Você está na página 1de 5

a) A soberania surge como resultado da

imposição da vontade de alguns grupos sobre


Questão 1 outros, visando a conservar o poder do Estado.
b) O estabelecimento da soberania está
“O maquiavelismo é uma interpretação desvinculado do pacto social que funda o
deO Príncipe de Maquiavel, em particular a Estado.
interpretação segundo a qual a ação política, ou c) O Estado é uma instituição social dependente
seja, a ação voltada para a conquista e da vontade impositiva da maioria, o que
conservação do Estado, é uma ação que não configura a democracia.
possui um fim próprio de utilidade e não deve d) A conservação do Estado independe de uma
ser julgada por meio de critérios diferentes dos força política coletiva que seja capaz de garanti-
de conveniência e oportunidade.” lo.
e) A soberania é estabelecida como poder
(BOBBIO, Norberto. Direito e Estado no pensamento de absoluto orientado pela vontade geral e
Emanuel Kant. Trad. de Alfredo Fait. 3.ed. Brasília: Editora da
UNB, 1984. p. 14.) legitimado pelo pacto social para garantir a
conservação do Estado.
Com base no texto e nos conhecimentos
sobre o tema, para Maquiavel o poder político é:
Questão 3
a) Independente da moral e da religião, devendo
ser conduzido por critérios restritos ao âmbito Leia o texto, que se refere à ideia de
político. cidade justa de Platão. “Como a temperança,
b) Independente da conveniência e também a justiça é uma virtude comum a toda a
oportunidade, pois estas dizem respeito à esfera cidade. Quando cada uma das classes exerce a
privada da vida em sociedade. sua função própria, ‘aquela para a qual a sua
c) Dependente da religião, devendo ser natureza é a mais adequada’, a cidade é justa.
conduzido por parâmetros ditados pela Igreja. Esta distribuição de tarefas e competências
d) Dependente da ética, devendo ser orientado resulta do fato de que cada um de nós não
por princípios morais válidos universal e nasceu igual ao outro e, assim, cada um
necessariamente. contribui com a sua parte para a satisfação das
e) Independente das pretensões dos necessidades da vida individual e coletiva. (...)
governantes de realizar os interesses do Justiça é, portanto, no indivíduo, a harmonia das
Estado. partes da alma sob o domínio superior da razão;
no estado, é a harmonia e a concórdia das
classes da cidade.”
Questão 2 (PIRES, Celestino. Convivência política e noção
tradicional de justiça. In: BRITO, Adriano N. de; HECK, José N.
(Orgs.). Ética e política. Goiânia: Editora da UFG, 1997. p. 23.)
“Não sendo o Estado ou a Cidade mais
que uma pessoa moral, cuja vida consiste na Sobre a cidade justa na concepção de
união de seus membros, e se o mais importante Platão, é correto afirmar:
de seus cuidados é o de sua própria a) Nela todos satisfazem suas necessidades
conservação, torna-se-lhe necessária uma força mínimas, e inexistem funções como as de
universal e compulsiva para mover e dispor governantes, legisladores e juízes.
cada parte da maneira mais conveniente a b) É governada pelos filósofos, protegida pelos
todos. Assim como a natureza dá a cada guerreiros e mantida pelos produtores
homem poder absoluto econômicos, todos cumprindo sua função
sobre todos os seus membros, o pacto própria.
social dá ao corpo político um poder absoluto c) Seus habitantes desejam a posse ilimitada de
sobre todos os seus, e é esse mesmo poder riquezas, como terras e metais preciosos.
que, dirigido pela vontade geral, ganha, como já d) Ela tem como principal objetivo fazer a guerra
disse, o nome de soberania.” com seus vizinhos para ampliar suas posses
(ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do contrato social. Trad. através da conquista.
de Lourdes Santos Machado. 3.ed. São Paulo: Nova Cultural,
1994. p. 48.) e) Ela ambiciona o luxo desmedido e está cheia
De acordo com o texto e os de objetos supérfluos, tais como perfumes,
conhecimentos sobre os conceitos de Estado e incensos, iguarias, guloseimas, ouro, marfim,
soberania em Rousseau, é correto afirmar. etc.

Questão 4
“... os traços pelos quais a democracia é Com base no texto e nos conhecimentos sobre
considerada forma boa de governo são as formas de governo em Aristóteles, analise as
essencialmente os seguintes: é um governo não afirmativas a seguir.
a favor dos poucos mas dos muitos; a lei é igual
para todos, tanto para os ricos quanto para os I. A democracia é uma forma de governo reta,
pobres e portanto é um governo de leis, escritas ou seja, um governo que prioriza o exercício do
ou não escritas, e não de homens; a liberdade é poder em benefício do interesse comum.
respeitada seja na vida privada seja na vida II. A democracia faz parte das formas
pública, onde vale não o fato de se pertencer a degeneradas de governo, entre as quais
este ou àquele partido mas o mérito.” destacam-se a tirania e a oligarquia.
(BOBBIO, Norberto. Estado, governo, sociedade: para III. A democracia é uma forma de governo que
uma teoria geral da política. Trad. de Marco Aurélio Nogueira. 4.
ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. p.141.) desconsidera o bem de todos; antes, porém,
Com base no texto, considere as visa a favorecer indevidamente os interesses
seguintes afirmativas sobre os direitos dos mais pobres, reduzindo-se, desse modo, a
fundamentais da democracia grega. uma acepção demagógica.
I. Todos os cidadãos submetem-se a uma elite, IV. A democracia é a forma de governo mais
formada pelos ricos, que governa privilegiando conveniente para as cidades gregas, justamente
seus interesses particulares. porque realiza o bem do Estado, que é o bem
II. Todos os cidadãos possuem os mesmos comum.
direitos e devem ser tratados da mesma
maneira, perante as leis e os costumes da pólis. Estão corretas apenas as afirmativas:
III. Todo cidadão tem a liberdade de expor, na
assembléia, seus interesses e suas opiniões, a) I e III.
discutindo-os com os outros. b) I e IV.
IV. Todo cidadão deve pertencer a um partido c) II e III.
para que suas opiniões sejam respeitadas. d) I, II e III.
e) II, III e IV.
Assinale a alternativa correta.

a) Apenas as afirmativas I e II são corretas. Questão 6


b) Apenas as afirmativas I e IV são corretas.
c) Apenas as afirmativas II e III são corretas. “Se todos os homens são, como se tem
d) Apenas as afirmativas II e IV são corretas. dito, livres, iguais e independentes por natureza,
e) Apenas as afirmativas III e IV são corretas. ninguém pode ser retirado deste estado e se
sujeitar ao poder político de outro sem o seu
próprio consentimento. A única maneira pela
Questão 5 qual alguém se despoja de sua liberdade natural
e se coloca dentro das limitações da sociedade
“Uma vez que constituição significa o civil é através do acordo com outros homens
mesmo que governo, e o governo é o poder para se associarem e se unirem em uma
supremo em uma cidade, e o mando pode estar comunidade para uma vida confortável, segura
nas mãos de uma única pessoa, ou de poucas e pacífica uns com os outros, desfrutando com
pessoas, ou da maioria, nos casos em que esta segurança de suas propriedades e melhor
única pessoa, ou as poucas pessoas, ou a protegidos contra aqueles que não são daquela
maioria, governam tendo em vista o bem comunidade”.
comum, estas constituições devem ser
(LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo
forçosamente as corretas; ao contrário, civil. Trad. de Magda Lopes e Marisa Lobo da Costa. Petrópolis:
constituem desvios os casos em que o governo Vozes, 1994. p.139.)
é exercido com vistas ao próprio interesse da Com base no texto e nos conhecimentos
única pessoa, ou das poucas pessoas, ou da sobre o contrato social em Locke, considere as
maioria, pois ou se deve dizer que os cidadãos afirmativas a seguir.
não participam do governo da cidade, ou é I. O direito à liberdade e à propriedade são
necessário que eles realmente participem.” dependentes da instituição do poder político.
(ARISTÓTELES. Política. Trad. de Mário da Gama II. O poder político tem limites, sendo legítima a
Kury. 3.ed. Brasília: Editora UNB, 1997. p. 91.)
resistência aos atos do governo se estes
violarem as condições do pacto político.
III. Todos os homens nascem sob um governo e, chamados tempos homéricos, porque nos foram
por isso, devem a ele submeter-se relatados por Homero nas epopéias Ilíada e
ilimitadamente. Odisséia. Embora essas histórias tenham sido
IV. Se o homem é naturalmente livre, a sua transmitidas oralmente e estivessem envoltas
subordinação a qualquer poder dependerá em mitos, elas oferecem elementos importantes
sempre de seu consentimento. daquele período histórico, que se caracterizava
pelo poder da aristocracia guerreira. Segundo a
Estão corretas apenas as afirmativas: perspectiva do mito, as ações humanas
a) I e II. dependiam da interferência dos deuses e
b) I e III. atribuía-se origem divina às leis que regiam a
c) II e IV. ordem social.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV. PORQUE

II. No século XVI, Maquiavel representou um


Questão 7 marco na elaboração da moderna concepção de
política. Enquanto a política normativa antiga e
I. Conforme nos reporta Platão, a profissão medieval descrevia o ideal do bom governo, o
de sofista foi criada por Protágoras, discípulo pensador florentino preferiu examinar com toda
de Demócrito. Sofistas foram um tipo especifico crueza como os governantes agem de fato.
de professor na Grécia antiga e no império Para ele, a política não se refere, portanto às
romano, que deveriam ensinar a arete, termo utopias (como em Platão) nem às abstrações,
grego que traduz o conceito de "excelência" ou tais como as normas ideais que devem orientar
"virtude", aplicado a áreas como música, de antemão o “bom governante”.
política, matemática e atleticismo.
a) As asserções I e II são proposições
PORQUE verdadeiras, e a II é uma justificativa da I.
b) As asserções I e II são proposições
II. Embora os sofistas não sejam considerados verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da
filósofos pela tradição, sua importância se dá na I.
medida em que estão entre os primeiros a c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e
desafiar a ideia de que a sabedoria seria a II é uma proposição falsa.
recebida dos deuses, baseando-se na hipótese d) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é
de que, assim como nas atividades físicas, a uma proposição verdadeira.
prática da virtude, por meio da retórica e da e) As asserções I e II são proposições falsas.
oratória, poderia melhorar os estudantes,
tornando-os mais sábios e virtuosos.
Questão 9
http://www.infoescola.com/filosofia/sofistas/
I. A palavra democracia vem do grego demos
A respeito dessas asserções, assinale a opção (“povo”) e kratia, de krátos (“governo”, “poder”,
correta. “autoridade”). Os atenienses são o primeiro
povo a elaborar teoricamente o ideal
a) As asserções I e II são proposições democrático, dando ao cidadão a capacidade de
verdadeiras, e a II é uma justificativa da I. decidir os destinos da polis (cidade-estado
b) As asserções I e II são proposições grega). Habituado ao discurso, o povo grego
verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da encontra na ágora (praça pública) o espaço
I. social para o debate e o exercício da persuasão.
c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e
a II é uma proposição falsa. PORQUE
d) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é II. Entretanto, o ideal de democracia direta (que
uma proposição verdadeira. não se faz por intermédio de representantes,
e) As asserções I e II são proposições falsas. mas pelo exercício do poder não-alienado) não
se cumpriu de fato em Atenas. Veremos, no
Questão 8 capítulo 19, quantos eram excluídos do direito à
cidadania e como poucos detinham
I. Na Grécia Antiga, os acontecimentos ao longo efetivamente o poder. Nunca foi possível evitar
dos séculos XII a.C. a VIII a.C. fazem parte dos que, em nome da democracia, conceito
abstrato, valores que na verdade pertencem a b) As asserções I e II são proposições
apenas uma classe fossem considerados verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da
universais. I.
c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e
a) As asserções I e II são proposições a II é uma proposição falsa.
verdadeiras, e a II é uma justificativa da I. d) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é
uma proposição verdadeira.
e) As asserções I e II são proposições falsas.

Questão 10

O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou ao PT a suspensão de


inserções na TV que apresentem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à Presidência da
República.
A decisão, proferida na noite desta segunda-feira (3), sucedeu outras duas semelhantes, assinadas pelos
ministros Luis Felipe Salomão e Carlos Horbach, que já haviam proibido a veiculação de programas no horário
eleitoral na TV e no rádio com teor semelhante.
Por Renan Ramalho, G1, Brasília
04/09/2018
Tendo como base o texto relacione a posição de Platão e Aristóteles em relação à política.

Questão 11

O livro Dos Delitos e das Penas é, nada mais nada menos, que o manifesto do autor contra o sistema
criminal de sua época (século XVIII - viveu o movimento filosófico e humanitário ao qual pertencem os
tão conhecidos autores: Voltaire, Rousseau, Montesquieu e outros) a fim de que a sociedade, através
de mudanças, contasse com instituições melhores e que fossem criadas novas leis.
https://natashacostanarcizo.jusbrasil.com.br/artigos/339093288/resumo-dos-delitos-e-das-penas

Argumente sobre a verdadeira origem do direito de punir Segundo Beccaria.

Questão 12

TEXTO I

Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e quem a gente deve e receber limpo do nosso
fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou freguês.
sacanear: Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e
mais honesta ainda vou ficar. o escambau.
Só de sacanagem! Dirão: "É inútil, todo o mundo aqui é corrupto,
Dirão: "Deixa de ser boba, desde Cabral que desde o primeiro homem que veio de Portugal".
aqui todo o mundo rouba" e eu vou dizer: Não Eu direi: Não admito, minha esperança é
importa, será esse o meu carnaval, vou confiar imortal.
mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e Eu repito, ouviram? IMORTAL!
meus amigos, vamos pagar limpo a Sei que não dá para mudar o começo mas, se a
gente quiser, vai dá para mudar o final!
Elisa Lucinda/ Só de sacanagem/ https://www.letras.mus.br/elisa-lucinda/835673/

TEXTO II

"Corrupção política e mau uso de verbas públicas no país comprometeram a capacidade das
autoridades de garantir os direitos humanos da população, afirmou a Anistia Internacional em relatório
divulgado nesta quarta-feira. O documento também critica as políticas do medo, que estão alimentando
abusos a direitos humanos e criam um mundo perigosamente dividido. O texto não poupou o Brasil de
críticas em relação ao sistema de segurança pública, citando, inclusive, fatos como os ataques da maior
facção criminosa de São Paulo no ano passado."
https://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/corrupcao-e-mau-uso-de-verbas-comprometem-direitos-humanos-no-brasil-
ahlnpsu5b0dpj9ltq05hes0ge/Copyright © 2018, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

Tendo em vista os textos acima, discorra acerca da má política (a “politicagem”) se caracteriza pela
indevida confusão entre o espaço público e o privado.