Você está na página 1de 6

Elaborado por: Alessandro Ricardo Camolesi

MBA Executivo em Gestão Empreendedora de Negócios


Turma: N209/09

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial

O balanço patrimonial é a apresentação dos saldos respectivos de todas as contas


da contabilidade de uma companhia em uma determinada data, dispostos ou arrumados
de uma forma relativamente padronizada, com a finalidade de permitir, a quem o
analisa, uma visualização rápida da posição econômico-financeira dessa companhia
naquela data. Assim, temos a conceituação definida pelo Conselho Federal de
Contabilidade:

"O balanço patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar,


quantitativa e qualitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e
financeira da Entidade".

Cientificamente falando, o balanço patrimonal é obrigatório para todos os


empresários e sociedades com duas exceções previstas (Rurais e pequenos empresários)
e sua estrutura é uma consequencia das partidas dobradas aonde para um ou mais
crédito existirá um ou mais debito de mesmo valor. A grosso modo podemos pensar em
parte na idéia de uma balança de dois pratos, onde sempre encontramos a igualdade. A
balança ainda remete à idéia de mensuração do peso. Só que no caso do Balanço
Patrimonial não se mede o peso, mas o patrimônio.

A palavra balanço decorre do equilibrio ou da igualdade das seguintes formulas


contáveis:

 Ativo = Passivo + Patrimonio Liquido.


 Aplicações = Origens.

A palavra patrimonial tem origem no patrimonio da empresa, ou seja, conjunto


de bens, direitos e aplicações.
Juntando as duas partes, obten-se o Balanço Patrimonial, equilibrio do
patrimonio ou igualdade patrimonial.

Já que sabemos que o Balanço patrimonial é a demonstração contábil que


evidencia, resumidamente, o patrimônio da empresa, quantitativa e qualitativamente, o
artigo 178 da Lei nº 6.404/1976 - Lei das sociedades por ações, ateradas pela Lei
11.638/07 e MP 449/08, estabelece o seguinte:

Art. 178. No Balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do


patrimônio que registrem e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a ánalise da
situação financeira da companhia.

§1º No Ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de


liquidez dos elementos nelas registrados, nos seguintes grupos:

• a)Ativo circulante;
• b)Ativo não circulante;
 b1)Ativo realizável a longo prazo;
 b2)Ativo permanente, dividido em Investimentos, Ativo
imobilizado, o Ativo intangível e Ativo diferido, não são
demonstradas.

Nota de atualização: A partir da alteração da legislação societária promovida


pela lei Lei 11.638/07, o Ativo intangível deve figurar no Balanço Patrimonial das
empresas como subgrupo de Ativo Permanente, cujo objeto são os bens intangíveis
anteriormente classificados no Ativo Imobilizado.

§2º No Passivo, as contas serão classificadas segundo a ordem decrescente de


exigibilidade, nos seguintes grupos:

• a)Passivo circulante;
• b)Passivo não circulante;
 b1)Passivo exigível a longo prazo;
 b2)'Resultados de exercícios futuros; (não existe mais)

2/6
• c)Patrimônio líquido, dividido em Capital social, Reservas de Capital, Reservas
de Reavaliação, Reserva de Lucros e Lucros ou Prejuízos Acumulados.

§3º Os saldos devedores e credores que a companhia não tiver direito de


compensar serão classificados separadamente.

Nota de atualização: A partir da alteração da legislação societária promovida


pela lei Lei 11.638/07, foi suprimida o grupo de contas intitulado Reserva de
Reavaliação no Balanço Patrimonial.

As contas do Ativo sujeitas à depreciação, à amortização, à exaustão e à


provisão para créditos de liquidação duvidosa e outras provisões aparecerão, no Balanço
Patrimonial, deduzidas das respectivas depreciações, amortizações, exaustões ou
provisões para créditos de liquidação duvidosa e outras provisões.

Em relação a classificação das contas, conforme o art. 178 da Lei nº 6.404/76,


"no balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do patrimônio que
registrem, e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação
financeira da companhia".

Os critérios para a elaboração do balanço e demais demonstrações contábeis são


definidos por órgãos específicos de cada país. No Brasil esse órgão é o Conselho
Federal de Contabilidade-CFC, que expede as normas gerais sobre temas contábeis.

Há outros órgãos oficiais brasileiros, como a Comissão de Valores Mobiliários -


CVM, o Banco Central do Brasil, a STN - Secretaria do Tesouro Nacional e os
Tribunais de Contas, dentre outros, que podem expedir normas específicas para as
instituições por eles fiscalizadas.

No anexo I, teremos um exemplo de Balanço Patrimonial.

3/6
DRE ou Demonstração do Resultado do Exercicio

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é uma demonstração contábil


dinâmica que se destina a evidenciar a formação do resultado líquido em um exercício,
através do confronto das receitas, custos e despesas, apuradas segundo o princípio
contábil do regime de competência.

A demonstração do resultado do exercício, oferece uma síntese financeira dos


resultados operacionais e não operacionais de uma empresa em certo período. Embora
sejam elaboradas anualmente para fins legais de divulgação, em geral são feitas
mensalmente para fins administrativos e trimestralmente para fins fiscais.

De acordo com a Lei nº 6.404/1976 - Lei das sociedades por ações, as empresas
deverão discriminar na Demonstração do Resultado do Exercício:

 A receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os


abatimentos e os impostos;
 A receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e
serviços vendidos e o lucro bruto;
 As despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das
receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas
operacionais;
 O lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais;
 O resultado do exercício antes do Imposto de Renda e a provisão para tal
imposto;
 As participações de debêntures, empregados, administradores e partes
beneficiárias, e as contribuições para instituições ou fundos de
assistência ou previdência de empregados;
 O lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do
Capital Social

No anexo I, teremos um exemplo de DRE.

4/6
Anexo I

5/6
Bibliografias:

FUNDAÇÃO ITAIPU Balanço Disponível em


<http://www.fundacaoitaipu.com.br/pdf/investimento/balanco.pdf> Acesso em
01 mar. 2010, 12:17:32.

PT.OBOULO.COM Balanço Patrimonial de DRE Disponível em


<http://pt.oboulo.com/balanco-patrimonial-demonstracao-do-resultado-do-
exercicio-dre-demonstracao-dos-18767.html> Acesso em 01 mar. 2010,
12:17:58.

WIKIPEDIA.ORG Balanço Patrimonial Disponível em


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Balan%C3%A7o_patrimonial> Acesso em 01 mar.
2010, 12:20:12.

WIKIPEDIA.ORG Demonstrativo do Resultado do Exercício Disponível em


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Demonstra
%C3%A7%C3%A3o_do_resultado_do_exerc%C3%ADcio> Acesso em 01 mar.
2010, 12:25:45.

6/6