01

PÁGINA 51 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

R-3

200
A-2
F-31b
F-45
F-30

F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-31a
F-30

ESTAI

A-2
F-30b

A-2
A-21
F-32

F-13
I-4
F-25

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura B3 é usada em fim de rede para condutores CA de bitolas acima de 2 AWG e ângulos superiores
àqueles permitidos pela estrutura B2;
2. A cruzeta desta estrutura deverá ser sempre estaiada;
3. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
4. Relação de materiais, ver desenho 025.

Páginas
024. Primário trifásico – Estrutura tipo B3
01 / 01

PÁGINA 52 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36
F-30
A-2
F-31b R-3
200

P
F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

F-10
F-31a
F-30

A-2
F-30b

A-2
A-21
F-32
M-5
M-8
F-13
I-4
F-25

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura B4 é usada para ângulos superiores àqueles permitidos pela estrutura B2;
2. Esta estrutura é empregada em tangente, quando houver mudança de condutores e estes forem de bitola acima
de CA 2 AWG. Neste caso, deverão ser incluídos 3 conectores na relação de material e a cruzeta deverá ser estaiada;
3. Quando as seções dos condutores forem iguais, evitar seccionamento do condutor no jumper;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm.

Páginas
025. Primário trifásico – Estrutura tipo B4
01 / 02

PÁGINA 53 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
B1 B2 B3 B4 B1 B2 B3 B4
M-1 - - 3 6 - - 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
M-5 .35 .70 - .35 .35 .70 - .35 kg Fio de alumínio nu, recozido n0 4AWG
A-2 2 16 12 10 4 16 12 10 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 2 2 - - - - pç Cinta
R-3 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
M-8 .20 .27 - .20 .20 .27 - .20 kg Fita de alumínio de 1x10mm
F-13 - - 3 6 - - 3 6 pç Gancho olhal
I-4 - - 6 12 - - 6 12 pç Isolador polimérico tipo bastão 15 kV
I-2 3 6 - 3 3 6 - 3 pç Isolador de pino
F-19 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Mão francesa perfilada 1534 mm
F-25 - - 4 6 - - 3 6 pç Olhal para parafuso
F-31a 1 2 2 2 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 1 2 2 2 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 1 2 2 2 1 2 2 2 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - 3 - - 2 5 2 2 pç
adequado
F-32 - - 3 3 - - 3 3 pç Parafuso rosca total 16x tamanho adequado
F-36 3 6 - 3 3 6 - 3 pç Pino de isolador
A-21 - 6 6 6 - 6 6 6 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 - - 3 6 - - 3 6 pç Sapatilha
F-45 1 2 2 2 - - - - pç Sela para cruzeta

Páginas
025. Primário trifásico – Estrutura tipo B4
02 / 02

PÁGINA 54 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-31b
F-36
A-2
F-30

F-30b R-3
A-2
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-31a
F-30

NOTAS :
Notas:
1. A estrutura
1 ) Atipo N2 é tipo
estrutura empregada em fins em
N2 é empregada de fins
rededepara
redecondutores de alumínio
para condutores atéaté
de alumínio 02 AWG;
2. O mesmo nºcritério
2 AWG. é empregado para as estrutura M2, B2 e U2;
3. Relação2 de
) O materiais,
mesmo critério é empregado
ver desenho 028.para as estruturas M2, B2, U2.
3 ) Relação de material, ver página 14/34.

Páginas
026. Primário trifásico – Estrutura tipo N2 (em fim de rede)
01 / 01

PÁGINA 55 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

150 850 850 150

200
F-30b R-3
A-2
400

F-20

F-10
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-31a
F-30
400
1900

A-2
A-2 A-21
F-32

F-13
I-4 M-1
F-25 A-25
F-31b
F-45
F-30

Notas:
1. A estrutura N3 é usada em fim de rede para condutores CA de bitolas acima de 2 AWG e ângulos superiores
àqueles permitidos pela estrutura N2;
2. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
3. Relação de materiais, ver desenho 028.

Páginas
027. Primário trifásico – Estrutura tipo N3
01 / 01

PÁGINA 56 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

200

400

R-3

F-20

F-10
F-31a
F-30
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

A-2
A-21 A-2
F-32 F-30b

F-13
I-4 M-5
F-25 M-8
F-31b
F-45
F-30

M-1
A-25

Notas:
1. A estrutura N4 é usada para ângulos superiores àqueles permitidos pela estrutura N2;
2. Esta estrutura é empregada em tangente, quando houver mudança de condutores e estes forem de bitola acima
de CA 2 AWG. Neste caso, deverão ser incluídos 3 conectores na relação de material e a cruzeta deverá ser estaiada.
3. Quando as seções dos condutores forem iguais, evitar seccionamento do condutor no jumper;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm.

Páginas
028. Primário trifásico – Estrutura tipo N4
01 / 02

PÁGINA 57 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
N2 N3 N4 N2 N3 N4
M-1 - 3 6 - 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de alumínio nu, recozido, n 4 AWG para
M-5 .70 - .35 .70 - .35 kg
amarração
A-2 14 11 8 14 11 8 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 2 - - - pç Cinta
R-3 2 2 2 2 2 2 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
Fita de alumínio de 1x10mm para proteção do
M-8 .27 - .20 .27 - .20 kg
isolador
F-13 - 3 6 - 3 6 pç Gancho olhal
I-4 - 6 12 - 6 12 pç Isolador de disco
I-2 6 - 6 6 - 6 pç Isolador de pino
F-20 4 4 4 4 4 4 pç Mão francesa plana
F-25 - 3 6 - 3 6 pç Olhal para parafuso
F-31a 2 2 2 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 2 2 2 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 4 4 4 4 4 4 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 2 - - 4 2 2 pç
adequado
F-32 - 2 2 - 2 2 pç Parafuso rosca total 16x tamanho adequado
F-36 6 - 3 6 - 3 pç Pino de isolador
A-21 4 4 4 4 4 4 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 - 3 6 - 3 6 pç Sapatilha
F-45 2 2 2 - - - pç Sela para cruzeta

Páginas
028. Primário trifásico – Estrutura tipo N4
02 / 02

PÁGINA 58 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

150 1350 600 600


I-2
F-36
200

F-45
F-31b R-3
A-2
F-30
1200

P
F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1500

F-10
F-31a
F-30
700

A-2 F-30b
A-21
F-32

M-5
M-8

Notas:
NOTAS :
1. A estrutura tipo B2 é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada como estrutura de fim de rede,
1) A estrutura tipo B2 é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada como estrutura de fim de rede para
para condutores CA de
condutores bitolaatéaté
de bitolas CA 2 AWG.
2AWG. Neste
Neste caso acaso,
cruzetaadeverá
cruzeta deverá
receber receber
estai. Para estai.
amarrações ver Para amarrações,
desenho 3/3 do ver
capítulo 12.
desenho 076;2) Este tipo de estrutura deverá ser usada obrigatoriamente nos casos que não se adequarem ao desenho 3/6 do
2. Este tipo de estrutura
cap.02. deverá ser usada obrigatoriamente nos casos que não se adequarem ao desenho 002;
3. No poste de 3)concreto
Relação de material, ver página 18/34.
circular e madeira, a cota da cruzeta ao topo do poste é de 200 mm. No poste DT é de 150
mm;
4. Relação de materiais, ver desenho 031.

Páginas
029. Primário trifásico – Estrutura tipo B2 especial
01 / 01

PÁGINA 59 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-2
F-30 R-3
A-25
F-31b A-2 F-25
F-45 F-30b M-1
I-4

F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-30
F-31a
P

ESTAI

F-32
A-21
A-2

F-30b
A-2
I-4
F-13
F-25
M-1
A-25

Notas:
1. A estrutura B3 é usada em fim de rede para condutores CA de bitolas acima de 2 AWG e ângulos superiores
àqueles permitidos pela estrutura B2;
2. Este tipo de estrutura deverá ser usada obrigatoriamente nos casos que não se adequarem ao desenho 002;
3. A cruzeta desta estrutura deverá ser sempre estaiada;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
5. Relação de materiais, ver desenho 031.

Páginas
030. Primário trifásico – Estrutura tipo B3 especial
01 / 01

PÁGINA 60 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

F-36
I-2

A-2
F-30 A-2 R-3
F-45 F-30b
F-31b

F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-30
F-31a

F-32
A-21
A-2

F-30b
A-2
I-4
F-13
F-25

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura B4 é usada para ângulos superiores àqueles permitidos pela estrutura B2;
2. Este tipo de estrutura deverá ser usada obrigatoriamente nos casos que não se adequarem ao desenho 002;
3. Esta estrutura é empregada em tangente, quando houver mudança de condutores e estes forem de bitola acima
de CA 2 AWG. Neste caso, deverão ser incluídos 3 conectores na relação de material e a cruzeta deverá ser estaiada;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm.

Páginas
031. Primário trifásico – Estrutura tipo B4 especial
01 / 02

PÁGINA 61 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
B2 B3 B4 B2 B3 B4
M-1 - 3 6 - 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de alumínio recozido n0 4AWG para
M-5 .70 - .35 .70 - .35 Kg
amarração
A-2 16 12 10 16 12 10 Pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 2 - - - Pç Cinta
R-3 2 2 2 2 2 2 Pç Cruzeta de madeira de 2800mm
M-8 .27 - .20 .27 - .20 Kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
F-13 - 3 6 - 3 6 Pç Gancho olhal
I-4 - 3 6 - 3 6 Pç Isolador polimérico tipo bastão
I-2 6 - 3 6 - 3 Pç Isolador de pino
F-19 2 2 2 2 2 2 Pç Mão francesa perfilada 1971 mm
F-25 - 3 6 - 3 6 Pç Olhal para parafuso
F-31a 2 2 2 - - - Pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 2 2 2 - - - Pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 2 2 2 2 2 2 Pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - - - 2 2 2 Pç
adequado
F-32 3 3 3 3 3 3 Pç Parafuso rosca total 16x tamanho adequado
F-36 6 - 3 6 - 3 Pç Pino de isolador
A-21 6 6 6 6 6 6 Pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 Pç Poste
A-25 - 3 6 - 3 6 pç Sapatilha
F-45 2 2 2 - - - pç Sela para cruzeta seção 90x 112,5 mm

Páginas
031. Primário trifásico – Estrutura tipo B4 especial
02 / 02

PÁGINA 62 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

R-3
F-30b
500

F-45 A-2
F-31b
A-2
F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

F-10
F-31a
F-30

A-25
M-1
A-2
F-30b

A-2
A-21
F-32 M-5
M-8

I-4
A-2 F-13
F-31b F-25
F-45

Notas:
1. Esta estrutura deverá receber estai de cruzeta somente quando os condutores forem de bitolas diferentes;
2. A estrutura poderá ser empregada para instalação de chave fusível;
3. A estrutura M3-2 é usada para condutores CA de bitolas até 2 AWG no lado dos isoladores de pino;
4. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
5. Relação de materiais, ver desenho 034.

Páginas
032. Primário trifásico – Estrutura tipo M3–2
01 / 01

PÁGINA 63 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-2 I-2
F-31b F-36
F-45
F-30

R-3
200
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-19
1900

F-10
F-31a
F-30

Ver Nota 2

F-32 A-2
A-2 F-30b
A-21

F-13
I-4
F-25

M-1
A-25

Notas:
1. Esta estrutura feverá receber estai de cruzeta somente quando os condutores forem de bitolas diferentes;
2. A estrutura B3-2 é usada em mudanças de bitolas de condutores, sendo no lado dos isoladores de pino, para
condutores CA de bitolas até 2 AWG;
3. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
4. Relação de materiais, ver desenho 034.

Páginas
033. Primário trifásico – Estrutura tipo B3–2
01 / 01

PÁGINA 64 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36
200

R-3
400

F-20

F-10
F-31a
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-30
1900

F-30
A-2 F-45 F-30b
A-21 F-31b A-2
F-32

R-3

F-13
I-4
F-25

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura N3-2 é usada em mudanças de bitolas de condutores, sendo no lado dos isoladores de pino, para
condutores CA de bitolas até 2 AWG;
2. No poste de concreto circular e madeira, a cota da cruzeta no topo do poste é de 200 mm, no poste DT é de 150
mm;
3. A estrutura poderá ser empregada para instalação de chave fusível.

Páginas
034. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–2
01 / 02

PÁGINA 65 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
N3-2 M3-2 B3-2 N3-2 M3-2 B3-2
M-1 3 3 3 3 3 3 pç Alça pré-formada de distribuição
A-2 11 12 12 13 14 14 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 2 - - - pç Cinta
R-3 2 2 2 2 2 2 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
F-13 3 3 3 3 3 3 pç Gancho olhal
I-4 3 3 3 3 3 3 pç Isolador polimérico de ancoragem
I-2 6 6 6 6 6 6 pç Isolador de pino
F-20 4 - - 4 - - pç Mão francesa plana
F-25 3 3 3 3 3 3 pç Olhal para parafuso
F-31a 2 2 2 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 2 2 2 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 4 2 2 4 2 2 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
F-30 - - - 4 5 5 pç Parafuso cabeça quadrada 16x tam. adequado
F-36 6 6 6 6 6 6 pç Pino de isolador
A-21 4 6 6 4 6 6 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 3 3 3 3 3 3 pç Sapatilha
F-45 2 2 2 - - - pç Sela para cruzeta
F-19 - 2 - - 2 - pç Mão francesa perfilada 993 mm
F-19 - - 2 - - 2 pç Mão francesa perfilada 1534 mm

Páginas
034. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–2
02 / 02

PÁGINA 66 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

200 F-30b
A-2
600

F-20
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

F-10
F-31a
F-30

ESTAI

A-2 O
A-21
F-32

A-2
F-30b

M-5
M-8

NOTAS :
Notas: 1) A estrutura tipo M1-M2 é usada em derivações com condutores iguais ou inferiores
1. A estrutura
a CAtipo M1-M2 é usada em derivações com condutores CA iguais ou inferiores à 2 AWG;
2 AWG.
2. A estrutura
2) AM2 deverá
estrutura M2receber estai estai
deverá receber de cruzeta. Para
de cruzeta. Paraamarração
amarração dede
fimfim de linha,
de linha ver desenho
ver desenho 076; 12.
3/3 do capítulo
3. Relação de materiais, ver desenho 037.
3) Relação de material, ver página 26/34.

Páginas
035. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M2
01 / 01

PÁGINA 67 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

200
F-30b
A-2
600

F-20
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

F-10
F-31a
F-30

ESTAI

A-2 O
A-21
F-32

A-2
F-30b

M-5
M-8

Notas:
1. A estrutura tipo M1-M3 é usada em derivações com condutores CA iguais ou inferiores à 2 AWG;
2. A estrutura M3 deverá receber estai de cruzeta. Para amarração de fim de linha, ver desenho 076;
3. Relação de materiais, ver desenho 037.

Páginas
036. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M3
01 / 01

PÁGINA 68 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

F-45
F-31b R-3
F-20
500

A-2

F-30b
A-2
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-31a
F-30

A-25 A-2
F-13 A-21
F-25 F-32
I-4
M-1

A-2
F-30b

M_5
M-8

Notas:
1. A estrutura tipo M3-M3 é geralmente usada em ângulos superiores a 60°, para condutores CA superiores a 2
AWG. Para condutores CA até 2 AWG, os fins de linha deverão ser feitos com pino duplo, o que corresponde, no
caso, à estrutura N2-N2.

Páginas
037. Primário trifásico – Estrutura tipo M3–M3
01 / 02

PÁGINA 69 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
M1-M2 M1-M3 M3-M3 M1-M2 M1-M3 M3-M3
M-1 - 3 6 - 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de alumínio nu recozido n0 4 AWG para
M-5 .35 .35 .70 .35 .35 .70 kg
amarração
A-2 17 14 24 19 16 24 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 4 4 4 - - - pç Cinta
R-3 3 3 4 3 4 4 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
M-8 .20 .20 .40 .20 .20 .40 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
F-13 - 3 6 - 3 6 pç Gancho olhal
I-4 - 3 6 - 3 6 pç Isolador polimérico de ancoragem
I-2 9 3 6 9 3 6 pç Isolador de pino
F-20 3 3 4 3 3 4 pç Mão francesa perfilada
F-25 1 4 8 1 4 8 pç Olhal para parafuso
F-31a 3 3 4 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 3 3 4 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 3 3 4 3 3 4 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 3 3 6 7 7 4 pç
adequado
F-36 9 3 6 9 3 6 pç Pino de isolador
A-21 6 6 12 6 6 12 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 - 3 6 - 3 6 pç Sapatilha
F-45 3 3 4 - - - pç Sela para cruzeta
O 6 5 - 6 5 - pç Conector

Páginas
037. Primário trifásico – Estrutura tipo M3–M3
02 / 02

PÁGINA 70 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-30 F-36
A-2
F-31b
F-45
200

R-3
600

P
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

F-19

F-10
AO F-31a
NEUTRO F-30

M-5
M-8

A-2
A-21
I-4
F-32
F-13 O
F-25

ESTAI

A-2
F-30a
O
A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura B1-B3 é utilizada em derivações com condutores CA de bitolas superiores à 2 AWG;
2. A estrutura B3 deverá receber estai de cruzeta à poste;
3. Relação de materiais, ver desenho 041.

Páginas
038. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–B3
01 / 01

PÁGINA 71 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-30 F-36
A-2
F-31b
F-45
200

R-3

F-19
P
900
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-10
F-30
F-31a

A-2
A-21 O
F-32 I-4
F-13
F-25

A-2
F-30b F-20
O

M-5
M-8

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura tipo B1-N3 é usada em derivações com condutores CA de bitolas superiores à 2 AWG;
2. Relação de materiais, ver desenho 041.

Páginas
039. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–N3
01 / 01

PÁGINA 72 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200
200

150
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


M-2
F-25
A-25

º
60 150
o
m
í ni
m

C-1

NOTAS :
Notas: 1) Este estaiamento somente se aplica quando os esforços resultantes dos condutores são iguais em ambos os níveis de
1. Este estaiamento
cruzetas, nãosomente
excedendo,separa
aplica
cada quando os esforços
nível, a 700daN. resultantes
Em outros casos estaiardos condutores
as cruzetas são iguais em ambos os níveis
independentemente.
de cruzetas, não excedendo, para cada nível, a 700 daN. Em outros casos, estaiar as cruzetas independentemente;
2) O estai de cruzeta não absorve os esforços dos condutores sobre o poste. Assim, o estaiamento do poste deverá ser
2. O estai de cruzeta isoladamente.
considerado não absorve os esforços dos condutores sobre o poste. Assim, o estaiamento do poste deverá
ser considerado isoladamente;
3) Não deverão ser instaladas chaves faca unipolares e chaves fusíveis em estrutura com estaiamento de cruzeta a
3. Não deverão
cruzeta.ser instaladas chaves faca ou chaves fusível em estrutura com estaiamento de cruzeta a cruzeta;
4) Este se
4. Este desenho desenho se aplica,
aplica, analogamente,
analogamente, em emestruturas
estrutras B3-B3.
B3-B3;
5. Relação 5)deRelação de material,
materiais, ver página041.
ver desenho 31/34.

Páginas
040. Primário trifásico – Estrutura tipo B2–B2
01 / 01

PÁGINA 73 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36 F-31b A-2
F-30 F-30b
F-45
200

R-3
F-20
600

F-10
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


A-25
I-4
A-2 M-1
F-45
R-3
1300

P
F-10
F-31a
F-30

A-25
A-2 F-13
A-21 F-25
F-32 I-4
M-1

M-5 A-2
M-8 F-30b

Notas:
1. A estrutura tipo N3-N3 é usada em ângulos superiores à 60° para condutores CA superiores à 2 AWG. Para
condutores CA até 2 AWG, os fins de linhas deverão ser feitos com dois pinos, o que corresponde, no caso, a
estruturas tipo N2-N2;
2. As condições acima aplicam-se, analogamente, às estruturas tipo M(meio-beco) e B(beco).

Páginas
041. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–N3
01 / 02

PÁGINA 74 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
B1-B3 B1-N3 N3-N3 B1-B3 B1-N3 N3-N3
M-1 3 3 6 3 3 6 pç Alça pré-formada de distribuição
M-5 .35 .35 ,24 .35 .35 ,24 kg Fio de alumínio nu, recozido, no 4AWG
A-2 14 13 22 16 15 22 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 4 4 4 - - - pç Cinta
R-3 3 3 4 3 3 4 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
M-8 .20 .20 ,16 .20 .20 ,16 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
F-13 3 3 6 3 3 6 pç Gancho olhal
I-4 3 3 12 3 3 12 pç Isolador polimérico tipo bastão
I-2 3 3 2 3 3 2 pç Isolador de pino
F-20 - 4 8 - 4 8 pç Mão francesa plana
F-25 4 3 6 4 3 6 pç Olhal para parafuso
F-31a 3 3 4 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 3 3 4 - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 3 6 8 3 6 8 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - - - 4 4 - pç
adequado
Parafuso rosca total 16x tamanho
F-32 3 2 4 3 2 4 pç
adequado
F-36 3 3 2 3 3 2 pç Pino de isolador
A-21 6 4 8 6 4 8 pç Porca quadrada
P 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 3 3 6 3 3 6 pç Sapatilha
F-45 3 3 4 3 3 - pç Sela para cruzeta 90x90mm
O 5 5 3 5 5 3 pç Conector
F-19 3 1 - 3 1 - pç Mão francesa perfilada 1534 mm

Páginas
041. Primário trifásico – Estrutura tipo N3–N3
02 / 02

PÁGINA 75 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
A-2 F-36
1 1 F-30b 1

A-2
F-30
F-31b R-3
F-45
600

2 2 F-19
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1500

F-19 I-2
A-2 F-36
2 2 F-30b 2

R-3
1500

F-10
F-30
F-31a

A-2
F-30b

M-5
M-8

Notas: NOTAS :
1. As condições de emprego (ângulos, fins de linha, etc.) das estruturas com circuito duplo, são as mesmas das
1) As condições de emprego, (ângulos, fins de linha, etc.), das estruturas com circuito duplo são as mesmas das
correspondendes
correspondentescomcom
circuito
circuitosimples;
simples.
2. A disposição preferível
2 ) A disposição dos circuitos
preferível é indicada
dos circuitos é indicadapelos algarismos
pelos algarismos 1 e12ecolocados
2, colocados sobre
sobre os os isoladores;
isoladores.
3. Quando for instalado o 2º nível no alimentador nº 2, deverá ser mantida a distância de 1500 mm do nível 1 para o
nível 2;3) Quando for instalado o 2º nível no alimentador nº 2, deverá ser mantida a distância de 1500mm do nível 1 para o
nível 2.
4. Relação de materiais, ver desenho 043.
3) Relação de material, ver página 34/34.

Páginas
042. Primário trifásico – Estrutura tipo M1–M1 circuito duplo
01 / 01

PÁGINA 76 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200 1 1 1

R-3

A-2
1 1 F-30 A-2
600

F-31b F-30b
F-45

F-19
F-10
F-31a
F-30 I-2
F-36
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1500

2 2 2
1600

F-19

A-2
F-30b

M-5
M-8

NOTAS :
Notas: 1) As condições de emprego, (ângulos, fins de linha, etc.), das estruturas com circuito duplo, são as mesmas das
1. As condições de empregocom
correspondentes (ângulos, fins de linha, etc.) das estruturas com circuito duplo, são as mesmas das
circuito simples.
correspondendes com circuito
2 ) A disposição preferívelsimples;
dos circuitos é indicada pelos algarismos 1 e 2 colocados sobre os isoladores.
2. A disposição preferível dos circuitos é indicada pelos algarismos 1 e 2, colocados sobre os isoladores;
3. Quando for3)instalado
Relação de material, ver desenho 34/34.
o 2º nível no alimentador nº 2, deverá ser mantida a distância de 1500 mm do nível 1 para o
4) Sempre que possível este tipo de estrutura deverá ser evitado.
nível 2;
5) Quando for instalado 2º nível no alimentador nº: 2 deverá ser mantida a distância de 1500mm do nível 1 para o
4. Sempre quenível
possível
2. este tipo de estrutura deverá ser evitado.

Páginas
043. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–B1 circuito duplo
01 / 02

PÁGINA 77 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
M1-M1 B1-B1 M1-M1 B1-B1
Fio de alumínio nu recozido n0 4AWG para
M-5 .70 .70 .70 .70 kg
amarração
A-2 4 4 8 8 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 4 4 - - pç Cinta
R-3 2 2 2 2 pç Cruzeta de madeira de 2000mm
M-8 .40 .40 .40 .40 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
I-2 6 6 6 6 pç Isolador de pino
F-19 - 2 2 - Pç Mão francesa perfilada 993 mm
F-19 - 2 - 2 Pç Mão francesa perfilada 1534 mm
F-31a 2 2 - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31b 2 2 - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x150mm
F-30b 2 2 2 2 pç Parafuso cabeça quadrada 16x125mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - - 4 4 pç
adequado
F-36 6 6 6 6 pç Pino de isolador
P 1 1 1 1 pç Poste
F-45 2 2 - - pç Sela para cruzeta 90x90mm

Páginas
043. Primário trifásico – Estrutura tipo B1–B1 circuito duplo
02 / 02

PÁGINA 78 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-37

F-10
F-30
F-31c
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


P

TANGENTE

ÂNGULO

M-5 M-5
M-8 M-8

Notas:
NOTAS :
1. A estrutura U1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos, o condutor deverá passar
1 ) A estrutura
lateralmente U1 é usada tanto em tangente como em ângulos. Em caso de ângulos o condutor deverá passar
no isolador;
lateralmente no isolador.
2. Em estruturas consecutivas é usualé alternar-se
2 ) Em estruturas consecutivas a posição
usual alternar-se dodopino
a posição pino de topoem
de topo emrelação
relação ao poste;
ao poste.
3. No caso3de poste
) No duplo
caso de posteT,duplo
a distância de fixação
T a distância dodo
de fixação pino
pinode
detopo aotopo
topo ao topododo poste
pposte é de
é de 150 mm;
150mm.
4. Relação 4de) Relação de material,
materiais, ver desenho
ver desenho 047.5/40.

Páginas
044. Primário monofásico – Estrutura tipo U1
01 / 01

PÁGINA 79 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-37

F-10
F-30
F-31c
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


P

ÂNGULO DETALHE PARA FIM DE REDE

M-5
M-8

Notas:
NOTAS U2
1. A estrutura : é usada normalmente em ângulos, podendo ser empregada também como estrutura de fim de
rede para condutores
1 ) A estrutura U2 é CA aténormalmente
usada 2AWG; em ângulos, podendo ser empregada também como estrutura de fim de rede
para condutores CA até 2 AWG.
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm;
3. Relação2 ) de materiais,
Relação ver desenho
de material, ver desenho047.
5/40.

Páginas
045. Primário monofásico – Estrutura tipo U2
01 / 01

PÁGINA 80 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-4
F-13
F-25

200

A-2
F-10
F-30
F-31a
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


P

A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura U3 é usada em fim de rede para condutores CA de bitolas acima de 2 AWG e ângulos verticais
superiores àqueles permitidos pela estrutura U2;
2. Relação de materiais, ver desenho 047.

Páginas
046. Primário monofásico – Estrutura tipo U3
01 / 01

PÁGINA 81 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

M-5
M-8 I-2
F-37

F-10
A-2 F-30
F-31a
F-31c
200
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-31a

P
1900

I-4
F-13
F-25
A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura U4 é usada para ângulos superiores àqueles permitidos para a estrutura U2;
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm.

Páginas
047. Primário monofásico – Estrutura tipo U4
01 / 02

PÁGINA 82 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
U1 U2 U3 U4 U1 U2 U3 U4
M-1 - - 1 2 - - 1 2 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de Alumínio recozido nu n0 4AWG para
M-5 .12 .23 - .12 .12 .23 - .12 kg
amarração
A-2 - - - - 2 - 1 1 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 2 1 2 - - - - pç Cinta
M-8 .08 .09 - .08 .08 .09 - .08 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
F-13 - - 1 2 - - 1 2 pç Gancho olhal
I-4 - - 2 4 - - 2 4 pç Isolador de disco
I-2 1 2 - 1 1 2 - 2 pç Isolador de pino
F-25 - - 1 2 - - 1 2 pç Olhal para parafuso
F-31a - - 1 1 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-31c 2 4 - 2 - - - - pç Parafuso cabeça abaulada 16x70mm
Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho
F-30 - - - - 2 2 1 2 pç
adequado
F-37 1 2 - 1 1 2 - 1 pç Pino de topo
P 1 1 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 - - 1 2 - - 1 2 pç Sapatilha

Páginas
047. Primário monofásico – Estrutura tipo U4
02 / 02

PÁGINA 83 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-37

200
A-2
F-10
F-30
F-31c
600

A-25
M-1
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


I-4
F-13
F-25
1300

F-31c

M-5
M-8

Notas:
1. A estrutura U1-U3 é usada em derivações;
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm;
3. Relação de materiais, ver desenho 051.

Páginas
048. Primário monofásico – Estrutura tipo U3–U1
01 / 01

PÁGINA 84 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

M-5
O M-8
I-2
F-37

F-10
F-30
F-31c
200

I-4
F-10
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-13
F-25
F-30
F-31c
1900

I-4
F-13
O F-25 A-25
M-1

Notas:
1. A estrutura U2-3 é usada para condutores CA de bitolas até 2 AWG no lado dos isoladores de pino;
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm;
3. Relação de materiais, ver desenho 051.

Páginas
049. Primário monofásico – Estrutura tipo U2–3
01 / 01

PÁGINA 85 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-37
A-2
F-10
F-30
F-31c
200
600

A-25
M-1
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


I-4
1300

F-13
F-25
F-31c

A-25
M-1

M-5
M-8

Notas:
1. A estrutura U2-U3 é utilizada em ângulos superiores a 60°, para condutores CA até 2 AWG, no lado dos isoladores
de pino;
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm;
3. Relação de materiais, ver desenho 051.

Páginas
050. Primário monofásico – Estrutura tipo U2–U3
01 / 01

PÁGINA 86 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

M-5
M-8 I-2
F-37

A-2
F-10
F-30
F-31c

200

A-25 I-4
M-1 F-13
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-25
F-31c
1900

A-25
M-1

M-5
M-8

Notas:
1. A estrutura U1-4 é utilizada em cruzamentos;
2. No caso de poste duplo T, a distância de fixação do pino de topo ao topo do poste é de 150 mm.

Páginas
051. Primário monofásico – Estrutura tipo U1–4
01 / 02

PÁGINA 87 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM CONCRETO DT / MAD DESCRIÇÃO
Un
U1-U3 U2-3 U2-U3 U1-4 U1-U3 U2-3 U2-U3 U1-4
M-1 1 1 1 2 1 1 1 2 pç Alça pré-formada de distribuição
Fio de alumínio recozido nu de
M-5 .12 .23 - .12 .12 .23 - .12 kg
alumínio n0 4AWG
A-2 - - - - 3 - 1 1 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 3 2 3 2 - - - - pç Cinta
Fita de alumínio de 1x10mm para
M-8 .07 .09 - .07 .07 .09 - .07 kg
proteção
F-13 1 1 1 2 1 1 1 2 pç Gancho olhal
I-4 2 2 2 4 2 2 2 4 pç Isolador polimérico tipo bastão
I-2 1 2 2 1 1 2 2 1 pç Isolador de pino
F-25 1 1 1 2 1 1 1 2 pç Olhal para parafuso
Parafuso cabeça abaulada
F-31a 1 - 1 1 - - - - pç
16x45mm
Parafuso cabeça abaulada
F-31c 2 4 4 2 - - - - pç
16x70mm
Parafuso cabeça quadrada 16x
F-30 - - - - 3 2 3 2 pç
tamanho adequado
F-37 1 2 2 1 1 2 2 1 pç Pino de topo
P 1 1 1 1 1 1 1 1 pç Poste
A-25 1 1 1 2 1 1 1 2 pç Sapatilha
O 1 1 1 2 1 1 1 2 pç Conector

Páginas
051. Primário monofásico – Estrutura tipo U1–4
02 / 02

PÁGINA 88 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

SEÇÃO CIRCULAR DUPLO T MADEIRA

200

200

200
A
200

200

200
B
200

200

200
C
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


. . .

CASO 1

N N
N
200

200
A
400

200
400

B B
200

C
C

. . .

CASO 2

Notas: NOTAS :
1. O ângulo1 ) máximo de deflexão
O ângulo máximo dosdos
de deflexão condutores
condutores ((α)
 é função da bitola dos condutores e está definido na table de
escolha de estruturas – tabela 006;
2. As armações secundárias
2 ) As armações serãoserão
secundárias instaladas
instaladasdo
dolado darua,
lado da rua, exceto
exceto quando
quando houverhouver contra-indicações;
contra-indicações.
3. O espaçamento mínimo entre os estribos é de 200 mm para vãos até 40 metros;
4. Mesmo3em ) O espaçamento mínimo entre os
circuitos incompletos, estribosser
deverá é deverificada
200mm para a vãos até 40emetros.
posição espaçamento relativo do neutro e fase;
5. O neutro é comum ao primário e secundário;
4 ) Mesmo em circuitos incompletos deverá ser verificada a posição e espaçamento relativo do neutro e fase.
6. Relação de materiais, ver desenho 053.
5 ) O neutro é comum ao primário e secundário.
6 ) Relação de material, ver desenho 3/6.

Páginas
052. Secundário – Estrutura tipo S1
01 / 01

PÁGINA 89 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

N N

A A

B B

C C
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


60°

Encabeçamento - Condutores acima de CA 2 AWG


ESTRUTURA S3
Encabeçamento - Condutores até CA 2 AWG
Passante - Qualquer bitola até 60°
ESTRUTURA S2

N N N

A A A

B B B

C C C
180mm

CASO 1 CASO 2 CASO 3 CASO 4

CA 2 AWG CA 4 AWG

ESTRUTURA S4
NOTAS :
Notas: 1 ) A estrutura S2, para poste DT e madeira, é idêntica à estrutura S1 Caso 1.
1. A estrutura
2)O S2, paraé comum
neutro poste DT e madeira,
no primário é idêntica à estrutura S1 caso 1;
e no secundário.
2. O neutro 3é) comum
As armações secundárias serão instaladas do lado da rua, exceto quando houver contra-indicações.
no primário e no secundário;
3. As armações secundáriasmínimo
4 ) O espaçamento serãoentre
instaladas
estribos édo
de lado
200mm dapara
rua, exceto
vãos quando houver contra-indicações;
até 40m.
5 ) Mesmo
4. O espaçamento em circuitos
mínimo incompletos
entre estribosdeverá
é de ser
200verificada
mm para a posição
vãoseatéespaçamento
40m; relativo do neutro e fase.
5. Mesmo em circuitos incompletos, deverá
6 ) Relação de material, ver desenho 3/6. ser verificada a posição e espaçamento relativo do neutro e fase;
6. O neutro é comum ao primário e secundário.

Páginas
053. Secundário – Estrutura tipo S2, S3 e S4
01 / 02

PÁGINA 90 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais

QUANTIDADE
S1
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
CASO 1 CASO 2
C DT/M C DT/M
M-5 .25 .25 .19 .19 kg Fio de alumínio recozido nu n0 4AWG
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-3a - - 1 1 pç Armação secundária de 1 estribo
F-3b 2 2 1 1 pç Armação secundária de 2 estribos
F-10 2 - 2 - pç Cinta
A-2 - 4 - 3 pç Arruela quadrada de 38mm
M-8 .11 .11 .09 .09 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
I-3 4 4 3 3 pç Isolador de roldana
F-30 - 4 - 3 pç Parafuso cabeça quadrada 16mm x tamanho adequado

QUANTIDADE
ITEM S2 e S3 UNID. DESCRIÇÃO
Concreto DT/M
M-5 .25 .25 kg Fio de alumínio recozido nu n0 4AWG
F-3b 2 2 pç Armação secundária de 2 estribos
F-10 4 - pç Cinta
A-2 - 4 pç Arruela quadrada de 38mm
M-8 .11 .11 kg Fita de alumínio de 1x10mm para proteção
I-3 4 4 pç Isolador de roldana
F-30 - 4 pç Parafuso cabeça quadrada 16mm x tamanho adequado

QUANTIDADE
S4
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
CASO 1 CASO 2 CASO 3 CASO 4
C DT/M C DT/M C DT/M C DT/M
F-3a - - 1 1 1 1 2 2 pç Armação secundária de 1 estribo
F-3b 4 4 3 3 2 2 1 1 pç Armação secundária de 2 estribos
F-10 4 - 4 - 4 - 3 - pç Cinta
A-2 - - - 1 - 3 - 2 pç Arruela quadrada de 38mm
O 8 8 6 6 2 2 2 2 pç Conector
I-3 8 8 7 7 5 5 4 4 pç Isolador de roldana
Parafuso cabeça quadrada 16mm x tamanho
F-30 4 - 4 - 4 - 3 - pç
adequado

Páginas
053. Secundário – Estrutura tipo S2, S3 e S4
02 / 02

PÁGINA 91 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

180mín
Rua
Passeio
CA 2 AWG CA 1/0 AWG

CONECTOR

ENCABEÇAMENTO DE TOPO

CA 4/0 AWG
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


CA 2 AWG CA 1/0 AWG

Passeio
150mín

Rua
Encabeçamento
com charrua

ENCABEÇAMENTO DE TOPO E DERIVAÇÃO

CA 4/0 AWG

CA 1/0 AWG CA 1/0 AWG

Passeio
400mm

Rua
Isolador
castanha

Conector

CA 4/0 AWG

SECCIONAMENTO DE CIRCUITO EM ESQUINA

Notas: NOTAS :
1 ) O condutor
1. O condutor do jumperdo jampe
deverádeverá ter bitola
ter bitola igualààdo
igual do maior
maior condutor.
condutor;
2 ) O seccionamento do circuito secundário em
2. O seccionamento do circuito secundário em estrutura com estruturas com afastador
afastador deverá ser feito
deverá com isolador
ser feito castanha.castanha.
com isolador

Páginas
054. Secundário – Derivação e Jampeamentos
01 / 01

PÁGINA 92 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


A
VER DETALHE
B

Conector tipo
3 Voltas de fio de armação
Cunha

DETALHE

Notas:
1. Sempre que possível, as distâncias A e B deverão ser iguais e nunca superiores à 15m;
2. O condutor do jumper deverá ter bitola à do maior condutor.
NOTAS:
1) Sempre que possível , as distâncias A e B deverão ser iguais e nunca superiores a 15m.
2) O condutor do jampe deverá ter bitola igual à do maior condutor.

Páginas
055. Secundário – Conexão no meio do vão
01 / 01

PÁGINA 93 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


A
VER DETALHE
B

Conector
3 voltas de fio de amarração

Encabeçamento com o próprio cabo


(ver detalhe de amarração)

DETALHE

Notas: NOTAS:
1. Sempre queque
1) Sempre possível,
possível ,as
as distâncias
distâncias A eABedeverão
B deverão ser eiguais
ser iguais nuncaesuperiores
nunca superiores
a 15m. à 15m;
2. O condutor do jumper deverá ter bitola à do maior condutor.
2) O condutor do jampe deverá ter bitola igual à do maior condutor.

Páginas
056. Secundário – Seccionamento aéreo no meio do vão
01 / 01

PÁGINA 94 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-25 A-2
F-10 F-10
M-2 F-25
C-1 F-31a
200

NEUTRO O
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


C-1 A-25 A-2
M-2 F-25
F-30

NEUTRO

DETALHE PARA POSTE DT E


MADEIRA

Notas:
1. Deverá ser empregada cordoalha de aço MR 9,5. O esforço excedente sobre o poste estaiado poderá ser
transferido para, no máximo, dois postes seguintes;
2. Relação de materiais, ver desenho 061.

NOTAS :

1 ) Deverá ser empregada a cordoalha de aço MR 9,5 (1600daN). O esforço excedente sobre o poste estaiado poderá
ser transferido para, no máximo, dois postes seguintes.

2 ) Relação–deEstai
material, ver apágina Páginas
057. Estaiamento de poste poste6/6.
01 / 01

PÁGINA 95 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200
200

150
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


M-2
F-25
A-25

150

C-1

NOTAS :
Notas: 1) Este estaiamento somente se aplica quando os esforços resultantes dos condutores são iguais em ambos os níveis de
1. Este estaiamento
cruzetas, não somente
excedendo,se aplica
para quando
cada nível, os esforços
a 700daN. Em outrosresultantes
casos estaiardos condutores
as cruzetas são iguais em ambos os níveis
independentemente.
de cruzetas, não excedendo, para cada nível, a 700 daN. Em outros casos, estaiar as cruzetas independentemente;
2) O estai de cruzeta não absorve os esforços dos condutores sobre o poste. Assim, o estaiamento do poste deverá ser
2. O estaiconsiderado
de cruzetaisoladamente.
não absorve os esforços dos condutores sobre o poste. Assim, o estaiamento do poste deverá
ser considerado isoladamente;
3) O estai de cruzeta se aplica, análogamente, à estrutura tipo meio-beco.
3. O estai de cruzeta se aplica, aálogamente,
4) Não deverão ser instaladas à estrutura
chaves faca unipolares tipo
e chaves meio-beco;
fusíveis em estrutura com estaiamento de cruzeta a
cruzeta.
4. Não deverão ser instaladas chaves faca unipolares e chaves fusível em estrutura com estaiamento de cruzeta à
cruzeta;5) Relação de material, ver página 6/6.
5. Relação de materiais, ver desenho 061.

Páginas
058. Estaiamento – Estai de cruzeta a cruzeta
01 / 01

PÁGINA 96 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-25
F-25

10°
MÁXIMO F-31a
M-2

100
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


RO
NEUT o

C-1

A-25
M-2
150

A-2
F-30

NEUTRO

POSTE DE CONCRETO DT E
MADEIRA

Notas:
1. O estai de cruzeta à poste, fixado desta maneira, absorve totalmente o esforço resultante do primário;
2. Deverá ser empregada cordoalha de aço MR 9,5 (1600 daN);
3. Relação de materiais, ver desenho 061.

Páginas
059. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com mudança de bitola dos condutores – B4
01 / 01

PÁGINA 97 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-25

10°
(MÁXIMO) F-10
F-25
F-31a
M-2

100
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


O
RO
NEUT

C-1

Notas:
1. O estai de cruzeta a poste absorve, praticamente, todos os esforços do primário. O estaiamento do poste fica,
portanto, na dependência dos esforços provenientes do secundário;
2. Deverá ser empregada cordoalha de aço MR 9,5 (1600 daN);
3. O poste que recebe o esforço do estaiamento exige cálculo e provável reforço;
4. Relação de materiais, ver desenho 061.

Páginas
060. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com encabeçamento – B3
01 / 01

PÁGINA 98 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-25

10°
(MÁXIMO) F-10
F-25
F-31a
M-2

100
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


O
RO
NEUT

A-2
F-30b

C-1

A-2
A-21
R-3
F-32

Notas:
1. O estai de cruzeta a poste absorve, praticamente, todos os esforços do primário. O estaiamento do poste fica,
portanto, na dependência dos esforços provenientes do secundário;
2. Deverá ser empregada cordoalha de aço MR 9,5 (1600 daN);
3. O poste que recebe o esforço do estaiamento exige cálculo e provável reforço.

Páginas
061. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com encabeçamento – M3
01 / 02

PÁGINA 99 DE 123
TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
P-P C-C C-P
C DT/M C DT/M C DT/M
M-2 2 2 2 2 2 2 pç Alça pré-formada para estai
A-2 - 2 - - - 1 pç Arruela quadrada de 38mm
F-10 2 - - - 1 - pç Cinta
C-1 40 40 4 4 40 40 m Cordoalha de aço MR 9,5 mm
O 8 8 2 2 2 2 pç Conector
F-25 2 2 2 2 2 2 pç Olhal para parafuso
F-30 4 - 4 - 3 - pç Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho adequado
F-31a 2 - - - 1 - pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
A-25 2 2 2 2 2 2 pç Sapatilha

Páginas
061. Estaiamento – Estai de cruzeta a poste com encabeçamento – M3
02 / 02

PÁGINA 100 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-10
E-9

300
400 300
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

ESTAI
O

F-47

Notas:
1. Para facilidade de operação a chave poderá fazer ângulo de 30° (máximo) com a vertical;
2. As ligações das chaves fusíveis à rede serão feitas com cabos de cobre isolado 16 mm²;
3. Relação de materiais, ver desenho 064.

Páginas
062. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica M3–2
01 / 01

PÁGINA 101 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

I-2
F-36

150 300 150 650 600 150

R-3
200

A-2
F-31b
F-45
F-30
200mín
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


150 150

F-19
1900

F-10
F-31a
F-30

F-32 A-2
A-2 F-30b
A-21

F-13
I-4
F-25

M-1
A-25

Notas:
1. Para facilidade de operação a chave poderá fazer ângulo de 30° (máximo) com a vertical;
2. As ligações das chaves fusíveis à rede serão feitas com cabos de cobre isolado 16 mm²;
3. Relação de materiais, ver desenho 064.

Páginas
063. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica B3–2
01 / 01

PÁGINA 102 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

300 300 400 300


200

R-3
400

150

F-10
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-31a
F-30
1900

F-30
A-2 F-45 F-30b
A-21 F-31b A-2
F-32

R-3

Notas:
1. Para facilidade de operação a chave poderá fazer ângulo de 30° (máximo) com a vertical;
2. As ligações das chaves fusíveis à rede serão feitas com cabos de cobre isolado 16 mm².

Páginas
064. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica N3–2
01 / 02

PÁGINA 103 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C / DT / M
E-9 3 pç Chave fusível de distribuição
O 6 pç Conector
A-10 3 pç Elo fusível
F-47 3 pç Suporte L
C-7 4,2 m Cabo de cobre coberto 16mm2

Páginas
064. Instalação de equipamentos – Chave fusível em estrutura trifásica N3–2
02 / 02

PÁGINA 104 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200
600

F-47 C-7
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

E-9

CARGA

150
450
CARGA VER
NOTA 2

O
30°

F-36
I-2

M-5
30°

M-8
ISOLADOR ADICIONAL
(VER NOTA 1)
150

FONTE

CARGA
FONTE
FONTE

Notas: NOTAS :
1) A instalação de chaves fusíveis em ramais trifásicos exige um isolador adicional. A posição deste isolador varia com
1. A instalação de chave fusível em ramal trifásico exige um isolador adicional. A posição deste isolador varia com o
o tipo de estrutura, aproveitando-se, sempre que possivel, a furação básica da cruzeta.
tipo de estrutura, aproveitando-se, sempre que possível, a furação básica da cruzeta;
2. O desenho é ilustrativo
2) O desenho e emostra
é ilustrativo mostra um casofrequente
um caso frequente de chave
de chaves fusível
fusíveis em ramal
em ramal N2. ParaN2. Para facilidade
facilidade de operaçãode
a operação a
chave poderá fazer angulo 30°(máximo) com a
chave poderá fazer ângulo de 30° (máximo) com a vertical;vertical.
2
3. As ligações dasdaschaves
3) A ligação chaves fusíveis
fusíveis à àrede
rede serão
será feitas
feita com cabo com cabosisolado,
de cobre de cobre
bitolaisolado
16mm. 16 mm².

4) Relação de material, ver página 8/23.

Páginas
065. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação trifásica N2
01 / 02

PÁGINA 105 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C / DT / M
E-9 3 pç Chave fusível de distribuição
O 6 pç Conector
A-10 3 pç Elo fusível
F-47 3 pç Suporte L
C-7 5,4 m Cabo de cobre isolado 750V 16mm2
M-5 0.12 Kg Fio de alumínio recozido nu, para amarração no 4AWG
F-36 1 pç Pino de cruzeta
M-8 0.07 pç Fita de alumínio de 1x10 mm para proteção
I-2 1 pç Isolador de pino

Páginas
065. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação trifásica N2
02 / 02

PÁGINA 106 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
ESTRUTURA TRIFÁSICA 13/07/2016 CONDICIONADO

200
600

A-10
E-9
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

F-47

Notas:
1. As ligações das chaves fusíveis à rede serão feitas com cabos de cobre isolado 16 mm².

Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C / DT / M
E-9 1 pç Chave fusível de distribuição
O 2 pç Conector
A-10 1 pç Elo fusível
F-47 1 pç Suporte L
C-7 1,2 m Cabo de cobre isolado 750V 16mm2

Páginas
066. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação monofásica
01 / 01

PÁGINA 107 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-10
F-49 E-9

200
C-7
600
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1300

Notas:
1. As ligações das chaves fusíveis à rede serão feitas com cabos de cobre isolado 16 mm².

Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C / DT / M
E-9 1 pç Chave fusível de distribuição
O 2 pç Conector
A-10 1 pç Elo fusível
F-47 1 pç Suporte L
C-7 1,2 m Cabo de cobre isolado 750V 16mm2

Páginas
067. Instalação de equipamentos – Chave fusível em derivação-estrutura monofásica
01 / 01

PÁGINA 108 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

FONTE

200
CARGA

100

F-10
F-30
F-31a

E-11
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


1900

F-50

Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C DT / M
A-2 - 02 pç Arruela quadrada de 38mm
E-11 01 01 pç Chave faca unipolar
F-10 02 - pç Cinta
F-31a 02 - pç Parafuso de cabeça abaulada de 16x45mm
F-30 - 02 pç Parafuso de cabeça quadrada de 16x tamanho adequado
F-50 01 01 pç Suporte TL

Páginas
068. Instalação de equipamentos – Chave faca unipolar em estrutura monofásica
01 / 01

PÁGINA 109 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

A-10
C-7 E-9
F-47

2100
F-10
F-1 F-30
F31a F-31a
A-2 A-30
A-31
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


I-3
F-3a
F-3b
C-8a
E-45a
7200

C-7
C-1
F-17
5900

C-8a

150 ELO FUSÍVEL BARRAMENTO


TRANS-
Mín. FORMADOR PRIMÁRIO SECUNDÁRIO
13,2 e IEC
(KVA) 11,4kV AWG (mm2)
13,8kV
15 1H 1H 2 35
30 2H 2H 2 35
45 3H 3H 2/0 70
75 5H 5H 2/0 70
112,5 6K 5H 4/0 120
150 8K 8K 4/0 120

Notas: NOTAS:
1) Esta montagem
1. Esta montagem é análoga
é análoga às estruturastipo
às estruturas tipo M2
M2 eeB2.
B2;
2) Os transformadores trifásicos deverão ser instalados preferencialmente com a bucha do neutro próxima da rede
2. Os transformadores
secundária. trifásicos deverão ser instalados preferencialmente com a bucha do neutro próxima da rede
secundária;
3) As chaves fusíveis deverão ser instaladas do lado contrário ao do transformador.
4) Em postes de concreto DT o transformador deverá ser instalado no lado de maior resistência do poste.
3. As chaves fusíveis deverão ser instaladas do lado contrário ao do transformador;
5) A carcaça do transformador e os pára-raios deverão ser aterrados e conectados ao neutro.
4. Em postes de concreto
6) Evitar, sempre queDT, o transformador
possível, deverá ser instalado
a instalação de transformadores em posteno
delado de maior
esquina, resistência
de ângulos doníveis
ou com dois poste;de
cruzeta
5. A carcaça do etransformador
em estruturas tipoe N.
os para-raios deverão ser aterrados e conectados ao neutro;
7) Em estruturas com estai de cruzeta (fim de rede), o transformador poderá ser instalado com a bucha de neutro do
6. Evitar,lado
sempre que possível, a instalação de transformadores em poste de esquina, de ângulos ou com dois níveis
contrário à rede secundária.
de cruzeta em estrutura tipo ao
8) Os cabos do barramento N;trafo devem ser isolados. (cabos de cobre XLPE-90°-0,6/1KV)
9) Para dimensionamento
7. Em estruturas de elos fusíveis
com estai de cruzeta ver rede),
(fim de tabela acima.
o transformador poderá ser instalado com a bucha de neutro do
10) Relação de material, ver página 14/23.
lado contrário à rede secundária;
8. Os cabos do barramento ao transformador devem se de cobre e isolados XLPE 90° - 0,6/1 kV;
9. Para dimensionamento de elos fusíveis, ver tabela acima.

Páginas
069. Instalação de equipamentos – Transformador trifásico em estrutura M
01 / 02

PÁGINA 110 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais

QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C DT / M
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F-1 1 1 pç Afastador de armação secundária de 500mm
F-3b 2 2 pç Armação secundária de 2 estribo
A-2 - 6 pç Arruela quadrada de 38mm
C-8a 6 6 m Cabo de cobre com isolamento XLPE 90o 0,6/1kV
E-9 3 3 pç Chave fusível
F-10 2 - pç Cinta
O 9 9 pç Conector
C-1 - 9 m Cordoalha de aço MR 6,4
A-10 3 3 pç Elo fusível
C-7 5,4 5,4 m Cabo de cobre coberto 16mm2
A-17 - 0,1 kg Grampo U para madeira
F-31a 10 8 pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-30 - 4 pç Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho adequado
A-30 2 - pç Suporte de transformador para poste de concreto circular
A-31 - 2 pç Suporte de transformador para poste de madeira
F-47 3 3 pç Suporte L
E-45a 1 1 pç Transformador de distribuição trifásico
I-3 4 4 pç Isolador roldana
F-17 3 3 pç Haste de aterramento aço-cobre
M-5 0,25 0,25 kg Fio de alumínio recozido nu n0 4AWG para amarração
M-8 0,11 0,11 kg Fita de alumínio de 1x10 mm para proteção
O-17 3 3 pç Conector de aterramento

Notas:
1. Os transformadores serão instalados a 90° em relação a rede secundária de baixa tensão.
2. Quando da instalação do transformador em estrutura Beco, cuidado especial deverá ser dado ao jumper da fase
interior(mais próxima ao poste), de modo que o mesmo fique afastado do poste e da mão-francesa. Quando
possível, em estruturas Beco, instalar o transformador voltado para a rua.
3. No fim de rede de MT com estai de cruzeta, a chave fusível deverá ser instalada do lado contrário ao transformador
trifásico. A conexão da mesma ao condutor de alumínio da rede, será efetuada mais próxima à cruzeta que a
conexão dos pára-raios.

Páginas
069. Instalação de equipamentos – Transformador trifásico em estrutura M
02 / 02

PÁGINA 111 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

200
A-10
E-9
C-7 F-47

2100
F-1
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


F31a A-30
F-10
A-31
F-30 F-10
F-31a
A-2
I-3 C-8a
F-3a E-45b
F-3b
7200

C-7
C-1
F-17
5900

O-17

TRANS- BARRAMENTO
FORMADOR ELO FUSÍVEL PRIMÁRIO
SECUNDÁRIO
13,2/ 3 e IEC
O KVA 11,4/ 3kV AWG
13,8/ 3kV (mm2)
5 1H 1H 2 35
10 2H 2H 2 35
15 3H 3H 2 35
25 5H 5H 2 35
O 37,5 6K 5H 4/0 70

Notas:NOTAS:
1) Os transformadores monofásicos deverão ser instalados de modo que a bucha primária
1. Os transformadores
fique do lado da rua. monofásicos deverão ser instalados de modo que a bucha primária fique do lado da rua;
2. A2)chave
A chavefusível deverá
fusível deveráser
serinstalada
instalada do ladocontrário
do lado contráriodoaotransformador.
do transformador;
3. Em postes
3) Em dede
postes concreto
concretoDT,
DT oo transformador deveráserser
transformador deverá instalado
instalado no lado
no lado de maior
de maior resistência
resistência do poste;
do poste.
4. A4)carcaça
A carcaçadodo transformadoreeos
transformador ospara-raios
pára-raios deverão
deverãoser seraterrados
aterradose conectados
e conectadosao neutro.
ao neutro;
5. A5)bucha
A bucha do neutrodo
secundária do neutro
primáriodeverá
deveráser
serligada
conectada ao terrada
ao neutro e ao neutro
rede comda rede comigual
condutor um único cabo de cobre
aos condutores das fases;
16mm2.
6. Evitar derivações perpendiculares ao afastador;
6) A bucha secundária do neutro deverá ser ligada ao neutro da rede semelhante aos condutores fase.
7. Evitar, sempre
7) Evitar que possível,
derivações a instalação
perpendiculares de transformadores em poste de esquina e ângulos;
ao afastador.
8. Nos fins de
8) Evitar, rede MT,
sempre os transformadores
que possível, a instalação de deverão ser instalados
transformadores do lado
em poste da fonte,
de esquina quando não se tratar de fim de
e ângulos.
9) Nososfins
rede, de rede
mesmo de A.T. ser
deverão os transformadores deverãoque
instalados de maneira ser instalados
a bucha dodo neutro
lado da seja
fonte,a quando não se tratar
mais próxima da redede de
fimBT;
de
rede, os mesmos deverão ser instalados de maneira que a bucha do neutro seja a mais próxima da rede de B.T.
9. Os cabos do barramento ao transformador devem se de cobre e isolados XLPE 90° - 0,6/1 kV;
10) Os cabos de cobre do barramento ao trafo devem ser isolados. (XLPE-90°-0,6/1KV)
10. Para dimensionamento
11) Para dimensionamento dedeelos
elosfusíveis,
fusíveis ver tabelaacima.
ver tabela acima.
12) Relação de material ver página 14/23.
Páginas
070. Instalação de equipamentos – Transformador monofásico em estrutura monofásica
01 / 02

PÁGINA 112 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

Lista de Materiais
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


QUANTIDADE
ITEM UNID. DESCRIÇÃO
C DT / M
F-1 1 1 pç Afastador de armação secundária de 500mm
F-3a 1 1 pç Armação secundária de 1 estribo
F-3b 1 1 pç Armação secundária de 2 estribo
A-2 2 6 pç Arruela quadrada de 38mm
C-8a 4,5 4,5 m Cabo de cobre com isolamento XLPE 90o 0,6/1kV
E-9 1 1 pç Chave fusível
F-10 2 - pç Cinta
O 7 7 pç Conector
C-1 - 9 m Cordoalha de aço MR 6,4
A-10 1 1 pç Elo fusível
C-7 1,8 1,8 m Cabo de cobre coberto 16mm2
A-17 - 0,1 Kg Grampo U para madeira
F-31a 7 3 pç Parafuso cabeça abaulada 16x45mm
F-30 - 4 pç Parafuso cabeça quadrada 16x tamanho adequado
A-30 2 - pç Suporte de transformador para poste de concreto circular
A-31 - 2 pç Suporte de transformador para poste de madeira
F-49 1 1 pç Suporte T
E-45b 1 1 pç Transformador de distribuição monofásico
I-3 3 3 pç Isolador roldana
F-17 3 3 pç Haste de aterramento aço-cobre
M-5 0,19 0,19 kg Fio de alumínio recozido nu n0 4AWG para amarração
M-8 0,09 0,09 kg Fita de alumínio de 1x10 mm para proteção
O-17 3 3 pç Conector de aterramento

Notas:
1. Os transformadores serão instalados a 90° em relação a rede secundária de baixa tensão.

Páginas
070. Instalação de equipamentos – Transformador monofásico em estrutura monofásica
02 / 02

PÁGINA 113 DE 123


TÍTULO CÓDIGO VERSÃO

PT.DT.PDN.03.05.028 01
ESTRUTURAS PARA REDES DISTRIBUIÇÃO NUAS AÉREAS VIGÊNCIA
URBANAS INÍCIO FIM
PADRÃO TÉCNICO
13/07/2016 CONDICIONADO

E-29 C-7

200
C-7 O
C-7

175 450 175


1900

DIAGRAMA DE LIGAÇÕES
O
Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018

Este documento constitui uma cópia não controlada gerada em 05/07/2018


Cabo de cobre nu

A-17
C-1
C-7 Conector Pára-raios
F-17 Neutro
O-17

O À TERRA

F-47

E-29

Notas: NOTAS :
1. O para-raios
1) Ocentral deverá
pára-raios ser ligado
central deverá através
ser ligado dodopróprio
através cabo
próprio cabo terra.
terra. Os para-raios
Os pára-raios laterais
laterais deverão serdeverão ser
interligados
através
interligados de umde
através único
umcabo de cobre
único cabo16mm2 e conectado
de cobre 16mm² aoeterra.
conectado ao terra;
2) O barramento dos pára-raios deverá passar rente ao suporte dos mesmos e por baixo da cruzeta, sem emprego do
2. O barramento
grampodos
de para-raios
cerca. deverá passar rente ao suporte dos mesmos e por baixo da cruzeta, sem emprego
do grampo3)de cerca;
Quando o aterramento for com cordoalha de aço, esta deverá ir até à cruzeta e a partir daí seguir normalmente
3. Quando o com cabo de cobre 16mm2.
aterramento for com cordoalha de aço, esta deverá ir até à cruzeta e a partir daí seguir normalmente
4) Nas estruturas meio-beco e beco, em poste de concreto circular, o cabo de aterramento dos pára-raios deverá
com cabo passar
de cobre
entre16mm²;
a sela e a cruzeta.
4. Nas estruturas meio-beco e beco, em poste de concreto circular, o cabo de aterramento dos para-raios deverá
passar entre a sela e a cruzeta.
RELAÇÃO DE MATERIAL
QUANTIDADE QUANTIDADE
ITEM ITEM UNID. UNID.
C DT/M