Você está na página 1de 3

ADENSAMENTO

EXERCÍCIOS

1 – O perfil de um solo, onde será construído um prédio, Portanto, o valor da tensão efetiva vertical na
consiste de uma camada de areia fina com 10,4 m de profundidade de 11,4 m é dado por:
espessura, sobre uma camada de argila mole normalmente
adensada com 2 m de espessura. Abaixo da camada de argila  'vo  (19,3  3)  (9,5  7,4)  (7,7 1)  135,9 kPa
mole existe um depósito de areia grossa. O nível d’água está
localizado a 3 m da superfície. O índice de vazios da areia é Passo 2: Calcular o acréscimo de tensão no centro da
0,76 e o teor de umidade da argila é de 43%. O prédio irá camada de argila. No caso, este acréscimo já foi
aumentar o valor da tensão vertical no centro da camada de fornecido, ou seja, v = 140 kPa.
argila em 140 kPa. Estimar o recalque primário devido ao
adensamento da argila. Assumir que o solo sobre o nível
Passo 3: Calcular a tensão efetiva vertival final (’v1)
d’água esteja saturado, Cc = 0,3 e Gs = 2,7.
 'v1   'vo  v  135,9  140  275,9 kPa
Estratégia: Relacionar os dados do problema, assim como
esquematizar o perfil de solo descrito, como mostra a figura
acima. Neste problema, foi dada a estratigrafia, o nível Passo 4: Calcular o recalque devido ao adensamento
d’água, o aumento da tensão vertical e os seguintes primário (ρ):
parâmetros do solo:
e0 (areia) = 0,76; w (argila) = 43 % H0 ' 2 275,9
 Cc log v1   0,3  log  0,085 m
H0 = 2 m; v = 140 kPa; 1  e0  ' vo 1  1,16 135,9
Cc = 0,3; Gs = 2,7
2 – Assumindo o mesmo perfil de solo do exemplo anterior,
considera-se agora que a argila seja sobreadensada, com
NA 3m
OCR = 2,5, w = 38% e Cs = 0,05. Todos os outros parâmetros
permanecem inalterados. Determinar o recalque devido ao
Areia Fina
10,4 m adensamento primário da argila.

Estratégia: Uma vez que o solo é sobreadensado, é


Argila Mole 2m necessário verificar se no centro da camada de argila, a
tensão de sobreadensamento é maior ou menor do que a soma
Areia Grossa da tensão efetiva inicial com o acréscimo de tenão devido à
construção. Esta verificação irá determinar a equação a ser
utilizada. Neste problema, o peso específico da areia não se
Uma vez que a argila é normalmente adensada, o
alterou, mas houve uma alteração no da argila.
recalque do solo devido ao adensamento primário é calculad
pela seguinte expressão:
Solução:
e H0 '
  H0  Cc log v1 ( OCR  1)
1  e0 1  e0  'v0 Passo 1: Calcular ’vo e e0 no centro da camada de argila.
Notar que este recalque será menor que aquele calculado
Solução: no Exemplo 1.
Argila:
Passo 1: Calcular a tensão efetiva vertical inicial (’vo) e e0  wGs  0,38  2,7  1,03
o índice de vazios inicial (e0) no centro da camada de
 Gs  1   2,7  1 
argila.  '    w     9,8  8,2 kN / m 3
Areia:  1  e   1  1,03 
G e  2,7  0,76   'vo  (19,3  3)  (9,5  7,4)  (8,2 1)  136,4 kPa
 sat   s  w     9,8  19,3 kN / m3
 1  e   1  0,76 
Observar que o aumento da tensão efetiva vertical devido
 '   sat   w  19,3  9,8  9,5 kN / m3 à mudança do peso específico da argila foi muito
pequeno.
Argila:
e0  wGs  0,43  2,7  1,16
Passo 2: Calcular a tensão de pré-adensamento (’a).
 Gs  1   2,7  1 
 '    w     9,8  7,7 kN / m 3  'a  136,4  2,5  341kPa
 1 e   1  1,16 
2

Passo 3: Calcular a tensão efetiva vertival final (’v1). Estratégia: O estado de sobreadensamento encontra-se sobre
a linha de descarga/recarga. Portanto, é necessário encontrar
 'v1   'vo  v  136,4  140  276,4 kPa uma equação para esta reta com os dados fornecidos.
Inicialmente deve-se identificar quais dados são relevantes
para a determinação desta equação. Foi fornecida a
Passo 4: Verificar se ’v1 é maior ou menor que ’a.
inclinação desta reta (Cr) e serão necessários outros dados
para completar a questão. Pode-se determinar as coordenadas
( 'v1  276,4 kPa)  ( ' a  341 kPa)
de um ponto da reta a partir do teor de umidade e da
profundidade, como mostrado no Passo 1.
Passo 5: Calcular o recalque total devido ao adensamento
primário, utilizando a equação que considera ’v1 < ’a. Solução:

H0 ' 2 276,4 Passo 1: Determinar o índice de vazios inicial (e0) e a


 C s log v1   0,05  log  0,015m
1  e0  ' vo 1  1,03 136,4 tensão efetiva vertical inicial (’vo).

3 – Considerar que a argila do exercício anterior e0  wGs  0,23  2,7  0,621


apresentauma razão de sobreadensamento igual a 1,5.
Determinar o recalque devido ao adensamento primário desta  Gs  1   2,7  1 
camada.  '    w     9,8  10,3 kN / m3
 1 e   1  0,621 
Estratégia: Uma vez que o solo é sobreadensado, é
necessário verificar se no centro da camada de argila, a  'vo  (19,3  3)  (9,5  7,4)  (8,2 1)  136,4 kPa
tensão de sobreadensamento é maior ou menor do que a soma
da tensão efetiva inicial com o acréscimo de tenão devido à Passo 2: Calcular a tensão de pré-adensamento (’a).
construção. Esta verificação irá determinar a equação a ser
utilizada.  'a   ' zoOCR  103  5  515 kPa
Solução:
Passo 3: Encontrar a equação para a linha de
Passo 1: Calcular a tensão efetiva vertical no meio da
descarga/recarga (inclinação BC na figura a seguir).
camada de argila, bem como seu índice de vazios inicial.

Do exercício 4.2:

e0  1,03
 'vo  136,4 kPa

Passo 2: Calcular a tensão de pré-adensamento (’a).

 'a  136,4 1,5  204,6 kPa

Passo 3: Calcular a tensão efetiva vertival final (’v1).


 a`
e B  e0  C s log
 'v1   'vo  v  136,4  140  276,4 kPa  vo
`

Então,
Passo 4: Verificar se ’v1 é maior ou menor que ’a.
eB  0,621  0,08log( 5)  0,565
( 'v1  276,4 kPa)  ( ' a  204,6 kPa)
Portanto, a equação da reta de descarga/recarga é :
Passo 5: Calcular o recalque total devido ao adensamento
primário, utilizando a equação que considera ’v1 > ’a. e  0,565  0,08 log(OCR)
H 0   a'  v' 1 
 C s log '  C c log ' 
1  e0   vo  a  Substituindo e = wGs (Gs = 2,7) e OCR = 515/γ’z
(γ’ = 10,3 kN/m3, z é a profundidade) na equação anterior
resulta:
2  204,6 276,4   50 
 0,05  log  0,3  log  w  0,209  0,03 log  
1  1,03  136,4 204,6 
 z 
Pode-se então substituir valores para z de 1 a 50,
  0,047m  47mm
determinar o teor de umidade nestas profundidades e
calcular o índice de vazios com e = wGs. Em seguida,
5 – Um ensaio de laboratório numa argila saturada retirada de calcular a razão de sobreadensamento com a equação
10 m de profundidade apresentou Cc=0,3, Cs=0,08, OCR = 5, e = 0,565 – 0,08log(OCR). A seguinte tabela apresenta
w=23% e Gs=2,7. O nível d’água estava na superfície do os valores calculados, que estão plotados no gráfico a
terreno. Plotar um gráfico mostrando a variação do teor de seguir.
uimdade e da razão de sobreadensamento com a
profundidade, até a profundidade de 50 m.
3

Profundidade (m) w (%) OCR


1 26,0 51,4
5 23,9 10
10 23,0 5,0
20 22,1 2,5
30 21,6 1,7
40 21,2 1,2
50 20,9 1,0

w (%) e OCR
0 10 2 30 40 50 60
0
0

10

20
OCR Teor de umidade
30

40

50

60