Você está na página 1de 10

CURSO DE REIKI I

“Reiki, é a arte secreta de convidar a felicidade”

-Mikao Usui-

Cláudia Castilhos
Enfermeira, Reiki Master, Deeksha Giver,Instrutora de Yoga e Terapeuta Corporal

1
CURSO DE REIKI

O que é o Reiki.....
O caminho do Reiki, considerado por muitos como uma tecnologia espiritual,
caminha junto com a ciência moderna que nos contempla com ensinamentos no qual
nos ensinam a nós sobre o organismo humano não ser apenas uma estrutura física mas
também feito de moléculas e que somos compostos por campos de energia. As
experiências com o Reiki vão nos conectando cada vez mais com esse campo de
energia, sensações antes desconhecidas ou até mesmo negligenciadas. Talvez, a partir
das experiências com o Reiki, comecemos a sentir a frequência vibracional de alguns
ambientes ou a nossa intuição passe a ficar mais aguçada. E assim, o nosso velho
mundo reconhecido por sólidos objetos concretos passa a ser percebido e sentido como
um mundo fluido e que, como um oceano, está em constante movimento.

Reiki tem sua origem no oriente e tem por significado Energia Universal. O
Reiki, que em 2017 foi reconhecido como Terapia Integrativa Complementar pelo
Ministério da Saúde, é uma prática restaurativa que chegou até nós através da vivência
espiritual de Mikao Usui Sensei, monge budista nascido no Japão em 15 de agosto de
1865.
O Reiki é um tratamento no qual usa as mãos para a transmissão de energia que
visa proporcionar a restauração e equilíbrio. Quando fazemos uso da energia Reiki
estamos aplicando energia-luz, visando recuperar e manter a saúde física, a mental, a
emocional e a espiritual; é um método natural de equilibrar, restaurar, aperfeiçoar e
harmonizar o funcionamento dos corpos.
O Reiki proporciona inúmeros benefícios tais como:
- Fortalecimento do sistema imunológico, estimulando a produção de dopamina
(memória e prazer), serotonina (humor), melatonina (sono);
- Alivio de dores físicas;
- Pode ser usado para ajudar animais e plantas;
- Auxilia no tratamento de doenças como o câncer, reduzindo os efeitos colaterais e
nocivos da quimioterapia;
- Limpa, clarifica e ordena nosso campo energético, alinhando os Chakras e melhorando
o fluxo e a distribuição de energia pelo corpo;
- Pode ser canalizado e direcionado para a purificação de ambientes, removendo as más
energias através dos símbolos do Reiki;

2
A História do Reiki - Mikao Usui Sensei – O Redescobridor do
Método....

A força/energia vital emanada pelo Reiki recebe diferentes nomes pelo mundo a
fora. Para os polinésios ela é conhecida como Mana; os índios iroqueses americanos a
chamam de Orenda. Na Índia ficou denominado como Prana, Chi e Ki na China e Japão,
respectivamente.
A história do Reiki Tradicional tem seu início na metade do século XIX com
Mikao Usui (1865-1926). Sua experiência com a energia de cura iniciou quando, ao
estudar os Sutras, ele se deparou com quatro principais símbolos do Reiki. Em 1908,
após um período de retiro, foi lhe dada a compreensão dos significados e a utilização
destes símbolos e graças a Mikao, o Reiki ressurgia na consciência da humanidade.

Primeiros discípulos....

Chujiro Hayashi (1879 – 1840): Médico da Marinha Japonesa, conheceu Dr Usui com
49 anos e foi escolhido para continuar seu trabalho, tornando-se o segundo Grand Reiki
Master.
Tawayo Takata (1900 -1980): Nascida no Havaí, filha de imigrantes japoneses. Em
1935, após diversos problemas familiares que resultaram em sérios distúrbios
psicológicos, visita seus pais no Japão onde conhece a clínica do Dr. Hayashi. Um ano
depois ela recebe a iniciação em Reiki e passa a ser responsável pelos primeiros
atendimentos do método no Ocidente.,

3
Os preceitos do Reiki....

Os mestres instruem que devemos cultivar quatro moradas divinas ou estados


sublimes da mente: amor bondade (metta), compaixão (karuna), alegria altruísta
(mudita) e equanimidade (upekha). Quando repetimos palavras sagradas ou meditamos
as nossas mentes e corpos se tornam naturalmente relaxados e assim muitos obstáculos
são dissolvidos. A dúvida é substituída pela confiança, a raiva pela alegria, a
inquietação e a preocupação pela felicidade. Estes ensinamentos também foram
inseridos nos preceitos do Reiki por Mikao Usui onde ele nos ensina que:

Só por hoje não sentirei raiva....


Só por hoje, não me preocuparei....
Só por hoje farei meu trabalho com amor e honestamente...
Só por hoje serei gentil com todas as criaturas vivas....
Só por hoje serei grato a Deus e a todas as pessoas que me ajudarem....

Reiki I – Shoden - O Despertar

Aqui se inicia o caminho com o Reiki, onde despertamos e retomamos o contato


com o que é primordial. No nível I reavivamos na nossa memória (física e mental) que
somos agentes de cura. O primeiro nível também chamado de físico, já que a
transmissão da energia da energia Reiki produz-se por contato através das mãos do
terapeuta com o cliente.

Primeiro símbolo do Reiki... CHOKU REI

De origem taoísta, seu formato nos lembra um espiral/labirinto que se


associa ao movimento dos chakras, aos ciclos da vida e seus desafios. Ele representa o
poder que conduz energia do plano espiritual para o mundo físico.
Choku Rei (CHO: cabeça; CHOKU: desenho da cabeça) é o primeiro símbolo
do Reiki e um dos seus significados é “Deus está aqui” ou “Faça-se a luz agora” e sua
utilização consiste em aumentar a potência da energia usada no nível I.

O que sentimos durante uma sessão de Reiki...


A maioria dos reikianos experimenta durante uma sessão de Reiki, uma
sensação agradável de paz, alegria e compaixão. Quanto mais relaxado estiver o

4
reikiano, mais fácil será perceber as sensações em suas mãos. Daí a importância de
meditar, relaxar, praticar esportes e aplicar o autotratamento de energia Reiki.
A sensação de transferência durante a aplicação, bem como da recepção pelo
cliente, é pessoal e nunca duas sessões são exatamente iguais.
De maneira geral, as experiências mais comuns durante a transferência de
energia são formigamento, calor, pressão, pulsações lentas e rítmicas, choques elétricos,
frio, alfinetadas, dormência.
a. Formigamento: Essa sensação pode indicar a presença de alguma
inflamação;
b. Frio: Bloqueios de energia velha e estagnada, que debilita a vitalidade do
organismo pela retenção do fluxo normal de energia vital (Ki);
c. Calor: É um sinal de que a energia vital é necessária e está sendo absorvida.
Pode indicar a liberação de emoções como raiva, ira e impaciência.

Conhecendo os Chackras....

5
Chakras: Representam o mapa das várias dimensões da vida, do denso ao sutil
(hormônios, aspectos psicológicos). Eles recebem, acumulam, transformam e irradiam a
energia vital para as glândulas e órgãos.

Muladhara: É o mais denso dos centros de energia, voltado para a segurança,


proteção sobrevivência e reprodução. Em equilíbrio desenvolvemos a autoridade
energética sobre nossas vidas e a capacidade de ancorar no mundo físico, assumimos os
riscos que a vida oferece. Seu desequilíbrio pode desencadear desordens obsessivas,
compulsivas, depressão e padrões destrutivos no individuo, negação das necessidades
materiais, falta de foco. Está relacionado ao masculino, ao poder de realização.
Svadhisthana: Relaciona-se com o envolvimento, sexualidade, criatividade,
vitalidade física e a valorização das atividades prazerosas da vida (sono, trabalho, lazer,
sexo, alimentação e exercício). Quando disfuncional se faz presente a lentidão, apatia e
perde-se o interesse pela vida. Está relacionado com o feminino, natureza cíclica da
vida, a fluidez.
Manipura: Sede da individualidade, poder pessoal, habilidades e talentos. Neste
centro resgatamos a nossa dignidade, compreensão do nosso papel no mundo. Seu
desequilíbrio promove confusão, insegurança e medo. Ao energizarmos este chakra
estamos desenvolvendo a consciência do “eu”, aumentando a capacidade de assimilar os
conteúdos da mente inconsciente e optar por escolhas cada vez mais conscientes.
Anahata: Centro da afetividade, do amor incondicional, confiança em si, alegria,
autoridade, visão de Deus (pessoal) e a experiência da unidade. Personalidade
compreensiva, generosa e altruística. Compreensão de que o amor não é uma dinâmica
mental. É partir desse centro que me relaciono com a vida. Quando desalinhado
perdemos o brilho pela vida e a desconexão com os aspectos mais suaves da
personalidade.
Vishuddha: Na dimensão do quinto chakra eu sirvo a vida. Descubro a verdade do
mundo por meio do servir e o encontro com meu propósito superior. Este centro esta
relacionado a expressão, a comunicação e a criatividade em todos os sentidos da vida
:intelectual, artístico, ético e espiritual. Em desarmonia apresenta dificuldades de
expressar seus sentimentos e emoções.
Ajna: Relaciona-se com a consciência e atividade mental em todas as suas formas.
Visão clara, compreensão precisa e entendimento rápido.Bloqueios neste chakra
apresentam dificuldades em aprofundar e ampliar sua compreensão de si mesmo e do
mundo.
Sahasrara: Intuição, energia e vontade espiritual. Relacionado ao aspecto
transcendental ou transpessoal, neste centro é possível experimentar a plenitude do ser.
Liberação de todos os Sanskaras, tendências de virtudes, excessos e desejos reprimidos.

Formação dos bloqueios nos Chakras....

Os bloqueios energéticos são gerados por sentimentos negativos, falta de contato com as
sombras que vão congestionando os nossos centros energéticos. O papel do Reiki (assim
como outras terapias) é permitir que a energia vital percorra os meridianos, os canais
elétricos, permitindo a liberação e harmonização dos Chakras de maneira gradual e
uniforme. A energia circula pelos canais sutis do corpo denominados meridianos e
nadis. Ida e Pingala tem a capacidade de captar o prana diretamente do ar, através da

6
respiração. Ida é o canal condutor de energia lunar (tranquilizadora). Pingala conduz
energia solar (estimulante). Sushumna é o tubo no qual se processa a descida e subida
de energia cósmica. Todos os chakras têm suas “raízes” nesse canal, do Chakra
coronário ao Chakra básico.

PRÁTICA DO REIKI (Auto aplicação)


CABEÇA
Primeira Posição: Reduz o estresse, alivia a ansiedade, proporciona relaxamento.
Segunda Posição: Alivio das dores de cabeça, reduz preocupações, estresse,
depressão, angústia e medos. Aumenta a capacidade de receber energias superiores,
expande a consciência.
Terceira Posição: Reduz tensão do pescoço.
Quarta posição da cabeça: Trabalha o quinto chakra (laríngeo),sintonia com a
espiritualidade de forma mais criativa e sincera.

Região da frente
Primeira posição da frente: energiza o coração, circulação, veias, artérias e pulmões,
estimula a imunidade. Desenvolve a felicidade, autoconfiança, prazer e harmonia.
Segunda posição da frente: Equilibra o sistema digestivo e o diafragma. Promove
relaxamento, segurança e satisfação.
Terceira posição da frente: Equilibra sistema reprodutivo e digestivo.
Quarta posição da frente: Desenvolve respostas emocionais saudáveis para a vida
sexual.
Região das costas: trabalha tensões desta região.
Região dos pés: Nos pés temos os pontos reflexos que estão ligados a regiões e órgãos.
Promove o aterramento.

7
8
Bibliografia:
1. BRENNAN, Barbara. Mãos de Luz. Um guia para a cura através do campo de
energia humana. Editora Pensamento. São Paulo. 1987.384p.

2. DE´CARLI. Johnny. Reiki Universal. Sistema Usui, Tibetano, Osho e Kahuna.


6ª. Ed. Madras. São Paulo. 202p.

3. STEIN,Daiane. Reiki Essencial. Manual Completo sobre uma antiga arte de


cura. Ed. Pensamento. São Paulo.1995.262p.

4. CHOPRA, Deepak. O Efeito Sombra- encontre o poder escondido na sua


verdade. Editora Lua de Papel, 2010

9
Um pouco de mim

Posso dizer que iniciei o meu caminho espiritual aos 14 anos, idade que comecei a ter as
minhas primeiras experiências ligadas ao campo energético. A minha curiosidade juvenil
acabou me conduzindo para diversos e diferentes caminhos ligados a espiritualidade. Quando
tinha dezessete anos o Yoga entrou na minha vida, fiz cursos e em 1992 me tornei instrutora
de Hatha Yoga. Em 2000 fiz o meu primeiro curso de Reiki , morava em Porto Alegre e tinha
acabado de voltar da Índia. Vivia um momento muito especial de vida pois, além de ter
realizado o sonho de conhecer a Índia, também estava passando por um processo astrológico
transformador chamado Revolução de Saturno, entrava nos meus 28 anos. Neste período
consegui realizar um dos meus sonhos: conhecer a Índia e estar próxima de Sai Baba,
considerado um dos seres de luz que encarnaram na Terra. Achar-se neste local tão sonhado e
na presença de um ser iluminado dá-nos segurança para que lidemos com nossas sombras e
sentimentos até então ocultos e reprimidos. Ao ser iniciada no Reiki pude experimentar o
quanto este processo de “resgate da sombra” pode ser curativo e cicatrizador de antigas
feridas da alma.
Em 2001 revisitei a Índia e nesta ocasião tive a graça de ser recebida pessoalmente por Saí
Baba, experiência fundamental em minha vida.
Partilho da idéia de Jung de um inconsciente coletivo onde o mesmo pode ser compartilhado
através dos sonhos. Saliento esta crença pois, foi a partir de um sonho que Sai Baba se
apresentou a mim seis meses após o nosso encontro que, nas palavras dele nos
reencontraríamos, e foi neste sonho que tive a graça de receber simbolicamente os diplomas
do Reiki I e II, entendi então meu compromisso com o Reiki.

10