Você está na página 1de 4

UNIPAM/CURSO DE PSICOLOGIA/PSICOPATOLOGIA I/ PROF.

ATAUALPA MACIEL

Texto base: LOUZÃ NETO, M.R.et al. Psiquiatria Básica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

HISTÓRIA DA PSICOPATOLOGIA

I-PERÍODOS:

1-Antes do surgimento da Psiquiatria: Antiguidade, Período Grego, Período Romano e Idade Média

2-Início da Psiquiatria (Psiquiatria clínica): Pinel e Esquirol identificação da loucura.

3-Fundamentação (Fundamentos da Nosologia Clássica): fundamentação da nosologia (caracterização


da enfermidade, freqüência, características da população, etc). > Bayle,Falret, Morel e Kahlbaum.

4-Psiquiatria Clássica: forte influência de Kraepelin. Classificação e descrição de várias enfermidades


mentais, postulação de uma causalidade orgânica, base da classificação atual.

5-Psiquiatria moderna: importância aos acontecimentos e reações em situações que poderiam vir a
desencadear patologias. São nomes representativos dessa época Janet, Jaspers, Minkowski e Bleuler.

1-Antes da Psiquiatria

*Concepção Mágico-religiosa da doença: uso de crenças do imaginário coletivo:

-Doença mental como possessão pelo diabo ou por espíritos malignos.

-Doença mental como poder sobrenatural de entrar em contato com um mundo sobrenatural.

*Doença mental na antigüidade (Grécia e Roma)

Primeiros registros em 2000 a.C.

A doença mental é vista como uma ruptura do equilíbrio interno (vesânia natural).

Histeria: resultado de falta de fundionamento sexual . Os sintomas são resultado da migração do útero
pelo corpo, produzindo dispnéia, palpitação e desmaios.

Para Hipócrates, existiriam no corpo 4 líquidos que seriam responsáveis os temperamentos:

-sangue: sanguíneo,bile negra: melancólico,bile : colérico, fleuma: fleumático

*Doenças mentais na Idade Média:

Retrocesso à concepção mágico-religiosa de DM.

Malleus Maleficarum (Martelo Das Feiticeiras)

“Demonologia” e Inquisição: perseguição, exorcismos e foqueira.

2-Pinel e o início da psiquiatria (Psiquiatria Francesa)

Grande Internação: no início da sociedade burguesa , organização do espaço urbano . Todos que não
pudessem ou aceitassem trabalhar eram isolados em asilos: doentes, vagabundos, mendigos,libertinos,
velhos e loucos

A ciência começa a se desenvolver e a religião perde progressivamente seu prestígio.

Os ideais de defesa dos direitos humanos são divulgados pela sociedade.


Alguns dos asilados começam a ser libertados.

Pinel identifica o louco como um doente mental. A loucura passa a ser uma doença, que tem causasnaturais
e conseqüências psíquicas.

Pinel trabalha em Bicêtre e Salpêtrière, cuidando de doentes e procurando classificá-los. Forma diante de si
um grupo de seguidores que continuarão seu trabalho.

Esquirol: aprimora as descrições de Pinel:Manias (exaltação do conjunto das faculdades mentais, com delírios
e redução da atenção voluntária), monomanias (afetação de certas faculdades, deixando as demais intactas),
demências (enfraquecimento geral das faculdades cerebrais com perda da função de síntese).

3-Fundamentos da nosologia Clássica:

Falret:descreve a “loucura circular”

Bayle: inaugura o método anátomo- clínico, ao mostrar que os doentes com sífilis neural (inflamação nas
membranas aracnóides) teriam mais tarde paralisia geral progressiva.

A paralisia geral, descrita por Bayle, torna-se o modelo ideal para a psiquiatria organicista:

Quadro clínico bem definido estrutura anátomo-patológica reconhecida  Agente etiológico


estabelecido  Tratamento específico e eficaz

Kahlbaum: descreve a catatonia e inaugura o critério temporal na descrição de um quadro nosológico,


dispensando-se temporariamente o critério somático.

4-Psiquiatria Clássica (Escola Alemã de Psiquiatria):

a partir do século XIX, suplantará o a Escola Francesa de psiquiatria.

*Griesinger:pai da Psiquiatria biológica (“as doenças mentais são doenças do cérebro”)

*Kraepelin:

-Nosologia baseada no curso da doença

-Dicotomia entre demência precoce e psicose maníaco depressiva.

-Agrupa no termo demência precoce, a catatonia (Kahlbaum), a hebefrenia (Hecker) e a demência paranoica

5-Psiquiatria Moderna

*Karl Jaspers

-aproximando-se da Filosofia, inaugura o método fenomenológico em psicopatologia e procura abordar os


fenômenos sem um a priori.

-o médico deveria penetrar nas vivências do paciente para desvendar o fenômeno mórbido.

*Bleuler:

-critica Kraepelin por usar o critério evolutivo como o parâmetro diagnóstico.

-cria o termo “esquizofrenia” em substituição à demencia precoce.

-descreve a esquizofrenia simples.


-4 A’s como sintomas fundamentais da esquizofrenia: Associação (distúrbios da), Autismo, Afetividade
incongruente, Ambivalência.

*Kurt Schneider

-descreve os sintomas de primeira ordem da esquizofrenia (Inserção do pensamento, ouvir vozes que dialogam
entre si ou que comentam seus atos,

experiências de sensações corpóreas inexplicáveis, roubo do pensamento,

percepção delirante)

*Ernest Kretschmer:

-criador da abordagem multidimensional na psiquiatria:

na eclosão de uma patologia convergem fatores constitucionais , hereditários, orgânicos e sociais.

-associa o tipo físico, com temperamento e transtorno psiquiátrico.

Tipos constitucionais de Kretschmer:

1 – Tipo de corpo delgado, fino ou leve(leptossômico)

2 – Tipo atlético

3 – Tipo de corpo atarracado eurissômico (pícnico)

*Adolf Meyer:

-crítica a Kraepelin: o doente deve ser visto como um todo psicobiológico.

-os transtornos seriam patologias da adaptação e as doenças são modalidades de reação do organismo ao
ambiente hostil.

*Freud e a psicanálise:

-apesar de na juventude ter sido ser um neurologista preocupado com o rigor científico, Freud se

aproxima do romantismo alemão.

-sua contribuição para a psiquiatria é uma das mais expressivas:

Experiências recalcadas do passado são a causa dos sintomas nas doenças mentais.

O inconsciente é tornado o centro da investigação psicanalítica e uma referência privilegiada para a


compreensão dos fenômenos mórbidos.

1900 – A interpretação dos sonhos

-estudo dos sonhos como via de acesso ao inconsciente.

-continuum entre patologia e normalidade.


1908 - Três ensaios sobre teoria da sexualidade:

-sexualidade como motor do desenvolvimento humano

-teoria da libido

-complexo de Édipo como o núcleo das neuroses e da sociedade.

1920 - O ego e o id

-dualismo pulsional : Eros e Tânatos.

1925- Inibição, sintoma e angústia

Ansiedade como agente patógeno das neuroses.

*Sócio psiquiatria

-Sullivan: - psicanálise como estudo das relações interpessais.

-as doenças são decorrentes de traumas durante o desenvolvimento do indivíduo em sociedade.

*Escola de Palo Alto:(Waltzlavick, Bateson)

-as doenças mentais estão relacionadas a comunicações doentias

*Antipsiquiatria (Laing e Cooper)

-a esquizofrenia é um fenômeno social inteligível e não uma disfunção fisiológica.

-a loucura é uma estratégia adotada para suportar uma situação insuportável.

*Psiquiatria Democrática Italiana:

-questionamento das instituições psiquiátricas.

-o louco como cidadão e sujeito de direitos

*Terapêuticas Somáticas

1911- Wagner-Jauregg: malarioterapia para tratamento da PGP

1920 – sonoterapia: uso de barbitúricos

1938- eletroconvulsoterapia.

1949- uso do lítio como antimaníaco

1952- clorpromazina

1957- imipramina

1958- Janssen: Haloperidol

Década de 60: benzodiazepínicos